Você está na página 1de 9

Eur J Trauma Emerg Surg DOI 10,1007

/ ARTIGO ORIGINAL

s00068-017-0767-9

Redução da força de centrifugação relativa dentro injectável plaquetas ricos em fibrina


(PRF) concentra próprias células inflamatórias avanços dos pacientes, plaquetas e
factores de crescimento: a primeira introdução ao conceito de centrifugao a baixa
velocidade

J. Choukroun 1,2  · S. Ghanaati 2  

Recebidos: 26 de outubro de 2016 / Accepted: 23 de janeiro de 2017


© O autor (es) de 2017. Este artigo é publicado com acesso aberto na Springerlink.com

Abstrato Discussão Com base nos resultados, foi demonstrado que é possível enriquecer
propósito O objectivo deste estudo foi analisar de forma sistemática a influência da matrizes fluidos baseados em PRF com leucócitos, plaquetas e factores de
força de centrifugação relativa (RCF) em leucócitos, plaquetas e a libertação do crescimento por meio de uma alteração gle pecado das configurações de
factor de crescimento dentro de matrizes de fibrina rico em plaquetas (PRF) de centrifugação dentro da rotina clinica- cal.
fluido.
materiais e métodos Sistematicamente usando sangue periférico a partir de seis conclusões Postulamos que o conceito de centrifugao a baixa velocidade chamado
voluntários saudáveis, o RCF foi reduzida quatro vezes para cada um dos três (LSCC) enriquece selectivamente citos leuko-, plaquetas e factores de crescimento
protocolos experimentais (I- dentro de matrizes à base de PRF de fluido. São necessários estudos adicionais para
III) dentro do espectro (710-44 g), mantendo ao mesmo tempo um tempo de avaliar o efeito do crescimento de células e factor de enriquecimento na cicatrização
centrifugação constante. A citometria de fluxo foi aplicado para determinar as de feridas e regeneração de tecidos ao comparar os concentrados de sangue obtidas
plaquetas, o número de leucócitos. A concentração do factor de crescimento foi por alta e baixa RCF.
quantificado 1 e 24 h após a coagulação por meio de ELISA.

Resultados Reduzindo RCF, em conformidade com o protocolo-II (177 g) levado a um Palavras-chave Inflamação · Leucócitos · As plaquetas · fibrina rico em
plaquetas e citos leuko- significativamente mais elevados números em comparação plaquetas · A engenharia de tecidos · Dor · A centrifugação · A-PRF + ·
com o protocolo-I (710 g). Protocolo III (44 g) mostrou um aumento altamente I-PRF
significativo de leucócitos e plaquetas número, em comparação com -I e -II.
concentração de VEGF e TGF-β1 dos factores de crescimento foi significativamente abreviaturas
maior no protocolo de-II em comparação com -I, enquanto que o protocolo-III exibiu PRF Plaquetas ricas em fibrina LSCC Baixo conceito

significativamente maior concentração do factor de crescimento em comparação com centrifugação velocidade

os protocolos-I e -II. Estes achados foram observadas entre 1 e 24 h após a


coagulação, bem como a concentração do factor de crescimento acumulada ao longo
de 24 h. Introdução

Nos últimos anos, vários conceitos foram introduzidos para a engenharia de


tecidos clinicamente relevantes por meio de abordagens mally invasivos mini-.
* J. Choukroun Atualmente, els mo- bem aceite incluir a aplicação biomaterial pura [ 1 - 4 ] E a
joseph@a-prf.com combinação de biomateriais com aspirados de medula óssea autólogo [ 5 , 6 ] ou
* S. Ghanaati de osso morfogenética teínas pró recombinantes (BMPs) [ 7 , 8 ]. Apesar de ser
shahram.ghanaati@kgu.de menos invasivos do que o transplante autólogo de osso, as metodologias de

1 Privado Prática, Dor Therapy Center, Nice, França aspirado de medula óssea minimamente invasiva anteriormente mencionadas
ainda estão reservados apenas para cirurgiões experientes, dado que estes
2 Departamento de Oral, Cranio-maxilo-facial e Plástica Facial
métodos também podem ser associados a complicações tais como a dor,
Cirurgia, FORM (Frankfurt Orofacial Regenerative Medicine) Laboratory,
University Hospital Frankfurt Goethe University, Theodor-Stern-Kai 7, 60590
Frankfurt am Main, Alemanha

13
Vol.:(0123456789)
J. Choukroun, S. Ghanaati

infecção, e danos aos órgãos adjacentes durante a recuperação de medula Com base nestes resultados, foi levantada a questão em que medida uma
óssea. Além disso, a concentração óptima do factor de crescimento tem de ser redução sistemática RCF dentro de matrizes de PRF de fluido pode ter qualquer
determinado para o uso das BMPs. influência sobre o aumento de placa- permite e leucócitos, assim como factores de
Para resolver esses problemas, concentrados a partir do sangue periférico foram crescimento dentro dos concentrados de sangue obtidas.
recentemente propostas como potenciais apoiantes em engenharia de tecidos
complexos. Neste contexto, vários sistemas de concentrado de sangue foram Neste contexto, o presente estudo demonstra uma análise
introduzidas, tais como factores de crescimento ricas em plasma (PRGF) [ 9 ] E de sistemática da influência RCF em matrizes à base de PRF de fluido.
plasma rico em plaquetas (PRP) [ 10 ]. Ambos os sistemas exigem a adição de Com base na PRF introduzido pela primeira vez, que metade das
anticoagulantes não-autólogos para gerar concentrados sanguíneos dos fluidos depois revoluções por minuto (rpm), que de acordo com o raio do
de centrifugação [ 9 ]. Em adição aos anticoagulantes, multi-passo de centrifugação é respectivo centrífuga (110 mm) levou a uma redu- ção do RCF por
necessária para obter o PRP [ 11 ]. Além disso, PRGF e foco PRP sobre as vantagens quatro vezes em uma abordagem em etapas para examinar uma
de plaquetas e os factores de crescimento libertados para a regeneração do tecido de ampla gama RCF (isto é, 710-44 g) incluindo o alto, médio e baixo
suporte em diferentes campos da medicina e destinam-se a eliminar os leucócitos a RCF, sistematicamente. Simulta- neamente, o tempo de
partir de concentrados de sangue finais [ 12 ]. centrifugação foi mantida constante para excluir o seu impacto.
Para o melhor de nosso conhecimento, o presente estudo é o
primeiro a analisar o impacto RCF em centrates con- sangue
A introdução de plaquetas ricos em fibrina (PRF) em 2001 exemplificado o humano para determinar o número de leucócitos e de plaquetas,
primeiro passo para a geração de matrizes derivadas de PRF O sangue que não bem como o potencial de liberação do fator de crescimento dentro
exigem agentes antico- agulation adicionais [ 13 ]. A centrifugação dentro de de matrizes baseadas PRF-. O objectivo do estudo foi o de
ligações de tubos à base de vidro específico para a activação da cascata de determinar em que medida uma redução controlada do RCF,
coagulação fisiológico e, portanto, a formação de um coágulo de fibrina
enriquecido com células no sangue periférico ou seja, permite que placa- e
leucócitos.

