Você está na página 1de 60

LICORES - História e receitas.

Licores

Histórias e receitas
Nelson Geromel

www.geronetservice.com 1
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Sumário
Licor ............................................................................................................................... 4
História ........................................................................................................................ 5
Como se faz? ............................................................................................................ 6
Tipos comerciais: .................................................................................................. 8
COMO PRODUZIR LICORES.................................................................................. 20
De que são feitos os licores ........................................................................ 23
RECEITAS ................................................................................................................. 27
LICOR RECEITA BÁSICA ................................................................................. 27
LICOR BÁSICO DE FRUTAS ........................................................................... 28
LICOR CREMOSO DE FRUTAS ...................................................................... 28
CALDA BÁSICA ...................................................................................................... 28
LICOR DE ABACAXI ............................................................................................ 29
LICOR DE ABACAXI I ........................................................................................ 29
LICOR DE ABSINTO............................................................................................ 29
LICOR DE ABSINTO I ........................................................................................ 30
LICOR DE ALFARROBA ..................................................................................... 30
LICOR AMARGO DE PINHEIRO ................................................................... 30
LICOR DE AMARULA .......................................................................................... 31
LICOR DE AMARULA I ...................................................................................... 31
LICOR DE AMARULA II .................................................................................... 31
LICOR DE AMEIXA .............................................................................................. 31
LICOR DE AMEIXA I .......................................................................................... 32
LICOR DE AMENDOIM ...................................................................................... 32
LICOR DE AMORAS ............................................................................................. 32
LICOR DE ANIS ..................................................................................................... 33
LICOR DE ANIS I ................................................................................................. 33
LICOR DE ANIS ESTRELADO ........................................................................ 33
1 Litro de aguardente; .................................................................................... 33
LICOR DE ANISETE ............................................................................................ 33
LICOR DE BANANAS .......................................................................................... 34
LICOR DE BANANAS I ....................................................................................... 34
LICOR DE BANANAS II .................................................................................... 35
LICOR DE BANANAS III .................................................................................. 35
LICOR DE BATATA-DOCE ................................................................................ 35
LICOR DE BAUNILHA ........................................................................................ 36
LICOR DE CACAU ................................................................................................. 36
LICOR DE CAFÉ ..................................................................................................... 36
LICOR DE CAFÉ CREMOSO . .......................................................................... 37
LICOR DE CAFÉ E CHOCOLATE .................................................................... 37
LICOR DE CAJU ..................................................................................................... 37
LICOR DE CANELA .............................................................................................. 38
LICOR DE CAPPUCINO ..................................................................................... 38
LICOR DE CARAMELO ....................................................................................... 38
LICOR DE CAROÇOS DE PÊSSEGO ............................................................ 39
LICOR DE CASCAS DE LARANJA................................................................. 39
LICOR DE CASCAS DE MEXERICA ............................................................. 39
LICOR DE CASTANHA ........................................................................................ 40

www.geronetservice.com 2
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

LICOR DE CEREJAS ............................................................................................ 41


LICOR DE CEREJAS I ......................................................................................... 41
LICOR DE CEREJAS II ...................................................................................... 41
LICOR DE CERVEJA ............................................................................................ 41
LICOR DE CHOCOLATE ..................................................................................... 41
LICOR DE CHOCOLATE BRANCO ................................................................ 42
LICOR DE CHOCOLATE BRANCO COM NOZES .................................... 42
LICOR DE COCO .................................................................................................... 42
LICOR DE COCO I ................................................................................................ 43
LICOR DE CRAVOS .............................................................................................. 43
LICOR DAIQUIRI ................................................................................................. 43
LICOR DE DAMASCO .......................................................................................... 44
LICOR DE EUCALIPTO ...................................................................................... 44
LICOR DE FESTA .................................................................................................. 44
LICOR DE FLÔR DE LARANJEIRA .............................................................. 45
LICOR DE FOLHA DE FIGO ............................................................................ 45
LICOR DE FOLHA DE FIGO I ......................................................................... 45
LICOR DE FUNCHO (ERVA-DOCE) ............................................................. 45
LICOR DE GINJA .................................................................................................. 46
LICOR DE GOIABA .............................................................................................. 47
LICOR DE GRAVIOLA ........................................................................................ 47
LICOR DE HORTELÃ-PIMENTA .................................................................... 47
LICOR DE JABUTICABA ................................................................................... 47
LICOR DE JABUTICABA I ................................................................................ 48
LICOR DE JENIPAPO ......................................................................................... 48
LICOR DE JENIPAPO I ..................................................................................... 48
LICOR DE LARANJA ............................................................................................ 48
LICOR DE LARANJA I ........................................................................................ 49
LICOR DE LARANJA II...................................................................................... 49
LICOR DE LEITE ................................................................................................... 49
LICOR DE LEITE E CHOCOLATE .................................................................. 50
LICOR DE LEITE TRANSPARENTE ............................................................. 50
LICOR DE LIMÃO ................................................................................................. 50
LICOR DE MANGA ................................................................................................ 50
LICOR DE MARACUJÁ ....................................................................................... 51
LICOR DE MARACUJÁ COM CHOCOLATE BRANCO .......................... 51
LICOR DE MARMELO ......................................................................................... 51
LICOR DE MATE .................................................................................................... 51
LICOR DE MEL DE CANA ................................................................................. 52
LICOR DE MENTA ................................................................................................ 52
LICOR DE MEXERICA (tipo mandarino) ............................................... 53
LICOR DE MILHO ................................................................................................. 53
LICOR DE MORANGO ......................................................................................... 53
LICOR DE MOSTO ................................................................................................ 53
LICOR DE NESPERA ........................................................................................... 54
LICOR DE NOZ ....................................................................................................... 54
LICOR DE OVOS .................................................................................................... 55

www.geronetservice.com 3
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

LICOR DE PEQUI .................................................................................................. 55


LICOR DE PEQUI .................................................................................................. 55
LICOR DE PÊRA......................................................................................................... 56
LICOR DE PÊSSEGO ........................................................................................... 56
LICOR DE PÉTALAS DE ROSA ...................................................................... 56
LICOR DE PIMENTA ........................................................................................... 57
LICOR DE PITANGA................................................................................................. 57
LICOR DE POEJOS ............................................................................................... 57
LICOR DE TANGERINA ..................................................................................... 58
LICOR DE TINTANTUM ..................................................................................... 58
LICOR DE TOMATES CEREJAS ..................................................................... 58
LICOR DE WHISKY ............................................................................................. 59
LICOR DE UVA ....................................................................................................... 59
LICOR DE UVAIA .................................................................................................. 59
LICOR DE UVAS PASSAS ................................................................................. 60
LICOR DE VINHO ................................................................................................. 60
Licor 66 ..................................................................................................................... 60

Licor

A descrição mais comum de licor é a de uma bebida doce, de alto


teor alcoólico. Servido em pequenas taças, é ideal após as
refeições, pois geralmente auxilia na digestão.

Sua composição leva açúcar, xarope, álcool, além de frutas, plantas


e ervas, que dão o sabor característico de cada bebida.

Há, porém, outras def inições da bebida. Para os franceses, o licor


é simplesmente um digestivo. Entre os ingleses, é um drinque
específ ico, feito à base de um destilado ao qual se adicionou, por
infusão, maceração ou redestilação, raízes, cascas de árvores,
flores, frutas ou sementes. Já para os norte-americanos, o termo
signif ica o mesmo que para os ingleses, mas os primeiros ainda
criam certa confusão ao chamar licores de “cordials”, xarope
aromatizado com teor alcoólico baixo ou inexistente.

Geralmente se confunde licor com aguardente de frutas


(framboesa, cereja etc) produzida na Alsácia.

Os licores mais simples são feitos à base de álcool, xarope de


açúcar, e a essência que lhe fornece o sabor. Já os mais
sof isticados, se compõem de destilados e frutas, ervas ou grãos,
que se misturam ao álcool por maceração ou infusão.

www.geronetservice.com 4
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

História
A destilação da água com líquidos aromáticos é conhecida desde a
Antiguidade. Pensadores como Hipócrates, Galeno e Plínio
escreveram sobre o assunto. Mas somente em 900 a.C. os árabes
inventaram a produção do álcool por meio da fermentação. É
improvável, entretanto, que isto tenha ocorrido com cereais
fermentados no Norte da Europa, pouco depois dos árabes.

A produção de licores aconteceu depois. No início, só adocicavam


álcoois aos quais, grosseiramente, adicionavam xaropes e ervas
(estas, tanto para dar gosto quanto para f ins terapêuticos).

Na Idade Média, o vinho (e mais tarde o álcool) era o principal


anti-séptico. Mas as plantas, raízes e ervas eram pesquisadas pelos
monges para a cura de várias doenças. Os alquimistas levaram tais
pesquisas adiante. Os monges e alquimistas faziam destilações, em
atmosfera de magia, tentando descobrir um elixir que lhes desse a
eternidade. Os famosos cozinheiros de então usavam os licores
como aromatizantes, para disfarçar o aroma das carnes em más
condições, assim como de alguns vegetais. Devido à sua doçura
eram muito usados em bolos de creme e sobremesas.

Consta que este sistema contribuiu para o aparecimento de muitos


licores que são hoje famosos, especialmente alguns feitos à base
de ervas.

Registros apontam Arnauld de Villeneuve, sábio catalão nascido em


1240, aproximadamente, como o inventor “das tinturas modernas
nas quais as virtudes das ervas são extraídas pelo álcool”. Com seu
discípulo Ray Lulle, foi o primeiro a escrever o tratado sobre o
álcool e divulgar receitas de licores curativos. Ao álcool açucarado
eram misturados limão, rosa e flor-de-laranjeira. Há indícios da
adição de pepitas de ouro às misturas, consideradas panacéias
(remédios para todos os males).

Villeneuve enfrentou problemas com a Inquisição por suas idéias


avançadas. Mas, ao salvar a vida do Papa com uma poção de vinho,
ervas e ouro, livrou-se da morte. Quando a Peste Negra espalhou-
se pela Europa, no século 15, os licores associados a bálsamos
vegetais e tônicos tornaram-se medicamentos preciosos.

Além da aguardente de vinho, outros álcoois eram utilizados para


fazer licores, tais como o rum. Era comum a fabricação doméstica
de licores e a utilização na cozinha e confeitaria. Durante o século

www.geronetservice.com 5
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

19, a indústria da destilação cresceu. Surgiram no mercado muitas


variedades de licores, e os caseiros começaram a desaparecer.

Os italianos sof isticaram a produção de licores. A rainha Catarina


de Medicis, em visita à Itália, levou algumas receitas para a
França. Luís 14, apreciador da bebida, deliciava-se com um licor de
âmbar e grãos de anis, canela e almíscar.

No século XV, os italianos apareceram a liderar o mundo dos


licores, particularmente famosos entre as senhoras e usados para
os mais variados f ins.
Eram tomados pelas mulheres quando estavam prestes a dar a luz;
as ervas usadas serviam como medicina e o álcool como primeira
anestesia.
As raparigas da época quando estavam interessadas em cativar o
apaixonado ofereciam-lhe um especial licor afrodisíaco.

O licor nos tempos modernos

A imagem de fabrico e consumo dos licores começou a mudar


bastante a partir de 1920. Em 1930 houve grandes mudanças
graças à ação das relações-públicas dos importadores e
fabricantes.
O creme de menthe frappé foi promovido a bebida da moda, em
1960.
Em 1970 popularizou-se o famoso Harvey Walbenguer. E foram
atitudes deste género aliadas à ação dos garçons que criaram nas
pessoas uma nova maneira de consumir licores, marcando assim
uma época.

Como se faz?

A composição mais simples do licor é álcool, xarope de açúcar,


essência de menta e qualquer ingrediente saboroso.

Os melhores licores são geralmente aqueles em que todos os


componentes foram destilados, com exceção de algumas frutas e
ervas que não a suportam, estas serão misturadas ao álcool por
maceração ou infusão.

Busca-se o inverso do processo de destilação do álcool puro.


Neste, separa-se o álcool de todos os outros componentes. No caso
do licor, deve-se conservar as substâncias que dão gosto à bebida.

Várias frutas, folhas, raízes, flores e grãos utilizados podem ser


destilados. Eles devem f icar embebidos em álcool durante certo
tempo. Quando o álcool estiver impregnado, ele é redestilado.

www.geronetservice.com 6
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Depois, é adoçado com xarope de açúcar, que confere também


suavidade e corpo. O produto obtido é geralmente incolor (há
versões comercializadas assim, tais como Cointreau e Kümmel).
Alguns são verdes, vermelhos, amarelos ou cor de âmbar, pela
adição de corantes.

Depois são f iltrados (tanto os claros quanto os coloridos) para


assegurar a limpidez.

Engarrafamento

Antes do engarrafamento, o licor é conservado em grandes cubas.


Os componentes que não podem ser destilados passam por infusão
em água (desde que não sejam muito voláteis). Se dissolverem na
água com facilidade e não suportarem calor, passam por uma
infusão prolongada a frio.

Há casos em que tais substâncias são maceradas em álcool até


fornecerem gosto e perfume. Dependendo da substância, este
processo dá cor marrom ao licor. Tal coloração é corrigida
posteriormente com uma tintura insípida e inodora dissolvida em
álcool, antes da f iltragem. O líquido, agora mais espesso, deve ser
f iltrado.

A qualidade do licor depende da escolha das substâncias


misturadas a ele: aí reside o segredo de sua receita. Em alguns
casos, os principais componentes de um licor f icam evidentes. O
Cointreau, por exemplo, é feito a partir de cascas de laranja
maceradas em aguardente de vinho; o Kümmel, de cominho. O
Mentuccia italiano, também chamado de Centerbe, é obtido a partir
de mistura sem ervas. Há, porém, outros ingredientes
desconhecidos.

www.geronetservice.com 7
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Alguns ingredientes presentes nos licores: lavanda, rosa, laranja,


limão, zimbro, baunilha, tomilho, camomila, canela, amêndoa e
gengibre, entre outros.

