Você está na página 1de 2

A corrente elétrica é formada por elétrons livres em movimento organizado.

A energia
elétrica transportada pela corrente nada mais é do que a energia cinética dos elétrons.
Assim, nos circuitos elétricos, a energia cinética dos elétrons livres pode transformar-se
em energia luminosa ou em energia cinética dos motores, por exemplo.

Ao percorrer o circuito, do pólo negativo da pilha até o pólo positivo, os elétrons livres
perdem totalmente a energia que transportavam. E sem a reposição dessa energia não
seria possível a permanência de uma corrente elétrica.
A função de uma pilha é, portanto, fornecer a energia necessária aos elétrons livres do
fio, para que eles permaneçam em movimento.
Dentro da pilha, os elétrons adquirem energia ao serem levados do pólo positivo ao
negativo. Ao chegarem ao pólo negativo, movimentam-se novamente pela parte
externa do circuito até alcançarem o pólo positivo, e assim sucessivamente.

Ao levar um certo número de elétrons do pólo positivo para o negativo, a pilha cede a
eles uma certa quantidade de energia. O valor da energia que esses elétrons recebem,
dividido pela quantidade de carga que eles têm, é a tensão elétrica existente entre os
pólos da pilha. Nas pilhas comuns, esse valor é 1,5 volt.
Em geral, um circuito elétrico é constituído por um conjunto de componentes ligados
uns aos outros e conectados aos pólos de um gerador. Uma bateria de carro ou uma
pilha, pode funcionar como gerador