Desenvolvimentos recentes em biologia celular e molecular e pesquisa


contínua aumentaram a compreensão dos processos de cicatrização e Materiais e Métodos protocolos sistemáticos de matrizes
regeneração. Assim, o papel crucial dos leucócitos e seus subgrupos como
protagonistas principais para modular as várias fases durante a cicatrização de à base de PRF
feridas tornou-se óbvio [ 14 ]. Além disso, as plaquetas, bem como a rede de
fibrina são conhecidos por desempenhar um papel importante no processo de Para avaliar o espectro de alta, média e baixa-RCF, três protocolos experimentais
cicatrização de feridas [ 15 ]. Leucócitos participar na angiogênese e diferentes de centrifugação para as séries de análise sistemática foram
lymphogenesis, enquanto que a fibrina trabalho NET- é um jogador-chave nos estabelecidos por decreas- ing o RCF dentro de uma vasta gama de (710-44 g) com
estágios iniciais de cicatrização tornando seus efeitos sinérgicos com plaquetas
um tempo de centrifugação constan- con-. Com base na PRF (708 g), uma redução
e ao da sua fun- como um reservatório de citocinas [ 16 - 18 ].
de passo-sábio do número de rotações ao meio e, deste modo, uma redução do

RCF quatro vezes foram realizadas para cada protocolo como se segue: I:

No entanto, para gerar PRF a aplicação de forças centrífugas elevadas


relativos (RCF) (708 g) durante o processo de ugation centrif- foi descrito como
essencial. Além disso, as análises histológicas anteriores do coágulo PRF 710 g; 2400 rpm; 8 min II:
demonstraram que as plaquetas e células inflamatórias no interior da fibrina scaf- 177 g; 1200 rpm; 8 min III:
dobrar acumulam principalmente na porção proximal do coágulo PRF [ 19 ]. 44 g; 600 rpm; 8 min
Portanto, questionamos até que ponto ajustamento ing o RCF aplicada pode
influenciar a distribui- ção celular dentro da matriz PRF sólida, com o objetivo de preparação PRF
gerar protocolos de centrifugação cados modi- para aumentar a capacidade
regenerativa de matrizes à base de PRF. Desse modo, o ajuste fino do processo Para esta experiência, o sangue de seis voluntários saudáveis ​(três machos
de centrifugação, em termos de redução RCF e ligeiro aumento do tempo de e três fêmeas) foi coletado para cada um dos protocolos avaliados. Os tubos
centrifugação resultou em uma PRF avançado com números de leucócitos, foram colocados imediatamente na centrífuga e preparado de acordo com o
granulócitos melhoradas pHILIC especialmente neutro-. Além disso, as plaquetas pré-riormente mencionados protocolos estabelecidos. A Duo centrífuga
e leucócitos dentro da PRF avançado foram uniformemente distribuída ao longo (Processo de PRF, Nice, França) foi utilizado para realizar o procedimento
de todo o coágulo em comparação com PRF [ 19 ]. de centrifugação. A centrífuga tem um rotor de ângulo fixo com um raio de
110 mm. consentimento informado por escrito foi obtido de voluntários para
as suas amostras a ser

