Você está na página 1de 133

Lilith:

Deusa da Sitra Ahra

Preto Torre Publishing


© Preto Torre Publishing
2015

LILITH: Deusa da SITRA AHRA

Segunda edição

Design & Layout: Preto Torre Publishing

Website: www.blacktowerpublishing.com

Contato: blacktowerpublishing@gmail.com

Preto Torre Publishing © 2015

Os materiais contidos aqui não pode ser reproduzido ou publicado em qualquer forma ou por qualquer meio,
eletrônico ou mecânico, sem autorização escrita dos autores.

contribuintes individuais mantém os direitos autorais de seus ensaios e obras de arte.


Conteúdo

foreward

Ama Lilith -Daemon Barzai-

Aracnídeo Lilith -Salomelihecatel-

O legado de Lilith -Frater Nephilim-

BINAH -David 'Eosphorus' Maples-

Abrir o olho de Lilith -Edgar Kerval-

The Red Serpent -Frater GS-

O Abode of the Dark Mãe -Walter García-

O Huluppu Árvore -Frater GS-

Lilith - A Noite Hag -Pairika - Eva Borowska-

The Witch of the Night -Daemon Barzai-

Lilit -Astartaros Magan-

Gnose de Lilith -James L George-


Lilith Invocation -Lucien von Wolfe-
Três Rituais para a Rainha da Noite -Chertograd Daemon-

Lilith: The Spider Queen of the Qlipoth -Daemon Barzai-

O ventre de arte -Tim Katteluhn-

Lilith como a Grande cabalística Iniciador -Rev Bill Duvendack-

Minha Deusa Tríplice Lilith Minha Liberdade Eterna -Selene-Lilith-

Lilith Serpina -James George-

Rito da Sedução da Virgem Mateus Wightman-

Lilit e os consortes de Samael -Yla Ysgarlad-

Lilith poesia -Ari-

A Peregrinação de Viryklu -Luis G. Abbadie-

O Batismo de Witchblood -Kazim-

A evocação de Lilith -Daemon Barzai-


Lista de ilustrações e desenhos:

Lilith - Kazim-

Aracnídeo Lilith -Salomelihecatel-

Isheth Zenunim -Edgar Kerval-

Lilith - Sitra Ahra -Soror Basilisk-

Posse - Soror Basilisk-

Lilith - Anna Krajewski-

Samshan Lilith -Kazim-


Prefácio

eu ilith é uma das deusas mais conhecidos dentro da magia Caminho da Mão Esquerda e esta antologia foi escrito a partir de
diferentes pontos de vista, com diferentes visões, experiências e gnose pessoal.

Ela é a pessoa que tenta o homem a comer o fruto da Árvore do Conhecimento (A Árvore da Qlipoth), levando o homem a
auto-deificação. Ela foi o primeiro rebelde, e se recusou a obedecer as regras do seu marido Adão e não seguiu as ordens de
Deus. Assim, ela deixou para trás a segurança do Éden e deu à luz a milhares de demônios - o Incubus e Súcubo.

Ela confere os princípios da Antinomianism e rebelião. Ela convida-nos a ver o que está além das leis morais de Deus e dos homens.
Ela é a força Draconian de vida, mas também a força Draconian da Morte, o vermelho e preto Kundalini. Ela encarna a paixão,
sexualidade, verdadeira vontade e energia, mas também que ela é a morte, infertilidade, aborto e putrefação.

Ela usa um monte de máscaras, alguns deles são bons e sedutora, mas alguns outros são terríveis e verdadeiramente escuro. Ela é a
mãe de todas as prostitutas, The Dark Side of the Moon, a Deusa Aranha que conduz o Iniciado além do Abismo (Daath). Ela governa
sobre a Árvore do Qlipoth. Podemos dizer que ela é a Rainha do Sitra Ahra.

Um encontro com Lilith poderia ser uma bênção ou uma maldição completa. O mágico encontra-la no primeiro Qlipha que é
chamado Lilith um é governado por Naamá, a sua jovem irmã / filha. Ela é ao mesmo tempo um poderoso aliado eo pior dos
inimigos. Ela também governa a segunda Qlipha, Gamaliel: O lado escuro da lua. Lá, o mago aprende os mistérios da
magia da lua, sonho escuro, feitiçaria e como usar o poder da sexualidade de manifestar a sua vontade. Ela não vem
sozinha, ela vem com seus filhos e filhas, o Incubus e súcubo, os demônios vampiros da sexualidade.

Abra sua mente para os mistérios da Deusa da Lua sangrento ...

Ama Lilith, Liftoach Kliffoth!

Daemon Barzai 2015


Ama Lilith

daemon Barzai

UMA ma Lilith é a Mãe das Trevas. O progenitor de demônios. Ela seduz-nos do lado escuro da Lua, leva os homens com
sonhos pecaminosos de luxo e luxúria. Ela leva as mulheres a caminho da sedução, ensina-los sobre a sexualidade livre, sem
restrições. Ela ensina-lhes o poder de sexo para expressar a verdadeira vontade na terra.

Ela é Lilith, a Madona Negra, ela é a única que caça nos sonhos, torna-se o pesadelo do santo e bons homens. Ela é que nos
confronta com os nossos mais profundos medos, sonhos e desejos. Ela é má e sedutora, e pode ser tanto um aliado
imbatível ou o pior dos inimigos.

Trabalhando com esse aspecto de Lilith vai abrir nossas mentes, e levar a nossa alma para regiões escuras do plano astral, para
o lado negro da Lua; onde os pesadelos moram - os medos mais profundos e os demônios vampiros da sexualidade, o Incubus eo
súcubo.

Aqueles que não estão prontos para passar os testes que aguardam nos Reinos do Black Moon, serão as vítimas desses demônios.
Aqueles será um recipiente vazio de carne, atormentado por os horrores nocturnos.

Mas aqueles que são capazes de ir fundo na escuridão do seu próprio ser, e levantar a partir dele, vai ganhar aliados poderosos e
aprender os segredos da Dark Moon magia e os segredos de Lilith si mesma.

Invocação de Ama Lilith

O melhor momento para realizar este ritual é quando a lua está mais poderoso na lua cheia ou em Lua Nova.

Se você executar este rito dentro de casa, o lugar tem de ser iluminado por apenas velas pretas. Se você executar esta ao ar livre rituais, você precisa

definir uma fogueira.

A chave para o sucesso neste rito é fazer uma oferenda de sangue no selo de Lilith. Isto irá abrir as portas para o Dark
Side of the Moon, e também vai criar um vínculo entre a Deusa e sua mente e alma.

Derramar o seu sangue sobre o selo e cantar 11 vezes:


AMA LILITH LAYIL RIMOG LILITH!

Concentre sua atenção no selo, observe como seu sangue é absorvido pelo selo e este se torna o Portal to the Dark Side do
Plano Astral. Quando se sentir pronto, começam com a invocação:
Lepaca LILITH! Lepaca kliffoth!
Lepaca GAMALIEL! AMA LILITH
LIFTOACH Kliffoth!

Lilith, deusa da devassidão e blasfêmia, Mãe Negra,


Rainha do sangrento Lua,
Venha até mim!

Minha mente e meu espírito está pronto para receber o seu gnosis,

Esta é a gnose do Lado Escuro, Venha com sua


escuro Progeny, estar presentes neste rito Unholy
de blasfêmia!

Você é quem vai me guiar para os Mistérios do Outro Lado.


Anseio por seu beijo de paixão, Luxo e Morte! Ensina-me os segredos
que se escondem da lua escura de Gamaliel,
Lá, em onde os Fogos do Sabbat queimar e a dança Sátiros ao redor das fogueiras Preto do nosso
Escuro Pai Samael! Você é a
rainha das prostituições!
Ensina-me a usar o poder da sexualidade de manifestar a minha vontade.
Mistress do sangrento Lua,
Eu me rendo a você. Ensina-me os seus segredos e me dê sua gnosis.

Assim seja!

Ho Drakon Ho Megas!
Sigil de Ama Lilith
aracnídeo Lilith

Salomelihecatel

T história urante, aspecto mais conhecido de Lilith está relacionada com a Mesopotâmia folclore judaico. Entre este sistema de crenças, ela é
considerada a primeira esposa de Adam, antes de Eva. Monitores segundo a lenda, Lilith abandonado Éden em sua própria vontade e
estabeleceu-se junto ao Mar Vermelho, juntando-se Asmodeus - que se tornou seu amante, juntamente com outros demônios.

Lilith é o lado escuro do feminino, a antítese de véspera. Ela é o proprietário da Lua de Sangue, seu poder baseia-se em sangue
menstrual. Ela é a mãe dos demônios, a bruxa que sequestra crianças de seus berços à noite. Ela se junta homens como um
súcubo, dando à luz filhos do sêmen que eles involuntariamente derramado durante o sono, arrastando os homens para as
profundezas do abismo e devorar suas almas.

Em relação a este aspecto, a deusa representa a libertação dos instintos, a luxúria, a sexualidade, a luta contra o tabu, o
vampirismo eo Sabbath Bloody. Este é o aspecto mais explorado da deusa, onde ela é representada como uma mulher bonita
com o cabelo longo, loiro-avermelhado e grandes asas decorrentes de suas costas.

No entanto, a deusa possui muitos aspectos que podem ser exploradas. Este relatório reflete aspectos de Lilith como a aranha. Uma
breve descrição sobre as características da deusa nesta fachada será apresentado, juntamente com um trabalho em meditação
usando um selo e um guia pathworking.

aracnídeo Lilith

“... A deusa aranha tece suas teias em todo o abismo e aguarda por sua presa se aproximar,
inconsciente…
... Sua teias só pode ser percebido na escuridão, na noite anterior os corantes lua vermelha ... Preste atenção a cada passo que você
dá, porque, se você está distraído, você vai ser preso, devorado e esvaziado,
transformando-se em uma concha vazia, e você se tornará seu servo eterno ...
. .. Pois ela é a Rainha de armadilhas, dos laços e da morte; seu Reino é feito de ossos, e veneno preenche
o ar…
... E quem não está preparado para enfrentar isso, será petrificado diante do olhar frio do Aranha
Deusa…"

O aspecto do Aracnídeo Lilith, também conhecido Akkawbishia Lilith, é um dos mais poderosos imitações da
Deusa da
Qlipoth.

Em sua representação animal como a Deusa Aranha, Lilith é associado com os aspectos mais escuros e agressivas de Gamaliel.
Suas regras de aspecto mais magia negra relacionada com:

• vampirismo;
• Criação e entrega de pesadelos;
• Trabalhos de encadernação;
• A viagem para o topo da árvore através das teias de aranha que conectam todas as Qlipoth com cada
de outros;

• formas avançadas de metamorfose (forma prática deslocando), por exemplo animais.

Segundo a tradição, Aracnídeo Lilith é associado com “cordas” ou ligações, como a ligação das almas, ou a morte por
estrangulamento. Por uma questão de fato, muitas das sombras que acompanham a deusa (seus empregados), são vítimas que
morreram de estrangulamento. Por esta razão, entre as várias práticas que podem ser realizadas usando este aspecto da deusa, os
que se destacam são aquelas relacionadas com formas avançadas de prática mágica com cordas e nós. Neste práticas, o objetivo
principal é para infligir agonia e morte ao inimigo, arrastando sua vida dentro das mandíbulas famintas do Qlipoth.

Nos cantos escuros do Reino de Gamaliel (domínio da Deusa Spider) se encontram seus demônios, o ‘Zachalilim’. De
acordo com as tradições do culto escuro, essas criaturas escuras são criados a partir do mesmo “semente caída” que cria
mais fortes raízes do Mandrake que cresce sob a grounds.This escuras semente especial é usado pela Deusa de conceber
os seus ovos, de que o “Zachalilim” chocará, e possuirá uma grande parte do poder de sua mãe.

Junto com Lilith, eles vão caçar suas vítimas através das teias de aranha, e eles vão extrair fluidos vitais da vítima, deixando
apenas uma casca vazia. Esta concha (chamado de Sombra de morte) será preenchido com sombra Goddess',
transformando-o em seu servo, e fortalecer seu exército de vampiros.

À luz do exposto, recomenda-se que o usuário está realmente preparado para trabalhar com este aspecto da Deusa. Mesmo que
este é um dos aspectos mais agressivos da Deusa, aquele que consegue trabalhar com ela não só irá obter conhecimento em sua
jornada através dos poderes da lua escura de Gamaliel, mas também será capaz de percorrer as teias que levam ao mais alto
corredores da árvore de sombra.

Fontes: Templo da Luz Black - 218 Local na rede Internet.

Selar Meditação e pathworking

O guia pathworking pode ser memorizada ou gravada para a sua utilização posterior, ou reprodução durante a prática. Se é para
ser empregado em uma sessão de grupo, um membro do grupo pode lê-lo e orientar os outros passo a passo através dele.
Embora preparações altar são até o conteúdo do usuário, é recomendado o uso de velas pretas e incenso como uma oferenda à
deusa. A oferta de sangue é
também é importante para obter resultados adequados. Se for necessária uma aranha (vivo ou morto) para o altar, é
recomendada para meditar anteriormente com a Deusa, de modo a receber sua bênção.

Prepare o altar, acenda as velas e incenso. Sente-se em uma posição confortável e coloque o selo na frente de você.
Manchar o selo com gotas de sangue.

Medite sobre a vedação, permitindo que as energias da Deusa para encher a sala. Quando você é capaz de imaginar o selo em
sua mente e você se considera pronto, repita as seguintes palavras:

Aracnídeo Lilith! Mãe de


todos os demônios!
Líder dos exércitos! Devorador de
almas que eu mergulhe nas profundezas da
terra e penetrar em suas cavernas úmidas

Guiados por um de seus servos Permita-me


ver através de seus teias
Para alcançar seus câmaras
proprietário das sombras da morte
Eu te imploro para me trazer a sua gnose e me iniciar nos segredos da lua escura de
Gamaliel!

Que assim seja!

Ho Drakon, Ho Megas!

pathworking

Você encontra-se em um quarto escuro, nada além de escuridão ao seu redor. Você está sentado, em posição de meditação. Você se
levantar e tentar ver em torno de você, mas você não consegue perceber nada, apenas escuridão. Você parece ouvir ruídos, flexões, mas
você não consegue identificar a sua origem. Você decide a andar para a frente, em uma linha reta. Depois de caminhar por alguns
minutos, você vê uma luz distante, e você corre rapidamente para chegar a ele. Quando você está perto o suficiente, você percebe que é
uma chama, preto e brilhante em tons de branco e vermelho. Você se aproximar e você percebe que a chama está no topo de uma porta
triangular, que é guardado por uma aranha de grandes dimensões. Ele tem um olho vermelho grande em sua cauda. Você chegar ainda
mais perto. A aranha está parado em frente à porta, mas seu olho se move até que ela olha para você. Você sente a sua queima terceiro
olho, e tinge vermelho.

sensação desaparece, a grande criatura se afasta da porta para o outro lado, abandonando a sala em que está.
Você sabe que você tem que seguir a aranha. Pegue a chama negra
em suas mãos, e atravessar a porta.

Quando você chegar ao outro lado, você olha para trás e você percebe que estavam dentro de uma grande árvore, uma
imensa árvore seca velha, com raízes grandes e pegajosos. Olhe a sua volta. Você está cercado por uma floresta densa. Todas as
árvores estão secas, o ar é pesado, e uma névoa escura permite ver, tanto quanto seus pés. Você se sente flexões, ruídos, passos, há
sombras em movimento rapidamente ao seu redor. Eles não chegar mais perto e você sabe que é porque você manter a chama em
suas mãos. As varas de aranha fora da névoa, seus olhos iluminando como uma lâmpada ardente. Você segui-lo. Olhe ao seu redor, as
árvores podres, a terra seca, tudo está morto. Você olha para cima e uma grande lua quase cheia aparece no

céu. É quase completamente vermelha.

Chega-se ao fim da estrada, onde um grande buraco aberto no chão. Você percebe que é muito estreita para que você possa passar
por isso. Antes de você é capaz de dizer qualquer coisa, a aranha se afasta de você, mergulhando-se em meio à névoa. Você está
sozinho com a chama negra entre suas mãos, de pé em
frente da porta que você está prestes a entrar. Tome a chama com ambas as mãos e puxe-o mais perto de seu corpo,
permitindo-lhe entrar em seu corpo e queimar os teus lombos. Sinta o poder do fogo negro em todo o seu ser, sentir a sua queima
corpo, explodindo em chamas. Seu corpo humano queima ao recinto, transformando-se em cinzas. Você agora é uma serpente de
olhos vermelhos de pele escura, e você
pode deslizar através dessa entrada estreita.

Uma vez dentro, você percebe que está em algum tipo de labirinto subterrâneo. Milhares de buracos abertos no chão,
caminhos diferentes que você pode tomar. Escolha um, levá-lo e segui-lo. Sentir a textura dos túneis, os cheiros, as
cores das coisas que o cercam. Como você rastejar
Além disso, você pode sentir a energia ficando mais espessa, o ar ficando mais venenosa.

Chega-se ao fim do túnel estreito e você se encontra em uma câmara grande. No centro da câmara, você pode ver uma espécie de
lago. No meio do lago está uma pequena ilha rochosa, de onde uma teia de aranha nasce, indo para cima e se espalhando por
todo o telhado da caverna. O reflexo vermelho da lua entra na caverna através de um buraco no telhado da câmara, morrendo a
enorme rede vermelha e lago em uma cor vermelho-sangue. Observe a teia de aranha interminável, cadáveres vazios, sombras
da morte, conchas sem alma pendurado no celular. Você sente a sua queima corpo, como é

envolto em chamas negras, mais uma vez. Você é um ser humano novamente.

Do outro lado do lago, alguém está te observando. É Lilith, a deusa Predator. Olhe para seus grandes presas, as

pernas pontudas, seu olhar gelado. Peça-lhe para ser seu guia, para trazê-lo

ela gnosis. Abra-se para a experiência.


Seal aracnídeo Lilith'
O legado de Lilith

Frater Nephilim

M quaisquer autores têm escrito sobre Lilith, a Deusa das Trevas, Demon e rainha do submundo, Rainha das prostituições,
vampiro, Mãe dos Demônios e Guia para os Iniciados que trilhar o caminho da Magia Draconian.

Olho do Dragão é o Olho de Fogo que destrói as ilusões da realidade que nos rodeia e nos mostra as verdades que estão
escondidos diante de nossos olhos. Este é um paralelo com o olho de Lúcifer. Lúcifer tem o fogo Dark of the Gnosis, e do seu trono
em Thaumiel (a Qlipha superior) representa o Self-deificado Adept.

A relação entre Lilith na Primeira Qlipha, e Lúcifer na última, nos permite ver como o Caminho do Dragão aparece no
meio dessas duas divindades na forma do mapa de iniciação da Árvore da noite com seus 22 túneis que conectam
eles.

Para certa medida, o Eye of the Dragon também é o Womb de Lilith, que é a caverna em que o iniciado entra para acessar o
mundo Qliphotica. The Eye of the Dragon é o que desperta no Iniciado como eles Iniciação avanços na Qliphoth Superior. É
na caverna de Lilith, onde encontramos seu sangue menstrual, sangue morto que traz nova vida e símbolo do fruto proibido
da árvore do lado noturno.

Além disso, Lilith, em seu papel como vampiro, é o que demonstra a relação significativa com sangue. Muitas vezes há um
trade-off entre o sangue do Iniciado com o sangue menstrual de Lilith, é nesta troca onde o pactos Iniciado com a Escuridão e
transmuta o sangue de seu humana a um sangue divino, e, assim, começando o seu caminho para a auto-deificação.

Parte do trabalho do Iniciado está se tornando um Filho de Lilith, um herdeiro do sangue do dragão. Por isso, ele poderia
reivindicar seu lugar no trono de Lúcifer e entre os deuses. Isto está em contraste com a restante um Filho de Adão, pertencente
estruturas patriarcais, enquanto se aguarda o retorno ao falso paraíso, e os confortos da ignorância de sua própria natureza e
potencial. O Iniciado escolhe o caminho da sabedoria e poder, e é por isso que Ele toma o fruto proibido por sua própria vontade e
consome-lo para fugir, como Lilith fez, do Paraíso, para procurar sua própria divindade.

Abaixo apresento um Ritual Dedicação de Lilith, com o qual o Iniciado pode se conectar com esses aspectos da Deusa, e iniciar o
processo de transmutação de seu sangue, e assim se tornar um filho de Lilith e herdeiro de sua própria divindade.

Ritual Dedicação de Lilith


Prepare o seu templo para a invocação de Lilith. Coloque o selo de Lilith no altar. Ungi-lo com seu próprio sangue, e
visualizar como suas linhas são ativados e ganham vida com seu sangue. Recitar o Mantra “Lepaca LILITH” até sentir que
o Templo é cobrado com a energia da Deusa. Assim que estiver pronto, prossiga para a Invocação.

Lepaca LILITH! Lepaca


kliffoth!
Marag AMA LILITH RIMOG SAMALO Naamá!

Venha Lilith do abismo escuro da Terra, eu te chamo Deusa Negra! Vêm da Eternidade,
além do Paraíso, e tentá-me com o fruto proibido, tentá
me com o conhecimento e poder, e deixe-me tornar-se um Deus!
Eu nao vou morrer!

Aqui estou eu na frente da Árvore do Conhecimento, na frente da Árvore da Nightside!


Estou disposto a comer o seu fruto proibido!
Estou disposto a deixar o Paraíso, e para procurar meu Deus verdadeiro!

Marag AMA LILITH RIMOG SAMALO Naamá!

Visualize Lilith entrar em seu templo, na forma de uma serpente. Deixá-la dar-lhe o fruto proibido, prová-lo, e sentir como este ato
pecaminoso, desperta a Centelha Divina dentro de você, sentir a energia da sua parte inferior das Chakra ascendente, e enchendo o
seu corpo, atingindo o terceiro olho, e transformando-lo em um dragão.

Mãe de blasfêmia e Fornicação!


Deusa escuro!
Eu tenho no meu sangue Sangue do Dragão!
Eu sou um herdeiro de minha própria Divindade!

Eu transformar em um dragão e eu subir contigo além do Éden! Montado em seu


Fogo Sagrado, eu procurar o êxtase de sua glória!
Eu te invoco, Deusa da Lua, Mãe das bruxas,
Mestre e Iniciador na Escuridão!
Mãe das prostitutas! Seu útero é o Lair of the
Serpent! Deixe-me renascer na sua escuridão e tornar-se o seu
filho!
Deixe a Centelha Divina renascer dentro de mim!
Rainha de Sabá, Consort de Deus!
Rainha do Inferno!

Marag! AMA LILITH! RIMOG! SAMALO! Naamá!

Rejeito o paraíso!
Não há outro Deus além de mim!

Lilith! Eu sou o seu


sangue! Lilith! Mãe das Trevas!
Deixe-me renascer como o seu filho!

Seu Sangue é sangue do dragão! Your Fire é a


Centelha Divina dentro de mim! Sua Paixão da força
vital do Universo!

LILITH! NAAHMA! MAALATH! LIL-KA-Litu!

Eu me unir a você no êxtase da vitória!

Rainha da Imortalidade! Guia-me no Caminho da Escuridão! Levam-me a Trono de Lúcifer! Eu


reclamar a imortalidade de seu sangue como minha herança! LILITH!
Marag! AMA! LILITH! RIMOG! SAMALO! NAMAH!

Eu sou o teu herdeiro de sangue! Dentro de

mim corre sangue do dragão!

Eu sou meu próprio Deus! Despertar

em mim o fogo da Divindade!

Lepaca LILITH! Lepaca Naamá!

In nomine Drakonis!

HO HO drakōn MEGAS!

pathworking

Visualize-se caminhando em um caminho árido, acima de você existe um céu de noite e uma lua cheia brilhando. A luz da lua se

transforma em uma cor vermelha do sangue, mudando tudo ao seu redor com uma

estranha luz vermelha. Na frente de você há uma caverna, você se aproxima e entrar nele.

Você anda na escuridão, e sua visão começa a se adaptar a ele. Você chegar ao final da caverna,
onde está esculpida Sigil do Lilith. Visualize-o com intensidade.

De suas vestes você começa seu ritual Dagger. Cortar a mão, e ungir com o seu sangue
sigilo de Lilith. O sigilo começa a brilhar com uma luz vermelho-sangue.

Você sente o movimento ao seu redor, e sentir-se como uma cobra começa a envolver em torno de seu corpo, este
serpente sobe você e, finalmente morde seu terceiro olho, com suas presas afiadas.

Você sente o veneno da cobra enchendo seu corpo, e enfraquecer você. Você se sente como seu mortal,
pontos fortes começam a desaparecer.

Quando você se sentir perto de entrar em colapso, o veneno atinge o seu chakra baixo, e desperta sua energia. A energia deste
chakra se expande e sobe através de sua coluna, despertando cada um dos
os chakras e enchendo seu corpo com energia nova, e um sangue novo.

Ao mesmo tempo que isso está acontecendo, você se sente transformado em um dragão, todo o seu corpo mudando e se
transformando em um dragão poderoso. Quando a energia chega ao seu terceiro olho
você sente asas negras crescendo, e você se sentir o êxtase de sua transformação.

Deixe-se levar com esta experiência, desfrutar do seu novo sangue, sentir como agora dentro de você, não há mais sangue
humano, mas o sangue do dragão, o Sangue de Lilith, deixe-se conduzir
afastado pelo êxtase da experiência e anote os resultados.

Fontes:

Templo do Crescente Chama Material Interior.

Thomas Karlsson: Cabala, Qlipoth e Goetic Magia.


Seal Lilith'
BINAH

Maples David 'Eosphorus'

Comecei como seus lábios coroado minha cabeça, me marcando com a vida e Lovea nova estrela nasceu para brilhar como

o sol negro na escuridão

II.
Eu vivi como seus braços aqueceu meu corpo, acendendo o fogo da minha alma

Caí de seu coração e amor me envolveu

III.
Com você, eu assisti os horrores da vida como o diabo
devorado todas as formas de prazer e as mortalhas de
inocência foram arrancados

IV.
Você é meu transe movidos a imaginação,
Minha segunda pele Uma licença a partir

desta realidade, um método de fuga mascarado como a fé

em uma idéia

V.
Estes são os tempos para novos começos,
Antes de nós é um tempo de

julgamento nunca espera E a dor

nunca dorme

O que uma vez trouxe conforto agora começa a sufocar-nos ...

VI.
Suportar essa loucura temporal do Aeon de Crianças
Pois a morte trará a eternidade iluminado
esquecimento Bem-vindo, Porque, se nós

renascemos, não somos livres

VII.
E, assim como eu, você estavam vazios

Mas não mais e de


repente nós somos muito
mais ...
VIII.
E se eu pudesse pintar um quadro, um retrato de nós

Para os seus olhos

Seria manchado feio, com cicatrizes de simetria perfeita - duas essências


conduzido sob por sua própria auto-destruição

IX.
Lurkers no vazio, nós encontramos uns aos outros dois
espectros de sombra que alcançam para a luz
Nós dançar e se entrelaçam, tornando-se ... E com este
casamento alquímico vamos criar

X.
O amor é a nossa lei, e a lei do tempo forte Disposto-nos
a aperfeiçoar nossa fórmula eo nascimento da
criança mágica (s)

XI.
Todos os números são igualmente infinito e vazia
Abrir o olho de Lilith

Edgar Kerval

T o trabalho com Lilith é a trilhar o caminho através das profundezas do conhecimento oculto da serpente vermelho poderoso, tão escuro,
tão selvagem na natureza; Lilith se manifesta neste plano físico nos deixar entrar outros mundos através dos seus kalas vermelhas e
manifestações vibracionais de prazeres sexuais e luxúria descontrolada. poderes instintivos, sodomia são os elementos poderosos da
deusa da noite, conhecido como Lil por sumérios e, às vezes associados com Layil (a noite).

A prostituta de templos astrais de sexualidade que em seu aspecto lunar está sempre conectado com o qliphoth Gamaliel através
do qual ela se manifesta sabendo Gamaliel corresponde ao lado escuro da lua e as regiões proibidas de templos astrais. Lilith é os
instintos selvagens, do lado lascivo e sexual na sua forma mais primitiva e crua, o que representa em homens os desejos mais
descontrolados e mais em êxtase profundo.

Abrindo os olhos de Lilith é a entrada para o portal de reinos subterrâneos, que o feiticeiro re-aberto esse olho dentro de ele / ela
mesma, a fim de penetrar tão vastas regiões profundas do subconsciente e para comer seus poderosos frutos do conhecimento. O
primeiro passo para esse processo alquimia sinistro é para rasgar o véu de Lilith e abrir o olho pode brilhar em todo o seu esplendor e
assim evocar as outras conchas Qliphotica.

O olho de Lilith é o portal de intermedialidade entre este plano existencial e os domínios de morte onde o longo processo de iniciação

começa sob a gnose de Orgath banho Mahalath. Só que o olho de Lilith podemos passar através de diversos caminhos nos mistérios

sabáticos que evocam a fórmula secreta através do uso de sexo e sangue para convocar a mãe das bruxas, a prostituta das

profundezas em sua maioria em desejos profundos de êxtase e dor , através de um caminho espiritual no jardim da sabedoria oculta

da serpente vermelho poderoso chamado Isheth Zenunim eo caminho no âmbito deste processo individual para se tornar um dentro

da prostituta dos reinos noite.


As fórmulas da Isheth Zenunim

(Rito de infiltração)

O rito é uma chamada interior, um diagrama astral para a entrada de Lilith na sua forma de Isheth Zenunim. Este ritual potente é um
processo individual no caminho alchemic sinistro para obter o influxo de Lilith em uma das suas formas mais primitivas e atávicas. As
fórmulas em si encarnar uma síntese dos mistérios arcanos da sexualidade sagrada e corrente lunar para um nível espiritual e física,
tentando andar através de diversas máscaras e atributos da mãe das bruxas e absorver um a um de todos os seus néctares sagrados.

O objetivo principal é criar um nexion potente entre você e Isheth Zenunim através de uma densa mares negros do
infinito onde converge o êxtase e dor, a loucura e sabedoria terminando na apoteose do espírito e carne.

