Você está na página 1de 29

ÍNDICE

INTRODUÇÃO 3

ORIENTAÇÃO VOCACIONAL E PROFISSIONAL 5

PROTOCOLO DE CONSENTIMENTO INFORMADO 6

QUESTIONÁRIO INICIAL 8

DIAGNÓSTICO DE INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS (IM) 13

MAPA DE CLASSIFICAÇÃO DE INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS (IM) 22

RELATÓRIO DE ORIENTAÇÃO VOCACIONAL E PROFISSIONAL 26

CONCLUSÃO 28

BIBLIOGRAFIA 29
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

INTRODUÇÃO

Quando o Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais (CEFAL) foi pensado, a intenção
foi, inicialmente, a de erigir uma força social capaz de potenciar mudanças. Isto no seio da
sociedade hodierna. Não mudança no sentido radical da palavra. E sim, na medida em que se
oferece aos angolanos ferramentas para transformarem suas realidades individuais, ou grupais,
caso desdenhem seus modos de vida.

Com isto, só encontramos na Educação ferramenta capaz de potenciar mudanças no seio


dos angolanos. Não mudança no sentido radical da palavra. E sim, na medida em que desperta
o angolano para assumir o controlo da sua própria existência: criando-o, instruindo-o,
formando-o, para o trabalho e para a convivência social sadia com os seus semelhantes.

Assim, a nossa ideia embrionária de mudança eterniza-se no sentido de participação activa


no processo de ensino-aprendizagem do nosso país. Até aqui o Cefal tem forma, tem sentido.
Falta-lhe abrigo, porém. É pedinte.

Então, inspirado nos ideais nacionalistas de criação do homem-novo, do angolano patriota


capaz entregar-se ao trabalho pelo seu país, e vendo na Educação caminho seguro para a
preconização deste fim, o Cefal afigura-se como uma empresa de Direito Angolano
preocupada com a qualidade de ensino e pesquisa em Angola.

A nossa contribuição para a qualidade da produção científica académica feita em Angola é


tratada em documento próprio. Aqui bastou-nos discorrer sobre a nossa contribuição para a
qualidade do ensino angolano e apresentação do nosso modelo de trabalho ou diretrizes do
serviço de orientação vocacional e profissional.

3
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

Porém, antes de discorrermos sobre este último, importa realçar que a qualidade de ensino é
medida, em parte, pela qualidade dos quadros formados que ingressam para outros
subsistemas de ensino, bem como no mercado de trabalho.

Assim sendo, o nosso programa de orientação vocacional e profissional objectiva, em


termos gerais, assegurar que os alunos finalistas do primeiro e segundo ciclo do ensino
secundário ingressem ao ensino médio e superior, respectivamente, nas suas áreas de aptidão e
interesse, isto para o ensino normal (pré-universitário), ou que sigam carreira igualmente em
suas áreas de aptidão e interesse, isto para os alunos do ensino técnico-profissional.

Este programa de orientação vocacional e profissional é igualmente motivado pelo Decreto


Executivo n.º 131/06 de 3 de Novembro, diploma que aprova o regulamento interno da
Direcção Nacional para a Acção Social Escolar. Tratando-se, a Direcção Nacional para a
Acção Social Escolar, do serviço do Ministério da Educação encarregue de formular, aplicar e
controlar a implementação da política de acção social escolar no sistema de ensino não
superior público, nos domínios do apoio social directo e indirecto ao aluno, das bibliotecas
escolares, do desporto escolar e da orientação escolar e vocacional (art. 1.º).

OBJECTIVOS

Objectivos gerais
• Contribuir para a qualidade do ensino em Angola.

Objectivos específicos
• Assegurar o ingresso dos alunos finalistas do primeiro e segundo ciclo do ensino
secundário ao ensino médio e superior, respectivamente, nas suas áreas de aptidão e
interesse;
• Assegurar que os alunos finalistas dos cursos técnico-profissionais sigam carreira
em suas áreas de interesse e aptidão.

