Você está na página 1de 120

Candomblé de Angola

Religião afro-brasileira, de origem bantu, que compreende as nações de Angola


e Congo (Cassanges, Kikongos, Kimbundo, Umbundo e Kiocos, e se
desen!ol!eu entre os escra!os africanos que fala!am a linguagem Kimbundo e
Kikongo e são facilmente recon"ecidos pela maneira diferente de cantar, dançar
e percutir seus tambores#

$a "ierarquia de Angola o cargo de maior import%ncia & para "omem 'ata $kisi
(tata de inquinces e para mul"er am)etu $kisi (ametu de inquices, que
correspondem ao *abalori+ e a alori+ dos orubs, e o .eus supremo &
/ambi ($0ambi ou /ambiapongo ($dala Karitanga#

1s rituais da nação Angola começam com o assang, que & o batismo na


cabeça do iniciado, feito com gua doce e 1bi2 *ori com sacrif3cio de animais
para o uso do sangue (menga2 ritual de raspagem, con"ecido como feitura de
santo2 ritual de obrigação de 4 ano2 ritual de obrigação de 5 anos, onde muda o
grau de iniciação2 ritual de obrigação de 6 anos, com o uso de frutas, obrigação
de 7 anos, quando o iniciado recebe seu cargo, & ele!ado ao grau de 'ata $kisi
(0elador ou ametu $kisi (0eladora# Ap8s 7 anos de obrigações, ser reno!ado
a cada ano com o rito de 1bi ou *ori, conforme o caso, e de 7 em 7 anos se
repete as obrigações para conser!ar o indi!iduo forte, se transformando em
Kukala $i $gu0u, que quer di0er um ser forte# Al&m dos b90ios, outro sistema
antigo de consulta & o $gombo, no qual o adi!in"ador recebe o nome de
Kambuna#

Hierarquia
Cargos da Casa (Ki:ingu

Funções e Cargos no Candomblé de Angola

• Nengüa – Sacerdotisa (Kongo) /Me de Santo !el"a

• Nganga – Sacerdote (Kongo) /#ai de Santo !el"o

• Kimbanda – Feiticeiro

• Mama – Me (Kimbundu)

• $ata – #ai (Kimbundu)

• Mam%etu &ia Mu'ii – Sacerdotisa no Angola/antu

• Mama Mu'ii/ Mam%etu N'isi (*n+uice) ou *n+uiciane – Min"a


ou nossa Me de Santo

1
• $at%etu &ia Mu'ii – Sacerdote no Angola/antu

• $ata Mu'ii/ $at%etu N'isi (*n+uice) ou *n+uiciane – Meu ou


nosso #ai de Santo

Cargos ,rinci,ais utili-ados e concedidos ,elos cargos acima.

• $ata Nganga – ;ai feiticeiro

• Kutala – <erdeiro da casa

• $ata ou $atetu Ndenge – ;ai pequeno

• Mama ou Mametu Ndenge – ãe pequena

• $ata Kambondo/Kambono/Kambundu – '3tulo consagrado aos


="omens> que não incorporam, não entra em transe e são respons!eis
por !rias funções de alta confiabilidade di!ididos em cargos com

• $ata Nganga umbitu/umbido – ?uardião das c"a!es do $08


(Casa de @anto

• $ata 0tala – Respons!el pelo altar

• $ata #o'1 – Consagrado para sacrif3cios ou imolações ao $kisi $kosi

• $ata Ki!onda/Ki!anda – Consagrado para sacrif3cios ou imolações a


outras di!indades

• $ata Msaba (0msaba)/ Kisaba – Consagrado a todas as funções


ligadas as fol"as

• $ata Kan-umbi/N-1 2umbi – Respons!el pelo ukondo (Ritual


f9nebre, guardião dos antepassados cultuados no n08B$08 (Casa de
@antoB*arracão, carregos e despac"os de eb8s

• $ata Ngimbi/N3imbidi 
Ngimbi/N3imbidi  Cantador

• $ata Kui'a ia Ngombe – 'ocador (Kongo

• $ata Mui'i – 'ocador (Angola

2
• $at%etu &ia Mu'ii – Sacerdote no Angola/antu

• $ata Mu'ii/ $at%etu N'isi (*n+uice) ou *n+uiciane – Meu ou


nosso #ai de Santo

Cargos ,rinci,ais utili-ados e concedidos ,elos cargos acima.