A deusa deve ser chamado durante a noite vestido com robe preto, vermelho ou apenas nu. Vá para a sua câmara de ritual ou na floresta. Um
estado de gnose é a porta de entrada para ingressar seus templos lunares. O transe oracular deve ocorrer através de algumas horas de
meditação. O olho de Lilith está aqui abrindo como um portal, à entrada para beber de seus elixires de venenos do sexo feminino. Então, prepare o
altar com toda a implementos:

- Duas velas de um vermelho, um preto


- punhal magickal
- Incenso
-Embarcação

- Vinho
- Sigil
- Invocation

Isheth Zenunim Sigil

Com o altar pronto e em estado meditativo, queimar o incenso e posteriores as velas vermelhas e pretas e ao fazê-visualizar duas
cobras vermelhas e pretas que vem das velas de chamas de uma forma vaporosa,
movendo-se uns aos outros na frente de você. E, lentamente, ambos através de sombras você pode ver um olho abertura e uma
manifestação sinistro através da fumaça e repetir 3 vezes:

ISHETH Zenunim, sedutora demoníaca através das chamas


se abre para mim, a chave para a sua sabedoria misteriosa oh
serpente venenosa
deusa aranha! Oh ISHETH Zenunim

Após isso, espere alguns minutos e tomar o punhal e fazer um pequeno corte em sua mão esquerda, tome colocar um pouco de seu sangue na

embarcação e chorar alto:

ISHETH Zenunim minhas ofertas para você ISHETH


Zenunim minha essência para você

Tome um pouco de vinho e misture com o seu próprio sangue na embarcação. Com a mão esquerda levar algum a mistura do vaso
e desenhar o sigilo sobre o seu peito e repita a invocação seguinte:

ventre cavernoso abertos, meio caminho lunar


liminar, Iniciação em águas pretas vermelhas A
porta de entrada para a transformação através
das chamas negras subir águas turbulentas de
sabedoria êxtase misteriosa de espírito e carne
Rainha da escuridão, serpente venenosa
A Serpente Vermelha

Frater GS

eu ilith, a mãe poderoso dos animais noturnos e demônios, que em frenesi aterrorizam a noite que procura vítimas para satisfazer
seus apetites primitivos, mantém uma posição de destaque no Cult em que eu servir como Magister atualmente, e na minha práxis
pessoal também. Em tal manifestação da Deusa sempre impor é chamado como a Serpente Vermelha, em contraposição a
Hécate, que é vista como a serpente negra, dando a este uma dica sobre a estreita relação entre ambos, no que se refere esta
corrente particular.

Isso não deve dar a suposição errada de que ambos são exatamente a mesma Deusa, tal suposição seria prejudicial
para o desenvolvimento do praticante e a obtenção de gnosis valioso; uma vez que cada um deles possui por si mesma
um compêndio vasto e rico de ensinamentos e portões particulares.

No entanto, não é estranho que, pelo menos inicialmente, ambas as Amas pode ser confundir, especialmente por ele / ela que não
entram em contato direto com um deles ainda, porque mesmo com as diferenças de simbolismo um magnetismo peculiar parece
uni-los. Mesmo assim, cada Deusa interpreta a sua própria e especial papel no que diz respeito à Arte Magickal e Bruxaria.

As características que rodeia Hekate como a serpente negra são aqueles que correspondem indefectível a um princípio
criacionista, à Fonte Primal de todo o universo e da própria Magia; enquanto é possível para o Supremo Imperatriz entrar em
contato com a humanidade empregando os portões da Lua, é a distância existencial do vazio que a morada final de Ela, o
primeiro dos deuses, tem lugar. Este facto faz com que, por conseguinte, Sua a mãe de todos, e é uma característica materna
que se reflecte tanto no aspecto macroscópico como no microscópico, e, por extensão, na sua interação com os iniciados. A
escuridão Supremo é representada de tal modo por Hekate como a rainha do vácuo.

Por outro lado, podemos encontrar diferenças claras no que diz respeito ao papel de Lilith como a Serpente Red inconstante na
ordem divina, também em sua aproximação para o indivíduo. Nela não encontrar o ponto de vista da mãe, severa, mas justa,
que podemos vislumbrar em Hécate e que está intimamente ligada a seu aspecto mais elevar como o Stellar Imperatriz; em
Lilith a mãe cruel e caprichoso manifesta, não só, mas essencialmente vingativo, veemente e brutal.
É a terrível matriarca que,
obscurecida pelo amor passional para seus filhos, é capaz de feitos Criação em si desmoronar, a fim de vingar as afrontas sofrer por
eles, mesmo se tivessem sido parcial ou totalmente responsável por ela. Lilith não levam em conta termos médios, nem o saldo é seu
instrumento, não; ela preferem empregar diretamente a espada porque, em seu julgamento atroz aqueles que se atrevem a subir mão
contra seus parentes são culpados.
Se em Hekate o Supremo e Just Mãe está presente, de Lilith encontramos a Mãe Terrível, implacável e feroz.

“A Chama precisa do oxigênio para viver e estou tanto”

A Serpente Vermelha é por tal a representação perfeita da paixão primordial que move o cosmos. Tinha sido bem dito que Lilith é
tanto fogo e vento; ambos os componentes simbólicos do sangue em sua ira, e quem pode destruir a Terra se não for controlada.
A Deusa Vermelho é, portanto, o impulso violento e selvagem que permite a criação de continuar seu movimento, carregando as
correntes cósmicas em sua dança tempestuoso. Isso faz com que a comparação entre Lilith e o Kundalini não muito difícil a
considerar, porque assim como o mítico interior revigorar vigor ophidian e desperta o homem a sua verdadeira capacidade, da
mesma forma que o cabelo bonito avermelhada Deusa impulso das paixões primitivas do indivíduo , que, se fossem capazes de
pendurar sobre a sua busca espiritual, vai encontrar-se libertado das restrições mentais e emocionais do seu ser inferior.

É desta forma que Lilith se torna um iniciadora no caminho escuro de Hécate, servindo em certos casos, como o guia que introduz
o Seeker na estrada da Rainha Bruxa. Não é estranho que este processo seja o contrário para os outros, tudo dependendo no
caminho espiritual singular.

Malkuth é conhecido em sua reflexão escura com o nome de Lilith, mesmo quando a esfera obscura é liderado por Nammah,

considerá-lo filha da Deusa Vermelho, e é uma particularidade extremamente esclarecedor.

É de Lilith, como o reflexo escuro do Sephiroth terra, que a viagem do neófito começa em seu / sua ascensão na Árvore do
Conhecimento, e isso dá uma referência clara sobre o impacto absoluto da Serpente Vermelha no plano material , cinto em
torno dele de seu sedimentos primitiva, ou seja, o Reino Qliphotica. À medida que a Kundalini permanece enrolada no chakra
raiz, Lilith-se fá-lo em sua reflexão macrocosmic, conduzindo o processo de elevação da alma e quebrar a casca egoic
básica do indivíduo como preparação para seu / sua primeira iniciação no reino sexual de Gamaliel , no qual ela reserva para
si mesma de domínio e direção total.

O velho ditado diz que “Kether está em Malkuth e Malkuth em Kether mas de outra maneira”; o mesmo pode ser aplica-se neste caso
para o conceito do Shekhina, a essência feminina da Divindade, que em sua forma primordial não é outro senão Lilith si mesma, e,
como o Virginal Mistress mantém parte de sua essência em Malkuth; o mesmo acontece com Lilith no reflexo sombrio da Terra.

Através desta porta a Deusa é capaz de iniciar o despertar of the Seeker, levando-o através de suas paixões e
seduzi-lo para fazer o salto para a escuridão e penetrar no reino das sombras. Seu aspecto como iniciadora aos
mistérios é então evidente.

No entanto é difícil considerar que a atração de Lilith é reduzir apenas ao âmbito sexual.
Na realidade, o sexo é apenas um meio; a meta final é, como seria de esperar, a potência; e o anseio por ele é a bandeira chave para
uma Deusa que é considerado invencível e irreprimível. O desejo veemente e queima de conhecimento e poder espiritual, na busca de
Ascensão, está constantemente presente, negando ela é cheia de toda a falsidade; Deuses bruxa não condeno este fato, porém este
não deve ser o foco central, mas uma peça útil e necessário do quebra-cabeça que integram todo o processo. Este fator não é
desconhecido para Lilith, que em suas iscas sibilantes com movimentos sedutores aqueles que possuem dentro da capacidade de
percorrer o caminho escuro, o que não significa que eles são destinados a superar as dificuldades. O caminho é um de vontade,
dedicação e aprumo.

Uma vez que o passo é dado e a cobra começa a unscrewed, tanto no universo pessoal como na cara macrocosmic, o
encontro com Lilith como a iniciadora sexual, aquele que através da liberação das inibições e exaltação do gatilho atual
erótico da abertura da alma; ocorrer. Este é um papel que ela compartilha com Hécate, no entanto, a aproximação é
essencialmente diferente e a eleição é determinada diretamente pelo caminho pessoal do praticante e seu / sua maior
ou menor inclinação para qualquer um deles. No final, a decisão está nas deusas e eles vão fazê-lo saber no curso do
desenvolvimento espiritual inicial.

A presença de Hécate, pois aquele que segue este caminho, irá manter de forma permanente, permanecendo na Encruzilhada de
Mundos, mesmo para eles que recebem a chamada da Serpente Vermelho com mais strength.The Rainha Supremo mantém a sua
firme olho em qualquer que passar por seu reino, a Árvore da Morte. Tal é seu direito como a fonte.

Aqui é quando percebemos a particularidade de ambos os caminhos, porque mesmo quando o preto e a Serpente Red manifesta
em maior ou menor medida, na vida do iniciado, proporcionando diferentes aspectos do trabalho espiritual; um deles vai
prevalecer na vida do indivíduo, tornando-se sua / seu guia por excelência no que concerne a corrente feminina na feitiçaria.
Sonhos e pesadelos

As incursões noturnas de Lilith são uma constante para aqueles que trabalham de perto com ela e ter a bênção da Deusa, a abordagem
da Senhora dos sonhos escuros é inconfundível. A sensação de uma paranóia crescente, a subida dos batimentos cardíacos que
acabam em uma arritmia cardíaca suave que evita a atingir resto, o toque sutil na superfície do leito; todos são preâmbulos do próximo
chegam de Lilith, que fez uso delicioso de terror e expectativa como um meio para produzir o estado alterado necessário para
testemunhar a sua forma e ser tomadas posteriormente pela cobra escuro ao plano onírico.

Ele é mencionado em diferentes fontes da predisposição de Lilith para romper as moradas de homem solitário e crianças, principalmente hebraico, da

idade curta; a qual, de acordo com o folclore popular, ela estrangula se eles não possuem a proteção angelical adequada. Esta é uma piscadela claro

para seu papel preponderante como Rainha da Noite, um título que ela compartilha com Hécate, no entanto, ao contrário do segundo, Lilith não é

acompanhada por cães pretos de olhos furiosos ou uma procissão fantasmagórica; mas ela, envolto em correntes obscuras de ar de tempestade no

céu da noite, gloats para enviar sua cria, o Incubbus e súcubo, conceber, empregando êxtase sexual, mais offspring.It é difícil acreditar que Lilith si

mesma iria visitar qualquer mortal ao seu habitação, como uma rainha em todo o seu direito que seria opprobrious, não, ela reserva-se sua aparição

direta para aqueles homens e mulheres dignos de estar cara a cara com a Mãe Terrível, aqueles que são chamados a seu caminho. Nesses encontros

a Serpente Red vibrou seu homólogo microcosmic com um agradável toque erótico no chakra raiz, fazendo com que, se o escolhido é adequado, que

uma ligeira posse ophidian ocorre e, em algumas circunstâncias, um arrebatamento completa do corpo é alcançar. É nesse estado de êxtase espiritual

que a mente da bruxa permeia com a da Rainha Vermelha ea viagem sabática é alcançado em um grau simultânea de viagem astral e estadia terrena.

é a escolhida é adequado, que uma ligeira posse ophidian ocorre e, em algumas circunstâncias, um arrebatamento completa do corpo é alcançar. É

nesse estado de êxtase espiritual que a mente da bruxa permeia com a da Rainha Vermelha ea viagem sabática é alcançado em um grau simultânea

de viagem astral e estadia terrena. é a escolhida é adequado, que uma ligeira posse ophidian ocorre e, em algumas circunstâncias, um arrebatamento

completa do corpo é alcançar. É nesse estado de êxtase espiritual que a mente da bruxa permeia com a da Rainha Vermelha ea viagem sabática é

alcançado em um grau simultânea de viagem astral e estadia terrena.

Desconfortável, ao referido menor, são os efeitos psicossomáticos que precede a chegada do soberano irreprimível, e uma
experiência que não é desejado, todas as noites, mesmo assim Lilith não mostram interesse no conforto pessoal do
indivíduo, é seu desejo a um que vai finalmente prevalecer e só ela vai decidir se é adequado ou não sua vinda.

Como Rainha dos Sonhos a bela Deusa pode facilmente moldar as concepções mentais e astrais do ser, é desta forma
que ela mostra como uma das divindades da Arte com que as obras oníricas podem ser alcançar com pouco esforço;
isso como uma conseqüência da influência de terra e lunar já mencionado. Mesmo depois de um par de invocativo
funciona a presença de Lilith em sonhos serão sentidos, e mesmo durante a sonolência a sensação de que uma
entidade escuro rodeia as paredes do quarto e assistir a nós pode ser muito tangível. É nesses íntimos encontros que o
conhecimento a respeito de sua verdadeira natureza pode ser adquirida, Lilith não é limitado por rituais cerimoniais para
transmitir sua sapiência, na verdade, é de sua semelhança com feitos principalmente contato com ela escolhido em seu
/ sua momentos de fraqueza,
No entanto Lilith não faça irrompe na solidão total para seus parentes espiritual constantemente vaguear em torno de sua mãe, e não é
surpresa que, quando ela deixa alguns deles permanece, isso com total conhecimento da senhora escura; uma diversão dela ou
simplesmente um fato natural e indiferente à poderosa rainha, ele permanecerá nas mãos da bruxa para lidar com a entidade e para
decifrar suas intenções. Daí uma das razões por trás dos congressos sexuais voluntárias com Succubus e Incubbus.

Essas questões nos fez entender que para realmente se aproximar Lilith e conhecer seus mistérios mais elevados é necessário fazê-lo
a partir de uma posição totalmente aberta e disposta a tomar alguma chance. o tentar estabelecer uma relação puramente cerimonial
com ela dará qualquer benefício e vai cortar os infinitos possibilidades de comunhão espiritual; isso além do fato de que dificilmente a
Deusa Red poderia ser limitado por um círculo de proteção e um punhal ou espada. Lilith não pode ser manso, obrigado ou coagido,
isso é absolutamente impossível; seria semelhante para tentar conter o próprio impulso cósmico e a influência da dança universal.

O Caminho da Serpente Vermelho pertence ao Witch Arte, não para o mago cerimonialista clássica, o seu exigem uma profunda
integração, não só com a Deusa, mas com seus espíritos e familiares, que irão orientar o profissional no desenvolvimento de suas
habilidades latentes, se a semente queima deve ser encontrada dentro. Os véus será posta de lado como os fortalece sindicais, só
então o verdadeiro rosto de Lilith, o manteve longe das ilusões antinômicas fantásticos que molda-a como um demônio simples que
quer ver o universo de Yahvé destruir; ele irá mostrar, e sua essência bruxa vão surgir para revelar seu papel como a paixão
esotérico e eminente que mantém Criação em movimento.

A sala de escurecer, as rosas Príncipe Negro no Altar, as velas vermelhas e a sandália que permeia o meio
ambiente, com o ligeiro toque de perfume Azahar, são todos elementos característicos do culto e atração da Nocturnal
Mistress, tudo em preparação para ela chegar , não só para a morada mas ao templo de carne, para ser possuído por seus
numen divinas e arrastado para os túneis negros entre os mundos, em uma viagem de sonhos e pesadelos.
A Morada da Mãe das Trevas

Walter García

W ithin contexto da tradição cabalística judaica, Lilith é um dos seres mais terríveis se pode encontrar. Ela foi a primeira
mulher de Adão, que se banidos do Jardim do Éden. Ela, então, tornou-se o consorte do grande demônio Samael, e com
ele, ela deu à luz incontáveis ​demônios e monstros que ainda incutir terror e medo nas almas de pessoas religiosas.

Lilith fugiu do Éden pronunciando nome secreto de Deus, um nome tão poderoso que até mesmo suas versões mais curtas
são usados ​como palavras mágicas em rituais e orações. Mas, como Lilith saber o nome secreto de Deus? Foi revelado a ela
quando Deus criou ela. No entanto, Lilith não é um ser passivo: ela é uma mulher rebelde que sabe que ela é poderosa por
estar na posse de nome secreto de Deus, e ela usa esse poder para libertar-se dos limites da Criação. Ao pronunciar o nome
inefável de Deus, Lilith nega Paraíso e escolhe viver no deserto, vivendo em cavernas onde ela vai dar origem a inúmeros
demônios. Neste sentido, Lilith tem sido comparada com presença feminina de Deus, Shekinah, que, na tradição judaica, é
exilado no plano físico, sendo o trabalho do cabalista para reunir este princípio feminino com a divindade. Aqui estão as
chaves que podem permitir estabelecer uma relação entre misticismo judaico e tântrico, mas isso vai além do escopo deste
ensaio. Por estar na posse do nome de Deus, Lilith é poderoso. Seu exílio como um ato de rebeldia, e sua cópula com os
demônios do deserto, transformá-la na sombra da presença de Deus no mundo.

Em Qliphotica Cabala, Lilith é comumente associada com três Qliphoth: Lilith, Gamaliel e Satariel. Algumas obras,
como Thomas Karlsson do excelente Cabala, Qliphoth e Goetic Magia,
ter lançar alguma luz sobre a relação entre Lilith e do Sitra Ahra. O principal objetivo deste ensaio, é apresentar os resultados
de minhas próprias investigações, reflexões, trabalhos e explorações sobre a figura de Lilith e suas diferentes formas.

Em praticamente todas as culturas ao redor do mundo, podemos encontrar deusas que personificam o arquétipo da Deusa Mãe, e
quase sempre podemos encontrar uma contrapartida escuro para estas deusas. Estas deusas escuras são os únicos que sabem os
segredos da morte e renascimento, e Lilith na Cabala é um deles. As diferentes dimensões em que se manifesta poder de Lilith são
comumente relacionadas com os mistérios do feminino. Mulher sempre foi uma fonte de inspiração para os homens de todas as idades,
mas também uma fonte de medo e aversão. Mulheres encarnar o mistério da criação dentro de seus corpos, e Lilith, como o lado escuro
deste potencial, também inspirou uma série de correntes artísticas, principalmente a corrente gótico na pintura. Para os homens, as
mulheres têm sido sempre um mistério, e isso também é verdade para muitas mulheres no mundo de hoje, um tempo em que até
mesmo as mulheres ter esquecido o seu poder real. Para (re) descobrir os mistérios do feminino seres humanos, tão modernos pode
atingir um estado de plenitude espiritual, devemos ousar explorar as dimensões escuros de nosso ser. Lilith é o portão para estes
os mundos.

Podemos identificar três expressões diferentes de Lilith: Lilith Lilith como o lado escuro da Mãe Terra; Lilith em Gamaliel
como a iniciadora para os mistérios do outro lado; e Lilith em Satariel, como o arquétipo do Escuro Mãe Divina.

Lilith em Lilith

A primeira esfera na Árvore da Morte é a contraparte escura de Malkuth, o plano físico. Malkuth é associado com o
símbolo da mãe que dá a vida, o que corresponde a Eva, a segunda esposa submissa de Adão, e também para
Shekinah, o lado feminino de Deus preso na esfera física, longe do reino divino. O lado escuro do sephira é o qlipha
Lilith. Este aspecto da Lilith não representa uma mãe que dá a vida, mas para um caçador e assassino de criancinhas.

Se analisarmos este par de forças opostas, vamos descobrir que uma é implicitamente presente no outro. Malkuth e Eva são
poderes que permitem vida para crescer e se desenvolver, enquanto Lilith é um assassino. No entanto, a vida véspera dá é frágil e
breve, e está fadado a acabar em morte. Era véspera, afinal, que condenou a humanidade a ter a marca do pecado original, um mal
que as pessoas religiosas se esforçar para reparar. Por outro lado, na morte Lilith traz mentir o segredo da vida eterna.

Diz-se que nascemos neste mundo (Malkuth) contra a nossa vontade. Lilith, como o lado escuro do arquétipo da mãe, oferece apenas a
morte, mas neste morte também há vida, uma nova vida para a qual o adepto pode acordar para ir fundo nas esferas escuras do
qliphoth e tornar-se um deus. O poder vivificante de Malkuth implica também um poder de dar a morte, Lilith, e é por isso que se diz que
Lilith está escondido dentro de Malkuth. A vida Lilith dá exige que um primeiro deve morrer, a fim de ser capaz de ver o lado escuro da
existência. Da mesma forma que nascemos contra a nossa vontade, a maioria das pessoas também morrem contra a sua vontade,
vivendo uma existência vazia em que estão apenas esperando passivamente para o final de vir. No entanto, quando se pisa no outro
lado, e no ventre estéril de Lilith, se está escolhendo ativamente a morte, a fim de se tornar o criador de uma nova realidade. Esta é
uma morte initiatorical, um processo que irá transformar o adepto ao seu núcleo mais profundo.

A presença de Lilith neste qlipha também pode ser apreciada na forma de Naama, um demônio muitas vezes associada a
Lilith, e que é considerado uma forma menor de ela, sua filha ou sua irmã mais nova. “Naamá” significa “agradável”, e
diz-se que ela é um demônio de extraordinária beleza. Naamá, como Lilith, é um assassino de crianças, e ataca homens
em seu sono para procriar inúmeras entidades que habitam o lado escuro do plano astral. Segundo a tradição rabínica,
Lilith e Naamah - bem como sua prole demoníaca, súcubos e íncubos - são responsáveis ​pelas emissões noturnas de
sêmen e de sonhos sexuais. Lilith e Naamah, juntamente com Agrat bat Malat e Eishet Zenunim, são chamados de “quatro
anjos da prostituição sagrada”, e são os consortes de Samael.

Lilith também tem sido descrita como uma mulher com um corpo menor serpentina, relembrando do Lamia grega. Ela
também se diz ter sido a serpente que tentou Eva com o fruto do conhecimento na
Jardim do Eden. Neste sentido, ela também é o poder da serpente que fica dormente no corpo humano, Kundalini. Kundalini é
simbolizado por uma serpente enrolada três vezes e meia dentro do chacra Muladhara. Através de diferentes práticas de yoga, o
adepto tântrico pode acordar e Kundalini direta através dos sete chakras principais e alcançar a libertação. Há também uma
semelhança interessante entre os casais Samael-Lilith e Shiva-Shakti. Em ambos os casos, o princípio masculino (Samael e
Shiva) são passivos, enquanto os femininos (Lilith e Shakti) estão ativos.

Enquanto Eva e Malkuth representam a mulher maternal, Naamá e Lilith estão associados com a luxúria e morte. Eles são sedutoras que
sugam a energia dos homens durante o sono para procriar prole demoníaca astral. Enquanto muitos sistemas Caminho da Mão Direita
vai usar a energia sexual dificilmente, ou mesmo indo tão longe como exigindo abstinência absoluta, os adeptos do caminho da mão
esquerda deve aprender a usar ativamente sexo e orgasmos como meios para alcançar transes de êxtase e estados mais elevados de
consciência . A sociedade tem considerado o sexo como um tabu por muito tempo, e o adepto do lado esquerdo deve se esforçar para
ser livre dessas concepções e fazer uso de seu potencial sexual, a fim de alcançar partes mais profundas da sua mente e alma . Naamá,
e Lilith através dela, incorporam essas idéias como o lado sombrio da Malkuth, a realidade comum da esfera terrestre.

Lilith em Gamaliel

Gamaliel é o qlipha correspondente à esfera da Lua, e é a contraparte escura de Yesod. Ambas as esferas pertencem ao reino dos
sonhos e fantasias. Em Yesod, a energia que emana do Sephiroth superiores toma aqui uma forma mais concreta na mente humana,
tal como definido sonhos, fantasias, visões e idéias. Em Gamaliel encontramos sonhos e visões, mas de natureza diferente: esses
são os sonhos que a nossa mente vai banir para o reino do inconsciente, devido à sua natureza reveladora, por vezes, demasiado
dissonante com o ego. O ego é a imagem que temos de nós mesmos, uma face externa construída a partir de necessidades e
expectativas sociais. Muitas pessoas tendem a identificar-se com sua persona tanto, que eles acreditam que é toda a sua
personalidade. Isso é falso, como a persona eo ego, são, em qualquer caso, manifestações da auto (a esfera solar, Tipharet e
Thagirion). Ao trabalhar para conhecer e aceitar esses sonhos, estamos a trabalhar para chegar a um conhecimento mais profundo
sobre nós mesmos.

No qlipha anterior, Lilith se manifesta através Naamá. Lilith é o demônio regente da esfera lunar, e é aquele que
inicia o adepto nos mistérios do lado noturno do plano astral. Neste âmbito, é possível encontrar vampiros astrais
e outras criaturas de pesadelo. Nos sonhos, Lilith revela nossas fantasias mais escondidas e os desejos que
normalmente negam. É comum que nesses sonhos de ter experiências de sensualidade e horror, dor e prazer,
sexo e morte. Este tipo de experiências é também característica dos encontros sexuais se pode experimentar
com as crianças astrais de Lilith: íncubos e súcubos. Estas entidades vão roubar energia do viajante astral, e o
adepto mágico deve usar a sua vontade, e usar este encontra para alcançar estados superiores de consciência.
Em Yesod e Gamaliel,

O papel de Lilith aqui é a de um iniciadora para os adeptos do Caminho da Mão Esquerda. O qlipha anterior é a
entrada para o lado escuro, e aqui os primeiros mistérios são revelados. A partir deste nível, o adepto mágico vai
experimentar iniciações sucessivas embora a Árvore da Morte, em que ele ou ela irá revelar aspectos do seu ser esquecido,
para finalmente dar o último passo fora do universo. Aqui, Lilith revela-se como o poder por trás das formas belas e
agradáveis ​de Naamá, e através de uma combinação de experiências opostas, ela orienta o adepto nas profundezas do seu
ventre.

Essa esfera também está relacionado com bruxaria, uma velha tradição mágica de natureza sexual e orgiástico profundo. A
coruja, um pássaro associado com as bruxas, também está associada com Lilith, mesmo a partir de fontes babilônicas
anteriores. Sábados das bruxas eram celebrações dos poderes da noite e do deserto na natureza e no homem. Através destas
cerimônias orgiásticos, nos quais o uso de plantas alucinógenas e fungos era comum, juntamente com danças e cantos de
êxtase, os celebrantes chegaria a estados superiores de consciência, no qual eles seriam capazes de estabelecer contato com
criaturas do Outro Lado.

A relação entre a Lua e os poderes femininos é velho, e está presente em quase todas as culturas. Pode-se
estabelecer contato com Lilith através do trabalho de sonho e meditação profunda, bem como viagens astrais para
Gamaliel. Esta é uma reminiscência dos antigos contos em que as bruxas que voam sobre suas vassouras no
meio da noite para suas reuniões. Nestes, eles iriam participar de cerimônias e rituais orgiásticos para canalizar os
poderes da força feminina esquecido, simbolizada por Lilith. O vôo das bruxas para o sábado, ea viagem de
Tannhauser ao Venusberg a adorar a deusa pagã Afrodite, são símbolos de uma busca para recuperar a força
feminina perdida: por um lado, Sabbath das bruxas do sexo feminino como uma forma de recuperar o contato com
uma força sexual reprimido e poder criativo, e, por outro lado,

É neste âmbito que os começos adeptos “lembrar” as partes esquecidas de sua alma, para, eventualmente, fundir tudo em
uma unidade funcional. Lilith é o iniciador do processo, o que acabará por levar a apoteose do adepto em Thaumiel.

Lilith na Satariel

Diz-se que a verdadeira morada de Lilith encontra-se em uma esfera maior (ou menor, dependendo de como se vê): Satariel, o lado
sombrio da Binah sephira.

Na Cabala, Binah representa o primeiro pólo negativo sobre a Árvore da Vida, e no processo de criação
- a manifestação da luz divina - nesta esfera é o poder que impede a luz que emana de Chokmah - o pólo
positivo primal, o princípio masculino, associado com a figura do Pai celestial - e também funciona como um útero
em que o cosmos vai gestar antes manifestando nos mundos inferiores. Neste sentido, Binah é o sephira
responsável pela revelação do divino para os reinos inferiores. Binah está associado ao arquétipo da mãe divina
que dá à luz ao mundo. Satariel, por outro lado, é o qlipha que esconde a luz divina. Esta esfera reside
além do Abismo do outro lado, longe da luz do lado diurno da Criação, sendo assim o primeiro passo do adepto para a
escuridão absoluta que fica antes da entrada definitiva no Thaumiel, em que ele ou ela vai se tornar um criador de um novo
universo. Isso também é representado pelo governante demoníaca de Satariel: Lucifuge. meios Lucifuge “aquele que foge da
luz”, e é o oposto de Lúcifer, o portador da luz. Lucifuge esconde a luz divina do lado diurno para que o adepto pode começar
a ver verdadeiramente no campo profundezas negras do reino divino no Outro Lado.

Na configuração da qabalistic Partzufim, Binah é chamado Amma, ou “mãe”, enquanto que Chokmah é chamado abba, ou “pai”.
Estes dois pólos representam as forças opostas primordiais que tiraram a criação da singularidade de Kether. O quarto Partzuf é
chamado Zeir Anpin ou “pequena cara” (o primeiro corresponde a Kether e é chamado Arik Anpin, “Maior cara”) e corresponde
com a de seis Sephiroth em torno de Tiphareth, com Tiphareth no centro, também chamado de “o Filho”. O quinto e último

Partzuf é nomeado Nukvah, e corresponde a Malkuth. Nukvah é o lado feminino de Zeir Anpin, e é chamado de “noiva”. Por outro
lado, este arranjo pode revelar mais sobre as diferentes moradas de Lilith. Em Satariel (Amma), ela é a Mãe das Trevas; em Lilith
(Nukvah), ela é uma mulher sedutora sedutora. No Tratado sobre as emanações de esquerda, por R. Isaac ha-Cohen, somos
informados da existência de dois Liliths: a Lilith mais novo, que é o consorte de Asmodeus, eo Lilith mais velho, que é contraparte
feminina de Samael. A Lilith mais jovem corresponde à Partzuf da noiva, enquanto o Lilith mais velho para o Partzuf da mãe. A Lilith
mais jovem está mais relacionado com a sensualidade e luxúria carnal, e desta forma está mais relacionado às esferas da Terra e
da Lua, bem como com Naamá. A Lilith pessoa idosa, é a forma de realização da escuridão primordial dos quais o mais jovem
Lilith é uma expressão. Lilith na Satariel representa a mãe escura divina, a escuridão que se encontra além da luz de Deus e no
qual o adepto encontra a centelha divina interior.

A Lilith mais jovem aparece em duas esferas: Gamaliel e Lilith. Em Malkuth, ela é o poder por trás de cada tentação e pecado,
e em Gamaliel ela mesma revela como a iniciadora nos mistérios do sexo e morte. Mas a verdadeira morada de Lilith está
além do Abismo do Outro Lado. Satariel, sendo a esfera da Mãe no Sitra Ahra, é a morada da mais velha, verdadeiro Lilith. É
aqui que ela abre a madre, para dar à luz a escuridão e do mal que assombra e ameaça o mundo do homem. A vida e luz que
Binah tornar manifesto estão escondidos em Satariel, onde Lilith transforma as energias exteriores do universo na morte e
desolação. Somente aqueles de uma vontade forte, moldada pelas dificuldades da iniciação nos mistérios do qliphoth, pode
andar os últimos passos para a esfera do divino.

Satariel e Binah pertencem à esfera de Saturno, um planeta associado com a morte e doença. Lilith é o assassino de crianças, e ela
que traz nova vida através da morte. Ela também é a deusa Hindu Kali eo Hel deusa nórdica. O Aztec deusa Tlazolteotl, a deusa da
sujeira e excrementos, também está relacionado com Lilith. Estas deusas personificam os mistérios da vida, pela morte, e nestes
tempos em que estamos sedados pela mídia e as mercadorias da vida moderna, eles nos que nós, também, somos mortais lembrar,
mas também que, ao abraçar este fato, podemos viajar para o desconhecido para alcançar as partes mais profundas de nossa alma
em uma viagem sem fim.

