Você está na página 1de 136

Curso

4ª edição
Volume 4/5: GM

Goiânia - junho de 2001

Autor:
Fábio Ribeiro von Glehn

Diagramação e capa:

César José Rodrigues

RESPEITE O DIREITO AUTORAL.


É ELE QUE GARANTE A CONTINUIDADE DE
PRODUÇÃO INTELECTUAL DE NOSSO PAÍS.

Nenhuma parte deste livro poderá ser reproduzida sejam quais


forem os meios empregados sem a permissão, por escrito, do autor.

Aos infratores se aplicam as sanções previstas nos


artigos 102 a 106 da Lei nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998.
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

GM

2
Modelo
Modelo

v.4-5
G554

ISBN 85-87605-06-2
135 p

Apostila
Glehn Fábio Ribeiro von

Ciclo Engenharia
combustão interna. I. Título
Injeção Eletrônica - Motores de

CDU 321-38
Curso de Injeção Eletrônica / Fábio
Ribeiro von Glehn - Goiânia, junho de 2001

1 - Motores - Combustão Interna. 2 -

9 788587 605061
ISBN 85-87605-06-2

04

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u de f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
Sumário

Modelo
Modelo

Astra - Zafira Injeção Eletrônica 2.0 MPFI (→ 98) 12


1.8 e 2.0 (99 →) 14
ABS 16
P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

Ar Condicionado 17
Imobilizador 18
Relés e Fusíveis 2.0 MPFI (→ 98) 18
1.8 e 2.0 (99 →) 19
C20 Injeção Eletrônica 4.1 M.P.F.I 20
ABS 22
Relés e Fusíveis 23
Celta Injeção Eletrônica 24
Ar Condicionado 26
Imobilizador 27
Relés e Fusíveis 27
Corsa Injeção Eletrônica 1.0 E.F.I 28
1.4 E.F.I 28
1.6 E.F.I 30
1.0 M.P.F.I 32
1.6 M.P.F.I 32
1.0 16V 34
1.6 16V 34
Ar Condicionado 1.0 E.F.I 36
1.4 E.F.I 36
1.0 M.P.F.I (→ 09/98) 37
1.6 M.P.F.I (→ 09/98) 37
1.0 16V (→ 09/98) 37
1.6 16V (→ 09/98) 37
1.0 M.P.F.I (09/98 →) 38
1.6 M.P.F.I (09/98 →) 38 GM
1.0 16V (09/98 →) 38
1.6 16V (09/98 →) 38

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br


ABS (→ 97) 39
(98 →) 40
Imobilizador 41
Relés e Fusíveis 41
Monza - Kadett - Ipanema Injeção Eletrônica EF 500 42
Classic 44
2.0 MPFI 46
Kadett GSI 46
1.8 E.F.I 48
2.0 E.F.I 48
Kadett MPFI 50
Ar Condicionado 1.8 E.F.I 52
2.0 E.F.I 52
Relés e Fusíveis 53

Fábio Ribeiro von Glehn


Sumário

Modelo
Modelo
VEÍCULO SISTEMA MODELO PÁGINA

Omega - Suprema Injeção Eletrônica 2.0 M.P.F.I (gasolina) 54


2.0 M.P.F.I (álcool) 56
2.2 M.P.F.I 58

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
3.0 M.P.F.I 60
3.8 V6 62
4.1 M.P.F.I 64
Transmissão Autom. 3.0 M.P.F.I 66
3.8 V6 67
4.1 M.P.F.I 68
Ar Condicionado 2.0 M.P.F.I 69
3.0 M.P.F.I 69
2.2 M.P.F.I 70
3.8 V6 71
4.1 M.P.F.I 72
ABS Todos os tipos - 3.8V6 73
3.8 V6 74
Relés e Fusíveis Todos os tipos - 3.8V6 75
3.8 V6 77
S10 - Blazer Injeção Eletrônica 2.2 E.F.I 78
2.2 M.P.F.I 80
2.4 M.P.F.I 82
4.3 V6 (→ 2000) 84
4.3 V6 (2001 →) 86
Transmissão Autom. 4.3 V6 (→ 2000) 88
4.3 V6 (2001 →) 89
Ar Condicionado 2.2 E.F.I 90
2.2 M.P.F.I 91

GM
2.4 M.P.F.I 92
4.3 V6 93
ABS ABS - T 94
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

nas 4 rodas (→ 2000) 95


nas 4 rodas (2001 →) 96
Imobilizador 2.4 M.P.F.I 97
4.3 V6 (2001 →) 97
Relés e Fusíveis (→ 2000) 98
(2001 →) 99
Silverado - Grand Blazer Injeção Eletrônica 4.1 M.P.F.I 100
Ar Condicionado 4.1 M.P.F.I 102
ABS ABS - T 103
nas 4 rodas 104
Relés e Fusíveis 105
Tigra 1.6 16V Injeção Eletrônica 1.6 16V 106
Ar Condicionado 108
Relés e Fusíveis 109

Ciclo Engenharia
Sumário

Modelo
Modelo
Vectra Injeção Eletrônica 2.0 M.P.F.I (→ 96) 110
2.0 16V GSI (→ 96) 112
2.0 M.P.F.I (97 →) 114
2.2 M.P.F.I 114
P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

2.0 16V (97 →) 116


2.2 16V 116
Transmissão Autom. (→ 96) 118
(97 →) 119
Ar Condicionado 2.0 M.P.F.I (→ 96) 120
2.0 16V GSI (→ 96) 120
2.0 M.P.F.I (97 →) - manual 121
2.0 16V - manual 121
2.0 M.P.F.I (97 →) - automático 122
2.0 16V - automático 122
2.2 M.P.F.I - manual 123
2.2 16V - manual 123
2.2 M.P.F.I - automático 124
2.2 16V - automático 124
ABS 2.0 M.P.F.I (→ 96) 125
2.0 16V (→ 96) 126
(97 →) 127
Imobilizador 128
Relés e Fusíveis (→ 96) 129
(97 →) 130
Apendice 131

GM

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

Fábio Ribeiro von Glehn


Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

Modelo
Modelo
GM
6

Página em Branco
Ciclo Engenharia

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r ia Ltda - 62-215-2470 v endas@cicloengenharia.com.br - proibida a reprodução - ev entuais erros ou defeitos de fabricação fav or comunicar v endas@cicloengenharia.com.br
Como ler um esquema elétrico

1) Selecionar o esquema elétrico do veículo desejado


Modelo
Modelo
Tomaremos, de agora em diante, uma Ranger 2.5 para exemplificar o uso deste manual:
Atenção: as indicações de capítulo encontram-se na 1ª parte do volume 1 desta coleção.
2) Verificar, na margem da página se o esquema
é realmente o desejado e a forma da contagem dos
terminais da U.C.E.
P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

• Ranger 2.5
• Conectores da U.C.E.

104 vias
1 26
27 52
53 78
79 104

Fig. Ford 12

24 3) Testar o aterramento da U.C.E. conforme capí-


25 tulo 8.1, verificando continuidade com o polo negativo
Aterramento da U.C.E (") 2.3 L 33
51 da bateria em cada um dos terminais indicados.
76
77 • Setas indicam que estes terminais vão ser utili-
103 zados em outros componentes
• Terminais da U.C.E. que estão aterrados
• Aplicado somente ao modelo com motor 2.3

- + 4) Testar a alimentação da memória da U.C.E. con-


Sistema de alimentação da 55
f5 forme o capítulo 8.2, verificando a existência de tensão
memória da U. C. E. F2
f5 = 20A, f2 = 20A, F3 de bateria no terminal indicado.
f3 = 30A, f19 = 25A, D
f20 = 15A F19 ch ig • Bateria
F20 • Fusível
Coluna de derivação • • Chave de ignição • No exemplo: o ter-
de positivo
GM
• Capacitor minal 55 é alimentado com
tensão de bateria.
• Diodo

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br


5) Interruptor do pedal de embreagem

2.3 L Interruptor do pedal da


embreagem - t. mec. (")
64
91 • Ignorar este passo.
Esta peça somente está dis-
ponível na versão 2.3L.

97 6) Testar o relê principal conforme o capítulo 8.3


30 87 • Identificação dos terminais do componente
Relê principal (Vdc): F2 71
U.C.E. e atuadores 97 • AterramentoColuna de derivação de positivo
D
86 85 • Bobina
• Coluna de derivação de positivo

O relê é alimentado por ‘D’ e ‘F2’, respectivamente


diodo e fusível.
O motorista vira a chave de ignição: a corrente
segue diodo - terminal 86 - bobina - massa, Todo quadrado branco é um ponto de alimentação
energizando o relê. positiva derivada de um único ponto marcado com
A chave 30 - 87 fecha-se disponibilizando tensão um oval preto. Assim o endereço ‘D’ mostrado neste
7
de bateria nos terminais 71 e 97 da U.C.E. e ainda de- tópico é derivado do oval preto ‘D’ do tópico 4 desta
rivando um endereço denominado 97. mesma página.