• $ata Nganga – ;ai feiticeiro

• Kutala – <erdeiro da casa

• $ata ou $atetu Ndenge – ;ai pequeno

• Mama ou Mametu Ndenge – ãe pequena

• $ata Kambondo/Kambono/Kambundu – '3tulo consagrado aos


="omens> que não incorporam, não entra em transe e são respons!eis
por !rias funções de alta confiabilidade di!ididos em cargos com

• $ata Nganga umbitu/umbido – ?uardião das c"a!es do $08


(Casa de @anto

• $ata 0tala – Respons!el pelo altar

• $ata #o'1 – Consagrado para sacrif3cios ou imolações ao $kisi $kosi

• $ata Ki!onda/Ki!anda – Consagrado para sacrif3cios ou imolações a


outras di!indades

• $ata Msaba (0msaba)/ Kisaba – Consagrado a todas as funções


ligadas as fol"as

• $ata Kan-umbi/N-1 2umbi – Respons!el pelo ukondo (Ritual


f9nebre, guardião dos antepassados cultuados no n08B$08 (Casa de
@antoB*arracão, carregos e despac"os de eb8s

• $ata Ngimbi/N3imbidi 
Ngimbi/N3imbidi  Cantador

• $ata Kui'a ia Ngombe – 'ocador (Kongo

• $ata Mui'i – 'ocador (Angola

2
• $ata Mulon3i – Dspecialmente os fil"os do $kisi KatendE & o
respons!el pelo encantamento das fol"as e cabaças

• Kambondo Mabaia – Respons!el pelo barracão

• $ata Ma!ambu – Fil"o de @anto, "omem, que cuida da casa de D+u# G


importante frisar que de!e ser pessoa de e+trema confiança, e a mul"er
s8 de!er cuidar deste espaço sagrado, ap8s menstruar e : este:a na
menopausa#

