Você está na página 1de 11

Universidade Católica de Moçambique

Centro de Ensina à Distância

Curso de Português

Psicologia

Evolução do objecto de estudo da psicologia científica em diferentes Correntes

Discente:
Rebeca Maria Chimica Coutinho
Código: 708207051

Beira
Maio de 2020
Universidade Católica de Moçambique
Centro de Ensina à Distância

Curso de Português

Psicologia

Evolução do objecto de estudo da psicologia científica em diferentes Correntes

Discente:
Rebeca Maria Chimica Coutinho
Código: 708207051

Docente:

Beira
Maio de 2020
Índice
Introdução..........................................................................................................................1

1. Evolução do objecto de estudo da psicologia científica em diferentes Correntes.....2

1.1. Estruturalismo.....................................................................................................2

1.2. Funcionalismo.....................................................................................................3

1.3. Associacionismo.................................................................................................4

1.4. Behaviorismo......................................................................................................4

1.5. Gestaltismo.........................................................................................................5

1.6. Psicanálise...........................................................................................................5

1.7. Construtivismo....................................................................................................6

Conclusão..........................................................................................................................7

Referencia Bibliográficas..................................................................................................8
1

Introdução

A Psicologia, como ciência e profissão, é um campo de dispersão por ter diversos focos,
que variam devido as diversas vertentes. Dentre todas as vertentes cito 3: Psicologia
sistêmica e Teoria Familiar. Essa vertente tem como foco uma sistematização da
família, que é vista como a base para o desenvolvimento do indivíduo. Psicologia
comportamental (vertente behaviorista). Essa vertente tem como foco as interações
entre os indivíduos e o meio em que estão inseridos, pois, segundo a vertente, o
indivíduo transforma o seu meio ao passo em que se transforma. Psicologia social. Essa
vertente tem como foco principal as interações sociais de indivíduos em um
determinado meio. “As relações intrapessoais interferem diretamente no
desenvolvimento e direcionamento do indivíduo”. 

Dada a multiplicidade de focos, o objeto de estudo da psicologia foi colocado como


sendo o homem em todas as suas faces, que pode ser resumido em uma
palavra: subjetividade. 
2

1. Evolução do objecto de estudo da psicologia científica em diferentes


Correntes

A psicologia científica é responsável em estudar a conduta humano assim como a


personalidade e as estruturas do comportamento. Para isso, aborda esse estudo através
da aplicação de métodos idênticos usados pela ciência experimental, ou seja, através da
observação dos comportamentos e atitudes que refletem nos processos mentais internos
e na vontade.

Este ramo da psicologia tem uma origem claramente definida. O alemão Wilhelm
Wundt foi seu fundador no século XIX, embora o ano de 1879 se destaca como o
momento principal, uma vez que Wundt fundou um laboratório em Leipzig para realizar
estudos experimentais sobre os processos psíquicos.

Ao longo da sua trajetória, Wundt afirmou que a vida mental pode ser reduzida a uma
simples associação de elementos básicos, tais como as sensações e os sentimentos

Desta forma, sua maneira de entender a psicologia costuma se definida como


associacionismo.

1.1. Estruturalismo

O estruturalismo definia a psicologia como a ciência da consciência. Para os seguidores


desta corrente, as operações mentais resultam da organização de sensações elementares
que se relacionam com a estrutura do sistema nervoso. 

Wundt determinou os objetivos do estruturalismo adoptando os seus métodos de


investigação científica tais como técnicas usadas pelos fisiologistas.  Utiliza como
método de estudo a introspecção controlada, que consistia em, no laboratório,
observadores treinados descreverem as suas experiências resultantes de uma situação
experimental. Através da introspecção, os sujeitos descreviam as suas percepções
resultantes de estímulos visuais, auditivos e tácteis. Por exemplo, ouviam um som e em
seguida descreviam o que sentiam e só este método permitiria, segundo Wundt, o acesso
à experiência consciente do indivíduo. 

Para o fundador este método de estudo era um processo rigoroso que tinha
o objectivo de "extrair" as mais simples das sensações e sentimentos da experiência
consciente.
3

Mais tarde surge Edward Titchener, seguidor de Wundt, que usou o termo
Estruturalismo para diferenciar esta corrente do Funcionalismo.

Fundadores: Wilhelm Wundt e Edward B. Titchener. 


Impulsionadores: Carl Stumpf, G.E. Muller e Oswald Kulpe, entre outros.

