Você está na página 1de 18

ÍNDICE

DEDICATÓRIA …...……………………………………………………………………….…IV
AGRADECIMENTO………………………………………………………………………. …V
PENSAMENTO …………………. ………………………………………………………………………………………… ……VI
INTRODUÇÃO...........................................................................................................................7
OBJECTIVOS............................................................................................................................8
PROBLEMA...............................................................................................................................9
JUSTIFICAÇÃO DO TEMA......................................................................................................9
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA.........................................................................................10
CONCEITOS DE PONTUALIDADE, DE ASSIDUIDADE E ESCOLA..........................10
IMPORTÂNCIA DA PONTUALIDADE E ASSIDUIDADE..............................................10
FATORES RELEVANTES NA QUESTÃO DA PONTUALIDADE E ASSIDUIDADE
ESCOLAR.............................................................................................................................11
DESISTÊNCIA ESCOLAR.................................................................................................13
CONSEQUÊNCIAS PARA O ALUNO INFREQUENTE.................................................13
PROCEDIMENTOS PEDAGÓGICOS PARA SUPERAR A FRACA PONTUALIDADE
E ASSIDUIDADE.................................................................................................................14
CARACTERIZAÇÃO DO PROBLEMA.................................................................................16
CAUSAS DA FRACA PONTUALIDADE E ASSIDUIDADE DOS ALUNOS DA
INICIAÇÃO DA ESCOLA PRIMÁRIA BG 1068 – MINA.....................................................17
PROCEDIMENTOS PARA SUPERAR O PROBLEMA......................................................18
RESULTADOS OBTIDOS......................................................................................................19
RECOMENDAÇÕES...............................................................................................................20
CONCLUSÃO..........................................................................................................................21
BIBLIOGRAFIA........................................................................................................................22
INTRODUÇÃO
A sinopse é um documento ou artigo, que espelha o resumo de um
problema identificado pelo professor estagiário na sua área de estágio durante
o período de estágio curricular.
Assim sendo, no presente trabalho procuramos de abordar a cerca dos
«Procedimentos Pedagógicos Para a Superação da Fraca Pontualidade e
Assiduidade nos Alunos da Iniciação da Escola Primária BG 1068 – Mina»
É de extrema importância ressaltar que a falta de assiduidade dos
alunos é um dos grandes problemas ocorridos no ambiente escolar, e isto
prejudica o desenvolvimento integral do educando, devido à perda de
conteúdos, falta de socialização e valores desenvolvidos no ambiente escolar.
Vale lembrar que a falta de motivação para frequentar a escola pode levar à
evasão escolar.
Portanto, a escola precisa acolher o aluno, de forma que o mesmo
Tenha prazer em ir para a escola, porém, em casos onde a instituição não
consiga manter o educando de forma assídua, torna-se necessário verificar
quais são as causas da infrequência e em seguida encaminhar para um órgão
responsável a fim de tomar medidas adequadas para a resolução do problema.
Sendo assim, para que o processo educativo seja desenvolvido com
êxito, há a necessidade de a escola e a família caminhar juntas, onde cada
uma cumpra com as suas responsabilidades, de forma a reduzir as faltas dos
discentes e desse modo, garantir o ensino de qualidade para todos.
No nosso contexto em estudo, considera – se assídua e pontual o aluno
que aparece frequentemente e na hora certa, na escola ou nas actividades
desenvolvidas na escola.
A assiduidade e pontualidade são comportamentos que toda sociedade
espera num indivíduo e que deve ser desenvolvida enquanto criança, dai o
papel preponderante do professor em estabelecer procedimentos pedagógicos
e estratégias para desenvolver nelas este comportamento.
A presente sinopse é de todo o resultado de uma pesquisa realizada na
escola primária BG 1068, localizada no Município de Benguela, Bairro da Mina
zona F. que visou abordar «Procedimentos Pedagógicos Para a Superação
da Fraca Pontualidade e Assiduidade nos Alunos da Iniciação da Escola
Primária BG 1068 – Mina», como também entender as causas que estão na
base da fraca pontualidade assiduidade nos alunos da escola epigrafe,
questões que ira se abordar durante este esboço.
A escola primária BG 106, Mina esta constituída por um (1) director geral
um (1) subdirector pedagógico, vinte e sete (27) professores efectivos e sete
(7) estagiários. Comporta as seguintes secções: um (1) gabinete do director
geral, um (1) gabinete do director pedagógico, e uma (1) sala dos professores,
sete (7) salas de construção definitiva e nove (9) salas não definitiva.

