Você está na página 1de 29

Logic Pro X - Apostila Aula 4

Conectando aparelhos externos

O Logic Pro X pode ser conectado a uma série de equipamentos externos,


como microfones, teclados, mixers, instrumentos etc.. Para tanto, pode ser
usada uma interface com taxas de amostragem de até 192 kHz e 24 bits e
aparelhos MIDI podem se conectar diretamente ou por uma interface MIDI.
Muitos equipamentos requerem a instalação de drivers antes de abrir o
aplicativo, para que funcionem de imediato na abertura. O Logic trabalha
com equipamentos Core Audio-compliant, incluindo interfaces Thunderbolt,
FireWire, USB, ExpressCard e PCI, e é sempre bom verificar as
compatibilidades antes de decidir pela compra/uso de marcas,
principalmente por causa da versão do sistema operacional (OS X) que você
estiver usando. O Logic Pro X reconhece automaticamente e instala
hardware Core Audio, e usa as configurações padrão do utilitário Audio MIDI
Setup (Applications -> Utilities -> Audio MIDI Setup). Mas você otimizar um
setup em particular, principalmente se usar várias interfaces ou uma com
múltiplos I/O. Evite usar equipamentos diferentes para entradas e saídas.

Conectando MIDI

Logic Pro X -> Preferences -> MIDI

External stop message ends recording: Se você estiver usando sincronismo


externo e o timecode parar durante a gravação, o modo record é desligado.
Se esta opção estiver deselecionada, o Logic pára, mas continua em modo
record (que fica pausado).

Reset All MIDI Drivers button: Reseta todos os drivers MIDI, opção útil se
você tiver problemas de comunicação.

1
O MIDI Reset Messages foi incluído para a compatibilidade com hardware
MIDI antigo. Todas as opções enviam uma mensagem de reset, do tipo de
controlador selecionado, para todas as saídas MIDI. Esta mensagem é
enviada em saltos de cycle quando a reprodução começa. Entretanto, o
Logic Pro manuseia as mensagens de reset automática e inteligentemente, e
geralmente você precisa ter certeza de que todas as opções estejam
deselecionadas, o que já estão, por padrão.

Preferências de Sync

All MIDI Output: Delay field: Atrasa ou adianta as saídas MIDI para todas as
portas, então você precisa compensar as diferenças entre tracks MIDI e de
áudio, ou instrumentos em software.

MIDI Clock: Opção “Allow to send Song Position Pointer while playing”- As
informações SSP (Song Position Pointer) são enviadas normalmente quando
o sequencer está no modo playback (padrão MIDI Standard). Se for
selecionada esta opção o Logic Pro manda as informações SSP quando o
sequencer está rodando. A vantagem é que o hardware externo segue o
Logic em modo Cycle. Se um equipamento externo não pode processar o
SPP, você precisa desmarcar esta opção. Se seu equipamento pode seguir o
MTC (MIDI Time Code), você pode deixar esta opção desmarcada (por
padrão) e usar as funções MTC do Logic Pro.

2
MTC Pickup Delay: Geralmente configurada para zero, para proporcionar o
tempo de pickup mais rápido possível quando o Logic está em MTC Sync
mode. Mas há equipamentos que enviam comandos MTC imprecisos quando
iniciados pela primeira vez, e como resultado o sincronismo pode não ser
confiável, o que poderia ser compensado a cada vez que se estabelecesse o
sincronismo. Nestas situações, você pode configurar um atraso antes de
acionar o MTC. O Logic Pro irá ignorar os comandos MTC que ocorrem
neste período de tempo. Um valor de frame de 25 a 30 corresponde a um
atraso de 1 segundo, dependendo da taxa de frames. Use isto quando
sincronizar com gravadores em HD e outros equipamentos, quando a
sincronização não aparentar ser confiável.

Delay MTC transmission by: Atrasa a transmissão de timecode MIDI. Valores


negativos resultam na transmissão de MTC adiantada, compensando atrasos
em equipamentos externos que estiverem como slaves.

3
Transmit locate commands when: Opção “Pressing Stop twice” - Permite a
transmissão de comandos Locate quando o Stop for apertado 2 vezes, seja
no botão de Stop da control bar, seja no comando de tecla Stop.

Transmit locate commands when: Opção “Dragging regions or events” -


Quando estiver selecionada esta opção e o Logic Pro estiver parado (nem
em playback, nem em record), os comandos MMC Locate são enviados com
a posição da região arrastada na Tracks area.

Quando Additional MIDI Options é selecionada nas Advanced Preferences,


ficam também disponíveis:

MMC Uses - Escolha:


MMC standard messages: A especificação MIDI MMC é seguida à risca.
Old Fostex format: o formato antigo Fostex é usado para o MMC.

Output ID (Transport) - Opção All envia MMC para todas as portas, o campo
à direita permite especificar uma ID para uma porta de saída.
Input ID (Transport) - Opção All envia MMC para todas as portas, o campo à
direita permite especificar uma ID para uma porta de entrada.

Transmit record-enable commands for audio tracks - Se selecionada,


comandos MMC Record Enable/Disable também são enviados quando tracks
de áudio são gravados (enable ou disable), e qualquer comando MMC
Record Enable vão configurar o estado record-enable dos tracks de áudio.

4
Conectando Audio

Logic Pro X -> Preferences -> Audio

Na aba Devices:

Opção Core Audio Enable - habilita o driver Core Audio

Output Device pop-up menu: use para escolher entre quaisquer Core Audio
instalados, incluindo o hardware de som interno. Também agrega elementos
de áudio da maioria das interfaces.