• Mama ou Mam%etu Mu'amba – ul"er com mais idade, respons!el


em co0in"ar no barracão, e que de preferEncia não menstrue mais#

• Mam%etu Ndemburu – ãe criadeira da casa

• Mama ou Mam%etu Kusasa – ãe criadeira

• Kota – ul"er que não entra em transe de incorporação# Dm outras


nações con"ecida tamb&m como Dkedi (Dke:i#

• Kota Mba'isi – Respons!el pelas di!indades

• 4ongolo Matona – Dspecialista nas pinturas corporais

• Kota Ambelai – Cuida e atende os iniciados

• Kota Kididii – 'oma conta de tudo e mant&m a pa0

• Kota &i5ula – Respons!el em preparar as comidas sagradas

• Kota Mutint6 – Respons!el pelo preparo das tintas sagradas

• Mosoioio – 1s (As mais antigos (as#

• Kota Magan-a – '3tulo das pessoas acima de H4 anos de obrigações#

• Mun-en-a ou Mu-en-a – niciados

• Mona N'isi – Fil"o (a de @anto

• Mona Mu"ato 76 N'isi – Fil"a de @anto (ul"er

• Mona 8iala 76 N'isi – Fil"o de @anto (<omem

• 0andumba – ;essoa em sua fase iniciat8ria

• Ndumbe – ;essoa não iniciada

3
Estrutura Física do barracão no Angola
1 barracão da nação Angola recebe dentro do culto o nome de $08 (in0o
(tamb&m @D$/AIA =1 termo n0o & oriundo da l3ngua Kimbundu, no dialeto
Umbundu, quer di0er CA@A ou 'DRRDR1#
.i!ide-se em !rias partes rituais e outras liturgias, com nomes pr8prios do
culto Angola, como !eremos a seguir#
• SAM*9 
SAM*9  Dspaço na casa onde se fa0em os rituais p9blicos e danças
ritual3sticas, etc# (*arracão
•  AN:;M* 80*;  Cumeeira
• AM0&0  C"ão da casa
• *N<; #AM0N=*A  Casa de D+u
• >MAC*  Juarto destinado aos santos do 0elador, :unto com santo
do primeiro ogã e da primeira ekedi#
• KASS*MA  ;oço#
• *N8>M0&;  Runk#
• *N<; =A?@  Casa do agbo onde ficam os porrões de agbo dos fil"os#
• #A:;8 ou KA$0=*  *an"eiro
• *N<; K*$>M0  Casa de 'empo
• *N<; B;M>$@ - Casa dos $umbes (eguns
• =0&>MA ou A8>*A  Iocal dos assentos dos Caboclos
• *N<; M0<AM  Juarto preparado para o :ogo de *90ios#
• *N<; KASS0>NKA ou :;N<>M;  Juarto dos assentamentos
dos fil"os da casa#
• #>#>>  Iocal dos $gomas (atabaques#
• N:;MA  Con:unto dos trEs atabaques, Rum L ngoma2 Rumpi L
a:eongoma2 I& L gonguE

ALGUNS R!"S #A NA$%" ANG"LA&

uanguna U Kisaba  (Rito .e @eparar Fol"as


Kudibala Ko+i Kisaba  (Rito .e Ca3da M@ob As Fol"as>#
K9dia *u 9tue  (Comida A Cabeça  Corimbaba#
9tue Kudi a"inga  (Cabeça Come @angue-.iembe#
;angu .i akudi  (*ai+ar e Ie!antar Comidas#
Kuenda aianga (Currão  (*an"o Ritual#
Kuendenqua U aianga  (ngorossi aior#
@acurupemba  (@acudir Com Fol"as#
Ku"andeka  (niciação#
Kitanda  (Juebra .e Ki0ila#
Kadianga i!u- (4N Ani!ersrio#
Katatu i!u-(5N Ani!ersrio#

4
Cuia  (7N Ani!ersrio#
Kakuin"i &ia i!u- (4ON Ani!ersrio#
Kamakuin"i Kadianga i!u- (H4N Ani!ersrio#
1bs# 'odos 1s i!u (Ani!ersrios @ão mportantes, as Dstes @ão
Dspeciais#
Ieri  ( @egredo .os Pel"os#
Uanda- (@egredo .os Pel"os#
*oita  (@egredo .os Pel"os#
$daka *u ncoce  (Qura A ncoce#
Kukuana  (.i!isão .as akudia .e nsumbu#
;angu $i $!umbi  (Rito ;ara Alma .o orto#
Katula Iukuatu U $!unbi- ('irar ão .o orto#
;angu $i ukulu  (Rito ;ara 1s Antepassados#
Kifundamenu  (Rito ;ara ;roteger 1 Abaça D
.ar .e Comer A ;ambun:ila#
Kisaba, bundu D Faba#
(Fol"as, ?rãos D Fa!as

Sacramentos do Culto Angola


>DS  Ritual de limpe0a espiritual
espiritual,, contendo !rios tipos de comida #
'ransfere-se para os alimentos
alimentos a
 a energia mal&fica
mal&fica que
 que est no iniciado ,
com a a:uda de ;ambu-Qila e dos $kisis#
• MASSAN:0@     Ritual de batismo de gua doce (men"a na cabeça
(mutu do iniciado (ndumbi#
K>SS;(;E) 
K>SS;(;E)  Ritual mais simples reali0ada
reali0ada dentro do a+&,
a+&, no
tangente a dar de comer a uma cabeça#
• N:08* 0 M0$09(*ori
M0$09(*ori  Ritual de colocação de força
(kalla(AngolaL aseLmuki(Congo, atra!&s do sangue (enga de
pequenos animais#
•  N:0>C> >N:09 KAM0$09 
KAM0$09   Ritual de raspagem, !ulgarmente
c"amado de feitura de santo#
• N:0>C9 KAM;G* M020  M020   Ritual de obrigação de um ano (kamo+i-
dofono-42 (mu!u-ano#
• N:0>C9 KA$$0 M020  M020   Ritual de obrigação de trEs anos (nguec
L obrigação2 (katStu L 5# $essa ocasião fa0-se o ritual de mudança de
grau de santo#
• N:0>C9 KASSAMA M020  M020  Ritual de obrigação de sete anos 
quando o iniciado receber o cargo, passado na !ista do p9blico, sendo
ele!ado ao grau de 'ata $kisi (/elador ou ametu $kisi (/eladora#

