Você está na página 1de 17

Nome ___________________________________________ N.o _____ Turma ______ Data ____ /out.

/2018
Avaliação_________________________________________ Professor _________________________________

Grupo I
Os cinco itens deste grupo são de escolha múltipla. Para cada um deles, escolhe a única opção
correta.

Teste 1 1. Quatro raparigas e cinco rapazes vão dispor-se lado a lado para tirar uma fotografia.
De quantas maneiras o podem fazer, de tal modo que os três jovens do meio sejam todos
rapazes?

(A) 4320 (B) 7200 (C) 43 200 (D) 72 000

1000
𝐴99
2. + 1000𝐶100 é igual a:
99!

1000 1001 1001 1001


(A) 𝐶101 (B) 𝐶101 (C) 𝐶900 (D) 𝐶901

3. Considera a linha do triângulo de Pascal que tem vinte elementos.


Qual é a soma dos primeiros dez elementos dessa linha?

(A) 29 (B) 210 (C) 218 (D) 219

4. Um dos termos do desenvolvimento de (𝑥 + 2)8 é um monómio da forma 𝑎𝑥 5 .


Qual é o valor de 𝑎 ?

(A) 56 (B) 112 (C) 336 (D) 448

5. Seja 𝐴 = {1, 2, 3} e seja 𝐵 = {1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9} . Quantas funções injetivas de 𝐴 em 𝐵


existem em que a imagem de 1 é diferente de 1 e a imagem de 2 é diferente de 2?

(A) 299 (B) 399 (C) 499 (D) 599

Grupo II
Na resposta a cada um dos cinco itens deste grupo, apresenta todos os cálculos que efetuares,
explica os raciocínios e justifica as conclusões.

1. Seja 𝐴 o conjunto de todos os números naturais com seis algarismos que se podem formar
com os algarismos de 1 a 9, inclusive.
a) Quantos são os elementos de 𝐴 que têm os algarismos todos diferentes?
b) Quantos são os elementos de 𝐴 que têm exatamente dois algarismos 8?
c) Quantos são os elementos de 𝐴 que têm exatamente dois algarismos iguais, sendo os
restantes algarismos todos diferentes?

Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12 1


2. Na figura está representado um octaedro regular [𝐴𝐵𝐶𝐴𝐴𝐴] .
Apresenta os resultados das seguintes alíneas na forma de
fração irredutível.
a) Escolhendo ao acaso dois vértices do octaedro, qual é a
probabilidade de a reta por eles definida não estar contida
no plano 𝐴𝐵𝐶 ?
b) Escolhendo ao acaso três vértices do octaedro, qual é a
probabilidade de o plano por eles definido ser
perpendicular ao plano 𝐴𝐵𝐶 ?
c) O António e o Sérgio pensaram, cada um deles, numa das letras que representam os
vértices do octaedro.
Qual é a probabilidade de que pelo menos um deles tenha pensado numa vogal?

3. Seja Ω o espaço amostral associado a uma experiência aleatória.


7 1
Sejam 𝐴 e 𝐵 dois acontecimentos (𝐴 ⊂ Ω e 𝐵 ⊂ Ω) . Sabe-se que 𝑃(𝐴) = 12 e que 𝑃(𝐵) = 2 .

a) Justifica que os acontecimentos 𝐴 e 𝐵 não são incompatíveis.


1
b) Determina 𝑃(𝐴 ∪ 𝐵) , admitindo que 𝑃(𝐵 | 𝐴) = 3 . Apresenta o resultado na forma de
fração irredutível.

4. Num encontro desportivo, participam atletas de vários países, entre os quais Portugal. Sabe-se
que:
• 90% dos atletas participantes no encontro são portugueses ou do sexo masculino;
• metade dos atletas estrangeiros são do sexo feminino.

Escolhido ao acaso um atleta participante no encontro, qual é a probabilidade de ser estrangeiro?


Apresenta o resultado na forma de fração irredutível.