4
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

1. ORIENTAÇÃO VOCACIONAL E PROFISSIONAL

A orientação vocacional e profissional é uma especialidade que busca dar resposta às


indecisões que surgem em adolescentes, jovens e adultos quanto ao sentido a dar à sua carreira
académica e/ou profissional.

Trata-se de uma área que procura dar resposta às necessidades identificadas pelo indivíduo,
fazendo uma avaliação que permita analisar seus interesses ou motivações, por um lado e, por
outro, suas aptidões, ou seja, aquilo para que tem mais facilidade em aprender.

O processo de orientação vocacional e profissional é conduzido através de entrevistas cujo


objectivo é recolher informação sobre o historial do indivíduo e, nomeadamente, sobre o seu
percurso escolar e/ou profissional.

O restante processo de orientação é realizado em três ou quatro sessões (em alguns casos
poderão ser necessárias mais sessões) onde, através da aplicação de diferentes provas
estruturadas, se traça o perfil vocacional do indivíduo.

As avaliações têm por objectivo sondar os interesses do adolescente, jovem ou adulto, o


que nos indica as áreas que serão mais motivantes para si, as suas aptidões, ou seja, quais as
funções de aprendizagem ou capacidades para desempenhar determinado tipo de tarefas que
ele tem mais desenvolvidas. É ainda avaliado o seu perfil cognitivo, que nos indica qual o seu
estilo cognitivo preferencial.

No final do processo de avaliação é entregue um relatório que contém a construção gráfica


do perfil do indivíduo, assim como a delineação de um projecto académico e/ou profissional,
onde se sugerem cursos, formação e/ou áreas de estudo ou profissionais.

As sessões têm duração de 50 minutos.

5
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

2. PROTOCOLO DE CONSENTIMENTO INFORMADO

O protocolo de consentimento informado é um documento que garante ao Cefal e seus


parceiros que, tratando-se de indivíduos de menor idade, seus pais e encarregados de educação
concordam que seus educandos participem dos programas de orientação vocacional e
profissional.

Trata-se de garantir a participação dos pais e encarregados de educação nos programas de


orientação vocacional e profissional bem como assegurar a estes as políticas de
confidencialidade dos dados do menor a que o Cefal terá acesso.

Apresentamos a seguir, nosso modelo de protocolo de consentimento informado.

6
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

PROTOCOLO DE CONSENTIMENTO INFORMADO

Chamo-me Rui A. Quintas da Costa, sou coordenador do programa de orientação


vocacional e profissional do Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais (CEFAL).

O nosso programa de orientação vocacional e profissional tem como objectivo relacionar os


resultados de dois (2) questionários de interesses profissionais (que profissões ou actividades
o/a adolescente prefere e antecipa para o seu futuro profissional?) com as escolhas vocacionais
dos alunos da 9ª e 12ª classes, com vários percursos educativos. Os questionários usados são
as versões portuguesas do “Self Directed Search (SDS)” de Holland, do modelo de diagnóstico
de Inteligências Múltiplas (IM) da “American World University – Latina American Division
(AWU/LAD)” e do Inventário de Preferências Profissionais. A recolha destes dados
(preenchimento destes questionários pelos adolescentes) é parte fundamental do programa de
orientação vocacional e profissional do CEFAL, e abrange todos os alunos da 9ª e 12ª classes
da escola do II ciclo do ensino secundário 2003/14 de Abril da C. Kilamba. Assim, a
colaboração pedida ao seu educando é apenas que preencha os questionários sobre profissões e
actividades que lhe podem interessar no seu futuro profissional.

O preenchimento destes questionários de interesses vai contribuir para que o seu educando
compreenda de forma mais clara as áreas profissionais que o motivam. Todos os dados obtidos
no decorrer da investigação, serão confidenciais e apenas conhecidos pelo consultor e pelo
adolescente (e seus encarregados de educação e/ou escola), quando os dados lhe forem
devolvidos no final do programa de orientação vocacional e profissional.

Se não autorizar o seu educando a participar, deverá devolver este documento assinado até
ao dia ___/___/ 2017, no escritório do CEFAL. Se o presente documento não for devolvido até
à data limite acima referida, será assumido que o seu educando poderá participar neste
programa.

