Você está na página 1de 35

FACULTAD DE ING.

MECÁNICA, ELECTRÓNICA Y BIOMÉDICA


PROGRAMA: Ingeniería Mecánica
CURSO 2019

Termodinámica
Módulo III: Clase 3. Energía y transferencia general de
energía. Introducción. Transferencia de energía por calor.
Transferencia de energía por trabajo. La primera ley de la
termodinámica. Aplicaciones.

Sede Neiva – Buganviles – email: karencibia84@uan.edu.co


Determinação das principais
propriedades termodinâmicas e
Primeiro principio da termodinâmica

Objetivo:
Determinar as principais propriedades
termodinâmicas e aplicação do Primeiro principio da
termodinâmica.
Leis da termodinâmica
• Lei cero da termodinâmica: estabelece o equilibro
térmico entre os corpos.
• Primeira lei da termodinâmica: lei de conservação da
massa e a energia.
• Segunda lei da termodinâmica: estabelece a
quantidade de energia que é absorvida no sistema e os
processos reais ocorrem na direção da diminuição da
qualidade da energia.
• Terceira lei da termodinâmica: Mediante uma serie
finita de processos, a entropia de um sistema não se
pode reduzir-se a sua entropia no ponto zero absoluto.
Para o correto entendimento da termodinâmica é
necessário conhecer conceitos fundamentais:
• Diferentes Propriedades do sistema:
Propriedades extensiva.
1. Massa, Volume, número de moles, Energia interna
(kJ), Entropia (kJ/K), Energia libre (kJ), Entalpia (kJ),
etc.
Propriedades intensiva).
2. Pressão, Densidade, Temperatura, Peso específico,
Volume especifico, Quantidade de movimento, Energia
interna (kJ/kg). Entalpia (kJ/kg), Entropia (kJ/kgK), etc.
Propriedades fundamentais da termodinâmica:
• Calor (Q): é a forma de energia transferida entre dois
sistemas ou sua vizinhança em virtude da diferencia de
temperatura.
O calor é transferido por:
• Condução.
• Convecção.
• Radiação.

• Trabalho (W): é a transferência de energia associada a


uma força que age ao longo de uma distancia.
Para variar a energia interna (ΔU) de um
sistema é necessário:
1. Realizar um trabalho (W): realizado sobre o sistema
(compressão e ΔU > 0) ou pelo sistema (expansão e
ΔU < 0).
2. Gerar Calor (Q): que entra ou é absorvido (ΔU > 0)
ou que sai ou é cedido por o sistema (ΔU < 0).
Q > 0  calor adicionado ao sistema (U aumenta)
Q < 0  calor retirado do sistema (U diminui)
W > 0  trabalho realizado pelo sistema (U diminui)
W < 0  trabalho realizado sobre o sistema (U aumenta)
Caso particular: o trabalho do processo não
adiabático.
Num processo não-adiabático, o trabalho realizado sobre um
sistema entre os estados inicial (i) e final (f) é diferente do
trabalho adiabático realizado entre os mesmos estados (i) e
(f). A soma entre ambos é o calor trocado durante o
processo:
Q12  U12  W12
Q  Wadia  W
U12  W12  Q12
Formulação matemática da Primeira Lei da Termodinâmica
Aplicação da Primeira Lei da Termodinâmica
1. Processo isovolumétrico ou isocórico (Transformação a volume
constante)
Transformação de 1 → 2

Volume invariável (Isovolumétrica)

∆V1-2 = V2 –V1 = 0

∆𝑾𝟏−𝟐 = 𝑷 ∗ ∆𝑽𝟏−𝟐 → ∆W1-2 = 0

1ª Lei da Termodinâmica ΔU = Q1-2 – W1-2 U1-2 = Q1-2


Aplicação da Primeira Lei da Termodinâmica
2. Processo Isotérmico (Transformação a
temperatura constante).
Êmbolo movimentado lentamente

1ª Lei da Termodinâmica
ΔU = Q1-2 – W1-2

ΔU = 0 → ∆T1-2 = 0 (Equilibro térmico)

Q1-2 = W1-2
Aplicação da Primeira Lei da Termodinâmica
3. Processo adiabático (Transformação sem troca de calor)
Movimento rápido O processo ocorre
do êmbolo. tão rapidamente que
o sistema não troca
ΔQ = 0
calor com o exterior.