13
Redução da força de centrifugação relativa dentro injectável rico em plaquetas-fibrina (PRF) ...

utilizado na pesquisa. Todos os dadores eram livres de qualquer doença infecciosa foram coletados. As amostras recolhidas em ambos os pontos de tempo foram
e não têm qualquer consumo anormal de otine NIC-ou álcool. Nenhum dos sujeitos analisados ​para o factor humano vascular epitelial crescimento (VEGF) e factor
utilizados quaisquer drogas para anticoagulação. de crescimento transformante humano (TGF-β1). quantificação das proteínas foi
realizada por meio de ELISA (DuoSet ® sistema RND ELISA) de acordo com as
instruções do fabri- cante. A densidade óptica foi determinada usando um leitor
Tubos para coleta de sangue de microplacas a 450 e 570 nm. Os dados medidos a 570 nm foram subtraídos
dos dados de medida a 450 nm para uma correcção de densidade óptica. As
Para a finalidade destas experiências, tubos de plástico estéreis (Processo para a medições foram realizadas em triplicado para cada protocolo e dador.
PRF, Nice, França) com um volume de 10 ml foram usadas para gerar os Finalmente, os dados quantitativos foram analisados ​estatisticamente.
concentrados de sangue de fluido de acordo com os protocolos anteriormente
descritos. Este método foi utilizado porque uma matriz fluida foi necessário para
citometria de fluxo. O sangue foi colhido por meio de um método de recolha de
sangue clinicamente aprovado mas- terfly. A centrifugação para cada protocolo A análise estatística
iniciada após o último tubo deste grupo foi coletada ao longo de um tempo total de
2-3 minutos no máximo. A análise estatística foi realizada utilizando Prism versão 6 (GraphPad
Software Inc., San Diego, La Jolla, EUA). Os dados são expressos como a
média e desvio padrão. A significância das diferenças entre os meios foram
contagem de células automatizado analisados ​utilizando unidireccional e duas análises de variância (ANOVA)
com o teste de Tukey comparações múltiplas ( α  = 0,05). Desse modo, as
As matrizes de fluidos recolhidos de cada protocolo foram anti-coagulado usando diferenças significativas foram marcadas como se significativa P os valores
uma vacutainer BD com 4 ml de ácido diaminotetracético de etileno (EDTA). Este foram inferiores a 0,05 (* P < 0,05) e signifi- altamente signi- se P os valores
anticoagulação foi realizada apenas para fins de pesquisa, como nenhuma medida foram inferiores a 0,01 (** P < 0,01), 0,001 (*** P < 0,001) ou 0.0001 (**** P < 0,0001).
de contagem de células seria possível de outra maneira. As amostras foram ainda
analisadas com ADVIA ® LabCell ® Automation Solution (Siemens, França), um
laboratório médico (laboratório zur Laba-, Nice, França) para detectar o número de
citos leuko- e plaquetas por microlitro. Uma contagem de células automatizado foi
realizada por meio de citometria de fluxo. Este método permite uma análise de Resultados Número total de
múltiplos parâmetros do número de células sus- pended dentro de um líquido. A
suspensão de células passa através de um feixe de laser, em que uma célula por leucócitos
unidade de tempo conduz a dispersão de laser em sentidos diferentes de acordo
com os tamanhos de célula e propriedades. A luz dispersa é detectada por um lado O número total de leucócitos foi analisada dentro dos protocolos PRF imental
e um sensor para a frente. A dispersão para a frente é aproximadamente exper-. Geralmente, a redução do RCF levou a um aumento detectável claramente
proporcional ao tamanho da célula, enquanto dispersão lateral é causado pelas do número total de leucócitos dentro das matrizes à base de PRF. O primeiro
características celulares, tais como granularidade e complexidade estrutural [ 20 ]. protocolo-I (710 g), que foi centrifugado com a maior RCF, mostrou o menor
Estes dados são automaticamente analisados ​para detectar mais o número total de número de leucócitos entre os três protocolos experimentais avaliadas. O segundo
leucócitos e de plaquetas dentro da suspensão de células, ou seja, as matrizes de protocolos I-II (177 g), usando um tempo de quatro mais lento do que o protocolo
PRF de fluido. RCF-I, mostrou um significantemente maior número de leucócitos em comparação
com o protocolo-I ( P < 0,001). Finalmente, o terceiro protocolo-III (44 g) com quatro
vezes menor do que RCF protocolo-II e 16 vezes menos do que RCF protocolo-I
revelou o maior número de leucócitos, que era estatisticamente altamente
significativo em comparação com o protocolo-I ( P < 0,0001) e protocolo-II ( P < 0,0001)
factor de crescimento quantificação com ELISA (Fig.  1 uma). O número total de leucócitos doador-relacionada mostrou Resultados
semelhantes em cada indivíduo. Todas as amostras analisadas apresentou a
Após centrifugação, a PRF líquido recolhido a partir de cada protocolo foi mesma progressão da curva como uma observação frequente de um aumento do
transferido para uma placa de cultura celular. A placa foi colocada na incubadora número de leucócitos com reduzida RCF (Fig.  1 b).
a 37 ° C grau até que todas as amostras formado um coágulo. Em seguida, de
Dulbecco Modified Eagle Médium (Biochrom GmbH, Berlim, Alemanha) foi
adicionado a todos os coágulos e adicionalmente incubadas em 37 graus C para
permitir a libertação do factor de crescimento. O sobrenadante (5 ml) foi recolhido
após 1 h e congelado. O tant superna- recolhido foi substituído por um meio Número total de plaquetas

fresco de células e ainda mais incu- bated durante 24 h. No último ponto de


tempo, os sobrenadantes O número total de plaquetas como resultado da contagem de células automatizado
mostrou uma tendência para o aumento total de

13
J. Choukroun, S. Ghanaati

Fig. 2 uma Número de plaquetas dentro das diferentes matrizes baseadas PRF- experimental. b número
A Fig. 1 um Número de leucócitos dentro das diferentes matrizes experimentais baseadas em PRF. b número
de plaquetas doador-relacionada dentro das diferentes matrizes experimentais baseadas em PRF
de leucócitos doador-relacionadas dentro das diferentes matrizes experimentais baseadas em PRF