Fábio Ribeiro von Glehn


Como ler um esquema elétrico

Modelo 40 7) Testar o relê principal conforme o capítulo 8.4


Modelo
3 5
Relê da bomba de F3 40
combustível (Vdc)
97 80
2 1

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
Em alguns sistemas, a U.C.E. energiza o relê e es- O relê é alimentado pelo endereços 97 e por um
pera sinal de rotação: resultado o relê arma e desar- fusível.
ma logo em seguida caso não haja sinal de rotação do
A central faz um chaveamento de massa pelo ter-
motor.
minal 80 e o relê fecha a chave 3 - 5, disponibilizando
Em outros sistemas, a U.C.E. somente energiza o tensão de bateria para o terminal 40 e para o endere-
relê após haver sinal de rotação: resultado, virando a ço 40 que mais tarde mostraremos é o ponto de ali-
chave sem rotação de motor, o relê não será mentação da bomba de combustível.
energizado

8) Testar sensor de rotação como no capítulo


5.1.15
Sensor de rotação e PMS 22 • Sinal do sensor de rotação
(36-1 dentes) (375 ",Vac) 21
25 • Malha de compatibilidade eletromagnética (linha
pontilhada)
• Instrumental de teste
• Roda dentada

85 9) Testar sensor de fase como no


Sensor de fase (", Vac)
76 capítulo 5.1.15

10) Testar o medidor de massa de ar como


97 no capítulo 5.4.6
Medidor de massa de ar 88
(Vdc) 36 O medidor de massa de ar é alimentado positiva-
mente pelo endereço 97, outro terminal é aterrado
diretamente, enquanto que os outros dois represen-
tam sinal (88) e massa de sinal (36)

GM Sensor de temperatura 39 11) Testar os sensores de temperatura do


do ar ("# Vdc ) 91 ar e da água conforme o capítulo 5.6.6
0 c
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

Sensor de temperatura 38
da água (",Vdc) 91
0 c

Ciclo Engenharia
Como ler um esquema elétrico

12) Testar o sensor de posição da borboleta como


Modelo
Modelo
no capítulo 5.7.6
Sensor de posição 90 + • Tensão de referência do sensor de posição da bor-
da borboleta (",Vdc) 89 boleta
91

Antes de testar a resistência do sensor desligue


P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

outros componentes ligados entre os pontos de ten-


são de referência e massa de referência. Pode-se
medir resistências em paralelo, traduzindo-se em fal-
sos resultados

F20 13) O teste da sonda lambda é mostrada no capítu-


Sonda lambda aquecida lo 5.8.6
(Vdc): 93
*Anterior ao catalisador 60
91 A sonda é alimentada positivamente por ‘F20’ a
U.C.E. faz um chaveamento de massa pelo terminal 93
ativando o sistema de aquecimento da sonda.
O sinal é enviado ao terminal 60 da U.C.E. que tem
como referência o terminal 91

14) Sinal de velocidade do veículo. Capítulo 5.2.6

2.5 L
58
Módulo GEM (Hz)
O sinal do sensor de velocidade é enviado ao módulo
Sensor de Velocidade genérico GEM, que por sua vez envia um sinal digital à
(220 ",Vac) U.C.E. pelo terminal 58. Meça a frequência deste sinal
que é proporcional à velocidade do veículo

15) Teste os eletroinjetores conforme o capítulo 6.4.1 97


Eletroinjetor 1 (14,6", Vac)
75
97
Eletroinjetor 2 (14,6", Vac)
101
O eletroinjetor é alimentado positivamente pelo en- 97
dereço 97 enquanto que a U.C.E. faz um chaveamento Eletroinjetor 3 (14,6", Vac)
de massa pelos terminais 75, 101, 74 e 100. O tempo
de duração do chaveamento de massa é o tempo de
74
97 GM
Eletroinjetor 4 (14,6", Vac)
injeção 100

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

Fábio Ribeiro von Glehn


Como ler um esquema elétrico

Modelo 16) Teste as bobinas. Veja o capítulo 6.4.2


Modelo 26
1
4

F19 Bobina de ignição 1 (",Vac)


2
3

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
52

78
1
4

As duas bobinas são alimentadas positivamente F19 Bobina de ignição 2 (",Vac)


através do fusível ‘F19’. A U.C.E. faz o corte de massa 2
pelos terminais 26, 52, 78 e 104 3
104

17) O teste da bomba e do sistema de alimentação 40


Interruptor inercial de corte
de combustível é mostrado no capítulo 9 e 9.1 - o inter- de combustível
ruptor inercial de corte de combustível é citado no capí-
tulo 5.10 Bomba de combustível
B

18) Teste a eletroválvula de purga do canister. Capí- 97


tulo 6.4.4 / 6.4.3 67 2.3 L
Eletroválvula de purga do
56 2.5 L canister (64 ", Vac)

A Ranger 2.5 chavea massa pelo terminal 56

19) Teste corretor da marcha lenta. Capítulo 6.4.3 97


Corretor da marcha lenta
83 tipo eletroválvula (10 ",Vac)

20) Comando da lâmpada de anomalias 15


Lâmpada de anomalias
GM 2
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

21) Conexão com o sistema de transmissão auto- 1


mática. Se houver. 14
27
28
29
37
Conexão com o controle da
53
transmissão automática
54
64
79
81
84
92

10

Ciclo Engenharia
Como ler um esquema elétrico

22) Conexão com o sistema de ar condicionado. 41 Sistema de Ar concionado Modelo


Modelo
Em geral, um é o terminal de solicitação e o outro é 69
chaveamento de massa para o relê da embreagem do
compressor

23) Sinal para o tacômetro ou conta-giros


P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

48 Tacômetro

24) Ligação com a tomada de diagnose. Este ponto 13


13
permite a conexão com aparelhos de diagnose e tam- 15 10 Tomada de diagnose
2
bém em alguns casos a ativação do código lampejante. 16

Quando é possível realizar o código lampejante,


este termo vem indicado abaixo da citação da tomada
de diagnose.

Outras simbologias:
+30 = positivo de bateria;
+15 = positivo de bateria pós chave de ignição;
+50 = positivo de bateria para o motor de partida

GM

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

11

Fábio Ribeiro von Glehn


Injeção Eletrônica
BOSCH: Motronic M1.5.2

Modelo
Modelo

Astra 2 37
2.0 MPFI 14 Eletroinjetor 1 (",Vac)
Aterramento da U.C.E (") 19 16
→ 98)
(→ 24
37

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
42
Eletroinjetor 2 (",Vac)
16
37
Eletroinjetor 3 (",Vac)
16
Alimentação da memória da 18
+30 37
U. C. E. f
+15 Eletroinjetor 4 (",Vac)
ch ig 16
Alimentação da U. C. E. + 15 27

37

Relê principal (Vdc): + 30 30 87


37 + 15
fase A: 86 85
U.C.E e atuadores + 30 46
Bobina de ignição (",Vac)
1
fase B:
Bomba de combustível e 3 F2
85b
aquecimento da sonda Bomba de combustível
+ 30 B
lambda 30 87b

A 37
F2 = 20 A F2 Eletroválvula de purga do
5 canister (",Vac)
1
Sensor de rotação e 2
49
48
PMS (60-2 dentes) (",Vac) 3 19
37
3
Medidor de massa de ar 4 7
(Vdc) 2 30
1
15
Sensor de temperatura do Lâmpada de anomalias
22
GM
44
ar (",Vdc) 30
0 c 55 J Tomada de diagnose
B
Código lampejante
Sensor de temperatura 13 A
45
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

da água (",Vdc) 30 40
0 c Conexão com o sistema de
41 ar condicionado
2 23
Sensor de posição 3
12 +
da borboleta (",Vdc) 53
1
30
43 Tacômetro
A
Sonda lambda aquecida 37 Computador de bordo
B
(Vdc) 32
A
C 28
19
10

95 11
Conector de octanas (") B
A 30
91 C
37
Corretor da marcha lenta
tipo motor rotativo (", Vac) 4

CICLO 55 vias
Engenharia
38 55
trava

chicote
20 37
12 1 19
Fig. GM 07

Ciclo Engenharia
Injeção Eletrônica
BOSCH: Motronic M1.5.2
Sensor de rotação e PMS Resistência (Ω) Modelo
Modelo
pinos 48 - 49 486 a 594
Astra
Medidor de massa de ar Tensão (V) 2.0 MPFI
Marcha lenta 0,72 a 0,88 (→
→ 98)
P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

Sensor de Temperatura da água (ºC) Resistência (Ω) Tensão (V)


110 150 0,5
100 200 0,7
90 255 0,8
80 330 1,1
70 440 1,4
60 600 1,7
40 1200 2,6
30 1700 3,0
20 2400 3,4

Sensor de temperatura do ar (ºC) Tensão (V)


50 2,3
30 3,0
10 3,9

Sensor de posição da borboleta Resistência (Ω) Tensão (V)


fechada ................ 0,12 a 1,22
aberta ................ 3,9 a 4,95
1 e 3 - fechada 720 a 1080 ................
1 e 3 - aberta 2000 a 3000 ................
1e2 1520 a 2280 ................

