Você está na página 1de 18

ANO LETIVO 2013-2014 - PORTUGUÊS, 10º ANO – PROF.

ANTÓNIO ALVES
CLASSES DE PALAVRAS
Classes abertas de palavras

▪ Nome ▪ Advérbio
▪ Verbo ▪ Adjectivo
▪ Interjeição

Classes fechadas de palavras

▪ Pronome ▪ Determinante
▪ Quantificador ▪ Preposição
▪ Conjunção
NOME

contável
próprio
lápis, rato…
subclasses
não-contável
comum ar, açúcar… contável
bando, coro…

coletivo
não-contável
fauna, gente…
VERBO

“Palavra pertencente a uma classe aberta de palavras que flexiona em


tempo, modo, pessoa e número, e que constitui o elemento principal do
grupo verbal.” (DT)

Classificação quanto à flexão:

▪ verbo regular

▪ verbo irregular
impessoal (chover, nevar…)
▪ verbo defectivo
unipessoal (ladrar, miar…)
(falir, banir…)
Verbo (cont.)

subclasses

Verbo
principal

Verbo
auxiliar

Verbo
copulativo
Verbo (cont.)

intransitivo: Não seleciona complementos:


Ele riu. Ele chorou.

transitivo direto: Seleciona um complemento


direto: Ele abriu a caixa.

transitivo indireto: Seleciona um complemento


indireto ou oblíquo:
Verbo
Ele telefonou ao pai. Ele foi a Paris.
principal
transitivo direto e indireto: Seleciona um complemento
direto e um complemento indireto ou oblíquo:
Ele deu um beijo à Ana. Ele guardou o livro na mochila.

transitivo-predicativo: Seleciona um complemento direto


e um predicativo do complemento direto:
Ele considera o livro interessante.
Verbo (cont.)

Verbo ser, estar, ficar, parecer, permanecer, continuar, tornar-se,


copulativo revelar-se.

dos tempos compostos: ter, haver

da passiva: ser

temporal: ir, haver de [valor de futuro]


Verbo
auxiliar aspectual: começar (a) [início da ação]; estar (a), ficar (a),
andar (a), continuar (a), ir (a), vir (a) [duração da
ação]; deixar de, acabar de [fim da ação]

modal: poder [possibilidade]; dever [probabilidade];


ter de/que, dever [obrigação]

Complexo verbal: sequência de dois ou mais verbos em que um é um verbo


principal ou copulativo e os restantes são verbos auxiliares.
ADJETIVO

adjetivo qualificativo: surge geralmente depois do nome:


belo, alto, grande…

adjetivo numeral : surge geralmente antes do nome e não


varia em grau:
primeiro, segundo, décimo, centésimo…
Subclasses

adjetivo relacional: deriva de um nome; surge sempre à


direita do nome e não varia em grau:
* Eles cantaram o nacional hino.
* Eles cantaram o hino nacionalíssimo /muito nacional.
(O adjetivo “nacional” pode ser substituído por
“da nação / relacionado com a nação”)
ADVÉRBIO

Subclasses
de negação não

de afirmação sim

de quantidade e muito, pouco, tanto, mais, menos, tão, bastante, demasiado, demais…
grau

de inclusão até, mesmo, também, inclusivamente…

de exclusão só, salvo, excepto, apenas, exclusivamente, unicamente, senão…

interrogativo onde, aonde, donde, quando, porque, porquê, como

Integra o GV com a função de complemento oblíquo (1),


modificador (2) ou predicativo do sujeito (3).
Pode ser afectado pela negação (4) ou pela interrogação (5).
(1) Ele vai aí.
de predicado
(2) O bebé nasceu ontem.
(3) A reunião é aqui.
(4) A reunião não é [aqui], mas na sala ao lado.
(5) Foi [ontem] que o bebé nasceu? (Continua)
Advérbio (cont.)

abaixo, acima, adiante, aí, além, ali, aquém, aqui, atrás, cá, defronte,
dentro, detrás, fora, lá, longe, perto... – valor de lugar
agora, ainda, amanhã, antes, cedo, depois, então, hoje, já, jamais,
de predicado
logo, nunca, ontem, outrora, sempre, tarde... – valor de tempo
(continuação) assim, bem, debalde, depressa, devagar, mal, melhor, pior e muitos
dos advérbios terminados em -mente, como velozmente, lentamente...
– valor de modo

Exprime a atitude (dúvida, certeza, probabilidade…) (1) ou o ponto de


vista do locutor face ao conteúdo da frase (2).

(1) Talvez vá contigo ao cinema. (o advérbio exprime uma ideia de


probabilidade)
(2) Infelizmente, não cheguei a horas. (o advérbio exprime uma
apreciação)
de frase
Desempenha a função sintática de modificador da frase (1).
Não é afectado pela negação (2) nem pela interrogação (3).