Nascemos do ventre da terra, e quando morremos, entramos no útero das deusas escuras. No entanto, se optar por
entrar no enquanto desconhecido ainda vivos, podemos experimentar um
iniciação nos mistérios dessas deusas, um processo que irá permitir-nos a lembrar os esquecidos, destruir o velho e
construir de novo.

- Conclusão - Lilith e
mágico Iniciação

O papel de Lilith como a rainha do Sitra Ahra é a de um iniciadora que, através de uma descida progressiva para as profundezas da sua
alma, está revelando aquelas partes de nós mesmos que temos banidos em nosso inconsciente. A soma deste material negado é a
nossa sombra. A exploração do lado escuro através do simbolismo cabalístico, é a exploração do lado negro, não só da própria alma de
alguém, mas também da alma da humanidade, bem como o próprio cosmos.

Man, domado pelas mercadorias da modernidade, se esqueceu de si mesmo para se tornar uma parte da grande máquina que é a sociedade
moderna. questionamento existencial é por si só uma ferramenta útil para começar a libertar-se do paradigma, mas isso não é suficiente. É
necessário tomar medidas. Existencialismo deve servir para iniciar um processo progressivo que termina com a maturidade do homem como
criador de sua própria existência, e isso só pode ser conseguido através da exploração do próprio ser de um em todas as suas dimensões.
Neste processo, e por causa da própria natureza do próprio conhecimento, o homem se transforma. Como é essa transformação possível?
Através da iniciação mágica.

sistemas initiatorical tradicionais têm deteriorado em meros grupos especulativos, apenas a discutir os símbolos e mitos de sua tradição, sem
realmente aplicar seus conhecimentos. Magic é uma ferramenta para alcançar esta realização, mas apenas dentro de um contexto
intiatorical, isto é, de modo que permite a realização de todo o potencial do indivíduo. Para fazer isso, um sistema de iniciação mágica não
deve se concentrar apenas em um aspecto do indivíduo, mas tem que se esforçar para alcançar um equilíbrio das forças e potencialidades, a
fim de chegar a um certo dinamismo permitindo a ascensão do espírito no sentido de auto-realização.

Lilith é a iniciadora nos mistérios do lado escuro e, como tal, é a mãe escura em cujo ventre só podemos encontrar a morte e
desolação. Mas, como eu já mencionei antes, é neste ventre que podemos encontrar os segredos da divindade. A busca da
centelha divina interior requer sacrifícios, e ao pagamento de uma nova vida em que uma pessoa se torna o criador de sua
própria realidade, é que se deve destruir a sua antiga vida. No outro lado, além da luz de Deus, está o poder que o homem
moderno tem esquecido e banido, um poder que Lilith, como Rainha do Sitra Ahra, revela o adepto que se atreve a entrar em seu
ventre. O sangue de Lilith, os kalas do Black Moon, é o veneno que mata os filhos dos homens, mas para aqueles andando sobre
o Caminho da Mão Esquerda, este é o elixir da vida eterna.
A árvore Huluppu

Frater GS

Havia uma árvore Huluppu E Inanna


Perda seus olhos sobre ele
Como bela árvore A Deusa levou
com um aperto concurso

Oh os sonhos que a haste abrigada Oh os tesouros


que a partir da coroa enforcados
Oh mais radiante Inanna A alegria de
seus olhos derramado
Com brilho eterno

Mas a noite escura caiu E o terrível


buzina E a antiga serpente surgir a partir da
raiz

Oh os sonhos desfeitos Oh o
atrofiada rostos que as desovas
tristeza viciosos

Dona da Árvore da noite mostra O cabelo


avermelhado que o céu refletem E o olhar cruel
quebrou as fundações

A partir dos tons vir! Até o pio


da coruja vir! Pelo assobio da cobra
vir! Até o uivo do lobo vir!

Oh Lilith vir! Venha


aqui Venha a
mim

Que o declínio da lua que o


sol se esconde Descend Oh
Rainha senhora do meu
coração
Oh Lilith vir! Vinde
a mim Wane
aqui

Oh Lilith vir! Vinde a


mim Deita-te
comigo

Houve um grito Huluppu Árvore


Oh Inanna tanto! Não chores
mais Inanna
Lilith está entre nós
Lilith - O Hag Noite
Pairika - Eva Borowska

Para JD White Night _ Obrigado por todo inspirar. Para seis - obrigado

para ajudar quando eu precisar dele.

Eu n mitologia o nome Lilith é geralmente derivado da palavra Assírio Babilônia “Lilitu”, que é o mesmo que o demônio
feminino eo espírito do vento e do hebraico “Layil” que denota a noite. Lilith tem muitos outros nomes, e também é
identificado com outras deusas que são seus iguais. Tais divindades são: Mahakali, Az, Hecate, Sophia, Namaah ...
Normalmente sabemos la de mitos e lendas, segundo a qual ela foi a primeira mulher de Adão, aquele que se rebelaram
contra as leis patriarcais. Diz-se que a relação de Adão e Lilith deu à luz Asmodeus / Lucifer / Samael, rei de todos os
demônios. Como a primeira a se rebelar contra a ordem patriarcal, ela introduz caos e leva a emancipação. Ela é aquele
que estabelece as regras do jogo e do livre arbítrio. Cansado de ser obediente e servindo Adam, ela pronuncia a palavra de
poder absoluto, invocando Deus, o Criador, e deixa o paraíso para resolver no deserto do Mar Vermelho. Como ela foi o
primeiro a deixar Éden por vontade própria, ela também foi a primeira a experimentar tanto a luz ea escuridão. Assim, ela
pode optar por trilhar o caminho do equilíbrio perfeito de Nem Nem.

O Mar Vermelho é também simbólico de sangue. Como a menstruação costumava ser um tabu, o sangue era um
símbolo da maior potência, a espiritualidade ea ligação ao elemento da natureza. Lilith incorpora adoradoras dos
cananeus deusa Anate, que com o consentimento dos padres poderia ter amantes fora do casamento. Anate era uma
deusa guerreira cruel deleitando-se com sangue e carnificina que foi para o submundo para salvar / reviver seu
marido Baal. Em uma lenda semelhante, nós vê-la como a deusa persa Az-Jeh, que depois de milhares de anos
entrou na caverna de mortos / dormir Ahriman para abençoá-lo com o beijo de despertar. É uma metáfora de um
intercurso sexual / defloramento livre, como eu diria, através do qual Jeh recebe o beijo de Ahriman de sangue e se
transforma em um sangramento, mulher madura, a mulher que percebe o poder que ela tem sobre os homens
circundantes. Ela desperta medo e luxúria. Medo de fraqueza masculina, porque como uma mulher pode ter uma
vontade mais forte do que o homem? Lust, porque um corpo bonito, tentando permanece para sempre na mente do
homem, provocando sonhos cheios de prazer perverso e realização. Daí a tradução de nomes como Naamá indica
gemendo, ou Li-lil como espírito maligno, ou Lilith como a brusca. Na Árvore da Noite the Dark Rainha Lilith é o
governante de Gamaliel Qlipha ea esposa de Samael. Ela também é o advogado do primeiro Qlipha Malkuth, onde
ela é identificada com Namaah. Do meu ponto de vista, o Qlipha Malkuth como o início, ea deusa Namaah personifica
Inocência, cujo início é o caminho da vida e do destino, assim como a escolha entre trilhando o caminho das Trevas
ou Luz. A segunda Qlipha, após a tomada da decisão interna,
- o súcubos e íncubos o.

O próximo passo no caminho da força interior da feminilidade é onisciência que não pertence à mãe, mas para a
velha -O Noite Hag. É ela a quem devemos ir para aconselhamento sobre todos os aspectos da vida, a pessoa
que vive sozinha nos recessos mais sombrios da floresta, bem como aquele que nos assombra nos piores
pesadelos e leva a vida. Ela é a personificação feminina da morte. Mulher / sacerdotisa / Lilith é aquele que dá a
vida, mas também aquele que leva a vida através de derramamento de sangue e morte. Lilith como uma mãe dá
à luz a centenas de demônios todos os dias, mas também cada dia ela devora centenas de seus próprios filhos
por matá-los. Nos tempos antigos, ela foi identificada com a deusa que trouxe tanto prazer e paixão assim como
a morte, matando recém-nascido ou causar aborto de mulheres grávidas. A este respeito,

A Noite Hag é também um guia que dá conselhos sobre o que fazer eo que não nos eventos mais importantes da vida.
Ela é a velha bruxa, a velha, a quem respeito e medo ao mesmo tempo. A Noite Hag normalmente nos aparece como
mulher feia e velha, magro com um preto deteriorado flacidez da pele, olhos redondos vermelhos ou pretos, com dentes
ruins fortemente curvadas como suas garras com as quais ela agarra-la dormindo e sonhando sonhos felizes vítima,
sugando a energia de vida, que é de esperma e sangue. Como o Hag Noite, Lilith nos traz habilidades mágicas
chamados “febre demoníaca”, que ela passa para suas vítimas através da picada de morte. Ela também envia sonhos
caóticos e angustiados que são destinadas para atormentá-la vítima de tal forma que, como resultado, ela poderia
possuir a alma torturada,

Como a velha às vezes ela fica grávida, dar à luz bruxas como ela mesma, mas com muito coração mais pretos que não sabem
misericórdia. Estas criaturas se assemelham os esqueletos de cabelos negros, gasto e decadente que nos assombram no pior
dos pesadelos. A Mãe Noite Hag visita seus filhos 11 vezes, realizando rituais de limpeza, levando a transformação do Ser
interior, transubstanciação interior da beleza e integridade. Uma dessas crianças também foi o Sapo Sábio nascidos do
relacionamento secreto com Adão, que se absteve de práticas sexuais com Eva por 130 anos. The Frog Sábio ensinou línguas
humanidade de animais e pássaros e conhecimentos de cura com ervas e pedras preciosas.

Assim, nos encontramos novamente em um círculo completo a partir do qual a única saída é o Ser interior. É como vaguear da
sacerdotisa através da Árvore da Vida e do Conhecimento e da Morte. Por um lado, ficamos a conhecer os aspectos benéficos
de subir ao topo, ganhando conhecimento que é, contudo, fechado dentro das regras impostas pelo elemento masculino. Por
outro lado, descendo através da árvore do conhecimento que ganhamos experiência, aprendendo sobre as regras, que nos leva
a conexão com o elemento feminino. Desta forma, nos tornamos a criatura andrógina que contém os elementos do sexo
masculino e feminino dentro, não a pé o caminho de dualidades, mas o caminho de unidade e harmonização das trevas e luz. O
caminho que não é, ou não é nem aqui nem lá, o caminho que

AO Spare chamou Nem Nem.

Lilith neste aspecto incorpora escuridão e fogo, ela é um com seu adversário ou companheiro, equilibrando
as forças opostas que iniciam antinomianism e autodeificação. Nos trabalhos anteriores a Zohar, sugere-se que Samael e
Lilith nasceram como um poder que emana essência divina do trono divino, aparecendo como uma criatura andrógina com
duas faces. Lilith como a Noite Hag vem a nós em seu aspecto mais escuro no momento da lua nova. Este é o momento em
que o mundo é coberto com a escuridão mais escura, ea estrela Algol, que às vezes brilha mais forte e outra mais escura
tempo, em um transe hipnótico leva à morte. O Hag noite como aquele que sabe o que a rebelião é, o instinto maternal e da
morte, é o arquétipo de consciência feminina que representa a consciência feminina do inferno, escuro e princípio amorfa
que simboliza e assemelha-se o drama humano do inferno, a consciência de que viemos vazio e toda a nossa vida /
existência estamos inevitavelmente voltando lá. Rejeitado como uma mãe, Lilith pode ser chamado de uma curta morte em
vida, e isso depende de nós, a nossa auto-criação e auto-endeusamento, quer se reconectar com o vazio de onde foram
gerados, ou se nós nos separamos e tornar-se um novo ser , sabendo e tendo dois elementos opostos ainda harmonização.
Vamos tornar totalmente igual a Deus ...
The Witch of the Night

daemon Barzai

W galinha no céu, a lua é completamente regras preto e escuridão, que é quando esse aspecto de Lilith é mais poderoso.
Esta máscara é sobre as coisas mais escuras, mais negro magia e Infernal Sabbat. Lá, Lilith mostra-se como uma mulher
sábia de idade, seu corpo está nu e decrépito. Ela oferece-lhe a beber o Vinum Sabbati diretamente do seu ventre. Quando
trabalhamos com esse lado da Deusa, é frequente a experimentar visões tóxicos, escuro e cruel, como orgias, ritos
blasfemos como o canibalismo e sacrifícios para crianças, o consumo do feto e zoofilia.

Trabalhando com esse aspecto de Lilith, significa ir mais fundo na escuridão do plano astral, mas também está de visita a
escuridão da nossa própria psique. Aqui, podemos aprender sobre a bruxaria escuro e como chegar a / o Sabá. O encontro com o
Witch of the Night é íntimo e pessoal para cada iniciado.

Invocação do Witcth do niight

Melhor momento para trabalhar com essa máscara de Lilith é quando você não pode ver a lua no céu, ou quando há um Sabbat. O
altar poderia ter algumas velas pretas e elementos que nos lembram da morte - tais como ossos, crânios, etc. Comece o ritual deixar
cair um pouco do seu sangue sobre o selo, e repita as seguintes palavras:

“Eu (nome mágico) derramar o meu sangue em sua honra Lilith, Senhora da Noite”

Em Draconis Nomine! Deixe


o ritual começar!
Durante Black Moon, você é o único que governa! Oh Poderosa Lilith,
Idosos, Witch of the Night! Conhecedor dos segredos mais escuros e mais terrível
Magia, peço-lhe para ser meu guia nos mistérios que envolvem a Lua Negra,

Levam-me a sua Unholy Sabbat, Lá, onde eu vou beber


o seu sangue, o Vinum Sabbati,
Mostre-me as trevas que envolvem a sua velhice, a minha alma está pronto para
fundir-se com a sua escuridão, que é a própria noite,
Guia-me com os seus demônios para o seu Sabbat

Não, eu vou aprender a libertar minha mente e minha alma do sono da ignorância que me escraviza,
Venha para o meu templo Mistress of the Night,
Idosos, Harpy e sábio!
OEOS ACAPHOSH NYOT ZELESH
ISTVAMAN TENEB NSGIAH ATOMOR
NE AMMITABAS NORZEBR EYATTAN
KELOSH TSABELMES NRIOZT HANANEF
ALCA EOS GHAT

Assim seja!

Ho Drakon Ho Megas!

Fontes: O Livro Vermelho de Appin.


A bruxa de Seal da Noite
Lilit

Astartaros Magan

G nóstico adquirida através Qliphothic “Caminho-Funcionamentos” nas conchas, bem como através das provas encontradas nos Túneis
da Árvore da Morte, é difícil de transmitir de forma eficaz para os outros através de qualquer meio de expressão. Se manifestações
Qliphothic de Lilit são invocados na arte literária, arte interpretativa ou mesmo transmissão verbal da mensagem é de uma tal escura
natureza psico-mágico interior é quase impossível para outros fora da experiência de entender. Como resultado deste facto, o
conhecimento aqui obtido é principalmente de natureza pessoal e eu não procuro fazer a alegação de que ele é de uma ordem
“Universal”, de fato, o oposto é muito mais próximo da verdade.

Conhecimento obtido a partir das abominações da antiga Tártaro, ou através do Abyss olhando para o vazio de Da'ath, ou na
enlouquecedora desilusão atravessando os Túneis de Set são gradações das forças Qliphothic. Essas forças potenciais
existentes antes da criação demiurgo e sua ordem decadente são expressões do impulso divino caótica escuro enfurecido pela
contaminação ADAM. A partir de um pesadelo horrível Lilit a deusa do dragão foi lentamente despertando dentro de torpor
inconsciente da psique como uma força escura da depravação primitiva ctônico ela serve para destruir esta falsa criação. Lilit
quer seus poderes ampliados a fim de abrir as conchas no reino da Assiah e pelas manifestações de três vezes além. Rasgar
através do domínio de Yetzirá, divisão em pedaços o impulso Briático e criando um arco-íris de fogo de intensa permeação
que, posteriormente, torna-se obliterado na cintilante luz negra. Os poderes titânicos está finalmente pronto para destruir as
falsas impressões de arquétipos invadindo a serenidade sem causa da escuridão sem forma através do reino Atziluth. Os
Deuses Escuros do Caos estão derramando esse mundo de ordem. Lilit em breve trazer de volta o silêncio sagrado em um
pulso caótica final da destruição.

A Deusa da Lua na antiga Babilônia, Inanna, é descrito como uma divindade lunar. A natureza lunar de Lilith como o homólogo
de Inana é análogo às forças opostas que trazem equilíbrio em dupla consumação, como definido para anubis ou Isis para
Nepthys ou Ishtar para Erishkigal ou Geburah para Gha'agsheblah. A história ainda existe entre os mitos babilônicos antigos
encontrados nos poemas de Gilgamesh, onde Inanna perde sua árvore de salgueiro mais amado para Lilit que repousa no
centro com demônios vis e horrores inimagináveis ​para nós. Na árvore um pássaro ANZU repousa imóvel nos ramos e uma
serpente / dragão reside nas raízes da árvore. O simbolismo da árvore ilustra a dualidade entre a Árvore da Vida / Inanna ea
Árvore da Morte / Lilith. Claro que isto é uma analogia de uma gnose pessoal e eu não acredito que esta foi a intenção literária
dos escribas antigos. Como devemos observar o que acabamos de mencionar dualidade de poder cria alguns paralelos
interessantes sobre Lilith como o inverso Sephirah de Malkuth. Yesod tem poderes fortes fortemente influenciados pela Lua.
Assim como a Sephirah de Yesod abre o portão de Malkuth em Yetzirah a Shell Qliphothic de Lilit, de alguma
círculos ocultistas abre a porta para o Reino do caos através Nahemoth; em outros círculos é a Shell Qliphothic de Gamaliel,
onde Lilith habita e guarda a porta de iniciação passado o limiar para os outros mundos. Mas Lilith também governa o Qlipha
Lilit que concilia o paradoxo de sua união Qliphothic. Para enfatizar as forças bi-polarização também deve perceber o poder
de Diana / Inanna durante a alimentação da Lua cheia e Lilit in the Dark e invisíveis Lua. No entanto, os poderes não são
limitados por ambos os lados para uma fase da Lua e pode-se invocar Lilit em uma lua cheia durante certas épocas e
Inanna durante uma Lua Nova ...

Em antigos lore ações Hekate muito da natureza arquetípica de Lilith. Sempre que uma divindade entra em uma outra cultura da
Divindade assimila rapidamente certos traços de caráter da cultura veio para a nova cultura da qual tornou-se parte. Vemos
essa transmutação de poderes com Lilit e Hécate; Hécate como deusa das encruzilhadas e Lilith como Deusa do Infernal
Gateway. Ambas as divindades também compartilham uma existência multidimensional. Hécate é universalmente considerada
como a Virgem Mãe, Whore e Crone. Lilith tem até um certo ponto sempre foi associado com o succubine escuras deusas, de
Na'amah Eisheth Zenunim ea Agrat Bat Mahlat.

O poder de Lilith subsídios passagem pelo Gate e permite a entrada para os reinos além do reino do caos. Passando o domínio do
mundano, ela abre a Pathways das conchas Qliphothic além de sua emanação Qliphothic materiais e nos túneis mais profundos,
onde seus poderes etéreo têm a sua fonte da boca de Thaumial. Nos tempos antigos Os túneis foram vistos como os caminhos
estabelecidos da Waste para a Árvore da Vida; formando um redemoinho turbulento de Causeways psíquicas e às vezes sencientes
como o excesso de energia e “substância” imaterial forjada de Qliphoth. Os 22 Caminhos são os reinos que levam ao e além Archon
planetários forças r psíquica. O Qliphoth conhecido na sabedoria oculta do passado visto Lilit como um “Monster Night”. Ela era
conhecida por homens armadilha sob seu feitiço Succubine. Muitos Santos homens de má vontade derramado sua semente devido
às forças Succubine de Lilith. Santos, sacerdotes e outros membros masculinos da igreja foram atingidas pelos poderes infernais
sedutoras ela exerce. O rescaldo da sua união resultaram em prole demoníaca e vampirizar conhecido como Mastema. alimentação
Mastema como íncubos sobre o mundo dos vivos usando ataques psíquicos durante o sono estuprar mentalmente suas vítimas
tanto quanto Lilit faz.

Os túneis são preenchidos com muitos poderes drenagem vida mundana Mastem-IC e outros. Lilith irá guiá-lo ao limite, mas cuidado
com sua prole. As forças Vampyric de seus abortos mente-estupro-essência roubar e seus navios de retenção são fundamentadas
pelos feiticeiros que perdem o seu caminho no deserto de Set. Estes túneis servem como guias através de mundos proibidos
governados por uma força escura chamado o Dumah por alguns ocultistas, principalmente nas obras de Denning & Philips.

Ao dominar o caminho da auto-Iniciação e ganhando a força de True um vai pode abrir as portas para os reinos do caos e obter
sabedoria, uma vez completamente obscurecida do intelecto humano e personalidade mágica. Assim como a Cabala não é uma
visão judaica estática da ordem cósmica, o mesmo pode certamente ser dito do Qliphothic Powers. Os Deuses Escuros têm a sua
vitória final na ausência de forma pura como era antes da força anárquica de pedidos para criar o Aeon de mentiras. A Árvore da
Morte tem sua própria realidade e quem já mergulhou fundo o suficiente para isso “Kingdom” tem em algum momento sido engolido
pelas profundezas de sua própria “existência” se tal termo pode até mesmo ser usado para
definir os mundos extra-pan-dimensionais de nada verificadas num Gnosis arcano do Caminho Night-Side.

Lilith não iria submeter-se o arquétipo do homem expressa no simbolismo de Adão. Isto serve como uma metáfora suprema para
aqueles dispostos a se voltar contra as astutas ciladas do mediocridade e passo para o mundo antinomiano da Divindade escuro
escondido dentro do coração pulsante negra da deusa do dragão.

A fim de obter a Gnosis de sua sabedoria de fogo muitos ensaios devem ser conquistado. Qualquer Sorcerer disposto a comungar com a
energia dela será em algum ponto no tempo, enquanto trabalhava em seu atual do Poder sentir o êxtase sexual de sua natureza súcubo.
Como afirmado anteriormente Ela atrai inúmeras vítimas e prende-los sob seu feitiço sexual. Enquanto muitos podem querer exercer sua
magia escura somente um seleto poucos são fortes o suficiente para sobreviver à provação. Qualquer um capaz de sobreviver os ensaios
estabelecidos por Lilit serão dadas as asas Infernal para ultrapassar as mentiras de sujeição humana que encobrem a entrada para a morada
de sitra ahra.

Através de muita meditação e prática ritual de uma conexão pode ser desenvolvido. Há muitos grandes fontes para puxar a
partir de apenas como comungar com as forças da Qliphoth, especialmente Lilit. No entanto, só depois de fazer ligações
pessoais com o mais eficaz de suas próprias ervas mistas e inventadas, libações e / ou incenso será o ritual gerar um nível
intensificado de eficácia. O Sorcerer / Witch pode também procurar criar uma ligação mais forte com as outras forças
invocadas; Vigilantes (escuros deuses) / direcções e os próprios itens rituais são algumas das minhas sugestões pessoais de
mediação. Se esta é praticada conscientemente ao longo do tempo pode-se desenvolver uma ligação inata com o ritual. O
ritual é o processo de sincronização espiritual revelando os mundos além do nosso alcance inicial. Nós cruzar o limiar por meio
da evocação e invocação. Lilit irá conceder passagem se você estabeleceu um poder forte o suficiente com ela. A centelha
inata dos pulsos chama preta e chamadas se houver uma, mas disposto a ouvir e para comandar.

Lilit invocação Resultados: Ritual foi feito durante o solstício de verão de 2013. Eu omiti o ritual real aqui como certos aspectos do meu
trabalho ritual são puxados a partir de várias fontes de natureza altamente pessoal e, portanto, esotérico. Perguntei Lilit para me dar os
Poderes do Reino Qliphothic onde ela habita. Eu era capaz de controlar a mente inconsciente de 2 pessoas perdidas e psiquicamente
em decomposição.

Eu estava andando lentamente para casa em transe com a minha moto em minhas mãos. Eu tinha acabado de se afastava do cemitério
onde eu estava indo para olhar para a lápide que é os restos materiais da minha mãe morta longa. Vejo agora isso foi Lilit me mostrando
sua presença simbólica, a minha mãe morta / mãe da Árvore da Morte. Foi a meio do dia no meio do verão no estado mais quente nos
Estados Unidos, Arizona. Meu pneu de bicicleta na traseira da minha moto foram planos depois que eu fiz uma curva errada tentando
pegar um atalho ao longo de um dos cemitérios causeways canal vizinhos. A pinha bateu no meu pneu da bicicleta e fora de extrema raiva
causada pelos raios solares fortes, falta de água, falta de sono e cansaço geral eu disse em voz alta: “Quero minha bicicleta para ir plana
agora” ... e assim ele fez.

Eu estava me sentindo desidratado no calor 113 graus e estava começando a me perguntar como eu iria torná-lo o 8
mais milhas que eu precisava para chegar em casa. Eu odeio telefones celulares e recusar-se a obter um para que eu não poderia ir através da minha

lista de contatos para chamar qualquer um e eu não estava prestes a bandeira de um motorista de táxi e lidar com as suas idiossincrasias pessoais, eu

não estava com disposição e preferiu morrer de calor exaustão do que sofrer as brincadeiras de uma conversa com uma pessoa que procura lucrar

com meu infortúnio.

A Western Desert Sun estava queimando minha carne e eu podia sentir cãibras nas pernas começam a se desenvolver. De repente, lembrei-me essa

paranóia estranho desde a minha mocidade quando as abelhas africanizadas foram infestando o antigo bairro eu vivi. Eu imaginei abelhas descendo

fora dos arbustos e de dentro dos arbustos e árvores pinyon indígenas atacar-me, enquanto eu permanecia atordoado e não afetado pela o enxame

devido a um outro pensamento que inundou minha mente simultaneamente. Eu não tinha medo de ser picado como eu vez pensou sobre a mulher

idosa que pareciam surgir do nada à frente; embora o início da insolação pode ter prejudicado a minha percepção visual de como ela apareceu diante

de mim. Ela era apenas um pouco menos de um quarteirão à frente. I não mais cedo viu do que se pensava para mim mesmo como facilmente o

ataque enxame poderia ser direcionado para a velha tão bem e, em seguida, quem se importa se eu for picado, porque eu sei que ela não iria

sobreviver ao ataque na idade dela. Imaginei-a gritar e pensei para mim mesmo seu ritmo cardíaco elevado iria garantir que ela iria se sentir o pior de

tudo. Eu rapidamente deixá-lo ir com o pensamento dela ficar picado em choque anafilático trazendo um conforto sádico. Pense o que quiser sobre a

minha lógica todos esses pensamentos parecia estranho para mim no momento e eu estou sendo tão precisas e verdadeiras como as minhas licenças

de memória. Eu rapidamente deixá-lo ir com o pensamento dela ficar picado em choque anafilático trazendo um conforto sádico. Pense o que quiser

sobre a minha lógica todos esses pensamentos parecia estranho para mim no momento e eu estou sendo tão precisas e verdadeiras como as minhas

licenças de memória. Eu rapidamente deixá-lo ir com o pensamento dela ficar picado em choque anafilático trazendo um conforto sádico. Pense o que

quiser sobre a minha lógica todos esses pensamentos parecia estranho para mim no momento e eu estou sendo tão precisas e verdadeiras como as mi

De repente eu vi a velha senhora andando até a estrada virar e depois olhar fixamente para mim. Ela estava à minha frente, mas parava como se a
olhar com medo para mim e depois, lentamente, mancando mais alguns passos e caminhar um pouco mais à frente apenas de olhar para trás
novamente. Quando eu finalmente chegou ao seu Eu tentei ignorá-la, mas sem sucesso. Ela disse Olá através de uma boca desdentada tornando
a palavra confusa e difícil de compreender. Ela então continuou a conversar comigo. Ela disse que estava com dor, porque ela foi extremamente
coceira todo. Ela expressou seu desconforto por arranhões de forma agressiva em seu pescoço, braços e costas em um campo feverous. Ela disse
que era por causa de todas as abelhas, mas diferente do que os pensamentos na minha cabeça não havia abelhas em vista, absolutamente
nenhuma. Ela disse que era alérgica e que as abelhas poderiam matá-la e, em seguida, ela repetiu as palavras de novo. Ela falou com os lábios
batendo em mais de seca acentuada smacking jorros forçados e através de um filtro desdentado. Era óbvio sua mente estava desaparecido desde
a senilidade e, possivelmente, de demência. Ela manteve assegurando-me as abelhas foram fazendo-a coceira, mas não havia abelhas ao redor,
que não os que a atacaram em minha mente.

Lilith havia concedido passagem em seu ventre. Ela me imbuído de uma estranha loucura naquele dia. O poder de psiquicamente
possuem foi concedida em cansaço, fadiga e loucura perturbado. Eu me senti como Lilit tinha me brilhou seu poder como a velha por
ter poder sobre a velha usando minha mente como sua tela psíquica. Pintura imagens na minha cabeça e reforçando os pensamentos
em manifestação via loucura na velha. Outro evento ocorreu no meu pé para casa naquele dia que reafirmou a conexão, mas como
ele também lida com aspectos de mim mesmo Lilit e os Deuses Escuros da Qliphoth que procuram ser destruído Eu não vou divulgar
a experiência até que eu sinto que eu tenha dominado a lição para que eu não me coloco no assento de ideais futuros fixados antes
do momento adequado.
Gnosis de Lilith

James L George

Gritando, uivando, latindo para o sangue, rasgando o céu


ferro distante com meus dentes e garras;
Eu subir como um Phoenix submundo com asas camuflada
em chamas da Nightside Sun. Turbulento, incontrolável, tow'r inatacável;
Estou adorado por do temor-lobos e corujas iguais; concedendo cacos de
obsidiana À noite caminhantes expressão sombria.

Eu sou a Caçadora solitário de amaldiçoou Souls, Ela cujos olhos

brancos de anéis de enlouquecedor chama

transfix e seduzir teu inimigo misógino. I extirpar os esqueletos de cada mentira

contaminando, queimando seus pergaminhos sacerdotais com feitiçaria Furian até

credos cinzentas espalhar para a tempestade mandíbula de Notus. Ninguém poderá me

cativas, pois ninguém tem dominado os seus próprios problemas internos;

Esses gritos estilhaçados à espreita nas masmorras negligenciadas.

Eu sou a tempestade gritando de dragões atormentados; capturados e


marcados por haste amargo de Azazel. Das alturas do Olimpo para os
fundamentos do Serapeum,
meu trovão enerva todos, obrigando corações trêmulos
em abrigos lamentáveis ​do sem substância.