Input Device pop-up menu: a mesma coisa do item anterior, para entradas.

5
Importante: Quando configurar uma saída de algo que também tenha
entradas, o menu Device pop-up muda de acordo. Se escolher uma entrada
diferente, você será avisado para usar um Word Clock comum para as 2
opções de áudio, para obter melhor qualidade do som.

I/O Buffer Size pop-up menu: determina o tamanho do buffer usado pelo
hardware de áudio para entradas e saídas. Quanto menor o tamanho do
buffer, menos atraso na monitoração quando gravando, ou usando
instrumentos em software.

Alguns pontos:

• Conforme o valor é reduzido, uma tensão maior é colocada sobre o


processador do computador ou processadores.
• Pode haver um ponto em que o tamanho do buffer de I/O selecionado é
muito pequeno para o seu computador e começa a afetar a reprodução.
Isso normalmente assume a forma de cliques, pops e estalos no áudio.
• Você deve apontar para o valor do tamanho do buffer de I/O mais baixo
possível que não introduza cliques, pops e estalos no áudio.
• Se você achar que uma configuração de tamanho do buffer I/O maior
fornece adequadamente baixa latência durante o monitoramento de
gravação e reprodução de instrumento de software, você deve usá-lo. Isso
irá minimizar o impacto sobre o processador do computador ou
processadores.
• Resulting (Roundtrip/Output) Latency display: Exibe a latência de ida e
volta e saída resultante para o tamanho do buffer I/O.
• opção 24-Bit Recording: Quando selecionado, o Logic Pro pode gravar
arquivos de 24 bits. 20 ou 24 bits oferecem uma melhora significativa na
faixa dinâmica disponível, mas requerem componentes periféricos de alta
qualidade, como microfones e pré-amplificadores, para não mencionar os
conversores analog-to-digital/digital-to-analog de alta qualidade. 20 e 24
bits usam uma vez e meia o espaço em disco de arquivos de 16 bits.
• Selecionar esta opção só faz sentido se você estiver usando interfaces
com 20 ou 24 bits.

6
Quando Show Advanced Tools estiver selecionada estarão disponíveis:

• Recording Delay slider: Atrasa a gravação de áudio em um determinado


valor fixo, ajudando a compensar eventuais atrasos de informação que são
causados pelo driver de áudio. Você não deve, normalmente, precisar trocar
essa configuração .
• Software Monitoring: Liga o monitoramento de software (padrão) ou
desliga. Na maioria das situações, você deve deixá-lo ligado. Quando o
monitoramento está ligado, o sinal de áudio é processado via software, e
uma certa quantidade de atraso é inevitável. Se você está ouvindo o sinal
gravado através de um mixer, ou a sua interface de áudio suporta o
monitoramento de hardware, você deve desativar essa opção.
• Input monitoring only on focused track, and record-enable tracks: Liga/
Desliga o monitoramento de software no track selecionado na área de
Tracks. Isto permite-lhe ouvir o áudio de entrada, durante a reprodução ou
gravação, apenas na track selecionada.
• Input monitoring level for record-enable channel strips: Permite o uso
de um nível de monitoramento independente para tracks de áudio com
channel strips em modo record-enable. Este é desativado por padrão. Depois
de habilitar o record-enable de um track, você pode ajustar o fader para o
nível que quiser. O nível original será restaurado quando você desmarcar o
botão Record Enable. Os ajustes para o fader não afetam o nível de
gravação, pois eles só afetam o nível de monitoramento.
• Process Buffer Range: Determina o tamanho do buffer utilizado para
mixagens e efeitos. Você pode escolher entre tamanho pequeno, médio e
grande de buffer . Tamanhos de buffer maiores aumentam a latência.
Dependendo da velocidade do processador, tamanhos do buffer muito
pequenos podem comprometer o processamento em tempo real de áudio .
• ReWire Behavior: Configura o comportamento do ReWire ao enviar dados
MIDI a um instrumento em software ReWire compatível. Você pode escolher
entre :
• Playback mode: Use quando reproduzir faixas MIDI via ReWire. Esta
configuração requer menos processamento.
• Live mode: Use quando tocar um instrumento ReWire ao vivo. Esta
definição utiliza mais recursos de processamento, mas tem menor latência.
• Maximum Scrub Speed: Define a velocidade máxima de scrubbing.
• Normal: A velocidade de reprodução normal é usada.
• Double: A velocidade de reprodução é duas vezes mais rápido.
• Scrub Response: Define o tempo de reação para o scrubbing de áudio.
Você pode escolher entre o Slow, Normal, Fast, e Faster (mais rápido).

7
Aba General:
• Display audio engine overload message: Quando selecionada, exibe
uma mensagem de alerta em uma situação de sobrecarga. Caso contrário,
a reprodução simplesmente pára sem exibir um alerta.
• Sample Accurate Automation: Como o nome indica, a automação
sample-accurate é o tipo mais adequado de automação, mas exige muito
do processador. Ele coloca as overheads mais elevadas sobre os recursos
do sistema, o que pode afetar o desempenho (dependendo da natureza de
seus projetos, e poder de computação disponível). Isso é mais provável de
acontecer durante seções de projeto pesados onde um monte de
instrumentos e efeitos de software estão em uso. O Logic Pro oferece três
configurações:
• Off : sobrecarga mínima no desempenho do computador para a reprodução
de automação. A automação é menos precisa quando esta configuração
está ativa.

