Você está na página 1de 20

FACULDADES EVANGÉLICAS INTEGRADAS CANTARES DE SALOMÃO

ADRIANO PEREIRA CARLOS

ROSANA SAMARA DE SOUZA SANTOS CARLOS

MISSÃO TRANCULTURAL NAS ASSEMBLEIAS DE DEUS: O PREPARARO DO


CANDIDATO PARA A EFICIENTE PREGAÇÃO DO EVANGELHO ENTRE
POVOS DE OUTRAS CULTURAS.

Cuiabá
2015
ADRIANO PEREIRA CARLOS

ROSANA SAMARA DE SOUZA SANTOS CARLOS

MISSÃO TRANCULTURAL NAS ASSEMBLEIAS DE DEUS: O PREPARARO DO


CANDIDATO PARA A EFICIENTE PREGAÇÃO DO EVANGELHO ENTRE
POVOS DE OUTRAS CULTURAS.

Trabalho de Conclusão de Curso


apresentado para obtenção do grau de
Bacharel em Teologia à FEICS –
Faculdades Evangélicas Integradas
Cantares de Salomão.

Orientador (a): Giselda Beserra de Souza

Cuiabá

2015
Ficha catalográfica
ESTA FICHA VEM ATRÁS DA FOLHA DE ROSTO E É FEITA PELA
BIBLIOTECÁRIA,QUANDO TERMINAR O TCC
Exemplo de ficha catalográfica:

C1731

Rosa, Adélia Xavier.


Modernidade e Educação Pública em Mato
Grosso. TCC – Faculdades Evangélicas Integradas Cantares de
Salomão,2014.

Orientador (a):___________________

1. Educação Pública. 2. História da Educação.


3. História. 4. Século XIX. 5. Mato Grosso. I.
Título
ADRIANO PEREIRA CARLOS

ROSANA SAMARA DE SOUZA SANTOS CARLOS

MISSÃO TRANCULTURAL NAS ASSEMBLEIAS DE DEUS: O PREPARARO DO


CANDIDATO PARA A EFICIENTE PREGAÇÃO DO EVANGELHO ENTRE
POVOS DE OUTRAS CULTURAS.

Trabalho de Conclusão de Curso


apresentado para obtenção do grau
de Bacharel em Teologia à FEICS –
Faculdades Evangélicas Integradas
Cantares de Salomão.

Data: _______ de ____________ de_______.

BANCA EXAMINADORA

___________________________________________________________
Prof.
Faculdades Evangélicas Integradas Cantares de Salomão

___________________________________________________________
Prof.
Faculdades Evangélicas Integradas Cantares de Salomão

___________________________________________________________
Prof.
Faculdades Evangélicas Integradas Cantares de Salomão
DEDICATÓRIA

Primeiramente dedicamos este trabalho a Deus, por ser tão fiel e


fundamental em nossas vidas, pois ele é o nosso guia e socorro presente na
hora das angústias.

Ao Juscelino Barbosa dos Santos, Rosangela Ribeiro de Souza, Jhon


Kenned de Souza Santos e Nelcina Pereira Carlos que sempre nos deram
apoio, e também á nossos avos João Eugênio, Jarilza Ribeiro, João Francisco
e Neuza Barbosa.
AGRADECIMENTOS

Antes de tudo agradecemos ao nosso Deus por mais esta oportunidade de


concluir o curso de teologia, pois foi ele quem nos deu este lindo presente. No
ano de 2013, houve um sorteio na vigília da Umadecre na direção do Pastor
Juvanir de Oliveira no qual- Rosana Samara foi contemplada com uma bolsa
para estudar na FEICS. Mas as surpresas não param por ai, no inicio do curso
Rosana Samara conheceu Adriano Carlos, onde começaram um lindo
relacionamento e então se casaram.