apresentou a menor concentração em comparação com o RCF gama média e


plaquetas com número redução RCF dentro das matrizes à base de PRF. O baixos protocolos gama RCF. Ao mesmo ponto de tempo, o protocolo II, dentro do
primeiro protocolo experimental-I (710 g) exhib- ited o menor número de plaquetas intervalo médio de RCF, mostraram um aumento da concentração de VEGF.
em comparação com todos os outros grupos INED exem-. Olhando para o segundo Estes resultados foram altamente significativos em comparação com o protocolo-I
protocolo de II (177 g), um aumento significativo no número total de plaquetas foi ( P < 0,0001). Moreo- ver, protocolo de III com o menor aplicação RCF revelaram a
detectado em comparação com o protocolo-I ( P < 0,0001). Moreo- ver, uma concentração mais elevada de VEGF. Estes dados foram altamente significativos
redução adicional RCF resultou no maior número placa- deixar total na protocolo-III em comparação com o protocolo-I ( P < 0,0001) e proto-col-II ( P < 0,0001) (Fig.  3 uma).
(44 g). A análise estatística mostrou números de plaquetas significativamente mais Resultados semelhantes foram detectados 24 h após a coagulação. Neste ponto
elevados em protocol- III em comparação com o protocolo-II ( P < 0,0001) e de tempo, o protocolo-I apresentou a menor concentração de VEGF. Juntamente
protocolo de I ( P < 0,0001) (Fig.  2 uma). com ção RCF redu-, a concentração de VEGF aumentou significativamente no
protocolo II. A análise estatística demonstrou um aumento altamente significativo
no protocolo-II em comparação com o protocolo-I ( P < 0,0001). Finalmente, o
Os valores relacionados com o dador mostraram reacções muito semelhantes protocolo-III, o qual foi preparado usando o menor RCF, apresentou a maior
à influência RCF exposto nas várias matrizes à base de PRF. A forma curva foi concentração de VEGF que foi altamente significativa em comparação com o
reproduzido dentro das amostras de dadores individuais, mostrando um aumento protocolo-I ( P < 0,0001) e protocolo-II ( P < 0,0001) (Fig.  3 b). A concentração de
do número de plaquetas com RCF reduzida (Fig.  2 b). VEGF acumulada ao longo de 24 h foi calculado nos protocolos examinados. As
concentrações de VEGF libertado em todos os protocolos aumentou de 1 a 24 h.
Em 24 h, a concentração acumulada no protocolo I foi a mais baixa dentro dos
concentração de VEGF grupos testados. Protocolo-II mostrou um significativamente maior acumulado
VEGF concentra- ção em comparação com o protocolo-I ( P < 0,01). Além disso, o
A concentração de VEGF foi quantificado 1 e 24 h após a coagulação. Em
ambos os pontos de tempo, observou-se uma tendência clara. A
concentração do factor de crescimento aumentada reduzindo o RCF aplicada.
Uma hora após a coagulação, a concentração de VEGF no protocolo-I, com o
mais alto RCF

13
Redução da força de centrifugação relativa dentro injectável rico em plaquetas-fibrina (PRF) ...

A Fig. 4 um TGF beta-1 a concentração dentro da diferente experimentalmente matrizes baseadas


em PRF Tal 1 h após a coagulação. b TGF-β uma concentração dentro das matrizes à base de PRF
A Fig. 3-A concentração de VEGF dentro das matrizes à base de PRF diferente experimental 1 h
diferente experimental 24 h após a coagulação. c Acumulado TGF concentração β-1 dentro das
após a coagulação. b concentração de VEGF dentro das matrizes à base de PRF diferente
diferentes matrizes experimentais baseadas em PRF longo de 24 h
experimental 24 h após a coagulação. c
concentração de VEGF acumulado dentro das diferentes matrizes experimentais à base de mais
de 24 h PRF

preparado dentro da gama alta RCF. Além disso, proto- col-III, que representa a
concentração de VEGF acumulado no protocolo-III foi a mais elevada, a qual foi gama baixa RCF, apresentou a maior concentração de TGF-β1 entre os protocolos
altamente significativa em comparação com o protocolo-I ( P < 0,0001) e analisados. Esta concentração foi altamente significativa em comparação com o
protocolo-II ( P < 0,0001) (Fig.  3 c). protocolo-I ( P < 0,0001) e protocolo-II ( P < 0,0001) (Fig.  4 uma). Vinte e quatro horas
após a coagulação, o TGF-β1 foi da detecção de poder em todos os protocolos. No
TGF-β1 concentração entanto, o protocolo-I apresentou a menor concentração em comparação com os
protocolos-II e -III. O primeiro passo para a redução RCF protocolo-II dentro do
A concentração do factor de crescimento por TGF-β1 humano foi medida 1 e 24 h intervalo médio de RCF revelaram um aumento muito significativo da concentração
após a coagulação. A tendência geral foi observada em ambos os momentos. A de TGF-β1 em comparação com a gama alta RCF em I protocol- ( P < 0,0001). A
redução do RCF aplicada aumentou a concentração de factor de crescimento. redução adicional RCF para a gama baixa RCF no protocolo-III alcançou o mais
Olhando para os resultados de 1 h após a coagulação, o protocolo-I apresentou a alto TGF-β1 concen- tração entre todos os protocolos testados. Desse modo, este
menor concentração de TGF-β1 entre todos os protocolos testados. Desse modo, aumento foi altamente significativo em comparação com o protocolo-I ( P < 0,0001)
o protocolo-II, o qual foi preparado dentro da gama média RCF, revelou um e protocolo-II ( P < 0,0001) (Fig.  4 b).
significativamente maior TGF-β1 concentra- ção quando comparada com o
protocolo-I ( P < 0,0001), que foi