8
• Volume, Pan, Sends: Apenas esses parâmetros são automatizados com
sample-accurate.
• Volume, Pan, Sends, Plug-in Parameters: Todos estes parâmetros são
automatizados com sample-accurate. Nem todos os Audio Units plug-ins
podem ser automatizados desta maneira.
• Recording File Type: Determina o tipo de arquivo para o áudio gravado:
• AIFF: Não é possível lidar com gravações de arquivo de áudio com mais de
2 GB.
• WAVE (BWF): O formato de áudio mais comum em computadores com
Windows PC. Os arquivos são armazenados como arquivos Broadcast Wave
Files, que contêm informações timestamp no cabeçalho do arquivo. O
formato de arquivo WAV não pode lidar com gravações de arquivo de áudio
com mais de 4 GB.
• CAF: escolha esta configuração se você quiser gravar arquivos maiores
que 4 GB.
• DIM Level slider: Define um nível discreto para a função Dim. Você pode
definir um nível de 0 dB a -30 dB. O nível aqui escolhido é usado quando o
botão Dim é ativado no channel strip Master.
• Plug-in Latency Compensation: O plug-in latency compensation (também
chamado delay compensation plug-in) é útil para plug-ins de efeitos em
software, e é particularmente importante para acelerar a DSP (Digital Signal
Processing), por exemplo, TC PowerCore e Universal Audio UAD1)
Compensa atrasos de áudio que podem ser introduzidas pelo uso destes
plug-ins.

Use o menu pop-up para ativar o plug-in de compensação de latência para:


• Audio and software instruments tracks
• All (áudio, instrumentos, auxiliares e channel strips de saída)
• Você também pode desligar a compensação para tudo.
• Low Latency Mode: Você precisa selecionar a opção Low Latency Mode,
para ativar o modo de baixa latência e usar o controle deslizante Limit. O
controle deslizante Limit permite determinar um montante máximo de
atraso permitido que podem ser causados por plug-ins quando o modo de
baixa latência é ligada (clicando no botão Low Latency Mode na barra de
controle). No modo de baixa latência, plug-ins são desviados para garantir
que todos os atrasos (em todo o fluxo de sinal do track atual) permanecem
sob o valor limite do slider. Isto é útil quando você quer jogar um
instrumento em software com vários plug-ins de indução de latência
inseridos no canal.
• Crossfade Time slider: Determina um valor de tempo padrão para todas
as operações de crossfade na área de Tracks.

9
• Crossfade Curve slider: determina um tipo de curva global para todas as
operações de crossfade na área de Tracks.

Preferências de Saída
• Stereo Output: Define o par de saídas de som.
• Mirroring: Torna-se disponível para todos os pares de saída escolhidos,
com a exceção de saída 1-2. Desmarque para ter o sinal de saída
encaminhada para o par de saída escolhida (saída 3-4, por exemplo).
Marque a caixa de verificação para que o sinal de saída seja encaminhado
para o par escolhido de saída (saída de 3-4, por exemplo), bem como para
as saídas físicas (saída 1-2).
• Surround Show as: Define o formato de surround. A escolha que você faz
atualiza automaticamente os menus pop-up restantes no painel Output.

10
• Surround Initialize buttons: Escolha entre a configuração padrão do Logic,
o padrão Pro ITU (International Telecommunications Union), e o padrão
GT-4.

Conexões básicas - MIDI

Visão geral de dispositivos MIDI

O Logic Pro trabalha com vários teclados controladores USB e MIDI e com
outros dispositivos MIDI, incluindo módulos de som, superfícies de controle,
processadores de efeitos, mixes, controladores de iluminação, pedais, e
interruptores. Ele reconhece todos os dispositivos MIDI criados no utilitário
Audio MIDI Setup (AMS), o áudio integrado e a ferramenta de configuração
MIDI do Mac OS X. Você pode encontrar o utilitário AMS na pasta Aplicativos
-> Utilitários.

Muitos controladores e outros dispositivos MIDI podem se conectar ao seu


Mac através de uma porta USB. Se um dispositivo MIDI tem portas MIDI In e
Out portas em vez de uma porta USB, você pode conectá-lo a uma interface
MIDI e conectar a interface MIDI ao seu computador. Algumas interfaces
MIDI são automaticamente reconhecidos pelo seu Mac, mas outras podem
exigir a instalação de um driver.

Conectando um teclado musical USB

Você pode conectar um teclado musical USB ao computador para tocar e


gravar instrumentos em software, ou gravar regiões MIDI para uso com
dispositivos MIDI externos, tais como sintetizadores ou módulos de som.

Simplesmente conecte o cabo USB do teclado na porta USB do seu


computador. Se o teclado tem portas MIDI em vez de uma porta USB,
proceda com o padrão MIDI IN to MIDI OUT e vice-versa entre o computador
e o teclado.

Certifique-se de seguir as instruções que vieram com o teclado, o que pode


incluir a instalação de um driver em seu computador. Verifique no site do
fabricante para obter a versão mais recente do driver.

Importante ainda é verificar, até mesmo antes de comprar, se o teclado é


compatível com o OS X do seu Mac, e se existem atualizações de drivers do
teclado para a versão de sistema operacional do Mac que você estiver
usando.

11
Para os controladores de teclado sem geradores de tom: Você só precisa
conectar a porta MIDI OUT do teclado para a porta MIDI IN em sua interface
MIDI, usando um cabo MIDI.

Para teclados com geradores de tom: Você também deve conectar a porta
MIDI OUT da interface MIDI para o a porta MIDI IN do teclado. Se a sua
interface MIDI oferece mais de uma saída MIDI, ligue outros geradores de
timbres (ou outros dispositivos MIDI, tais como superfícies de controle que
exigem comunicação MIDI bidirecional).