* Não autorizo o meu educando a participar neste programa

Assinatura do Encarregado de Educação: ______________________ Data: ___/___/ 2017

7
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

3. QUESTIONÁRIO INICIAL

O questionário inicial tem como objectivo recolher informações sobre o indivíduo inscrito
no programa de orientação vocacional e profissional, o seu percurso escolar ou profissional, o
que gosta mais e menos de estudar ou trabalhar e o que está a pensar sobre o seu futuro
profissional. Os dados aqui recolhidos são confidenciais e só serão conhecidos pelo indivíduo
e pelo consultor do Cefal que o vai acompanhar no programa de orientação vocacional e
profissional.

O questionário inicial deve ser preenchido de acordo com próprio caso e opinião do
indivíduo, e com a máxima honestidade possível. No final, importa verificar se todos os
espaços foram preenchidos. Qualquer dúvida com qualquer das perguntas deve ser dirigida ao
consultor que estiver a acompanhar o programa.

Este questionário permite avaliar o histórico académico do adolescente, jovem ou adulto


bem como as influências a que foi e/ou é exposto na construção da sua personalidade, de
modo a entendermos as suas motivações para a preferência desta ou daquela profissão e a
demanda por desenvolvimento desta ou daquela inteligência, e isto de acordo com a teoria das
Inteligências Múltiplas (IM).

Apresentamos a seguir, nosso modelo de questionário inicial.

8
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

QUESTIONÁRIO INICIAL

O presente questionário tem como objectivo recolher informações sobre ti, o seu percurso
académico ou profissional, o que gosta mais e menos de estudar ou trabalhar e o que está a
pensar sobre o seu futuro profissional. Os dados aqui recolhidos são confidenciais e só serão
conhecidos por ti e pelo consultor do Cefal que o vai acompanhar no programa de orientação
vocacional e profissional. Preencha os espaços abaixo indicados, de acordo com o teu caso e a
tua opinião. No final, verifica se todos os espaços foram preenchidos. Se tiver dúvidas, não
responda aleatoriamente, pergunta ao consultor que te está a acompanhar.

Nome:
Data de Nascimento: Endereço:
Profissão do Pai: Nível de Escolaridade do Pai:
Profissão da Mãe: Nível de Escolaridade da Mãe:
Profissão Outro (_____): Nível de Escolaridade Outro (_____):

1. Assinala o percurso educativo que te encontras a frequentar:

Ensino de base (9ª classe)


Ensino Médio Normal
Ensino Médio Técnico Profissional
Ensino Superior

2. Assinale as opções que fizeste no teu percurso educativo:

Ciências físicas e biológicas


Ciências económicas e jurídicas
Ciências agrárias
Ciências sociais e humanas
Engenharia

9
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

Medicina / enfermagem
Desporto
Arte e cultura
Outro. Especifique: _____________________________________________________

3. Quais as disciplinas que mais gostaste de estudar?

a. ___________________________________________
b. ___________________________________________
c. ___________________________________________
d. ___________________________________________
e. ___________________________________________

4. Quais as disciplinas que menos gostaste de estudar?

a. ___________________________________________
b. ___________________________________________
c. ___________________________________________
d. ___________________________________________
e. ___________________________________________

5. Assinala que opção melhor se adequa ao teu interesse vocacional:

Áreas que envolvem o trabalho com ferramentas, máquinas, objectos, animais e


plantas.
Envolvimento em actividades científicas e académicas (trabalho e universidades ou
laboratórios).
Trabalhos que exigem criatividade, originalidade e talento para criar algo novo e único.
Área de ensino, desenvolvimento, orientação e tratamento de outras pessoas.

10
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

Áreas da comunicação como forma de persuadir as outras pessoas, liderança e


orientação de outras pessoas.
Áreas que valorizam a estabilidade, tarefas definidas, com horário certo.

6. Assinala o grupo de profissões que te desperta mais interesse:

Profissões da Indústria, Mecânicos e Condutores de Máquinas.