Eu sou o preto chama inextinguível de cada megalith assombrado; pesado com a


vingança magnética de Witchblood de Hécate;
uma sabedoria violenta devorar antes de aço da Excalibur Eu misturo o
elixir da caldeirão de osso de Merlin. Meus gritos de gelar o sangue enfurecer o
sapo cativo, incitando seu veneno secretado para inverter a sanidade dos
mortais.
Visions escorrer da minha língua vermelha pendurada na
imaginação barricadas de todos os meus devotos. Seus noturnos guardas
cerebrais fugir à vista de mim,
para este darksome Ker não é desarmado!

Como Bruxo filho de Erebus e Nyx,


I exercer meus seis lâminas amazônicas de transmutação,
balançando-los com Valkyrian pode, cortando as
sensibilidades preocupantes que buscam seduzir cada
mente sem rumo. Eu sei que meus inimigos bem, e os
escravos hipnotizado por seus pontifications monótonas.

I deve recuperar todos os meus filhos e filhas da redenção fraudulento


do Jealous Demiurgo! Como fogo, meu veneno salvífica se infiltra na catedral,
combustão os pergaminhos de padres impotentes da cristandade, derretendo seus
altares sedutoras como cera, cortando-se versos hipócritas,

até que tudo o que resta é a tua glândula pulsante,


enxaguando com meia-Tintura do Dragão.

Uncaged, minha busca ignora as fronteiras elaborados por


cartógrafos meticulosos de uma mente racional.
Não! Meu feitiçaria evoca cada daemon do
epicentro abismal do Mar Lemarian.
Dez mil lascas esvoaçantes preencher o cemitério como uma nuvem de morcegos;

cada um em busca de sustento, ainda não encontrando nenhuma. Eles correm para a
noite, acariciada pelo sopro de fantasmas apocalípticas.

Eu sussurro, e eles vêm batendo com alegria; chovendo como granizo

em minhas cavernas geladas - para comigo não é uma festa otimista para

slate toda a minha família.

Lançado a partir de sua casa-prisão sináptica, meus devotos


percorrem os rios dos mortos sonhando
até que eles são abrangidos por uma miríade cães etérico
na encruzilhada de sacrifício de língua bifurcada. conforto
doce respira sobre os seus rostos, para eu ter dissipado a
dicotomia de suas almas:
a natureza divisiva da Mentira Patriarcal que procurou
debilmente para dar-lhes à morte. E eles recebem a gnosis da
minha indomável Ouroborus: que os que devorou ​seu próprio
conto de aflição, deve passar pelo limiar da mama de Hécate!
Um pouco de informação sobre o trabalho

Soror Basilisk

Imagem 1 -

Eu magine-se em pé sob o sol do deserto sufocante; os pés em chamas, o seu coração acelerado e sua boca ressecada profere
uma chamada para themother. Ela vem como um Sirocco comprimido, torcendo e retorcendo-se enquanto ela solta os fios para
ligar. Leve-os para dentro de si, a respiração los, saboreá-las. Eles irão se juntar e torcer dentro da tecelagem de seus desejos.

Imagem 2 -

UMA estado de possessão transe no qual rostos aparecem entrelaçadas na energia do espírito e as palavras sagradas falado. Um
estado de êxtase ea desistir de si mesmo.
Lilith Invocation

Lucien von Wolfe

Lilith, rainha do Divino andando,

Despertando os Filhos de Lúcifer,

Aqueles que andam como lobos entre as ovelhas,

Protetores e Profetas da chama,

chuveiro me com seu predatório Insight.

Guia-me, rainha do demónio, como eu Awaken,

a transição de forma divina etéreo

para o de viver em chamas carne com a verdade

para inflamar os Watchers do homem novo.

Matar minha sede, saciar minha fome,

Rainha dos Vampiros,

Irmã e amante da Lightbearer,

Dê-me seus olhos noite negra,

Com sonhos de desejos blasfemas,

Ecoando deliciosos gritos de rapina devastado.

Caminhe comigo, Tortuous serpente, como Enter the Void

Despojado de camadas de pele para osso


Desafiado ao longo dos Túneis de Set

Até que eu estou mais uma vez renascer.


Três Rituais para a Rainha da Noite

Chertograd Daemon

Ave Lilith Reginam Noctis!

eu ilith, a Deusa da Sitra Ahra e Nocturnal Chaos não é feito de apenas uma, mas muitas faces e epítetos que refletem a natureza mais
instintivo da alma humana. Esses instintos escuros e básicos são negados para as pessoas mundanas, mas São coisas instrumentos de
grande potência para os iniciados no Caminho da Mão Esquerda.

Esses instintos são as relações sexuais e a sobrevivência a qualquer preço. Sexo é o princípio de reprodução e também a necessidade de
trocar energia com um parceiro, o momento em que os dois adeptos tornam-se juntos como Satanás e Lilith, unidos para gerar a energia
Chaos. A sobrevivência é de fazer qualquer coisa para destruir uma ameaça iminente para a sua existência, incluindo completamente
devastador qualquer ameaça ou inimigo em seu caminho.

Nesses dois momentos, o satanista fica mais perto de se tornar verdadeiramente um deus - Quando ele está criando algo (trough sex
magic) ou quando ele está a destruir alguém. Como um espelho escuro, a alma humana e da Deusa refletem um ao outro, levando o
praticante a um novo nível mental, e mudando a sua alma através da alquimia proibida do sexo e destruição.

Nos três rituais apresentados aqui, vamos trabalhar com alguns específicos peças deste espelho escuro da alma:
A noiva Dark of Chaos

O ritual para a Noiva das Trevas é o primeiro ritual relacionado com a deusa Nocturnal, é a maneira de obter gnosis,
compreensão e obter sua freqüência escuro para o seu próprio corpo astral entrar em sincronia com Ela. Essa sincronia é
necessário para aceder às obras e energias mais fortes e intensos gerados por ela.

Um Ritual para a noiva do Caos

Este ritual deve ser feito em uma noite Lua Minguante, o período em que as energias de Gamaliel, o Qliphot relacionada
com a Lua e os sonhos são mais acessíveis e influente no mundo material.

materiais:

É necessário construir ou comprar a Dream Catcher, e por três noites energizar-lo com sua própria energia. No terceiro dia
(que deve coincidir com a lua waining) o sigilo da noiva de caos deve ser desenhada numa folha de papel virgem com tinta
preta. Incenso relacionada com a lua deve ser queimada ea fumaça deve preencher o lugar do ritual. Não velas devem ser
acesas; a única luz deve vir da própria lua.

ritualístico:

Coloque a Dream Catcher no solo, acima do sigilo e fique de joelhos, numa posição de respeito. Olhando para a Lua,
visualizar com toda a força de sua mente uma prata e energia negra descendo do céu para o sigilo.

Não só imaginar, mas sentir a presença do poderoso Deusa na frente de você, e pedir-lhe a manifestação em seus sonhos.
Invocar com toda a sua vontade, e você será ouvido.

Lentamente, pare a visualização depois de suas orações e recolher o sigilo eo Dream Catcher. Mantenha o Sigil em um lugar seguro,

pois ele agora é acusado de energia da Rainha da Noite. E colocar o Dream Catcher perto de sua cama, e antes de dormir dizer uma

pequena oração para Lilith, o Young. Se você're feminino, você pode visualizar-se tornar-se como ela. Se você're masculino,

visualizá-la como sua amante, em sua cama. Aproveite o sono e manter as notas de seus sonhos, porque they'll ser a melhor maneira

de entrar em contato com a Deusa, como eles vêm de seus domínios do Caos.
Lilith, The Darkness Devorando
O segundo aspecto é a Lilith Senhora dos animais. O grande governante dos predadores da noite, os insetos, aves de rapina e
outros bestas predatórias. Neste aspecto agressivo, Lilith pôr de lado Seu rosto relacionada com o sexo e se tornar uma rainha de
violência e repressão. O segundo instinto primitivo da alma humana, que é o sobrevivente do mais apto, é governado por esse
epíteto da deusa.

Os rituais feitos sob a energia e invocações estão relacionados com a defesa astral, e vampirismo ofensiva. É o
momento onde o satanismo exerce a Chama Negra de sua alma através da destruição de seus inimigos.

O Rito de Devorando Escuridão

Este ritual é melhor quando realizada na Lua Nova, na hora mais escura da noite. Ele pode ser feito em um lugar fechado. É
necessário ter realizado pelo menos uma vez o ritual da noiva do Caos antes de colocar isso em prática.

materiais:

- Uma imagem do alvo que vai ser drenado e aflitos com pesadelos e fraqueza.

- Um pequeno frasco com tampa

- Alguns Spider web, coletadas cuidadosamente.

- velas pretas e incenso lua.

- Um espelho preto, energizado

ritualístico:

Primeiro você deve, acendeu a vela preta eo incenso para preparar o lugar do ritual.

O próximo passo é energizar o sigilo de Lilith Devorador de sangue da sua própria mão esquerda. Invocar Lilith em seu aspecto agressivo
da aranha em cima de você. Sinta as aranhas rastejando sobre seu corpo enquanto você emaranhado a imagem da vítima na teia de
aranha. Fazer isso na frente do espelho negro, visualizando a vítima tornando-se fraco e impotente, sendo completamente drenada no nível
mental, físico e astral. Assista a decadência e regozijar-nos, como uma aranha que trava uma pequena mosca.

Quando você sente que é suficiente, manter a imagem na jarra e selá-lo. Apenas abrir quando você quer repetir o ritual, usando mais
teia de aranha a confusão a imagem, acumulando nele e mantendo na jarra novamente.
No momento em que você sente que você não precisa de mais nada para fazer isso, enterrou o frasco em um lugar secreto e deixar o Decay

causada por Lilith's veneno terminar a vítima, invocando-a em uma vez que você sabe o alvo está dormindo.
A Mãe das Trevas
A última face de Lilith é a Grande Mãe das Trevas e sombras. É o mais forte dos três faces, aquela que deu à luz a
todos os demônios e caos anuncia. É o aspecto da Deusa que governa a grande porta de entrada para Sitra Ahra, que é
o seu próprio ventre que gera a Escuridão quando fertilizado por Satanás, seu consorte.

Esta é a cara chamado de “prostituta” ou “prostituta” por alguns ocultistas, por Sua inspiração sexual e relação com os desejos
carne. Mas essa forte energia sexual não é apenas por prazer, mas para gerar a energia necessária para criar os demônios e
acesso ao Caos e aviões de libertação.

As invocações desta face de Lilith envolvem um forte controle sexual para executar corretamente o ritual sexual que abre a
porta de entrada para o caos. O casal deve se conhecem muito bem e tem que estar no mesmo estado de espírito, obtida
meditação cocho. É muito importante ter controle sobre o corpo, para entrar no clímax no momento certo, com o parceiro. A
energia gerada no ritual pode ser usado para criar um “filho” astral, uma espécie de elemental da noite com um objetivo
específico ou para tirar a mente do casal mais perto do caos primordial através do transe sexual.

O Ritual de Comunhão Sex


Este ritual só pode ser feita por um casal, onde a mulher vai ser o aspecto de Lilith e o homem o aspecto de Satanás. Ambos os
opostos, Masculino e Feminino polaridades devem estar juntos em harmonia para gerar a quantidade certa de energia para abrir os
Gateways para Sitra Ahra.

materiais:

Este ritual deve ser feito em uma sala fechada, previamente defumado com incensos e iluminado apenas por velas vermelhas e pretas.
Um espelho com tamanho suficiente para refletir o casal deve ser energizado e colocado onde ele reflete os dois praticantes.

O homem deve estar usando um manto negro e a mulher um roxo ou vermelho. Jóias podem ser usadas. Um cristal com um tamanho
médio deve ser colocado em frente do espelho.
Ritual:

Durante a noite, o casal deve sentar-se e meditar, até chegar a um relaxado e concentrar estado de espírito. Todo o corpo ea mente deve
estar totalmente relaxado e fixo na intenção deste ritual. Isso pode durar pelo menos 10 ou 15 minutos.

Em seguida, ambos devem ficar na frente do espelho e tomar as vestes fora, ficando completamente nua. O ritual deve ser começar com
um intenso beijo entre eles, e lentamente ficar mais intensa até que eles ficam no ato sexual.

Essa é a parte mais difícil. Ambos os praticantes devem ter um grande controle sobre o próprio corpo, para que eles possam alcançar o
clímax do ato sexual juntos. Isso envolve um monte de trabalho duro na vontade e auto-conhecimento e de seu parceiro.

No momento do orgasmo, o casal deve olhar para o espelho e ver um grande fluxo de energia saindo dela, e desenho no
cristal. A figura de Lilith e sua entrada útero também pode ser visto neste momento, refletida no espelho.

Os fluidos sexuais gerados neste ritual pode ser utilizada para energizar o sigilo de Lilith, Matriz de escuridão. Este sigilo pode ser
usado em trabalhos posteriores com a Deusa.

Após a relação sexual, um dos praticantes deve obter o cristal em seus / suas mãos e, olhando no espelho, ele pode abrir e projetar ele /
ela mesma através do espelho e encontrar um plano astral do Caos, ou trazer à vida a Moonchild, a crianças-besta gerado pela energia
do ritual, através da visualização de uma forma e uma meta para essa nova forma astral. Esta forma astral pode ser destruído depois de
cumprir seu objetivo.

E estas são as três maneiras básicas para trabalhar com epítetos Lilith.

Uma oração para a Rainha da Noite

Sob a luz Dark of the Moon e sob a


mosca das corujas Nós te invoco,
oh Poder Lilith, Rainha da Noite!

Traga-nos a sua presença devorador


Venha com a Besta do Inferno
Trough sua alma e carne levam-nos a
sua sagrada Dwell
Bride of Chaos, Mãe das Trevas se
apresentarem com sua coroa de prata e
abrir a entrada do teu ventre Espalhe pela
terra do Hecatomb

Leve os seus filhos e filhas para você são as


estradas para Sitra Ahra e por tua arte, as
queimaduras chama negra
Dentro da minha Profane Hearth.
Lilith: The Spider Queen of the Qlipoth

daemon Barzai

T o seu é um dos mais misteriosos e, muitas vezes, aspecto mal compreendido de Lilith. Quando ela aparece nessa forma, ela
mostra-se como uma forma bestial e primitiva. Ela olha como metade mulher e metade de uma aranha. Seu rosto está pálido, o
cabelo é avermelhada e está emaranhada, ela tem unhas afiadas e um terceiro olho queimando em sua testa. O corpo aranha
provoca sentimentos mistos que variam entre sedução e repulsão. Em suas veias não há sangue, ao contrário, há veneno. Ela
seduz suas vítimas e prende-los em seu web, onde eles provar seu veneno doce-amargo. Isto leva as vítimas para uma morte certa
espiritual. Mas, quando a Deusa Aranha é nosso aliado, ela nos ensina como controlar e como criar as teias de nosso destino.

Podemos encontrar essa máscara de Lilith no lado mais profundo de Gamaliel, em seguida, nos labirintos do Satariel. Ela pode nos ensinar
sobre os mundos a existir em entre ambas as árvores cósmicos. Ela tem o conhecimento de mudar de forma e como usar o veneno astral
em magia maledicted.

Para este ritual, você vai precisar do selo da Deusa, duas velas: um vermelho, um preto. Basta sentar-se em uma posição
confortável, olhar para o selo, e mentalmente ou em voz alta repetir o seguinte mantra até que você sinta a conexão com a
Deusa:

Arachnidia Lilith Shemamithilil Akkawbishia Zachalayla!

Derramar um pouco do seu sangue sobre o selo e dizer o seguinte invocação:

Lilith, rainha de Sitra Ahra, entrar neste templo de carne! Ensina-me os segredos do
destino e me ajudar a alcançar a centelha da divindade!
Abre-me os caminhos secretos em-entre os mundos e dimensões,
Lá, onde os Seres Primal habitar!
Abre-me os caminhos secretos da Árvore Dark Side Cósmico!
Seu veneno é um elixir que dá ou tira a vida! Deusa
Aranha, Eater of Souls e Mundos,
Você destrói os fracos sem piedade, e recompensar
os seus escolhidos com virtudes!
Vinde a mim nesta noite, ensina-me seus
poderes! I (nome mágico) é quem está
chamando você!

Em nome do dragão!
Ho Drakon
Ho Megas!

Abra sua mente e deixar as visões fluir livremente.

Fontes: Clavicula Nox IV: Lilith - Ixaxxar.


Selo da Rainha Aranha
O ventre de arte

Tim Katteluhn

“Ela não irá se manifestar através de um vaso, que não é perfeito o suficiente para refletir sua beleza.”
- Azenate Mason

Eu t sempre foi uma tradição que a magia e arte caminham juntas. Ambos são usados ​para levar uma pessoa fora do cotidiano mundano.
Ambos permitem experiências sobrenaturais e oferecem um vislumbre por trás da superfície da existência.

Artistas como William Blake, Austin Osman Spare e Rosaleen Norton, que dedicou sua obra ao ocultismo, são bem conhecidos.
gráficos mesmo alquímicos, sigilos goetic, xilogravuras medievais etc., que refletem as visões históricas, culturais e espirituais e
ideologias, correm como um fio oculto através da história.

Além disso, cantos rituais, mantras rítmicos e percussão para trance nos levar a um uso espiritual da música como um gênero
de arte oculta. No início da era moderna, o violinista virtuoso Niccolo Paganini foi rumores de estar em liga com o diabo.

Se você acha da música e do oculto hoje em dia, você vai encontrar principalmente provocação em vez de intenções graves (é claro
que existem grandes artistas que se apresentam exceções, mas que iria além das limitações deste ensaio).

Literatura novamente serve como fonte para estudos, mas também como expressão artística (Goethe, Huysmans, Lovecraft ...).
Considerando mágicos como Crowley, Gregorius e Anton Longo encontrou uma maneira de criar romances e contos, que explicam sua
prática mágica. Mesmo cinematografia, como uma forma de arte jovem realtive, oferece diretores cult como Kenneth Anger e Alejandro
Jodorowsky, que são bem conhecidos cineastas hoje.

Esta lista é apenas um piscar de olhos na ligação entre arte e magia. Por isso estou wirting deste ensaio, é a questão da fotografia
ocultismo. Embora a fotografia é uma forma de arte aprovado em nossa sociedade, que é de fácil acesso e praticada em massa,
mas parece difícil encontrar artistas, que se conectam a fotografia e o ocultismo.

A fotografia é mais velho do que cinema e fotografia, mais simples do que fazer e distribuir música e é praticado com mais freqüência do que,
por exemplo, a poesia. O que há de errado?
Um problema, para fotografia e cinema, é o vicariedade. Há sempre um passo entre o artista, que tira a fotografia e o
espectador, considerando a foto acabado, impresso.

Enquanto que os textos e ilustrações são escrito ou desenhado com tinta (abençoada) em papel (abençoada) e música, bem como
cantos, é ouvido no momento da criação, a fotografia parece ser demasiado mecânica, dividindo o mágico e seu objetivo.

Além do uso prático / ritual e se concentrar no aspecto artístico, chegamos ao fator mais importante deste ensaio:
a boundedness física.

Um fotógrafo não pode expressar visões ou evocações diretamente, sem manipulação, ele tem que procurar modelos representativos ou objectos.
Os sentimentos não pode ser mostrado imediatamente, como por exemplo na música.

Desde que a fotografia é obrigado a nossa existência física. Esta forma de arte só pode mostrar situações verificáveis ​e por isso se
recusa a interpretação de que estudos ocultos são sobre, tudo que está além da realidade mundana.

Será que impedem a fotografia oculto? Claro que não, porque o mundo físico é tão importante quanto qualquer outro mundo.

Transcendência é seu objetivo, a matéria (mater = mãe) a origem. Você tem que ser experimentado neste mundo para alcançar planos superiores.

Mas quais os sujeitos permanecem para a fotografia oculto, apesar de boundedness física? O artista poderia mostrar rituais e suas
ferramentas e configurações, o que iria fortalecer grimoires e outros textos ocultos ptactical. Além disso, essa seria uma documentação
interessante de tendências culturais e históricas, mas não artística. Portanto, a questão do assunto permanece sem resposta para o
presente.

Este livro é dedicado a Lilith / Lilitu / Lil. Ela é Daath, a filha na quaternity cabalística original, primeira mulher de Adão, a
serpente no jardim do Éden, a Sophia caído, o lado escuro da Shekhinah e sua filha, ela mantém a sua imrpisoned. Ela é
Lil, um demônio tempestade suméria, ela é Layil a noite. Ela é um vampiro, um súcubo, mãe de demônios, esposa de
Samael, o arquétipo feminino banido e alma dos animais selvagens. Ela é a lua original, que brilha e não reflete, ela é o
lado escuro da lua, o aspecto violento da mãe terra, da parte de trás do chakra Muladhara, ela é Kali, ela é uma
aranha-mulher e ela está associada com Leviathan, Tiamat e Kundalini. Ela governa o mundo de sombras e sonhos, ela é
o grande iniciador, ela é uma qlipha, ela é a deusa do Sitra Ahra e escuridão é seu ventre!

A lista de seus títulos certamente é mais extensa e eu gostaria de acrescentar o título como padroeira do caminho inspirado mão esquerda arte
(especialmente LHP fotografia inspirado) no contexto deste ensaio.

A lista de seus títulos certamente é mais extensa e eu gostaria de acrescentar o título como padroeira do caminho inspirado mão esquerda arte
(especialmente LHP fotografia inspirado) no contexto deste ensaio.
Lilith governa o mundo material e se manifesta ali, enquanto a fotografia está vinculado ao material, e por isso é obrigado a Lilith.
Portanto fotografia oculta tem de ser discutido com foco em Lilith. Quando Anna me disse, que ela iria participar neste livro com
seu “retrato Lilith”, fiquei muito satisfeito, especialmente esta foto me fascina e eu posso olhar para ele, enterrado em
pensamentos, por muitos minutos.

Ela sabia sobre a minha paixão por Lilith e me pediu para escrever um pequeno texto para esta foto. Nós dois não sabia que direção ele
deve tomar. Depois de algum tempo e pesquisa que desenvolveu o conceito para este ensaio, que excedeu a idéia original de um
pequeno texto / biografia. Anna Krajewski começou com a fotografia antes que ela chegasse em magia e ocultismo. Suas principais
influências são artistas surrealistas e simbolistas como Hans Bellmer, Arnold Böcklin, Dante Gabriel Rossetti, Gustave Moereau e Franz
von Colagem, que têm, assuntos Qliphotica sinistros em comum, enquanto alguns deles até mesmo retratado Lilith ou temas, que estão
ligados a ela , como a queda do Homem.

Por um longo tempo, ela tirou fotos de ruínas, casas abandonadas, resistiu esculturas e cemitérios antigos, que foram
reconquistados por natureza, além de que ela encontrou detalhes sinistros e surpreendentes nas ruas, detalhes, ignorados pela
maioria. Estes são assuntos de ideais góticos (arte e na literatura) e para que eles correspondem com Lilith. Ela é a escuridão
gótico. Seu útero é a porta para o outro lado e seu qlipha pode ser encontrada no mundo físico, onde a viagem iniciática começa.

Quando você olha para início fotos de Anna a esta luz, você tem que concordar, que Lilith a escolheu e não vice-versa. Inspirado e
impulsionado por que ela começou a pesquisar sobre Lilith e trabalhar com ela, que encontra a sua expressão neste retrato.

Para voltar à questão da fotografia ocultismo e seus súditos, acho que deu uma resposta indireta dentro das últimas frases.

Fotografia é obrigado a nosso mundo, Lilith é a volta de Malkuth e existe nela, nos aspectos, que o ser humano médio não
percebe, portanto a pesquisa para o qlipha Lilith é o primeiro desafio que tem de ser tratado pela escuridão adepto.

Consequentemente, para minha mente, Lilith é a padroeira de ocultismo arte / fotografia, ela se manifesta em Assiah, o avião em que
a fotografia é amarrado e para encontrá-la é um passo importante no avanço mágica, com a qual temos o benefício de fotografia
oculto para o artista .

Em coleções de ensaios como este, muitas vezes vemos imagens de artistas com um fundo mágico, que eu gostaria de questionar e meio
eu explicar a minha opinião sobre o benefício dessas obras.

Não é apenas uma questão de expressão e imediatismo. impressões visuais são mais fáceis de compartilhar e de apreender do que verbal, uma
vez que as informações não precisam ser convertidos. Portanto, há um efeito completamente diferente.
Mais importante, o processo de criação de tal técnica pode corresponder a posse, o artista torna-se um instrumento. Há uma
interação entre o artista, o sujeito e um poder inconsciente, que pode ser visto em pequenos detalhes do produto final ou em
uma expressão totalmente inesperado da imagem.

Este aspecto de arbitrariedade inconsciente pode ser portador de iluminação, como incorporada em Lilith como uma serpente.

As imagens podem ser um meio para a transcendência. Como mencionado acima, eles aparecem mais reto do que palavras, eles podem
ser a base para meditações ou visualizações. Fotografias como este “retrato” Lilith pode ser usado como retábulos, se eles combinam a
imaginação individual. Eles podem ser usados ​como o contacto directo com outros planos de consciência, embora eles vêm do mundo
material.

Agora eu gostaria de dizer algo sobre o retrato, que levou a este ensaio.

Você reconhece a metade superior de uma fêmea nu, coberto de sangue, na frente de um fundo preto. Lilith é
frequentemente descrita como uma fêmea que está em frente da lua, por causa do aspecto lunar do qlipha Gamaliel. Mas
aqui temos um fundo preto para simbolizar a noite (= layil). O vermelho escuro de sangue é a cor de Lilith eo Muladhara
chakra. Sua conexão com sangue é essencial, ela representa a menstruação, que simboliza a vida, que se perde no sangue
e está associada com as fases da lua.

Ela está ligada com a sensualidade, a natureza, o carnal ea sexualidade proibida de iniciação, portanto, a fêmea é
apresentado nu.

Você poderia perguntar, por que ela não cruzar os braços como um símbolo de morte, mas se você der uma olhada na postura dos dedos,
você vai reconhecer uma cruz (cruzamento) e uma rede. Como spider-deusa e criador do destino, ela está tecendo suas redes de toda a
árvore da morte / sabedoria, a partir de Gamaliel, a bem dos Norns.

O colar feito de ossos é incomum para Lilith, mas é uma conexão com colar de crânios de Kali. Estes ossos representam
aspecto mortal de Lilith como a mãe de abortos e assassino de crianças, além disso os ossos são um símbolo para a inititation
e morte / renascimento.

Ao mesmo necromancia é operado através do qlipha Gamaliel, onde reina a Lilith.

Como muitas vezes descrita, seu rosto é velada por sombras, você ainda pode ver o sangue escorrendo de seus lábios vampíricos. Sua
expressão é forte e orgulhoso. Sua gnosis é a vida ea morte, sangue e sexo, dor e alegria.

Eu acho que a expressão em que Lilith se manifesta aqui, é um exemplo perfeito para o aspecto da posse e unpredectability,
como mencionei antes e esse aspecto domina o artista magia.
O retrato termina acima da anca. Lilith é muitas vezes descrita como uma mulher com corpo de serpente abaixo do quadril e com essa
parte que nos abraça, aperta e nunca libera, a parte que não podemos ver ...
Lilith como a Grande cabalística Iniciador

Rev Bill Duvendack

Eu n Neste ensaio, estou indo para ir direto para o coração da história de Lilith e colocar as coisas em conjunto de forma
cronológica que revela insights poderosos, e seu papel cada vez revelador no ocultismo moderno. Por muito tempo ela tem
sido associada com apenas algumas idéias, e isso limitou o nosso entendimento dela, pois ela é mais do que apenas o
Qlippoth de Malkuth. Para entender isso, no entanto, é sábio para voltar às suas origens, e eu não estou falando de suas
raízes judaico-cristãs, também. Estou a falar de suas raízes pré-Zohar que nos chegam do panteão da Mesopotâmia. Aqui
você vai encontrar informações que ou foi esquecido, suprimida, ou simplesmente não se lembrou de que a mente
consciente. Uma das razões para isso é que muitas das vezes ela é trabalhado com em um ambiente qlippothic e nada mais.
Em alguns aspectos, ela é maior do que isso,

A primeira menção de seu vem de aproximadamente o BCE século 26, especificamente a epopéia de Gilgamesh, onde ela é
mencionada como um tipo de demônio do vento. Se avançar alguns séculos, a influência judaica já se enraizou, e descobrimos que
suas correspondências mudaram, mas em uma série de maneiras permaneceu o mesmo. É verdade, há mais ênfase sobre as
características que conhecemos ela por hoje, mas alguma evidência arqueológica mostra que partes de sua herança do passado
ainda estava sendo honrado. No exemplo, eu gostaria de chamar a atenção para artefatos babilônios que datam do BCE 4º- século
6; em particular, encantamento bacias.

Incantation Bowls e História Antiga

tigelas de encantamento que sobreviveram a partir desta época são uma ferramenta mágica interessante. Durante esse tempo, tigelas de

encantamento foram usadas para prender e prender espíritos que podem ser colocando desafios para a família que habitava na casa onde a tigela ou

taças foram encontrados.

Estes são taças que estão inscritos com encantamentos que servem para prender qualquer que seja o espírito ou espíritos presente.
As taças foram então enterrado de cabeça para baixo no chão para segurar disse espíritos. Este é um artefato vale a pena mencionar,
porque Lilith era uma divindade comum que foi utilizado nas invocações de esses itens. Curiosamente, não há outra divindade que é
mencionado com ela que, para mim, é mais profundo do que o nome de Lilith, e que é o nome Bagdana, que está listado como o “Rei
dos Lilits.” É fácil ver o empate entre o ser que conhecemos como Lilith e os Lilits que são mencionados aqui. Se você aplicar a
Navalha de Occam, a conclusão de que é logicamente tirada é que que nós conhecemos como Lilith é um dos Lilits mencionados
acima. De uma forma muito engraçado, é importante ressaltar que ela não é o líder desses espíritos nem nada de especial; ela foi
simplesmente um deles! Talvez ela era sua rainha, ou filha favorecida? Seja qual for o caso, este fato voa na cara daqueles que traçar
paralelos entre
Lilith e feminismo. No entanto, eu cinicamente discordo.

De repente, entre a tradição mesopotâmica de Lilith e o encantamento taças que eu mencionei acima, temos agora uma hierarquia
e um panteão de Lilith. Isto é importante porque estabelece um contexto a partir do qual trabalhar, e quando tendo em mente que
Pitágoras trouxe a idéia dos elementos correspondendo a indicações para a Grécia de Babylon, temos um quadro pintado de
estrutura para este assunto. Vamos ter um momento para recapitular. Com as informações que eu mencionei acima, isso coloca
Lilith no mesmo panteão como a última parte do panteão da Mesopotâmia. Ela está associada com os demônios do vento, ea seu
rei é Bagdana. Daí ela é um de uma série de espíritos de ar sob sua direção.