Tipos comerciais:

Absinto
O absinto, que surgiu na Suíça, e fez parte da biograf ia de artistas
como Baudelaire e Toulouse-Lautrec. Seu teor alcoólico original
chegava a quase 90%. Foi perseguido e proibido no mundo inteiro,
por levar seus apreciadores à loucura e provocar a morte. Em
2001, o Brasil liberou a venda de um licor de absinto com
concentração de 53,5%, que ainda é a mais alta: a da vodca e a do
uísque giram em torno de 40%.
A história do absinto começa em 1792, quando o médico e
monarquista francês Pierre Ordinaire, exilado na Suíça, utilizou a
planta Artemisia absinthium (Losna) para fabricar uma poção
digestiva. Poucos anos depois, ele adicionou álcool à fórmula para
potencializar seus efeitos.
O medicamento do doutor Ordinaire tornou-se coqueluche na suíça
e rapidamente atravessou fronteiras. Já carregava nessa época
uma forte dose de mitologia. Espalhou-se que suas virtudes iam
muito além da cura dos males do estômago, tornando seus
usuários mais bem-dispostos para o trabalho. Por causa de seus
poderes milagrosos e da sua cor esverdeada, os mais
entusiasmados apelidaram-no de Fada Verde.
Nas horas de descanso, Toulouse-Lautrec não deixava de dar suas
bebericadas. Oscar Wilde e Paul Verlaine escreveram poemas em
seu louvor. Degas, Manet, Van Gogh e Picasso f izeram o mesmo em
seus quadros. Na antiguidade, o Absinto era um precioso elixir
medicinal recomendado por ninguém menos que o f ilósofo
Hipócrates e o matemático Pitágoras.
A tonalidade verde do Absinto remete à Belle Époque, o
efervescente período que marcou o início do século XX, sob o
resplendor da Revolução Industrial e do revolucionário levante
artístico que marcou o surgimento do Romantismo.
Devido ao altíssimo teor alcoólico dá causa à doença chamada de
absintismo. Época da vida boêmia pelos cafés e bulevares da Paris
que renascia a cada dia.
E o absinto passou a ser conhecido como La Fée Verte ou The
Green Fairy, a fada madrinha da nova expressão artística que ali

www.geronetservice.com 8
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

surgia. Foi proibido na França partir de 1915 voltando


recentemente a ser liberado na Europa.
A simples mistura com água ou álcool, das ervas que compõem o
absinto, resulta num líquido extremamente amargo.

Advoocat
Licor de origem holandesa, mas também fabricado em diversos
países. A sua graduação alcoólica é de 17º. Em Portugal este licor
tem uma graduação alcoólica de 20º. O líder no mercado do
Advoocat é o Warninks, gastando-se no seu fabrico 60 milhões de
ovos por ano. Entre nós o mais conhecido é o Bols.

Amaretto
É um licor italiano de uma certa categoria especial. O seu aroma é
facilmente identif icável com amêndoas, no entanto, apenas entram
no seu fabrico 10% de amêndoas amargas e 90% de caroços de
damasco. Segundo a história deste licor, a receita do Amaretto foi
inventada por uma jovem viúva para oferta ao pintor para quem
posou, Benardino Luini, e por quem se apaixonou.
Sua primeira produção aconteceu em Saronno (1525). Vai bem em
pratos tanto salgados quanto doces.

Amarguinha
Licor portuguesl, à base de amêndoa amarga. É a nova versão da
amêndoa amarga. É um licor de origem algarvia. Graduação: 20º.

Amarula é um licor, destilado da fruta marula da árvore africana


maruleira, misturado com creme fresco, que resulta em um produto
cremoso, estável, rico e macio. Amarula pode ser consumida pura,
"on-the-rocks" ou com gelo moído. Pode ser usado ainda sobre
sorvetes ou no café.

American Cream
É um licor da família dos "cream liqueurs", no mesmo sistema e
proporções do Bailey's, mas tendo como diferença o fato de ser
feito com Bourbon. É fabricado pela f irma Heublein.

Afrikoko
Este licor foi lançado recentemente no mercado europeu.
É originário da Serra Leoa e é feito à base de coco e chocolate.

Almendrado
Licor mexicano produzido pela f irma produtora da Tequila José
Cuervo. É à base de amêndoas.

www.geronetservice.com 9
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Anis del Mono


É um licor de anis espanhol, fabricado na zona de Barcelona.
Apresenta-se nos tipos doce e seco. Este licor foi bastante popular
em Portugal há alguns anos atrás.

Anis Dómuz
É um licor de anis fabricado em Campo Maior, pela f irma Azinhais
Nabeiro. Apresenta-se nos tipos doce, seco e mel damas.
O Mel Damas, tal como o nome indica, tem como base o mel, é
muito doce e de cor castanho-claro.

Anissete
O licor Anissete é produzido por imensas f irmas que se dedicam ao
fabrico de licores. No entanto, cremos que o original é fabricado
pela Marie Brizard. Fabrica-se em França, mais exatamente em
Bordéus, desde o século XVIII.

Apricot brandy ou apricot


A maioria das f irmas fabricantes de licores têm um Apricot Licor na
sua gama que costuma aparecer com a designação "Apricot
Brandy" ou simplesmente "Apricot". Este licor é feito à base de
damascos macerados e aguardentes de vinhos, sendo-lhe
adicionado caramelo e açúcar. Inicialmente a designação "Apricot
Brandy" referia-se a uma aguardente mas, atualmente, esta
designação é considerada e comercializada como um licor. Grad.
alc. 20º.

Ashanti Gold
É um licor dinamarquês produzido pela f irma Peter Heering
Company. Apresenta-se com a cor castanho-escuro. Esta cor
advém-lhe da sua base, o chocolate.

Atholl Rose
É um licor de origem escocesa feito a partir de whisky de malte,
aveia, mel e creme.

Alota coffee
Este licor é bastante popular na Escócia. É uma versão dos Coffee
Liqueurs (licor à base de café) e apresenta-se com 50º Proof (29º
GL).

Aurum
É um licor feito na Itália, à base de aguardente envelhecida,
algumas ervas e aromatizado com casca de tangerina. A sua
graduação alcoólica é de 70º Proof (40º).

Batia

www.geronetservice.com 10
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

É um licor brasileiro feito à base de cereais, café e de paladar


amargo-doce.

Bailey's Irish Cream


Licor irlandês feito em Dublin. No seu fabrico entram o Irish
Whiskey, álcool neutro, chocolate e creme. A sua graduação
alcoólica é de 30º Proof (17º GL). Este licor foi dos primeiros a ser
comercializado a nível dos cream liqueurs (licores à base de
creme).

Beirão
É um licor potuguês fabricado na Lousã pela f irma J. Carranca
Redondo, a partir da maceração e destilação de 13 plantas
aromáticas. A cor é obtida com a junção de caramelo.

Benedictine
D.O.M.-Deo Optimo Máximo“para Deus, só o melhor e o maior”
Quer dizer muito bom, o melhor dos bons, o melhor dos grandes.
É um licor de grande qualidade e talvez um dos mais antigos do
mundo. Começou a ser produzido em 1510, na abadia de FECAMP,
em França. A origem deste licor deve-se aos monges dessa abadia
que durante anos guardaram sigilosamente a sua receita.
Atualmente este licor é fabricado por uma f irma particular (nada
tendo em comum com o licor fabricado pelos monges) que se situa
na zona da Normandia. Sabe-se que este fabricante continua a
guardar grande segredo sobre o Benedictine e também que em
homenagem aos monges que inventaram a receita construiu a
fábrica Benedictine, em réplica à abadia de Fecamp. Devido ao
sigilo que envolve este licor apenas se sabe que no seu fabrico
entram várias dezenas de plantas, sendo usado o processo de
maceração e destilação. A sua graduação alcoólica é de 40º GL.

Ben Shalom
É um licor israelita feito a partir das famosas laranjas doces de
Jaffa.

Blackberry
É um licor de origem inglesa mas com várias versões,
especialmente na Polónia e Alemanha. Fabrica-se a partir de
amoras. A sua graduação alcoólica é de 52º Proof (30º GL).

Brandymel
É um licor algarvio fabricado na zona de Portimão pela f irma
Cristinalda. Na origem do seu fabrico estão o medronho e o mel e
não o Brandy, como erradamente se pensa devido ao nome.
Apresenta-se numa cor âmbar e sua graduação alcoólica é de 40º
GL.

www.geronetservice.com 11
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Bronte
É um licor inglês produzido a partir de aguardente de vinho, ervas
e mel. Este licor originário de Yorkshire tem 34,5º como graduação
alcoólica.

Cacau Mit Nuss


É um licor alemão fabricado com chocolate e avelãs, pricipalmente
com aromatizantes. A sua graduação alcoólica é de 30º GL.

Carlsberg
É um licor amargo fabricado a partir de ervas seleccionadas e
águas termais, produzido na Alemanha e ex-Checoslóvaquia.

Carolans Irish Cream


É um licor irlandês e faz parte do grupo dos Cream Liqueurs.
Fabrica-se com whisky irlandês, creme e mel. A sua graduação
alcoólica é de 17º.

Caraway (Kummel)
Designação que os americanos dão ao Kummel. (Ver Kummel).

Cassis,
Creme de: Produzido desde o século XVI pelos monges de Dijon, na
França. Inicialmente era considerado um remédio para várias
doenças por ser muito rico em vitamina C .É fabricado a partir de
aguardente de vinho e groselhas pretas. A sua graduação alcoólica
varia entre os 17º e os 20º. Com ele se faz o famoso Kir Royale.

Cayo Verde
É um licor americano produzido a partir de limas (o chamado limão
da Índia) e álcool neutro.

Cerasella
Licor italiano considerado um dos melhores licores de Itália. É feito
à base de cerejas. Às cerejas juntam-se também algumas ervas que
lhe dão um gosto rico e único.

Chautré
É um licor alemão, de cor castanha-clara e produzido a partir de
Brandy e creme. Tem um acentuado sabor a Brandy.

Charleston Follies
É um licor francês à base de frutas diversas: papaia, manga,
maracujá, pêssego, ananás. É de fraco teor alcoólico, 23º.
Particularidade: a sua garrafa é em formato de shaker.

www.geronetservice.com 12
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Chartreuse
É um licor francês de renome mundial feito à base de ervas e no
seu fabrico entram 130 variedades. Foi no ano de 1605 que um
capitão às ordens do rei francês Henrique IV deu a receita deste
licor aos monges da ordem de Cartucha, que por sua vez o
começaram a produzir, segundo tudo indica, desde o ano de 1607
até 1901. Nessa altura foram expulsos de França e montaram uma
destilaria em Terragona, em Espanha. Este licor foi inicialmente
considerado como um "elixir para assegurar longa vida" e mais
tarde apareceu então nos seguintes tipos:
Chartreuse Verde: O mais forte dos dois tipos: 55,5º GL.
Chartreuse Amarelo: A este tipo é adicionada uma pequena
quantidade de mel, que lhe dá um gosto diferente. A graduação
alcoólica é de 43º GL.
Chartreuse Elixer Vegetal: Existe ainda este terceiro tipo de
chartreuse que tem cerca de 80º GL. Vende-se em doses
individuais e é considerado como um produto farmacêutico,
especialmente recomendado para curar constipações comuns.

Cherry Brandy
Existem inúmeras versões deste licor em vários países.
É feito pela maceração de cerejas em álcool neutro ou aguardente
e nalguns casos são-lhe adicionadas plantas para aromatizar.
Na classe dos Cherry Brandys incluímos também outros licores bem
conhecidos, tais como: Cherry Marnier, Peter Herring (Cherry
Herring), Cherry Karise, Cherry Rocher, Cherry Grants Morella
(produzido com cerejas tipo morella), Cherry Bom (produzido em
Portugal por J. Maria da Fonseca) e a famosa ginga de Alcobaça.
Os Cherry Brandys são produzidos com todos os tipos de cerejas
mas é evidente que o seu sabor está em harmonia com o tipo de
cerejas usado. O Cherrry Brandy está para os ingleses equiparado
ao Sloe Gin. Usa-se muito em ocasiões especiais, como, por
exemplo, as famosas batidas às raposas, onde é oferecido a cada
participante o Cherry Brandy como um "mata-bicho", antes de
iniciar a caçada. A graduação alcoólica varia entre 23º e 25º GL.

Cherry Suisse
É um licor suíço também produzido a partir de cerejas e chocolate.
É uma produção do grupo Seagram's e apresenta-se numa linda
garrafa de porcelana. A mesma f irma produz um outro licor,
chocolate-Suisse, que tem pequenos pedaços de chocolate a
flutuar.

Chesky
Licor francês da família dos Cherry-Liqueur, tendo como aguardente
base o whisky.

www.geronetservice.com 13
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Chococo
Licor à base de chocolate e coco.

Chocalu
Licor mexicano feito à base de cacau. Tem uma particularidade
interessante: se no rótulo desta garrafa f igurar a palavra "chouao"
quer dizer que os grãos de cacau são de origem venezuelana e não
mexicana.

Citronen-eis
É um licor de origem alemã produzido a partir de sumo de limão e
casca. A palavra Eis (gelo em alemão) signif ica que o licor deve ser
servido com gelo.

Cointreau
É um licor francês dos mais famosos do mundo, cujo aparecimento
se deu no século XIX pela mão dos dois irmãos Cointreau.
Hoje ainda é a família Cointreau quem domina a f irma com o
mesmo nome, com sede em Anvers, França. A sua produção faz-se
a partir de cascas de laranjas amargas das "West Indies" e de
cascas de laranjas doces espanholas. Para melhor apuramento de
qualidade o Cointreau é de dupla destilação. A sua graduação
alcoólica é de 40º GL.

Cordial Campari
É um licor italiano obtido a partir da destilação de framboesas e
que se apresenta incolor.

Cocoribe
Licor obtido a partir de coco e rum da Jamaica.

Creme de Banana
É um licor muito conhecido e vários países têm a sua versão
"creme de banana". Os franceses foram talvez os primeiros a
produzi-lo e, durante muitos anos, a partir de bananas das
Caraíbas. É produzido através da maceração das bananas e pura
aguardente neutra.

Creme de Cacau
Também este licor é fabricado pela a maioria das f irmas produtoras
de licores. Apresenta normalmente uma cor castanho-escuro, ou
incolor quando é utlizada a baunilha. Como o nome indica é
produzido a partir de cacau. A sua graduação alcoólica varia de 27º
a 30º.

Creme de Fraises
É um licor francês produzido à base de morangos. A graduação
alcoólica é de 30º GL.

www.geronetservice.com 14
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Creme de Mandarine
É um licor feito à base de tangerinas e, também a exemplo de
outros licores, é fabricado por diversas f irmas produtoras de
licores, com maior incidência na Holanda, França e Dinamarca.