1brigação s8 para rodante, porque Kota (Dkedi e Kambondo (1gã :


estão prontos na feitura#
Dm Angola quem passa cargo são os enredos de 1+um# sto &, não &
preciso ser fil"o de 1+um, mas & 1+um quem autori0a aquela pessoa a
receber o cargo#
 Ap8s sete anos as obrigações se reno!arão a cada ano, como rito de obi
ou bori, conforme o caso, repetindo-se as obrigações maiores de sete em

5
7anos para reno!ar, e conser!a o indi!3duo, transformando-o em
K0KAA N* N:0<0 
N:0<0  um ser forte#
• K0>N4A K>9 – sacramento
– sacramento reali0ado trEs meses e H4 dias ap8s a
feitura (tirada de kele, quando o santo soltar a KU/UDIA (IT#
NCA$%"

1s fil"os-de-santo são os sacerdotes dos $kisi, da mesma forma como, na gre:a


Cat8lica, os padres são os representantes de .eus# $em todos, por&m, são
preparados para MreceberM os santos# D+istem os que cuidam dos fil"os-de-santo
quando os $kisiMbai+amM, os que sacrificam os animais, os que tocam as
$gomas e os que preparam a comida#

 A entrada para essa "ierarquia & a indicação do$kisi# G o que


que se c"ama Mbolar
no santoM# A partir da3, o $dumbe (no!iço tem de se submeter aos rituais de
iniciação - cerimnias do manssagua,
manssagua, Ngudi6 mutue Nguece benguH
'amutuH (or,
'amutuH (or, e sa3das de  Muzenza#

Um rec&m-iniciado passa de um a seis meses !i!endo dentro de se!eras


restrições# G o tempo de KelI (quelE
KelI (quelE - o per3odo em que o $dumbe usa um
colar de contas :usto ao pescoço# Dnquanto usar o quelE, ele de!e !estir branco,
comer com as mãos e sentar-se s8 no c"ão# Dstão proibidas as relações se+uais e
os pratos que não se:am os de seu $kisi#$em todos os terreiros seguem S risca
todas as imposições# as pelo menos algumas tEm de ser obedecidasV & parte do
compromisso do $dumbe com seu $kisi e seu pai ou mãe-de-santo# As
obrigações não terminam por a3V o iniciado, que agora se c"ama usen0a, ter
de cumprir ainda trEs rituais - depois de um ano, trEs anos e sete anos, com
sacrif3cios, toques e oferendas# @8 depois ele pode se candidatar a um 'ata de
$kisi, o grau seguinte da "ierarquia#

>DS

>DS – Ritual de limpe0a do iniciado com finalidade de limpar sua urea, para
dar inicio aos demais sacramentos#

MASSAN:0@ 

MASSAN:0@     Ritual de batismo e de purificação na gua corrente, doce a


limpe0a do corpo busca retirar do iniciado (ndumbi as cargas negati!as
adquirida no decorrer de sua !ida# Ap8s a purificação (massangu, da-se
comida a pambo-gira, para que não a:a nem um tipo de atrapal"ação#
K>SS;

Kesso (;bJ
(;bJ - 1b3 d)gua ou simplesmente obi# 'odos estes nomes referem-se
S mesma obrigação, !oltada e+clusi!amente a confortar uma pessoa em um caso
de doença, desemprego, dist9rbios ner!osos, ou at& mesmo para um iniciado
dentro dos preceitos do ase $kisi, Dsta obrigação tem seu nome em referEncia a
uma fruta africana, o kesso, sem a qual nada podemos reali0ar para os $kisis,