5. Algumas cartas do naipe de espadas e algumas cartas do naipe de copas foram introduzidas
num saco. Ao acaso, extraem-se duas cartas do saco, uma após a outra, não repondo a
primeira carta extraída.
Considera os seguintes acontecimentos:
𝐴 : «a primeira carta extraída é de espadas»;
𝐵 : «a segunda carta extraída é de espadas».
3 1
Sabe-se que 𝑃(𝐴) = 8 e que 𝑃(𝐵 | 𝐴) = 3 .

Repõem-se as duas cartas extraídas no saco. Em seguida, tiram-se, sucessivamente e ao acaso,


as cartas do saco e dispõem-se numa mesa, umas ao lado das outras, pela ordem de saída.
Qual é a probabilidade de as cartas de pelo menos um dos naipes ficarem juntas? Apresenta a
tua resposta arredondada às milésimas.

FIM

2 Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12


Nome ___________________________________________ N.o _____ Turma ______ Data ____ /nov./2018
Avaliação_________________________________________ Professor _________________________________

Grupo I
Os cinco itens deste grupo são de escolha múltipla. Para cada um deles, escolhe a única opção
correta.
2
𝑛
1. Seja (𝑢𝑛 ) a sucessão de termo geral 𝑢𝑛 = ∑𝑛𝑘=1 𝑘 . Qual é o valor de lim 𝑢 ?
Teste 2 (A) 0 (B) 1 (C) 2
𝑛

(D) +∞

2. Seja 𝑓 uma função diferenciável no intervalo [−3, 0] tal que:


• 𝑓(0) = 2
• ∀𝑥 ∈ [−3, 0], 𝑓′(𝑥) ∈ [−5, −2]
O teorema de Lagrange, aplicado à função 𝑓 em [−3, 0] , permite concluir que 𝑓(−3) não
pode ser igual a:
(A) 7 (B) 9 (C) 14 (D) 16

3. Considera os vértices de um hexágono regular. Escolhem-se ao acaso dois desses vértices. Qual é
a probabilidade de a reta definida por esses vértices passar no centro do hexágono?
1 1 1 1
(A) 2
(B) 3
(C) 4
(D) 5

4. Considera a linha do triângulo de Pascal em que o maior elemento é 𝑛𝐶3 . Quantos números
naturais, múltiplos de 10, é possível escrever colocando, lado a lado, todos os algarismos dos
elementos dessa linha?
(A) 1260 (B) 3780 (C) 163 296 (D) 362 880

5. Quatro rapazes e quatro raparigas entram numa carruagem de comboio onde existem seis
lugares sentados ainda não ocupados. De quantas maneiras podem ocupar esses seis lugares
supondo que fica uma rapariga e um rapaz em pé?
(A) 576 (B) 1440 (C) 11 520 (D) 20 160

Grupo II
Na resposta a cada um dos cinco itens deste grupo, apresenta todos os cálculos que efetuares,
explica os raciocínios e justifica as conclusões.

1−2√𝑛
1. Considera a sucessão (𝑣𝑛 ) definida por 𝑣𝑛 = ∑𝑛𝑘=1 𝑛+𝑘 e seja (𝑢𝑛 ) uma sucessão tal que
∀𝑛 ∈ ℕ, 𝑢𝑛 − 𝑣𝑛 ≤ 1 .

Justifica que a sucessão (𝑢𝑛 ) não é convergente.

