Você está na página 1de 3

FUNDAMENTAL O RESPEITO PELO ESPAÇO DE CADA UM

NOS RELACIONAMENTOS

Vocês namoravam e depois decidiram morar juntos. Passaram, então, a dividir


o mesmo, espaço comum, o guarda-roupa, o mesmo banheiro e a mesma
cama. Tudo parecia um conto de fadas, só que derrepente, o caldo desanda!
Há muitas atividades que podem e devem ser feitas em conjunto, mas é
saudável que as duas pessoas tenham tempo para dedicar a si mesmas.
A psicologia vai auxiliar na comunicação entre os parceiros, ajudar a
compreender os objetivos individuais dentro da relação, a aprender a lidar com
as diferenças e costumes de cada um e a compreender as necessidades do
outro.
Participar intimamente da vida de uma pessoa requer boas doses de respeito,
de confiança e talvez abrir mão de alguns hábitos.
O tratamento com um psicólogo ajuda a você ter controle necessário para não
invadir o espaço do outro e acabar magoando ou prejudicando o
relacionamento.

Relacionamento: como respeitar o espaço de cada um naturalmente;


Além da paixão, do amor e da aceitação do fato que ninguém é perfeito,
existem outros pilares importantes, que juntos sustentam o relacionamento e o
espaço de cada um.
Veja alguns deles:
 Confiança: relacionamentos fortes falham se não houver confiança de
ambas as partes. Seja honesto para manter a confiança.
 Amor: é o pilar do relacionamento. É o sentimento que traz a felicidade
e a superação.
 Respeito mútuo: respeite a outra pessoa, suas ideias, tradições,
cultura, costumes e crenças. Vocês são duas personalidades diferentes,
com origens diferentes e a ligação em comum são os laços do amor.
 Compreensão: em vez de impor o que você quer, entenda os limites da
pessoa e seu ponto de vista.
 Habilidade de comunicação: comunique seus sentimentos e
pensamentos para o seu parceiro. Isso mantém os laços fortes.
 Sensibilidade: seja sensível para entender o que faz a outra pessoa
feliz ou triste. Sinta e compartilhe as alegrias ou dores de seu parceiro.
 Não tente mudar seu parceiro: todos têm suas qualidades únicas,
independentemente se gosta ou não, nunca diga à pessoa para mudar.
Aceite-a como ela é.
 Admire as qualidades e supere as falhas: Se existir algum hábito ruim
como fumar ou beber, que na verdade é uma prática que ameaça a vida
do seu parceiro, você deve tentar ajudá-lo a superar o problema, mas
não de forma exigente. Todos temos falhas, não existem pessoas
perfeitas nesse mundo, se somos falhos, então por que não aprender a
conviver com as falhas do outro. Foque no que o seu parceiro tem de
melhor e na alegria que é ter essa pessoa ao seu lado. Saudade na
falta, alegria na presença.
 Gestos carinhosos: demonstre carinho em pequenas ações, deixando
um recado diferente na geladeira, preparando o prato predileto do
parceiro ou outra atitude que vá agradar quem você ama.
 Mantenha o humor: é o melhor jeito de melhorar o clima depois de um
dia cansativo. Afinal, quem é que gosta de ficar ao lado de alguém mal-
humorado? Faça piadas, brinque, ria juntos, o humor eleva os
hormônios na satisfação, do prazer e da felicidade, tudo melhora quando
a alegria brilha no ambiente.
 Dê liberdade para seu parceiro: todo mundo precisa de seu próprio
espaço, de sair com os amigos ou fazer outras atividades sozinho.
 Ouça mais, escute, retribua a conversa: Converse, ouça, não
aconselhe se não pedirem, apenas acolha o outro e os seus dilemas,
devida o peso emocional. Existe uma frase bem comum muito conhecida
entre os especialistas na abordagem das relações conjugais que diz
assim: “O casamento é um saco de sal com duas colheres. É um jogo
de ping-pong, onde é imprescindível que a bola seja lançada e
imediatamente devolvida, numa relação - lá e cá, tudo é compartilhado.
”.

Você também pode gostar