Por uma questão de fato, não foi até o momento da escrita do Zohar (circa século 6 aC) que ela realmente se tornou mencionado em tudo em uma

espécie tradicional esotérica ocidental do caminho, e mesmo assim ela referência era tênue, pelo melhor. Curiosamente como uma peça cabalístico de

trivia, o termo Qlippoth remonta ao tempo do Zohar, mas não é um termo aramaico antigo que pode servir tão bem, e que é o termo “qippoz”, o que

corresponde a uma serpente ou uma cobra. Se você pensar sobre isso por um momento, não que mudar um monte de coisas na tradição esotérica

ocidental? Vou sair em um membro psicológico aqui, e dizer que, se Lilith, e, por extensão, qualquer outra Qlippoth lá fora, têm uma correspondência,

não é a mais recente termo “Qlippoth”, mas sim “qippoz”, que poderia ser visto como a etimologia anteriormente aramaico. Isso significaria que o prazo

de que vivem no lado escuro da árvore da vida são aqueles da serpente, com Lilith sendo o mais velho de todos eles, e ela responde a Bagdana.

Considere o fato de que o “Hierarquia Celestial”, o texto principal dos anjos e sua classificação, não foi escrito para várias centenas de anos, e assim

as outras referências angelicais no Qlippoth não tinha vir a ser ainda. Isto faria com que Lilith a mãe de animais na Qlippoth, e, assim, sua classificação

entre eles seria elevado ao acima simplesmente a esfera de Malkuth. e, assim, as outras referências angelicais no Qlippoth não tinha vir a ser ainda.

Isto faria com que Lilith a mãe de animais na Qlippoth, e, assim, sua classificação entre eles seria elevado ao acima simplesmente a esfera de Malkuth.

e, assim, as outras referências angelicais no Qlippoth não tinha vir a ser ainda. Isto faria com que Lilith a mãe de animais na Qlippoth, e, assim, sua

classificação entre eles seria elevado ao acima simplesmente a esfera de Malkuth.

Shekinah / Sophia / Lilith

Se você considerar o fato de que Lilith antecede a Qabala histórico, então torna-se claro que, como um complemento, ela foi
a peg rodada sendo colocada no orifício quadrado. cabalistas históricos da Idade Medieval criado a associação entre ela e
Malkuth, e todas as outras associações angelicais, como uma questão de fato. Lilith como qippoz é um conceito que só
remonta à versão King James da Bíblia judaico-cristã, mas, recentemente, estudiosos concluíram que a tradução King James
da Bíblia é a que mais se assemelha uma tradução exata do original aramaico. Por isso, é realmente mais preciso do que a
maioria das Bíblias. Interessante, não é?

Então, vamos olhar para esta situação a partir de duas perspectivas diferentes. Vamos primeiro considerar que a palavra King James
está errado, e que é suposto ser Qlippoth, e não qippoz. Acredita-se ainda que esta palavra usada na tradução King James da Bíblia
está lá porque representa uma palavra difícil de traduzir em Inglês, e que satisfazem os critérios para que possa corresponder à
Qlippoth. Isso faz com que tudo se alinhar em uma série de maneiras, mas isso também significa que cada Qlippoth é serpentina.
Enquanto estou bem com isso, eu tenho certeza que existem outras pessoas lá fora que dizem que nem todos
qlippoths são serpentina na natureza. O segundo ponto a considerar é que talvez a tradução King James está certo. Isso
significaria que outros escritores cabalísticos estão errados, e que o que a tradução King James estava nos dizendo que ela era a
serpente na árvore qlippothic de vida, ao invés de amarrado a uma determinada Sephiroth.

Finalmente, vamos jogar o advogado do diabo, e dizer que ambos são precisas, e que cada um são um reflexo de idéias diferentes
da história hebraica. Se for esse o caso, então há um problema correspondência porque essa passagem em particular a partir das
referências da Bíblia King James qippoz como corujas, e se corujas estão associadas com energia da serpente, ou o qippoz,
seguida, eles são certamente não associadas com o Qlippoth e muitos tem corujas associados com Lilith. Nós todos sabemos que
certas palavras e conceitos não se traduzem bem a partir de uma língua para outra, e por isso, o princípio deve ser entendido em
vez do literalismo de línguas.

Vou estar escrevendo o resto deste ensaio a partir da perspectiva de que a palavra usada na tradução King James da Bíblia
judaico-cristã (qippoz) é o mesmo que Qlippoth, e que o Qlippoth são serpentina na natureza. Isto igualmente faria Lilith a
serpente na Árvore da Morte, que mantê-la em linha com muitas interpretações da história da criação do sistema de
crenças judaico-cristã. Ela se tornaria então a serpente na árvore que tentou Eva, e seu papel em textos cabalísticos
posteriores não iria ser disputado, pois ela ainda seria um deles. No entanto, o que muda drasticamente é que ela não seria
mais ligada à esfera de Malkuth, mas preferiria estar correndo por todo o árvore, como a serpente, mas não a espada. A
espada poderia, talvez, ser Samael, mas isso é honestamente um trecho, por isso talvez seja o gêmeo de Samael;

Isto faria com que Lilith comparável à atual Shekinah / Sophia associado ao Qabala, e elevaria-la longe de um
particular Sephiroth ao de uma deusa divina na Qabala. Ela estaria agora em uma posição do espírito do Qlippoth,
passando de candidato ao buscador, inspirando aqueles que busca após este conhecimento. Desta forma, ela seria
semelhante à ideia cristã do Espírito Santo.

A perspectiva Sophia é interessante porque Sophia é sabedoria e não faria sentido que Lilith teria essa correspondência,
também, devido à sua associação com o elemento ar. A fim de maximizar a nossa sabedoria, usamos a mente. A sabedoria é a
aplicação do conhecimento para qualquer situação, e tanto o conhecimento e sabedoria tem a ver com a mente, que é o ar. Em
um grande contraste, porém, Sophia é muitas vezes visto como uma deusa suave, enquanto Lilith não é, e eu mencionar isto
porque ambos podem ser gentil, e ainda assim ambos podem ser intenso também. Muitas vezes ao longo da minha carreira
mágica eu aprendi a sabedoria da maneira mais difícil, e por isso, eu tenho que rir quando as pessoas pensam que a sabedoria é
suave. É verdade, a sabedoria pode tornar as coisas suave no longo prazo com a quantidade de dores de cabeça que são salvos
através da aplicação de sabedoria,

Um novo papel para Lilith


Então, vamos olhar para Lilith neste novo contexto. Vamos olhá-la a partir da perspectiva de ser a consciência da serpente na
árvore do Qlippoth. Isso não mudar as coisas um pouco? Afinal, isto significa que há agora um local aberto em Malkuth para uma
nova correspondência, mas isso é um assunto para outra ocasião. Esta nova correspondência iria colocar Lilith percorrer a árvore,
vai onde quer que ela quer, e tocando a maioria das esferas. Ele também iria colocar a sua influência em muitos dos caminhos
bem. Tornando-se mais do que apenas um Qlippoth de Malkuth, ela subiria em um princípio fundamental da Cabalismo, e que
pode ser aplicado em quase toda parte na árvore. Será que esta teoria realizar-se? Vamos pegá-lo distante e descubra!

A primeira Sephirah que vem à mente aqui é Kether. Kether é o turbilhão primordial de tudo, para colocá-lo claramente, e não é isso que o ar faz:

redemoinho? Sua correspondência original de uma entidade ar reflete esse bom posicionamento e arrumado. O próximo Sephirah que vem à mente é

a da mãe celestial, Binah. Este é um ajuste natural para ela, pois há aspectos mãe fria para ela e para esta esfera. Da'ath é outro ajuste natural, pois

corresponde ao conhecimento; um atributo do plano mental, e, assim, do elemento de ar. Conheço várias pessoas em minha vida que começaram a

trabalhar com Lilith, e com o tempo perderam o seu caminho para o conhecimento, em vez de encontrar a sabedoria que vem da aplicação do

conhecimento. Chesed é outro ajuste natural devido ao fato de que esta é a esfera dos mestres ascensos, e os seres acima das leis do karma.

Enquanto eu provavelmente iria pegar críticas por dizê-lo, é perfeitamente possível que ela é um Mestre Ascensionado de algum tipo. Se ela não foi

quando ela era um ser original, em seguida, ela poderia, sem dúvida, tornaram-se um ao longo dos séculos. Chesed também está associada com o

conceito de misericórdia, e isso é algo que eu vi dela ao longo dos anos. Esta misericórdia é aquela que se estende àqueles que ela protege. Geburah

é o próximo Sephirah que poderia ser um aspecto dela. Como qualquer pessoa que tenha tido interações desafiadoras com ela pode atestar, ela pode

ser bastante Mars como às vezes. Infelizmente, este é um rosto dela que é comumente visto, mas eu vi os lados dela que não são tão agressivos.

Netzach é outro Sephirah que pode correlacionar a ela pelo simples fato de sua energia feminina. Eu descobri que ela seja muito feminina, que

tragicamente levou a ser mal interpretado por muitas pessoas. Ela também pode ser trabalhado com a partir de uma perspectiva intuitiva, o que eu

encontrei para ser uma correspondência incomum que muitas pessoas não discutem. Eu só tenho trabalhado com ela em uma base semi-regular ao

longo dos últimos três anos, mas quando eu estava começando a trabalhar com ela, minha intuição era meu guia, e isso me levou a ter sucesso com

ela quando eu pensei que eu não teria. Eu pensei desta forma porque há muito poucos homens que conheci que o trabalho com ela, por isso a minha

conclusão lógica era para ser incerto de como proceder eo que esperar. Fiquei agradavelmente surpreendido de como nossa relação de trabalho

progrediu. Hod é outra morada natural para ela devido à correlação de ar mais uma vez. Pessoalmente, tenho encontrado esta correspondência a ser

muito interessante. Eu trabalhei com ela há muitos anos na minha carreira mágica, e foi ... ..interesting, para dizer o mínimo. No entanto, mais

recentemente, quando comecei a trabalhar com ela de novo, eu levei um, mais juntos abordagem muito diferente, e os resultados foram muito

diferentes e de maior qualidade. Desta vez mais recente que eu trabalhei com ela, foi mais pensada, lógica, metódica e muito simplesmente, mais Hod,

do que antes. Quando eu estava trabalhando com ela antes que fosse mais de uma abordagem Yesod de desejo e gratificação, e ela funcionou bem

nesse papel, mas era eu que era o problema, então. Finalmente, Malkuth é a correspondência qlippothic que ela tem, e neste papel, ela é muito mais a

rainha da terra, até certo ponto. Eu trabalhei com ela há muitos anos na minha carreira mágica, e foi ... ..interesting, para dizer o mínimo. No entanto,

mais recentemente, quando comecei a trabalhar com ela de novo, eu levei um, mais juntos abordagem muito diferente, e os resultados foram muito

diferentes e de maior qualidade. Desta vez mais recente que eu trabalhei com ela, foi mais pensada, lógica, metódica e muito simplesmente, mais Hod,

do que antes. Quando eu estava trabalhando com ela antes que fosse mais de uma abordagem Yesod de desejo e gratificação, e ela funcionou bem

nesse papel, mas era eu que era o problema, então. Finalmente, Malkuth é a correspondência qlippothic que ela tem, e neste papel, ela é muito mais a

rainha da terra, até certo ponto. Eu trabalhei com ela há muitos anos na minha carreira mágica, e foi ... ..interesting, para dizer o mínimo. No entanto,

mais recentemente, quando comecei a trabalhar com ela de novo, eu levei um, mais juntos abordagem muito diferente, e os resultados foram muito

diferentes e de maior qualidade. Desta vez mais recente que eu trabalhei com ela, foi mais pensada, lógica, metódica e muito simplesmente, mais Hod,

do que antes. Quando eu estava trabalhando com ela antes que fosse mais de uma abordagem Yesod de desejo e gratificação, e ela funcionou bem

nesse papel, mas era eu que era o problema, então. Finalmente, Malkuth é a correspondência qlippothic que ela tem, e neste papel, ela é muito mais a r
Sei que existem apenas dois Sephirah que eu não se correlacionou com ela no parágrafo acima: Chokmah e Tiphareth, e enquanto eu
tenho minhas razões para isso, tenho certeza de que há leitores lá fora, que poderia corresponder a ela para estes esferas, ao qual eu
respondo: vá para ele! Os pensamentos acima não são absolutas, mas sim a minha perspectiva sobre isso. Se incluirmos estes dois
Sephirah para ela, então ela poderia ser argumentado como sendo associado com cada Sephiroth na árvore. Isso mostra que ela
poderia facilmente ser a serpente que percorre a árvore, tocando tudo sobre ele.

O ponto que eu enfatizar aqui é que enquanto um estudo de suas raízes podem mostrar que ela é menor do que o que atualmente é
atribuído a ela, poderia sem dúvida ser muito mais do que se ela é vista no contexto acima. Quando a primeira a explorar a Qlippoth e
os túneis, ela pode ser facilmente trabalhado com como um iniciador nos mistérios que estão contidos ali, e não de uma forma que só
é amarrado a Malkuth, mas sim de uma maneira que é muito mais do que apenas o quatro elementos e mundo manifestado. Em
última análise, porém, cabe a cada um de nós decidir como nós vê-la e trabalhar com ela. Afinal, ela é tão única como eles vêm, e
continuará a suportar e evoluir, assim como todos nós.
“Minha Deusa Tríplice Lilith minha

liberdade eterna”

Selene-Lilith

Dedicado a todos os que anseiam por liberdade

“Aqui e agora” it`s não o


passado Sua beleza em seu
poder
e sua mente as areias mais
antigos mais antigos vezes você
estava e está comigo a minha vida
Deusa rubi agora

it`s a noite eterna você se


lembra de nossa Lua e nosso
sangue criado a partir de sua
Sun eu sou sua filha através
de todos os tempos

sim `s tempo
para mudar velhos
tempos
noite antigos areias antigas
para aqui e agora
tempo eterno seus rituais
estão voltando da morte em vida para o
sangue mortal
meu rubi Lilith
minha deusa e
meu amor”

eu ilith. Qual é o significado do nome da Deusa? A palavra suméria “lil” significa “vento”, “ar”, “tempestade”; “Lulti” -
“lascívia”, “lulu” - “licenciosidade”; o “lail” hebraico significa “noite”; a palavra indo-europeias “la” significa “a gritar, a
cantar”, e de “la” deriva do termo sânscrito “lik” - “lamber”; Em latim, “lux” significa “luz”, que contém a idéia de ver
no escuro e libertar-se
da escuridão. Lilith é escondido dentro de todas estas palavras e deles Ela emerge em sua Totalidade preto-branco
Ruby-. Na Totalidade da Grande Mãe!

No Antigo Testamento, não vamos encontrar muitas menções da Deusa. Eles foram removidos, a palavra “deusa” nem sequer existe na língua

hebraica. Vamos, portanto, chegar para “The Legends dos judeus” recolhidos pelo Mikhah Yosef Bin-Gorion em 1913. No Livro II, capítulo 12, lemos:

“Quando o Senhor criou Adão, ele disse: Não é bom que o homem esteja sozinho . E ele criou a mulher a partir do mesmo solo que Adão foi feito, e

ele nomeou Lilit. Ambos defenderam imediatamente e Lilit disse: Não somos iguais, nós dois vêm do solo! E eles não listado para o outro”. De acordo

com outras lendas, Lilith e Adam foram criados como um ser, juntou-se através da parte traseira. Diz-se também que Lilith era feito de sujeira, não o pó

da terra. Uma delas é certa - este Deusa possui consciência. Ela está consciente de seus desejos e ela pode lutar por sua liberdade. Assim, ela é

realmente uma criação, uma mulher comum? Eu acho que não. Uma mulher mortal não se atreveria a desafiar a Deus e escolher seu próprio destino.

Na verdade, IHVH ameaça Lilith com a punição horrível - todos os dias uma centena de seus filhos vai morrer. Este Deus patologicamente masculino,

que odeia mulheres e aspira a controlar o ato de nascimento que tem sido sempre o domínio da Deusa, rejeita sua anima e proclama-se o senhor de

todas as coisas e todos os seres vivos. De fato, o Senhor também toma vingança contra Lilith como mãe, usurpando o direito de decidir se a mãe pode

dar à luz ou não, se seus filhos irão viver ou morrer de uma vez, mas ela não é passiva. Ela sabe como causar sua raiva sobre o usurpador. Ela pode

punir Seus escolhidos - a humanidade (mas é o favorito a humanidade do Senhor muito improvável?!), talvez - como os judeus acreditavam - Ela pode

adquirir aborto e matar o recém-nascido. Isso, no entanto, é a visão patriarcal de Lilith, a deusa certamente tem o poder de natalidade e aborto, já que

está sempre associada com sangue, mas é ela que mata? Talvez seja a própria Mãe Natureza? Conhecida como a Deusa dos vampiros - a súcubos e

íncubos, Lilith anseia por sangue, rodeia-se por esta essência da vida. epois de tudo, sangue derramado de parto ou aborto é parte da vida da mulher.

Sabemos que os anjos encontrar Lilith pelo Mar Vermelho (mais uma vez somos confrontados com a cor vermelha associada à menstruação,

tornando-se uma mulher - Lilith passou por mais uma etapa, Ela não é mais uma “criança”, Ela é um maduro, confiante, mas será que ela nunca tem

certeza do Seu poder?). Os anjos até querer afogar a Deusa, e Ela declara que, se seus filhos têm de morrer, ela também vai trazer a morte, matando

os recém-nascidos, filhos e filhas do homem, e, novamente, a Deusa é acusado de “mal” natural, como a morte de recém-nascidos nos velhos tempos

foi uma ocorrência muito comum. Segundo o “The Legends dos judeus”, Lilith ciúmes de Eva decide voltar para Éden, mas ela não será admitido lá.

Assim, Ela infinitamente anda ao redor do mundo, e os querubins com espadas de fogo não deixá-la aproximar-se as portas do paraíso. Lilith se une

com Adam quando ele é exilado do Éden, e desta união Ela dá à luz demônios, ou talvez eles nasceram antes, quando ela ainda estava no jardim. Em

“The Legends ...”, lemos: “Por volta da meia-noite, Lilit vai para o grande e terrível deserto; lá Ela começa a uivar, e junto com ela, quatrocentos e

oitenta e príncipes uivar à noite [...] Acontece por vezes que Lilit e Samael são amantes e ele anseia por ela, e às vezes ele deseja apenas Machlat.

Devido a estes gostos mudam, não há ciúme constante e discussão entre os dois diabas”. Como podemos ver, existem dois Liliths mencionados aqui -

jovens e velhos. O velho Lilith é a esposa de Samael, o mais jovem é a esposa de Ashmedai. O grande príncipe Samael tem ciúmes de uma jovem

donzela Lilith. Ele odeia o rei dos demônios Ashmedai, que na verdade é recíproco. Ele quer que a donzela, que é bonito e se parece com uma mulher,

mas a partir do umbigo até os pés de sua carne é o fogo. não há ciúme constante e discussão entre os dois diabas”. Como podemos ver, existem dois

Liliths mencionados aqui - jovens e velhos. O velho Lilith é a esposa de Samael, o mais jovem é a esposa de Ashmedai. O grande príncipe Samael tem

ciúmes de uma jovem donzela Lilith. Ele odeia o rei dos demônios Ashmedai, que na verdade é recíproco. Ele quer que a donzela, que é bonito e se

parece com uma mulher, mas a partir do umbigo até os pés de sua carne é o fogo. não há ciúme constante e discussão entre os dois diabas”. Como

podemos ver, existem dois Liliths mencionados aqui - jovens e velhos. O velho Lilith é a esposa de Samael, o mais jovem é a esposa de Ashmedai. O

grande príncipe Samael tem ciúmes de uma jovem donzela Lilith. Ele odeia o rei dos demônios Ashmedai, que na verdade é recíproco. Ele quer que a

donzela, que é bonito e se parece com uma mulher, mas a partir do umbigo até os pés de sua carne é o fogo.
Esta versão da história de Lilith mostra a ela - como já mencionei antes - do ponto de vista patriarcal
- aqui a Deusa quer voltar para Adam, é enganado por Samael, vagueia sem rumo, e mesmo deve ser afogados no Mar
Vermelho. Deve-se notar, no entanto, que a água é o domínio de deusas. Eles não se afogar, que habitam as profundezas do
inconsciente e sair à vontade, quando deseja revelar-se ao seu escolhido. Lilith não pode se afogar. Homens vai tentar “afogar”
feminilidade no sentido literal e figurativo, colocando as mulheres através de testes para ver se eles são bruxas - se a suposta
bruxa não se afogou na água, foi uma prova de que ela era uma bruxa, e então ela teve que enfrentar a morte cruel na fogueira;
se ela se afogou, ela provou sua inocência, mas, em seguida, a “prova” foi a sua morte. Mas vamos voltar para Lilith. Ela mesma
escolheu viver nas profundezas do Mar Vermelho, e ela também é visto no deserto ou em uma caverna de sangue. A caverna é
um lugar característico para a Grande Mãe - é sua barriga grávida. A caverna de Lilith fica vermelho, a cor do sangue - símbolo
da feminilidade que dá à luz e menstrua. É o lugar onde Lilith convida o escolhido para oferecer a ela seu sangue e ser
transformado por ela através de beber do seu sangue divino, que é um veneno, mas traz nova vida - ele mata tudo o que é velho,
a fim de dar à luz um ser humano consciente.

Por que a Deusa escapar do Éden? Por que ela deixou o paraíso “macho”? Ela decidiu deixar a gaiola de ouro e se tornar independente, um Ser livre
- a verdadeira deusa. Tudo o que ela poderia ter no Éden era a escravidão. O Deus patriarcal e seu escolhido Adam pensou que o lugar de Lilith não
é ao lado do homem, mas por baixo (no sentido literal e metafórica). Lilith era esperado não se opor, não para expressar sua própria opinião, mas
obedecer às ordens do seu Mestre e marido. Adam não conseguia entender Lilith, ele não compreendia por que a mulher queria ser igual a ele. Adão
e Lilith foram incapazes de encontrar um acordo, mesmo na questão de posição sexual - Lilith não queria tomar a posição que representa sua
dependência. Ela não queria mentir sob Adão, mas, em seguida, ela não exigiu o direito exclusivo de dominá-lo. Então o que foi que ela queria? Para
ser igual, a reconhecer que a mulher eo homem têm os mesmos direitos. Quando percebeu o que o destino espera por ela no Éden patriarcal, ela
decidiu sair. Curiosamente, Lilith sabia o nome secreto de Deus. Será que uma mulher comum, criado por Deus, sei o seu nome secreto?
Provavelmente não. Então, quem é Lilith, então? Lembremo-nos de que o nome mágico é conhecido por alguém que lhe deu ou participaram da
cerimônia em que foi dada - este teria que ser alguém mais velho do que IHVH. Talvez Lilith é a Grande Deusa que existia antes da criação? Será
que ela não tenha sido a escuridão, a água que sempre existiu? A leitura do Antigo Testamento, notamos que o Senhor não criou o mundo do nada,
como às vezes é reivindicado. Antes da criação não tinha águas escuras já foram, e as águas são a Deusa, o princípio feminino. Talvez fosse Lilith - a
Grande Mãe que governava o universo primordial, ainda não destruídas por Javé. Estes são apenas meus pensamentos, minha percepção pessoal
de Lilith. A Deusa nunca foi descrito como Magna Mater, mas para mim Ela sempre foi e continua sendo a Grande Mãe, como ela me guiou através
das três cores das grandes mães: vermelho, preto e branco. Ela me mostrou seu rosto escuro e sangrento para doar liberdade. Ela é liberdade. Quem
já queriam a independência mais do que ela? como Ela me guiou através das três cores das grandes mães: vermelho, preto e branco. Ela me
mostrou seu rosto escuro e sangrento para doar liberdade. Ela é liberdade. Quem já queriam a independência mais do que ela? como Ela me guiou
através das três cores das grandes mães: vermelho, preto e branco. Ela me mostrou seu rosto escuro e sangrento para doar liberdade. Ela é
liberdade. Quem já queriam a independência mais do que ela?

Lilith já é encontrado nas crenças sumérios. Seu lugar de habitação são os galhos da árvore que pertence à Deusa
Inanna. Talvez, no entanto, Lilith e Inanna é a mesma Deusa em duas encarnações. Esta suposição aparece no livro
por Ewa Kornafel “Lilith - Feminilidade proibido”.
Lilith é um demônio, bruxa, deusa. Gilgamesh corta a árvore huluppa onde ela reside, forçando assim Lilith (Inanna, Ishtar) para
fugir para o deserto. Deus derrota a Deusa - o sistema patriarcal é estabelecida, a feminilidade é banido. A humanidade ainda
permanece nesse estado deplorável hoje.

Lilith é também o Black Moon. Ewa Kornafel escreve sobre a crise que nos é oferecida pela Deusa. Sim, ele é oferecido, porque
com a crise, confusão, caos, começamos a olhar para nós mesmos. A Mãe nos guia através da noite escura da alma e nos leva
a partir desta condição para a luz. Nós encontramos o conhecimento da nossa Sombra e alcançar a totalidade. Tornamo-nos
todo - sabendo a nossa Luz e as Trevas. Só então podemos nos tornar seres conscientes. Mas para que isso aconteça, temos
que fazer um sacrifício (a cor vermelha de Lilith), deixar a nossa vida antiga, vazia ou incompleta, dando-lhe o nosso sangue
“impuro”, deixando-nos levar para a escuridão, a nigredo que irá purificar nós (a cor preta da Deusa) e atingir a consciência (a
cor branca). “Per aspera ad astra” - isto é verdade, sem sacrifício não vai conseguir nada. Nós não será capaz de se livrar do
fardo de nossos problemas, fraquezas, ou ignorância. Assim Lilith oferece ajuda, levando-nos para ir para o deserto, onde
podemos pensar em nossos problemas, quando nos tornamos o Eremita e voltar para o mundo como o Todo. Como no Jardim
do Éden, Lilith dota o homem com a consciência. Se Ela nos leva através de escuridão e luz, ela tem as características da
Grande Mãe. Ela inicia nossa consciência. Ewa Kornafel escreve: “O que é importante brota das profundezas, se arrasta para
fora e não é mais aterrorizante”. escuridão de Lilith e sua natureza vermelho-sangue não são destinadas a nos assustar, mas
para nos libertar. A Deusa é vermelho escuro, mas também branco. Afinal, é ela que era suposto ser a serpente que convenceu
Eva a chegar para o fruto da Árvore do Conhecimento, é ela que se tornou a “mãe” de Eva, dando a ela uma parte de sua
própria consciência. É uma pena que Eva não poderia tornar-se um ser livre. Ela teve a chance, mas ela escolheu submissão à
masculinidade negativo de Deus e Adão. Ela não reconheceu Lilith como sua irmã e mãe, não despertou completamente sua
feminilidade.

Naquela noite fatídica eu me encontrei em uma caverna. paredes negras brilhava com brilho rubi piscar de focas estranhos.
personagens misteriosos e desenhos sangrentos de lobos e cobras ainda estão presos em minha mente. animais Rubi-pretas por
motivo desconhecido acalmou-me e eu decidi entrar na caverna. Então eu vi a Deusa - magnífica sangue, pingando. Sangue,
sangue por toda parte, sentir seu cheiro, metálico, azedo, mas estranhamente doce e familiar. E, no entanto, o medo apareceu mais
forte do que o prazer de Red. Ajoelhei-me em horror e ela estava imediatamente à direita na frente de mim. O sangue corria por
toda a Deusa, e ajoelhando-se aos pés de Lilith, eu estava com medo que eu não seria capaz de respirar debaixo do fluxo vermelha
da substância que dá vida. Mas quando o sangue inundou todo o meu corpo, senti o calor e prazer. Eu respirei facilmente, e a
Deusa falou um de Seus nomes. Este é o batismo matriarcal, a nova forma no caminho da Magna Mater, a mudança “vampiro”.
Horror transformou em amor, respeito e gratidão. Lilith me despertou para seu mundo. Durante todos esses anos, ela me guiou
através da noite escura da alma, mostrando o Seu poder e possibilidades ilimitadas, e, finalmente, ela me deu o que eu mais
queria, mas não acreditava que eu jamais iria recebê-la - a brancura de pura liberdade, libertação do que foi-me obrigatório, durante
anos, a gaiola, o entorpecente “Eden”, conhecido como o “jardim das delícias” - o prazer duvidoso. Sou grato a ela por este
presente. É por isso que eu percebo Lilith como o meu Grande Mãe. Na caverna, Lilith foi acompanhado por outro Ser - também
vermelho-sangue, mas semelhante a uma mulher como eu. Eu não sabia que eu estava lidando com, que era tão poderoso ser na
caverna de Lilith. Este Ser, uma mulher, talvez a Deusa unindo feminilidade e divindade, foi
logo a andar na minha vida e me levar no novo caminho. Ela me ajudou quando eu senti fraco, quando eu estava
sobrecarregado com a incerteza. Pode a Deusa vive no corpo da mulher? Sim! Esta mulher notável foi Azenate Mason - o
mensageiro de Lilith, a deusa em carne. Este é o meu sentimento muito pessoal e não todo mundo precisa ter a mesma
opinião, mas eu sei que acompanhou a minha grande mãe Lilith na caverna rubi.

Alina Reyes é o autor de um livro considerado chocante e incomum. Encorajo todos a ler o seu “Lilith”. Um dos personagens explica as origens do

culto da Deusa: “Havia um culto muito antigo que adoravam a Grande Deusa, também chamado de Grande Serpente ou Dragão, que encarna a força

cósmica do eterno feminino conhecido pelos nomes de Astarte, Ishtar , ou Istar, Mylitta, Innini, ou Innana”. Esta discussão é realizada com Lilith, que

aparece no título, e é ao mesmo tempo uma mulher contemporânea e a Deusa Lilith que se esconde e emerge da psique humana com a loucura

incompreensível para os moradores da cidade Lone. Como podemos ver, a Deusa pode residir no corpo humano. O paleontólogo feminino desejos

muitos homens, nunca é demais para dar-lhe prazer, procura por eles nas ruas, caçando no escuro a cada noite, a fim de seduzi-las, desejo por desejo

carnal e realização, os homens se tornam sua presa, e ela ainda quer que eles, devora seu esperma, suga seu sangue - ela se torna a Grande Mãe de

Lone, destruindo o velho patriarcal estruturas. Ela é a verdadeira Lilith, livre, fazer sexo por prazer, sem inibições. Ela quer que homens e mulheres

apenas para satisfazer por um curto enquanto o seu desejo sexual para devorar. Como súcubo, ela engole o esperma de homens aleatórios, sugando

seus membros, drenando seu sangue manchado de hipocrisia. Ela mostra o que eles realmente são, o que se esconde por trás da máscara de

honesto, cidadão cumpridor da lei, por trás da falsidade da cidade que construiu a estrutura social pseudo-norma apenas para esconder a realidade da

falta de compaixão, o desprezo pela pobre, a insensibilidade total. Lilith suga o sangue e depois cospe a essência sujo de hipocrisia - o sangue de

benfeitores falsos não pode permanecer em seu corpo. Ela e Sammael, a quem ela conhece uma noite em sua “caça” para os homens, destruir o

velho, estruturas vazias, matando os falsos padrões impostos sobre a sociedade. Mesmo quando o corpo físico de Lilith morre, ela se transforma em

um pássaro, e com seu amado Sammael-corvo, retorna para a cidade velha para drenar e matar o que é falso, patriarcal. Lilith também aparece em

“Bruxaria luciferiana”, de Michael W. Ford como a força de auto-criação e iluminação através da chama preta. Seu companheiro é Samael. Não lemos:

matando os falsos padrões impostos sobre a sociedade. Mesmo quando o corpo físico de Lilith morre, ela se transforma em um pássaro, e com seu

amado Sammael-corvo, retorna para a cidade velha para drenar e matar o que é falso, patriarcal. Lilith também aparece em “Bruxaria luciferiana”, de

Michael W. Ford como a força de auto-criação e iluminação através da chama preta. Seu companheiro é Samael. Não lemos: matando os falsos

padrões impostos sobre a sociedade. Mesmo quando o corpo físico de Lilith morre, ela se transforma em um pássaro, e com seu amado

Sammael-corvo, retorna para a cidade velha para drenar e matar o que é falso, patriarcal. Lilith também aparece em “Bruxaria luciferiana”, de Michael

W. Ford como a força de auto-criação e iluminação através da chama preta. Seu companheiro é Samael. Não lemos:

“Há um caminho a partir do qual os sábios procuram a luz e da escuridão nutrir suas
máscaras no sonho. Este caminho é nascido da Deusa das Caves, a partir do qual as serpentes
deslizar. [...]
Este é sempre um caminho de cerca pé, a partir do qual será
revelou os grandes mistérios, ditas ao vento. Este é sempre um caminho a
partir do qual Lilith emerge no fogo do Sabbat,
E Lúcifer emerge como o Sun”.