7
OBJECTIVOS
GERAL:

Superar Pelo uso de Procedimentos Pedagógicos a Fraca Pontualidade


e Assiduidade nos Alunos da Iniciação da Escola Primária BG 1068 – Mina.

ESPECIFICO:

 Identificar as causas que estão na base da fraca pontualidade e


assiduidade nos alunos da Iniciação da Escola Primária BG 1068 –
Mina.
 Fundamentar teoricamente as consequências da fraca pontualidade dos
alunos da Iniciação da Escola Primária BG 1068 – Mina.
 Explicar a importância da pontualidade e assiduidade no processo de
ensino aprendizagem dos alunos da Iniciação da Escola Primária BG
1068 – Mina.
 Descrever os procedimentos pedagógicos para a superação da fraca
pontualidade e assiduidade dos alunos da Iniciação da Escola Primária
BG 1068 – Mina.

8
PROBLEMA
Como superar a fraca pontualidade e assiduidade nos alunos Iniciação
da Escola Primária BG 1068 – Mina.

JUSTIFICAÇÃO DO TEMA
A escolha do tema deveu – se ao facto de ter constatado a fraca
pontualidade e assiduidade nos alunos Iniciação da Escola Primária BG 1068 –
Mina.

Deveu – se também pela necessidade de se estabelecer procedimentos


pedagógicos para a superação da fraca pontualidade e assiduidade nos alunos
da escola e classe epigrafe.

A pontualidade e assiduidade são comportamentos importantes nos


processos de ensino aprendizagem, e constitui a base fundamental que o
indivíduo deve desenvolver para o seu crescimento intelectual e para as suas
actividades futuras.

É nesta ordem de ideias que achamos pertinentes abordar sobre o tema


porque achamos importante que se desenvolva nos alunos da iniciação da
referida escola tais comportamentos que, servem de indicadores de uma
pessoa responsável.

9
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
Procuramos neste capítulo proceder a uma abordagem dos conceitos
partilhados pela comunidade científica, acerca dos Procedimentos
Pedagógicos Para a Superação da Fraca Pontualidade e Assiduidade nos
Alunos, onde começamos pelos conceitos dos elementos chave.

CONCEITOS DE PONTUALIDADE, DE ASSIDUIDADE E ESCOLA


Com base no dicionário online de Língua Portuguesa, com origem no
termo em latim “assiduus” ou “assiduitate”, esta palavra remete para algo ou
alguém que é ocupado, constante ou contínuo. Um indivíduo assíduo é alguém
que não falta, é uma pessoa diligente, incessante, frequente. Assiduidade e
pontualidade são dois conceitos que apesar de serem relacionados,
apresentam algumas diferenças. A assiduidade consiste em estar presente de
forma regular em algum compromisso. Pontualidade significa estar presente
em um compromisso na hora estipulada.

Diante disso, entende- se como assiduidade escolar quando os alunos


estão na escola conforme o regimento da instituição de ensino, participando
das actividades propostas pela mesma.

A escola significa casa ou estabelecimento onde se realiza o processo


bilateral ensino/aprendizagem, para a formação da índole, do espírito, da
pessoa como tal; sendo o objectivo da escola é a pessoa, o homem, pois é
apenas a este a quem se dirige o processo de educação e ensino.

IMPORTÂNCIA DA PONTUALIDADE E ASSIDUIDADE


A assiduidade discente é importante primeiramente por ser um direito ao
mesmo e um dever de seu cumprimento de horário. O aluno que é faltoso
começa a enfrentar grandes desafios, como a questão de ensino aprendizagem
a qual é afectada, devido não estar presente durante explicações e actividades
complementares que tragam melhor entendimento de conteúdos e reflexões.

O aluno precisa entender a importância e os benefícios de ser assíduo,


além de reconhecer que, é seu direito acesso e a permanência na escola. No
entanto, os alunos dos anos iniciais da Educação Básica ainda não
desenvolveram sua autonomia enquanto estudantes, então dependem que
seus responsáveis garantam esse direito e cumpram esse dever.