13
J. Choukroun, S. Ghanaati

A concentração de TGF-β1 acumulado aumentou de 1 a 24 h, em todos os enfatizar que as modificações de RCF contribuem para uma alteração claramente
protocolos. No entanto, o protocolo-I apresentou a menor concentração de significativo do número de leucócitos e de plaquetas para as faixas inferiores RCF
TGF-β1 acumulados entre todos os protocolos testados. Considerando que no (177-44 g).
protocolo II, o qual foi pré-pared dentro do intervalo médio de RCF, um nível de A centrifugação é uma técnica amplamente utilizada para separar uma
TGF-β1 significativamente maior acumulada em comparação com o protocolo-I mistura biológica dentro de uma fase líquida. Os princípios desta técnica
foi observada. Finalmente, o protocolo-II, que representa a gama baixa RCF, baseiam-se na utilização da força centrífuga, que é muito maior do que a
mostrou o TGF-β1 maior acumulado con- centração. Este valor foi gravidade. Durante a centrifugação, as forças diferentes interagir e
estatisticamente altamente significativa em comparação com os protocolos-I e II influenciar o movimento das partículas no interior do líquido, incluindo força
(Fig.  4 c). centrífuga, força gravitacional e a força de arrasto das partículas, isto é,
células. Este processo resulta na migração de partículas em função do seu
tamanho, densidade e massa [ 21 ]. Os presentes resultados sugerem que a
massa, tamanho e densidade gama de leucócitos e plaquetas requerem
Discussão uma RCF baixa, o que é suficiente para taxa de sepa--los a partir dos
componentes sanguíneos descanso enquanto não caus- ing agregação
O presente estudo analisou o número de plaquetas e de leucócitos total, bem como a para o fundo do tubo. No entanto, são necessários mais estudos para
libertação do factor de crescimento dentro de matrizes de PRF de fluidos com demonstrar em que medida maior ou menor do que a intervalos de RCF
diferentes preparações de configurações. Para o melhor de nosso conhecimento, espec- tro actualmente investigada pode ter em quaisquer benefícios em
este estudo é o primeiro a inves- tigate a influência de RCF no número de células e relação às células e acumulação de factores de crescimento no interior das
crescimento liberação fator em matrizes de sangue humano baseada PRF fluidos. matrizes de PRF de fluido. Assim, a redução de RCF pode ser utilizado
Usando protocolos de centrifugação específico experimentais, que eram como uma “ferramenta” que gener- comeram matrizes à base de PRF de
modificações sistemáticas da PRF descrito pela primeira vez [ 13 ], Foram geradas fluido enriquecido com leucócitos e plaquetas. Este fenômeno é de alta
matrizes fluidos baseados em PRF com di- ferentes proporções de plaquetas e relevância científica e clínica, 18 , 22 ]. Os leucócitos são também conhecidos
leucócitos. Além disso, uma relação entre a redução do RCF e libertação de factor por estarem envolvidos na comunicação entre as células precursoras
de crescimento foi evidenciado. Os presentes dados fornecem uma nova visão sobre mesenquimatosas e células no que respeita à formação de osso [ 23 - 26 ].
o potencial do processo de centrifugação na geração de números totais de células Por conseguinte, sem leucócitos, comunicação célula-célula sofisticado para
diferentes e níveis de factor de crescimento de libertao dentro do mesmo volume de a regeneração dos tecidos não é possível. Além disso, as plaquetas são
sangue apenas em relação com a quantidade de exposição a RCF específica. conhecidos por conter factores de crescimento potentes (PDGFs) e factores
de crescimento derivados de plaquetas para a regeneração de tecidos, tais
como o factor de crescimento endotelial vascular (VEGF) e trans formação
do factor de crescimento beta (TGF-beta) [ 17 , 27 - 29 ], Que pode ser
Três protocolos experimentais foram estabelecidos com um tempo de libertado apenas após a agregação de plaquetas [ 30 , 31 ]. Além disso, as
centrifugação constante para focar o impacto de RCF em vários intervalos, plaquetas não são os únicos jogadores na regeneração de tecidos, eles
incluindo alta, média e baixa. Adaptando o espectro de RCF (710-44 g) com base exigem leucócitos para um melhor desempenho na sua capacidade para a
no protocolo PRF descrito pela primeira vez [ 13 ], Uma redução sistemática do regeneração de tecidos [ 32 - 34 ].
RCF foi realizado por uma redução RCF quatro vezes para cada protocolo (I-III)
como uma consequência da gradual reduzir para metade o número de rotações
(rotações por minuto), porque o raio de centrifugação usado neste estudo foi de
110 mm.

contagem de células automatizado por meio de citometria de fluxo foi


realizada para determinar o número total de leucócitos e plaquetas. Os Além disso, o presente estudo demonstrou que a redução sistemática dos
resultados mostraram que a diminuição RCF até 16 vezes menos do que o resultados de RCF aplicada em uma clara tendência aumentada na
primeiro PRF descrito conduziu a um aumento significativo nos números de concentração do factor de crescimento. Assim, os factores de crescimento
leucócitos e plaquetas dentro dos ge- rado PRF-matrizes. O primeiro protocolo-I VEGF e determinados de TGF-? 1 eram os mais baixos em protocolo de I, que
(710 g) apresentou o menor número detectável de leucócitos e plaquetas entre foi preparado dentro da gama alta RCF. No entanto, a redução RCF para a
todas as amostras testadas. Interessantemente, a redução de RCF em gama média RCF conduziu a um aumento significativo de VEGF e TGF-β1
protocolo-II (177 g) resultou num número significativamente maior de leucócitos concentrações no protocolo II. Além disso, a redução RCF apresentou a maior
e de plaquetas em comparação com o protocolo-I (710 g). Além disso, a VEGF e TGF-β1 em proto- col-III, no espectro de baixa RCF. Esta observação
segunda redução RCF passo para protocolo-III (44 g) revelou um aumento foi evidenciado em 1, 24 h, bem como para o factor de crescimento acumulada
significativo do número de leucócitos e de plaquetas, com o total de alto valor ao longo de 24 h. Estas descobertas estão em correlação com os resultados
est em comparação com todos os outros grupos. Estes dados mostrados através do aumento do número de plaquetas e