Se a sua interface MIDI possui apenas uma saída MIDI: Você precisa
conectar o MIDI IN do segundo gerador de timbres para a porta MIDI THRU
do teclado. Um terceiro dispositivo pode ser conectado ao MIDI THRU da
segunda unidade, e assim por diante.

A porta MIDI THRU replica os sinais que chegam ao MIDI IN do dispositivo. É


melhor usar uma conexão direta da porta MIDI OUT do computador para um
dispositivo, em vez de encadear várias unidades, uma após a outra. Fazer
isso pode causar problemas de latência na cadeia, se numerosos comandos
MIDI são enviadas rapidamente, devido aos pequenos atrasos introduzidos
por cada MIDI IN para cada MIDI THRU. Para isto, uma interface MIDI com
múltiplas entradas e saídas é recomendada em estúdios com vários
geradores de sons MIDI e controladores.

Dispositivos MIDI multi-timbres podem receber simultaneamente os


dados MIDI em vários canais MIDI.

A cada canal MIDI pode ser atribuído um timbre ou som, como piano, cordas,
baixo etc. Para tirar o máximo proveito das capacidades de tais dispositivos
multi-timbre, você deve usar portas MIDI OUT separados (a partir da
interface MIDI do computador para as portas MIDI IN) para cada dispositivo.
Por exemplo:
• Existem quatro dispositivos MIDI que são capazes de receber os dados em
vários canais. Todos os dispositivos podem receber em todos os 16 canais
MIDI.
• Há apenas uma saída MIDI OUT do computador e todos os dispositivos
são encadeados via MIDI THRU para conexões MIDI IN.

O Logic Pro é capaz de direcionar os dados MIDI (roteá-los para canais MIDI
1 a 16) e enviar os dados direcionados para portas MIDI OUTs específicas.
No entanto, no cenário acima, há apenas uma porta MIDI OUT disponível.
Nesta situação, todos os dados enviados no canal MIDI 1 vão para todos os
quatro dispositivos MIDI em cascata. Cada dispositivo reproduz os dados
recebidos com o som atribuído ao canal 1.
12
Como este exemplo ilustra, o MIDI podem ser separado em diferentes
canais, mas não podem ser separados entre os dispositivos, a menos que
você use uma interface MIDI multi-saída. Se você usar uma interface multi-
saída MIDI, em vez de uma única saída de um, você pode especificar as
portas MIDI em cada dispositivo. Não há conexões MIDI THRU, de modo que
o Logic Pro pode atribuir e enviar:

A gravação/performance no canal MIDI 1 para a porta A / módulo 1


Uma gravação/performance separada também no canal MIDI 1 para a porta
B / módulo 2
Uma outra gravação/performance no canal MIDI 1 para a porta C / módulo 3,
e assim por diante com canais e módulos subseqüentes.

Na prática, ter uma interface MIDI multi-saída é algo como ter mais canais
MIDI. Neste cenário, seria como ter 64 canais MIDI independentes, com 16
canais por porta (A, B , C e D).
Isso não só permite que você toque até 64 sons diferentes ao mesmo tempo
através de seus geradores de timbre, ele também permite o controle MIDI
completo para cada canal de cada dispositivo. Isso se torna cada vez mais
importante ao organizar e orquestrar um grande número de partes de
instrumentos.
Se o seu computador oferece várias entradas MIDI IN, você pode direcionar
as saídas MIDI OUT de outros expansores e controladores MIDI para ele.

Separe um teclado MIDI de seu gerador de som

Se o seu teclado MIDI tem uma fonte de som interna, é importante que você
faça o teclado parar de gerar sons diretamente do seu próprio teclado.
Por exemplo, se você comprar um novo teclado para ser usado sem um
sequenciador, e conectá-lo a um amplificador, você esperaria que o
dispositivo soasse quando você pressiona suas teclas, em outras palavras, o
teclado é conectado diretamente ao seu gerador de timbres.
Ao utilizar o teclado MIDI com o Logic Pro, no entanto, não é isso que você
quer que aconteça. Nesta situação, o teclado é usado como um dispositivo
de entrada do computador, e o Logic Pro passa as informações de
desempenho de entrada de volta ao gerador de som do teclado, ou a um
instrumento interno em software ou outro módulo de som ligado.
Se a conexão direta entre o teclado e seu gerador de timbre não for cortada,
acontece a duplicação de cada nota tocada diretamente do teclado para o
seu gerador interno de tons, e outra enviada através Logic Pro de volta ao
gerador de timbres do teclado.

13
Isto não só causa um som faseado, mas também reduz pela metade o
polifonia de gerador de timbres do teclado. Em situações em que você
deseja controlar ou gravar outro instrumento, módulo de som ou software
com o teclado, você iria ouvir tanto o som do teclado (devido à conexão
direta teclado ao gerador de timbres) e o som do software ou instrumento
MIDI. É por isso que o teclado deve ser separado do seu próprio gerador de
som interno.

Esta função é conhecida como Local Off, e é definida diretamente no teclado.


Não se preocupe em perder a capacidade de usar o gerador de tons do
teclado. O Logic Pro ainda será capaz de se comunicar com o seu gerador
de som do teclado, assim como qualquer outro módulo de som sem teclado
ou instrumento em software ligado.

Nota: Se você não conseguir encontrar a função Local Off no menu MIDI do
seu teclado, verifique o manual de utilização do seqüenciador. Alguns
teclados permitem que você selecione a partir de local, MIDI, ou ambos para
cada uma de suas partes (canais MIDI individuais / sons em dispositivos
MIDI multi- timbre). A configuração de MIDI, se aplicável ao seu teclado, será
o equivalente a Local Off.

