Você está na página 1de 68

M AN U A L D E APO I O

EMPREENDEDORISMO
PROFISSIONAL E ESTRATÉGICO QUEM SOMOS
APEC É UM PROJECTO QUE
NASCEU EM CACUACO,
COM OBJECTIVO DE
FORMAR, CAPACITAR,
MOTIVAR, INSPIRAR E
SOBRETUDO AJUDAR OS
JOVENS A CRIAREM
INICIATIVAS PRÓPRIAS E
DESENVOLVEREM
CAPACIDADES
INOVADORAS.

FUNDAÇÃO
22 DE MARÇO DE 2020
JOÃO M. SEBASTIÃO
MENDONÇA FERNANDES
CAMPANHA COVID-19, SOBLEMA: FIQUE EM CASA, MAS APRENDENDO.
OBJECTIVO
O Projecto APEC, no âmbito da situação económica e social que o nosso país
enfrenta pelo o impacto do Coronavírus, criou um Programa de Formação
Profissional Online (PFPO), sobre a Campanha da Luta Contra a Covid-19, com o
objectivo de minimizar os seus efeitos na economia e não só como também na
sociedade juvenil em geral, a fim de ajudá-los na formação, capacitação,
motivação, inspiração e inovação, na iniciativa de criação de novos negócios.
Tendo em conta a gravidade desta pandemia e suas consequências que já são
notórias, o Projecto APEC surgiu como uma esperança de vida melhor para os
jovens sonhadores e que desejam alcançar os seus objectivos e ver seus sonhos
realizados, sobretudo para aqueles jovens que andam atrás de uma oportunidade
de estabilidade financeira.
O PROJECTO APEC VEM COMO UMA SOLUÇÃO PARA O DESEMPREGO!
IMPORTANTE
O Projecto APEC, acredita que a vida é muito curta para passarmos mais da
metade dela atrás de uma cadeira de escritório fazendo algo simplesmente por
causa do dinheiro e da sobrevivência pessoal. Com uma nova visão, desejamos
ser aqueles que constroem um novo mundo de possibildades, com valor relevante
e prazeroso, tanto para nós, como para nossas famílias.
E não ache que falamos isso para vender algo como: "dinheiro fácil“ e "ganhe
dinheiro sem esforço". Entendemos que empreender é a melhor opção de vida. E
você vai entender o porquê.
Em vez de ter um emprego, você pode gerar empregos, desenvolver soluções
para problemas reais da sociedade, aproveitar mais a vida e ter flexibilidade de
viver e trabalhar onde quiser, mesmo que isso inicialmente exija um esforço bem
maior que o normal.
Grave isso: “Gerar emprego é melhor do que ter um emprego."
Daí você pode perguntar: empreender é para todos?
Acreditamos que SIM! Todos podem empreender... Na verdade enxergamos
todas as pessoas como empreendedores em algum nível, desde a dona de
casa que administra seu lar até aquele que optou por comprar uma franquia
do mercado.

Este E-Book foi elaborado com a intenção de ajudar você, não só sua vida
profissional como também na sua vida pessoal, ou seja, este manual
contém um rico conhecimento que pode mudar a sua vida a partir de agora.
Ele trás como objectivo principal, ajudar, motivar, inspirar e influenciar a
sua maneira de ser, de pensar e de agir. FAÇA UM BOM PROVEITO!
INDICE
1. O Empreendedorismo
• Visão do Empreendedorismo em Angola
• Razões que levam muitos ao Empreendedorismo
2. Como começar do Zero
• O Conceito de Conhecimento e o Capital Inicial
3. Modelo de Negócio ou Nicho de Mercado
• Produto e Serviço
• Mercado e Público
• Valor de troca e Valor de uso
4. Plano de Negócio (PN)
• A Importância do Planejamento
5. Como ser um Empreendedor de Sucesso
• Características, Princípios Fundamentais e Dicas Estratégias
O EMPREENDEDORISMO
• Definição: Gramaticalmente falando o termo Empreendedorismo significa: Disposição ou
capacidade de idealizar, coordenar e realizar projetos, serviços e negócios. Ou seja, é a
iniciativa de implementar novos negócios ou mudanças em empresas já existentes,
com alterações que envolvem inovação e riscos.

• Origem do Empreendedorismo:
Desde a época primitiva, se considerar a evolução humana, pode - se dizer que o homem
primitivo já tinha atitudes empreendedoras à medida que precisava, para sobreviver, inovar
na construção de diversas ferramentas para agilizar a caça de animais. Segundo Dolabela
(2008), o empreendedorismo não é um tema novo ou modismo: existe desde a primeira
ação humana inovadora, com o objetivo de melhorar as relações do homem com os outros
e com a natureza.
“Os indivíduos são atraídos para o empreendimento por inúmeros incentivos prazerosos ou
recompensas”. (LONGENECKER; MOORE; PETTY, 2004, p.6).
Atualmente o mundo dos negócios está cada vez mais competitivo e sofre mudanças
constantemente. Para enfrentar estas mudanças e manter-se competitivo no mercado as
empresas utilizam-se cada vez mais do empreendedorismo como estratégia de negócios
que visa a exploração de oportunidades e a satisfação das necessidades dos clientes de
uma forma criativa e inovadora, assumindo riscos de forma calculada, ou seja, ter coragem
para enfrentar desafios e escolher novos caminhos de forma consciente. Para Leite
(2000), empreendedorismo é a criação de valor por pessoas e organizações trabalhando
juntas para implementar uma idéia por meio da aplicação da criatividade, capacidade de
transformar e o desejo de tomar aquilo que comumente se chamaria de risco.
Segundo Menezes (2003) o empreendedor é o indivíduo de iniciativa que promove o
empreendimento a partir de um comportamento criativo e inovador, que sabe transformar
contextos, estimular a colaboração, criar relacionamentos pessoais, gerar resultados,
fazendo o que gosta de fazer, com entusiasmo, dedicação, autoconfiança, otimismo e
necessidade de realização.
O empreendedor deve ter visão e percepção para identificar as oportunidades. Suas
atitudes empreendedoras devem focar as pessoas e não somente as empresas, atitudes
estas que são fundamentais para o sucesso ou o fracasso da empresa. “Um estereótipo
comum do empreendedor enfatiza características como uma enorme necessidade de
realização, uma disposição para assumir riscos moderados e uma forte autoconfiança”.
(LONGENECKER; MOORE; PETTY, 2004, p.9).

Existem diversas características que são fundamentais em um empreendedor, dentre elas


destaca-se: auto-confiança, foco em oportunidade, conhecer muitas pessoas, saber
calcular e minimizar riscos, poder de persuasão e principalmente paixão pelo que faz.
• Compensações de um empreendimento:
Lucro: Libertação dos limites de pagamento padronizado para trabalho padronizado;
Independência: Libertação da supervisão e regras de organizações burocráticas;
Estilo de vida prazeroso: Libertação da supervisão e regras da rotina e empregos não-
desafiadores.

A palavra empreendedor é derivada da palavra francesa entrepeneur, que significa “aquele


que está entre” ou “intermediário”, foi usada pela primeira vez em 1725 pelo economista
irlandês Richard Cantillon para designar o indivíduo que assumia riscos.
Visão do Empreendedorismo em Angola
A Globalização resulta em: Redução do emprego formal que por sua vez exige a
Necessidade de mudança que Esbarra com a Visão Empreendedora dando origem aos
Mecanismos de Incentivo ao Empreendedorismo.

A contribuição da inovação e do empreendedorismo no crescimento económico das nações


é uma realidade. Nos países em via de desenvolvimento, o incentivo a estas actividades é
tido como forma de estímulo ao desenvolvimento socioeconómico. Em Angola, a inovação
e o empreendedorismo estão no centro das preocupações do Governo, sendo
entendimento deste tratar-se de um processo vital para o crescimento da sua economia
através da criação de micro, pequenas e médias empresas, tendo a crise financeira
mundial criado um desafio particular para este país: a pertinência de deixar de depender
dos recursos naturais e mudar a atenção para a inovação e o crescimento do sector
privado (Marques, 2011).
Razões que levam muitos ao Empreendedorismo
Desemprego: O índice de pobreza no nosso pais, a falta de oportunidade de
emprego e outras, têm sido a principal razão que levam-nos a esses recursos
“Vender e Empreender”, O nosso sistema educacional é a principal causa destes
fenômenos e não apenas a falta de entidades empregadoras suficientes para
atender a demanda dos desempregados, nós ainda formamos quadros de
empregados, dependentes e não estimulamos o autoemprego, não motivamos e
não apostamos na juventude, por isso criamos uma população totalmente
dependente do governo.

