Você está na página 1de 150

Uma Breve História da Astrologia Antiga

Página 3
Breves Histórias do Mundo Antigo
Esta nova série oferece contas concisas, acessíveis, e animadas da região central
aspectos do mundo antigo. Cada livro é escrito por um reconhecido
especialista na área e fornece uma visão convincente, para os leitores novo
ao assunto e especialistas da mesma forma.
Publicado
Uma Breve História da Astrologia Antiga
Roger Beck
Uma Breve História dos Jogos Olímpicos
David C. Young
Em Preparação
Uma Breve História do grego antigo
Stephen Colvin
Uma Breve História do Direito Romano
Jill Harries

Página 4
Uma Breve História do
Astrologia antiga
Roger Beck

Page 5
ß 2007 por Roger Beck
Blackwell Publishing
350 Main Street, Malden, MA 02148-5020, EUA
9600 Garsington Road, Oxford OX4 2DQ, Reino Unido
550 Swanston Street, Carlton, Victoria 3053, Australia
O direito de Roger Beck para ser identificado como o autor deste trabalho tem sido
afirmou, de acordo com o Reino Unido de Direitos Autorais, Designs e Patentes de 1988.
Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida,
armazenada em um
sistema, ou transmitida, de qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônico, mecânico,
fotocópia, gravação ou de outra forma, exceto conforme permitido pelo Reino Unido de Direitos
Autorais, Designs,
e Patentes de 1988, sem a autorização prévia do editor.
Publicado pela primeira vez 2007 por Blackwell Publishing Ltd
1, 2007
Biblioteca do Congresso Data-Catalogação na Publicação
Beck, Roger, 1937 -
Uma breve história da astrologia antiga / Roger Beck.
p. cm. - (Breves histórias do mundo antigo)
Inclui referências bibliográficas e índice.
ISBN-13: 978-1-4051-1087-7 (capa dura:. Alk papel)
ISBN-10: 1-4051-1087-2 (capa dura:. Alk papel)
ISBN-13: 978-1-4051-1074-7 (pbk.:. Alk papel)
ISBN-10: 1-4051-1074-0 (pbk.:. Alk papel)
1. Astrologia-História. I. Título. II. Series.
BF1674.B43 2007
133.5093-DC22
2006009414
Um registro de catálogo para este título está disponível na Biblioteca Britânica.
Situado em Minion 10/13pt
pela SPI Publisher Services, Pondicherry, Índia
Impresso e encadernado em Cingapura
por Markono Print Media Pte Ltd
A política da editora é a utilização de papel permanente de usinas que operam uma sustentável
política florestal, e que foi fabricado a partir de polpa processadas usando acid-free e
práticas livres de cloro elementar. Além disso, a editora garante que o papel de texto
e tábua de cobertura utilizado ter cumprido as normas de acreditação ambiental aceitáveis.
Para mais informações sobre
Blackwell Publishing, visite nosso site:
www.blackwellpublishing.com

Página 6
Para Janet

Página 7

Page 8
Conteúdo
Lista de Figuras
ix
Lista de Tabelas
x
Prefácio
xi
1 Introdução. O que foi Astrologia na Antiga
Grécia e Roma?
1
2 Origens e Tipos de Astrologia. A Transferência
de Astrologia da Babilônia. O Pseudo-História
de Astrologia:'' sabedoria'' estrangeiro
9
3 O Produto: Como Construir um Horóscopo Simples,
Estilo Antigo
20
4 Estrutura e Significado no horóscopo, 1:
Os aspectos e os lugares''''
38
5 Estrutura e Significado no horóscopo, 2:
O zodíaco e seus sinais
50
vii
Page 9
6 Estrutura e Significado no horóscopo, 3:
Os Planetas
70
7 Horóscopo e sua Interpretação
91
8 A questão de vida ou morte:'' Starters,'''' Destroyers,''
e'' Comprimento da Vida.'' Algumas implicações sociopolíticas
da Astrologia
119
9 Conclusão: Por que se preocupar com a astrologia antiga em
o século XXI?
132
Notas
137
Referências
150
Índice
155
conteúdo
viii

Page 10
Figuras
3.1 O círculo do zodíaco e os aspectos
21
3.2 Os quatro centros''''
29
3.3 Oscilação do meio do céu Meio do Céu e inferiores
32
3.4 Os elementos astronômicos de horóscopo N & VH não. -3
36
4.1 O círculo dos doze lugares
43
5.1 A eclíptica, os signos do zodíaco, ea celestial
equador
51
7.1 O horóscopo de Ceionius Rifius Albinus
96
7.2 O horóscopo do Islã (N & VH não. L621)
112
8.1 Um horóscopo de 21 de Janeiro, 72 bce (N & VH não. L-71)
122
8.2 O horóscopo do imperador Adriano (N & VH não. L76)
124
ix

Página 11
Tabelas
4.1 O círculo fixo de doze lugares'''' astrológicos
46
6.1 Os sete planetas
72
6.2 As casas'''', exaltações'','' e'''' humilhações
dos planetas
85
7.1 Os horóscopos de seis homens envolvidos juntos em
uma crise no mar (Vettius Valens, Antologias 7.6)
104
x

Page 12
Prefácio
Ao estabelecer a escrever'' uma breve história da astrologia antiga'' Eu estou em
efetuar fazendo quatro compromissos iniciais. A primeira, a brevidade, será fácil
suficiente para atender; e se eu não encontrá-lo eu mesmo, meus editores irá enfrentá-lo
para mim. O terceiro e quarto, definindo o assunto do livro,
'' Astrologia antiga,'' não são muito difícil. '''' Antiguidade, para a nossa
propósitos, se estende por mais ou menos o último século aC e os primeiros quatro séculos
ce. Antiguidade Clássica se destina, ou seja, a cultura - ou culturas - de
bacia do Mediterrâneo e da Europa a oeste do Reno e ao sul da
Danúbio, no período indicado. Politicamente, essa vasta área foi unificado
sob o domínio romano; culturalmente, era diversificada, mas a forma predominante
era grego, como era a língua em que as formas culturais foram comu-
cados. Assim'' antiga astrologia'''' significa, essencialmente, astrologia grega,''
embora a maioria de seus praticantes e os clientes não eram gregos, em qualquer
sentido étnico significativa. O império de Roma, para seu crédito, era multi-étnica
e multi-cultural.
O compromisso problemático é o segundo, oferecendo uma história de''''
astrologia antiga. Certamente pode-se construir narrativas sobre aspectos
da astrologia antiga. Pode-se dizer, em ordem cronológica, a história
da recepção de astrologia em sua cultura de acolhimento, em particular na oficial
Roma, onde episódios de exclusão alternada com períodos de má vontade
xi

Página 13
aceitação e tolerância não-oficial. Na verdade, esta história foi contada -
e bem contada - por FH Cramer em Astrologia em Direito Romano e Política
(1954). Da mesma forma, porque horóscopos são datável, pode-se exibir e
comentar os exemplos existentes em ordem cronológica, como fez
O. Neugebauer e HB Van Hoesen em sua compilação magistral
Horóscopo gregos (1959). Mais uma vez, pode-se examinar a astrológico existente
literatura e seguir o fluxo autor-to-autor de influência, como o
Gundels fez em sua Astrologumena (1966). Mas para escrever uma compre-
sive história da astrologia antiga como uma arte ou técnica que se desenvolveu na
uma forma significativa ao longo do tempo seria uma tarefa duvidosa. Mudanças
sem dúvida, ocorreu, embora a astrologia era uma arte extraordinariamente conservador
e de fato ainda é o mesmo hoje como era na antiguidade. Mas
desenvolvimento significativo implica progresso, e por qual padrão podemos
medir o progresso em uma pseudo-ciência? Em geral, então, não há satisfatória
ficação narrativa da astrologia antiga para ser contada. Simplesmente não há
paralela à história da matemática refinamento progressivo e
poder preditivo reforçada da astronomia antiga.
Consequentemente, a minha história'''' de astrologia antiga vai ser realmente
algo menos ambicioso, mais a natureza de uma conta de vários
aspectos do assunto, tratado sincronicamente, exceto onde há um conto
para ser dito diacronicamente.
Eu tenho centrado a minha conta do próprio sistema, como horóscopos eram
construído e interpretado. Eu também escolheu habitar em real
exemplos, horóscopos reais dado e, em alguns casos analisados pós-
mortem pelos antigos próprios peritos. Em geral eu escolhi profundidade
e detalhe de exemplo sobre amplitude da cobertura. Para ser completa em
o espaço permitido seria impossível, ea tentativa de conduziria
apenas ao superficial e desinteressante.
Inevitavelmente justiça escasso ou nenhum será feito para alguns temas de
importância secundária. O único que eu preciso mencionar aqui é a antiga
debate filosófico, voltada principalmente para a questão do fatalismo, sobre
valor da astrologia e validade. No entanto, uma vez que este tema tem sido bem
manuseado por outras pessoas, nomeadamente através da AA Longa, em seu artigo'' Astrologia:
Argumentos a favor e contra'' (1982), não fará falta aqui.
xii
prefácio

Página 14
Por que alguém iria dedicar um livro para uma conta de uma pseudo-ciência,
muito tempo já invalidado? Essa é uma pergunta que eu deveria responder no final do
minha apresentação, em vez de o início. No entanto I devem indicar como
que avançamos algumas das razões pelas quais eu acho que'' apenas uma pseudo-ciência'' é um
caracterização totalmente inadequada da astrologia antiga.
xiii
prefácio

Page 15
1
Introdução. O que foi
Astrologia na Antiga
Grécia e Roma?
1 Antiga Astronomia Versus Astrologia Antiga:
Alguns mal-entendidos
Modernos estudos de astronomia e astrologia antiga tendem a acentuar
uma dicotomia entre a astronomia da antiguidade como uma ciência emergente
e sua astrologia como uma superstição, cujo único valor histórico foi que ele
mobilado um motivo para investigar regularidades celestes.
É verdade que a astrologia, na forma em que se desenvolveu historicamente,
não poderia ter feito isso sem a ajuda de astronomia matemática. Para prever
terrena'' resultados'', como em um horóscopo natal, é preciso saber o posi-
ções das estrelas e planetas em relação ao outro e para a locais
horizonte do assunto no momento do nascimento. A observação direta é
obviamente insuficientes - nascimentos em dia, cobertura de nuvens, fenômenos
abaixo do horizonte, a indisponibilidade de um observador qualificado astrologicamente,
e assim por diante - e foi, de fato, raramente ou nunca utilizado. Assim, antigo
astrólogos, como seus sucessores modernos, trabalhou com mesas, eo
melhor as tabelas, mais preciso, por isso, pareceu-os astrólogos,
1

Page 16
deve ser suas previsões astrológicas. Era, claro, os astrônomos,
ou os próprios astrólogos qua astrônomos, que desenvolveram o
modelos matemáticos a partir do qual as tabelas precisas, nomeadamente mesas de
planetária (incluindo solar e lunar) longitudes, poderia ser gerado.
A história da ciência, precisamente porque a sua missão é o histórico
desenvolvimento do método científico e mentalidade, muito apropriadamente
trata astrologia antiga como um estágio que superou astronomia, uma condição necessária
encenar, talvez, mas, a longo prazo um embaraço para ser descartado.
Enquanto eu, naturalmente, respeitar a distinção científica entre astro-
nomical fato e fantasia astrológico, eu não vou estar muito preocupado com
lo. Como historiador da astrologia meu mandato é cultural e intelectual
história, em particular, como os gregos e romanos procurou significado
e significado nos fenômenos dos céus visíveis. Eu não nego
o significado que buscada no domínio astrológico era completamente não-
científica. Mas dentro do meu quadro de referência, que não é muito interessante
fato: as previsões astrológicas não funcionam; novi quid, então o que mais há de novo?
O paradigma dicotomização da história da ciência (a astronomia
bom, astrologia ruim) tem dificultado o estudo da astrologia antiga na
três maneiras infelizes.
1
Em primeiro lugar, em seu desprezo por astrologia e astro-
logers paradigma moderno dominante banaliza o objeto de estudo,
raramente uma abordagem saudável ou frutífero. Se superstição é tudo que você espera
encontrar, a superstição é, provavelmente, tudo o que você vai de fato encontrar. A antiga
manuais astrológicos, de fato, conter, a partir da perspectiva científica-
tiva, vastas resmas de disparates. No entanto, a mentalidade por trás disso não
sentido não era de forma nada sutil e sem sofisticação; e, em qualquer caso
construções de absurdo empírica não são raramente entre os mais
produtos interessantes da cultura humana. Minha briga não é com o
história da ciência no seu domínio próprio, mas com o cientificismo triunfalista
desenfreada além dele.
Em segundo lugar, a abordagem moderna leva pouco em conta a dominante
antigo paradigma, bem exemplificado nas introduções para Ptolomeu
tratados astronômicos e astrológicos (respectivamente, o Almagesto e
o Tetrabiblos), que tratava as duas disciplinas como um único preditivo
empresa, de maior ou menor certeza, em busca de regularidades e
importância nos movimentos e posições dos corpos celestes. O
introdução
2
Page 17
cientista moderno não é, naturalmente, limitada por paradigmas antigos, mas
o historiador da antiga mentalidade certamente é - limitado por,
embora não se limita a.
Terceiro e mais insidiosamente, a abordagem dicotomização moderna,
em separar o ouro astronômico de escórias astrológico, trata o'' escória''
também uniformemente como consistindo inteiramente de astrologia técnico, preditiva.
Esta abordagem é compreensível, pois a literatura existente astrológico
e horóscopos são quase todas orientadas para esse fim: resultados humanos''''
predito com base em configurações celestes. No entanto, há
algum mandado nos dados antigos para estender a definição de trabalho
da astrologia para incluir a busca da metafísica e teológica
significando nas estrelas. Grande parte dos dados encontra-se no simbolismo astral dentro
contextos religiosos, em especial os dados a partir dos mistérios de Mitra, um
culto cuja astronomia e astrologia têm sido no foco da minha
pesquisa (Beck 2004, 2006). Um reconhecimento da astrologia antiga do mais amplo
domínio e significado é um dos meus principais objetivos. Assim, pretendo
este livro como uma contribuição para a história cultural e intelectual da
Antiguidade clássica, e não apenas uma história independente da arte e
prática da astrologia ao longo de um determinado período de tempo.
2 Demarcação: Ptolomeu sobre as missões
de Astronomia e Astrologia
Será que os próprios antigos, especificamente os gregos, a distinção entre
duas abordagens diferentes para fenômenos celestes, um ap-astronômico
gem e uma abordagem astrológica, como seria denominá-los? Sim, eles
fez, e muitos deles o fizeram em critérios de senso comum que ainda
aplicar hoje: as previsões dos astrônomos se pode confiar; aqueles de
astrólogos, quando você pode fixá-los para baixo, não pode ser.
Repare que eu não falo de uma discriminação entre o verdadeiro e
o falso, o real eo irreal, o científico eo não-científico,
entre fatos que são empiricamente verificáveis e inverificáveis não-
sentido. Fazer isso seria pedir todos os tipos de perguntas, principalmente sobre a
natureza da ciência'''' e os paradigmas de que o que possuem idades sucessivas
introdução
3

Page 18
implícita ou explicitamente. Então, ao invés de tratar'' astronomia científica''
como um dado invariável e caracterizar a astrologia simplesmente como uma aber-
ração lá de, vamos também fazer algumas perguntas sobre astronomia em
antiguidade clássica, em particular, como seus próprios praticantes interpretado o
disciplina.
Apenas uma única grande obra de astronomia antiga grega tem sido
preservada para nós em sua totalidade - Almagesto de Ptolomeu, composta em
cerca ce 150 (trad. Toomer 1984). Ninguém duvida de que era o
melhor e mais abrangente no campo. Em seu prefácio (Alm. 1.1)
Ptolomeu se esforça para definir a sua disciplina e relacioná-la com outro
disciplinas. Agora posteriormente Ptolomeu escreveu um tratado sobre astrologia
conhecido a partir de suas quatro peças ou livros'''' como o Tetrabiblos (trad. Robbins
1971). Se isso também foi o melhor em seu campo é hoje incontestável, não
porque não existem outros tratados existentes para compará-lo com - não
são, alguns dos quais nós nos encontraremos mais tarde -, mas porque os critérios significativos
para'' Best in Show'' quando o show é a astrologia não pode agora ser formu-
lada. Mais ao ponto, no entanto, Ptolomeu é tão preocupados com
definição de astrologia no Tetrabiblos (1,1), como ele é com a definição de astron-
nomia no Almagesto, acrescentando capítulos, além disso sobre se'' astro-
conhecimento lógico é atingível'' e se possível se também
'' Útil'' (1.2-3). Comparando o início destes dois tratados,
podemos, assim, recuperar a relação entre a astronomia ea astrol-
gia, como visto por um cientista que era ao mesmo tempo o praticante preeminente de
o primeiro e um teórico conduzindo deste último. Não se poderia esperar
para melhor, desde é claro que Ptolomeu era amplamente em sintonia com o
espírito intelectual de sua época - que ele certamente era.
Vamos começar com a astronomia eo Almagesto (1.1). Entre o que nós
chamaria as artes e as ciências e os gregos as divisões do'' phil-
osophy'', astronomia, diz Ptolomeu, é um ramo de uma das três formas
de'' teórica'' (em oposição à prática'''') filosofia. As três formas
da filosofia teórica são: (1) a teologia, o que está em causa com
objetos imutáveis e imperceptíveis, (2) a matemática, que é con-
gia voltada para a objetos imutáveis, mas perceptíveis, e (3) Física, que
preocupa-se com objetos mutáveis e perceptíveis. Astronomia pertence
para a forma intermediária, matemática, porque seus objetos de estudo, o
introdução
4

Page 19
estrelas e planetas, conhecer as duas condições necessárias de imutabilidade
e perceptibilidade. O que é mutável, Ptolomeu afirma, não pode ser seguramente
conhecido; Da mesma forma também não pode aquilo que é inteiramente além da percepção.
Porque astronomia, qua filosofia matemática, estuda objetos
que são tanto perceptível e imutável, é um excelente caminho para a
conhecimento, o melhor como Ptolomeu vê.
Certamente, a premissa de que o que não pode ser percebido não pode ser conhecido
faz uma boa dose de bom senso, especialmente se pensarmos em termos de conhecimento
a aquisição de verdades verificáveis sobre o mundo. Mas por que pode haver
nenhum conhecimento das coisas mutáveis? Ptolomeu parece estar excluindo apenas
sobre tudo o que poderíamos considerar os objetos próprios de investigação científica
inquérito - exceto as estrelas, que a partir de um ponto de vista moderno não são
menos mutável do que qualquer outra classe de objetos no universo perceptível.
Aqui temos de enfrentar o - para nós - postulados maciçamente alienígenas na
Ptolomeu que funda a ciência da astronomia. Como virtualmente todos
intelectuais na antiguidade clássica Ptolomeu pensado em termos de ordem,
rank, e hierarquia. Em qualquer categoria que se queira, algumas coisas foram
simplesmente superiores, melhor do que outros. Ontologicamente, a permanente
supera o impermanente, o resumo dos trunfos do concreto, o simples
e trunfo uniforme do complexo. Epistemologicamente, para compreender alguma
coisa permanente supera a compreensão de algo mutável, por isso,
muito para que apenas o ex-realmente se qualifica como conhecimento''.''
Para permanência nada no universo perceptível bate o celestial
corpos. Desde todas as alterações em suas aparências (as fases da lua,
eclipse fenômenos, a vermelhidão do sol à medida que sobe a partir de ou sumidouros
abaixo do horizonte) pode ser facilmente explicado por causas externas, o
conclusão de que as próprias estrelas são imutáveis em sua natureza
era difícil de evitar. Então, se imutável, então imortal; e se imortal,
então divina.
Embora as estrelas não parecem mudar em si mesmos, eles
certamente mudar de posição, tanto coletivamente na aparente rota-
ção do universo em torno do nosso planeta de terra, e, no caso da
sol, a lua, e os outros cinco planetas visíveis a olho nu,
em relação ao outro e as estrelas'''' fixos, nos padrões muito complexos
de movimento individual.
introdução
5

Page 20
Assim, astronomia grega em si causa exclusivamente com mo-
ção, ou seja, com a mudança de posição ao longo do tempo. Como Ptolomeu colocá-lo'', que
divisão [da filosofia teórica], que determina a natureza in-
volvidos em formas e movimento de um lugar para outro, e que serve para
investigar de forma, número, tamanho e lugar, tempo e afins, pode-se
definir como 'matemática''' (Alm. 1.1, trans. Toomer).
Note-se que a definição de Ptolomeu cobre, como deve, geometria e
aritmética ('' matemática'', no sentido moderno) e astronomia.
Note também como Ptolomeu define o menor - e não a sua palavra, mas uma feira
reflexo de sua atitude, eu acho - divisão da filosofia teórica:
'' A divisão [da filosofia teórica] que investiga o material
e natureza sempre em movimento, e que se preocupa com "branco", "quente",
'Doce', 'soft' e qualidades afins se pode chamar de "física"; tal ordem
de ser está situado (na maior parte) entre corpos corruptíveis e
abaixo da esfera lunar'' (Alm. 1.1, trans. Toomer).
A distinção entre o mundo sublunar'''''' de bod-corruptível
s'' eo mundo celestial do divino permanente e foi reforçada
pela diferenciação de Aristóteles entre o movimento próprio de corpos em
cada reino. Observação e senso comum sugere que as coisas no
terra se mover em uma linha reta ou para baixo, a menos ímpeto em alguns
outra direção, cuja causa se pode ver, é dada a eles. Fazem
não, por vontade própria, se movem em círculos. Mas isso, os gregos desco-
rado, foi precisamente o que os corpos celestes não aparecer ou fazer: eles
giram em órbitas ao redor da Terra, todos eles juntos para o oeste no
período de um dia, e os sete planetas para o leste (para a maior parte) em
diferentes períodos e órbitas individuais complexos. Segue-se então que
corpos celestes diferem dos terrestre não só em termos de durabilidade, mas também
fundamentalmente em sua própria natureza: são dotados com o alienígena
qualidade de movimento circular autônoma. Não até Newton e a
descoberta da aplicabilidade universal das leis da gravidade foi este
grande abismo conceitual entre a terra eo céu ponte: stuff up''
'' lá é o mesmo que coisas'' aqui.''
Mesmo em critérios modernos, o Almagesto é, indiscutivelmente, uma obra de
ciência. Ele não faz declarações sobre os movimentos, posições e
períodos de corpos celestes que não podem ser verificadas ou falsificadas.
introdução
6

Page 21
Mas nós faria bem em lembrar que não é uma obra secular: é um
trabalhar sobre o comportamento dos deuses visíveis, e por essa razão Ptolomeu
localiza muito corretamente, a meio caminho entre a teologia (imortal e
objetos imperceptíveis) e física (objetos mortais e perceptíveis) como
uma disciplina relacionada com a classe muito especial de objetos que
embora imortais são, contudo, perceptíveis e, portanto, cientificamente
compreensível.
E a utilidade prática da astronomia? Isso também é como teológica, uma vez que
é ético. '' No que diz respeito à conduta virtuosa em ações práticas e
personagem, esta ciência, acima de todas as coisas, poderia tornar os homens ver claramente;
da constância, a ordem, a simetria ea calma que estão associados
com o divino, que faz com que seus amantes seguidores desta beleza divina,
acostumá-los e reformar suas naturezas, por assim dizer, a um semelhante
estado espiritual'' (Alm. 1.1, trans. Toomer).
Ptolomeu apresenta seu trabalho mais tarde, o Tetrabiblos, como um companheiro
peça, uma sequela do Almagesto. Astrologia para Ptolomeu não é um separado
disciplina de astronomia, e não é, certamente, uma apli-anticientífico
cação da astronomia. É simplesmente a segunda parte de'' prognóstico através
astronomia'' (Tetr. 1.1, primeira frase). Observe como ele nem sequer
astrologia dar um nome técnico de sua própria:
2
Dos meios de previsão através da astronomia, ó Syrus, dois são os
mais importante e válida. Um deles, que é o primeiro em ordem e efeito
iveness, é que pelo qual apreendemos os aspectos dos movimentos dos
sol, da lua e das estrelas em relação uns aos outros e à terra, como eles
ocorrer ao longo do tempo; a segunda é que, na qual, por meio da
caráter natural desses aspectos si investigamos as mudanças
que eles trazem no que eles cercam [ou seja, a terra]. (Tetr.
1.1, trans. Robbins)
O primeiro método, Ptolomeu lembra seu patrono Syrus, ele já tem
expôs inthe treatiseweknowastheAlmagest.Itenablesustopredict
as posições dos corpos celestes em relação ao outro e a terra
através do conhecimento de seus movimentos orbitais. Pelo segundo método, nós
examinar as configurações'''' (schêmatismous) dos corpos celestes para
introdução
7

Page 22
prever as mudanças que o efeito configurações celestes na Terra
através de suas qualidades naturais''.''
Ao julgar o segundo método, diz Ptolomeu, há dois erros para
evitar. A primeira é supor que se pode atingir o nível de certeza''''
atingido pelo primeiro método. Essa é uma meta impossível, porque o
segundo método aborda nosso mundo mutável de'' qualidade material,''
onde as coisas só pode ser imaginado'''' - e que'' com dificuldade''
(O único dyseikaston palavra). O segundo erro é ir para o outro
extremo e negar a possibilidade de elaborar qualquer verdadeiro e útil con-
sões sobre os efeitos da celestial sobre o terrestre, o que é voar
em face da evidência de causalidade celestial manifesto, como o
efeitos diários e anuais do sol na terra.
A plausibilidade do argumento de Ptolomeu da influência solar para o
influência dos corpos celestes, em geral, ainda não nos diz respeito, para a nossa
tarefa neste primeiro capítulo foi apenas para diferenciar entre astron-
nomia e astrologia como os gregos antigos concebeu as duas empresas.
Tomando Ptolomeu como nosso guia, temos visto como um especialista em ambos força
integrá-los como uma única previsão de arte produzindo resultados de maior ou
menor probabilidade e confiabilidade.
introdução
8

Page 23
2
Origens e Tipos
da Astrologia. A Transferência
de Astrologia da Babilônia.
O Pseudo-História
de Astrologia:
'' Sabedoria'' estrangeiro
1 Tipos de Astrologia
A forma dominante de astrologia grega, corrente em todo o romano
império, era genethlialogy. A palavra é desconhecido, mas tanto na teoria
e na prática, a coisa em si era o mesmo como padrão horo-
Scopic astrologia hoje.
Genethlialogy significa a ciência dos partos''''. Centra-se na celestial
configurações no momento do nascimento de um sujeito ou, mais raramente, con-
mento (presume-se nove meses antes do nascimento se não for
conhecido). Alega para predizer destino, sorte de um indivíduo, e de caráter
com base nessas configurações. Assim, o que chamamos de horóscopo é
essencialmente o que os gregos chamavam de uma natividade (Gênesis). Muitos originais
9

Page 24
horóscopos foram recuperados do mundo antigo (a maioria deles
em pedaços de papiro preservados nas areias secas do Egito), e alguns
Também foram registrados como casos de estudo em manuais astrológicos que são
ainda existentes. Os manuais também eram mais preocupadas com
genethlialogy ou, como eles denominados-los'', resultados'' (apotelesmata): se
configuração do X no momento do nascimento, então resultado Y na vida.
Das outras formas de astrologia praticados pelos antigos,
1
geral
astrologia aplica os métodos de genethlialogy a coletivos (pessoas,
cidades, e assim por diante), em vez de indivíduos. Astrologia Catarchic, chamado
a partir de uma palavra que significa'' início'' grego, procura o astrologicamente
momento oportuno para lançar uma empresa. Voltas astrologia Catarchic
genethlialogybacktofront, asitwere.Insteadofarguingfromagivencon-
figuração de um resultado provável, astrologia catarchic argumenta a partir de uma
resultado desejado para a configuração mais provável para trazer sobre isso
resultado.
Astrologia interrogatório responde a perguntas com referência ao cur-
alugar configuração dos céus. As colunas astrológicas onipresentes
de jornais são deste tipo. Desde uma única previsão faria tanto
credibilidade tensão e ofender sentido do leitor de individualidade - como
pode possivelmente um tamanho serve para todos? - Estas colunas jogar em uma variável: a
resultado da configuração de hoje depende do sinal do zodíaco em
que o sol se levantou no dia de seu nascimento. Para determinar isso, tudo o que você
precisa saber é o dia eo mês do seu nascimento (o ano é irrelevante)
e de que você pode determinar o seu signo solar''''. Nascido em 11 de janeiro, eu
por exemplo am'' um Capricórnio.'' Doze tamanhos, não um, serve para todos.
A mais antiga forma da astrologia é o que chamamos de astrologia presságio. Sua
persistência na astrologia grega, embora em um papel muito menor, revela a
dependência da astrologia grega sobre astrologia babilônica. O primeiro, conforme
veremos, é descendência deste último. O que distingue o presságio astrologia
da astrologia horoscopic é a ausência de um sistema global
relativas a todas as formações celestes reais e potenciais em um único grid.
Trata astrologia Horoscopic das posições dos corpos celestes
uns em relação aos outros e à terra. Como vimos no capítulo 1, é
'''' os aspectos das estrelas e dos planetas, e não as estrelas e planetas-los-
mesmos, que indicam ou determinam os resultados. Ofertas astrologia Omen
origens e tipos de astrologia
10

Página 25
principalmente com fenômenos discretos e ocasionais, especialmente dramática
queridos, como eclipses; e uma vez que os antigos não poderia diferenciar em
fundamentos científicos entre o que acontece no espaço'''' eo que acontece
na própria atmosfera da Terra, astrologia presságio incluído meteorológica
indicadores, trovão em particular, com os fenômenos celestes adequadas.
Como um exemplo de astrologia presságio grego cito um texto preservado
em um tratado agrícola, a Geoponica (1.10).
2
(O texto afirma ser
pelo profeta persa Zoroastro, mas não é certamente!)
Indicação dos resultados do primeiro trovão cada ano após o nascimento do
Sirius. De Zoroastro. O trovão que ocorre após o nascimento do
Sirius deve ser considerado o primeiro de cada ano. Deve-se observar em
que casa [ou seja, sinal] do zodíaco a Lua é quando o primeiro trovão
ocorre. Se o primeiro trovão ocorre quando a Lua está em Áries, indica
que certas pessoas na terra serão incitados a agitação e que luta e
fuga em massa ocorrerá, mas que mais tarde haverá um acordo. Se o primeiro
trovão ocorre quando a Lua está em Touro, indica que haverá
perdas de safras de trigo e cevada, e um ataque de gafanhotos; felicidade em
a corte real, mas a opressão ea fome entre os do leste. [E
assim por diante até os restantes dez sinais.]
Será que essa previsão na política, agricultura e economia eram de que
simples (embora se quer saber o que o governo seria tão feliz
sobre em segunda instância)!
Note como o próprio presságio, trovão, é particularizado. Este não é apenas
qualquer aplaudir antiga do trovão, é o primeiro trovão do ano. Como é que um
definir em primeiro lugar? Primeiro, a primeira a ocorrer após a elevação de Sirius, a
Dog Star. Por'' subir'' a'''' heliacal subindo destina-se, no dia em que
, pela primeira vez, no ano de Sirius pode ser observado na madrugada
crepúsculo crescente à frente do Sol (no dia anterior, ele ainda teria
foi muito próximo do Sol para ser visto). Dependendo da latitude, que data
caiu no final de julho ou início de agosto muito.
'' Primeiro trovão,'', porém, não indica um único resultado. A
variável é introduzido o que produz resultados radicalmente diferentes. Que
variável é a posição da Lua nos signos do zodíaco. Tenha em
importa que a Lua se move (leste) muito rapidamente, completando um total de
origens e tipos de astrologia
11

Page 26
circuito dos sinais em cerca de vinte e sete anos e um terço dias. Por isso
atravessa cada signo em dias cerca de dois anos e um trimestre. Entre um
dia eo seguinte que o trovão palmas pode mudar o seu sentido de
revolução à fome.
2 Fora da Babilônia
Astrologia presságio grego nos leva de volta às origens da astrologia em Babilônia,
ou não qualquer texto grego especial originou lá. Os tipos de
resultado indicado pelos sinais trovão citadas acima são muito semelhantes aos
aqueles encontrados nos registros do babilônico presságio astrologia remonta em
o segundo milênio aC.
3
As eventualidades preditos na babilônico
astrologia presságio são esmagadoramente em domínio público ou (o que
equivale à mesma coisa) no domínio real: a guerra ea paz, a rebelião
e tranquilidade, boas colheitas e, colheitas pobres abundância e fome. Que
leva-nos aos astrólogos babilônios - os observadores, gravadores, ana-
lysts e calculadoras que observaram os céus, interpretou os dados, e
tentou discernir e expressar matematicamente as regularidades pelo qual o
Sol, Lua, planetas e mudar de posição ao longo do tempo.
Os astrólogos babilônios eram funcionários públicos com um trabalho a fazer, para
aconselhar as autoridades sobre o que os deuses visíveis no céu destinado a
o estado na Terra e predito por suas idas e vindas e
encontra um com o outro. Quanto mais se sabe sobre o normal-
dades e repetições do movimento celestial, o mais à frente e mais
pode-se prever com precisão as posições planetárias e encontros. Assim, a partir
astrólogos necessidade profissional desenvolvido como astrônomos. Este não é
para negar que a curiosidade desinteressada, o que chamaríamos o espírito de
investigação científica, em algum momento entrou na empresa astral babilônica.
Suas realizações astronômicas foram muito avançado, também matemático-
aliado preciso, muito além das meras exigências de competência guilda,
supor o contrário.
Embora não seja uma parte da astrologia, no sentido moderno estreito,
outra função dos burocratas astrais da Babilônia devem ser homens-
cionado, uma vez que diz respeito à sua motivação. Essa função é a
origens e tipos de astrologia
12

Página 27
regulação do calendário. Obter o controle de tempo sempre foi um
razão para estudar as estrelas, particularmente o Sol ea Lua; para
tempo é medido por esses dois organismos, o dia eo ano pelo Sol,
eo mês pela lua. Bem como a conveniência inerente de um
calendário civil confiável - como você pode pagar o aluguel'' na hora'' se você e
seu senhorio não sei o que'' no tempo'' é? - Não há outro motivo
para fazê-lo direito: a boa vontade dos deuses, que será a sério
descontente se por ignorância você celebrar suas festas na
dia errado.
Fixação do calendário não é de forma simples, e foi
especialmente difícil para aqueles que, como os babilônios e mais outra antiga
povos que contados pelos verdadeiros meses lunares, que é por ciclos reais de
as fases da Lua, a partir da primeira aparição do crescente lunar no
noite ('' lua nova'') através de'' lua cheia'' e de volta ao primeiro
aparência. Há dois problemas principais, sendo que ambos os babilônios
eventualmente resolvido. Em primeiro lugar, prevendo primeira aparição da Lua e
assim, o início do mês envolve a manipulação matematicamente
uma disposição muito grande de variáveis que os astrônomos devem primeiro isolar
e analisar. Em segundo lugar, doze meses lunares aquém do ano solar
por aproximadamente 11 dias. Conseqüentemente, se você quiser manter a
doze meses lunares cada mais ou menos no seu lugar adequado no sazonal
ano solar, você tem que adicionar a intervalos bastante freqüentes décima terceira
Mês'' intercalado''. Jogando no mês extra ad hoc é um pobre
solução para um calendário civil. Em vez disso, é necessário uma fórmula confiável para
intercalação em conjunto anos em um ciclo que se repete indefinidamente em
o futuro. A solução foi encontrada no ciclo de dezenove anos'''' Metônico
aplicados de forma sistemática na Babilônia no calendário civil no início dos anos
bce do século IV (o mais tardar). A partir da constatação de que dezenove
anos solares são aproximadamente as mesmas em duração como 235 lunar ('' syn
ódicas'') meses, os babilônios foram capazes de pôr em prática uma verdadeira e
calendário luni-solar razoavelmente preciso pela intercalação de sete add-
meses itional em intervalos definidos em um ciclo de 19 anos.
4
Apogeu astronômico da Babilônia, a partir de uma perspectiva científica, veio
tarde, não até o último três séculos aC, quando o país estava sob
domínio estrangeiro (quando não?), antes de Alexander geral do Grande Seleuco
origens e tipos de astrologia
13

Page 28
e seus sucessores e, em seguida, dos Partos, um povo iraniano. O
registros da burocracia astral foram arquivadas em barro cozido ao sol
comprimidos, o que é por isso que muitos deles foram preservados, embora em
fragmenta mais frequentemente do que não. Os historiadores da astronomia têm dividido
los em dois grupos principais: (1)'' matemático'', a maioria dos quais
são'''' efemérides dando em vigor as distâncias a serem percorridas a cada dia
pelo Sol, a Lua e os outros cinco planetas para que você possa predizer
quem será que quando; e (2)'' nonmathematical,'' a maioria dos
que são'''' diários dizendo retrospectivamente, junto com muitos outros
dados, que era onde, quando.
5
Astrologia Omen não se encaixam nesse
taxonomia, que é de nosso curso, não deles. Foi a primeira no
cena e é melhor exemplificada na série multi-tablet Enuma Anu Enlil, um
compilação do século VII aC, que se baseou em material como muito
como mil anos mais velha. Não há necessidade para citar um exemplo, em
Além de que já citado de pseudo-Zoroastro muitos séculos
mais tarde. Na forma, o conteúdo e a função não há nenhuma diferença significativa
entre a forma grega de presságio astrologia ea forma babilônico
a partir do qual os gregos desceu.
6
Uma pequena proporção dos textos recuperados'''' não matemáticos con-
siste de horóscopos.
7
Que esses textos são verdadeiramente horóscopos no tech-
sentido nico está fora de questão, pois eles explicitamente vincular um nascimento com
dados astronômicos referentes à data de nascimento. Em primeiro lugar entre
esses dados são as longitudes dos sete planetas, principalmente o Sol
ea Lua, expressa em termos de sinal e do grau do signo
então ocupado pelo planeta em questão. Aqui, então, é o indiscutível
origens de genethlialogy. O mais antigo dos textos data de 410 aC, o
mais recente a 69 aC, com a maior parte deles caindo na terceira e segunda
séculos.
Muito pouco mais pode ser dito com certeza sobre babilônico geneth-
lialogy, exceto que ele é um produto da mesma burocracia astral que
produzido a gama de textos astronômicos tanto matemática e
nonmathematical. Embora se possa afirmar de forma plausível em razão da
cronologia relativa que as exigências da velha forma de presságio
astrologia deu um impulso inicial para o desenvolvimento de científica
astronomia na Babilônia, o mesmo não pode ser dito de genethlialogy.
origens e tipos de astrologia
14

Página 29
A cauda de horóscopos manifestamente não abanar o cão astronômico. Para
mudar a metáfora, genethlialogy era um spin-off de babilônico
astronomia, uma vez que entrou em seu auge.
O que está claro é que os horóscopos Babilônia foram construídos retro-
respectivamente a partir de registros, e não por observação direta dos céus no
momento do nascimento. Comprovadamente, puxaram nos diários, pois fre-
quentemente incluir dados de essas mesmas fontes, por exemplo dados lunares para
o mês de nascimento, datas e particularidades eclipses antes ou depois, e
datas do solstício ou equinócio mais próximo. Astronomicamente, o padrão
Horóscopo babilônico é mais rico e mais informativo do que o padrão
horóscopo grego não-literário.
Dos nativos'''' dos horóscopos não sabemos nada, exceto alguns
nomes (dois deles grego, aliás); e enquanto os resultados estão
algumas vezes incluídos, eles são expressos em termos muito gerais. Em
Seja como for, há pouco nos horóscopos até agora descobertos para indicar
sistemas elaborados e precisos correlacionando causas celestes com os resultados
na vida dos nativos. Curiosamente, quase todo o grego horo-
outros do que aqueles embutidos em fontes literárias escopos não têm resultados
também.
3 Via Egito
Em algum momento durante o período helenístico, provavelmente no terceiro ou segundo
séculos aC, tanto astronomia matemática e genethlialogy mi-
ralado oeste da Babilônia para o mundo grego do leste
Mediterrâneo. O período helenístico foi o período, coincidindo mais ou menos
com os últimos três séculos aC, quando o antigo império persa, con-
conquistado por Alexandre, o Grande, foi governada pelos seus sucessores - nomeadamente a
Selêucidas na Síria e Mesopotâmia e os Ptolomeus no Egito - e
todo o Oriente Próximo'','' como seria chamá-lo, tornou-se acessível para o grego
cultura. À medida que a idade avançava, Mesopotâmia foi recuperado pela
Partos, o império de Roma invadiu a partir do oeste, até com
o colapso do Egito de Cleópatra, o controlo político greco-macedónio
de toda essa vasta areawas finalmente extinto. Mas não a cultura grega; nem
origens e tipos de astrologia
15

Página 30
para que o assunto das culturas nativas vibrantes que floresceram ao lado
o grego. Dessas culturas mais importantes na história da
astrologia era o egípcio.
Devido à relativa facilidade de comunicações do início helenístico
idade proporcionado o melhor, talvez a única, oportunidade na antiguidade para o
transferência de conhecimento astronômico preciso de leste a oeste. Qualquer um
ou mais orientais veio a oeste com esse conhecimento, ou então um ou mais
ocidentais foi para o leste e depois voltou com ela; ou talvez conhecimento
fluiu para o oeste nas mentes e bagagem de ambos os orientais e
ocidentais.
Ao mais alto nível científico, a presença de babilônico mathemat-
astronomia iCal é evidente na obra do grande Hiparco (ca ativa.
150-125 aC). Na verdade, é central para todo o seu projeto, que era
renderizar os modelos geométricos da astronomia grega mais credível por
dotando-os de maior precisão preditiva. Em dia de Hiparco
apenas os esquemas aritméticos babilônicos e registros observacionais
poderia fornecer a precisão necessária. A visão atual é que um ou
mais gregos'' ter competência técnica considerável,'' talvez até
Hiparco si mesmo,'' relatórios extraídos do arquivo com o col-
laboração dos astrônomos da Babilônia''.
8
O endividamento da tradição grega alto para babilônico astron-
mia tem sido conhecida há mais de um século. Muito mais recente é o
descoberta, graças principalmente ao trabalho de Alexander Jones (1991, 1999a,
1999b), que um rico repertório de astronomia babilônica preditivo
entraram no Egito na época helenística e foi cultivada há inde-
temente de qualquer tradição alto. A principal função deste greco-egípcio
astronomia matemática, como veremos mais claramente na próxima
capítulo, foi para atender a astrologia genethlialogical, para horóscopos aparecer
no registro de mais ou menos ao mesmo tempo. Ao contrário das tabuletas de argila de
Babilônia, o registro no Egito consiste de pedaços de papiro e ostraka
(Fragmentos de cerâmica reciclada como escrever superfícies). A maioria destes
documentos posteriores ao início da era comum (1 ce) e
pode muito bem ter sido uma espécie de boom na genethlialogy e
seu astronômico'' suporte técnico'' no Egito do Império Romano cedo.
No entanto, a escassez de registros anteriores não é um índice confiável de moda,
origens e tipos de astrologia
16

Página 31
menos ainda de data de origem, tendo mais a ver com fatores contingentes de
preservação, por exemplo, a altura de uma mesa de água abaixo dos quais mais velhos
registros de papiro teria apodrecido. Podemos ter certeza de que
genethlialogy e seu apoio astronômico foram instalado e funcionando em
Egito no século I aC, se não já na segunda.
4 Pseudo-Histórias
Quanto mais velho, melhor. Era, até os tempos modernos, era sempre o crachá de
legitimidade e autoridade. Então, estranhamente, para os gregos era
origem estrangeira. Os gregos estavam cientes de que em comparação com as culturas
do antigo Oriente Próximo a deles era uma cultura jovem muito grato a
'' Sabedoria'' alienígena.
9
Para ter certeza, eles foram capazes de chau-cultural
vinism - menos do racismo out-and-out, uma vez que sendo grego'''' não era tão
mais uma questão de etnia como de falar a língua e assimilar
-se para a cultura. No entanto, o respeito por outras culturas e sua
sábios lendários era profundo na tradição filosófica grega. Se houver
foi um lado perverso este respeito, foi a disposição de admirar
Gregos para passar as suas próprias obras como a dos sábios alienígenas, não tão
muito com a intenção de enganar a colocar-se dentro de uma
tradição admirada. A astrologia presságio de'''' Zoroastro citado anteriormente
neste capítulo é um caso em questão.
10
Para a astrologia havia uma boa razão para escrever tanto sua antiguidade
e sua proveniência estrangeira, pois é um fato que os gregos tinham acesso à
registros astronômicos precisos voltando para o oitavo século AEC,
11
assim como é um fato que a astrologia junto com astronomia aritmética
vieram de culturas externas, o babilônico eo egípcio, embora
é claro que o Egito que transmitiu astrologia e seu apoio
astronomia era como o grego como era nativo egípcio.
Para aqueles que negociava com a sabedoria antiga, no entanto, foram meros séculos
insuficiente. Se'' Zoroastro'' poderia ser empurrado para trás cinco ou seis milênios,
12
números ainda mais impressionantes foram certamente garantido pelo'' Chal-
reitores,'' como os antigos astrólogos da Mesopotâmia foram chamados. Figuras
de meio milhão de anos e mais foram postuladas.
13
No entanto, só é
origens e tipos de astrologia
17

