Você está na página 1de 10

SOLUÇÃO de EXERCÍCIOS de TEORIA ELETROMAG – CAMPO MAG.

Lei de Faraday-Lenz e força magnética em um fio retilíneo percorrido por uma


corrente elétrica

PROBLEMA 1 – Uma bobina retangular tem resistência R. Cada espira tem largura w e
comprimento ℓ como mostrado na Fig. P1. A bobina se move em um campo B
uniforme com velocidade constante v. Qual a magnitude e direção da força magnética
total (a) enquanto a bobina entra na região de campo, (b) quando a bobina está
totalmente imersa na região de campo e (c) quando a bobina está deixando a região de
campo.

x=0
x=L

Fig. P1

SOLUÇÃO

Primeiramente calculamos a corrente


induzida na bobina a partir da Lei de Faraday-Lenz. Depois calculamos a força
magnética induzida na espira pela equação

F=NI L×B . Espira entrando na região de campo. Fig. Abaixo mostra detalhes sobre
corrente e forças atuando sobre a espira.

x̂ 

F3
I ẑ
F1 I
F2

I V

| |
x=0 x
dΦB dx dΦB
⃗B=B^y d ⃗A=dA {^y Φ =∫ ⃗B⋅d ⃗A=∫ BdA=Bwx → =Bw =Bwv (positivo)¿E=−N =−NBwv (negativo) → I=|E|=NBwv .¿¿
B
dt dt dt R R
A Força no lado vertical da espira é F1 =NI { w⃗ ×B =NI ( w ^z )×( B ^y )=−NIwB { x^ ¿.¿
⃗ ⃗

2 2 2
⃗F =−N NBwv wB { x^ ∴ ⃗F =− vN w B ^x .¿
1 ( )
R 1
R
2 2 2
⃗ → ⃗F =− vN w B x^ .
⃗F = ⃗F + ⃗F + ⃗F = F
1 2 3 1
A resultante é dada por R

(b) Com a espira totalmente imersa na região de campo a força resultante é zero. Isto se
deve ao fato que o fluxo através da espira é constante, levando a uma força eletromotriz
igual a zero ou seja corrente nula e componentes de força nulas.

(c) Para a espira na situação a seguir temos a mesma magnitude e sentido da força
resultante. Detalhes são dados na figura.

Observa que a força resultante tem sentido oposto ao da velocidade tanto no item (a)
como no item (c).

I
F2

V
I
F1

F3
I

Fig. (c) Forças sobre a bobina na fase de saída da região de campo.

Torque sobre um loop de corrente imerso em um campo magnético uniforme

(a) (b)
Forças que contribuem para o torque: F2 =F 4 =IaB .

Magnitude do torque máximo:

b b b b
τ max =F2 +F 4 =( IaB ) + ( IaB ) =IabB
2 2 2 2
Em termos da área A do loop temos

τ max =IAB

Seja um caso mais geral conforme figura abaixo

Em termos de vetores temos: ⃗τ =I ⃗A × ⃗B .

O momento do dipolo magnético é definido por ⃗μ=I ⃗A .


Segue uma forma compacta para o cálculo do torque de um loop conduzindo uma

corrente usando o conceito de momento do dipolo magnético ⃗μ=I ⃗A .


⃗τ =⃗μ× B⃗ .

PROBLEMA 2 Uma bobina retangular de dimensões 5,40cm x 8,50cm consiste de 25


espiras e conduz corrente igual a 15 mA. Um campo magnético de 0,35 T é aplicado
paralelo ao plano do loop, (a) Calcule a magnitude de seu momento do dipolo
magnético. (b) Qual é a magnitude do torque atuando sobre o loop?

SOLUÇÃO Seja o sistema cartesiano orientado como mostrado na figura abaixo



B

 I
espira  
A


ŷ 
I
(a) (b)

Em relação a este sistema temos

B⃗ =B z^ e ⃗A = A x^ → ⃗μ =NIA { ^x → ⃗τ =⃗μ × ⃗B=NIAB ( ^x ×^z ) ∴ ⃗τ =−NIAB ^y .¿


Observe que o torque tem sentido anti-horário. Os valores numéricos são
−3 2 −4
(a ) μ=NIA=1 , 72×10 A⋅m (b) τ=μB=6 , 02×10 N .m .

PROBLEMA 3 – Equilíbrio entre torque magnético e torque gravitacional.

