Você está na página 1de 14

ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS NÁUTICAS

Departamento de Máquinas
Engenharia Eletromecânica 3ELM Pós-Laboral
Cadeira: Eletrónica de Potência

Tema:SCR(Retificador Controlado de Silicio)

Discente: Docente:
Idalina Abel Chavango ...............................................
(Engº:Tandaucane)

Maputo, Maio de 2020.

1
Indice
1.Introdução...............................................................................................................................................3
2.Objecticos:...............................................................................................................................................3
3.Metodologia.............................................................................................................................................3
4.Definição..................................................................................................................................................4
5.Funcionamento.......................................................................................................................................4
6.Desbloqueio ou Comutação do SCR......................................................................................................8
7.Polarização Direta de um SCR..............................................................................................................8
8.Polarização reversa de um SCR............................................................................................................9
9.Características e parâmetros.................................................................................................................9
10.Métodos de disparo sem aplicação do pulso de gatilho....................................................................10
11.Aplicaçao do SCR...............................................................................................................................11
12.Proteção SCR......................................................................................................................................11
13.Conclusão............................................................................................................................................13
14.Bibliografia.........................................................................................................................................14

2
1.Introdução
No presente trabalho irei abordar sobre o SCR(retificador controlador de silicio),inicialmente irei
de definir o SCR,a psoterior ireei falar da curva caracteriscica,proteçcao do SCR,demostrar o
simbolo,falar do funcionamento ,aplicaçao e circuitos.

O SCR ou Diodo Controlado de Silício é um dos componentes mais importantes nas aplicações
em que esteja envolvido o contole de cargas de potência de altos valores a partir da rede de
energia. Funcionando como um interruptor acionado eletronicamente ele facilmente supera seus
equivalentes mecânicos, por sua velocidade, sensibilidade e capacidade de operar com tensäes e
correntes elevadas. Não há limite para o número de aplicações práticas em que ele pode ser
usado o que torna muito importante para todos conhecer um pouco de seu princípio de
funcionamento, suas limitações e suas apicações principais. Neste artigo falamos de tudo isso.
Partindo da estrutura do SCR e de seu princípio de funcionamento veremos também a maneira
como são fabricados, circuitos de aplicação e muito mais.

2.Objecticos:
 Conhecer o transistor SCRde potencia;
 Descrever suas,aplicações, curvas caracteristicas e funcionamento.

3.Metodologia
 Pesquisa explicativa, através de manuais e fontes secundárias de pesquisa(internet).

3
4.Definição
O SCR é um conjuto de materiais semicondutores unidos,do tipo P e outros do tipo N ,de modo
que haja entre elas uma junçao.O SCR dispositivo de três terminais, chamados de anodo (A),
catodo (K) e gatilho (G), como mostra a figura a seguir:

Figure 1-Estrutura Figure 2-Simbolo Figure 3-Asperto


Figure 4-Equivalente fisico com transistor

5.Funcionamento
É sabido que a estrutura do SCR se compara à de dois transistores ligados de modo a formar uma chave
regenerativa. O fato é que na realidade as características de condução obtidas com esta estrutura lembra
muito mais os diodos do que propriamente os transistores. Em suma, mesmo podendo ter seu
funcionamento equivalente ao de dois transistores, as características lembram muito mais os diodos
comuns.

O SCR possui três terminais que recebem denominações espec¡ficas:

 A para o anodo (-)


 C ou K para o catodo (+)
 G para a comporta (gate)

Na estrutura equivalente formada por transistores, o anodo corresponde ao emissor do primeiro


transistor que é um do tipo PNP, o catodo corresponde ao emissor do segundo transistor. A base
do primeiro transistor está ligada ao coletor do segundo, enquanto que a base do segundo
transistor está ligada ao coletor do primeiro.

4
O funcionamento deste circuito pode então ser explicado a partir da figura 5, da seguinte maneira:

Figure 5-circuito de funcionamento.

a) Ligando inicialmente a alimentação do circuito de modo que uma tensão positiva em relação
ao catodo seja aplicada ao anodo, o SCR se comporta como um circuito aberto, não havendo
condução apreciável de corrente, a não ser uma pequena fuga que normalmente ocorre pelas
junções devido a agitação térmica dos átomos dos materiais semicondutores. uma pequena
corrente que pode ser considerada desprezível circula entre a base do primeiro transistor (Q1) e o
coletor do segundo (Q2) ao mesmo tempo que uma pequena corrente circula entre a base do
segundo transistor (Q2) e o coletor do primeiro.

Figure 6-primeira etapa do funcionamento.

b) O resultado é que a corrente entre o anodo e o catodo do SCR nãopode ser considerada como
existente para efeitos práticos. O SCR estará "Desligado". Uma lâmpada ligada em série com o
SC nestas condições permanecerá apagada, conforme sugere a figura 7.