10
Em contrapartida o professor também enfrenta vários desafios, a
dificuldade é encontrada na hora de planejar e avaliar o aluno. Pois, o docente
não consegue seguir com seu panejamento, sendo que, tem alunos faltosos
que não participaram das reflexões anteriores e a avaliação dos mesmos é
afectada, devido não ter passado por todo o processo necessário para a
construção de conhecimentos.

Percebe-se, assim, a importância do papel do educador, o mérito da paz


com que viva a certeza de que faz parte de sua tarefa docente não  apenas
ensinar os conteúdos, mas também ensinar a pensar certo. (IGNEZ STIEVE,
2000).

Segundo Manuel Sampaio de Amaral, Director da Educação na


província do Huambo, «o professor por ser a bússola de qualquer sociedade
deve, fundamentalmente, pautar pela ética e deontologia profissional,
melhorando, deste modo, a sua responsabilidade e o compromisso com arte
de ensinar»

Em suma o bom professor é aquele que consegue ser exemplo no seu


dia-a-dia e que deixa marca para sempre; coerente na informação que ensina
ser até um pouco exigente, que cumpra o horário, não falte e nem chegue
atrasado.

Com isto, queremos dizer que, para a superação da assiduidade e


pontualidade nos alunos, da referida escola, o primeiro passo deve ser dos
professores em ser um exemplo, para o aluno seguir.

FATORES RELEVANTES NA QUESTÃO DA PONTUALIDADE E


ASSIDUIDADE ESCOLAR
Relação Entre Professor e Aluno;

A relação do professor com seus alunos é extremamente importante


para o processo de ensino aprendizagem e para a assiduidade escolar, pois,
dependendo da forma como o educando é tratado e visto por toda a equipe
educacional ele se sente motivado a frequentar à escola.

A afectividade, simpatia, respeito e troca de experiências entre professor


e alunos proporcionam um trabalho construtivo, em que o educando é visto

11
como pessoa e não como número, e desta forma ele se sentirá não como mero
receptor de conhecimentos, mas sim, um sujeito activo o qual é reconhecido
pela sua capacidade de construir seu próprio saber com a mediação de tudo o
que o rodeia.

Para Nóvoa (1997, p.26): “A troca de experiências e a partilha de


saberes consolidam espaços de formação mútua, nos quais cada professor é
chamado a desempenhar, simultaneamente, o papel de formador e de
formando”.

Dessa forma, vale ressaltar que o professor e os alunos devem estar


sempre interagindo, a comunicação entre ambos é fundamental para que haja
a troca de informações e experiências, resultando no aprendizado constante.

Desmotivação dos Alunos frente à Prática do professor;

Uma das maneiras de reduzir o número de faltas dos alunos e melhorar


o desenvolvimento escolar e social é desenvolver novas técnicas de trabalho
em relação ao processo de ensino aprendizagem. Deixando de lado a prática
de utilizar apenas a teoria, como na visão tradicional de ensino e sim, inserindo
a prática aliada à teoria, realizando trabalhos que propiciem a capacidade de
pensar e agir do estudante

Freire (1996, p.43) afirma que: “pensando criticamente a prática de hoje


ou de ontem é que se pode melhorar a próxima prática”. Entende- se que é
necessário que o docente busque melhorar suas práticas, tendo um olhar
crítico e reflexivo sobre as suas acções já desenvolvidas.

Schön (2000), também contribui com essa reflexão quando explica que “
o profissional reflexivo é aquele que interage com a teoria e a prática. O ensino
reflexivo é baseado no processo de reflexão na acção, ou seja, um ensino cujo
aprender através da interacção professor - aluno em diferentes acções”.

Portanto, enquanto educadores, devemos repensar o papel da educação


diariamente, de forma a aliar a teoria com a prática, pois assim fará sentido ao
educando o porquê de aprender, sem deixar de levar em consideração os
conhecimentos que os alunos trazem consigo, buscando actualizar-se
constantemente para abranger o aprendizado de todos os educandos.

12
Participação da Família no Âmbito Escola

É de extrema importância ressaltar que a relação entre a família e a


escola, é fundamental para um bom desempenho do aluno, visto que, a família
deve cobrar pelos seus direitos e também cumprir com os seus deveres de
cidadãos, mantendo seus filhos (as) na escola, além de acompanhar seu
desempenho e sua frequência,

Desse modo, vale destacar a importância da relação da escola e família.