Página 32
justo dizer que tais números foram tratados com ceticismo pelos intelectuais
que não tinha interesse na antiguidade astrológico recorde-
manutenção. Céticos fez o ponto astuto que, apesar de registros de mais cedo
idades seria realmente útil, especialmente de ciclos anteriores do planetário
movimento que agora estavam sendo repetidos com o mesmo dia-a-dia
configurações, os intervalos de tempo de tais repetições (ou'' grandes'' anos)
eram simplesmente demasiado grande para contínuo de manutenção de registros.
14
Ninguém, mais-
mais, estava vindo para a frente com registros reais da última vez
rodada.
15
Nós já vimos um exemplar do aprendizado astrológico falsamente
atribuído ao profeta persa Zoroastro. Mas as figuras que
emergiram como os fundadores putativos e arqui-autoridades da astrologia
foram egípcio; Nechepso o rei e Petosiris o padre. (Tão grande
uma empresa necessita poder real, bem como a sabedoria sagrada em seu incep-
ção). Pode ter havido pessoas históricas por trás desses dois autores,
como não foi, naturalmente, por trás de'' Zoroastro,'' mas se assim for, certamente fez
não compor as obras atribuídas a eles. Estas obras, que sobrevivem
apenas em fragmentos e que em qualquer caso, eram mais um medley de textos
coagulação em torno de um par de nomes de autoridade, em vez de uma única
co-autor de um conjunto de livros, composto por uma massa de presságio astrologia, geneth-
lialogy, astrologia médica (iatromathematics''''), e botânica e
astrologia mineralógica, em outras palavras lore astral conectado com plantas
e pedras.
16
A coleta de material não pode ser precisamente datado desde
cresceu por acumulação ao longo do tempo, mas o consenso é que se formou
na segunda metade do segundo século aC e / ou do primeiro século
bce. É o mais antigo corpus da literatura astrológica grega, mas que faz
não significa que ele estava em algum sentido o texto base do grego real
astrologia.
As obras de Nechepso e Petosiris pertencem a essa grande massa de
Escrita greco-egípcio sobre temas misteriosos, tanto mágicos e religiosos,
que chamamos de'' hermético'', por causa da atribuição final de muitos
de seus textos para uma revelação do deus Hermes (estilo Trismegisto, o
'' Três vezes maior'') que foi igualado com o Thoth egípcio como o deus
de aprendizagem e de sua transmissão.
17
Dentro dessa tradição cai um herbal
('' Em virtude de Plantas'') atribuída a um Tessalo e prefaciado por
origens e tipos de astrologia
18

Página 33
uma carta autobiográfica a um ce primeiro século imperador romano. O
carta-escritor explica como como um jovem ansioso iatromathematician ele
tentou colocar em prática os métodos de Nechepso que ele tinha
descoberto em um tratado acaso em cima em uma biblioteca. O resultado: completa
fracasso e vergonha. Em desespero, ele foi em busca de uma
explicação dos deuses e finalmente foi recompensado com uma teofania
do deus cura (e jogador frequente em Hermetismo) Asclepius.
Asclepius explica que Nechepso'', embora um homem sábio possuidor de
grandes poderes mágicos'', tinha conseguido apenas metade direita:''. . . ele tinha compreendido
o
afinidades de pedras e plantas com as estrelas, mas ele não sabia o
tempos ou lugares onde as plantas devem ser recolhidas.'' A história é inter-
ressante para o que ele diz sobre as percepções antigas hierarquias de arcano
conhecimento e da retórica e narrativas pelo qual se legitimou
conhecimento e ofício profissional.
18
origens e tipos de astrologia
19

Page 34
3
O produto: Como
Construa uma simples
Horóscopo, Estilo Antigo
1 A Geometria do Zodíaco: Aspectos
Um horóscopo grego se assemelha um horóscopo babilônico em astro-
dados nomical: principalmente, os dois dão as posições dos planetas,
expressa em termos de os signos do zodíaco, então ocupados, no momento
de nascimento. Mas por trás dos horóscopos gregos não se esconde uma grande mudança na
pensamento cosmológico. Entramos em um mundo de geometria para que
o mundo babilônico da aritmética é subserviente.
Para Ptolomeu como um astrólogo, você vai se lembrar (capítulo 1), foi
não as próprias estrelas ou até mesmo as estrelas em posições particulares que
foram de suma importância, mas os aspectos'''' das estrelas para cada
outro e para a terra. Os aspectos são relações geométricas, e
a geometria envolvida é a geometria elementar de um círculo quando você
dividir a sua circunferência em doze sectores iguais.
A Figura 3.1 mostra o círculo do zodíaco dividido em doze igual
sinais. Estritamente falando, o próprio círculo é a eclíptica, que é a anual
Caminho do Sol, enquanto que o zodíaco é uma faixa do céu, alguns 128 em
largura, do que o é elíptica na linha mediana. Por convenção, o círculo
20

Página 35
foi considerado para começar no início de Áries, que é, assim, o primeiro dos
sinais. Os sinais são contados na ordem em que o sol atravessa
los em sua jornada anual, de modo que o segundo sinal é Taurus, o terceiro
Gêmeos, e assim por diante e volta para Peixes como o décimo segundo. A seqüência na figura
3.1 funciona, assim, sentido anti-horário.
Os sinais dos signos não são as mesmas que as constelações cuja
nomes que partilham. Constelações são grupos de estrelas; os sinais, como
explicado acima, são construções geométricas. É claro que quando primeiro con-
instruídos os sinais que mais ou menos coincide com as constelações de
que foram nomeados. Mas um fenômeno, descoberto por Hiparco
e conhecido como a precessão dos equinócios'','' fez com que
deriva lentamente à parte, com o resultado que o signo de Áries agora coincide
com as estrelas de Peixes e do signo de Touro com as estrelas de Áries. Este
Figura 3.1 O círculo do zodíaco e os aspectos
como construir um horóscopo simples, estilo antigo
21

Página 36
representa um problema para os astrólogos modernos (daí o influência, a partir da
assinar ou a constelação?), mas apesar de precessão e seu longo prazo
efeitos e implicações eram conhecidos por astrônomos antigos e um
alguns astrólogos, o desacoplamento dos sinais e constelações ainda poderia ser
ignorado na prática.
A convenção que torna Áries o primeiro dos sinais equivale
para a decisão de começar o ano na primavera. Para Carneiro foi e é o
assinar onde o Sol cruza o equador celeste de sul para norte
trazendo a estação quando o dia torna-se mais longo do que a noite. Tanto no espaço
e tempo neste momento é o equinócio vernal ou primavera. Embora babilônico
variantes que colocou o equinócio da primavera em Áries 88 ou 108 persistiu
por algum tempo na astrologia grega, a convenção grega, que colocou
no início do sinal finalmente prevaleceu, como fez em grego
astronomia e como faz hoje. A Figura 3.1 mostra esse ponto na
lado direito do círculo, às 3 horas.
Para retornar aos aspectos'''' com a qual começamos, a geometria da
círculo de doze setores iguais determina que um planeta que, por exemplo,
É no início do Câncer (longitude 908) está em oposição ou diametral
aspecto a um planeta no início de Capricórnio (2708), em trígono a um
planeta no início de Escorpião (2108), no aspecto quartil de um planeta no
começar de Libra (1808), e em aspecto sextil a um planeta no início da Virgem
(1508). Como mostra a Figura 3.1, três planetas em trígono entre si
formam um triângulo dentro do círculo do zodíaco, quatro em forma de aspecto quartil
um quadrado, e seis no aspecto sextil um hexágono. Qualquer importância imputada por
astrólogos a estes aspectos (por exemplo, trígono geralmente favorável, quar-
telha desfavorável) ainda não nos diz respeito. No momento estamos lidando
apenas com (a) as realidades de aparências celestes - não há realmente uma
eclíptica, um grande círculo na rodada esfera celeste que o Sol parece
a viajar ao longo do ano, - e (b) o necessário, de definição
verdades da geometria: por exemplo, um triângulo equilátero é formado por
ligar três pontos, a intervalos de 1.208.
Nas frases do Tetrabiblos de abertura (citado no capítulo 1)
Ptolomeu fala dos aspectos dos corpos celestes, não só para cada
outro, mas também para a terra. Na verdade, os aspectos acima descritos incluem a
terra por definição. Dois planetas em trígono aspectos, por exemplo, são separ-
como construir um horóscopo simples, estilo antigo
22

Página 37
ciado por um arco de 1208 sobre a circunferência do círculo da eclíptica.
O mesmo fato pode-se afirmar, dizendo que os dois planetas subtender um
ângulo de 1208 para a terra central de tamanho de ponto. Incluindo a Terra nestes
relações é essencial, para a astrologia como uma arte pretensos prático é tudo
sobre relacionando as coisas do céu para as coisas da terra. Que os gregos
Romanos e colocou a Terra no centro do universo é bem conhecido,
como para a maior parte dos casos é o facto de elas concebida de que, como uma esfera. Menos
bem conhecido é o facto de os astrônomos, pelo menos, eram bem ciente de que
em relação ao universo da Terra é um mero ponto sem dimensão (como
demonstrado por Ptolomeu em Alm. 1.6). Em um sentido formal da geometria
de aspectos trata corretamente o tamanho insignificante da terra como axiomática.
2 Os Planetas'' em'' os sinais
A partir das verdades necessárias da geometria passamos para celestial contingente
fatos. Os dados primários de astrologia são as posições de sete
planetas nos signos do zodíaco (em genethlialogy, no momento da
'' Nascimento nativo''). Imaginem o círculo do zodíaco como o círculo de horas
em um mostrador de relógio: doze signos, doze horas. Agora imagine que o relógio
tem não dois, mas sete mãos, cada qual por seus movimentos indica
a mudança de posição de seu planeta que passa de signo para signo. Utilização
figura 3.1 como nosso relógio-face, temos de imaginar estes sete planetária
mãos rodada varredura no sentido anti-horário (com oca-
reversões sional a ser mencionado abaixo).
A Lua completa seu circuito em um mês, embora o mês em
questão, o mês'' tropical'',
1
é de cerca de dois dias a menos do que o que
geralmente pensamos como um mês, que é o período de tempo entre uma'' nova
lua'' e no próximo. O último é o mês'' synodic'' e é já
que no mês tropical porque a Lua precisa de tempo adicional para
apanhar com a Sun, que também está em movimento. O mês sinódico é
concluída quando a Lua novamente atinge conjunto com o
Sol, quando seu relógio à mão e sua'' dizer ao mesmo tempo'', por assim dizer. O
Sun naturalmente leva um ano para completar seu circuito. Nem o sol nem
a Lua se move a uma velocidade uniforme. As suas mãos, em outras palavras, são
como construir um horóscopo simples, estilo antigo
23

Página 38
às vezes à frente do e às vezes por trás dos pontos que fariam
ocupar estavam transformando a uma velocidade uniforme.
Os outros cinco planetas se movem ainda mais de forma irregular, na verdade de modo irregular
que ocasionalmente abrande até parar e direção inversa. Quando eles
tenham concluído a sua'' retrógrada'' (para trás) arcos, eles novamente lento para um
parar e depois retomar o movimento para a frente.
2
Mercúrio e Vênus completo
seus circuitos em um ano, em média. Estes são os dois planetas'' inferiores'', de modo
chamado porque no antigo sistema geocêntrico eles são os planetas mais próximos
à Terra do que o Sol e assim'''' abaixo dele como se move'' até'' da Terra
para o céu. Na aparência os planetas inferiores são os assistentes próximos
o Sol em seu progresso anual em torno dos sinais. Mercúrio é nunca mais
do que um sinal de distância do Sol e Vênus nunca mais de dois.
Conseqüentemente, eles são apenas observáveis tanto no céu, a oeste
depois do sol ou para o leste, antes do nascer do sol. Freqüentemente eles são muito próximos
ao Sol para ser visível a todos, e vislumbres de Mercúrio são de fato bastante
raro. '''' Acima do Sol são os três planetas superiores'''', Marte, Júpiter e
Saturno. Eles não estão vinculados ao Sol como são os seus colegas'' inferiores'', por isso,
você vai encontrá-los, em algum momento ou outro, em todos os aspectos, ou
'''' De alongamento, o sol. Quando, em oposição ao Sol, eles são
sempre em movimento retrógrado. Os períodos dos planetas superiores, mais ou menos
falando, são dois anos para Marte, doze para Júpiter, e trinta por Saturno.
As posições dos planetas nos signos são fatos. Deste modo pode-se
verificável fazer afirmações verdadeiras sobre eles. Assim, se hoje eu digo que
Vênus em Touro é que eu estou fazendo uma afirmação que você pode verificar
observação ou por referência a uma efeméride ou uma mesa de planetário
movimentos. Minha afirmação é verdadeira se, e somente se, na verdade, é Vênus em Touro;
caso contrário, ela é falsa. As duas pequenas palavras'' é'' realizar uma boa dose de
frete, mas, felizmente, você e eu concordamos sobre a sua intenção (ou faríamos
não estar tendo esta conversa). Concordamos que estamos a falar de
a posição atual (em Touro'''') de uma determinada fonte pontual de luz
(Vênus). Tecnicamente, nós queremos dizer que Vênus (assim pretendido) é - ou não é -
em algum lugar entre longitude 308 (no início de Touro) e
longitude 608 (o final da Taurus e o início de Peixes). Nota
que os nossos'' verdades'' são as verdades de aparências. Dito de outra forma, eles
são as verdades de apenas astronomia posicional.
como construir um horóscopo simples, estilo antigo
24

Página 39
Claramente, a declaração'' Vênus em Touro é agora'', se for verdade, é verdade em um
sentido muito diferente da declaração'' um corpo celeste em Touro está na
trígono de um corpo celeste em Virgem.'' O último é verdade necessariamente
e por definição - que não pode ser de outra maneira -, enquanto o primeiro é verdadeira
apenas enquanto o planeta Vênus passa a ser'' em'' o signo de Touro;
caso contrário, ela é falsa. Mas os fatos de posições planetárias constituem uma
conjunto bastante incomum dos fatos contingentemente verdadeiros.
Em primeiro lugar, eles são fatos sobre um limitado, inter-relacionados, auto-suficiente, e
conjunto auto-suficiente de entidades. Há sete'' vagabundos'' (o literais
significado do planêtai grego) visíveis a olho nu, nem mais
nem menos. Eles parecem se mover de maneiras peculiares a si mesmos - mas
coletivamente assim, não individualmente; e ao mesmo tempo pode-se especular sobre um
causa externa comum de seus movimentos idiossincráticos, até Newton
descoberta do princípio e das leis da gravitação suas revoluções
permaneceu autônoma e autárquica.
Em segundo lugar, qualquer que seja a causa e no entanto irregularmente, os planetas
no entanto, se mover com suficiente regularidade que os astrônomos antigos,
com o auxílio de observação e registos, foram capazes de construir fórmulas
e os modelos a partir do qual eles poderiam prever fatos futuros. Eles poderiam dizer
por exemplo, não apenas que Vênus'' é agora'' em Touro, mas também sobre o que
datas ela'' novamente será'' em Touro. Além disso, se as observações não foram
realmente no registro - eles raramente foram - eles também poderiam dizer onde ela
tinha sido em qualquer data no passado. A construção do
fórmulas e modelos que permitiu astrônomos e astrólogos para
efetuar essas previsões representa a primeira conquista sólida de'' sci-
cia'' como seria defini-lo hoje.
3 Quem foi onde quando? Reconstruindo
Posições Planetárias
Como na prática, que os astrólogos antigos reconstruir as posições do
planetas em datas de nascimento de seus clientes? Lembre-se de que os dados não foram mon-
sangrou ad hoc no momento do nascimento; em vez disso, eles foram calculados para adulto
clientes, em sua maioria uns vinte ou trinta anos depois (Jones, 1994: 31).
como construir um horóscopo simples, estilo antigo
25

Página 40
Estranhamente, a imagem da fantasia do astrólogo digitalizando os céus em
o momento do nascimento persistiu na Antiguidade, uma homenagem ao
resistência de'' mitos urbanos'' então como agora. Sexto Empírico, uma outra-
crítico sábio cabeça-dura de astrologia, tem um bom exemplo:
Para a noite, dizem, o caldeu [ou seja, o astrólogo] sentou-se em um alto
pico olhando as estrelas, enquanto outro homem sentou-se ao lado da mulher em
trabalho até que ela deverá ser entregue, e quando ela tinha sido entregue ele
significou o fato imediatamente ao homem no pico por meio de um gongo;
e ele, quando ele ouviu isso, observou o signo ascendente [ou seja, o signo do zodíaco
em seguida, subir acima do horizonte, a leste (no qual ver abaixo)] como a do
horóscopo. Mas durante o dia, ele estudou os horologes [isto é, sol-mostradores]
e os movimentos do sol. (Adversus Mathematicos 5,27-28, trans. Bury)
Os textos e tabelas que os astrólogos que trabalham fez no uso verdade são agora
conhecido por nós em detalhes consideráveis, devido em grande parte a Alexander Jones
publicação (1999a) dos papiros astronômico de Oxyrhynchus em
Egito. Desses textos papiro aqueles que não são reais horóscopos
parecem ter uma única função comum, para permitir a astrólogos
construir horóscopos.
3
Isto é mais evidente na classe de textos
conhecido como'' almanaques sinal de entrada.''
4
Estes almanaques exibir em três
colunas, ano após ano e planeta por planeta, (a) no mês, (b) a
dia do mês, e (c) o sinal digitado pelo planeta naquela data. Para
estabelecer os principais dados de longitudes do planeta (que planetas em que
sinais) tudo o astrólogo tinha que fazer era encontrar a linha apropriada para o seu
data de nascimento do cliente em cada uma das sete colunas. Estes dados também tinha sido
mobiliado no'' almanaques antigos babilônios'' (Rochberg 1998: 8-9).
Novamente, vemos uma continuidade do babilônico com a astrologia grega.
4 Factoring na Revolução diário; Tempo
e local de nascimento; Os horoscopos
(Ascendente) e outros centros de''''
Dizer, como eu fiz no início da seção 2, que as posições dos planetas
nos sinais são os dados primários'''' da astrologia não é muito preciso.
como construir um horóscopo simples, estilo antigo
26

Página 41
Há um outro dado de igual importância: o sinal - a rigor, o
grau do signo - que acontece de estar subindo no leste, no momento da
nascimento. O signo ascendente ou grau é conhecido como o ascendente''''; o grego
termo foi horoscopos (literalmente'' hora-observador''), a palavra que nos dá
Inglês'' horóscopo.''
A inclusão do ascendente em um horóscopo tem implica-importante
cátions. Primeiro, ele localiza o horóscopo. Local faz a diferença, não
meramente tempo. Quando o Sol nasce para você (digamos) de Oxford, é ainda vários
curtas horas de subida para mim em Toronto. No entanto, quando isso acontece ascensão em
Toronto,
sua posição no zodíaco terá mudado pouco mais de um quarto de grau.
Do ponto de vista astrológico faz sentido incluir a
ascendente e, por implicação todos os outros pontos acima e abaixo da
horizonte através do qual todos os corpos celestes parecem roda cada vinte e
Quatro horas. Se as relações angulares como trígono (1208) importa, então
certamente deve também importa de que direção dois planetas em um espe-
lar aspecto feixe de sua influência sobre nós. Mesmo individualmente um
planeta culminando no meio do céu'''' deve certamente ter um efeito diferente
do mesmo planeta 12 horas mais tarde em seu nadir ('' menor midhea-
ven'') debaixo da terra, embora em termos de movimento ao redor do
zodíaco mudança do planeta de posição pode ter sido insignificante.
Em segundo lugar, pela localização do horóscopo, a inclusão do ascendente
individualiza o horóscopo. Astrologia Horoscopic, para todos os seus defeitos, é
uma empresa igualitária. Antes da descoberta do babilônico horo-
escopos que costumava-se pensar que o individualismo implícito no geneth-
lialogy era grego peculiar. Hoje em dia podemos sim dizer que o
Espírito grego do individualismo competitivo impulsionou o desenvolvimento da
princípios da genethlialogy como as regras de um jogo abertos a todos, para que, em
fato de que estamos todos empenhados apenas nascendo. Nascimento, como a morte, é um
grande equalizador.
Para voltar ao nosso relógio metafórico, agora temos de imaginar que, enquanto
as sete mãos planetários transformar em velocidades diferentes em um contra-relógio de
sábia direção (com provisão para créditos de movimento retrógrado ocasional para cinco
deles), a totalidade da marcação ou mostrador de relógio, em conjunto com os sete planetária
mãos, roda na direcção oposta, no sentido horário, de modo que rapidamente
completa uma rotação em apenas 24 horas. A rotação do
como construir um horóscopo simples, estilo antigo
27

Página 42
discagem inteira representa a revolução diária aparente de todos os corpos celestes
sem exceção, o que obviamente é um epifenômeno do real
rotação diária do planeta Terra sob nossos pés.
Imaginemos agora este conjunto relógio girando em um quadro parado. O
eixo do relógio girar repousa sobre um encaixe de atrito sobre a borda superior
de uma laje com uma ranhura na qual a ligação pode rodar. A borda superior da laje
representa o horizonte local, o que, portanto, corta a marcação fiação em
semicírculos visíveis e invisíveis, o conteúdo celestes dos quais con-
constantemente mudar como as estrelas e planetas subir e set.
Se um observador no hemisfério (terrestre) norte está virado para sul
e, em seguida, olha para o leste para a esquerda, ela vai ver os corpos celestes e da
signos do zodíaco subindo um após o outro, no leste. O equivalente a
o ponto em ascensão no nosso relógio horoscopic são nove horas na estação-
quadro ary. O ascendente, então, é tudo o signo ou grau acontece a
chegar a esse ponto no momento do nascimento. Para a direita, do outro lado
(Às três horas) é o ponto de ajuste no oeste: qualquer que seja sinal ou grau
ocupa é o descendente''.'' Acima no auge do quadro (doze
horas) é'''' meio do céu e abaixo no nadir (seis horas)'' menor
meio do céu.'' O esquema dos quatro centros'','' como eram chamados é
exibido na figura 3.2.
5
Para lançar um horóscopo um pára o relógio, por assim dizer, e lê fora do
posições. Note-se que se pode determinar não apenas o sinal ou o grau em
cada um dos quatro centros mas também as posições de cada um dos planetas
em relação aos centros. A posição do Sol pode ser determinado
directamente a partir da hora do dia, e vice-versa. Se foi o meio-dia, em seguida, pela
definição o Sol estava no meio do céu; se fosse meia-noite, o Sol estava em
Meio do Céu inferiores.
5 A Complicação: Consequências
da obliquidade da eclíptica
Horóscopos gregos básicos identificar apenas o ascendente. Desde o ascendente
pode-se facilmente identificar o descendente: basta adicionar (ou subtrair) 1808.
No entanto, se você tivesse que assumir que meio do céu podem ser identificados por
como construir um horóscopo simples, estilo antigo
28

Página 43
subtraindo 908 do meio do céu ascendentes e inferiores, adicionando 908,
você estaria enganado. Por vezes, a distância angular entre o
ascendente e meio do céu é inferior a 908 e às vezes é maior;
também a distância entre o ascendente e meio do céu mais baixos.
Há, porém, uma condição rigorosa sobre essa variação: a quantidade de
que a distância entre o ascendente eo meio do céu é menor do que
908 é sempre a mesma que a quantidade pela qual a distância entre o
ascendente e os Midheaven inferior é maior do que 908, e assim por diante. Em
outras palavras, a linha que liga Midheaven Midheaven e inferiores
através do centro do relógio é sempre uma linha reta. Assim, a partir do
meio do céu você sempre pode deduzir o Meio do Céu inferiores: como com
o ascendente e descendente simplesmente adicionar (ou subtrair) 1808. De luxo
horóscopos freqüentemente suprir as longitudes de tanto ascendente e
meio do céu, assim como as embutidas nos textos literários.
O que faz com que esse aparente paradoxo? A resposta curta é a obliquidade
da eclíptica. Para explicar, a banda do zodíaco e sua linha mediana,
Figura 3.2 Os quatro centros''''
como construir um horóscopo simples, estilo antigo
29

Página 44
eclíptica, não são paralelas aos círculos que carregam todos os corpos celestes
em suas órbitas aparentes diárias ao redor da Terra. Podemos compreender esta
fato simplesmente recordando as viagens anuais e diárias de sol. No
altura de verão o Sol nasce no Nordeste, culmina no alto do
sul ao meio-dia e se põe no noroeste; por outro lado, nas profundezas do
inverno, ele nasce no Sudeste, culmina baixo no céu ao sul
ao meio-dia, e se põe no sudoeste. Isso acontece porque o tempo todo
o Sol está repetindo seus circuitos ocidente diárias ele também está se movendo lentamente
em torno da eclíptica ao longo de uma rota anual que o leva não só
para o leste, mas também ao sul da solstício de verão para o inverno
solstício e de volta para o norte a partir do solstício de inverno para o
solstício de verão. A eclíptica, então, é oblíquo ao equador celeste,
paralela à qual todos os corpos celestes realizar seus circuitos diários. O
ângulo dessa obliqüidade é de cerca de 23 ½ 8.
Deixando de lado a posição real do Sol, vamos agora imaginar um
situação em que o ponto mais ao norte em relação à eclíptica, o verão
solstício, é ascendente. Este ponto, como vimos, será que não se levanta
apenas no horizonte oriental, mas especificamente no Nordeste. Simul-
neamente, o solstício de inverno, como o descendente, será a criação do
sul-oeste. Mas o meio do céu, por definição, é o ponto de culmin-
ção, que é sempre para o sul no meridiano. Segue-se então que
o arco da eclíptica a partir do ascendente a meio do céu será maior
do que o arco do meio do céu para o descendente. Doze horas mais tarde,
quando o ponto do solstício de verão completou metade de uma revolução
e agora é o descendente, a situação se inverte: o arco de
eclíptica do solstício de inverno, que é agora o ascendente, a
Midheaven é mais curto do que o arco do meio do céu ao descendente.
O único momento em que os dois arcos são precisamente iguais é quando o
pontos equinociais são o ascendente eo descendente. Tal como acontece com qualquer
outro par de pontos opostos sobre o elíptica isso acontece, duas vezes por dia.
Uma vez que esta é uma breve história da astrologia antiga, eu não quero
perder tempo com esta complicação - e ter a certeza, é o mais compli-
peça cado da cinemática celestes vou provocado. No entanto, ele
não pode ser ignorada. É um fator importante na genethlialogy em qualquer nível
acima do mais básico, e em discuti-lo, podemos apreciar como grego
como construir um horóscopo simples, estilo antigo
30

Página 45
astrologia era uma expressão - uma expressão lamentável, se quiserem - de
a astronomia de suas épocas. O erro de Astrologia estava mais em seu falso
suposições sobre causa e efeito celestial terrestre do que em qualquer
incapacidade de compreender ou manipular a astronomia de posição básica
necessário.
Nossa metáfora do relógio horoscopic desceu ao paradoxo pré-
precisamente porque não levar em consideração a obliquidade da eclíptica. Para
acomodar esse fator devemos supor que o relógio ou discar,
que representa o plano da eclíptica, é realmente montado torto em
seu eixo de rotação como uma roda de oscilação. Por conseguinte, como o mostrador
viragens, uma metade do aro irá sempre estar mais perto do leitor de relógio de
a outra metade. O ponto mais próximo da borda representa o verão
solstício no extremo norte da eclíptica, aponte o mais distante o inverno
solstício no extremo sul.
Para representar um horóscopo em pedaço de papel, você deve
compensar a perda da terceira dimensão (profundidade do relógio
da frente para trás), imaginando que os marcadores para meio do céu e
Midheaven inferiores na parte superior e na parte inferior da moldura oscilar em
tandem. Quando o solstício de verão é o ascendente, o Meio do Céu
e meio do céu mais baixos alcançar os pontos mais distantes do seu balanço no sentido horário;
e quando o solstício de inverno é o ascendente, eles chegam mais longe
Os pontos de seu balanço sentido anti-horário. Quando os equinócios são os
Meio do Céu ascendentes e descendentes, Meio do Céu e inferiores estão no
ponto médio de sua oscilação em doze e seis horas, respectivamente (ver
os três diagramas na figura 3.3).
Quão grande é a oscilação? Tudo depende da latitude terrestre
do horóscopo; em outras palavras, de como distante para o norte - ou, em princípio,
sul - do equador da Terra o nativo nasce. A mais ao norte, o
maior a oscilação. Assim, cada horóscopo é geograficamente latitude-
específica, bem como específica-longitude.
Para expressar latitude astrônomos e geógrafos gregos terrestres fez
Não utilize a escala de zero grau no equador a noventa no pólo como
o que fazemos (e como fizeram para sistemas baseados em eclíptica latitude celestial). Em vez
disso,
empregada uma escala de'' climas numerados e nomeados'' (klimata grego),
tipicamente sete no total, que eram zonas em vez de linhas de latitude.
6
Para
como construir um horóscopo simples, estilo antigo
31

Página 46
Figura 3.3 Oscilação do meio do céu Meio do Céu e inferiores
32

Página 47
cada zona do comprimento mais longo do dia foi calculada (com a aproximação
meia hora), em outras palavras, o intervalo de tempo entre o nascer eo pôr do sol
no dia do solstício de verão. Por exemplo, o terceiro norte clima
do equador, que é o clima do Baixo Egito, tem um máximo
de 14 horas de luz do dia, enquanto o quarto, o clima de Rhodes,
tem um máximo de quatorze anos e meio.
6 Ciência ea Horóscopo
Isso conclui nossa pesquisa dos dados astronômicos necessários para construir
um horóscopo no mundo antigo e do modelo geométrico de
o céu ea terra que forneceu a matriz para os dados. Uma vez que o
os dados são apenas aparências, em outras palavras, as posições aparentes do
corpos celestes em relação a uma localidade terrestre particular, os avanços da
ciência não mudaram significativamente los ou afetado seu limitado
validade. Astrologia nunca foi e nunca alegou ser astrofísica. O
apenas os novos fatos de que os astrólogos modernos são obrigados a tomar cognitivas-
zance são as posições dos planetas trans-Saturno, Urano, Netuno
e Plutão, desconhecido para seus colegas há dois milênios.
Um horóscopo grego padrão em si não é um docu-muito impressionante
mento, apenas uma lista de posições planetárias eo signo do zodíaco que
passou a ser crescente localmente na data de alguém de nascimento. Sua implicação
ções, porém, são enormes, pois é um produto de um esquema conceitual
e um método que, pelo menos em princípio, qualquer pessoa habilitada capaz de
dominar o sistema para replicar a posição dos corpos celestes
do ponto de vista de qualquer localização na superfície da terra e não apenas
'' Agora'', mas bem para o passado e para o futuro.
O que gostaríamos de reconhecer o conhecimento como científico do fenômeno celestial-
ena e seu comportamento foi limitado a uma pequena classe de astrônomos,
matemáticos, filósofos e da elite altamente educada - e
apenas uma minoria nas duas últimas categorias. No entanto, entre o
população em geral, o vulgar'''' ao contrário do'' aprendeu'', o
produção generalizada de horóscopos básicas indica o primeiro vislumbre-
mentos de um sentido realista do nosso ambiente cósmico real na terra e
como construir um horóscopo simples, estilo antigo
33
Página 48
no cosmos. Eu digo'' primeiros vislumbres'', porque é perfeitamente possível
ser um consumidor dos produtos da astrologia e permanecer na ignorância do
esfericidade da terra, que o sistema realmente postula.
7 Um exemplo de um antigo Simples
Horóscopo - e como replicar
ele com um Programa Astronômica
em um computador doméstico
Para concluir este capítulo, vejamos um exemplo de um real
horóscopo desde a antiguidade. Eu selecionei um espécime relativamente precoces
da Neugebauer e coleta de Van Hoesen (doravante N & VH)
Não. A3.
7
Na sua apresentação simples dos dados No. A3 é típico de
horóscopos originais.
8
No entanto, ele tem uma característica incomum. Depois
apresentando os dados astronômicos, ele emite um aviso:'' Há dan-
Gers. Tome cuidado por 40 dias por causa de Marte.'' Vamos retornar ao conselho
e previsões para o futuro em um capítulo posterior. Eles fazem parte - o
parte mais importante do ponto de vista do cliente - do significado e
importância imputada a horoscopal dados.
Abaixo está o resto do nosso horóscopo (trad. N & VH, com algumas alterações
a pontuação e capitalização). Os colchetes indicam que faltava
porções dos papiros. A reconstrução dos bits perdidos pode parecer
impossivelmente especulativo, até que se lembra que a data explícita e
hora do dia, assim como os dados planetária preservada e a menção
Aquário no meio do céu mais baixos, permitem que um historiador da astronomia para
reconstruir a informação em falta com um elevado grau de probabilidade.
A data do horóscopo se traduz em 2 de outubro de 4 aC, eo tempo
a aproximadamente 09:00 Os planetas estão listados na ordem usual para
horóscopos, começando com os dois luminares (Sol e Lua) e
continuando com os outros cinco, na ordem da sua (presumida)
distância da Terra.
Ano 27 de César (Augusto), Phaophi 5 de acordo com o Augusto
calendário, sobre a terceira hora do dia. Sol em Libra, Lua em Peixes,
como construir um horóscopo simples, estilo antigo
34

Página 49
Saturno em Touro, Júpiter em Câncer, Marte em Virgem, [Vênus em Escorpião,
Mercúrio em Virgem (?).
9
Escorpião está aumentando, Leo está no meio do céu, Touro é o
então] definição, menor Aquarius meio do céu.
Qualquer horóscopo - para ser mais preciso, os elementos astronômicos de qualquer
horóscopo - pode ser reproduzido em um computador doméstico, usando um
programa astronômico do tipo projetado para amadores-estrela gazers
em vez de historiadores profissionais da astronomia.
10
Um horóscopo é
essencialmente um instantâneo dos céus, como visto a partir de um determinado ponto
sobre a superfície da terra em um determinado momento em uma determinada data, eo
computador moderno e seu software permitem gerar em casa estes
pontos de vista que não há muito que exigiam uma visita a um planetário. O
vista planetário é mais impressionante por causa da escala e mais realista
porque ele é projetado em um hemisfério côncavo, mas não essencial
característica de um horóscopo está necessariamente excluído do computador plana
tela de executar o programa astronômico.
Em um aspecto, o monitor do computador é superior ao planetário
dome. Um horóscopo é um snap shot ideal dos céus, uma visão que
nenhum olho humano ou a câmera nunca poderia fazer a varredura, pois abrange a metade do
do zodíaco e do semicírculo dos lugares abaixo do horizonte, bem como
aqueles acima. Capturar todo o horóscopo requer um campo de 3608
ver, o que por sua vez, necessita de cortar o signos, por assim dizer, e
exibi-lo de modo a que uma extremidade é, por um lado da replicante
superfície e o outro no outro, como no familiar bidimensional
mapa de toda a terra.
11
Isso eu fiz na figura 3.4, que repli-
Cates N & VH Não. A3 em que ele é um horoscopic preciso agarrar-shot como
'' Visto'' de Alexandria, no Egito, às 9:00 da manhã do dia 2 de outubro de 4 aC.
12
A'' snap shot''? Bem, mal - e somente se a rodada aspas'' visto'' são
dado o devido peso. É o'' olho da mente'' que'' vê'' os céus, ea
mente é a do astrólogo antigo suprimindo tudo o que é irrelevante para
sua intenção (nomeadamente as estrelas fixas) e fornecendo o que é pertinente, mas
invisível, nomeadamente a eclíptica e os doze signos.
13
Para além disso, o nosso
astrólogo é como'' ideal'' como o snap-shot. Em toda a probabilidade, não quasi-
representação mental visual sustentada seus dados, uma vez que teria em
caso de grandes astrônomos geométricas da antiguidade. Mesmo se o fizesse,
como construir um horóscopo simples, estilo antigo
35

Página 50
Figura
3.4
O
Astr
onomical
elementos
de
hor
osc
ope
N & VH
não
.
-3

Página 51
o modelo mental teria sido tridimensional, enquanto que o que está
diante de seus olhos (mas não necessariamente antes olho da sua mente) é de dois
dimensional. Daí a aparência não natural do horizonte eo
meridiano.
Aqui, para concluir, são dados astronômicos do horóscopo como gerada
pelo programa de computador para o local, a data ea hora em questão.
14
Como
você vai ver, os dados são os mesmos que no horóscopo papiro embora
mais precisa.
Sol em Libra 78, Lua em Peixes 08, Saturno em Touro 18, Júpiter em Câncer
88, Marte em Virgem 48, [Vênus em Escorpião 218, Mercúrio em Libra 18.
15
Escorpião (38 de 30 min.) Está a aumentar, Leo (78) está no meio do céu, Touro
(38. 30 minutos) é então] o ajuste, menor meio do céu Aquário (78 - não
exibido na figura).
16
como construir um horóscopo simples, estilo antigo
37

Página 52
4
Estrutura e Significado em
Horóscopo, 1: O
Aspectos e os lugares''''
1 Genethlialogy como Língua;
As suas regras de significação
Portanto, o seu astrólogo diz que, para uma taxa, as posições dos planetas e
o ascendente em seu nascimento e escreve-las em um pedaço de papel.
O que então se segue? Não há previsões de acompanhar o padrão básico
horóscopos que arqueólogos e papyrologists se recuperaram, de modo
talvez você perguntar o astrólogo para interpretá-la para você verbalmente (para uma
uma nova taxa?). Ou, talvez, algum tempo depois você levá-la para o seu astrólogo,
da mesma ou de outra, e perguntar: o que isso significa para mim agora?
Em qualquer caso, a perguntar o que significa algo implica que você e sua
astrólogo concordam que as configurações de um horóscopo significar algo,
assim como as nuvens (com freqüência) chuva e fumaça significa (geralmente) significa fogo.
Na verdade, seria melhor usar a palavra'' significa'', pois há
conexões causais óbvias entre nuvens e chuva, e entre
fumo e de fogo, que não são tão facilmente aparente, no caso de o
as coisas na terra e as coisas, nos céus. Mas você e sua
38

Página 53
astrólogo, pelo menos, concorda que as estrelas em seus cursos de significar alguma coisa,
ou não, na verdade, fazer com que ele.
Para determinar o que seu horóscopo indica (outro apropriado
palavra), o astrólogo não faz apenas um palpite inspirado; ao contrário, ele
refere-se os elementos do seu horóscopo para um sistema semiótico da relação-
navios e significados que, em princípio, é estável e pública. Por
estável, quero dizer que as relações e os significados não estão sujeitos a
aleatória ou mudança arbitrária; pelo público, quero dizer que as relações e
significados são de domínio público. Sem mudar as meta-posts, espe-
cialmente não pelos astrólogos na calada da noite. Descrevo, claro, um
ideal de estabilidade e acessibilidade ao público; na prática, como veremos, o
realidade no terreno era bem diferente.
Meu ponto aqui é uma forma, não de substância. A questão não é
se a astrologia como uma questão de fato êxito ou falha em suas previsões,
para, juntamente com os mais modernos eu levá-la de que a astrologia geralmente falha e
que os seus sucessos ocasionais são questões de mera coincidência. Pelo contrário, a minha
preocupação é com a astrologia horoscopic como um sistema de signos, uma linguagem de
sortes com sua gramática e semântica. Essa, aliás, foi precisamente como
Santo Agostinho, na virada dos séculos IV e V tratou - como um
convenção de língua (On Doutrina Cristã 2.21.32.78-24.37.95). Ele
não está preocupado tanto com o que ele entende como sobre o demoníaco
alto-falantes com quem foi inevitavelmente atraídos para conversa
simplesmente por falar isso. Mas, mais isso em um capítulo posterior. No presente
capítulo vamos começar a olhar para a estrutura e semântica de
a linguagem da genethlialogy, as regras pelas quais significado foi gerado
das configurações astronômicas de um horóscopo. E as regras que
são, e não fatos ou pseudo-fatos.
Onde podemos encontrar essas regras? Nos manuais astrológicos, de
que um número sobreviver, cópia transmitida para copiar à mão
formulário. Datam do início do primeiro século dC até o final de quinta. Nós
deve olhar para eles como uma classe de literatura técnica em um capítulo posterior.
Aqui eles servem simplesmente como pedreira para o nosso material de origem.
Seria quase impossível para incluir o que cada fonte tem que
dizer sobre todos os recursos de estrutura e significação do horóscopo.
Além disso, seria inútil fazê-lo. Dentro de limites práticos,
estrutura e significado no horóscopo, 1
39

Página 54
já foi feito, mais de um século atrás por A. Bouché-Leclercq
em sua heróica L'astrologie grecque (1899, reeditado 1963). (Se você duvida
meu epíteto, mergulhar e ver.) Assim sendo, vou selecionar ad hoc
diferentes fontes para ilustrar vários aspectos estruturais do genethlialogy
e sistemas de significação, privilegiando nenhuma escola em particular e não
determinado mestre. Pois, na verdade, nem uma escola particular, nem um par-
mestre cular predominaram. O que eu espero para representar é o básico
antigo consenso sobre as principais regras de genethlialogy.
Uma vez que estamos tratando genethlialogy como língua, há dois
questões gerais que precisamos ter em mente. Em primeiro lugar, é uma coerente
língua, ou ele mire seus usuários em contradições e ilogicidades?
Em suma, é compreensível, ou é sem sentido até mesmo em seus próprios termos?
Em segundo lugar, é uma linguagem eficaz? Será que isso deixe-me dizer o que de forma
eficiente
Eu quero dizer?
Deixe-me dar um exemplo. Suponha que, como o seu astrólogo tenho
determinou que quando você nasceu Mercury foi em Virgem e Virgem
Foi nesse momento abaixo do horizonte leste e devido a começar a subir em
uma hora ou assim. Você é um homem de negócios. Eu, então, dizer-lhe que você tem
fez uma escolha de carreira inteligente e suas perspectivas são excelentes. Por quê?
Porque o sistema me diz (1) que Mercúrio está associado à com-
merce, (2) que a Virgem é tanto a casa'''' e'''' exaltação de
Mercury, e (3) que Mercúrio, em termos de revolução diária, foi, então,
em segundo lugar'','' o lugar de'' ganhar'' (lucrum). Nossos ques-gerais
ções, então, são - em primeiro lugar, que o sistema como um todo me permitir gerar
atender após resposta como esta com os mesmos fundamentos gerais, mas para
configurações diferentes, e, segundo, que o sistema me permitir fazer
tão rapidamente?
2 aspectos bons e maus
Nesta fase começamos a ter em conta o valor imputado. O que
significa algo bom, eo que significa algo ruim? Uma vez que o
corpos celestes significar não apenas por seus egos individuais, mas também e
mais fundamentalmente através de suas relações espaciais, vamos começar com
estrutura e significado no horóscopo, 1
40