Primeira Lei da Termodinâmica


∆U1-2 = Q1-2 – W1-2
ΔQ1-2 = 0 → ∆U1-2 = - W1-2
 Quando sistema passa por uma expansão
adiabática, sua temperatura diminui.
 Quando sistema passa por uma compressão
W (Área sob o gráfico) adiabática, sua temperatura aumenta.
Aplicação da Primeira Lei da Termodinâmica
4. Processo isobárica (Transformação a pressão constante)

Primeira Lei da Termodinâmica

∆U1-2 = Q1-2 – W1-2


º
∆𝑸𝟏−𝟐 = 𝒎 ∗ 𝒄𝒑 ∗ 𝑻𝟐 − 𝑻𝟏

∆𝑼𝟏−𝟐 = 𝒎º ∗ 𝒄𝒑 ∗ 𝑻𝟐 − 𝑻𝟏 − 𝒑 ∗ 𝑽𝟐 − 𝑽𝟏

Onde:
mº - fluxo ou vasão do fluído (kg/h)
Aplicação da Primeira Lei da Termodinâmica
5. Processo Cíclicos (Estado inicial é igual ao Estado Final)

1. ∆Uciclo = ∆U = 0
2. Qciclo = QcadaProcesso
3. Wciclo = WcadaProcesso = A12341

1a Lei da Termodinâmica
Wciclo > 0 → Qciclo  0
O sentido do ciclo no diagrama ∆Uciclo = Qciclo – Wciclo
PV : horário.
O sistema recebe Q e entrega W
Qciclo = Wciclo
Aplicação da Primeira Lei da Termodinâmica
6. Expansão livre : São processos adiabáticos nos quais
nenhum trabalho é realizado.
1a Lei da Termodinâmica
Q12  W12  U12

Q12  W12  0
U12  0
• A temperatura do gás no estado inicial e final tem que ser a mesma.
• São processos súbitos em que não se conhece a pressão e volume
nos estados intermediários.
Rendimento ou Eficiência (1era e 2da Lei da
Termodinâmica:
Expressa o grau de aproveitamento da energia de um
sistema termodinâmico.

𝑸𝒖𝒂𝒍 é 𝒐 𝒅𝒆𝒔𝒆𝒋𝒐 𝒏𝒐 𝒑𝒓𝒐𝒄𝒆𝒔𝒔𝒐


𝜼=𝝐=
𝑸𝒖𝒆 𝒕𝒆𝒏𝒉𝒐 𝒒𝒖𝒆 𝒂𝒑𝒐𝒓𝒕𝒂𝒓
𝑬𝒏𝒆𝒓𝒈𝒊𝒂 𝑼𝒕𝒊𝒍
𝜼=𝝐=
𝑬𝒏𝒆𝒓𝒈𝒊𝒂 𝑮𝒂𝒔𝒕𝒂𝒅𝒂
A máquina ideal de Carnot
Ciclo reversível

A eficiência da Máquina de Carnot


No ciclo:
∆U1-2 = 0 → W1-2 = Q1 - Q2
𝑾 𝑸𝟏 − 𝑸𝟐 𝑸𝟐 𝑻𝟐
𝜼= 𝜺= = =𝟏− =𝟏−
𝑸𝟏 𝑸𝟏 𝑸𝟏 𝑻𝟏
BC e DA são curvas adiabáticas 𝑻𝟐
AB E CD são curvas isotérmicas 𝜼= 𝜺=𝟏−
𝑻𝟏
Princípio de Carnot: "Nenhuma máquina térmica real, operando entre 2 reservatórios térmicos T1 e
T2 , pode ser mais eficiente que a "máquina de Carnot" operando entre os mesmos reservatórios"
Rendimento ou Eficiência (1era e 2da Lei da
Termodinâmica:
Em cada ciclo
∆U1-2 = 0
W1-2 = Q1 – Q2
Rendimento ou Eficiência térmico
𝑾 𝑸 𝟏 − 𝑸𝟐 𝑸𝟐
𝜼= 𝜺= = =𝟏−
𝑸𝟏 𝑸𝟏 𝑸𝟏
O limite máximo do rendimento térmico é o 100 % (ou a unidade “1”).
Na realidade todo rendimento térmico é menor que “100 %” ou “1”
O ciclo de compressão de vapor (Ciclo de Refrigeração)

