Você está na página 1de 11

ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

CORPORATIVA
Apresentação de boas práticas para implementação na
empresa VBN
Março/2020
Elaborado por: Maithe Cavalcante do Couto Amado
Disciplina: Ética e Sustentabilidade
Turma: T 9_6

3
Tópicos desenvolvidos
Os tópicos desenvolvidos no presente trabalho são conforme segue:

 Ações e estratégias comumente utilizadas pelas empresas para assegurar


sua integralidade;
 Obstáculos apresentados pela cultura organizacional para a inclusão de
medidads básicas de proteção aos direitos individuais e coletivos;
 Efeitos ou impactos de ações empresariais antiéticas (caracterizadas pelo
desrespeito) para os stakeholders e a sociedade;
 Soluções que as empresas podem implantar para garantir, de forma ética, os
direitos individuais e coletivos.

4
Apresentação e objetivo

Quando o homem passou a viver em sociedade, algumas regras e acordos


foram sendo construídos com o objetivo de garantir a harmonia nas relações
humanas. O comportamento, baseado em valores e na moral, não se restringem ao
comportamento individual e se manifestam também nas relações do indivíduo em
seu ambiente de trabalho, elevando as discussões da ética e responsabilidade social
nos ambientes corporativos.

Segundo Rezende (2017), reflexões acerca do posicionamento ético das


corporações emergem na sociedade e o questionamento principal paira sobre o
antagonismo do capitalismo, que estimula o consumo acelerado, objetivando o lucro
das empresas, versus a eminênia de escassez de recursos naturais e polarização
social e econômica. Diante da conscientização geral quanto a necessidade de
sustentabilidade e o crescente posicionamento crítico da opinião pública, traz à tona
a necessidade de adoção de boas práticas empresariais no campo ético e de
responsabilidade social e governança corporativa.

Para educar e propagar a cultura organizacional alinhada ao comportamento


ético esperado pela sociedade, é exigido das empresas, e principalmente, de seus
líderes muita energia e disciplina. Cabe as organizações a auto-reflexão sobre a
imagem e posição que possuem perante a sociedade e, a partir disso, o
investimento em políticas, diretrizes e ações que sejam capazes de dar novas
perspectivas sobre a forma como a ética se manifesta nas relações dos indivíduos
em seus ambientes de trabalho e, consequentemente, das organizações com a
sociedade.

Diante deste contexto no qual as organizações são pressionadas a um


posicionamento à sociedade atual, este relatório tem por objetivo apresentar a
empresa de telecomunicações VBN boas práticas para o seu relacionamento com os
clientes interno e externo, stakeholders e sociedade, no que diz respeito a garantia

5
dos direitos individuais e coletivos, assim como na manutenção dos seus objetivos
como organização empresarial.

Desenvolvimento
O sucesso empresarial, ditado pelo desempenho dos resultados financeiros,
está diretamente relacionado à harmonia no relacionamento de todos os envolvidos
na dinâmica das organizações: colaboradores, clientes, investidores e sociedade.

Uma vez que todos os componentes da dinâmica das organizações são


formados por indivíduos, a construção dos valores éticos empresarial inicia-se pela
construção de caráter e ética individual de cada um dos envolvidos. A construção de
condutas éticas e morais, em acordo com as diretrizes da responsabilidade social,
passa por um processo árduo e contínuo, no qual vai-se modelando a imagem
desejada pelas organizações.

Nos próximos parágrafos serão apresentados diferentes componentes deste


processo de construção de uma cultura organizacional de uma empresa ética e
socialmente responsável, aos quais incentiva-se aplicação integral e cuidadosa pela
empresa VBN para alcance dos seus objetivos.

1) Ações e estratégias comumente utilizadas pelas empresas para assegurar


sua integralidade.

A integridade dos colaboradores desempenha um papel fundamental no


valor do negócio e reflete diretamente no resultado do produto ou serviço e
consequentemente na imagem da empresa.