Sonda Lambda Resistência (Ω) Tensão (V)


Aquecimento 3,0 a 3,7 12V
Sonda ....................... 0,1 a 0,9

Corretor da marcha lenta Resistência (Ω)


pinos 37 - 4 7 a 15 GM
Eletroinjetor Resistência (Ω)

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br


isolado 13,5 a 16,5
pinos 37 - 16 3,3 a 4,2
tempo de injeção 2 a 2,8 ms

Eletroválvula de purga do canister Resistência (Ω)


pinos 37 - 5 25 a 40

Pressão da linha 3,1 a 3,3 bar

Bobina de ignição Resistência (Ω)


primário 0,6 a 0,8
secundário 5200 a 6200

CÓDIGO LAMPEJANTE DE DEFEITOS


Para ativar o código, encontre a tomada de diagnose fixada junto à caixa de fusíveis interna e faça K A
um ‘jumper’ entre os terminais A e B da mesma. Vire a chave de ignição e conte as piscadas da J B
lâmpada de anomalias no painel. H C
O primeiro conjunto de piscadas representa a dezena e o segundo as unidades. G D
13
Exemplo: ⊗ ⊗ ⊗ pausa ⊗ ⊗ ⊗ ⊗ pausa longa = código 34. F E
Compare os códigos obtidos com a tabela no apendice deste livro.
Fábio Ribeiro von Glehn
Injeção Eletrônica
BOSCH: Motronic M1.5.5
Modelo Aterramento da U.C.E (") A21
Modelo A9
B17
Astra Eletroinjetor 1 (",Vac)
A6
1.8 e 2.0 FV2 = 60A FV2
B17
(99 → ) FV6=40A FV6
Eletroinjetor 2 (",Vac)
+15 A17

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
ch ig
B17
Zafira Alimentação da U. C. E. FV2 B18 Eletroinjetor 3 (",Vac)
A16
Imobilizador 7 B11
B17
Alimentação da U. C. E. + 15 B8 Eletroinjetor 4 (",vac)
A7
Relê Principal (Vdc): B17 B7
A28 1
U. C. E. 30 87
FV6 B17
Relê da bomba A38 1-4
Eletroinjetores FV6 B9
Eletroválvula do caníster 85 86 3 + 15 Bobina de ignição (",Vac)
F19
F19 = 15A f19
LAM
A10 2-3
30 87 2
Relê (Vdc): FV6 A19
Bomba de Combustível
B17 B3 F19
86 85 Bomba de combustível
B
A32
Sensor de rotação e 1
A22
PMS (60-2 dentes) (",Vac) 2
A9
3

1 A29+ B17
Sensor de fase (Hz) 2 A23 Eletroválvula de purga do
3 A9 A34 canister (",Vac)
3
Sensor de pressão absoluta A29+
4
(Vdc) A12
1
A1
Sensor de temperatura do 2
A3 2 Central do Imobilizador
ar (",Vdc)
F13
Sensor de temperatura A5 Lâmpada de anomalias
da água (",Vdc) A1 B12
0 c
2
Sensor de posição 3
A29+
da borboleta (",Vdc) A13
GM 1
A1
B10 7 Tomada de diagnose
Sonda lambda (Vdc) A30 B13 86(1) Comando de acionamento
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

A9 B14 86(2) dos eletroventiladores


LAM B2 20 Tacômetro
1
Sonda lambda aquecida 2 b13
(Vdc) 3
A20 B6 b16 Módulo de controle do
B5
compressor
b17 sistema de arrefecimento do
B26
pressão A/C motor e ar condicionado
b10
3 solicitação A/C
Interruptor de mínimo A4 B35
4
(", Vdc) A37
B16 27 Computador de bordo
Corretor da marcha lenta
1 (consumômetro)
tipo motor de corrente 2
A35
contínua (",Vac) A26

A11
Sensor de detonação (Vac) 38 + 38 vias
A2
A1 A10 B1 B10
trava

trava

A11 A19 chicote B11 B19 chicote


A20 A28 B20 B28
Sinal de velocidade
ABS 25 B36 A29 A38 B29 B38

Fig. GM 09
+15
3
Sensor de velocidade (Hz) 1 B36
2
14

Ciclo Engenharia
Injeção Eletrônica
BOSCH: Motronic M1.5.5
Sensor de rotação e PMS Resistência (Ω) entre pinos A32 - A22 800 a 1200 Ω Modelo
Modelo
Sensor de pressão absoluta (mmHg)
Astra
pinos A12 - A1 - Tensão (V)
1.8 e 2.0
0 3,60 a 4,30
(99 → )
-100 3,03 a 3,58
P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

-200 2,46 a 2,86


Zafira
-300 1,89 a 2,14
-400 1,32 a 1,42
-500 0,75 a 0,70

Sensor de Temperatura da água e do ar


(ºC) Resistência (Ω) Tensão (V)
110 150 0,5
100 200 0,7
90 255 0,8
80 330 1,1
70 440 1,4
60 600 1,7
40 1200 2,6
30 1700 3,0
20 2400 3,4

Sensor de posição da borboleta


Fechada Aberta
Resistência A13 - A1 1,1 a 1,3 KΩ 2,7 a 2,9 KΩ
Resistência A13 - A29 2,5 a 2,7 KΩ 0,9 a 1,1 KΩ
Resistência A1 - A29 2,0 a 2,2 KΩ 2,0 a 2,2 KΩ
tensão A13 - A1 0,15 a 0,7V 4,35 a 4,95V
Nota: Desligar o sensor de pressão para fazer teste de resistência elétrica do sensor de posição da borboleta

Sonda Lambda Resistência (Ω) Tensão (V)


Aquecimento 3,0 a 3,7 12V
Sonda ....................... 0,1 a 0,9
GM
Corretor da marcha lenta Resistência (Ω)
pinos A35 - A26 30 a 70

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br


Eletroinjetor Resistência (Ω)
isolado 12 a 15
tempo de injeção 8V 2,0 a 5,8 ms
tempo de injeção 16V 3,8 a 5,8 ms

Eletroválvula de purga do canister Resistência (Ω) entre os pinos A34 - B17 25 a 35 Ω

Pressão da linha 3,1 a 3,3 bar

Bobina de ignição Resistência (Ω)


primário isolado 0,8 a 1,0
primários: pinos A28 - A10 1,6 a 2,0
secundário 10,5 a 12,8 KΩ

15

Fábio Ribeiro von Glehn


ABS
BOSCH 5.3

Modelo
Modelo

Astra Aterramento da U.C.E (") 16 -


1.8 e 2.0 19 -
A Solenóide de isolamento DD
(99 → )

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
+30 A Solenóide de descarga DD
60 A
Zafira FV5
10 A
F38
ch ig
+15
10 A
A Solenóide de isolamento DE
F23
10 A
F38
A Solenóide de descarga DE
Memória da U.C.E FV5 17
18 A
Alimentação F23 15 A Solenóide de isolamento TD

A Solenóide de descarga TD

A Solenóide de isolamento TE

A A Solenóide de descarga TE
B
Sensor de velocidade 5
Dianteira direita (",Vac) 1400 a 1700" 3
19 -
B
Sensor de velocidade 7
Dianteira esquerda (",Vac) 1400 a 1700" 6 M Bomba de recirculação
19 -
Sensor de velocidade - 16
2
Traseira direita (",Vac) 900 a 1200" 1 4
19 - M 5
K Tomada de diagnose
Sensor de velocidade 11 8
9
16
Traseira esquerda (",Vac) 900 a 1200"
8
19 - F28
F38
Interruptor do pedal de freio
Unidade de injeção eletrônica
(",Vdc) 14 25 B36
(Sinal de velocidade)
F13
22
Lâmpada de anomalias
GM 10 20
31 vias
16 27 31
trava

Interruptor do conector da U. C. E. 26
chicote

19 - 1 15
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

Fig. GM 09 ABS
LOCALIZAÇÃO
Unidade Hidráulica = Incorporada a U.C.E
U.C.E. = Próximo ao cilindro mestre

16

Ciclo Engenharia
Ar Condicionado

Modelo
Modelo

Unidade de Injeção Eletrônica


Astra
BOSCH
+30 Sistema
1.8 e 2.0
FV8
FV8-40A Motronic M1.5.5 (99 → )
P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

FV4-30A B35 B35 Solicitação Ar Cond


FV4 Comando do Compressor
B05
F3-40A FV3-60A Comando de Pressão
F3 B26
F39-7.5A FV2-60A Comando de Temperatura
F39 B06
Comando de Velocidade
FV1-60A B02
+50

+15 ch ig
F2-30A
B13
F2
F13-7.5A B16
F13
F35-10A B10
F35 B17
F40-7.5A
F40 Modulo -
Arrefecimento Polia Eletromagnética
+
- A07 Compressor
B04
-
B03
+ +
F35 B14 A12
+ A14
F39 B07 - Transdutor de Pressão
+ A13
F40 B20
+
+15 B15
+
FV4 B01
+ A02
FV8 B06 Resistência (1)

22 31 A20
Painel de Instrumentos F13 B11
Eletroventilador (1)

A06 Arrefecimento

20 + 20 vias -

Eletroventilador (2)
Conector A = J1 Conector B = J2
06 01 06 01 Arrefecimento
Trava

Trava

20 07 20 07
A04
Fig. GM 09 AC

A01 Resistência (2)

B12 Tomada de Diagnóstico

GM
-
A03 B06 B35 Solicitação do Ar Cond
+
F2 A02
-

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br


Eletroventilador
Caixa de Ar (Cx/Ar)

6
5 A10
2 A08
Resistências 1 A06
4 A04

1
A05
Válv Solenóide
3 A07 TERMOSTATO
Recirculação
RECIRCULAÇÃO
INTERRUPTOR SEGURANÇA
DESEMBAÇADOR
A
B04 AR CONDICIONADO
Válv Solenóide
B B05
Aquec. Água Quente

B01 A09
Termostato °C
Descongelamento B02 A01

LEGENDA
A11
30 87 Fxx F=Fusível, xx=Número do Fusível
F3
Rele 87A B35 Positivo proveniente do Rele da 1a. Vel
Desembaçador 86 85
J2 34