Página 55
os aspectos. Que aspectos são favoráveis e que desfavorável?
1
O
resposta é simples - pelo menos tão simples como qualquer coisa
envolvendo valor nunca pode ser. Normalmente, a oposição e quadratura são
negativo, os aspectos desfavoráveis, trígono e sextil são positivos, favorável
aspectos. As complicações começam quando você pergunta'' por que?''
Para que outra questão que eu possa voltar duas respostas. O primeiro é um brusco
'' Porque essas são vinculações dos sinais de aspecto na língua
astrologia.'' Minha resposta, em outras palavras, é que não é simplesmente uma questão de
semântica: astrólogos decidiram dotar dois destes geométrica
relações com implicações negativas e duas com implicações positivas
ções. Assim, em uma interpretação um astrólogo pode confiantemente
assumir implicações negativas para corpos em oposição ou quartil as-
aspectos entre si e positivas implicações para corpos em trígono ou
SXT aspectos um ao outro. Pode haver circunstâncias especiais ou
fatores primordiais para moderada, cancelar, ou até mesmo para reverter a
significados normativos, mas os próprios significados não mudam.
Minha segunda resposta seria abordar as razões pelas quais os astrólogos pode
concordaram em tratar um par de aspectos tão favorável, o outro como
desfavorável. Em outras palavras, qual é a fonte dessa linguagem con-
venção, ou é puramente arbitrário? É aqui que começam as dificuldades reais,
pois não há nada na natureza ou em nossa experiência imediata para que
um astrólogo pode apontar de forma a sugerir que'''' trígono é de forma alguma bom
para os seres humanos e'''' quartil ruim. Dito de outra forma, um astrólogo
não pode justificar os valores dos aspectos do mesmo modo que um químico ou
físico pode justificar a ordenação dos elementos na tabela periódica.
As razões'''' eu posso encontrar para os valores dos aspectos serão completamente
de outro tipo. Na verdade eles não serão verdadeiras razões em tudo, mas sim
lógicas que trabalham principalmente através da manipulação de associação e analogia.
Por exemplo, a distinção entre bons e maus aspectos, eu sugiro, é
parte de um sistema muito mais amplo e mais profundo das polaridades em grego
pensei no qual numérica'' estranho'' está no lado superior do livro
(Junto com a direita, em linha reta, luz, macho, e outras boas propriedades'''')
e'' ainda'' no lado inferior (junto com o esquerdo, curvado, escuro, feminino,
e outras propriedades'' ruins'').
2
Trine relaciona três pontos e um triângulo
tem três lados, sextil conecta-duas vezes-três pontos e um hexágono
estrutura e significado no horóscopo, 1
41

Página 56
tem-duas vezes-três lados:'' estranho'' predomina. Quartil relaciona quatro
aponta e um quadrado tem quatro lados, um diâmetro é uma linha que liga dois
pontos opostos:'' predomina mesmo''. Ergo trígono e sextil bom,
oposição e quartil ruim. Embora você não pode cuidar de meu'' explan-
ção'', duvido que você vai encontrar Ptolomeu (Tetr. 1.13) mais satisfa-
história: ele oferece uma escolha entre harmônicos e combinações de
signos do mesmo ou de diferente sexo.
Respostas implícitas e explícitas para esses tipos de'' por que'' perguntas podem
nos dizer muito sobre a mentalidade e construção de mundo antigo
astrologia. Mas eles nunca podem justificar os significados atribuídos a seus termos
e as relações. No final, tudo o que se pode dizer é que os significados são tão
e não o contrário, simplesmente porque os astrólogos concordam que eles são
assim e não de outra forma.
3 Obter uma vida: os lugares Doze''''
Em seguida, deve olhar para uma nova construção geométrica, a divisão do
círculo dos quatro centros (ver capítulo 3, seção 4) em doze lugares''''.
3
O círculo dos centros, assim, torna-se o dôdekatropos (a partir do
Grego para'' doze'' e'' virar'' - embora, na verdade, é o círculo da
zodíaco que se transforma, enquanto o dôdekatropos é o círculo que fixa
emoldura o zodíaco torneamento) ou, mais simplesmente, os dôdekatopos, o círculo
'' de doze lugares.''
Os lugares são essenciais para genethlialogy porque eles permitem que o astrol-
oger resolver a vida de uma pessoa em suas partes componentes, por exemplo, o
casamento (s), sua saúde, seus ganhos materiais. Na astrologia moderna, a
lugares são chamados de'' casas'', mas desde que o termo tinha o seu próprio bem diferente
significado na astrologia antiga, devemos ficar com lugares''.''
Os lugares são numerados sentido anti-horário a partir do ascendente (ver
figura 4.1). Em outras palavras, o primeiro lugar é executado a partir do ponto em ascensão no
o leste para trás abaixo do horizonte para 308 (a partir de 09:00 de volta para 8:00
como era o caso).
4
Estritamente falando, os comprimentos dos lugares variar ao longo do
curso de um dia, expandindo e contraindo como o meio do céu e menor
meio do céu oscilam para frente e para trás (ver acima, capítulo 3, seção 5 com
estrutura e significado no horóscopo, 1
42

Página 57
figura 3.3). No entanto, na prática, os lugares eram geralmente tratados como iguais
308 arcos medido de volta a partir do ascendente.
Apesar de cada lugar adquiriu seu próprio nome individual, eles também foram
identificados por referência aos centros. Assim, a primeira, quarta, sétima,
e décimo lugares pode-se ser chamado o ascendente, menor
meio do céu, o descendente, eo meio do céu. Os quatro locais
anti-horário a partir de cada um dos lugares cardinais, ou seja, a segunda,
quinto, oitavo lugares, e décimo primeiro eram chamados epanaphorai, e os quatro
locais no sentido horário, ou seja, o terceiro, sexto, nono e décimo segundo, foram
denominado apoklimata. Os termos derivam do fato de que os corpos celestes
em segundo lugar, será o próximo a subir'''' depois que já estão no
ascendente, enquanto os do décimo segundo lugar já estão'' em movimento [literalmente
'' Inclinado''] longe'' do ascendente; e da mesma forma com os lugares
cada lado dos outros três lugares cardinais.
Embora para a maior parte astrólogos teóricos analisados a
a vida humana para o mesmo conjunto de doze componentes e atribuídos os
Figura 4.1 O círculo dos doze lugares
estrutura e significado no horóscopo, 1
43

Página 58
componentes para os lugares na mesma seqüência, o sistema nunca foi
completamente normalizada. Como exemplo, eu ter selecionado o esquema de
Hermes Trismegisto, Trasilo, e Antíoco de Atenas. Estes são todos
fontes relativamente precoces, inter-dependentes, resumos de cujos ensinamentos
são preservados em manuscritos ainda existentes. Traduzo abaixo um trecho
de um destes manuscritos como transcrita no CCAG 8.3.116.32-
117,27.
5
Ele [Antíoco] descreve próximo dos doze lugares do horóscopo e
seus nomes e significados - assim: que [não. 1] o ascendente é o
direção remo da vida e da entrada em vivo, e que é indicativo de
a alma eo caráter e assim por diante; que [2] em sua epanaphora é o lugar
de espera e que corresponde a eles; que [3], o terceiro lugar da
ascendente é chamado o lugar da Deusa e é indicativo de amigos
e afins; e ele diz que [4], o quarto lugar, que é o lugar de
menor meio do céu [hypogeion grego ¼'' subterrâneo''], é chamada de
casa e da lareira e é indicativo de bens materiais, boa
nascimento, propriedade fundiária, e afins; que [5] o quinto lugar do
ascendente é chamado Good Fortune e significa propriedade [isto é, escravos vivendo
bem como o que chamamos de'' animais''] e aumento dos meios de subsistência; que [6] a
sexto lugar é chamado Daemon e prodysis ['' (local), antes da descida-
formiga''] e é indicativo de problemas, sofrimentos, e os inimigos; que [7] a
sétimo, o descendente, é um indicativo da última idade e fim de vida; que
[8] o oitavo é chamado de epikatadysis ['' (local de) próximo ajuste''] eo
sinal fútil; que [9] nona é chamado o local de Deus ou o
apoklima do meio do céu e é indicativo de viajar e morar no exterior;
que [10] o décimo, que é também o meio do céu, é o ápice da vida e
preocupações reputação, atividade e competências profissionais; Também o meio vão
da vida cotidiana e fortuna; que [11] a décima primeira é chamada a epana-
Phora do meio do céu e do Bom Daemon e significa futuro
crescimento; que [12] a décima segunda é chamada a apoklima e o daemon
e Necessidade e significa dificuldades e problemas após a concepção.
Alguns dizem que prediz a concepção.
A passagem continua com uma breve descrição de um esquema alternativo,
os oktatopos (sic), um círculo de oito lugares'''', em vez de doze.
estrutura e significado no horóscopo, 1
44

Página 59
[Antíoco diz] que alguns fizeram uso dos chamados oktatopos para a
mesmo inquérito. O ascendente [não. 1, 9-7:30 horas] chamaram o lugar
da vida; para com isso importa da própria vida são considerados. O epanaphora de
o ascendente [2, 7:30-6] divulga as coisas que frequentam a vida. O terceiro
coloque [6-4:30] que eles chamaram de irmãos, o quarto [4:30-3] que de
pais, o quinto [3-1:30] que de crianças, o sexto [1:30-12] que
de defeitos corporais, o sétimo [12-10:30] o lugar do casamento, ea
oitavo [10:30-9] que da extremidade. Através destas oito lugares que examinam
toda a vida do nativo.
Os oktatopos é certamente o mais simples e direta do
dois esquemas. Pode ser que também era o mais cedo e justificava a
os dôdekatropos porque este último, com seu jogo de doze lugares e
doze signos do zodíaco, parecia intuitivamente mais apropriado.
Uma vez que nenhuma fonte ou conjunto de fontes fornece tanto uma defini-
Nomenclatura tiva ou uma classificação definitiva dos componentes de um
vida humana, seria melhor para complementar as passagens acima com um
simples lista dos principais componentes de vida para cada lugar, em conjunto com
os nomes (exceto aqueles que refletem apenas estes componentes) de
os lugares - ver tabela 4.1.
Há mais para o sistema de lugares do que a mera distribuição de um
experiência em suas partes componentes da vida. Primeiro, os locais estão relacionados com a
outro por aspecto; e aspecto, no aspecto particular ao primeiro lugar
(Qua ascendente), determina importância relativa e poder. Em complemento
ição, todos os quatro locais cardinais (n. º s 1, 4, 7, 10) e são importantes
poderoso em si mesmas. (O fato de que eles estão em aspecto quartil
um para o outro tem que ser esquecido, pois caso contrário o sinistro implica-
catiões de quadratura viciaria todo o sistema.) Em segundo lugar, alguns dos
os lugares têm um viés independente para a boa sorte, outros para
má sorte. Esta é evidentemente o caso de boa fortuna e Bad
Fortune (Locais 5 e 6) e com boa Daemon e Bad Daemon
(Lugares 11 e 12).
6
Dado que a energia flui a partir do ascendente, encontramos não apenas no outro
três lugares cardeais, mas também naqueles lugares em aspectos trígono e sextil
para o primeiro lugar. Isto aumenta a importância do terceiro, quinto, IX,
estrutura e significado no horóscopo, 1
45

Página 60
e décimo primeiro lugares, e deixa o segundo, sexto, oitavo, décimo segundo e
lugares como relativamente sem importância. Daí caracterização de Antíoco
o oitavo lugar como'' inútil'' na passagem citada acima. Aqui está o que
outro astrólogo grego cedo, Doroteu de Sidon (meados do século primeiro
ce), tem a dizer sobre a ordenação dos lugares em ambas importância e
conveniência:
7
A seguir estão os bons lugares em ordem de importância: o primeiro
é o ascendente [colocar no. 1], o segundo o Meio do Céu [no. 10], o
terceiro do Bom Daemon [não. 11], o quarto Good Fortune [não. 5]; depois
destes, o descendente [não. 7], em seguida, o Meio do Céu inferiores [não. 4], e por último
de tudo o nono lugar [no. 9] chamado Deus. Esses são os bons lugares. O
lugares ruins são o segundo [não. 2], o terceiro a partir do ascendente [não. 3],
eo oitavo [no. 8]. Os restantes dois lugares, o sexto [não. 6] e
o décimo segundo [não. 12], são os piores.
O círculo dos lugares é o mais arbitrário dos principais astrológico
construtos. É, portanto, a maior necessidade de uma analogia apropriada
Tabela 4.1 O círculo fixo de doze lugares'''' astrológicos
Coloque no.
Componente de vida e nome alternativo
1
Vida (na sua totalidade)
2
Ganho (prosperidade material); Gate of the Underworld
3
Brothers (irmãos e outros do que os pais e as crianças parentes);
Deusa (ou seja, a Lua)
4
Os pais (e patrimônio)
5
Crianças; Good Fortune
6
Doença; Bad Fortune
7
Casamento
8
Morte
9
Viagem (e vivendo no exterior); Deus (ou seja, o Sol)
10
Honors (e actividades)
11
Amigos; Boa Daemon
12
Inimigos; Bad Daemon
estrutura e significado no horóscopo, 1
46

Página 61
do terreno e do mundo humano para dotá-lo com a aura de
naturalidade. Pode-se pensar o círculo de lugares e não apenas como a soma
das atividades de uma vida, relacionamentos e tipos de experiência, mas também como o
curso de uma vida, tendo, como um drama,'' um começo, um meio e um
fim.'' Mas os dôdekatropos é um círculo, e um círculo não tem nem um iní-
ning nem fim. Então, em que critérios é que vamos escolher um lugar ou outro
como o primeiro? Certamente, o ponto de partida correto é o lugar onde celestial
corpos subir ao nascimento (note como a metáfora principal é deslizado em
lugar), ou seja, o ascendente. Como o aparente Sol no decurso
de um dia, uma vida humana sobe para o nascimento, atinge o meio-dia do seu
maturidade, depois declina para'' pôr do sol'' e morte. Note-se que uma outra
metáfora também está em jogo, como em praticamente todas as partes do genethlialogy:
a assimilação de'' se'','' top'' e'''' ascendente com o crescimento e
poder depilação, e de'' para baixo'', inferior'','' e'''' descendente com de-
vinco e poder em declínio.
A metáfora do'' subindo para nascimento'' (e assim por diante) explica a primazia da
o ascendente como o lugar de'' vida'' em sua totalidade. O ascendente
domina o horóscopo. '' A partir deste local'', diz Firmicus Maternus,
Um astrólogo do quarto século EC,'' os fundamentos de toda a
natividade pode ser verificada. . . . É o pivô, a fixação, a substância
de toda a natividade'' (Mathesis 2.19.2). Como parte da mesma metáfora,
meio do céu, o lugar (n º 10), em que os corpos celestes são iguais ou
atingindo culminar, indica o ápice de uma carreira e do nativo
realizações. É o lugar de'' Honors,'' de atividades maduros, de
uma profissão e habilidades. No oeste ou lateral definição do círculo nós
encontrar o lugar de'' morte'', não de fato no próprio descendente (n º 7), mas
no lugar ocupado por corpos celestes, que será o próximo'' para definir''
(N º 8, epicataphora, Firmicus 2.19.9). Note-se, no entanto, que no início dos anos
sistema de Hermes, Trasilo, e Antíoco, citado acima, o des-
si Cendant é'' indicativo da última idade e fim da vida,'' enquanto o
lugar anterior (n º 6) é tão sinistro ('' indicativo de problemas,
sofrimentos, e inimigos''), e os seguintes lugar (n º 8) é impotente
('' Inútil''). Além disso, o'' Gates of Dis'' (¼ Plutão, senhor do submundo),
normalmente usado como um nome alternativo para o segundo lugar ('' Gain''), são
na verdade, definir onde eles pertencem, a oeste na descendente, pelo
estrutura e significado no horóscopo, 1
47
Página 62
poeta astrológico Manilius (Astronomica 2,948-58) escrevendo no início do
ce primeiro século.
8
A metáfora de uma vida a aumentar a natalidade e definindo a morte pode ser
pressionado apenas até o momento, pois não pode acomodar de forma convincente a sub-
terra lugares que, a rigor, teria que preceder o nascimento e
siga morte (n º 2-6). Aqui uma metáfora diferente, ou melhor, uma diferente
conjunto de associações entra em jogo. O metro na antiga
pensamento não é apenas o lugar dos mortos, mas também a fonte de novo
vida, especialmente de vegetação que literalmente se eleva a partir do solo. É
Também a fonte de metais e de riqueza gerada a partir do precioso
metais, ouro e prata, como também de um tesouro enterrado. Por conseguinte, o
lugares subterrâneo profundo não são de todo sinistro. Pelo contrário,
o segundo lugar é o lugar de'' Gain'' (ou, no esquema de Antíoco, de
a'' esperança'' de ganho), e quarto lugar, o Meio do Céu inferiores (ou
'''' Subterrâneo em grego), é o lugar da propriedade, especialmente de aterrissou
propriedade transmitida como patrimônio. Riqueza e crescimento vêm também
desde o ventre, onde é semeada'''' como sementes e'' escondido'' até que
emerge a partir do escuro para a luz do dia. Assim, o útero é um potente
subterrâneo, e é por isso que os locais subterrâneos são os sites de
a família humana, uma vez que sempre se regenera. Adequadamente, esta
é o setor do círculo em causa com as crianças, pais e irmãos,
como também com o gado humano e animal da família. Podemos agora também
entender porque o'' Gates of Dis,'' a porta para o submundo, são definidos em
segundo lugar, o lugar de'' Gain'' (lucrum em latim). Em ambos grego
e latim as palavras para ricos / riquezas são praticamente os mesmos que os nomes
do deus do submundo e senhor dos mortos, Plutão em grego e
Dis em latim. Riqueza vem do mundo abaixo.
Em sectoring uma vida e isolar os seus componentes quem concebeu o
círculo dos lugares não poderia ajudar também a definição de uma vida normativo para a
cultura de sua época. É o que faz uma vida consistem? Essa é a questão
que o esquema implicitamente responde - e responde de forma ac-
inaceitável para os clientes da profissão. Mesmo os mais superficial mostra olhar
que o modelo dos doze lugares implica uma pessoa de alguns sub-
posição e status, alguém que (como diz o ditado) tem uma vida, alguém
nível acima da mera subsistência, alguém de mais conseqüência do que um
estrutura e significado no horóscopo, 1
48

Página 63
escravo ou camponês restrito ao trabalho físico brutal sem descanso -
que imediatamente exclui a maioria da população.
9
Sim, este
mina que eu estava dizendo no capítulo 3 sobre a astrologia do igualitária
implicações. Tem que se admitir que a astrologia, pelo menos o tipo de
astrologia presentes nos manuais, não foi, em geral para a ralé.
Da mesma forma, embora a vida das mulheres podem ser acomodados com o esquema,
o ou nativa'' ideal'' implícita é claramente masculina. Em geral, só os homens tinham
o tipo eo grau da agência em suas vidas que o esquema dos lugares
implica.
Conclusão
Antes de passar para os locais astrológicas para o zodíaco e sua
sinais, como faremos no próximo capítulo, quero concluir com uma
analogia com uma outra forma de adivinhação antiga, a prática romana de
auspicy, observando vôo do pássaro, e augúrio, ouvindo os gritos de aves.
Estas práticas - são realmente duas partes da mesma atividade - necessário
a definição de um site em que as chamadas de vôo das aves e de aves pode ser
observado e ouvido. Este site, chamado de Templo'''' (templum), era estritamente
definido com referência ao observador oficial (a augur, isto é, ou o
executivo com o direito ea obrigação de tomar as'' auspícios''): a esquerda
lado, um lado direito, uma frontal e uma traseira.
Esta definição augural de um aparelho de espaço em relação ao observador
paralelo definição do astrólogo do círculo dos doze lugares
em relação ao horizonte no local de nascimento. Coincidentemente, tanto prá-
cas postulou um observador virado para sul (embora nem sempre em au-
Gury). Não estou sugerindo que a astrologia greco-romana conscientemente
baseou-se em teoria augural romano e prática ou mesmo que contempor-
aries estavam cientes da analogia.
10
No entanto, a comparação é
interessante porque revela formas semelhantes de ir sobre prá-semelhante
cas, neste caso dois modos diferentes de adivinhação.
estrutura e significado no horóscopo, 1
49

Página 64
5
Estrutura e Significado
no horóscopo, 2: O
Zodíaco e seus sinais
1 Introdução
No capítulo 3, olhou para o zodíaco como uma construção astronômica. Vimos
que é uma banda fictícia na esfera celeste, estendendo-se cerca de 68 em
ambos os lados (norte e sul) da eclíptica. A eclíptica é o anual
Caminho do Sol em torno dos céus. É um grande círculo'''' em que ele corta
a esfera celeste em dois hemisférios iguais. Por convenção e para
fins metrológicos que começa no equinócio vernal, que é um dos
dois pontos onde se cruza o equador celeste. O equador celeste é
também um grande círculo - se pode pensar nisso como uma projeção para o exterior em
espaço do equador terrestre - e que também divide a esfera celeste
em dois hemisférios iguais, um ao norte e outro ao sul.
A esfera celeste gira (na aparência) uma vez por dia, o seu eixo de rotação
passando não só através dos pólos terrestres, mas também através da
pólos celestes, os pontos em torno dos quais as estrelas em uma noite clara
parecem girar. Lembre-se que o zodíaco com seus doze signos é
também giratória, mas por causa da obliqüidade da eclíptica se vê como um
roda muito mal fora de alinhamento (acima, capítulo 3, seção 5).
50

Página 65
Diametralmente oposto ao equinócio da primavera é o equinócio de outono. Em
o equinócio vernal o Sol cruza de norte a sul do equador
e no equinócio de outono, de norte a sul. A relação do
eclíptica / zodíaco para o equador celeste é mostrado na figura 5.1.
Os doze signos do zodíaco são iguais em comprimento, de modo que cada um deles
ocupa um setor de 308. Distância ao longo da eclíptica ou celestial'' longi-
tude'' foi expressa em termos de sinal de mais grau de sinal: assim, um planeta em
longitude 458 (a partir do equinócio vernal) seria dito estar em Touro
158, para o Touro, qua o segundo sinal, atravessa o setor 308-608. Como já
mencionado no capítulo 3 (seção 1), os astrólogos gregos por algum tempo continuou
usar esquemas babilônicos antigos que colocou o equinócio vernal em Áries
88 ou 108, embora o grego - e moderno - norma astronômico de
Áries 08 acabou prevalecendo. Não vamos nos preocupar aqui com
os esquemas de Babilônia, exceto quando inevitável. O eixo à direita
ângulos longitude celeste é latitude celestial''.'' genethlialogy grego é
quase exclusivamente preocupada com a longitude dos planetas, em outros
palavras o sinal eo grau em que um planeta é, foi ou será. Consi-
ção de latitude, em outras palavras o quão longe ao norte ou sul da eclíptica um
planeta passa a ser, desempenha pequena parte. Vamos olhar para alguns significativo
exceções na devida altura.
Neste capítulo, vamos olhar para o zodíaco e seus sinais como uma auto-
sistema contido, adiando para o próximo capítulo consideração do
Figura 5.1 A eclíptica, os signos do zodíaco eo equador celeste
51
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 66
significado de vários planetas em diferentes signos. Ao olhar para o interior
relações do zodíaco, estamos a olhar para as coisas que não mudam.
Áries é em trígono com Leo e vai ser sempre assim. Touro é um signo feminino
(Sim, do sexo feminino), e que também não vai mudar, desde que a convenção
que alterna género (sinais ímpares masculino, com numeração
feminino) persiste. Essas coisas não são realmente fatos ou não-fatos (embora
pode-se chamar muitos deles'' factoids''), e não há nenhuma maneira em que
que pode ser confirmada ou refutada; ao contrário, eles são acordados'' verdades''
no discurso da astrologia.
O que muda - e muda muito rapidamente - é a posição do
zodíaco e, portanto, de seus doze signos contra o círculo fixo de doze
lugares. Como os sinais giram através dos lugares que adquirem e derramado em
sucessão das associações e significado de cada lugar. Aqueles significa-
mentos, que dizem respeito as etapas e componentes de uma vida, pesquisamos em
capítulo anterior.
2 Orientação
Uma comparação com os dôdekatropos é um bom ponto de partida para uma
exame do zodíaco, pois ambos são círculos celestes dividido arbi-
riamente em doze setores. Desde que a similaridade inicial vamos agora olhar para
as diferenças. Primeiro e mais óbvio do zodíaco gira (diariamente com
Movimento'' universal''), enquanto o círculo dos doze lugares é estacionária.
Entretanto, em outro sentido, os dôdekatropos é altamente móvel: ele migra
de um local para outro e terrestre para cada horóscopo é
específica para o lugar do nativo de nascimento, enquanto a localização do zodíaco em
a esfera celeste é fixo para sempre. Isso nos leva a uma outra diferença:
enquanto ambos os círculos podem ser chamados de'' celestial'', apenas o zodíaco é propriamente
assim. O zodíaco é escrito, por assim dizer, na esfera celeste; o Dodeka-
tropos, pelo contrário, está escrito em um céu locais - ou mais precisamente o seu superior
metade está escrito em um céu local, sua metade inferior em uma espécie de imagem de espelho
que céu subterrâneo local, os dois semicírculos sendo acompanhado no
ascendente no horizonte oriental e descendente no ocidental.
52
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 67
Estas diferenças têm implicações para a orientação e direção
e para a sua representação em diagramas. Diferenças importantes vontade
tornar-se evidente se compararmos o diagrama dos dôdekatropos em
figura 3.2 (ou 3.3 ou 4.1) com o diagrama do zodíaco na figura 5.1.
O diagrama dos dôdekatropos representa uma visão do céu e da
correspondente'''' subterrâneo sul. Daí a visão ea
diagrama da visão têm um lado leste para a esquerda e uma parte oeste para
o direito (e vice-versa para os telespectadores do sul do hemisfério quem o fará
ser olhando para o norte). Qual é, então, de norte e sul? A lógica
de visualizar e diagrama coloca sul na frente do observador e
norte para trás; portanto, eles não podem ser representados no diagrama de todo,
uma vez que não tem a terceira dimensão necessária. Nas duas dimensões
realmente visto o eixo perpendicular ao eixo leste-oeste é um up-
para baixo ou zênite-nadir eixo, e não um eixo norte-sul. Até agora, temos
falado dos quatro pontos cardeais e os dois eixos no
sentido terrestre. Quando nos voltamos para o zodíaco e sua representação
(Figura 5.1), temos de tratar os mesmos termos, no sentido celestial,
pois o que é observado e representado é um pedaço de céu, em
a instância de uma banda completa começando e terminando no vernal
equinócio (onde temos, por assim dizer, cortado da banda de modo a
exibi-lo em duas dimensões na página). A metade superior da
diagrama, acima do equador celeste, representa o norte celestial
hemisfério ea metade inferior do hemisfério celestial sul, de modo
'' Se'' é para o norte e para baixo'''' é o sul. Da mesma forma leste é para a esquerda
ea oeste para a direita. Note que eu não falo de um lado leste
e um lado oeste, para leste e oeste são sempre relativos, e nenhuma parte do
a esfera celeste é o leste ou o oeste em um sentido absoluto. O
mesmo, claro, é verdadeiro do globo terrestre. Apenas em exibições e
representações de peças de qualquer esfera pode um lado ser chamado de leste
ou a oeste. Celestially, leste e oeste são em primeiro lugar as direções
de movimento. O universo extra-terrestre gira para o oeste e, a partir
o ponto de vista antigo,'' à direita''; os sete planetas se movem
para o leste e para a esquerda'''' (com períodos de oeste'' retrógrada''
movimento para cinco deles).
53
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 68
3 Sinais e estações: The Four primária
Quadrantes do Zodíaco
Que seis dos signos do zodíaco são norte e seis sul é uma
fato astronômico, não uma convenção astrológica. A maioria dos outros
fatos significativos sobre o zodíaco e seus sinais também têm a ver com a
jornada anual do Sol em seqüência através deles. Figura 5.1 dis-
desempenha esta jornada familiar, começando no equinócio vernal no início
de Áries (longitude 08). A partir daí o Sol sobe para o norte através
Áries, Touro, Gêmeos e para o solstício de verão no início de Câncer
(908). A partir do solstício de verão, ele começa a descer através de Câncer,
Leão e Virgem com o equinócio de outono no início de Libra (1808) e
dali para baixo através de Libra, Escorpião, Sagitário e para o inverno
solstício no início de Capricórnio (2708). Finalmente, ele começa a subir novamente
através de Capricórnio, Aquário e Peixes, e assim voltar para o vernal
equinócio, no início de Áries (3608 ¼ 08).
Nossa primeira divisão do zodíaco é, portanto, em quatro sazonal
quadrantes (ver figura 3.1, bem como 5.1):
1. Primavera - equinócio vernal de solstício de verão: Áries, Touro, Gêmeos.
2. Summer - solstício de verão ao equinócio de outono: Câncer, Leão, Virgem.
3. Outono - equinócio de outono ao solstício de inverno: Libra, Escorpião,
Sagitário.
4. Inverno - solstício de inverno ao equinócio vernal: Capricórnio, Aquário,
Peixes.
A maioria das pessoas agora interpretar a jornada solar no temporal, em vez de
termos espaciais. Na verdade, eles não pensam nisso como uma jornada em tudo, mas
sim como um ciclo anual, o ciclo das quatro estações com o seu funcionário
datas, nos equinócios (Primavera e Outono) e solstícios começando
54
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 69
(Verão e inverno). Note como os equinócios a partir deste ponto de vista
são considerados momentos no tempo, em vez de pontos no espaço. Na verdade, eles
são ambos, ea mudança é apenas uma mudança de ênfase.
Para Ptolomeu (Tetr. 1.10) esta divisão do zodíaco em quatro sazonal
quadrantes foi fundamental, uma vez que de todas as formas de brigading os sinais deste
só é fundada em uma relação demonstrável entre causa astronômico
(Progresso do Sol em torno da eclíptica) eo efeito climático (sazonal
padrões climáticos). Segundo a isso é o conjunto de três quadrados formados por
o primeiro, segundo e terceiro sinais em cada quadrante: (1) o equinócio
e sinais solsticiais - Áries, Câncer, Libra, Capricórnio; (2) a'' sólido''
sinais - Touro, Leão, Escorpião, Aquário - assim chamados porque con-
para consolidar ou firmar (pelo menos na nossa percepção, Ptolomeu acrescenta astutamente)
o clima sazonal iniciada pelos sinais anteriores; (3) o bicorporal
ou sinais duplos - Gêmeos, Virgem, Sagitário, Peixes. O terceiro conjunto é o
mais interessante para aqueles que, como nós querendo ver como astrólogos antigos
construído importância em seu sistema. Para Ptolomeu o'' duplo'' signifi-
cance dos sinais bicorporal reside no fato de que, ao concluir cada
temporada estes sinais dão uma antecipação do tempo para vir no próximo
temporada. Mas isso não é verdade, por que eles foram chamados de'' bicorporal.'' A
próprio termo deriva do fato de que há dois gêmeos Gêmeos, Castor
e Pólux, que há dois peixes em Peixes, que Sagitário é um
centauro, cavalo e parte humana, e que a Virgem é composto de
dois elementos, a si mesma e do caule e espiga de trigo Donzela ela
carrega (o Spica estrela).
1
Quais são Ptolomeu e seus colegas até
aqui? Em poucas palavras, eles encontram uma aplicação totalmente nova para o termo
'' Double-bodied'' e justificar o seu novo significado apelando ao seu original
intenção. A lógica é mais ou menos como segue. O tempo em que o Sol
está em Peixes é um pouco como a primavera, mesmo que ainda é inverno. O celestial
emblema desse fato é os dois peixes de Peixes. Note que eu digo'' emblema''
não causa'','' para o último seria muito injusto - pelo menos para Ptolomeu.
Astrologia, de facto, levar um excesso de razões, mas eles não são
razões necessariamente pseudo-causal.
55
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 70
4 instanciar Contrários: Norte e Sul,
Up and Down, High and Low, Rising
e de queda, crescimento e decadência, Sucesso e
Fracasso, Exaltação e Humilhação
Indo para o norte, como o Sol faz no inverno e na primavera, é metaforicamente uma
subida e uma descida em direção ao sul. Da mesma forma, o verão ou norte
solstício é o ponto alto'''' da jornada solar e no inverno ou
solstício sul do ponto'' baixa''. A metáfora subjacente não é um
um recente. Era corrente em grego e latim e, assim, no pensamento de
Greco-falantes e latino-falantes. É o que chamamos de'' morto'' meta-
phor, tão banal que nem registra como uma metáfora de todo. No entanto, para todos
seus lifelessness metáforas mortas fazer muito mais do trabalho pesado em
Idioma e em pensamento que faz a sua vida e animadas irmãs.
A partir da localização física'' acima'' e'' abaixo'' e movimento físico
'' Se'' ou'' para baixo'' a metáfora foi estendido, então como agora, para abranger
o sucesso eo fracasso na vida humana, o estado'' alta'' e status'' baixo'',
'' Mobilidade ascendente'' e'''' mobilidade descendente (nos higienizados expres-
sões de hoje). Aplica-se também - e foi aplicado a - o ciclo da planta
vida:'' vegetação brota'' e'' morre''.
A viagem para cima e para baixo anual do Sol, que é na verdade um
viagem para o norte a partir do solstício de inverno para o solstício de verão e
volta, era tanto o pivô dessa metáfora e sua exemplar
caso. Como o Sol viaja em direção ao norte, dia após dia, ele parece mais alto e
mais alto no céu do meio-dia; também mais e mais enquanto ele viaja
sul. Como ele faz isso, ele elabora a vegetação da terra, trazendo-a para
maturação, e, em seguida, queimaduras e resseca-lo com o calor do verão para que
murcha, cai e morre. No entanto, paradoxalmente, esta destruição causada
pelo Sol é tão benéfico, pois é inevitável. Dessecação leva a colheita,
e colheita para a preservação da vida humana ao longo dos meses estéreis
do inverno e para a vida do próximo ano dormente no grão semeada.
Como o Sol inscreve sua jornada celestial na terra, no enceramento
e diminuição das estações do ano, assim que os antigos inscritos a história de um
56
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 71
a vida humana na mesma jornada anual como a própria biografia do deus,
desde o nascimento e a fragilidade do recém-nascido no solstício de inverno em
25 de dezembro através do crescimento e depilação vigor a uma altura de força
e poder no solstício de verão, e então em declínio, a senescência,
e uma espécie de morte. Falando das diferenças na idade da represen-
tação de vários deuses, o polímata do século IV (ce) Macrobius
disse que todos estes'' relacionar com o Sol, que é feito para aparecer muito pequena na
o solstício de inverno'' (Saturnalia 1.18.10). '' Nesta forma'', continua ele,
'' Os egípcios apresentá-lo a partir do santuário na data definida para aparecer
como uma pequena criança no dia mais curto do ano.'' Da mesma meta-
lógica metafórica, o Calendário de Antíoco de Atenas chamado dezembro
25 aniversário do'' Sol'', com a notação'' luz aumenta.''
2
Aqui o
história humana ea história solares necessariamente divergem. Cada um de nós na Terra
tem apenas um'' dar a volta'', o Sol no alto de uma infinidade. O Sol se move visivelmente
em um círculo sem começo e sem fim,
3
enquanto nós'', uma vez que nossa
breve luz definiu, deve dormir uma única noite para sempre.''
4
Os assuntos que discutimos nesta seção pertencem a
estrutura profunda da astrologia, o sistema de representações cosmológicas
apoiando e legitimando as categorias de genethlialogy. Esta profunda
estrutura é manifesto e explícito na caracterização dos quatro
quadrantes sazonais do zodíaco em termos de'' exaltação'' e'' humili-
ção.'' No sistema de Antíoco de Atenas encontramos a quar-zodíaco
tados como se segue (CCAG 7,127-8, cf 8.3.112-13.):
5
1. Quadrante da Primavera (equinócio de primavera para o solstício de verão): ascendente''
no norte'' ¼'' exaltação exaltado.''
2. Quadrante verão (solstício de verão ao equinócio de outono):'' des-
cending no norte'' ¼'' exaltação humilhado.''
3. Quadrante outono (equinócio de outono ao solstício de inverno):'' descer-
ção no sul'' ¼ humilhação'' humilhado''.
4. Inverno quadrante (solstício de inverno para equinócio vernal):'' humilhação
exaltado.''
Assim chamado e estruturado do zodíaco esquartejado ilumina de forma incisiva
um paradoxo irônico no coração do norte / sul contra alta / baixa
57
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 72
distinção. Você sobe em direção a um cume e descer a partir dele; você
descer em direção a um nadir e você sobe a partir dele. A partir da altura do
boa sorte não há para onde ir, mas para baixo - adicione uma pitada de arrogância
e decretar o enredo trágico clássico - e das profundezas do mal
fortuna não há nenhum lugar para ir, mas para cima - se você sobreviver à queda. O Sol
em Capricórnio goza essa garantia de renovação; nós não.
Os próprios termos'', exaltação'' e'' humilhação'', são importantes
na astrologia, e vamos encontrá-los novamente em outro contexto técnico
no próximo capítulo. Tanto o grego e palavras latinas para'' exaltação''
(Hypsôma, altitudo) significa literalmente altura'''' (cf. nosso'' altitude''). O
Palavra grega tapeinôma, que eu traduzi'' humilhação'', refere-se
como muitas vezes para baixo status social, como a baixeza física. A palavra latina é
deiectio e meio'' derrubando.'' Em contextos astrológicos é normalmente
traduzido em Inglês como'' depressão'', o que é lamentável, uma vez que
palavra, como seria'' abatimento'' também, carrega conno-psicológico irrelevante
tações. O'''' exaltado na Antiguidade eram os poderosos, os'' humilhado''
ou'' humilde'' foram os impotentes. Não até a chegada do cristianismo
Foi mérito ou virtude jamais imputada a'' humildade''.
5 Outras Significados do Sazonal Aquartelamento
(Ptolomeu, Tetr. 1.10)
Ao mesmo tempo em que se divide o signos e, assim, o ano solar em
quadrantes sazonais Ptolomeu identifica seu caráter predominante
ticas:'' Primavera excede em umidade devido à sua difusão após a
frio já passou eo calor está se instalando; no verão, com calor, porque
da proximidade do sol para o zênite; Outono mais em secura,
por causa da sucção-se da umidade durante a estação quente apenas
passado; e inverno excede no frio, porque o sol está mais distante
o zênite'' (Tetr. 1,10, trans. Robbins).
Estas quatro características sazonais não são invenção de Ptolomeu. Ele é
apenas utilizando as categorias fundamentais da física grega, padronizado
por Aristóteles quase meio milênio antes. Matéria em nosso mutável sublun-
mundo ary instancia em diferentes combinações de dois pares de oposto
58
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 73
qualidades: thehotandthecold, andthedry andthewet.Incombinationthese
opostos produzir os quatro elementos terrestres: fogo (quente e seco), ar (quente
e úmida), terra (frio e seco), água (frio e úmido).
6
Assim, Ptolomeu determina, por razões climatológicas que
pólo de polaridade, que predomina no qual a estação e, portanto, em que
quadrante do zodíaco. Ao mesmo tempo que aplica os mesmos dois pares
qualidades de contrárias aos estágios do ciclo de vida, que ele divide em
quatro e associados, cada um com a qualidade sazonal predominante: a primeira
palco com a umidade da primavera, a segunda com o calor do verão,
o terceiro com a secura do outono, eo quarto com o frio de
inverno. Ele também laços nos quatro cantos da terra e os ventos
que sopram essas direcções. Isto não é tão simples como
pode aparecer. Sim, nós podemos ligar os ventos quentes do verão para o sul
eo vento frio do inverno para o norte, mas temos de suprimir, como
Ptolomeu faz, o fato inconveniente de que que no verão o Sol está em
hemisfério norte celeste, enquanto no inverno, ele está no sul. Fur-
disso, embora se possa postular um vento leste seco e úmido a oeste um,
nenhum quadrante do zodíaco, como observamos acima, é intrinsecamente ou
Normalmente, as estruturas astrológicas'' orientais'' ou'' ocidentais''. Deste tipo
finalmente construir-se em auto-contradição e absurdo. Tem
uma coisa como muito significado.
6 Outras maneiras de dividir o zodíaco e
Agrupando os sinais
À medida que avançamos no aquartelamento sazonal para outras divisões da
zodíaco e agrupamentos dos sinais os critérios se tornam cada vez mais formal,
mais arbitrário e menos conectados com a realidade empírica, embora
razões para a ligação com o nosso mundo real são sempre proferidas - como
eles têm que estar se causalidade celestial ou significação deve ser mantida.
Cada vez mais, porém, metáfora e jogo de palavras assumir.
Em vez de dividir o zodíaco em setores, como com a sazonal
quadrantes, pode-se relacionar-los por aspectos. Um sinal é no aspecto bissexto
o sinal que é de dois sinais à sua frente e dois sinais por trás dele, em
59
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 74
quartil aspecto aos sinais três à frente e três para trás, em trígono
para os sinais de quatro à frente e quatro atrás, e, claro, em oposição
ao sinal oposto. Para dar um arranjo já mencionado
(Seção 3), os três conjuntos de sinais equinociais / solstício, sinais sólidos,
e sinais bicorporal exemplificar o aspecto quartil.
Por gênero alternando ao redor do zodíaco, o zoológico fundamentais
polaridade do masculino e feminino é acomodado, criando assim dois hexa-
gons, um dos sinais do sexo masculino, o outro dos sinais do sexo feminino. Obviamente a
liderança
signo, Áries a Ram, tem que ser do sexo masculino.
7
Dois sinais sobre encontramos a tão
obviamente masculino Gêmeos, e outros dois sinais na de Gêmeos justos
como obviamente masculino Leo. Menos felizmente, o hexágono fêmea deve começar
com Touro, mas a contradição gritante foi silenciado por
observando em uma piada astrológico tímido que a constelação de mesmo nome
Foi um protome, um'' corte'' fore-ou front-end-only.
Uma polaridade ainda mais fundamental, que permeia todo o cosmos,
é que entre a luz e as trevas, dia e noite. Essa polaridade pode
ser estruturado no zodíaco por sinais alternados, como acontece com o sexo
polaridade. Nenhum prêmio para adivinhar corretamente que os sinais masculinos são o
sinais dia e os sinais do sexo feminino são os sinais da noite. Outra solução, menos
patriarcal, é atribuir luz e do dia para os sinais do norte (Áries para
Virgem) e da escuridão e noite para os sinais do sul (Libra para Peixes) sobre
os motivos que os dias são mais longos do que noites quando o Sol está no
ex-noite e mais de dias em que ele está no último. Ainda uma terceira
solução alterna pares de sinais contíguos (Pisces e sinais dia Áries,
Touro e Gêmeos noite sinais, e assim por diante). Todos os três esquemas são
apresentado por Manilius (Astronomica 2,203-22).
8
De grande importância são os quatro triângulos formados ligando cada
quarto sinal (trígono), para essas configurações conectar tríades de sinais
que instanciar os quatro elementos, e destes quatro elementos são
constituída de todas as coisas que existem fisicamente no mundo abaixo da Lua:
1. O triângulo do fogo (seco, masculino): Áries, Leão, Sagitário
2. O triângulo de terra (frio, feminino): Touro, Virgem, Capricórnio
3. O triângulo de ar (quente, masculino): Gêmeos, Libra, Aquário
4. O triângulo de água (úmido, feminino): Câncer, Escorpião, Peixes
60
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 75
Observe como a lógica é agora dirigido inteiramente pela esquematização geométrica.
Sim, nos peixes do mundo real, de fato, pertence a água, mas um escorpião tem
nenhum negócio em juntar-se a eles lá, e uma água-carrier nenhum negócio em
troca de água para o ar. Observe também como a esquematização coloca um celestial
Imprimatur nas construções sociais de gênero: homens são quentes e secos,
mulheres frio e úmido - que é o que as configurações do céu intenção.
Como exemplo final de imposição de sentido sobre os padrões geométricos
do zodíaco e seus sinais, vamos voltar para o aquartelamento sazonal
formado, como na figura 3.1, por um diâmetro vertical que liga os solstícios e uma
diâmetro horizontal que liga os equinócios. Do outro lado do diam-equinocial
eter há um desequilíbrio de poder: sinais no semicírculo superior
(Primavera e verão)'' comando'' os sinais no semicírculo inferior,
cada de quem ouve'''' ou'''' obedece seu homólogo anterior. O
pares não são formadas por oposição diametral (por exemplo Touro
não comanda Scorpius), mas por acordes em ângulo reto com o
diâmetro equinocial (comandos Touro Aquário). Uma alternativa
esquematização desenha o diâmetro não de um ponto equinocial
o outro, mas a partir de um sinal equinocial para o outro. Neste esquema
Comandos Aquário Câncer, não Aquarius, e os sinais equinociais
nem emitir nem receber ordens. A mudança para o solstício (vertical)
eixo, encontramos pelos mesmos pares de esquematização de sinais'' de igual
poder'' que'' olhada'' uns aos outros através da partilha. A metáfora
alterações em vista do discurso imperativo. A justificativa para esses dois
esquemas é duração do dia. Sinais em que dia é mais longo que a noite
chefe por sinais no que diz respeito as opostas; sinais com igual
luz do dia olhos uns dos outros no que diz respeito cauteloso.
9
Numa variante da segunda
sistema, discutido em detalhes por Firmicus Maternus (Mathesis 2,29)
juntamente com o seu pedigree grega, os sinais que'''' olhar um para o outro
projeto'' contra-sombras'' (antiscia) sobre o outro. Estes antiscia
fornecer bases adicionais a partir do qual os planetas podem atacar ou de apoio
um do outro. Por exemplo, um planeta em Áries pode'' enviar uma antiscium''
em, e assim operar fora de, Virgem; e vice-versa. Vamos voltar para o
antiscia no capítulo 7 sobre a interpretação de horóscopos desde Firmicus
usa o esquema para explicar por que um horóscopo aparentemente brilhante levou a
uma vida real com sérios reveses.
61
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 76
7 Guerra no Céu: Manilius (Astronomica
2,466-607) em amizades e inimizades
Entre Sinais e Grupos de Sinais
Céu, como a terra, é um lugar de amizades e inimizades, alianças e
hostilidades. Veremos isso mais claramente quando chegamos aos planetas,
que são na verdade deuses (ou proxies para eles) antropomorfizados e
portanto, seres que podem ser razoavelmente pensados para agir e sentir como os humanos.
Mas vale a pena notar como a mesma distinção entre amigo e
inimigo é imposta ao material menos tratável dos sinais. Como depois de tudo
é que se decide se um Ram gosta ou não gosta de um par de gêmeos, um Leão
gosta ou não gosta de um par de escalas, e um Archer gosta ou não gosta de uma água-
operadora? E por trás dessas questões intrigantes sobre os critérios de amor e
ódio está o quebra-cabeça mais profunda de por que o amor eo ódio devem ser batalhando
nos céus de todo.
Para a segunda questão não é um fácil, é verdade, e não muito interessante
resposta geral: os pioneiros da astrologia no mundo antigo projetada
as características da humanidade e suas culturas para o céu e
então usado essas projeções para explicar e justificar o que somos como
indivíduos e das sociedades. Todo o interesse, no entanto, encontra-se nos detalhes. Como
estudo de caso vamos ver como Manilius aborda ambas as perguntas. Manilius
era um poeta - e uma boa, apesar de que é praticamente impossível
transmitir em tradução - o que significa que as suas respostas às perguntas do
segundo tipo são imaginativos e longe de ser superficial. Imaginativa, numa
forma menos lisonjeiro, são as suas respostas às perguntas do primeiro tipo, onde
é mais uma questão de ingenuidade em versejadores sofisma matemático.
No meio de uma longa passagem sobre as amizades e inimizades do
sinais Manilius (2,466-607, em 520-35) responde a nossa primeira pergunta: Carneiro
não só não gosta de Gêmeos, mas também gosta de Leão e Sagitário; Leo não só
Virgem não gosta, mas também gosta de Áries e Sagitário: Sagitário não
só não gosta de Aquarius, mas também gosta de Áries e Leo. Os gostos são facilmente
explicada como vinculações do trígono em que Áries, Leão e
Virgem suporte uns aos outros (ver acima), e no pressuposto de que
62
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 77
aspectos favoráveis significar as relações de amizade. Os desgostos brotar da
fato de que em triângulos (n º s 1 e 3, n º s. 2 e 4) cada um da alternância
três sinais em um triângulo está em oposição a, e, portanto, também hostil
para, um dos sinais do outro: Áries para Libra, Leo a Aquarius,
Sagitário Gêmeos. A partir disso, pode razoavelmente inferir que todos
membros de um dos triângulos detesto coletivamente todos os membros da
outro triângulo. É tudo uma questão de as propriedades de um círculo de doze setor,
ou como Manilius com todo o peso e medula da poesia latino coloca,. . .
sic veri per totum consonat ordo ('', assim, a concepção de verdade é consistente em
cada parte'' (2.522, trans. Goold).
Embora a resposta é suficiente, Manilius acrescenta outra de uma diferente
tipo - o que poderíamos chamar uma resposta'''' naturalista baseado nos sinais '
características próprias. Um trio é humano, o outro animal, e não''
permanece eterna guerra entre homens e feras'' (2.528). Quem pré-
véus? Os seres humanos, é claro, porque'' razão é maior do que brute
força'' (2,530-1). Como de costume, há pontas soltas para serem amarradas. Um par
de escalas não é nem humano nem animal, mas pode ser deixado ao comum
senso para perceber que alguém tem que segurar a balança (não o fazem?) ou que
escalas são uma invenção humana (não são?). Em Sagitário o arqueiro
Manilius é explícito: Sagitário é um centauro (não é?), Por isso temos que ir
com o bestial traseira. Ou, como ele diz em um exemplo notório de sua
versificação em seu coxo,'' a parte de si mesmo o Centauro dá lugar a
conta de sua retaguarda, a tal ponto é restrito a virilidade do homem''
(2,533-4). Se você encontrar esta incompreensível e terrível, não culpe
o tradutor (GP Goold) e não questionam o seu próprio bem
julgamento.
Inimizade em Manilius "visão de mundo bastante escuro e pessimista é muito
mais prevalente do que amizade, e algumas dessas inimizades celestes, ele
diz, não pode ser explicada por relações geométricas sozinho. '' Never-
obstante, há sinais individuais, que seguem o seu próprio capricho e,
ter inimigos particulares, guerras salários dos seus próprios. Os filhos do Ram estão em
guerra com a descendência da Virgem, o Equilíbrio, e os gêmeos, e
com aqueles a quem a urna [Aquário] trouxe à luz. Contra o
progênie do Touro não avançar homens nascidos sob o caranguejo e sob
as escalas, e os produzidos pela feroz Scorpion e pelos peixes''
63
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 78
(2,539-45, trans. Goold).
10
Estas inimizades em cascata para baixo do céu
para nós terráqueos que eles herdam de acordo com os sinais'' em''
que nascemos.
E o que é para ser aprendida a partir deste caos celestial?
De tantas configurações de sinais vêm os seres que se opõem a cada
a outra, e assim, diferentemente e, assim, muitas vezes, é criado hostilidade. Por esta razão
natureza nunca foi criado a partir de si mesma nada mais precioso ou menos
comum do que o vínculo de amizade verdadeira. . . . E durante todo o longo
história da humanidade, as idades e tantos séculos, em meio a tantas guerras e
a luta heterogéneo mesmo de paz, quando o infortúnio pede apoio leal, ele
escasso encontra em qualquer lugar. Havia apenas uma Pílades, mas Orestes,
ansioso para morrer por seu amigo [heróis mitológicos, os arquétipos da'' orçamentos
morre em tempos ruins'']. No entanto, o quão grande é a soma de vilania em todas as
épocas. Como
impossível para aliviar a terra de sua carga de ódio. (2,579-82, 589-93,
trans. Goold)
Nunca longe das mentes dos pensadores e poetas no final do primeiro século
bce e início do século I dC eram os horrores dos estertores da
República romana e as guerras civis que participaram de seu colapso final e
as lutas posteriores pela supremacia entre os pretensos sucessores dos
assassinado Júlio César. No caso do último homem de pé grande,
Augusto, que, de fato, trazer paz e prosperidade duradouras para o romano
império, mas quando Manilius estava escrevendo no final do Augusto'' prin-
CIPATE'' eo início da de seu filho adotivo Tibério, o medo de
renovada anarquia ainda assombrava a consciência de todos pensativo per-
filhos. Nos dúzia de linhas que seguem Manilius nos mostra vinhetas
da antiga anarquia, seus ódios profundos, alianças transitórias, e traições.
E então ele chama a lição:'' Na verdade, uma vez que muitos são os sinais em que
os homens nascem para a discórdia, a paz é banido em todo o mundo, e
o vínculo de lealdade é rara e concedido a poucos; e assim como no céu, assim
também é a terra em guerra consigo mesmo, e as nações da humanidade são sujeitas a
um destino de luta'' (2,603-7, trans. Goold).
Poucos de nós hoje endossaria modelo de causalidade astral Manilius '.
No entanto, a falsidade empírica do modelo não deve demasiado grande
nos preocupar. Astrologia antiga, contendo, mantém valor como uma imaginativa
64
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 79
estrutura em que os céus astronomicamente / astrologicamente construídos
funcionam como uma espécie de modelo de imposto sobre os assuntos terrestres e humanos
para discernir a estrutura e significado no aqui e agora. Escrever este
capítulo em julho de 2005, eu não acho que eu tenho que fazer o caso para Manilius '
'''' Relevância.
Como uma coda amargo-doce, Manilius não discernir verdadeiramente nice guy
entre os sinais, Aries a ram. No entanto, sua muito gentileza expõe a
traição por seus colegas trigonais, Leão e Sagitário. '' No entanto, a Ram é um
criatura simples e mostra mais respeito para as crianças do Leão e
[Sagitário] progênie do Centauro do que para ele. Ele é por natureza um
sinal suave, exposta ao dano que cai sobre brandura; ele é desprovido de
engano, e seu coração é tão suave como o corpo veloso. Seus colegas de sinais são
marcado pela ferocidade e um desejo de despojo, e seu espírito avarento oft
impele a quebrar a fé para seus próprios fins; e sua gratidão por um
bondade é de curta duração'' (2,611-18, trans. Goold).
Se eu passei bastante tempo nas amizades e inimizades de
sinais, é para dar uma amostra do que eu acho de valor permanente na antiga
astrologia e uma resposta - há outros - para a pergunta que deve representar
no capítulo 9: por que se preocupar com ele hoje?
8 Os sinais individuais; Os Sinais
e ocupações humanas
O caráter individual de um sinal e sua esfera particular de influência
são determinadas não só pela sua posição no ciclo sazonal e outros
seqüências (masculino / feminino, de fogo / terra / arejado / aguado, e assim por diante), mas
também
pelas qualidades, real ou imaginada, de os referentes terrestres do
constelações subjacente.
11
Isso parece complicado, mas é realmente
bastante simples, como um único exemplo mostrará. O signo de Leão (longitude
1208-1508) é assim chamado a partir da constelação de Leo com o qual em
antigüidade mais ou menos coincidiu. Leo, como vários outros zodiacal
constelações e signos, teve sua origem na Babilônia onde era
importados para a astronomia ea astrologia grega. Se os sinais têm personagens
e se eles influenciam os nascidos sob''''-los em determinadas maneiras relacionados
65
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 80
de seus personagens,
12
segue-se que Leo é feroz e predatória e
os nascidos sob ele vai apresentar os mesmos traços de caráter (que
como agentes morais racionais que têm tanto a capacidade ea obrigação
para controlar).
Os animais têm sempre perseguido emblematicamente por trilhas da metáfora-
associação iCal. Leões não são apenas feroz e predatória, eles também são
'' Valente'' e'' real''. Na antiguidade (como também em culturas primitivas''''
sobreviver em tempos modernos) essas qualidades imputados eram mais
numerosos e mais sutilmente articulada do que agora. Para muitos um grego ou
Romano, os leões eram tão verdadeiramente'' de fogo'' como eram'' feroz'', e se isso é
surpreendente, note que eles também eram sexualmente austero - leões, que
é, não leoas - e agentes morais racionais: man-eaters, se for pego,
eram passíveis de punição criminal humano, crucificação; ao lado de
ordem pública e como agentes da raiva dos deuses, eles pareceriam
perjuros em seus sonhos.
13
Astrologia, consequentemente, poderia trazer para a
rica variedade de associações, muito do que não é imediatamente óbvio para nós
hoje, e assim dotar os cartazes com personagens ricos e correspondentemente
carteiras de influência nos assuntos humanos. É claro que alguns sinais tinha
mais potencial do que outros: o quanto de carga metafórica pode um
Crab ou um par de peixes ou um par de escalas carregar?
Logo no início do quarto livro de sua Astronomica (4,122-293) Manilius
levantamentos'' os personagens, a qualidade predominante, as perseguições, ea
diferentes habilidades que os sinais dão'' (4,122-3, trans. Goold). Como um
dos jogos mais simples de emblema ao caráter e
ocupação (que é o que ele quer dizer com'' perseguições'' e'' habilidades''), aqui
é o que ele tem a dizer sobre os peixes Peixes:'' O povo engendrada por
os dois peixes. . . possuirá um amor do mar; eles vão confiar a sua
vidas para o abismo, fornecerá navios ou equipamentos para navios e tudo o que
o mar exige para a atividade ligada a ela'' (4,273-6, trans. Goold).
Assim, além de os construtores navais e Abastecimento de navios homens Manilius
ções navegadores, pescadores (naturalmente), e da Marinha. Caracteristicamente,
'' As crianças deste signo são dotados de descendência fértil [se isso fosse
verdade, a seleção natural teria todos nós colocar em Peixes eras atrás!], um
disposição amigável, rapidez de movimento e vida, em que cada-
coisa está sempre apto a mudar'' (4,290-1, trad. Goold).
66
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 81
Os filhos de Peixes devem compartilhar o elemento água com Aqua-
rians. Profissionalmente, Manilian aquarianos (4,259-72) são hidrólogos
e engenheiros hidráulicos. Eles são radiestesistas (-adivinhos água); eles projetam
mecanismos impulsionada pela água; eles engenheiro lagos artificiais e canais; eles
construir moradias costeiras em promontórios de origem humana;
14
e constroem
aquedutos, essas obras-primas da engenharia civil romana e esteio
da civilização urbana.
A ligação dos sinais para várias ocupações e profissões era
não peculiar a Manilius. Ele foi realmente muito comum. Pode-se
dizer de fato que o antigo zodíaco fornece um inventário completo
das atividades de trabalho da sociedade greco-romana - um fato que não tem
escapou aviso de historiadores sociais.
15
Os índices de edições do
autores astrológicos, por vezes, fornecem visões gerais úteis. Para Manilius
GP Goold (1977: 380-1)
16
lista 105 profissões e tipos de caracteres,
predominantemente o ex. Para Firmicus Maternus J. Rhys Bram
(1975: 315-22) tem um índice separado para ocupações só: em um áspero
contar, eles são cerca de 270. Sob o'' B'', você pode se tornar um
bandido, barbeiro, banho-atendimento, mendigo, pássaro-catcher, pássaro-seller, corpo-
guarda, botânico, arqueiro, pugilista, pulseira-maker, construtor, empresário,
ou açougueiro. A julgar pela freqüência de citação, as estrelas parecem
indicam banditismo e de negócios como as carreiras mais comuns nos termos do presente
letra do alfabeto.
Em conclusão, vamos ouvir a criação de um romancista Roman retendo
sobre este mesmo assunto, os signos do zodíaco e que cada prenuncia para
nós. O autor é Petrônio, seu romance é chamado de Satyrica, e ele
compôs (para entrega oral por um recitador profissional treinado para
representam muitas vozes diferentes) algum tempo antes de sua morte, em 66 EC.
O alto-falante é Trimalchio, um rico ex-escravo de vulgaridade deplorável cujo
riqueza pode comandar a atenção de seus convidados do jantar para sua pretensões-
divagações infecciosas. O tema volta-se para a astrologia, ou melhor, que é dirigida
forma de um prato com iguarias que representam os doze signos.
'' Os céus em que os doze deuses vivem virar o mesmo número de
figuras. Agora torna-se um Ram. Então, quem nasce nesse signo tem uma
monte de rebanhos e um monte de lã, uma cabeça dura, uma testa sem-vergonha, e uma
67
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 82
chifre afiada. Muitos estudiosos e 'ramlets' nascem sob este signo.'' Nós
elogiou a sofisticação do nosso host 'matemática', e assim que ele con-
nuou. '' Então todo o céu se torna um Bullock. Então, os homens que retrocedem com
seus calcanhares nascem então, e oxherds e as pessoas que se alimentam.
Nos gêmeos equipes de dois cavalos nascem, e pares de bois, e os pares de
bolas, e as pessoas que gesso e cal dois lados de uma parede. Eu estava
nascido em Câncer do Caranguejo.
17
Então eu fico em muitos pés, e eu tenho um monte no mar
e da terra, para que as coisas se enfrentam bem, tanto aqui como lá. . . . No Lion
glutões e pessoas mandona nascem; em mulheres de Virgem e escravos fugitivos
e cadeias de gangues; em açougues e perfumistas Libra e quem
pesa alguma coisa; em envenenadores e assassinos Escorpião; em Sagitário
squinters, pessoas que olham para os vegetarianos, mas fazem-se com o bacon; em
Capricórnio vítimas que por causa de seus problemas crescem chifres; em Aquário
gerentes e abóbora-cabeças; em cozinheiros Peixes e oradores. Assim
o mundo gira como um moinho e sempre faz algo ruim, para que os homens
ou estão a nascer ou perecer.'' (Satyrica 39)
18
9 Apêndice: Algumas Sub-Tópicos omissos
Uma breve história auto-intitulado'''' de um assunto tão complicado como a astrologia
tem que deixar de fora alguns sub-temas, mesmo os muito significativos. Aqui estão
breves resumos dos quatro mais importantes que eu escolhi para
omitir.
(A) A subdivisão dos sinais do zodíaco em terços ou'''' decanos de 108
cada. Os decanos são de origem egípcia; eles têm nomes egípcios e
são de fato deuses egípcios de mixed antropomórfico e theriomorphic
aparência. Sobre os decanos ver Bouché-Leclercq 1899: 215-35; Neuge-
bauer e Van Hoesen 1959: 5-6. Sobre o papel original dos decanos em
Astronomia egípcia ver Parker 1974 (lista de nomes dos decanos p. 62).
(B) Dodekatemories ('' XII partes''). Cada signo é dividido em igual
duodécimos de graus dois-e-um-metade, e cada um desses duodécimos é atribuído
para um dos sinais em ordem habitual. O primeiro décimo segundo de um sinal pertence
para o sinal de si. Assim, o primeiro duodécimo de Áries pertence a Áries, o
segundo a Taurus, e assim por diante; o primeiro duodécimo de Touro pertence
Touro, o segundo para Gêmeos, e assim por diante. Nos dodekatemories ver
68
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 83
Bouché-Leclercq 1899: 299-303; Neugebauer e Van Hoesen 1959: 6;
Goold 1977: Li-LII, em Manilius 2,693-737.
(C) A distribuição das partes do corpo humano para diferentes sinais de
zodíaco. Para fins astrológicos o corpo humano tem doze
membros (ou pares de membros), cada uma delas, da cabeça aos pés, é
atribuído a um dos doze signos em sua ordem habitual. Assim Áries
fica a cabeça e Peixes dos pés. Para além da sua aplicação em
medicina astrológica (iatromathematics), essas relações são im-
portante metafisicamente, em que, juntos, eles definem um homem cósmico ou
vice-versa eles conceituar o homem como um microcosmo do macrocosmo.
Para ver o esquema completo (por exemplo) Goold 1977, XLVI, em Manilius
2,453-65, 4,704-9 ('' Aqui, por uma vez os astrólogos se encontram em
acordo completo'').
(D) Corografia: Diferentes países e diferentes povos são atribuídos
a diferentes sinais. Estas atribuições são objeto de corografia (a partir de
Chora grego ¼'' país''), que é, portanto, uma forma de geografia astral
etnografia e combinados. O assunto é tratado com um certo grau de
Manilius (4,744-817; ver Goold 1977 xci-xcii). Ptolomeu (Tetr. 2.3)
expõe uma completa e corografia mais detalhada, em que ele também fatores
nos planetas e um dos aspectos (trígono) relativos aos sinais.
69
estrutura e significado no horóscopo, 2