13
Redução da força de centrifugação relativa dentro injectável rico em plaquetas-fibrina (PRF) ...

leucócitos. Neste contexto, o aumento da concentração do factor de crescimento seu nicho específico de célula. Estes dados sublinhado que as matrizes à base de
dentro das gamas de média e baixa RCF está provavelmente relacionada com o PRF de fluido, obtidos por RCF reduzida, pode ser usado para funcionalizar
aumento do número de plaquetas e leucócitos, como estas células são importantes biomateriais por meios de uma fonte autóloga, ou seja, concentrados de sangue
fontes de factores de crescimento. Além disso, pode ser que a aplicação de uma alta periférico para promover a regeneração de tecido.
RCF não somente resulta em um menor número de plaquetas e leucócitos, mas
também afecta a capacidade destas células para factores de crescimento libertação. Recente trabalho ex vivo do nosso grupo demonstrou que alerta o RCF
Por conseguinte, aumentando as concentrações do factor de crescimento dentro das dentro de matrizes à base de PRF sólido avança a distribuição celular e
matrizes à base de PRF de fluido reflecte a melhoria da capacidade de regeneração aumenta o número neu- trophilic granulócitos como um subgrupo leucócitos
das matrizes à base de PRF de fluido como um factor de crescimento reservatório dentro do coágulo PRF avançado [ 19 ]. No entanto, são necessários mais
autólogo. O VEGF é um dos mais moléculas de sinalização importantes para a estudos para demonstrar o papel de redução RCF no número de células e
neoangiogénese, que é altamente necessárias durante a cicatrização de feridas [ 35 ]. libertação de factor de crescimento em matrizes baseadas PRF- sólidos.
Mais- mais, contribui TGF-p1 a regeneração do tecido tornando o recrutamento de
queratinócitos, especialmente na ferida fase inicial [cura 36 - 38 ].
A composição do sangue é específica e individualmente de acordo com o doador
em particular. Ainda assim, os valores relacionados com doadores dentro das
diferentes matrizes baseadas em PRF eram aproximadamente semelhante em todos
Até à data, não há dados que mostram quantas leucócitos e plaquetas dentro os grupos em relação à distribuição let placa- bem como os leucócitos. Estes
das matrizes à base de PRF são suficientes para ter a melhor condição fisiológica resultados indicam que, antes de tudo, matrizes à base de PRF são sistemas ducible
possível ACORDO COM para o qual uma condição ideal para a cicatrização de Repro- e individualmente aplicáveis ​independentemente das características dos
feridas ou uma base para um tecido mole bem sucedido e regeneração óssea doadores. Em segundo lugar, os resultados também esta- ês a reprodutibilidade do
pode ser gerado. Os resultados do presente estudo destaque, no entanto, que a LSCC em várias amostras de sangue quando se comparam os seis doadores de
redução de RCF pode ser uma ferramenta clínica aplicável, a fim de adaptar a sangue diferentes.
quantidade de leucócitos dentro dos concentrados de sangue derivadas de PRF
de acordo com a indicação necessário. Neste estudo, os dados demonstram que é possível aplicar o LSCC para o
enriquecimento de concentrados sanguíneos com plaquetas, leucócitos e factores
de crescimento. A combi- nação de leucócitos e plaquetas desempenha um papel
Com base nos dados presentes, segundo o qual a redução de RCF resultados importante na regeneração dos tecidos [ 40 , 41 ]. Assim, a capacidade de controlar o
em PRF-matrizes enriquecidas com leucócitos e plaquetas e maior libertação de conteúdo da célula dentro de matrizes à base de PRF de fluidos derivados do
factor de crescimento, que pos- tulated o chamado LSCC, que pode ser usado para sangue alterando apenas as definições de centrifugação, tal como a rotação, isto é,
gerar matrizes à base de PRF de fluido enriquecido com células e proteínas mudando a exposição a uma RCF específica, pode servir como um passo
plasmáticas do sangue periférico como uma fonte para um autólogo a regeneração importante ter pessoal-ized medicina para cell- engenharia de tecidos com base
do tecido inteligente em engenharia de tecidos complexos. clinicamente aplicável generalizada. Desse modo, utilizando RCF como uma
ferramenta para controlar o número de células incluídos poderia ser usada para
Num cenário clínico, existe uma necessidade de aumentar o potencial operatória ajustar o protocolo de preparação para as necessidades específicas de cada
regen- de materiais substitutos de osso ou de membranas de bio-mem-. Isto pode ser paciente de acordo com as indicações clínicas.
conseguido através da adição de sistemas de fluidos de engenharia de tecidos
autólogos. Por conseguinte, o apresentado tubos tic plas- e a redução RCF permitido
para a geração de um líquido à base de matrizes de PRF injectáveis ​(i-PRF), sem a Com base na presente resultado, o LSCC ajuda a mostrar que o número de
utilização de anticoagulantes. Esta i-PRF, preparado de acordo com o LSCC, é vários componentes do sangue, responsáveis ​pela regeneração de tecido, isto
altamente enriquecido com plaquetas, leucócitos e factores de crescimento, o que é, plaquetas, citos leuko- e factores de crescimento, podem ser enriquecidos
poderia fornecer um AFE be- significativa para o processo de regeneração. selectivamente através da aplicação de um sistema clinicamente aplicável
através de um único parâmetro dentro o processo de centrifugação. Con-
Sidering a complexidade de isolamento de células e de cultura em laboratórios
Recentemente, o nosso grupo demonstrou que a adição de apenas sob condições estéreis, o sistema PRF incorpora uma ferramenta relativamente
monócitos isolados a partir de sangue periférico contribui para aumentar a simples para influenciar o número destas células. Neste contexto, ainda mais
vascularização in vivo de materiais substitutos de osso sintético [ 39 ]. sistemático in vivo e clínicos estudos que avaliam o benefício deste sis- tema,
Consequentemente, olhando para PRF como um sistema complexo “fisiológica”, ou seja, aumentando a capacidade de regeneração autólogo, são necessárias
que pode ser ge- rado por um um passo de centrifugação, presume-se que para avaliar a correlação entre a célula enriquecimento mento e a melhoria
neste sistema, monócitos e todas as outras substâncias e as células podem ser potencial da regeneração de tecidos e cicatrização de feridas .
enriquecido. Este poder do sistema, portanto, ser capaz de contribuir para uma
condição de cicatrização de feridas melhorada juntamente com vascularização
reforçada, mantendo-se dentro