J3 04
SENTIDO DE LEITURA
Modulo Temporiz Endereço ABC
(Multi Timer) Sai
ABC
(Origem e Destino)
ABC
Chega
17

Fábio Ribeiro von Glehn


Imobilizador / Relés e Fusíveis

Modelo
Modelo

Astra Aterramento da U.C.E (") 4 F13


1.8 e 2.0 22
Lâmpada de anomalias
(99 → ) 2 34 da injeção eletrônica
FV2
60A

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
+15
ch ig
Zafira +15 1
Anti-furto
23
F13 6 7
7,5A Diagnose
Alimentação (+30) Fv2 9

Sinal de ignição +15 5

Antena da chave eletrônica


incorporada
7 B11 Conexão com o sistema
M1.5.5 de injeção eletrônica

Relés e Fusíveis

→ 98)
Astra 2.0 MPFI (→

Central de reles e fusíveis interna na caixa de fusíveis interna:

Lado esquerdo do painel R1 = relé do aquecimento do espelho


R2 = relé do indicador de direção
R3 = relé temporizador do vidro traseiro
R07 R08
R01 R02 R03 R13 R4 = relé temporizador do lavador e limpador do pára-

GM
brisa
R5 = relé do desembaçador
R04 R05 R06 R09 R11 R12 R6 = relé da cigarra de advertência de faróis ligados
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

R7 = relé do farol de neblina


K A
R8 = relé da lanterna de neblina
F01

F02

F03

F04

F05

F06

F07

F08

F09

F10

F12

F13
F11

J B
F14
F15

H C

G D
no interior do habitáculo, abaixo e a direita do porta
F16

F17

F18

F19

F20

F21

F22

F23

F24

F25

F26

F27

F28

F E
luvas:
Central de Injeção Eletrônica.
Relê duplo da injeção eletrônica.

18

Ciclo Engenharia
Relés e Fusíveis

Modelo
Modelo

Astra 1.8/2.0 - MPFI e 16V (99 → ) Astra


Zafira

Caixa de reles e fusíveis interna


P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

Caixa de relés e fusíveis interna


R1 R2 R3 R4 R5 R6 R7 R8 R1 = buzina
R2 = Farol alto
R9 R10 R11 R3 = Limpador do vidro traseiro
R4 = não utilizado
F01
F02

R12 R13 R5 = Farol de neblina


R6 = Lanterna de neblina traseira
F06
F07
F08
F09
F10

F12
F13
F14
F15
F16
F17
F18
F19
F20
F21
F22
F23
F11

R7 = Sinalizador de direção (lado direito)


F03
F04
F05

R8 = Sinalizador de direção (lado esquerdo)


F24
F25
F26
F27
F28
F29
F30
F31
F32
F33
F34
F35
F36
F37
F38
F39
F40
F41

R9 = não utilizado
R10 = não utilizado
R11 = Limpador do pára-brisa
R12 = não utilizado
Caixa de maxifusíveis do vão do motor
R13 = Desembaçador do vidro traseiro
FV1
FV2
FV3
FV4
FV5
FV6
FV7
FV8

Caixa de relés no vão do motor


R1 = Relé principal
R2 = Relé da bomba de combustível

Central de controle do sistema de arrefecimento


Vão do motor, lado esquerdo, à frente da caixa de
rodas. Acesso facilitado pela parte inferior do veículo.

Zafira

Caixa de reles e fusíveis interna Caixa de relés e fusíveis interna GM


R1 R2 R3 R4 R5 R6 R7 R8
R1 = buzina
R2 = Farol alto

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br


R9 R10 R11
R3 = Limpador do vidro traseiro
R5 = Farol de neblina
F01
F02

R12 R13

R6 = Lanterna de neblina traseira


F06
F07
F08
F09
F10

F12
F13
F14
F15
F16
F17
F18
F19
F20
F21
F22
F23
F11
F03
F04
F05

R7 = Sinalizador de direção (lado esquerdo)


F24
F25
F26
F27
F28
F29
F30
F31
F32
F33
F34
F35
F36
F37
F38
F39
F40
F41

R8 = Sinalizador de direção (lado direito)


R10 = Compressor do ar condicionado
Caixa de maxifusíveis do vão do motor R11 = Limpador do pára-brisa
FV1
R13 = Desembaçador do vidro traseiro
R04 R08 FV2
FV3
FV4
FV5 Caixa de relés no vão do motor
R03 R07
FV6
FV7 R2 = Controle do condicionador de ar
FV8
R02 R06 R3 = Bomba de combustível (sem A/C) ou Controle do condicionador de ar
R4 = Relé principal da injeção eletrônica
R01 R05 R6 = 1ª vel. do ventilador do radiador (sem A/C) ou Controle do condicionador
de ar
R7 = 1ª vel. do ventilador do radiador (sem A/C) ou Controle do condicionador
de ar 19
R8 = Bomba de combustível (com A/C)

Fábio Ribeiro von Glehn


Injeção Eletrônica
BOSCH: Motronic M2.8.1
Modelo 2
Modelo 10 37
Aterramento da U.C.E (") 14 Eletroinjetor 1 (",Vac)
19 17
C20 24
42 37
4.1 M.P.F.I Eletroinjetor 2 (",Vac)
15
+30 37

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
+15 Eletroinjetor 3 (",Vac)
ch ig 35
37
Memória da U.C.E. +30 18 Eletroinjetor 4 (",vac)
33
Alimentação da U. C. E. +15 27 37
Eletroinjetor 5 (",vac)
37 16
Relê principal (Vdc) 1 5 37
+30 37
U.C.E e atuadores Eletroinjetor 6 (",Vac)
34
+30 46
4 2
1 1
Lâmpada indicadora da +15 1-6
pressão do óleo
4 F10
Bobina de ignição (",Vac)
Interruptor da pressão do
óleo 2-5
+30 20
2
A
A
3-4
Relê da bomba de +30
5 1
21
combustível e aquecimento 3
sonda lambda (Vdc) 37 3
4 2 A
Bomba de combustível
A B
Sensor de rotação e B
49
48
PMS (60-2 dentes) (",Vac) C 19 37
Corretor da marcha lenta
37
4 (",Vac)
Sensor de fase (Hz) A
B 8 37
C 19 Eletroválvula de purga do
37 5 canister (",Vac)
3
Medidor de massa de ar 4 7 39 A
(Vdc) 2 30 30 B Conector de octanas
C

GM
1

Sensor de temperatura 44
do ar (",Vdc) 30 +30
0 c
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

13
Sensor de temperatura 45 Tomada de diagnose
da água (",Vdc) 30 Código lampejante
0 c 55

Central do ABS
A +15
Sensor de posição 12 +
C
53 Lâmpada de anomalias
da borboleta (",Vdc) B 22
30
A
Sonda lambda aquecida 23 Tacometro
A
(Vdc) B
C 28 25 Conexão com o sistema de
40
+15 ar condicionado
41
9
8
Adaptador do sinal de 14 9
velocidade (Hz) 7 55 vias
12
38 55
trava

10 chicote
20 37
15
1 19
Painel de instrumentos Fig. GM 30

20 Central do ABS
Sensor de velocidade
(",Vac)

Ciclo Engenharia
Injeção Eletrônica
BOSCH: Motronic M2.8.1
Sensor de rotação e PMS Resistência (Ω) Modelo
Modelo
pinos 48 - 49 486 a 594
C20
Medidor de massa de ar Tensão (V) 4.1 M.P.F.I
Marcha lenta 0,72 a 0,88
P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

Sensor de Temperatura da água e do ar


(ºC) Resistência (Ω) Tensão (V)
110 150 0,5
100 200 0,7
90 255 0,8
80 330 1,1
60 600 1,7
40 1200 2,6
30 1700 3,0
20 2400 3,4
10 3,9

Sensor de posição da borboleta Resistência (Ω) Tensão (V)


fechada ................ 0,12 a 1,22
aberta ................ 3,9 a 4,95
1 e 3 - fechada 720 a 1080 ................
1 e 3 - aberta 2000 a 3000 ................
1e2 1520 a 2280 ................