Agradecemos as nossas famílias que sempre nos apoiaram nas nossas


decisões, ao Juscelino Barbosa dos Santos, Rosangela Ribeiro de Souza
Santos, Jhon Kenned de Souza Santos, Nelcina Pereira Carlos e também aos
nossos avos Joao Eugenio, Joao Francisco, Jarilza Ribeiro e Neuza Barbosa.

Também agradecemos de coração a família que ganhamos durante estes


anos, a nossa querida e amada turma, mesmo às vezes separados, nas horas
que precisamos dos mesmos sempre estavam ali para nos ajudar, apoiar e orar
por nós; é isso não vamos esquecer jamais, sempre vamos os guardar em
nossos corações. Aprendemos a amar esta galerinha.

Como deixar de agradecer nossa querida e amável professora e orientadora


Giselda Beserra que com muita paciência, incentivo e carinho nos ajudou neste
processo de construção e término deste trabalho.

Ao coordenador Valdecy do Carmo e a todos os professores do curso, que


foram muito importantes e valiosos nas nossas vidas acadêmicas e no
desenvolvimento deste trabalho, agradecendo também a todos os
colaboradores das Faculdades Evangélicas Integradas Cantares de Salomão, o
pessoal da biblioteca que nos ajudou a procurar os livros; a limpeza, que nos
oferece um lugar limpo, secretaria, tesouraria...

Essa vitória não é só nossa, devemos a todos vocês!!! Deus vos abençoe!!!!
EPÍGRAFE

“Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.” (MC 16:15b)

RESUMO

Em Língua PORTUGUESA (obrigatório) (QUANDO TERMINAR O


TRABALHO)

ABSTRACT

RESUMO EM INGLÊS (QUANDO TERMINAR O TRABALHO)

LISTA DE ILUSTRAÇÕES(Opcional)

(SÓ VAI FAZER SE TIVER QUALQUER TIPO DE GRAVURA:GRÁFICOS,


IMAGEM, ETC)

LISTA DE TABELAS– opcional


(SÓ VAI FAZER SE TIVER QUALQUER TIPO DE TABELA)

LISTA DE ABREVIATURAS(opcional)
(SÓ VAI FAZER SE TIVER MAIS DE 5 abreviaturas)

LISTA DE SIGLAS(opcional)
(SÓ VAI FAZER SE TIVER MAIS DE 5 siglas)

LISTADE SÍMBOLOS (opcional)

(SÓ VAI FAZER SE TIVER MAIS DE 5 simbolos)


SUMÁRIO

INTRODUÇÃO...............................................................................................

REFRENCIAL TEÓRICO...............................................................................................17
CONSIDERAÇÕES FINAIS...........................................................................................20
REFERÊNCIAS (obrigatório).........................................................................................21
GLOSSÁRIO (opcional)..................................................................................................22
APÊNDICE(S) (opcional)................................................................................................23
ANEXOS (opcional).........................................................................................................24
INTRODUÇÃO

