Você está na página 1de 5

 

LINGUAGENS, CÓDIGOS E 
SUAS TECNOLOGIAS 
 
Gramática - 9º Ano 
 

 

 

Olá alunos! 

Hoje  vamos  aprender  o  que  são  modalizadores  e  como  eles  são  utilizados  em 
artigos de opinião. 

Vamos lá? 

MODALIZADORES 

 
A  argumentação  é  uma  característica  pertencente  às  situações  de 
comunicação  do  falante  de  uma  língua.  Isso  pode  ser  fundamentado pela ideia de que, 
ao  utilizarmos  a  língua,  seja  na  escrita,  seja  na  fala,  a  nossa  intenção  é  a  de  nos 
expressarmos. 

Modalizador  é  palavra  da  área  da  linguística,  e  «diz-se  de  ou  elemento 
gramatical  ou  lexical  por  meio  do  qual  o  locutor  manifesta  determinada  atitude  em 
relação ao conteúdo de seu próprio enunciado».  

Os  elementos  que  atuam  como  indicadores  de  argumentação  são 


denominamos de ​modalizadores discursivos. Eles são os encarregados de evidenciar o 
ponto de vista assumido pelo falante e assegurar o modo como ele elabora o discurso. 

Segundo o D
​ icionário Eletrônico Houaiss​, «entre os modalizadores tem-se:  

a)  ​os  advérbios  (​talvez​,  ​sem  dúvida​,  ​a  meu  ver etc.), que indicam se o conteúdo 


do enunciado foi ou não inteiramente assumido pelo locutor;  

b)  ​o  modo  verbal  (indicativo,  subjuntivo),  que  indica  se  o  enunciado  expressa 
um fato ou um desejo (​Pedro veio​; ​gostaria que Pedro viesse​);  

c)  ​o  verbo  auxiliar  modal​,  que  indica  a  noção  de  necessidade  ou  possibilidade 
(​Pedro pode vir​; ​Pedro deve vir​);  

 

 

d) uma ​oração principal​ cujo verbo expressa modalidade (​é possível que Pedro  

venha​)».  

O  fenômeno  da  modalização  ganha  destaque  nos  estudos  linguísticos,  pois 


tem  a  função  de determinar “o modo de como aquilo que se diz é dito”. Na produção de 
um  discurso,  o  locutor  manifesta  suas  intenções  e  sua  atitude  no  enunciado  que 
produz, o que pode ser considerado como atitude ilocucionária de modalização. 

Observemos os exemplos abaixo.  

a) Eu o
​ rdeno ​que você se retire daqui.  

b) ​É preciso​ que você se retire daqui. 

Nota-se  que,  respectivamente,  as  sentenças  estabelecem  as  noções  de 


obrigatoriedade  e  necessidade.  Em  ambas  o  locutor  procura  obrigar  seu  interlocutor  a 
assentir  ao  seu  discurso,  o  qual  é  marcado  pela  atitude  autoritária  e  imperativa 
daquele. 

Em  (a)  o  locutor  coloca-se  explicitamente  num  patamar  de  autoridade  e 


manifesta  em  seu  enunciado  a  intenção  de  levar  o  interlocutor  a  agir  conforme  o 
citado. 

Já  em  (b)  o  locutor  é  menos  incisivo  e  autoritário,  porém  manifesta  a 


necessidade  de  que  a  ação  seja  concretizada.  Nota-se  que  em  ambas  as  frases  o 
locutor  se  compromete  com  o  conteúdo  asseverado,  pois  se  expõe  como autor de tais 
afirmações.  

c) É possível que Maria tenha feito a prova. 

d) Provavelmente será preciso estudar. 

 

 

Em  (c),  o  locutor  parte  de  suas  percepções  acerca  da  realidade,  de  suas 
convicções,  porém  não  garante  a  verdade  da  proposição,  o  que  permite  que  a 
responsabilidade sobre a asseveração seja atenuada.  

Já  no  exemplo  (d)  nota-se  que  o  locutor,  diferente  do  que  ocorre no enunciado 
(b),  avalia  o  conteúdo  como  uma  possibilidade  não  como  uma  verdade.  Ele  deseja  ver 
realizada  a  ação  de  estudar,  porém  a  apresenta  de  modo  menos  incisivo,  podendo 
receber contestações, pois não é apresentada como uma certeza. 

Pronto,  agora você já tem uma ótima base para iniciar seus estudos em relação 
aos  modalizadores  discursivos  e  para  desenvolver  maior  domínio  em  relação  aos 
recursos de nossa língua.  

Vamos lá? 

 

 

Você também pode gostar