Sonda Lambda Resistência (Ω) Tensão (V)


Aquecimento 3,0 a 3,7 12V
Sonda ..................... 0,1 a 0,9

Corretor da marcha lenta Resistência (Ω)


pinos 37 - 4 7 a 15

Eletroinjetor Resistência (Ω)


isolado 14 a 16 GM
tempo de injeção 4,5 a 5,3 ms

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br


Eletroválvula de purga do canister Resistência (Ω)
pinos 37 - 5 25 a 40

Pressão da linha 3,1 a 3,3 bar

Bobina de ignição Resistência (Ω)


primário 0,6 a 0,8
secundário 5200 a 6200

CÓDIGO LAMPEJANTE DE DEFEITOS


Para ativar o código, encontre a tomada de diagnose fixada sob o painel de F E D C B A
instrumentos no lado do motorista, e faça um ‘jumper’ entre os terminais A e B G H J K L M

da mesma. Vire a chave de ignição e conte as piscadas da lâmpada de anomalias


no painel.
O primeiro conjunto de piscadas representa a dezena e o segundo as unidades.
Exemplo: ⊗ ⊗ ⊗ pausa ⊗ ⊗ ⊗ ⊗ pausa longa = código 34.
Compare os códigos obtidos com a tabela no apendice deste livro. 21

Fábio Ribeiro von Glehn


ABS
VARGA: VCCW 004.0
Modelo
Modelo

C20 Aterramento da U.C.E (") 4


A

UNIDADE HIDRÁULICA
3a6"
13
ABS T +30 B
Solenóide de isolamento (")
4

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
+15 ch ig Solenóide de descarga (")
F1
15 A 14
D 1a3"
F2
20 A 8
C
F3
5A
6 Interruptor de ajuste (",Vdc)
Alt. A

9
F2 1
Relê Principal (Vdc): 30 87
U. C. E. Alt.
86 85

Sensor de velocidade 3 4
3 A
Traseira (",Vac) 10 Tomada de diagnose
1,0 a 1,6 K" 10 B
4
12 C
F1 7 D
Interruptor do pedal de freio F
(",Vdc) 11 E
F3
F1

Lâmpada de anomalias 7 LOCALIZAÇÃO


Unidade Hidráulica = Próximo ao cilindro mestre
Indicação do nível do fluído 0,8 a 1,2 K"
U.C.E. = Painel de instrumentos abaixo do rádio
2
de freio (",Vdc)

Lâmpada de aviso do nível F1


do fluído de freio 14vias

14 13 12 11 10 9
8 7 6 5 4 3 2 1
Interruptor do nível do
Fig. GM 29 ABS
fluído de freio

GM
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

22

Ciclo Engenharia
P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r ia Ltda - 62-215-2470 v endas@cicloengenharia.com.br - proibida a reprodução - ev entuais erros ou defeitos de fabricação fav or comunicar v endas@cicloengenharia.com.br

Na caixa de fusíveis, os dois relês “verdes” do lado esquerdo


Relé principal e relé da bomba de combustível:
Localização de Relés:
Fábio Ribeiro von Glehn

Relés e Fusíveis
C20

Modelo
Modelo
GM
23

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br


Injeção Eletrônica
ROCHESTER: Multec H

Modelo
Modelo

Celta B3 A32
Aterramento da U.C.E (") B4 Eletroinjetor 1(", Vac)
B5 B8
B19
B20 A32

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
Eletroinjetor 2(", Vac)
B9
MAXI FUSÍVEL 1 = MF1 = 20A MF1 A32
+15
Eletroinjetor 3(", Vac)
F17 = 10A F17 ch ig B24
F19 = 15A F19 A32
F4 = 5A F4 Eletroinjetor 4(", Vac)
B25
+30
Memória da U.C.E. MF1 A3
A18 B1 C
Sinal de Ignição F19 +15 A31 1-4
Imobilizador 7 A20
B F19
Bobina de ignição (",Vac)
2-3

A32 B17
A
30 87
Relê da bomba de MF1 A32
A32
combustível (Vdc)
F19 A28
86 85
B
Bomba de combustível

2
Sensor de rotação e 1
B7
B30
PMS (60 - 2 dentes) (",Vac) B23 D
Corretor da marcha lenta
3 B15 B
B31 C
tipo motor de passo (",Vac)
Sensor de pressão absoluta C B14+ B16 A
(Vdc) B B13
B32 A32
A Eletroivalvula de purga do
A12 canister(", Vac)
Sensor de temperatura B11
do ar (",Vdc) B32 +15 F4
0 c
22
Lâmpada de anomalias
Sensor de temperatura B27
A29
3
da água (",Vdc) B32 Imobilizador
GM 0 c 2
+15 F4

Sensor de posição A 22 Lâmpada indicadora de alta


B14+
C
da borboleta (",Vdc) B29 A30 temperatura do motor
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

B 2
B32
+30 MF1
Sonda lambda (Vdc) B12
16

+15 A10 6
Tomada de diagnose
F17 4
3
Código lampejante
5
Sensor de velocidade (Hz) 2
7
1 A27
6 Imobilizador
Painel de Instrumentos 20 19 Painel de Instrumentos
Relê do Eletroventilador de
Sensor de pressão do A13 85
B A4+ baixa velocidade
sistema de ar condicionado C A6
A19 Relê do Eletroventilador de
(Vdc) A A14 85
alta velocidade

Interruptor de solicitação de
32 + 32 vias A9 4
ar condicionado (A/C)
Relê da embreagem do
17 32
A15 85b
1
B = CINZA compressor de A/C
16

17 32
A = PRETO
1 16

24 Fig. GM 26

Ciclo Engenharia
Injeção Eletrônica
ROCHESTER: Multec H
Sensor de rotação e PMS Eletroválvula de purga do canister
Modelo
Modelo
Resistência (Ω) Resistência
B27 e B23 500 a 600 A12 e A32 33 a 39
Celta

Sensor de Temperatura do Ar CÓDIGO LAMPEJANTE DE DEFEITOS


P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

ºC Resistência (Ω) - B11 e B32 Para ativar o código, encontre a


50 973 tomada de diagnose fixada junto à 9 1

60 660 caixa de fusíveis interna e faça um 10 2


70 465 ‘jumper’ entre os terminais da 4 e 6 11 3
da mesma. Vire a chave de ignição e
12 4
Sensor de Temperatura da Água conte as piscadas da lâmpada de
13 5
anomalias no painel.
ºC Resistência (Ω) - B27 e B32 14 6
50 973
O código de quatro dígitos: primeiro
conjunto = milhar, segundo conjunto 15 7
60 660
= centena, terceito conjunto = dezena 16 8
80 325 e quarto conjunto = unidade.
90 235
Exemplo: ⊗⊗⊗⊗⊗⊗⊗⊗⊗⊗ =0
Sensor de Posição da Borboleta pausa
Resistência (Ω) ⊗⊗⊗⊗ =4
Fechada (B29 e B32) 1700 a 1900 pausa
Aberta (B29 e B32) 3600 a 3700
⊗⊗⊗⊗⊗⊗⊗⊗ =8
B32 e B14 2530
pausa
Sonda Lambda ⊗ =1
Tensão (V) pausa longa
B12 e massa 0,1 e 0,9V Compondo: código P0481
Compare os códigos obtidos com a tabela no
Eletro-injetores apendice deste livro.
Resistência (Ω)
Injetor 1 (B8 e A32) 10 a 15
Injetor 2 (B9 e A32) 10 a 15 GM
Injetor 3 (B24 e A32) 10 a 15
Injetor 4 (B25 e A32) 10 a 15

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br


Bobina de Ignição
Resistência (Ω)
Primário 1 (B1 e A31) 0,4 a 0,6
Primário 2 (B17 e A31) 0,4 a 0,6
Secundário 1 (1 e 4) 5000 a 6000
Secundário 2 (1 e 4) 5000 a 6000

Bomba de Combustível
Pressão da linha 2,8 a 3,1 bar

Corretor da marcha lenta


Resistência
B30 e B15 50 a 60
B31 e B16 50 a 60

25

Fábio Ribeiro von Glehn


Ar Condicionado

Modelo
Modelo

Unidade de Injeção Eletrônica


Celta 85b 86
ROCHESTER F6
87A Rele (R3)
+30 Sistema
Mf3 -30A Multec H 87 30 Plena Carga
F26
MF3

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
F26 - 15A A15
F26
F28 - 5A
F28 Polia Eletromagnética
Mf5 - 60A Compressor
MF5

+50

ch ig B27 °C
+15 Sensor de temperatura
F6 - 5A do motor
F6
B32

B
+A4 Sensor de pressão
86 85
(R13) - Rele principal F6 C do fluído refrigerante
87A A6
(Ventilador interno) A
30 87 A19
MF3 A

A13 F28
85 86 (R7) Rele do ventilador
87A do radiador / condensador
(R9) Rele (4ª Velocidade) 86 85 30 MF3 velocidade mínima
87A 87
Eletroventilador
30 87
Caixa de Ar (Cx/Ar) A A
C
Eletroventilador (1)
B Arrefecimento
Eletroventilador
Caixa de Ar (Cx/Ar)

Eletroventilador (2)
6 5 4 2
Comutador CV Arrefecimento
de Velocidades 3

7 87 30
A MF3 (R8) Rele do ventilador
1 9 87A
F6 do radiador / condensador
85 86 velocidade máxima
A14 F28

(R2) Rele (1ª Velocidade) F26 CV


30 87
Eletroventilador
87A LEGENDA
Caixa de Ar (Cx/Ar)
85 86 Fxx F=Fusível, xx=Número do Fusível
A Positivo proveniente do Rele Principal
Interruptor B8 Positivo proveniente do Pressostato
Ar Cond (on/off) 1 4 T Termostato
F6 A9

GM
3 Comutador de Velocidades
CV

SENTIDO DE LEITURA
Endereço ABC
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

ABC ABC
Sai (Origem e Destino) Chega

26

Ciclo Engenharia
Relés e Fusíveis

Modelo
Modelo

F4 Celta
Aterramento da U.C.E (") 4
Lâmpada de anomalias
22
2 3 da injeção eletrônica
F3
P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

5A
+15
F4 ch ig A29 Conexãocomo sistemade
5A 7 A20
F3 9
injeção eletrônica

Sinal de ignição F4 5 6 7
Diagnose

Antena da chave eletrônica


incorporada

Relés e Fusíveis

Caixa de relés e fusíveis interna


R1 = bomba de combustível
R07 R08 R2 = Ventilador interno (velocidade mínima)
R01 R02 R03 R13 R3 = Limpador do vidro traseiro
R4 = Limpador do pára-brisa