5
Figure 7-Segunda etapa de funcionamento.

c) Se agora for estabelecida uma pequena tensão positiva em relação ao catodo na comporta do
SCR, fazendo com que uma corrente pequena circule entre a base do segundo transistor (Q2) e
seu emissor, o SCR mudará de estado. Polarizando a junção deste transistor Q2 no sentido direto
de condução (junção emissor-base) o transistor ter também sua corrente de coletor aumentada
numa proporção que depende do ganho deste mesmo transistor. Lembramos que a corrente de
coletor será tantas vezes maior que a corrente de base quanto for o ganho do transistor. Ora, a
corrente de coletor do segundo transistor (Q2) é justamente uma corrente que circula num
sentido que polariza a junção emissor-base do primeiro transistor no sentido de também fazê-lo
conduzir. Esta corrente de base consequentemente no primeiro transistor conforme mostra a
figura 8.

Figure 8-Terceira etapa de funcionamento.

6
Mas, a corrente de coletor do primeiro transistor é justamente a corrente de base do segundo, o
que significa qua agora volta o primeiro transistor a ser excitado num efeito de realimentação ou
regeneração.Isso significa que mesmo que a pequena corrente que tenha dado início ao processo
ao ser aplicada na base do segundo transistor, tenha desaparecido, ele já terá dado início ao
processo de realimentação que leva tanto um como outro transistor a terem suas correntes de
coletor aumentadas numa proporção que mantém ambos conduzindo intensamente a corrente.

Assim, tanto um como outro transistor conduzindo a corrente, haverá a circulação de uma forte
corrente principal pelo SCR que pode alimentar o circuito de carga. O SCR terá sido "ligado".

Veja que basta uma pequena corrente para dar início ao processo para que o SCR comute para o
seu estado de plena condução e assim continue mesmo depois de cessada a corrente de comporta
inicial.Veja também os sentidos de circulação de todas as correntes.A corrente de disparo deve
circular no sentido de comporta para o catodo, vencendo no caso apenas a barreira de potencial
existente numa única junção. Isso significa que para os SCRs comuns, a tensão que se precisa
para vencer esta barreira de potencial é da ordem de 0,2 a 0,6 V (em alguns tipos pode ser um
pouco maior chegando mesmo aos 1,2 V) e que a corrente mínima de deve circular nestas
condições dependerá do ganho dos transistores "equivalentes" o que está diretamente
condicionado ao tipo de SCR e à sua corrente máxima.

Os SCRS conduzem a corrente num único sentido. Existem aplicações em que é preciso
controlar a corrente nos dois sentidos. Isso em princípio é possível com a utilização de dois
SCRs ou ainda com o uso de pontes de diodos conforme mostra a figura abaixo.

Figure 9-Circuito do SCR conduzindo corrente.

7
6.Desbloqueio ou Comutação do SCR
O desbloqueio de um SCR ocorre quando a corrente de condução direta cai abaixo do valor da
corrente de sustentação. Quando isso ocorre o esse SCR passa ser novamente uma chave aberta e
necessita de um novo sinal na porta (G) para disparar. As formas de bloqueios ou comutação são
melhores discutidas no artigo SCR - Retificador Controlado de Silício: Disparo e Interrupção do
SCR.

7.Polarização Direta de um SCR


Na ilustração da figura 10 temos o circuito de polarização direta de um SCR, nela podemos
verificar:

 Tensão do ânodo positiva em relação ao cátodo;


 J1 e J3 polarizadas diretamente;
 J2 polarizado inversamente apresentando uma maior barreia de potencial.
Existe uma pequena corrente de fuga direta do ânodo para o cátodo.
Bloqueio direto – Desligado

Figure 10-SCR polarizadi directamente.

8
8.Polarização reversa de um SCR
Na ilustração da figura 11 temos o circuito de polarização reversa de um SCR, nela podemos
verificar:

 Tensão de cátodo positiva em relação ao ânodo;


 J2 diretamente polarizada;
 J1 e J3 inversamente polarizadas: apresentam maiores barreiras de potencial.
Flui uma pequena corrente de fuga reversa de cátodo para ânodo.

Figure 11-SCR polarizado reversamente.

9.Características e parâmetros
Observando-se a curva da figura 12, pode-se distinguir três regiões:
Polarização reversa: com VAK<0, praticamente não há corrente reversa. A corrente reversa
depende do tipo de SCR.
Polarização direta em bloqueio: nesta região, há várias curvas parametrizadas pela corrente de
gatilho IG. Quando IG = 0, o SCR permanece bloqueado, desde que a tensão seja inferior a VBO
(tensão de disparo ou breakover voltage). Quando VAK= VBO, o SCR dispara e a corrente
cresce, sendo limitada pela resistência de carga, colocada em série com o SCR.