1.2. Funcionalismo

É importante começar por referir que os fundadores desta corrente da psicologia não
tinham qualquer intenção de criá-la. Sim é verdade que protestavam contra as limitações
do estruturalismo no entanto não desejavam substitui-lo.
Esta nova escola da psicologia interessa-se sobretudo pelo funcionamento da mente. Os
"Funcionalistas" não a estudava do ponto de vista da sua composição mas sim como um
aglomerado de processos que levam a consequências práticas do mundo real.
O objectivo da psicologia não era analisar a mente nos seus elementos, mas estudar a
consciência como um processo contínuo, como uma corrente.

Um dos principais percursores desta corrente foi William James.  "A psicologia é a
ciência da vida mental, tanto dos seus fenómenos como das suas condições"
(James,1890).
Este psicólogo acreditava ser possível investigar os estados da consciência. Elege a
consciência como o centro de suas preocupações e busca a compreensão do seu
funcionamento, em especial os processos adaptativos homem-ambiente, na medida em
que o homem “usa” a mente (a consciência) para se adaptar ao meio.
John Dewey foi considerado o fundador oficial do Funcionalismo ao adoptar o ponto de
vista de James e a desenvolver o seu sistema.
Propôs que se estudasse o organismo funcionando como um todo no seu ambiente. A
introspecção era ainda aceite, mas a observação era também proposta como método
legítimo.

Fundadores: John Dewey e James R. Angell.


Impulsionadores: Robert. S. Woodworth e Harvey Carr.
4

1.3. Associacionismo

Movimento quefoi considerado por muitos como a verdadeira ruptura entre a psicologia 
e a filosofia. O termo associacionismo origina-se através da concepção de que a
aprendizagem se dá por um processo de associação das ideias - das mais simples ás
mais complexas. Assim partia do principio que para aprende algo complexo teria  de
aprender primeiro as suas raízes ,isto é, as ideias mais simples que lhe estavam
associadas.
Edward Thorndike formulou a lei do efeito. De acordo com esta lei, todos os
comportamentos de um organismo vivo tendem a repetir-se se nós recompensarmos
(efeito) o organismo assim que emitir o comportamento. Por outro lado, o
comportamento tenderá a não acontecer se o organismo for castigado (efeito) após sua
ocorrência. Pela lei do efeito, o organismo irá associar essas situações a outras situações
semelhantes.
Fundador: Edward L. Thorndike

1.4. Behaviorismo

Um dos objectivos de Watson era tornar a psicologia uma ciência. Ora é de prever que
vai criticar uma outra corrente da psicologia. o Estruturalismo.Esta corrente
preocupava-se em entender a estrutura e a organização da consciência humana logo não
tinham meios de ser testados ou reproduzidos por todos os observadores treinados pois
dependiam das impressões e características de cada pessoa.
Sendo assim o psicólogo agora tinha de renunciar á introspecção e limitar-se á
observação externa, isto é, o comportamento observável passa a ser o método de estudo.
Portanto, tal como em qualquer outra ciência, cabe ao psicólogo decompor o seu objecto
o comportamento nos seus elementos e explicá-los de forma objectiva, recorrendo ao
método experimental. O estudo do comportamento consciente em estabelecer as
relações entre Estímulos e Respostas.

Estímulo é o conjunto de excitações que agem sobre o organismo.


A resposta é uma reacção muscular ou glandular. Para os behavioristas, a resposta é
tudo o que o animal ou o ser humano faz (exemplos: afastar a mão; saltar; chorar;
escrever um livro…).
5

O comportamento é o conjunto de respostas objectivamente observáveis activadas por


um conjunto complexo de estímulos, provenientes do meio físico ou social. O
psicólogo, conhecendo o estimulo, deverá ser capaz de: prever a resposta e se conhecer
a resposta poderá identificar o estímulo, situação que provocou.
Fundador: John Watson
Impulsionadores: Edward Tolman, Edwin Guthrie, Clark L. Hull e B.F. Skinner.

1.5. Gestaltismo

O gestaltismo (Gestalt, português = forma)  nasceu por oposição as correntes da


psicologia do séc. XIX que tinha como objceto os estados da consciência.
Ao contrário dos associonistas que partiam da essência, das ideias mais simples para
alcançar as ideias mais complexas associadas os gestaltistas partem das estruturas, das
formas defendendo que nós percepcionamos conjuntos organizados em totalidades.
Em suma a teoria da gestalt considera a percepção como um todo, e parte deste todo
para explicar as partes, enquanto que os associacionistas partiam das partes para
explicar o todo.
Fundadores: Max Wertheimer, Wolfgang Kohler e Kurt Kofka .
Impulsionadores: Kurt Lewin e Kurt Goldstein, entre outros. 