R04 R05 R06 R09 R11 R12


R5 = Desembaçador do vidro traseiro
R6 = Luz indicadora de direção
GM
9 1
R7 = Ventilador do radiador / condensador
F01

F02

F03

F04

F05

F06

F07

F08

F09

F10

F12

F13
F11

10 2

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br


F14
F15

11

12
3

4
(velocidade mínima)
13 5

14 6 R8 = Ventilador do radiador / condensador


F16

F17

F18

F19

F20

F21

F22

F23

F24

F25

F26

F27

F28

15 7

16 8
(velocidade máxima)
R9 = Ventilador interno (velocidade máxima)
Posição 10 = Tomada de diagnose
R11 = Compressor do ar condicionado
R12 = não utilizado
R13 = Ventilador interno (principal)

Caixa de maxi-fusíveis do vão do motor


MF1 = Sistema de diagnose e Injeção eletrônica
MF2 = Sistema de iluminação, som e imobilizador
MF3 = Ventilador do radiador
MF4 = Desembaçador do vidro traseiro, buzinas e
sinalização de emergência
MF5 = Circuito de alimentação da chave de ignição

27

Fábio Ribeiro von Glehn


Injeção Eletrônica
ROCHESTER: Multec M
Modelo
Modelo

Corsa A12 +15


Aterramento da U.C.E (") B3 Eletroinjetor (", Vac)
D1 D15
1.0 E.F.I 1,4 a 2,2 "
D6

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
1.4 E.F.I +15
3
F26 = 20A F26
2 Módulo de ignição
+15 D4 4
F17 = 10A F17 ch ig
B3 1
F19 = 15A F19
C16
Memória da U.C.E. F26 +30 B1 Bobina de ignição (",Vac)
Sinal de ignição +15 P=0,6 a 0,9 "
A6
S=8,0 a 9,2 K "
F26 = 20A A
+ 15
30 87
A
Relê da bomba de F26
combustível (Vdc) B
Bomba de combustível
A1
85 86

C3 B Corretor da marcha lenta


C4 A tipo motor de passo ( "#Vac)
2 B5
Sensor de rotação e PMS C5
1 D5 C 50 a 65 "
(4 janelas - distr.) (Hz) C6 D
3 B3
F17
C14 Lâmpada de anomalias
Sensor de pressão absoluta C A5
C11
(Vdc) B
A11
A a
A9 b Tomada de diagnose
A8 g Código lampejante
Sensor de temperatura C10
da água (",Vdc) A11 A2 Sinais de comando do
0 c B8 sistema de ar condicionado
C1 Tacômetro
Sensor de posição A
C14
da borboleta (",Vdc) C13
C
D2
B

Sonda lambda (Vdc) D7

95 C12
Conector de octanas (220 ") A

GM 91
B
C
D2

F17
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

Sensor de velocidade (Hz) A10

CICLO 24 + 32 vias
Engenharia
A1 A12 C1 C16

B1 B12 D1 D16

Fig. GM 17

28

Ciclo Engenharia
Injeção Eletrônica
ROCHESTER: Multec M
Sensor de rotação e PMS (RPM) Frequência (Hz) Modelo
Modelo
200 6,7
300 10,0
Corsa
900 30,0
1000 33,3
1.0 E.F.I
1500 50,0
P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

1.4 E.F.I
3000 100,0

Sensor de pressão (mmHg) Tensão (V)


0 4,9
-150 3,8
-230 3,3
-300 2,7
-380 2,2

Sensor de Temperatura da água (ºC) Resistência (Ω) Tensão (V)


100 180 1,0
80 320 2,3
60 650 3,2
40 1200 4,0
20 2500 4,5
0 5600 4,8

Sensor de posição da borboleta Resistência (Ω) Tensão (V)


fechada ................ 0,25 a 1,25
½ borboleta ................ 2a3
aberta 4a5
terminais A e B 4000 a 9000 ................
terminais B e C - fechada 1000 a 3000 ................
terminais B e C - aberta 5 a 10 KΩ ................

Sonda lambda Tensão (V)


Sonda 0 a 0,8V

Corretor da marcha lenta Resistência (Ω) GM


pinos C3-C4 50 a 65
pinos C5-C6 50 a 65

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br


Eletroinjetor Resistência (Ω)
pinos A6-D15 1,4 a 2,2
tempo de injeção 0,8 a 1,5 ms

Pressão da linha
gasolina 0,7 a 0,8 bar

Bobina de ignição Resistência (Ω)


primário 0,6 a 0,9
secundário 8000 a 9200

CÓDIGO LAMPEJANTE DE DEFEITOS


Para ativar o código, encontre a tomada de diagnose fixada junto à caixa de fusíveis interna e
K A
faça um ‘jumper’ entre os terminais A e B da mesma. Vire a chave de ignição e conte as
piscadas da lâmpada de anomalias no painel. J B
H C
O primeiro conjunto de piscadas representa a dezena e o segundo as unidades.
G D
Exemplo: ⊗ ⊗ ⊗ pausa ⊗ ⊗ ⊗ ⊗ pausa longa = código 34. 29
F E
Compare os códigos obtidos com a tabela no apendice deste livro.

Fábio Ribeiro von Glehn


Injeção Eletrônica
ROCHESTER: Multec EMS
Modelo
Modelo

Corsa A12 F19


Aterramento da U.C.E (") B10 Eletroinjetor 1(", Vac)
1.6 EFI D1 C11

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
F26 = 20A F26
+15
F17 = 10A F17 ch ig
F19 = 15A F19

+30
Memória da U.C.E. F26 B1
C16
Sinal de Ignição F19 +15 C4

F19
D

C Módulo de ignição com


1-4
dupla bobina de ignição
A D10 B incorporada (Hz)
30 87 2-3
Relê da bomba de F26
combustível (Vdc) C3 A
F19 86 B6
85

2 A
Sensor de rotação e B3
1 A2 Bomba de combustível
PMS (60 - 2 dentes) (",Vac) 3
B
D1

Sensor de pressão absoluta C B8 +


(Vdc) B A7
A A11
C13
Jumper
C14
Sensor de temperatura B12
da água (",Vdc) A11
0 c
C5 D
Sensor de posição A C6 Corretor da marcha lenta
B8 + C
da borboleta (",Vdc)
C C8 A
tipo motor de passo (",Vac)
A8
GM C9
B
D2 B

Sonda lambda (Vdc) B11

+15
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

95
Conector de octanas (") D11 Lâmpada de anomalias
A11 C1
96
D8 b
Tomada de diagnose
F17 a
Sensor de velocidade (Hz) 21 Código lampejante
25 B7 g
8
B2

A3 Conexão com o sistema de


D5 ar condicionado

C2 Tacômetro
CICLO 24 + 32 vias
Engenharia
A1 A12 C1 C16

B1 B12 D1 D16

Fig. GM 13

30

Ciclo Engenharia
Injeção Eletrônica
ROCHESTER: Multec EMS
Sensor de rotação e PMS (RPM) Resistência (Ω) Modelo
Modelo
pinso A2 - B3 486 a 594
Corsa
Sensor de pressão (mmHg) Tensão (V) 1.6 E.F.I
0 4,3
P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

-100 3,4
-200 2,7
-300 2,0
-400 1,4
-500 0,5

Sensor de Temperatura da água e do ar


(ºC) Resistência (Ω) Tensão (V)
110 129 1,4
100 175 1,7
90 235 2,0
80 325 2,4
70 465 2,8
60 660 3,3
50 973 3,6

Sensor de posição da borboleta Tensão (V)


fechada 0,3 a 1
aberta 4,0 a 4,8

Sonda lambda Tensão (V)


Sonda 0,1 a 0,9V

Corretor da marcha lenta Resistência (Ω)


pinos C5-C6 50 a 65

GM
pinos C8-C9 50 a 65

Eletroinjetor Resistência (Ω)

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br


pinos C11 - C4 2a3

Pressão da linha 1,8 a 2,1 bar

Bobina de ignição Resistência (Ω)


primário não mede
secundário 5500 a 6500

CÓDIGO LAMPEJANTE DE DEFEITOS


Para ativar o código, encontre a tomada de diagnose fixada junto à caixa de fusíveis interna e
faça um ‘jumper’ entre os terminais A e B da mesma. Vire a chave de ignição e conte as K A
piscadas da lâmpada de anomalias no painel. J B
O primeiro conjunto de piscadas representa a dezena e o segundo as unidades. H C

Exemplo: ⊗ ⊗ ⊗ pausa ⊗ ⊗ ⊗ ⊗ pausa longa = código 34. G D


F E
Compare os códigos obtidos com a tabela no apendice deste livro.
31

Fábio Ribeiro von Glehn


Injeção Eletrônica
ROCHESTER: Multec EMS

Modelo
Modelo
A12 F19
Aterramento da U.C.E (") B10 Eletroinjetor 1(", Vac)
Corsa D1 C15 (banco 1)
F19
Eletroinjetor 2 (", Vac)
1.0 M.P.F.I F26 = 20A F26 C11 (banco 2)

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
1.6 M.P.F.I +15 F19 Eletroinjetor 3 (",Vac)
F17 = 10A F17 ch ig
F19 = 15A C11
(banco 2)
F19
F19
+30 Eletroinjetor 4 (", Vac)
Memória da U.C.E. F26 B1
C16 C15 (banco 1)
Sinal de Ignição +15
F19 C4