O exemplo de inclusão na realização da obra missionária é a fundada


nas Sagradas Escrituras: “Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus;
se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em
tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence à glória e poder
para todo o sempre, Amém”. (l Pe 4.11).
Não se deve fazer missão por conquista pessoal e nem de seu pastor;
nem por marketing, nem para angariar fundos financeiros ou para
fortalecimento politicamente, devemos fazer esta com muito amor a Cristo e
pelas almas sedentas por Cristo. Como em sua palavra diz: “Então ouvi a voz
do Senhor, conclamando: "Quem enviarei? Quem irá por nós?"
E eu respondi: Eis-me aqui. Envia-me! (Is 6:80); Anunciem a sua glória entre as
nações, seus feitos maravilhosos entre todos os povos! (Sl 96:3); E este
evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas
as nações, e então virá o fim. (Mt 24:14); E disse-lhes: "Vão pelo mundo todo e
preguem o evangelho a todas as pessoas. (Mc 16:15); Portanto, vão e façam
discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do
Espírito Santo. (Mt 28:19).
Missão transcultural tem por objetivo alcançar pessoas de outras
nações, raças, povos, culturas e línguas para falar sobre o amor de Cristo,
principalmente para aquelas pessoas que nunca ouviram falar sobre Jesus.
Para se fazer missão transcultural não precisamos só romper as barreiras
políticas-geográficas, precisamos romper as barreiras lingüísticas, de etnias, de
religiões, de costumes, entre outros.
Com um prepara adequado, a igreja fica acessível para todos que
querem as boas novas de Cristo; proporcionando entendimento claro a todos
sobre a mensagem de Cristo.
Missão transcultural não é chegar em um país diferente do seu, e em
vez de pregar a palavra para o povo daquele lugar que não conhece a
mensagem de Cristo, ficar centrado em apenas quem já é evangélico e ainda
mais do mesmo país que o seu. Isto não é missão, é apenas um culto com
seus companheiros.
Este trabalho tem por Objetivo Geral compreender qual o preparo
adequado dos obreiros para a obra do Senhor, na Missão Transcultural; e para
foi necessário traçar os seguintes objetivos específicos. Conceituar o termo
cultura e sua diversidade; Entender o que é Missão Transcultural e seus
objetivos; Analisar como o candidato a missão transcultural deve ser preparado
para pregar o evangelho entre povos de outras culturas
Missão transcultural tem por objetivo alcançar pessoas de outras
nações, raças, povos, culturas e línguas para falar sobre o amor de Cristo,
principalmente para aquelas pessoas que nunca ouviram falar sobre Jesus. E
não por benefícios próprios, muitos vão para satisfazer o seu pastor, outros por
marketing, etc.; Mas Cristo disse em sua palavra: “Portanto ide, fazei discípulos
de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho e do Espírito
Santo” (Mateus 19:20
Falando sobre missão transcultural, primeiramente precisamos
entender o que é cultura, tendo em mente isto fica mais fácil de cruzar qualquer
fronteira que separe o missionário do público a ser atingido; Ou seja não basta
só cruzarmos as barreiras políticas-geográficas, como também as barreiras
lingüísticas, de etnias, de religiões, de costumes, entre outros.
Com estes preparos básicos, deixaremos a igreja acessível para todos
os povos que evangelizarmos, permitindo que eles entendam claramente a
mensagem de Cristo e tenham condição de respondê-la positivamente, isto é a
nossa missão. Muitos dizem que faz missão transcultural, porém quando chega
em um país diferente do seu, em vez dele pregar a palavra para o povo
daquele lugar que não conhece a mensagem verdadeira, o mesmo fica focado
só em quem já é evangélico e ainda mais do mesmo país que ele. Isto não é
missão.
O que fazer diante dessa problemática? Vejamos algumas perguntas
que podem nos inquietar em busca de soluções.
 Qual é o preparo necessário a um candidato para a pregação do
evangelho de forma eficiente e eficaz na missão transcultural?

A Hipótese formulada procurou responder ao problema da seguinte maneira: O


preparo do candidato à missão transcultural deve compreender uma formação
integral, ou seja, Espiritual, Psicológico, Econômico, cultural, entre outros para
que fora de seu âmbito local, o missionário não venha a passar dificuldades
Foi utilizada uma Pesquisa Bibliográfica, fazendo-se um levantamento
do que há referente à Missão Transcultural, em fontes primárias de informação
como livros, artigos, teses, vídeos, entre outros.
Trata-se de uma Pesquisa Descritiva, visto que somente foram
observadas, descritas, analisadas, classificadas e registradas as informações
sobre o preparo do candidato à missão transcultural sem qualquer tipo de
interferência;
É uma pesquisa classificada como qualitativa, ou seja, em que o
pesquisador procura entender os fenômenos, de acordo com a perspectiva dos
participantes da situação estudada e, a partir, daí posicione sua interpretação
dos fenômenos estudados.
1 CONCEITO DE CULTURA E SUA DIVERSIDADE