Página 84
6
Estrutura e Significado
no horóscopo,
3: Os Planetas
1 Introdução
Complexidade e mudança - e, portanto, qualquer plausibilidade que a astrologia poder
ter ao afirmar para espelhar a vida humana - entra com os planetas. Até agora, em
o sistema que fez o conhecimento de dois círculos, o círculo da
doze lugares (Capítulo 4) eo círculo do zodíaco com seus doze signos
(Capítulo 5). Em ambos os círculos a relação de cada sector para todos os outros
setor permanece o mesmo: o primeiro lugar é diametralmente oposto ao
sétimo lugar e da mesma forma se opõe Áries Libra para toda a eternidade. Claro
o círculo do zodíaco gira uma vez por dia, no contexto de
o círculo fixo de lugares, de modo que todos os sinais ocupa todos os lugares
sucessão, mas essa é a extensão da mudança celestial e variedade.
No capítulo 3 (seção 2) que foram introduzidas para os planetas com a
metáfora das sete ponteiros de um relógio se movendo independentemente contra
o pano de fundo um relógio calibrado para os doze signos do
zodíaco. Estes sete mãos / planetas se movem em velocidades muito diferentes
anti-horário (para o leste), a Lua tomar um mês para ser concluído
o circuito, o Sol por ano, Mercúrio e Vênus por ano em média, Marte
70

Página 85
pouco menos de dois anos, a pouco menos de Júpiter 12 anos, e Saturno vinte e
nove anos e meio. Os cinco planetas apropriados, como vimos, interromper a sua
movimento para a frente, com períodos de movimento retrógrado'''', em outras palavras
horário de movimento ou para o oeste. Este aparentemente erráticos causas comportamento
Mercúrio e Vênus, companheiros próximos do Sol, agora à frente do dardo
Sol, agora a ficar para trás.
As mãos de um relógio comum não transformar todos no mesmo plano. O
ponteiro dos minutos passa na frente do ponteiro das horas, ea segunda mão em
frente do ponteiro dos minutos. Assim é com os planetas. No commonsensical
premissa de que quanto mais perto de um objecto mais rápido que parece mover-se, o
Astrônomos gregos colocado órbita da Lua mais próxima da Terra,
1
próximo do
órbitas de Mercúrio, Vênus e Sol (geralmente nessa ordem), então
Mars, então Júpiter e, finalmente, mais distante e mais próximo da terra para o
céu final das estrelas fixas, Saturno.
Profundidade em espaço era de pouco interesse prático para os astrólogos. O que
importava era o movimento em longitude para a frente e para trás, para o leste
e para o oeste. As passagens complicadas dos sete planetas de sinal
assinar gerado maior parte dos factos celestes sobre a base do qual
horóscopos poderia ser lançado. Mais uma vez, deve-se enfatizar que as declarações
como'' Lua em Touro em tal e tal data'' são de fato verificável
declarações de fatos, fantasias não astrológicos. As fantasias são giradas em
a atribuição subseqüente de significado e valor aos eventos reais ou
'' fenômenos''.
2 Conhecer o Sete
Para começar com o que é tão óbvio e fundamental que muitas vezes é tomado
para a concessão e esquerda não declarada: os planetas eram deuses - ou então a vida
instrumentos de deuses. Isto significa que eles foram considerados agentes, em
da mesma forma que os seres humanos são considerados agentes: eles poderiam agir
e ser postas em prática de uma forma compreensível para nós, pelo menos em princípio.
Um dos aspectos da vida e do comportamento dos planetas que podemos observar e até mesmo
prever: os seus movimentos e as suas posições em relação à outra, para o
zodíaco, eo horizonte. Esses movimentos, os antigos assumido, foram
71
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 86
proposital, e não a mera derivação de objetos inanimados de um lugar para
outro, e se proposital, então quis quer de forma autónoma ou em
obediência a alguma intenção superior. Em qualquer caso, os movimentos poderia
ser devidamente pensado significativo para os seres humanos no centro ainda na terra
em torno do qual as divindades de rodas, uma vez que nós, mortais, no
posse compartilhada da razão, são parentes dos deuses.
Table6.1presentsourcastofgodsandgoddesses.Inthefirstcolumnare
as divindades com seus nomes latinos. Para os cinco planetas apropriados, estes de
claro, ainda são os seus nomes. A próxima coluna lista o original grego
divindades com as quais as divindades latinas foram equiparados quando as duas culturas
se encontraram e se fundiram. Os planetas receberam os seus nomes e divino grego
identidades quando ou logo depois que eles foram reconhecidos pela primeira vez como uma
classe distinta
de'' vagando'' estrelas. O ímpeto para identificar os cinco com essas particu-
lar deuses, sem dúvida, veio de Babilônia, como fez o divino alternativa
identidades, entre parênteses para Mercúrio, Vênus e Marte. Estes
alternativas foram introduzidas um pouco mais tarde do que as principais identidades
(Embora ainda muito cedo na história da astrologia), e eles nunca foram
Tabela 6.1 Os sete planetas (de mais distante a mais próximo)
Deus
Nome grego
Nome descritivo
Dia da semana
Saturno
Kronos
Phainon
('' Um brilhante'')
Sábado
Júpiter
Zeus
Faetonte
('' Um brilhante'')
Quinta-feira (jeudi)
Marte
Ares (Heracles)
Pyroeis
('' Um ardente'')
Terça-feira (carnaval)
Sun (Sol)
Helios
Domingo
Vênus
Afrodite (Hera)
Phosphoros
('' Portador da luz'')
Sexta-feira (vendredi)
Héspero
('' Noite um'')
Mercúrio
Hermes (Apollo)
Stilbon
('' Um brilhante'')
Quarta-feira
(Quarta-feira)
Lua (Luna)
Selene
Segunda-feira
72
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 87
tão amplamente atual. Eles jogaram pouco ou nenhum papel na genethlialogy prático.
Thesameistrueofthedescriptivenamesinthethirdcolumn, whichFranz
Cumont (1935) argumentou, a partir de sua ocorrência em determinado teórico
obras, foram concebidos como neutros, não teológica termos cunhados por científica
termina.
2
Vênus é aqui a exceção: Fósforo (ou Heôsphoros ¼ dawn-
portador) e Héspero eram seus nomes originais gregos, aludindo aos dois
aspectsofthisplanetasbothMorning Starrising intheeastbeforetheSun
e Evening Star pondo no oeste após o sol.
Na quarta coluna são os dias da semana em que cada
deus planetário presidiu, a própria semana tendo sua origem mais ou menos na
início da nossa era comum. A ordem é explicada como se segue. O
primeira hora do primeiro dia (Segunda-feira a antiguidade) pertence à maior
distante e sênior dos planetas, Saturno. A hora seguinte é atribuído a
o próximo planeta, Júpiter, e assim por diante, a fim de distância descendente. O
sequência é repetida continuamente, com o resultado de que a vigésima
quarta hora do primeiro dia cai para Marte e a primeira hora da
segundo dia, e, assim, a presidência de todo esse dia, com o sol.
O resto da semana seguinte na ordem familiar, embora o planetário
seqüência é obscurecida em Inglês pela substituição de equivalente
Deuses germânicos para os originais latinos preservados no romance
línguas (os nomes nos dias úteis franceses estão aqui entre parênteses).
Os planetas adquiriram suas personas dos deuses gregos cujos
manifestações que eram. Isto é verdade em uma forma primária de cinco,
e de uma forma secundária dos dois astros, para a Sun adquiriu
alguns dos traços de Apolo e da Lua alguns dos traços de Artemis /
Diana. Principalmente, porém, o Sol leva a persona imputada ao
Deus do Sol - o que é, naturalmente, uma tautologia, indicando apenas que, no
mundo antigo, a Sun era divino. Da mesma forma a lua.
Para apresentar o nosso elenco de planetas, escolhi Vettius Valens, um
astrólogo escrita entre 152 e 162 dC, cujo trabalho, o Antholo-
Gies, é preservado na sua totalidade.
3
Valens, de fato, começa a sua obra (Livro 1,
capítulo 1) com os planetas, introduzidas no bom horoscopic se-
quência começando com os luminares (Sol primeiro, Lua segundo) e
em seguida, proceder através de outros cinco em ordem de distância (Saturno
terceiro, sétimo Mercúrio). No céu, como na terra, a precedência assuntos.
73
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 88
Como Genethlialogist prático e teórico, Valens está em causa
com o'''' influência de cada planeta, não só no ser humano composto
personagem, mas também sobre as atividades específicas próprias de cada planetária
digite e para o sucesso ou fracasso nessas atividades. Em ligando um planeta à sua
efeitos, Valens mais freqüentemente usa o sêmainein verbo, que significa'' para
significar'' ou, como prefiro traduzi-lo'', para indicar.'' Mas ele também usa os verbos
de causalidade direta (por exemplo, um planeta'' faz'' alguém tal e
tal pessoa) ou doação (um planeta'' dá'' alguém tal e tal
uma qualidade, benefício, ou passivo).
Aqui, então, são esboços Vettius Valens 'dos Sete, um pouco abbre-
viated:
1. O Sol é o supervisor de todos; ele é de fogo, ele é a luz do
intelecto eo instrumento de percepção da alma. Em um horóscopo que ele
indica (sêmainei) realeza, liderança, inteligência, pensamento, beleza
de forma e movimento, alta fortuna, as relações com os deuses por meio de
oráculos, julgamento, engajamento em assuntos públicos, ação. . . ele também
indica o pai, o mestre, amizade, pessoas de renome, o
honra de ter o retrato ou estátua comissionados e de usar
uma coroa de escritório, de alto sacerdócio. . . . Das partes do corpo, o Sol
rege a cabeça, os sentidos, o olho direito, os flancos, o coração. . . de
materiais, ouro; de culturas, trigo e cevada. Ele é da seita diurno''''.
2. A Lua, que tem seu ser a partir da reflexão da luz solar, assim
a aquisição de uma luz espúria, indica a vida humana ao nascer, o corpo, a
mãe. . . convivência ou casamento legal, a criação. . . housekeep-
ing, a rainha, a amante, bens, fortuna. . . recebimentos e despesas. . .
viagens. . . vivendo e vagando no exterior. . . . Das partes do corpo que ela
regula o olho esquerdo, o estômago, os seios. . . de materiais, de prata e
cristal. Ela é da seita noturna''''.
3. Saturno faz os nascidos sob o mesquinho, mal-intencionado, careworn,
auto-depreciativo, solitário, enganadora. . . ásperos, abatido, dissimulados,
desidratado, vestida de preto, importuno, miserável. . . . Ele faz com que
humilhação, a preguiça, a inatividade, os obstáculos, por muito tempo prolongado litígio,
reversões, segredos, opressão, grilhões, mágoas, acusações, as lágrimas, a perda de
pais, cativeiro, banimento. Ele faz. . . agricultores por causa de sua
74
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 89
senhorio do solo; também contratados, coletores de impostos, e os homens da violência.
Ele traz coisas a conclusão; ele faz grande reputação, distin-
guished estado, executivos, guardas, padrastos. De matérias ele
governa chumbo, madeira e pedra; das partes do corpo, as pernas, o
joelhos. . . dos rins e dos órgãos internos. De doenças ele é indica-
tiva daqueles que surgiu através frieza e umidade. . . .
4
Ele
faz as pessoas solteiros ou viúvos, órfãos ou filhos. Ele faz com que
morte violenta na água, por estrangulamento, na prisão, ou disenteria. . . .
Ele é a estrela do Nemesis e é da seita diurno''.''
4. Júpiter indica procriação e descendência, desejo, amor, alianças,
conhecidos, amizades com grandes homens, abundância, salários, grande
presentes, bons rendimentos das culturas, a justiça, a regência, a participação política, honras,
posições religiosas importantes, arbitragem na lei, de crédito, heranças,
fraternidade, parcerias, adoções, a segurança dos bens, entregar-
midade de coisas ruins, libertação das cadeias, a liberdade. . . . Das partes de
o corpo que ele governa. . . os pés. . . os órgãos reprodutivos. . . o direito
lado do corpo. De matérias ele governa estanho. Ele é da seita diurno''''.
5. Marte indica a violência, as guerras, saqueando, tumulto, excesso,
adultério. . . banimento e fuga, alienação de pais, cativeiro,
estupro ... falsidades, as esperanças vazias, roubo com violência ... Sundering
de amigos, raiva, batalha, insultos, inimizades, ações judiciais. Ele também traz
assassinatos, mutilações, derramamento de sangue; ataques de febre, úlceras, bolhas,
inflamação; prisão, torturas; masculinidade, perjúrio, erro, nego-
ciações em condições ruins; aqueles que trabalham com fogo ou de ferro, artesãos, pedreiros.
Ele faz os comandantes militares ... a caça e os animais selvagens .... Do
partes do corpo que governa a cabeça, o fundamento, os órgãos genitais ...
o sangue ... de materiais que ele governa de ferro e pano (por conta de Áries
o Carneiro),
5
vinho e legumes. Ele é da seita noturna''''.
6. Vênus é o desejo e do amor erótico. Ela indica a mãe eo
educadora. Ela provoca. . . alegria, amizades, relacionamentos, aquisi-Extra
sições de bens, as compras de adornos, reconciliações para o bem
fins, casamentos, artes e artesanato refinado, boas vozes cantando, música,
doçura da melodia, a beleza da forma, a pintura. . . aqueles que amam
limpeza e jovialidade. . . Ela é o doador de pesos e medidas,
de abundância, de locais de trabalho, de dar e receber, de riso, alegria,
75
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 90
adorno, e de criaturas aquáticas. Ela é o doador de ajuda pública
proveniente da mulherada da casa imperial; ela é a
[Sc. mulheres] colega de trabalho, e ela amplifica as honras de tal
empresas. Das partes do corpo que governa o pescoço e garganta,
o rosto, os lábios, o órgão do olfato,. . . a união do sexual
órgãos. . . . De matérias ela governa pedras preciosas e muitas cores
adornos; de culturas, a azeitona. Ela é da seita noturna''''.
7. Mercúrio indica a educação, letras, argumentação, lógica,
fraternidade, interpretação, embaixadas, números, cálculos, geom-
etry, comércio, juventude, jogo, roubo, comunidade, mensagens, serviço,
de lucro, descobertas. . . . Ele é o doador de discernimento e julgamento. Ele
está a cargo dos irmãos, as crianças mais novas, e as habilidades de defesa e
bancário; ele também rege templo-construtores. . . escultores, médicos, professores
de gramática, advogados, oradores, filósofos, arquitetos, músicos, di-
Viners, sacrificadores. . . aqueles que usam o paradoxo e astúcia no cálculo-
ções e falsos argumentos. . . cantores que acompanham mímicos e àqueles
que fazem a sua vida a partir de exibição, vadiagem e as condições instáveis;
aqueles que são especialistas e investigadores em matéria de fenômenos celestes,
compromisso de que obra maravilhosa com gozo e alegria para
a glória eo lucro que ela traz. [Valens refere-se, naturalmente, para os seus próprios pro-
sion - astrologia. Segue-se uma passagem explicando que Mercury
atribui diferentes profissões e destinos de acordo com a sua constante mudança
posições sobre o zodíaco e seus aspectos com os outros planetas.] das partes
do corpo que governa, os braços, os ombros, os dedos. . . o
audição. . . da língua; de materiais, bronze e toda cunhagem. Ele governa
dar e receber, pois ele é o deus do bem comum.
3 Benéficos e Maléficos
Como é que os planetas realmente indicar ou trazer resultados terrestres
em suas esferas de responsabilidade. Valens já esboçou uma resposta
no caso de Mercury que ele elabora ao final de seu primeiro capítulo.
Em primeiro lugar, tudo depende se o planeta é um'''' benéfico ou um
'' maléficos,'' no céu como na terra não é suposto'' mocinhos''
76
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 91
e'' bandidos.'' Em segundo lugar, o sucesso ou fracasso de um planeta para o bem ou
doença depende de sua / seu poder no momento dado (de novo, como em terra, assim
no céu). Poderes dos planetas aumentam e diminuem de acordo com um número
de fatores, o mais importante dos quais são: (1) as suas posições no
zodíaco, e (2) os seus aspectos para os seus planetas irmãos, vistos como colegas
ou rivais. Como sempre na astrologia, as variáveis são tão numerosos que um
brecha pode ser encontrado para conciliar um resultado de um horóscopo
após o evento. No entanto, como regra geral: os poderes dos planetas são reforçadas
quando eles estão bem aspectado e em sinais que são positivos para eles;
eles são diminuídos quando estão mal aspectado e em sinais que são
negativo para eles. Mas lembre-se de que o que é bom e positivo para uma
benéfico é normalmente o oposto para um maligno e vice-versa.
Valens não explicitamente nomear os benéficos e maléficos, embora em
maioria dos casos é bastante óbvio de suas descrições qual é qual. Em
todas as fontes (ao melhor de meu conhecimento) Júpiter e Vênus são benéficos,
Saturno e Marte maléficos. A distinção Júpiter-Saturno é o mais
óbvia. Saturno, o'''' saturnino, é o velho frio governante, deposto do
deuses, ciumento, ressentido, e introvertido. Júpiter é o novo'' jovial''
soberano, genial e expansivo, o fiador benevolente de legítimo
poder e autoridade nas instituições humanas. A oposição moral de
Vênus e Marte, benéfico contra maléfico, é de uma forma surpreendente, especialmente
nas sociedades dominadas por homens da antiguidade. Oppos-O gênero simples
ition - mulheres com menos de Vênus, homens com menos de Marte - é inteiramente entender-
capaz. Na verdade, as duas divindades planetárias têm sofrido como o gênero principal
emblemas para este dia. Mas a classificação benéfica-maléfica e Valens '
descrições afirmar uma dicotomia mais amplo: os homens tendem para o mal, as mulheres
tendem
para o bem; homens destroem, as mulheres criar; os homens sofrem e infligir dor,
mulheres experimentam e dar prazer; homens estupro, sexo das mulheres é consen-
sual, ou pelo menos contratual e dentro da lei. Pode-se, talvez, qualificar
Androphobia aparente Valens ", observando que ele caracteriza como Júpiter
um protótipo benigno para Marte. Júpiter é o governante justo, promovendo o respeito pela
as leis, relações sociais direita, ea prosperidade que bom
dominação política traz a todos, não menos importante o governante; Marte é o anarquista
que subverte o Estado de Direito, pilhagem e assassinato de sua maneira de
poder ea ruína da comunidade. Acorrenta Marte; Júpiter
77
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 92
liberta. Marte é o ódio; Júpiter como Vênus é o amor, mas ao contrário de Vênus ele
é do sexo masculino. Dentro de seres humanos, independentemente de sexo, Marte, um
Pode-se dizer, governa o ergotropic'''' (orientada para o trabalho) ou simpático
lado do sistema nervoso autônomo; Vênus rege o tropho-''
trópico'' (orientada para a criação) ou lateral parassimpático.
6
Não maléfico é inteiramente e sempre ruim, assim como não é totalmente benéfica
e sempre bom. Saturno, especialmente, tem seu lado positivo. Ele é o
'''' Maior dos planetas eo mais próximo para a esfera das estrelas fixas
e, assim, para o céu final. No mito seu governo foi muitas vezes interpretado como
uma idade de ouro, perdeu para o de Júpiter celestial golpe de Estado. Nem ele inteiramente
perder seu papel de liderança. A tradição babilônica que ele o fez
regente da noite, como o Sol é o governante do dia, estava vagamente
lembrado na astrologia grega.
7
Sua relação com a agricultura,
que é mencionado por Valens, mas mais propriamente pertence à Lua
como o planeta que preside o crescimento físico, pode ser explicada pela sua
Origens romanas como um deus indígena'' semeadura.''
Mercúrio é. . . bem'', mercurial'': ele não é moralmente neutro ou indif-
rentes; em vez disso, ele muda os lados, dependendo da empresa celestial ele
passa a ser manter a qualquer momento.
Que dizer então das duas luminárias, o Sol ea Lua? Mais uma vez, o
consenso não é o que se poderia esperar. A Lua é benéfico;
o Sol, como Mercúrio, é intrinsecamente nem benéfico nem maléfico. O
beneficência da Lua não é problemático, mas por que o Sol,
que é, indiscutivelmente, o líder e orquestrador de seu planetário col-
ligas ser moralmente ambivalente? Ptolomeu (Tetr. 1.5) tem uma explicação
ou - mais provável - uma racionalização após o fato, desta ambivalência-solar
cia. Poderes dos planetas dependem de suas propriedades físicas, o seu
calor ou sua frieza, sua secura ou a sua umidade (1.4). Duas destas
propriedades, calor e umidade, são'' produtivo e ativo''; os outros dois,
frieza e secura, são'' destrutivo e passiva.'' Segue-se, então, que
'' Os antigos aceitou dois dos planetas, Júpiter e Vênus, em conjunto
com a Lua, como benéfica por causa de sua natureza e temperado
porque eles são abundantes na quente eo úmido, e Saturno e Marte como
produzindo efeitos de natureza oposta, uma por causa de sua excessiva
frio e outro para o seu ressecamento excessivo'' (1.5, trad. Robbins). O
78
estrutura e significado no horóscopo, 3
Página 93
Sun é certamente quente (bom), mas ele também é um pouco'''' seca (ruim), enquanto
Mercúrio é alternadamente seco por causa de sua proximidade (em longitude) para o
Sol e molhado por causa de sua proximidade (em profundidade no espaço) para a lua.
Por conseguinte, os dois'' juntar as suas influências com aqueles do
outros planetas, com qualquer deles estão associados'' (1.5). Mer-
Cury é oportunista, mas no caso do Sol é mais uma questão de
beneficência do soberano ou de malefício, dependendo das qualidades de seu
cortesãos - Minha especulação, não Ptolomeu, mas a metáfora do
cambiantes políticas de corte imperial do Sol foi certamente embutido
a visão de mundo astrológico greco-romana.
Para alguns, especialmente os idealistas da tradição platônica, a própria idéia de
corpos celestes mal trabalhando era repugnante e, em conseqüência de uma
astrologia que postulava maléficos planetários como agentes causais necessárias
do mal e do sofrimento era ipso facto inaceitável. O grande século III
ce neoplatônico Plotino, filósofo, ataques deste perverso antropo-
forma centric da astrologia, insistindo que, enquanto as estrelas podem inci-
tally servir como sinais (para aqueles com a sagacidade de lê-los), cada planeta tem''
a sua própria vida para si mesmo, e de cada um é bom em seu próprio ato, e tem
nada a ver com a gente'' (Ennead 2.3.3, trans. Armstrong). Se eles têm um
propósito comum'', devemos sim dizer que o movimento das estrelas é
para a preservação do todo [ou seja, o universo]'' (2.3.6).
4 Sol e da Lua
O Sol ea Lua, os dois luminares'','' são especiais. Ao contrário do
outros cinco planetas, eles são visivelmente objetos estendidos, não adimensional
pontos de luz. Na aparência eles são discos, cada um cerca de meio
grau de diâmetro angular. A partir de sua aparência bidimensional
Astrônomos gregos corretamente inferir que eles são, de fato, esferas.
Eles também descobriram que a Lua é menor do que a terra em
volume e muitas vezes dom maior. A distância média da
Lua da Terra foi criado em 59 raios terrestres, muito perto
o valor real de 60,4. Determinar verdadeira distância do Sol foi, então,
impossível, mas pelo menos os antigos sabiam por motivos válidos que era
79
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 94
muitas e muitas vezes a distância Terra-Lua. Brilhante disco do Sol
não dá nenhuma indicação de sua composição atual, embora'' fogo'' (com um
mistura de ar), seria uma suposição razoável dentro do senso comum
o âmbito do antigo sistema de quatro elementos. No entanto, seria
tem que ser uma forma muito especial de fogo com a propriedade, em nenhum lugar encon-
registradas na terra, mas onipresente no céu, de mover-se sempre e somente em um
círculo. Em contraste, a lua tem características facilmente visível sob a forma de
áreas mais claras e mais escuras, assim que a especulação sobre sua topografia como um
corpo earthlike e possivelmente habitável não era razoável.
8
O mais importante do ponto de vista astrológico são o manifesto
efeitos causais do Sol e da Lua sobre a vida na Terra. O Sol é a
melhor fonte de luz e de calor, de dia e de noite, do ciclo do
estações, e assim da vida e o crescimento. Menos obviamente, a Lua governa
as marés e do ciclo menstrual feminino. Suas fases, desde a lua nova
Lua cheia e de volta para novo, fornecer o mais dramático das medidas de
tempo. Argumentando contra os efeitos inegáveis dos luminares da astrolo-
gers por analogia postulada agência causal para os outros cinco planetas. Este
foi o caminho percorrido por Ptolomeu no Tetrabiblos (1,2-10), utilizando, como
vimos acima, uma lógica de qualidades planetárias baseado em quatro fundamentais
propriedades de calor, frio, secura e umidade. O problema não é o
lógica da empresa, que é impecável, mas a dedução dos fatos''''
a partir de princípios a priori físicas onde o que é realmente necessário é indução de
ção de relações de causa-e-efeito observados. A astrologia não é a
sono da razão mas a razão hiperativa girando suas rodas.
Enquanto Zeus / Júpiter é rei e pai dos deuses e dos homens na terra, a
Sun é o soberano indiscutível dos céus planetários. Sua órbita, a
eclíptica, é o caminho planetário mediana, fromwhich os outros podem divergir,
mas nunca ele. Em profundidade do espaço que ele está a meio caminho entre a Terra no centro
ea esfera das estrelas fixas no limite exterior do universo. Em
cosmologia padrão três planetas se encontram abaixo dele (Lua, Mercúrio, Vênus)
e três acima (Marte, Júpiter, Saturno). Apropriadamente ele é denominado o líder''
o príncipe, o moderador das outras luzes'' (Cicero, Sonho de Scipio 4.2
- Ver Stahl 1952: 73). Visivelmente ele organiza sua dança,
9
e por infer-
cia das aparências, ele é o princípio de inteligência por trás dele. Por isso
ele é'' a mente eo agente do universo organizar'' (Cicero, ibid.).
80
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 95
Uma vez que ele também é a luz suprema do universo, que governa aquele pelo qual
podemos discernir o universo, a percepção.
Astrologicamente, a Lua está preocupado, sobretudo, com estar físico e
crescimento, em plantas, animais e seres humanos. Ela é, portanto, o governador primário
de agricultureand animalhusbandry, ofthevery própria vida meansofhuman.
'' Das duas faculdades identificados com corpos terrestres'', diz o polímata
Macrobius na virada do quarto e quinto séculos EC,'' senso-percepção de
ção e crescimento, o primeiro vem do Sol, o segundo da lua''
(Comentário sobre o sonho de Scipio 1.19.23 - ver Stahl 1952: 167).
Embora essencialmente benéfica, a Lua tem seu lado negativo. Com
seu aspecto manchado e sua mutabilidade notório (relativamente rápida
mudanças de velocidade, crescente e minguante, desvio considerável da
eclíptica), ela parece o menos'' perfeito'' dos planetas. E de fato ela
órbita chegou a ser considerado o limite entre o desenvolvimento harmonioso e
ordem imutável do céu ea mutabilidade e da decadência do nosso (litro-
aliado) sublunar mundo''.'' A Lua-se guarda a fronteira, pois ela é
Perséfone também, Queen of Hades, que algum pensamento não estava em um
submundo, mas em uma zona liminar anteriormente. Todos os planetas dirigir ou indicar
O destino, mas a Lua mutável parece personificar suas flutuações.
5 Celestes Outfitters
Os planetas governar o nosso make-up físico e psicológico de uma forma mais
forma direta do que por'' influência'' brilhou remotamente a partir de seu
esferas. Popular no final dos tempos greco-romanos eram narrativas da
descida e retorno da alma a partir da esfera das estrelas fixas até
Terra e de volta. Estas contas foram feito para ser lido literalmente como
reais almas jornadas em que a alma adquire descendente de cada
planeta em sucessão os constituintes de seu ser mortal e resgates
los em morte na ordem inversa, uma vez que sobe de volta para o céu.
10
A narrativa serve a um propósito psicológico, de preocupação óbvia para
astrólogos: explicar por análise em funções específicas pelas quais nós
os seres humanos são esses pacotes estranhos e conflitantes da razão, a paixão,
desejos e emoções.
81
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 96
A breve passagem de Commentary Macrobius 'em Sonho de Scipio
ilustra esta história do armamento da alma humana nascente. A partir de
os planetas, diz Macrobius, a alma descendente
adquire cada um dos atributos que vai exercer mais tarde. Na esfera da
Saturno obtém razão e compreensão, chamado logistikon e theore-
Tikon; na esfera de Júpiter, o poder de agir, chamado praktikon; em Marte
esfera de um espírito ousado ou thymikon; na esfera, percepção sensorial e do sol
imaginação, aisthetikon e phantastikon; na esfera de Vênus, o impulso
de paixão, epithymetikon; na esfera de Mercúrio, a capacidade de falar e
interpretar, hermeneutikon; e na esfera lunar, a função de mofo-
ção e aumentar corpos, phytikon. (Comentário 1.12.13-14, trans.
Stahl 1952: 136 - os termos gregos não traduzidas são originais Macrobius,
incorporado em seu texto em latim)
Uma narrativa alternativa de descida e subida restrito das estações de
aquisição e entrega aos dois luminares. Na versão dada pela
Plutarco, em seu ensaio sobre a face da Lua (ver nota 8, acima), o
mente é o dom do Sol e da alma, como o princípio animador, a
dom da Lua. A Lua está mais associada a todo o processo
de descida e vir a ser ou'' gênese,'' eo Sol com
subida e saída do mundo de mortalidade ou'' apogenesis.''
Curiosamente, o Sol neste cenário sofreu uma inversão.
A partir da fonte de luz e calor e, portanto, da própria vida, ele tem
tornar-se a fonte de calor ardente que resseca e consome. Mas
a vida que ele destrói é a vida física. A mente racional, ele liberta.
11
6'''' Seitas e Sexo
Em nossa visão geral dos planetas individuais você deve ter notado um
termo técnico inexplicável. Para o fim de caracterização
Vettius atribuído cada planeta ou para o'''' seita diurno ou para o
'' Seita noturna.'' A palavra grega traduzida como'' seita'' (hairesis) meios
literalmente uma escolha'','', portanto, uma escolha de um lado sobre o outro, portanto, um
escola de filosofia, uma facção, partido, ou seita (pejorativamente, uma heresia'''').
82
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 97
Os planetas e, em seguida, tomar partido. Após a Sun no day-time/diurnal
seita são Saturno e Júpiter; após a Lua na noite de tempo /
seita noturno são de Marte e Vênus. Mercury, como convém a seu mercurial
personagem, mantém a fé com nenhum dos dois. Note-se que estas alianças não
replicar a divisão entre os benéficos e maléficos.
12
A distinção mais óbvia e mais fundamental é que entre
sexos. No capítulo 5, vimos como um sistema artificial de macho alternando
e sinais femininos foi imposta no zodíaco, com o resultado bizarro que
uma Ram masculino exigiu uma Bull feminino. Para o senso comum planetas
prevaleceu sobre estrutura e equilíbrio. Cinco dos planetas são inevitavelmente
masculino, embora o grupo pode ser reduzido ao tornar a mutável
Mercury bissexual (hermafrodita). Os dois restantes, a Lua e
Vênus, estão inelutavelmente feminino.
Para corrigir o desequilíbrio, astrologia recorreu ao expediente interessante
de permitir que os planetas, em circunstâncias definidas, tomodify seu gênero. A
planeta masculino poderia ser'''' feminizado e um planeta feminino'' fez masculino.''
Da mesma forma, a masculinidade de um planeta masculino poderia ser reforçada;
likewisethe femininityof afemaleplanet. Ele wouldbea erro toattribute
esta modificação inteiramente a necessidade dos astrólogos de estratégias para explicar
resultados fora estranho. Até certo ponto, eu acho que, reconhece a realidade
que o gênero é mais do que apenas um dado fisiológico. Sexo, para colocá-lo em
termos pós-modernos, também é construído e culturalmente condicionados.
O sexo básico de um planeta foi pensado para ser uma função da
predominância de secura (masculino) ou umidade (feminino). Sexo pode ser
modificado ou reforçado por qualquer um dos três fatores: (1) O signo do zodíaco
ocupados: os sinais masculinos masculinizar, sinais femininos feminilizar. (2) Aspect
Sol: anterior a subida masculiniza Sun, após a criação
Sun feminiza. (3) O quadrante do círculo de lugares ocupados:
ascendente para masculiniza Meio do Céu (o planeta seca, por assim dizer,
das humidades noturnos do quadrante anterior), tal como o
descendente para abaixar meio do céu; os outros dois quadrantes (Midheaven
para descendentes e meio do céu mais baixos para ascendente) feminilizar.
De acordo com Antíoco de Atenas (CCAG 1.145.12-22, transmitida
através de um astrólogo depois, Rhetorius), os efeitos do aumento e
moderação do gênero planetário sobre o caráter humano é a seguinte:
83
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 98
Masculinizada planetas em signos ou quadrantes masculinos contribuir para
natividade masculina. Eles fazem os homens teimoso, erupção cutânea, possuidor de mas-
culinity; mulheres que fazem indigno, sem vergonha, erupção cutânea, insubordinado,
masculino na orientação sexual. Planetas feminizado. . . tornar os homens macio, macio-
coração, tímido e com medo, os eunucos, e as pessoas envolvidas no trabalho feminino;
mulheres fazem modesto, modesto, sensato, respeitável, devidamente
subordinados a seus homens, versados nos costumes das mulheres.
Moral da história: valorização da feminilidade bom, o aumento da mas-
culinity não tão bom, masculinizar a mulher e feminização da
mau masculino.
Aqui, a generalizar, é um bom exemplo de modelagem de astrologia do
complexo make-up humano em uma grade analítica. Aparentemente contradizer-
características ory estão localizados e explicado com referência ao local em
da grelha. Como tantas vezes, a estrutura é binária: nascimento de um menino ou menina?
deus planetário ou deusa? planeta atualmente masculinizadas ou feminizado?
Do nosso ponto de vista, é a construção da própria grade de caracteres
que é de interesse, e não os fins preditivos absurdas para o qual foi
colocar. Observe, por fim, que a grade tem normativo, bem como descritivo
intenção. Traça-se não só como são as coisas do gênero humano
mas também a forma como eles devem e não devem ser. Em termos de Clifford
Antropologia de Geertz cultural (1973: 93-4), ele é ao mesmo tempo um modelo de'''' e
'' Modelo'' de masculinidade e feminilidade.
7 de energia e fraqueza, Amigos e Inimigos:
Moradias, exaltações, humilhações, Termos
A contenda e alianças desconfortáveis entre os signos do zodíaco, que nós
olhou no capítulo anterior (secção 7), são mais do que duplicado
entre os planetas. O que os cosmólogos filosófico viu como um bem
dança orquestrada parecia os astrólogos, na melhor das manobras de
uma corte imperial - como em terra, assim no céu - e na pior das hipóteses uma guerra.
O poder era o que se tratava; e poder era uma função do lugar, de
estar no lugar certo com aliados bem colocados e inimigos desfavorecidas.
84
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 99
Os planetas todos tinham suas próprias casas'',''
13
seus próprios exaltations'''', e
suas próprias humilhações'',''
14
cada um em diferentes signos do zodíaco Em seu
casas e exaltações eles eram fortes, em suas humilhações fraco. O
casas planetárias, exaltações e humilhações são apresentados na tabela 6.2.
O mais velho dos dois sistemas é o de exaltações e humilhações,
que é agora conhecido por ser de origem babilônica (Rochberg-Halton
1988: 53-7). Note-se que a humilhação de um planeta é diametralmente
em frente à exaltação. O sistema de casas mostra claramente grega
lógica estrutural no trabalho. A intenção é alocar todos os sinais da
zodíaco entre os planetas sem restante. O problema, claro, é
que sete não é um factor de doze. A solução é alocar um sinal para
cada uma das duas luminárias e dois de cada um dos outros cinco planetas. Leão
foi atribuído ao Sol e à Lua Câncer. Os cinco sinais para a frente
de Leo foram então atribuído aos cinco não iluminados, a fim de
distância da Terra (mais próximo ao mais distante), e os cinco sinais atrasados
do Câncer para o mesmo cinco da mesma ordem. Os não-luminares
portanto, têm duas casas diurnos (Virgem para a frente a Capricórnio) e
casas noturnas (Gêmeos trás para Aquário).
Por que essas alocações em particular? Antíoco (CCAG 1,147-8) fur-
nishes um ex post facto raciocínio engenhoso que sugere novas linhas
de interpretação e significado. Ele começa com o fato de que os planetas
são combinados em suas exaltações e humilhações (cf. tabela 6.2). Em cada
emparelhar a exaltação de um é a humilhação do outro:
Tabela 6.2 As casas,'' exaltações'''','' e'''' humilhações dos planetas
Planeta
Casa
(Diurno)
Casa
(Noturno)
Exaltação
Humilhação
Sol
Leão
+
Áries (198)
Libra (198)
Lua
Câncer
Touro (38)
Scorpius (38)
Mercúrio
Virgem
Gêmeos
Virgem (158)
Peixes (158)
Vênus
Libra
+*
Touro
Peixes (278)
Virgem (278)
Marte
Scorpius
Áries
Capricórnio (288)
Câncer (288)
Júpiter
Sagitário
Peixes
Câncer (158)
Capricórnio (158)
Saturno
Capricórnio
+
Aquário
Libra (218)
Áries (218)
85
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 100
Por onde o Sol é exaltado, há Saturno é humilhado, e onde Saturno
é exaltado, não o Sol é humilhado? Nós dizemos que o Sol é a loja de fogo
e da luz eo senhor do dia e que Saturno é frio e indica trevas;
Então, onde a luz do dia é exaltado, há escuridão e noite são humilhados
eo frio é aquecido [e vice-versa]. Novamente, por onde Júpiter está exaltado,
lá Marte é humilhado, e onde Marte é exaltado, não Júpiter é humili-
ated? Wesay thatJupiteristhe overseerofthe breathoflife andofabundance
e que Marte é o supervisor da morte; Então, onde o sopro de vida aumenta,
lá a qualidade da morte é reduzida [e vice-versa]. Novamente, por onde
Vênus é exaltado, há Mercury é humilhado, e onde Mercúrio é exaltado,
Vênus não é humilhado? Dizemos que Mercúrio é o senhor da razão e
Vênus o superintendente do desejo e sexo; então onde a razão aumenta, há a
desejo e prazer do sexo é reduzida [e vice-versa]. Novamente, por onde o
Lua é exaltada, não há ninguém é humilhado, e onde a Lua é
humilhado ninguém é exaltado? Nós dizemos que a Lua é a fortuna do
todo, e quem fortuna exalta ninguém humilha e quem fortuna
humilha ninguém exalta. (147,24-148,15)
As casas (ver quadro 6.2) Antíoco explicita como se segue:
Porque é que as casas do Sol e da Lua em frente as casas de
Saturno? Dizemos que o Sol ea Lua são os luminares da
universo e que Saturno é o senhor da escuridão: assim a luz sempre se opõe
escuridão e as trevas em luz. Mais uma vez, por que são as casas de Mercúrio
opostos nas casas de Júpiter [e vice-versa]? Dizemos que Júpiter é
o superintendente de ativos e prosperidade e Mercury é sempre o senhor da
motivo: assim razão sempre se opõe e despreza o desejo de bens, e
prosperidade se opõe à razão [sic!]. Mais uma vez, por que são as casas de Marte
oposição às casas de Vênus? Nós dizemos que Vênus é o supervisor de todos
desejo e gozo e prazer e Marte de todo o medo e guerra e
ira. Assim, o agradável, o desejoso, eo prazer se opõe à
o medo, o colérico eo marcial. (148,16-29)
'' Oposição'' é a palavra-chave aqui: estar em lados opostos do zodíaco
traduz-se em ambas as características contrárias e confronto.
Astrologia grega gerou uma infinidade de outros dispositivos, o que, para
bem ou mal, os poderes dos planetas em relação ao outro pode ser
86
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 101
aumentada ou diminuída. A maioria matemático destes era
o sistema de termos'','' em que subsectores do zodíaco abaixo
o nível de sinais completos foram atribuídos a diferentes planetas (Bouche-
Leclercq 1899: 206-15; N & VH 12). Planetas também'' guardado'' (literalmente,
'' Lança-realizado por'') entre si em vários elaborada definido circum-
posições (Bouché-Leclercq 1899: 252-4). Eles tinham seu próprio''
rostos, os seus carros'''','''' e seus tronos'' (Ptolomeu, Tetr. 1.23). O
lista é inesgotável, mas como Bouché-Leclercq observou tristemente (254)
inimizade no cosmos astrológicos gregos geralmente supera'' politesse''.
8 On the Road: Os Planetas em N & VH não. 81
Para recuperar algo do sentido do drama latente nas particu-secos
lars de longitudes planetários em run-of-the-mill horóscopos gregos, eu devo
concluir este capítulo sobre os planetas com uma tradução de um dos
'' Luxo'' horóscopos de Neugebauer e coleta de Van Hoesen,
nenhum. 81.
15
Presumivelmente, você paga muito mais por um luxo que
para um horóscopo padrão. Parte do que você tem para o seu dinheiro era
maior detalhe nos cálculos e astrológico mais elaborado aparar-
mings. Mas você também tem uma retórica mais elevada e imaginativa.
N & VH 81 apresenta o horóscopo como um momento na narrativa do
Progresso dos Planetas, um concurso celestial cheio de grandeza e
alta intenção.
Os homens egípcios antigos que legalmente estudados os corpos celestes e
aprendeu os movimentos dos sete deuses, compilados e organizados tudo
em tabelas perpétuas e generosamente nos deixou o seu conhecimento destes
coisas. Destes eu ter calculado com precisão. . . cada um de acordo com
grau e minuto, aspecto e fase .... Porque assim o caminho da astrológico
previsão é feita em linha reta e inequívoca, que é consistente. Tarifa-
bem, querida Hermon.
Time. . . o terceiro ano do Tito Divino, o sexto dia de Phar-
mouthi, a terceira hora da noite; como os romanos contar, das calendas de
Abril
16
...
87
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 102
Por isso, o Sol, a muito maior e governante de tudo, o avanço da
equinócio da primavera tinha chegado em Áries catorze graus e seis minutos. . .
no sinal [ie casa] de Marte; nos termos de Mercúrio; . . . em exaltação
em um sinal masculino e norte; brilhando sobre o flanco de Áries;
17
no
segundo decanato, chamado Sentachor; o dodekatemorion
18
foi esclarecedora
Primeira Joint [ie da cauda] de Escorpião.
E a Lua divina e luz, trazendo, em seu primeiro trimestre, teve
coberto em Touro treze graus e uma milésima parte de um grau;
no sinal [casa] de Vênus; em sua própria exaltação; nos termos da
Mercúrio; em um sinal fêmea e sólida; como o ouro; de montagem (anabibazousa)
parte de trás do Touro;
19
no segundo decanato chamado Aroth; sua dodekatemor-
íon estava brilhando em aproximadamente o mesmo lugar em Escorpião.
E Phainon, a estrela de Saturno, havia completado seis graus em Peixes,
falta 1/60 de um grau, no sinal [casa] de Júpiter, nos termos
ea exaltação de Vênus; em sua aurora;
20
decrescente (Katabi-
Bazon) da Andorinha-Peixe;
21
...
E Phaethon, a estrela de Júpiter, atravessando sua exaltação em Câncer,
tinha alcançado seis graus e 10/60 da terceira ordem [ie 10/60
3
]
que são um 21.600 ª parte de um grau; no sinal [casa] da Lua;
nos termos e humilhação de Marte; . . . dois dedos [ou seja, 2 de 1/128]
norte da estrela brilhante na parte de trás [de Câncer]; . . .
E Pyroeis, a estrela de Marte, havia subido em Aquário, o signo
[Casa] de Saturno, dezesseis graus e um vigésimo; o triângulo de
Mercúrio; os termos de Júpiter; [Por] a estrela da capa, chamada Gany-
Mede, homónima de toda a constelação;
22
subindo bem antes
amanhecer.
E Phosphoros, a estrela de Vênus, tinha completado em dezesseis Peixes
graus e quatro minutos. . . no sinal [casa] de Júpiter; em seu próprio
exaltação; subindo ao amanhecer; no Peixe Austral; como cristal; nos termos
de Mercúrio; distantes dois diâmetros lunares da estrela no Conexão
Cabos.
23
E Stilbon, a estrela de Mercúrio, tinha corrido em Áries dez graus completos; em
perigeu; tendo completado sua fase antes do sétimo; Portanto, será
dominam a configuração.
24
E o leme de todos eles, o Horoscopos, cortou dezoito
graus em Escorpião; os termos de mercúrio; o sinal [casa] de Marte; o
triângulo da lua; o Thoumouth decano.
88
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 103
E o meridiano em ângulo reto com este [ou seja, o meio do céu] tinha atingido
a parte de trás do leão.
E o monte de fortuna
25
. . . será no sinal [casa] de Júpiter [ie
Sagitário] e em seu triângulo. . .
Boa sorte!
Tito Pitenius computado-lo como está estabelecido.
Tenha em mente que do início ao fim esta é uma construção do imagin-
ção. Claro Pitenius não arbitrariamente inventar as posições do
planetas; em vez disso, como ele mesmo reconheceu no preâmbulo, ele reconsiderar os
instruídos los das tabelas perpétuos''.''
26
A partir das linhas e col-
UMNS das tabelas Pitenius previstas as posições e relações de
os planetas'' divinos'' como eles iam para o seu negócio no momento da
Nascimento de Hermon, com toda a probabilidade cerca de vinte ou trinta anos antes.
Talvez Pitenius imaginou a cena celestial, no todo ou como um compos-
ite de quadros, com os olhos da mente. Se assim for, ele estava replicando ou re-representar-
ção para si mesmo uma cena ou cenas acessível apenas para um observador ideal
capaz de visualizar o céu abaixo do horizonte e os planetas na íntegra
luz solar. Mas ato principal do astrólogo de imaginação é representar
os planetas não como objetos, mas como agentes intencionais em movimento que em sua
viaja incessantemente modificar e recalibrar o equilíbrio do céu do poder.
9 Apêndice: Os'''' Lotes
No final da N & VH 81, depois de identificar os sinais ocupados por
o horoscopos e o meio do céu, Pitenius identifica a posição do
'' Muita sorte'', casa qua nomeadamente Sagitário de Júpiter. Os lotes -
há sete deles, dos quais a grande fortuna é o mais importante -
são as construções de segunda ordem penúltimo dos quais temos de tomar
nota (sendo o último o fermento'''' e'''' destruidor que vamos olhar para
no capítulo 8). São pontos de importância no zodíaco determinados
por diversas fórmulas de as posições dos horoscopos e o
planetas, especialmente o Sol ea Lua (N & VH pp. 8-9). O
89
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 104
posição do lote da fortuna é determinada pela adição do alongamento
Lua do Sol para a longitude dos horoscopos. Em N & VH 81
a Lua é vinte e nove graus de distância do Sol e da horosco-
pos está em Escorpião 188. O lote da fortuna é, portanto, em Sagitário
(Escorpião 188 þ 298 ¼ Sagitário 178). Aqueles que subtrair, colocando o
lote de volta em Libra, fazê-lo'' por ignorância'', acrescenta Pitenius.
90
estrutura e significado no horóscopo, 3

