Você está na página 1de 14

GUIA

ALFABETIZE SEU FILHO


COM O MATERIAL GRATUITO
DA SECRETARIA DE
ALFABETIZAÇÃO DO MEC

POR INÊS CARRIÈRES @ines.carrieres

E LORENA LEANDRO @lorena.leandro.hs


Apresentação

No dia 6 de abril de 2020, fizemos uma live


pelo Instagram com Carlos Nadalim, Secretá-
rio de Alfabetização do MEC, sobre as ações
de sua Secretaria. O professor expôs os prin-
cípios que orientam sua gestão e as ações
já implementadas desde o início de 2019 até
hoje.

De imediato entendemos que o conteúdo pro-


duzido pela Secretaria de Alfabetização, mate-
rial aberto a todos, pode ser de extrema utili-
dade para as famílias educadoras.

Por esse motivo, pensando em muitos dos


nossos seguidores que buscam orientações a
esse respeito, decidimos organizar as princi-
pais informações que recebemos do professor
Nadalim, de modo que as famílias possam co-
nhecer o trabalho da Secretaria e se beneficiar
desse material.

Esperamos que aproveitem!

Abraços,

Inês e Lorena
A Política Nacional
de Alfabetização

No início de 2019, o Ministro da Educação


criou a Secretaria de Alfabetização, com o ob-
jetivo de colocar a ênfase do MEC no ensino
da leitura e da escrita. A premissa era a de
que as crianças precisam primeiro aprender a
ler para só então adquirir a capacidade de ler
para aprender.

Com base em alguns documentos apresentan-


do evidências científicas sobre alfabetização,
dentro da Secretaria foi criada uma Diretoria
de Alfabetização Baseada em Evidências. As
principais fontes são os seguintes documentos:

““ Relatório da Comissão de Educação


e Cultura da Câmara dos Deputados:
ALFABETIZAÇÃO INFANTIL: NOVOS CAMINHOS;

““ Documento da Academia Brasileira de


Ciências: APRENDIZAGEM INFANTIL: UMA
ABORDAGEM DA NEUROCIÊNCIA, ECONOMIA E
PSICOLOGIA COGNITIVA;

““ Relatório do NATIONAL READING PANEL.

| 5 |
Todos esses documentos desconsideram as
evidências anedóticas e baseiam-se exclusi-
vamente em evidências científicas.

Em 11 de abril de 2019, com base no que foi


evidenciado por esses documentos, o MEC
lançou sua Política Nacional de Alfabetização
(PNA), cujo conhecimento é fundamental para
qualquer professor alfabetizador. Para os pais
interessados em alfabetizar seus filhos em
casa ou em aprimorar o processo de alfabe-
tização em curso, esse documento é essen-
cial não somente pelas muitas descobertas
que condensa, mas por expor de modo preci-
so o que é a alfabetização, como as crianças
aprendem a ler e a escrever, as fases de de-
senvolvimento da leitura e da escrita e como
ensinar as crianças a ler e a escrever de modo
eficaz. A partir de sua publicação, a PNA tor-
nou-se uma bússola que orienta as ações e
programas do governo federal no que tange à
alfabetização.

FAÇA AQUI O DOWNLOAD DA POLÍTICA NACIONAL DE ALFABETIZAÇÃO.

| 6 |
Ações de
implementação da
Política Nacional de
Alfabetização
1.
Inserção do Brasil no PIRLS
Progress
in International
Reading Literacy Study

A primeira ação de implementação foi a ade-


são do Brasil ao estudo internacional de litera-
cia de leitura PIRLS (Progress in International
Reading Literacy Study), o principal exame
do mundo focado especificamente em leitura,
uma das prioridades do governo federal.

O PIRLS é uma avaliação internacional realiza-


da a cada cinco anos pela IEA (International
Association for the Evaluation of Educational
Achievement), cooperativa internacional de
entidades ligadas à educação, e tem como
objetivo aferir o nível de literacia de leitura.
O MEC já fazia parte da IEA, mas ainda não
havia consentido com a participação do Brasil
no PIRLS.