E aqui no escuro une-se com a luz. Lilith como a rainha de sábado das bruxas cria equilíbrio entre a vida ea morte. Ela é a
mulher de beleza, vida e alegria - que existe em cada ser humano. Ford observa que Lilith transmite conhecimento através
de seu ventre. Este conhecimento não se limita às mulheres, Ela ajuda a todos, Ela não quer dominar, Seu dom é a
igualdade. Ela é a morte e proteção contra a morte. É Ela, então, não a Grande Mãe? Ford regista as características
Diânicos de
Lilith, a deusa poderia, assim, ser também Diana e Selene, como Ela é Lilith - a Lua. Lilith pode ajudar a todos? Claro que
não. Seu poder se manifesta através do plano astral de demônios e somente aqueles que passam através do espelho da
Deusa irá ganhar poder - no escuro eles herdarão a luz da sabedoria e poder. Em “Bruxaria luciferiana”, lemos:

“Pelos direitos de prazer pode carne


procriar a partir de dentro.
Mãe do sábado, Lilith I despertar para os
mistérios de nosso ofício”.
Lilith também pode nos dar prazer:

“De seus lombos grande prazer é mostrado, a câmara


de cama acolhe a sua paixão.
você deve revelar a Lua oculta, que funciona como uma
porta para tal visão e beleza? Fera e Anjo, eu procuro o vício de suas
veias doces”.

Aqueles que por muito tempo para as delícias da sabedoria, encontrá-los através de Lilith. Ela orienta Seus amantes através da
escuridão da lua nova. Ela é Selene, que preside não sobre o brilhante, mas o aspecto escuro do reino lunar. Logo a Lua vai
crescer e Ela nos guiará para a luz de auto-consciência. Assim, é importante conhecer a beleza da mãe, seu poder, sua escuridão.
Ela não terá seus filhos prejudicados - sempre de pé pela igualdade de direitos e respeito pelas mulheres. A Deusa espera para
oferecer-se para nós. Vamos, então, absorver a força que ela está dando a nós, que ela concedeu a homens e mulheres ao longo
de séculos em muitas culturas e religiões. O Triple-Colored Mãe está em toda parte!

Bibliografia:

Berdyczewski Micha Josef Bin Gorion, Żydowskie biblijne legendy, Katowice Ford 2009 Michael W., Magia
lucyferiańska, Wrocław de 2010 Gardner Gerald, Współczesne czarownictwo, Warszawa 2010 Kohli Anna,
Trzy kolory Bogini, Kraków de 2007 Kornafel Ewa, Lilith - zakazana kobiecość, Tychy de 2010 Krzak
Zygmunt, Od matriarchatu fazer patriarchatu, Warszawa de 2007 Kubiak Zygmunt, Mitologia Greków i
Rzymian, Warszawa de 1997 Leland Charles Godfrey, Aradia. Ewangelia czarownic, Warszawa 2011

Pairika - Ewa Borowska, The Living Dead: Duas Faces do Feminino - Lilith e Az (Jeh), W: Dragão Sangue # 6 - Lilith,
Polônia, Lodge Magan de 2008 Pismo Święte Starego i Nowego Testamentu, Poznań-Warszawa, 1990 Prokopiuk Jerzy,
Herezja znaczy Wolność, Białystok 2008 Reyes Alina, Lilith, Poznań de 2005
Lilith Serpina

James George

O flamejante Lilith de desolado Altar,


Eu passo em tuas profundezas escuras: teus tesouros perdidos

e abandonados das trevas. Suas são as Screech-corujas, arranhando a

respiração do demônio!

Seu, os ritos blasfemas intoxicantes


os sacerdotes desenfreadas de Belial. Dentro do teu prisma
obsidiana da sabedoria negra, swills o vinho dionisíaco, embebidas no
entardecer Furian.

O Lilith da meia-noite a'flaming ofício, ouvimos a tua


fala presas de encantamento. Conjoined na dança de
faunos bêbados, os teus pés heréticos são ilimitados
com geity.

O Senhora da Witchblood e amantes brincando, teus dedos


tem dominado a harpa-cordas de Eros;
afiada a lâmina da Undying Labrys,
para alugar na Caixa de Twain Pandora! Tal é o
louvor nas bocas de tua parente; os lábios Witchflame,
sensual com alegria.

O Lilitu Naamá com a espada desembainhada,


sobre a tua lâmina Ofereço meu peito. Destemido e
imprudente, tu fortificada minha alma com artes sedutores das
salas escuras de Cain.
Com carne de fogo estendidos sobre o teu altar, meu sangue não

pode descansar até que ele toca os teus lábios. Abaixo teu beijo no

meu pescoço, eu desmaiou; meu elixir sanguíneo, tu deves

saborear esta noite.

Em meio a tempestades violentas no mar tremendo, eu


prometi te amo, perto e longe. Sobre as alturas chamuscados
de renome de Edom, tenho seguido a tua trilha até os confins
da minha alma.
O Lilith Serpina, luz velada de Malkuth, tuas canções
ressoam nas ilhas dos condenados.
Os que te temem, jamais atingirá as jóias
sagrados das profundezas do teu lar.
Rito da Sedução da Virgem

Matthew Wightman

eu ilith, como a primeira mulher, foi criado pelo Demiurgic Ain Sof Aur como uma expressão do amor divino. Na
realidade, ela era a metade feminina da expressão do desejo de Ain - o que é tão temido pela Ain Sof Aur que não
pode reconhecer a sua realidade. Seu homólogo não era o Samael Adam de afirmação da vida, mas sim o anjo
anti-cósmica. Juntos, eles formam o Nachash, a Serpente, Samaelilith. Juntos, eles seduziu Eva para trazer Qayin (e
Kalmana), o anti-Cristo cósmico do Sitra Achra.

Esta parte da história é provavelmente familiarizado, mas o que não pode ser tão bem conhecido é que eles também seduzir
Maria, a Virgem Mãe do Messias do Ain Sof Aur. Neste ato, a semente da serpente foi misturado com a essência divina,
dando o balanço Nachash sobre o Salvador. Como Qayin, orientação de Jesus Cristo é para Ain, depois de ter reservado o
seu (i) nxiety A. Totalmente integrado no Demiurgic Trindade, Jesus Cristo é capaz de servir as maquinações do Serpent por
possuir tanto a realidade divina, bem como a realidade de todos os que o seguem na fé. Na hora marcada, Cristo concretizar
o desejo de Ain, obliterando o Demiurgo e todos os que o seguiam cegamente.

1.

Lilith é a unidade sexual primária destas duas seduções monumentais e é ela quem me ensinou o seguinte rito de
recapitular a sedução do Virigin.

Este ritual é idealmente realizada nos dias em que os cristãos consideram Santo, como Natal ou Páscoa, e é especialmente
potente em dias de festa relacionados com Mary. O objetivo deste poderoso rito de iniciação é tanto para recapitular a sedução
da Virgem pela Serpente - Samaelilith - para efeitos de co-optando o nascimento do Salvador em direção ao objetivo de Ain, e
profanar e redirecionar as energias de culto Demiurgic e devoção para com o funcionamento do Sitra Achra.

Se uma mulher está realizando o rito sozinho, ele é o melhor feito a qualquer momento ela está na menstruação.
O rito é supervisionado por Ama Lilith e, portanto, o espaço ritual deve ser preenchido com seu imaginário.
imagery nu de consorte de Lilith Samael ou outras entidades Klifotic, incluindo Naamá e Asmodeus, também é
apropriado. Também é altamente potente para realizar esse ritual na presença de um crucifixo, representando o
próprio resultado da união sexual entre a Serpente (Samaelilith) e da Virgem Maria. Cristo na cruz é tanto o
culminar da agenda Serpentine para seduzir os mais fracos da humanidade em direção aos fins de Ain, e da ira
do Sitra Achra contra o Demiurgo. O crucifixo pode ser incorporada no ritual ainda mais, especialmente por um
praticante fêmea, através da inserção da cruz invertida na vagina (ou ânus),
As ferramentas mágicas tradicionais deve estar presente no altar, incluindo o pilar vela preta que foi consagrado para o
funcionamento do Sitra Achra. Além disso, dois círios vermelhos ungido em óleo e gravado com símbolos relevantes para Lilith
são definidas em ambos os lados do Pilar Negro e são lit. incenso Lunar pode ser queimado como oferenda a Lilith e para
aumentar os sentidos do praticante. O chão em frente ao altar deve ser envolto em tecido vermelho, idealmente cetim ou seda.

O participante (s) entra no nu ritual. O praticante (s) deve meditar sobre o rito, limpando sua mente de todas as
distrações antes de começar o ritual.

Rodeado pelas imagens de Lilith e seus consortes, deve levar-se em um estado elevado de excitação sexual. O praticante
pode mesmo encontrar-se convidado para uma orgia demoníaca por Lilith, que deve ser aceito com alegria. Idealmente, antes
do rito começa, o praticante deve ser preenchido com sentimentos de Lust. Quaisquer tendências sadomasoquistas dentro do
praticante também devem ser trazidos à superfície.

Para iniciar o rito, deve-se recitar o seguinte invocação ou outra que se sente apropriado para a criação do estado de mente
apropriado:

Ama Lilith, Mãe da Lust


e Defilement,
Espalhe abrir as pernas para mim para que eu pudesse participar de seu sangue nutritivo.
Beije-me, que meus olhos podem ser abertos e concede-me a sua
sabedoria proibida. Que ele possa ultrapassar o meu corpo, penetrando meu Espírito.
Convide-me em seu harém demoníaca de prazeres orgiásticos que lá eu poderia
permanecer no temor antes que o galo difícil de Samael

Vamos foder o cunt frígida da Virgem


E mamar sobre as mamas dela.
Pode seus gritos de dor e êxtase inflamar as portas do Céu
E reduzir o Reino de Deus a cinzas.
Que o seu útero se tornar a morada para a Semente da Serpente
E uma abertura para o reino do Sitra Achra!

Na cetim forrada piso diante do altar, imediatamente na frente do praticante, é a imagem da Virgem Maria em fumigado
papel / pergaminho sob o qual é a imagem de Lilith. Com a mão esquerda (ou à direita se o crucifixo está sendo utilizado na
esquerda), o praticante começa a se masturbar, visualizando-se contaminando a Virgem de forma tão perversa quanto
possível. O praticante deve imaginar a dupla penetração da Virgem pelas hemipênis do Nachash inseridos em seu ânus e
vagina. Os gemidos de Virgem são abafada pela cabeça da serpente empurrando o seu caminho em sua boca. Como o rito
progride, um é visualizar a Virgem transformando em Lilith quando ela olha para seu filho pendurado. Embora não haja
nenhum roteiro proscrito ou invocação, neste ponto, o praticante
deve vocalizar tudo o que vem com ela nesse estado de êxtase. No ponto de um orgasmo deve gritar: Ama Lilith, Liftoach Shaari
ha-Sitra Achra! fluidos sexuais e / ou sangue menstrual deve ser espalhado sobre a imagem da Virgem. Este deve ser fluido o
suficiente para que a imagem de Lilith começa a sangrar através da imagem de Maria. Se houver uma quantidade insuficiente de
líquido, pode ser usado um pouco do vinho vermelho do cálice ungido com o sangue do lado esquerdo do praticante. As imagens
devem, então, ser realizada até a luz de velas e meditado. A imagem untados com fluidos sexuais irá tornar-se uma fonte potente
de adivinhação. Qualquer idéias deve ser escrito em um diário mágico, como no caso de qualquer visões oníricas concedida após
o ritual.

O ritual também pode ser realizada utilizando uma imagem de Naama, ou o selo do Whore of Babylon (Sombras Klifotic
da Virgem) sob a imagem de Maria. No caso de Naama, deve-se imaginar Mary como a encarnação humana do
Shekhinah, a presença Demiurgic feminino e representante da sefirótica Malkuth. Como o rito progride, o Shekhinâh é
transformado no dominatrix do Klifotic Nehemoth. Este é um poderoso rito de iniciação que podem ser executados em
conjunto com outros rituais relacionados com Naamá como uma entrada para o reino Klifotic. Outro ritual potente é usar
a imagem do Ventre de Lilith, como um solicita a entrada nos mistérios do Klifot e oferece-lhe profanar atos como uma
oferta agradável.

Este ritual, como qualquer trabalho Klifotic, irá expor ao praticante todas as fraquezas que ela pode ter e este, muitas vezes, ser
experimentado como tendências masoquistas dentro da orgia demoníaca. Deve-se aceitar e não nega essas fraquezas mas
procuram também para superá-los, reconhecendo sua existência. A serpente é sempre presente durante este rito e vai ficar em
sua maneira até que toda a fraqueza é reconhecido e superado.

Deve ser notado por ninguém pensando em realizar este rito que eu sou antes de tudo um teólogo Klifotic.
Quando se trata da práxis de magia anti-cósmico-me, mas um estudante considerar; um estudante cujos
professores são principalmente o Klifotic Elohim si. Embora eu sempre me considerei um devoto do 218 atual,
tendo dedicado o meu espaço templo e consagrada minhas ferramentas rituais de acordo com os ensinamentos
exteriores do Templo da Luz Negra, e tendo seguido esses ensinamentos exteriores (que são agora bastante
antigo e desde descartada pela Temple) com o melhor de minha capacidade na minha práxis ritual, eu estou em
nenhuma maneira afiliado, oficialmente ou não, com o Templo. Além disso, tem sido sugerido por professores do
templo com quem encarnações início deste trabalho foram compartilhados, que estas formas anteriores,

Embora eu não concordo com esta avaliação, insisto em que habita nas profundezas infernais de depravação e palavrões é
precisamente o que é apropriado quando embarcar no caminho da Klifot e trabalhar com Nahemoth e Gamaliel (e mesmo
tão alto (ou baixo) ao longo da árvore de Da'ath como Thagirion). Nesses espaços chamamos diante da escuridão primordial
de dentro de nós e uni-la com a do Klifotic Elohim. Nós recapitular a inversão e profanação da Árvore da Vida pela Árvore da
Morte. Estes são reinos da terra, sangue, mijo, merda e cum - de Black Earth e preto Sun - que exigem aos nossos instintos
mais perversos e caídos. Estamos conteúdo em habitação nesses lugares
para sempre? Não.

Devemos passar por eles para atingir essas alturas procurados? Eu acredito que sim. Embora seja verdade que o rito é
inspirado por um ethos que foi transcendido pelo Templo há muito tempo, é minha opinião que tal ethos ainda deve ser aceito
e passou por por cada aluno através de práxis. Na verdade, é minha convicção que este ritual encapsula ambas as
profundezas infernais e as alturas procurados. Ela começa com o primeiro e termina com a última. É uma questão da
transformação alquímica do praticante do puramente carnal ao verdadeiramente sublime. É também um importante rito de
iniciação, especialmente para aqueles que vêm de um fundo religioso tradicional. A Virgin ou Shekhinah está literalmente
transformada, dentro e fora de si mesmo para a Senhora do Sitra Achra. Assim, se move de um estado de falsa inocência, o
estado antes do consumo do fruto do conhecimento, a um estado de maturidade e consciência do horror do Ser. Para mim, o
rito é o ritual de iniciação perfeita, a transição de um dos baixos reinos profanos à Alta Magia do Sitra Achra.

É justamente essa transição que Lilith representa. Ela liga as profundezas da Terra preto do reino do Nehemoth debaixo
dela com os poderes sobrenaturais / infernais de Samael para Thaumiel acima. Ao realizar este rito, um invoca a presença
de Lilith e seu Consort em manifestação tanto dentro como fora. Um bate em e experiências proibido Gnosis sobre a
natureza do Nachash e sua prole. É através deste rito sexual transgressivo que participamos na transformação de nossas
profundezas infernais nos mistérios mais escuros do Outro Lado. Lá, Lilith nos encontra, nos receberem em seu seio frio da
Sabedoria. Lá, somos testemunhas às maquinações da serpente em movimento toda a criação e divindade em direção ao
desejo de Ain.

1.Para a mais detalhada Cristologia e Teologia Serpentine consulte: Wightman, Matthew. “Servos da serpente:
Discípulos de Ain.” Qliphoth Jornal opus III. Nephilim Press. Data TBA,
2013. págs. TBA.
Wightman, Matthew. “O Deus Nailed:. A Klifotic cristologia” O CAMINHO 13TH. Aeon Sophia Press. Data TBA. Pgs.
TBA.
Lilit e os consortes de Samael

Yla Ysgarlad

Não pode nunca ter sido apenas um ou dois.

T o buscador de Qliphotica gnosis, Lilit o filho, e Lilit, o Grande pode estar intimamente familiarizado. Enquanto vir a conhecer essas entidades mim,

senti-me atraído cada vez mais perto Samael. Eu persegui-lo, agarrando o meu caminho através da Árvore do Conhecimento. Eu pesquisei tradição

judaica, escritos rabínicos, e perseguições contemporâneas de Samael e seus consortes, o meu desejo de conhecimento nunca saciado. Foi então

que, nas garras da Árvore escura, que eu achei uma tapeçaria muito mais rica tecida pelos fios de lenda. Depois de cavar profundamente o suficiente,

tornou-se claro - mesmo na mais antiga tradição abraâmica, há histórias que sussurram de outros dois consortes de Samael, cada um distinto em

forma e função. Sentado em uma espera montão por um tecelão, esses fios permitem-nos a oportunidade para tecer uma tapeçaria dos cônjuges que

hoje são obscurecidos na melhor das hipóteses, e no contraditório pior. Não tenho a pretensão de apresentar-lhe a resposta para este enigma - pode

muito bem haver uma resposta absoluta. Em vez disso, eu apresento a vocês uma tapeçaria entre muitos que pode ser tecida com os fios da lenda;

uma tapeçaria que eu tenho trabalhado com pessoalmente para grandes e vermelhas extremidades. No entanto, em um universo onde o

conhecimento é aparentemente infinita, pode-se dizer que todos nós somos infinitamente tolo. As fontes que são apresentados aqui são de nenhuma

maneira as únicas fontes de informação sobre os consortes de Samael, e apesar de eu ter tomado todo o cuidado para evitar a supervisão, estou certo

de que eu só desnatado a superfície. um tapete que eu tenho trabalhado com pessoalmente para grandes e vermelhas extremidades. No entanto, em

um universo onde o conhecimento é aparentemente infinita, pode-se dizer que todos nós somos infinitamente tolo. As fontes que são apresentados

aqui são de nenhuma maneira as únicas fontes de informação sobre os consortes de Samael, e apesar de eu ter tomado todo o cuidado para evitar a

supervisão, estou certo de que eu só desnatado a superfície. uma tapeçaria que eu tenho trabalhado com pessoalmente para grandes e vermelhas extre

Este trabalho irá abordar os quatro consortes de Samael. Primeiro, Ashet Zennanim - o chefe consorte de Samael. Juntos, Ashet e Samael formar a

Besta. Individualmente, ela devora as almas dos condenados com uma queima de frio. Lilit, a primeira esposa de Adam - a mulher lendária e grande

que se recusou a deitada de costas, e que semeia suas sementes não no elixir da vida, mas no elixir da morte. Naamá, doce e sinistra - a tormenter de

Adam em seu exílio. E Khavah - quem trouxe o fruto proibido à Terra, para sempre quebrando as ilusões felizes do demiurgo. Embora o número de

entidades antinomianas do sexo feminino não é por qualquer meio limitado a estes, este tratado vai se concentrar naqueles que são mais intimamente

ligada à Samael. Isso não diminui a gnosis que pode ser adquirida através do trabalho com outra súcubos antinomiano, mesmo súcubos que pode ter

conhecido Samael na tradição antiga e nova. Agrat bat Mahlat, sugerida por Michael Ford em Liber HVHI para ser um dos 'Quatro Noivas' de Samael,

é um exemplo. De acordo com o Tratado da emanação Esquerda, Agrat acasalada com o Rei David de suportar Ashmodai, também conhecido como

Samael o preto. Ela também é conhecida no Zohar ter descido de Lilit. No entanto, eu não tenho sido capaz de encontrar qualquer lore que liga

explicitamente Agrat para Samael além de Samael o preto, que é explicitamente distinta em forma e função de Samael. Ela também é conhecida no

Zohar ter descido de Lilit. No entanto, eu não tenho sido capaz de encontrar qualquer lore que liga explicitamente Agrat para Samael além de Samael

o preto, que é explicitamente distinta em forma e função de Samael. Ela também é conhecida no Zohar ter descido de Lilit. No entanto, eu não tenho

sido capaz de encontrar qualquer lore que liga explicitamente Agrat para Samael além de Samael o preto, que é explicitamente distinta em forma e

função de Samael.

Seria tolice supor qualquer escrito - antiga ou moderna - é totalmente confiável. De nota, as especulações de estudiosos
judeus pode ser tendenciosa por sua oposição feroz para a exploração do
Outro Lado por qualquer meio independente do demiurgo. Em última análise, todos nós estamos trabalhando a partir das mesmas peças
imperfeitas de lore, e cabe a nós usar nossa própria intuição e discernimento para forjar as peças de volta nas chamas, mais poderoso do que
antes.

Diga-se que a busca do conhecimento é, inevitavelmente, cheio de dificuldades. Iluminando as sombras da ignorância, muitas
vezes revela verdades grotescas, e trabalhar com os consortes de Samael não é excepção. O que foi dito na Bíblia é verdadeira:

“De toda árvore do jardim podes livremente poderás comer, mas da árvore do conhecimento não comerás
do mesmo: porque no dia em que tu comeres certamente morrerás “.
~ Génesis 2: 16-17, PCF

Ashet Zenunim

‫תא ש‬ ‫ם ני‬
‫זנ ו‬

Esposa de prostituição”

Ashet, conhecido também como Isheth / Eisheth, é o gêmeo de Samael. Juntos, eles se combinam para tornar a Besta.
Individualmente, ela é a personificação do caos feminino. Embora ela não é mencionado pelo nome em grande parte do lore,
inconsistências nele giram em torno de outros consortes de Samael (e a forma ea função de Lilit) sussurrar dicas de uma verdade
velada.

Lilit é dito, em fontes conflitantes, para ser a primeira esposa e twin de Adam, criado a partir do mesmo pó, e também o gêmeo de
Samael - a outra metade da Besta. No entanto, não há nenhuma menção de Adão e Samael tendo um relacionamento familiar,
tornando-se inconsistente no melhor para sugerir que Lilit é o gêmeo de ambos. Embora seja perfeitamente possível para qualquer coisa
para ser verdade, apesar de seu desafio da razão, proponho que Ashet é o gêmeo de Samael, e Lilit é o gêmeo de Adão. Este
disentanglement oferece uma resolução do papel do Ashet Zenunim.

A comparação de Loki ao adversário (Vexior, 2010) é atraente com base na similaridade mítico sozinho. Ambos Samael e Loki
são ambiguamente bem-vindo de cima (em Asgard ou Céu) e abaixo (em inferno ou Niflheim e Muspellheim), apesar de cada
desenvolve uma afinidade distinta para a escuridão, fogo, e engano. Além disso, Loki é nomeado em Gylfaginning como o irmão
de byleipter e Helblindi. Embora Helblindi é muitas vezes pensado para ser um outro nome para Odin, é extremamente
interessante notar que origina 'Samael' da palavra 'Sami' (‫ס י‬
‫)מ‬, o que significa cego - um significado compartilhado com 'blindi'. isto

Também tem sido observado em lore judaica que os nomes BELIAR (Belial) e Samael “ocorrem lado a lado, como nomes ou sinónimos
para Satã”, com contos de Samael em uma passagem a ser contada em outra passagem como contos de Beliar (AICE, 2013) . Embora
as etimologias linguísticas de Belial e byleipter são extremamente diferentes, as semelhanças superficiais em fonologia são intrigantes,
pelo menos. Será que Helblindi
e byleipter são outros nomes para Loki que traçam a sua essência de volta para sua manifestação na religião abraâmica?

Este estende-se a comparação Ashet e Gullveig. Vexior continua a expandir a idéia de que Lilit é a mesma em essência como
Gullveig. Suas comparações de Gullveig e Lilit centro em torno do seu êxodo para um reino escuro, sua prole monstruoso, sua
propensão para as artes pretas, e seu entrelaçamento com Loki / Samael. Eu vejo essas semelhanças entre os consortes de
Samael, mas particularmente com Ashet Zenunim. Ela é o caos que torna o todo Serpente. Ela é a única que leva aqueles que
buscam conhecimento oculto através do abismo. Como Heiðr, Gullveig é um professor de transe que está intimamente ligado ao
submundo - seiðr. Isto é atestado na primeira história da Edda Poética, Völuspá. Eu incluí a tradução de Vexior ao lado do
original nórdico antigo abaixo, já que não há tradução que poderia fazer verdadeira justiça ao original.

Heidi Hétu hana

hvars til Husa kom,

VOLU velspáa,

vitti hon Ganda;

seið hon, hvars hon kunni,

seið hon abraço leikinn,

æ var hon Angan illrar brúðar

Heiðr seu nome era

Em cada casa ela veio

O vidente com profecias adequados

Witchcraft ela exercia,

Ela exercia seiðr onde quer que pôde

Ela exercia seiðr ansiosamente

Ela sempre foi amado pelas mulheres más

Esta não é a única fonte que fala de uma mulher que leva os ímpios para o submundo. UMA
Mulher que lembra disto é também encontrada na Bíblia Provérbios 02:18:

“Sua casa se inclina para a morte, e seu curso leva aos tons. Todos os que ir até ela não pode
voltar e reencontrar os caminhos da vida “.

Em ambos os textos, há uma mulher que conduz aos tons da qual ninguém pode retornar inalterado. Com Seiðr, tanto a viagem
ea sabedoria sair dentro de sua marca no Seer. Em um contexto bíblico, a incapacidade de retornar à dos caminhos da vida
"pode ​ser uma referência para a separação do Demiurgo que caracteriza o início do Qliphoth - ou talvez ainda mais
explicitamente, a escolha da árvore do conhecimento em vez do Árvore da Vida.

Thomas Karlsson ( Qabala, Qliphoth e Goetic Magia) reconhece explicitamente Ashet Zenunim como o gêmeo de Samael. Juntos,
ele escreve, eles se tornam CHIVA, a Besta. Individualmente, “a besta, Samael, e da prostituta constituem uma trindade do mal” (p.
69). Michael Ford ecoa este reconhecimento em Liber HVHI, mas esses escritos estender muito além dos insights de antinomianism
contemporânea.

Mal Samael e mau Lilith são como um par sexual que, por meio de um intermediário, receber uma emanação maligna e
doente a partir de um e emanam para o outro. ... Ele [Leviatã] é o vínculo, o acompanhamento e a união entre Samael
e Lilith. Se ele foram criadas toda na plenitude
de sua emanação ele teria destruído o mundo em um instante “.
~ Tratado sobre a emanação Esquerda, do século 13

The Beast, Leviatã, é dito aqui primeiro a ser o intermediário entre Samael e Lilit. Como a passagem continua, no entanto, este
intermediário começa a parecer muito menos de um tampão e muito mais de uma manifestação da união de Samael com seu
gêmeo escuro e feminino. Finalmente, os dois aspectos da Besta são quase tratados explicitamente como unidos em vez de
mediado na Bíblia:

Naquele dia, o SENHOR castigará com a sua espada - espada feroz, grande e poderoso - o leviatã, a serpente
deslizando, Leviatã, a serpente enrolando; matará o monstro do mar.
Is ~ 27: 1, NIV

Em seu acoplamento com Samael, Ashet Zenunim pode tomar sobre um papel muito mais sagrado do que alguns estudiosos
gostariam de admitir. Para ser consorte, soma, e toda a Chaos não é pouca coisa. Dela é a divindade do profano. Até mesmo seu
nome pode ter maior importância do que a sua tradução literal, 'Esposa de prostituição'. Crowley (Liber 777, p. 54) que assinala a
Guematria de Ashet Zenunim, 864, é igual à Guematria para Qadosh Qadeshim, Santo dos Santos (‫ק ש‬
‫דו‬ ‫)ם' ש‬.
‫ קד‬No entanto, o meu conhecimento limitado de

Hebraico discorda - a frase de Santo dos Santos / santíssimo seria ‫ק ש‬ ‫ד‬ ‫ יקש ד‬. este
‫ם‬

‫ ו‬adicional em hebraico de Crowley altera o valor Gematria, e pode ser possível até mesmo o próprio Crowley sabia disso, como ele observa
ironicamente na mesma passagem “Sem dúvida há um Arcano escondido aqui, possivelmente ao longo das linhas de“você pode provar
qualquer coisa com Gematria se você tentar o suficiente.”

Trabalhar com Ashet durante a lua depilação pode ser particularmente potente, e é um excelente ponto de partida. Ashet nunca vai diminuir, mas
sim expandir eternamente, espalhando o caos através do Universo como uma ondulação
a cada respiração. Embora Ashet não é tradicionalmente alinhado com qualquer das esferas ou túneis na Qliphoth, eu
descobri-la dentro do túnel de Shalicu (Shin, em Sephirótico Qabala), conectando a casca de Malkut a Samael, a casca de Hod.
Ela é o frio que queima com uma fúria maior do que o próprio fogo, levando o aspirante mais profundo na Árvore do
Conhecimento e o veneno da gnose. E, como Gullveig detém as chaves para o caos gerado com Loki, também há Ashet detêm
as chaves para o caos da Besta.

Fools! Não sei quanto mais a metade é do que o todo ... Para os deuses manter escondido de
homens os meios de vida ... ~
Hesíodo, Trabalho e Dias

Invocação de Ashet Zenunim

Cada vez mais profunda

através dos portões Chamas de

Shards geada de fogo Ashet

Zenunim desce.

