Você está na página 1de 2

Para: Exmo Dr.

Nélio Costa Dutra Júnior


Promotoria de Justiça

Exmo Dr. Promotor,

O Sindpublicos/MG, entidade sindical representativa dos servidores Auxiliares


Executivos de Defesa Social, Assistentes Executivos de Defesa Social e Analistas
Executivos de Defesa Social que laboram no Sistema Prisional, vem requerer à
V.Exma. intervenção, para que o Departamento Penitenciário de Minas Gerais –
Depen/MG, realize medidas de prevenção ao contágio e enfrentamento e
contingenciamento da pandemia de doença infecciosa viral respiratória causada
pelo agente novo coronavírus cumprindo assim com o plano de contingência da
Secretaria de Estado Justiça e Segurança Pública – SEJUSP, afim de que, os
servidores que laboram em Unidades prisionais possam ter suas vidas
preservadas em um momento em que a curva pandêmica é ampliada.

Cumpre-nos esclarecer-vos que no dia 13 de maio de 2020, fomos surpreendidos com


o memorando-circular no. 50/2020/SEJUSP/DEPEN (em anexo), onde o departamento
penitenciário de Minas Gerais proíbe os servidores que laboram nas unidades
prisionais do Estado de Minas Gerais de realizarem o teletrabalho, ato que havia sido
autorizado no dia 21 de Março de 2020, através do memorando circular no.
164/2020/SEJUSP/DSP (em anexo), considerando o alto índice de transmissibilidade
do COVID-19 e a manutenção da saúde dos indivíduos privados de liberdade e dos
servidores.

Salientamos a V.Exma que, o despacho publicado através do memorando-circular no.


50/2020/SEJUSP/DEPEN, contraria o plano de contingenciamento da Secretaria de
Justiça e Segurança Pública-SEJUSP, publicado no dia 25/03/2020 que preconiza os
seguintes tópicos:

Todas as unidades administrativas da Sejusp deverão


avaliar, desde já, a implementação do teletrabalho para
parcela da força de trabalho, observadas as peculiaridades
de cada área. Dessa forma, terão prioridade, bem como
autorização de férias e folgas:

– Os servidores com idade igual ou superior a sessenta


anos;
– Os portadores de doenças crônicas(tais como diabetes,
hipertensão, cardiopatias, doenças respiratórias crônicas,
bem como pacientes oncológicos e imunossuprimidos),
devidamente comprovada por atestado médico;
– As servidoras gestantes ou lactantes;
– Os servidores que residam com pessoas com mais de
sessenta anos portadores de doenças crônicas (tais como
diabetes, hipertensão, cardiopatias, doenças respiratórias
crônicas, bem como pacientes oncológicos e
imunossuprimidos).

Considerando o Decreto 47891 de 20 de março de 2020 que declara situação de


calamidade pública decorrente da pandemia causada pelo agente do novo
coronavírus, frisamos que, se faz necessário reduzir os riscos epidemiológicos de
transmissão do vírus, principalmente em ambiente prisional, onde os servidores
trabalham em salas pequenas, almoçam em um espaço de tempo curto de no máximo
uma (01) hora, também geralmente em refeitórios pequenos, ficando assim confinados.

A adoção de teletrabalho para parcela dos servidores, preservará a saúde dos que
laboram em Unidades prisionais e que se encontram nos grupos de riscos, evitando
assim, contaminações de grande escala que possam sobrecarregar o sistema público
de saúde.

Certos de vossa costumeira atenção, renovamos os nossos votos de estima e


consideração.

Atenciosamente,

Hugo Barbosa de Paulo

Diretor Sindpúblicos-MG