Frustração no Emprego: Muitos optam pelo empreendedorismo pela auto


dependência, pessoas que estão cansadas de serem exploradas, cansadas de
trabalhar duro e ganhar uma miséria, faltas de respeito do seu empregador…
Independência Financeira: Existem pessoas que optam por trabalhar sozinhas de modo a não
perder o seu tempo trabalhando tantos anos por outros pessoas, por exemplo: Os
empreendedores digitais, pessoas que vendem qualquer coisa por intermédio da internet
defendem que é bem melhor trabalhar por conta própria porque não tem que prestar contas,
conseguem gerir melhor o tempo para outras actividades ou outros empreendimentos do que
trabalhar para alguém com dias e horários obrigatórios, conseguem trabalhar em casa ou em
qualquer lugar que ele preferir, viajar e trabalhar ao mesmo tempo só com o auxílio de um
smartphone ou um computador e internet, e o mais divertido nisso é que consegue lucrar em
um dia aquilo que ele ganharia mensalmente trabalhando por outra pessoa.

Resolver Problemas: Essa é a última da lista, mas o que muitos não entendem é que
essa deve ser a razão primordial para se começar um negócio, por ser uma iniciativa
própria, algo que queremos fazer porque gostamos, olhar para as dificuldades e trazer
soluções, enxergar as oportunidades, motivar outras pessoas, inspirar a concorrência e
acima de tudo, satisfação, o seu negócio deve conter este ingrediente, satisfação das
necessidades, pois a satisfação de um consumidor é a melhor remuneração que você
pode ganhar e ela tem o poder de te motivar a continuar…
• Motivações para você começar a empreender:
Segundo: Alex Vargas – Um Empreendedor Digital (Brasileiro), destaca algumas das mais
importantes lições que podem nos ajudar a despertar o nosso potencial ou a nos auto motivar-
se, tome nota:
1. Tudo começa na sua cabeça:
O começo é a fase mais difícil de qualquer projeto ou atitude que tomamos em nossa vida. A
maioria morre nesta fase inicial. E o principal motivo é que a mente não está preparada para
enfrentar os desafios que enxergamos no início. Evite pular etapas porque o seu futuro
depende de cada degrau da escada que te levará ao sucesso.
2. Desistir não é uma opção:
Tenha isso em mente, desistir não pode ser uma opção para aqueles que querem alcançar o
sucesso. Se você realmente quer se tornar um empreendedor de sucesso, trabalhe para não
desistir. Muita gente desiste, muita gente mesmo.
Olhe para dentro de você e veja o potencial que você tem, não desperdice!
3. Respire e mantenha a calma:
A carreira de um empreendedor é “recheada” de momentos bem estressantes.
Nosso cérebro, se estimulado corretamente, sempre encontra a solução do problema que
estamos enfrentando. O alto estresse inibe esse poder cerebral. Então, mantenha a calma e a
solução será encontrada.
4. Seja paciente, os resultados virão:
Ah, como somos apressados, não é mesmo? Queremos resultados de alguém que batalhou
durante 10 anos para hoje e agora, mas infelizmente (ou felizmente), as coisas não são assim.
Os resultados vêm com o tempo, com dedicação, com esforço e com disciplina. Pois os
resultados virão para aqueles que são verdadeiramente comprometidos com o seu negócio.
Por isso, trabalhe sua paciência e, no tempo certo, os resultados baterão à sua porta. Para que
você possa colher, é necessário plantar. Então capriche na fase da plantação.
5. Os erros são os melhores professores:
Erros e erros e mais erros! Cometi tantos que perdi a conta. Mas, em cada erro, uma lição
aprendida. Se enxergados da forma correta, os erros que cometemos nos ensinam muito e são
os melhores professores da vida.
Não fique se culpando quando cometer um erro, mesmo que seja um erro bem engraçado.
Analise o erro e tire uma lição dele. Muitas coisas que acontecem connosco podem parecer
muito ruins, mas se olharmos com a visão correta podem se tornar grandes oportunidades.
6. Motive-se:
O que te levou a se tornar um empreendedor ou porque quer ser um empreendedor?
Acredito que há um motivo forte por trás dessa decisão e isso precisa estar
constantemente em sua mente. Você pode ter vários motivos, mas precisa de um motivo
forte!
Acredite quando disse que você precisa ter um motivo forte para empreender.
São tantos desafios que enfrentamos diariamente: desânimo, problemas, falta de
resultados... Um motivo forte vai te ajudar a superar todos os desafios!
7. Use o poder das metas:
Todas as empresas de sucesso possuem metas. E você, como empreendedor, precisa ter suas
metas, planos e objetivos. É realmente essencial ter metas
desafiadoras e atingíveis. Analise seu negócio, seu mercado de atuação e seu orçamento.
Avalie o que você precisa mensurar (aliviar, facilitar), estabeleça metas que te ajudarão a
crescer dia após dia.
As metas são extremamente poderosas! Com as metas certas, sabemos para onde o nosso
negócio vai. Isso mesmo, e o mais legal de tudo, comemore sempre que você atingir suas
metas! Envolva seus amigos e familiares. Premie-se!
8. Tenha um modelo a seguir:
Já estou há alguns anos nesse mercado de empreendedorismo e sempre busquei pessoas que
eu pudesse usar de referência, um modelo a ser seguido.
Eu estudei tanto e me dediquei tanto a esse mercado que hoje sou um modelo para muitos
empreendedores digitais que me seguem nas redes sociais. O que estou querendo dizer é que
todos nós precisamos de alguém que nos inspire e nos motive positivamente naquilo que
fazem.
9. Não se iluda, seja um empreendedor pé no chão:
Muitos se tornam empreendedores achando que vão ficar ricos da noite para o dia. Isso não é
verdade. O dinheiro virá como recompensa do seu trabalho diário, dedicado e comprometido.
Lembra-se, do seu suor virá o pão.
Muita gente se ilude e desiste por causa desse tipo de pensamento. O que acontece, de fato, é
começar ganhando pouco e ir aumentando, progressivamente, conforme você vai evoluindo
seus conhecimentos no mercado, aplicando estratégias e testando tudo, por isso você não
deve procurar a motivação para seu negócio no dinheiro, procure satisfação que a satisfação
trará o dinheiro.

Para se começar a empreender os factores a ter em conta são: Conhecimento, uma Razão e
Motivação (Motivo Forte). Um o Objectivo é “Satisfazer Necessiades.”
Como começar do Zero

Um dos mais polêmicos temas na vida de quem quer começar a empreender, e para muitos até
chega a ser um bicho de sete cabeças ou um motivo para desistir de tudo e outros ainda
chegam a achar que o problema está na sua ideia de negócio. Mas mantenha a calma, no
mundo dos negócios é bem verdade que nada é fácil mas também nada é impossível quando
acreditamos naquilo que queremos alcançar com Fé.

Por isso é que mais uma vez estamos aqui para motivar você, para inspirar você e ajuda-lo na
tomada de decisão estratégica para dar o primeiro passo na sua carreira profissional e
empresarial. “O PASSO QUE PODE MUDAR A SUA HISTÓRIA.”
• O Conceito de Conhecimento e o Capital Inicial:

O Conhecimento:
Acreditamos que todos nós sabemos que sem o conhecimento não somos nada e não temos
nada. E falando do empreendedorismo a primeira coisa que nós precisamos saber é o que é
isso, empreendedorismo, o que faz um empreendedor!
Anteriormentente vimos que o empreendedorismo é a iniciativa de implementar novos negócios
ou mudanças em empresas já existentes, com alterações que envolvem inovação e riscos.
Certo?
Nesta definição contém algumas palavras-chave que ilustram o que um empreendedor faz ou
deve saber fazer, tais como:
Iniciativa:
Todos nós que estamos neste curso não estamos por acaso, pelo menos sei que muitos têm
uma ideia em mente do tipo de negócio que querem empreender. Portanto, depois de se ter
uma noção do que é o empreendedorismo nós precisamos nos questionar o seguinte:
qual é a função de um empreendedor! e é exatamente essa uma das primeiras funções do
empreendedor “ter uma iniciativa”, porque ninguém vai fazer nada por você, toda a
responsabilidade sobre o seu negócio é totalmente sua, então você precisa ter uma
iniciativa, que geralmente é “a Ideia”, não as ideias, mas a ideia, a primeira semente das
suas novas ideias, tudo que você fazer futuramente será motivado por essa ideia inicial que
você tem agora, a semente ou a planta do seu projecto.
Implementar:
Quando se cria um projecto por exemplo: uma planta para uma casa, ou qualquer outra
infraestrutura, qual é o passo a seguir? Implementação.
Não basta apenas criar uma iniciativa, criar uma ideia fantástica, se não for implementada ela
corre o risco de ser substituída ou então cancelada, e essa é a segunda função de um
empreendedor, “saber implementar as ideias”, ou saber identificar terras férteis para a sua
plantação. Depois de criar a ideia de negócio o segundo passo é saber como implementar essa
ideia para que possa dar frutos.
Inovação e Riscos:
O empreendedor como um trabalhador independente deve saber inovar, empreendedor estático
não desenvolve, então a terceira função de um empreendedor é a “capacidade de inovar”,
diferenciar-se da concorrência, saber das novas tendências no seu mercado de actuação, criar
oportunidades onde os outros acham que é impossível. Essa é a característica de um
empreendedor, procurar saber sempre e não se limitar com o que já sabe.
E falando de riscos, creio que todos já temos alguma ideia sobre isso, e é exatamente o que
você está pensando! “correr riscos” é a quarta função de um empreendedor, mas calma aí,
como assim correr riscos pode ser a função de alguém! Sim, essa deve ser a função que um
empreendedor deve saber exercer bem e se acostumar. Todos os dias, nós corremos riscos de
morte, de perder alguma coisa, de nos faltar algo e todos os dias temos que estar preparados
para esses eventuais acontecimentos, embora não seja uma tarefa fácil, você como
empreendedor também deve saber exercer essa função sem qualquer problema de cair mas
estar pronto para se levantar, perder mas estar pronto para ganhar, fracassar mas estar pronto
para retomar, só não deves desistir por motivos que podem ser ultrapassados por uma questão
de tempo e paciência.
Esse é o valor do conhecimento, sei que muitos ainda pensam que conhecimento é só aquele
obtido numa escola, mas para mim, tudo o que não sabemos e que podemos aprender de uma
forma ou de outra é um conhecimento. Gratuito ou pago isso não influência em nada, mas sim a
nossa capacidade de aproveitarmos o mesmo conhecimento. Por exemplo: O facto de
estudares na mesma escola que alguém, não significa que o vosso nível de conhecimento seja
igual, tudo depende do interesse de cada um em querer aprender uma determinada matéria.
Nós temos a capacidade de fazer muita coisa, mas o que as vezes nos inibe é a falta de
conhecimento, tudo aquilo que ainda não sabemos fazer é porque ainda não aprendemos
“simples assim”. Qualquer sucesso para o seu negócio depende disso, “O Conhecimento, o
saber como fazer”
Você pode fazer bolos, mas se não saber como vender, onde vender, para quem vender e
quanto vender, você não terá sucesso.
Por exemplo:
O mundo hoje é digital, e esse facto influenciou qualquer negócio ou empresa no que diz
respeito ao sucesso das suas vendas.
Hoje, é tão importante criar um negócio e fazer o marketing digital, então não basta criar
páginas nas redes sociais para divulgação do seu negócio, se você não saber o que é o
marketing digital, como funcionam as redes sociais, qual é a rede ideal para o seu negócio, qual
é o seu público-alvo e quais ferramentas deves usar para teres sucesso nas mídias sociais,
você irá fracassar. Vais perder investimentos e tempo. Tudo por culpa da falta de conhecimento
sobre o marketing digital. Essa é a realidade do mundo dos negócios, “tens de saber para
fazer”.
• O Conceito de Capital Inicial:
Considerado como a problemática do empreendedorismo, podemos assim dizer que a maior
parte das pessoas que desejam entrar para o mundo do empreendedorismo acham que devem
ter muito dinheiro para começar um negócio. Mas se olharmos para os exemplos de algumas
grandes empresas de sucesso quase que os CEO,s ou os Fundadores das tais empresas têm
sempre algo em comum, “COMEÇARAM DO ZERO”.
Na verdade, o que é: Começar do Zero!
Há quem defende que zero é maior que nada, pois existe uma linha que sai do ponto zero até
ao ponto 1, deve existir um zero para se chegar ao 1, então se você estiver no ponto zero isso
não quer dizer que não tenhas nada, você está no ponto de partida e para que saias do ponto
de partida para o ponto de chegada você deve ter alguma coisa que irá te impulsionar a dar o
primeiro passo.
Com isso queremos dizer que o ponto zero é o conhecimento que você tem sobre o negócio
que pretendes empreender, ou seja, use aquilo que tens para caminhares até ao ponto 1. E
nesse momento vamos supor que tudo o que você tem é o seu conhecimento, será que isso é
nada!
O maior investimento que um empreendedor deve fazer e que nunca irá se arrepender é
investir em si mesmo, se capacitar. Existem em todo mundo pessoas de grandes sucessos nos
negócios e que podem nos mostrar que é sempre possível alcançar os seus objectivos, seja lá
qual for o seu ponto de partida.
Estudos indicam que o maior fracasso no empreendedorismo se deve ao facto de que
queremos empreender por necessidades que não são duradouras como a fome, sustentar
nossos vícios, seguir moda, correr para o imediatismo, querer fazer o que todo mundo está
fazendo porque é o que está na moda e muitas vezes porque queremos vender uma coisa para
comprar outra coisa, entendemos que lucro é para gastar e não reinvestir. Aqui está o Perigo.
Perceba detalhadamente mais a frente quais são as possibilidades de você começar a
empreender do zero e aos poucos crescer significativamente!
Vamos ver alguns exemplos de empreendedores que começaram do zero e como por mais
incrível que pareça alcançaram o sucesso:
Hoje muitos deles são os gigantes da industria empresarial, mas que ontem deram o primeiro e
não olharam mais para trás. São pessoas que não possuíam milhões e nem condições
desejáveis, tudo que tinham é o conhecimento de saber fazer alguma coisa, a iniciativa e a
capacidade de superar todos os obstáculos para conquistar seus sonhos. Não ficaram aí
relaxados inventando desculpas para justificar a nossa falta de atitude e ação.
Referência mundial: Harland David Sanders – O Famoso KFC
Depois de ter perdido tudo o que tinha ou o que ele pensava que tinha, como:
Ser expulso do Exército, perder a carreira de advogado, ser demitido de inúmeras empresas,
casamento fracassado e sem esquecer a infância horrível que ele teve, perdeu o pai muito cedo
e como filho mais velho tinha que tomar conta dos irmãos enquanto a mãe batalhava o que
comer, parecia que nada na sua vida daria certo até que aos 40 anos de idade, Sanders teve
uma iniciativa, criando a sua receita secreta de frango frito dando inicio a uma marca que hoje é
reconhecida mundialmente, O KFC. Mas o que você não sabia é que Sanders só começou a
sentir o cheiro da vitória aos 65 anos de idade, depois de ter enfrentado inúmeras crises. Não
foi do dia para noite.
• A história do Frango Frito de Sanders:
Sanders não começou logo a sua carreira de empreendedor com tudo mão, não começou já
abrindo um grande restaurante, ele foi conhecendo o mundo de negócios tentando e
tentando… Teve vários negócios que não deram certo, perdeu algum dinheiro que tinha
investido por conta da segunda guerra mundial, mas mesmo assim não desistia, o seu famoso
Frango Frito não foi conhecido ou apreciado inicialmente dentro do seu próprio restaurante,
existem muitas maneiras de você começar o seu negócio do zero, mas infelizmente na época
Sanders não tinha essa oportunidade que todos nós hoje temos de acertarmos com os erros os
outros haviam cometido.
Só mais tarde com pouco mais de 60 anos, Sanders teve a excelente ideia de franquear
(vender o direito de distribuição dos seus francos) aos restaurantes da cidade onde morava. Ele
ia aos restaurantes, dava a proposta de preparar um frango frito inigualável sem receber nada
em troca, mas se os consumidores daquele restaurante gostassem do franco, ele era pago para
fazer outros francos que para o restaurante, e foi assim que começou o seu sucesso, até que
aos 70 anos Sanders abriu o seu grande restaurante com sucesso.
Nota que Sanders não frequentou nenhuma escola de culinária, ele criou esta famosa receita
secreta com aquilo que ele aprendeu em casa quando cozinhava para os irmãos, e esse
conhecimento foi tudo que ele precisou para começar o seu próprio negócio, não precisou de
milhões, precisou apenas começar do zero para alcançar os milhões.
Mas Sanders teve algumas características que todo empreendedor precisa ter:
Qualidade: no que fazia, procurou mostrar o que sabia fazer superando os que já faziam, fazia
como se fosse para ele mesmo, não se preocupou em ganhar muito dinheiro mas em ganhar
muitos clientes, ou seja, a satisfação dos consumidores;
Resiliência: (Capacidade de se adaptar as mudanças, capacidade de lidar com situações
adversas, superar pressões, obstáculos e reagir positivamente sem entrar em conflito
psicológico ou emocional);
Foco: logo que ele teve a ideia de abrir um restaurante ele batalhou por isso, mesmo tentando
em outros tipos de negócios, ele sabia qual era o seu objectivo, “satisfazer necessidades” das
pessoas que tinham o costume de consumir uma comida pronta e rápida (fast food), e
enquanto havia o bem mais precioso que é a vida, mesmo velho ele não desistiu nunca do seu
grande sonho.
Sengundo: Simão Caetano, CEO da: (Sênnas Exchange Angola):
“A arma do empreendedorismo é a mente”
Ele defende que o primeiro passo é sempre o mais difícil, mas os jovens devem encarrar esses
obstáculos como motivações que nos levam a persistência e a resiliência para alcançarmos os
nossos sonhos. Não tentar não é uma solução e desistir pode ser a solução se quiseres matar
os seus sonhos. Jovens, não cruzem os braços diante das oportunidades no mundo dos
negócios.
Mas será que é possível começar a empreender sem capital inicial?
Respondendo a essa questão sem medo de errar “SIM” é possível começar do zero e a história
do Fundador do grande KFC pode matar todas nossas dúvidas, o grande problema está na
nossa mente, em mentalizarmos que precisamos de muito para começarmos, o imediatismo, a
falta de paciência e coisas como:
É muito gasto, não tenho espaço, preciso legalizar, não tenho material e muitos outros motivos
e desculpas. Mas que comparados com os riscos que um empreendedor tem que enfrentar,
esses motivos nem chegam a ser desculpas, porque na verdade o que importante não é o que
você tem, mas sim você sabe, o que você quer e o seu objectivo.
Então é só para dizer que o segredo não está nos milhões do seu bolso, mas na estratégia e
profissionalismo, na sua sabedoria e capacidade de saber gerir o pouco que tens.
Existe muita gente que tem muito dinheiro mas que no negócio são um desastre, muitos
investimentos que fracassaram não por falta de dinheiro, espaço ou material mas por falta de
conhecimento, objectivo, metas e planos. Normalmente essas pessoas pensam assim: investi
hoje amanhã tenho que ganhar o dobro, lucrei muito então deixa fazer a festa como fosse um
salário, quando assustam a empresa já não tem fundos, o empreendedor não tem estratégias,
resultado, falência, essa é a pior coisa que pode acontecer com um empreendedor! mais vale
desistir de algum projecto do que investir alto e perder tudo por sua negligência.
Quanto maior for a altura, maior será a queda, por mais que já tenhas capital inicial suficiente,
procura investir pouco a pouco, procura conhecer mais sobre esse negócio, procura fazer
aquilo que gostas e que sabes fazer, ainda que outros achem uma loucura. Empreender não
pode ser uma obrigação, o que importa não é com o que você vai começar, mas sim porque
você vai começar, “Objectivo e um Motivo”.
Tenho alguns exemplos de pessoas muito próximas que hoje ganharam estabilidade no
mercado com os seus pequenos negócios, algumas têm agora um salão de beleza, cantina,
barbearia, gráfica, boutique, pastelaria, centro de formação e etc…
Sabes o que faziam e como faziam quando conheci essas pessoas?
Algumas trabalhavam em casa, outros na rua e alguns ainda faziam serviços ao domicilio, sim,
tal como vocês vêm hoje muita gente que trança cabelo em casa ou montou uma barraca na
rua, muitas a fazerem bolos, bolinhos e gelados em casa, fazem por encomendas, algumas a
venderem roupas do fardo ou do armazém, perfumes, calçados e etc… é exatamente isso que
eles faziam há 10 anos, e hoje podes se surpreender bastante com sucesso que obteram.