Creme de Menthe
(Pippermint). É um licor de origem francesa, embora também se
fabrique em diversos países. Obtém-se a partir de álcool de cereais
e de hortelã. Normalmente apresenta-se em duas cores: verde e
branco. A sua graduação alcoólica é de 30º GL.

Creme de Mokka
É um licor francês produzido à base de café (tipo Mocca) e também
de algumas ervas seleccionadas. Apresenta-se com cor castanha-
escura..

Creme de Noyau
Este licor é produzido por várias f irmas produtoras de licores, no
entanto, o mais conhecido é o francês. É feito a partir de caroços
de pêssego e damasco. Apresenta-se, variavelmente, com cor
rosada. A sua graduação alcoólica é de 31,5º GL.

Creme de Noix
Licor francês produzido a partir de nozes verdes do sudeste
francês. Em alguns casos, este licor é misturado com outro obtido
a partir de ameixas secas.

Creme de Baunilha
É um licor francês bastante aromático e suave, feito a partir de
baunilha.

Creole: Licor de coco e rum produzido pela Bols, 24º vol.

Cuarenta-y-Tres Licor espanhol produzido na zona de Cartagena


há centenas de anos. A sua cor é amarelo-dourado. Deve o seu
nome à quantidade de ervas que entram na sua composição,
precisamente quarenta e três. A sua graduação alcoólica é de
31,5º GL.
O licor Curaçau apresenta-se para além de incolor, verde,
vermelho, azul e castanho-claro. Caribe: Licor de Curaçao é fruto
de experiência frustrada
O licor de Curaçao é conhecido em todo o mundo há mais de um
século e muitos ainda pensam na bebida antes de se darem conta
de que uma ilha o batizou. Mas o que pouca gente sabe é que esse
líqüido é fruto de uma experiência agrícola malsucedida.
Tudo começou quando os espanhóis, primeiros colonizadores da
ilha, levaram para lá mudas de laranjeiras de Valência, famosas por

www.geronetservice.com 15
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

produzirem uma laranja doce. Diferenças climáticas, porém,


produziram frutos ácidos e com a casca enrugada, impróprios para
comer. Essa casca, no entanto, passou a ser usada na fabricação
de óleos aromáticos que, devido ao seu sabor agradável, foram
incorporados a licores.
Não se sabe ao certo quem descobriu que esses óleos poderiam ser
usados na fabricação de licor. Mas uma família soube tirar proveito
disso no século 19. Os Senior começaram a produzir a bebida em
escala comercial em 1896.
Muitos resolveram seguir a onda e passaram a fabricar o digestivo
em outros lugares. Entretanto a divisão norte-americana de álcool
e tabaco estabeleceu que apenas o licor produzido pela família
original poderia ter a inscrição "autêntico" na garrafa.
Os sabores mais populares são passas ao rum, chocolate, café e o
famoso blue Curaçao. Todos são muito usados na preparação de
coquetéis. Quem visita a ilha pode dar um pulo na fábrica original
e degustar o licor.
A destilaria da Senior & Co. (www.curacaoliqueur.com) se gaba de
produzir o "Curaçao de Curaçao". No bairro de Salinas, ela ocupa a
casa da fazenda Chobolobo Landhuis, construída no começo do
século 19, e está aberta à visitação.

Drambuie
É um licor escocês feito à base de Whisky velho/Blended, açúcar e
mel aquecido e aromatizado com ervas.
Produz-se na famosa ilha de Skye, desde 1745, embora a sua
comercialização, em termos industriais, apenas se tivesse
começado a efetuar a partir de 1906.
Julga-se também que grande parte da sua produção é feita numa
destilaria própria de Edimburg.
Apresenta-se em cor dourada e a sua graduação alcoólica é de 40º
GL.

Dopio Cedro
É um licor italiano com sabor a limão e produzido pela casa
Galliano.

Elixir D'Anvers
É um licor belga criado em 1863, feito à base de ervas e sementes.
Tem um sabor amargo-doce e apresenta-se em cor amarelo-
dourado. A sua graduação alcoólica é de 34,5º GL.

Elixir da China
É um licor italiano produzido à base de anis e quinino. É bastante
doce e apresenta-se incolor.

www.geronetservice.com 16
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Ensian Calisay
É um licor espanhol produzido na região da Catalunha. Obtém-se a
partir de uma complexa mistura de ervas e quinino e é envelhecido
em cascos de Canadian Whisky.
Normalmente designa-se apenas por Calisay. A sua graduação
alcoólica é de 32º GL.

Enzian Liqueur
É um licor da Bavaria. Produz-se a partir de plantas de Genciana
dos Alpes.
É considerado um licor estomacal, sendo usado frequentemente
para cura de dores abdominais.
Este licor produz-se também na Suíça sob a mesma designação e
em França com o nome de Suze.

Escarchado/Anis
É um licor feito à base de anis e apresentado numa garrafa que
contém um ramo de anis no interior.
Este licor é muito doce e o açúcar cristalizado aparece no ramo do
anis dando-lhe aspecto de uma árvore de cristal.

Filtar
É um licor produzido na ilha de Chipre.
Pertence ao tipo curaçau e apresenta-se normalmente numa linda
garrafa de pedra, tipo jarro.

Fior D'Alpi
Licor produzido nos Alpes italianos a partir de ervas e plantas
provenientes dos Alpes.
É apresentado numa garrafa alta contendo no seu interior um ramo
onde o açúcar se cristaliza, assemelhando-se a um ramo de uma
árvore de Natal.

Forbiden Fruit
É um licor americano produzido à base de Whisky, a que são
adicionados extratos de toranja, casca de laranja e mel.
Este é um dos mais famosos licores na América e a sua graduação
alcoólica é de 32º GL.

Fraises des Bois


Licor francês produzido a partir de morangos selvagens, bastante
doce. A sua graduação alcoólica é de 30º GL.

Framboise Sauvage
Licor francês produzido a partir de framboesas selvagens.
Apresenta-se numa cor pink (rosada). A sua graduação alcoólica é
de 30º GL.

www.geronetservice.com 17
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Framboise,
Creme de: Licor francês produzido a partir de framboesas. A sua
graduação alcoólica é de 30º GL. (Não confundir este licor com a
existência da aguardente Framboise).

Frangelico
Licor italiano produzido à base de avelãs. Grad. Alc. 24º.
Particularidades: apresenta-se em garrafa imitando um frade.

Freesomint
É um licor francês que pertence à classe dos "Creme de Menthe".
Apresenta-se com cor verde e, como o nome indica, produz-se a
partir de hortelã-pimenta. A sua graduação alcoólica é de 27º GL.

Galliano
É um licor italiano obtido a partir de plantas dos Alpes.
Pertence ao grupo dos licores de fórmula secreta, pois apenas se
sabe que entram na sua composição mais de trinta plantas
diferentes, raízes, bagas e pétalas de flores para aromatizar.
O nome deste licor foi-lhe dado no ano de 1896, em homenagem a
um of icial italiano, Major Galliano, que esteve sitiado num forte
durante 44 dias. A sua graduação alcoólica é de 35º GL.

Gaetano
creme liqueur: É um licor americano produzido pela destilaria Jim
Beam, obtido a partir de Whisky e creme.

Galweiss
É um licor irlandês obtido a partir de Whisky irlandês, plantas, mel
e café.

Glayva
É um licor escocês produzido a partir de Whisky, aromatizado com
plantas e também com mel aquecido. Este licor começou a ser
produzido mais a sério no ano de 1947. A sua graduação alcoólica
é de 35º GL.

Glen Mist
É um licor irlandês produzido a partir de Whisky irlandês, mel,
plantas e especiarias. O seu paladar é mais seco do que os licores
similares produzidos na Escócia, o que lhe dá uma característica
especial. É colocado em cascos para "amaciar" durante alguns
meses antes de ser comercializado.

Goldwasser
É um licor alemão produzido em Danzing desde 1599.
O nome da cidade onde foi produzido serve para o identif icar, por
isso se pode ler nos rótulos "Danzing Gold Wasser". Atualmente

www.geronetservice.com 18
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

produz-se em Berlim. Obtém-se a partir de anis e alcaravia


(caraway). Apresenta-se incolor e com pequenas partículas
douradas que flutuam na garrafa. A sua graduação alcoólica é de
40º GL.

Grand Marnier
É um licor francês conhecido mundialmente e obtido a partir de
laranjas amargas do Haiti, de Cognac e de aguardente de vinho. A
sua produção começou no ano de 1880 pela família de Louis
Alexandre Marnier-Lapostolle, que conseguiu uma boa combinação
de laranjas do Haiti e Cognac. Hoje, o Grand Marnier, embora se
fabrique com outro tipo de laranja e segundo métodos mais
avançados, continua a ter um nome respeitado em todo o mundo.
Apresenta-se em duas versões:
Cordon Rouge: obtido a partir de Cognac, apresenta-se numa cor
laranja-escura e é colocado em cascos pelo menos dezoito meses
antes da sua comercialização. Graduação alcoólica: 38,5º GL.
Cordon Jaune: incolor, obtido de aguardente de vinho, muito
semelhante a um tríple-sec. O Grand Marnier pertence à família dos
Curaçau, mas com uma grande diferença dos mesmos.
Grand Marnier Creme: É um produto da família dos Cream Liqueurs,
à base de Cognac e creme. Grad. alc. 17º.

Kümmel
Foi desenvolvido no século 16 pelo destilador holandês Lucas Bols,
em Amsterdã, onde até hoje é feito pela f irma que leva seu nome.
Alguns de seus ingredientes: cariz, cominho, erva-doce, lírio
florentino. Sua receita foi difundida em vários países. Na
Alemanha, é feito em versão cristalina, com teor alcoólico de 60%,
pela f irma Wolfschmidt e, em Hamburgo, pela f irma que detém a
marca Gilka, bastante famosa. A determinação dos fabricantes de
kümmel em manter secreta a sua fórmula tem sido cumprida.

Limoncello é um licor de limão produzido originalmente no sul da


Itália, especialmente na região do golfo de Nápoles, na costa
Amalf itana e nas ilhas de Ischia e Capri, havendo também
produção na Sicília e na Sardenha. É feito à base de limão, álcool,
água e açúcar; deve ser mantido no congelador e,
conseqüentemente, bebido bem gelado.
No Brasil é produzido na cidade paranaense de São José dos
Pinhais um licor denominado "Limãogelo" que tem clara inspiração
no Limoncello, tanto no nome quanto no seu conteúdo. É fabricado
pela Indústria de Licores Mediterrâneo Ltda, que pertence a
Massimiliano Visani.
A vinícola Georges Aubert também produz no Rio Grande do Sul um
licor similar denominado “Georges Aubert Limone”

www.geronetservice.com 19
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Pastis é o nome dado às bebidas alcoólicas aromatizadas com o


anis. A palavra pastis provém do occitano provençal pastís,
signif icando pasta ou mistura; mas também: aborrecimento,
situação desagradável ou confusa.
O Pastis é o resultado da maceração de diversas plantas. É
apreciado como aperitivo, completado com água.

O raki é um licor derivado da uva e com sabor de anis, semelhante


a outras bebidas como o arak. É considerada a bebida nacional da
Turquia.

Sambuca
Há uma tradição ao se degustar este famoso licor italiano:
flambando-o. Primeiramente, são adicionados 3 grãos de café em
um copo cheio de sambuca. O licor é flambado e as chamas
permanecem por alguns segundos até que os grãos sejam torrados.
A chama, então, é assoprada. Os grãos tostados dão um aroma
suave ao licor. O nome deste drinque é sambuca com mosche
(moscas), numa referência aos grãos de café. Existe também uma
versão já aromatizada com café, a sambuca negra. Diferentemente
do que muitos acreditam, seu ingrediente principal é o amieiro, e
não o anis.

COMO PRODUZIR LICORES


De fácil preparo, os licores artesanais ou caseiros constituem uma alternativa
para o aproveitamento de produtos regionais, agregando valor e possibilitando
a geração de renda para a família rural.

A fabricação de licores é uma arte que vem sendo desenvolvida através dos
tempos. Bebida alcoólica, agradável a quase todos os paladares, é conhecida
em todo o mundo e tem sua origem envolta em lendas de amor, de bruxas e de
magos.
Alguns licores são conhecidos desde os tempos antigos, quando cada convento,
com seus frades e monges, grandes conhecedores de ervas e destilaria, tinha
sua fórmula secreta. Cada fórmula ou receita de licor carrega consigo, muitas
vezes, uma estória cheia de mistérios, romances, aventuras e segredos.
No Brasil, a fabricação de licores artesanais constitui uma atividade
desenvolvida por um grande número de famílias, desde a época das velhas
fazendas, em que as vovós e as pretas velhas preparavam bebidas
reconfortantes e agradáveis, que eram oferecidas aos visitantes e familiares que
chegavam de viagens distantes, ou, então, servidas após o jantar, como
digestivo, preparando o organismo para um bom descanso.

Os licores podem ser preparados de várias formas, que foram sendo repassadas
de geração a geração, até chegarem à produção em escala industrial, através
de processos mais sofisticados. Apesar de todo o avanço tecnológico na
fabricação de bebidas, o processo básico de fabricação do licor continua o
mesmo utilizado pelas nossas avós. O charme, o encanto e a magia do licor,

www.geronetservice.com 20
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

servido como aperitivo ou como digestivo, prevalece até os nossos dias. O licor
é uma bebida alcoólica que se carateriza pela elevada proporção de açúcar,
misturado com álcool e com alguns princípios aromáticos extraídos de frutas,
folhas, flores, raízes, sementes, ervas aromáticas, sucos, cascas de frutas ou de
plantas, além de produtos de origem animal. Apresenta uma graduação
alcoólicas, de 18 a 54º GL.

A fabricação do licor artesanal deve privilegiar o natural, buscando a utilização


de matéria-prima cultivada pelo próprio fabricante, o que possibilita maior
controle sobre a qualidade do produto final.

O segredo do licor artesanal de boa qualidade está na perfeita combinação


entre o princípio aromático, o álcool e o açúcar, o que resultará em um produto
harmônico, em cor, sabor e aroma; na seleção adequada da matéria-prima; nos
rigorosos cuidados de higiene durante a fabricação, e, principalmente, no
gosto, na habilidade, paciência e dedicação do fabricante.