9
Polarização direta em condução: para que o SCR permaneça nesta região, é necessário que a
corrente de anodo atinja um valor mínimo de disparo IL (latching current ou corrente de
disparo). Caso esse valor não seja atingido, após o disparo, o SCR volta ao estado de bloqueio.

Figure 12-curva caracteristica do SCR.

Pela curva do SCR, vê-se que, quanto maior o valor da corrente de gatilho, tanto menor a tensão
VAK necessária para disparar o SCR. Isso é verdade até o limite de IG = IGT (corrente de gatilho
com disparo). IGT é a mínima corrente de gatilho que garante o disparo do SCR com tensão
direta de condução VT. Com IGT aplicada, é como se o SCR fosse um diodo.

Na região de polarização direta em condução, a queda de tensão do dispositivo é em torno de


1,5V. Após o disparo, sendo estabelecida a condução (IA>IL), a corrente de gatilho poderá ser
removida que este continuará em condução. O SCR só voltará ao bloqueio se a corrente IA cair
abaixo de IH (corrente de manutenção ou holding current), ou se VAK < 0.

10.Métodos de disparo sem aplicação do pulso de gatilho


Além da aplicação do pulso de gatilho, o SCR pode ser disparado de outras formas.
Normalmente, esses disparos são indesejados, pois, em alguns casos, podem destruir o
dispositivo.

Disparo por sobretensão


Se aumentarmos a tensão VAK a ponto de atingir o valor VBO, o SCR entrará em condução,
mesmo sem a aplicação da corrente de gatilho. Este processo de disparo, nem sempre destrutivo,
raramente é utilizado na prática.

10
Disparo por variação de tensão
Um capacitor armazena carga elétrica e a corrente que carrega o capacitor relaciona-se com a
tensão pela expressão:

Ou seja, para haver variação de tensão no capacitor , em um intervalo de tempo , é necessário


circular uma corrente i pelo capacitor. Quando a variação de tensão é muito pequena e o
intervalo de tempo muito pequeno, essa expressão muda para:

Em um SCR polarizado diretamente, na junção J2 existem íons positivos de um lado e íons


negativos do outro. Isto é como um capacitor carregado,como mostra a figura abaixo.

Figure 13- Detalhe do efeito capacitivo na junção do SCR.

11.Aplicaçao do SCR
O SCR possui quatro importantes aplicações que são descritas a seguir :

 Chave estática;
 Sistema de controle de fase;
 Carregador de bateria;
 Sistema de emergência de iluminação com uma única fonte.

12.Proteção SCR
Assim, mesmo não havendo pulso no gatilho, fechando-se a chave CH1, a capacitância da junção
J2 fará com que circule corrente de gatilho. Como a variação é muito grande (de zero para V), a
corrente resultante será muito grande. Essa corrente poderá ser suficiente para estabelecer o

11
processo de condução do SCR.Esse disparo é normalmente indesejado e pode ser evitado pela
ação de um circuito de proteção chamado de SNUBBER.

Figure 14- circuito de proteção do SCR.

12
13.Conclusão
O SCRs ou diodos controlados de silício podem funcionar como elementos de disparo de circuitos
eletrônicos, como relês de estado sólido, como osciladores de alta potência, como controles de potência
em circuitos de corrente alternada, circuitos inversores e em uma infinidade de aplicações em que outros
semicondutores tais como transistores bipolares, transistores de efeito de campo de potência e diodos
comuns não podem ser usados. Esta estrutura se comporta no sentido de conduzir corrente intensamente
quando polarizada no sentido direto e não conduzir praticamente a corrente oferecendo-lhe uma
resistência muito alta, quando polarizada no sentido inverso,

13
14.Bibliografia
https://www.gta.ufrj.br/grad/01_1/scr/

https://www.google.com/url?
sa=t&source=web&rct=j&url=http://www.newtoncbraga.com.br/index.php/como-
funciona/9502-como-funciona-o-scr-
art1902&ved=2ahUKEwjg5ti_t53pAhXq6eAKHZVPA0MQFjAUegQIBhAB&usg=AOvVaw3
D8IWg09opo_1fb9A-BBZY

https://www.google.com/search?q=diodo+scr&client=ms-android-samsung-gj-
rev1&prmd=ivn&sxsrf=ALeKk03fdb6fWpc1liZKSdDUbOWa52jRiQ:1588922354372&source
=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=2ahUKEwiE3IeE3aPpAhVCZcAKHbdED7MQ_AUoAXoECB
AQAQ&biw=360&bih=512#imgrc=pWJBXtozNYkKhM&imgdii=0OVZbJA87Y31OM

14