13
J. Choukroun, S. Ghanaati

conclusões gengiva com uma matriz de colagénio tridimensional em cancro do pescoço e


pacientes-resultados de um estudo clínico e histológico prospectivo. Clin oral
Investig. De 2016.
No presente estudo, a libertação do factor de crescimento e o kocyte leu- e o 5. Sauerbier S, D, Rickert Gutwald R, Nagursky H, Oshima t, Xavier SP, et al.
número total de plaquetas foram analisadas em rela- ção à variação concentrado de medula óssea e mineral do osso de bovino para o aumento do
sistemática da exposição força centrifugação relativa (RCF) para a primeira seio maxilar: um, rand- omized, análise col controlada simplesmente cega clínico
e histológico julgamento-per-proto. Tissue Eng Parte A. 2011; 17: 2187-97.
vez. Os presentes dados demonstraram que a redução do RCF de uma alta
gama para um espectro de baixa dentro autólogas matrizes à base de PRF 6. Duttenhoefer F, Hieber SF, Stricker A, Schmelzeisen R, R gut- wald, Sauerbier S.
conduz a um aumento significativo do número de leucócitos e de plaquetas, Seguimento de sobrevivência do implante comparando ficoll e de medula óssea métodos

bem como a concentração do factor de crescimento (VEGF e TGF-β1). Com de concentrado aspirado para a regeneração do tecido duro com células estaminais
mesenquimais em seres humanos. Biores Open Access. 2014; 3: 75-6.
base nestes resultados, nós postulamos o conceito de centrifugao a baixa
velocidade (LSCC) aumenta o potencial de regeneração de matrizes à base 7. Springer ING, ACIL Y, Kuchenbecker S, Bolte H, Warnke PH, Abboud, M. et al. Osso
de PRF de fluido. Em consequência, a redução da RCF pela aplicação de enxerto versus BMP-7 em um criti- cal tamanho do defeito-cranioplastia em um
LSCC abre novos caminhos para a PRF-matrizes avançadas, em que a modelo infantil crescendo. Osso. 2005; 37: 563-9.

comunicação célula-célula entre plaquetas e leucócitos e que destas células


8. Liu Y Muller, B, Wiltfang J., Warnke PH, Terheyden H. A engenharia de tecidos de um
dentro do tecido destinatário pode resultar na melhoria da cura de feridas e enxerto de osso vascularizado de tamanho crítico com uma osteogénico e-factor de
regeneração de tecidos melhorado. Assim, novos estudos pré-clínicos e base in vivo biorreactor angiogénico. Tissue Eng Parte A. 2014; 20: 3189-97.

clínicos são necessários para avaliar este conceito para optimizar os


9. Anitua E, Andia I, Sanchez M. PRGF plasma rico de crescimento dores fac-. Diálogo
benefícios clínicos.
Dent. 2004; 1-9.
10. Marx RE, Carlson ER, Eichstaedt RM, Schimmele SR, Strauss JE, Georgeff KR. Plasma
Rico em Plaquetas: fator de crescimento melhoramentos de ment para enxertos
ósseos. Oral Surg Oral Med Oral Pathol Oral Radiol Endodontol. 1998; 85: 638-46.

11. Everts P um H, um KNAPE JT, Weibrich L, Schönberger JP um H, J Hoffmann,


Agradecimentos Os autores gostariam de agradecer aos membros da forma de
Overdevest EP, et ai. O plasma rico em plaquetas e o gel de plaquetas: uma revisão.
laboratório para o suporte gráfico deste manuscrito.
J extra Corpor Technol. 2006; 38: 174-87.
12. Anitua E, H Sánchez, Orive L, Andía I. O impacto potencial da preparação rico em
Conformidade com as normas éticas
factores de crescimento (PRGF) em diferentes campos da medicina. Biomateriais.
2007; 28: 4551-60.
Conflito de interesses Joseph Choukroun e Shahram Ghanaati de- clare que eles têm 13. Choukroun J, Adda F, Schoeffler C, Vervelle A. Uma oportu- nidade em
nenhum conflito de interesse. Choukroun é o proprietário de PROCESSO. Nenhum dos paro-implantologia: PRF [em francês]. Implantodontie. 2001; 42: 55-62.
presentes protocolos foram ainda aprovados para aplicação clínica.
14. Gurtner GC, Werner S, Barrandon Y, Longaker MT. reparação ferida e
regeneração. Natureza. 2008; 453: 314-21.
Acesso livre Este artigo é distribuído sob os termos da Creative Commons 15. Litvinov RI, Weisel JW. Qual é a pertinência biológica e clínica de fibrina? Semin
Attribution 4.0 License Internacional ( http: // creativecommons.org/licenses/by/4.0/ ), Thromb Hemost. 2016; 42: 333-43.
Que permite uso irrestrito, distribuição e reprodução em qualquer meio, desde que 16. Um Sahni, Francis CW. Vasculares se liga ao factor de crescimento endotelial para o

você dê crédito apropriado ao autor original (s) e a fonte, fornecer um link para a fibrinogénio e fibrina, e estimula a célula endotelial peração prolif-. Sangue. 2000; 96:

licença Creative Commons, e indicar se as mudanças foram feitas. 3772-8.


17. van Hinsbergh VW, Collen A, Koolwijk P Papel de fibrina matriz na angiogénese.
Ann NY Acad Sci. 2001; 936: 426-37.
18. Soloviev DA, Hazen SL, Szpak D, Bledzka KM, Ballantyne
CM, Plow EF, et al. duplo papel da integrina de leucócitos H 2 na angiogese. J
Immunol. 2014; 193: 4712-21.
Referências 19. Ghanaati S, Lanças P, Orlowska A, Kubesch A, J Lorenz, Rut- kowski J, et al. Avançada
de fibrina rico em plaquetas: um novo conceito para a engenharia de tecidos à base de

1. Ghanaati S, Kovács A, Barbeck H, J Lorenz, Teiler A, Sadeghi células por meio de células inflamatórias. J Implantol oral. 2014; 40: 679-89.

N, et al. De duas camadas, matriz de colagénio não-reticulado para ation regener- de defeitos
faciais após remoção de cancro da pele: uma nova pers- pectiva para a reconstrução de 20. Quirke P, Dyson JED. Citometria de fluxo: metodologia e aplicações em
tecidos à base de biomaterial. J Cell Signal Commun. 2016; 10: 3-15. patologia. J Pathol. 1986; 149: 79-87.
21. Keith Wilson JW. Princípios e técnicas de bioquímica e biologia molecular.
2. Tsaryk R, Gloria A, Russo T, Anspach G, De Santis R, Ghanaati Cambridge: Cambridge University Press, 2010.
S, et al. peso molecular do ácido hialurónico de colagénio de baixa semi rede
interpenetrante carregado com microesferas de gelatina para o crescimento celular e 22. Kawazoe T, Kim HH. Aumento de tecido por plasma rico em plaquetas brancas do
para a entrega factor de núcleo pulposo regene- ção. Acta Mater Inc. 2015; 20: 10-21. sangue contendo células. Transplante de células. 2012; 21: 601-7.

