Você está na página 1de 3

Administração de Condomínios e Individualização de Água.

REGULAMENTO INTERNO - CONDOMÍNIO IZABEL CRISTINA

CAPÍTULO 1 – DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

ART. 1º - O condomínio em sua área comum, bem como nas unidades (aptos) de uso privativo são de uso exclusivo para o fim
residencial não sendo aceito qualquer outra atividade diferente do destinado.
Parágrafo único - O CAC e Playground são considerados área comum do condomínio sendo seu uso regulamentado neste.
ART. 2º - A administração deste é de competência do síndico e comissão eleitos em assembléia ordinária de acordo com as normas
vigentes.
ART. 3º - Ao sindico e comissão compete toda administração do edifício, bem como usar o regulamento interno para sua gestão e fazer
valer as normas neles imposta.
ART. 4º - É proibida a entrada ou permanência de pessoas estranhas ao condomínio inclusive vendedores, e quando o fizer deverá
estar sempre acompanhado pelo morador anfitrião.
ART. 5º - Todo dano causado no edifício ou em bem nele inserido, proveniente de mau uso, uso indevido, imprudência, imperícia,
negligência correrá sob as pessoas do causador ou responsável, morador do condomínio.

CAPÍTULO II – SÃO DIREITOS DOS CONDÔMINOS

ART. 6º - usar, gozar, usufruir e dispor da respectiva unidade autônoma de acordo com o respectivo destino exclusivamente residencial
e da área comum, desde que não prejudiquem a segurança e solidez do edifício e que não causem danos aos demais condôminos, e
que utilize as normas de boa vizinhança e não lhes prejudiquem iguais direitos e não infrinjam as normas legais, convencionais ou as
disposições deste regulamento.
ART. 7º - comparecer ou fazer-se representar nas assembléias condominiais e nelas discutir, sugerir e votar.
ART. 8º - proprietários, com suas mensalidades condominiais rigorosamente em dia, votar e ser votado para compor a comissão
diretiva do condomínio, inclusive como sindico.
ART. 9º - levar ao conhecimento do sindico, quaisquer irregularidade e ou benfeitoria necessária que observar, solicitando ou
sugerindo providências, isto sempre por escrito.
ART. 10 - usar, gozar, usufruir a área comum do edifício desde que não impeçam o uso dos demais condôminos.
Parágrafo Primeiro – O uso do CAC (somente para morador) é comum a todos os moradores, devendo ser agendado com antecedência
mínima de 30 dias, ficando estipulado o valor de R$ 30,00 para seu uso, ficando a critério da comissão a prioridade para o
agendamento e uso. O horário de utilização do CAC é até as 22 horas, devendo diminuir o barulho/ruídos somente para arrumação e
limpeza até às 24h. O Cancelamento da utilização do CAC não terá direito a devolução. O som que pode ser utilizado no CAC é som
ambiente. Barulho excessivo terá caráter de perturbação de sossego e será punido de acordo com a legislação vigente.
Parágrafo Segundo – Na utilização da churrasqueira o morador deverá obrigatoriamente lavar as grelhas após a utilização, passível de
multa estipulada neste.Não pode jogar água dentro da churrasqueira.
Parágrafo Terceiro - Entrega, pelo locatário, do salão de festas em estado de conservação diferente do que encontrou quando recebeu
as chaves, realizar locação para eventos de terceiros e também se os convidados do responsável pelo evento saírem das dependências
do salão que são delimitadas pelo portão de acesso ao CAC.
Parágrafo Quarto –O condomínio não se responsabiliza por eventuais acidentes ocorridos no Playground, cabendo aos pais e/ou
responsáveis o acompanhamento das crianças, se julgar necessário, sendo o horário de utilização do mesmo dás 8h às 20h.
Parágrafo Quinto –O condomínio não se responsabiliza por eventuais acidentes ocorridos na quadra, cabendo aos pais e/ou
responsáveis o acompanhamento das crianças, se julgar necessário, sendo o horário de utilização do mesmo dás 8h às 22h.