Página 105
7
Horóscopo e sua
Interpretação
1 Os Manuais
Então, o que o destino espera na loja para Hermon cujo horóscopo, como vimos
no final do capítulo anterior, foi então cuidadosamente reconstituídas
por Tito Pitenius? Pitenius, como praticamente todos os astrólogos praticantes, faz
não se comprometer, pelo menos não no mesmo pedaço de papiro.
Onde, então, devemos recorrer? Os manuais astrológicos? Se não fosse por
Hermon, em particular, então certamente é onde vamos encontrar o
princípios e procedimentos que nos levarão a partir de um determinado celestial
configuração até o seu resultado implícita na vida do sujeito humano,
nativo do horóscopo''''.
Infelizmente, não é assim. AIDS como práticas para descobrir straightfor-
ala e inequívocos resultados (X vai acontecer, não Y) a mão-
livros são inúteis. Em um experimento elegante no capítulo 5 do seu antigo
Astrologia (1994: 114-42) Tamsyn Barton testado sistematicamente a con-
figurações no horóscopo de Charles, Príncipe de Gales, contra o
resultados previstos para estas configurações por duas autoridades antigas,
Doroteu de Sidon, que escreveu no século I dC e Firmicus
Maternus que escreveu na quarta. O problema não era que estes
autores mobiliado previsões erradas para a vida de Charles até o momento, mas que
91

Página 106
eles forneceram uma massa de resultados contraditórios. Caridosamente, e acho que
justamente, Barton concluiu que Doroteu e Firmicus não foram liber-
erately suas evasivas, de modo a permitir que o praticante de conciliar
retrospectivamente qualquer conjunto de dados com qualquer resultado. Em vez disso, ela
afirma
(Mais uma vez, com razão, na minha opinião) que os manuais servido um completo
finalidade diferente. Eles não estavam do-it-yourself manuais; eles eram
mostrar peças, destinadas a expor a profundidade e detalhe dos mestres '
conhecimento. Em qualquer caso, a astrologia era e é uma arte, não uma ciência para ser
masterizado por livro-learning. Você não pode mais aprender a interpretar um
horóscopo com habilidade e visão de um manual que você pode aprender a
dirigir um carro do mesmo tipo de fonte escrita. Condução de veículos e geneth-
lialogy são igualmente habilidades hands-on.
Os manuais, então, dar muita informação sobre a possível fora
vem, não muito pouco. Quero sugerir mais uma razão para esta
superabundância de relações de causa e efeito na astrológico
literatura para além exibicionismo de um lado ou do
construção de um sistema à prova de falhas, por outro. Cada horóscopo, em
o sentido de cada configuração dos céus em um parto particular, é
composta de um grande número de relações que existem entre
entidades celestes de diferentes tipos (planetas, sinais, lugares / centros). Sub-
tos a certos constrangimentos (por exemplo, o encerramento de atendimento de Mercúrio e
Vênus sobre o Sol), cada um dos sete planetas podem ser encontrados em qualquer
aspecto de qualquer outro planeta. Os planetas aspectado, por exemplo, Vênus em
quartil aspecto a Marte, pode ser encontrado em qualquer par de sinais que são
-se em aspecto quartil entre si (por exemplo, em Touro e Leão).
Os sinais e os planetas giram em conjunto diária contra o círculo fixo
dos doze lugares; conseqüentemente, qualquer sinal e qualquer planeta pode ocupar
qualquer lugar, contanto que o façam na seqüência correta. Por fim
devemos levar em consideração toda uma série de outros relacionamentos gerados
por construções de segunda ordem, como os termos, os lotes, eo dode-
katemories. É evidente que o número total de relações, cada um dos quais
carrega seu próprio significado para o bem ou para o mal, é muito grande mesmo. Enquanto
não é infinito, o número de relações e, portanto, o número de
significados previsíveis que podem ser lidos em um horóscopo é, na prática
inesgotável.
92
horóscopos e sua interpretação

Page 107
Por isso, vamos pensar em um horóscopo como um grande pacote de celestial relação-
navios cada um dos quais se correlaciona com um ou mais resultados na vida de
o nativo. Mas no momento de nascimento estes são apenas potencial fora
vem. Elas podem ocorrer; o nativo pode desenvolver tal-e-tal
disposição, podem se envolver em tal-e-tal carreira. Muito, como astrólogos
como Ptolomeu admitiu, vai depender das circunstâncias. Só quando o
a vida é vivida e outra que podemos avaliar com certeza os resultados reais,
distinguir aqueles que foram realizadas entre os que não o foram.
Só então poderemos identificar com certeza os poucos relacionamentos celestes
na configuração total do horóscopo que (por hipótese) sinalizado ou
causado resultados.
A arte do astrólogo (concessão para o bem do argumento
validade da sua causal e / ou suposições semânticas) é identificar os
relações celestes em um horóscopo que são susceptíveis de levar a out-
vem e para discernir não a partir da natureza dos resultados significavam. Ele
é como a busca proverbial para agulhas em um palheiro - apenas numa fase
quando as agulhas ainda são apenas tufos de palha, como todos os outros.
Superabundância Interpretativo não foi construída em astrologia por design. Ele
evoluiu com o próprio sistema. No entanto, é certamente uma condição necessária
propriedade para um sistema que pretende espelhar todas as complexidades
e as contingências da vida humana. É a falta dela, que faz com que, para
exemplo, sinal de Sun horóscopos tão implausível: como se cada duodécimo do
população do mundo compartilhado uma fortuna diária comum dependendo unicamente
a longitude do Sol ao nascer!
2 Análise Post-Mortem: Matching
Configurações com resultados reais
Há uma classe de horóscopo existente em que configurações são
de fato combinado com os resultados: os horóscopos de nativos mortos. Lá
resultados são de fato os resultados, e'''' previsão é um exercício de
postular causas celestes para eventos reais.
Os horóscopos dos mortos eram de interesse para os astrólogos profissionais
primeiro porque eles oferecida uma verificação empírica sobre os resultados e em segundo lugar
93
horóscopos e sua interpretação

Página 108
de modo a postular supostamente'' reais'' relações de causa e efeito.
Superabundância Interpretativo, embutido no sistema, seria garantir que
para todo e qualquer resultado não seria mais do que suficiente celestial
relações dentro configurações de um horóscopo para fornecer plausível
explicações de por que as coisas aconteceram da forma como fizeram.
Os horóscopos gregos existentes deste tipo são apresentados por Neuge-
Bauer e Van Hoesen em sequência cronológica separadamente do
horóscopos'' originais''. Eles são chamados de'''' horóscopos literárias, e sua
-números de data são prefixados L. Sua fonte mais abundante é Vettius
Valens, cujo Antologias fornecer cerca de quatro quintos de toda a literatura
definido. O mais antigo data de nascimento nos horóscopos Valens é de 37 ce, o mais recente é
173,
1
eo período mais densa é mais ou menos o primeiro trimestre do segundo
século. Após a Valens estabeleceu o recorde literário fica em silêncio por mais de dois
cem anos, com a retomada L380, um singleton de Heféstion de
(egípcios) Tebas, que passa a ser o seu próprio horóscopo (Apoteles-
matica 2.2, 1.91.27 ed. Pingree).
Os primeiros horóscopos literários, L-71 e L-42, são um par do
famoso astrólogo-político Ti. Claudius Balbillus (ce primeiro século),
sobre o qual e sobre quem ouviremos mais tarde, pois estes
horóscopos levantar o tema perigoso da partida'''' eo'' des-
troyer,'' as estrelas responsáveis por lançar e terminar uma vida. O
mais recente horóscopo é L621. Não é um horóscopo pessoal, mas sim o
horóscopo de um coletivo, neste caso a'' nação'' (etnia) do Islã.
Toma como o equivalente ao momento do nascimento da terceira hora (cerca de
09:00), em 1 de setembro de 621, o primeiro dia do ano bizantino em
qual a hijra (movimento de Maomé de Meca para Medina, 16 de julho
622) ocorreu. As previsões são surpreendentemente precisas até o
ano 775, quando se esgotam em mero pensamento positivo'''' (N & VH).
O pensamento positivo é a de um século VIII-bizantino, para quem
o advento do Islã tinha significado a perda da maior parte das províncias asiáticas de
do Império Romano, já restrita à metade oriental do velho
império. A inferência óbvia a ser feita é que o próprio horóscopo
foi construído cerca de um século e meio depois de sua data pretendida,
embora'' Stephanus,'' o autor-astrólogo, constrói uma mise en SCE `ne
em que ele ouve sobre a vinda do profeta Moamed de um
94
horóscopos e sua interpretação

Página 109
Amigo comerciante árabe num momento em que as conquistas islâmicas continuam a residir na
o futuro. A bravura e iniciativa do novo'' nação'' é enfatizar
tamanho:''. . . excelente em grande força e velocidade desenfreada e
constante movimento e de posse permanente, com batalhas épicas e mais
obras brilhantes de valor e distingue-se por um novo tipo de Estado''
(N & VH trans.). Voltaremos a L621 mais tarde neste capítulo. À parte
de seu interesse inerente no início do terceiro milênio, quando
pessoas que deveriam saber melhor estão novamente levantando o espectro da
'' Choque de civilizações,'' ela ilumina excepcionalmente bem o técnico
métodos pelos quais um astrólogo grego sofisticado poderia descompactar, pois
dizer, toda uma história, seja pessoal ou institucional, a partir do
configuração dos céus em um determinado momento inicial.
Entre os horóscopos literários mais interessantes são um conjunto de três
(L40, L76, L113.IV)
2
atribuído ao Heféstion a um astrólogo antes,
Antígono de Nicéia. L76 é o horóscopo do imperador Adriano
(Governado 117-38), enquanto os outros dois pertencem, uma a uma família mais velha
membro da sua família, seu pai ou seu tio, o outro a um
membro mais novo, que chegou a um final ruim, provavelmente Pedanius Fuscus
que foi condenado à morte por Adriano de conspiração e traição, embora
existem algumas dificuldades cronológicas com essa identificação. No
próximo capítulo voltaremos a horóscopo de Adriano para ver o que ele está em um
horóscopo da pessoa que o destina para o império.
Uma raridade entre os horóscopos literários, L484 aborda previsões erradas
realmente fez. L484 é um horóscopo catarchic, em outras palavras, uma
tentar determinar astrologicamente um momento favorável para um determinado
empreendimento. O empreendimento de 484 foi a coroação de um usurpador
imperador, Leôncio. O golpe posteriormente deixado. Obviamente Leôncio '
astrólogos - havia dois deles - não tinha conseguido ler as estrelas
correctamente. Algum tempo depois, um terceiro astrólogo, Palchus (de incerto
data) ou sua fonte, analisou o horóscopo e localizaram o negativo
fatores que os seus antecessores não tinha tomado em conta. Para
exemplo,'' eles não transformar (a atenção) primeiro a (o fato de)
Mercúrio (em Leão), o governante do dia e hora, tinha caído em passividade,
por isso teve seu maior alongamento do sol e estava no aspecto apenas para
Saturno (em Escorpião). E isso indica morte violenta'' (trad. N & VH).
95
horóscopos e sua interpretação

Página 110
A lógica, tanto explícita e implícita, da reinterpretação vai alguma-
coisa como isto: Mercury foi importante, pois a coroação foi fixado para um
Quarta-feira, o dia em que, e na primeira hora de que, regras de mercúrio. Mas
Mercury virou passiva. Assim, o planeta mais importante no horóscopo
foi ineficaz, e isso era uma má notícia. Por que Mercury virou passivo?
Porque ele era no máximo alongamento do Sol, que de alguma forma
enfraquecido ele. Além disso, ele estava no único aspecto com Saturno, e Saturno é
quase sempre uma má notícia. Então é Escorpião, o signo em que Saturno era então
encontrado. Além disso, o aspecto aqui era quadratura, e em quadratura é igualmente
negativo. A vinculação de todos esses fatores? Morte violenta.
Figura 7.1 O horóscopo de Ceionius Rifius Albinus. Firmicus Maternus,
Mathesis 2.29.10-20. 14 de março de 303 dC, cerca de 10:00
96
horóscopos e sua interpretação

Página 111
Como poderia astrólogos Leôncio 'ter sido tão incompetente como perder
esses fatores sinistro? A resposta é que, em qualquer horóscopo há
centenas de primeira ou de segunda ordem astronômico / astrológico relação-
navios entre os elementos celestes do horóscopo. Após o caso, ele
é fácil o suficiente para destacar ou combinar essas relações em cadeias
de fatores causais com implicações sinistras - ou com benéfica implica-
cátions se um resultado inesperadamente afortunado tem seguido uma superfi-
configuração cialmente sombrio das estrelas. Os fatores operacionais são
óbvia somente em retrospectiva; antes que eles eram meras potencialidades
entre inúmeros outros.
Horóscopos Catarchic são os mais fáceis de avaliar retrospectivamente, uma vez que
eles são destinados a um único resultado desejado (seja ele trabalhou ou não fez
trabalho) em vez de os resultados de uma vida inteira como é o caso de
horóscopos de nascimento. Como nosso primeiro grande exemplo de um horóscopo de
nascimento
analisados retrospectivamente eu selecionei que a encontrada em Firmicus Mater-
nus, Mathesis 2.29. Não está incluído no Neugebauer e Van
Coleção Hoesen, pela simples razão de que sua linguagem é Latina. Em todos
outros aspectos, é indistinguível de um horóscopo grego'','' e
Firmicus sai do seu caminho para especificar o pedigree grego da teoria
que a sua análise do horóscopo ilustra (2.29.2).
3
O horóscopo
é exibido esquematicamente na figura 7.1.
3 um exemplo: Firmicus Maternus ea
Horóscopo de'' You Know Who''
Como observamos no capítulo 5 (seção 6), que discute em Firmicus
Mathesis 2,29 é a teoria da'' antiscia'' ('' contra-sombras'') acordo-
ção para que um planeta pode projetar uma procuração da própria através do zodíaco para
um sinal ou até mesmo a um grau preciso de uma placa com o mesmo tempo de subida.
Assim, um planeta em Touro, por exemplo, pode enviar um antiscium em Leo;
ou, mais precisamente, um planeta no décimo grau de Touro para o
XX de Leo. Esquematicamente, na figura 3.1 antiscia são enviados juntamente
linhas horizontais, em outras linhas de palavras em paralelo à linha de ligação a
equinócios.
97
horóscopos e sua interpretação

Página 112
De um modo geral, os planetas agradáveis bom projeto antiscia e desagradável
planetas antiscia desagradável. No entanto, o antiscia si gerar um
novo conjunto de aspectos e envolver diferentes sinais que podem ou
não ser solidário com os planetas de origem. Assim, os antiscia são o
wild cards no baralho astrológico, e, diz Firmicus, você não pode assistir
com muito cuidado.
Quanto à força das contagens antiscia e quão eficazmente a teoria de
o antiscia funciona, você será capaz de aprender a partir desta natividade que estamos
abouttogive: thismanhadachartwiththeSuninPisces, theMooninCancer,
Saturno em Virgem, Júpiter em Peixes no mesmo grau que o Sol, Marte em
Aquário, Vênus em Touro, Mercúrio em Aquário no mesmo grau como Marte,
o ascendente em Escorpião. O pai deste nativo após um par de consulados
foi enviado para o exílio, eo próprio nativo foi exilado pelo crime de adultério.
De repente ele foi trazido de volta do exílio e foi escolhido para a adminis-
tração de Campania, em seguida, o proconsulado da Acaia (Grécia), e
depois foi feito procônsul da África e Prefeito da Cidade de Roma.
(2.29.10, trans. Rhys Bram, com algumas pequenas alterações e correções)
'' De quem horóscopo é isso, você sabe muito bem'', acrescenta Firmicus, endereço-
ing seu patrono eo homenageado de sua obra,'' nosso ilustre Lollia-
nus'' (2.29.10). A biografia não se encaixa Lollianus mas outro romano
nobre, Ceionius Rufius Albinus, que agora é aceito como o
'''' Nativa do horóscopo (Neugebauer 1953).
Superficialmente, o horóscopo parece benigno, tão benigno que
qualquer homem sem saber a teoria da antiscia, se ele viu o Sol com
Júpiter no mesmo grau em quinto lugar a partir do ascendente - que está em
o lugar da boa fortuna -. . . teria predito um pai feliz,
próspero, poderoso, e assim por diante, ea mesma coisa para o nativo
si mesmo. Quanto o seu exílio e as parcelas constantes contra ele, ele
teria sido capaz de prever nada, a menos que ele voltou sua atenção
para a teoria da antiscia. (2.29.11, trans. Rhys Bram, como acima)
Os contratempos criados, então, são latentes no horóscopo, embora a um nível mais profundo
acessível a um verdadeiro profissional. Eles são os seguintes (2.29.12-19):
98
horóscopos e sua interpretação

Página 113
1. O Sol e Júpiter enviar sua antiscium de Peixes em Libra. Mas
Libra é a humilhação do Sol (greve de um!) E Libra está no
décimo segundo lugar, o lugar do Bad Daemon (greve dois!). '' Isso mostra uma
origem humilde para o pai e determina para o próprio pai
exilado escandaloso''; também numerosos inimigos e eficazes, tanto para pai
e filho.
2. Saturno em Virgem está em oposição ao Sol em Peixes (greve de três! -
Saturno é um maléfico e oposição é um aspecto ruim). Saturno envia seu
antiscium da Virgem em Áries. Antiscium de Saturno em Áries está na oppos-
ition ao Sol está em Libra (próximo batedor - atacar um!). Este foi mais um
causa do exílio do pai.
3. A Lua em Câncer envia seu antiscium em Gêmeos. Marte em
Aquário'' olha'' este antiscium lunar à sua direita. Marte em aspecto com
a lua crescente, seja para a direita ou esquerda, é'''' perniciosa (greve
dois!).
4
Este fator ajuda a explicar próprio exílio do nativo, a acusação de
adultério, e alguns problemas de saúde.
4. Marte em Aquário envia seu antiscium em Escorpião. Escorpião é o
signo ascendente e Aquário é o signo no meio do céu mais baixos. Então Marte em
projetando sua antiscium está atacando ('' golpeado com raio violento'') a
ascendente, que é o'' grau auge da vida'' (greve de três!).
5. Antiscium Marte em Escorpião está em trígono com a Lua em Câncer
(Terceiro batedor - atacar um!).
E assim vai. '' A Lua crescente, agredido de emboscadas em cada
lado pelos raios de Marte, oprimido o nativo com muitas doenças
e, finalmente, mandou-o para o exílio'' (2.29.16). Mas nem tudo está perdido - Júpiter
para o resgate! '' E não tinha Júpiter em Peixes considerado o ascendente em
trígono, o nativo nunca teria sido libertado do exílio. E teve
Júpiter também não considerou a Lua em trígono em sua própria casa (para
O câncer é a exaltação de Júpiter), ele teria morrido de uma morte violenta.''
Mesmo assim, os perigos do horóscopo não estão esgotados. Para explicar o
adultério, Firmicus aponta (2.29.17), que
6. Antiscium Marte em Escorpião está em oposição a Vênus em Touro (terceiro
massa - greve dois)!. Para agravar o perigo é o fato de que Escorpião
e antiscium Marte estão subindo no ascendente e Vênus e Touro
configuração no descendente (greve de três!).
99
horóscopos e sua interpretação

Página 114
7. Além disso, Vênus envia seu antiscium em Leo, onde é
ameaçado por Marte em oposição em Aquário (quarta massa - greve
um!).
8. Finalmente, Vênus está diretamente ameaçada por Marte, planeta em planeta com-
antiscia intermediário fora. Ela está em Touro e ele está em Aquário e
esses dois sinais estão em quadratura, outro aspecto ruim (greve dois!).
Como Firmicus resume tudo'', em todos os sentidos, tanto por si próprios e por meio de
sua antiscia nos centros da natividade [ou seja, o ascendente, etc],
Vênus e Marte, seja na oposição ou em quadratura, atacou cada
outro com [literalmente!] uma espécie hostil de associação.'' Claramente, sexo ruim
de alguma forma é indicado. '' Esta configuração fez a crim-native
inalmente responsável por adultério.''
O caso foi ouvido pelo próprio imperador. Será que nada no
horóscopo prever isso? Sim - como vimos acima (. Configuração n º 7),
Vênus envia seu antiscium em Leo. Leo é a casa do Sol e
indica realeza, um significado reforçado pela sua posição em meio do céu
no horóscopo (2.29.18).
Este ainda não é o fim da análise Firmicus ', mas é talvez perto
a fim de paciência do leitor. Então eu vou apenas tocar os papéis (a)
de Mercúrio e Saturno - localizado na casa um do outro eles fizeram a
nativo'' um especialista em literatura arcano'' e'' retoricamente e estilisticamente
digno de comparação com os autores do velho'' - e (b) da Lua:
localizado em sua própria casa e no nono lugar ('' Deus''),'' ela teve a
poder-chefe para determinar altas honras e escritórios'' para o nativo
(2.29.18-19).
O que podemos aprender com a correspondência do horóscopo e vida Firmicus '
do seu - e de seu patrono - conhecido Ceionius Rufius Albinus?
Talvez a descoberta mais importante é o tamanho do reservatório
de configurações celestes e relacionamentos em um horóscopo - qualquer
horóscopo - em que um astrólogo profissional pode desenhar. Cada config-
uration e cada relacionamento é potencialmente um fator causal em um cliente de
vida. O astrólogo trabalha abdutivamente da premissa otimista
'' Lá tem que ser uma causa lá em cima em algum lugar.'' E é claro que
sempre é - uma vez que você sabe o efeito terrestre.
100
horóscopos e sua interpretação