2. Seja 𝑓 a função definida por 𝑓(𝑥) = 𝑥 3 − 𝑥 2 + 𝑥 + 1 .


a) Considere a função ℎ definida por ℎ(𝑥) = 𝑥 − 𝑓(𝑥) . Estuda a função ℎ quanto à
monotonia e quanto ao sentido das concavidades do seu gráfico. Na tua resposta,
apresenta:
• os intervalos em que a função é crescente e os intervalos em que é decrescente;
• os extremos relativos, caso existam;

Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12 1


• os intervalos em que a concavidade do gráfico está voltada para cima, os intervalos em
que a concavidade do gráfico está voltada para baixo e as coordenadas dos pontos de
inflexão que eventualmente existam.
b) Considera a função 𝑔 , de domínio ℝ ∖ [−1, 0] , definida por:
𝑓(𝑥)+ 2
se 𝑥 < −1
𝑥2− 1
𝑔(𝑥) = { 2𝑥
se 𝑥 > 0
√𝑥 2 + 1 − 1

Mostra que existem exatamente três assíntotas ao gráfico da função 𝑔 : uma assíntota
vertical, uma assíntota oblíqua e uma assíntota horizontal.

3. Sejam 𝑓 e 𝑔 duas funções diferenciáveis em ℝ . Sabe-se que:


• a reta de equação 𝑦 = 3𝑥 + 5 é tangente ao gráfico da função 𝑓 no ponto de abcissa −1;
𝑓 3 (𝑥)
• ∀𝑥 ∈ ℝ, 𝑔(𝑥) = .
𝑥2+ 1

Escreve a equação reduzida da reta tangente ao gráfico da função 𝑔 no ponto de abcissa −1.

4. Seja 𝑓 uma função de domínio ℝ , duas vezes diferenciável. Sejam 𝑎 e 𝑏 números reais,
com 𝑎 < 𝑏 . Sabe-se que:
• 𝑓′(𝑎) × 𝑓′(𝑏) < 0
• ∀𝑥 ∈ ]𝑎, 𝑏[, 𝑓′′(𝑥) > 0
Justifica que a função 𝑓 atinge um e um só extremo no intervalo ]𝑎, 𝑏[ e indica se é máximo
ou é mínimo.

5. Considera o seguinte jogo que consiste no lançamento simultâneo de dois dados cúbicos,
equilibrados, com as faces numeradas de 1 a 6, sendo um dado verde e outro branco.
A pontuação obtida num lançamento é a soma dos pontos das faces que ficam voltadas para
cima.
O jogo vai ser disputado pela Maria e pelo António. Suponhamos que a Maria é a primeira a
lançar os dados. Caso queiram, poderão repetir o lançamento dos dois dados, mas a
pontuação obtida no segundo lançamento substitui a obtida no primeiro. Vence quem obtiver
a maior pontuação. Se as pontuações obtidas foram iguais, é declarado empate.
Apresenta as respostas aos itens seguintes na forma de fração irredutível.
a) Admite que a Maria faz o segundo lançamento se e só se obtiver menos de 7 pontos no
primeiro lançamento. Qual é a probabilidade de a Maria obter 7 pontos na sua jogada?
b) Admite que a Maria faz apenas um lançamento dos dados. Qual é a probabilidade de obter
7 pontos se o número da face voltada para cima no dado verde for superior ao número da
face voltada para cima no dado branco?
c) A estratégia do António é fazer o segundo lançamento se e só se a pontuação que obtém
no primeiro lançamento não for superior à obtida pela Maria na sua jogada.
Admite que a Maria obteve 3 pontos na sua jogada. Qual é a probabilidade de o António
perder o jogo?

FIM

2 Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12


Nome ___________________________________________ N.o _____ Turma ______ Data ____ /jan./2019
Avaliação_________________________________________ Professor _________________________________

Grupo I
Os cinco itens deste grupo são de escolha múltipla. Para cada um deles, escolhe a única opção
correta.

