Você está na página 1de 28

PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 1/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
Metso.

DOCUMENTO
CERTIFICADO
Nome: Francisco Salvo
Data: 20/07/2012
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 2/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

ÍNDICE

ITEM DESCRIÇÃO PÁGINA

1.0 OBJETIVO 3

2.0 CÓDIGOS E NORMAS 3

3.0 TERMINOLOGIA 4

4.0 DISPOSIÇÕES GERAIS 4

5.0 MÃO-DE-OBRA 7

6.0 PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA 7

7.0 PROTEÇÃO PARA AS PARTES PINTADAS ANTERIORMENTE OU


QUE NÃO DEVERÃO SER PINTADAS 8
Metso.

8.0 PREPARAÇÃO E LIMPEZA DAS SUPERFÍCIES 9

9.0 TINTAS E DEMAIS MATERIAIS 13

10.0 APLICAÇÃO DA PINTURA 18

11.0 SISTEMA DE PINTURA C-8 22

12.0 INSPEÇÃO DO PREPARO DA SUPERFÍCIE, APLICAÇÃO E TESTES 23

13.0 GARANTIA 26

14.0 CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO DE SERVIÇOS 26

15.0 COMPONENTES ADQUIRIDOS DE TERCEIROS


(SUBFORNECEDORES) 28

16.0 CONTROLE DE REVISÕES 28


PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 3/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

1.0 OBJETIVO
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

Esta instrução tem por objetivo estabelecer os procedimentos, métodos e sistemas a serem
seguidos na execução de pinturas em geral de estruturas metálicas, peças, componentes de
máquinas, equipamentos e serviços a serem fornecidos à Metso Brasil Indústria e Comércio
Ltda, e utilizados no Pátio de Homogeneização da Planta Projeto Salitre, de propriedade da
GALVANI, localizado na Fazenda Salitre, S/N – Distrito Marruá – município de Serra do
Salitre, MG.

Todo processo de pintura para equipamento mecânico, prédios, etc, deverão cumprir com
os requisitos deste documento, salvo quando indicado em contrário nas respectivas
especificações técnicas em particular.

Esta especificação além de estabelecer requisitos técnicos, apresenta informações gerais e


instruções mínimas necessárias ao fornecimento de pinturas em geral, a serem aplicadas
nas estruturas metálicas, componentes diversos e equipamentos em geral a serem
fornecidos. A sua omissão implica que os mesmos serão fornecidos, sem ônus, à METSO.

A existência de informações técnicas conflitantes entre os diversos documentos,


encaminhados ao fornecedor, deverão ser objeto de questionamento por escrito à METSO,
antes da apresentação da proposta.
Metso.

2.0 CÓDIGOS E NORMAS

A fabricação e rendimento das pinturas a serem aplicadas sob esta especificação deverão
estar de acordo com a última edição das normas aplicáveis da ABNT.

Pinturas e critérios de aplicação não cobertos por estas normas, serão projetados de acordo
com as últimas edições publicadas dos códigos e normas, regulamentos e padrões técnicos
de organizações nacionais/estrangeiras reconhecidas internacionalmente e aprovadas pela
METSO e estabelecidos neste documento e nas especificações técnicas dos equipamentos
ou serviços em particular.

Os seguintes códigos e normas estão aprovados pela METSO, para serem aplicados nos
projetos de engenharia:

DESCRIÇÃO SIGLA

Associação Brasileira de Normas Técnicas..........................................ABNT


American National Standards Institute..................................................ANSI
American Society for Testing and Materials..........................................ASTM
Sueriges Standartdiserings Komission..................................................SSK
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 4/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Swedish Institut Standardization (Norma SIS 05-5900)........................SIS


American Water Works Association......................................................AWWA
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

International Organization for Standardization......................................ISO


Steel Structure Painting Council............................................................SSPC
Nacional Fire Protection Association.....................................................NFPA
Nacional Occupation Safety Association...............................................NOSA
Ministério do Trabalho e Emprego.........................................................MTE
Occupation Safety and Health Administration.......................................OSHA
Munsell Color Notation...........................................................................MCN

3.0 TERMINOLOGIA

A seguinte terminologia será utilizada nesta especificação Geral:

 Fabricante: Fabricante dos Materiais de Pintura.


 Fornecedor: Fornecedor dos Materiais podendo ser ou não o Fabricante.
 Aplicador: Empresa contratada pela METSO para execução dos serviços de
Metso.

pintura.
 “Primer”: Tinta de fundo.

4.0 DISPOSIÇÕES GERAIS

A seu critério, a Metso comprará os materiais diretamente de Fabricante e ou Fornecedor ou


delegará o fornecimento ao Aplicador.

Qualquer marca de tinta mencionada na documentação relativa aos serviços de pintura,


representa somente uma indicação da qualidade padrão do produto. Produtos de outros
fabricantes, de qualidade similar, poderão ser aceitos, desde que aprovados pela METSO e
que não acarretem custos adicionais.

Segue abaixo lista de fabricantes de tintas e solventes homologados pela Metso:

 Aplicável a Estruturas Metálicas: Renner Herrmann, International, Calamar, Sumaré,


Sherwin Willians;
 Aplicáveis a componentes adquiridos de subfornecedores: Padrão do fabricante.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 5/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Os serviços de pintura executados pelo Fornecedor/Aplicador serão de sua inteira


responsabilidade.
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

O Aplicador deverá certificar-se quanto à compatibilidade entre a tinta de fundo e a de


acabamento.

Superfícies niqueladas, cromadas, de aço inoxidável, galvanizadas, de alumínio, ferro


fundido, cobre, latão, bronze e outros materiais resistentes à corrosão não serão pintadas, a
não ser para identificação ou se claramente especificado em contrário. As superfícies que
forem isoladas termicamente receberão somente limpeza e tinta de fundo.

Não deverá haver pintura sobre números seriais de equipamentos, placas de identificação,
plaquetas de demarcação, hastes de válvulas, parafusos, porcas, plásticos, partes em aço
carbono a serem embutidos em concreto, etc. Esses itens deverão ser adequadamente
protegidos durante o serviço.

Os Fabricantes e Montadoras de equipamentos eletromecânicos somente poderão adotar a


sua pintura padronizada quando previamente aprovadas por escrito, pela METSO.

Nenhuma modificação poderá ser introduzida nas especificações sem o consentimento


prévio, por escrito, da Metso. A firma encarregada da pintura deverá ser previamente
aprovada pela METSO.
Metso.

Os fornecedores dos Equipamentos / Estruturas / Tubulações, etc, deverão facilitar, por


todos os meios ao seu alcance, a ação da Fiscalização da METSO e atender imediatamente
as observações e exigências por elas apresentadas, sem qualquer ônus adicional para a
METSO.