6
no tangente a sacrif3cios, uma !e0 que & com ela que con!ersamos com nossos
antepassados para sabermos se aquele santo est satisfeito com a obrigação, etc#

Dsta obrigação & a mais simples reali0ada dentro do a+&, no tangente a dar de
comer a um mutu (cabeça# uito embora algumas pessoas ac"em que ela não
tem maiores fundamentos :unto com o $kisi, mas : presenciamos muitos casos
que foram resol!idos com esta# 'rata-se neste ato, de confortar o an:o da guarda
da pessoa, se:a consulente ou fil"o de santo, ocasião onde alimentamos Iemb,
no intuito de pedir a miseric8rdia para aquele fil"o que se encontra em tal
sofrimento#

Claro que esta obrigação não cria uma obrigatoriedade do cliente com o santo,
ela apenas ser!e como um modo de resol!er de imediato uma questão# D+istem
aqueles que ap8s o kesso, sentem-se tão feli0es que optam por penetrar de
forma mais profunda dentro de nossa religião#

$esta obrigação são utili0adosV eb (can:ica de Iemb, eb W (a mesma


can:ica, por&m preparada para ikaia e de forma diferente, o kesso (que & uma
fruta de origem africana, frutas !ariadas, !ela e uma quartin"a com gua al&m
da comida do santo da pessoa# Dm alguns casos & utili0ado um $diembe branco#

 Antigamente quando uma pessoa dese:a!a entrar para os preceitos de uma casa,
ou se:a, ser fil"o ou fil"a de santo naquele templo, ou mesmo quando seu $kissi
e+igia feitura, os 0eladores tin"am por "bito reali0ar esta como uma primeira
obrigação, para da3 então estudar a pessoa, !er se ela realmente tin"a amor e
dedicação para com os $kisis, e at& mesmo para se certificarem de que era
realmente sua casa e sua mão que aquele santo dese:a!a, e não apenas uma
empolgação material ou espiritual# Agiam assim, pois que, nesta &poca não
e+istia o fato de uma pessoa fa0er santo com um e tomar obrigações com outro,
pro!ocando um rod30io rid3culo nas roças de santo como as que se !E "o:e em
dia#

;ara uma pessoa se iniciar, e+istia todo um processo de identificação dele com a
casa e !ice-!ersa# Dra uma &poca em que a fidelidade de um iniciado era
realmente le!ada a s&rio, assim como a do sacerdote com relação a seus
iniciados# D o kesso, era :ustamente a obrigação que funciona!a como uma
esp&cie de flerte, !ulgarmente comparando, e!itando constrangimentos futuros#

<o:e em dia, parece que esta fidelidade simplesmente e!aporou-se com a


fumaça dos defumadores, pois que uma pessoa se inicia em uma casa e quando
desencarna, tra0 uma longa passagem de terreiro em terreiro# Claro que ainda
e+istem aqueles que pre0am a fidelidade, mas são bem poucos nos tempos
atuais#

@er um iniciado & antes de tudo sermos fi&is a mão que alimenta nosso nkisi,
nosso an:o da guarda, assim como ele & fiel a nosso 0elador# ;ertencermos ao
ase $kisi & antes de tudo sermos "umildes, despro!idos de arrog%ncia e
soberba, & seguirmos nosso destino na certe0a de que um ser tão puro e
iluminado se dedica a 0elar por n8s e nossa !ida#