A composição do licor leva açúcar, xarope, álcool e frutas, plantas ou ervas que
irão dar o sabor a cada bebida. Uma curiosidade. O licor é definido de maneiras
diferentes dependendo do país. Na França, ele é apenas um digestivo. Nos
Estados Unidos o termo é usado para um drinque específico feito a base de um
destilado ao qual foi adicionado raízes, cascas, flores ou sementes. Para os
ingleses, a definição é a mesma usada pelos norte-americanos, porém eles
ainda fazem alguma confusão ao chamar licores de ‘cordiales’, xarope com
baixo ou nenhum teor alcoólico.
O termo licor vem do latim liquifacere, que significa liquifazer, dissolver, e é
utilizada para designar essa bebida alcoólica açucarada com diversas essências.
Mas pode também ter um significado mais amplo remetendo a qualquer bebida
alcoólica.

Os licores são muito apreciados após as refeições devido aos óleos essenciais
que possuem sua composição. Esses óleos o tornam uma bebida digestiva. Os
licores de mesa apresentam os seguintes componentes.

Álcool: sua matéria-prima principal e interfere diretamente em sua qualidade. O


tipo mais recomendado é o álcool de cereais por ser refinado e sem odor, o que
permite sobressair o aroma e o sabor da fruta.
Água: a água deve ser potável e geralmente é usada na preparação da calda de
açúcar ou xarope.
Açúcar: o açúcar refinado é o mais indicado para a fabricação dos licores, pois
o cristal pode escurecer o produto.
Princípio aromático: o princípio aromático engloba o gosto e o aroma do licor,
sendo, geralmente, a substancia aromática o óleo essencial presente na fruta
ou em outras partes da planta.

A fabricação dos licores segue algumas etapas comuns a todos eles.


Acompanhe essas etapas no fluxograma abaixo:

www.geronetservice.com 21
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Fluxo da fabricação do licor de frutas.

Recepção da Fruta Seleção

Drenagem / Enxugamento Assepsia

Descascamento Despolpamento

Formulação Corte

Infusão Alcóolica Filtração

Filtração do Licor Mistura ao Xarope

Engarrafamento rotulagem

armazenagem

Os xaropes
Os xaropes são, basicamente, a mistura do suco de frutas com a calda de
açúcar. Para que ele tenha validade e sua comercialização seja permitida é
preciso que sua composição tenha uma concentração de açúcar em torno de
70%.

A vida de prateleira do xarope produzido e armazenado em condições


adequadas é de, no mínimo, seis meses. Como controlar a validade do xarope?
Separe uma amostra de cada lote e armazene em condições adequadas.
Mantenha essas amostras em observação até começarem as alterações. Por
uma média, você poderá determinar a vida de prateleira do seu produto.

Embalagens
Licores e xaropes devem ser acondicionados em recipientes de vidros,
normalmente, com ½ litro. Os licores devem ser vedados com rolhas de cortiça

www.geronetservice.com 22
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

ou tampas plásticas. Para os xaropes podem ser usadas tampas metálicas.


Nunca reutilize os vidros e as tampas.

Os recipientes devem ser muito bem lavados com sabão neutro e água
corrente. Para o envase de xarope, os vidros devem ser fervidos em água e
conservados na água quente até o momento de utilização dos mesmos. As
tampas metálicas, depois de bem lavadas, devem ser fervidas por dez minutos
e também conservadas na água quente até o momento de uso.

No caso do licor, não é preciso ferver os vidros. Lave-os bem com água e sabão
neutro, em água corrente, e os deixe em solução de cloro por 30 minutos.
Depois enxágüe bem as garrafas em água tratada para retirar o excesso de
cloro. Na hora do envase, passe o álcool de cereais dentro da garrafa para
finalizar a higienização.

Rolhas e tampas plásticas também devem ter tratamento. As rolhas devem ser
lavadas com sabão neutro, banhadas em água quente e colocadas para secas.
Atenção! Na hora do envase também devem ser imersas no álcool de cereais.
Tampas plásticas seguem o mesmo processo.

Cálculo de custo de produção


Matéria-prima: faça um levantamento das matérias-primas utilizadas na
produção. No caso dos licores é preciso também levar em conta o preço do
açúcar, do álcool de cereal, frutas e outros produtos utilizados. Para os xaropes,
calcule o açúcar e as frutas. Em ambos os casos, o preço dos recipientes
também deve ser incluído no cálculo.
Outros custos: deverá ser calculado também os gastos com mão-de-obra,
combustível, energia, transporte gás e água.
Lucro: o lucro pretendido deve ser calculado com base na soma dos valores
obtidos nos dois itens anteriores.

De que são feitos os licores

Entram no fabrico dos licores, como aromatizantes, os seguintes


produtos:
plantas (manjericão, hissopo, poejo, hortelã, erva-cidreira,
alecrim, folha de f igo),
flores (camomila, alfazema, alecrim, rosa, laranjeira, etc.),
frutos (banana, maracujá, morango, laranja, tangerina, medronho,
cereja, groselha, melão, tâmara, pêra, kiwi, pêssego, abrico,
amêndoa, etc.),
cascas de árvore (quina, canela, sândalo),
raízes (angélica, aipo, genciana, cenoura),
sementes (anis, damasco, café, cacau, zimbro, pimenta, nozes,
baunilha, etc.),
açúcar (açúcar de cana, beterraba, mel e sumo de uvas
concentrado), além de algumas essências para completar.

www.geronetservice.com 23
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Classif icação: os licores classif icam-se segundo a variedade de


produtos com que são fabricados:
a) Licores à base de plantas
b) Licores à base de frutos
c) Licores à base de essências
d) Licores à base de creme (este grupo de licores é recente, assim
como o aparecimento dos Cream Liqueurs: Bailey's, Carolan's,
Emmets, Royal Tara, etc.).

Quanto ao método de fabrico agrupamos os licores do seguinte


modo:
a) Por destilação (licores à base de plantas)
b) Por infusão/maceração (licores à base de frutos)
c) Por extratos ou essências
d) Por adição de creme (cream liqueurs)

Os métodos de fabrico podem ser a frio ou a quente.

Destilação

Pode ser usada a destilação por álcool ou por água.

Destilação por álcool: É um processo, normalmente, executado num


pequeno alambique de cobre. O agente aromático é embebido em
álcool por algumas horas e colocado no alambique, onde lhe é
adicionado álcool.
Desta destilação apenas uma parte do licor destilado é
aproveitada, voltando o resto a ser redestilado.

Destilação por água: Este método é usado para ervas e flores


muito delicadas. São embebidas em água e só depois se procede à
sua destilação suave, em alambique. Este procedimento permite
preservar os aromas. A esta água destilada e aromática junta-se
álcool puro. Por este processo são feitos alguns dos mais famosos
licores existentes no mercado.

Infusão/Maceração

O processo de infusão pode ser feito a frio ou a quente. Quando é


feito a frio as frutas são esmagadas e colocadas num recipiente de
água fria por um período de tempo que pode ir até um ano. Após
este período o líquido é f iltrado e adicionado a álcool neutro.

As fases deste processo de fabrico:


a) Homogeneização
b) Repouso (em recipiente de vidro por algumas semanas)
c) Refrigeração
d) Filtragem (através de carvão ou outros sistemas)

www.geronetservice.com 24
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

e) Engarrafamento.

Extratos ou Essências

É o método mais usado no fabrico dos licores por ser mais


economico e prático. Talvez, por isso, a qualidade destes licores
seja inferior a de outros obtidos por processos diferentes.
Nos licores fabricados por este processo entram os seguintes
elementos: água, álcool, açúcar, essências, corante.

Adição de Creme

Este tipo de licor apareceu recentemente. Embora o creme já fosse


usado em imensas composições de bar, só a partir do ano de 1975
a f irma irlandesa R.A. Bailey aperfeiçoou a técnica de combinar um
espírito com os cremes sem que estes azedassem. Como resultado
desta experiência apareceu o famoso Bailey Irish Cream.
Este tipo de licor considerado tecnicamente como «Cream
Liqueurs» não deve ser confundido com os «créme liqueurs».

Os créme liqueurs não incluem creme na sua composição.


Exemplos: creme de banana, creme de menthe.

Como se servem licores

A maneira mais simples de servir as deliciosas bebidas que são os


licores é a mais usual, numa tulipa própria (cálice de licor), após
as refeições e como digestivo.
São usados também na preparação de drinks e coquetéis ou de
receitas da culinária.

Como são feitos os licores

Alguns exemplos sobre a composição de alguns licores,


especialmente a sua base.
É bastante difícil saber a composição de certos licores devido ao
cuidado que existe em manter a sua fórmula em rigoroso segredo.

Licores são feitos em vasilhame cristal, vidro ou louça.


Os licores claros serão feitos com açúcar ref inado.
Empregue frutas em perfeito estado de conservação.
Use sempre aguardente pura, na falta da mesma usar álcool. As
rolhas deverão ser novas e esterilizadas antes do uso. Um tempo
longo de maturação ou envelhecimento do licor é fundamental para
ele adquirir o seu aroma e sabor particularmente f ino e requintado.
Assim, quanto mais velho, tenha certeza, melhor será o seu licor.
Por isso, a maioria dos licores deve ser consumida após pelo menos
3 meses de envelhecimento natural. Colheres de pau são as mais

www.geronetservice.com 25
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

indicadas, pois não entram em reação com as substâncias, nem


transmitem odores ou sabores estranhos.
Não utilize nenhum recipiente sem antes lavá-los com água
fervente. Também os panos usados na f iltragem, muito cuidado na
higiene para evitar a fermentação coloque sempre data para saber
quando deverá usá-los.
Misture sempre a infusão com a calda fria e afastado do fogo. Para
vedar bem os licores, derreta paraf ina em banho-maria e mergulhe
só a boca do vidro.

Ao chegar no Brasil as tradicionais receitas de licor tiveram que


sofrer algumas alterações para se adaptar ao clima tropical e as
frutas locais. O licor mais consumido no nordeste atualmente é o
licor de jenipapo.

Por ser um bom digestivo, é ideal para após as refeições.


Deve ser servido em pequenos cálices.

Licores!
Uma maneira perfeita de se terminar uma refeição

Depois daquele jantar entre amigos e da sobremesa deliciosa nada


como um bom licor . Pode ser de Limão, ameixas, Cidreira e
Hortelã tanto faz! O importante é servir um bom licor e deixar seus
convidados impressionados com sua hospitalidade.
Mas é importante saber como fazer tudo direitinho. Vamos começar
com o copo certo para servir a bebida. Por favor, nada de
surpreender as visitas com copos de requeijão.

O licor deve ser servido em taças pequenas e bonitas. Os mais


encorpados e doces devem ser tomados em pequenas doses e
servidos em copos bem pequenos.
O licor é consumido desde a antiguidade e ajuda no processo de
digestão.
Quer coisa melhor? É gostoso e ainda faz bem!

Segredos e Dicas!

Levando em consideração sua forma de fabricação os licores podem


ser divididos em 3 categorias: Licores obtidos por meio de
destilação; Licores obtidos por meio de essências e licores obtidos
por meio de infusão.

Para que os licores feitos por meio de infusão não fermentem


(azedem), o suco das frutas devem ser adicionados no licor-base
momentos antes de se preparar o licor pretendido. Se for utilizada
polpa ou folhas de frutas, não utilizar o licor-base. Colocar

www.geronetservice.com 26
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

primeiramente as polpas ou folhas em infusão no álcool, pelo


tempo que a receita indicar.

Quando o licor pretendido for à base de essências, a essência


escolhida deve ser primeiramente dissolvida em um pouco de licor-
base e depois dissolvida no restante do líquido.

Depois de pronto o licor, se for necessário f iltrar, convém deixar


em repouso por 24 horas.

RECEITAS

LICOR RECEITA BÁSICA


Ingredientes:
1 litro de maceração ou infusão ou suco de fruta (aguardente e
partes vegetais) f iltrada
1 litro de calda
CALDA
1 kg de açúcar
1 litro de água
Levar para ferver por 15 a 20 minutos, sem mexer.
Deixar esfriar naturalmente.
Coar ainda morna.
Modo de fazer:
Misturar o f iltrado frio com a calda fria.
Mexer com colher de pau.
Filtrar até f icar transparente.
Engarrafar.
Deixar envelhecer por 3 meses.
Se necessário, f iltrar novamente e engarrafar.
Rotular, colocar rolha, paraf inar e etiquetar.

DICAS
A) Usar sempre medidas padronizadas:
1 xícara de chá equivale a 200 ml
5 xícaras de chá equivalem a 1 litro
1 xícara de chá equivale a 170 g de açúcar
5 + ¾ xícaras de chá equivalem a 1 kg de açúcar

B) Uso de cachaça ou aguardente:


Pode-se preparar licores de ótima qualidade usando aguardente ou
cachaça, desde que se observe a graduação do álcool e o tempo de
envelhecimento do mesmo.
Quanto maior o teor de álcool, mais tempo será necessário para o
envelhecimento do licor”.

C) Filtração

www.geronetservice.com 27
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Para facilitar pode-se usar 2 ou 3 coadores juntos (um dentro do


outro).

D) Maceração
Se a vasilha usada não fechar hermeticamente, cobrir com plástico
e amarrar com barbante. Guardar ao abrigo da luz.

E) Envelhecimento
Evite colocar o licor para envelhecer em local com luz direta.

LICOR BÁSICO DE FRUTAS


Ingredientes:
Fruta a gosto
álcool; açúcar.
Modo de Preparo:
Colocar a fruta escolhida em infusão no álcool, durante 4 a 5 dias.
Coar e medir.
Para cada medida de infusão, 2 de açúcar.
Fazer a calda. Misturar a infusão coada e guardar em garrafas
fechadas. Só servir após 10 dias.

LICOR CREMOSO DE FRUTAS


Ingredientes:
200g de frutas bem madura como:
banana, abacaxi, manga, pequi, etc...(vale a imaginação).
500ml de aguardente (cachaça).
01 colher de café de baunilha (colher pequena).
04 Xícaras de açúcar cristal.
Preparo:
Coloque a fruta dentro da cachaça para macerar durante 15 dias. A
vasilha deve estar bem limpa e vedada.
Coar após os 15 dias para retirar o bagaço e fazer a parte uma
calda com 04 xícaras de açúcar.
Deixar a calda esfriar por uns dez minutos, adicionar a baunilha e
a cachaça (com a fruta macerada) misturar bem e voltar a vasilha
deixando em descanso por mais 05 dias e está pronto para
degustar.