A empresa encarregada da pintura deverá ter no local de aplicação do sistema de pintura,


profissional habilitado e os instrumentos necessários para controlar a qualidade dos serviços
especificados como: medida de espessura de película, porosidade, aderência, etc.

A empresa encarregada da pintura deverá providenciar todas as precauções de segurança


necessárias ao manuseio de materiais e aplicação dos sistemas de pintura especificados.
Qualquer acidente ou dano à saúde do pessoal envolvido nos trabalhos de pintura e
causados por medidas de segurança inadequadas, serão de sua única e exclusiva
responsabilidade.

A ação ou omissão, total ou parcial, da fiscalização da METSO, não exime o Fornecedor de


total responsabilidade pela execução dos serviços contratados.

A METSO indicará engenheiros ou empresas especializadas para acompanhar e fiscalizar o


desenvolvimento dos trabalhos de pintura dos Equipamentos / Estruturas / Tubulações.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 6/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Os Fabricantes das tintas e demais materiais deverão fornecer instruções de uso e


especificações completas dos mesmos para que não hajam aplicações incorretas de suas
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

tintas.

Todos os materiais de Pintura serão de responsabilidade da firma fornecedora dos


Equipamentos/Estruturas/Tubulações contratada da Metso. Os Fabricantes das tintas e
solventes deverão ser aprovados previamente pela Metso.

As tintas a serem fornecidas deverão vir acompanhadas de laudo de análise, emitido por
Laboratório com Certificado de Qualidade ISO 9000 aprovado pelo INMETRO.

Os recipientes contendo as tintas ou solventes deverão trazer em seu corpo, e não na


tampa, as seguintes informações:

 Tipo de Tinta e Solventes.

 Nome técnico.

 Nome do fabricante.

 Composição aproximada.
Metso.

 Percentual de sólidos / volume.

 Solventes indicados para possíveis diluições.

 Quantidade contida no recipiente, em litros e em quilos.

 Número ou sinal identificador do lote de fabricação.

 Instrução para aplicação.

 Data da validade de utilização.

 Condições de estocagem.

Todos os materiais de pintura, como tintas, solventes e catalisadores deverão ser recebidos
no local da pintura em condições que permitam fácil verificação das Especificações e
recomendações do Fabricante e inspeção pela Fiscalização.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 7/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Todos os materiais deverão ser armazenados em locais limpos, secos, bem ventilados,
protegidos de centelha e de chama, bem como de radiação solar direta ou calor excessivo.
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

O prazo de armazenagem não deverá ultrapassar ao recomendado pelo Fabricante das


tintas.

Durante o armazenamento, deverá ser providenciada uma movimentação das tintas a cada
mês, mudando os recipientes de posição por meio de rolamento 180° para evitar excessiva
sedimentação e melhorar a condição de mistura quando da aplicação. Este procedimento
deverá ser realizado nos materiais após 2 meses de estocagem. Deve-se usar sempre as
tintas com data de estocagem mais antigas visando-se manter o estoque dentro do prazo de
armazenamento recomendado pelo Fabricante.

5.0 MÃO-DE-OBRA

Todo trabalho manual deverá ser executado habilmente por profissionais competentes e
experientes. O trabalho de pintura deverá ser inspecionado em todas as suas fases a fim de
assegurar a observação dos padrões desta especificação. Ao término da operação de
pintura, todos os equipamentos, sobra de materiais e recipientes deverão ser retirados do
local e toda a área de trabalho limpa de qualquer detrito ou lixo, de acordo com as
exigências da METSO.
Metso.

5.1.1.1.1.1.1 PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA

Andaimes, escadas de mão e todo equipamento necessário deverão estar em condições


seguras e adequadas à execução do serviço e de acordo com o código e regulamentações
aplicáveis e normas recomendáveis.

Não será permitido o acúmulo de recipientes vazios, trapos sujos de tintas ou solventes,
entulhos, etc., no local de trabalho. Quaisquer sistemas de ventilação ou isolamento além
dos equipamentos de proteção pessoal, para proteger os trabalhadores e ou contra gases
tóxicos ou condições prejudiciais à saúde, devidos à pintura, deverão ser providenciados
pelo Aplicador.

Todas as tintas e diluidores deverão ser estocadas de preferência em armazém exclusivo


ou sala separada (o ambiente deverá ser bem ventilado, não sujeito a calor excessivo,
chamas ou insolação direta).

Tintas, solventes e estopas impregnadas destes produtos quando não estiverem em uso,
deverão estar acondicionados em recipientes metálicos fechados, os quais não devem ser
abertos até o momento de uso. Aqueles que o forem deverão ser usados em primeiro lugar.

Máscaras de ar deverão ser utilizadas pelos operários que estiverem dentro de ambientes
fechados, exceto quando solventes não tóxicos e não explosivos estiverem sendo utilizados.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 8/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Não poderão ser utilizadas ferramentas, motores ou aparelhos que produzam faíscas em
ambientes com concentração de vapores explosivos. Em ambientes fechados todos os
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

materiais, ferramentas e equipamentos a serem utilizados deverão ser à prova de explosão.

6.0 PROTEÇÃO PARA AS PARTES PINTADAS ANTERIORMENTE OU QUE NÃO


DEVERÃO SER PINTADAS

Números de série de equipamentos, placas de identificação, hastes de válvulas e superfícies


usinadas, peças de plástico, partes de peças de aço a serem embutidas em concreto, ou
quaisquer outras que não são normalmente pintadas, deverão ser convenientemente
protegidas com uma fita adesiva para que as extremidades fiquem limpas e perfeitas.

Locais onde são previstas uniões aparafusadas com parafusos de média/alta resistência não
devem ser pintados. Após o preparo da superfície com método de preparação da superfície
definido, isolar o local com fita ou similar conforme croqui abaixo.
Metso.

Após o isolamento da área da união aparafusada com fita, proceder a pintura normalmente,
inclusive sobre a área protegida.

Após a pintura, as fitas de proteção deverão ser removidas e a área deverá ser protegida por
um produto que garanta o armazenamento das peças ao tempo, por um período de 18
meses, que seja de remoção relativamente fácil e não agressiva ao meio ambiente.

Os produtos que deverão ser aplicados nestas regiões, aprovados pela Metso são:
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 9/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

1- Cera de alta performance – Z-MAXX – Fornecedor ZERUST;


2- Base protetiva – VP-500 – na cor verde, vermelho ou amarelo – Fornecedor Baden
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

Industrial Química Ltda.

Obs.: Não serão aceitos outros produtos para esta função.