Sabes o que eles tinham em comum quando começaram?


Tinham o “zero”, tinham “objectivo” tinham “metas”, tinham “paciência” e tinham a capacidade
de superar muitos “obstáculos”, isso ninguém te mente. Eles sabiam qual era seus sonhos, mas
optarem por começar com as condições que tinham no momento e não desistiram dos seus
sonhos.
Mas alguma coisa eles não tinham desde o inicio, “Vergonha”.
“Diz o ditado: que quem sente vergonha morre de fome”
Muitos de nós só não conseguimos dar o primeiro passo por mais difícil que seja por culpa da
vergonha e não pela impossibilidade, existem algumas razões que nos influenciam a essa
negatividade como: a vida que nós aparentamos ter, o nosso nível acadêmico, "nenhum
universitário quer vender bolinho" rsrs, preferimos ser empregados, as nossas amizades que
não querem evoluir ou que tem alguma herança e nós nos penduramos nelas, maridos e
namorados que não motivam suas esposas a crescerem financeiramente porque têm medo da
mulher independente, tudo têm que depender deles ou porque os amigos deles não podem te
ver a fazer esse tipo de negócio.
Vivemos perdendo tempo escolhendo os tipos de negócios que temos que fazer para
agradarmos aos demais ao invés de fazermos o que sabemos, o que amamos e gostamos de
fazer, aquilo que temos domínio. Ou seja, sem foco, sem objectivo, por isso é que continuamos
no mesmo lugar até agora. Sim, não pense mais, deves mudar essa mentalidade no momento
em que você está lendo esta matéria.
Eu ainda acredito que muitos de nós somos pobres porque queremos, não é por falta de sorte
ou oportunidades, todos os dias rejeitamos a oportunidade de mudarmos as nossas vidas.
Falamos assim: eu não quero empreender, fazer esse tipo de negócio eu! Prefiro ser pobre ou
dependente de alguém.
Mas se tomares uma ação com atitude de vencer, vais perceber que o conhecimento que você
tem de saber fazer algum negócio, pode te trazer o dinheiro que você precisa para começar o
seu grande negócio, os materiais, o espaço e ainda o lucro e a independência financeira. Não
fique aí olhando outros a fazerem o que você sabe fazer e se calhar até melhor. Então não seja
plateia de ninguém, procure realizar o seu próprio filme e uma das vantagens é que você já viu
como eles realizam, qual é a qualidade deles e como eles fazem para agradar a plateia, então
você pode superar a concorrência, fazer melhor, e trazer mais qualidade para o mercado e
soluções para os consumidores do seu negócio.
Tomem nota de algumas lições que alguns empreendedores de sucesso foram entendendo e
metendo em prática:
1. Pesquise o seu mercado:
Saber o mesmo que a concorrência não é o suficiente.
É preciso ir mais fundo, tornar-se um expert no que diz respeito ao seu negócio.
2. Estabeleça um objetivo financeiro possível:
Colocar uma meta a cada mês, pode ser uma boa tática. No dia a dia, trace pequenos alvos
que você precisa atingir para chegar ao objetivo maior.
3. Produza conteúdo compartilhável:
Quando criar um site, blog, rede social ou qualquer material de divulgação do seu negócio,
procure produzir material original e que possa se tornar referência para as pessoas acessarem
por vontade própria nas suas publicidades e propagandas.
4. Resolva o problema do seu público:
Depois de desenvolver um relacionamento com uma audiência e compreender as suas
necessidades, é hora de apresentar um produto ou serviço que resolva o seu problema deles.
Esse é o segredo das empresas que fazem sucesso duradouro. Criam soluções para atender
as necessidades dos seus consumidores.
5. Comece AGORA e melhore no caminho:
Se você esperar para ter o produto perfeito, sua ideia não sairá do papel.
Seja lá qual for o seu plano, o momento de começar é agora mesmo.
Dê o primeiro passo e vá ajustando a rota ao longo da jornada.
Você vai tropeçar, mas não tem problema: pelo menos, já estará em movimento!
Podemos dizer que todo obstáculo tem uma solução, basta fazer um bom planejamento e uma
boa estratégia, seja qual for o modelo do seu negócio, existe uma solução que pode te ajudar a
começar sem as condições desejáveis, embora existam alguns negócios que gastem menos,
contudo é só saber gerir. Mas para isso você deve buscar o conhecimento, uma iniciativa que
irá mover a sua ideia.
Se não sabes fazer aquilo que queres empreender, procure humildemente alguém para te
ensinar, “NÃO IGNORE NINGUÉM”, você precisa saber de outras pessoas que começaram
com o mesmo negócio que você e perceba como eles começaram, como é empreender
naquela área, estude o seu mercado de atuação, o público-alvo, identifique as necessidades do
seu público, procure saber o que eles querem e como eles querem.
Procura fazer o impossível para satisfazer essas necessidades.
Modelo de Negócio ou Nicho de Mercado
Segundo: Isaltina Diogo – “Decoradora de Artes e Ofícios”
É possível ser empreendedor bem-sucedido, se apostar numa actividade que gosta e tem
vocação. Isaltina defende que, deve apostar-se sempre no caminho mais fácil, sobretudo
naquilo que garante ou dá sustentabilidade ao nosso negócio, sem muitos custos na aquisição
de matéria-prima.
O empreendedorismo é uma aposta de confiança para o futuro. Por ser jovem com vontade de
transformar e mudar, é possível criar riquezas. “A intenção é fazer com que o meu projecto
atraia outros jovens, que não têm a mesma motivação e dinâmica em criar postos de trabalho.”
Apesar de muitos pensarem que para ser empreendedor é preciso ter muito dinheiro, o mais
importante é ter força de vontade, seguir os seus sonhos e trabalhar naquilo que gosta, frisou a
pequena empreendedora (Jornal de Angola)…
O grande problema as vezes quando se pensa em criar um negócio ou ser empreendedor, as
pessoas logo pensam que têm que começar já como uma empresa, quando se fala de
empreendedorismo a visão deve ser fazer “negócio” e não empresa… Você não precisa de uma
“empresa” para ter um pequeno negócio.
Sebemos que todos nós conhecemos a realidade económica do nosso país, as nossas políticas
de comércio e todos os nossos problemas sociais. Certo!
Hoje, o principal tema da nossa economia é a “diversificação” com isso nós temos a
oportunidade de contribuirmos com os nossos pequenos negócios para o desenvolvimento
económico do nosso país. Isso quer dizer que já há uma valorização por parte do Governo
sobre a “liberdade” de criação de empresas privadas.
O que te diz a palavra “liberdade”!
O Empreendedor é um trabalhador independente, e isso quer dizer que você é livre de
empreender onde quiser, como quiser e quando quiser. Você é livre de fazer aquilo que gosta,
ninguém pode te obrigar a fazer o que não quer. Essa é uma das vantagens de ser
empreendedor, apesar de que em alguns países os empreendedores têm o costume de fazer
consultorias para ter uma noção de como funciona o seu nicho mercado e se vale apena
apostar ou não; se vale apena, como poderá investir, ou qual outro tipo de negócio que poderá
fazer de acordo com o seu objectivo, missão e visão.
Porque muitas das vezes sem saber cometemos o erro de investir em negócios mais viáveis,
mais rápidos e que têm mais saída no mercado, queremos dinheiro fácil, mas as vezes nos
demos mal por não ser a nossa praia, a nossa zona de conforto, por não termos nenhum
objectivo com aquele negócio.
Quando se vai empreender, diferente de vender apenas, você precisa se refletir-se naquele negócio, deve ser a
sua cara, a sua ideia, o seu gosto, tendo em conta o seu obejctivo, a sua missão e a sua visão. Você precisa ter
foco e estabelecer metas atingíveis, até chegar ao objectivo principal.
“Empreender é render, fazer investimento para obter rendimentos”.
O Empreendedor é um tipo de vendedor com seus limites, regras e padrões sobre o seu negócio, diferente de um
vendedor comum.
• Alguns objectivos e metas de um empreendedor:
- Se estabelecer no mercado e criar uma linha de clientes;
- Criar relações de confiança e segurança com os clientes:
- Gastar o necessário; investir estrategicamente;
- Identificar necessidades; trazer soluções e satisfazer as necessidades;
- Oferecer oportunidades de empregos;
- Criar iniciativas, inovar e correr riscos;
- Rigorosidade e responsabilidade no negócio;
- Definir e alcançar metas para atingir o seu objectivo alvo;
- Reconhecer que lucro não é salário;
- Criar uma marca e ter uma identidade para ser reconhecida a nível nacional ou internacional;
- Primar pela qualidade, criatividade, embelezamento e no valor do seu negócio;
- Criar suas próprias oportunidades, identificar e aproveitar as oportunidades do mundo dos negócios…
• Vantagens e Desvantagens:
A Vantagem de ser um empreendedor é que você conhece melhor o seu mercado, o seu
público e as ferramentas necessárias para superar os obstáculos, tem estratégias para atrair os
clientes até ao seu mercado, capacidade de inovar e fazer diferente dos demais,
indenpendência finaceira, gerar empregos e ajudar a desenvolver a sociedade. A única
desvantagem é que você quer alcançar o seu objectivo e fazer sucesso, então “o sacrifício” é
bem maior.
Portanto, saiba identificar-se e identificar as oportunidades que você procura.
Mas não devemos esquecer que muitos podem até começar como um simples vendedor e
acabar sendo motivado a criar um empreendimento maior. Qualquer vendedor comum, pode se
transformar num empreendedor de sucesso e superar muitos empreendedores sem objectivos.
O que importa mesmo é o objectivo de cada um e não o caminho ou as condições que cada um
tem para começar.