Página 115
4 testes empíricos? Vettius Valens
e Six Men em um barco
Você vai se lembrar que quatro quintos dos nossos horóscopos literárias existentes
vir de uma única fonte, as Antologias de Vettius Valens. Embora
respeitada na antiguidade - mas não em sua vida - Valens tem atraído poucos
buquês de estudiosos modernos.
5
Então, permita-me a pagar-lhe o seguinte
elogio: entre os astrólogos antigos, ele foi o preeminente empírica-
cista. Antes de cair na gargalhada ao paradoxo aparente, lem-
ber que o método empírico testa sistematicamente contra efeitos
postulado causas. Encontrando-se o mecanismo causal real vem depois.
Primeiro deve-se elaborar testes para ver se o efeito especial, por exemplo
um certo tipo de morte violenta, de fato, correlacionam-se regularmente com um
causa postulada, por exemplo, uma certa configuração comum celestial
a todos ou a um número improvável alta dos horóscopos de quem
se, de fato, morrer essas mortes.
Um astrólogo que verifica um horóscopo após o evento não é ipso facto
empirista. Esse exercício é mera racionalização abdutivo ('' ele
Deve ter sido esta parte da configuração, não que parte como nós
pensou no momento''). Empirismo só começa quando a possibilidade de
desconfirmação é admitido, e isso exige a um mínimo de duas
horóscopos e duas vidas vividas. Pelos padrões modernos exige tu-
Sands. A fim de isolar correlações estatisticamente significativas entre
determinadas profissões (por exemplo atletas) e certas configurações em
nascimento (neste caso Marte no ascendente ou meio do céu), e Michel
Françoise Gauquelin compilou um banco de dados de cerca de 25.000 horóscopos
(Culver e Ianna 1977: 161-3). Trabalho todo Vettius Valens 'contém
121 (Pingree 1986: xviii-xx).
Para o candidato a genethlialogy empirista levanta novos problemas
que a astrologia catarchic não. Astrologia Catarchic começa com um único
Resultado e pesquisas para o momento auspicioso (desejado) com base em um
configuração presente ou futuro próximo dos céus. Genethlialogy procura
para prever resultados ao longo de toda uma vida a partir do estado do
101
horóscopos e sua interpretação

Página 116
céus em um determinado momento, o momento do nascimento (ou concepção). Quando
algo vai acontecer (ou é provável que aconteça) é tão importante quanto o
vai acontecer. Por conseguinte, a arte de genethlialogy é muito interessado
nas fases de uma vida, que vai governar planeta que período e quando
momentos críticos e mudanças de fortuna devem ser antecipados. No Livro
5 (capítulo 6, ed. Pingree)
6
por exemplo, investiga as mudanças de Valente
fortuna na sequência da'' entrega'' (paradosis) de regência de
planeta em planeta com base em horóscopos treze encontros 102-153 ce
(N & VH p. 101).
Os testes mais interessantes e ambiciosos de Valens ''''' é empíricos
encontrada no último capítulo (6, ed. Pingree) do Livro 7. Com relutância I
ter colocado aspas em torno da palavra doninhas'' empírica'', por isso vai ser tudo
demais evidente que o teste está cheia de absurdos, inclusive muito arbitrária
numerologia. No entanto, eu acho que é importante reconhecer aqueles
que tomaram os passos de bebê na metodologia científica, e não apenas aqueles que
fez os passos de adulto.
O capítulo em questão contém dezoito horóscopos de que eu
deve destacar um grupo de seis. Os seis nativos compartilhavam uma comum
experiência: eles estavam envolvidos em um naufrágio perto e uma perseguição por
piratas. Havia um fator comum em seus horóscopos que indi-
cado uma crise no mesmo ano, apesar de terem nascido em
diferentes anos e em diferentes lugares? Note-se que a questão não
não dizem respeito às especificidades qualitativas do próximo desastre ou mesmo
se os nativos estavam destinados a passar por isso juntos. Que eles
se, de fato, compartilhar a experiência apenas estabelece a fortiori que cada
foram submetidos a uma crise no mesmo ano, que passou a ser
154 ce. Então, o que Valens precisa'' descobrir'' nos horóscopos não é um
configuração compartilhada que pode sugerir crises qualitativamente semelhantes
(Por exemplo, os maléficos Saturno e Marte em, ou em um aspecto sinistro
para, um sinal de aguado, o que pode ser dito para indicar perigo no mar a partir de
naufrágio e piratas), mas sim um fator quantitativo que será
trazer os nativos a crise no mesmo ano. Em suma, deve Valens
encontrar dentro dos horóscopos um algoritmo que, em todos os seis trará uma
número N tal que
102
horóscopos e sua interpretação

Página 117
data de nascimento þ N data ¼ de crise (154ce)
N, claro, é a idade do natal. Mas desde que uma pessoa que faríamos
chamar, por exemplo, um'' dezenove anos de idade'' seria dito pelos gregos para
ser'' no vigésimo ano,''
N no contexto ¼ idade (no nosso sentido) TH 1
Na tabela 7.1 Tenho mostrado os seis horóscopos em colunas no crono-
ordem lógica. N, o numeral ordinal para a idade da nativa, é mostrado na
linha final. N adicionada ao ano de nascimento (no número N & VH) totais
ou 154 ou 155. Trabalhando a partir das datas reais de nascimento, verifica-se que
a crise ocorreu mais cedo do que o final de maio 154 ce (quando estava em L118
meio de seu 36 º ano) e até 17 de Julho do mesmo ano
(L127 quando chega ao fim do seu 27 º ano).
Como, então, é N derivado dos dados horoscopic? Ou de Valens '
ponto de vista, qual é o algoritmo construído nas configurações do
céus nos nascimentos desses seis homens que lhes traz inevitavelmente a uma
crise simultânea?
Na verdade Valens não está testando a hipótese de sua própria, mas sim um
que ele atribui a uma tarde de passagem fonte helenístico compendious
sob o nome do faraó egípcio Nechepso (muitas vezes chamado simplesmente de
'' Rei'') e seu sacerdote Petosiris, reverenciado por muitos astrólogos antigos
como os pais fundadores de sua arte. Vettius propósito "não é realmente para
confirmar, e menos ainda para refutar, a hipótese dos seus ilustres predecessores.
É o seu método, não a sua atitude, o que prenuncia o empirismo.
A hipótese de que Valente testa propõe
que o número de anos a uma crise (N) é sempre uma função do
'''' períodos (P) dos planetas e / ou dos'' crescentes vezes'' (TR) do
signos em que os planetas estão localizados.
Quais são então os períodos'''' e'''' crescentes vezes? Os períodos são''''
constantes; Cada planeta tem uma e uma só: eles são listados no segundo
coluna da tabela. Embora eles são baseados em períodos planetários reais
103
horóscopos e sua interpretação

Página 118
T
capaz
7.1
O
hor
osc
opes
de
seis
homens
em
v
OLV
ed
juntos
em
uma
crise
em
mar
(
V
ettius
V
Alens,
A
nthologies
7.6)
N & VH
não
.
L114.VII
L118
(3r
d
de
4
v
ersions)
L120.II
(4a
de
4
v
ersions)
P
idade / linha
(Pingr
ee)
274,14-21
274,30-275,2
274,22-28
'
'P
eríodo '
'
S
ONU
19
Leão
Sag.
P19,
R
T35.5
A
quarius
M
oon
25
Libra
P25,
R
T40
Libra
Sc
orpio
Saturno
30
Áries
P15,
1
R
T20
Gêmeos
R
T27.5
Canc
er
P30,
2
R
T32.5/27.5
3
J
upiter
12
T
aurus
P12,
R
T22,
3
P8
4
V
irgo
Libra
R
T42.5
M
ars
15
V
irgo
Sagitário
V
irgo
P15,
P20
1
V
enus
8
V
irgo
Sagitário
P8
Capric
orn
P8
R
T27
M
er
atu
y
20
Leão
Capric
orn
1
A
quarius
H
ou
osc
OPOS
Capr
.
R
T28,
P30
2
Capric
orn
V
irgo
Clima
2
6
7
N
(Idade
em
crise)
em
40
y
ouvido
meio
de
36
y
ouvido
em
35
vós
ar
L114.
VII.
(1
)
N
¼
P
25
(M
oon)
þ
15
(M
ars)
1
¼
40.
(2
)
N
¼
R
T
40
(Libra)
þ
20
(Carneiro)
¼
60
Â
2/3
¼
40.
'
'Theref
ou
e
o
crise
foi
dou
ble
'
'
(Isto é,
navio
naufrágio
e
pir
ates).
(3)
N
¼
R
T
28
(Cap
r
.)
þ
P
12
(
J
para cima
.
em
trino
para
H)
¼
40.
(4
)
N
¼
P30
(Saturno)
2
þ
R
T
22
(
T
Auru
s)
3
þ
P8
(
V
enus)
4
¼
60
Â
2/3
¼
40.
1
O
período
de
Ma
rs
é
assigne
d
para
Áries,
não
para
V
Eu
rgo
wher
e
M
ars
foi
o
n
loca
ed;
o
(Unsta
ted)
Warr
formiga
para
este
é
tha
t
Ar
s
é
um
de
o
hou
ses
de
M
ars.
2
O
hor
osc
OPOS
faz
não
ha
v
e
uma
pe
No mesmo período;
Satur
n
'
s
período
é
sele
CTED
becau
se
Capric
orn
é
um
de
seu
casas.
3
Mas

em
clim
uma
5,
bem
para
104

Página 119
o
norte.
4
O
período
de
V
enus
é
bunda
igned
para
T
Auru
s,
não
para
V
irgo
wher
e
V
enus
foi
o
n
localizado;
o
(Unsta
ted)
Warr
formiga
para
este
é
tha
t
T
Auru
s
é
um
de
o
hou
ses
de
V
enus.
L118.
(1)
N
¼
R
T
27,5
(Gem.)
þ
P
8
(
V
enus)
¼
35.5.
(2)
N
¼
P
19
(S
un)
þ
R
T
35,5
(Sag.)
¼
54.5
Â
2/3
¼
36,3.
A
t
o
final
de
este
hor
OS
c
ope
V
alen
s
acrescenta:
'
'Ela
e
também
o
bene
fics
[Isto
.
V
enus
e
o
S
un]
participaram.
'
'
1
Em
o
ot
seu
thr
ee
oc
curr
enc
es
de
este
hor
OS
c
ope
M
er
atu
y
é
(C
orr
rectamente
)
posicionado
em
Sc
orpio
.
L120.II.
(1)
N
¼
P
15
(M
ars:
'
'
o
período
de
M
ars
foi
ópera
tiv
e
'
')
þ
P
20
(M
er
atu
y)
1
¼
35.
(2)
N
¼
P
8
(
V
enus)
þ
R
T
27
(Cap
r
.)
¼
35.
(3)
N
¼
P
3
0
(Saturno)
2
þ
R
T
32,5
(Canc
er)
3
þ
P8
(
V
enus)
¼
70,5
Â
1/2
¼
35.25.
(4
)
N
¼
'
'E
além de
J
upiter
[Em
Libra
]
e
Saturno
[Em
Canc
er]
shar
ed
o
tempo
[Isto
N]:
R
T
42,5
(Lib
ra)
þ
R
T
27,5
(Canc
er)
3
¼
70
Â
1/2
¼
35.
1
O
período
de
M
er
atu
y
é
bunda
igned
para
V
irgo
,
não
para
A
quarius
whe
r
e
M
er
atu
y
foi
depois
loca
ted;
o
(Un
indicado)
w
notório
para
este
é
tha
t
V
irgo
é
um
de
o
hou
ses
de
M
er
atu
y
.
2
Literalmente
'
'
o
oppos
ition
de
Saturno
'
',
ou seja,
o
período
de
Satur
n
que
é
em
Canc
er
,
assim
oppos
ite
Boné
ric
orn.
3
Dife
r
ent
valores
para
o
ascensão
ti
me
de
Canc
er
ar
e
GIV
en
em
o
thir
d
e
fou
rth
cálculos
.
T
capaz
7.1
(C
ont.)
O
hor
osc
opes
de
seis
homens
em
v
OLV
ed
juntos
em
uma
crise
em
mar
(
V
ettius
V
Alens,
A
nthologies
7.6)
N & VH
não
.
L122.I.30
L127.VII
L133
P
idade / linha
(Pingre
e)
275,9-13
275,3-8
275,1
4-18
'
'P
eríodo '
'
Su
n
19
A
quarius
P19
Canc
er
P19,
R
T31.67
T
aurus
M
oon
25
Libra
P25,
P8
1
Áries
T
aurus
P25
Saturno
30
Leão
P30
Libra
P8
1
P30
Sagitário
J
upiter
12
Sagitário
R
T33
Gêmeos
R
T28.3,
P12
Sc
orpio
R
T
33
(
C
ontinued
)
105

Página 120
T
capaz
7.1
(
C
ontinued
)
N & VH
não
.
L122.I.30
L127.VII
L133
P
idade / linha
(Pingre
e)
275,9-13
275,3-8
275,14-18
'
'P
eríodo '
'
M
ars
15
Libra
Leão
P19
2
Leão
P19
1
V
enus
8
Capric
orn
Canc
er
T
aurus
P8
M
er
atu
y
20
Capric
orn
Canc
er
T
aurus
Ho
r
osc
OPOS
Pisc
es
Gêmeos
Pisc
es
Clima
6
1
2
N
(Idade
em
crise)
em
33R
d
y
ouvido
em
27
y
ouvido
em
22
y
ouvido
L122.I.30.
(1)
N
¼
P
25
(M
oon)
þ
P8
1
(
V
enus)
¼
33.
(2)
N
¼
P
3
0
(Saturno)
þ
P
19
(S
un)
¼
49
Â
2/3
¼
32,67.
(3)
N
¼
R
T
33
('
'
também
o
ris
ing
tempo
de
Sagitt
arius
foi
ópera
tiv
e
becaus
e
J
upiter
foi
loca
ed
ther
e
'
').
1
O
período
de
V
enus
é
assigne
d
para
Libra,
não
para
Capric
orn
wher
e
V
enus
foi
depois
loca
ed;
o
(Unstat
ed)
garantia
para
este
é
que
Libra
é
um
de
o
casas
de
V
enus.
L127.VI
I.
(1)
N
¼
P
19
(S
un)
þ
(
V
enus)
8
1
¼
27.
(2
)
N
¼
R
T
28,3
(Gem
.)
þ
P1
2
(
J
u
p
.
)
¼
40,3
Â
2/3
¼
'
'
perto
para
'
'
27.
(3
)
N
¼
P
19
(S
un)
2
þ
R
T
31.67
(Canc
er)
þ
P
30
(S
ADesactive)
¼
80.
67
Â
1/3
¼
'
'
perto
para
'
'
27.
1
O
período
de
V
enus
é
assigne
d
para
Libra
,
não
para
Canc
er
whe
r
e
V
enus
foi
depois
localizado
;
o
(Un
indicado)
garantia
para
este
é
que
Libra
é
um
de
o
casas
de
V
enus.
2
O
período
de
o
S
ONU
é
assigne
d
para
Leão
,
não
para
Canc
er
wher
e
o
S
u
n
w
como
depois
localizado;
o
(Un
indicado)
garantia
para
este
é
que
Leão
é
o
casa
de
o
S
un.
L133.
(1)
N
¼
P
19
(S
un)
1
þ
25
(M
oon)
¼
44
Â
1/2
¼
22.
(2)
R
T
36
(Sc
ORPI
o)
þ
P8
(
V
enus)
¼
44
Â
1/2
¼
22.
1
O
período
de
o
S
ONU
é
como
assinado
para
Leão
,
não
para
T
Auru
s
w
seu
e
o
S
ONU
foi
depois
localizado;
o
(Un
estabelecido
)
Warr
formiga
para
este
é
tha
t
Leão
é
o
hou
se
de
o
S
un.
106

Página 121
(O período sideral de Saturno é cerca de 30 anos, de Júpiter doze
anos) ou em elementos de notáveis relações período (dezenove do Sol
no chamado ciclo Metônico: 19 anos solares ¼ 235 meses lunares), como um
definir são astronomicamente sentido. '' O aumento dos tempos'', ao contrário, são
astronomicamente significativo. O tempo de subida'''' de um signo do zodíaco é o
número de graus do equador celeste que sobem (no sentido literal
de emergir acima do horizonte leste) simultaneamente com o sinal em
pergunta. O aumento dos tempos diferentes, dependendo da latitude geográfica. Daí em
cada horóscopo Valens dá o equivalente antigo de latitude, que é o
clima (mostrado aqui na penúltima linha da tabela).
7
Ao tomar em consideração o aumento dos tempos Valens está fazendo o que qualquer
bom experimentalista faria. Ele é factoring em uma variável, ou seja,
local de nascimento. Seu algoritmo é válido, segundo ele, sempre que, assim como
sempre que você nasceu. Na prática Valens é nem coerente nem
precisas nos seus valores de RT.
8
Historicamente, no entanto, os princípios
que ele constrói seu experimento são de maior interesse e de importação e
midade do que as falhas processuais.
Como você vai ver na tabela, o algoritmo é bastante exigente em
que N pode ser alcançada através de várias combinações de P e / ou
RT e um também tem a opção de alcançá-lo, multiplicando uma preliminar-
total de inary por frações de metade, um terço ou dois terços. Com efeito,
começa-se a suspeitar que o algoritmo é tão frouxa que a requerida N
poderia ser alcançado de uma forma ou de outra no horóscopo de toda e qualquer
nativo que de fato passam por uma crise no ano de 154 dC.
Se N pode ser discernido uma forma ou outra, em qualquer horóscopo após a
evento, imaginar a dificuldade de discernir o em um horóscopo antes do
evento e assim predizer a idade em que o seu cliente deve antecipar uma
crise. Que combinação de prazos e aumento dos tempos que você escolheria? Meu
suspeita é de que por meio da seleção criteriosa de valores admissíveis para P e
RT você poderia prever uma crise para qualquer ano na vida do seu cliente a partir do
momento da consulta em diante - ou'' provar'' que o seu cliente tinha
já passaram por uma crise em qualquer ano antes.
Em outras palavras, mesmo se testado indefinidamente, hipótese Valens 'faria
raramente, ou nunca, ser refutada. Mas isso não verificar a hipótese-
esis, pois nunca se poderia estabelecer que a alta correlação entre o
107
horóscopos e sua interpretação

Página 122
tempo de crises da vida, por um lado e os períodos planetários e
vezes subindo por outro era tudo menos um artefato da generosidade
do algoritmo em permitir tantos valores diferentes para P e RT
cálculo N.
Para ser justo com Valens, devemos voltar o exercício com seus seis horo-
escopos de seu próprio contexto nas Antologias e admitir que ele está em
algumas dores em outros capítulos para limitar as opções para P e RT. Para
exemplo, em 4.11, um capítulo'' no operatório (chrêmatistikou) ano,''
explica os critérios para a seleção dos planetas apropriados para valores de P e
os sinais apropriados para valores de RT.
9
Ele usa L120.II (segunda versão em
N & VH ¼ 4.11.165.1-10 Pingree) como um exemplo; também L118 (segunda
versão em N & VH ¼ 7.3.256.16-24 Pingree) em 7.3, um capítulo'' na
distribuição dos tempos.'' Essencialmente, Valens vê sua tarefa como determinante,
para uma determinada situação ou problema, que planeta é ativo no qual sinal
e por quê. '' Qualquer que produz o N necessário'' não é a resposta, pelo menos
não explicitamente.
5 múltiplos resultados: Dois de Valens 'Six
Determinar a inevitabilidade de uma crise em 154 ce não foi o único uso
Valens que fez dos horóscopos de seus seis voyagers. Dois deles em
em particular, L118 e L120.II, Valente usado em outros contextos. Metodo-
logicamente isso é como deveria ser. Seria de esperar um certo grau de
recorrência nas análises de um aspirante a astrólogo empírica, e um
seria justamente suspeito se um novo conjunto de dados inteiro foi exercida
para cada novo problema. Afinal, se a astrologia é válido, o investigador deve
ser capaz de reciclar com sucesso qualquer horóscopo através de qualquer inquérito sobre
qualquer tipo de resultado que o nativo de fato sofrer: o resultado
deve sempre (ou pelo menos em geral) haver uma correlação positiva entre
o resultado e a configuração celeste postulada para este tipo de
resultado.
Consequentemente, L118 (primeira versão) também aparece entre os horo-
escopos em um sinal de discussão sinal de várias lesões e doenças
(2.37): o nativo era careca e seu pênis ficou ferido porque'' o governante
108
horóscopos e sua interpretação

Página 123
de Escorpião (Marte) estava em Sagitário'' (106,26-7). Ele também sofreu um
lesões oculares, para Valens continua'', mas Júpiter, o regente de Marte e de
o Daimon (?),
10
sendo encontrado no lugar do deus (coloque no 9.)
fez ver de novo através do deus; e ele se tornou um adivinho''
(106,27-9). A lesão no olho, aprendemos em 7.3, um capítulo sobre a'' dis-
ção de vezes'', mas era parte de uma crise maior, que o submeteram nativa
em seu décimo nono ano e que contou com a perda de seu pai para
morte por violência e uma viagem marítima perigosa. A viagem ea
perigos não pode ser o mesmo que experimentou em 154 no meio do seu
trigésimo sexto ano, pois estamos explicitamente dito aqui em 7.3 que a crise
ocorreu em seu nono ano. Na verdade, o mesmo é utilizado no algoritmo
7.3 como mais tarde em 7.6, só que sem a opção de frações: um número N é
deduzida a partir dos períodos relevantes planetários e / ou os tempos de subida
os sinais relevantes. Em 7.3, no entanto, Valente concentra menos na
cálculo de N, e muito mais sobre a questão de que os planetas são
dominante para o bem ou para o mal, no momento da crise e por isso pode-se dizer
para fazer com que. O problema é complicada por uma reversão parcial da fortuna
do mal para o bem, no ano seguinte. A questão então é por isso que faz
má sorte prevalecer quando N ¼ 19 e misturado fortuna quando N ¼ 20?
Aqui está a solução (256,16-24, primeiro em palavras Valens 'e, em seguida, em um
paráfrase explicativa: note que as posições planetárias são dadas
sempre aqueles no momento do nascimento, e não no momento de crise):
1. Período'' O Sol era operatório.'' N ¼ P (Sun) ¼ 19.
2. '' Marte estava com ele e Saturno em oposição.'' Marte, na mesma
assinar (Sagitário), como o Sol, lança uma luz sinistra sobre os eventos da
décimo nono ano; o mesmo acontece com Saturno em oposição (em Gêmeos); para Marte
e Saturno são maléficos e oposição é um aspecto ruim.
3. '' No ano XX, através de um oráculo do deus, ele viu de novo.''
N ¼ 20. A sorte do nativos mudar para melhor.
4. '' Saturno era então operatório, Gêmeos fornecendo a vinte.'' Saturno
estava em Gêmeos. Gêmeos é uma das casas de Mercúrio. Mercúrio
período é de vinte. Assim, N ¼ P (Mercury) ¼ 20.
5. '' Por isso, ele sofreu muitas desgraças.'' Presumivelmente, o maléfico
Saturno é o culpado.
109
horóscopos e sua interpretação

Página 124
6. '' Virgem também indicado vinte, Júpiter estar nela. (O período) de
Júpiter é doze e de Vênus, no aspecto quartil, oito. A soma é
vinte.'' N ¼ P12 (Júpiter) þ P8 (Vênus) ¼ 20. Júpiter e Vênus
são benéficos e assim por trazer boa sorte no vigésimo ano de
modificar a má sorte trazida por Saturno.
Tal como o seu colega de bordo um pouco mais velho, o nativo de L120.II também foi
predeceased
por um dos pais. Sabemos isso a partir do uso ilustrativo do seu horóscopo em uma
capítulo (2,31) especificamente dedicado a esse tópico. Caso contrário, apesar de o
figuras do horóscopo em uma série de outros capítulos em todo o Antholo-
gias, aprendemos há mais detalhes sobre a biografia do natal. Então, vamos tomar como
nosso último exemplo de Valens "após o fato, de interpretações sua discussão sobre
por que o nativo teve que ser predeceased por sua mãe, em vez de seu pai
(96,30-7). Aqui está o texto, primeiro com suplementos mínimos em parênteses
para torná-lo mais ou menos compreensível. Não peço desculpas para servi-lo
up cru, como se fosse. É o melhor que posso oferecer por meio de uma visão não mediada
no balcão de um astrólogo trabalhando como ele sinceramente labuta para coincidir com o
verdadeiro
horóscopos de pessoas reais com os resultados reais de suas vidas alguns
séculos dezoito e meio atrás. Tem sido sugerido (PINGREE 1986
v) que o nativo de L120.II não era outro senão o próprio Valente, que
gostaria de acrescentar um certo pathos para o exercício. Também significaria que Valens
foi uma das nossas'' seis homens em um barco.'' Eu atrasaram mencionando isso
possibilidade por respeito à postura de anonimato Valens. Se ele escolheu
tratar a identidade do nativo como irrelevante, então nós também devemos ter.
Contagem (dias) desde o nascente do Sirius até a data de nascimento.
11
Subtrair
twelves, e contar fora do restante um por um dentro dos doze (signos)
de (o sinal) da Lua. Se (a contagem-off) termina em um macho assinar o
pai vai morrer antes; se em um sinal do sexo feminino, a mãe. Como no presente
horóscopo. Data de nascimento Mekhir 13; de Epiphi 25 a (13) Mekhir totais
203 (dias). Eu subtraído dezesseis twelves. Onze restantes. (Contando off)
onze da Lua em Escorpião terminou em Virgem, um sinal feminino. Marte
passou a ser lá também.
12
A falecer antes era a mãe.
Aqui é uma paráfrase do tipo, o que deve tornar o processo real
e sua lógica interna mais clara:
110
horóscopos e sua interpretação

Página 125
A data assumido para a elevação de Sirius é Epiphi 25 ¼ 19 de Julho. O
nativo nasceu no ano seguinte, em 13 de Mekhir ¼ 8 de fevereiro. Assim, o
intervalo é de 203 dias. Valens divide este número por doze. O restante
é onze. Valens então conta para a frente onze sinais, a partir de e
incluindo o sinal de que a Lua foi localizado no nascimento.
13
Esse sinal
era Escorpião. Virgem é onze sinais na de Escorpião, contando inclusive.
Virgem é um signo feminino. Por isso, era a mãe do nativo que prede-
deixou-o, e não seu pai.
Embora Valens dá vários procedimentos alternativos para a determinação da
se a mãe ou o pai vai ser o pai predeceasing,
L120.II é o único horóscopo ilustrativo no capítulo (2.31). Estamos
firmemente de volta no mundo da abductive raciocínio, a dedução a partir de um
causa postulada (a contagem terminou em um sinal do sexo feminino, não é?), sem
tentativa de confirmação dos horóscopos de outros nativos com um
pai faleceu antes.
Um comentário final sobre a questão em si. O processo parece no
face do que dar a entender algo que é manifestamente falsa: a de que todos
é predeceased por um ou outro de seus pais, ea única questão é
que - mãe ou pai? Mas muitas pessoas estão predeceased por ambos
pais e muitos por não (se pensa de jovens soldados morrendo em
batalha e, em tempos pré-modernos, as mulheres jovens em trabalho de parto). Lá
parece então ser uma condição oculta: se eu estou predeceased por um dos pais,
qual vai ser? E essa é uma pergunta muito estranha para perguntar em
prática. O tópico, eu sugiro, é puramente um baseado em registro de astrólogo
exercício: o que fator ou índice que posso discernir nos horóscopos de nativos
que realmente perderam um ou outro pai a dizer-me por que ele tinha que ser o
pai em alguns casos e em outros a mãe?
6 N & VH n. L621: O Horóscopo do Islã
Fast-forward 500 anos de Valens para o horóscopo do Islã
e outro século-e-um-metade para a data de sua composição real em
775 ce. Neugebauer e Van Hoesen considerá-lo o último do grego
horóscopos, argumentando que é um pouco cedo demais para ser considerado um
111
horóscopos e sua interpretação

Página 126
produto do retorno da astrologia para Bizâncio do mundo árabe.
Embora cronologicamente um outlier, L621 é, sem dúvida, a melhor
exemplo de interpretação após o fato, horoscopal em grande escala.
Na verdade, eu sei de mais nada comparável desde a antiguidade. Por isso, vamos ver
como um-e-um-meio século de história real e mais meio século de
história prevista pode mentir enrolado como uma mola na configuração do
céus em um único momento do tempo.
O horóscopo é exibido em forma de diagrama na figura 7.2. O
dados e as relações operacionais apresentadas são tiradas diretamente do
texto (N & VH pp. 158-60; Usener 1965: 273-5).
No início deste capítulo (seção 2) que esboçou o imaginado
carcaça do horóscopo às 9:00 em 1 de Setembro, 621, e seu
importação principal, o aumento espetacular da nova nação e sua rápida
conquista de todo o Oriente Próximo. A data ea hora do horóscopo,
vimos, foi o momento atual, quando o comerciante da Arábia
Figura 7.2 O horóscopo do Islã, 09h00, 01 de setembro, 621 ce,
Constantinopla (?) (N & VH não. L621)
112
horóscopos e sua interpretação

Página 127
transmitiu a notícia sobre o novo profeta para o astrólogo'' Stephanus.''
A ocasião, também observamos, era uma ficção inventada pelo autor real
um-e-um-meio século mais tarde para dar o horóscopo uma aura de imediatismo
e autenticidade. Mesmo assim, é uma escolha estranha para um katarche ou
'' Começando.'' Para as nações um geralmente seleciona um evento inaugural, tal
como a assinatura da Declaração de Independência dos Estados Unidos
da América. Evento inaugural do Islã é a hijra, o movimento de Muhammad
de Meca para Medina, em 16 de julho de 622. Era uma peça extraordinária
do eurocentrismo que antecedem o katarche para o início do oficial
Ano bizantino mais de dez meses antes.
14
A data, então, é explicável, se não desculpável. O que dizer da hora do dia,
'''' A terceira hora ou cerca de 9h00? Hora do dia é crucial, porque só
quando se sabe que se pode determinar qual o sinal estava em ascensão, em
a meio do céu, e assim por diante; também crucial é a localização precisa do
planetas com referência aos centros e lugares. E um mero par de
horas faz um mundo de diferença: literalmente, faz um mundo diferente.
Nossa história conta como Stephanus imediatamente tomou medidas com
seu astrolábio e determinada a partir da longitude do Sol (Virgem 98 5 ')
que o grau de Libra XX foi subindo e vigésimo segundo
grau de culminante do Câncer. Vamos inverter a história. Por alguma razão
nosso autor quer Libra subindo: de acordo com ele corrige o tempo do
consulta na terceira hora do nascer do sol. Por Libra? Porque, como ele
nos diz, o Islã'' irá imediatamente assalto e assenhorear-se muitas nações, para
Zygos (Libra) insurreição traz escravidão para todos os homens.'' Como assim? O prognóstico
repousa sobre um jogo de palavras etimológico: gregos Zygon / zygos significa'''' jugo;
portanto Zygos crescente indica imposição do jugo da opressão''''.
15
Imediatamente após ter cedido as longitudes do Sol e os quatro
pontos cardeais no círculo fixo de casas, Stephanus explode,'' Oh
a miséria! . infelizmente a mudança das coisas'' É evidente que o horóscopo é uma má notícia -
para todos, isto é, exceto a nação agora a chegar ao nascimento. Exceto
Libra em ascensão, com a subjugação de sua intenção, o que é tão'' dis-astr-ous''
sobre a configuração? Em cinqüenta linhas de texto Stephanus passa a
explicar. O que se segue é o primeiro conjunto de fatores operacionais no horóscopo,
constituindo a sua premissa'''' (prótase). Em forma de eu apresentá-la como um frouxo
Parafraseando com alguns comentários e algumas reordenamento.
113
horóscopos e sua interpretação

Página 128
1. Como já foi observado, Libra crescente indica subugation (por, em vez de
da nova nação).
2. Libra é a exaltação de Saturno e no'' triângulo dia'' de
Saturno. Isto significa que devemos prestar especial atenção à Saturno,
que é ativo e poderoso no horóscopo. Saturno é também um maléfico,
um celestial notório'' malfeitor.'' Lembre-se que o horóscopo ad-
opta ponto bizantino de vista: o que é ruim para nós é bom para eles.
3. Saturno também é muito perto do meio do céu, o que aumenta ainda mais
seu poder.
4. O outro planeta particularmente ativo e poderoso é Vênus, pois ela é
se aproximando do auge, ela está atualmente em um dos mais auspi-
preciosa dos doze locais (n º 11:'' Boa Daemon''), juntamente com a
ascendente nó da órbita lunar (Anabibazon: ver acima, capítulo
6, nota 19), ela está em Leão, e ela é a chefe de família da crescente
assinar, Libra. Como um benéfico, Vênus é bom para eles, e, portanto, ruim
para nós, seus inimigos.
5. Corpos celestes quando eles culminam no meio do céu são ipso facto
o sul no meridiano. Saturno está assim quase o sul e Vênus
está se aproximando (ela vai estar lá um pouco mais de duas horas mais tarde).
Conseqüentemente, nós temos que fazer com um povo do sul (Saudita é de fato sul
de Bizâncio), sob o patrocínio de Saturno e Vênus. '' O horoscopal
premissa (prótase) indica uma nação de condição de Saturno e política de Vênus''
(273,19-21), destinedtosweepallbeforeit: asalreadyquoted (acima, seção2)
'' ... Outstandingingreatstrengthandunrestrainedspeedandconstantmotion
e de suportar a posse, com batalhas épicas e ações mais brilhantes do valor
e distingue-se por um novo tipo de Estado'' (N & VH trans.).
Stephanus escolheu para deduzir patronos planetários do Islã a partir do
configuração do horóscopo. Havia um outro caminho aberto para ele,
e que era para consultar os capítulos sobre corografia nos manuais.
Lá você vai encontrar listas dos signos do zodíaco que rege cada região
e do país; também os planetas, muitas vezes em pares. Corografia foi o
máximo em estereótipos étnicos. Como a maioria coisas astrológico, chorog-
raphy oferece muitas alternativas: normalmente você pode encontrar os sinais ou
114
horóscopos e sua interpretação

Página 129
planetas que você quer que paira sobre o país de destino. Stephanus poderia, por
exemplo, ter ido para Tetrabiblos de Ptolomeu (2.3.64) e descobriu que
Saturno e Vênus, de fato, governar o quadrante sudeste do
mundo conhecido. No entanto, ele também teria descoberto que dentro desse
quadrante um grupo de países no trimestre Noroeste, incluindo
Saudita, têm como co-regentes Júpiter, Marte e Mercúrio (2.3.65-6).
Em particular, a pátria do Islã, então conhecida por sua prosperidade
(Especialmente no comércio de especiarias), como Arábia Felix ('' Fortunate Saudita''), é
atribuído a Sagitário e Júpiter (2.3.66). São pessoas graciosas
com uma sociedade aberta.
As realidades geopolíticas da época de Ptolomeu suportou mais ou menos até
às conquistas islâmicos no século VII, ao menos no Levante.
Stephanus na oitava conhecia um mundo radicalmente diferente, em que o que
restava do império dos romanos (o Rômaioi) confrontou o Islã
e os árabes onde Anatólia findos e Síria começou. Seu'' novo tipo de
estado'' foi o Califado Omíada centrado na luxuosa Damasco,
e é claro que a sociedade que ele tem em mente quando ele descreve o
características daqueles co-regido por Saturno e Vênus. Na verdade, ele pode
ser desenho, direta ou indiretamente em Ptolomeu quando contrapõe uma certa
'' Effeminacy'' e'''' suavidade da forma corporal e auto-apresentação,
nomeadamente no vestido, com'' coragem deste povo'' e'''' virilidade da alma
(Usener 274,15-16, cf. Tetr. 2.3.65).
16
A lição a ser tirada? Não
subestimar estes tipos Saturno-Vênus: as aparências enganam.
Um elo final com Vênus, disponível para Stephanus, mas não para a sua
antecessores astrológicos: Sexta-feira é o dia muçulmano de oração e sexta-feira
é o dia de Vênus (274,13-14).
Olhando para trás ao longo do pesadelo (do ponto de vista bizantino)
do anterior século-and-a-half, Stephanus quer saber por que este
nova nação com a sua nova religião, a partir de uma parte obscura de não o mundo
anteriormente conhecida por seus recursos militares, tinha sido capaz de roubar o
Império Romano do Oriente de uma boa metade de seus territórios e totalmente
sobrecarregar o império persa igualmente bem-dotado. Por que teve um dos
essas duas potências mundiais sobreviveu, embora diminuída, enquanto o outro tinha
não? E quando, oh, quando, se a maré virar?
115
horóscopos e sua interpretação

Página 130
Para continuar com a nossa paráfrase de fatores operacionais do horóscopo:
6. Unidas sob Júpiter está em sérios apuros, pois Júpiter está tanto em
sua humilhação (Capricórnio) e próximo ao nadir com menor meados de
céu. Este fator explica a aniquilação do império persa.
7. Unidas sob a Lua está em apuros, pela mesma razão.
8. Marte prenuncia mista fortuna. Ele está em sua humilhação, que
é uma má notícia para as nações debaixo dele, mas ele também está perto
meio do céu, o que é uma boa notícia. O resultado será retrocessos
mas a sobrevivência. Isso se aplica aos reinos dos romanos (ou seja,
o império oriental), os khazares, os turcos e os búlgaros.
9. Efeito de Mercúrio não é explicado.
17
Mas desde que aqueles que ele governa são
entre os perdedores, é presumivelmente maléfico. Os perdedores incluem
Egito e Líbia (menos Mercúrio e Marte, respectivamente) e
Palestina e da Síria (Lua e Mercúrio).
10. Crucial é o Sol, com quem está em Roma. Roma'' será
isentar do jugo de uma nação'' (274,4-5). Por que o Sol
é eficaz no horns não é explicada (embora ver abaixo).
11. Um resumo, neste ponto (275,9-14) enfatiza o aspecto de
oposição que obtém entre o monte de fortuna, Júpiter,
ea Lua no meio do céu mais baixos e Saturno e Marte em meados de
céu (ver figura 7.1). '' Devido a isso toda a nação de bom
fortuna dependerá da espada, e ela vai ter muita
força para submeter (outros).''
O futuro do Islã, como Stephanus vê, não é governada apenas por fatores internos
nas configurações celestes às 9:00 am em 1 de Setembro, 621. Como o tempo
rola, a circular dos planetas traz sempre em mutação nova configur-
ções em jogo. Imagine que o círculo do zodíaco da figura 7.2 estendido em um
novos para cima dimensão da superfície da página. Acima e ao redor do
alongando cilindro assim formado espiral dos planetas no complexo, mas inteiramente
números previsíveis. Uma espiral do Sol que chamamos de um ano. A espiral que
interesses Stephanus é naturalmente a do padroeiro planetário do Islã, Saturno.
Stephanus'' prevê'' toda uma história do Islã, com vinte e quatro
governantes, Muhammad e os califas que o sucederam, com duração de seis
116
horóscopos e sua interpretação

Página 131
trinta anos de ciclos de Saturno, além dos vinte e poucos anos que seria necessário para
Saturn para executar parte do sétimo do cancro 238th para o início de
Áries. Quando Stephanus feito suas previsões dezenove das vinte e quatro
governantes já eram história, para que ele pudesse prever'''' com alguma confiança
sua aparência, seus personagens, suas ações e suas mortes. Mortes são
datados, e às vezes explicado, pelo movimento de Saturno a partir de sinal para
assinar.
A duração da regra do Islã e as causas astrológicas de seu desaparecimento
são determinados em dois lugares muito distantes (275,24-276,13 e
286,18-287,5). O primeiro cálculo, feito por um procedimento muito demorado
e complicado para replicar aqui, produz 152 anos de dominação. O
dificuldade com essa soma é que o tempo do Islã deveria ter acabado em 773
ce, que é de dois anos antes da data da composição do horóscopo
com base nos fatos históricos que Stephanus parece saber. Pode
então que Stephanus recalibrado o horóscopo, em primeiro lugar, adicionando o
lista califa ou estendê-la para uma data ainda bem no futuro, e em segundo lugar
fazendo com que o fim do domínio do Islã coincidir a morte do
vigésimo quarto califa. A data substituído eo método para calcular-
lando que foram, no entanto, deixou no texto: uma catástrofe que não fez
acontecer sempre pode ser explicada como uma crise sobreviveram.
Os vinte e quatro califas governará por cerca de duzentos anos, em tudo,
que define o novo prazo de validade de cerca de 821 ce. O problema com o
segundo procedimento para determinar a data astrologicamente é que o texto
está seriamente danificado e lacunose na passagem relevante. No entanto, uma
posso dizer com certeza que o primeiro procedimento não é baseada na
configurações no horóscopo original, mas nas configurações
que irá obter quando o fim é atingido. Para voltar à nossa metáfora,
o disco bidimensional do horns foi estendido em
um cilindro tridimensional 200 anos de comprimento. Lá no
seção transversal do astrólogo, que é realmente de pé em cerca de
o ponto de três quartos, lê desastre nas configurações do
disco terminal.
O que dá errado no ponto de duzentos anos? Embora o espe-
cifics está confuso, é claro que os planetas que suportam Islam será executado
em problemas e ser diminuída, enquanto aqueles que apóiam Roma será
117
horóscopos e sua interpretação

Página 132
fortalecido. Em sua equipe'''', Saturno estará em Áries, sua humilhação,
e Vênus será'' escondido'', em outras palavras, muito próximo do Sol para ser
visível ou como uma estrela da manhã ou como uma estrela da noite. Em'' nossa equipe'',
Marte estará em Capricórnio, sua exaltação, e (por razões que é
impossível reconstruir a partir do texto, tal como está) o sol novamente
ser dominante. Estas condições serão satisfeitas para os três planetas adequados
no início de 822 dC, um fato que um astrólogo poderia facilmente ter predito em
775. '' E o reino dos romanos vai governar por causa do retorno
(Apokatastasis) do Sol'' (287,4-5).
A primazia do Sol e seu partidarismo, no interesse da
Causa bizantina são dados simples no horóscopo, tão óbvio para
Stephanus e seus leitores imediatos que eles não precisam ser
explicitada. Por que o Sol favorece os romanos? Se alguém procura um
responder em corografia, deve-se olhar para trás para Roma antiga, o ex-
sede do império no oeste. No sistema de Ptolomeu, Itália, em sua totalidade é
relacionada com o Sol, fazendo com que seus habitantes para ser'' hegemônico, filantropia-
filantrópico e de espírito público'' (Tetr. 2.3.62). Existem, no entanto, mais profundo
sub-textos. Na véspera da cristianização do Império Romano do Sol,
como'' companheiro'' de seu imperador eo fiador'''' invicto de sua
hegemonia, era tão perto de ser seu deus comum como foi possível em tão
politeísta uma sociedade. Cristo, o Sol da Justiça'','' simplesmente tomou
as rédeas da carruagem solar. Por último, ao mesmo tempo que deve ser salientado
que os muçulmanos são pessoas sexta-feira, escusado será dizer que nós,
Constantinopla são pessoas de domingo.
Astrologia é uma arte intensamente conservador. Mais de quatro séculos
após o Batizado do império um astrólogo cristão poderia ainda
falam de deuses planetários do império arrancar o poder de volta da
deuses planetários que favorecem o Islã.
118
horóscopos e sua interpretação

Página 133
8
A Matter of Life and Death:
'''''' Starters, Destroyers,''
e'' Comprimento da Vida''.
Alguns sociopolítica
Implicações da Astrologia
1 Território Perigoso
''. . . tudo muito interessante, sem dúvida. Mas você pode me dizer quando meu rico
e tio sem filhos vai, tipo, passar? E enquanto você está nisso, não é
me dizer quem vai ser o próximo imperador?'' Não é do interesse de público
ordenar em geral, ou no interesse da seu tio ea corrente
imperador em particular, que você como um astrólogo profissional ser capaz de
responder a essas perguntas - ou mesmo que você pensou ser capaz de responder a
los. Foi precisamente porque, mesmo em face de um considerável e
ceticismo robusto, os astrólogos foram amplamente acreditado para ter aqueles
habilidades que a prática da astrologia era uma questão da lei e da ordem em
Roma e do império.
No final deste capítulo vamos olhar para a legislação atual passou
contra astrólogos, em suas expulsões periódicas de Roma, e ao
119