F19
D

C Módulo de ignição com


1-4
dupla bobina de ignição
A D10 B incorporada (Hz)
30 87 2-3
Relê da bomba de F26
C3 A
combustível (Vdc) 86
F19 B6
85 A

B
Bomba de combustível
Sensor de Rotação e PMS 2 B3
A2
(60 - 2 dentes) (",Vac) 1
D1
C13
Jumper
3
C14

C5 D
C6 Corretor da marcha lenta
C
C8 A
tipo motor de passo (",Vac)
C9 B

Somente
A
Sensor de pressão absoluta C B8 + Eletroválvula de purga do
(Vdc) B A7 A09 Canister (",Vac)
A A11
F17
Sensor de temperatura D3 Lâmpada de anomalias
do ar ("# Vdc ) C1
D2
0 c Terminal b/10 ou 6/16
D8
Terminal a/10 ou 4/16 Tomada de diagnose
GM Sensor de temperatura
da água (",Vdc)
B12
A11
B7
Terminal g/10 ou 7/16 Código lampejante
0 c A3 Conexão com o sistema de
Sensor de posição A
B8 +
D5 ar condicionado
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

C
da borboleta (",Vdc) B
A8 A4 Acionamento dos
D2 A5 eletroventiladores
Sonda lambda (Vdc) B11 F04
Somente
Eletroválvula de Partida a
Frio = Alcool (",Vac)
Com Sem Corsa

95 B5
Conector de octanas (") D11
somente Corsa Sedan A11 Bomba de Partida a Frio =
96 Alcool (",Vac)
F17
87 30
Sensor de velocidade (Hz) 21
F04 Relê de Partida a Frio =
25
B2
8
A6
85
86 F04
Alcool (",Vac)

Central do Imobilizador IMOB 7


6

F17
Sensor de velocidade (Hz) 21
25
8
B2 24 + 32 vias
A1 A12 C1 C16

B1 B12 D1 D16

Fig. GM 15

32

Ciclo Engenharia
Injeção Eletrônica
ROCHESTER: Multec EMS

Sensor de rotação e PMS (RPM) Resistência (Ω) Modelo


Modelo
pinso A2 - B3 486 a 594
Corsa
Sensor de pressão (mmHg) Tensão (V)
0 4,3
1.0 M.P.F.I
-100 3,4
P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

1.6 M.P.F.I
-200 2,7
-300 2,0
-400 1,4
-500 0,5

Sensor de Temperatura da água e do ar


(ºC) Resistência (Ω) Tensão (V)
110 129 1,4
100 175 1,7
90 235 2,0
80 325 2,4
70 465 2,8
60 660 3,3
50 973 3,6

Sensor de posição da borboleta Tensão (V)


fechada 0,3 a 1
aberta 4,0 a 4,8

Sonda lambda Tensão (V)


Sonda 0,1 a 0,9V

Corretor da marcha lenta Resistência (Ω)


pinos C5-C6 50 a 65
pinos C8-C9 50 a 65

Eletroinjetor Resistência (Ω)


isolado 2a3
pinos C11 - C4 1 a 1,5 GM
pinos C15 -C4 1 a 1,5
pinos C11 - C15 2a3

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br


tempo de injeção 0,7 a 1,9 ms

Pressão da linha 2,8 a 3,1 bar

Bobina de ignição Resistência (Ω)


primário não mede
secundário 5500 a 6500

CÓDIGO LAMPEJANTE DE DEFEITOS


Para ativar o código, encontre a tomada de diagnose fixada junto à caixa de fusíveis
interna e faça um ‘jumper’ entre os terminais da mesma: A e B, se conector de 10 9 1
K A
vias ou 4 e 6 se conector de 16 vias. Vire a chave de ignição e conte as piscadas da
J B 10 2
lâmpada de anomalias no painel.
H C 11 3
Se código de dois dígitos, o primeiro conjunto de piscadas representa a dezena e o
G D 12 4
segundo as unidades. Exemplo: ⊗ ⊗ ⊗ pausa ⊗ ⊗ ⊗ ⊗ pausa longa = código 34.
F E 13 5
Se código de quatro dígitos: primeiro conjunto = milhar, segundo conjunto = centena,
14 6
terceito conjunto = dezena e quarto conjunto = unidade
15 7
Compare os códigos obtidos com a tabela no apendice deste livro. 33
16 8

Fábio Ribeiro von Glehn


Injeção Eletrônica
ROCHESTER: Multec F

Modelo
Modelo B1 A
Aterramento da U.C.E (") C7 Eletroinjetor 1 (", Vac)
8
C9 C4
Corsa D7 9
D16 A
8 Eletroinjetor 2 (", Vac)
1.0 16V C3 10
Memória da U.C.E. A

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
1.6 16V +30
f1 8 Eletroinjetor 3 (", Vac)
F26 = 20 A F26 C2 11
Alimentação da U.C.E. +15
ch ig A
F17 = 10 A F17 8 Eletroinjetor 4 (", Vac)
F19 = 15 A F19 C6 12
f4
Memória da U.C.E. F26 A6 F19
D
Sinal de Ignição F19 C16
C Módulo de ignição com
D3 1-4
+15 dupla bobina de ignição
SEM COM

D14 A incorporada (Hz)


5
Imobilizador 4 2-3
7 D10
C14 B
6

F17 A

Sensor de velocidade (Hz) B


Bomba de combustível

A1 C
A2 Corretor da marcha lenta
D10 D
Jumper A3 B
tipo motor de passo (",Vac)
A4 A
F17
A
Sensor de velocidade (Hz) Eletroválvula de purga do
A13 caníster (",Vac)
A
85 86
30 87 A10 A
Relê da bomba de F26 Relê do sistema de injeção
combustível (Vdc)
87
F1 suplementar de ar
F19 A12 30 87a
86 85

Sensor de rotação e 2
A16 Eletrobomba de ar
1 ar
PMS (60 - 2 dentes) (",Vac) B14
3
D16
A Eletroválvula de
F19
A
acionamento da válvula de
A11
abertura da descarga (")
GM Sensor de fase (Hz) B
C
A5
F19

Sensor de pressão absoluta D8 +


E Eletroválvula EGR (",Vac) e
C D1 A
(Vdc) B A7 + D8
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

A D15 D2
D potenciômetro de controle
C
B2 do percentual de
B
Sensor de temperatura B4 recirculação de gases
B
do ar ("# Vdc ) A D15 F17
0 c Lâmpada de anomalias
B10 Código lampejante
Sensor de temperatura B3 Terminal a/10 ou 4/16
2
da água (",Vdc) B2
0 c 1
B9
Terminal b/10 ou 6/16
Tomada de diagnose
Terminal g/10 ou 7/16
D11
Sensor de posição A
D8 +
C A8
da borboleta (",Vdc) B
D5 Sinais de comando do
B2 A15
B5 sistema de ar condicionado
Sonda lambda (Vdc) D9
B13 Tacômetro
Sensor de detonação (Vac) C11 A14
A Acionamento dos relês dos
B D15 B12 eletroventiladores
CICLO 24 + 32 vias
Engenharia
A1 A12 C1 C16

B1 B12 D1 D16

Fig. GM 18

34

Ciclo Engenharia
Injeção Eletrônica
ROCHESTER: Multec F

Sensor de rotação e PMS (RPM) Resistência (Ω) Modelo


Modelo
pino A16 - B14 480 a 600
Corsa
Sensor de pressão (mmHg) pinos A7 - D15 Tensão (V)
0 4,3
1.0 16V
-100 3,4
P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

1.6 16V
-200 2,7
-300 2,0
-400 1,4
-500 0,5

Sensor de Temperatura da água e do ar


(ºC) Resistência (Ω) Tensão (V)
100 175 1,7
90 235 2,0
80 325 2,4
70 465 2,8
60 660 3,3
50 973 3,6

Sensor de posição da borboleta Tensão (V)


fechada 0,3 a 1,0
aberta 4,2 a 4,8

Sonda lambda Tensão (V)


Sonda 0,1 a 0,9V

Corretor da marcha lenta Resistência (Ω)


pinos A1 - A2 50 a 65
pinos A3 - A4 50 a 65

Eletroinjetor Resistência (Ω)


isolado 11,8 a 12,6
tempo de injeção 2,0 a 4,0
GM
Pressão da linha 2,8 a 3,1bar

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br


Bobina de ignição Resistência (Ω)
primário não mede
secundário 5500 a 6500

Eletroválvula EGR Resistência (Ω)


pinos D1 - D3 7 a 10

CÓDIGO LAMPEJANTE DE DEFEITOS


Para ativar o código, encontre a tomada de diagnose fixada junto à caixa de fusíveis
interna e faça um ‘jumper’ entre os terminais da mesma: A e B, se conector de 10 K A 9 1
vias ou 4 e 6 se conector de 16 vias. Vire a chave de ignição e conte as piscadas da 10 2
J B
lâmpada de anomalias no painel.
H C 11 3
Se código de dois dígitos, o primeiro conjunto de piscadas representa a dezena e o
G D 12 4
segundo as unidades. Exemplo: ⊗ ⊗ ⊗ pausa ⊗ ⊗ ⊗ ⊗ pausa longa = código 34.
F E 13 5
Se código de quatro dígitos: primeiro conjunto = milhar, segundo conjunto = centena,
14 6
terceito conjunto = dezena e quarto conjunto = unidade
15 7
Compare os códigos obtidos com a tabela no apendice deste livro.
16 8
35