1. Seja 𝑎 um número real maior do que 1.


Teste 3 Seja 𝑏 = log 𝑎 (18) e seja 𝑐 = log 𝑎 (2) .
𝑏−𝑐
Qual é o valor de 𝑎 2 ?
(A) 3 (B) 6 (C) 9 (D) 12

2. Sejam 𝑎 e 𝑏 números reais maiores do que 1 tais que log 𝑏 (𝑎) = 4 .


Qual é o valor de log 𝑎 (𝑎𝑏 2 ) ?
1 3 5 3
(A) 2
(B) 4
(C) 4
(D) 2

𝑘 𝑛+1
3. Para um certo número real 𝑘 , tem-se lim �1 + � = √𝑒 .
4𝑛
Qual é o valor de 𝑘 ?
3 5
(A) 2
(B) 2 (C) 2
(D) 3

𝑒 𝑥−1 (𝑒 𝑥 −1)
4. Qual é o valor de lim𝑥→0 𝑥 2 −𝑥
?
1 1
(A) −𝑒 (B) − (C) 𝑒
(D) 𝑒
𝑒

5. O código de um cofre é uma sequência de cinco algarismos diferentes de 0.


O João não sabe o código, mas sabe que este contém dois algarismos ímpares diferentes e três
algarismos pares, dos quais dois são iguais.
O João vai tentar abrir o cofre.
Qual é a probabilidade (valor arredondado às centésimas de milésimas) de o João o conseguir,
com uma única tentativa?
(A) 0,000 12 (B) 0,000 13 (C) 0,000 14 (D) 0,000 15

Grupo II
Na resposta a cada um dos cinco itens deste grupo, apresenta todos os cálculos que efetuares,
explica os raciocínios e justifica as conclusões.

1. Como sabes, 1910 foi o ano da implantação da República em Portugal.


Admite que a população de Portugal Continental, em milhões de habitantes, 𝑡 anos após o
início de 1910, é dada aproximadamente por:

11,742
𝑝(𝑡) = (𝑡 ≥ 0)
1 + 1,06𝑒 −0,022𝑡

a) De acordo com este modelo, em que ano é que a população de Portugal Continental atingiu
dez milhões de habitantes?

Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12 1


b) Desde o instante 𝑡 = 0 até um certo instante 𝑡 = 𝑎 , a população de Portugal Continental
aumentou, em média, 50 000 habitantes por ano. Determina, recorrendo às capacidades
gráficas da calculadora, o valor de 𝑎 .
Na tua resposta:
• equaciona o problema;
• reproduz, num referencial, o(s) gráfico(s) da(s) função(ões) visualizado(s) na calculadora
que te permite(m) resolver a equação;
• apresenta o valor de 𝑎 arredondado às unidades.

2. Seja 𝑓 a função de domínio ℝ definida por:


2𝑒 𝑥−1 − 𝑥 + 3 se 𝑥 ≤ 1
𝑓(𝑥) = � ln(4𝑥−3)
se 𝑥 > 1
𝑥−1

a) Justifica que a função 𝑓 é contínua.


b) Estuda a função 𝑓 quanto às assíntotas ao seu gráfico.
c) Estuda, quanto à monotonia e quanto à existência de extremos relativos, a restrição da
função 𝑓 ao intervalo ]−∞, 1] .

1
3. Para cada número real 𝑘 , seja 𝑔 a função de domínio �− , +∞� definida por:
2

𝑥+2
𝑔(𝑥) = 𝑘 + ln(2𝑥 + 1) − ln(5)
2

a) Determina o conjunto dos valores de 𝑘 para os quais o teorema de Bolzano-Cauchy, aplicado


no intervalo [0, 2] , garante a existência de pelo menos um zero da função 𝑔 em ]0, 2[ .
b) Considera 𝑘 = 0 . Estuda a função 𝑔 quanto ao sentido das concavidades do seu gráfico e
quanto à existência de pontos de inflexão.

4. Seja 𝐸 o espaço amostral associado a uma experiência aleatória.


Sejam 𝐴 e 𝐵 dois acontecimentos (𝐴 ⊂ 𝐸 e 𝐵 ⊂ 𝐸).
Sabe-se que 𝑃(𝐵) ≠ 1 e que 𝐴 e 𝐵 são acontecimentos equiprováveis.
Prova que 𝑃�𝐴|𝐵� − 𝑃(𝐴 ∩ 𝐵) = 𝑃(𝐵) × 𝑃(𝐵|𝐴) .