14
Tutorial 2 - Plug-ins MIDI do Logic Pro X

O Logic Pro X tem uma nova categoria de plug-ins para instrumentos virtuais,
chamada MIDI plug-ins, que realmente são muito interessantes. Vou analisar
alguns dos efeitos MIDI incrivelmente úteis para construir tracks. Eles são o
Chord Trigger, Modulator, Transposer, Velocity Processor, Scriptor e Note
Repeater. Vários destes efeitos existiam anteriormente no Environment do
Logic ou nos editores MIDI, mas eles nunca foram tão eficientes e
certamente não tão fáceis de usar.

O slot de efeito MIDI fica diretamente em cima do insert de instrumento


virtual no channel strip do Logic. À direita do channel strip, a janela do plug-in
Chord Trigger:

Clique no slot e escolha um plug-in específico no menu pop-up. Depois que


um efeito MIDI for selecionado, clique na linha verde horizontal embaixo para
adicionar outro plug-in a partir do mesmo menu pop-up. Para remover um
plug-in MIDI, escolha No Plug-In neste menu. Para ignorar, clique nas setas
no lado esquerdo da legenda do plug-in ou use o tradicional método de
segurar o Option e clicar. Você notará que plug-ins MIDI são verdes, e não
azuis, o que facilita diferenciá-los de plug-ins de áudio no channel strip.

15
Este próximo passo pode lhe tornar um usuário do Logic Pro X muito mais
produtivo. Digamos que você tenha escolhido um preset de plug-in MIDI ou
projetado a sua própria cadeia de configurações de plug-ins MIDI e depois
resolva ouvir isso com um timbre diferente. Na parte inferior esquerda da
Library, clique no ícone de configurações e ative o Patch Merging; em
seguida, tire a seleção de MIDI Effects (veja a tela a seguir) para manter a
configuração do plug-in MIDI quando você mudar para outro som.

16
Chord Trigger

Como o nome sugere, o plug-in Chord Trigger aciona um acorde a partir de


uma única nota MIDI. Os teclados na tela do plug-in mostram notas MIDI de
entrada e saída, respectivamente. O teclado superior, identificado como
Input, exibe a tecla que você toca, enquanto o teclado abaixo, identificado
como Output, mostra o acorde sendo reproduzido.

Eis alguns passos fáceis para fazer uma atribuição do Chord Trigger:
1. Insira o Chord Trigger em um timbre de cordas como Epic Synth Strings.
2. Clique no botão Learn. Ele pisca em vermelho e o Input Keyboard fica
azul.
3. Clique em uma tecla acionadora, como Dó 2, no Input Keyboard. Um
ponto vermelho aparece na tecla escolhida.
4. Clique no teclado inferior para atribuir as notas a serem acionadas.
Experimente um acorde de sétima de Fá menor (Fm7 = Fá, Lá bemol, Dó, Mi
bemol).
5. Aperte o Learn novamente para concluir o processo.

17
6. Toque qualquer tecla no seu teclado controlador e o tipo de acorde que
você atribuiu é acionado.
7. Opcional: Arraste os lados esquerdo e direito da barra identificada como
Trigger Keys em cima do teclado superior para restringir a região de notas
que será processada.

Atribua uma pequena região de acionadores para acompanhar o restante do


seu teclado. Use o botão Clear para excluir uma Trigger Key e o acorde
correspondente para fazer uma atribuição diferente. Os botões Single e Multi
na parte superior esquerda têm sua utilidade. O Single é o modo que usamos
até agora e atribui um único acorde memorizado que é transposto - então o
mesmo tipo de acorde, como uma tríade menor, é acionado por todas as
teclas.

O modo de acordes Multi lhe permite atribuir acordes individuais a diferentes


teclas para que diferentes tipos de acordes possam ser acionados tocando
notas diferentes. Por exemplo, você pode atribuir um acorde C7+ para C2 e
Dm7 para D2. Experimente transpor uma oitava (12 semitons) no parâmetro
identificado como Chord Transpose localizado entre os dois teclados. Agora
toque C2 e D2 no seu teclado controlador ritmicamente junto com uma
batida. Apertar apenas duas teclas cria uma progressão musical de acordes.

18
Modulator

A imediata modificação sonora obtida com o Modulator é um sonho tornado


realidade para qualquer usuário do Logic que trabalha com design de som.
Para adaptar os seus olhos ao design do plug-in, note primeiro que ele é
dividido em duas seções: o LFO na esquerda e o Envelope Generator na
direita, ambos ativados individualmente usando grandes botões na parte
superior esquerda de cada módulo. Estas fontes de modulação podem ser
direcionadas a diferentes destinos no menu pop-up para criar distintas e
pulsantes mudanças tímbricas. Direcione para pitch e o resultado é vibrato,
enquanto que, se direcionar para volume, você obtém um efeito de tremolo.
Carregue o Modulator em uma textura de pad como a mandada de fábrica
Cosmic Dust e explore estes parâmetros do Modulator, primeiro com um
destino padrão da Mod Wheel.