De acordo com o dicionário de Português e o dicionário informal, temos


vários conceitos sobre o assunto, no qual estão descritos abaixo:
Dicionário informal:

Cultura é o conjunto de manifestações artísticas, sociais, lingüísticas


e comportamentais de um povo ou civilização. Portanto, fazem parte
da cultura de um povo as seguintes atividades e manifestações:
música, teatro, rituais religiosos, língua falada e escrita, mitos, hábitos
alimentares, danças, arquitetura, invenções, pensamentos, formas de
organização social, etc.
É o conjunto de características humanas que não são inatas, e que se
criam e se preservam ou aprimoram através da comunicação e
cooperação entre indivíduos em sociedade.
Cultura é o conjunto de símbolos compartilhado pelos integrantes de
determinado grupo social e que lhes permite atribuir sentido ao
mundo em que vivem e às suas ações.
Todo aquele complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte,
a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e capacidades
adquiridos pelo homem como membro da sociedade. ”

Ou seja, Cultura é o conjunto de formas, expressões e costumes que


caracterizam uma sociedade ou um grupo. Nisso se inclui crenças, práticas
comuns, regras, códigos, vestimentas, religiões, rituais, manifestações
diversas: como músicas, teatros, pensamentos, costumes alimentares, entre
outros.
Para fazer-se missão transcultural, devemos respeitara cultura alheia e as suas
diversidades.
De acordo com o dicionário Aurélio; Diversidade significa Qualidade de
diversos. Variedade (em oposição à identidade); multiplicidade. 1
Ou seja, Diversidade já diz no nome, são variedades, diferenças, é
aquilo que possui vários aspectos e que se diferenciam entre si. Como exemplo
a diversidade cultural, de crenças, etnias, entre outras.
As diversidades culturais são diversos aspectos que representam
individualmente as diferentes culturas, linguagens, tradições, costumes
alimentares, religiões, costumes, entre outras peculiaridades próprias de um
grupo ou sociedade de seres humanos que habitam em uma determinada

HOLANDA Aurélio. B. de. Dicionário Básico da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Editora
1

Nova Fronteira, 1995.


região. Cada lugar do mundo tem suas particularidades e marcas diferentes um
do outro, estas diferenças que marcam o lugar e os deixam tão especiais para
todo o mundo.
No entanto, se a pessoa que for enviada para fazer missão
transcultural, e não tiver apta ou no mínimo preparada para este serviço, o
mesmo padecera grandes conseqüências. A pessoa que é encaminhada para
o lugar que é totalmente diferente do seu, como: clima, costumes alimentares,
crenças, política, ou seja, praticamente tudo, se o mesmo não se preparar
antes da missão terá um choque cultural, no qual se for casado poderá romper
o casamento, ou até mesmo ficar com depressão ou graves problemas de
cabeças. Então para estes problemas não chegarem a vir acontecer, além de o
missionário ter um preparado bíblico, é necessário conhecer tudo o que for
possível sobre o local onde ira, acompanhar antes da viagem um preparo
psicológico também.
No livro Choque Cultural de Myron Loss, em sua primeira parte do livro,
há algo muito interessante, uma pesquisa que relata sobre as desistências de
transição cultural. Onde nesta pesquisa 67% de todos os entrevistados
indicaram que tentaram manter a autoestima durante os dois primeiros anos
desta transição. Dos 152 entrevistados, 39 tiveram dez ou mais anos de
exposição transcultural. Somente 46% disseram ter experimentado lutas com a
autoestima no primeiro período. Por comparação, dos 113 entrevistados com
menos de dez anos de experiência, 73% indicaram dificuldades de autoestima.
A porcentagem baixa (46) de obreiros mais velhos poderia se dar devido a um
dos três fatores ou a uma combinação deles:

Um ambiente cultural diferente ou composição psicológica destes


obreiros, que os capacitou a ajustarem-se com mais facilidade;
A possibilidade de que muitos daqueles que experimentaram lutas
com autoestima desistiram, deixando aqueles que não foram
ameaçados por lutas com autoestima;
A dificuldade de lembrar-se com precisão da experiência psicológica
e emocional, devido ao longo tempo desde a entrada deles no
ambiente transcultural.2

2
LOSS, Myron. Choque Cultural: Lidando com o estresse em um ambiente transcultural/
Myron Loss; [tradução de: Marcio Cruz] – Minas Gerais: Myron Loss, 2005. Título original:
Culture shock – dealing with stress in cross – cultural living. 2° edição em português-
setembro/2005
No trabalho transcultural o indivíduo que o fazer, está à mercê de
estresses e cada um possui um nível de tolerância diferente a estes problemas,
e, quando este nível excede, o mau funcionamento emocional e psicológico
vem como resultado. Por isso se deve ter o preparo antecipadamente, para
cortar esses sintomas ou minimizá-los.
A adaptação à vida transcultural é muito estressante, ainda mais para
os missionários, pois surgem muitas mudanças de vida e também os estresses
das altas expectativas, devido ao papel missionário, para minimizar este
estresse é importante estar ciente da situação em que se está vivendo e
enfrentar honestamente, reconhecendo que isto é normal.
O missionário deve:

Perceber que o trabalho finalizado de Cristo fez do missionário uma


pessoa eternamente aceitável a Deus
Manter em vista seus objetivos e seus propósitos
Eliminar toda pressão externa por um desempenho idealista tanto
quanto possível
Ter uma avaliação realista das suas capacidades
Ajudar os outros, incluindo os líderes da missão e os que a
sustentam, a terem a mesma coisa.
Bom senso.3

Estes são alguns passos que podem ser tomadas para manter o
estresse a um nível mínimo possível durante o período que o missionário
estiver no campo.

2 MISSÃO TRANSCULTURAL E SEUS OBJETIVOS

Missão transcultural tem por objetivo alcançar indivíduos de diferentes


nações, raças, povos, culturas e línguas que nunca ouviram a mensagem do
Evangelho de Jesus Cristo.

Porém, antes de falarmos sobre missão transcultural, precisamos


entender o que é cultura, ou seja, cultura é um estilo de vida que cada

3
LOSS, Myron. Choque Cultural: Lidando com o estresse em um ambiente transcultural/
Myron Loss; [tradução de: Marcio Cruz] – Minas Gerais: Myron Loss, 2005. Título original:
Culture shock – dealing with stress in cross – cultural living. 2° edição em português-
setembro/2005
sociedade/grupo toma para si, são suas singularidades, são as diferenças de
um povo para o outro.
A igreja tem uma grande responsabilidade em enviar pessoas para a
grande obra do Senhor, seja para fazer missão local ou transcultural. Mas para
isso precisam-se preparar os missionários, pois não basta conhecer a palavra
de Cristo, os mesmos romperão as barreiras político-geográficas, linguísticas,
culturais, dos costumes, das etnias, das religiões, além das sociais, morais e
etc.
O senhor diz em sua palavra: "Ide a todo mundo e pregai o Evangelho a todo
criatura" (Mc 16,15). No entanto
É difícil falar sobre a tarefa da missão transcultural, quando muitas
outras tarefas continuam diante da Igreja de Deus, por serem realizadas em
nosso próprio contexto e local.
A missão transcultural deve se ter grande prioridade no evangelismo.
Necessitamos alcançaras pessoas que estão distantes culturalmente de nós e
que nunca ouviram as boas novas de Cristo. Fazer com que a igreja fique
acessível para cada um desses povos e permitir que eles entendam claramente
a mensagem e tenham condição de responde-la positivamente é nossa missão.
3 O PREPARO DO CANDIDATO A MISSÃO TRANSCULTURAL