3. Schlee H, Ghanaati S, Willershausen I, Stimmlmayr H, Scu- Um magra, Sader RA. base 23. Omar OM, Granéli C, Ekström K, Karlsson C, Johansson A, Lausmaa J, et al. A
não-cruzada matriz pericárdio bovino ligado de colagénio para a cobertura da raiz bem estimulação de uma resposta osteogénica por activação de monócitos clássica.
sucedida, um estudo clínico em humanos. Cabeça Rosto Med BioMed Central Ltd. Biomateriais. 2011; 32: 8190-204.
2012; 8: 6. 24. Pirraco RP, Reis RL, Marques AP. Efeito de monócitos / rophages Mac- na
4. Lorenz J, Blume H, Barbeck H, Teiler A, Kirkpatrick CJ, Sader RA, et al. diferenciação osteogénica precoce de hBMSCs. Tissue Eng J Med Regen.
Expansão da peri-implante ligado 2013; 7: 392-400.

13
Redução da força de centrifugação relativa dentro injectável rico em plaquetas-fibrina (PRF) ...

25. Ekström K, Omar O, Granéli C, Wang X, Vazirisani F, Thomsen 35. Moens S, Goveia J, Stapor PC, Cantelmo AR, Carmeliet P. A multifacetada
exossomas P. monócitos estimular a expressão do gene osteogénico de células estaminais actividade de VEGF em catiões angiogénese-implica- para respostas terapia.
mesenquimais. PLoS One. 2013; 8: e75227. Citocinas Fator de Crescimento Rev. 2014; 25: 473-82.
26. Perut F, G Filardo, Mariani E, Cenacchi A, Pratelli G, Devescovi
V, et al. método e factor de crescimento Preparação conteúdo de influência concentrado de 36. Lichtman MK, Otero-Vinas H, Falanga V. factor de crescimento transformante beta
plaquetas a diferenciação osteogénica de células do estroma de linha mar- ósseas. (TGF-β) isoformas na cicatrização de feridas e fibrose. Wound Repair Regen. 2016;
Cytotherapy. 2013; 15: 830-9. 215-22.
27. Tan KW, Chong SZ, Wong ESF, Evrard M, Tan SM-L, Keeble J, et al. Os neutrófilos 37. Kim C., Kim TH, Parque SH, Cha JS, Yufit T, Kim SJ, et al. Os fibroblastos de feridas
contribuem para a linfangiogénese inflamatório, aumentando a biodisponibilidade do crónicas mostram alterou-TGF-β sinalização e diminuiu TGF-? Tipo de expressão
VEGF-A e que segregam VEGF-D. Sangue. 2013; 122: 3666-77. do receptor II. J Cell Physiol. 2003; 195: 331-6.

28. Schär MO, Diaz-Romero J, Kohl S, Zumstein MA, Nesic D. concentrados de plaquetas 38. Roberts AB, Sporn MB, Assoian RK, Smith JM, Roche NS, Wakefield LM, et al. De
ricas diferencialmente libertar crescimento tores fac- e induzir a migração de células crescimento transformante tipo factor beta de: a rápida indução de fibrose e
in vitro. Clin Orthop Relat Res. 2015; 473: 1635-1643. angiogénese in vivo e estimu- lação de formação de colagénio in vitro. Proc Natl
Acad Sci EUA. 1986; 83: 4167-71.
29. Nami N, Feci G, Napoliello G, Giordano A, Lorenzini S, Galeazzi M, et al. Crosstalk
entre plaquetas e PBMC: novas evidências na cicatrização de feridas. 39. Barbeck H, Unger RE, Lanças P, Dohle E, Sader RA, Kirk Patrick CJ, et al. De monócitos
Plaquetas. 2016; 27: 143-8. pré-configuração conduz a um aumento da vascularização do local de implantação de
30. Jurk K, Kehrel BE. Plaquetas: fisiologia e bioquímica. Semin Thromb Hemost. cálcio bifásico substitutos de fosfato de osso através de maturação dos vasos. J Biomed
2005; 31: 381-92. Mater Res Parte A. 2016; 1-8.
31. Walsh TG, Metharom P, Berndt MC. O papel funcional de plaquetas na
regulação da angiogênese. Plaquetas. 2015; 26: 199-211. 40. Davis VL, Abukabda AB, Rádio NM, Witt-Enderby PA, Claf- Shenkel WP, Cairone JV, et ai.
preparações de plaquetas ricas para melhorar a cicatrização. Parte II: a activação das
32. Jenne CN, Urrutia R, Kubes P. Plaquetas: ponte hemo- estase, plaquetas e de enriquecimento, a inclusão kocyte leu-, e outros critérios de selecção. J
inflamação e imunidade. Int J Hematol Lab. 2013; 35: 254-61. Implantol oral. 2014; 40: 511-21.

33. Yeaman MR. Plaquetas: no nexo de defesa antimicrobiana. Nat Rev Microbiol. 41. Ghasemzadeh H, Hosseini E. intravascular migração de leucócitos através das plaquetas
2014; 12: 426-37. trombos: leucócitos direccionados para locais de lesão vascular. Thromb Haemost. 2015;
34. Schmidt-Bleek K, Kwee BJ, Mooney DJ, Duda GN. Boon e bane da inflamação na 113: 1224-1235.
regeneração do tecido ósseo e sua ligação com a angiogênese. Tissue Eng
Parte B Rev. 2015; 21: 354-64.

13