Uma esfera não condutora tem massa igual a 80 g e raio 20 cm. Uma bobina compacta e
plana com 5 espiras envolve a esfera em posição concêntrica (figura a seguir). A esfera
é colocada em um plano inclinado formando um ângulo igual a θ com a horizontal
tal que a bobina é paralela ao plano inclinado. Um campo magnético uniforme igual a
0,35 T é inserido verticalmente na região da esfera. Qual é a corrente na bobina capaz
de manter a esfera em equilíbrio ? Mostre que o resultado não depende de θ .

SOLUÇÃO

B
 I
espira


 r
   n̂
P
versor de
referência

  
 peso  r  P   rPsen nˆ   rmgsen nˆ
  
 espira    B  Bsen nˆ   NIABsen nˆ
  rmg
Equilíbrio : peso   espira  NIAB  rmg  I 
NAB
rmg mg 80 10 3  9,8
I    7,13 mA
N r 2 B N rB   5  20  10  2  0,35
Fluxo magnético devido a campo B não uniforme e corrente induzida.

PROBLEMA 4 (a) Um loop de fio no formato retangular de largura w e comprimento


L e um fio longo e reto conduzindo uma I são mostrados na figura a seguir. Determine o
fluxo magnético através do loop devido a corrente I. (b) Suponha que a corrente varia
com o tempo de acordo com I =a+bt . Determine a fem induzida no loop se
b=10 A /s , h=1 cm , w=10 cm e L=100 cm. Qual é a direção da corrente induzida
no retângulo ?

dr
 ̂

SOLUÇÃO

I I
∮ H⃗⋅d ⃗s =I ∴ H 2π r=I ∴ H= ∴ B⃗ =μo ϕ^ d ⃗A =Ldr ϕ^
2π r 2π r
h+w I h+w μ IL h+w dr μo IL h+w
Φ B =∫h B⃗⋅d ⃗A =∫h
2π r
Ldr= o ∫h
μo

=
r 2π
ln
h ( )
dΦ B μ o L h+w dI μ o Lb h+w
dt
=

ln
h ( )
=
dt 2 π
ln
h ( )
Esta variação de fluxo aponta para dentro da página. Portanto o fluxo induzido na espira
aponta para fora da página tal que a corrente na espira tem sentido anti-horário.

4 π ×10−7 ×1×10 1+10


E
=

ln
1 ( )
=4 ,79 μV
.

Campo magnético em solenóide e corrente induzida em uma bobina.

PROBLEMA 5

Um longo solenoide tem n = 400 espiras/metro e conduz uma corrente dada por
I =I o ( 1−e−at ) com I o =30 A e a=1,6 s−1 . Dentro do solenoide há uma bobina com
raio igual a R = 6 cm e consiste de N=250 espiras. Qual é a fem na bobina?
SOLUÇÃO

Campo no interior do solenoide:


B=μo nI

2 2 2 −at
Fluxo através da bobina: Φ B =πR B=πR μ o nI=πR μo nI 0 ( 1−e )

Força eletromotriz induzida na bobina:

dΦ B d
E=−N =−Nμo π nI o R2 ( 1−e−at )=−Nμo π nI o R 2 ae−at
dt dt .

−7 −2 −1,6 t 2
E=250×4 π ×10 ×π×400×30×( 6×10 ) ×1,6×e .
PROBLEMA 6 Para a situação mostrado na figura abaixo, o campo magnético varia
com o tempo de acordo com B=( at +bt +c ) T e r 2 =2 R=5 cm. (a) Calcule a
3 2

magnitude e direção da força exercida sobre um elétron localizado em um ponto P2


quando t = 2 s. (b) Em que instante essa força é igual a zero ?

Dados a=2 e b=−4 .

  n̂
versor de
referência

Fig. Problemas 6 e 7

dΦ B
SOLUÇÃO Aplicar lei de Faraday
(∮ ⃗E⋅d ⃗s =− dt ) ,
como segue

Aplicar ao circulo tracejado da figura abaixo


∮ ⃗E⋅d⃗s=2 π r2 E=4 π RE
Φ B =∫ ⃗B⋅^n dA=∫ BdA=πR 2 B
Fluxo magnético para dentro da página :

dΦ B dB
=πR 2 =πR 2 ( 3 at 2 + 2bt )
Variação do fluxo: dt dt

Fluxo para os parâmetros dados:


a=2 ; b=−4 ; t=2 s ; R=2,5 ×10−2 m
dΦ B
=πR 2 ( 3 at 2 + 2bt )=π ×( 2,5×10−2 ) ( 3×2×4−2×4×2 ) =π /5 V
dt

Segue-se que fem=−π /5 V . Isto implica que a fem induzida é no sentido anti-
horário como na figura abaixo

π 1
2 π RE= ∴ E= ∴ E=4 V /m.
5 10 R
 
E , ds

A força sobre o elétron é ⃗F =−e E⃗ com e=1,6×10−19 C .