De acordo com David Harley A preocupação com o treinamento de


missionários é tão antigo quanto moderno movimento missionário, o progresso
em oferecer esse treinamento tem sido lento, especialmente no terceiro mundo.
Até a última década pouca atenção foi dada ao preparo de missionários
transculturais. No entanto, esta questão mudou-se quando a Associação de
Missões e Comissionamento do mundo evangélico decidiram iniciar uma
consulta em Manila em junho de 1989, cresceu-se o interesse de treinamento
transcultural de missionários, tanto no Ocidente quanto no Terceiro Mundo. No
qual existem pelo menos quatro razões para este interesse crescente:
1. O rápido progresso do movimento missionário no Terceiro mundo e o
numero cada vez maior de baixas.
2. Maior percepção quanto a necessidade do treinamento de missionários.
Isto é devido aos vários seminários sobre treinamento missionário
promovidos pela WEF Missions Commission e grupos evangélicos
nacionais na África, Ásia e América Latina.
3. A International Missionary Training Fellowship forneceu a estrutura
necessária para energizar o movimento de treinamento missionario em
todo o globo.
4. Um número cada vez maior de livros publicados pela WEF de
treinamentos missionários.4
Segundo as estatísticas apresentadas na publicação Operation Wordl
(Operação Mundo), existem mais de 1 bilhão e 750 mil pessoas que afirmam
estar seguindo a Jesus Cristo. A Igreja Cristã esta crescendo anualmente uma
taxa de 2.3%. A America Latina tem sido predominante católica-roamna há
séculos; porem, durante os últimos 100 anos as igrejas protestantes cresceram
rapidamente. O numero de protestantes no Brasil passou de alguns milhares
em 1900 para 23,8 milhões em 1993. A população evangélica da Costa Rica
dobrou entre 1980 e 1990. O numero de Evangélicos na Guatemala subiu para
23% da população.

4
Harley, David. Missões: Preparando aquele que vai/ David Harley; tradutora Neyd
Siqueira. São Paulo: Mundo Cristão, 1997.
O crescimento da igreja nessas áreas induziu inevitavelmente a dispersão
dos cristãos pelo mundo.
Ainda há os que duvidam da necessidade de um treinamento especifico e
especializado para os missionários transculturais. Muitos acreditam que só a
ajuda do Espírito Santo e a fidelidade nas Escrituras Sagrada são suficientes e
eficazes para o trabalho missionário. Harley comenta em seu livro sobre a
experiência de J. Herbert Kane, que declarou que para ter um bom fundamento
teológico, além do conhecimento das Escrituras, teria a necessidade de
treinamento em comunicação transcultural, antropologia missionária, historia e
teologias de missões, religiões do mundo e assunto contemporâneos. Kane
ainda afirmou que: “Devemos fazer o nosso melhor para enviar missionários
plenamente qualificados. Qualquer outra coisa é injusta para com as igrejas
nacionais e desonra para o Senhor” 5.
Se os missionários forem enviados sem os preparativos adequados, as
conseqüências podem ser desastrosas tanto para eles mesmos, como para
suas famílias, como também para seus ministérios. Muitos são enviados, sem
ao menos serem informados sobre as dificuldades que talvez possam passar,
sem saber o idioma do local, sem estar acostumado com o clima do lugar,
tendo pouco conhecimento da cultura e de como agir, entre outras coisas. Com
tudo isso, vem às fadigas, pressões do isolamento e da hostilidade, começam a
se sentirem desanimados, desiludidos, e às vezes voltam pra casa com um
sentimento de fracasso, se sentindo como mutilador espiritual.
Um grande número de famílias já sofreu por causa da falta ou do preparo
insuficiente para o serviço missionário; inúmeros casamentos terminaram em
divorcio; muitas esposas tiveram um colapso nervoso ou depressão; muitas
crianças carregam as cicatrizes de amargura porque ninguém se importou com
os seus sentimentos. O fardo da responsabilidade de prover preparo adequado
cabe ás igrejas e as agencias missionárias que os enviam.
O programa de treinamento transcultural não ira remover todos estes
problemas, mas ajudara os missionários e suas famílias a se prepararem para
tais situações, ao menos diminuirá os sintomas. Este treinamento, em
determinados casos, irão até resultar na desistência de alguns casais na idéia

