Você está na página 1de 10

GUIA DE ORIENTAÇÃO

PARA A GESTÃO ESCOLAR


ELABORAÇÃO DO PLANO DE
AÇÃO ESTRATÉGICO ESCOLAR
De acordo com a Portaria nº 418, emitida pela Secre- Identificação da escola
taria de Educação, da Ciência e da Tecnologia e publi- Quantificação de docentes, turmas e estudantes;
cada no Diário Oficial do Estado em 18 de abril de
2020, ficou estabelecido, no âmbito da rede pública Mapeamento das necessidades educacionais
estadual de ensino da Paraíba, o               específicas dos estudantes;
     , como medida preventiva à disseminação do Agenda de disponibilização dos roteiros de
COVID-19, e dá outras providências. atividades, indicando os docentes responsáveis;
Nesse Regime, as escolas deverão organizar suas ati-
Estratégia de monitoramento das atividades
vidades pedagógicas, sendo o ponto de partida a es-
implementadas;
truturação de um            
        .
Este plano ajudará a gestão de cada escola na conso- Estratégia para manter a rotina de comunicação
lidação de dados sobre a comunidade escolar para a e engajamento os estudantes e responsáveis,
estruturação de um diagnóstico. De posse dessas in- para que as dúvidas acerca da execução ativida-
formações as equipes pedagógicas poderão definir des implementadas sejam sanadas;
qual ou quais estratégias oferecidas pela SEECT serão
Estratégia de avaliação de adequação do Plano
mais adequadas à realidade da escola, garantindo
de Ação Estratégico Escolar
que o processo de ensino e aprendizagem seja efeti-
vado.
De acordo com a Portaria nº 418/SEECT, os Planos de
Ação Estratégico Escolares devem constar de:
Ao ser finalizado, o                          deve ser anexado à        
   , para ciência da
SEECT. Dada a excepcionalidade do período que vivemos, será natural a revisão e reavaliação destes planos. O
mecanismo e a periodicidade que essa reconstrução será feita, também deve ser prevista. Assim, temos o se-
guinte percurso de ação:

Construção do Execução do
Diagnóstico da
Plano de Ação Plano de Ação
comunidade escolar
Estratégico Escolar Estratégico Escolar

Verificação dos
Ajuste no resultados das
Plano de Ação estratégias da Exucação
Estratégico Escolar do Plano de Ação
Estrágico Escolar
ORIENTAÇÕES GERAIS

As atividades pedagógicas em todas as etapas e modalidades de ensino


seguirão uma programação de temas norteadores: identidade e autono-
mia, natureza e sociedade, saúde e economia;

As orientações pedagógicas, a agenda para a disponibilização das ativi-


dades para os estudantes e o modelo de planejamento encontram-se
nos Guias de Orientação específicos para cada etapa de ensino, disponi-
bilizadas pela SEECT;

Deve-se prever adaptações das estratégias para as modalidades de


ensino: Educação Especial, Educação do Campo, EJA, Educação Profis-
sional, Indígena e Quilombola.

Atividades pedagógicas serão complementares,


com execução, registro e frequência exigíveis;

O calendário escolar (organização da carga horá-


ria e aplicação de avaliações) só será reestrutura-
do após concluído o Regime Especial de Ensino.
CONSTRUÇÃO DO PLANO
DE AÇÃO ESTRATÉGICO ESCOLAR
1.Reunindo a equipe gestora para o mapeamento das características da comunidade escolar

1.1. Reunião pedagógica remota


- De posse dos documentos norteadores da SEECT, o gestor escolar deve organizar uma reunião remota com os
professores e demais membros da equipe pedagógica para a dividirem as tarefas na realização do diagnóstico ini-
cial da escola e recolher informações para o preenchimento do formulário de mapeamento solicitado pela SEECT;

- A gestão pode optar em fazer uma reunião ampliada através de aplicativos de videoconferência ou reuniões
menores por etapa ou modalidade de ensino por meio das redes sociais;

- Os encaminhamentos da reunião podem ser enviados por e-mail para todos os professores para ciência e segui-
mento das ações;

- Defina a periodicidade das reuniões de planejamento, visando acompanhar o desenvolvimento dos estudantes
e professores e, caso necessário, adaptar as estratégias utilizadas pela escola;

- Sugestões de recursos tecnológicos para a realização de reuniões pedagógicas :

Aplicativos de videoconferência como Google Meet, ZOOM, Skype, entre outros


Contato por meio de aplicativos de mensagem instantânea a exemplo do Whatsapp.
- Caso a escola opte por abrir grupos em aplicativos como o Whatsapp, seja com as famílias, estudantes ou mesmo
entre os professores, é muito importante que se estabeleçam as regras de utilização dos grupos, para que o envio
de atividades e interação entre os membros não gere sobrecarga ou mesmo ocorra em horário inoportuno. Estas
regras podem envolver itens que respondam à perguntas como: para que serve esse grupo? Quem pode partici-
par? O que podemos postar? Em qual horário podemos mandar mensagens no grupo? Que tipo de linguagem de-
vemos usar? Entre outras.