1.6. Psicanálise

A psicanálise é o campo de hipóteses sobre o funcionamento e desenvolvimento da


mente humana. Interessa-se tanto pelo funcionamento mental "normal" como pelo
patológico.
Freud recupera para a psicologia a importância da afectividade e ao postular o
inconsciente como objecto de estudo, quebrando assim a tradição da psicologia como a
ciência da consciência e da razão.
A sexualidade tem uma importância fundamental nesta corrente da psicologia mas não
tem um sentido restrito, ou seja, apenas genital. Tem um sentido mais amplo = toda e
qualquer forma de gratificação ou busca do prazer. Então a sexualidade neste sentido
amplo existe em nós desde que nascemos. Sucintamente podemos dizer que a vida
humana é estudada a partir da motivação básica, o impulso sexual ou princípio de
prazer.
Segundo Freud a mente humana dividi-se em 3 elementos:
6

 Consciente (ego) - raciocínio, operações lógicas;


 Pré-consciente (superego) - memórias, interiorização de proibições sociais,
produz angústias, ansiedades e castiga o ego quando este aceita impulsos vindos
do id;
 Inconsciente (id) - pulsões, desejos e medos recalcados. Não obedece à lógica
nem à moral.
Freud tornou-se um autor polémico mas determinou alguns dos caminhos da psicologia,
pelo que os seus estudos ficaram ligados à psicologia do desenvolvimento, da
motivação, e da personalidade.
Fundador: Sigmund Freud
Impulsionadores: Alfred Adler, Carl G. Jung, Otto Rank, Karen Horney, Erich Fromm,
entre outros.

1.7. Construtivismo

O fundador do construtivismo define-o como a teoria do desenvolvimento do


conhecimento em resultado de uma interacção com o meio. Piaget procurou determinar
os processos de construção do conhecimento desde as suas formas mais básicas até aos
níveis mais complexos, nomeadamente o conhecimento científico.
Fundador: Jean Piaget
7

Conclusão

Dizer que a psicologia é uma ciência significa que ela é regida pelas mesmas leis do
método científico as quais regem as outras ciências: ela busca um conhecimento
objetivo, baseado em fatos empíricos. Pelo seu objeto de estudo a psicologia
desempenha o papel de elo entre as ciências sociais, como a sociologia e a antropologia,
as ciências naturais, como a biologia, e áreas científicas mais recentes como as ciências
cognitivas e as ciências da saúde. Sabemos que comportamento é a atividade observável
(de forma interna ou externa) dos organismos na sua busca de adaptação ao meio em
que vivem. Dizer que o indivíduo é a unidade básica de estudo da psicologia significa
dizer que, mesmo ao estudar grupos, o indivíduo permanece o centro de atenção - ao
contrário, por exemplo, da sociologia, que estuda a sociedade como um conjunto. Os
processos mentais são a maneira como a mente humana funciona - pensar, planejar, tirar
conclusões, fantasiar e sonhar. O comportamento humano não pode ser compreendido
sem que se compreendam esses processos mentais, já que eles são a sua base. Como
toda a ciência, o fim da psicologia é a descrição, a explicação, a previsão e o controle do
desenvolvimento do seu objeto de estudo. Como os processos mentais não podem ser
observados mas apenas inferidos, torna-se o comportamento o alvo principal dessa
descrição, explicação e previsão (mesmo as novas técnicas visuais da neurociência que
permitem visualizar o funcionamento do cérebro não permitem a visualização dos
processos mentais, mas somente de seus correlatos fisiológicos, ou seja, daquilo que
acontece no organismo enquanto os processos mentais se desenrolam).
8

Referencia Bibliográficas

1. FURTADO, O.; BOCK,A.M.B;  TEIXEIRA, M.L.T. Psicologias: uma


introdução ao estudo de psiclogia. 13.ed. São Paulo: Saraiva, 1999
2. http://psicologiad14.blogspot.com/2012/03/correntes-da-psicologia.html
3. https://www.redepsi.com.br/2006/04/16/psicologia-cient-fica-objetos-e-m-todos/
4. PIAGET, J. Seis estudos de psicologia. Editora Forense:?