5. Seja 𝑓 a função de domínio ℝ+ definida por 𝑓(𝑥) = 𝑝 log 𝑞 (𝑥)


(𝑝 designa um número real positivo e 𝑞 designa um número real maior do que 1).
Seja 𝑎 um número real positivo. Seja 𝐴 o ponto do gráfico de 𝑓 cuja abcissa é 𝑎 e seja 𝑟 a
reta tangente ao gráfico de 𝑓 no ponto 𝐴 .
Sejam 𝐵 e 𝐶 os pontos de interseção da reta 𝑟 com os eixos das ordenadas e das abcissas,
respetivamente. Sabe-se que o ponto 𝐵 tem ordenada positiva.
Seja 𝐷 o ponto de coordenadas (𝑎, 0) .
Determina o valor de 𝑎 , sabendo que o triângulo [𝐴𝐶𝐷] é isósceles e que o triângulo [𝐵𝐶𝐷]
é retângulo.

FIM

2 Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12


Nome ___________________________________________ N.o _____ Turma ______ Data ____ /mar./2019
Avaliação_________________________________________ Professor _________________________________

Grupo I
Os cinco itens deste grupo são de escolha múltipla. Para cada um deles, escolhe a única opção
correta.

Teste 4 1. Na figura está representada parte de uma parábola cujo vértice


pertence ao quarto quadrante.
Esta parábola é o gráfico de uma função 𝑓 de domínio ℝ .
Qual das expressões seguintes designa um número positivo?
(A) 𝑓 ′ (0) + 𝑓(0) × 𝑓′′(0) (B) 𝑓(0) + 𝑓′(0) × 𝑓′′(0)
(C) [𝑓 ′′ (0) + 𝑓(0)] × 𝑓′(0) (D) [𝑓 ′ (0) − 𝑓(0)] × 𝑓′′(0)

log𝑎 (9) + 2 log𝑎 (4)


2. Seja 𝑎 um número real maior do que 1 . Qual é o valor de log𝑎 (24) − log𝑎(2)
?

(A) 2 (B) 3 (C) 4 (D) 5

3. Na figura está representado o triângulo [𝐴𝐴𝐴] .


Sabe-se que:
• 𝐴𝐴 = 4
• 𝐴𝐴 = 6
�𝐴 = α
• 𝐴𝐴
• 𝐴𝐴̂𝐴 = 2α

Qual é o valor de cos (2α) ?


1 1 1 1
(A) (B) 7
(C) (D) 9
6 8

4. Seja 𝑏 um número real positivo menor do que 1 .


9𝜋
Seja 𝑆 o conjunto das soluções da equação sen2 𝑥 = 𝑏 que pertencem ao intervalo �0, � .
2
Escolhem-se ao acaso dois elementos de 𝑆 .
5𝜋
Qual é a probabilidade de ambos pertencerem ao intervalo � , 4𝜋� ?
2
1 1 1 1
(A) (B) (C) (D)
6 8 10 12

5. Num clube desportivo, há tantos praticantes de andebol como de basquetebol.


Um terço dos praticantes de basquetebol pratica andebol.
Metade dos atletas do clube não pratica andebol nem basquetebol.
Escolhe-se ao acaso um atleta desse clube. Qual é a probabilidade de ele praticar andebol?
(A) 0,25 (B) 0,3 (C) 0,35 (D) 0,4

Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12 1


Grupo II
Na resposta a cada um dos cinco itens deste grupo, apresenta todos os cálculos que efetuares,
explica os raciocínios e justifica as conclusões.