1.2. Contato com as famílias


- É importante que a equipe pedagógica entre em contato com as famílias para compreender as possibilidades de
cada família e buscar a estratégia mais viável de atendimento das necessidades de cada estudante;

- Sugestões de recursos tecnológicos para contato com as famílias:


Contato por ligação telefônica;
Contato por email;
Contato por meio de aplicativos de mensagem instantânea a exemplo do Whatsapp;
Aplicativos de videoconferência como Google Meet, ZOOM, Skype, entre outros.

1.3 Resposta ao formulário de mapeamento inicial enviado pela SEECT


Com o intuito de auxiliar na realização do mapeamento que deverá nortear a elaboração do Plano de Ação Estraté-
gico Escolar, a SEECT elaborou um formulário eletrônico que deverá ser preenchido por todas as escolas até o dia
24 de abril.

Este formulário contém três eixos norteadores:


Informações gerais da unidade de ensino
Comunicação e planejamento
Acesso à formação remota
Para o correto preenchimento é essencial que o gestor escolar estabeleça
momentos de comunicação remota voltados à coleta destes dados, com
a sua equipe, bem como, com as famílias e os estudantes matriculados.
Ao finalizar o preenchimento, uma cópia será enviada ao e-mail do
responsável pelo preenchimento. Trata-se de um formulário simplificado,
mas que sua leitura posterior deverá orientar às escolas na tomada de
decisão sobre quais recursos e estratégias são as mais adequadas a serem
implementadas durante o Regime Especial de Ensino.

1.4 Curso de formação em tecnologias educacionais


O curso destina-se aos professores de todos os componentes curriculares
e modalidades de ensino da Rede Estadual da Paraíba. A formação tem
como objetivos principais a introdução dos professores ao uso de
ferramentas digitais para comunicação em ambientes virtuais de
aprendizagem e a orientação em torno da utilização da tecnologia como
ferramenta de suporte para o planejamento pedagógico e gestão da sala
de aula virtual, o que irá agregar nas práticas pedagógicas adotadas ao
longo do regime especial de ensino. Será utilizado o Google Sala de Aula
para o compartilhamento de materiais norteadores acerca da mediação
de aprendizagem no referido regime.
A partir do nivelamento oferecido no curso, os professores podem
potencializar as orientações pedagógicas presentes nos Guias de
Orientação específicos por etapa, disponíveis na plataforma Paraíba
Educa.
2. Escolha das ferramentas digitais para disponibilizar as atividades aos estudantes

Após compreender as caraterísticas dos estudantes e dos professores da escola e definir como as reuniões de
planejamento com os professores irá acontecer, a equipe gestora deverá prever quais ferramentas digitais ou não
irão utilizar para efetivar as atividades pedagógicas e quantos estudantes utilizará cada uma dessas ferramentas,
respeitando as indicações dos Guias de Orientação emitidos pela SEECT.

São as possibilidades iniciais indicadas e disponibilizadas pela SEECT:

                  
Site oficial da política educacional desenvolvida em virtude do Regime Especial de Ensino.

Indicação
Para as equipes pedagógicas: Este recurso deverá ser acessado constantemente pela equipe pedagógica das
escolas, uma vez que centralizará todas as informações e orientações emitidas pela SEECT.
Aos estudantes com acesso à internet limitado: Neste recurso estarão disponíveis materiais de orientação, de
suporte e roteiros de estudo que poderão ser acessados livremente pelos estudante

      

   
Plataforma gratuita que será utilizada para centralizar as salas de aulas virtuais para estudantes dos anos finais do
Ensino fundamental e do Ensino Médio. Para tanto, estarão organizadas na Plataforma Google Classroom,
considerando as escolas e as turmas inseridas na Plataforma SABER.

Indicação
Para as comunidades escolares com acesso à internet e computadores, smartphones ou tablets ;
  
    
 
   
  
  
        
   
Ferramenta de interação, comunicação e envio de roteiros de estudos e orientações.

Indicação
Para a comunicação entre equipes escolares, estudantes e famílias em grupos oficiais das turmas criados por
cada escola com acesso à internet.
Para o envio de roteiros de atividades estruturadas para as famílias e estudantes com acesso à internet,
principalmente para os estudantes da Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental, respeitando as
orientações específicas de cada etapa;

        
  



Elaboração de roteiros de estudo e orientações para os estudantes e as famílias.

Indicação
Para os estudantes e famílias que não tenham acesso à internet ou outra forma de comunicação remota. Para
tanto, deverão ser consideradas as medidas preventivas à disseminação do COVID-19 indicadas pelo Governo
Estadual.