Você está na página 1de 8

1

APARECIDA MARTINS BORGES PARANHOS

PROJETO DE INTERVENSÇÃO PAPO TERAPIA

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado


como exigência parcial, para a obtenção do grau
no curso de Serviço Social, da Universidade de
Franca

Orientadora: da Prof.ª Regina Inês do Silva


Bonança

FRANCA
2019
2

LISTA DE SIGLAS E ABREVIATURAS

CCI Centro de Convivência do Idoso


3

Sumário
1. JUSTIFICATIVA .................................................................................................................. 4

2. REVISÃO LITERÁRIA......................................................................................................... 5

3. OBJETIVOS.......................................................................................................................... 6

4. METODOLOGIAS ................................................................................................................ 6

5. CRONOGRAMA................................................................................................................... 7

6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁGICAS..................................................................................... 8
4

1. JUSTIFICATIVA

Para chegar ao tema escolhido foi levado em conta que o idoso ao ingressar no
atendimento no CCI ele chega apresentando uma aparência triste e apático, com tudo, uma
abordagem realizada pelos agentes de acolhimento consegue identificar alguns dos motivos que
o levou a procurar o atendimento.
O idoso geralmente, mas nem sempre, é apresentado ao CCI pelos familiares
buscando um apoio nas atividades oferecidas para a superação de um trauma psicológico
recente, como a viuvez ou perda de um outro ente ou ainda simplesmente em busca de um
engajamento social.
Nessa primeira abordagem identifica-se algo em comum, como a tristeza, a
solidão, o desânimo, porém, resilientes para agradar aos seus familiares que os apresentaram ao
CCI.
Após uma triagem são oferecidas atividades de acordo com as condições físicas
e psicológicas de cada participante para o engajamento mais assertivo possível.
Com o passar dos dias nota-se uma melhora significativa dos participantes nas
atividades propostas, chegando ao ponto de quererem participarem em outras atividades, pois
o ambiente é agradável e acolhedor, sendo propício para que o idoso sinta a liberdade de se
expressar e expor suas emoções.
Percebendo o quanto são importantes estes momentos de interações, surgiu a
ideia da intervenção de realizar uma roda de conversa, a papo terapia, assim sendo, seria mais
uma atividade a oferecer aos frequentadores do CCI e consequentemente aumentar os números
de atendidos.
5

2. REVISÃO LITERÁRIA

A atividade proposta no cunho desta intervenção Papo Terapia tem como base
vários fundamentos, um destes são os estudos de Linden (1953 apud BRINK 1983) e Wolff
(1957, 1962 apud BRINK 1983), ambos relatam altas taxas de melhora entre os participantes,
mesmo com falta de introspecção no início, pois a conversação permanece em um nível
superficial, mas com o passar do tempo e o números de reuniões atingiram em torno de 80% de
mudanças de hábito dos participantes para uma vida mais ativa.
Alex Comfort em seu livro “A boa idade” explana a solidão na terceira idade
como uma imposição de ficar sozinho, por inúmeros fatores como, a síndrome do ninho vazio,
viuvez, dentre outros, muitos se queixam amargurados do fato de terem sidos abandonados ou
não terem atividades produtivas ou de alguma valia.

Na realidade, é muito difícil determinar se a solidão é mais comum entre os idosos e


pessoas de meia-idade do que entre os mais jovens. Existem apenas dois fatores que
fazem pesar a balança para o lado da velhice. O primeiro é o sentimento de perda.
Grande parte dos idosos solitários sentem essa emoção, geralmente por terem tido um
contato muito intimo com a pessoa de quem sentem falta. Dado o sentido que
emprestamos a velhice, torna-se ainda mais difícil superar esse tipo de problema
quando o individuo já conta com uma certa idade ou quando lenitivos, como o
trabalho, que só ajudariam a aliviar a dor da saudade, são inacessíveis. As mulheres,
geralmente casadas com homens mais velhos, mas por natureza propensas a viver
mais tempo que os indivíduos do sexo masculino, têm setenta-por cento de
probabilidades de enviuvar; porém, por pertencerem a uma cultura que torna confuso
o conceito de morte para todos os seres humanos, raramente se preparam para
enfrentar essa realidade no futuro. Por outro lado, ao se aproximar a própria morte,
torna-se cada vez mais difícil suportar o desgosto da viuvez. Como dizem por aí, nada
mais vale a pena.

Segundo Alex Comfort (1977) a solidão acontece em qualquer idade, mas com
maior probabilidade de ocorrências entre os idosos, devido a fatores que ocorrem durante a toda
vida e, a soma desses fatores acarretam o surgimento de doenças físicas, mentais e
psicossomáticas.
Em seu relato LINDEM (1953) a terapia em grupo proporciona benefícios aos
integrantes de maneira gradativa, pois, até mesmo as pessoas quietas e retraídas apresentam
melhoras, simplesmente por estarem presentes, ouvindo e assistindo os momentos da terapia
em grupo, entretanto, há situações mais graves que não haverá melhoras, contudo as ações da
terapia em grupo promovem beneficias em um quadro geral.
6

3. OBJETIVOS

Promover momentos de descontração, conversação, alegria, por fim, a interação


entre os idosos e engajados na atividade de papo terapia, pois esses momentos são raros no
cotidiano do idoso em seu cunho familiar e social.
Sem pretensão de oferecer a soluções e curas de doenças físicas e
psicossomáticas aos participantes, porém, ao promover estes momentos, o grupo estará
proporcionando uma melhor qualidade de vida e consequentemente outras beneficias aos
participantes.

4. METODOLOGIAS

O projeto será desenvolvido nas dependências do CCI de maneira sutil e natural


sem que o idoso sinta obrigado a frequentar as reuniões e sim por vontade própria.
Esses encontros serão antes das atividades oferecidas no CCI em forma de um
acolhimento.
A proposta é deixá-los à vontade e individualmente poder falar o que quiser,
resgatando o passado e enfatizando o presente.
A intenção é que seja um momento livre, alegre e descontraído, sabendo que
serão respeitados, ouvidos, acolhidos de maneira que sintam animados a participarem das
próximas reuniões.
7

5. CRONOGRAMA

ATIVIDADES PERÍODO
1- - Definição do tema a ser trabalhado. Segunda semana de março de 2019
2- Apresentação do projeto para a Terceira semana de março de 2019
coordenadora do CCI.
3- Início da preparação do esqueleto do Terceira semana de março de 2019
projeto.
4- Pesquisa bibliográfica Quarta semana de março de 2019
5 – Apresentação da primeira parte do Quarta semana de abril de 2019
trabalho à Professora orientadora.

6- Aplicação da intervenção nos moldes do


plano proposto “Papo terapia”

7- Finalização do projeto e pesquisa de


satisfação.
8

6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁGICAS

LINDEN, M. E. Group psychotherapy with institutionalized senile women International Journal of


Group Psychotherapy, 1953, 3, 150-170.

WOLFF, K. Group psychotherapy with geriatric patients in a psychiatric _ hospital: A six-year study.
Journal of the American Geriatrics Society, 1962; 1O, 1077-1180.

BRINK, T. L. Psicoterapia geriátrica. tradução de Ernani Pavaneli de Moura. Rio de Janeiro: Imago,
1983. Título original: Geriatric psychotherapy.

COMFORT, Alex. A Boa Idade. Tradução de Nelson Pujol Yamamoto. São Paulo: Círculo do Livro S.A.,
1977. Titulo do original: A good age