Profissões da agricultura, da Pescas e da Protecção do Ambiente.
Protecção dos Transportes Marítimos e Aéreos.
Profissões da Matemática, da Física e da Química.
Profissões da Biologia, Geologia e Geografia.
Profissões de saúde e Bem-Estar.
Profissões da Ciências Sociais.
Profissões da Economia, da Gestão e dos Serviços Administrativos.
Profissões do Comércio.
Profissões do Ensino.
Profissão da Educação Física e dos Desportos.
Profissões do Direito, da Filosofia e da Comunicação Social.
Profissão de Línguas e Literaturas.
Profissões das Artes Plásticas e Decoração.
Profissões da Música e Espetáculos.
Profissão dos Serviços de Protecção, Pessoais e Domésticos.
Forças Armadas.
Outras Profissões. Especifique: ____________________________________________

7. Assinala o curso que estás a pensar ingressar no final da 9ª/12ª/13ª classe:

Ciências e Tecnologias.
Ciências Sociais e Económicas.

11
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

Línguas e Humanidades.
Artes (visuais, música, teatro, dança e literatura).
Cursos Profissionais.
Ciências Agrárias.

8. Qual a profissão que gostarias de ter no futuro?

____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

12
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

4. DIAGNÓSTICO DE INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS (IM)

O diagnóstico de inteligências múltiplas faz-se com base na aplicação de uma série de


questionários que permitem avaliar que inteligências o adolescente, jovem ou adulto afecto ao
programa de orientação vocacional e profissional tem mais desenvolvida que outras.

Este diagnóstico inspira-se na teoria das IM de Gardner (1983). Esta teoria contesta a
limitação dos escores de QI1 e sua validade. Ela afirma que a Inteligência está ligada
directamente às capacidades de: (a) resolver problemas e (b) criar produtos diversos em
contextos ricos e naturais.

Segundo a teoria das IM de Gardner (1983) existem, pelo menos, oito inteligências básicas:
Inteligência Linguística ou Linguístico-Verbal; Inteligência Lógico-Matemática; Inteligência
Visual-Espacial; Inteligência Corporal-Cinestésica; Inteligência Musical; Inteligência
Interpessoal; Inteligência Intrapessoal; Inteligência Naturalista.

A teoria da IM explica-se pelo mapeamento das capacidades dos seres humanos, dividindo-
as em categorias (= inteligência).

Assim, para se conseguir este mapeamento das capacidades humanas, na prática, basta
aplicar o questionário e após seu preenchimento pelo adolescente, jovem ou adulto, fazer a
classificação da categoria avaliada. No final, seleciona-se as categorias mais destacadas e faz-
se uma associação com as respectivas categorias profissionais de predomínio. Por fim,
elabora-se um relatório que contém a construção gráfica do perfil do indivíduo, assim como a
delineação de um projecto académico e/ou profissional, onde se sugerem cursos, formação
e/ou áreas de estudo ou profissionais.

Veja a seguir, nosso modelo de Diagnóstico de Inteligências Múltiplas.

1
Quociente de Inteligência.

13
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

DIAGNÓSTICO DE INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS

Leia com atenção cada um dos itens abaixo e marque os itens que se identificam com as
suas características individuais. Caso tenha algo a acrescentar, além dos itens assinalados, use
o espaço específico para isto. Todos os DIAGNÓSTICOS serão preenchidos da mesma forma
que este. O ponto que os diferencia é o tipo de inteligência a que se refere cada um deles.
Deixe em branco os itens que você não tem bem desenvolvidos.

1. INTELIGÊNCIA LINGUÍSTICA OU LINGUÍSTICO-VERBAL

Gosto muito de ler: aprendo com as leituras a me expressar melhor, tanto por escrito
quanto oralmente.
Sempre que tenho tempo, resolvo caça-palavras, palavras cruzadas, jogos de
interpretação de enigmas, etc.
Sempre que viajo por rodovias, presto atenção aos anúncios, ao longo delas e, às vezes,
corrijo mentalmente, algum erro do texto.
Tenho facilidade de aprendizagem de idiomas.
Sempre tive mais facilidade de aprender História, Português e Idiomas do que
Matemática e Ciências.
Gosto de participar de jogos entre amigos e familiares, que incluam trocadilhos, trava-
línguas, enigmas, rimas, etc.
Quando converso ou escrevo, incluo palavras e expressões novas que aprendi, lendo ou
conversando com outras pessoas.
Nas aulas de idiomas, percebo os sons das palavras e as pronuncio, o mais
correctamente possível.