7
N:08* 0 M0$0

Ngudi6 u Mutué (ori) que literalmente tradu0ido significa Comida à


Cabeça# .o ponto de !ista da interpretação do ritual, pode  se afirmar que o
$gudi utu& (bori & uma iniciação S religião, na realidade, a grande iniciação,
sem a qual nen"um no!iço pode passar pelos rituais de raspagem, ou se:a, pela
iniciação ao sacerd8cio# Cada pessoa, antes de nascer escol"e o seu utu&, o seu
princ3pio indi!idual, a sua cabeça# Dle re!ela que cada ser "umano & 9nico,
tendo escol"ido suas pr8prias potencialidades# 1du & o camin"o pelo qual se
c"ega S plena reali0ação do utu&, portanto não se pode cobiçar as conquistas
do outro# Cada um, como ensina kusumbenk (f, de!e ser grande em seu
pr8prio camin"o, pois, embora se escol"a o utu& antes de nascer na 'erra, os
camin"os !ão sendo traçados ao longo da !ida#

N:0>C> >N:09 KAM0$09

C"ega finalmente o dia do, nguece benguH 'amutuH a cerimnia de


assentamento do $kisi, na qual o $dumbi ter sua cabeça depilada e serão
sacrificados os animais correspondentes ao $kisi que est sendo assentado#
?eralmente os $kisis recebem como sacrif3cio um animal Mde quatro patasM (de
acordo com suas preferEncias caracter3sticasV para $kosi, por e+emplo,
sacrifica-se um bode escuro2 para .andalunda, uma cabra amarelada# ;ara
cada pata do animal, de!e-se sacrificar uma galin"a# 1utras a!es, como galin"as
dXangola, pombos e patos, tamb&m podem ser sacrificados# Al&m da cabeça, os
assentamentos que foram preparados recebem tamb&m parte dos sacrif3cios dos
animais, pondo o corpo do iniciado em relação com os s3mbolos do deus, unindo
as !rias formas de um mesmo conte9doV o $kisi# @endo a cabeça considerada
o ponto pri!ilegiado da manifestação di!ina, & nela que se farão o corte ritual
(aberEs propiciat8rios S incorporação, bem como as pinturas feitas com as
tintas sagradas obtidas a partir da diluição de p8s como o Ya:i, o ossum e o
efum (a0ul, !ermel"o e branco respecti!amente# 'amb&m o KelE (colar de
contas usado rente ao pescoço, sublin"ando a import%ncia da cabeça que foi
sacrali0ada & amarrado nesse momento e assim de!er permanecer por um
per3odo de trEs meses, durante os quais um con:unto preciso de interdições
de!er ser obser!ado pelo 0elador#

8*<0N:0 K*0M>
&*$0A 8> SA*8A 8> SAN$;

 Ap8s o per3odo de H4 dias no $demburu (ronco, depois de reali0ado o sacrif3cio


animal, no bengu do ndumb3, ser feita a apresentação no salão do
@ambile (barracão#

#&*M>*&A SAE8A 

8
 A primeira sa3da & relali0ada com o ndumb3 !estido de branco, com calçolu e
saia comprida se for $kisi mu"atu (ori+ feminino, e saiote se for $kisi
diala(ori+ masculino, tendo no peito um akan atado para frente com laço para
nkisi mu"atu, e laçarote para tr0 se for $kisi diala, tendo no centro da
cabeça(mutu uma massa cnica confeccionada ingredientes da pr8pria
obrigação, colocando-se no centro desta massa uma pequena pena de galin"a
d)angola (1 cone tem um furin"o no meio, que fa0 cone+ão com cabeça, e grão
de areia, que significa ser um elemento que nasce para progredir e construir
outros da mesa esp&cie# Dsta massa cnica recebe no angola o nome de Kutunda
(ado+u# 1 iniciado recebe ainda, no centro da testa, uma pena !ermel"a de um
pssaro africano c"amado 1kan, podendo ser substitu3da por pena !ermel"a de
papagaio# $a cultura *antu esta pena recebe o nome de Kurupira ( em outras
nações ik8 odid&#
1 iniciado saira todo pintado de branco, com uma tinta confeccionada com
men"a di :aYa (gua de abo e iWefun (esp&cie de gi0 africano ralado# A pintura
& reali0ada em forma de pequenas bolin"as, usando-se para isso a pena de
galin"a d)angola da primeira matança do inciado, com a ponta cortada#
.urante esse tra:eto a mametu ndenge (mãe pequena ou o tata ndenge (pai
pequeno do iniciado condu0irão uma di+isa forrada, que ser esticada para o
inciado deitar na mesma bater pa8(pat&Y8 na porta de entranda, no centro e
aos p&s das $gomas (atabaques, sendo que naqueles momento as $gomas
param de tocar para que todos os presentes ouçam o som do pa8 do iniciado#
1 ato da primeira saida & feito sob a entonação da seguinte cantigaV
L AL AL K0A<>N<L
L AL AL K0A<>N<L KA$0;N8*&A 
 AL MAM>$;
 K0A<>N<L KA$0;N8*&A 
 AL $A$>$;
K0A<>N<L KA$0;N8*&A 