• Conheça as 5 Categorias de Modelos de Negócios para Empreendedores em Angola:


1. SERIVÇOS:
Você pode prestas serviços como: Limpeza (de viaturas, edifícios, apartamentos e
estabelecimentos); Jardinagem; Modelo Cormecial (Gravação de spots publicitários,
publicidade de produtos ou marcas); Design Gráfico (Criar publicidades para empresas;
produção gráfica); Produtor de Músicas; Deejay (Tocar em eventos) Fotógrafo (Fotografar
Eventos, Casamentos, Modelos Comerciais e Vídeos Comercias); Gestor de Mídias Sociais
(Gerir paginas de outras empresas nas redes sociais; Produzir conteúdos visuais); Agente de
Marketing (Conseguir clientes ou compradores para outras empresas); Electriscista;
Canalizador; Montagem de Antenas parabólicas; Rádio Técnico; Técnico Informático; Instalador
de Redes de Computadores (Cyber, empresas e casas); Montar Camaras de Vigilância;
Barbeiro; Cabeleireiro; Decorador (Festas, Casamentos, Noivados, Carros, Frutas, Artes e
Ofícios; Reciclagem); Revendedor; Distribuir ao domicilio (Entrega de encomendas);
Maquilhadora; Manicuri e Pedicuri; Corte e Custura; Manuntenção e reparação (AC,
Eletrodomésticos)...
2. EXPERIÊNCIA:
Você pode oferecer a sua experiência em: Marketing Digital; Serenatas; Massagem;
Imobiliária; Seguros; Viagens; Segurança Pessoal; Tradução de línguas; Confecção (Bolos;
Cupcakes; Samuças; Gelados; Iogurtes)…
3. VENDAS:
Você pode ver os seguintes produtos: Roupas; Calçados, Comséticos; Doces e Salgados;
Gelados; Acessórios; Livros; Material escolar; material de artesanal; Material de Cozinha;
eletrodomésticos; eletrónicos…
4. EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO:
A tarefa educativa consiste em: Ensinar (Uma língua; Escrever bem; Cantar; Tocar
instrumentos; Cozinhar; Decorar; Fazer doces e salgados; fazer gelados; traçar; aplicar;
produzir; criar; desenhar; informática; hardware e software; redes; programação…
5. ENTRETENIMENTO:
Você pode actuar como: Organizador de eventos; Gestor de Eventos; Stand up comedy;
Músico e interprete (de bar; restaurante, festas, casamentos); truques de mágica…
Tudo que você precisa para saber fazer a escolha certa para um tipo negócio quase que
infalível é:
Escolher o seu nicho de mercado segunda as suas habilidades; refinar a sua ideia (“espie a
concorrência”); comece por selecionar o seu PMV (Produto mínimo Viável) comece por comprar
o necessário (o essencial para o início); avalie suas finanças (o que você tem; o que os outros
podem te dar ou emprestar); encontre clientes que paguem (você está começando, não perca
os seus primeiros lucros); tenha o preço perfeito (cobre o que os outros que estão na mesma
posição cobram); determine a sua estrutura legal (antes de ir registar a sua empresa caso seja
já o momento, você precisa já ter uma estrutura, nome, proprietário legal, identidade visual, tipo
de empresa, etc…); monte a sua equipe (chegará o momento que terás que dividir as tarefas
por causa da demanda e outras ocupações); construa a sua marca antes de anunciar o seu
negócio (Você é novo no mercado e facilmente dos sofrer fraudes, imitações e alguém ´roubar
a sua ideia, então personalize a sua marca de primeira, logotipo, cartão de visita, etc…) Invista
em si mesmo (obtenha mais conhecimento sobre como vender e manter o seu negócio,
marketing, vendas, educação financeira, etc…).
• Produto e Serviço:
Quando se define um modelo de negócio, necessário também definir quais produtos ou
serviços; qual mercado ou público e qual será o orçamento ou preços que vão definir a sua
missão, visão, objectivo e o valor que o seu negócio tem para com os seus futuros clientes.
Não é nenhuma novidade ouvirmos falar de Produto ou Serviço, e creio que tenhamos uma
noção básica do que se trata, mas ainda existe muita gente fazendo confusão com estas duas
palavras, sobre tudo os clientes, então um empreendedor deve ter a capacidade de esclarecer
essas dúvidas aos seus clientes e não só.
Produto é todo bem material seja ele físico ou digital e que podem ser vendido
presencialmente ou virtualmente; que seja capaz de satisfazer uma necessidade ou desejo,
tudo aquilo que o cliente tem direito de levar após efectuar compra chama-se produto.
Serviço também é um bem, só que não material ou físico, mas que também pode ser vendido
presencialmente ou virtualmente. O serviço é um bem não gastável e que pode ser também
renovável, geralmente o cliente não leva ou fica com o serviço, mas sim com o resultado ou
beneficio deste serviço.
Existem empresas que podem oferecer produtos e serviços, a título de exemplo a UNITEL,
presta o serviço de telefonia, mas também vende produtos como: Telefones, Cartões de
recarga, e números de telefone (Chip); mas se olharmos para os Bancos, Escolas e
Consultorias, Centros de Saúde, Agências de Viagens e etc… são empresas com o foco em
prestação de serviços, e geralmente nós não levamos esses serviços para casa, mas sim os
resultados ou os benefícios destes serviços.