Que outras habilidades linguísticas você possui?


____________________________________________________________________________

14
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

2. INTELIGÊNCIA LÓGICO-MATEMÁTICA

Sou muito bom em fazer cálculos de cabeça.


Sempre tirei notas altas em Matemática e Ciências, tal era a minha facilidade de
aprendê-las.
Uma das minhas formas de lazer preferidas é solucionar enigmas e jogos, que exijam
raciocínio lógico de mim.
Leio e me interesso sobre os progressos da ciência e da tecnologia mundiais.
Sinto segurança em acreditar em um facto, fenômeno ou experiência, que tenha base
científica e explicação racional.
Percebo facilmente, quando alguém faz ou diz algo com ilogicidade, seja em casa, seja
no trabalho.
Gosto de medir, classificar, analisar e quantificar. Isto me dá uma certa segurança de
estar no caminho concreto, matemático.
Minha família me chama de cientista louco – é que eu gosto de experimentar, mesmo
em nível doméstico.

Que outras habilidades Lógico-Matemáticas você possui?


____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

15
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

3. INTELIGÊNCIA VISUAL-ESPACIAL

Vivo desenhando, rabiscando – é muito prazeroso para mim.


Gosto de filmar e fotografar tudo e todos, que fazem parte do meu mundo.
Meu hobby é montar os mais variados quebra-cabeças e todos os demais jogos visuais.
Gosto de ler – principalmente os textos fartamente ilustrados.
Tenho percepção para as cores e suas nuances.
Prefiro Geometria à Álgebra.
Vou a qualquer lugar – é só me dar o endereço que chego lá!
Sou capaz de visualizar paisagens, claramente, de olhos fechados.
Quase sempre me localizo com facilidade em lugares por mim desconhecidos.

Que outras habilidades Espaciais você possui?


____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

16
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

4. INTELIGÊNCIA CORPORAL-CINESTÉSICA

Desde criança pratico um ou dois desportos, rotineiramente.


Estou sempre em actividade – a rotina e o não fazer nada me entediam.
As actividades físicas e os desportos me auxiliam, quando preciso tomar decisões ou
ter uma ideia boa. Basta me movimentar que as ideias fluem.
As minhas horas de lazer são, quase que totalmente, ao ar livre.
As actividades manuais são fascinantes: pegar um material qualquer e transformá-lo
em algo concreto. Esculpir em madeira ou pedra; modelar argila; costurar; bordar, por
exemplo.
Tenho boa coordenação motora.
Meus amigos dizem que minhas mãos e meu corpo falam, de tanto que gesticulo e uso
a expressão corporal, ao falar com os outros.
Gosto de actividades e desportos radicais. Quanto mais adrenalina, melhor.

Que outras habilidades Lógico-Matemáticas você possui?


____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

17
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

5. INTELIGÊNCIA MÚSICAL

Tenho uma boa voz ao cantar.


Consigo perceber se o músico está fora do tom original da música ou se errou numa
nota.
O mesmo acontece quando oiço alguém cantar – nada escapa aos meus ouvidos.
Conheço músicas de várias épocas e sei quais os autores da maioria delas.
Vivo cantarolando; ouço músicas no rádio e em CD, de diversos gêneros musicais e
épocas.
Não vivo sem música.
Toco, razoavelmente, um instrumento musical.
Se ouço uma música interessante ou um jingle2, fico com a melodia na cabeça por um
bom tempo.

Que outras habilidades Lógico-Matemáticas você possui?


____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

2
Mensagem publicitária musicada que consiste em estribilho simples e de curta duração, próprio para ser lembrado e
cantarolado com facilidade.