1. Na figura está representada a circunferência trigonométrica.


Considera que um ponto 𝑃 se desloca sobre a
circunferência, no segundo quadrante.
Para cada posição do ponto 𝑃 , seja:
• 𝑄 a projeção ortogonal de 𝑃 sobre o eixo 𝑂𝑥 ;
• 𝑅 o ponto de interseção da reta 𝑂𝑃 com a reta de
equação 𝑥 = 1 ;
• α a amplitude, em radianos, do ângulo orientado que
tem por lado origem o semieixo positivo 𝑂𝑥 e por
𝜋
lado extremidade a semirreta 𝑂̇𝑃 �𝛼 ∈ � , 𝜋� � .
2
Seja 𝑆 o ponto de coordenadas (1, 0) .
Determina o valor de α para o qual a área do triângulo [𝑂𝑅𝑆] é dupla da área do
triângulo [𝑂𝑃𝑄] .

𝜋 𝜋
2. Considera a função 𝑓 , de domínio �− , � , definida por 𝑓(𝑥) = 2 − 𝑒 √3𝑥 cos 𝑥 .
3 2

a) Mostra que 𝑓′(𝑥) = 𝑒 √3𝑥 sen 𝑥 − √3𝑒 √3𝑥 cos 𝑥 e estuda a função 𝑓 quanto à monotonia e
quanto à existência de extremos relativos.
b) Seja 𝐴 o ponto de interseção do gráfico da função 𝑓 com o eixo 𝑂𝑂 .
Seja 𝑟 a reta tangente ao gráfico da função 𝑓 no ponto 𝐴 .
Seja 𝐴 o ponto de interseção da reta 𝑟 com o eixo 𝑂𝑥 .
Determina a amplitude (em radianos) do ângulo 𝑂𝐴𝐴 .

3. Seja ℎ a função, de domínio ]−∞, 𝜋[ , definida por:

ln (1 − 𝑥)
⎧3𝑥 + 2 + se 𝑥 < 0
⎪ 𝑥

ℎ(𝑥) = 1 se 𝑥 = 0

⎪ sen (2𝑥)
⎪ se 0 < 𝑥 < 𝜋
⎩ 𝑥(1 + cos 𝑥)

a) Justifica que a função ℎ é contínua para 𝑥 = 0 .


b) Estuda a função ℎ quanto às assíntotas ao seu gráfico.
𝜋 𝜋 1
c) Justifica que ∃ 𝑐 ∈ � , � ∶ ℎ(𝑐) = .
3 2 𝜋

2 Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12


4. A Terra descreve uma órbita elítica em torno do Sol.
Na figura está representado um esquema dessa
órbita, em que se assinala o periélio, o ponto da
órbita mais próximo do Sol.
Na figura está também assinalado um ângulo de
amplitude 𝑥 radianos (𝑥 ∈ [0, 2𝜋[ ) . Este ângulo
tem o seu vértice no Sol, o lado origem passa no
periélio e o lado extremidade passa na Terra.
Sabe-se que:
2𝜋𝜋
• 𝑥 verifica a relação = 𝑥 − 0,017 sen 𝑥 , em que 𝑡 é o tempo, em dias, que decorre
365,24
desde a passagem da Terra pelo periélio até ao instante em que atinge a posição
correspondente ao ângulo 𝑥 ;
• a distância 𝑑 , em milhões de quilómetros, da Terra ao Sol, é dada, em função de 𝑥 , por
149,6
𝑑= .
1 + 0,017 cos 𝑥

Determina a distância a que a Terra se encontra do Sol, 200 dias depois de ter passado pelo
periélio.
Apresenta o resultado em milhões de quilómetros, arredondado às décimas. Nos valores
intermédios, utiliza, no mínimo, quatro casas decimais.
Nota: a resolução deste item envolve uma equação que deve ser resolvida com recurso às
capacidades gráficas da calculadora; na tua resposta, apresenta, num referencial, o(s)
gráfico(s) visualizado(s), devidamente identificado(s).