Fábio Ribeiro von Glehn


Ar Condicionado

Modelo
Modelo

Corsa Unidade de Injeção Eletrônica


- 85 86 +
ROCHESTER F17
87A Rele (R3)
+30 Sistema
+ 87 30 +
1.0 E.F.I F7-30A Multec M B8
Plena Carga
F7

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
1.4 E.F.I F15-30A A2
F15
+
+50 Polia Eletromagnética
- Compressor
+15 ch ig
F17-10A
T
F17
F20-30A -
F20 °C Termostato Arrefecimento
F21- -
F21 - Duplo Contato

B8
+
P Pressostato
B8
+ 86 85 - + Duplo Contato
Rele F20
87A
Principal (Ar Cond) + 30 87 +
F15 A
- 85 86 +
B8
87A Rele Duplo
+ 87 30 +
- CV A Eletrovent Arrefecimento
+ 86 85 87C
Rele (4a Vel) - - Eletrovent Cx/Ar
87A 87B A
Eletroventilador
+ 30 87 +
Caixa de Ar (Cx/Ar) A
+
- F20
Eletroventilador (1)
- Arrefecimento
Eletroventilador +
Caixa de Ar (Cx/Ar)
- -
87 30
+ + 87A Rele
Comutador CV - +
85 86 Eletrovent (1)
+ F17
de Velocidades

+
A -
- Termostato
°C
- Eletrovent Arrefecimento
Interruptor
+ +
Ar Cond (on/off)
A - 87 30 -
- 87A Rele Reversível
- 85 86 + Eletrovent (1) e (2)
F17
Interruptor
+
Aquecimento T
A

GM
P Interruptor de
+ -
- Ciclagem
Válv Solenóide -
Recirc Água Quente
- 85 86 +
F17
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

87A Rele
+ 87 30 + Eletrovent (2)
F7
LEGENDA
Fxx F=Fusível, xx=Número do Fusível +
Eletroventilador (2)
A Positivo proveniente do Rele Principal
- Arrefecimento
B8 Positivo proveniente do Pressostato
T Termostato
CV Comutador de Velocidades

SENTIDO DE LEITURA
Endereço ABC
ABC ABC
Sai (Origem e Destino) Chega

36

Ciclo Engenharia
Ar Condicionado

Modelo
Modelo

MPFI = Multec EMS Corsa


16V = Multec F
(→
→ 09/98)
A3 MPFI - 85 86 +
F17
A15 16V 87A Rele (R7)
+30
P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

+ +
F7
F7-30A 87 30 Plena Carga
1.0 M.P.F.I
F15-30A
F15 + 1.6 M.P.F.I
+50 - Polia Eletromagnética 1.0 16V
Compressor
ch ig
+15
F17-10A D5 MPFI 1.6 16V
F17 A8 16V
F20-30A +
P Pressostato
F20
F21- + Duplo Contato
P
F21

- 85 86 +
87A
Sistema Multec Rele Duplo (R4)
+ 87 30 +
+ 86 85 - CV A Eletrovent Arrefecimento
Rele (R1) F20 MPFI e 16V 87C
87A - - Eletrovent Cx/Ar
Principal (Ar Cond) 87B A
+ 30 87 +
F15 A

+
- F20
Rele (4a Vel) (R2) + 86 85 Eletroventilador (1)
RE -
Eletroventilador 87A Arrefecimento
+ 30 87 +
Caixa de Ar (Cx/Ar) A
- -
87 30
- 87A Rele (R6)
- +
Eletroventilador A4 MPFI 85 86 Eletrovent (1)
+ F17
Caixa de Ar (Cx/Ar) A14 16V

B12 Sensor
+ + °C
CV A11 Temp Agua Arrefecimento
Comutador +
de Velocidades +
+
-
85 86
A - F17
87A - Rele Reversível (R5)
-
87 30 Eletrovent (1) e (2)
- RE
Interruptor + +
Ar Cond (on/off)
-
A
+ Eletroventilador (2)
+ Arrefecimento
+ 30 87
P
Rele (R8) 87A
-
+ 86 85
+
87 30
+
F7
87A Rele (R3)
- +
85 86 Eletrovent (2)
- F17
Termistor
°C - A5
Descongelamento +
P Interruptor
- -
D1 de Ciclagem
-
Interruptor + +
Ar Cond (on/off) A P B3 Sensor

Interruptor P
B2
°C
Temp Água Arrefecimento
GM
Aceleração + +
B5
+
F20
-
85 86
- F17
87A - Rele Reversível (R5)
-
87 30

Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br


RE Eletrovent (1) e (2)
Interruptor
+
Aquecimento
A -

+ + Eletroventilador (2)

Válv Solenóide Arrefecimento


-
Recirc Água Quente
+ +
87 30
F7
87A Rele (R3)
- +
85 86 Eletrovent (2)
LEGENDA F17
Fxx F=Fusível, xx=Número do Fusível B12
A Positivo proveniente do Rele Principal
P Interruptor
P Pressostato - -
de Ciclagem
CV Comutador de Velocidades
RE2 Rele Reversível Eletroventilador (1) e (2)

SENTIDO DE LEITURA
Endereço ABC
ABC ABC
Sai (Origem e Destino) Chega

37

Fábio Ribeiro von Glehn


Ar Condicionado

Modelo
Modelo

Corsa MPFI = Multec EMS


16V = Multec F

(09/98 → ) A03 MPFI - 85 86 + Relê (R7)


F17 Plena Carga
A15 16V 87A
+30 Ar Condicionado
F07-30A + 87 30 +

P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r
1.0 M.P.F.I F07
F15-30A
1.6 M.P.F.I F15
+
Polia Eletromagnética
Compressor
+50
1.0 16V
-

+15 Ch ig
F17-10A D05 MPFI
1.6 16V F17 A08 16V
Pressostato de
F20-30A 2 +
P Duplo Contato
F20
F17
F21 1 +
P
F21
F17

- 85 86 + Relê Duplo (R4)


87A Eletrov. Arrefecimento
+ 87 30 + Eletrovent. Cx/Atr
CV A
+ 86 85 - 87C
Relê Principal (R1) F20
Ar Condicionado 87A - 87B A -
+ 30 87 +
F15 A
+
Eletroventilador (1)
F20 Arrefecimento
Relê (4a. Vel) (R2) + 86 85 - -
Eletroventilador da RE
Caixa de Ar (Cx/Ar) 87A
+ 30 87 +
A -
- 87 30 Relê (R6)
Eletroventilador (1)
- 87A +
Eletroventilador da A04 MPFI - 85 86
Caixa de Ar (Cx/Ar) F17
+ A14 16V

Sensor de Temp
B12 Água Arrefecimento
+ + °C
CV
Comutador de Velocidades A11
+

+ - 85 86 + Relê Reversível (R5)


A F17 Eletrovent. (1) e (2)
- 87A
- 87 30 -
RE
Interruptor Ar Cond (on/off) D -
+ C A +
A P - Eletroventilador (2)
Arrefecimento
+
Pressostato de Descongelamento
P
+ +
F17 B05 +
- 87 30 Relê (R3)
F07 Eletrovent. (2)
87A +
Interruptor de Aquecimento - 85 86
A05 F17
+ C B +
A
Interruptor de Ciclagem
P
- 3 4 -
Válvula Solenóide Recirc. Água Quente + D01
-
Sensor de Temp
B03 Água Arrefecimento
°C
B02

GM -
-
85
87A
86 +
F17
Relê Reversível (R5)
Eletrovent. (1) e (2)
- 87 30 -
RE
LEGENDA
Produzido por Ciclo Engenharia Ltda - 62-215-2470 vendas@cicloengenharia.com.br

Fxx F = Fusível, xx = Número do Fusível - Eletroventilador (2)


Arrefecimento
A Positivo proveniente do Relê Principal
+
P Pressostato
CV Comutador de Velocidades +
RE Relê Reversível (1) e (2) - 87 30 Relê (R3)
F07 Eletrovent. (2)
87A +
- 85 86
F17
SENTIDO DE LEITURA
Endereço ABC B12 Interruptor de Ciclagem
ABC (Origem e Destino) ABC
Sai Chega P
- 3 4 -

38

Ciclo Engenharia
ABS
LUCAS 4/4F
Modelo
Modelo

Aterramento da U.C.E (") UNIDADE HIDRÁULICA


Corsa
31 40 Solenóide de isolamento e (→
→ 97)
3 3 a 4"
descarga DD (")
P r o d u z i d o p o r C i c l o E n g e n h a r i a L t d a - 6 2 - 2 1 5 - 2 4 7 0 v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r - p r o i b i d a a r e p r o d u ç ã o - ev e n t u a i s e r r o s o u d e f e i t o s d e f a b r i c a ç ã o f av o r c o m u n i c a r v e n d a s @ c i c l o e n g e n h a r i a . c o m . b r

29
5 3 a 4"
40 Solenóide de isolamento e
+30 descarga DE (")
+15
10 A ch ig 3 40 Solenóide de isolamento e
F22 6 3 a 4"

F17
10 A descarga TD (")
15 A
F21 30
4 3 a 4"
40 Solenóide de isolamento e
F22 33 descarga TE (")
M 41 Bomba de recirculação

UNIDADE HIDRÁULICA 11
11
7 87a
Relê Principal (Vdc):
87 2
U. C. E. + 30 14 40
30
Unidade Hidráulica 13 40
F22 55
85 20 a 30"
86 12