Mas, vale lembrar que o empreendedor deve ter foco no seu negócio para não fazer tudo e não
agradar em nada. Quem quer tudo uma hora perde o foco, seja estratégico e visionário para ser
oportunista no momento certo, procurar inovar e se diferenciar sempre, primar na qualidade e
na originalidade. Esse é o “único segredo que um empreendedor pode ter” no mundo dos
negócios, dar o seu melhor naquilo que só você sabe fazer, ser inigualável e incomparável.
Podem até imitar o que você faz, mas ninguém vai poder fazer como você faz, porque o
segredo é apenas teu.
• Mercado e Público:
Em marketing, entende-se por praça ou mercado como sendo o local de colocação do seu
negócio, ou seja, onde os seus clientes vão conseguir localizar os seus produtos ou serviços.
Ao definirmos o nosso Modelo de Negócio, devemos procurar saber como oferecer os nossos
produtos ou serviços.
Para isso faz-se o “Estudo de Mercado” para sabermos onde e como os meus clientes vão
chegar até ao seu local de atendimento. Mas essa não chega nada a ser uma tarefa fácil, pois o
mercado é muito competitivo, muitos já fazem o que você quer fazer e já vendem onde você
quer vender, então tens que ser estratégico para ganhar posição e se estabelecer no mercado.
Geralmente quando começamos do zero sem capital inicial desejável para um investimento
mais proporcional ao nosso negócio, nós optamos por começar mesmo em casa, ou arrendar
um estabelecimento com um custo mais acessível ainda que não seja o mercado perfeito para
o nosso negócio.
Mas quando já queremos levar o nosso negócio para um nível mais elevado, a escolha do
mercado é muito importante, porque o mercado é quem vai definir se ali o seu produto ou
serviço terá cliente ou não.
Sobre público creio que não temos muito para falar, logo conseguimos perceber que são os
clientes, os consumidores dos nossos produtos ou serviços, o importante a sabermos aqui é a
combinação do nosso negócio com o nosso público. Na verdade, esse público não é nosso, por
isso o nome público, antes de criarmos o nosso negócio esse público já existia e já consumia
produtos e serviços de outras empresas.

O teu objectivo com esse público é conquista-los e faze-los acreditar e confiar nos seus
serviços. Quando alcançamos esse objectivo só assim passarão a ser nossos clientes. Mas
para isso você deve saber qual é o seu público-alvo! quais são os tipos de pessoas que o seu
negócio pode atender as suas necessidades! Isso você vai definir segundo o modelo do seu
negócio e as características do seu produto ou serviço. Para saberes qual público queres
atender, se são crianças, jovens ou adultos; se são homens, mulheres ou ambos e se são da
camada baixa ou alta.

Mas você não vai por exemplo criar uma bebida alcoólica e pensar em vender para as crianças,
é claro que esse negócio não vai andar.
Agora um outro exemplo que todos nós conhecemos, mas talvez nunca entendemos o porquê
são os “Salões de Beleza Unissexo”, está é uma estratégica visionária porque o objectivo aqui é
atender as necessidades de todos os públicos porque tanto mulheres como os homens,
crianças, jovens ou adultos, da camada alta ou da camada baixa todos precisas dos serviços
prestados num salão de beleza. Então pense nisso quando fores definir o seu modelo de
negócio e o seu público.
E quais são as estratégias que deves usar para definir o seu público-alvo e converte-los
em potenciais clientes?
- Fazer estudo de mercado; fazer uma espécie de inquérito e procurar saber as respostas
sobre as suas perguntas, comente com as pessoas mais próximas para saber deles como o
seu negócio irá melhorar as suas vidas; o que falta naquilo que eles já consomem! Qual é a
insatisfação deles concernente aos seus concorrentes! Como eles gostariam de ser
atendidos! Procure obter essas respostas, mas de uma forma discreta.
- Não se preocupe com a concorrência; o seu desafio é consigo mesmo; procure saber o que a
concorrência faz de uma forma discreta, mas não faça o que a concorrência está fazendo
como se estivesses a imita-lo, procure mostrar diferença e criatividade, lembre-se que você
tem que ser inigualável e incompatível, você não tem autoridade para obrigar os seus clientes
a consumirem o seu produto.
Mas tens que ter a capacidade de obriga-los a optarem pelo seu produto, use essa capacidade
como uma vantagem para conquistar o público e converte-los em seus clientes.
- Não seja um empreendedor estático; seja dinâmico, faça acontecer, faça com que os seus
clientes sintam vontade de vir te visitar, de vir ver quais são as novidades de produtos ou
serviços que você lançou, faça eles sentirem saudades de estar no seu estabelecimento;
trate-os como gostarias que te tratassem em outras empresas; procure uma boa fama sobre
a sua pessoa; não ignore ninguém, seja apenas profissional.
- E por ultimo lembre-se sempre que todos os dias aprendemos alguma lição, não se convença
de que já sabes tudo, procure aprender com todo mundo, conte sua historia de vida e ouça
as histórias dos outros, tenha sempre alguém que te inspire e não sinta vergonha ou orgulho
de assumir que você se inspira naquela pessoa ou gostas da maneira como a sua referência
trabalha.
• Valor de troca e Valor de uso:
Depois de teres tudo definido e estruturado, o que você precisa agora é estabelecer um preço
no seu produto ou serviço para começares a vender; já tens o negócio, tens o mercado e já
tens o público-alvo definido, agora só resta saber qual é o preço sobre o seu produto ou
serviço!
Existem alguns critérios que temos que ter em conta para definirmos o preço dos nossos
produtos ou serviços, você não pode sair por aí e se dar o seu preço, não, não é assim que
funciona no mundo dos negócios. Muita calma nesta hora, o valor de uso e o valor de troca
(preço) fazem parte de um processo de marketing conhecido como: “Criar Valor e Capturar
Valor”. Isso significa que o valor de compra do seu produto ou serviço deve ser proporcional ao
valor de uso do seu produto ou serviço.
• Valor de troca:
Entende-se por valor de troca o preço de um produto ou serviço.
• Valor de uso:
Entende-se por valor de uso o beneficio que um produto ou serviço trás ao consumidor. Uma
das preocupações do empreendedor está na criação de valores, isto é, criar benefícios que
despertam a necessidade de compra. Então quando se fala em valor de uso ou simplesmente
valor diz respeito as características de bens e serviços que são capazes de satisfazer
necessidades. Esse deve ser um dos principais desafios do empreendedor a “satisfação dos
consumidores”.
O empreendedor deve ter sempre em conta que o seu produto ou serviço deve merecer aquele
preço pelo valor (benefício) que ele proporciona aos consumidores.
Você não pode cobrar um preço baixo ou alto só porque o produto é seu, além do facto de que
já existem muitos outros empreendedores a fazer o mesmo negócio que você, os preços devem
obedecer o comportamento do mercado financeiro. Por isso é sempre bom fazer um estudo de
viabilidade ou estudo de mercado, quando se trabalha com planos e objectivos as coisas são
mais organizadas e profissionais.
Então não podemos começar o nosso negócio empiricamente. Se o nosso objectivo realmente
for alcançar o sucesso e realizar os nossos sonhos, devemos começar a levar as coisas mais a
sério. Para valorizarem o nosso trabalho devemos ser os primeiros a valoriza-lo.
Plano de Negócio (PN)
• Como criar um Plano de Negócio:
É fundamental para qualquer empreendimento ou empresa ter um plano de negócio para atingir
metas em seus projetos e obter os melhores resultados.
Antes demais, o que é um plano de negócio?
O Plano de Negócios é um instrumento de “planejamento” de um empreendimento em fase
inicial e serve para "orientar ou guiar" o empreendedor no desenvolvimento de uma ideia que
pretende transformar em um negócio.
Conseguiu perceber?
Na verdade, é um instrumento ideal para traçar um retrato do mercado, do produto e das
atitudes do empreendedor. É por meio dele que você terá informações detalhadas do seu ramo,
produtos e serviços, clientes, concorrentes, fornecedores e, principalmente, pontos fortes e
fracos do negócio, contribuindo para a identificação da viabilidade de sua ideia e da gestão do
empreendimento.
O PN tem como finalidade demonstrar a viabilidade do empreendimento, buscando apresentar
evidências de que os pressupostos do negócio são possíveis de se alcançar. Em geral os
grandes operadores do empreendedorismo sugerem a todos aqueles interessados em montar
um negócio que escrevam seu plano de negócios, como forma de incentivar uma reflexão mais
profunda e detalhada sobre sua ideia e o mercado onde atuará.
O documento também pode ser utilizado para apresentação de um negócio a possíveis
investidores ou candidatos a sócios do empreendedor.
Mas qual é a sua real função?
O objectivo da elaboração de um plano de negócio serve para te apresentar todos os detalhes
e premissas desse novo empreendimento. Nesse documento, primeiramente, deverá constar o
que é a empresa (nome) e o que ela irá fazer (modalidades da empresa), seus produtos e
serviços, as necessidades a serem atendidas; os seus mercados de actuação e público-alvo, os
preços e em especial sua estratégia para se posicionar de maneira diferenciada da
concorrência, visão do ambiente concorrencial do mercado escolhido, investimento, localização,
orçamento, T.I.R. (taxa interna de Retorno, quanto o seu negócio vai render diária, semanal,
mensal e anualmente)…
Esses dados definem os passos a serem seguidos para o sucesso pretendido com esse
empreendimento.
- E como isso pode ajudar? Que vantagens terá um empreendedor com planos traçados?
O PN colabora para diminuir os riscos e as incertezas. Um plano de negócio permite identificar
e restringir seus erros a partir do papel, ao invés de cometê-los no mercado, identificar
possíveis obstáculos e antecipar possíveis soluções.
Ao final, seu PN irá ajudá-lo a responder as seguintes perguntas: “Vale a pena abrir, manter ou
ampliar o meu negócio?”
Ficou curioso? Conseguiu perceber porquê alguns empreendedores parecem não
cometer falhas?
Saiba que com esse exercício bem elaborado você também pode ser esse diferencial
empreendedor.
• Conheça agora os 7 passos para se criar um plano de negócio bem eficiente:
1. Iniciando o plano de negócio:
Conhecer o ramo de atividade, definir produtos e analisar o local de estabelecimento
constituem algumas medidas que o empreendedor tem de levar em consideração na hora de
montar o seu negócio.
2. Análise de mercado:
Analisar o mercado é uma das etapas para a elaboração do plano de negócios. É fundamental
saber quem são os clientes, concorrentes e fornecedores. Além do que vai oferecer, quais são
os produtos ou serviços que pode vir a oferecer. Definindo seu público-alvo e como chegar a
ele da melhor maneira possível, você economiza recursos, dando um tiro certeiro no seu
objetivo.
Depois de traçar o perfil do público-alvo, é importante pensar no posicionamento do seu
produto. Como ele será visto pelo mercado? É um produto de boa qualidade e com bom valor-
benefício? É de qualidade e com um preço aceitável?
As informações coletadas vão traçar um retrato do mercado e indicar se a empresa está indo na
direção do que desejam os futuros clientes. Os resultados vão ditar as ações de promoção e
marketing para a empresa conquistar o público-alvo logo no início da atuação e convertê-los em
potenciais clientes.
3. Plano de marketing:
Marketing é um conjunto de atividades desenvolvidas pela empresa para que atenda desejos e
necessidades de seus clientes. As atividades de marketing podem ser classificadas em áreas
básicas, que são traduzidas nos 4 "Ps": Produto, Pontos de Venda, Promoção (Comunicação) e
Preço.
É importante saber o valor que o seu produto carrega, tanto no preço quanto na qualidade, para
tomar decisões específicas quando for anunciá-lo. Conhecer o produto ou serviço que está
vendendo ajuda a convencer outras pessoas a comprá-lo.
4. Plano operacional:
Essa parte do plano de negócios trata do "como fazer". O plano operacional descreve como a
empresa está estruturada: localização, instalações físicas e equipamentos. O empreendedor
também faz estimativas acerca da sua capacidade produtiva ou de quantos clientes consegue
atender por mês, além de traçar quantos serão os funcionários e as tarefas de cada um.
5. Plano Financeiro:
No plano financeiro, o empreendedor terá noção do quanto deve investir para concretizar a
empresa. O documento deve conter, basicamente, as estimativas de custos iniciais, despesas e
receitas, fluxo de caixa e de lucros.
- Dicas para fazer um bom plano financeiro e operacional:
Apresentar cada item com detalhes, etapa por etapa, para oferecer um panorama inicial de
operacionalização do negócio, com o objetivo de evitar desperdícios e otimizar as rotinas.
Os custos pré-operacionais devem ser projetados, identificando o que será necessário adquirir
para que a empresa seja aberta, como o aluguel, a reforma do espaço e as taxas de registro.
A lista de equipamentos (ferramentas e veículos, elementos de que a empresa precisará para
funcionar) entra no grupo dos investimentos fixos.
Nesse momento, deve ser observada a necessidade imediata de cada item ou até mesmo se
alguns deles podem ser alugados ou terceirizados.
6. Análise de Cenários e Análise Estratégica:
A análise de cenários auxilia o empreendedor a prever situações que podem afetar os
resultados da empresa. Nesse caso, quais caminhos seguir? Que alternativas podem ser
adotadas?
A análise de cenários é subsídio para a análise estratégica, ou seja, com base nos cenários
possíveis, quais estratégias deverão ser implementadas?
7. Avaliação do plano de negócio:
Pronto, seu plano de negócio está completo! Mas não acaba por aí. Agora, é hora de avaliar
cada detalhe e colocar o plano em prática. Lembre-se que o plano de negócio é uma
ferramenta de gestão e deve ser revisado periodicamente.
• A Importância do Planejamento:
O plano de negócios é importante tanto para quem está abrindo o negócio quanto para quem
está ampliando o empreendimento. Vale destacar que esse planejamento não elimina os riscos,
mas evita que erros sejam cometidos pela falta de análise, diminuindo as incertezas do seu
negócio.
Ajuda a organizar as ideias ao iniciar um novo empreendimento: Orienta a expansão de
empresas já em atividade; Apoia a administração do negócio, seja em seus números, seja em
estratégias; Facilita a comunicação entre sócios, funcionários, clientes, investidores,
fornecedores e parceiros; Capta recursos, sejam financeiros, bens e serviços, humanos (gerar
empregos) ou parcerias.