CALDA BÁSICA
Ingredientes:
1 kg. de açúcar,
1 litro de água
Preparo: coloque em uma panela mexa e leve ao fogo quando
iniciar fervura abaixe o fogo e deixe ferver pôr 10 minutos ou até
atingir 104 graus. desligue o fogo espere esfriar e utilize.

www.geronetservice.com 28
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

LICOR DE ABACAXI
2 abacaxis
2 copos aguardente
2 Kg açúcar
2 copos água
Escolha abacaxis médios e maduros. Corte-os em pedaços,
retirando os nós. Coloque-os numa panela com água e deixe no
fogo até ferver (no ponto de poder espremer). Junte o açúcar e
mexa com uma colher de pau. Leve novamente ao fogo até a
mistura engrossar. Depois de frio acrescente a aguardente,
misturando muito bem com a colher de pau, f iltre o licor, engarrafe
e tampe muito bem.

LICOR DE ABACAXI I
Casca de 01 abacaxi
800 gramas de açúcar ref inado
01 copo de água (250ml)
1 Lt. de álcool a 40º GL
01 cálice de vinho branco doce, uísque ou conhaque (opcional)
MODO DE FAZER
Escolha 01 abacaxi grande, sadio e bem maduro. Lave-o bem e
descasque-o retirando cascas grossas. Pique-as bem e coloque em
uma tigela de louça.
Faça uma calda com o açúcar e a água deixando ferver por 01
minuto.
Jogue a calda ainda fervendo sobre as cascas picadas.
Deixe esfriar e coloque a mistura em um vidro de boca larga.
Acrescente o álcool e o cálice de bebida.
Mexa e tampe.
Diariamente dê uma mexida com uma colher de pau ou inóx.
Depois de 10 dias coe o licor em coador de pano e prove-o para
verif icar o teor alcoólico. Se estiver muito forte corrija-o com um
pouco de água. Tampe o vidro e deixe o licor descansar por 30 dias
para sedimentar as impurezas.
O líquido deve f icar límpido.
Proceda nova f iltragem, dessa vez usando f iltro de papel, e está
pronto para consumo.

LICOR DE ABSINTO
100 gr de folhas ou flores de absinto (Losna)
01 litro de aguardente forte
10 gr de erva doce ou 5 gotas de essência de anis.
Junte tudo num recipiente de vidro fechado. Deixe macerar por 15
dias. Coe e f iltre bem.
Na receita original não se usa calda.
Use moderadamente.
Para consumir o ideal é uma parte de licor de absinto e uma de
licor de anis normal. Complete o drink com gelo.

www.geronetservice.com 29
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

LICOR DE ABSINTO I
100 gr de folhas ou flores de absinto (Losna)
01 litro de aguardente
50 gr de anis estrelado
Calda básica de licor.
1 kg de açúcar
1 litro de água f iltrada
Junte num recipiente de vidro fechado o aguardente, o absinto e o
anis. Deixe macerar por 15 dias em lugar escuro. Coe e f iltre bem.
Faça a calda básica de licor e deixe esfriar.
Junte o produto já f iltrado com a calda e misture bem.
Filtre novamente para engarrafar.
Deixe descansar por 15 dias em lugar escuro.
Use moderadamente.

LICOR DE ALFARROBA
Receita portuguesa
1 litro de aguardente a 36 º
1 kg de açúcar
1 litro de água
2 vagens de alfarroba maduras partidas aos bocados
2 xicaras de alfarroba torrada e moída f ina
Põe-se o açúcar num tacho.
Junta-se-lhe a água e a alfarroba e leva-se ao lume (fogo),
mexendo sempre até ferver.
Desliga-se o lume, deixa-se amornar e junta-se a aguardente.
Mexe-se bem.
Numa vasilha de porcelana deita-se esta mistura, a casca e limão e
as vagens de alfarroba.
Tapa-se bem e deixa-se de infusão durante dez dias.
Todos os dias mexe-se com colher de pau.
Ao f im deste tempo, f iltra-se (por papel de f iltrar) e põe-se em
garrafas bem fechado.

LICOR AMARGO DE PINHEIRO


Receita portuguesa
Este licor pode beber-se como aperitivo e é ótimo para problemas
digestivos e gripais :
150g de caruma (fruta) de pinheiro tenra
0,7 l de aguardente
2 c/sopa de açucar
Colocar a caruma numa garrafa de gargalo alta e encher com a
aguardente. deixar macerar 1 semana , até
estar num tom amarelo-claro. Coar com 1 pano f ino de musselina ,
deitar o açucar e mexer , e está pronto .

www.geronetservice.com 30
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

LICOR DE AMARULA
250 ml. de água f iltrada,
1 lata de leite condensado,
350 ml. de álcool de cereais
5 colheres de sopa de açúcar,
1 colher de sobremesa de essência de pequi,
1 colher de sobremesa de essência de chocolate,
50 grs. de chocolate derretido,
1 colher de café de ácido cítrico,
½ colher de café de c. m. c.
Preparo: bata todos os ingredientes no liqüidif icador seguindo a
ordem da receita. coe e engarrafe.

LICOR DE AMARULA I
2 latas de leite condensado
2 latas de creme de leite (com soro)
3 latas de vodka de boa qualidade (use a lata acima como medida)
100 g de chocolate branco
100 g cacau em pó
2 colheres sopa baunilha
MODO DE PREPARO:
Bata todos os ingredientes no liquidif icador por 5 minutos, até se
incorporarem os ingredientes.
Coloque em garrafas para licor e sirva bem gelado.

LICOR DE AMARULA II
Ingredientes
1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite sem soro
1 lata de licor de cacau
150 ml de vodka
50 g de chocolate ao leite derretido
Modo de preparo
Coloque todos os ingredientes no liqüidif icador e bata até misturar.
Leve na geladeira para incorpar.

LICOR DE AMEIXA
1/2 Kg de ameixas
1 Kg de açúcar
12 xícaras de chá de água
1 L de aguardente
2 xícaras de chá de conhaque
Deixe as ameixas de molho na água em uma vasilha de louça ou
vidro. No dia seguinte, leve ao fogo em uma panela de ágata para
ferver bastante, coe e apure 6 vezes do caldo. Acrescente o açúcar
e leve novamente ao fogo, até começar a ferver. Retire do fogo,
deixe esfriar, coloque a aguardente lentamente e em seguida o

www.geronetservice.com 31
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

conhaque. Mexa muito bem com colher de pau. Filtre, engarrafe e


feche muito bem. Deixe envelhecer cerca de 4 meses

LICOR DE AMEIXA I
750g de ameixas pretas;
¾ litros de álcool 40 graus;
1 ½ garrafa de água;
750g de açúcar;
1 fava de baunilha.

Ponha as ameixas e a baunilha num vidro com álcool, deixando-as


em maceração por 3 semanas. Ao cabo deste tempo, prepare uma
calda com água e açúcar e misture com os ingredientes, f iltrando-
os em seguida. Engarrafe o licor arrolhando-o e guarde-o por
algum tempo.

LICOR DE AMENDOIM
Ingredientes:
1 lata de leite condensado 1 lata de beijinho ou amendocrem 1 1/2
latas de aguardente ou vodka 1 1/2 latas de soda
Modo de Preparo:
Bata tudo no liquidif icador, engarrafe e mantenha na geladeira

LICOR DE AMORAS
As amoras são conhecidas e apreciadas há séculos. Crescem um
pouco por todo o lado, sendo o Verão a melhor altura para as
adquirir quando estão negras e maduras. A melhor maneira de as
aproveitar a longo prazo são sem dúvida as compotas ou os licores.
Composição :
1 canela em pau
1 copo(s) água
0.50 kg açúcar
0.50 kg amoras
1 Lt aguardente bagaceira
Prepare uma calda de açúcar dissolvendo o açúcar com a água em
lume brando por cerca de 5 minutos. Deixe arrefecer. Passe para
um frasco já esterelizado e junte a bagaceira. Misture bem e
adicione as amoras lavadas e canela. Agite muito bem. Deixe
macerar uns 2 ou 3 dias e depois f iltre e engarrafe.

Obs.: A cremosidade do licor dependerá da consistência da calda


do açúcar.

www.geronetservice.com 32
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

LICOR DE ANIS
Ingredientes:
2 litros de álcool;
20 gotas de essência de anis;
3 quilos de açúcar.
Modo de Preparo:
Dissolver o açúcar em 1 litro e meio de água fervida, devendo-se
fazê-lo em calor brando. O anis é dissolvido no álcool para não
toldar o licor. Juntar então ao xarope e f iltrar.
Rendimento:5 litros

LICOR DE ANIS I
500ml de álcool 40 graus;
½ litro de água;
1 k de açúcar;
1 pitada de anilina de qualquer cor;
2 colherinhas de essência de anis.
Ponha numa panela esmaltada, de preferência, o álcool misturado
com a água, depois a essência e, por último, a anilina. Leve-os ao
fogo e vá misturando o açúcar, aos poucos, mexendo sempre, até
dar o ponto. Quando estiver bem grosso, deixe-o esfriar e coe-o
em um pano. Guarde-o numa licoreira e deixe-o bem arrolhado
durante 15 dias.

LICOR DE ANIS ESTRELADO


1 Litro de aguardente;
1 litro de água;
1 k de açúcar;
100 gr de anis estrelado.
Coloque o anis no aguardente por 15 dias.
Filtre e reserve.
Faça a calda e deixe esfriar. Junte tudo e misture bem.
Deixe descansar em lugar escuro por 15 dias.
Filtre novamente e sirva gelado.

LICOR DE ANISETE
2 litros de álcool,
20 gotas de essência de anis,
3 quilos de açúcar.
Dissolver o açúcar em 1 litro e meio de água fervida, devendo-se
fazê-lo em calor brando. O anis é dissolvido no álcool para não
toldar o licor.
Juntar então ao xarope e f iltrar. Esta quantidade dá para 5 litros.

LICOR DE ARATICUM
Formulação:
1 litro de bagas de araticum sem sementes
1 litro de álcool de cereais

www.geronetservice.com 33
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

3 kg de açúcar
2 litros de água
Fabricação
selecione os frutos maduros e saudáveis.
lave-os bem com uma escova e sanif ique.
remova as cascas, separe as bagas e retire as sementes.
coloque as bagas no álcool e deixe em infusão por um período de
30 dias.
mexa periodicamente a mistura.
f iltre a infusão.
prepare o xarope usando os 3 kg de açúcar e 2l de água fervendo
em fogo moderado por 20 minutos.
deixe o xarope esfriar naturalmente e f iltre-o.
misture o xarope à infusão.
envase o licor em garrafões escuros e os armazene em local sem
sol por seis meses para envelhecimento.
Filtre e engarrafe o licor.
Rotule e armazene.

LICOR DE BANANAS
1/2 Kg de bananas
1/2 Kg de açúcar
1 L de aguardente
1 L de água
paus de canela
4 cravos da índia
Esmague bem as bananas e coloque num frasco de vidro com a
aguardente, a canela e os cravos. Tampe muito bem e deixe em
maceração durante 15 dias. Filtre. Faça uma calda com o açúcar e
a água e, quando estiver frio, adicione ao líquido macerado.
Engarrafe e deixe envelhecer por 6 meses.

LICOR DE BANANAS I
MODO DE PREPARO:
É uma receita extremamente simples.
O que demora é a curtição da banana, durante 15 dias.
Pega-se 250 gramas de banana picada em rodelas.
Coloca-se para curtir em meio litro de aguardente.
Após 15 dias, ela f icará um pouco escurecida. Então está pronto
para que se possa coar e terminar o licor.
Nós passamos ela em uma peneira f ina.
Caso perceba-se que f icaram muitos pedaços no fundo, passa-se no
algodão. Mas o processo de f iltragem acontece uma só vez.
Reserva-se até preparar a calda com açúcar.
Para a calda vão quatro xícaras de açúcar e duas de água.
Mexe-se até o açúcar dissolver e deixa-se até levantar fervura.
Ela vai f icar com um aspecto amarelado e viscoso.

www.geronetservice.com 34
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Enquanto a calda esfria, coloque uma colher de chá de açúcar de


baunilha na mistura de banana e aguardente.
Agora mexe-se um pouco para misturar baunilha com a infusão da
banana com a cachaça. Então pode-se misturar a calda com o
açúcar, que já está fria.
Para fazer o licor, deve-se escolher bananas bem maduras. Uma
dica: deixe o licor curtir por uma semana antes de beber. Fica mais
gostoso.

LICOR DE BANANAS II
Ingredientes:
½ litro de álcool a 42ºc
½ litro de água
500 g de açúcar
6 bananas
Preparo
Dissolva o açúcar na água. Junte o álcool e acrescente as bananas.
Observação: podem ser utilizadas as bananas com cascas. O líquido
terá uma cor escura devido a oxidação da banana. Coloque tudo
em um vidro limpo de boca larga. Machuque as bananas, tampe o
vidro vedando-o bem e deixe em infusão, por 8 dias, no mínimo.
No f im do período de infusão, retire o material do vidro e coe. Em
seguida, use papel f iltro ou algodão, colocando-o no fundo de um
funil, para f iltrar gota a gota. Engarrafe e deixe descansar mais 8
dias para começar a utilizar.

LICOR DE BANANAS III


INGREDIENTES
6 Bananas nanicas, bem maduras
800 gramas de açúcar ref inado
01 Lt de álcool a 40GL
03 a 04 gotas de essência de baunilha
MODO DE FAZER
Descasque as bananas e pique-as em rodelas.
Coloque-as em um vidro de boca larga junto com o açúcar, o álcool
e a baunilha.
Mexa a mistura diariamente por 08 dias.
Proceda a f iltragem dupla, conforme exposta no licor de abacaxi.

LICOR DE BATATA-DOCE
uma bebida típica de São Vicente do Sul, no Rio Grande do Sul.
INGREDIENTES:
2 quilos de batata-doce
2 litros de água
600 mls de cachaça
800 gramas de açúcar
2 colheres de sopa de cravo
1 colher de sopa de canela

www.geronetservice.com 35
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

MODO DE PREPARO:
Pique a batata e coloque para ferver na água por cerca de 20
minutos, mas não pode deixar cozinhar demais. Depois retire os
pedaços de batata e leve o líquido novamente ao fogo. Junte a
canela, o cravo e o açúcar. Sempre mexendo, deixe ferver por mais
20 minutos, até adquirir uma consistência de calda. Tire o líquido
do fogo e só acrescente a cachaça depois que estiver bem frio.
Então, o licor deve ser f iltrado e engarrafado. Há um segredo para
melhorar o sabor e a aparência da bebida. Deixe por cerca de dez
a 20 dias em um lugar reservado. Passado esse período, é só se
deliciar com a bebida.

