Você está na página 1de 20

LBI – Lei Brasileira de Inclusão

(Lei 13.146/2015)
Hugo Frota Magalhães Porto Neto
Coordenador do CAOCIDADANIA
Centro de Apoio da Cidadania
Ministério Público do Estado do Ceará
Quem são os destinatários imediatos?
CEARÁ
2.340.150 pessoas com deficiência (censo IBGE 2010)
• 50,79% PCD visual
• 21,84% PCD motor/físico
• 16,77% PCD auditivo
• 10,6% PCD mental/intelectual
• Fonte: Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (2009)

Maiores concentrações
• RMF
• Centro-Sul
• Sobral
• Ibiapaba
• Litoral Oeste

1,2 milhões de PCD fora do mercado de trabalho (61,34%)

• Fonte: Governo do Estado (Pesquisa -2009)


SOBRAL
188.233 habitantes
• 48.270 pessoas com deficiência – (26,64%)
• 78,2% PCD visual* - maioria mulheres**
• ** fonte: Rev RENE Fortaleza, v5, n2, p49-56, 2004
• * fonte: UVA/CE -SANARE, suplemento n2, - ISSNe: 2447-5815, v. 14, Mostra Pet-Saúde 2015
• 29,36% PCD motor/físico
• 22,6% PCD auditivo
• 6,15% PCD mental/intelectual

Fonte:CENSO ESCOLAR – BRASIL-CEARÁ- SOBRAL


• Brasil - 698.768 PCDs matriculadas em classes comuns (Censo Escolar 2015) -
1,53% da população de PCDs
• Ceará - 39.761 PCDs matriculadas em classes comuns (Censo Escolar 2015) –
1,69% da população de PCDs
• Sobral - 1.414 PCDs matriculados em classes comuns (Censo Escolar 2015) - 2,93%
da população de PCDs
• Obs:: Bases do INEP(MEC) e do IBGE não são compatíveis para interação dos
dados
Comparativo – Deficiências em
relação da população total
Fonte: IPECE e IBGE – Censo 2010

Brasil – 23,92% Ceará – 27,69% Sobral – 26,64%


Visual 18,76% 22,15 % 20,15%
Auditiva 5,10% 6,23% 5,79%
Motora 6,96% 8,08% 7,53%
Mtal/Intl 1,37% 1,48% 1,58%
Sistema Jurídico
Normas Básicas Internacionais Normas Básicas Nacionais
• Constituição Federal 1988
• Declaração Universal dos • CIDCPD – incorporada em
Direitos Humanos (1948) 2009 (status de EC)
• Pactos Internacional de • Lei 7.853/1989
Direitos Humanos (1966)
• Decreto 3.298/1999
• Convenção Americana de
• Lei 10.048/2000
Direitos Humanos (1969)
• Lei 10.098/2000
• Convenção Internacional
dos Direitos da PCD (2007) • Decreto 5.296/2004
• Lei 13.146/2015 - LBI
• Organi • Ratific
za e ao
consol concei
LBI – Lei Brasileira de Inclusão

ida a to de
vasta PCD
legisla estabe
Lei 13.146/2015

ção lecido
existe no
nte CIDPC
D
Conceito de Pessoa com Deficiência

Modelo Biomédico Modelo (Biopsico)Social


• Lesão como causadora das • Sociedade como causadora das
barreiras barreiras
• Limita a AFERIÇÃO à lesão e a
• Aponta para a sociedade as
patologia do indivíduo, indicando
falhas atitudinais, estruturais e
a falta de capacidade da pessoa
culturais que criam barreiras que
com deficiência de desenvolver
não permitem PcD
seu potencial por causa do “corpo
desenvolverem suas capacidades
lesionado”
• Concepção dos direitos humanos
• Concepção de tutela e
assistencialismo (Destinatário)
– (Titular de Direitos)
• Discussão no campo da cura e de • Discussão no campo político,
cuidados social e de direitos
Conceito - LBI
• Art. 2.o – Considera-se pessoa com deficiência aquela que
tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental,
intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou
mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva
na sociedade em igualdade de condições com as demais
pessoas.
• • § 1.o – A avaliação da deficiência, quando necessária, será
biopsicossocial, realizada por equipe multiprofissional e
interdisciplinar e considerará:
• I. Os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo;
• II. Os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais;
• III. A limitação no desempenho de atividades e
• IV. A restrição de participação.
Incluir e Integrar

