Você está na página 1de 4

INJEÇÃO ELETRÔNICA E SISTEMAS DE

CONTROLE (APOSTILA TÉCNICA)


INTRODUÇÃO
Com uma experiência de 20 anos na área de reparação automotiva, a GardiMotors busca
atualização tecnológica e eficiência no atendimento, realizando treinamentos na área de
eletrônica embarcada, desde 1994. São mais de 100 horas de treinamentos por ano para a
equipe de colaboradores que oferecem atendimento com qualidade e tecnologia, resultando
em uma vasta carteira de clientes satisfeitos.
Agora a GardiMotors oferece também para os reparadores a oportunidade de especialização e
aperfeiçoamento profissional, possibilitando que o profissional possa oferecer em sua oficina
um serviço mais qualificado, garantindo sempre a satisfação de seus clientes.

CONHEÇA O INSTRUTOR: FERNANDO DE TOLEDO


Mais de 20 anos na área de reparação automotiva;
Mais de 50 cursos de formação/ atualização;
Mais de 100 horas de treinamento por ano.

APOIO
A Ciclo Engenharia está inserida no mercado da reparação automotiva desde 1994. Nossa
proposta é prover empresas e profissionais deste setor com informações técnicas que
propiciem as melhores soluções no desempenho de suas funções.
A grande diversidade e quantidade dessas informações técnicas foi fator determinante para a
Ciclo Engenharia focar no fornecimento de diagramas elétricos, procedimentos de troca de
correias dentadas e conselhos técnicos na solução de problemas relacionados a sistemas
eletrônicos embarcados.
Fundada como Sun Electric nos Estados Unidos em 1931, a SUN teve início no Brasil em 1960,
tornando-se líder de mercado com a fabricação de equipamentos para diagnóstico de motores.
Hoje a Sun é sinônimo de alta qualidade, confiabilidade e produtividade em soluções para a
indústria de veículos e reparação automotiva.
Atualmente, com uma instalação moderna e intenso intercâmbio de tecnologia com mais de
50 unidades fabris espalhadas pelo mundo, a SUN está há mais de 50 anos oferecendo ao
mercado equipamentos de última geração.

© DIREITO AUTORAL
Fica terminantemente proibida à reprodução integral ou parcial deste manual técnico, sem a
autorização do detentor dos direitos autorais, ficando reservado e protegido pela lei de número
9610 de 19|02|1998 – Lei dos Direitos Autorais.
ÍNDICE

01..................................................................................... REQUISITOS PARA O DIAGNÓSTICO


02 ......................................................................................... SENSORES POTENCIOMÉTRICOS
13.................................................................... TESTE DE RESISTÊNCIA DO MOTOR ELÉTRICO
16 ..................................................................... CORPO DE BORBOLETA COM SISTEMA HALL
18 ...................................... TESTE DO INTERRUPTOR DOS PEDAIS – FREIO E EMBREAGEM
25 ............................................................................................... SENSORES DE TEMPERATURA
26 ........................................................................................ INTERRUPTOR DE TEMPERATURA
27 ....................................................................... SENSOR DE TEMPERATURA DA ÁGUA – ECT
31....................................................... SENSOR DE PRESSÃO ABSOLUTA – MAP ANALÓGICO
35 ............................................................................................................. SENSOR MAP DIGITAL
37 ..................................... SENSORES DE VAZÃO DE AR – MAF (MASS AIR FLOW SENSOR)
38 .............................................................. MAF ANALÓGICO POR FIO OU FILME AQUECIDO
41..................................................................................... MAF DIGITAL POR FILME AQUECIDO
47 ....................................................................................................... SENSORES DE ROTAÇÃO
60 ......................................................... SENSOR DE DETONAÇÃO (KS OU KNOCK SENSOR)
65....................................................................... SONDA LAMBDA OU SENSOR DE OXIGÊNIO
69...................................................................................................... SONDA DE BANDA LARGA
79 ............................................................................................................. VÁLVULA DE INJEÇÃO
80 ....................................................................................... TIPOS DE CONTROLE DE INJEÇÃO
85........................................................................................ ELETROBOMBA DE COMBUSTÍVEL
91............................. REGULADOR DE PRESSÃO SISTEMA SINGLE- POINT (MONOPONTO)
95............................................... TESTE DO SISTEMA DE ALIMENTAÇÃO DE COMBUSTÍVEL
101............................................................ SISTEMAS MULTIPONTO – INJEÇÃO DIRETA - GDI
102 ....................................................................................... ATUADORES DE MARCHA LENTA
104 .................................................... ATUADOR DE MARCHA LENTA ELETROPNEUMÁTICO
104 .......................................................... MANUTENÇÃO DO ATUADOR DE MARCHA LENTA
107 .................................................................................................................. MOTOR DE PASSO
107 .................................................................. SISTEMAS MULTEC, EEC- IV CFI E MARELLI G7
111....................................... ATUADORES DE MARCHA LENTA POR SOLENÓIDE ELÉTRICO
112 ...................................................................................................................MOTOR ROTATIVO
113 .............................................................................. SISTEMAS MOTRONIC 1.5.4 E DIGIFANT
116 ................................................................................................. SISTEMA MONO- MOTRONIC
119 ................................................................................................................ VÁLVULA CANISTER
119 ..................................................................................................................... ELETROVÁLVULA
124................................................ SISTEMA EGR PNEUMÁTICO COM SENSOR DE POSIÇÃO
127....................................................... EGR ELETROELETRÔNICA CONTROLADA PELA ECU
132........................................................ GERADOR DE ALTA TENSÃO (BOBINA DE IGNIÇÃO)
134........................................ SISTEMAS COM CONTROLE DE IGNIÇÃO TRANSISTORIZADO
134........................................................................................................ CIRCUITO SECUNDÁRIO
141...................................................................... FATORES QUE AFETAM OS KV DE DISPARO
142............................. TESTE MONOBOBINA COM ESTÁGIO DE POTÊNCIA INTERNO ECU
145................................... TESTE DA BOBINA DUPLA COM SENSOR DE FASE INTEGRADO.
147................................................. TESTE DA BOBINA DUPLA COM MÓDULO INTEGRADO.
149 ................................................... TESTE SECUNDÁRIO USANDO VELA CENTELHADORA
149 .................................................... TESTE DE FUGA DE TENSÃO PELOS CABOS DE VELA.
150 .................................................. TABELA DE RESISTÊNCIA DAS BOBINAS CILÍNDRICAS
150 ................................. TABELA DE RESISTÊNCIA DAS BOBINAS DE IGNIÇÃO PLÁSTICA
151...................................... RELAÇÃO DE ROTORES DE IGNIÇÃO: TESTE DE RESISTÊNCIA
151......................................... PRESSÃO E VAZÃO DE BOMBAS DE COMBUSTÍVEL BOSCH:
152.......................................... PRESSÃO E VAZÃO DE BOMBAS DE COMBUSTÍVEL DELPHI
152................................... PRESSÃO E VAZÃO DE BOMBAS DE COMB. MAGNETI MARELLI
155................................... CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DAS BOMBAS DE COMB. BOSCH
www.garditreinamentos.com.br
facebook.com/ garditreinamentos
youtube.com/ garditreinamentos
gardimotors@uol.com.br
(19) 3824- 5138

Você também pode gostar