Você está na página 1de 2

produto, da escala da produção e da sua destinação

O Escravismo comercial, o beneficiamento próprio à plantagem requer


instalações e instrumentos especiais e todo um ciclo

Colonial complexo de operações, mais ou menos trabalhoso e


prolongado.
POR JACOB GORENDER
Divisão do trabalho quantitativa e qualitativa: Na divisão
A FORMA PLATAGEM DE ORGANIZAÇÃO DA
do trabalho quantitativa se insere a cooperação simples que
PRODUÇÃO ESCRAVISTA
reúne vários trabalhadores com vistas à execução de uma
TRAÇOS CARACTERISTICOS DA PLANTAGEM
ESCRAVISTA mesma tarefa. Dado o tipo de mão de obra, a divisão
qualitativa do trabalho o interior da plantagem escravista
Especialização na produção de gêneros comerciais implicava escassa especialização individual. De acordo com
destinados ao mercado mundial: A plantagem escravista as exigências momentâneas do estabelecimento, o mesmo
colonial é uma organização econômica voltada para o escravo estaria empenhado nas mesmas tarefas carentes
mercado. Sua função primordial não consiste em prover o de trabalho de baixa qualificação.
consumo imediato dos produtores, mas abastecer o mercado
PECULIARIDADES DAS PLANTAGENS
mundial. Contém um setor de economia natural, cuja
produção se consome dentro da própria unidade produtora. Avaliadas pelo critério do plantel de escravos, as
fazendas de café do séc. XIX foram certamente as
Trabalho por equipes sob comando unificado: A plantagens de maiores dimensões.
plantagem é um estabelecimento que produz em larga
escala, tomando-se a unidade familial como ponto de Inexiste qualquer menção à separação entre lavoura e
referência. A mão de obra executa as tarefas principais beneficiamento, com relação a uns poucos sitiantes europeus
organizada em equipes que obedecem ao comando único do que pagavam o beneficiamento de sua produção, levando a
plantador ou do seu feitor-mor. A plantagem escravista efeito nas fazendas.
distingue-se radicalmente da forma de organização típica do
A plantagem escravista contava com vantagens
feudalismo.
consideráveis sobre as pequenas explorações e dai
Conjugação estreita e indispensável, no mesmo constituir-se na forma dominante de organização
estabelecimento, do cultivo agrícola e de um beneficiamento econômica.
complexo do produto: A plantagem nunca é uma unidade
Ao mesmo tempo, a margem existente para as
produtora puramente agrícola, em que a atividade
pequenas explorações – nos setores da cana-de-açúcar,
beneficiadora do produto, quando existe, se reduz a
algodão e fumo – favoreceu a ordem escravocrata, na
operações simples. Dadas as peculiaridades intrínsecas do
medida em que a cúpula dos plantadores teve a possibilidade escravista e leva a tentar explica-la, de maneira simplista,
de apoiar-se numa camada mais numerosa de pequenos como aberração, com o que, obviamente, nada explica
escravistas, no que se refere ao interesse comuns de uns e
No entanto, cumpre também salientar que, numa época
outros na manutenção e defesa da instituição servil.
em que a Europa Ocidental marchava a passos céleres rumo
ASPECTOS DAS FORÇAS PRODUTIVAS DA à revolução industrial da fábrica moderna, o escravismo,
PLANTAGEM ESCRAVISTA
continente americano, travou no seu seio o progresso
A plantagem escravista antecipou a agricultura técnico e se limitou quase apenas à incorporação tardia de
capitalista moderna e o fez associando o cultivo em grande alguns inventos criados no laboratório da economia
escala à enxada. Por sua estrutura e pelas leis de seu capitalista europeia.
funcionamento, a plantagem escravista excluía ou emperrava
os avanços da tecnificação, ao passo que a agricultura
capitalista é obrigada incessantemente a desenvolvê-la em
resposta à demanda do mercado, ao encarecimento da
terra, da mão de obra, etc.

Ainda assim, a platagem escravista colonial teve na


escala do cultivo, no emprego de equipes coletivas sob
comando unificado e na divisão do trabalho as vantagens
que lhe permitiram sobrepujar a agricultura familial.

As condições naturais favoráveis, se incrementam a


produtividade, podem trazer consigo, simultaneamente, o
desestímulo ao progresso das forças produtivas

A moenda e demais dependências do engenho


caracterizavam uma unidade fabril primitiva, porém de certa
sofisticação, cujas invenções iniciais se deveram aos
mulçumanos persas e árabes.

O escravismo colonial não se implantou com uma


tecnologia em seu conjunto retrógrada. O escravo em si
mesmo, individualmente, representou gravíssimo retrocesso,
compensado, não obstante, por uma série de outros fatores,
cuja omissão impossibilita entender a viailidade da economia