𝜋
5. Seja 𝑓 a função, de domínio �0, � , definida por 𝑓(𝑥) = cos 𝑥 .
2
Considera que um ponto 𝑃 se move ao longo do gráfico de 𝑓 . Para cada posição do ponto 𝑃 ,
sejam 𝑟 e 𝑠 as retas que passam por 𝑃 e são paralelas aos eixos 𝑂𝑥 e 𝑂𝑂 , respetivamente.
Seja 𝑔 a função que à abcissa 𝑥 do ponto 𝑃 faz corresponder a área da região limitada pelos
eixos coordenados e pelas retas 𝑟 e 𝑠 .
Mostra que a função 𝑔 tem máximo

FIM

Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12 3


Soluções

Grupo I
Teste 1
1. (C)

2. (D)

3. (C)

4. (D)

5. (B)

Grupo II

1.
a) 60 480
b) 61 440
c) 226 800

2.
3
a) 5
2
b) 5
5
c) 9

3.
a) Ao cuidado do aluno.
8
b) 9

1
4. 5

5. 0,002

Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12 1


Soluções

Grupo I
Teste 2 1. (C)

2. (A)

3. (D)

4. (B)

5. (C)

Grupo II

1. Dado que, para qualquer número natural n , 1 − 2 n designa um número negativo, tem-se,

para qualquer número natural k entre 1 e n ,


1 − 2 n ≤ 1 − 2 n . Assim, pode concluir-se
n+k n+n
n
que ∀n ∈ , ∑1 −n 2+ kn ≤ n × 1 −n 2+ nn .
k =1

 1− 2 n  1 − 2 n = −∞
Tem-se: lim  n × = lim
 n + n  2
Portanto, por comparação, conclui-se que lim vn = −∞ e, ainda por comparação, também se
conclui que lim un = −∞ , pois ∀n ∈ , un ≤ vn + 1 . Trata-se, portanto, de uma sucessão
divergente.

2.

a) A função h é decrescente em ]−∞, 0] e em  , +∞  e é crescente em 0,  .


2 2
 3   3 
A função atinge um mínimo relativo igual a −1 em 0 e atinge um máximo relativo igual a −
23
27
em
2.
3

O gráfico da função h tem a concavidade voltada para cima em  −∞,  e tem a concavidade
1
 3 
voltada para baixo em  , +∞  ; h
1
( 3)
1 = − 25 e, portanto, o ponto de coordenadas
 3  27

( 13 , − 2725 ) é ponto de inflexão do gráfico da função h .

Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12 1


b) A reta de equação x = 0 é assíntota vertical ao gráfico da função g .
A reta de equação y= x − 1 é assíntota oblíqua ao gráfico da função g , em −∞ .
A reta de equação y = 2 é assíntota horizontal ao gráfico da função g , em +∞ .

3. =
y 22 x + 26

4. Dado que a função f ′ é contínua em  (pois f é duas vezes diferenciável), então é contínua
em [ a, b ] . Como f ′(a ) × f ′(b) < 0 , o corolário do teorema de Bolzano-Cauchy permite

concluir que a função f ′ tem pelo menos um zero em ]a, b[ . Esse zero é único, pois, dado que

∀x ∈ ]a, b[ , f ′′( x) > 0 , a função f ′ é estritamente crescente em ]a, b[ .

Portanto, a função f não pode atingir mais do que um extremo em ]a, b[ , pois, sendo
diferenciável, se atinge um extremo num ponto, então a derivada é nula nesse ponto.
Seja c o único zero de f ′ em ]a, b[ .

Tem-se f ′(c) = 0 e f ′′(c) > 0 , de onde se conclui que a função f atinge um mínimo em c .

5.

a)
17
72

b)
1
5

c)
1
432

2 Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12


Soluções

Grupo I
Teste 3 1. (A)

2. (D)

3. (B)

4. (B)

5. (C)

Grupo II

1.
a) Em 1992.

b) 92

2.
a)

Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12 1


b)

c)

3.
a)

b)

4.

2 Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12


5.

Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12 3


Soluções

Grupo I
Teste 4

Grupo II

Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12 1


2 Fotocopiável © Texto | 𝐌∀𝐓 12