Políticas
Públicas Respeito ao
princípio da
Ações Acessibilidade
Afirmativas
Acessibilidade??
O que é acessibilidade?
(Art.3, I da LBI)

Acessibilidade: possibilidade e condição de


alcance para utilização, com segurança e
autonomia, de espaços, mobiliários,
equipamentos urbanos, edificações, transportes,
informação e comunicação, inclusive seus
sistemas e tecnologias, bem como de outros
serviços e instalações abertos ao público, de uso
público ou privados de uso coletivo, tanto na zona
urbana como na rural, por pessoa com deficiência
ou com mobilidade reduzida;
CRÍTICA ???
• DESEN
• ACES HO
UNIVER • ADAP
SIBILI SAL TAÇÕ
DADE
IMPORTANTE

• Estraté ES
• Princí RAZO
gia
pio - geral ÁVEI
UNIV para S
ERSA alcança • Estra
L que ra tégia
se ACESSI parti
aspir BILIDA cular
a DE
1 2 3
Modalidades
• Arquitetônica/física: construções, vias, PISO PODOTÁTIL veículos,
vagas de estacionamentos, etc. (NBR 9050)

• Pedagógica: Classes comuns, PPPs individualizados, apoio escolar, aulas e


avaliações acessíveis, etc.

• Digital/Técnica: tecnologia assistivas, portais acessíveis, ledor de tela,


CÃO-GUIA, etc.

• Comunicacional: Libras, Braille, PISO PODOTÁTIL, etc.


• Lógica: Eficácia das modalidades.
• Conceitual: Semântica.
Algumas inovações na LBI
• Vagas Reservadas – Multa de Trânsito – Infração grave;
• Transportes coletivos: Renovação de concessão;
• Pelo menos 10% dos táxis acessíveis;
• Locadoras: 1 veículo acessível a cada 20 na frota;
• Cadeira de rodas em shopping e centros comerciais;
• Pelo menos 10% dos quartos de hotéis, pousadas e
similares acessíveis (24 meses);
• Cinemas com recursos de acessibilidade (48 meses);
• Transportes de fretamento e de turismo, na renovação de
suas frotas (48 meses).
Responsabilizações
• INFRAÇÕES ADMINISTRATIVAS:
penalidades do DECON/PROCON, de
trânsito, da vigilância sanitária, da polícia
administrativa de infraestrutura, etc.
• IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA:
• Art. 11, IX LIA- deixar de cumprir a
exigência de requisitos de acessibilidade
previstos na legislação.
Crimes
• Art. 8o Lei 7853/89 Constitui crime punível com reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos e multa:
• I - recusar, cobrar valores adicionais, suspender, procrastinar, cancelar ou fazer cessar inscrição de aluno
em estabelecimento de ensino de qualquer curso ou grau, público ou privado, em razão de sua
deficiência;
• II - obstar inscrição em concurso público ou acesso de alguém a qualquer cargo ou emprego público, em
razão de sua deficiência;
• III - negar ou obstar emprego, trabalho ou promoção à pessoa em razão de sua deficiência;
• IV - recusar, retardar ou dificultar internação ou deixar de prestar assistência médico-hospitalar e
ambulatorial à pessoa com deficiência;
• V - deixar de cumprir, retardar ou frustrar execução de ordem judicial expedida na ação civil a que alude
esta Lei;
• VI - recusar, retardar ou omitir dados técnicos indispensáveis à propositura da ação civil pública objeto
desta Lei, quando requisitados.
• § 1o  Se o crime for praticado contra pessoa com deficiência menor de 18 (dezoito) anos, a pena é
agravada em 1/3 (um terço).
• § 2o  A pena pela adoção deliberada de critérios subjetivos para indeferimento de inscrição, de
aprovação e de cumprimento de estágio probatório em concursos públicos não exclui a responsabilidade
patrimonial pessoal do administrador público pelos danos causados.
• § 3o  Incorre nas mesmas penas quem impede ou dificulta o ingresso de pessoa com deficiência em
planos privados de assistência à saúde, inclusive com cobrança de valores diferenciados.
• § 4o  Se o crime for praticado em atendimento de urgência e emergência, a pena é agravada em 1/3 (um
terço).
Convivência é a chave da Inclusão

MUITO OBRIGADO!

• Contatos:

• CAOCIDADANIA – caocidadania@mpce.mp.br
• Av. Antônio Sales, 1740, Fortaleza - CE
• Fone: (85) 3252.6352