Segundo Soliani (2019), os itens abaixo apresentam-se como principais


estratégias para implementação de ações visando assegurar à integridade
nas empresas:

 Engajamento da alta gestão: A validação do comportamento ético deve


vir de cima para baixo. Liderar pelo exemplo tem se mostrado efetivo, de

6
forma que os liderados assumem o espelhamento das atitudes de seus
líderes. As ações dessa esfera da gestão influenciam toda a forma de
fazer negócios da empresa, sendo um sinal de que a empresa leva o
compliance a sério. Assim, é imprenscidível conquistar a confiança e o
comprometimento da alta gestão, demostrando os pontos positivos de
programas de integridade, os benefícios advindos ao negócio e os
resultados que podem ser alcançados a partir da sua implementação, de
forma a torná-lo uma meta estratégica, direcionando recursos e
removendo barreiras para a sua execução.

 Análise de Riscos: É fundamental mapear as áreas da empresa que


estão mais propensas a se envolverem em situações indevidas e
analisar as possíveis falhas de controle.

 Desenvolvimento de um código de ética e conduta: O código de ética e


conduta é um instrumento desenvolvido para auxiliar as empresas em
suas ações diante do mercado e na interação diversificada com o seu
público-alvo e impacta diretamente na cultura organizacional da empresa
O conteúdo do código de ética precisa ser claro, objetivo e de fácil
compreensão para os colaboradores da empresa e deve apresentar:
Objetivos da empresa; Princípios da organização; O que é e o que não é
permitido e Multas e punições para atos ilegais e mau comportamento.
Devem ser implementados treinamentos direcionados a ética e conduta
dos colaboradores da empresa para disseminar tudo o que foi definido.

 Criação de canais de comunicação abertos para colaboradores: Um


canal de relacionamento aberto com os colaboradores onde dúvidas
possam ser tiradas e também a possibilidade de um canal onde
denúncias possam ser feitas, sem que haja exposição de imagem
através de telefones, e-mails ou paginas na internet para denúncias
anônimas.

7
2) Obstáculos apresentados pela cultura organizacional para a inclusão de
medidas básicas de proteção aos direitos individuais e coletivos

 Resistência a mudanças: A resistência a mudanças é um


comportamento comumente observado em colaboradores, muito
relacionado ao receio e falta de clareza quanto às suas implicações.
Diante disto, faz-se necessário a implementação de procedimentos
flexíveis, que possibilitam a construção de uma cultura saudável de
compartilhamento de informações e reconhecimento pessoal pelos bons
resultados atingidos.

 Falta de adesão ao código de conduta: É fundamental combater a falta


de adesão ao código de conduta através do desenvolvimento humano e
instrução, de forma a obter opiniões unificadas independente da
diversidade cultural e de valores individuais de seus colaboradores.
Todos precisam ser capazes de distinguir o certo do errado e entender
seu papel como peça fundamental do sistema.

 Falta de visão estratégica a longo prazo: Empresas cuja gestão está


focada no curto prazo tendem a negligenciar ações éticas e
ambientalmente sustentáveis e construir programas efêmeros que não
são capazes de assegurar a mudança de cultura e a aprendizagem de
seus colaboradores.

3) Efeitos ou impactos de ações empresariais antiéticas (caracterizadas pelo


desrespeito) para os stakeholders e a sociedade

A evolução da empresa no desenvolvimento e construção de sua identidade


ética e responsabilidade social poderá ser constatada por diversos fatores.
Porém, todos eles tornam-se ineficazes quando algum deles falha e o
resultado pode ser extremamente negativo para a imagem e reputação da
empresa, tais como: perda de qualidade dos produtos, perda de clientes,
citações por agências regulatórias, multas e ações judiciais relacionadas a

8
pessoas, meio ambiente, comunidade ou legislações e até mesmo
acidentes de trabalho envolvendo pessoas.

Abaixo serão apresentadas exemplos de ações antiéticas nas relações


entre a empresa e diferentes esferas: colaboradores, clientes ou
consumidores, governo e comunidade, fornecedores e concorrentes.