Além de constar esta legalidade na LBE nº 17- 16 de 7 de Outubro é um
benefício ao aluno, já que, o trabalho em conjunto contribui para a sua
formação integral diminuindo a infrequência, tornando o aluno assíduo e
participante activo no ambiente escolar.

DESISTÊNCIA ESCOLAR
Schön (2000), A desistência pode ser caracterizada como o abandono
escolar, o que é ocasionado a partir da infrequência, a qual pode ser ocorrida
devido à falta de transporte, pessoa responsável em levar ou buscar na escola,
distância da escola até a residência, doença, entre outras. Esta prejudica o
desenvolvimento do indivíduo, visto que ele estará desactualizado e não obterá
os mesmos aprendizados que os demais alunos que regularmente frequentam
a escola

Para isso, a instituição deve acolher o aluno, de forma que o mesmo


tenha prazer em ir para a escola, em casos onde os educandos não são
assíduos, é necessário verificar quais são as causas da infrequência e buscar
soluções para combate - la.

CONSEQUÊNCIAS PARA O ALUNO INFREQUENTE


Sabe - se a importância e a obrigatoriedade da assiduidade dos alunos
frente à escola. Temos explícito que, O controle da frequência contabiliza a
presença do aluno nas actividades escolares programadas, das quais está
obrigado a participar de pelo menos 75% do total da carga horária prevista.
Deste modo, a insuficiência revelada na aprendizagem pode ser objecto de
correcção, pelos processos de recuperação a serem previstos no regimento
escolar. As faltas, não. A lei fixa a exigência de um mínimo de 75% (setenta e
cinco por cento) de frequência, considerando o “total de horas lectivas para

13
aprovação”. O aluno tem o direito de faltar até o limite de 25% (vinte e cinco por
cento) Se ultrapassar este limite estará reprovado no período lectivo
correspondente. (Regulamento da Escola Primária da Mina).

Deste modo compete ao estado, à família e a escola garantir o acesso e


a permanência do educando no espaço escolar, mais do que isso é incentivar e
consciencializar o mesmo da importância de frequentar a escola.

De acordo com Faro (2007): O absenteísmo escolar constitui por si um


problema individual grave na medida em que representa um entrave ao
sucesso educativo de cada aluno. Pode conduzir mais tarde a situações de
abandono escolar e a situações de delinquência e exclusão social levando o
problema para a esfera da questão social. O absenteísmo escolar, é entendido
como a falta injustificada de comparecimento às aulas por parte de um aluno.

PROCEDIMENTOS PEDAGÓGICOS PARA SUPERAR A FRACA


PONTUALIDADE E ASSIDUIDADE
A construção de um percurso de aprendizagem profícuo está associada a
uma efectiva participação no processo formativo, através da presença na aula, na
reflexão e partilha de experiências, na descoberta de conhecimento, na pesquisa
aplicada, no trabalho em equipa, na aplicação de conhecimentos, no
desenvolvimento de competências, no desenvolvimento de tarefas entre outros
processos (RAMSDEN, P., 1992).

Neste contexto foram identificados algumas estratégias de actuação que visam


incentivar a presença na Escola e a frequência das aulas, nomeadamente:

 Acompanhar os trabalhos, com distribuição uniforme ao longo do


trimestre, seguindo a matéria leccionada de forma a não sobrecarregar o
término de cada trimestre com a excessiva carga de trabalhos em
diferentes unidades curriculares;
 Diferenciar as notas por aluno nos trabalhos desenvolvidos em grupo;
 Fortalecer o atendimento semanal nos gabinetes dos professores
fomentando a ida dos alunos na época das avaliações;
 Inclusão da assiduidade nos critérios de avaliação;
 Promover os contactos dos docentes com alunos através da plataforma,
digitais, Redes Sociais e outros meios que permitam promover práticas