18
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

6. INTELIGÊNCIA INTERPESSOAL

Colegas de trabalho, amigos, parentes, sempre que têm problemas e precisam de ajuda
ou aconselhamento, recorrem a mim.
Sou bom ouvinte: procuro amenizar as angústias do meu próximo, mesmo que
desconhecidos.
Gosto de actividades que sejam desenvolvidas em grupo – jogos, desportos, teatro, etc.
Não aprecio actividades individuais como natação e corrida; prefiro o estar junto à
convivência, com o colectivo.
Gosto de estar à frente de um grupo, liderando acções.
Divido minhas angústias e apreensões com outras pessoas – não fico curtindo solidão
sozinho.
Adoro ensinar o que sei às outras pessoas.
Participo sempre que me é possível, das actividades sociais da escola, do meu trabalho,
da igreja e da comunidade a que pertenço.

Que outras habilidades Interpessoais você possui?


____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

19
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

7. INTELIGÊNCIA INTRAPESSOAL

Fazem parte das minhas actividades diárias, a meditação e o pensar sobre temas
relactivos à existência do ser humano.
Tenho ideias firmes e próprias. Sou determinado – quando planejo algo, vou até o fim.
Sonho ser um profissional autónomo, ficar longe do colectivo de uma empresa.
Sempre que me é possível, participo de cursos e seminários de auto-crescimento.
Gosto de acampar em lugares isolados, longe do barulho e do colectivo.
Reajo aos problemas e dificuldades da vida de forma natural e até mesmo corajosa.
Gosto de anotar factos marcantes das várias fases da minha vida.
Quando estabeleço algumas metas de vida, reflito sobre elas várias e repetidas vezes.
Conheço meus limites intelectuais e espirituais.
Guardo em segredo um hobby, só par mim.

Que outras habilidades Intrapessoais você possui?


____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

20
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

8. INTELIGÊNCIA NATURALISTA

Meus programas de televisão preferidos são os que envolvem temas relactivos à


natureza, ao meio ambiente e à sua preservação.
Faço parte de grupos e associações, que desenvolvem campanhas de preservação da
natureza.
Gosto de viajar sem roteiros, observando tudo que de belo existe na natureza.
Tenho animais domésticos e cuido muito bem deles.
Adoro flores – por isso, tenho um jardinzinho, que é meu orgulho.
Leio muito e assisto a filmes, especialmente os que tratem de temas sobre a natureza.
Meus roteiros de lazer preferidos são visitas a zoos, aquários, planetários, jardins, com
muitas espécies de árvores, flores, pássaros, etc.
Em férias, prefiro os roteiros junto à natureza como as montanhas com trilhas, praias;
prefiro os acampamentos ao invés de hotéis.
Divirto-me em descobrir as diferenças entre espécies, de gatos e cães, por exemplo.

Que outras habilidades Naturalistas você possui?


____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

21
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

5. MAPA DE CLASSIFICAÇÃO DE INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS (IM)

O mapa de classificação de IM consiste na distribuição de cada categoria ou inteligência de


acordo com a sua categoria profissional, e apresenta uma breve descrição sobre as
características fundamentais de cada Inteligência.

É com base neste mapa que o orientador vocacional e profissional consegue definir, que
competências podem ser desenvolvidas para que o adolescente, jovem ou adulto venha a
atingir a categoria profissional de seu interesse e/ou aptidão.

Na prática, o consultor deverá focar-se apenas naquelas inteligências que o indivíduo já


possui desenvolvidas em nível intermédio ou superior, caso se revele inoportuno o
desenvolvimento daquelas em fase embrionária para fins específicos.

Este mapa serve ainda de fonte de orientação para a elaboração do relatório que contém a
construção gráfica do perfil do indivíduo, assim como a delineação de um projecto académico
e/ou profissional, onde se sugerem cursos, formação e/ou áreas de estudo ou profissionais.

Apresentamos a seguir, nosso mapa de classificação de IM.