1*@V A pintura da primeira saida & dedicada ao $kisi Iemb, .eus da criação
ra0ão porque a pintura & feita no branco, sendo que as bolin"as brancas
representam galin"a d)angola, que segundo os mitos foi o primeiro ser material
a pisar no planeta, simboli0ando tamb&m este animal a pr8pria !ai criada por
aquela di!indade#

S>:0N8A SAE8A 

 A segunda sa3da do iniciado representa a apresentação do santo, sendo dedicado


a Kutunda(o+9# $esta sa3da são adicionadas ao corpo do iniciado pinturas com
outras cores# (G bom ter sempre uma pessoa de plantão no ndemduru com um
abano, para abanar o santo toda !e0 que !oltar#

9
Cores.
;ega potin"os com men"a di :aYa e iW&fun e diluie as tintas#
 A0ul  Ya:i#
 Permel"o  osun ou beterraba#
 Amarelo  Werosun#
 Perde  espinafre d um tom muito bom#

;ara os santos da lin"agem Iemb (fun considerando essEncia branca, e+cluir-


se a cor !ermel"a#

Dsta sa3da tambem & reali0ada com a roupa branca, de!endo o santo sair com
uma fol"a de pelegun !erde em cada mão, tra0endo no pescoço as contas
 brancas, o mokam (corda do caração, e nos braços as impulsas e sen0alas com
 b90ios# ;ara santo diala, 7 bu0ioas !esticaias# ;ara santo mu"ato Z b90ios
"ori0ontais#

$esta segunda sa3da o santo simplesmente dar uma !olta dentro do salão#
.urante este ato & entoado a seguinte cantigaV

 SAK> A<>N<A  MA?


 F0N=>K> SAK>
SAK> A<>N<A  MA?
 0M A:AN:09

$>&C>*&A SA*8A

G designado de ./U$?U @U$A $K@(sa3da para dar o nome# Dsta sa3da &
reali0ada com o santo !estido com roupa estampada (nas cores do santo# (sem
kurupira, sem pintura, sem kutunda Dste ato & a parte culminante do di0ungu,
pois simboli0a dentro do culto o nascimento do $kisi (o santo nasce na
realidade na "ora de dar o nome# @eria o sopro !ital (ofu, o momento em que o
santo grita a suna (nome no salão, pedida pelo padrin"o ou madrin"a, pessoa
essas escol"idas entre os !isitantes da casa considerados ilustres dignitrios do
culto#
1 momento que antecede a tirada do nome reali0ar-se dentro do quarto de
santopreceito lit9gicos de que trataremos a seguir#
 Antes da sa3da para o nome & sacrificado um diembe (pombo branco para
/ambiapongo, sobre o mutu do iniciado, colocando- se no centro do mutu o
colar de penas do pescoço do pombo, fi+ando-o no centro do mutu (o pombo
fica montado l dentro no assentamento de Iemba, com peito !irado para
 bai+o#

10
Iogo ap8s esse ato ser confeccionado uma mistura na dilonga (fundamento
para soltar a fala do iniciado, composta de V acaç dilu3do, !in"o moscatel, um
pouco de mel (depende do santo, um pouco de :aY (abo da casa, um pouco do
ibs&(" quem coloque ob3 ralado# ;ega um o!o, estala a ponta, abri uma
tampin"a, o santo pega o o!o, le!a S boca, bebe, e bebe tamb&m o conte9do da
dilonga# A3 solta S fala# 1 santo estar pronto para a0uelar (falar#