Refrigerador 1 – 2: compressão adiabática em um compressor


2 – 3: processo de rejeição de calor a pressão constante (Qcond)
3 – 4: estrangulamento em uma válvula de expansão (com a
respectiva queda de pressão)
4 – 1: absorção de calor a pressão constante, no evaporador (Qevap)
O ciclo de compressão de vapor (Ciclo de
Refrigeração):
Define-se o coeficiente de desempenho (performance) do
ciclo como:
𝑸𝑬𝒗𝒂𝒑 𝑸𝑬𝒗𝒂𝒑 𝑻𝑬𝒗𝒂𝒑
𝑪𝑶𝑷 = = = Ciclo de Carnot
𝑾𝒍í𝒒 𝑸𝒄𝒐𝒏𝒅 − 𝑸𝑬𝒗𝒂𝒑 𝑻𝑪𝒐𝒏𝒅 − 𝑻𝑬𝒗𝒂𝒑

𝑸𝑬𝒗𝒂𝒑 𝑸𝑬𝒗𝒂𝒑
𝑪𝑶𝑷 = = Ciclo real
𝑾𝒍í𝒒 𝑸𝒄𝒐𝒏𝒅 − 𝑸𝑬𝒗𝒂𝒑
O COP sempre é maior que 100 % (a unidade “1”). O COP de
Ciclo de Carnot é maior que o real.
A entalpia (H):
Num processo isobárico (p = constante):
𝑯𝟏−𝟐 𝒄𝒑
• 𝒉𝟏−𝟐 = 𝒒𝟏−𝟐 = = 𝒖𝟏−𝟐 + 𝒑 ∗ 𝝂𝟏−𝟐 = ∗ 𝑻𝟐 − 𝑻𝟏 .
𝒎 𝒎

• 𝑯𝟏−𝟐 = 𝑸𝟏−𝟐 = 𝑼𝟏−𝟐 + 𝒑 ∗ 𝑽𝟏−𝟐 = 𝒄𝒑 ∗ 𝑻𝟐 − 𝑻𝟏

Num processo isocórico (V = constante):


𝑯𝟏−𝟐 𝒄𝒗
• 𝒉𝟏−𝟐 = = 𝒖𝟏−𝟐 + 𝝊 ∗ 𝒑𝟏−𝟐 = ∗ 𝑻𝟐 − 𝑻𝟏 + 𝒗 ∗ 𝒑𝟏−𝟐 .
𝒎 𝒎

• 𝑯𝟏−𝟐 = 𝑼𝟏−𝟐 + 𝑽 ∗ 𝒑𝟏−𝟐 = 𝒄𝒗 ∗ 𝑻𝟐 − 𝑻𝟏 + 𝑽 ∗ 𝒑𝟏−𝟐


Primeira Lei da Termodinâmica para V.C.
Conservação da energia (absoluta)

 W
  v e2   v s2  dE cv
Q eixo
 e  h e 
m  gz e   m
 s  h s   gzs  
 2   2  dt

 v e2   v s2  dE vc
 e  u e + pe e 
Q  Weixo  m  s  u s + ps s 
 gz e   m  gzs  
 2   2  dt

Conservação da massa

෍ 𝒎º𝒆𝒏𝒕𝒓𝒂𝒅𝒂 = ෍ 𝒎º𝒔𝒂í𝒅𝒂
Primeira Lei da Termodinâmica para V.C.
Conservação da energia (absoluta)

eixo  He  Ec  Ep e   Hs  Ec  Ep s   dE VC


 W
Q 
e s

eixo  Ue +pe Ve  Ec e  Ep e   Us +p * Vs  Ec s  Ep s   dE VC


 W
Q 

Conservação da massa

෍ 𝒎º𝒆𝒏𝒕𝒓𝒂𝒅𝒂 = ෍ 𝒎º𝒔𝒂í𝒅𝒂
Exercício 1:
Um tanque contendo um fluido é agitado por uma hélice como mostrado
na figura. O trabalho aplicado à hélice é de 1280 kcal. O calor transferido
do tanque para o meio é de 378 kcal. Considerando o tanque e o fluido
como sistema, determinar a variação de energia interna do sistema, em
kJ.

