Você está na página 1de 2

Dez normas de conduta em uma Igreja

1. Ao entrar na Igreja, se toma a água benta e se faz o sinal da cruz com


ela.
2. Faz-se genuflexão devotamente, dobrando o joelho direito até o
chão, para o Santíssimo Sacramento conservado no tabernáculo. Se
o Santíssimo Sacramento estiver exposto, faz-se genuflexão
dobrando os dois joelhos até o chão, e se inclina, ao mesmo tempo,
profundamente a cabeça.
3. A inclinação profunda sem genuflexão é feita para o altar-mor
quando nele não está conservado o Santíssimo Sacramento. Não se
faz ao passar diante de um altar lateral.
4. Ao chegar no banco, deve-se ajoelhar ao menos alguns instantes (um
tempo de duas, três Ave-Marias, por exemplo) antes de sentar.
5. Na Igreja, que se vistam trajes decentes (ver regras no Livreto do
Ordinário da Missa e nos cartazes nas portas da Capela) e com
formalidade correspondente ao ambiente sagrado.
6. Nos bancos da Igreja, ao sentar, a postura deve ser correspondente
ao ambiente sagrado e não ao relaxamento mais próprio de um salão
ou sala-de-estar. É preciso sentar com toda a compostura e decência.
Assim, não se deve cruzar as pernas, nem apoiar/estender os braços
no encosto de trás do próprio banco ou ficar apoiando a cabeça no
ombro do outro.
7. Na Igreja, não se deve saudar as pessoas nem cumprimentá-las,
dando a mão, por exemplo. O pensamento e a atenção devem estar
voltados unicamente a Nosso Senhor Jesus Cristo.
8. Na Igreja, deve-se guardar o mais rigoroso silêncio (exceto explicação
discreta da liturgia para as crianças ou para alguém que está
conhecendo a Missa no Rito Romano Tradicional, por exemplo).
9. Na Igreja, não se usam aparelho celular e outros semelhantes, nem
mesmo para mensagens. Sejam evitados também nas confissões.
10.Evitar as distrações, os olhos vagueando à toa, etc.
11.Deve-se acompanhar as atitudes coletivas na Igreja durante as
cerimônias: ajoelhando com todos, levantando-se com todos, etc.
12.Deve-se evitar o que for singularidade, excentricidade, ou o que pode
chamar a atenção na maneira de rezar, de se portar, de fazer as
devidas reverências, bater no peito fazendo barulho... Que ninguém
ao passar por você seja obrigado a pensar: que esquisito, que
diferente, que singular.
13.Evitar também incomodar os outros rezando em voz mais alta ou
mesmo sussurrando quando está silêncio na Igreja, agitando o terço
e fazendo com ele barulho (prestar atenção para que as crianças não
fiquem agitando o Terço).
14.Não se come dentro da Igreja, nem se toma líquidos dentro da Igreja
(nem mesmo água). As crianças também devem ser alimentadas fora
da Igreja (exceto mamadeira, por exemplo). Assim, não se dá biscoito
dentro da Igreja para as crianças.
15.Na Igreja, os pais não deixem as crianças soltas nos corredores ou
brincando com a mobília eclesiástica, subindo no púlpito, nos altares
laterais, etc.
16.Evitem-se os brinquedos que fazem barulho. Evitem-se também os
brinquedos aleatórios (bonecos(as), carrinhos, etc.), sobretudo para
crianças já maiorzinhas, com 3, 4 anos. Não ajudará em nada a
criança. O Missal de Crianças com as gravuras é algo bom ou outro
livro que tenha as imagens da Missa...
17.É excelente que os pais tragam as criancinhas para a Missa.
Incentivamos e favorecemos isso. Às vezes, elas farão um pouco mais
de barulho e será preciso sair um pouco da Igreja para acalmá-las.
Não sair com um único barulho, mas também não demorar para sair.
Ser ágil e atento. Por outro lado, não ficar fora da Igreja com as
crianças sem real necessidade.
18. Não se deve conversar na sala das mães.
19.O material colocado à disposição (livretos, folhetos, etc.) não é
descartável e não é brinquedo para as crianças.
20.Deixem-se os livretos e os folhetos organizados quando sair da
Capela.

Você também pode gostar