LICOR DE BAUNILHA
Ingredientes:
1 kg de açúcar
1 l de água
1 l de álcool
1 l de vinho
1 vagem de baunilha
1 pau de canela
2 colheres de sopa de chá preto
Um pouco de baunilha líquida
Passas
Preparação:
Pôr a água a ferver com o açúcar, o vinho, a canela, o chá preto e
a baunilha, durante 15 minutos. Depois deixar arrefecer para juntar
o álcool e as passas. Aromatiza-se com a baunilha líquida.
Engarrafar com as passas e a vagem de baunilha.

LICOR DE CACAU
Ingredientes:
2 litros de álcool a 36 graus;
100 gramas de cacau;
1 fava de baunilha;
1 quilo de açúcar cristal;
1/2 litro de água.
Modo de Preparo:
Misturar 1 litro de álcool, o cacau e a baunilha. Deixar em infusão
8 dias. Juntar mais 1 litro de álcool.

LICOR DE CAFÉ
50 grãos de café levemente torrados
1 litro de álcool de cereais, aguardente ou conhaque
1 kg de açúcar ref inado
1 copo de água
3 a 4 essências de gotinhas de baunilha
Triture grosseiramente os grãos de café. Isso pode ser feito no
liquidif icador.

www.geronetservice.com 36
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Coloque todos os ingredientes em vidro de boca larga, tampe e


mexa diariamente durante 5 a 6 dias.
Daqui para frente siga o mesmo esquema das receitas anteriores.
O envelhecimento deve ser no mínimo de 2 a 3 meses.

LICOR DE CAFÉ CREMOSO .


INGREDIENTES:
200 g de açúcar
200 ml de leite condensado
200 ml de cachaça ou vodca
200 ml de café coado
2 a 3 gotas de essência de baunilha
MODO DE PREPARO:
Coloque a cachaça no liquidif icador, depois acrescente o açúcar, o
café coado, o leite condensado - fundamental para dar
cremosidade ao licor – e as gotas de essência de baunilha.
Depois de batido, o licor deve f icar em uma vasilha de vidro por
cinco dias para que a bebida descanse e f ique ainda mais
saborosa. A receia rende 600 ml de licor cremoso de café.

LICOR DE CAFÉ E CHOCOLATE


1 lata de leite condensado;
2 xícaras de leite;
1 colher (sopa) de café solúvel;
1 gema batida;
1 xícara de uísque;
½ xícara de licor de cacau;
3 colheres (sopa) de cobertura de chocolate pronta (60 g).
Numa panela misture o leite condensado, o leite, o café solúvel, e
cozinhe mexendo até que o café tenha dissolvido. Aos poucos
acrescente a metade desta mistura à gema.Despeje novamente na
panela.Deixe levantar fervura e cozinhe mexendo até que engrosse
um pouco. Retire do fogo e junte o uísque, o licor e a cobertura de
chocolate. Misture bem e deixe esfriar. Coloque em garrafas
decorativas com tampa. Guarde na geladeira. Pode ser servido
sobre cubos de gelo ou sobre sorvete. Pode ser guardado na
geladeira até 2 meses.

LICOR DE CAJU
1/2 L de suco de caju
20 ml de suco de limão
1 L de aguardente
1 L de água
1 Kg de açúcar
Coloque em maceração na aguardente o suco de caju e o suco de
limão por 3 dias. Filtre, faça uma calda (xarope) de açúcar e água.
Depois de fria, adicione ao líquido macerado, f iltre, engarrafe e
deixe envelhecer por 5 meses.

www.geronetservice.com 37
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Xarope: nada mais é do que o resultado da mistura do açúcar com


a água. Colocar o açúcar na água até a sua dissolução completa.
Depois, é levado ao fogo sem mexer até formar uma calda grossa.
Quando começar a ferver, conte 20 minutos.
Dica: não deve mexer o açúcar quando estiver fervendo para evitar
que se açucare.

LICOR DE CANELA
Para cada litro de aguardente forte , 3 pacotezinhos de canela.(
dos pequenos de +/- 40 grs)
deita-se numa garrafa e agita-se todos os dias.
f ica de efusão 8 dias. passado este tempo junta-se-lhe meio kg de
açucar em ponto ( depois deste esfriar um bocadinho). neste dia
nao agitar a garrafa para a canela f icar no fundo.
passar depois por um f iltro e pode-se beber.

LICOR DE CAPPUCINO
INGREDIENTES:
1 lata de leite condensado
200 ml de leite fervido e frio
150 ml de vodka
100 g de açúcar
1 colher de baunilha
2 colheres de sopa café solúvel
1 colher de sopa de canela
3 colheres de sopa de chocolate em pó
MODO DE PREPARO:
Bater todos os ingredientes no liquidif icador por 3 minutos.
Coloque em uma garrafa com tampa, coloque para gelar.
Servir após 5 dias.

LICOR DE CARAMELO
Ingredientes:
1 lata de leite condensado
2 latas de whisky
1 pudim de caramelo
1 pudim de chocolate
1 pudim flan
Preparação:
Preparam-se os pudins separadamente, tendo em conta não
f icarem muito duros.
Bate-se o leite condensado com o whisky, depois misturam-se os
pudins já batidos e mornos.
Misturam-se todos os ingredientes com uma batedeira.
Não necessita de infusão, f icando pronto a servir.

www.geronetservice.com 38
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

LICOR DE CAROÇOS DE PÊSSEGO


Ingredientes:
1 litro de álcool;
30 ou mais caroços de pêssegos de preferência amarelos e
ligeiramente amassados;
1 kg de açúcar;
1 litro e meio de água f iltrada.
Modo de Preparo:
Deixar os caroços de infusão no álcool, em uma vasilha de vidro,
durante 10 ou mais dias. Em seguida, preparar uma calda com o
açúcar. Calda rala. Depois de fria a calda, misturar a infusão
f iltrada e colocar em garrafas.

LICOR DE CASCAS DE LARANJA


Cascas de 6 laranjas
1/2 litro de álcool de cereais
1/2 quilo de açúcar
1/2 litro de água
Deixe as cascas em infusão no álcool durante 10 dias. Findo este
tempo, faça uma calda meio rala com o açúcar e a água,
misturando-a ao álcool. Coe, f iltre (coar no f iltro de papel) e
engarrafe.

LICOR DE CASCAS DE MEXERICA


Uma porção de casca de mexerica que dê para encher 1 litro;
1 garrafa de cachaça pura;
2 xícaras de açúcar.
Pique as cascas e misture-as na aguardente, juntamente com o
açúcar. Deixe-as em infusão por 25-30 dias.Depois, f iltre o licor e
engarrafe-o.

LICOR DE CÁSSIS
Este é um licor essencialmente usado na preparação de outras
bebidas e cocktails, pois tem um aroma extremamente adocicado.
Composição :
3 Lt aguardente branca
750 gr açúcar
1 gr canela em pó
1 gr cravinhos
1 kg mirtilos (blueberry)

www.geronetservice.com 39
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Deixar em infusão, por cerca de 15 dias, as bagas de mirtilos, o


cravinho, a canela, a aguardente e o açúcar.
Passado este tempo, esmagam-se os mirtilos e coa-se muito bem a
mistura por um pano, f iltra-se e deita-se numa garrafa de licor.

LICOR DE CASTANHA
Ingredientes:
1 kg de açúcar
1 L de água
1 L de álcool
1 kg de castanha sem casca
2 gotas de baunilha
erva doce
Preparação:
Numa panela deita-se água o suf iciente para cozer as castanhas
que devem estar sem casca, junta-se a erva doce e deixa-se cozer.
Depois de cozidas escorre-se a água e tira-se-lhes a pele, passa-se
pelo passe-vite mais f ino.
Num frasco de boca larga deita-se a farinha da castanha, o álcool e
f ica em infusão durante 8 dias, tendo o cuidado de agitar
diariamente.
Faz-se a calda com o açúcar e a água e deixa-se ferver durante 15
minutos. Depois de frio juntar a infusão, a baunilha e bater bem.
Passa-se o licor por um coador de rede f ina e engarrafa-se.

www.geronetservice.com 40
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

LICOR DE CEREJAS
1 Kg de cerejas
1 L de aguardente
suco de 1/2 limão
1,2 L de xarope de açúcar (receita básica)
Lave muito bem as cerejas, descasque-as e passe a polpa na
peneira. Coloque num recipiente de vidro, acrescente o xarope e o
suco de limão. Misture bem com colher de pau e deixe descansar
por uma noite. Coe e junte a aguardente. Guarde em um recipiente
hermeticamente fechado durante 15 dias, agitando a cada dia.
Após esse período f iltre, engarrafe e deixe envelhecer no mínimo 6
meses.

LICOR DE CEREJAS I
1 vidro de cereja (calda de licor)
1 litro de aguardente
1 litro de groselha
3 paus de canela
Modo de fazer:
Misture tudo e está pronto. Espete uma cereja no palito ao servir.

LICOR DE CEREJAS II
Ingredientes:
1 vidro de cerejas em calda (se possível utilize as frutas)
1 litro de aguardente
1 garrafa de groselha
3 canelas em pau
Modo de Preparo:
Deixe macerar por 30 dias. Bata no liquidif icador, passe por uma
peneira, f iltre e engarrafe

LICOR DE CERVEJA
Ingredientes:
1 L de cerveja preta
1 kg de açúcar
1 L de álcool ou de aguardente de cana
Preparação:
Ferve-se a cerveja preta com o açúcar durante 10 minutos e depois
deixa-se arrefecer. Adiciona-se o álcool ao preparado anterior para
depois engarrafar.

LICOR DE CHOCOLATE
1 lata de leite condensado
1 medida da lata de leite condensado de água
1 medida da lata de leite condensado de açúcar
A mesma medida da lata de leite condensado de aguardente de
boa qualidade
5 colheres de (sopa) de chocolate em pó

www.geronetservice.com 41
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

1 colher (chá) de baunilha


Em uma panela coloque a água, o açúcar e o chocolate em pó,
deixe ferver, depois de fervido deixe esfriar até f icar gelado. No
liqüidif icador coloque a mistura da panela fria, coloque o leite
condensado, a baunilha, a aguardente e bata bastante.

LICOR DE CHOCOLATE BRANCO


150 g de chocolate branco derretido
1/4 xícara de chá de aguardente de boa qualidade
3/4 xícara de chá de água f iltrada
5 gotas de essência de baunilha
4 colheres de sopa de creme de leite
Derreta o chocolate em banho-maria ou no microondas por 30
segundos. Leve todos os ingredientes para o liqüidif icador e bata
por apenas 10 segundos (se passar disso, o creme de leite vira
manteiga). Sirva estupidamente gelado!!!
E prepare-se para repetir a receita muitas vezes...

LICOR DE CHOCOLATE BRANCO COM NOZES


Ingredientes:
1 lata de açúcar
1 lata de água f iltrada
1 lata de leite condensado
1 colher (sobremesa) de essência de rum
6 colheres (sopa) de chocolate branco picado
1 colher (sopa) de nozes
1/2 lata de álcool de cereais
Preparação: Leve ao fogo o açúcar, o chocolate e a água até ferver.
Deixe esfriar. Bata no liquidif icador com o restante dos
ingredientes.

LICOR DE COCO
1 coco de tamanho médio
800 g de açúcar
2 garrafas de água
1 garrafa de álcool de cereais
Baunilha em gotas
Corte um coco em pedaços, tire a pele e cubra com álcool,
deixando curtir por 3 dias. Depois, prepare a calda, utilizando os
demais ingredientes e apenas algumas gotas de baunilha.
Deixe a calda esfriar e acrescente o álcool já curtido. Passe em
f iltro de papel e engarrafe, mantendo em descanso por 30 dias.

www.geronetservice.com 42
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

LICOR DE COCO I
Ingredientes :
1 litro de aguardente;
1 coco ralado;
800 g de açúcar;
250 ml de água.
Modo de Fazer :
Junte todos os ingredientes e coloque-os em fusão por 8 dias. Faça
uma calda grossa com 200 g de açúcar e junte à primeira mistura,
já coada em um pano. Filtre em seguida.

LICOR DE CRAVOS
Ingredientes :
2 litros de cachaça ou vodka;
1 litro de mel de abelha;
125g de cravo-da-índia;
500g de açúcar cristal;
1,5 litro de água;
Modo de Fazer :
Ferva em fogo brando c/ tampa o cravo, o açúcar e a água durante
2 dias, 2 horas por dia, para a bebida ir curtindo. Depois, o líquido
deve ser coado com o auxílio de um pano. Junte a cachaça e o mel.
Guarde em garrafas de vidro.

LICOR DAIQUIRI
4 limões
3 xícaras de rum

www.geronetservice.com 43
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

1 1/2 xícara de açúcar


Descascar os limões tirando a casca bem rente sem a parte branca
Apertar a casca entre duas folhas de papel absorvente para retirar
o excesso de gordura Colocar a casca num vidro com tampa de
rosquear com capacidade para 1 litro
Juntar 2 xícaras de rum
Fechar bem o vidro
Deixar descansar num lugar fresco e escuro por 2 dias
Juntar o açúcar e agitar vigorosamente até que o açúcar
dissolva bem. Adicionar o rum restante e mexer até
que o líquido f ique transparente.
Fechar o vidro e deixar envelhecer pelo menos uma semana

LICOR DE DAMASCO
Ingredientes:
1 kg de polpa de damasco
1kg de açúcar
1 L de água
1 L de álcool
Preparação:
Cortam-se os damascos aos pedaços, retiram-se os caroços, e
deixa-se a macerar em álcool durante um mês.
Faz-se uma calda com água e o açúcar. Quando esta calda estiver
morna, mistura-se o álcool da infusão. Mexe-se muito bem, coa-se
e guarda-se em garrafas.

LICOR DE EUCALIPTO
Ingredientes:
1 mão de folhas de eucalipto
1kg de açúcar
1,5 L de água
1 L de álcool
Preparação:
Colocam-se de infusão em álcool as folhas de eucalipto tenro,
durante 30 dias.
Ferve-se a água com o açúcar em lume brando durante uma hora.
Quando estiver morno, junta-se o álcool da infusão. Coa-se e
guarda-se em garrafas que devem ter o rótulo do respectivo licor.