Dados:
Whél = - 1280 kcal
Qmeio = - 378 kcal
ΔUág-mei = ?
Exercício 1:
Solução:

∆Uág-mei = Qmeio – Whel

∆Uág-mei = – 378 – (– 1280)

∆Uág-mei = 902 kcal = 902 * 4,1867


∆Uág-mei = 3776,4 kJ
Exercício 2:
Um sistema inicialmente em repouso sofre um processo no qual recebe
uma quantidade de trabalho igual a 200 kJ. Durante o processo o sistema
transfere para o meio ambiente uma quantidade de calor igual a 30 kJ. Ao
final do processo o sistema tem velocidade de 60 m/s e uma elevação de
50 m. A massa do sistema é de 25 kg conservando seu volume e pressão
na posição inicial e final, e a aceleração gravitacional local é de 9,8 m/s2
no regime permanente. Determine a variação de energia interna do
sistema durante o processo, em kJ y a variação de entalpia do sistema.
Solução do Exercício 2:
Dados:
Qrec = - 200 kJ Primeira Lei da Termodinâmica
Qmedio = - 30 kJ Regime permanente 0
Não tem variação de p, V
ve = 0 Qmedio  Wrec  Ue +pe * Ve  Ec e  Ep e   Us +p * Vs  Ec s  Ep s   dE vc
vs = 60 m/s
he = 0
hs = 50 m
m = 25 kg Qmedio  Wrec  Ue  Ec e  Ep e   Us  Ec s  Ep s   0
p e = ps
Ve = Vs
ΔUe-s  Us  Ue  Qmedio  Wrec  Ec e  Ec s   Ep e  Ep s 
g = 9,8 m/s2
ΔU
e-s = ?
ΔHs-e = ?
Solução do Exercício 2:
𝒎 ∗ 𝐯𝒆𝟐 − 𝐯𝒔𝟐 𝟐𝟓 ∗ 𝟎𝟐 − 𝟔𝟎𝟐
𝑬𝒄𝒆 − 𝑬𝒄𝒆 = =
𝟐 𝟐
= − 45000 J = − 45 kJ
𝑬𝒑𝒆 − 𝑬𝒑𝒔 = 𝒎 ∗ 𝒈 ∗ 𝒉𝒆 − 𝒉𝒔 = 𝟐𝟓 ∗ 𝟗, 𝟖 ∗ 𝟎 − 𝟓𝟎
𝑬𝒑𝒆 − 𝑬𝒑𝒔 = − 𝟏𝟐𝟐𝟓𝟎 𝑱 = − 12,25 kJ

ΔUe-s  - 30 -(-200) - 45 - 12,250  112,75 kJ


Solução do Exercício 2:
∆𝑯𝒆−𝒔 = 𝑯𝒔 − 𝑯𝒆 = 𝑼𝒔 + 𝒑𝒔 ∗ 𝑽𝒔 − 𝑼𝒆 + 𝒑𝒆 ∗ 𝑽𝒆

∆𝑯𝒆−𝒔 = 𝑼𝒔 − 𝑼𝒆 = ∆𝑼𝒆−𝒔

∆𝑯𝒆−𝒔 = − 𝟏𝟏𝟐, 𝟕𝟓 𝒌𝑱
Exercício 3:
O fluxo de massa que entra em uma turbina a vapor de água é de
1,5 kg/s e o calor transferido da turbina para o meio é de 8,5 kW. São
conhecidos os seguintes dados para o vapor de água que entra e sai da
turbina. Determinar a potência fornecida pela turbina.

Propriedade Condições de entrada Condições de saída


Pressão (MPa) 2 0,1
Temperatura (ºC) 350
Título (%) 100
Velocidade (m/s) 50 200
Altura (m) 6 3
Entalpia (kJ/kg) 3137 2675
Aceleração da gravidade (m/s2) 9,8
Solução Exercício 3:
Dados:
me = ms = 1,5 kg/s hs = 2765 kJ/kg
Qsaída = - 8,5 kW = - 8,5 kJ/s he = 3137 kJ/kg
pe = 2 MPa g = 9,8 m/s
ps = 0,1 MPa Ze = 6 m
v1 = 50 m/s Zs = 3 m
v2 = 200 m/s Wturb = ?
Regime permanente
Primeira Lei da Termodinâmica 0

   v e2   v s2  dE cv
Q saída  W turb
 e  h e 
m  gz e   m
 s  h s   gzs  
 2   2  dt
Solução Exercício 3:
Primeira Lei da Termodinâmica
 ve2
  vs2