CAPÍTULO III – SÃO DEVERES DOS CONDÔMINOS

ART. 11 - manter em condições de uso e higiene a unidade privativa, efetuando reforma e ou manutenção necessária para esta
conservação.
ART. 12 - os reparos ou reformas que possam afetar as partes externas dos apartamentos, parte da propriedade comum a todos,
dependem de autorização prévia do síndico e ou de engenheiro responsável por escrito, principalmente em se tratando de obras que
possam afetar a segurança do edifício.
ART. 13 - comunicar de imediato ao sindico qualquer ocorrência de moléstia infecto contagiosa em seu apartamento.
ART. 14 - permitir o ingresso do sindico, da comissão ou pessoa por ele indicada para verificar, reparar, corrigir danos por ventura
existente ou na sua eminência, com o fim de solidez e segurança do edifício.
ART. 15 - acatar as decisões tomadas em assembléias, mesmo quando não tiver comparecido, se esta foi previamente agendada.
ART. 16 - todos os condôminos proprietário, locatário e ou comanditário deverão efetuar pontualmente o pagamento das
mensalidades, respectivas a sua quota-parte das despesas condominiais referente às despesas de conservação, manutenção ou obra
nova de acordo com as decisões em assembléias ordinária ou extraordinária.

Avenida Imperador, 5770 – Vila Verde – São Paulo-SP


Tel./Fax: 11 - 2054-3615
damazosoares@hotmail.com.br
www.damazoesoares.com.br

“Nada vale o trabalho do homem, se Deus não abençoar”


Administração de Condomínios e Individualização de Água.

CAPÍTULO IV – É EXPRESSAMENTE VETADO AOS CONDÔMINOS

ART. 17 - mudar ou alterar as fachadas externas do prédio ou de seus respectivos apartamentos ou usá-la para colocação de toldos,
afixar letreiros, cartazes, anúncios, decorar, revestir, pintar com cores e tonalidades diferente da preestabelecidas.
ART. 18 - estender roupas, tapetes, vasos de flores ou quaisquer outras peças ou objetos nas janelas ou ainda deixarem em local com
risco de cair.
ART. 19 – É expressamente proibida a lavagem de tapetes na área comum do condomínio e escadas.
ART. 20 - a permanência de crianças no estacionamento, e nas áreas comuns, bem como brincar de bola, bicicleta, patins, skate e
outros que possam oferecer riscos à integridade física das mesmas e até danos nos veículos ali estacionado.
Parágrafo primeiro – é proibido circular de bicicleta ou similar nas dependências do condomínio em exceção das crianças até 10 anos
em local que não atrapalhe os demais moradores até as 20 horas. Proibida a permanência de crianças no andar térreo, corredor e
entrada do prédio
Parágrafo segundo – Proibido empinar pipa nas dependências do condomínio.
Parágrafo Terceiro – Expressamente proibido jogar bombinha e similares na área comum do condomínio.
ART. 21 - pisar nos jardins do condomínio ou alterá-lo sem autorização do sindico.
ART. 22 - depositar, deixar ou colocar objetos, bicicletas, lixo ou qualquer pertence particular na área comum do edifício, lançar pelas
janelas qualquer objeto liquido ou sólido. Parágrafo único – poderá ser colocado no hall de entrada de cada apartamento dois vasos de
planta de porte pequeno, mais do que isso fica vedado passível de punição nas formas desse regulamento.
Parágrafo ÚNICO – Proibido fumar, usar narguile, drogas licitas ou ilícitas nas dependências do condomínio.
ART.23 - usar rádios, caixa de som, alto falantes ou qualquer outro instrumento sonoro, acústico e musical e/ou fazer barulho
excessivo que venha causar transtorno ou constrangimento aos demais condôminos. Barulho excessivo terá caráter de perturbação de
sossego e será punido de acordo com a legislação vigente
Parágrafo Único – É expressamente proibido a permanência de pessoas na portaria, conversando com os porteiros, e ou chamar a
atenção do mesmo para funções que não fazem parte do seu trabalho.
ART. 24 - colocar ou depositar lixo, detritos, varreduras e outros sem o acondicionamento adequado, em local fora do destinado, em
dia ou horário, responsabilizando o autor inclusive por sanção imposta por órgão público competente.
ART. 25 - as obras que causem ruídos ou barulhos deverão ser efetuadas das 09:00 às 18:00 horas de Segunda-feira à Sexta-feira
(exceto feriados), de Sábado (exceto feriados) das 9h às 14h, salvo em caso de emergência com autorização prévia e por escrito do
sindico.
ART. 26 - deixar os portões sociais ou estacionamento aberto, ceder, dar ou emprestar as chaves dos portões a qualquer pessoa
estranha ao condomínio. Para sua segurança utilizar os botons, não ceder, dar ou emprestar seu boton para terceiros, os botons são
de uso pessoal e intransferível.
Parágrafo único – fica equiparado a este o CAC, não podendo nem mesmo o morador após o uso permanecer com as chaves, devendo
devolver de imediato ao responsável.
ART. 27 - o estacionamento é de uso exclusivo do condômino morador no edifício sendo permitido a guarda de apenas 01 (um) veiculo
por apartamento, ficando vedado o uso por visitante, o uso será por ordem de chegada não existindo vaga privativa a nenhum
morador visto que o mesmo não comporta o número de vagas de 01 (um) por apartamento.
Parágrafo Primeiro - Velocidade máxima permitida para o trafego no estacionamento é de 10km/h.
Parágrafo Segundo - A permanência de carros quebrados no estacionamento é no máximo de 30 (trinta) dias. Os mesmos deverão ser
retirados do condomínio até seu devido reparo.
Parágrafo Terceiro – Proibida entrada de carro de visitante. Expressamente proibido a locação de vagas, as vagas são exclusivas para
condôminos.
Parágrafo Quarto – Fica proibido os veículos permanecerem fora das vagas após as 10h, devendo seu proprietário providenciar a sua
retirada e colocação em uma vaga até esse horário, após isso está passível de multa estipulada nesse regulamento.
ART. 28 - utilizar área do condomínio, para conserto, manutenção ou lavagem de veículos com mangueira, balde etc.
ART. 29 - è vedado a permanência de animais no condomínio, inclusive na unidade autônoma, salvo os de pequenos porte, e mesmo
assim não poderão circular na área comum do edifício sem a coleira (guia) , com o fim de evitar cause transtornos ou sujem o prédio,
que o fazendo será de responsabilidade única do seu dono a limpeza, sem se eximir da multa do regulamento interno.
ART. 30 - A casa de força do edifício e de responsabilidade do Sr. Sindico e comissão, inclusive a guarda de suas chaves, não podendo
o morador usá-la com qualquer desculpa, principalmente para re-ligação de energia suprimida pela empresa concessionária, sendo o
restabelecimento de responsabilidade da mesma, e sua violação configurar crime previsto no Código Penal Brasileiro.
ART. 31 - se portar de maneira inconveniente e desrespeitosa, faltando com a moral e os bons costumes, mesmo que dentro da
unidade autônoma causando transtornos ou constrangimento aos demais condôminos.
ART. 32 - praticar quaisquer outros atos que constituam violação da Lei de condomínio, ou da Convenção do condomínio.
Parágrafo Primeiro – Qualquer desentendimento que provoque desavença entre os moradores, será motivo de punição direta, além do
encaminhamento autoridade competente.
Parágrafo Segundo – Não será permitido em hipótese alguma , que o morador abra o portão social e de veículos para outras pessoas.
Parágrafo Terceiro- Proibido maiores de 18 anos andando sem camisa nas dependências do condomínio.