Todo cuidado deverá ser observado para que outras partes não sejam atingidas por
respingos, borrifos, etc. Ficará também a cargo do Aplicador providenciar a instalação de
lonas de proteção, telas ou outras precauções necessárias à proteção do equipamento ou
estruturas que não estão sendo pintadas, contra pingos, borrifos ou névoa. O Aplicador é
responsável por quaisquer danos às pessoas ou materiais resultantes das suas operações
de pintura.

As avarias causadas à pintura de fábrica de equipamentos e materiais deverão ser


reparadas usando-se o mesmo sistema que a pintura original. Os contornos da pintura
avariada serão nivelados com lixa e os remendos da nova pintura levarão uma demão extra
mínima de 50 microns sobre a pintura não danificada.
A limpeza de pingos, manchas de tinta nas superfícies e outros, deverão ser efetuados
simultaneamente com a execução do serviço de pintura. A pintura de áreas já pintadas será
aceita a critério da Metso.

7.0 PREPARAÇÃO E LIMPEZA DAS SUPERFÍCIES


Metso.

7.1 GERAL

A preparação das superfícies deverá ser feita de acordo com as normas SSPC, quando
aplicáveis. A superfície final limpa será inspecionada e verificada de acordo com os padrões
visuais das Normas Suecas SIS 05 5900. A superfície final deverá apresentar o mesmo grau
de limpeza dos padrões visuais.

Qualquer superfície a ser pintada deverá ser completamente limpa de toda sujeira, pó,
graxa, óleo, ferrugem, ou qualquer outra substância prejudicial, antes da aplicação da tinta.

Deverão ser utilizados produtos e sistemas de limpeza não prejudiciais à superfície ou ao


sistema de pintura. Deverão ser tomadas todas as precauções de segurança, quanto ao
manuseio dos produtos ou equipamentos para limpeza.

As superfícies deverão estar secas a não ser quando a umidade for necessária a um tipo
particular de pintura.

Qualquer superfície que sofra algum processo de contaminação no decorrer do trabalho


deverá ser limpa novamente, antes de se dar continuidade ao processo de pintura.

Pinturas anteriores deverão ser completamente removidas, salvo se forem do mesmo


esquema de pintura que será executado e estejam em perfeitas condições de aderência.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 10/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Deverão ser tomadas precauções especiais na limpeza dos cordões de solda, devido à
elevada porosidade. Todos os resíduos e escória fundente deverão ser cuidadosamente
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

removidos e procedida uma limpeza cautelosa. A oxidação superficial formada durante o


resfriamento da solda deverá ser removida por esmerilhamento ou jateamento. As
superfícies deverão apresentar-se secas, conforme a necessidade para aplicação da tinta de
base ou demais demãos.

Na escolha do solvente, levar em consideração o caráter tóxico e a inflamabilidade do


mesmo. Desta forma, não será permitido o uso de benzeno (benzol), tetracloreto de carbono
e gasolina. Poderão ser usados solventes emulsificáveis e, neste caso, após a limpeza da
superfície, esta deverá ser bem lavada com água, preferencialmente quente.

O solvente deverá ser aplicado por meio de estopas ou escovas, sendo que a aplicação final
deverá ser feita com solvente e estopa, limpos.

No caso de pequenas regiões contendo películas de óleos, graxas ou gorduras, poder-se-á


dispensar a limpeza com solventes. Essas contaminações serão retiradas no jateamento ou
com a escova rotativa.

A superfície metálica, após a limpeza, deverá apresentar coloração cinza claro de aspecto
metálico uniforme e ligeira aspereza, para facilitar a aderência da "tinta de fundo".

A remoção de poeira, das superfícies limpas deverá ser feita com escovas de fibra ou crina
devidamente limpas, ou então por meio de ar comprimido (principalmente nas regiões onde
Metso.

não se puder atingir com escovas) isento de óleo e água.

Pontos críticos como cantos, arestas, fendas, parafusos, porcas, cordões de solda deverão
ser cuidadosamente limpos. Os respingos de solda deverão ser totalmente retirados. As
arestas vivas e defeitos superficiais deverão ser removidos por esmerilhamento (lixadeira).

Frestas, cantos e depressões de difícil aplicação de pintura deverão ser hermeticamente


vedados por meio de solda ou aplicação cuidadosa de massa epoxi.

A vedação por meio de solda deverá ser executada antes da aplicação da "tinta de fundo".

A vedação por meio de massas epóxi poderá ser executada após a aplicação da ‘’tinta de
fundo. Sobre esta deverá ser aplicada a pintura de acabamento.

A superfície limpa deverá, antes que ocorra qualquer início de oxidação, ser revestida com a
primeira demão de "tinta de fundo".

Deverão ser observados cuidados especiais necessários à proteção de motores, bombas,


condutores elétricos, luminárias, refletores, fotocélulas, etc.

As superfícies de peças já preparadas para pintura ou recém pintadas deverão ser


protegidas contra a projeção ou deposição de poeira ou outros contaminantes.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 11/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Deverão ser protegidas do jateamento as demarcações feitas pelos Fabricantes nas


Estruturas, Tubulações e Equipamentos que visem facilitar a montagem.
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

As áreas próximas de partes a serem soldadas na montagem de campo não deverão ser
pintadas. Após a soldagem, deverão ser preparadas e pintadas no campo, conforme
esquema original do Fabricante.

As superfícies das peças que serão chumbadas ou montadas diretamente no concreto não
precisam ser jateadas, exceto quando indicado o contrário.

Se houver formação de ferrugem após o jateamento, a superfície deverá ser novamente


jateada antes da aplicação da "tinta de fundo".

7.2 ABRASIVOS

Poderão ser utilizadas granalhas de aço tipo Shot, Grit ou a mistura delas. A escolha da
granalha de aço, bem como a sua granulometria deverá ser definida pelo Aplicador, de
acordo com o perfil de rugosidade requerido para cada aplicação. Perfil de rugosidade
devera estar compreendido entre 40 a 85 micrometros.

A granalha de aço deverá ser seca e limpa, isenta de oxidação ou outros contaminantes.

O processo de jateamento por sinterball poderá ser utilizado como alternativa.


Metso.

Conforme Portaria nº99, de 19 de outubro de 2004, da Secretaria de Inspeção do Ministério


do Trabalho e Emprego, fica proibido o uso de jateamento de areia a seco ou úmido.

7.3 MÉTODOS DE PREPARAÇÃO DE SUPERFÍCIE

Inspeção Visual Antes do Jateamento

Amostragem: Executar inspeção visual de acordo com a norma com a finalidade de se


averiguar a existência de óleo, graxa, gordura, tintas ou argamassa, em 100 % da área a ser
jateada.

Critério de Aceitação: A superfície, quando examinada, deve estar isenta de vestígios dos
materiais citados.