Concluindo, uma boa parte do seu sucesso depende muito do seu plano de negócio. Então
você precisa usa-lo como uma vantagem estratégica ao começar o seu negócio.
Como ser um Empreendedor de Sucesso
A característica profissional do empreendedor não deixa de ser importante para o bom
progresso do seu negócio.
Primeiramente precisamos perceber que o que classifica um empreendedor não é o simples
facto de ter participado ou lido algum manual. A capacidade de pôr em prática os ensinamentos
obtidos é o que nos torna num empreendedor, mesclando o saber e o fazer.
Ou seja, não basta ter muito conhecimento e não saber meter em prática. Para sermos
destacados como bons alunos na escola não depende apenas do tipo de escola ou do quanto
estamos aprendendo, mas sim quando mostramos que realmente aprendemos alguma coisa,
isso é, pondo em prática aquilo que aprendemos.
De igual modo, o que vai nos tornar empreendedores de sucesso é o que nós faremos a seguir
depois de termos aprendido estas lições ou obtido algum conhecimento.
O sucesso do seu empreendimento não depende apenas do seu plano de negócio, depende de
dois factores de extrema importância: A eficiência do seu Plano de Negócio e o tipo de
Empreendedor ou Profissional que você é.
E como já falamos nos capítulos anteriores acerca do que o seu negócio ou empreendimento
precisa para crescer, nesta capítulo falaremos do tipo de empreendedor ou profissional que
você precisa ser para fazer crescer o seu negócio ou empreendimento.
Vale prestar muita atenção nesta matéria e saber identificar as estratégias que você precisa
para se diferenciar dos demais…
• Como ser um Empreendedor de Sucesso:
Segundo: Luiza Helena Trajano (Empreendedora Brasileira)
- Afirma que: começamos a solucionar nossos problemas quando resolvemos parar de
reclamar. “Primeiro faça o necessário, depois faça o possível e, de repente, você vai
perceber que pode fazer o impossível”.
Esse é um exercício para quem está começando do zero. Não reclame por aquilo que você não
tem, crie iniciativas com aquilo que você tem para alcançar o resto do que você precisa. Mas o
que você realmente precisa agora é tomar uma iniciativa...!
Então pare de inventar desculpas e trate de começar a agir… só assim verás o valor de um
conhecimento combinado com os seus esforços diários.
Todos nós possuímos um dom nato, e ao longo do tempo aprendemos muitas outras
habilidades, mas aquele dom nato é o que nos torna talentosos naquilo que fizemos. Muitos de
nós fazemos coisas que não foi preciso aprendermos com alguém, e existem aqueles que
precisam de alguma motivação ou inspiração para despertarem as suas habilidades e dotes.
O Sucesso é algo que já existe, nós só temos que o conquistar ou alcança-lo. É nisto que
consiste as nossas habilidades, nos ajudar ou nos tornar capazes de alcançarmos o sucesso.
Em algum lugar ou em alguma coisa deste mundo está o nosso sucesso, nós só precisamos
descobrir onde; o que é; como; quando e quanto, para irmos atrás dos nossos sonhos com o
objectivo de sermos bem-sucedidos. Mas para isso precisamos nos descobrir primeiro; saber
das nossas habilidades; nossas fraquezas; nossas forças; nossas qualidades e defeitos; nossas
liberdades e limitações; nossos objectivos e nossas metas.