5
J. Herbert Kane, A Concise History of the Chistian Wordl Mission (Grand Rapids, MI: Baker Book
House,1983),176.
de ser missionários, pois muitas vezes, as pessoas falam em fazer missão,
pois o nome é bonito ou ta na moda, e quando passam por este treinamento,
vêem realmente o que é e como se portar diante de tais situações.
CONSIDERAÇÕES FINAIS

REFERÊNCIAS (obrigatório)

Conceito sobre Cultura. Dicionário Informal. Disponível em:


<http://www.dicionarioinformal.com.br/cultura/.>. Acesso no dia 10 junho de
2015.

Dicionário Aurélio. Significado de Cultura. Disponível


em:<http://dicionariodoaurelio.com/cultura>. Acesso dia 10 de junho de 2015.

FERREIRA, Almeida.Bíblia sagrada, © 2012 Bíblia Online de Estudo. Mt.


5:9.Disponível em:<http://biblia.com.br/joao-ferreira-almeida-atu aliz ada >Ac
esso: 13 Mai. 2015.

Harley, David. Missões: Preparando aquele que vai/ David Harley; tradutora
Neyd Siqueira. São Paulo: Mundo Cristão, 1997.

LOSS, Myron. Choque Cultural: Lidando com o estresse em um ambiente


transcultural/ Myron Loss; [tradução de: Marcio Cruz] – Minas Gerais: Myron
Loss, 2005. Título original: Culture shock – dealing with stress in cross –
cultural living. 2° edição em português- setembro/2005.

MIAF- Missão para o Interior da África. A Teologia Anti-Missão. Disponível em:


<http://www.miaf.org.br/artigos.asp?idartigo=59&nome=a-teologia-da-anti-miss
%C3%A3o> Acesso em 16 de abril de 2015.

MIAF- Missão para o Interior da África. Igreja e o Mundo. Disponível em:


<http://www.miaf.org.br/artigos.asp?idartigo=421&nome=o-relacionamento-da-
igreja-e-o-mundo-> Acesso em 16 de abril de 2015.

MIAF- Missão para o Interior da África. O maior de todos os Missionários.


Disponível em: <http://www.miaf.org.br/artigos.asp?idartigo=58&nome=o-maior-
de-todos-os-mission%C3%A1rios!-->Acesso em 16 de abril de 2015.

MIAF- Missão para o Interior da África. Preparando Casais para Missão.


Disponível em: <http ://ww w.mi af.or g.br/ .asp? idarti go=4 66&n ome =
-casais-mi ssi on%C3%A1rios-para-o-estresse-transcultural> Acesso em 16 de
abril de 2015.

MIAF- Missão para o Interior da África. Quais as principais razões que


impedem a igreja brasileira de enviar mais missionários transculturais?.
Disponível em: <http://www.miaf.org.br/artigos.asp?idartigo=512&nome=quais-
as-principais raz%C3%B5es-que-impedem-a-igreja-brasileira-de-enviar-mais-
miss ion% C3% A1rios-transculturais?>Acesso em 16 de abril de 2015.
Missão Novas Tribos do Brasil. O que são missões transculturais. Disponível
em: <http://www.novastribosdobrasil.org.br/artigos/mensagem/item/48-o-que-s
%C3 %A3o-miss%C3%B5es-transculturais?>Acesso em 16 de abril de 2015.

Missão Transcultural – Por que enviar Missionários. Disponível em:


<http://www.montesiao.pro.br/estudos/missoes/transcultural.html> Acesso em
15 de abril de 2015.

GLOSSÁRIO (opcional)

APÊNDICE(S) (opcional)

ANEXOS (opcional)

Você também pode gostar