Seção LFO (à esquerda)

1. Faça experimentações com o formato da forma de onda. Todas as formas


de onda - triangular, senoidal, quadrada e quadrada aleatória - são bastante
musicais.
2. Use o slider Symmetry embaixo do formato da forma de onda para ajustar
o ciclo do LFO para obter sutis mudanças tímbricas. O LFO produz um fluxo
contínuo de eventos de controlador e cria um sinal de controlador intervalado
19
quando sua legenda for Steps per LFO Cycle. Com uma forma de onda
quadrada ou aleatória, o slider é renomeado como Smoothing porque ele
atenua o íngreme declive nestas formas de onda. Aperte o Play para ouvir o
Modulator pulsando no tempo com qualquer coisa rítmica no seu track.
3. O Rate Knob muda a velocidade do ciclo do LFO. Ative o botão de
sincronização adjacente para sincronizar com o ritmo e exibir valores de
batida em vez de Hertz.
4. O Oscilloscope na parte inferior exibe a forma do sinal de controle do LFO
sendo ajustado por Shape e Rate. Isso é um importante auxílio visual para
compreender o que os ajustes de knob do LFO e Envelope fazem - além de
oferecer um feedback visual bastante psicodélico enquanto você trabalha!
Seção Envelope (à direita)
5. Ative o Envelope com o botão de energia no topo.
6. O display gráfico exibe a forma do Envelope. Arraste as alças para ajustar
Delay, Attack, Hold e Release.
7. Os knobs ENV para LFO Rate e ENV para LFO Amp ajustam a modulação
do LFO. Escute a diferença enquanto você vira estes knobs da esquerda
para a direita.
Mudanças nas velocidades do LFO criam muitos efeitos familiares em dance
music eletrônica moderna e música para filmes. Baixas velocidades podem
funcionar bem para modular cortes de filtro low-pass, enquanto que
velocidades mais altas, combinadas com configurações mais altas no
controle Amp, produzem efeitos de ‘oscilação’ mais intensos.

Transposer

O Transposer muda o pitch de notas MIDI de entrada em tempo real para


uma escala musical selecionada. Experimente-o primeiro em um simples
piano. Use o slider Transpose no topo para mudar notas MIDI de entrada
para cima ou para baixo, ou digite um valor. Escolha a Tônica para a escala
à esquerda e depois a escala no menu pop-up à direita. Experimente uma
opção dramática como a escala do sudeste asiático para ouvir como as
notas que você toca obedecem à escala e ao tom selecionados.
O menu Scale pop-up lista a extensa opção de escalas disponíveis. Crie a
sua própria escala customizada com o teclado na tela selecionando User
Scale e simplesmente ative e desative notas. Por exemplo, você pode
selecionar todas as teclas pretas. As possibilidades para desenvolver música
melodicamente com este plug-in de MIDI sozinho são limitadas apenas pela
sua própria imaginação.
Em seguida, experimente adicionar o Velocity Processor ao mesmo
instrumento, como descrito anteriormente. Este plug-in se comporta como
um limiter ou compressor de áudio, permitindo controlar a velocity na entrada

20
com o slider Value. Configure o slider para um valor baixo e,
independentemente de quão alto ou forte você tocar, os resultados terão um
volume uniforme.

Scriptor

O Scriptor, que lhe permite escrever os seus próprios scripts para processar
ou gerar dados MIDI em tempo real, permitindo projetar os seus próprios
plug-ins usando Javascript. Como qualquer outro plug-in, o Scriptor tem
configurações que você pode carregar. Vários processadores extremamente
legais do Scriptor estão incluídos como presets para dedilhados de acordes,
para gerar glissando de harpa e para composição algorítmica.
Experimente o Harpeggiator, que fica excelente em um preset como Scatter
Pad da categoria Plucked Synth. Experimente adicionar o Transposer
embaixo e selecionar a escala japonesa para obter um resultado bastante
delicado. Quando você carrega algumas destas configurações de exemplo,
21
elas reconfiguram os faders na visualização de controles para lhe dar um
controle em tempo real sobre os recursos escritos em Javascript. Analise
como os presets de scripts de fábrica são construídos clicando em Open
Script no Editor.

Note Repeater

Por fim, temos o Note Repeater. Pense nele como um delay de áudio

gerando notas repetidas com alguns controles precisos. Ele funciona bem
em um intenso ou suave timbre de sintetizador como Lyrical Synth. Com
Delay Sync ativado, o Note Repeater se sincroniza com o ritmo do Logic e o
exibe em valores de batida/compassos em vez de milissegundos. Configure
o tempo de delay para notas semínimas com o slider Delay e em seguida
faça experimentações com a quantidade de repetições usando o knob
Repeats embaixo. A área Display exibe a nota MIDI como uma barra
brilhante seguida pelas notas repetidas processadas. Observe a atualização
do display conforme você ajusta a quantidade de repetições. Experimente
22
aumentar a quantidade de repetições para pelo menos 40. Altere a Velocity
Ramp para ajustar se as notas repetidas ficam mais altas ou mais suaves. O
controle Transpose pode enlouquecer um pouco as coisas, alterando o pitch
das notas repetidas, mas pode ser útil para fazer trilhas sonoras de
videogames ou animações.

Tema 1 - Reverb de Convolução no Logic Pro 9 e X


Crie respostas de impulso customizadas usando o Space Designer.

23
Reverbs de convolução são um tipo de reverb que usa amostras (muitas
vezes chamadas de “impulsos”) de espaços acústicos reais. O processo de
convolução em si é particularmente pesado em matemática, e por essa razão
que eles só se tornaram viáveis nos últimos anos. Estes reverbs pode
produzir uma “fotografia sonora”  de um espaço acústico particular, mas
muitas vezes têm uma capacidade limitada para modificar o som de
reverberação para se adequar à música. Por outro lado, reverbs de
convolução podem usar amostras que foram geradas sinteticamente,
produzindo sons que não soam nada como um espaço acústico. O reverb de
convolução incrementa produções há aproximadamente uma década,
recriando o som de instrumentos tocando em suntuosas acústicas de
concerto, para efeitos especiais em trabalhos de pós-produção, e reverbs de
câmaras virtuais simplesmente intermináveis! Na época não muito distante
do Logic Studio 8 e 9, a Apple oferecia aos usuários uma maneira de gravar
suas próprias respostas de impulso, por meio do Impulse Response Utility. A
omissão deste Utility nas recentes versões por download do Logic Pro
parece ter deixado os usuários em apuros, mas existe uma maneira de criar
respostas de impulso customizadas usando um parâmetro menos conhecido
dentro do plug-in Space Designer. Este tutorial lhe mostra como.