Os seguintes métodos de preparação de superfície deverão ser aplicados antes das demãos
de primer e pintura:

Limpeza por Solventes (Código S01)

Método de Limpeza - SSPC-SP-1


PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 12/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Este processo é usado para remover graxas, óleos e impurezas, mas não remove oxidação
e carepas de laminação. Só deverá ser usado quando especificado, ou como processo
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

complementar. Este processo, é aplicável em superfícies de alumínio e galvanizadas.

Limpeza Manual (Código S02)

Método de Limpeza - SSPC-SP-3


Padrão Visual Sueco - St 2
É feita por meio de escovas de fios metálicos de aço ou cerdas não ferrosas (metálicas),
raspadeiras ou martelos. Só poderá ser usado em peças pequenas onde outro processo não
puder ser usado.

Limpeza Mecânica (Código S03)

Método de Limpeza - SSPC-SP-3


Padrão Visual Sueco - St 3
É feita por meio de lixadeiras, escovas mecânicas, marteletes pneumáticos ou
esmerilhadeiras, usadas com o devido cuidado, a fim de se evitar danos às superfícies. Este
sistema não poderá ser usado quando a superfície apresentar carepas de laminação e
grande quantidade de ferrugem.

Limpeza por Jateamento Abrasivo Ligeiro (Código S04)


Metso.

Método de Limpeza - SSPC-SP-7


Padrão Visual Sueco - Sa 1
Remove a oxidação, pintura velha e outras substâncias não fortemente aderidas ao aço,
porém não remove carepas de laminação, ferrugem ou tintas aderentes ao metal. Este
processo é considerado equivalente aos processos de limpeza mecânica e limpeza manual.

Limpeza por Jateamento Abrasivo Comercial ou Cinza (Código S05)

Método de Limpeza - SSPC-SP-6


Padrão Visual Sueco - Sa 2
Remove as impurezas, ferrugem e carepas de laminação, deixando o óxido cinza da
laminação, base das carepas.

Limpeza por Jateamento Abrasivo ao Metal Quase Branco (Código S06)

Método de Limpeza - SSPC-SP-10


Padrão Visual Sueco - Sa 2 ½
Remove toda carepa de laminação, ferrugem, incrustações e demais impurezas de modo a
restarem somente ligeiras manchas ou raias em não mais de 5% da área jateada.

Limpeza por Jateamento Abrasivo ao Metal Branco (Código S07)


PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 13/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Método de Limpeza - SSPC-SP-5


Padrão Visual Sueco - Sa 3
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

Remove todos os traços de impurezas, ferrugem e carepas de laminação, produzindo


acabamento uniforme de cor cinza claro ao metal puro.

Lavagem com Água Doce em Alta Pressão (Código S08)

Por meio de jato de água doce à pressão de 3500psi, de modo a remover grandes
quantidades de sujeira agregada à superfície.

Lixamento (Código S09)

O lixamento entre demãos somente poderá ser feito quando, após ter sido pintada uma
superfície e antes da aplicação de outra demão, esta se encontre em condições de permitir
perfeita aderência de nova camada de tinta. Normalmente, esta falta de aderência se deve à
presença de sujeira ou excesso de dureza da demão anterior, por ter sido ultrapassado o
prazo máximo recomendado para repintura. Este preparo de superfície somente será
especificado quando o esquema de pintura tiver que ser interrompido por razões justificadas.
Superfícies de madeira deverão ser inicialmente lixadas no sentido dos veios da madeira
com lixas nºs. 1,0 e 00 sucessivamente.

Perfil de Rugosidade
Metso.

Amostragem: Efetuar medição do perfil de rugosidade no primeiro m2 da área jateada ou no


primeiro metro linear, no caso de tubulações; prosseguir com as medições para cada 30m2
ou 30m lineares, respectivamente.
Critério de Aceitação
A altura média do perfil de rugosidade deve ficar compreendida entre 40μm e 85μm.

8.0 TINTAS E DEMAIS MATERIAIS

8.1 GERAL

Os materiais para pintura deverão ser fornecidos em recipientes originais e intactos com o
nome do fabricante e da cor.

No caso de tintas, o Fornecedor/Aplicador deverá, se solicitado, fornecer laudo de análise de


uma Instituição oficialmente reconhecida ou previamente aceita pela Metso. A qualquer
época, a Metso poderá retirar amostras das tintas para testes em laboratórios de sua
escolha.

As tintas deverão ser diluídas de acordo com os padrões de seus Fabricantes. As que se
apresentarem geleificadas, coaguladas ou com aparente deterioração não serão aceitas
pela Metso.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 14/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Para as tintas cujos ingredientes serão fornecidos em embalagens separadas, deverão ser
rigorosamente seguidas as proporções de mistura indicadas pelo Fabricante.
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

Não deverão ser adicionados outros produtos às tintas que não os especificados pelo
Fabricante, inclusive secantes.

Quando indicado, serão utilizadas massas apropriadas para cada tinta, não sendo permitido
o uso de massas diferentes das especificadas pelo Fabricante da tinta utilizada.

Desde que obedecidas as normas indicadas, tintas de Fabricantes diversos poderão ser
compradas e alternadas em um mesmo sistema de pintura, não sendo, entretanto, permitida
a mistura de tintas/diluentes de marcas diferentes em uma única demão. Os solventes e
diluentes deverão ser os recomendados pelo Fabricante da tinta.

8.2 PINTURAS PARA IDENTIFICAÇÃO DE ESTRUTURAS METÁLICAS,


EQUIPAMENTOS.

8.2.1 Alaranjado Segurança - Munsell 2,5 YR 6/14

• Partes móveis e perigosas de equipamentos e máquinas.


- Cabeças móveis
- Acoplamentos
- Caixas de Lastro e/ou Quadros de Contrapeso
- Quadros e/ ou Carros dos Esticadores
Metso.

• Partes internas das guardas de máquinas que possam ser removidas ou abertas.
• Face externa de polias e engrenagens.
- Faces dos Tambores e Rodas
- Pinhões
- Roldanas
• Faces internas de caixas protetoras de dispositivos elétricos.
• Componentes giratórios ou rotativos.
• Estrutura Guia de contrapesos
• Enroladores de cabos

8.2.2 Alumínio Natural

• Tanques de combustíveis de baixa viscosidade (óleo diesel, querosene etc).


• Partes metálicas não energizadas de chaves seccionadoras instaladas em subestações ao
tempo.
• Superfícies com temperaturas constantes iguais ou superiores a 150ºC.
• Caixas de bornes e conduletes.

8.2.3 Amarelo - Munsell 10 YR 7/12

• Motores e botoeiras.
• Painéis instalados em área industrial fora das subestações e salas elétricas.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 15/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

• Extrator de sucatas.
• Detector de metais.
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

• Balança para transportador.