22
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

MAPA DE CLASSIFICAÇÃO DE INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS (IM)

INTELIGÊNCIA CARACTERÍSTICAS CATEGORIAS PROFISSIONAIS


BÁSICAS DE PREDOMÍNIO

• Capacidade de interpretar e • Escritores


Linguística-Verbal explicar conceitos, teorias; • Actores
de usar linguagem • Professores
metafórica. • Advogados
• Sensibilidade aos sons, aos • Poetas
significados e à morfologia • Comunicadores de Radio e TV
das palavras;
• Oradores
• Uso das linguagens oral e
• Políticos
escrita, com grande
facilidade.

• Facilidade em lidar com • Cientistas


Lógico-Matemática cadeias de raciocínio, de • Físicos
interpretar e de compor • Matemáticos
enunciados matemáticos. • Analistas de Sistemas
Calcula, mede, avalia • Químicos
operações matemáticas.
• Engenheiros
• Uso de raciocínio lógico
• Contadores
com extrema habilidade.

• Capacidade de raciocinar • Escultores


Visual-Espacial em três dimensões – o que • Pintores
dá à pessoa a percepção de • Arquitetos
imagens internas e • Pilotos de aviação
externas e ela as • Cirurgiões
transforma, de acordo com • Enxadristas
a sua percepção inicial.
• Discriminação visual,
reprodução de imagem
mental.

23
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

• Facilidade de expressão • Atletas


Corporal-Cinestésica corporal e movimentos. • Dançarinos
• Uso das mãos e do corpo • Escultores
como forma de expressar • Cirurgiões
sentimentos ou ideias. • Artesãos
• Resolve problemas através • Mímicos
dos movimentos
específicos de seu corpo.
Habilidade de desenvolver
e de chegar à excelência
nas actividades físicas.

Musical • Capacidades que vão desde • Músicos


o simples apreciar, ao • Compositores
complexo sistema de • Cíticos de música
criação musical; • Maestros
• Capacidade de percepção • Cantores
de sons, ritmos, tons, • Pessoas apreciadoras de
timbres; música
• Produzir formas de • Afinadores e fabricantes de
expressão musical (ler, instrumentos musicais
escrever, interpretar
músicas).

Interpessoal • Capacidade de discernir, • Líderes


compreender e orientar, de (políticos/religiosos/empresari
forma conveniente, as ais);
necessidades emocionais • Conselheiros
de outras pessoas; • Políticos
• Facilidade de comunicação • Professores
com as pessoas, dando- • Atores
lhes motivação e incentivo • Assistentes sociais
na dose adequada para o
alcance de objectivos.

24
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

• Capacidade de auto- • Psicoterapeutas


Intrapessoal conhecimento em relacção • Teólogos
às suas qualidades, forças, • Filósofos
discriminando-as; • Líderes Religiosos
• Competência para aplicar • Psicólogos
seu auto-conhecimento
para organizar e conduzir
suas acções, sua vida, etc.
• Facilidade de lidar com a
ética, altruísmo, empatia e
tomadas de decisões.

• Compreensão dos sistemas • Biólogo


Naturalista naturais e criados pelo • Ecologista
homem; • Paisagista
• Observação, identificação • Ativista Animal
e classificação de espécies • Naturalista
próximas, de mapear as
relacções entre elas,
científica ou
informalmente;
• Perícia na distinção de
espécies.

25
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

6. RELATÓRIO DE ORIENTAÇÃO VOCACIONAL E PROFISSIONAL

O relatório de orientação vocacional e profissional, como se disse inicialmente é uma


descrição do resultado das diferentes etapas de avaliação do processo e contém a construção
gráfica do perfil do indivíduo, assim como a delineação de um projecto académico e/ou
profissional, onde se sugerem cursos, formação e/ou áreas de estudo ou profissionais.

Para ilustrar a aplicação deste relatório, é apresentado a seguir um relatório hipotético


referente a um projecto de orientação vocacional e profissional de um jovem que concluiu o
segundo ciclo do ensino secundário no curso de ciências económicas e jurídicas e pretende
ingressar no ensino superior. Porém, está indeciso sobre que carreira académico-profissional
escolher.

