Você está na página 1de 3

1

Instituto de Formação de Professores de Quelimane

Curso de Formação de Professores do Ensino Primário e Educadores de Adultos - 12+3

Disciplina de Ciências Sociais - II

FICHA TÉCNICA DE ESTUDO INDIVIDUAL

Unidade I – Moçambique apos a fixação Bantu.

Unidade II – A presença europeia em África, implantação do sistema colonial.

Introdução:

As unidades em referência, pretendem apresentar de uma forma resumida as diferentes etapas,


conceção e tendências pelas quais a história de Moçambique e Africa possui. Para o efeito, faz-se
o estudo da conferência de Berlim, factos que conduziu a fragmentação dos reinos ou impérios e
consequentemente formação de territórios colonias. Para o estudo destes conteúdos, recomenda-
se de alguns documentos que relatam os interesses das potências coloniais, de modo a despertar a
curiosidade pelo estudo dos temas. Na segunda unidade, fará um estudo resumido sobre as
resistências à ocupação coloniais, aspectos específicos de cada território e os líderes que se
destacaram em cada espaço. Em seguida, irá analisar as formas de administração, em particular a
forma de administração aplicada em Moçambique.

Terminado o estudo dos temas, responde as seguintes questões:

Capitulo I

Unidade I – Moçambique apos a fixação Bantu.

1. Recorrendo as fontes orais, escritas ou materiais, identifique o reino ou estado que existiu
na sua zona antes da colonização.
2. Pesquise como este estado ou reino preparava os seus guerreiros para assegurar a
integridade territorial.
3. Quais as causas da decadência deste estado ou reino.
2

4. Construa um quadro e faça a comparação dos reinos e estados que desenvolveram em


Moçambique.

Capitulo II

Unidade II – A presença europeia em África, implantação do sistema colonial

A corrida ao continente africano.

A conferência de Berlim.

1. Localize no tempo e espaço a conferência de Berlim


2. Identifique os objectivos da conferência de Berlim.
3. Quais as principais deliberações da conferência de Berlim.
4. Explique o estabelecimento das fronteiras de Moçambique.
5. Durante o estabelecimento das fronteiras em Moçambique, nasceram conflitos arbitragem
entre as potências imperialistas, no seculo XVIII; Portugueses, Holandeses e Austríacos,
tinham lutado pela posse da baia de Lourenço -Marques/actual Maputo, também
conhecida por lagoa Bay. Em 1820 os ingleses ambicionaram, para a sua posse, em
reação os portugueses tiveram que manobrar no sentido de uma aliança com o Transval,
que culminou com o tratado de 1869, em Pretória.
a) Que reconhecimento deduzia o tratado.

Resistência a ocupação de Moçambique e África

 Aspectos gerais
1. Resistência em Moçambique (sul, centro e norte)
2. As resistências no resto do continente africano.
 Resistência na Africa Austral.
a) Resistência dos chefes Hlubi Langalibelele.
b) Resistência Zulu.
c) Resistência no sudoeste africano - Namíbia.
d) Resistência a África oriental (Tanzânia, no Quénia e Uganda)
e) A resistência na África ocidental e do norte.
3

f) A resistência a ocupação francesa e no Senegal.


g) Resistência a ocupação britânica
 Administração colonial
a) Explique as razões do recurso a administração indirecta.

Capitulo III

Nacionalismo em Moçambique e em África

1. Nacionalismo (conceito)
2. Descreve as causas do nacionalismo.
3. Identifique cinco (5) nomes de líderes nacionais.
4. Elabore um quadro para diferenciar os líderes de resistência e líderes nacionalistas,
indicando os estados que cada chefe de resistência dirigiu e os partidos criados pelos
líderes nacionalistas.
5. Descreve o impacto da dominação colonial em Africa.

Capitulo IV

Moçambique no período da luta armada de libertação a independência nacional

1. Descreve o processo da fundação da FRELIMO.


2. Descreve a libertação de Moçambique de 1964-1974.
3. Descreve os acordos de Lusaka.

Bibliografia

Livro do aluno – Ciências Sociais 5a classe; Longman Moçambique.

Livro do aluno – Ciências Sociais 7a classe; textos-editores.

Outras referências.

Você também pode gostar