8.2.4 Amarelo Ouro - Munsell 10 YR 8/14

• Recuperadoras de roda de caçambas.


• Empilhadeiras de minério.
• Cabines, salas elétricas e caçambas.

8.2.5 Amarelo Segurança - Munsell 5 Y 8/12

• Pilastras, vigas, postes, colunas e partes salientes de estrutura ou equipamentos em que


se possa esbarrar.
• Guarda corpos, corrimãos, montantes, rodapés e parapeitos.
• Proteção para Roletes (Proteção ao longo do Transportador).
• Pára-choques.
• Rolos de balanças.
• Comandos de equipamentos suspensos que ofereçam perigo.
• Espelhos de degraus de escadas que apresentem perigo.
• Bordas de plataformas que não possuam corrimãos.
• Bordas horizontais de portas de elevadores que se fechem verticalmente.
Metso.

• Faixas em piso de portas de elevadores e plataforma de carregamento.


• Lanças de cancelas.
• Positivos de barramentos de corrente contínua.
• Barras simuladas de quadros sinóticos de 4,16 kV.
• Parte interna de painéis /cubículos elétricos e eletrônicos e mesas de comando.
• Barras simuladas de quadros sinóticos de 13,8 kV.
• Guarda corpos de Escadas Inclinadas
• Escadas Marinheiro completas.
• Proteções para tambores retorno, descarga e acionamento.
• Proteções sob estruturas, em tela.
• Proteções de acoplamentos.
• Proteções para caixas de lastro, cabos de aço.

8.2.6 Cinza Claro - Munsell N 6,5

• Transportadores de correia e chutes.


- Suportes para Rolos.
- Guias Laterais / Tampa Traseira.
- Longarinas de Carga, Impacto e demais.
- Suportes para Tambores.
- Bases de Acionamento.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 16/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

- Esticadores de Parafuso.
- Chapas de Proteção (sob guias, sobre vias de passagem, sobre esticadores, etc).
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

- Limpadores de Correia.
- Longarinas.
- Galerias.
- Treliças.
- Apoios.
- Articulações para treliças.
- Suporte para Coberturas Semi-Circulares.
- Painéis de Passadiços, Suportes de Passadiços com piso GME-2.
- Longarinas de Escadas inclinadas.
- Corpo do chute, bota e intermediário.
- Capota do chute.
- Chapas de Desgaste para chutes e guias.
- Placas de ajuste de contrapesos.
- Portas de Inspeção.
- Plataformas inferior, das roldanas, de cabeceira e esticador.

• Estruturas suportes de equipamentos.


- Estruturas principais.
- Torres de esticamento e plataformas.
- Suportes de Utilidades e Bandejamento.
- Suportes de roldanas verticais e horizontais.
Metso.

• Caixas para Rolamentos (Mancais).


• Freios.
• Unidades Hidráulicas para Freios.
• CCM´s, painéis elétricos e mesas de comando internas às salas elétricas.
• Transformadores.

8.2.7 Azul Segurança - Munsell 2,5 PB 4/10

• Fase R de barramento de corrente alternada.


• Barras simuladas de quadros sinóticos de 230 kV.
• Compressores, exaustores, ventiladores e sopradores.
• Tanques de ar.
• Rolos de carga, retorno plano metálico, retorno com anéis, rolo de Impacto, rolo guia e
faces laterais dos rolos em inox, quando aplicáveis.
• Fase A de barramento de corrente alternada.

8.2.8 Marrom - Munsell 2,5 YR 2/4

• Barras simuladas de quadros sinóticos - 4,16 kV.

8.2.9 Preto - Munsell N 1


PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 17/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

• Barras simuladas de quadros sinóticos de 490 V.


© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

• Barras simuladas de quadros sinóticos de 440 V.


• Negativo de barramento de corrente contínua.

8.2.10 Púrpura - Munsell 10 P 4/10

• Barras simuladas de quadros sinóticos - 380/220 V.


• Barras simuladas de quadros sinóticos - 220/127 V.
• Fase C de barramento de corrente alternada.

8.2.11 Verde Emblema - Munsell 2,5 G ¾

• Painéis gráficos.

8.2.12 Verde Pastel - Munsell 5G 8/4

• Painéis de instrumentos.
• Instrumentos de campo (válvulas, transmissores etc.).

8.2.13 Verde Segurança - Munsell 10 GY 6/6

• Negativo de barramento de corrente contínua.


Metso.

• Barras simuladas de quadros sinóticos de 34,5 kV.


• Válvulas em geral e instrumentos de campo.

8.2.14 Vermelho - Munsell 5R 3,5/16

• Partes metálicas energizadas.


• Fase T de barramentos de corrente alternada.
• Positivos de barramento de corrente contínua.

8.2.15 Vermelho Segurança - Munsell 5R 4/14

• Componentes de sistemas de combate a incêndio (bombas, caixas de incêndio, hidrantes,


sirenes de alarme, extintores, transporte de combate a incêndio e portas de saída de
emergência).

8.2.16 Cor Padrão do Fabricante

• Equipamentos elétricos não constantes desta especificação.


• Motores, redutores, acoplamentos, mancais, etc.
• Leitos para cabos, eletrodutos e conexões para eletrodutos.
• Instrumentos e chaves elétricas.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 18/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Todos os elementos em movimento, tais como ganchos das pontes rolantes, talhas,
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

suportes ou partes salientes fáceis de serem batidos, serão pintados com faixas a 45°,
alternadas nas cores Amarelo Ouro e Preto, com 10 cm de largura cada.

9.0 APLICAÇÃO DA PINTURA

9.1 GERAL

Os materiais para cada uso deverão seguir rigorosamente os sistemas indicados nesta
Especificação.

Quando a tinta não for fornecida pela METSO, o Fornecedor deverá fazer uma relação com
a especificação das tintas a serem adquiridas para submeter à aprovação da Metso.
A tinta só será considerada seca para repintura quando a nova puder ser aplicada sem que
se desenvolvam quaisquer irregularidades na película, tais como destacamento ou perda de
adesão das camadas subjacentes.

O tempo entre o jateamento e a primeira demão de tinta depende das condições do


ambiente onde a superficie ficara exposta e também da umidade relativa do ar. Assim
temos:
Metso.

 Para umidade relativa do ar entre 30 e 70% - Máximo 8h.


 Para umidade relativa do ar entre 70 e 85% - Máximo 4h.
 Ambiente industrial agressivo ou beira mar - Máximo 2h.
 Para umidade do ar acima de 85%, não devem ser realizados os serviços de
jateamento e pintura.
 Se houver poeira em suspensão ou chuviscos de torres de resfriamento, deverá ser
providenciada cobertura do local e o tempo deverá ser o mínimo possível.