14
de ensino flexíveis de acordo com as diversas necessidades dos
estudantes;
 Promover a procura do professor em horas de atendimento, como
suplemento e
 Complementaridade as aulas, reforçando práticas de acompanhamento
dos alunos nas aprendizagens, quer no tocante às abordagens teóricas
quer nas abordagens de cariz prática/aplicado;
 Sensibilizar os docentes para uma efectiva colaboração com os alunos
nas horas de atendimento, criando espaços, momentos e condições de
trabalho adequadas às solicitações registadas e às dificuldades
apresentadas;
 Reforço e actualização da componente pedagógica dos professores,
promovendo a utilização de metodologias de ensino aprendizagem mais
aliciantes e eficazes, nomeadamente: Utilizar mais situações ou
acontecimentos actuais e/ou da realidade envolvente;
 Promover uma maior participação dos alunos, estimulando o diálogo
através de debates e da apresentação de temas específicos;
 Proporcionar materiais de apoio adequados e actualizados;
 Assegurar um ambiente na sala de aula que propicie a aprendizagem,
impondo uma maior postura de disciplina quando necessário.

15
CARACTERIZAÇÃO DO PROBLEMA
Durante o primeiro trimestre notei por parte dos alunos da classe e
escola em cima referido, muitos atrasos e faltas. Como amostra, apresento a
situação dos alunos Isaías watumbuka, Marcolino José, Verónica Muye, e
Joaquim Ferreira, onde os dois primeiros eram alunos assíduos mas porém
não pontuais ou seja, chegavam sempre tarde as aulas o que dificultava muito
na aprendizagem deles uma vez que sempre encontravam a aula no meio, e
lhes ficava bastante complicado apanhar o ritmo devido ao conteúdo que eles
perderam por ter chegado tarde, e não estarem no momento da explicação do
conteúdo e que muitas vezes obrigava – me a repetir a explicação.

Os dois últimos alunos, eram pontuais mas não assíduos iam a escola
uma vez ou outra, tinham sempre matérias em atraso o que também dificultou
bastante o meu trabalho, porque tinha sempre de repetir as coisas para coloca
– los no mesmo pé de igualdade.

Analisando estas duas situações, podemos perceber que estamos


perante factores que intervêm de forma negativa no processo de ensino –
aprendizagem uma vez que trata – se da fraca pontualidade e assiduidade dos
alunos, o facto de os alunos chegarem tarde ou não aparecerem na escola
num dado dia, pode comprometer aprendizagem dos mesmos, porque esta em
jogo, a perca de matérias, a falta ou o atraso nas actividades académicas que
são de todo importantes para a sua formação.

É de salientar que, as situações dos alunos mencionados não são


únicas, servem apenas como amostra para representar a turma, mas a frente
mencionaremos as causas da falta de pontualidade e assiduidade.

16
CAUSAS DA FRACA PONTUALIDADE E ASSIDUIDADE DOS ALUNOS DA
INICIAÇÃO DA ESCOLA PRIMÁRIA BG 1068 – MINA
Passarei a alistar alguns factores eu estão na base da fraca
pontualidade e assiduidade nos alunos da escola epigrafe.

A falta de acompanhamento por parte dos pais e encarregados de


educação, pela natureza das suas actividades laboral que, é
maioritariamente agricultura.

Durante o estágio realizei algumas visitas nas casas de alguns alunos


para entender melhor as razoes que os levava a ter tal comportamento, e as
respostas que obtive foram unânimes de que saem muito cedo de casa para a
lavra, deixando seus filhos ainda dormindo, e vezes há que encontram os
mesmos dormindo, porque, chegam muito tarde da lavra, as crianças ficam
sem ir á escola e se vão acabam chegando tarde;

A distância

Grande parte dos meus alunos vivem no bairro esperança, um bairro


que fica muito distante da escola;

A alimentação

Na visita que, fiz ao soba José kafoia explicou – me que por causa das
actividades realizadas pelos pais e encarregados de educação (agricultura) faz
com que eles saiam muito cedo de casa e muitos vezes não deixam qualquer
coisa para as crianças comerem e isto faz com que muitas delas não vão a
escola.

Aguarda dos irmãos menores

Se por um lado esta a situação dos pais que saem cedo de casa para a
lavra, por outro esta a responsabilidade de ficar com os irmãos menores que,
muitos alunos tem de cuidar na ausência dos pais, e quando isto acontece eles
acabam por não ir na escola ou se vão, vão muito tarde e as vezes
acompanhados dos irmãos menores, facto que devia a atenção dos alunos a
aula;

Falta de matérias didácticas.