PROBLEMA 7 Para a figura anterior considere que o campo magnético varia de acordo
2
com B=( 0 , 03 t +1 , 40 ) T , t=3 s e r 1 =0 , 02 m. Calcule o campo elétrico no ponto P1.
SOLUÇÃO

E

Φ B=π r 21 ( 0 , 03 t 2 +1 , 40 )
dΦ B
=2×0 , 03 π r 21 t>0
dt
2 π r 1 E=2×0 ,03 π r 21 t
E=0 ,03 r 1 t
E=0 ,03×0 , 02×3
E=1,8 mV /m
A figura acima mostra o vetor campo elétrico induzido.

Fem devido ao movimento de rotação. Torque

PROBLEMA 8 O loop de rotação de um gerador AC é um quadrado de lado igual a 10


cm. O loop gira com uma frequência igual a 60 Hz em um campo uniforme de 0,8 T.
Calcule (a) o fluxo através do loop como função do tempo, (b) a fem induzida no loop,
(c) a corrente induzida no loop para uma resistência de 2 ohm, (d) a potência absorvida
pelo loop e (e) o torque que tem que ser exercido para girar o loop.

SOLUÇÃO

1
(a ) Φ B= ABcos ( 2 π ft ) =( 0,1 )2×0,8×cos ( 2 π×60×t )= cos ( 120 t ) Wb
125
dΦ B 120
(b ) E=− = sen ( 120 t ) V
dt 125
E 60
(c) I= = sen ( 120 t ) A
R 125
60 2
1 2
(d ) P=2 RI max=
125 ( )
=0 ,23 W
60
(e) τ=IABsen ( 120 t )= sen ( 120 t ) ×( 0,1 )2 ×0,8×sen ( 120 t )
125
−3 2
τ=3 ,84×10 sen ( 120t ) N . m
PROBLEMA 9 – Força magnética devido ao movimento

Um bastão condutor de comprimento l move-se sobre dois trilhos horizontais sem


atrito, como mostrado na figura abaixo. Se uma força constante de 1 N faz mover o
bastão com velocidade constante igual a 2 m/s através de um campo magnético B que é
direcionado para dentro da página, (a) qual é a corrente através do resistor R de 8
ohms ? (b) Qual é a taxa com que a energia é absorvida pelo resistor ? (c) Qual é a
potência mecânica liberada pela força aplicada Fapp ?

SOLUÇÃO

ℓ vB RI
( a ) E=ℓ vB → I= ∴ ( ℓB )= (1 )
R v
F RI 2 vF app
F app =F B=( ℓB ) I

2×1 1
∴ ( ℓB )= app (2) Dividindo (1 ) por (2) : 1=
I vF app
∴ I=
R√
I=

8
∴ I= A
1
2
(b ) P=RI 2 =8× ∴ P=2 W ( c ) Papp=P .
4
PROBLEMA 10 – Gerador homopolar

O gerador homopolar, também chamado de disco de Faraday, é um gerador de baixa


tensão e alta corrente. Ele consiste de um disco condutor girante com uma escova
estacionária em seu eixo e outra em um ponto em sua circunferência, como mostrado
na figura a seguir. Um campo magnético estático é aplicado perpendicular ao plano do
disco. Assuma que o campo é B=0,9 T, a velocidade angular é frev =3200 rev/min, e o
raio do disco é R = 0,4 m. Encontre a fem gerada entre as escovas. Quando bobinas
supercondutoras são usadas para para produzir campo magnético intenso, um gerador
unipolar pode ter potência de diversos megawats. Tal gerador é usual, por exemplo, na
purificação de metais por eletrólise. Se uma voltagem é aplicada aos terminais de saída
do gerador, ele se transforma em um motor homopolar capaz de fornecer grande torque,
usual na propulsão de navio.
R
B

 E 

SOLUÇÃO

R R R R ωBR 2 3200
E=∫0 dE=∫0 vBdr=∫0 ω rBdr=ωB∫0 rdr= ; f rev = =53 , 33 rev/ s
2 60
2
335×0,9×( 0,4 )
ω=2 π f rev =2 π ×53 , 33=335 rad /s → fem= =24 V .
2

Explicação: O segmento que une as escovas é dividido em elementos infinitesimais


dr produzindo cada um deles dfem de força eletromotriz em uma determinada
posição r. A integral fornece a fem total entre os terminais. Observe que cada elemento
possui velocidade linear que é função da posição radial segundo a relação v =ω r .

A polaridade da fem pode ser obtida da mesma forma que uma barra se deslocando em
um campo magnético a partir da interpretação da equação F B =qv×B