CAPÍTULO V – DAS PENALIDADES E MULTAS


Avenida Imperador, 5770 – Vila Verde – São Paulo-SP
Tel./Fax: 11 - 2054-3615
damazosoares@hotmail.com.br
www.damazoesoares.com.br

“Nada vale o trabalho do homem, se Deus não abençoar”


Administração de Condomínios e Individualização de Água.

ART. 33 - considera-se infração para efeito deste regulamento, a desobediência, desrespeito, a inobservância ou descumprimento das
normas aqui estabelecidas.
ART. 34 - os infratores estão sujeitos as seguintes penalidades:
Advertência;
Multa;
Responsabilidade pelo dano causado;
Interposição de ação.
ART. 35 - o valor estipulado para a multa é em alguns casos de multa direta, ou Multa de 50% do valor do condomínio ou Multa de
100% do valor do condomínio por infração, sendo esta imposta em dobro na reincidência.
ART. 36 - o pagamento da multa será cobrado junto com a mensalidade do condomínio no mês subseqüente, sendo que o infrator não
se eximirá da responsabilidade civil ou penal dos atos praticados.
ART. 37 - este regulamento interno entrará em vigor na data da assembléia de aprovação do mesmo.

Avenida Imperador, 5770 – Vila Verde – São Paulo-SP


Tel./Fax: 11 - 2054-3615
damazosoares@hotmail.com.br
www.damazoesoares.com.br

“Nada vale o trabalho do homem, se Deus não abençoar”