LICOR DE FESTA
Ingredientes:
1 vagem de baunilha
10 cravinhos pisados
5 gr de noz-moscada
40 gr de passas
2 limões
½ kg de açúcar

www.geronetservice.com 44
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

4 dl de água
1 L de álcool
1 L de leite
Preparação:
Metem-se no álcool as passas, os cravinhos, a noz-moscada, os
limões aos pedaços e a baunilha.
Passados 15 dias, coa-se e mistura-se com uma calda feita com a
água, o açúcar e o leite. Filtra-se e guarda-se num garrafão.

LICOR DE FLÔR DE LARANJEIRA


Ingredientes:
1 xícara de flor de laranjeira
1 kg de açúcar
1 L água
1 L de álcool
Preparação:
Deixe as flores de laranjeira de infusão em álcool, durante 15 dias.
Faz-se uma calda com a água e o açúcar.
Coa-se a infusão e mistura-se à calda já fria.
Filtra-se e engarrafa-se.

LICOR DE FOLHA DE FIGO


Folhas de f igo;
1 copo de álcool 40 graus;
2 copos de água;
½ k de açúcar.
Ponha as folhas em infusão no álcool durante 4 dias. Faça uma
calda de água e açúcar e misture-lhes a infusão, depois de retirar
as folhas. Misture tudo muito bem, passe por um f iltro e engarrafe.

LICOR DE FOLHA DE FIGO I


Ingredientes:
Algumas folhas de f igo;
1/2 garrafa de cachaça boa;
3 copos de açúcar.
Modo de Preparo:
Lavar, enxugar e amassar um pouco as folhas. Deixar em infusão
na cachaça durante 4 dias. Fazer uma calda grossa do açúcar.
Esfriar, juntar a cachaça coada (sem as folhas). Misturar bem.
Colocar em garrafas e guardar 10 dias antes de servir.

LICOR DE FUNCHO (ERVA-DOCE)


Ingredientes:
200 gr de “folhagem de funcho”
4 colheres de chá de semente de funcho
1 kg de açúcar
1 L água
1 L de álcool

www.geronetservice.com 45
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Preparação:
Na panela, deite a água, o açúcar, as sementes e folhagem do
funcho.
Leve ao lume e deixe ferver em lume brando durante 10 minutos.
Retire do lume e deixe arrefecer. Junte o álcool, misture bem, f iltre
e engarrafe.

LICOR DE GINJA

A Cereja e a Ginja são dois frutos bastante semelhantes


embora a ginja tenha uma cor mais escura e um sabor mais
acidulado. São normalmente utilizadas para fazer doces e licores
sendo os de ginja os mais apreciados. Aparecem nos f inais de Maio
e estão no mercado até a meados de Julho. Pode substituir por
acerola ou camu-camu.
- É uma boa fonte de potássio, mineral que é benéf ico para a pele
e ajuda a estabilizar o ritmo cardíaco.
- É uma importante fonte de vitamina C.
- Pode ajudar na prevenção da gota devido à diminuição do ácido
úrico no sangue.
- Tem propriedades depurativas e ajuda em casos de prisão de
ventre.
Ingredientes:
500 gr de ginja
1 kg de açúcar
1,5 l água
1 l de álcool
Preparação:

www.geronetservice.com 46
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Lavam-se as ginjas, tiram-se os pés e colocam-se num frasco de


boca larga. Deita-se o álcool e f ica de infusão durante um mês.
Faz-se o xarope fervendo a água com o açúcar durante 15 minutos.
Deixa-se arrefecer. Junta-se a infusão. Coar e engarrafar.

LICOR DE GOIABA
Ingredientes:
2 xícaras (chá) de polpa de goiaba
1 litro de álcool de cereais ou aguardente
1 litro de água
1 kg de açúcar
Modo de fazer: receita básica.
Tempo de maceração: 10 dias.

LICOR DE GRAVIOLA
Ingredientes:
1 graviola grande,
1 kg de açúcar,
1 garrafa de álcool de 40º,
1 litro de água,
suco de 1 limão.
Preparo:
Descasque e tire os caroços da graviola.
Amasse bem com o açúcar. Junte os outros ingredientes. Peneire,
f iltre e engarrafe (servir só depois de 15 dias).

LICOR DE HORTELÃ-PIMENTA
Ingredientes:
4 litros de calda fria;
2 litros de aguardente;
5 gotas de essência de hortelã ou um punhado de folhas.
Modo de Preparo:
Misturar a aguardente com a calda, acrescentar a essência ou as
folhas de hortelã. Colocar o licor num garrafão e f iltrar no dia
seguinte.

LICOR DE JABUTICABA
Ingredientes:
1k de jabuticaba;
1 garrafa de álcool 40 graus;
1 garrafa de água;
750g de açúcar; canela;
2 cravos da índia;
2 pedaços de carvão.
Modo de Preparo:
Esmague bem as jabuticabas, ponha-as num boião de vidro e
junte-lhes a canela, o cravo, o álcool e o carvão; tampe bem o

www.geronetservice.com 47
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

boião e deixe tudo por 15 dias mais ou menos, mexendo


diariamente com uma colher de pau. No 13 dia, acrescente o
açúcar e a água, misture-os bem e tampe novamente o boião. No
dia imediato, coe o licor num guardanapo e f iltre-o em papel de
f iltrar ou em algodão.

LICOR DE JABUTICABA I
Ingredientes:
1 litro de jabuticabas espremidas (casca e miolo);
1 quilo de açúcar;
1 garrafa de álcool.
Modo de Preparo:
Misturar tudo e deixar em infusão por 3 dias. Após, coar, f iltrar e
guardar.

LICOR DE JENIPAPO
Ingredientes
3 jenipapos cortados em pedaços (cubos)
2 litros de aguardente pura ou álcool de cereais
Modo de fazer
Deixá-los de fusão em garrafão protegido da claridade por 30 dias.
Faça uma calda rala com 1 kg de açúcar e 1/2 litro de água f iltrada
(fervura de 5 minutos). Depois de fria, junte-a à fusão, misture e
reserve por mais 30 dias.
Coe e f iltre em peneira forrada com algodão. Engarrafe e feche
bem. Nota: Quanto mais demorada a fusão, melhor f icará o licor.

LICOR DE JENIPAPO I
Ingredientes:
5 jenipapos maduros,
1 litro de álcool a 38º GL,
800 g de açúcar ref inado.
Modo de preparo: Lave e descasque os jenipapos. Retire os
caroços, f icando apenas com a “pele grossa dos frutos. Corte essa
pele em pedacinhos e coloque para infusão no álcool mais o açúcar.
Daqui para a frente, siga o mesmo esquema das receitas
anteriores. Deixe envelhecer por 2 meses

LICOR DE LARANJA
Ingredientes:
1 laranja-pêra ou baianinha bem madura;
1 litro de vodka;
1 kg de açúcar ref inado;
1/2 copo de água (120ml).
Modo de Preparo:
Lave bem a laranja e enxugue-a. Passe-lhe um barbante com
auxílio de uma agulha. Coloque em um vidro de boca larga a
vodka, o açúcar e a água. Por último, coloque a laranja

www.geronetservice.com 48
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

dependurada pelo barbante, preso na boca do vidro ou na tampa.


Ela deve f icar uns 5 cm acima da superfície do álcool. Tampe o
vidro e deixe sem mexer por uns 20 dias. Retire a laranja e o licor
já estará pronto para ser engarrafado. Deixe envelhecer por um
mínimo de 2 meses.

LICOR DE LARANJA I
Ingredientes:
2 xícaras de açúcar;
1/2 xícara de glucose de milho (karo);
1 fava de baunilha;
1/2 litro de álcool para licor (90°);
4 laranjas grandes.
Modo de Preparo:
Leve ao fogo o açúcar com 2 xícaras de água e a glucose de
milho(karo), deixando ferver bem por 10 minutos ou até que se
forme uma calda grossa.Junte a fava de baunilha e retire do
fogo.Junte à calda quente as laranjas lavadas e picadas com casca
e tudo. Deixe esfriar.Acrescente o álcool, passe para um frasco que
possa ser bem tampado e deixe macerar por 1 mês. Coe, então, o
líquido e a seguir passe pelo f iltro de papel. Divida o líquido em
garrafas ou licoreiras e deixe “amadurecer” por mais 1 mês. DICA-
Substitua a fava de baunilha por 1 pacotinho ou 1 colher(sopa) de
açúcar vanile.

LICOR DE LARANJA II
Ingredientes:
2 laranjas-da-terra;
1 garrafa de cachaça;
4 xícaras de açúcar;
1/2 noz-moscada em pó.
Modo de Preparo:
Tirar as cascas de 2 laranjas-da-terra. Juntar 1 garrafa de cachaça.
Misturar o restante dos ingredientes e deixar em repouso até o dia
seguinte. Filtrar sobre o papel de f iltro e guardar em garrafas bem
fechadas.

LICOR DE LEITE
Ingredientes:
1 litro de leite fervido frio 1 copo de álcool 1 kg de açúcar 2
colheres (sopa) de chocolate em pó 1 limão grande cortado em
rodelas Uma pitada de vanilina em pó
Modo de Preparo:
Misturar todos os ingredientes e deixar em infusão por 9 dias,
mexendo todos os dias. Filtrar em coador de papel e engarrafar

www.geronetservice.com 49
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

LICOR DE LEITE E CHOCOLATE


Ingredientes:
1 litro de leite fervido, frio; 1 litro de álcool; 1 quilo de açúcar; 2
paus de chocolate ralados; 2 favas de baunilha ou essência; 3
rodelas de limão.
Modo de Preparo:
Misturar tudo muito bem e deixar de infusão durante 8 dias, tendo
cuidado de mexer todos os dias. Coar, f iltrar. Guardar em garrafas
bem tampadas.

LICOR DE LEITE TRANSPARENTE


Ingredientes:
1 litro de leite;
1/2 litro de álcool 45o ou 42o;
1 kg de açúcar;
2 limões cortados em rodelas (caipira);
4 pauzinhos de canela;
1 pitada de noz-moscada.
Modo de Fazer :
Coloque todos os ingredientes numa vasilha. Misture bem, tampe e
dê uma misturada pela manhã e à noite, durante 10 dias. No
décimo dia, coe em um f iltro de papel e o licor estará pronto.

LICOR DE LIMÃO
INGREDIENTES:
6 cascas de limão
uma pedaço de canela
½ litro de aguardente
1 litro de água
750 g de açúcar
PREPARAÇÃO:
Devem-se deixar em maceração todos ingredientes
aproximadamente 45 dias, agitando bem de 5 em 5 dias. Depois
deve-se coar todo o preparado e estará pronto a ser bebido.

LICOR DE MANGA
Ingredientes:
6 mangas bem maduros
1 kg de açúcar
1 l de água
1 l de álcool
Preparação:
Lavam-se e cortam-se os mangas com a casca, aos pedaços, retira-
se o caroço e deixa-se a macerar em álcool durante um mês. Faz-
se uma calda com a água e o açúcar. Quando esta calda estiver
morna, mistura-se infusão coada. Mexe-se muito bem, f iltra-se e
guarda-se em garrafas.

www.geronetservice.com 50
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

LICOR DE MARACUJÁ
Ingredientes:
30 maracujás,
1 kg de açúcar,
1 garrafa de álcool de 40º ,
2 garrafas de água.
Preparo:
Bata tudo no liquidif icador.
Deixe em infusão por 1 mês. Peneire, f iltre (em papel-f iltro) várias
vezes e engarrafe.

LICOR DE MARACUJÁ COM CHOCOLATE BRANCO


Leve ao fogo
½ kg. de açúcar,
1 litro de leite,
1 colher de sopa de vanilhe ou baunilha branca.
A parte derreta 200 grs. de chocolate branco.
Preparo: Bata no liqüidif icador a calda feita com o leite, acrescente
o chocolate derretido junte
150 ml. de álcool de cereais e
1 xícara de suco de maracujá. bata por 5 minutos, coe e engarrafe
deixe macerar por 30 dias.

LICOR DE MARMELO
Ingredientes:
Marmelos maduros
Açúcar.
Álcool
Preparação:
Cortam-se os marmelos aos pedaços, extraem-se as pevides e os
caroços centrais mais rijos. Passam-se a seguir pela máquina,
reduzindo-os a uma massa, que se põe de lado para fermentar. 24
horas depois, espreme-se todo o suco, mede-se e mistura-se com o
dobro de álcool, f icando de infusão durante um mês.
Passado este tempo, f iltra-se a infusão e adicionam-se 300 gr de
açúcar por cada litro de líquido, agitando sempre até derreter todo
o açúcar.
Faz-se uma calda com a água e o açúcar. Quando esta calda estiver
morna, mistura-se o álcool da infusão.
Mexe-se muito bem, coa-se e guarda-se em garrafas.

LICOR DE MATE
Ingredientes:
1 litro de álcool 40º,
500 grs de mate em folhas e
1 1/2 litro de calda
Modo de Preparo:

www.geronetservice.com 51
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Deixe em fusão no álcool, durante 5 dias, as folhas de mate, f iltre


em seguida, juntando a calda fria. Para f iltrar use guardanapo de
linho ou papel-f iltro. È um licor agradável e ótimo estimulante.

LICOR DE MEL DE CANA


Ingredientes:
1L de álcool
6dl de água quente
600gr de melado de cana
2 paus de canela
2 cravos de cabeça
50gr de casca de laranja
Preparação:
Dilua o melado na água quente.
Junte o álcool, a canela em pau, o cravo de cabeça e a casca de
laranja.
Deixe esta infusão a macerar durante 15 dias, agitando de vez em
quando.
Filtre e deite em garrafas escuras de preferência bem lavadas e
passadas por álcool.
Coloque rolhas novas e rótulos.
Guarde em local escuro.

LICOR DE MENTA
300 g de açúcar ref inado;
250 ml de álcool para licor (90°);
15 g de folha de hortelã frescas e picadinhas;
3 sementes de anis.
Limpe as folhas de hortelã com um pano úmido. Coloque-as num
vidro grande que possa ser hermeticamente fechado. Adicione as
sementes de anis e o álcool e feche bem o recipiente, mantendo-o
num local fresco para macerar por 8 dias Agite o frasco pelo menos
uma vez ao dia durante este período. Coloque o açúcar numa
panela com 2 xícaras de água e deixe ferver em fogo brando, sem
mexer, até formar uma calda grossa. Retire do fogo e deixe a calda
esfriar. Junte-a à hortelã macerado no álcool. Deixe macerar por
mais 1 ou 2 dias e só então passe pelo f iltro de papel. Coloque o

www.geronetservice.com 52
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

licor em garrafas ou licoreiras e tampe bem.Deixe em local fresco e


ventilado durante, pelo menos, 2 ou 3 meses,antes de consumir.