(1) Certamente, o Rui virá à reunião.


(2) *Não [certamente], o Rui virá à reunião.
(3) *É [certamente] que o Rui virá à reunião? (Continua)
Advérbio (cont.)

certamente, efetivamente, naturalmente, seguramente, realmente,


de frase talvez, acaso, porventura, possivelmente, provavelmente, felizmente,
(continuação) infelizmente, francamente, obviamente, evidentemente...

Estabelece relações (de consequência, contraste, ordenação…) entre


frases (1) ou constituintes da frase (2).

(1) Ela concluiu todos os trabalhos. Depois partiu para férias.


(2) Primeiro tempera-se o peixe, depois leva-se ao forno, finalmente
conectivo serve-se com uma salada.

assim, primeiro, primeiramente, depois, seguidamente, finalmente,


nomeadamente, designadamente, contrariamente, porém, todavia,
contudo, portanto…

relativo Onde
DETERMINANTE

definido
Artigo

indefinido
Demonstrativo

Possessivo
Subclasses
certo(s)/certa(s)
Indefinido
outro(s)/outra(s)

Relativo cujo(s)/cuja(s)

Interrogativo qual/quais
que
QUANTIFICADOR

Palavra ou locução que especifica o nome, fornecendo informações


sobre número, quantidade ou parte das entidades ou situações
referidas.

 Vi dois filmes no fim-de-semana.

 Ele comeu metade do bolo.

 Todos os alunos do 7.º C passaram de ano.

 Alguns professores reformaram-se.

 Converso com ele muitas vezes.


Quantificador (cont.)
numeral: um, dois, três, mil… (numeral cardinal); o dobro,
o triplo, o quádruplo… (numeral multiplicativo); metade
de, um terço de, um quarto de… (numeral fracionário).

universal: refere todos os elementos de um conjunto:


todo(s)/toda(s), nenhum(a)/nenhuns(mas),
qualquer/quaisquer, ambos(as), cada

existencial: remete para uma parte dos elementos de um


Subclasses conjunto ou expressa uma quantidade não precisa:
muito(s)/muita(s), pouco(s)/pouca(s), tanto(s)/tanta(s),
algum(ns)/aguma(s), vários(as), bastante(s)

interrogativo: quanto(s)?/quanta(s)?
Quantas cartas tens?

relativo: quanto(s)/quanta(s)
Ele comeu tantos chocolates quantos quis.

(antecedente: GN introduzido por quantificador)


CONJUNÇÃO

Conjunções e locuções conjuncionais coordenativas

▪ copulativas: e, nem, nem… nem, não só… mas(como) também

▪ adversativas: mas

▪ disjuntivas: ou, ou… ou, quer… quer, ora… ora, seja… seja

▪ conclusivas: logo

▪ explicativas: pois, porquanto


Conjunção (cont.)
Observação:
As palavras e expressões porém, todavia, contudo, no entanto
(tradicionalmente consideradas conjunções e locuções adversativas) são agora
classificadas como advérbios e locuções adverbiais conectivos. O mesmo
acontece com portanto, por consequência, por conseguinte, por isso
(tradicionalmente, conjunções e locuções conclusivas).

O que os distingue? Estas palavras e expressões podem:


a) ocupar outra posição na frase:
Chove muito, portanto ficarei em casa.
Chove muito, ficarei, portanto, em casa.
Chove muito, ficarei em casa, portanto.

b) co-ocorrer com conjunções:


Ele tem tudo e, no entanto, é infeliz.
Conjunção (cont.)

Conjunções e locuções conjuncionais subordinativas

temporais: quando, enquanto, apenas, mal, agora que, desde que,


antes que, assim que, logo que, depois que, até que, sempre que,
todas as vezes que, cada vez que, antes de*, depois de*…

causais: porque, como (= porque), que (= porque), por*, visto*,


dado*, pois que, uma vez que, visto que, já que, dado que…

finais: que, para*, para que, a fim de*, a fim de que, de modo a que,
de maneira a que…

condicionais: se, caso, salvo se, contanto que, a não ser que, a
menos que, desde que, excepto se, no caso de*…

comparativas: como, conforme, assim como… assim também, bem


como, [mais/menos]… do que, [tão/tanto]… como…
Conjunção (cont.)

concessivas: embora, conquanto, ainda que, se bem que, mesmo


que, mesmo se, por mais que, apesar de*…

consecutivas: que, [de tal modo]… que, [de tal maneira]… que,
[tão]… que, [tanto]… que

completivas: que, se, para*

Observações:
a) As palavras assinaladas com asterisco introduzem sempre orações
infinitivas, isto é, orações em que o verbo está no infinitivo.
b) Algumas preposições e locuções prepositivas podem funcionar
como conjunções.

Você também pode gostar