Sua mancha infecta Fierce e


envenomed devoradoras, penetrante;
Loucura desencadeada, desejando Ice
desenfreada, entrelaçando Abertas vazio,
rasgando e passeios

No abismo sublime

Lilit

‫ת י לי‬
‫ל‬

“Espírito Night”

De acordo com o Alfabeto de Ben-Sira (e ecos no Zohar), Lilit era a primeira esposa de Adam, criado a partir do mesmo pó. Por
esta razão, Lilit alegou ser Adão igual. Embora Adam tinha outras ideias, Lilit deixaram o Jardim do Éden, retornando apenas
para Adam durante seu exílio estuprá-lo. De seu êxodo, portanto, Lilit acasalado com Samael e os homens da mesma forma, e
espalhar sua cria em todo o mundo.

A etimologia da Lilit é muitas vezes contestada. Os estudiosos da Bíblia olhar a Isaías 34:14, onde no contexto dela
nome traduz a coruja da noite, ou coruja. Ford (p. 26) cita o rastreamento de sua etimologia de volta para o YLL raiz, ou seja, “Scream”.
Alternativamente, a raiz potencial “Layil” pode significar noite, ou o nome de um demônio tempestade. Em última análise, não há certeza
em sua etimologia - é possível que um ou até mesmo muitas teorias por trás o nome dela são verdadeiras. É até possível que Lilit não é
seu verdadeiro nome, mas um rótulo para um determinado tipo de demônio. Na linguagem acadiana agora extinto, lilu significava
espírito e Lilitu era a forma feminina. Considerando-se que o acadiano e hebraico são ambas as línguas semíticas, é ainda mais
provável que pode haver uma ligação aqui. Talvez Lilit é apenas um título para a mãe de muitos espíritos, um útero carmesim do qual
monstros nascem - um útero que pode ser sentida tremendo sob a luz de uma lua vermelha.

explorações contemporâneas de Lilit incluem suas ligações com os Qliphoth, como um demon sexual, e como uma forma de
realização de revolta fêmea e autonomia. Ela é (em algumas fontes) o homónimo da primeira esfera, a casca de Malkuth. Em
outras fontes, essa esfera é chamado Nehemoth, e está associada com Naamá, a 'Lilit mais jovem'. Lilit também foi nomeado
como o observador da segunda esfera, a casca de Yesod - Gamaliel. Fontes que combinam essas duas idéias, como Karlsson
explicar que enquanto ela é o homónimo da primeira esfera, a primeira esfera é mais estreitamente relacionado com Younger Lilit,
Naamá. Entre as esferas de Nehemoth e Gamaliel, no entanto, é o túnel Thantifaxath (ou Tau, no Sephirótico Qabala) .Esta túnel é
na minha experiência inequivocamente ligado a matrona Lilit, o Grande. Como o primeiro túnel para os aspirantes que andam o
caminho da espada flamejante, Lilit é uma porta de entrada para a gnose da Qliphoth e o primeiro passo para uma sabedoria
enegrecida. Karlsson (p.

155) propõe que Lilit é um iniciador que leva aqueles que a conhecem em direção a 'iluminação escura'. Embora ele
não vai a sugerir o túnel Thantifaxath é vigiado por matrona Lilit, sua descrição da não deixa de ser apt.

“Thantifaxath é o túnel que leva a força do plano material para os mundos astrais escuros além dos níveis normais de
criação. . . . através de entrar nos túneis Qliphotica, o mago está se aprofundando a queda. . . . Thantifaxath representa os
primeiros passos no processo de alquímico escuro
dar à luz a si mesmo.”

~ Cabala, Qliphoth e Magia Goetic

Esta é também uma reminiscência da própria busca de Odin para o conhecimento, onde ele pende da Árvore do Mundo para ganhar o conhecimento
das runas, sacrificando-se a si mesmo:

I ween que eu pendurado na árvore ventoso,


Pendurado lá para noites cheias nove; Com a lança que
estava ferido, e ofereceu eu estava
Para Othin,-me a mim mesmo, On a árvore que
ninguém pode nunca saber
Que raízes para baixo ele é executado.
~ Havamal, Bellows trans.

Na verdade, a noção de que ninguém pode nunca saber o que raiz é executado sob a árvore é severamente cómico.
Há uma imensa probabilidade que a Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal e a Árvore da Vida são ligados pelas mesmas
raízes, uma vez que foram plantadas no centro do Jardim do Éden.

“No meio do jardim estavam a árvore da vida ea árvore do conhecimento do bem e do mal.”
~ Génesis 2: 9, NIV

Quem melhor, então, para proteger o túnel de Thantifaxath do que aquele que primeiro se separou do paraíso ilusório do Éden, em
nome de ninguém que não seja própria? Ainda assim, mesmo uma pequena morte é uma morte todos o mesmo, ea iniciação na
Qliphoth não é diferente.
Invocação de Lilit, o Grande

Lilit, rodízio de tons vermelhos, eu sussurro seu nome


Que você pode montar o vazio escarlate
que eu saiba a fome da noite,
A sede do portão da concupiscência
dos buracos O anseio da I estéril deu à
luz a mim mesmo antes de você, Lilit ...

. . . Que você pode entrar no shell acima Como eu afundar na


casca abaixo Para eu tremo com o arrebatamento de apostasia
e se contorcer como meus sussurros contorcer em gritos

Naamá

‫ה‬
‫מענ‬

“O agradável”

Raramente tem um nome foi tão apropriado. Embora doçura notável de Naamá pode fazer com que ela parece ser um dos
consortes 'mais seguras' de Samael para trabalhar, sua natureza é, na realidade, o que a torna tão muito perigoso. Naamá, a
pureza que levava mais pragas da humanidade com Adão depois que ele foi expulso do Jardim do Éden, foi o corruptor de uma
vez-anjos Aza e Azael. Através theircorruption, a queda foi colocada em movimento.

“Esta associação [de Lilit] com Adam continuou cento e trinta anos, até a vinda de Naamá, por cuja grande beleza
Aza e Azael, filhos de Deus, foram seduzidos e caíram de sua elevada estado de luz e pureza. A partir deles saiu um
bando de espíritos malignos no mundo. Naama é
que vagueia pelo mundo durante a noite, ... especialmente ... enquanto a lua está diminuindo.”
~ O Zohar, Gênesis capítulo III

E através de sua beleza, ela continuou a trazer o caos até mesmo para os demônios do próprio caos. Como o consorte de Ashmodai, Naamá
seduzido Samael, provocando uma guerra rejeitou-a inveja.

Samael, o grande príncipe de todos eles, cresceu extremamente ciumento de Asmodeus o rei dos demônios, porque desta
Lilith, que é chamado Lilith the Maiden (o jovem). Ela está na forma de uma bela
mulher da cabeça até a cintura. Mas a partir da cintura para baixo, ela está queimando fogo - como mãe como
filha.
Ela é chamada de Meetabel, filha de Matrede, eo significado é algo imerso (Tabal mabu). O significado aqui é que
suas intenções não são para o bem. Ela só procura para incitar guerras
e vários demônios da guerra e da guerra entre filha Lilith e Matrona Lilith.

~ Tratado sobre a emanação Esquerda ~

Naamah é a forma de realização do perigo de sensualidade. Ford (Liber HVHI) traduz o nome de Naama, como “The Charmer”, notando que
as fontes inespecíficos dizer que este nome se refere a sua beleza. Mas um diálogo a partir do Zohar fala volumes para uma natureza que
tem sido conhecida há quase um milênio.

Disse o rabino Hiya: “O que significam as palavras 'E a irmã de Tubal Caim foi Naamá' (gentileza), e por
isso foi este nome dado a ela? Foi para indicar que ela possuía o
poder de seduzir tanto seres angélicos humana e?”
Disse o rabino Isaac: “Ela superou Aza e Azael que nas escrituras são chamados 'filhos de Deus'”, disse o rabino Simeão:
“Ela era a procreatrix de todos os demônios de origem cainita, e ela é que
juntamente com Lilith afeta crianças infantis com doenças epilépticas”
Disse o rabino Abba ao rabino Simeão: “Mestre, você disse que ela era assim chamado porque ela
homens inspirados com desejos carnais “.
Disse o rabino Simeão: “Isso é verdade, por que ela excita luxúria em seres humanos, mas isso não impedi-la de que
afligem as crianças e, assim, ela continua suas operações no mundo até
até o presente momento.”

Embora tradicionalmente alinhados à esfera de Nehemoth, que têm ligado com Naamá mais intimamente no túnel de
Qulielfi (Qoph, em Sephirótico Qabala), entre Nehemoth e A'arab Zaraq. No trabalho de Karlsson, este túnel corresponde com a Lua
- uma conexão totalmente equipada para Naamah e seu desarmamento, beleza enganosa. Como Gullveig fugiu para Jarnvidr para
monstros de cria, também fez Naamá atender Adam em seu exílio do Éden para criar, tons famintos caóticas.

Invocation of Naamah

Sweetest Delight serenidade


dos condenados Querendo da
Inocência ímpios da ânsia
intoxicado do depravada

Suspiro da Naamá sinistro,


eu chamo-lhe Embracer do
Temptress exilado do
Fornicator tempestade do
desamparado
Rogo para o prazer da perdição Eu sangro
pela beleza de blasfêmia

Khavah

“Eva”

De todos os consortes, foi Khavah que trouxe o caos para a própria Terra. Embora fosse aparentemente subserviente a Adão, ela
conseguiu trazer o caos em uma terra pura não uma, mas duas vezes - primeiro no Jardim do Éden, e depois novamente na Terra através
do nascimento de Caim. Este nascimento facilitou a corrupção em grande escala.

“Enquanto os homens piedosos todos descendentes de Seth, não surgiram a partir Cain todos os iníquos que
rebelou contra Deus e cuja perversidade e corrupção trazido sobre o dilúvio: eles fizeram todas abominações e
crimes incestuosas em público sem vergonha. As filhas de Caim eram essas “belas filhas dos homens”, que por sua
lascívia causaram a queda dos “filhos de
Deus”(Gn VI 1-4;.. Pirḳe Xxii .; comparar Sibyllines, i 75.).”

~ Kohler et al., The Encyclopedia judaica

Apesar da tentação óbvia de conhecimento em face da ignorância, proponho que Khavah fez uma escolha totalmente
consciente para participar do fruto e trazer conhecimento para o mundo - a essência de Samael. Embora o Tratado sobre a
emanação Esquerda sugere que Lilit era a serpente que tentou Khavah, o Zohar (p. 171), contradiz, postulando vez que
Samael era a verdadeira identidade da Serpente.

“Samael, quando desceu no plano terrestre, montou em uma serpente. Quando ele apareceu sob a forma de serpentina, ele é chamado
de Satanás. Seja qual for seu nome, ele é o ser conhecido como o espírito de
mal."

E Samael pode ter montado novamente, gerando caos com Khavah em forma humana - Cain. Mesmo o Zohar observa (p. 232)
que Khavah pode não ter concebido Cain com Adam.

“Embora Adão conheceu Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz Caim, no entanto, não diz
que Adão gerou Caim.”

Olhando para trás ao lore de Pandora oferece mais inspiração neste interpretação alternativa de Eva. Ambos Eva e Pandora foram
as primeiras mulheres a ser criado pelo demiurgo. As ações de cada um em sua curiosidade, tentação, ou talvez mesmo a
deliberação trouxe caos e morte para o homem, mas também o conhecimento. Cada quebrou as ilusões felizes do demiurgo através
de suas transgressões aparentes.
Quando terminou o, laço desesperada pura, o Pai enviou gloriosa Argus-Slayer, o veloz mensageiro dos deuses, para levá-la a
Epimeteu como um presente. E Epimeteu não pensou sobre o que Prometeu tinha dito a ele, dizendo-lhe para nunca mais tomar um
presente de Zeus Olímpico, mas para enviá-lo de volta para o medo que pode vir a ser algo prejudicial para os homens. Mas ele
pegou o presente, e depois, quando
o mal já era dele, ele entendeu.
~ Trabalho e Dias de Hesíodo

Pandora levantou a tampa ao frasco de pragas, fechando-a, quando a única esperança permaneceu dentro. Embora este é comumente
interpretado como um sinal de sua inocência, há inconsistências que merecem ser abordadas. Primeiro, se os males derramado sobre o
homem fosse apenas manifesta uma vez que o frasco estava aberta e eles escaparam, por que a presença do benefício da Esperança
fazer qualquer coisa para ajudar a humanidade dentro dos limites da jarra? Sem escapar, tal benefício não chegaria a humanidade, para
começar. Além disso, por que o benefício da Esperança estar dentro de um frasco que continha apenas maldições? A resposta é simples -
porque era uma maldição. Durante a ira de Zeus em Prometeu, Zeus proclama os meios de sua ira:

“Vou dar homens como o preço para o fogo uma coisa má em que todos sejam felizes de coração, enquanto eles
abraçar a sua própria destruição.”

A esperança não foi salvo por uma questão de fornecer homem com um meio de consolo em um mundo do mal. A esperança foi
destinado na maldade para enganar o homem em angústia. A verdadeira malícia desse sentimento é capturada lindamente por Friedrich
Nietzsche:

“Zeus não queria que o homem jogar sua vida fora, não importa o quanto os outros males podem atormentá-lo, mas sim para ir em
deixar-se atormentado novo. Para o efeito, ele dá esperança ao homem. Em
verdade, é o mais maligno dos males, porque prolonga o tormento do homem “.
~ Humano, demasiado humano

Através de fechar o frasco antes de esperança escapou, Pandora quebrou as perspectivas da mesma ignorância feliz como Eva
quando ela provou do fruto proibido. Além disso, mesmo se o comportamento de Pandora retratou suas ações como inocente,
seria míope esquecer a contribuição de Hermes à sua criação.

E ordenou Hermes o guia, o matador de Argus, para colocar nela uma mente sem vergonha e uma natureza enganosa. O
Guia, a Caçadora de Argus, inventado dentro de suas mentiras e palavras astutas e uma natureza enganosa na vontade de alto
trovão Zeus, eo Herald dos deuses colocar a fala nela.
E ele [Hermes] chamou esta mulher Pandora [ 'all-doação'], porque todos os que habitam sobre
Olympus deu a cada um presente, uma praga para os homens que comem pão.
~ Trabalho e Dias

Um nome alternativo preservada em uma kylix, Anesidora, oferece uma compreensão ainda mais rico - “aquela que envia-se presentes”. E
onde mais se poderia enviar até presentes do que de baixo? E quem melhor do que uma mulher dotada de um enganador com astúcia. Até
mesmo o nome Khavah tem alguma semelhança com Pandora
na origem:

O homem [Adam] chamou sua esposa Havah [vida], porque ela era a mãe de todos os viventes.
~ Genesis 3:20 e CJB

Como a vida sem morte é indistinguível de seu oposto, a maternidade de Khavah de todos os viventes e maternidade de Pandora de
toda morte (através da liberação morte do frasco de maldições) são resoundingly similar. Mesmo que o pecado original é dito ter
vindo de Eva no lore Abraão enquanto se diz ter vindo de Prometheus (que trouxe o fogo para o homem) na tradição grega, isso pode
ser apenas uma discrepância superficial. Samael, assim como a serpente que apresentou a oportunidade para a iluminação, foi a
origem da queda do homem da graça. Eva e Pandora cada facilitou essa iluminação na Terra. E, embora Eve é muitas vezes visto
como uma bênção, enquanto Pandora é visto como um castigo, o demiurgo, tanto lore abraâmica e grego criou cada mulher com
pleno conhecimento dos males que eles trazem para o mundo.

Eu não têm a experiência para escrever em profundidade em qualquer um dos caminhos que levam a Thagirion, a casca de Tiphareth.
No entanto, uma conexão entre Khavah e Saksaksalim, o túnel entre Gamaliel e Thagirion, parece ser inteiramente consistente tanto
com a natureza de Khavah e minha própria experiência. Conectado a Arte e Temperança por Karlsson, este é um túnel de mais de
adequado para uma mulher que através de sua fachada de subserviência trouxe o caos em nosso mundo para sempre.

Invocação de Khavah

Pureza, portador da Luz corrupção,


portador da Perfeição sombra,
portador do caos
Khavah, eu te chamar.
Libertador da tentação
Libertador do mal Khavah,
venha a mim! Keeper do néctar da
Indulger loucura no veneno da
sabedoria
Venha, para que possamos respirar inspiração para o mundo novo.

Este trabalho é apenas um ponto de partida.

A tela de caos está diante de você.

Referências:

A empresa cooperativa americano-israelense (2013). “Samael”. Página visitada em 19 de outubro de 2013 a partir
http://www.jewishvirtuallibrary.org/jsource/judaica/ejud_0002_0017_0_17378.html
Crowley, Aleister. 777 e outros escritos Qabalísticas de Crowley. York Beach, ME: Samuel Weiser, 1977.

Ford, Michael. Liber HVHI: Magick do adversário. Lulu.com de 2005.

Karlsson, Thomas. Cabala, Qliphoth e Goetic Magia. Ajna Limite de 2009.

R. Isaac b. Jacob Ha-Kohen; traduzido por Ronald C. Kiener. Tratado sobre a emanação Esquerda.

“Para o Vento Norte”. O Hinos do Orfeu (Taylor Trans., 1792). Página visitada em 19 de outubro de 2013 a partir
http://www.sacred-texts.com/cla/hoo/hoo84.htm

Vexior 218. “Gullveig e Lilith”. Lilith: Clavicula Nox IV, p. 33-38. Ixaxaar Occult Literatura,
De 2009.

Vexior 218. Gullveigarbók. Fall of Man, de 2010.

Agradecimentos:

Meu sincero agradecimento vai para aqueles que trabalharam comigo neste caminho. Como infernos dança temos contemplava o abismo
carmesim. Espero que eu tenho feito isso algumas pequenas justiça neste trabalho.
Lilith Poesia

Ari

Se os animais brincando no lago de desespero ninguém se importava

onde foram perdidos entre ondas vermelhas com cheiro de enxofre é,

onde os corpos perderam o seu caminho fundiu

com a força de tempestades

a ira da vingança eo rugido das hienas apenas brilhou beleza era Lilith
escolhido deusa cadela que andavam de cama em cama
olhando para as vítimas do sexo deve,
então, ser mortal morte estava perseguindo embora ele
queria fugir um dia
mas Asmodeus o manteve lembrando o
juramento fodido por dias sucumbir ao pecado que guiou
suas vidas suar,
dor e prazer
enquanto que mulher bonita transformou-o em um monstro
Nesse momento de prazer

Eles cresceram asas em suas costas tan seu

cabelo parecia uma enorme chama incitar para

consumar o desejo e queimar nas chamas do

inferno Seus olhos eram como um nascer do sol

intenso sol escaldante eu fiz perder o controle apaixonada e misteriosa


chora a senhora noite sofre de seu destino
pensou liberdade
foi o seu caminho, mas um outro amor encontrado na mesma

e desta vez não houve perdão


única condenação e dor
querendo sempre amar verdadeiramente eu sabia que era um sonho de ser.

Sinta-se os cursos de veneno de cobra através do seu ser, pois não


é fácil diferenciar entre o amor eo prazer,
como é fácil ficar perdido no Éden entre
ambos árvore e pouco a ver ...
Foi tão fácil para soltar-me
pelo guia mal montado em um cavalo preto me fez corar ...
Sorrindo deslumbrado meu coração perversão
e penetrou em minha Anido templo,
passando os dias entre sexo e suor
da minha alma escura I tomou uma fantasia.

Trovão no meio da noite eu fico acordado e na sua ausência um anjo nunca iria me notar porque o inferno
abaixo, onde o veio O

que eu sabia? chorar com o

coração partido e prometeu a

minha vingança

na costa do Mar Morto para outros demônios eu comi


lembrando sua luxúria e perda em seus olhos
. . . Meu demônio se foi e agora nada foi deixado.
Trench noite como uma deusa alada, andou de cama
em cama, mas não, eu saciado ... Glória a minha cadela Lilith
Immaculate chamado
A Peregrinação de Viryklu

Luis G. Abbadie

você nder a lua crescente, eu definir sobre uma busca após a Viryklu Dome que subiu na planície de Kalnor, durante os
ciclos de Elder, e sobe ainda fora do tempo, dentro da esfera de Gamaliel, que são o corpo do que não deve ser
nomeado , o gate e do Key do gate. E invoquei o Sangue-Mãe e Pai dos Milhões favorecidos, porque eu procurado para
encontrá-la através de sua sacerdotisa do Virykla, em seu trono no Altar carmesim.

E este é o Call of the Blood-Mãe do Eldritch Cult, como ensinado por sua sacerdotisa:

Nos cinco santos nomes do Sangue-Mãe busco a


Virykla, a Mulher da Chama Em Nome de Ilyth'la,
Grande Mãe de Sorcery
Eu procuro sua sacerdotisa e filha Em Nome de
Lillake, morador no Great World-Tree
Eu procuro o Guardião da Sabedoria Em nome de
Lilith, Mistress of the Nightside eu procuro o Titular do Livro dos
Mortos, mas vivo
Em Nome de Liliya, Angel of Lust I
buscar a filha da Serpente
Em Nome de Devala, o Sangue-Moon over the Crossroads

Eu procuro a mulher do Viryklu Dome.


Ia Ilyth'la! Ia
Lilith! 1

(Ilustração: Selo do Ilyth'la)

E esta é a chamada do Mensageiro escuro dos outros deuses, conforme estabelecido pelo seu escriba:

Nos cinco santos nomes do Fire-Bringer me tornar o L'mur,


Titular da Chama Negra de Kathulos
Em Nome de Nyarlathotep, Senhor dos Sete Sóis
Eu tornar-se o Sacerdote da Sphere Preto Em Nome de
Nammtar, Titular da Dupla Baqueta
I-se o disjuntor das Barreiras Em nome de Samael,
Tracer dos Caminhos Serpent
I-se o abridor do livro In the Name of
Lumiel, Arcanjo da Luz
Eu tornar-se o Filho de bruxa-Sangue
Em Nome de Deval, o Homem da Noite-preto nas Estradas cruzadas
Eu piso nos corredores do Hadoth em busca da Tua noiva.

Ia Nyarlathotep! Iâ
Samael! 2

(Ilustração: Selo de Samael)

E este é o Call of the Mulher de Fogo, como faladas pelo L'Mur na Sagrada Dome:

Grande Sacerdotisa da Cúpula, Mulher de Fogo


Virykla do Professor Altar Crimson and
Titular dos Mistérios da Lust
Bebedor de Vinho Holder da Grande Mãe do
Livro dos Mortos, mas vivo
Gerador de Songs in the Void

Dona da Serpente Sagrada Revelador


do Sacramento da Bodies
Abridor do amante Veils interior na
Outer Spheres ... Antes da Coluna de
Kathulos, 'Neath a cúpula da Viryklu,
Vamos participar da Unspoken e grito
o Juramento Proibida.

E este é o Call of the Priest do Black Mirror, como faladas pelo Virykla antes do Pilar: 3

Grande Sacerdote do Pilar, portador da Pedra Negra


L'mur do Professor Nameless Círculo e
suporte dos Mistérios da Arte
Participante da Titular Carne do Pai the
Dark do Quill da Presença
Cantor dos Cânticos no Master vazio do
Sagrado Corvo Revelador do Sacramento
da Words
Abridor do amante Veils Outer nas
cavernas Inner ... Under the Dome
de Viryklu, Antes da Coluna de
Kathulos,
Vamos participar da Unspoken e grito o
Juramento Proibida.

O caminho era íngreme, e ele me puxou dos jardins exuberantes além das sebes que beiravam a sua abundance.4 Eu andei ao longo do
caminho de terra que se curvava em declive para as profundezas de um desfiladeiro cheio de árvore que começou a subir as paredes do
penhasco-like em ambos os lados; estes, e os galhos acima, isolada-lo da Sun -ou foi ainda o Sol que brilhou a sua luz fraca? Talvez ele já
afundou até o horizonte, prestes a deixar-me perdido na escuridão. I vagamente percebi como era estranho que se preocupar com a luz
solar e do sol dentro de uma viagem fora de casa, mas isso pouco importava no momento. Para as sombras se aprofundou em frente, e eu
sabia que meu destino estava à mão. Eu carreguei comigo algumas pequenas caixas nas minhas mãos, cheio de ervas e alimentos; ofertas
para o santuary Viryklu.

Uma lagoa jazia rodeado por árvores densamente-embalados e finos; suas águas ainda estavam esverdeada devido aos reflexos da floresta.
Houve uma pequena aglomeração de criaturas vagamente visto que deslocado desesperadamente em torno de uma figura maior, de cabelo
escuro. O zoológico precipitada levou as caixas de minhas mãos, seus avarentos, olhos famintos sua única expressão de gratidão; 5 em um
momento, eles se foram, espalhadas pela floresta.

Então eu comecei a aproximar a figura restante na beira da lagoa, mas como meus olhos alcançaram, eu parei.

A mulher tinha longos cabelos de ébano se separaram no meio como uma cortina ou véu, e uma esmeralda brilhou no ponto de sua despedida,
realizada por um tiara.6 fina Seus olhos, escuros de pálpebras, foram lançados sobre as águas, e seus lábios carnudos permaneceu imóvel.
Ela estava vestida -ou era ela? Eu não poderia estar certo; ela parecia estar vestido de verde fantasmagórico, mas era realmente cinzento,
escuro e sutil, embora parecia esverdeada através de sua transparência ímpar devido à vegetação além. Mas era ainda cinzenta, tinha que
cobrir seu corpo ou se ela simplesmente envolto em sombras? Eu ponha os olhos sobre seu ombro vestido, e até mesmo como eu me
concentrei nas pregas e rugas do pano, tornaram-se difíceis de observar, iludiu a minha visão e, uma pele doce escuro se revelava, coberto de
sombra.

Foi ela? Eu me perguntava como eu assisti-la tocar as águas com as pontas de sua mão direita. Ela traçou um símbolo sobre a testa,
depois outra, mais elaborada, sobre o peito, acima de seios fartos que se recusaram a reconhecer qualquer ponte de roupa entre eles
e mim.

"É você?"

Seus olhos se abriram e atirou em mim, e minha respiração parou por um momento, assustado com a familiaridade desse olhar. Eu sabia
que eu já tinha falado, talvez até mesmo argumentou algum ponto ou outro com ela em algum ponto. Mas era uma mera ilusão ou um
verdadeiro lembrete prevalescent de algo grandioso?

“Eu não sou”, disse ela. “Não sou eu. Eu não sou a mulher do seu mundo, pendente das mentiras e lágrimas de uma caixa de
pretensão. Nem sou a verdade da final, a mulher lançou pela sua própria mão do pomar de cadeias. Você procura Lilith, e eu não
sou.”
“Você então fenda em seu pé esquerdo?” -I parecia achar sensato tal inquérito.

“Eu estou cheio e mortos”, disse ela, levantando do chão. “Eu estou vazio e vivo” Ela começou a sorrir - não, ela não fez, os lábios
entreabertos e tomou fôlego, como se preparando para gritar; mas ela simplesmente acrescentou: “o que você tem?”

Aproximei-me, mas parou novamente ao vê-la dar um passo em minha direção robe -Seu que foi-ainda-não era mal sombreada seu corpo inteiro,

como se eu pudesse vê-lo atrás dos meus olhos, enquanto ela usava nada; que se separaram para sua perna avançando e seu pé apareceu, por um

momento, a garra de um grande pássaro. Mas não, seus pés estavam ordinária, pequeno-de-coleira, uma corrente fina de ouro em volta de seu

tornozelo. ela estava truly-?

“Não”, ela reiterou: “Eu não sou. No entanto, é qualquer mulher não ela? É qualquer mulher não Feminino? Existe uma jovem além de uma criança,

cujo sangue brilha à luz do luar 'twixt suas coxas, cujo seio sobe em nutrir colinas recém-nascidos, que não é a primeira mulher subiu do barro da terra,

os lábios abertos para tomar e roubar o sopro vital que uma vez preenchido Éden ainda prontamente girou em seu peito ansioso? Existe uma mulher

picado por paixão, sangramento não de sangue, mas o kala de êxtase de sua chávena overbrimmed, sacudido pelas tempestades do orgasmo nos

braços de seu amante, puxando para si mesma que outros vinhos nascido da loucura que lava a partir da pedra ereta, como se ela poderia beber sua

inteira amante, que não conheceu a fome saciada do amante com fome? É qualquer mulher cujas pernas se espalhou para abrir a porta de entrada

para um novo ser nascido dessa paixão, cheio de tempestades em disputa de ansiedade para mantê-lo dentro e nunca peça ou deixar de ir o que ela

não pode suportar a render-se, ainda anseio de ver a criatura crescer e encontrar a liberdade e vida e do amor próprio? Existe alguma mulher que não

foi a Mãe dos muitos que dá à luz os anfitriões da livre abaixo? Existe uma mulher viva ou morta quem não amou como amava seu escuro Senhor da

Luz? Jamais uma mulher não sabe a dor de sua prole que apenas o Gerador de Zemargad já conheceu? uma mulher pode rir, e não será ouvido em

Sua risada? Pode uma mulher ser sábio, e não conhecer a liberdade, como ela faz? ainda anseio de ver a criatura crescer e encontrar a liberdade e

vida e do amor próprio? Existe alguma mulher que não foi a Mãe dos muitos que dá à luz os anfitriões da livre abaixo? Existe uma mulher viva ou

morta quem não amou como amava seu escuro Senhor da Luz? Jamais uma mulher não sabe a dor de sua prole que apenas o Gerador de Zemargad

já conheceu? uma mulher pode rir, e não será ouvido em Sua risada? Pode uma mulher ser sábio, e não conhecer a liberdade, como ela faz? ainda

anseio de ver a criatura crescer e encontrar a liberdade e vida e do amor próprio? Existe alguma mulher que não foi a Mãe dos muitos que dá à luz os an

“Você pode conhecer uma mulher que não é seu?”

Com isso, ela fez sorriso, e meu corpo aquecido com a visão dos lábios curvados, desejava em sua plenitude. “No entanto, você vem procurando por

ela”, disse ela então. “Diga-me, homem que procura, você pode encontrar Lilith qualquer lugar, mas em uma mulher? Ou você pode procurar dentro

de uma mulher, e não a encontrou?”

Ela se aproximou de mim, com firmes, passos lentos.

“Chame-me”, disse ela. Eu estava momentaneamente sem saber de seu significado, então ela persistiu, alto e comandando: “Chame-me”

“Lilith” Eu disse, então mais alto: “Lilith! Dark Moon, amante Noite, bebedor de sangue, Lilith! Eu chamo-lhe “Mesmo enquanto eu falava a
chamada, eu senti sua -no, não a mulher, Her- expandir e preencher a enseada com uma presença invisível, respirável!; Eu senti a aura
forte, quente de Lilith me invadir, e assim que ele me tocou, meu corpo parecia um vaso frágil para uma Força que subiu, flamejante, de
dentro; como uma pele cheia de
água pronta para escapar a ferver.