Página 134
histórias, tanto históricos e fictícios, gerados por estes que se poderia
dias chamar'' extrema genethlialogy.'' Primeiro, porém, temos de olhar para o
teoria.
2 O'' iniciantes'', o Destroyer'',''
eo comprimento da Vida''''
Dada a ilegalidade de pedir ou dar uma consulta astrológica
sobre a duração da vida ou a data da morte, pode-se esperar que os manuais de ser
totalmente em silêncio sobre o assunto. Pelo contrário, existem alguns tópicos sobre
que os manuais são mais tagarela. Aparentemente, os teóricos da
astrologia, pelo menos não tinham medo de especular sobre a celestial indi-
cadores da vida e da morte ou, se os seus interesses levou-los dessa forma, a
analisar os horóscopos dos mortos para determinar por que as pessoas tinham que morrer
quando eles fizeram eo que as configurações em seus horóscopos trouxe
los para os seus fins.
Como de costume, sempre havia um cofre à prova de. Ambigüidades suficientes e
complexidades foram construídos para o sistema como um todo, como também para o
sistemas de peritos individuais, de modo a tornar os manuais inúteis como
ferramentas práticas para determinar a data da morte de antecedência. E isso é o que
deve ser. '' É claro que a data da morte do seu tio é codificada em seu horo-
escopo, mas por que você acha que eu poderia decifrá-lo antes do
evento infeliz?''
Teoricamente comprimento de vida poderia ser calculado em uma ou outra (ou
ambos) de duas maneiras: ou cumulativamente, adicionando o número de anos
atribuído a sucessivas fases da vida pelos planetas e signos através da
'' períodos'' e elevação vezes que encontramos no último capítulo; ou
por determinação de um ponto de partida e um ponto final em lugares diferentes em
o mapa natal e (na forma mais simples) por medição do arco de
longitude no meio, contando cada grau como um ano de vida.
1
I deve
concentrar-se no segundo procedimento.
Astrologia gosta agentes causais e assim, bem como um ponto de partida e um
ponto final, um nascimento estrelas e uma morte estrelas devem ser identificados; uma partida''''
(aphetês) e um destróier'''' (anairetês), como eles eram chamados. O motor de arranque,
120
algumas implicações sociopolíticas da astrologia

Página 135
na metáfora de Bouché-Leclercq (1899: 411), joga a bolinha de sua
vida na roleta do zodíaco no ponto de partida (aphetikos
topos), eo destróier pára mortos em suas faixas no ponto de
destruição (anairetikos topos).
Desde ofuscação sob o pretexto de esclarecimento é o teórico do
mirar,
2
seria melhor, como no capítulo anterior, para ilustrar o procedimento
horns de um post-mortem, com a condição de que o método não
usado é apenas um dos muitos milhares conjunto de variantes. Por um agradável
coincidência, o horóscopo mais adequado para nosso propósito presente é
o primeiro e mais antigo horóscopo literária no Neugebauer e Van
Coleção Hoesen. Você deve se lembrar que o horóscopo do Islã, com
que terminou o capítulo anterior, é a última e mais recente.
3 Um Exemplo: N & VH não. L-71
Não. L-71 (72 aC) é incorporado em conjunto com o n. L-42 (43 aC), em um
capítulo da obra de Ti. Claudius Balbillus no método para''
(Determinar) a expectativa de vida do motor de arranque e destruidor'' preservada em
duas fontes muito posteriores. O que se segue aqui é uma tradução do texto em
CCAG 8.4 (236,24-237,10) em parágrafos numerados com explicações
em parênteses.
3
O alto-falante ('' I'') é o excerptor; '' Que'' é Balbillus. Eu
ter apresentado o diagrama horóscopo na figura 8.1.
1. E novamente ele diz que para um outro tema a Lua estava em Escorpião
48, o Sol em Capricórnio 228, e Saturno em Capricórnio 48, e Júpiter em
Virgem 148, e Marte em Aquário 148, e Mercúrio em Aquário 128 e
Vênus em Peixes 258, e os horoscopos em Gêmeos.
2. E uma vez que os luminares (Sol e Lua) caiu longe dos centros
(Ou seja, nem o sol, nem a lua estava nos sinais que ocupam a
horoscopos, meio do céu, descendente, ou meio do céu mais baixos), ele foi para
os epanaphoras (ou seja, os sinais que seguem os sinais nos centros).
3. E ele não tomou as horoscopos como entrada, ou o Sol que estava em
o epanaphora para o descendente (ou seja, o Sol estava em Capricórnio, o signo
que segue em Sagitário o descendente).
121
algumas implicações sociopolíticas da astrologia

Página 136
4. Mas ele tomou Saturno em Capricórnio como starter: isso, eu acho, porque
Saturno teve a maior reclamação (ou seja, maior do que o Sol, também em Capricórnio)
no tema, sendo em seu próprio trono (ou seja, em sua casa astrológica).
5. E ele diz que Marte em Aquário é o destruidor.
6. E ele calculou a distância em graus de Áries para Marte, e que
total de, segundo ele, seria o número de anos de vida (do nativo).
Tal como está, a sexta e última etapa é completamente opaco para uma moderna
leitor. Porque é que o Carneiro de repente entram em cena? A razão ea
lógica por trás disso são as seguintes. Se a vida fosse para correr no sentido horário em volta do
zodíaco do motor de arranque para o destruidor, a duração da vida do nativo
Figura 8.1 Um horóscopo de 21 de Janeiro, 72 bce (N & VH não. L-71)
122
algumas implicações sociopolíticas da astrologia

Página 137
seria dois anos cento e noventa; se sentido anti-horário, setenta.
O primeiro número é impossível, mas assim é o segundo, para Balbillus sabia
não apenas quando o nativo nasceu, mas também quando ele morreu e que sua
duração da vida era, na verdade 50 anos. Por conseguinte, ele reduziu o primeiro
número movendo o motor de arranque para um proxy em quadratura três completo
quadrantes de distância.
4
O proxy é, portanto, em Áries 48, eo arco de lá
no sentido horário para o destruidor (Marte em Aquário 148) totaliza cinqüenta graus
e assim proporciona os necessários 50 anos.
Observe particularmente a ampla gama de alternativas disponíveis para o
praticante em cada etapa. O que ou quem escolher como o motor de arranque
e que ou quem como o destruidor? Qual o caminho ao redor do zodíaco?
Como ajustar os números preliminares? Como o tempo de cálculos de vida ir,
L-71 é um dos mais simples, que é o que se
esperar em um horóscopo tão precoce. Post-mortem tudo parece lógico
suficiente, uma vez que está dirigindo inexoravelmente para a solução conhecida de 50 anos
da vida, mas antes. . . ?
4 O que faz um olhar imperial Horóscopo Like?
N & VH não. L76: O Horóscopo de Adriano
'' Se bem me lembro, você também estava perguntando sobre o próximo imperador,
não? Bem, não vá lá. Você sabe muito bem - ou que deveria
saber - que é ilegal, a traição de fato, e você e eu poderia vir a
espetacularmente desagradável termina se ele nunca sai que você me consultou
sobre isso. Em todo caso, como o meu colega Firmicus Maternus aponta em
seu excelente manual (Mathesis 2.30.5), que não iria funcionar. O imperador,
como um deus, é acima de destino, de modo que nenhum de nós pode ler o seu destino nas
estrelas.
Considere-se sortudo que eu não estou virando-te, porque se o fizesse, como
Firmicus também diz (2.30.7), eu teria, então, a sua morte na minha
consciência.''
5
Felizmente a nossa curiosidade nos dias de hoje não é mais vinculado ao
restrições. Que configurações em um horóscopo, então, pode conferir
potencial imperial? Como antes, uma boa maneira de responder a esta é olhar para
123
algumas implicações sociopolíticas da astrologia

Página 138
uma análise pós-a-caso de vida real viveu, neste caso a de um
imperador real.
N & VH não. L76 é o horóscopo do imperador Hadrianwho nasceu
por volta de 06:00 em 24 de janeiro de 76 dC, e governou 117-138.
6
O
horóscopo foi analisado algum tempo - não sabemos até aproximadamente
quanto tempo - após a morte de Adriano por um Antígono de Nicéia. Antígono '
análises deste e outros dois horóscopos relacionados são preservados pela
início de autor do século V de Heféstion (egípcio) Tebas em seu Apo-
telesmatica ('' Resultados''), 2.18.22-52 (1.157.28-162.30, ed. Pingree). Eu
apresentaram horóscopo de Adriano esquematicamente na figura 8.2.
Antígono aborda nossa pergunta diretamente:
Este homem tornou-se imperador (autocratôr) porque (1) os dois luminares
(Sol e Lua) estavam com o ascendente, e (2), especialmente porque o
Lua. . . Foi em conjunto no mesmo grau com o ascendente
e com Júpiter (todos os três de Aquarius 18), (3) que (ou seja, Júpiter) também foi
Figura 8.2 O horóscopo do imperador Adriano, 24 de janeiro, 76 ce (N & VH
nenhum. L76)
124
algumas implicações sociopolíticas da astrologia

Página 139
devido a fazer a sua fase de manhã após sete dias (ou seja, a sua primeira visibilidade em
o céu da madrugada depois de sua conjunção com o Sol). (4) E o
Planetas presentes da Lua (Literatura'' lança-portadores'') foram encontrados em favorável
posições: (a) Vênus em sua própria exaltação (Peixes), (b) de Marte em seu próprio
triângulo e os seus próprios termos,
7
(C) tanto na. . . epanaphora com respeito ao
Moon (ou seja, na próxima sinal a subir após sinal da Lua: Peixes segue
Aquário no ascendente). (5) E, além disso, o cosmos-dominantes (kos-
mokratôr) Sol era atendente da Lua ('' lança-carrier'' de novo) ... (6)
E ele mesmo (ou seja, o Sol) contou com a presença de Saturno em sua casa
(Capricórnio) e por Mercúrio, tanto em sua aurora. (7) É também
significativo que o da Lua é de cerca de entrar em conjunto com um
certa estrela fixa brilhante no grau XX (de Aquário).
É o mais sábio na inevitabilidade de Adriano ascendente do
trono? Não? Bem, isso é porque o astrólogo deve trabalhar com o que
ele tem, e aqui ele é limitado de um lado pelo real
horóscopo - nenhum astrólogo pode reorganizar as estrelas - e, de outro
pelos fatos brutos da história: Adriano chegou a tornar-se imperador.
Não há realmente nenhum modelo para o horóscopo imperial ideal. Alguns
horóscopos, como Adriano de, tem uma preponderância de positivo configur-
ções e alguns negativos - pelo menos superficialmente. Mas um astrol qualificados
oger pode sempre fazer-lhe uma bolsa de seda de uma orelha de porco, ou, se você faria
sim levar uma vida tranquila, uma orelha de porco de uma bolsa de seda. Tudo depende de
suas ambições e as ambições de seus pais, amigos e apoiadores;
também sobre a paranóia das autoridades: não era desconhecido para os rivais ou
potenciais rivais do imperador atual a ser moldado com rumores de um
horóscopo imperial e ambições para corresponder.
Duas características da horóscopo imperial de Adriano valem comentário
antes de passar para o mundo sociopolítico de astrólogos e sua
clientes. Em primeiro lugar, observe a metáfora elaborada de'' atendimento'', literalmente
'' Lança-transporte'' (doryphoria). O estrelas'', o comparecimento de dança'' em um
o outro, e que se replica de dança e assim prenuncia um concurso de corte.
Nos céus, no momento do nascimento de Adriano, a Lua nasce e se
ela é depois, sucessivamente, o Sol, Vênus e Marte atuando como seu
lança-portadores. O Sol, que é o verdadeiro'''' cosmocrat como Adriano será
Autocrata'','' sobe próximo precedido por sua própria lança-portadores Saturno e
125
algumas implicações sociopolíticas da astrologia

Página 140
Mercúrio. Nenhum olho humano testemunhado - ou poderia ter testemunhado -
o concurso celestial real desse dia, mas a imaginação de um astrólogo
podia e fez.
Em segundo lugar, thepuzzleoftheidentityofthe brightfixedstarinthetwentieth''
grau (de Aquário)'' - não há nenhuma estrela brilhante fixo em Aquário -
pode ser resolvido apenas por referência a outra literatura astrológico, especificamente
Firmicus Maternus. No Mathesis 6,2 Firmicus diz que, embora existam
estrelas brilhantes em todos os sinais, há'' reais'' estrelas em apenas quatro: Leo,
Escorpião, Aquário e Touro. O'' real'' em Aquário ele localiza, assim como
Antígonus faz, no grau XX. Se a Lua cheia está subindo ou
culminando no momento do nascimento, diz Firmicus, a estrela brilhante no
Aquarius, como Regulus em Leão,'' decreta a insígnia do poder real e
dignidade imperial'' (6.2.3). No horóscopo de Adriano a Lua não está cheia -
ela é um crescente declínio tão perto do Sol que a sua insurreição não podia ter
sido observado -, mas ela é precisamente no ascendente.
Então, é a estrela real em Aquário apenas uma ficção astrológico, inventado para
completar um conjunto de estrelas brilhantes, mais ou menos em torno da quadratura
céus, os outros três sendo o muito real Aldebaran em Touro,
Regulus em Leão, e Antares em Escorpião? Se fosse uma ficção, que era
certamente um muito durável. O mais provável, no entanto, devem ser identificados
com a real estrela Formalhaut, a lucida do Peixe Austral, que
em longitude está em Aquário, embora em latitude é bem ao sul.
8
5 astrólogos na berlinda - e
Imperadores Nervoso
A história de espera da astrologia sobre a imaginação da imper-romana
ial elite - e através de sua imaginação em suas políticas e ações
também - foi bem dito por outros, nomeadamente por FH Cramer em sua ainda
Astrologia indispensável no Direito Romano e Política (1954).
9
Aqui, então, eu
pode ser breve.
Primeiro, a lei eo que poderíamos chamar acção executiva. Em 11 ce a
imperador Augusto publicou um edital em que'' era proibido adivinhos
profetizar a qualquer pessoa só ou para profetizar sobre a morte, mesmo que
126
algumas implicações sociopolíticas da astrologia

Página 141
outros devem estar presentes'' (Cassius Dio 56.25.5, trans. Cramer). Por isso
Conselho Firmicus Maternus 'para astrólogos brotamento:'' Você vai dar o seu
responde em público e com este cuidado de antemão para aqueles prestes a
fazer suas perguntas, que você vai falar com uma voz clara, de modo que nada
ser perguntado de você que é ilegal pedir ou responder'' (Mathesis 2.30.3).
Os casos que ouvimos falar envolvem principalmente a especulação sobre o
imperador, atual ou futuro. Na prática, em seguida, a acusação era le `se-majestade
ou traição. Periodicamente, tanto antes como depois edito Augusto, astrolo-
gers foram expulsos coletivamente a partir de Roma e da Itália como uma espécie de público
purificação do moralmente indesejável. Essas ações foram iniciadas
sob a república por comando de um magistrado for o caso, em seguida,
sob o império por decreto do Senado e, posteriormente, por decreto do
imperador (Cramer, 1954: 233-81).
As sociedades antigas geralmente não o fez, e logisticamente não podia,
aspirar ao controle totalitário. Assim, o astrológico ralé voltaram
e nunca bem ligado à esquerda. O quão bem conectado e
astrólogos respeitáveis poderia tornar-se é melhor ilustrado pelo pai-
par e filho Tiberius Claudius Trasilo e Tiberius Claudius
Balbillus, o último dos quais já se reuniu (acima, seção 3).
10
O pai era o amigo e consultor astrológico ao imperador
Tibério (14-37 dC), o filho do amigo particular de Cláudio (41-54)
eo conselheiro de Nero (54-68) e Vespasiano (69-79), no início do
seu reinado. Seus nomes mostram que eles sejam gregos que adquiriram Roman
cidadania. Balbillus alcançado classificação equestre e tinha uma surpreendente
variada carreira no serviço público, incluindo os cargos de chefe de engenheiros
para a invasão da Grã-Bretanha, chefe do Museu de Cláudio - em vigor
a universidade - e da Biblioteca de Alexandria (sua cidade natal) e
prefeito do Egito. O Egito foi uma das províncias mais importantes e sensíveis
do império, e seu governador foi, portanto, reservado para pessoas
equestre de classificação. Os membros da classe senatorial nobre não foram ainda
autorizados a entrar no país sem permissão imperial.
O conselho astrológico de Trasilo, Balbillus, e sua como foi
literalmente uma questão de vida ou morte. No aspecto de um cometa
Balbillus, dizia-se, aconselhou Nero que um presságio sinistro deste tipo
foi habitualmente desviada de um governante por abate criteriosa da elite
127
algumas implicações sociopolíticas da astrologia

Página 142
(Suetônio, Nero 36.1). Balbillus pode então ter sangue em suas mãos,
embora se ele deve ser responsabilizado pela subseqüente
esmagamento do'' conspiração'', que tirou o filósofo Seneca
eo poeta Lucano, é difícil dizer. Provavelmente, Nero teria
continuou a purgar a nobreza como ele fez, conselhos ou nenhum conselho, mas
Balbillus, no mínimo, confirmou Nero em seu curso assassina. Thra-
syllus, como as histórias vão, exerceu uma influência mais benigna sobre a sua
patrono Tibério, convencê-lo a adiar certa preferência
ataques contra seus supostos inimigos, alegando que o antigo
imperador ainda tinha 10 anos à frente dele na qual a agir em seu lazer
(Cassius Dio 58.27.2-3; Suetônio, Tibério 62,3). A história implica
que o astrólogo sabe'''' ou é totalmente convencido de que ele sabe''''
a data de morte iminente predeterminado pelas estrelas. Trasilo se
estava em uma posição precária primorosamente. Sua neta, Ennia
Thrasylla, foi casada com o prefeito da guarda pretoriana, Névio
Macro Sertório. Ao mesmo tempo que ela estava tendo um caso,
possivelmente com a conivência de seu marido, com o principal candidato para
a sucessão, Caio Calígula. No evento, Trasilo predeceased
Tibério em 36 ce e assim não testemunhou adesão de Calígula ao
trono no ano seguinte - ou a destruição de sua própria granddaugh-
ter e Macro no ano seguinte. Trasilo, como muitos outros, é
relatado que previu sua própria morte para a hora precisa (Cassius
Dio 58.27.2-3).
Os contos dos astrólogos em ce Roma imperial do primeiro século deveriam
ser tomadas com mais de uma pitada de sal.
11
Mesmo para os historiadores céticos
histórias de um destino inelutável, e mais especialmente as histórias sobre aqueles
que acreditam que um destino inelutável está caindo sobre eles, são
irresistível. Tais histórias adicionar drama, estrutura e motivação para o
contando a história. Em última análise, porém, a factualidade ou de outra forma de
histórias particulares é menos importante, pelo menos para o historiador social, que
o sabor da contação de histórias como um todo. Para o historiador social,
especialmente quando estudando a mentalidade de uma cultura'', mitos urbanos''
estão em pé de igualdade com os eventos reais. Assim, a título de exemplo, vamos olhar para
um
par de histórias a partir dos últimos dias de Domiciano (assassinado em 96 ce)
como relatado por Suetônio (Domiciano 14-17).
128
algumas implicações sociopolíticas da astrologia

Página 143
Como tantas vezes, a conta da crise é precedida pelas premonições,
que, em retrospecto, parece extraordinariamente numerosos e terríveis. Entre estes,
o que o perturbava mais. . . era uma previsão pelo astrólogo Ascletar-
íons, e sua sequência. Este homem, quando carregada, não fez segredo de ter
revelou o futuro, que ele havia previsto por meios mágicos. Domiciano
de uma só vez perguntou se ele poderia profetizar a maneira de sua [Ascletar-
íon de] final, e sobre Ascletarion de responder que ele iria muito em breve
dilacerado por cães, teve executado no local, e deu ordens para
os ritos fúnebres a serem realizadas com o maior cuidado, como uma prova mais
que todos os magos mentiu. Mas, enquanto o funeral estava em andamento um vendaval
repentino
espalhada a pira e uma matilha de cães vadios mutilado do astrólogo meia
queimado cadáver. Latino, o ator cômico, que passou a testemunhar este
incidente, mencionado no jantar, quando ele trouxe Domiciano o mais recente
Fofocas da cidade. (15,3, trans. Graves)
A história segue um modelo padrão: o destino é fixo, mesmo de menor
detalhes; o verdadeiro profissional'' fala a verdade ao poder'', mesmo quando é o
verdade de seu próprio final terrível; poder não pode alterar essa verdade, tentar,
ele pode.
Mais plausível é a história da própria morte de Domiciano, logo em seguida
eo ardil pelo qual ele foi embalado em uma falsa sensação de segurança. O
dia antes, ele se diz ter profetizado em tom melodramático,'' amanhã
A lua sangrenta-se em Aquário, e uma ação será feita de
que os homens vão falar em todo o mundo'' (16.1). Agora, a Lua, como
todo mundo sabia então, move-se muito rapidamente de signo para signo, cobrindo em
média um pouco menos da metade de um sinal a cada dia. A Lua, em seguida, seria
em Aquário por cerca de 53 horas. Os conspiradores em vigor colocar
tempo palácio para a frente, e quando Domiciano perguntou que hora era que ele estava
disse que era o sexto, embora fosse realmente o quinto. Então vamos Domiciano
baixar a guarda, pensando que a Lua agora tinha passado além Aquarius,
e os conspiradores atacaram. Mais uma vez, não é uma questão de onde o
Lua realmente era, mas de que as partes achava que ela era. Então, novamente
toda a história pode ser uma invenção do astrólogo-bound estudo, cozido
até após o evento a partir das posições calculadas dos planetas no
conhecido hora da morte de Domiciano.
12
Apenas para o registro, meu Voyager II
129
algumas implicações sociopolíticas da astrologia

Página 144
programa (ver acima, capítulo 3, seção 7) me diz que em 18 de setembro,
96 ce, a Lua deixou Aquarius entre doze meia-noite e 01h00
em 19 de setembro. No entanto, se a pessoa segue a calibração do zodíaco,
muito utilizado na astrologia, que define os equinócios e solstícios no
oitavo grau, em vez de no início do seu sinal, a Lua deixou
Aquarius 10:00-11:00 no XVIII, que era
na verdade a quinta hora do dia da morte de Domiciano. Nesse caso, se
Suetônio conta 'é verídica, Domiciano, com ou sem profissional
ajudar, estava monitorando a lunação de perto e com precisão. Uma vez que o
Lua foi, então, quase cheio, ele teria sido capaz de completar
figuras derivadas de tabelas com a observação nas noites anteriores. Se
a história é fictícia, então tudo que se pode dizer é que o astrólogo que
tornou-se foi o uso de tabelas lunares precisos calibrados para um vernal
equinócio de Áries 88.
Quero, finalmente, para voltar ao Trasilo e Balbillus não como pessoas de
poder por trás do trono, mas como astrólogos. Em um contexto moderno I
diria'' astrólogos profissionais.'' Em 1954, ainda era possível
falar, como Frederick Cramer faz, de'' cavalheiros astrólogos,'' o que é
mais perto da marca. Na verdade, eles eram amadores no sentido antiquado
de pessoas de meios livres para buscar uma arte com pretensões de liberalidade,
no entanto comprometida pelas atividades vulgares de astrólogos de rua. Tanto
pai e filho foram altamente intelectuais considerados. Balbillus vimos
foi chefe do Museu e Biblioteca de Alexandria, sem dúvida, o
nomeação acadêmica de maior prestígio do império. Trasilo por sua
parte foi o maior especialista do seu tempo em Platão e platonismo (Tarrant
1993): o seu arranjo do cânone das obras de Platão permanece atual
hoje. Ambos escreveram tratados astrológicos, apenas restos de que sobreviva.
13
Entre os restos de Balbillus é o mais antigo horóscopo literário,
N & VH não. L-71, que nós olhamos acima (seção 3). Agora que
viram um pouco de Balbillus 'e carreiras de seu pai, podemos apre-
CIATE a ironia de que a duração da vida'''' era como uma questão de fato Balbillus '
especialidade astrológica.
De onde Balbillus obter os dois horóscopos L-71 e L-42?
Balbillus estava ativo no meio do século I dC e ainda na
posse do horóscopo de alguém que nasceu mais de um século
130
algumas implicações sociopolíticas da astrologia

Página 145
mais cedo em 72 aC. Enquanto que horóscopo não pode ter sido interpretada de
respeito do tempo de vida antes da morte do nativo em 22 aC (dar ou tomar um
ano), as indicações astrológicas ou, pelo menos, o dia ea hora da
o seu nascimento teria sido registrado muito antes.
Curiosamente, estamos em posição de dizer o que arquivos, com toda a pro-
capacidade, Balbillus tinha acesso. A filha dele, sabemos, se casou com a
herdeiro do trono de Commagene, um reino cliente de Roma de no
Norte fronteira parta da Síria. Agora, o mais antigo do original'''' (não
literários) horóscopos na coleção N & VH é não. -61 (62 aC). Ele
passa a ser o horns, sob a forma de um grande alívio esculpido, de um
local sagrado construído no topo de uma montanha em seu reino pelo então rei
de Commagene. A resposta mais simples à nossa pergunta inicial é que
Balbillus adquiriu seus dados astrológicos dos arquivos do astro-
família orientada logicamente em que ele se casou com sua filha.
14
131
algumas implicações sociopolíticas da astrologia

Página 146
9
Conclusão: Por que se preocupar
com a astrologia antiga em
o século XXI?
A espera que a astrologia, sem dúvida, tinha em imperial greco-romana
sociedade era uma função do seu poder preditivo imaginado, não de sua real
historial. Então como agora, muitos acreditavam que havia algo para''
-lo.'' Alguns acreditava fervorosamente assim e foram altamente e impressionantemente
articular-
tarde sobre suas crenças. Outros estavam céticos e, desde os gregos (e
Romanos imerso na cultura filosófica e literária grega, como aqueles
da elite foram) amado nada melhor do que um bom argumento, um vigoroso
debate sobre a validade e utilidade da astrologia se seguiu.
Eu avisei no meu prefácio que não teríamos espaço para esse debate
aqui, e na verdade não temos. Sua omissão é tolerável, em primeiro lugar porque
outros abordaram-lo totalmente e bem, e em segundo lugar porque tem pouco
cumpridores relevância, exceto, claro, como um capítulo menor nos anais da
filosofia antiga. Enquanto não no sentido formal, refutando astrologia -
você não pode falsificar o que não pode ser verificado empiricamente - ciência desde
o século XVII tem efetivamente prestados astrologia cada vez menos
credível: em primeiro lugar, removendo a terra do centro do universo e
mais recentemente, através da remoção de um centro privilegiado do próprio universo;
e em segundo lugar por reunir terra com o céu, subordinando tanto para
132

Página 147
as mesmas leis da física newtoniana, ou outros. Regras de gravidade (ou fez), não
astral influência''''.
Se astrologia antiga era apenas mais um pseudo-sistema de previsão, como
adivinhação a partir das entranhas de animais sacrificados, por que escrever um todo
livro sobre isso, mesmo uma breve um''''? Se deixamos de lado o interesse da astrologia como
uma
não presença insignificante no panorama cultural da antiguidade, por
de fato?
Minha resposta é inerente à ênfase que tenho colocado no after-the-
análise de eventos nos horóscopos'' literários'', onde viveram vidas são medi-
rado contra as configurações celestes no momento do nascimento. Astrologia, tenho
sugeriu, mobilado um idioma em que contar histórias dotados
certos padrões de significado. Estes podem ser grandes narrativas, como
o destino do Islã (N & VH L621: acima, o capítulo 7, seção 6), ou
narrativas mesquinhos - um dos meus favoritos são L483'' sobre um pequeno
leão, se ele vai ser domado.'' A grande maioria era, claro, o
histórias de vidas humanas individuais. Essas histórias, se aceitarmos a astrologia de
premissa fundamental de que as coisas no céu prenunciam coisas em
terra, existem como potencialidades no inumerável - mas não infinito -
configurações e relações da natividade''.'' Conhecer a real
resultados, o astrólogo reflexivo pode identificar o agente configur-
ções e relacionamentos e assim tornar a história com precisão em'' star-
falar,'' como eu já caracterizada em outro lugar a linguagem da astrologia (Beck
2006: 153-89). '''' Operativo (chrêmatistikos) é um termo técnico em
genethlialogy. As configurações e relações operativas são o
circuitos activados no esquema de ligação do horóscopo. Se a astrologia é uma
linguagem, então as configurações e relações operativas são o
Frases - digamos os'' astremes'' - selecionados do horóscopo para
a história da vida vivida.
Isso genethlialogy é um sistema de signos, mais precisamente um sistema para
organizar e interpretar os sinais, ninguém iria disputar. Essa é uma
linguagem, mais precisamente um tipo de discurso enraizado em uma língua, vai
provável provar controverso. Para atender a objeções compreensíveis e que só
por metáfora é'' estrela-talk'' uma língua, eu argumentei que o primeiro
ancients si, em especial os grandes pensadores cristãos Orígenes
e Agostinho, freqüentemente falou sobre o céu visível, como produto de
133
conclusão
Página 148
inscrição, literalmente entendida como texto escrito e lido (Beck 2006:
164-89). Para os cristãos, a pergunta era, se Deus escreveu o texto, que
ou o que eram os intermediários transmitindo-a para nós seres humanos, eram
bem ou mal, somos capazes de compreender o texto, devemos nós, pode
Vamos tentar? Agostinho retornou a resposta que a astrologia é falar 'demônios e
que, ao falar que o astrólogo consciente ou inconscientemente se junta a uma
comunidade linguística completamente corrupto e corruptor. Em sua mais suave,
maneira mais sutil Orígenes sugere que o discurso das estrelas não é
destina-se a nós seres humanos caídos em tudo. Star-talk é o meio em que
Deus os dois comandos e diverte os seus anjos.
1
Em segundo lugar, eu argumentei que os sinais de função estrela-talk em seu bom
contextos da mesma maneira como os sinais de linguagens naturais (Beck 2006:
153-64).
2
A linguagem natural é um código - mas um público um - com regras
e convenções familiares a todos os seus usuários, em que o significado é expresso
e comunicada por meio de sinais que se tenham acordado e estável
significados.
Considere o seguinte:
Marte em Aquário envia seu antiscium em Escorpião.
É uma frase no idioma Inglês, tornando a frase latina de
Firmicus Maternus no início da Mathesis 2.29.15. Você pode reconhecê-lo
do capítulo 7, seção 3, como parte do horóscopo de Ceionius Rufius
Albinus. Com a sua compreensão da astrologia antiga que você já sabe
o que a frase significa, porque você sabe o que'' Marte'''' Aquário''
'' Antiscium,'' e'''' Escorpião dizer. Você também sabe que um é antiscium
algo que pode ser enviado'','' e que, se for lançado de Aquarius-lo
vai pousar em Escorpião. Por fim, você sabe que a sentença é devidamente
formado e que afirma uma proposição que passa a ser verdade, ambos
sinteticamente em relação ao horóscopo real e analiticamente em que
por definição, uma antiscium de Aquário só podem ser enviadas em Escorpião
(Enviada em qualquer outro sinal não seria um antiscium).
Agora considere esta mesma frase apresentada como um fato ou um evento:
Mars-in-Aquarius-enviando-o-antiscium-into-Escorpião.
134
conclusão

Página 149
Para o astrólogo (e para nós nos imaginando no antigo astro-
sapatos de Loger) compreendendo o fato ou acontecimento é apenas o começo. Para
além da sua factualidade, é um sinal que significa algo, neste
instância problema, real ou potencial, de um certo tipo de Ceionius Rufius
Albinus. Mais precisamente, é um conjunto de sinais, cada um com seu próprio
denotação, organizado sintaticamente, como palavras em uma frase, de modo a transmitir
um significado para além dos significados dos sinais individuais.
Quero lado passo o óbvio, muito real, mas no presente contexto
problema secundário da relação temporal entre a entrega da
o sinal celestial e seu resultado terrestre. Aqui eu estou preocupado com
questões de linguagem, e não com questões de tempo real ou a vida real, para o meu ponto
é um limitado: que a astrologia é - ou era - uma bela e sutil
construção da imaginação linguística e semiótica humana.
A peculiaridade da estrela-talk é que seus sinais são imaginou como eles,
selves os alto-falantes principais e escritores da língua. Ou autono-
unanimidade ou a mando de algum poder superior que inscrever o texto
que na verdade é nada, mas os movimentos e em constante mudança dos padrões de
sua dança. Astrólogos e outro ser humano (ou angelical ou demoníaco)
alto-falantes apenas replicar o que ouviu ou leu em que a dança,
estendendo-se (ou aumentando ou perverter) os significados que eles acreditam que são
destina-se ali. Estrela-talk Daí secundário, dos quais foi genethlialogy
a forma mais desenvolvida.
Astrologia antiga repousava na premissa generalizada de que os céus
são significativos, no sentido literal de estar cheio de significado. Estrelas podem ou
não pode causar, mas eles certamente não significam. Então, o que eles significam? O
filósofo Plotino permitido que alguma parte do que poderia ser significante
dirigida a seres humanos na terra, mas não deve ser tão arrogante para
Suponho que era sua principal intenção:
Devemos sim dizer que o movimento das estrelas é para a preservação
do universo, mas que eles executam, além de outro serviço; isto é
que aqueles que sabem ler este tipo de escrita pode, olhando para
-los como se fossem cartas, ler o futuro a partir de seus padrões, descobrir-
ção que é significado pelo uso sistemático da analogia. (Ennead 3.1.6,
trans. Armstrong)
135
conclusão

Página 150
Para cada [planetário deus] tem a sua própria vida para si mesmo, e de cada um é bom
em seu próprio ato, e não tem nada a ver conosco. A ação sobre nós de viver
seres que não têm parte com a gente é sempre algo incidental, e não seu
atividade dominante. Tal como acontece com os pássaros, a sua atuação como sinais é
incidental; seu
trabalho não é dirigida a nós. (Ennead 2.3.3, trans. Armstrong)
Neste livro, se propôs a apresentar e explicar alguma coisa de star-
declarações genethlialogical falar na antiguidade. Se eu ter convencido você
ouvir e apreciar esse discurso imaginário e imaginativo, uma vez que de
moeda grande, vou ter sucedido.
136
conclusão

Página 151
Notas
Capítulo 1
1 Entretanto, eu reconheço que, embora este paradigma pode ser bastante ca-
zado como o atualmente dominante é de fato explicitamente rejeitada pelo
série (Ciências da Antiguidade), no qual o Tamsyn Barton louvável
estudo da astrologia antiga (1994) apareceu.
2 Terminologia nunca é um guia confiável, para a astronomia e palavras
astrologia pode ser usado indiscriminadamente de qualquer prática, como poderia
astronomos e astrólogos dos praticantes. Um termo freqüentemente usado para
astrólogo era'' matemático''!
Capítulo 2
1 Eu sigo de David Pingree (1995: 82) taxonomia das formas de astrologia.
2 O original é mais facilmente acessível e de seu contexto explicitado em Bidez
e Cumont 1938: II.182.
3 Na astrologia babilônica presságio ver Reiner 1999.
4 A outra solução é jogar fora os verdadeiros meses lunares e instituir um puramente
calendário solar em que o mês'''' é apenas um décimo segundo arbitrária (maior
ou menos) do ano. Nosso calendário civil moderna mundial descende
do calendário romano, como reformado por Júlio César em 46-45 aC. O
137

Página 152
dezenove anos ciclo Metônico é nomeado após Meton, um astron-ateniense
omer que a descobriu (talvez de forma independente dos babilônios) ou
antes de 432 aC. Na lunar (sinódico) mês eo calendário luni-solar
na Babilônia e em outras partes do mundo antigo, consulte Bickerman 1968: 16-26;
Neugebauer 1975: 353-7 (vol. 1); Hannah 2005: 83-5.
5 A minha descrição é, naturalmente, uma simplificação grosseira, justificado apenas pelo fato
de
que a astronomia, seja grego ou babilônico, não é o nosso tema. Aqueles
interessados em astronomia babilônica, tanto para o seu próprio bem e como o
matriz original para a astrologia grega, pode querer olhar para os ensaios de
AA Aaboe e A. Sachs, em 1974 coleção O Lugar da Astronomia em
Mundo Antigo, editado por FR Hodson; também nos ensaios em 1999
coleção Antiga Astronomia e Adivinhação Celestial, editado por NM
Swerdlow, em particular Introdução do Swerdlow e ensaio de H. Fome.
Esta coleção também contém o ensaio de E. Reiner em presságio babilônicos astrol-
gia e F. Rochberg de horóscopos em Babilônia. O trabalho fundamental
em astronomia matemática babilônica é o Livro II, em vol. 1 de Otto
História da Neugebauer of Ancient Matemática Astronomia (1975).
6 Reiner 1999 contém vários exemplos de astrologia babilônica como presságio
bem como uma discussão.
7 Em horóscopos babilônicos ver Rochberg 1998 e 1999. O primeiro trabalho
é uma coleção de todos os horóscopos babilônicos conhecidos até à data; o último dá
vários exemplos e discute em cheio a complicada questão da
relação dos horóscopos para as outras categorias de astronômico
textos, ambos matemáticos e não matemáticos.
8 Jones, 1991: 443. A sugestão de que o próprio Hiparco foi buscar o que ele
queria era feita por GJ Toomer (1988).
9 O studyof alienwisdom clássico é o thattitle bookof por A. Momigliano (1975).
10 Essas obras são chamadas de pseudo-epígrafes. Por pseudepigrapha atribuído
ao antigo magos persa, Zoroastro'''' incluído, consulte Bidez e Cumont
1938, Beck 1991.
11 As primeiras observações citadas no Almagesto (4.6) são um trio de namoro
721-720 aC.
12 As fontes gregas para essas especulações são dadas em Bidez e Cumont
1938: II.7-14.
13 473 mil anos (Diodoro 2.31.9), 490.000 e 730.000 (Plínio, naturais
História 7.56.193). Plínio, pelo menos, recebe o suporte de gravação ('' cozido
tijolos'') certo.
138
notas para pp 13-17

Página 153
14 Sexto Empírico, Contra os Matemáticos ('''' era um matemático-
outra palavra para astrólogo) 5.105. Sexto'' grande'' durou 9.977 anos ou-
anos vulgares.
15 Cícero, On Adivinhação 2.46.97.
16 Para mais informações sobre Nechepso e Petosiris ver Barton, 1994: 26-8.
17 Em literatura hermética e da cultura a partir do qual surgiram ver Fowden
1986.
18 A história é contada de forma brilhante e analisados por JZ Smith (1978). O
traduções citados aqui são dele.
Capítulo 3
1 O mês tropical é praticamente o mesmo que o mês sideral'''' o que é
a duração do tempo que leva para a Lua para voltar à mesma posição
em relação às estrelas fixas, em vez de para o trópico (isto é tropical e equinoc-
ciais) pontos. A precessão dos equinócios, mencionado acima, é respon-
sável pela diferença muito pequena.
2 movimento retrógrado é um epifenômeno causada pela terra própria mo-
ção. Nós observamos os planetas a partir de uma plataforma em movimento, o que fará
outros planetas em ocasiões para parecem estar se movendo para trás contra o
fundo das estrelas fixas.
3 Jones, 1994: 28-9, 38-9; 1999b: 302.
4 Jones 1999a: 42-44; 1999b: 324-8.
5 no'' centros'' ver Neugebauer e Van Hoesen 1959: 3; Bouché-Leclercq
1899: 257-9.
6 Nos climas'''' ver Neugebauer e Van Hoesen 1959: 3-4; Neugebauer
1975: 725-36. Por causa da obliqüidade da eclíptica seus sinais tomar diferentes
períodos de tempo de ascensão e de definir. Alguns são'' fast-risers'' e''-setters lentas,''
outros vice-versa, e as durações relativas variam com a latitude geográfica,
embora o tempo de subida média'''' está em toda parte 2 horas (2 horas por 12 sinais
¼ 24 horas). Sobre a questão de aumento dos tempos'','' ver Neugebauer e Van
Hoesen 1959: 11; Neugebauer 1975, 725-36; Bouché-Leclercq 1899: 257-69.
Menos de 7'' 3'' indica a data. Neste sistema de namoro, usado por historiadores da
astronomia, o ano zero é 1 aC, então A3 é o mesmo que 4 aC.
8 horóscopos'' originais'' em N & terminologia de VH são docu-auto-suficiente
mentos, principalmente pedaços de papiro, ao contrário de horóscopos'' literárias''
que são aqueles embutidos em literatura astrológica antiga. Os dois
139
notas para pp 18-34

Página 154
tipos são catalogados separadamente em N e VH, os números para o último sendo
prefixo'''' L.
9 SinceMercurywasthenveryclosetothecuspofVirgoandLibra, itisimpossible
para dizer com certeza qual dos dois sinais, o astrólogo se de fato selecionar.
Ele provavelmente vai depender da tabela de datas sinal de entrada que ele estava usando.
10 que eu uso, por exemplo, de Carina Software Voyager II Dinâmica Sky Simulator
TM
.
11 Com uma grade retilínea a distorção para os pólos da eclíptica é
considerável. Nos pólos reais (latitudes celestes ª e A908) que
devem ser pontos são exibidas como linhas, ou seja, o superior e inferior
limites do gráfico. Esta é de nenhuma conseqüência já que a nossa preocupação é
unicamente com os sete planetas e os quatro pontos cardeais, os quais são
em ou perto da eclíptica (latitude 08).
12 Horóscopos, como vimos acima, são específicos de latitude. Embora este particular
horóscopo, como a grande maioria dos horóscopos de papiro, veio de Oxy-
rhynchus, a latitude de Alexandria pode ser assumida por qualquer egípcio
horóscopo.
13 Para uma visão mais realista (que é o que esses programas são realmente mais
interessados na transmissão) você deve (1) mudar para 1808 a projeção, e (2)
selecionar o modo'''' altazimuth de visualização. Este último lhe dará um natur-
horizonte alistic na metade inferior da tela, a partir do qual você pode rolar
para cima em direção ao zênite. Você também pode deslocar para a direita ou para a esquerda
para olhar
o céu acima de diferentes setores do horizonte. Lembre-se que se é
dia que você'' ver'' é invisível! Se seu interesse é antiga astronomia
e astrologia, definir a coordenada do sistema e da rede linhas para longitude celestial
e latitude (baseado na eclíptica), e não para a direita ascensão e declinação
(Com base no equador celeste).
14 Inevitavelmente, haverá pequenas diferenças de longitude entre os dados planetário
geradas por diferentes programas computacionais, seja eletrônico (como
que é utilizado aqui) ou pré-eletrônica (como o utilizado por N & VH [ver pp 1-2]).
Basta encontrar longitudes do planeta (incluindo solar e lunar) para a
período de 601 aC a 1649 dC pode-se usar as tabelas nos dois volumes de
Tuckerman 1962, interpolando para os cinco e de intervalos de dez dias.
15 Ver nota 9, acima.
16 Por que a distância angular entre o ascendente eo meio do céu não é 908
foi explicado no item 5, acima. Quase certamente, o astrólogo da nossa
horóscopo, que em qualquer caso, em nenhum lugar dá o grau preciso de um sinal,
assumiu quatro quadrantes iguais.
140
notas para pp 34-37