Os Equipamentos / Estruturas / Tubulações ou conjuntos pintados não deverão ser


transportados antes de 7 (sete) dias após o término da pintura.

Após a pintura e, enquanto aguardam o transporte, as peças deverão ser protegidas do


contato direto com o solo, bem como contra estagnação de água sobre as superfícies
pintadas.

A primeira demão de “tinta de fundo”, aplicada sobre a superfície metálica jateada, deverá
ser colorida a fim de haver contraste com a cor da superfície metálica. As camadas
subseqüentes deverão apresentar cores que permitam a distinção das diferentes demãos.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 19/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

As camadas inferiores de tintas que possuam superfícies lisas, a ponto de diminuir a


aderência da camada subseqüente, deverão ser submetidas a leve lixamento superficial e
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

posterior limpeza com escova para remoção do pó, antes de aplicar a demão subseqüente.

A tinta aplicada, enquanto não estiver seca, deverá ser protegida de danos causados pela
poeira ou qualquer matéria estranha, por todos os meios práticos.

As peças pintadas não deverão ser manuseadas antes da secagem da tinta, a não ser o
indispensável para a operação da pintura ou posicionamento para a secagem.

As superfícies usinadas serão protegidas para armazenagem e transportes, pela aplicação


de um composto antiferruginoso solúvel em aguarrás.

A tinta deverá ser impelida para dentro de todas as fendas e cantos em que isto for possível
e, nas juntas em que houver separações, estas devem ser preenchidas com massa de
vedação de secagem rápida da mesma natureza da "tinta de fundo", antes da aplicação da
pintura de acabamento.

Áreas críticas como cantos, arestas, fendas, rebites e cordões de solda deverão ser pintadas
previamente a pincel (Strip Coating) com a "tinta de fundo", até a uma margem de cerca de
3 (três) centímetros em torno de cada uma destas áreas.

Após secagem da tinta aplicada nos pontos citados acima deverá ser dada a demão de "tinta
de fundo" cobrindo toda a superfície, incluindo os pontos críticos, mais uma vez.
Metso.

Em casos excepcionais, para tintas especiais, poderá ser permitida a realização da pintura
em umidade mais elevada, com prévia concordância da fiscalização da METSO.

Deverão ser tomadas precauções para reduzir ao mínimo os danos causados às películas
de tinta pelos meios auxiliares de carregamento, transporte e armazenamento, tais como
alças, cordas, calços, etc.

Os componentes das tintas a serem utilizadas, deverão apresentar-se de forma


homogênea, sem pele e sem espessamento anormal, em lata recentemente aberta.

Toda a região que venha a ser danificada deverá ser reparada, de acordo com o sistema
originalmente especificado, permitindo-se para pequenas áreas, a limpeza mecânica
seguindo a SSPC-SP3.

Se a superfície pintada não estiver totalmente danificada, restando apenas a "tinta de fundo"
intacta, poderá ser feita a aplicação da demão ou demãos subsequentes, permitindo-se
ligeiro lixamento para melhorar a aderência e eliminar películas pouco aderidas. Se o
número de retoque for de tal ordem que prejudique a aparência, deverá ser aplicada uma
demão extra de tinta de acabamento.

Após a montagem, as soldas e as regiões vizinhas deverão ser limpas e revestidas,


conforme o sistema de pintura originalmente indicado para a fabricação.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 20/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Os materiais de pintura em uso que sobram no final do dia não serão reaproveitados.
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

Deverão ser eliminados, a menos que a METSO autorize em contrário.

Se, no intervalo entre a limpeza e a primeira demão, a superfície se oxidar ou apresentar


qualquer sinal de contaminação, deverá ser efetuada uma nova limpeza.
As pinturas exteriores deverão ser evitadas sempre que a velocidade do vento provoque
acúmulo de sujeira ou pó na pintura.

Nenhuma pintura deverá ser efetuada em temperatura inferior a 15°C, bem como não é
recomendável a aplicação da “tinta de fundo” em superfície com temperaturas superiores a
52°C, a menos de autorização expressa da METSO.

As tintas deverão ser aplicadas por meio de pistola, trincha, brocha, pincel ou rolo, conforme
especificado e de tal forma a obter uma película regular de espessura e tonalidade
uniformes sobre toda a superfície, livre de poros, escorrimentos, gotas ou marcas
excessivas de pincel.
Todas as áreas a serem pintadas deverão ser totalmente cobertas depois que as superfícies
forem preparadas não sendo possível a aplicação em tempo chuvoso, nebuloso ou quando a
umidade relativa do ar estiver acima de 85%. As tintas deverão ser adequadamente
aplicadas em todas as junções, cantos, depressões, ao redor de rebites, parafusos e outras
saliências. Esses locais deverão receber uma demão extra, conforme indicado nesta
especificação, na espessura adequada.
Metso.

9.2 MATERIAIS

9.2.1 Massas

Deverão ser utilizadas massas apropriadas para cada tinta, não sendo permitido o uso de
massas diferentes das especificadas pelo Fabricante da tinta utilizada.

9.2.2 Tintas

Deverão obedecer as especificações do Fabricante no tocante ao preparo, diluição e


homogeneização.
Nenhuma tinta deverá ser submetida à adição de outros produtos ou secagem forçada sob
condições que venham a causar fendilhamento, enrugamento, poros, formação de bolhas,
escorrimentos excessivos, over spray, fratura, empolamentos, impurezas, casca de laranja.

Durante a aplicação, a tinta deverá ser constantemente homogeneizada, de preferência


mecanicamente e, se necessário, diluída com uma quantidade mínima de solvente, de
acordo com os padrões de seus fabricantes.

9.2.3 Compatibilidade entre tintas


PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 21/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Tintas, solventes e diluentes de Fabricantes diferentes não poderão ser utilizados em um


mesmo sistema de pintura, tão pouco a mistura destes. Os solventes e diluentes deverão ser
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

os recomendados pelo Fabricante da tinta.

9.3 APLICAÇÃO A TRINCHA OU PINCEL

Marcas de pincel deverão ser evitadas. Deverão ser usados pincéis adequados, de tal forma
a se obter uma superfície uniforme e lisa.

Os pincéis e trinchas deverão ser mantidos em bom estado de conservação.

9.4 APLICAÇÃO A PISTOLA

O equipamento deverá ser adequado, com reguladores de pressões e manômetros


apropriados. O mecanismo atomizador, as pistolas e agulhas deverão ser recomendados
pelo seu Fabricante, conforme tinta a ser aplicada, para não ser necessária uma excessiva
diluição por solventes. O equipamento deverá ser mantido em condições satisfatórias de
operação para permitir a aplicação correta da tinta.