A primeira tarefa é gerar uma varredura senoidal logarítmica para atuar como
um sinal de teste ao gravar respostas de impulso. Uma onda senoidal
permite que a região de frequência completa da sala seja 'sampleada' com
maior precisão e repetibilidade do que sinais mais curtos como estouros de
balão e tem um respeitável ratio de sinal/ruído. É um pouco chato configurar
esta etapa, e talvez você ache que pode fazer isso mais rapidamente em um
editor de áudio externo, usando uma função 'sintetizar' ou similar. De
qualquer maneira, os passos a seguir descrevem como isso é feito no Logic:

Comece um novo projeto com dois tracks de áudio mono e salve-o com um
nome como 'Impulse Response Template'. Nomeie os tracks de áudio como
'Oscillator' e 'Sweep'. Estes detalhes são úteis posteriormente, já que
quaisquer arquivos gravados adquirem estes nomes e são facilmente
identificados. Navegue até Preferences / Audio e configure o menor tamanho
de buffer possível para minimizar a latência.

Em File / Project Settings / Recording, desative Pre-roll. Você também


precisa se certificar de que o clique do metrônomo esteja desativado para
gravação (segure o Command e clique com o botão direito no botão do
metrônomo na barra de transporte).

Mude a régua para exibir informações de tempo e compasso. No Logic Pro 9,


use o botão Marquee Stripe (ícone de nota ou relógio) localizado na parte
24
superior direita da régua da área Arrange, selecione 'Bar and Time' para
exibir referências de tempo no topo da tela. No Logic Pro X, use o menu
'View' em cima da área Arrange e selecione Secondary Ruler.

Ative a função Autopunch na barra de transporte e depois configure os


pontos de entrada e saída, usando a barra vermelha exibida no topo da
régua para definir uma gravação de 10 segundos. Usaremos isso para gravar
a varredura senoidal e respostas de impulso com uma duração idêntica.
Estas durações devem ser idênticas, senão o processo não funcionará
adequadamente.

Depois que esta preparação estiver concluída, podemos gerar e gravar o


sinal senoidal usando um plug-in de oscilador. Como o Logic não permite
facilmente que a saída de um plug-in seja gravada no mesmo track, vamos
direcionar a saída do oscilador ao track Sweep a ser gravado.

No track Oscillator, insira um Test Oscillator da categoria Utility no menu de


plug-ins. Na janela de plug-in, selecione uma varredura senoidal de 10
segundos e clique no triângulo de expansão na parte inferior para exibir o
parâmetro Sweep Mode. Selecione ‘Logarithmic'.

O plug-in exige um evento de automação para acionar a varredura no


começo da gravação. Aperte A no teclado do computador para exibir as
seções de automação e depois selecione 'Sweep Trigger' na lista de
parâmetros para o plug-in Test Oscillator. Insira um valor 'Off' logo no início,
seguido o mais próximo possível por um valor ‘On'.

25
No Mixer, direcione a saída do track Oscillator à entrada do track Sweep
usando um bus. A tela 2 demonstra o direcionamento de sinal.
Certifique-se de que o track Sweep esteja em um estado pronto para
gravação e depois verifique o nível do sinal vindo por meio do track
Oscillator. Se o sinal estiver com clipping ou pico em um nível baixo demais,
ajuste o fader do track Oscillator para compensar.

Grave a varredura, se certificando de que nenhuma gravação post ou pre-roll


aconteça. Depois de gravar a varredura com sucesso, o track Oscillator deve
ser mutado.

Capturando a sala

Agora está na hora de plugar microfones e gravar respostas de impulso. O


processo básico para salas e outros espaços acústicos é reproduzir o track
Sweep por meio de uma caixa na sala e simultaneamente regravar o sinal
com um ou dois microfones ambientes.

Microfones condensadores são preferíveis aqui por causa de sua


sensibilidade e resposta de frequências altas, com padrões omnidirecionais
produzindo mais ambiência. Alternativamente, microfones direcionais
funcionam bem colocados altos em uma sala e, para um efeito de reverb de
câmara de difusão, virados para longe da caixa. Você também tem a opção
de respostas de impulso mono e estéreo; obviamente, respostas estéreo dão
mais impressão de imersão, mas respostas mono podem ser perfeitamente
adequadas para efeitos especiais ou reverbs localizados aplicados a partes
que você não quer ‘espalhar’ no campo estéreo.

Em Preferences / Audio, certifique-se de que a monitoração via software


esteja desativada para evitar a geração de feedback.

Conecte e posicione o(s) microfone(s) e crie um novo track de áudio para


gravar a resposta de impulso.

Escolha entre mono e estéreo e depois nomeie o track de acordo com o


espaço sendo capturado e a distância entre a caixa e o(s) microfone(s), por
exemplo, 'Kitchen 3m’.

Selecione a(s) entrada(s) apropriada(s) para o novo track e deixe pronto para
gravação. Reproduza o track Sweep em um nível alto o suficiente. Certifique-
se de proteger os seus ouvidos, já que as varreduras podem ficar bem altas.