LICOR DE MEXERICA (tipo mandarino)


Ingredientes:
Cascas de umas 3 mexericas comuns bem maduras,
1 litro de vodca ou álcool a 38º GL,
1 kg de açúcar ref inado,
½ copo de agia (120 ml).
Modo de preparo: Lave e descasque as laranjas, deixando as
cascas ao sol por 1 dia, para que murchem um pouco. Coloque as
cascas e demais ingredientes em vidro de boca larga. Tampe e
mexa diariamente, por 5 a 6 dias. Daqui para frente siga o mesmo
esquema das receitas anteriores. Deixe envelhecer por 2 meses

LICOR DE MILHO
Ingredientes:
4 espigas de milho verde
1 litro de leite desnatado
10 colheres de sopa de açúcar cristal
1 lata de leite condensado
1 copo de rum
1 copo de gim
Preparação: Ralar as espigas e bater no liquidif icador com o leite
desnatado. Coar bem. Juntar o açúcar e levar ao fogo, mexendo
sempre, até formar um mingau ralo. Deixe esfriar. Bata o mingau
frio no liquidif icador com o leite condensado, o rum e o gim.
Engarrafe. Se quiser, pode deixar na geladeira. Para fazer o
refresco, siga todos os passos do preparo e não coloque bebida
alcóolica.

LICOR DE MORANGO
Ingredientes:
1 kg de morango,
½ kg de açúcar,
½ litro de rum claro,
1 fava de baunilha.
Preparo:
Coloque todos os ingredientes em vidro de boca larga.
Cubra o vidro com papel e amarre o papel com cordão.
Deixe neste vidro por 3 meses. Depois, peneire, f iltre e engarrafe.

LICOR DE MOSTO
Mosto. É o caldo ou suco obtido das frutas, após serem espremidas,
destinadas à elaboração dos diversos tipos de vinhos.
Ingredientes:
1 1/4 kg de açúcar
1 L de álcool

www.geronetservice.com 53
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

2 L de mosto
3 vagens de baunilha
Preparação:
Derrete-se o açúcar no mosto, mexendo muito bem. Junta-se o
álcool e a baunilha.
Coloca-se tudo de infusão, num garrafão. Agita-se de vez em
quando.
Quanto mais tempo estiver este licor de infusão melhor. Ao f im de
algum tempo (meses), deve-se coar e guardar em garrafas.

LICOR DE NESPERA
Colha a fruta, bem madura, nunca nos dias chuvosos, ou próximos
a eles. Lave-as em água corrente, tirando-lhes as extremidades.
Armazene-as em vasilha de vidro, ou similar até completar
pouco acima da metade dela. Complete a vasilha com cachaça de
boa qualidade.
Deixe a fruta em infusão pelo período de 90 dias. Após, coe o
líquido, espremendo a fruta para que solte todo o suco.
Reserve.
Em panela não alumínio, faça uma calda rala de uma medida de
água para uma de açúcar cristal.
Ferva por 20 minutos, já tendo adicionado cravos e canela em
rama (pouco).
Deixe esfriar na temperatura ambiente e adicione esta calda à
infusão da cachaça, tendo o cuidado de provar a mistura até
próximo da satisfação de seu paladar.
Deixe repousar por 7 dias, no mínimo, e bom proveito - Sirva
com gelo.
ATENÇÃO CUIDADO - Não adicione toda a calda até a
satisfação de seu paladar, porque no repouso, ou na "curtida" da
bebida, o açúcar se acentua.
A fruta deve ser colhida em dias secos, ou em períodos secos,
para evitar que se tenha uma fruta muito "aguada", com sabor
característico pouco acentuado. A amêndoa da fruta, dá o toque
f ino.

LICOR DE NOZ
Ingredientes:
18 nozes
1 kg de açúcar
1 l de álcool
1,5 l de água
1 pau de canela
1 cravinho
Preparação:
Cortam-se as nozes aos pedaços pequenos, junta-se ao álcool e
deixa-se de infusão durante 2 ou 3 meses.

www.geronetservice.com 54
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Ferve-se a água com o açúcar, a canela e o cravinho. Deixa-se


arrefecer, junta-se à infusão, coa-se e está pronto a servir.

LICOR DE OVOS
1 lata de leite condensado;
2 medidas de leite fresco (use a lata);
100 ml de álcool para licor (90°);
100 ml de Marsala;
4 gemas;
1 fava de baunilha ou 1 colher (sopa) de açúcar vanile.
Misture o leite condensado com o leite fresco e a fava de baunilha
e leve ao fogo sem deixar ferver. Bata as gemas, junte-as aos
poucos ao leite, batendo bem. Deixe esfriar.Acrescente o álcool e o
Marsala, mexa bem e coloque em vidro escuro e tampado.
Mantenha o licor na geladeira, agitando ou mexendo bem antes de
servir. Uma dica: Pode-se usar só o Marsala (200 ml), dispensando
o álcool.

LICOR DE PEQUI
INGREDIENTES:
- 1 litro de pequi
- 1 litro de aguardente
- 1 litro de água
- meio quilo de açúcar
MODO DE PREPARO:
Em um vidro grande, coloque o pequi e a aguardente. Feche o
vidro e deixe curtir por no mínimo 20 dias. Depois, ponha o líquido
e reserve. Misture a água e o açúcar para fazer a calda. Deixe
ferver por cinco minutos. Espere esfriar e misture a calda com o
líquido. Coe com um pano f ino e está pronto o licor. Quanto mais
tempo ele f icar curtindo, melhor será o sabor do licor.

LICOR DE PEQUI
Ingredientes
1 litro de álcool
6 pequis médios
1 litro de água
1 ramo de samambaia p/enfeitar

www.geronetservice.com 55
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Modo de Fazer
Deixe os pequis imersos no álcool, por um mês, em vidro bem
fechado. Após esse período, faça uma calda bem grossa, de água
com açúcar e misture com o álcool. Tire todas as folhas do ramo
de samambaia, mergulhe na calda já fria e deixe secar sobre um
pano. Coloque o galho açucarado dentro de uma garrafa e
complete com o licor.

LICOR DE PÊRA
Ingredientes
2 peras maduras e doces
4dl de aguardente
1 colher de cha de rosmaninho
1 cravo-de-cabecinha
3dk de agua
250gr de açúcar
Preparação
tire os pes as pêras corte-as em quartos e coloque-as num frasco de boca larga
com o cravinho o rosmaninho e aguardente deixe de repouso durante 6 meses
prepare uma calda com água e o açúcar deixando-a ferver 5 minutos deite-a
num frasco depois de fria filtre-lhe para cima da aguardente tape deixe em
repouso 2 dias clarifique e engarrafe

LICOR DE PÊSSEGO
Ingredientes:
Pêssegos carnudos;
álcool.
Modo de Preparo:
Ralar os pêssegos e cobrí-los com um pano. Deixar numa vasilha
durante 24 horas, mexendo algumas vezes. Depois, colocar esta
massa num garrafão, cobrir com álcool, até f icar um dedo acima da
massa. Deixar em infusão durante 10 dias.

LICOR DE PÉTALAS DE ROSA


50 g de pétalas de rosas perfeitas e, de preferência, perfumadas,
175 ml de álcool para licor (90°);
200 g de açúcar.
Limpe bem as pétalas de rosa com um paninho. Coloque-as a
seguir em um pilão, junte a metade do açúcar e soque, reduzindo-
as a uma espécie de pasta. Querendo reserve algumas pétalas
inteiras para decorar o licor.Passe a massa de pétalas para um
vidro grande com tampa.Junte o álcool e deixe macerar por 10
dias. Faça uma calda com o restante do açúcar e ½ xícara de
água,deixando ferver por cerca de 10 minutos.Despeje a calda fria
sobre as pétalas maceradas por mais 40 dias, agitando de vez em
quando. Coe, passe pelo f iltro de papel, e acomode em uma
licoreira. Espere um mês antes de usar.

www.geronetservice.com 56
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

LICOR DE PIMENTA
Ingredientes:
1 lata de leite condensado
1 lata de acucar
1 lata de aguardente
1 xicara (Cha) de chocolate em po
1 colher (sopa) de essencia de baunilha
100gr de chocolate meio amargo derretido
1 colher (cafe) de pimenta-do-reino
1 garrafa previamente esterilizada para o licor
Modo de preparo: Bata todos ingredientes no liquidif icador exceto
o chocolate derretido.
Depois de batido misture com o chocolate ja derretido, mexa muito
bem!! E coloque dentro da garrafa.

LICOR DE PITANGA
Ingredientes:
1 kg de pitangas
1 L de álcool
1,5 L de água
1 kg de açúcar
Preparação:
Deixar as pitangas a macerar em álcool durante 8 dias. Fazer uma
calda com açúcar e água e deixar arrefecer.
Juntar à infusão, previamente coada. Deixar repousar, f iltrar e
engarrafar

LICOR DE POEJOS
Composição :
0.25 limão em sumo (i)
0.60 dl água (i)
1 kg açúcar (i)
0.50 xicaras(s) de chá poejos secos
0.50 Lt aguardente branca
Ponha os poejos num frasco de boca larga, junte a aguardente e
deixe macerar por 15 dias. Passado esse tempo, leve o açúcar ao
lume num tacho, junte a água, deixe ferver 3 minutos exatos, junte
depois umas gotas de limão e retire do lume. Longe do calor junte
o álcool dos poejos coado. Deixe arrefecer um pouco, passe por
papel de f iltro e guarde em garrafas. Ao f im de outros 15 dias está
no ponto.
Os poejos deverão dar ao licor uma cor alourada. Se o achar sem
cor junte ainda um pouco de açúcar caramelizado, desde que não
esteja muito queimado para não alterar o sabor.
NOTA: Os poejos secos podem adquirir-se em ervanárias

www.geronetservice.com 57
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

LICOR DE TANGERINA
A bebida tem custo baixo, seu preparo não é muito trabalhoso e o
sabor é delicioso.Vale a pena o esforço para arrebatar elogios!!
Ingredientes:
Parte 1
Casca de 2 tangerinas cariocas
3/4 xícara de álcool de cereais
1 barbante
Parte 2
400 ml de água
200 g de açucar
Modo de Preparo:
Enrole a casca da tangerina no barbante, e coloque-as dentro de
um pote vidro com o álcool. A casca da tangerina não pode
encostar no álcool.
Parte 1
Ao fechar a tampa, parte do barbante deverá f icar do lado de fora,
para não deixar a casca cair. Deixe essa mistura em um local
escuro e arejado por 20 dias.
Parte 2
Levar a água ao fogo junto com o açucar, até formar uma calda em
ponto de xarope
Parte 3
Misture o álcool com 2 e 1/4 de xicara da calda, deixe essa mistura
dentro de uma garrafa devidamente limpa por cinco dias

LICOR DE TINTANTUM
Ingredientes:
1 vagem de baunilha
1/2 kg de açúcar
1 l de álcool
1 l de água
50 gr de passas
30 gr de canela em pau
30 gr de chá preto
1 l de Vinho Madeira
Preparação:
Põe-se tudo a ferver, excepto o vinho e o álcool, durante 15
minutos.
Depois de frio, junta-se o vinho e o álcool e deixa-se em infusão
durante duas horas. Passado este tempo deve-se coar e engarrafar.

LICOR DE TOMATES CEREJAS


Ingredientes:
25 tomates cerejas
1 L de álcool
1 kg de açúcar
1 L de água

www.geronetservice.com 58
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

Preparação:
Cortar os tomates ao meio, retirar o conteúdo e deitar de infusão
no álcool durante 8 dias.
A seguir, fazer o xarope normal, com a água e o açúcar. Deixa-se
arrefecer e junta-se à infusão.
Deixar repousar, f iltrar e engarrafar.

LICOR DE WHISKY
Ingredientes:
2 litro de leite
1kg de açúcar
1/2 litro de água
1 pitada de baunilha
40 caramelos de natas
1/2 pacote de pudim de chocolate em pó.
1/2 pacote de pudim de baunilha em pó.
1/2 litro de alcool ou whisky
Instruções para Cozinhar:
Ferve-se o leite ,a água , o açúcar, a baunilha e os caramelos.
Desfaça os pudins num pouco de leite ou água, junte ao preparado
anterior e deixe ferver até f icar tudo bem desfeito. Deixe derreter
muito bem depois junte o alcool ou o whisky

LICOR DE UVA
Ingredientes:
1 prato de uva amassada;
3 garrafas de aguardente;
açúcar.
Modo de Preparo:
Por as uvas amassadas (1 prato) em infusão com as 3 garrafas de
aguardente durante 4 dias. Com o açúcar fazer uma calda, misturar
tudo e f iltrar.

LICOR DE UVAIA
Ingredientes:
Para cada litro de caldo de uvaia passa uma calda com litro de
açúcar. Passe por um passador f ino, junte um litro de álcool a 35º
misture, torne a f iltrar e engarrafe.
Preparação: Quanto mais tempo f icar sem abrir, melhor.

www.geronetservice.com 59
vendas@geronetservices.com
LICORES - História e receitas.

LICOR DE UVAS PASSAS


Ingredientes:
300 g de uvas s/caroço;
1 garrafa de cachaça.
Modo de preparo:
Coloque num recipiente as uvas com a cachaça. Deixe em repouso
por 2 meses.
À medida que for tomando o licor, pode acrescentar mais cachaça

LICOR DE VINHO
INGREDIENTES:
0,75 l de vinho tinto
0,75 l de vinho branco
0,25 l de aguardente
1 kg de açúcar amarelo
1 vagem de baunilha
PREPARAÇÃO:
Misturam-se todos os ingredientes mexendo bem para dissolver o
açúcar. Deixa-se f icar algumas horas em infusão.

Licor 66
66 grãos de café
1 laranja
1 litro de aguardente
660 g açúcar
lave a laranja e fure com um palito ou faca. Introduzem-se os 66
grãos de café na laranja.
Junta-se numa garrafa ou frasco de boca larga com o açúcar e a
aguardente. Deixa-se macerar durante 66 dias.
Passado o tempo de maceração f iltra-se e engarrafa-se.

www.geronetservice.com 60
vendas@geronetservices.com