Filtros ou separadores deverão ser previstos para remover óleo ou água condensada do ar.
Esses filtros ou separadores deverão ser de tamanhos apropriados e drenados
periodicamente durante as operações de pintura. O jato de ar da pistola que incide sobre a
superfície deverá ser isento de água ou óleo.
Metso.

Os ingredientes da tinta deverão ser mantidos adequadamente misturados, tanto nos


tanques como nos recipientes, durante a aplicação da pintura, ou por agitação mecânica
contínua ou intermitente com a necessária freqüência.

Os equipamentos de pintura deverão ser suficientemente limpos após o uso, de maneira que
a poeira, tinta seca, e outros materiais estranhos não venham a impregnar posteriormente a
tinta. Quaisquer solventes deixados nos equipamentos deverão ser completamente
removidos antes da pintura.

9.5 APLICAÇÃO A ROLO

A pintura a rolo deverá ser aplicada somente em superfícies planas de grande extensão,
onde especificado. A segunda demão de tinta deverá ser aplicada em sentido perpendicular
à primeira. A primeira deverá ser iniciada na parte superior da superfície, procurando cobrir o
maior comprimento possível, unindo as faixas paralelas ligeiramente sobrepostas entre si,
para se evitar solução de continuidade. Os rolos e as bandejas de tinta deverão ser
apropriados para o fim a que se destinam, e deverão ser mantidos em bom estado de
conservação. Após o uso deverão ser limpos por meios apropriados.

Aplicações em superfícies não planas poderão ser feitas, mediante autorização expressa da
METSO.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 22/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

9.6 OUTROS PROCESSOS


© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

Outros processos poderão ser usados, desde que sejam aprovados pela METSO.

9.7 APLICAÇÃO DE DEMÃOS MÚLTIPLAS

Quando mais de uma demão for indicada, as diversas demãos, inclusive a tinta de fundo,
deverão ter tonalidades diferentes da demão final, de tal forma a se tornar facilmente visível
qualquer região não pintada. As superfícies inacessíveis, após a montagem, total ou parcial,
deverão ser pintadas antes da montagem da parte interferente. A demão final deverá ser
protegida até a cura final ser completada.

9.8 ESPESSURA DE PELÍCULAS

A espessura de cada demão deverá estar de acordo com o sistema de pintura aplicável
especificado e com as instruções do Fabricante com relação à área a ser coberta por litro,
não se podendo fazer adição de solventes, salvo quando autorizado pela METSO.

10.0 SISTEMA DE PINTURA C-8

O SISTEMA DE PINTURA A SER UTILIZADO NOS EQUIPAMENTOS DESTE


FORNECIMENTO SE ENQUADRA NO SISTEMA METSO C-8 (59.990.080.400 R.06),
DESCRITO NA TABELA ABAIXO:
Metso.

SISTEMA C-8
11.1 PREPARAÇÃO DAS SUPERFÍCIES
1. Método de limpeza
Remoção de óleos e graxas com solventes conforme norma SSPC-SP1-82.

Jateamento abrasivo ao metal quase branco, no grau Sa21/2 da norma sueca SIS-05-
5900/67, até os padrões visuais ASa21/2, BSa21/2, CSa21/2 ou DSa21/2, conforme o grau
de corrosão da superfície virgem

NOTA: Os padrões visuais da norma SIS 05-5900/67 são também adotados nas seguintes
normas:
-ASTM Designation : D 2200/8
-SSPC Visual Standard : SSPC-SP-82T

11.2 APLICAÇÃO DAS TINTAS


Fundo e Acabamento
-Duas demãos de Tinta Dupla Função Poliuretano Acrilico Alifático.
-Espessura da película seca: por demão 50 micra
-Espessura total da película seca: mínimo 100 micra
-Intervalo entre as demãos: 2 horas
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 23/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

11.3 DILUIÇÃO DAS TINTAS


© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

Em até 0,10 partes em volume de diluente para 1 parte em volume de tinta pura.
Obs.: Nunca misturar tintas de diferentes fornecedores.

11.0 INSPEÇÃO DO PREPARO DA SUPERFÍCIE, APLICAÇÃO E TESTES

11.1 GERAL

O Aplicador deverá comunicar à METSO quando e onde a pintura será executada, para
efeito de fiscalização. A METSO poderá solicitar a paralisação do serviço se julgar que ele
não esteja de acordo com o especificado, ou se as ferramentas utilizadas forem
inadequadas.

As correções que se fizerem necessárias deverão ser providenciadas imediatamente, a fim


de que o trabalho seja desenvolvido dentro dos critérios estipulados por esta especificação,
sem nenhum ônus para a METSO.

Quando houver necessidade, as ferramentas e equipamentos deverão ser imediatamente


reparados ou substituídos.
Metso.

Verificar antes de iniciar e durante a execução dos serviços de pintura, condições ambientais
como a umidade relativa e a temperatura.

Após a limpeza da superfície verificar o estado da mesma, comparando-a com os padrões


visuais fotográficos da Norma Sueca SIS 055900, a fim de classificá-la.

Determinar a espessura de filmes úmido e seco e fazer o teste de aderência das tintas.

Verificar se as superfícies pintadas se apresentam com aspecto uniforme e livres de


defeitos, tais como: fendilhamento, enrugamento, poros, formação de bolhas, escorrimentos
excessivos, over spray, fratura, empolamentos, impurezas, casca de laranja.

Áreas críticas como cantos, arestas, fendas, rebites, parafusos, porcas e cordões de solda
deverão ser rigorosamente inspecionados.

Verificar se juntas ou fendas foram devidamente preenchidas com a massa de vedação


compatível com as tintas aplicadas.

Todo o equipamento necessário aos testes deverá ser fornecido pelo Aplicador sendo os
testes desenvolvidos em conjunto com a METSO.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 24/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Amostragem: Imediatamente antes da aplicação da tinta de fundo, a fim de verificar se o


padrão final de limpeza está de acordo com o especificado no esquema de pintura. Utilizar
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

os padrões visuais da norma ISO 8501-1. Nesta inspeção, também deve ser verificado se
existem vestígios de óleo, graxa, sais, gordura ou umidade.

Critério de Aceitação
A superfície deve apresentar aspecto idêntico ao padrão fotográfico especificado no
esquema de pintura. A superfície examinada não deve apresentar vestígio de óleo, graxa,
sais ou gordura.

11.2 ESPESSURA DOS FILMES ÚMIDO E SECO

O controle da espessura do filme úmido deverá ser efetuado para que a espessura da
película esteja de acordo com esta especificação.