26
Aumente o ganho no(s) pré-amplicador(es) de microfone até você obter um
sinal sem clipping. Quando estiver satisfeito com o nível, prossiga para
gravar. Novamente, a gravação deve ter 10 segundos de duração, então
mantenha o auto-punch ativado.

Depois que a primeira resposta de impulso for gravada, mute-a e crie um


novo track para a próxima resposta de impulso (por exemplo, 'Kitchen 4m',
'Garage 5m' e etc.).

Vale muito a pena gravar com microfone(s) posicionado(s) em alturas e


distâncias diferentes em cada sala para dar mais opções - você ficará
surpreso com as diferenças no som.

A etapa final é remover (desconvoluir) a varredura senoidal da gravação da


resposta de impulso e depois cortá-la até a duração correta para podermos
carregá-la no Space Designer. Se esta importante etapa fosse omitida,
acabaríamos tendo um bizarro reverb de 10 segundos, completo com uma
estranha varredura senoidal!

Crie um novo track de áudio no projeto do Logic e o nomeie como


'Desconvolve'. Insira um plug-in Space Designer no track e selecione a
visualização 'Controls' no topo da janela do plug-in. Isso exibe alguns
parâmetros que ficam ocultos atrás da interface gráfica de usuário.
No menu 'Decode IR', selecione 'Decode IR’.

Uma janela de diálogo é exibida e lhe pede para especificar o arquivo de


resposta de impulso 'codificado' a ser decodificado. Navegue até a pasta do
projeto e selecione o arquivo pertencendo ao último take do impulso gravado.
Por exemplo, 'Kitchen3m#01.aif' seria um arquivo de resposta de impulso
gravado na cozinha em um take.

Uma segunda caixa de diálogo é exibida e lhe pede para especificar o sinal
de teste a ser removido da gravação. Selecione na pasta do projeto a
gravação de varredura senoidal específica usada ao gravar as respostas de
impulso (como 'Sweep#01.aif' ou qualquer que seja o último take).

Por fim, é pedido que você especifique uma localização e nome de arquivo
para o preset do Space Designer que é criado. Selecione a pasta do projeto
como o destino e nomeie o arquivo adequadamente.

27
Para criar uma série de respostas de impulso, repita o processo de
decodificação usando o mesmo arquivo Sweep do sinal de teste.
Usando o Finder, localize o preset do Space Designer que você acabou de
criar. Aperte o Enter e mude manualmente a extensão do arquivo para '.aif'
em vez de '.SDIR' (o preset é simplesmente um arquivo de áudio com uma
extensão modificada).

Abra o arquivo com um editor de áudio externo de sua preferência


(alternativamente, você pode fazer isso no Logic com algumas edições
cuidadosas e renderizações). Escute a resposta de impulso e a corte no
ponto onde o final de reverb acaba completamente - para a minha cozinha,
isso foi em aproximadamente 1,2 segundos.

Adicione um fade-out bem curto ao final do arquivo, normalize e o salve


novamente/exporte no formato AIF.

No Finder, renomeie o último arquivo de resposta de impulso cortado


mudando a extensão AIF de volta à extensão de arquivo do Space Designer
(.SDIR).

Agora você tem uma resposta de impulso que pode ser usada livremente
dentro do Space Designer para projetos de mixagem. Simplesmente
carregue no seu novo preset usando a função 'Load IR' localizada perto do
lado esquerdo da interface gráfica de usuário do Space Designer.
Embora seja necessário um pouco de empenho, o processo de criar
respostas de impulso fica fácil depois que um template de projeto for criado,
lhe permitindo capturar salas, espaços e até mesmo hardwares com
facilidade e eficiência. Respostas de impulso customizadas causam mais
impacto do que talvez seja esperado, ajudando as suas mixagens a se
sobressaírem de outras produções do Logic que invariavelmente contam
bastante com respostas de impulso padrão do Space Designer. Então se
afaste dos seus presets, experimente algo diferente e comece a varrer…

28
Tutorial Special - Learn Assigments - Alesis QX61 - Controles de transporte

1. Conecte o controlador Alesis QX na porta USB e abra o Logic Pro, crie um


projeto com 8 ou mais canais de instrumentos em software.

2. Logic Pro -> Key Commands -> Edit

3. Escolha Global e clique no triângulo de expansão no topo à esquerda

4. Na lista que se abre, escolha Record

5. Embaixo da janela, à direita, clique em Learn New Assignment

6. Pressione o botão Record no controlador. Este botão agora passa a


controlar o Record no Logic Pro

7. Repita os passos de 3 a 5 com outro controle que você queira. Para


configurar sliders e knobs, veja a seguir:

Sliders & Knobs

1. Window -> Open Mixer para abrir a janela do mixer do Logic Pro

2. Selecione Logic Pro -> Control Surfaces > Controller Assignment para abrir a
janela de configurações. Clique embaixo à direita em Learn Mode

3. Movimente o slider do primeiro track. O Controller Assignments vai aprender


que você está configurando o volume do track

4. Mexa agora em um knob ou slider no controlador, para associá-lo ao volume


na tela do mixer. O Controller Assignments vai listar que o controle de
Volume no canal 1 do mixer foi aprendido

5. Faça a mesma coisa com o volume do segundo track

6. Movimente um knob ou slider diferente no controlador para associá-lo ao


volume do track 2

7. O Controller Assignments vai listar que o controle de Volume no segundo


canal foi aprendido

8. Repita os passos acima com qualquer knobs ou sliders que você queira
associar

9. Se você errar, clique em qualquer item da da lista Controller Assignments e


delete pela tecla Delete do teclado do computador

10. Quando acabar, feche a janela do Controller Assignments


29

Você também pode gostar