O exame é aplicado em alunos do 4o ano do


ensino fundamental (9 a 10 anos), faixa etária
ideal para saber se, de fato, a criança foi alfa-
betizada − isto é, se aprendeu a ler com fluên-
cia. É quando se dá a transição de aprender a
ler para ler para aprender.

| 8 |
No PIRLS, o aluno deve ler duas modalidades
de textos: textos informativos e textos literá-
rios (ficcionais); estes últimos exigem mais da
criança.

Na escala de proficiência, avaliam-se quatro


processos de compreensão da leitura:

1. Localizar e retirar informação explícita;


2. Fazer inferências simples;
3. Interpretar e relacionar ideias e
informação;
4. Analisar e avaliar conteúdo e elementos
textuais.

Desde 2011, Portugal já participa do PIRLS,


que lá é aplicado pelo IAVE (Instituto de Ava-
liação Educativa), instituto responsável pela
avaliação externa, equivalente português do
nosso INEP (Instituto Nacional de Estudos e
Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), este
a autarquia do MEC que ficará responsável
pela aplicação do PIRLS no Brasil.

FAÇA AQUI O DOWNLOAD DOS EXAMES PIRLS APLICADOS EM PORTU-


GAL NOS ANOS DE 2011 E 2016. CASO TENHA UM FILHO NESSA FAIXA
ETÁRIA, RECOMENDA-SE IMPRIMIR E APLICAR EM CASA PARA AVALIAR
O NÍVEL DE LITERACIA DE SEU FILHO.

| 9 |
2.
Lançamento da Conabe

A primeira edição da Conabe (Conferência


Nacional de Alfabetização Baseada em Evi-
dências) foi realizada em outubro de 2019,
tendo reunido um painel de especialistas
em alfabetização. Os painelistas apresenta-
ram o estado da arte da alfabetização, isto
é, as pesquisas mais rigorosas e atuais de
literacia, numeracia e alfabetização.

O professor Carlos Nadalim destaca a


PALESTRA então proferida por Nuno Cra-
to, Ministro da Educação de Portugal de
2011 a 2015. Conteúdo obrigatório para
quem quer que tenha interesse em alfa-
betização.

| 10 |
3.
Lançamento do programa

O objetivo do programa Conta pra mim é


promover a literacia familiar − as práticas
familiares que favorecem a alfabetização
das crianças. O material é voltado para
crianças de 0 a 6 anos, mas também pode
ser usado para favorecer a alfabetização de
crianças mais velhas.

O conteúdo do programa está exposto tan-


to no GUIA DE LITERACIA FAMILIAR quanto
em uma série de 40 vídeos produzidos pro-
fissionalmente. Ambos trazem orientações
práticas de como os pais podem aplicar as
estratégias de literacia familiar.

São seis as práticas de literacia familiar con-


templadas pelo Guia de literacia familiar, dis-
ponível no site do MEC, e na série de quaren-
ta vídeos: Interação Verbal, Leitura Dialogada,
Narração de Histórias, Contatos com a Escri-
ta, Atividades Diversas e Motivação.

ACESSE O SITE DO CONTA PRA MIM

| 11 |
4.
Lançamento do programa

O programa Tempo de Aprender, voltado


para o processo de alfabetização escolar
(5 a 7 anos), pode ser acessado em pla-
taforma online que visa principalmente ao
treinamento de professores da rede públi-
ca, mas que está aberta a qualquer cida-
dão. Os pais educadores que fizerem uso
da plataforma podem se beneficiar direta-
mente do Curso de formação continuada
em alfabetização.

A versão do curso on-line “Formação Con-


tinuada em Práticas de Alfabetização” ex-
põe, de forma muito prática, os seis com-
ponentes essenciais para a alfabetização,
destacados pela PNA. Em oito módulos,
consciência fonêmica, instrução fônica sis-
temática, vocabulário, fluência em leitura
oral, compreensão de textos e produção de
escrita são as habilidades exploradas.

ACESSE O SITE DO TEMPO DE APRENDER

| 12 |
Visite nossos perfis no Instagram:

@ines.carrieres | @lorena.leandro.hs

Agradecemos à Sanchele Costa, que nos ajudou com a transcrição bruta do conteúdo da live.
| 14 |

Você também pode gostar