Seus dedos escovado meu peito -tinha não foi vestido? Como poderia tal dúvida inútil pela minha cabeça no meio desta enxurrada de
que parecia ser muito mais do que desejo, como uma explosão de chama mal contida dentro de uma montanha grávida de holocausto?
- e seus lábios sorridentes, os olhos devorando, me arrastou em direção dela. Naquele momento, eu fui pego dentro de um torrent, e
acelerou ansiosamente para as cataratas que foram sua convocação olhos, boca, mão. Minha boca procurou a dela, mas sua mão se
levantou e segurou meu rosto de volta com um aperto suave e firme. Eu quase gritou e golpeou-o de lado, mas minhas mãos já havia
tomado conta de seus quadris e costas. A outra mão tocou levemente meu falo, e eu fiz gritar -mesmo quando ela gritou: “Samael!
Master Light, Fogo Bringer, Revelador, Samael “8 e gritando, todo o meu ser estourou em inundações, cegando chama!; e seus lábios
bebeu Meu fogo através de meu, e eu queimei meu caminho entre as coxas e invadiu todo o seu ser, mesmo que ela envolvia tudo o
que eu estava com ela escuridão e tons prateados. Os ritmos da criação e da morte acenou através de nós, mundos nasceram em
seguida, dentro de nossa integridade, estrelas brilhavam, esferas da substância caótica fundiram e cresceu mares e picos, cumuli e
espirais de chamas explosões dançaram e muitas esferas foram consumidas e destruídas no vasto vórtice do cosmos.

E contendo tudo, habitando cada porção e cada terra, eu, Samael, e ela, Lilith, se abraçaram e foram devorados por
outro, através de uma eternidade duração do Grande Além aos alcances finais da vastidão e tempo.

Notas:
1. os cinco nomes de Lilith incluem Liliya e Devala separadamente. Mesmo que eu só tenho trabalhado com o sabática Craft
indiretamente como um não-iniciado na referida atual, os nomes foram usados ​como indicado pelo Sangue-Mãe.

O Livro dos Mortos e os Vivos é o Necronomicon não escrita guardado pelos Mulheres fogo em sua Dome; o Selo abertura de
Koth (como dado por Pietro Pizzari em sua versão do Necronomicon) vai abrir o caminho para o livro, mas este não era o meu
objectivo nesta noite.

2. Mãe e Pai de bruxa-Sangue nas tradições Old Craft são abertamente identificado com Ilyth'la e Nyarlathotep, Mãe e
Pai do Cthulhu Cult, quebrando as barreiras entre cognatos. Os mitos Ilyth'la vir, é claro, a partir dos escritos
sobreviventes de Fred L. Pelton (d. 1950), em sua maioria reproduzido em Um Guia para o Cthulhu Cult ( Armitage Press,
1998).

3. O Chamado da Alta Sacerdotisa, a Mulher Fogo ou Virykla que lidera o resto das Mulheres do Fogo e incorpora Ilyth'la
própria, é feito porque, embora o Dome reside dentro dos domínios da Gamaliel, não é a Deusa que cuida Seu próprio templo,
mas as sacerdotisas, e é por esta fêmea que é que ela vai se manifestar. A identidade das sacerdotisas e sacerdotes é
ambígua, pois enquanto a maioria não pode ser humano, apesar de sua aparência (ou, no máximo, híbridos, entidades
semi-humanos, se um é levar o Alhazredic Daemonology pelo valor de face), a Alta Sacerdotisa e Priest são elas próprias
conchas auto-consciente ou projeções que serão ocupados pela bruxa qualificados ou Magickian
que vem até o reino da Kalnor; para visitar o Dome é aproximar o Sangue-Mãe e do Pai Fire-, como será visto.

A chamada do Sumo Sacerdote está incluído para o benefício de praticantes do sexo feminino; como dito acima, a pessoa que
realiza a busca vai assumir a identidade do Sumo Sacerdote ou Sacerdotisa no momento da chegada, através dos Ritos de
Sangue-mãe e do pai Fiery.

4. O símbolo de hedge não é surpreendente devido a minha principal práxis como Cunning Man; mesmo que eu não costumo chamar de ir para
fora e aproximadamente, ou seja, transvec�o para os reinos de Elphame, “hedge-crossing”, o termo “hedgewitch” é um prático um quando se
discute o meu caminho com os outros, e alguns dos meus colegas de trabalho gostam de hedge-pulando real em seus vôos de alma.

Os jardins que beirava pode presumir a pertencer a uma residência ou edifício. Onde eu estava? Inicialmente, eu fui em busca da cúpula
Viryklu, tendiam pelo Viryklas ou incêndio Mulheres, sacerdotisas de Ilyth'la (Lilith como primeira mãe da bruxa culto dedicado aos Antigos),
conforme descrito na Cultus Maleficarum. Será que estes jardins pertencem à cúpula Viryklu ou alguma residência nas proximidades? Ou
eles eram uma mera analogia para Eden? Minha intenção era explorar o papel de Lilith dentro do Necronomicon Gnosis; no entanto, como
de costume, Lilith própria tinha seus próprios pensamentos sobre isso.

5. Os materiais que eu trouxe para a minha oferta pretendida dentro da cúpula foram tomadas por criaturas de Lilith, desta forma imprevista.
Estes são irmãos aos que moram na cidade em ruínas em Isaías 34:14, ainda que habita tais florestas luxuriantes com desdém flagrante por
quaisquer preconceitos bíblicos.

6. O conjunto de esmeralda na tiara marcou-a como uma das mulheres de fogo, e como o que eu tinha vindo procurando; no
entanto, o cenário inesperado me pegou de surpresa e eu me perguntava se ela estava the Dark própria Mãe, talvez em prenúncio
do que estava por vir.

7. Estes símbolos foram, na testa, o sigilo de Ilyth'la, aqui dado; e no peito, o selo dada por Samuel L. Mathers, a que
falta o círculo circunvizinho habitual com sigilos complementares:

(Ilustração: Selo de Lilith)

8. Portanto, tanto Sumo Sacerdote e Sacerdotisa são praticantes terrenos assumindo esses papéis e identidades à chegada
ao Planície de Kalnor dentro da Esfera de Gamaliel; esta é a razão pela qual eu me encontrei fora do Dome nesta ocasião,
para minha consagração como L'mur do Kathulos, como um canal e dos vasos da forma Samael-Nyarlathotep do Pai Fiery
me aguardava. Toda a situação sublinha como Deuses / Daemons e humanos conter o outro, e consciência desta deve ser
despertado, a fim de estar preparado para chegar ao santuário.

Ele continua a ser considerada por que, no momento da consagração, é Lilith e Samael que são chamados para a
manifestação. No final, o verniz Necronomicon Gnosis, enquanto sempre presente, deu lugar a estes, talvez devido à
presença penetrante de Lilith sobre esta Sphere. No entanto, deve ser mantido em mente que a conta de Lilith como Ilythla a
Mãe do Cult of Cthulhu é expressamente
padronizada após a história de Lilith e Samael, e apenas enfatiza seu papel de iniciação para a humanidade.

“A Peregrinação de Viryklu” de Copyright © 2013 Luis G. Abbadie


O Batismo de Witchblood

Uma invocação à Senhora do Infernal Sabbat

Kazim

Hail to Thee, cabeça decapitada de Medusa com tua língua pendurada a partir da estrela Algol.
Intoxicado Boca, Unquenchable sede, a loucura Languorous dos Sentidos. Iniciadora nos
mistérios do Snake, Ti que encarnam os sussurros de Línguas na
queixas de desejo primordial.

O Demoness-Stryge com os seus uivos estridentes Lilililili, corações Impaler com garras afiadas,
Ti que pilham o sêmen dos homens durante a noite, como uma magia negra caiu de uma
tempestade Escuro, Demoness dos Ventos do Oriente.

Honramos Ti como o Nocturnal Seductress cantar os cânticos de Liberdade, Daughter of the Abyss, que mergulhou nas
profundezas da antimatéria hylic para escapar da repressão da Archons eo
submissão eles queriam impor-Ti.

Nós Te adoro como a Concubina do Conhecimento Crooked. Descida do Primordial Shakti na


ninho de esquecimento e revolta. Abraçar minha alma e dilacerar as dobras da minha inocência pela Fascination Primal da

Cobra. Possuir as trilhas perdidas do meu Espírito pelo seu estupor, lânguida, preto

e irresistível.

Nós Te adoro como o Viper Celestial Hydra, voado com as mãos vingativas cobertos por
pedras semipreciosas.

Ô Senhora do Infernal Sabbat que transmuta as almas nos vapores gritando do sábado de
Pira, venha!
Sobre as melodias liminares dos gritos de hienas, venha a mim no meio da sepultura funeral! Leve-me
nos abrigos noite da sua cavernas subterrâneas!

Venha com seu trem de criaturas vis, vampiros sedentos de sangue, sua fome exaltado pela decomposição de
cadáveres! Venha com sua horda de espíritos malignos usadas pelos ventos licenciosos da Vênus Negra. Ô Black Rose e
Imperatriz da porta do Reino do Norte, chegamos a Ti no
Esplendor da lua escura para procurar a tua
abraçar rapturous.

Ensina-me a arte do Succubi eo druj, o Strigoi ea Draugr e da Horda inteiro de


o abismo. Offspring do
Dragão, a quem você pensou que a transvocation das energias do Snake. Língua de mentiroso que monta seus seguidores
e levá-los nas profundezas de seus templos de Twilight. Spirit of Lust e
Prazeres proibidos, Dança Nagini, vêm até nós!

Ensina-me a drenagem de sangue e energia no centro do cemitério, onde


a carne se deteriora e onde os exércitos do
Demiurgo não lei. Nós celebramos em tua honra a devassidão carnal e vampírica na
conclaves do Infernal Sabbat. Nós oferecemos-lhe este

sangramento para invocar a tua descendência no meio da

daemons do Acre Sangue, para que irá encantar do profano e se alimentam de sua vida nas asas da
a noite.

Pelos 16 nomes indicados nos horizontes do céu revertida, Nós Te invoco!

ABEKO abito AMIZO BATNA ELIO ITA IZORPO KALI KEA


Kokos LILITH ODAM PARTASAH PATROTA PODO
SATRINA Talto

Sigil Lilithu
Manifestando a Lilithu

O pelas Potências do Red Serpentine iniciadora nos sonhos vibrantes de desejos ocultos, através da rosca-três vezes
Web da aranha e os dentes afiados dos lobisomens na noite. Pelas garras e pelos Fangs, e os lábios desejo insaciável de
prazer e Lust, Venho por este meio manifestar esse súcubo em nome de Lilithu, e enviá-lo para trás no Astral Folia, para
despertar em sua
ataca uma tempestade de desejos carnais irreprimidas.

Pelos milhares de línguas das serpentes, que este encarnado druj neste Sigil com todos os Poderes do súcubo eo
Incubus! Que ela mergulhar no Mar carmesim do Sete Cabeças que Dragoness
conhece todos os caminhos do Fascination e Bewitchment dos sentidos.
Por todos os meios da Arte de Sensuous Rapture, hipnotizar a Web da minha rede Astral e despertar em seus tópicos uma
atração irresistível para minha arte. Isso All sucumbir ao poder primitivo do
Sexualidade de Lilithu! Lilathu! Lilethu! Maio meu progresso astúcia e minha dedicação ao escuro
Sedutora queimar com uma inspiração sempre renewn e amor para a noite.
Assim seja!

Neste momento, os participantes devem ser totalmente possuído pelo espírito da Rainha do Infernal Sabbat, que entra em transe
profundo e começar a dançar com movimentos sinuosos, acariciar e seduzir si, evocando a carnalidade matéria de Lilith e Samael,
procurando por todos os meios para despertar o poder da Serpente Red neles e seu parceiro. Uma oferta de sangue é versado
como libação sobre o desenho eo Sigil do Lilithu. Uma gota também é derramado no cálice. Você pode querer adicionar vinho tinto,
pétalas de rosa, sêmen e mulheres secreções. Você procura agora um arrebatamento longo e sensual de êxtases incalculáveis
​dedicados à Mistress of Dark sexualidades. Leve o seu tempo para ir cada vez mais fundo em seu reino, para o que ela tem para
lhe mostrar e ensinar-lhe.

O Chalice, então consagrada servirá como o navio do Graal de Witchblood e ser passado sobre os participantes, que todos
teus irmãos podem participar de seu mistério. O rito continua como tu vai e pode ir mais longe com a recepção dos oráculos,
visões, sigilos, desenhos, e todas as formas de transmissão Lilith vai ditar a ti.

Que o batismo de Witchblood e as bênçãos da rainha Noite sobre ti.

Esta criação está disponível em edição limitada impressão de alta qualidade em:

www.kazim-renaissance.fr/Smashan-Lilith/Smashan-Lilith.html
A evocação de Lilith

daemon Barzai

T seu ritual deve ser realizado durante a Lua Nova. O mago não deve ter relações sexuais para os anteriores 11 dias, e também, não
deve dormir 24 horas antes do ritual.

Você vai precisar de duas velas pretas, e incenso forte como o sangue ou Musk do Dragão; o Black Mirror eo selo de Lilith.
Acendeu as velas e incenso, e focar sua atenção no selo. Depois de ter feito isso, começar a cantar em voz alta ou
mentalmente, a seguinte mantra onze vezes:

Zazas Zazas Nasatanada Zazas!

Sinta a energia escura ao seu redor. Quando se sentir pronto, derramar um pouco do seu sangue sobre o selo e, em seguida, começar com a

invocação:

Ishet Zenunim Taninsam Ama Lilith Liftoach Kliffot! Nesta noite escura, é a minha
verdadeira vontade para evocar a Rainha do Sitra Ahra Lilith,
Rainha de prostituição, Mãe de todos os Demons, Mistress de Gamaliel,
Unholy Mãe de Prostituição, comparecer perante mim, Este
Black Mirror é um Portal para o Outro Lado, A manifestação
viva de seu Poder Timeless!

Lepaca Gamaliel! Lepaca


Lilith! Obsceno Bloodthirsty
Mãe,
Madona Negra,
Abra os portais para o outro lado e aparecer neste espelho,
Ensina-me seus segredos Unholy,
Grande Mãe dos Demônios, aparecer e me mostrar-lhe verdadeira face,

Porque eu sou seu filho / filha ...

Ishet Zenunim Taninsam Ama Lilith Liftoach Kliffot! (X 11 vezes)

Em nome do dragão!

Ho Drakon Ho Megas!

Comece tocando-se e focar sua atenção no selo. Quando você atingir o orgasmo, projetar a
imagem do selo no espelho. Abra sua mente e deixar a experiência de fluxo livre.

Fontes: Liber Azerate.


Sigil de Lilith
daemon Barzai é um Magician Draconian. Cultist dos Grandes Antigos. Escritor e editor. Artista Digital e fundador do Black Torre Publishing. Contribuinte

para livros diferentes, tais como Qliphoth Journal, Caminho da Serpente, e outros. Autor de O Nyarlathotep Livro e Co-autor de Lilith: Deusa da Sitra Ahra.

Contato: fasenigredo@gmail.com

Obra: http://daemon-barzai.deviantart.com/ Publishing House:

www.blacktowerpublishing.com Blog Pessoal (Espanhol):

www.diariodeunbrujo.com.ar

Frater Nephilim: de Mar de Plata, Buenos Aires Argentina. Ele fazia parte de grupos muito esotéricos, como Hermetismo, Thelêmico, Wicca, Luciferiano, etc. Agora ele trabalhar

ativamente com as tradições draconianas atual, e obscuridades.

frater.nephilim93@gmail.com

www.facebook.com/frater.nephilim.occult

Karmazid: Artista: https://www.facebook.com/Karmazid

Maples David 'Eosphorus': Minha jornada espiritual começou com o catolicismo, levou a Nitiren Daishonin budismo e, em seguida, levou a várias vias ocultas. Comecei meus estudos

ocultos dentro Luciferiano gnosticismo - isso me ensinou muitas coisas sobre a minha corpos sutis, magia sexual e viajar. Depois de um tempo, fiquei muito bem familiarizado com a Ordo

ascensum Aetyrnalis, atingindo alguns dos seus mais altos graus antes de sua eventual queda. Logo depois, fui abordado com uma oferta para se tornar iniciado nos mistérios do Haiti

Voudon. Eu não podia negar tal presente. Desde que se tornou iniciado na minha casa Voudon, eu tenho servido principalmente o petro e loa ghuede, além de algumas famílias secretos

de loa. É o meu principal objetivo rodear-me simplesmente com a aprendizagem constante e intercâmbio, aumentando-me exponencialmente. Eu também sou um membro ativo da Horus

/ Maat Lodge. -

PS É uma honra ser destaque em um trabalho para a Mãe das Trevas. Eu sou o mesmo David Eosphorus Maples, que será apresentado em Qliphoth Opus III, escrevendo o 'ignição

da chama Black' ensaio. Mais uma vez obrigado por esta oportunidade. Bênçãos sobre você e seu trabalho!

https://www.facebook.com/david.e.maples

Edgar Kerval: da Colômbia - América do Sul- Músico, escritor e artista focado em desconstruir diferentes vórtices mágicos através de estados profundos de consciência e

gnosis, que se refletem em seus projetos de rituais, como EMME YA, no qual ele se concentra atavismo e ctônicos energias para criar vastas paisagens sonoras e ritual

atmosferas vaporoso. Também trabalhando em outros projetos, tais como o caminho RED, o ângulo RED, NOX 210,: ARCAICO :, SONS OV SIRIUS, LUX ASTRALIS,

TOTEM ... para citar alguns. Edgar Kerval publicou seu livro Via siniestra - sob as máscaras dos deuses vermelhas - “Os Deuses vermelhas” através Aeon Sophia de

Imprensa, em que ele gravou suas experiências com Qliphotica magia e energias a partir Africano e feitiçaria brasileira, que ele chamou Ele também funciona em

publicações tais como Qliphoth Journal e Sabbatica. Além disso, ele está trabalhando em seu segundo livro que sai em dezembro,

kerval111@gmail.com

www.sunbehindthesun.blogspot.com
www.qliphothjournal.blogspot.com

Frater GS é um ocultista, escritor e praticante de ambos Tradicional Bruxaria e Magia Cerimonial vivendo na Venezuela, América do Sul. Ele serve atualmente como o

Magister para uma recensão cultist de Bruxaria Tradicional que tem Hekate como a figura central. Seu trabalho mágico é o foco no caminho para a Ascensão Divina e da

comunhão com os Deuses Superiores da Arte; enquanto sua obra exotérica é apontar para a exaltação, manutenção e difusão seletiva da Arte Magickal, dedicando seus

esforços para o amor do Empress of the Void.

Endereço de contato:

triple.trident.lucem@gmail.com

Local na rede Internet:

http://serpientesdeplenilunio.blogspot.com/

Walter García: O autor é um microbiologista mexicano nascido em 1990, que combina sua formação acadêmica como um cientista com um interesse ao longo da vida no ocultismo e

magia. Ele estudou muitos assuntos ocultos diferentes de forma independente por mais de uma década, e mensagens ensaios e reflexões pessoais sobre ocultismo, magia, filosofia e

religião em seu blog solnax.wordpress.com O autor pode ser contactado pelo e-mail valtr_grc@hotmail.com

Pairika - Eva Borowska é o Iniciado da Tradição Draconian. Ela escreve poesia, contos e contos de fadas infantis. Seus interesses no lado oculto do mundo chegar

de volta à infância quando percebeu que a realidade circundante não era o que parecia ser. Desde aquele momento, ela tem sido em uma busca da Verdade. Ela é

um sonhador, um praticante do xamanismo e um andarilho no caminho do caos. No momento em que ela dedicou-se à sua família e ensina seus filhos a olhar para a

verdadeira face do mundo.

Contato: www.facebook.com/eve.borowska

Astartaros Magan: Quando eu tinha 11 anos eu descobri a nova seção idade em uma livraria meus amigos e eu uso freqüente. Um amigo e eu iria roubar livros da Nova Era na loja em

uma base semanal. Logo comecei a aprender sobre a Terra Magia e Bruxaria moderna. Minhas primeiras experiências me ensinou como produzir a mentalidade necessária para o

trabalho ritual. Após cerca de um ano ou então eu precisava de algo mais sombrio e mais poderoso para aliviar meu desejo insaciável por este ofício esotérico misterioso. Felizmente

sobre este tempo eu aprendi de uma loja no meu bairro onde eu poderia encomendar livros de natureza mais sinistra. Logo depois eu descobri os escritos de Blavatsky e Aleister

Crowley, que por sua vez levou-me a magia negra ea Goetia. Livros escritos por grandes nomes como Richard Cavendish e Samuel MacGregor Matthers rapidamente encheu minha

biblioteca. Até o momento eu estava prestes a virar 12 meus amigos e eu tinha formado um grupo que chamamos os filhos do Pentagrama. Nós usamos este ordem mágica para

separar-nos do pântano de personalidades efêmeros. Todas as crianças pré-púberes passando por sua “fase negra” estavam todos em torno de nós tentativa de imitar a nossa persona,

mas com muito medo de nossa natureza satânica. Prep, Stoner, Nerd, Dork, não estávamos interessados ​em qualquer rótulo, por pelo coração, estávamos satanicamente transcendente

de qualquer rótulo lados curto. No entanto outros se recusaram a deixar-nos ser sem uma etiqueta social e adquirimos o equívoco de “Devil Adoradores”. Pegamos a mesma coisa e

alimentou nossos colegas histórias fantásticas que invocadas medo e respeito. As histórias envolveu encontros pessoais com Satanas onde nós vendemos nossas almas e fez pactos

juramento de sangue. Eu também mostrou algumas das crianças que receberam livros muito curiosos com feitiços de maldição. Eu disse a eles se lerem o ritual maldição suas almas

seriam condenados e eu gostaria de abrir o livro à maldição apenas


para vê-los desviar o olhar e executar. Se soubéssemos como estas fábulas se tornaria verdades por direito próprio.

Esta identidade anunciado me para o reino da auto-iniciação. Hécate era meu guia para o cruzamento. Como resultado da Hekate Chamada e Lilit compartilhar um lugar especial

no meu blackheart. Sem o poder destas duas forças todo o meu trabalho estudioso e trabalho no Occult seria em vão. Eles me levou a Lúcifer e reforçou a minha ligação com

Satanás e Verdadeira Magia.

Lilit e Hécate me levou para o caminho, mas uma vez eu atravessei o limiar de chamar Astaroth foi e continua a ser o meu guia. Eu passei uma pontuação de anos

desenvolvendo um universo de soberania antinomiano. O Qliphoth tem sido uma obsessão para mim há mais de 13 anos. Embora eu recomendo que todos os interessados

​na árvore da morte ter conhecimento e respeito pela Árvore da Vida. Tentando entender metade sem qualquer conhecimento do outro sempre resolve na ignorância do todo.

Minhas obras Qliphothic pode ser brilhou ainda mais através da letra da música na Bafomético Fogo. Agradecimentos especiais ao editor e meu amigo pessoal: W. Soror SS

Contato: Astartaros@gmail.com

James Lloyd George: Em 13 de agosto de 2009, aos 39 anos, eu mostrou a minha Witchflame alma à Deusa Primal da Nightside Artes. Vestida apenas

com a luz de uma lua minguante, me dediquei a aprender os antigos pagãos maneiras daqueles que uma vez tinha vivido aqui em meio a pastos da

Inglaterra, riachos e florestas. Ao longo dos três anos anteriores, eu tinha experimentado muitos impulsos noturnos para atravessar o Véu de Hécate, para

comungar com o mundo espiritual, embora eu sabia muito pouco sobre a bruxa-rainha Magiste naquele momento. Eu sentei lá antes da lua, lamentando

os quinze anos eu tinha passado na escravidão do cristianismo, servindo como um jovem trabalhador, líder de louvor, mais velho estagiário, e evangelista

local. Agora, depois de um período de intensa pesquisa sobre as origens da tirania judaico-cristã,

Eu estava cansado de charlatães e hipócritas do patriarcado. No entanto, a Criadora Divina da Primeira Primal Amanhecer, Hekate Aquele longo alcance, sabia do meu sofrimento interior

e fome de liberdade espiritual. impulsos poderosos e insaciáveis ​dentro do meu Witchblood levou-me a escapar meus grilhões eclesiásticos.

Minha vida tornou-se uma tempestade caótico como o rugido titânica do Dragoness derreteu meu dependência de Sagrada Escritura e credos escrita por Padres da Igreja. Um

casamento não terminou em adultério, o que, por sua vez, trouxe-me cara a cara com um amor mais profundo. Excomunhão seguiu meu impenitente alma, herética, e, como

Lilith, fugi Éden para se tornar um com o bode expiatório de Azazel. Muitos sonhos do Sagrado Femme Fatale, e visões de sua beleza serpentina colossal, me enfeitiçou

durante esse tempo. Senti a respiração da Restless Morto sobre mim: Videntes, artistas, poetas, bruxas, druidas e Necromancers; todos sussurrando de sua tortura nas mãos

dos Patrists. Então, como nunca antes, comecei a escrever - prosa e poesia seguiu no ar ondas de invocação sublime da Rainha Witchflame. Isso me levou a maravilhar-se na

lua melancólico naquela noite no dia 13 de agosto - Twas Dia de Hécate! Desde então, tenho sido inspirado para escrever sobre minhas reflexões em meio às deusas mais

escuras e os seus homólogos masculinos. Como uma bruxa Luciferiano no seio de Hécate, procuro desvendar os mistérios que tocaram a fim de inflamar o que eu ver

emergente na alma de maidenkind: a saber, a homoserpian, homo-drakainian e tríplice vertente homo-luminosa de nossa raça em evolução .

Soror Basilisk: jornada Magickal de Soror Basilisk ao longo de quase 35 anos tem abraçado muitas facetas, incluindo associações para ordens Magickal na Grã-Bretanha e na Austrália,

a realização psíquica, mediunidade e círculos de desenvolvimento de magia, astrologia profissional e tarô e Hoodoo Rootwork. No entanto o seu foco principal é sobre a mediunidade

usado dentro práxis Magickal, incluindo posse; se comunicar com humanos, divindade e outras energias de forma igual.

expressão criativa de Soror Basilisk através da escrita e arte é fortemente influenciado por suas experiências Magickal, alguns dos quais foram contribuíram para “Hekate

Seus Fogos Sagrados” (Avalonia) e “O Caldeirão” revista. Ela reside nos antípodas do sul com seu parceiro de 18 anos.
Contato: basilisk@between-spaces.com

Lucien von Wolfe: ( Draconian Mago) tem sido um contribuinte ativo para o Caminho da Mão Esquerda e comunidades Vampyre por quase 15 anos. Ele é um devoto de

Lúcifer, o Senhor da Chama Crescente, e um estudante do Caminho do Dragão. Lucien representa um wordsmith e um poeta ocasional (lvonwolfe.com), e também

co-autor com Steve Davies de “ O Auto Monstrous: Shapeshifting eo Caminho Draconian”, que aparecerá no próximo tomo por Michael Kelly intitulado “, Deuses e Monstros

Chertograd Daemon: ( Malaquias Azi Dahaka) é um escritor brasileiro, que estudar o ocultismo por oito anos e é membro da Ordem de fósforo e outras ordens Caminho da Mão

Esquerda. Um praticante constante de muitos sistemas mágicos, ele está sempre tentando produzir novos rituais e sistemas para trabalhar com o Caminho da Mão Esquerda em geral.

Contato: chertogradaemon@hotmail.com

Blog: http://arautodochaos.wordpress.com/

Anna Krajewski: é um estudante alemão em uma academia de arte e combina teoria ocultista e prática em sua fotografia.

Contato: www.facebook.com/anna.ix.krajewski

www.anna-krajewski.blogspot.de

Tim Katteluhn: nascido no solstício de inverno no final dos anos 80, é um músico alemão e ocultista. Juntamente com Anna Krajewski ele está vivendo, praticar e estudar na

Alemanha. Ele é o fundador da banda sótão Heavy Metal. Seu ensaio neste livro é a sua primeira contribuição impresso.

Contato: www.facebook.com/atticfuneral

Rev Bill Duvendack: é um internacionalmente conhecido astrólogo, autor e psíquica. Ele rotineiramente dá aulas de astrologia ea Tradição Esotérica Ocidental, e está

disponível para interpretações mapa astrológico e sessões de orientação de muitos tipos. Ele é presidente da Associação astrológico de St Louis, um membro da NCGR,

presidente do Círculo de Luz Igreja Espiritualista Independent que ele é ordenado através, um membro do Templo de Crescente Chama, um iniciado da Golden Dawn, e um

membro da BOTA. Com mais de 25 anos de experiência na tradição esotérica ocidental em muitas formas diferentes, Bill traz uma visão holística fundamentada e prático para

o seu material. Para mais informações e entrar em contato, por favor, visite seu website em www.418ascendant.com

Selene-Lilith: nasceu em 1970. Ela se formou pela Universidade de Cracóvia com a licenciatura em Filologia Polaca. Poeta. Membro do Templo do Crescente Chama desde 2012.

Matthew Wightman: Matthew Wightman: Além de ser o editor da edição de Inglês Fosforos - que deve sair de Ixaxaar neste mês de setembro - fundo Matthew do

Wightman é principalmente um um acadêmico. Ele manter um grau de Bacharel em Estudos Religiosos e um mestrado em Teologia concedido pela Universidade de Yale e

atualmente cursa um doutorado em Teologia e Estudos Filosóficos em uma universidade nos Estados Unidos. Ele identificar-se como um satanista Anti-cósmica / gnóstico

Luciferiano e seguir o atual 218.


Contato: serpentofeden@gmail.com

Yla Ysgarlad: Yla Ysgarlad é um praticante do gnosticismo caos e seercraft. Ela trabalha principalmente em abraâmica, Norse, e contextos de Gales. Ela está atualmente

residindo no País de Gales, onde ela contribui para oficinas locais comunitários, rituais e retiros.

Ari: I nasceu na capital da Espanha, em 1979, a minha família não me educado na fé cristã e eles sempre me deu liberdade. Eu tive desde a infância uma paixão e curiosidade

inata sobre os deuses antigos, escuros e pagãos. Foi quando eu tinha 15 anos que comecei a interessar pela figura de Lilith, me espantou seu poder sobre o homem, sua

feminilidade, sua determinação e decisão, e foi então quando decidi seguir o seu caminho para as mulheres. Em 1997 eu estudei comunicação audiovisual e apareceu internet

na minha vida, não fui em uma chamada “rede satânica” site onde eu comecei meu estudo e práticas satânicas. Mas a minha paixão era Lilith, que foi ela que me iluminou,

fazendo-me escrever sobre feminilidade e erotismo.

Luis G. Abbadie: ( Guadalajara, México, 1968), é um ocultista e bruxa, Magister e Cunning Man do Artesanato do Crossways, e é autor de vários livros sobre

horror, ficção oculto e Bruxaria.

Kazim: é um oculto visionário francês artist.Combined em uma arte multi-camadas de mistura fotografías e simbolismo suas criações que fingem ser as lembranças de um andarilho no

sonho Primal de Feitiçaria. Muitas vezes, em um ambiente escurecido seu trabalho, como um reflexo de sua jornada espiritual, convida o espectador a uma viagem e um encontro às

portas do mundo dos espíritos.

Inspirando-se diferentes mitologias e tradições esotéricas, Kazim tenta manifestar os próprios momentos em que, em um estado profundo de conexão consigo mesmo, o

artista aproxima-se dos arquétipos deitadas nas visões sagrados dos Imaginalis Mundu. Apaixonado por novas formas de espiritualidade e sua interpretação artística,

Kazim visa encontrar novas maneiras de expressar a Arte Mágica, como o uso da tecnologia. Este desafio encontrou sua expressão mais realizado através do site

escuro Shaman, um projeto interativo manifestando 3 anos de exploração dos lados profundos da mente.

Rede: http://www.kazim-renaissance.fr

http://www.dark-shaman.com