26
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

RELATÓRIO DE ORIENTAÇÃO VOCACIONAL E PROFISSIONAL

Nome: Cliente Hipotético Idade: 23


Nº de Identificação: 132-54-7698 Género: Masculino
Grupo de Referência: Jovem Educação: 12ª
Orientado (a) para: Ensino Superior Ano de ingresso: 2018

IM Escore Padrão de Escore Obtido de Classificação de


IM IM IM

Verbal-Linguística 8,0 8,0 é


Lógico-Matemática 8,0 6,0 é
Visual-Espacial 9,0 4,0 ê
Corporal-Cinestésica 8,0 1,0 ê
Musical 8,0 1,0 ê
Interpessoal 8,0 7,0 é
Intrapessoal 8,0 6,0 é
Naturalista 10,0 3,0 ê

Lista de Profissões Aspiradas:

Profissão Curso requerido Grau de interesse


Professor Académico-Profissional 55%
Filósofo Filosofia 95%
Psicólogo Psicologia 72%
Psicoterapeuta Psicanálise 25%
Teólogo Teologia 5%
Engenheiro Engenharia 82%
Político Ciências Sociais e Humanas 45%
Advogado Direito 48%
Comun. Radio e TV Comunicação Social 35%
Líder Empresarial Administração e Gestão de Empresas e RH 58%
Contador Economia, Contabilidade e Finanças 42%

Assinatura do consultor: _______________________________ Data: ____/____/ 2017

27
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

CONCLUSÃO

No passado, os actores envolvidos no processo de ensino-aprendizagem em Angola


estavam preocupados com o acesso à educação. Hoje, porém, com as infinitas oportunidades e
possibilidades de acesso à formação académica essa preocupação estende-se para a saúde dos
indicadores de qualidade de ensino.

Dissemos, inicialmente, tratar-se qualidade de ensino da capacidade de os quadros


formados por determinado sistema de ensino responderem às demandas tanto de formação em
outros níveis de ensino, de trabalho, bem como de convívio social com seus semelhantes.

Nisto o nosso sistema de ensino perde para muitos outros. E num clima de globalização
como o que se experimenta hoje, em que são forçosas a diversidade cultural e a
competitividade por postos de trabalho com profissionais altamente qualificados, o angolano
vê-se mergulhando cada vez mais e mais no desemprego e na intolerância.

Aqui mesmo, a orientação vocacional afigura-se como elemento fundamental para a


reversão deste quadro, pois, só conduzindo os sujeitos sociais para a exploração de seus
interesses e aptidões, incitando-os a buscarem e investirem no melhor de si mesmos, é que
poderemos formar quadros capazes de amarem suas profissões, entregarem-se ao seu trabalho
de bom grado e conviverem com seus semelhantes de forma harmoniosa.

Assim mesmo, pensamos que este programa do CEFAL de orientação vocacional e


profissional contribui grandemente para a construção do país que cada cidadão almeja em seu
íntimo. Um país que permite a cada cidadão contribuir para o seu desenvolvimento sustentável
com o melhor de si mesmo, desfazendo-o de todas as representações de que já não precisa
para Ser.

28
Orientação Vocacional e Profissional Centro de Estudos Filosóficos e Artes Liberais

BIBLIOGRAFIA

CASTRO, Artemis Nogueira: Introdução às Inteligências Múltiplas. 1ª ed. GPS. Rio de


Janeiro 2010.

REARDON, Robert; PAR Staff: The Self-Directed Search – Interpretative Report.


Psychological Assessments Australia. 2001.

RIBEIRO, Elisabete C. Alves: Interesses Profissionais em Diferentes Percursos


Educativos – Contributos para a Validação da Versão Portuguesa do Self-Directed
Search (SDS). Dissertação de Mestrado em Psicologia. Universidade de Lisboa. 2015.

REPÚBLICA DE ANGOLA, Ministério da Educação: Decreto Executivo n.º 131/06 de 3


de Novembro. 2009.

SEI, Centro de Desenvolvimento e Aprendizagem: Formação de Orientação Vocacional e


Profissional. http://www.centrosei.pt/sei-solidario/. Portugal. 2017.

29