Você está na página 1de 10

Les

sia Tómas Momade

DIVERSIDADE SOCIAL E CULTURAL DOS MOÇAMBICANOS, AS CULTURAS


MOÇAMBICANAS

(Licenciatura em Contabilidade com Habilitações em Auditoria)

Universidade Rovuma

Extensão Niassa

2020
Lessia Tómas Momade

DIVERSIDADE SOCIAL E CULTURAL DOS MOÇAMBICANOS, AS


CULTURAS MOÇAMBICANAS

(Licenciatura em Contabilidade com Habilitações em Auditoria)

Trabalho de pesquisa da Cadeira de Tema


Transversal IV, a ser entregue no
Departamento de Contabilidade e Gestão, sob
orientação do dr. Teodósio Abondio Nulano.

Universidade Rovuma

Extensão Niassa

2020
3

Índice
1. Introdução..............................................................................................................3

2. Objectivos..............................................................................................................3

2.1. Objectivo Geral...................................................................................................3

2.2. Objectivo Especifico...........................................................................................3

2.3. Metodologias.......................................................................................................3

3. Referêncial Teórico................................................................................................4

3.1. Diversidade cultural e educação em Moçambique..............................................4

3.1.1. Noção de Diversidade Cultural........................................................................4

3.1.2. Tipos de Diversidade Cultural.........................................................................4

3. Diversidade cultural em Moçambique...................................................................4

4. Culturas de moçambique.......................................................................................5

5. Povo e cultura de moçambique..............................................................................6

8. Referencias Bibliográficas.....................................................................................9
4

1. Introdução
O presente trabalho faz parte da Cadeira de Tema Transversal IV, o mesmo tem como
tema principal diversidade social e cultural dos moçambicanos, as culturas
moçambicanas, dentro dela vou abordar sobre alguns conceitos básicos relacionados
com a diversidade cultural de Mocambique e culturas de Moçambique, falar de a
diversidade cultural, é falar de uma característica básica de formas de vida e das
manifestações de cultura na terra. Ela pode ser biológica ou cultural.

2. Objectivos

2.1. Objectivo Geral


 Conhecer a diversidade Cultural de Mocambique e as culturas de Mocambique;

2.2. Objectivo Especifico


 Conhecer onde partiu as culturas de Mocambique;
 Conhecer as culturas de Moçambique e suas diversidades sociais;
 Estudar o Povo e cultura de moçambique;

2.3. Metodologias
O trabalho ora apresentado foi baseado em consulta de livros, manuais e algumas
referências bibliográficas da internet.
5

3. Referêncial Teórico

3.1. Diversidade cultural e educação em Moçambique

3.1.1. Noção de Diversidade Cultural


Conforme Takahashi (2006, p.3), diversidade cultural, é a característica básica de
formas de vida e das manifestações de cultura na terra. Ela pode ser biológica ou
cultural.

3.1.2. Tipos de Diversidade Cultural


De acordo com o autor citado, há três tipos de diversidade cultural a saber:

 Diversidade cultural genética


 Diversidade cultural Linguística e;
 Diversidade cultural propriamente dita.
1. A diversidade cultural genética: De acordo com o mesmo autor (TAKAHASHI,
2006), refere-se, “às variações e similaridades genéticas entre as pessoas”.
2. A diversidade cultural linguística: Aponta para a existência de “diferentes
linguagens e sua distribuição em regiões”
3. A diversidade de culturas propriamente dita: É o “complexo de indivíduos e
comportamentos dentro de um contexto histórico comum” (TAKAHASHI, 2006).

3. Diversidade cultural em Moçambique


Um dos aspectos considerados de maior relevância no novo currículo do Ensino Básico
relaciona-se com a questão da diversidade cultural.

O Ministério da Educação no seu Plano Curricular - MINED/ PCEB (1999, p. 8) refere


que “a educação tem de ter em conta a diversidade dos indivíduos e dos grupos sociais,
para que se torne num factor, por excelência, de coesão social e não de exclusão”.

Uma das característica mais preciosas de Moçambique é a sua diversidade cultural que,
por coincidência, acompanha também a sua diversidade biológica.

Takahashi (2006, p. 3) afirma que há uma significativa correlação entre as diversidades


biológica e cultural, i.e., as áreas que têm grande diversidade biológica também reúnem
grande diversidade cultural, por exemplo, a Índia tem 309 línguas e possui 15.000 tipos
de flores nativas; a China tem 77 línguas e 30.000 tipos de flores nativas.
6

A sociedade moçambicana é multilingue, pluri-étnica, multi-racial e socialmente


estratificada.