17
PROCEDIMENTOS PARA SUPERAR O PROBLEMA
Para resolve o problema primeiro falei com a direcção da escola e juntos
marcamos uma reunião com os pais e encarregados de educação onde
debatemos os seguintes pontos:

1. Comparticipação semestral
2. Pontualidade dos alunos
3. Assiduidade
4. Diversos

Nos pontos da pontualidade e assiduidade debateu – se muito porque


muitos alunos saiam de casa e diziam que iam a escola aos pais e chegavam a
escola já outros não apareciam a escola porque tinham de cuidar dos seus
menores e ainda outros tinham que ir á lavra com os pais para os ajudar nos
trabalhos do campo.

Depois de muitas opiniões chegou – se a conclusão que os pais que os


tinham de ajudar a resolver o problema mobilizando e incentivando os seus
educandos a ir na escola e sempre na hora certa.

Ainda nesta senda, falei também com o soba da comunidade para


mobilizar os pais e encarregados de educação a participar na educação de
seus filhos.

18
RESULTADOS OBTIDOS
Depois da reunião e das visitas que realizei aos encarregados de
educação notei que as coisas estavam minimizando, não foi possível erradicar
o problema na sua totalidade devido a sua natureza e dimensão, observei que
muitos alunos que outrora não eram assíduos nem pontuais, passaram a ser
pontuais e assíduos.

Não foi fácil, mas o segundo e terceiro trimestre, foram trimestres de


muitas mudanças no seio dos meus alunos, os pais foram mais participantes
na aprendizagem dos alunos os mesmo já começavam a mudar de
comportamento.

19
RECOMENDAÇÕES
Para que aquilo que comecei tivesse o seu exacto, é necessário que se
desse continuidade no mesmo, por isso deixo as seguintes recomendações:

Recomendo a direcção da escola primária da Mina a realizar sempre


reuniões com os pais e encarregados de educação que promovem a
pontualidade e assiduidade das crianças porque é de pequeno que se ensina a
ser pontual;

Aos pais e encarregados de educação a continuarem a educar os seus


filhos a serem pontuais e assíduos;

Aos futuros estagiários a Escola Primária BG N 1068 Mina a


continuarem a trabalhar no assunto para a sua erradicação.

20
CONCLUSÃO

Portanto depois de uma grande pesquisa concluímos que, a assiduidade


e pontualidade são comportamentos que toda sociedade espera num indivíduo
e que deve ser desenvolvida enquanto criança, a falta de pontualidade e
assiduidade dos alunos é um dos grandes problemas ocorridos no ambiente
escolar, e isto prejudica o desenvolvimento integral do educando, devido à
perda de conteúdos, falta de socialização e valores desenvolvidos no ambiente
escolar.

A assiduidade discente é importante primeiramente por ser um direito ao


mesmo e um dever de seu cumprimento de horário. O aluno que é faltoso
começa a enfrentar grandes desafios, como a questão de ensino aprendizagem
a qual é afectada, devido não estar presente durante explicações e actividades
complementares que tragam melhor entendimento de conteúdos e reflexões.

Conclui – se também que, para superar o fraca pontualidade e


assiduidade deve – se ter em conta o seguinte:

 Promover uma maior participação dos alunos, estimulando o diálogo


através de debates e da apresentação de temas específicos;
 Reforço e actualização da componente pedagógica dos professores,
promovendo a utilização de metodologias de ensino aprendizagem mais
aliciantes e eficazes, nomeadamente: Utilizar mais situações ou
acontecimentos actuais e/ou da realidade envolvente;
 Assegurar um ambiente na sala de aula que propicie a aprendizagem,
impondo uma maior postura de disciplina quando necessário;
 Acompanhar os trabalhos, com distribuição uniforme ao longo do
trimestre, seguindo a matéria leccionada de forma a não sobrecarregar o
término de cada trimestre com a excessiva carga de trabalhos em
diferentes unidades curriculares;

21
22
BIBLIOGRAFIA

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática


educativa. 20 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

NÓVOA, Antonio. (coord). Os professores e sua formação. Lisboa - Portugal:


Dom Quixote, 1997.

SCHÖN, Donald. Os professores e sua formação. Portugal: Dom Quixote,


1997.

W WW. WIKIPEDIA. COM

23