 Relacionamento empresa e colaboradores: Pequenas atitudes do dia a


dia podem ser consideradas antiéticas, por exemplo: adoção de apelidos
maldosos; falta de respeito a privacidade com a colocação de câmeras
em locais impróprios no ambiente da empresa; solicitação de tarefas
com prazos irreais; não cumprimento de leis trabalhistas, entre outros.

 Relacionamento empresa e clientes ou consumidores: Reduções de


tamanhos de embalagens sem alteração de preços; não cumprimento do
prazo de entrega; cobrança de serviços não necessários; propaganda
enganosa, entre outros.

 Relacionamento empresa e governo e comunidade: Sonegação de


impostos; poluição do meio ambiente; suborno e pagamento de
propinas; utilização de trabalho escravo e infantil, entre outros.

 Relacionamento empresa e fornecedores: Não cumprimento de


pagamentos; favorecimento de fornecedores em detrimento de outros;
condições impostas para grandes aquisições, entre outros.

 Relacionamento empresa e concorrentes: assédio a funcionários de


empresas concorrentes; redução de preços de produtos abaixo do valor
de mercado para impactar o concorrente, entre outros.

4) Soluções que as empresas podem implementar para garantir, de forma


ética, os direitos individuais e coletivos

9
O sistema de governança corporativa é fundamental para que a empresa
possa ser reconhecida como socialmente esponsável. Segundo Ashley et al (2005),
a governança corporativa representa um dos pilares que asseguram a confiança dos
steakholders.

A governança corporativa trata dos mecanismos externos e internos para o


alinhamento de interesses entre os gestores e os acionistas. Nessa direção, as
seguintes ações deverão ser implementadas:

 Transparência: Disponibilizar informações (de natureza tangível ou


intangível), independentemente de obrigatoriedade legal;

 Equidade: Abster-se de qualquer política de natureza discriminatória;

 Prestação de Contas: Prestar contas da sua atuação, e assumir


integralmente as consequências de seus atos e omissões;

 Responsabilidade Corporativa: Zelar pela sustentabilidade e


longevidade, incorporando considerações de natureza social e ambiental
na definição dos negócios e nas operações.

Considerações finais e recomendações


O presente relatório teve por objetivo ressaltar as questões éticas empresariais
e apresentar as ações estratégicas que contribuirão para que a empresa de
telecomunicações VBN desenvolva seu processo de construção ética embasada
pelos benefícios de uma governança responsável e sustentável, e que tenha por
princípio básico o respeito aos direitos individuais e coletivos de todos os seus
stakeholders e sociedade.

Macedo et al (2015) ressaltam a necessidade da conservação de uma boa


reputação, que além de preservar a integridade e manter a empresa de pé, desperta
um sentimento de satisfação nos dirigentes, gestores, empregados, e outros

10
trabalhadores diretos ou indiretos. Além disso desperta, também a admiração dos
demais stakeholders, fortalecendo laços que nutrem a perenidade dos negócios.

Assim, busca-se reforçar à empresa VBN os benefícios, tangíveis e intangíveis,


que são conquistados ao se preocupar com sua reputação e imagem, como forma
de garantir sua estratégia competitiva.

Referências bibliográficas
ASHLEY, Patrícia Almeida et al. (Org.). Ética e Responsabilidade Social nos
Negócios. 2ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

MACEDO, Ivanildo Izaías de et al. (Org.). Ética e sustentabilidade. Rio de Janeiro:


FGV, 2015

REZENDE, F. P.; CASTRO, J. M. P. Ética na empresa: o indivíduo e suas relações


de trabalho. In: VIII SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA,
2011, Resende. Anais... Resende: SEGET, 2011. Disponível em:
https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos11/30514556.pdf. Acesso em: 21 de mar
de 2020.

Soliani, Isadora. Maneiras de implementar o compliance na sua empresa. Uplexis.30


de set de 2019. Disponível em: < https://uplexis.com.br/blog/compliance/maneiras-
de-implementar-o-compliance-na-sua-empresa/> Acesso em 21 de mar de 2020

11