Existem em Moçambique várias formas de organização social, cultural, política e


religiosa; há várias crenças, línguas, costumes, tradições e várias formas de educação.

A principal característica do patrimônio cultural moçambicano é a sua diversidade. As


manifestações e expressões culturais são ricas e plurais, sobretudo as ligadas às camadas
“populares”.

A língua oficial em Moçambique é a língua portuguesa, mas ela é uma língua


minoritária que foi escolhida para oficial por razões políticas relacionadas com a
unidade nacional e com o facto de não haver à altura da Independência nenhuma língua
que estivesse suficientemente “modernizada” para ser capaz de veicular a Ciência, a
Tecnologia e ser capaz de servir de língua franca em todo o território nacional.

De acordo com dados do INE/ NELIMO (2000, p. 108) estão presentes no país 30
agrupamentos linguísticos. A maior parte das línguas são de origem bantu, mas também
se fala, para além do Português, línguas européias [Inglês, Francês, Espanhol, Italiano,
Russo, Alemão], outras línguas africanas [Árabe, Sutho] e línguas asiáticas [Hindi,
Gujurati e Chinês].

O Português é falado, como língua materna, por 6% da população, enquanto as línguas


bantu são faladas por 93%. Da população que reside das zonas urbanas, 55% conhece o
Português, contra 45% nas zonas rurais. Dos falantes do Português, 61% são homens (a
maior parte). As línguas bantu são as que são faladas com mais frequência [90%]
relativamente ao Português.

4. Culturas de moçambique
Moçambique é um país de grande diversidade cultural, e como a maioria dos países da
África, não possui uma identidade específica, apresentando aspectos que o ligam a
outros países vizinhos e mesmo a outros continentes. Ao conquistar a independência,
em 1975, após quase quinze anos de guerra contra os portugueses, os líderes
moçambicanos buscaram eliminar a língua do colonizador, mas isso se tornou
impraticável ante à variedade de línguas presentes no país, que possuem importância
regional, mas não alcance nacional.
7

São ao todo 43 idiomas, dos quais se destacam o macua, tsonga (shangaan), sena,
lomwe, chuwabu e o nianja. O tsonga, por exemplo, é falado pela etnia de mesmo nome,
que está espalhada por Moçambique, África do Sul, Zimbábue e Suazilândia. Já a língua
nianja, por sua vez, é falada pela etnia chewa e mais alguns povos próximos a eles, em
Zâmbia, Zimbábue, Moçambique e Malawi, sendo que neste último país ela é oficial.

Apesar de apenas cerca de 40% dos moçambicanos dominarem a língua portuguesa, a


literatura do país é feita predominantemente nesta língua, e é bastante forte, tendo
nomes de peso como José Craveirinha, Paulina Chiziane e Mia Couto. Na pintura
destaca-se o nome de Malangatana Ngwenya, ou simplesmente Malangatana, um dos
expoentes da pintura africana moderna, responsável por temas típicos, utilizando cores
vivas, destacadas e abusando das formas curvas e da quantidade de figuras humanas.

Além da influência portuguesa, Moçambique está bastante ligado à Índia e ao Oriente


Médio. Acredita-se por exemplo que o nome "Moçambique" é a forma aportuguesada
Musa al Bik, o nome de um antigo xeque árabe que viveu no norte, na Ilha de
Moçambique. No fim do primeiro milênio, os povos bantu locais já negociavam com os
persas, árabes e somalis, e a região norte ainda hoje está ligada à zona de cultura e
língua suaíle (combinação de matizes leste-africanos e árabes), dividindo traços
similares com Quênia, Tanzânia e Uganda. A cidade de Sofala, atualmente Nova Sofala,
por exemplo, foi fundada por volta do ano de 700 por navegantes e mercadores somalis,
e era muito frequentada por árabes e persas. Além disso, Moçambique abriga
atualmente uma importante comunidade indiana.

Como boa parte dos países africanos, a sociedade moçambicana é bastante musical. O
país tornou-se um dos primeiros ao sul do Saara a registrar em disco os seus estilos, isso
em 1930, e entre os territórios de língua portuguesa, apenas Brasil, Portugal e Goa
iniciaram antes a gravação de música. É exatamente nesse período (1930-1940) que se
desenvolve a marrabenta, estilo musical urbano de Maputo (então Lourenço Marques),
influenciada pelo uso do violão aplicado à música tradicional dos tsonga, sendo que
alguns deles, como Feliciano Gomes, Aurelio Kowano e Nacio Makanda, deixaram
bastante material gravado.

