Você está na página 1de 2

Psicopatologia II

Oficial 1
Aluno (a): Alice Silva Bandeira Turma: 7° Período Noturno

Questão única:
Em uma pandemia, o medo aumenta os níveis de ansiedade e estresse em
indivíduos saudáveis e intensifica os sintomas daqueles com transtornos
psiquiátricos pré-existentes.
Durante as epidemias, o número de pessoas cuja saúde mental é afetada
tende a ser maior que o número de pessoas afetadas pela infecção. Tragédias
anteriores mostraram que as implicações para a saúde mental podem durar mais
tempo e ter maior prevalência que a própria epidemia e que os impactos
psicossociais e econômicos podem ser incalculáveis se considerarmos sua
ressonância em diferentes contextos.
Tais condições podem evoluir para transtornos, sejam depressivos,
ansiedade (incluindo ataques de pânico e estresse pós-traumático), psicóticos ou
paranoides, e podem até levar ao suicídio. Essas manifestações podem ser
especialmente prevalentes em pacientes em quarentena, cujo sofrimento
psicológico tende a ser maior.
Com base no texto acima, no conteúdo trabalhado na unidade 1, e ainda
considerando os documentários: fale de forma descritiva sobre a dor do sofrer
psíquico.

A dor psíquica é desencadeada muitas vezes, após algum acontecimento


traumático, e tende a ser uma das piores doenças existentes desencadeada no ser
humano. Hoje, enfrentamos uma nova pandemia, em que nos deparamos com uma
doença infecciosa, que se espalha cada vez mais entre a população, e fazendo então
com que seja obrigatório o isolamento do indivíduo, fazendo o deixar de interagir com as
outras pessoas, voluntariamente ou não. E por consequência, vemos o sofrer psíquico.
Uma das doenças psicológicas que pode ser desenvolvidas com essa crise, é o
transtorno de ansiedade ou depressão, em que as pessoas se encontram em uma
elevação ou rebaixamento do humor, que muitas vezes é o resultado da solidão, pois não
há como ver seus parentes próximos, ou muitas vezes por conflitos familiares, em que
você é obrigado a interagir com seus próprios conflitos internos. A ansiedade poderá ser
um sofrer psíquico que mais afeta durante o isolamento, suas ações começaram a ficar
mais curtas, e a falta do que fazer, por exemplo, é crucial para quem sempre esteve
produtivo.
A mídia também pode ser um grande causador psíquico, uma grande quantidade
de matérias em excesso, mostrando as percas populacional, acaba por ser um grande
influenciador para o sofrer psíquico. As pessoas acabam se contaminado com as
informações e ficando doente, e se dando muitas vezes um diagnóstico sem mesmo ter
um laudo verdadeiro, acabando por se declarar “doente” e começar enfrentar uma
verdadeira doença mental.
Com isso percebemos que, uma das possíveis consequências após esse
isolamento, é o TOC, causado pela mania da limpeza dos objetos, e das próprias mãos.
Uma das muito graves dor psíquica, em que de tanto haver cuidado no modo em que se
vive, se transformaria em uma mania e pode desencadear uma dolorosa dor psíquica.

Você também pode gostar