Página 155
Capítulo 4
1 Em bons e maus aspectos ver Bouché-Leclercq 1899: 165-74.
2 Em polaridade e oposição no pensamento grego ver Lloyd 1966: 15-171.
3 Sobre este assunto ver Bouché-Leclercq 1899: 273-88; Neugebauer e Van
Hoesen 1959: 7-8 (em'''' Loci).
4 Como alternativa, do ponto 58 ou 158 à frente do ascendente.
5 Como esta é a primeira referência significativa para CCAG, deixe-me explicar-lo na íntegra:
Volume 8, Parte 3, página 116, linha 32, à página 117, linha 27. Este é o
resumo da versão de Antíoco. Para a versão de Trasilo, atraindo
explicitamente sobre Hermes, consulte CCAG 8.3.101.16-30. Acessível em Inglês trans-
mento são as discussões sobre os lugares em duas fontes latinas: Manilius (início
ce primeiro século), Astronomica 2,788-967 (trad. GP Goold na Loeb
edição); Firmicus Maternus (século IV), Mathesis 2,14-20 (trad.
Rhys Bram 1975: 43-52). Um pouco confusa, Manilius também trata o
doze setor círculo fixo mais uma vez no Livro 3 (43-159) com diferentes
Nomenclatura (12 tarefas'''', em vez de 12 templos'''').
6 Em grego um Daimon é um espírito de algum tipo, intermediário entre um deus e
um ser humano. Cada um de nós tem o seu próprio daimon, que é como um
projeção da pessoa para o plano sobrenatural. Envisions Astrologia
um no lado escuro, o Bad Daemon, e um na luz, o Bom
Daemon, respectivamente nosso diabo da guarda e nosso anjo da guarda.
7 Doroteu I.5.1-2. Trabalho Doroteu 'sobrevive em sua totalidade apenas em árabe.
Edição de David Pingree tem uma tradução em Inglês seguindo o texto árabe
(1976: 161-322). Fragmentos do original também sobreviver em cotação ou
Parafraseando em astrólogos gregos posteriores (Pingree 1976: 323-427). Pela
presente passagem eu traduzi um desses fragmentos (1976: 325, cf 164.).
8 Manilius também oferece uma forma simplificada do círculo de lugares que divide
em quatro quadrantes em horário infância governar fim, juventude, maturidade,
e velhice (2,841-55). Assim, a vida começa e termina no ascendente.
9 Isso não quer dizer que os escravos não pode ter um horóscopo, ainda que nascidos em
escravidão. Ambos, em princípio e na prática, eles podem. Lembre-se também que
muitos escravos domésticos, especialmente aqueles com uma habilidade e educação valioso,
foram muito melhor do que materialmente o proletariado livre.
10 Note, porém, que o poeta romano Manilius usa a técnica romana
templum augural termo como um termo para os lugares astrológicos (por exemplo, Astronomica
2.959). Aliás, Inglês herdou duas palavras com mais ou menos semelhante
141
notas para pp 41-49

Página 156
significados de Roman augúrio / auspicy e astrologia greco-romana
respectivamente: a'' contemplar'' e'' considerar'' (do Sidus Latina ¼
'' Estrela''). Por templum augural, ver Beck, 1994: 336-7, 346-7.
Capítulo 5
1 Nas três praças ver Bouché-Leclercq 1899: 152-3. A intenção original
do termo'''' double-bodied como aplicado a este quarteto de sinais de que você vai encontrar
não em Ptolomeu, mas em (por exemplo) Manilius, Astronomica 2,660-3.
2 Boll 1910: 16, 40-4. O Calendário de Filocalus (354 dC) também nomes Dezem-
ber 25 o'' aniversário da Invicto'' (sc. Sol). Quer ou não o
Cristãos cooptados este festival local Roman para o Natal é aqui imma-
terial. Veja Hijmans 2003, para um caso recente e persuasivo que eles não fizeram.
3 Para ser mais preciso, numa espiral crescente e decrescente, combinando assim diária
movimento para o oeste com a alternância para o norte e para o sul de viés
movimento anual para o leste.
4 A partir do poeta romano Catulo (5,4-6).
Esquema 5 Antíoco 'é realmente mais complicado. Este mesmo aquartelamento em
termos de norte / sul e exaltação / humilhação pode ser aplicado a diferen-
rentes quadrantes do zodíaco, dependendo do planeta escolhido. O primário
planeta é, naturalmente, o Sol, desde os quadrantes solares estão ligados a realidades
no mundo real. Os quadrantes formados por outros planetas que se movem
do sul ao norte da eclíptica (não o equador como com o Sol) são
não é o mesmo como os quadrantes solares sazonais. Há um adicional
complicação em que os nós das órbitas planetárias lunares e outros
(Ou seja, os pontos onde se cruzam a eclíptica) não são fixos no mesmo
forma que os equinócios são fixos. Vamos conhecer os nós lunares migrando
sob a forma de pseudo-planetas no próximo capítulo.
6 Sobre as qualidades e elementos de ver (por exemplo) Lloyd 1966: 23-6.
7 Note-se a hipótese: se o líder, então (obviamente) do sexo masculino. Vamos olhar para
a sexualização dos céus no próximo capítulo, quando discutimos a
planetas antropomórficas e, portanto, necessariamente de gênero.
8 razões Manilius "para o último são explicados pelo GP Goold em sua edição de
o Astronomica (1977: XXXIX).
9 Os esquemas são estabelecidos em seu mais simples por Ptolomeu, Tetr. 1,15-16.
10 Como um exercício de lógica astrológico, combinar os dois conjuntos de exemplos e
determinar se as inimizades são tão arbitrário como Manilius sugere.
142
notas para pp 49-64

Página 157
11 As histórias das constelações, que eram geralmente da'' apenas'' tão tipo, foram
coletada por um autor chamado Higino - havia vários com esse nome em
o primeiro eo segundo séculos ce - em um tratado que sobrevive sob o
título na astronomia. O trabalho está disponível em tradução Inglês em Condomínios
1997. Uma fonte moderna compendious é Star Nomes de RH Allen: sua
Lore and Meaning (1963, reimpressão da edição de 1899).
12 No contexto antigo, tendo nascido em (por exemplo) Leo não necessariamente
significa que o Sol estava em Leão quando você nasceu. É a mesma probabilidade de
Quer dizer que você nasceu quando Leo (com ou sem o Sol) foi no
ascendente. As fontes normalmente especificar o significado particular pretendido,
evitando assim o'' sob nebuloso'' ou equivalente. '''' Influência, a propósito,
é outra palavra do léxico astrológico: isso significa que o que flui''
em'' dos céus circundantes.
13 Tomei estes exemplos de qualidades leoninas de Gordon 1980: 5,32-7,
46-7. O artigo de Richard Gordon diz respeito ao uso da antiga sabedoria animal em
Mitraísmo, um culto de mistério em que o'' leões'' foram iniciados em um determinado
estágio na hierarquia. Mitraísmo era permeado com a astrologia (em uma ampla
com sentido), e o leão celeste servido, por assim dizer, como uma lente para focar o
conhecimento de
leões terrestres para o Lions de Mitra.
14 Como Manilius coloca, eles'' zombar do mar, com praias artificiais em
a licitação de luxo'' (4.263). Os moralistas da época considerado como
estruturas o epítome de que o consumismo conspícuo e arrogante
excesso que'' nos levou a problemas em primeiro lugar.''
15 O estudo clássico é de Franz Cumont L'Egypte des astrologues (1937).
16 Index sob nativos'', tipos de.''
17 Curiosamente, as atividades mercantis de Trimalchio caber perfil Manilius "de Can-
RCEs (4,162-75) para um T. Caso contrário, há pouca correspondência entre exposições
de Manilius e nosso matemático casa-girado''''.
18 O trabalho final sobre os signos do zodíaco em fontes literárias é Hübner 1982 (em
Alemão - Latina e Greekuntranslated); sobre o zodíaco e seus sinais, representado
visualmente, Gundel 1992 (texto em alemão - lindamente e profusamente ilustrado).
Capítulo 6
1 Em qualquer caso, podemos dizer que a Lua é o mais próximo dos planetas, porque
ocasionalmente, verifica-se a passar em frente do Sol, ou qualquer um dos
143
notas para pp 65-71

Página 158
outros cinco. Estes são eventos visíveis que chamamos de um eclipse'''' do Sol e
uma ocultação'''' de um dos outros planetas.
2 O argumento para a neutralidade científica Acho um tanto anacrônico e
convincente. Mais frequentemente do que não, os nomes descritivos foram utilizados na
conjunto com os nomes theophoric. Muito ocasionalmente, o descritivo
nomes foram utilizados em horóscopos reais (com ou sem o teofórico
nomes), por exemplo, Neugebauer e Van Hoesen 1959, nn. 81, 176; 1999a Jones:
nos. 4277, 4283.
3 Há uma tradução francesa do Livro 1 das Antologias (Bara 1989).
4 Com resfriados e disenteria e afins Valens inclui possessão
e patologias sexuais (masculino). Fontes astrológicas são ambivalentes em
se Saturno é frio e úmido ou frio e seco, ou seja, aguado ou de terra.
5 O leitor tem de fornecer o link implícito: lanoso Áries é o astrológico
'' Casa'' de Marte.
6 Eu sigo a terminologia de Barbara Lex (1979). Estudos Lex lá a engajar-
mento de cada lado do sistema nervoso autônomo em atividades religiosas
e experiência: a meditação é trophotropic, ergotropic ritual acelerado.
7 Em Saturno como o Star'' do Sol'' ver Beck, 1988: 86-8.
8 Eu recomendo diálogo de Plutarco no rosto na Lua (Cherniss
1968) como uma exploração fascinante de um tópico no cruzamento da antiga
astronomia, física, filosofia, teologia e mito.
9 Mesmo de um ponto de vista geocêntrico, existem relações observáveis
entre o Sol e todos os outros planetas individualmente. Isso não pode ser dito de
qualquer um dos outros.
10 Na narrativa da descida e retorno da alma através da
esferas planetárias, consulte Culianu 1983: 48-51.
11 Narrativas desse tipo estavam compreensivelmente de particular interesse para o
mistério culto de Mitra, o Sol Invicto (para dar-lhe o seu título cult),
em que ver Beck, 1988: 73-100; 2006: 102-52.
Explicação 12 de Ptolomeu das seitas (Tetr. 1,7) é um feito interessante de
racionalização astrológica.
13 Note-se que em astrologia casas modernas'''' são o que os antigos chamavam
'' lugares'' (em que consulte o Capítulo 4, Seção 3).
14 O termo original grego tapeinôma denotado baixo status. Evitei o
tradução habitual'' depressão'' por causa de sua moderna psicológico
conotações.
144
notas para pp 71-85

Página 159
15 Eu fiz algumas omissões e freqüentemente se separaram a partir de
Tradução de N & VH em escolha de palavras onde a língua é não-técnico. Em
apenas um lugar, a frase final para Marte, posso encontrar um sentido diferente. Em
N & VH o número do horóscopo é também a sua data. Assim não. 81 datas para
81 ce. Um sinal de menos indica um bce data, lembrar que embora neste
sistema astronômico, porque o ano zero é 1 AEC, A1 será de 2 aC, A2
será de 3 aC, e assim por diante. Horóscopo prefixo'' L'' são aqueles incorporado como
exemplos em fontes literárias. Aqueles sem um'' L'' são documentos originais,
principalmente papiros. A categoria de luxo horóscopos'''' é usado em Jones '
coleção (1999a).
16 Em outras palavras 8:00-21:00 em 31 de março, 81 ce, pela nossa
acerto de contas. Desde o dia romano começou ao pôr do sol, na noite anterior, o
Calendas (primeiro) de abril já havia chegado quando o nascimento ocorreu.
17 Excepcionalmente, este horóscopo descreve, aqui e em outros lugares, a posição real
do planeta na constelação, bem como sua longitude no sinal.
18 Sobre as dodekatemoria ver acima, capítulo 5, secção 9.
19 Anabibazousa é a forma feminina do particípio do verbo grego
significando'' para causar a subir,'' aqui utilizado intransitivamente no sentido de
simplesmente'' ascendente.'' Isso seria totalmente banal, se não fosse isso
a forma anabibazôn masculino passa a ser o termo técnico para o
ascendente nó da órbita da Lua, o ponto em que ela cruza a partir de
sul para o norte da eclíptica (o ponto em que ela cruza novamente
de norte a sul, o nó descendente, foi chamado katabibazôn). A
astrólogo indicando mais do que a posição eo movimento da Lua em
a constelação de Touro: de que a Lua também está indo para o norte na
ascendente semicírculo de sua órbita? Se assim for, ele está errado, pois a Lua estava em
o tempo de ir para o sul depois de cruzar a eclíptica no nó descendente
cerca de cinco dias antes. Na astrologia grega depois, os dois nós, cuja
posições sobre a mudança eclíptica ao longo do tempo, foram cooptados como um oitavo
e um nono planeta cuja localização e intenção astrológico pode ser in-
incluídos em um horóscopo. Alunos do culto de Mitra vai encontrar a frase
'' Montar a volta de Touro'' bastante sugestivo, pois é o que o
ícone cult mostra Mithras fazendo. Além disso, os significados astrológicos'''' de
Touro no ícone são ambos'' Lua'' e'' Touro'' (Beck 2006: 194-200).
No mesmo estudo (206-7) Defendo que os portadores da tocha Cautes (levantada
tocha) e Cautopates (baixou tocha)'' significa'', entre outros pares de
opostos celestes, Anabibazon e Katabibazon.
145
notas para pp 87-88

Página 160
20 Saturno era então 388 para o leste do Sol e por isso pode ser visto subindo à frente
dele na penumbra da madrugada (manhã).
21 Por'' Andorinha-Fish'' o mais setentrional dos dois peixes de Peixes é o pro-
habilmente pretendido (ver N & VH pp. 26-7), embora, na verdade, Saturno era então
mais perto do mais ao sul.
22 Aquário, o Água-Carrier, às vezes era identificada com, e, portanto,
chamado, Ganimedes. Ganimedes era um menino bonito, raptado por Zeus /
Júpiter para ser seu personal copeiro.
23 Na verdade, Vênus era então mais perto da mais setentrional dos dois peixes.
24 por'' ter completado sua fase antes do sétimo'' os meios astrólogo
que no dia seguinte, Pharmouthi o sétimo, Mercury terá completado
sua fase como uma estrela da manhã subindo à frente do sol. Ele será, então, em
Conjunto (superior) com o Sol, a partir do qual os fato infere astrólogo
sua predominância sobre os outros planetas do horóscopo.
25 Nos lotes'''' ver o apêndice ao presente capítulo.
26 Nessas tabelas'''' perpétuos ver N & VH p. 24, Toomer 1984: 422, n. 12.
Eles são mencionados tanto desdém por Ptolomeu, Almagesto 9.2.
Nenhum sobreviveu.
Capítulo 7
1 Não 188, que Pingree (1986:. Vi, n 1) redates a 70 ce.
2 A numeração romana é usado para distinguir os horóscopos do mesmo ano, por
mês. Assim L113.IV data a abril de 113. Quando dois horóscopos cair na
mesmo mês, o dia do mês é anexado em algarismos arábicos: por exemplo,
L122.I.30.
3 Este horóscopo também passa a ser o único horóscopo de uma pessoa real em
toda a literatura astrológica Latina existente (o que significa, com efeito Firmi-
cus e Manilius).
4 O antiscium é necessária porque sem ela a Lua não seria em qualquer
aspecto a Marte. O antiscium lunar em Gêmeos está em trígono a Marte
(Bom para Marte, ruim para a Lua).
5 tratamentos simpáticas por MT Riley (1996) e J. Komorowska (2004).
6 Para os números de capítulo em Valens, eu sigo a edição de Pingree (1986), em vez
do que aqueles usados por N & VH que foram baseados em edição anterior do W. Kroll.
7 Em crescentes tempos ea climata, ver N & VH, pp 3-5, 11.
146
notas para pp 88-107

Página 161
8 Veja os comentários sobre os horóscopos individuais em N &VH; também
pp. 182-4.
9 Capítulo 11 do Livro 4 é de particular interesse porque ele é precedido por um
passagem longa autobiográfico em que Valente se esforça para promover a
valor do procedimento e fazer valer os seus próprios direitos de propriedade intelectual
sobre ele.
10 A frase não faz sentido tal como está. Talvez seja uma interpolação.
11 O nascer helíaco de Sirius, ou seja, o primeiro dia no ano em que ele pode ser visto
subindo à frente do sol no crepúsculo da madrugada, era um dado usado no
astrologia antiga, desde os primeiros momentos. Veja acima, capítulo 2, seção 1.
12 Observando que Marte era em Virgem não é um passo essencial no processo,
embora ele não colocar Virgem sob uma luz adequada sinistro.
13 A razão para'' subtraindo twelves'' e trabalhar com o restante
agora deve ser clara. Desde os doze signos se repetem na mesma
ordem, contando onze sinais alcança o mesmo resultado que contando 203 -
e é muito mais rápido.
14 Igualmente extraordinário é que o clima implícita, ou seja, latitude geográfica,
Parece não haver nenhuma. 5. Isso parece implicar Bizâncio / Constantinopla,
que na verdade é a meio caminho entre nos. 5 e 6 (em contradições na
clima implícita ver da N & VH comentário sobre o horóscopo). Embora a razão-
ableasthesitefor theimaginedconsultationintheyear621, itisabsurdasthe
clima para a nação cuja ascensão surpreendente o horóscopo prevê.
15 Na verdade Zygon / zygos é aparentado tanto com o Inglês'' jugo'' e com o latim
iugum. Este último nos dá o composto Inglês'' sub-jarro-ção''.
16 N & VH omitir da sua tradução das doze linhas do horóscopo
(274,5-16), que discutem a influência de Vênus sobre o caráter árabe / muçulmano.
A abstinência do vinho também é mencionado.
17 localização de Mercúrio não é dado no texto, mas apenas nas duas manuscrito
diagramas. A sua longitude em um diagrama idêntico ao do Sol (98 Virgem
5 '), que é, provavelmente, um erro, uma vez que a sua longitude real foi Virgem 278.
Capítulo 8
1 Note porém cautela de Bouché-Leclercq:'' Para supor que uma vez que o ponto de
de partida eo ponto de chegada foram fixados o cálculo do comprimento
de vida poderia ser reduzido simplesmente a uma medição do arco entre estes
147
notas para pp 107-120

Página 162
dois pontos seria seriamente a interpretar mal o espírito de astrol-grego
logia'' (1899: 420, tradução minha).
2 Mesmo o grande Ptolomeu não está isento de críticas de Bouché-Leclercq:'' Eu
Não pretendo forçar meu caminho mais longe para o labirinto de exceções,
ajustes e procedimentos alternativos que Ptolomeu acumula com
o ar separado de um homem que parece querer tornar o problema
insolúvel em vez de ensinar os meios de resolvê-lo'' (1899: 122, o meu
tradução).
3 Minha tradução segue todas as emendas N & VH ao texto, mas não faz
aderir ao texto da sua tradução.
4 Este passo não é sem paralelo. Um quadrante de noventa graus / ano é
mais ou menos o limite para uma idade madura, e não quatro quadrantes, totalizando três
cento e sessenta graus / ano.
5 Firmicus posteriormente se converteu ao cristianismo e escreveu um polêmico
trabalho intitulado Sobre o erro das Religiões profano.
Faz 6 Antígono não citar Adriano. A identidade do imperador tinha que ser
elaborado a partir da data do horóscopo e biografia do nativo.
7 Sobre os termos'''' ver acima, capítulo 6, secção 7.
8 Mesmo assim, permanece o problema de por que esta estrela real foi localizado no
Aquário 228, quando a sua posição era conhecido por ser bem para o oeste, em
Aquário 78 no catálogo de Ptolomeu. No entanto, não existe qualquer alternativa possível-
tiva desde Formalhaut é a única estrela de primeira magnitude neste bastante dim
trato dos céus.
9 E de forma mais sucinta por Tamsyn Barton em sua astrologia antiga (1994: 32 -
52). Os astrólogos fazer uma aparição apropriado entre os inimigos''
da ordem romana'' no excelente livro de que o título de Ramsay MacMullen
(1966: 128-42).
10 Em Trasilo ver Cramer 1954: 92-5, 99-108; em Balbillus, Cramer, 1954:
112-14, 118, 126-8, 135-9. As biografias precisos e da árvore genealógica de
os dois homens ainda representam alguns problemas, em que vêem Beck 1998: 126-7.
11 As nossas fontes para a história ce primeiro século não eram nem ingênuo nem especialmente
crédulo. Para as histórias sobre os astrólogos em alta política são a
historiadores Tácito (escrito no início do século II) e
Cassius Dio (início do século III), o biógrafo dos primeiros doze'' Cae-
sars,'' Suetônio (início do segundo século), e para a questão da Ennia Thra-
Sylla, Caio César e Macro, seu contemporâneo Philo de Alexandria.
148
notas para pp 120-128

Página 163
12 O episódio é bem discutida por todos os ângulos (histórico, astronômicos,
astrológico) por Pierre Brind'Amour (1981).
13 Trasilo compôs uma Pinax para Hierocles (a pinax é, literalmente, uma escrita
comprimido), o resumo sobrevivente de que foi publicado em CCAG 8.3.99-
101 (também em Tarrant, 1993: 244-6). Balbillus escreveu Astrologumena para Her-
mogenes: sobreviver resumo em CCAG 8.3.103-4; trecho que contém a
dois horóscopos em CCAG 8.4.235-8. O destinatário do trabalho pode muito bem ser
os Hermógenes de Tarso, que foi condenado à morte e seus copistas escravos
crucificado por Domiciano'' por conta de certas figuras (figuras de linguagem?
alusões? diagramas astrológicos?) em uma história'''' (Suetônio, Domiciano
10.1). Se assim é, o trabalho Balbillus 'no tempo de vida se mostrou um envenenado
cálice de seu amigo e casa de seu amigo.
14 Em conexão casamento Balbillus 'com a dinastia de Commagene ver
Beck, 1998: 126-7. Alguns estudiosos anteriores, incluindo Cramer, considerou
que o próprio Trasilo havia se casado com uma princesa Commagenian. No
astrologia de Commagene e seu legado no culto de Mitra romano I
ter escrito muito. Para fazer o tópico justiça adequada aqui seria fazer esta
livro a metade do tempo de novo, por isso vou simplesmente remetem o leitor ao meu relevante
publicações: Beck, 1998; 1999; 2004: 323-9; 2006: 227-39, 252-6.
Capítulo 9
1 Para um estudo abrangente das atitudes primeiros cristãos a astrologia ver o
próximo (2006) livro de Timothy Hegedus.
2 No meu estudo, eu argumentei que o simbolismo astral dos chamados Mistérios de
Mithras funcionava como uma língua. Em particular eu fiz o caso de um
derrogação ao princípio de Dan Sperber geral (1975), com a qual estou em
acordo, que os símbolos não significa'''' nos sinais de linguagem maneira'' significa''.
Ao contrário, eles evocam'''' ou, como os antigos diziam:'' íntimo'' (ainitesthai,
daí a nossa palavra'' enigma'').
149
notas para pp 129-134

Página 164
Referências
Aaboe, A. 1974: astronomia científica na antiguidade. Em Hodson, 21-42.
Allen, RH 1963: Star Names: suas sabedoria e significado. New York: Dover.
[Separata da edição 1899 intitulado Star-Nomes e seus significados.]
Barton, T., 1994, astrologia antiga. Londres e Nova York: Routledge.
Bara, JF (. Ed. e trans) 1989: Vettius Valens d'Antioche: Antologias, Livre I.
Leiden: Brill.
Beck, RL 1988: Planetary Deuses e Ordens planetários nos mistérios da
Mithras. Leiden: Brill.
- 1991: não Assim falava Zaratustra: pseudepigrapha Zoroastro no
Mundo greco-romano. Uma digressão em M. Boyce e F. Grenet, A History of
Zoroastrismo, vol. 3. Leiden: Brill, 491-565.
- 1994: modelos cósmicos: Alguns usos da ciência helenística na religião romana.
No TD Barnes (ed.), das ciências, na greco-romana Society, Apeiron 26 (4).
Edmonton: Impressão Academic and Publishing, 99-117. Reproduzido como capítulo
16 em Beck 2004: 335-53.
- 1998: Os mistérios de Mitra: Uma nova conta de sua gênese. Journal of
Estudos romanos 88:115-28. Reproduzido como o capítulo 2 em Beck 2004: 31-44.
- 1999: O projeto astronômico de Karakush, um local de enterro real na antiga
Commagene: Uma hipótese. Cultura e Cosmos 3 (1) :10-34. Reproduzido como
capítulo 14 em Beck 2004: 297-321.
150

Página 165
- 2004: Beck sobre o mitraísmo: Collected Works com Novos Ensaios. Ashgate Con-
Pensadores temporárias sobre Religião: Collected Works. Aldershot (UK) e
Burlington, VT: Ashgate Publishing.
- 2006: A Religião da Mithras Cult no Império Romano: Mistérios
o Sol Invicto. Oxford: Oxford University Press.
Bickerman, EJ 1968: Cronologia do Mundo Antigo. London: Thames e
Hudson.
Bidez, J. e Cumont, F. 1938 [reedição 1973]: Les Mages hellénisés: Zoroastre,
Ostane `s et Hystaspe d'apre` s la grecque tradição. Vol. I, Introdução. Vol. II, Les
textes. Paris: Les Belles Lettres.
Boll, F. 1910: Griechische Kalender: 1. Das Kalendarium des Antiochos. Sitzungs-
Berichte der Heidelberger Akademie der Wissenschaften, philos.-hist. Klasse,
Jahrgang de 1910, 16. Abhandlung. Heidelberg: de Carl Winter Universitätsbuch-
Handlung.
Bouché-Leclercq, A. 1899 [1963]: L'Astrologie grecque. Paris [reimpressão Bruxelas:
Culture et Civilisation].
Brind'Amour, P. 1981: Proble `mes astrologiques et astronomiques soulevés par le
récit de la mort de Domitien chez Suétone. Phoenix 35:338-44.
CCAG ¼ (vários editores) 1898-1953: Catalogus Codicum Astrologorum Grae-
corum, 12 vols. em 20 partes. Bruxelas: Lamertin.
Cherniss, H. (ed. e trad.) 1968: de Plutarco Moralia XII. Loeb Classical
Biblioteca. Cambridge MA e London: Harvard University Press e
Heinemann.
Condomínios, T. 1997: Star mitos dos gregos e romanos: UM MANUAL, que os contêm
As constelações de Pseudo-Eratóstenes ea Poetic Astronomia de hygi-
nus. Grand Rapids: Phanes imprensa.
Cramer, FH 1954: Astrologia no Direito Romano e Política. Memórias do
American Philosophical Society 37. Philadelphia: American Philosophical
Society.
Culver, RB e Ianna, PA 1977: Astrologia e do método científico.
Astronômica Quarterly 1:85-110, 147-72.
Culianu, IP 1983 Psychanodia I. Leiden: Brill.
Cumont, F. 1935: Les noms des avião `tes et l'astrolatrie chez les Grecs. L'Anti-
muito Classique 4:5-43.
- 1937 [1982]: L'Egypte des astrologues. Bruxelas: Fondation Egyptologique
Reine Elisabeth. [Reprint Bruxelas:. Edições Culture et Civilisation]
Doroteu de Sidon, Carmen astrologicum: veja Pingree 1976.
151
referências

Página 166
Firmicus Maternus, Mathesis: ver Rhys Bram 1975.
Fowden, G., 1986: Os Hermes egípcios: uma abordagem histórica ao Pagan Tarde
Mente. Cambridge: Cambridge University Press.
Geertz, C. 1973: A Interpretação das Culturas: Ensaios Selecionados. New York: Básico
Livros.
Goold, GP (ed. e trad.) 1977: Manilius Astronomica. Loeb Classical Library.
Cambridge MA e London: Harvard University Press e Heinemann.
Gordon, RL 1980: Realidade, evocação e limite nos Mistérios de
Mithras. Journal of Studies Mitraicos 3:19-99. [Reproduzido como o capítulo V em
RL Gordon, imagem e valor no mundo greco-romano. Variorum
Collected Studies Series CS551. Aldershot: Ashgate Publishing, 1996].
Gundel, HG 1992: Zodiakos: Tierkreisbilder im Altertum. Kosmische Bezüge und
Jenseitsvorstellungen im antiken Alltagsleben. Kulturgeschichte antiken der
Welt, Banda 54. Mainz: Verlag Philipp von Zabern.
Gundel, W. e HG 1966: Astrologumena: Die Astrologische Literatur in der
Antike und ihre Geschichte. Sudhoffs Archiv, Beiheft 6. Wiesbaden: Franz
Steiner Verlag.
Hannah, R. 2005: gregos e romanos Calendários: Construções de tempo no
Mundo Clássico. London: Duckworth.
Hegedus, da ATM Próximos: Atitudes para Astrologia em Cristianismo primitivo. Novo
York: Peter Lang.
Heféstion, Apotelematica: veja Pingree 1973.
Hijmans, S. 2003: Sol Invictus, o solstício de inverno, e as origens do Natal.
Mouseion, Série III, 3:377-98.
Hodson, FR (org.) 1974: O Lugar da Astronomia no Mundo Antigo. Londres:
Oxford University Press.
Hübner, W. 1982: Die Eigenschaften der Tierkreiszeichen in der Antike. Sudhoffs
Archiv, Zeitschrift für Wissenschaftsgeschichte 22. Wiesbaden: Franz Steiner
Verlag.
Fome, H. 1999: textos astronômicos não-matemáticas e suas relações.
Em Swerdlow, 77-96.
Higino, na astronomia: veja Condos 1997.
Jones, A., 1991: A adaptação de métodos babilônicos em numérico grego
astronomia. Isis 82:441-53.
- 1994: O lugar da astronomia no Egito romano. Em TD Barnes (ed.), The
Ciências em greco-romana Society, Apeiron 26 (4). Edmonton: Academic Print-
ing e Publicação, 25-51.
152
referências

Página 167
- 1999a: Papiros Astronômica de Oxyrhynchus. Memórias do americano
Philosophical Society 233. Philadelphia: American Philosophical Society.
- 1999b: A classificação de tabelas astronômicas em papiro. Em Swerdlow,
299-340.
Komorowska, J. 2004: Vettius Valens de Antioquia: Uma Monografia Intelectual.
Cracóvia: Ksiegarnia Akademicka.
Lex, BW 1979. A neurobiologia do transe ritual. Em EG d'Aquili, CD
Laughlin, e J. McManus (eds), o espectro de Ritual. New York: Columbia
University Press, 117-51.
Lloyd, GER 1966: Polaridade e Analogia: Dois tipos de argumentação no início de
Pensamento grego. Cambridge: Cambridge University Press.
Longo, AA 1982: Astrologia: Argumentos pró e contra. Em J. Barnes et ai.,
Ciência e Especulação: Estudos em Teoria e Prática helenístico. Cambridge:
Cambridge University Press, 165-92.
MacMullen, R. 1966 [1992]: Inimigos da Ordem romana: Traição, Motins, e
Alienação no Império. Cambridge MA: Harvard University Press [Reprint
Londres e Nova York: Routledge].
Manilius, Astronomica. ver Goold 1977.
Momigliano, A. 1975 [reedição 1990]: Sabedoria Estrangeiro: Os limites da helenização.
Cambridge: Cambridge University Press.
Neugebauer, O. 1953: O horóscopo de Ceionius Rufius Albinus. Americano
Jornal de Filologia 74:418-20.
- 1975: A History of Ancient Matemática Astronomia. 3 vols. com conse-
tiva a paginação. Berlim, Heidelberg, New York: Springer Verlag.
Neugebauer, O. e Van Hoesen, HB 1959 (abreviado N & VH): Greek
Horóscopo. Memórias da American Philosophical Society 48. Philadelphia:
Sociedade Filosófica Americana.
Parker, RA 1974: A astronomia egípcia antiga. Em Hodson, 51-65.
Pingree, D. (ed.) 1973: Hephaestionis Thebani Apotelesmaticorum Libri Tres.
2 vols. Leipzig: Teubner.
- (Ed.) 1976: Dorothei Sidonii Carmen Astrologicum. Leipzig: Teubner.
- (Ed.) 1986: Vettii Valentis Antiocheni Anthologiarum libri novem. Leipzig:
Teubner.
- 1995: Astrologia. Encyclopaedia Britannica, 15 ed., Vol. 25, 81-5.
Plutarco, na face na Lua: veja Cherniss 1968.
Ptolomeu, Almagesto: veja Toomer 1984.
- Tetrabiblos: ver Robbins 1971.
153
referências

Página 168
Reiner, E. 1999: adivinhação celestial babilônico. Em Swerdlow, 21-37.
Rhys Bram, J. (trad.) 1975: astrologia antiga: Teoria e Prática. O Mathesis
de Firmicus Maternus. Park Ridge, NJ: Noyes Press.
Riley, MT, 1996: Uma pesquisa de Vettius Valens. www.csus.edu/indiv/r/rileymt/
(Acessado em dezembro de 2005).
Robbins, FE (trad.) 1971: Ptolomeu: Tetrabiblos. Loeb Classical Library.
Cambridge MA e London: Harvard University Press e Heinemann.
Rochberg-Halton, F. 1988: Elementos da contribuição para babilônico
Astrologia helenística. Journal of the American Society Oriental 108:51-62.
Rochberg, F., 1998: babilônico Horóscopo. Transações da América
Philosophical Society, 88 (Pt. 1). Philadelphia: American Philosophical
Society.
- 1999: horóscopos babilônico: Os textos e as suas relações. Em Swerdlow,
39-59.
Sachs, A. 1974: astronomia observacional babilônica. Em Hodson, 43-50.
Smith, JZ 1978: O templo eo mago. No Mapa não é território. Leiden:
Brill, 172-89.
Sperber, D. 1975: Rethinking Simbolismo. Trans. AL Morton. Cambridge:
Cambridge University Press.
Stahl, WH (trad.) 1952: Macrobius: Comentário sobre o sonho de Scipio. Novo
York: Columbia University Press.
Swerdlow, NM (ed.) 1999: Astronomia Antiga e Divinação Celestial.
Cambridge, MA: MIT Press.
Tarrant, H., 1993: Thrasyllan platonismo. Ithaca: Cornell University Press.
Toomer, GJ (trad.) 1984: Almagesto de Ptolomeu. London: Duckworth.
- 1988: Hiparco e astronomia babilônica. Em E. Leichty et al. (eds), A
Humanista científico: Estudos em memória de Abraham Sachs. Philadelphia:
American Philosophical Society, 353-62.
Tuckerman, B., 1962: Planetário, Lunar e posições solares. Vol. 1, 601 aC a ad 1.
Vol. 2, ad 2 a ad 1649. Memórias da American Philosophical Society, 56.
Philadelphia: American Philosophical Society.
Usener, H. 1965 [reedição da edição 1912-1913]: Kleine Schriften. Vol. 3. Osnabrück:
Otto Zeller.
Vettius Valens, Antologias: veja Pingree 1986 Bara 1989.
referências
154

Página 169
Índice
Antígono de Nicéia 95, 124-5
Antíoco de Atenas 44, 47, 57,
83-4, 141-2
antiscia 61, 96-100, 134-5
apoklimata 43 (ver também'' centros'')
Saudita e árabes 115
Ascletarion 129
aspectos (oposição, trígono, quartil,
sextil) 20-3, 40-2, 45,
59-60, 62-3, 65, 83, 96-100, 109,
112-14
astrólogos na sociedade 119, 126-31
astrologia
Babilônico 12-17, 85
catarchic 10, 95-7
críticas (na antiguidade) 18
'' Geral'' 10, 94-5, 111-18
Greco-egípcio 15-19
interrogatório 10
moderno 1, 10, 22, 33, 93, 144
presságio 10-12, 14
astronomia
1-7 antigo grego, 16, 31-4, 33-4,
71, 79-81, 107
Babilônico 12-16
moderno 1-3, 132-3
Agostinho 39, 133-4
Balbillus, Ti. Claudius 121-3, 127-8,
130-1, 149
corpo, partes do 69, 74-6
Império Bizantino 115-18
Calendrics 10, 137-8
califas 116-17
causas e / ou indicadores
(Estrelas como) 7-8, 74,
93-118, 120-30,
133-6; veja também
significação
Ceionius Rufius Albinus 98-100,
134-5
'' centros'' (Ascendente, Meio do Céu,
descendente, menor
Meio do Céu) 26-32, 43-8, 83,
88-9, 112-14, 116, 121-6
'''' caldeus: ver a astrologia,
Babilônico
155

Página 170
caráter e inteligência 66-8, 74-6,
81-2, 84
caráter, nacional 114-15, 118
corografia (geografia astral e
etnografia) 69, 114-15
Cristianismo 118, 133-4
'''' climas (zonas de geográfica
latitude) 31-3, 104-7, 139,
147
cometas 127-8
Commagene família, real de 131, 149
configurações: ver aspectos
constelações 21-2, 88-9, 126, 143;
ver também opostos, pares de;
zodíaco e sinais de contrários
cosmologia, antigo 50-9 grego,
79-81
crime e castigo 74-6, 98-100
crises (fatais ou muito graves), 98-100
102-11
culturas: veja materiais
44-8 morte, 95-6, 109-11, 117,
119-23, 126-30
decanos 68, 88
depressões: veja em planetas,
exaltação (s) e
humilhação (s)
'' Destruidor'':'' ver'' e arranque
'''' Destruidor
dôdeka-tropos/-topos: ver'' lugares''
dodekatemories 68-9, 88
Doroteu de Sidon 46, 91-2 e 141
eclíptica: veja zodíaco
elementos (fogo, ar, terra, água) e
qualidades (quente e frio, seco e
úmido) 58-61, 78-80, 83
imperador (posição de) 119, 123-30
imperadores
Augusto 64, 126
Caio Calígula 128
Claudius 127
Domiciano 128-30, 149
Adriano 95, 124-6
Nero 127-8
Tibério 64, 127-8
Vespasiano 127
empirismo 101-8
epanaphorai 43, 121, 125 (ver também
'' Centros'')
epistemologia, antigo 5, 8
equinócios: veja zodíaco, sinais equinociais
ética 7, 79
exaltação e humilhação 56-8,
112-18; ver também
planetas
familiares (pais, filhos, irmãos,
cônjuges) 44-9, 74-6, 98-100,
109-11
Firmicus Maternus 47, 61, 67, 91-2,
97-100, 123, 126-7, 134-5,
141
fortuna, bom e mau 44-9, 74-6,
98-100, 112-18
amigos e inimigos 44-9, 62-5,
74-6, 112-18
sexo 41-2, 44-9, 60-1, 77, 83
genethlialogy: ver horóscopos
(Em geral)
deuses, planetas como 71-3
Manuais 39, 91-2, 94-111, 120-1,
130-1, 149
Heféstion de Tebas 94-5, 124-5
Hermes Trismegisto e
Hermetismo 18-19, 44, 47,
141
Hiparco 16, 21
historiadores, Roman 148
índice
156

Página 171
honras: ver o status
horóscopos
imperial 119, 123-6
'' Literário'' (ou seja, com pós-o-evento
análise) 93-118, 121-6,
130-1, 133
horóscopos (em geral) de 9-10, 14-17,
20-49, 52-3, 70-1, 83-118, 120 -
31, 133-5
horóscopos (individual, datado)
bce 72, 21 jan 94, 130-1
62, 07 de julho 131
43, 27 de dezembro 94, 130-1
4, 2 de outubro 34-7
ce 40, 5 de abril de 95
76, 24 de janeiro de 95
81, 31 de março 87-9
113, 6 de abril de 95
114, 26 de julho 102-8
118, 26 de novembro 102-11
120, 08 de fevereiro 102-11
122, 30 de janeiro 102-8
127, 18 de julho 102-8
133, 24 de abril 102-8
303, março 14 96-100, 134-5
380, 26 de novembro 94
483, 08 de julho 133
484, 18 de julho 95-7
621, 01 de setembro 94-5, 111-18
iatromathematics 18-19, 69
doenças e lesões físicas, 74-6
108-9
inteligência: veja caráter
Islã (como'' nação'' e
religião) 111-18
suposto horóscopo de 94-5,
111-18
Júpiter 75, 77-8, 86, 88
linguagem, a astrologia como 38-40, 133-6
lei, a astrologia ea 119-20, 123,
126
'' Duração da vida'':'' ver'' e arranque
'''' Destruidor
a vida ea morte 119-31
vida, ciclo e fases de 44-9, 59,
74-6, 120
longitude e latitude
(Celeste) 20-5, 36, 51, 71
'''' lotes 89-90, 116
Macrobius: ver o sonho de Scipio
Manilius 47-8, 60, 62-7, 69,
141-2
manuais: veja manuais
Casamento: ver a família
Mars 75, 77-8, 86, 88, 118
materiais, minerais, culturas 74-6
Mercury 76, 78, 86, 88
Mitraísmo 3, 143-4, 145, 149
mês (s) 10, 23, 137-8, 139
Lua 11, 13, 74, 78-82, 86, 88,
129-30, 145
movimento (s), celestial 6, 23-4, 27-8, 53,
70-1
Muhammad 94, 116
narrativas 133
Nechepso e Petosiris 18-19, 103
observação 1, 26, 113
ocupação (s) (profissões, carreiras)
44-9, 66-8, 74-6, 100, 109-10
oktatopos 44-5; ver também'' lugares''
opostos, pares de 41-2, 56-60, 77-8,
84-6, 145 º
orientação e direção (celestial
e terrestre) 28-33, 36, 42-9,
52-3
Orígenes 133-4
resultados 91-130
índice
157

Página 172
Palchus 95
Império persa 115-16
Perséfone 81
Petosiris: veja Nechepso e Petosiris
Petrônio 67-8
'' lugares'' (astrológicos) 42-8, 52-3,
98-100, 109, 114
planetas (em geral) 23-6, 70-90,
96-100, 104-6, 109-18, 121-6,
134-5
'''' Comparecimento (doryphoria) 125
benéficos e maléficos 76-9
'' exaltações'' e'''' humilhações
(depressões'''') 85-6, 88, 99,
114, 116, 118, 125
amizades e inimizades 84-7
modificação 83-4 sexo
'' Casas'' 85-6, 88, 104-6, 114,
122, 125
nodos lunares como oitavo e nono
planetas 114, 145
nomenclatura 72-3
'' períodos'' (astrológicos) 103-11,
120
relações de poder 84-7
governantes de fases da vida 102-11
'''' seitas 74-6, 82-3
'' Termos'' 87-8, 125
planetas (individual): ver Júpiter; Marte;
Mercúrio; Lua; Saturno; Sol;
Vênus
Plotino 79, 135-6
Plutarco 82, 144
política e sociedade (greco-
Roman) 44-9, 62-8, 98-100,
119-31
44-9, 74-6 posses
precessão dos equinócios 21-2
predição (s) 7-8, 25, 91-130
psicologia, 81-2 antiga
Ptolomeu
em Astrologia (Tetrabiblos) 4, 7-8,
22, 42, 55, 58-9, 69, 78-80, 87,
93, 115, 118, 144, 148
em Astronomia (Almagesto) 4-7, 20,
23, 146
religião, prática de 74-6, 115, 118
'' Real'' estrelas 126
'' Subir'' (heliacal) 11, 110-11
Saturno 74-5, 77-8, 86, 88, 114-15,
116-18
ciência (s), antigo 4-8, 58-9, 79-81
método científico 2-7, 25, 33-4,
101-8, 132-3
Sonho de Cipião 80-2
estações: ver zodíaco, sazonal
quadrantes
significação (em astrologia) 38-40, 74,
133-6 (ver também as causas e / ou
indicadores)
signos do zodíaco: ver zodíaco
sociedade: veja a política ea sociedade
solstícios: veja zodíaco, sinais solsticiais
almas viagens 81-2
'' Partida'' e'''' destruidor 120-3
status, 44-9 sociais, 74-6, 98-100
Stephanus (astrólogo) 113-17
Sun 50-1, 54-9, 74, 78-82, 86, 88,
118, 125
simbolismo, astral 3
tabelas, 1-2 astronômico, 26
Trasilo, Ti. Claudius 44, 47,
127-8, 130-1, 141, 149
viajar 44-9, 74-6, 102-9
Vênus 75-8, 86, 88, 114-15, 118
Vettius Valens 73-6, 94, 101-11
vitória e derrota: veja exaltação e
humilhação
índice
158

Página 173
guerra 114-18
riqueza: veja posses
semana, dias da 72-3, 115, 118
zodíaco e sinais de (em geral) 11,
20-6, 50-69, 83, 88-9, 96-100,
104-6, 109-11, 118, 121-6,
129-30, 134-5
sinais bicorporal ou duplos 55
'' Comandante'' assina 61
dia e noite sinais 60-1
sinais equinociais (Áries, Libra) 22,
30-1, 50-1, 54-5, 130
de fogo, terra, arejado, e aguado
sinais 60-1
amizades e inimizades entre
sinais 62-5
sinais individuais
Aquário 67, 126
Leo 65-6
Libra 113
Peixes 66-7
Taurus 145
(Sinais que)'' olhada'' cada
outros 61
sinais masculinos e femininos de 60
'' Obedecendo'' (ou'' audição'') assina 61
partes do corpo, os sinais relacionados
69
casas planetárias'','''' exaltações,''
e'''': veja as humilhações sob
planetas
'' Crescentes vezes'' 103-9, 120
quadrantes sazonais 54-5, 58-9
sinais sólidos'''' 55
sinais solsticiais (câncer,
Capricórnio) 30-3, 54-5
Zoroastro, Pseudo-11-12, 17-18

Você também pode gostar