Qsaída  Wturb  e  h e 
m  gz e   m
 s  h s   gzs   0
 2   2 
𝟓𝟎𝟐 𝟗, 𝟖 ∗ 𝟔 𝟐𝟎𝟎𝟐 𝟗, 𝟖 ∗ 𝟑
𝑾𝒕𝒖𝒓𝒃 = − 𝟖, 𝟓 + 𝟏, 𝟓 ∗ 𝟑𝟏𝟑𝟕 + + − 𝟐𝟔𝟕𝟓 + +
𝟐 ∗ 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝟐 ∗ 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝟏𝟎𝟎𝟎

𝒌𝑱
𝑾𝒕𝒖𝒓𝒃 = 𝟔𝟓𝟓 = 𝟔𝟓𝟓 𝒌𝑾
𝒔
Na equação da 1era Lei da termodinâmica os termos de energia cinética e
potencial podem ser comumente desprezados quando não houver grandes
diferenças entre a velocidade e altura de entrada e saída do fluxo mássico no
volume de controle.
Exercício 4:
Um cilindro isolado está coberto por um pistão pesado (no está em movimento)
e contêm 0,52 kg de agua a 300 kPa, uma entalpia de 2760 kJ/kg e um volume
específico de 0,633 m3/kg (estado 1). O pistão cai hasta que a pressão alcança
500 kPa e um volume específico de 0,001 m3/kg e detém-se (estado 2). Em
este momento é quitado o isolante e o sistema entra em contato com um banho
frio, permitindo-se que se igualem as temperaturas (estado 3). Encontrar a
entalpia no estado 2, se é despreciada a variação de altura dos estados 1 e 2;
e Determinar o calor intercambiado no processo completo, se a entalpia do
estado 3 é de 632 kJ/kg.

Banho, Estado 3
Solução Exercício 4:
Dados:
m = 0,52 kg
Estado 1: Estado 3
• p1 = 300 kPa • p2 = p3 = 500 kPa porque o pistão
• h1 = 2760 kJ/kg no é movido e é o mesmo.
• v1 = 0 • Processo 2 – 3 é isobárico.
• 1 = 0,633 m3/kg • h3 = 632 kJ/kg
Estado 2: • h2 = ?
• p2 = 500 kPa
• v2 = 0 • Qciclo = ?
• Z1 = Z2
• Processo 1 – 2 é adiabático.
• 2 = 0,633 m3/kg
Solução Exercício 4:
Primeira Lei da termodinâmica

0 Q1-2  p2 *(V 2 - V1 )(U 2  U1 )


Q1-2  W1-2  ΔU12 Q1-2  p2 * m *( ν2 - ν1 )(U  U1 )
2

0  U1 +p2 * m * ν1   U2 +p2 * m * ν2 


U2 +p2 * m * ν2   U1 +p2 * m * ν1 
H2  H1  p1 * V1 +p2 * m * ν1
H2  m * h1  p1 * m * ν1 +p2 * m * ν1
H2  m* h1  m * ν1 *(p 2 - p1 )
Solução Exercício 4:
Primeira Lei da termodinâmica
H2  m * h1  m * ν1 *(p 2 - p1 )
H2  0,52 * 2760  0,52 * 0,633 *(500  300)
H2  1562 kJ

Calor do ciclo
0
𝑸𝒄𝒊𝒄𝒍𝒐 = 𝑸𝟏−𝟐 + 𝑸𝟐−𝟑
Processo isobárico
𝑸𝒄𝒊𝒄𝒍𝒐 = 𝑸𝟐−𝟑 = 𝑯𝟐−𝟑 = 𝑯𝟑 − 𝑯𝟐
Solução Exercício 4:
Calor do ciclo
𝑸𝒄𝒊𝒄𝒍𝒐 = 𝟎, 𝟓𝟐 ∗ (𝟔𝟑𝟐 − 𝟏𝟓𝟔𝟐)

𝑸𝒄𝒊𝒄𝒍𝒐 = −𝟒𝟖𝟑, 𝟔 𝒌𝑱
É negativo porque saí do sistema e sua energia interna
diminui

Você também pode gostar