A espessura do filme seco poderá ser medida tanto na demão do primer como na espessura
total acabada. Deverão ser mensuradas com um medidor magnético, tipo Elcometer, ou
Microtester, recém calibrado em superfície com as mesmas características das superfícies
metálicas.

Deve-se obter um valor médio de 20 (vinte) medições em uma superfície pintada de 2 (dois)
metros quadrados. Se a espessura média da película para uma área de 10m² for inferior a
80% da espessura especificada, o aplicador deverá efetuar as demãos necessárias até se
Metso.

obter a espessura desejada. Estes custos correrão por conta do fornecedor.

Em nenhum ponto a espessura da película poderá ser inferior a 0% do especificado. A


espessura total não deve exceder à especificação em mais de 45%.

As áreas cujas aplicações não estiverem corretas deverão sofrer os adequados reparos, por
repinturas simples ou raspagem e posterior repintura.

11.3 ASPECTOS MECÂNICOS DA PINTURA

A película final deverá ter as seguintes características:

11.3.1 Aderência

Amostragem: Deve ser realizado um número de testes correspondente, em valor absoluto, a


1 % da área total pintada. Por exemplo, para uma área pintada de 25 m2 (1 % de 25 é igual
a 0,25) deve ser feito, pelo menos, 1 ensaio de aderência; para uma área de 300 m2 (1 % de
300 é igual a 3), devem ser feitos pelo menos 3 ensaios de aderência, distribuídos
uniformemente por toda a área pintada.

Deverá ser testada conforme NBR 11003 (Tintas - Determinação da aderência).


PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 25/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Critério de aceitação e rejeição:


© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

Quando o teste de aderência a ser realizado for o método A (corte em “X”), os critérios para
aceitação devem ser os seguintes:

O resultado do teste de aderência deve ser comparado com os padrões visuais da norma
ABNT NBR 11003, obedecendo aos critérios descritos.

Quando o teste de aderência a ser realizado for o método A (corte em “X”), os critérios
técnicos qualitativos para aceitação devem ser os seguintes:

a) avaliação ao longo das incisões: X1 (máximo) quando a tinta de fundo for rica em zinco;

b) avaliação na interseção dos cortes: Y2 (máximo).

Quando o teste de aderência a ser realizado for o método B (corte em grade), o máximo
para aceitação deve ser o GR1.

Caso algum teste for reprovado, deve ser repetido em 2 pontos distanciados de 1 m do teste
anterior. Estes 2 testes não devem ser computados nos critérios de amostragens.

Se os 2 testes não acusarem falta de aderência reparar a película de tinta nas regiões
testadas.
Metso.

Se um dos testes acusar falta de aderência, toda a pintura correspondente à esta inspeção
deve ser rejeitada.

11.4 ASPECTOS ESTÉTICOS

Escorrimento

A espessura do escorrimento, não superior a 20% a espessura da película adjacente será


aceitável.

Impregnação por Substâncias Estranhas

Não deverá haver impregnação por substâncias estranhas.

Sobre-Aplicação (Overspray)

Não serão aceitos defeitos de sobre-aplicação.

Outros defeitos
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 26/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

Irregularidades de aplicação, tais como, fraturas, empolamentos, impurezas, cascas de


laranja e outras não serão aceitas, principalmente se esses defeitos forem propícios à
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

formação de corrosão.

12.0 GARANTIA

Independentemente da aceitação por parte da METSO, o Aplicador deverá garantir todos os


serviços de pintura contra falhas e outros defeitos que possam advir da má preparação da
superfície e/ou má aplicação e qualidade da tinta utilizada.

13.0 CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO DE SERVIÇOS

Os serviços de pintura, quando pagos separadamente, serão medidos conforme informado a


seguir.

13.1 PINTURA DE TUBULAÇÃO

Conforme tabela a seguir, onde estão incluídos flanges, válvulas e demais acessórios usuais
em tubulação:
Metso.

DIÂMETRO NOMINAL ÁREA DE PINTURA m²/m Linear


1/2” 0,08
3/4” 0,10
1” 0,13
1 1/2” 0,16
2” 0,21
2 1/2” 0,25
3” 0,31
4” 0,39
5” 0,45
6” 0,55
8” 0,71
10” 0,90
12” 1,07
14” 1,18
16” 1,35
18” 1,52
20” 1,68
24” 2,00

Para tubulação com diâmetro superior a 24”, será considerada a área real e externa da
mesma.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 27/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

13.2 PINTURA DE EQUIPAMENTOS

Será adotada a medição da superfície lateral do paralelepípedo envolvente do equipamento,


excluída a base, tomando-se como referência as dimensões de projeto do equipamento.

13.3 PINTURA DE TANQUES

Será considerada a área real medida.

13.4 PINTURA DE ESTRUTURA METÁLICA

13.4.1 Treliça plana

Será medida pela área do painel contido no plano da treliça vezes dois.

14.4.2 Treliça espacial


Metso.

Será medida pela soma das áreas das treliças que a compõe.

14.4.3 Perfis metálicos de alma cheia

Serão medidos pela área real, em caso de medição isolada.

14.4.4 Plataforma e passadiços e chapas de piso

Serão medidas pela área de sua projeção no plano horizontal vezes dois.

14.4.5 Grelhas de piso

Serão medidas pela área de sua projeção no plano horizontal vezes três.

14.4.6 Escadas

• Verticais com guarda-corpo: serão medidas pela área de sua projeção no plano vertical
vezes dois.

• Verticais sem guarda-corpo: serão medidas pela área de sua projeção no plano vertical
vezes 1,5.

• Inclinadas: serão medidas pela área de sua projeção no plano horizontal vezes dois.
PROJETO SALITRE

PROJETO SALITRE Nº GALVANI PÁGINA


ÁREA 300 – PÁTIO DE HOMOGENIZAÇÃO 28/28
TRANSPORTADORES DE CORREIA E MÁQUINAS DE PÁTIO Nº METSO REV.
ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA
40-12201300-200 1

14.4.7 Corrimãos
© Metso. Este documento é de propriedade da Metso, não podendo ser copiado, reproduzido ou fornecido a terceiros sem prévia e expressa autorização da

Serão medidos 1,3 m² por metro linear.

14.0 COMPONENTES ADQUIRIDOS DE TERCEIROS (SUBFORNECEDORES)

Os componentes adquiridos de terceiros, tais como: itens elétricos, motores, redutores,


mancais, acoplamentos, extratores, balanças, etc., serão fornecidos com pinturas e cores
originais dos fabricantes.

15.0 CONTROLE DE REVISÕES


A tabela abaixo controla as emissões deste documento pela Metso.

REV. DATA EXEC. DESCRIÇÃO


0 02/04/2012 FDS Emissão Inicial
1 20/07/2012 FDS Certificado
Metso.