Quais Características definem um Empreendedor:


1. Criatividade: desenvolver a criatividade é essencial. O empreendedorismo inclui a boa
imaginação, capacidade de solucionar problemas de maneira inovadora e de pensar fora
do normal.
2. Iniciativa: a pessoa empreendedora não espera que alguém lhe diga que um problema
deve ser solucionado. Ela está sempre procurando melhorias e novas formas de fazer as
coisas, com objectivo de garantir a satisfação.
3. Pensamento estratégico: o planejamento, visão e solução de problemas são
características essenciais para as pessoas empreendedoras.
4. Autoconfiança: sem confiança em suas capacidades, o empreendedorismo não pode
perseverar. Afinal, é necessário confiar em seu julgamento para demonstrar iniciativa ou
propor soluções.
5. Otimismo: encarar erros como oportunidades de aprendizado e a vida no geral de maneira
mais positiva é uma das características mais diferenciais no empreendedorismo.
6. Resiliência: resistir, se adaptar e tentar novamente são habilidades necessárias para
quem deseja conquistar qualquer coisa. Aprenda mais sobre a “resiliência” pode te ajudar
não só como empreendedor, mas também na sua vida pessoal.
7. Adaptação: conquistar grandes objectivos inclui encontrar obstáculos e imprevistos no
caminho. Por isso, é preciso possuir a capacidade de se adaptar as mudanças, reajustar os
planos e continuar insistindo.
8. Manejo da ansiedade e riscos: o empreendedorismo, por definição, exige que você saia
da sua zona de conforto. Por isso é fundamental saber lidar com riscos e ansiedades.
9. Desejo de protagonismo: finalmente, a pessoa empreendedora tem vontade de se
destacar. Quer mudar o mundo, quer melhorar a vida de outras pessoas e, principalmente,
quer deixar um legado em seu nome, quer ser uma referência para outras pessoas.
10. Busca de informações: quanto mais informações úteis se têm antes de tomar uma
decisão, maiores são as chances de sucesso. Não há como montar um bom planejamento
sem buscar informações, que podem ser pessoalmente (Consultar alguém) ou por meios
digitais (Pesquisas). Buscar informações requer uma postura de humildade, de aceitar que
se precisa de ajuda para dar o próximo passo. Esta característica envolve a atualização
constante de dados e informações sobre clientes, fornecedores, concorrentes e sobre o
próprio negócio.

• Princípios Fundamentais de um Empreendedor:


- CLAREZA, FOCO E METAS.
O que mais acontece com empreendedores é a constante mudança nos objetivos. A cada hora
quer uma coisa ou outra.
Começou em um negócio, mas passa poucos dias, já muda de ideia. Em um dia está motivado,
vem uma pequena dificuldade já quer desistir. Tenta por um, dois ou três dias... não acontece
como o esperado, desiste! NÃO, isso é errado...
E para não ter esse comportamento instável, o empreendedor precisa ter princípios como
clareza, foco e alinhar suas metas.
- CLAREZA: ter clareza é saber se você realmente quer se tornar um empreendedor, você quer
realmente ter um modelo de negócio e investir nele!
Sabe onde quer chegar, sua mente esta direcionada para esse objectivo!
- FOCO: o foco é o que faz o seu negócio crescer. Tudo que focamos se expande. Tudo que
você fizer focado será feito com mais qualidade e mais eficiência. Não comece por fazer tudo o
que você quer, faça sempre aquilo que você pode; comece com o essencial, o resto vai
adicionando…
- METAS: ter as metas de curto, médio ou longo prazo alinhadas com a realidade vai te ajudar
a superar as barreiras que surgem na caminhada do empreendedor.
Não adianta achar que será da noite para o dia que você vai ficar rico trabalhando por conta
própria, Não. Até porque esse não é o objectivo de um empreendedor.
• Dicas Estratégicas, um empreendedor deve ter sempre uma “carta na manga”:
- Não se sobrecarregue: é melhor ser realista do que superestimar o que você pode fazer em
determinado tempo. Dessa forma, você evita a perda de motivação.
- Seja específico: quanto menos vagas forem suas metas, mais fácil é evitar adiamentos ou
perca de tempo. Trace metas especificas e atingíveis.
- Acompanhe seu desempenho: sempre faça avaliações de como você está indo e realize
ajustes nos seus planos se necessário. Busque opiniões de familiares e amigos, opiniões
públicas e avalie-se.
- Tenha um mentor: muitas vezes, aprender através de exemplos é o jeito mais fácil e rápido
de se desenvolver. Para isso, encontre um mentor – alguém que passou pelas situações onde
você se encontra e conseguiu vencer.
- Utilize técnicas que ajudam a promover a criatividade:
Exercitar a criatividade é muito fácil e divertido. Existem inúmeras atividades voltadas para esse
treino. Você pode fazer uma busca por manuais específicos ou usar uma dessas dicas:
Veja algumas fontes que podem te motivar, inspirar, estimular sua capacidade de resolução de
problemas e te levarem à ação:
1. Procure ajuda:
Nem sempre é fácil desenvolver novas habilidades sozinho. E não há nada de errado com isso.
É comum precisar de ajuda, tanto na fase da auto reflexão sobre o seu negócio quanto no
desenvolvimento pessoal.
Por isso, não hesite em procurar um coach (motivador ou consultor) ou ainda um psicólogo se
você sentir que precisa de uma mãozinha nesse processo. A ajuda profissional pode te ajudar a
alcançar seus objetivos de maneira mais rápida, além de fortalecer sua resiliência.
2. Inspire-se:
Busque exemplos de grandes empreendedores. Leia sobre suas histórias, o processo de
criação que utilizam ou utilizaram e quais são suas frases mais famosas. A inspiração é uma
força motivadora muito poderosa.
Além disso, você também pode pegar algumas dicas através desse processo. É como se os
grandes inovadores da história estivessem agindo como seu mentor! E isso pode te trazer
benefícios como cativar outras pessoas e te fazerem suas fontes de inspiração ou referência
pessoal.
• Empreendedorismo Individual: O tipo de empreendedorismo que você quer exercer:
Esse é, sem dúvida, o tipo mais conhecido de empreendedorismo. Quando se fala nisso, é no
mundo dos negócios que a maioria das pessoas pensa.
O empreendedorismo individual trata da criação de novas empresas. Os negócios em
desenvolvimento, sejam inovadores ou não, contam com os empreendedores individuais para
garantir sua concretização e desenvolvimento.
Por isso, um processo de auto reflexão se faz necessário. Use essas perguntas como guia:
- Eu consigo lidar com grandes responsabilidades?
- Possuo boas habilidades sociais e de comunicação?
- Consigo lidar com incertezas e ansiedades?
- Sou capaz de assumir riscos?
- Consigo sair da minha zona de conforto?
- Sou capaz de resolver problemas de maneira criativa?
- Se tudo der errado, como vou reagir?
- Quais são minhas principais qualidades?
- Como posso usá-las a meu favor?
- Quais são minhas maiores fraquezas?
- Como posso trabalhar nelas?
Esses são apenas alguns exemplos e podem ser acrescidos. Entender quais são as
habilidades que você precisa desenvolver pode ser um processo longo e desafiador.
Para concluir, o empreendedorismo é um conjunto de características essenciais para pessoas
que desejam fazer a diferença. Seja no âmbito profissional, pessoal ou social, os
empreendedores são os responsáveis pelos avanços e melhorias da nossa sociedade.
Criativos e proativos, eles contribuem para que todos tenham um dia a dia mais confortável,
processos mais eficientes e soluções mais práticas para os nossos problemas.
Para ser empreendedor, é preciso auto reflexão e dedicação, a fim de desenvolver todas as
habilidades exigidas pelo título. Por sorte, você pode contar com a nossa ajuda de coaching
(Consultorias) e nossas dicas incríveis que são postadas diariamente aqui na página para
começar essa transformação em ti hoje mesmo...!
APEC: INFORMAÇÃO
Nota: Recomendamos a todos os leitores deste manual e empreendedores no geral que
cultivem o hábito de leitura para o bom desenvolvimento profissional e pessoal da sua no
carreira.

Atenção: Está proibido a COMERCIALIZAÇÃO deste manual.

PROJECTO APEC: Palestras, Workshops, Formações Intensivas, Consultorias, Criação e


Planificação de Novos Projectos de Negócio.
Saiba mais:
Tel: (+244) 947 721 466 – 935 343 186
Facebook: APEC – Associação dos Pequenos Empreendedores de Cacuaco

Você também pode gostar