5. Povo e cultura de moçambique


Moçambique sempre se afirmou como pólo cultural com intervenções marcantes, de
nível internacional, no campo da arquitectura, pintura, música, literatura e poesia.
8

Nomes como Malangatana, Chichorro, Mia Couto e José Craveirinha entre outros, já há
muito ultrapassaram as fronteiras nacionais. Moçambique possui uma rica tradição
cultural de arte, cozinha, música e dança. Importante também e representativo do
espírito artístico e criativo do povo moçambicano é o artesanato que se manifesta em
várias áreas, destacando-se as esculturas dos Macondes do Norte de Moçambique.
Também na área do desporto se tem destacado em várias modalidades, como a Lurdes
Mutola no atletismo. Isto reflecte a diversidade da história e valores familiares
moçambicanos que em conjunto criam as identidades do Moçambique moderno.

Moçambique possui uma longa tradição de coexistência de diferentes raças, grupos


étnicos e religiosos. Ao contrário de muitos outros lugares no mundo, a diversidade
cultural e religiosa (cristianismo, islamismo e cultos tradicionais), raramente tem sido
uma razão para conflitos em Moçambique. Etnias Moçambique é um mosaico cultural
constituído por várias etnias, destacando-se as seguintes a norte do Zambeze: os
Suahílis, os Macuas-Lomués, os Macuas e os Ajauas; e a sul do Zambeze: os Chonas, os
Angonis, os Tsongas, os Chopes e os Bitongas. Línguas A diversidade linguística de
Moçambique é uma das suas principais características culturais.

Para a maioria da população (principalmente no campo), estes idiomas nacionais


constituem a sua língua materna e a mais utilizada diariamente. As diversas línguas
nacionais, são todas de origem bantu, sendo as principais: cicopi, cinyanja, cinyungwe,
cisena, cisenga, cishona, ciyao, echuwabo, ekoti, elomwe, gitonga, maconde (ou
shimakonde), kimwani, macua (ou emakhuwa), memane, suaíli (ou kiswahili), suazi (ou
swazi), xichangana, xironga, xitswa e zulu. Devido à considerável comunidade asiática
radicada em Moçambique, são também falados o urdu e o gujarati.

Com o objectivo de criar uma identidade nacional, o Português foi adoptado como
língua oficial depois da independência.
9

7. Conclusão

A diversidade cultural preocupa os educadores moçambicanos visto que na mesma sala


temos alunos de gêneros diferentes que pertencem a grupos linguísticos, étnicos e
religiosos diferentes, com concepções, saberes, temporalidades e espacialidades
diferenciadas. A diversidade obriga-nos a refletir sobre formas didáticas diferenciadas
porque nem todos os alunos conseguem se adaptar aos padrões didáticos monoculturais
e hegemônicos.

Os educadores não devem contentar se em reconhecer a diversidade e em valorizá-la


discursivamente, é necessário considerar e criar também diversidade nas práticas de
ensino. A diversificação das práticas de ensino não é um empreendimento fácil.
10

8. Referencias Bibliográficas
https://www.infoescola.com/cultura/cultura-mocambicana/

http://www.ilhademocambique.org/pt/culture_en

http://culturamocambicana.blogspot.com/2017/07/povo-e-cultura-de-mocambique.html

Mozambique (em inglês). Disponível em: < http://www.everyculture.com/Ma-


Ni/Mozambique.html#b >. Acesso em: 03 nov. 2012.

História e Cultura de Moçambique. Disponível em:


<http://vida1.planetavida.org/paises/mocambique/o-pais/historia-e-cultura-de-
mocambique/ >. Acesso em: 03 nov. 2012.

Mozambique (em inglês) Disponível em: <


http://www.state.gov/outofdate/bgn/mozambique/191089.htm >. Acesso em: 03 nov.
2012.

TAKAHASHI, Tadao. Diversidade cultural e direito à comunição. Disponível em:


<http://www.campus-oei.org>. Acesso em: jul. 2006.

propriam MINED (Ministério da Educação). Plano curricular do Ensino Básico


(PCEB). Maputo: MINED, 1999.