Cantiga para esta terceira saidaV

 9 M0<>N<A  
M0<>N<A K*; 
9 M0<>N<A 
M0<>N<A MA*D

O P*A >&>K*NAN M0<>N<A 


P*A >&>K*NAN
*A *A M0<>N<A 

Recol"e-se o santo#

Q0A&$A SAE8A

Recebe o t3tulo de *A'UKAQG ou *A'UK1'G  & a festa  lou!ação com


cantigas#
$este ato o santo sai paramentado com as roupas apropriadas em cores de sua
preferEncia, que o caracteri0a, e com suas ferramentas, para receber o
*A'UK1'[ (Iou!ação#
@ai com o 0elador ou 0eladora, o pai pequeno ou mãe pequena# Dles dançarão
 :unto com o santo as cantigas em lou!ação ao mesmo#
;ra esta quarta sa3da escol"e-se uma das cantigas abai+o, para pu+ar o santo
para o salão#

 A 9 <>N<>
 @ 9 <>N<A 
M0<>N<A 8> >K;N:;
0M GA0>N8 (&itmo arra 2ento)

O $;$ $;$>
8* MA*;N:A 
MA*AN:AML

11
Dsta mesma cantiga ser!e para o ban"o

$;$ $;$
8* MA*;N:A 
MA*;N:;L

:;> R >S$A N; AN4;


:AM> R >S$A NA 8ANA 
MA*;N:A R AN4; ;0 M;2*M>N$; 8; C;&#;

1 +aor do iniciadoV
@anto diala L lado direito
@anto mu"atu L lado esquerdo

&>$;&N; A; N8>M0&;

.epois que o $kisi & tra0ido para o meio do sambilE com uma cantigas
acima, são entoados os c%nticos pr8prio de lou!ação aquela di!indade#
.urante o tra:eto de suas danças a di!indade angolana cantar os seus
mitos, de!idamente acompan"ada pelo s&quito do respons!eis por aquele
e!ento# Ap8s o t&rmino das lou!ações os s3mbolos de mão que durante
danças foram entregues a pessoas ilustres presente, são de!ol!idos ao santo,
que far um camin"o de retorno, dançando at& o ndemburu, ao som de uma
das cantigas abai+os#

T &;K;* (U)&;K;* (U)


&;K;* (U) $A&0AN8 
&;K;* (U)&;K;* (U)
&;K;* (U) $A&0AN8 (Ritmo Kongo

V >? :AN:0L >? :AN:0L


>? :AN:0L >? :AN:0L
>? :AN:0L AKA*<;
>? :AN:0L

W :0*AN0 N<AM*
 A#;N:;89
0N S>K>SS9
0N S>K>SS9
0N S>K>SS9

 A Kitanda & no dia seguinte, ap8s sair o UrupW#

"rdem do 'arco
 (.i0ungu $lungu

12
• XY Mun-en-a. Kamo+i Rianga (Kadianga

• XOY Mun-en-a. Kaiai Kairi

• XTY Mun-en-a. Katatu Kairi

• XVY Mun-en-a. Kakuãna Kauanã

• XWY Mun-en-a. Katanu

• XZY Mun-en-a. Iusamanu

• X[Y Mun-en-a. Kasambuadi

• X\Y Mun-en-a. Kanak&

• X]Y Mun-en-a. Ka!ua

• XY Mun-en-a. Kakuin"i

>N$&>:A 8> C0*A ^ ;&*:A_; 8> [ AN;S


N:0>C> (`) KASSAMA () M020 ()

 Ap8s passar por uma s&rie de rituais de obrigações, como obrigações de 4, 5


anos, !isando prepar-la para o recebimento do $tanda (grau sacerdotal, que
acontece com a obrigação de 7 anosV nguece (\ kassamba (X mu!u (X#
Como a obrigação de 7 anos representa a iniciação de um no!o grau, :ustamente
o grau sacerdotal, que confere ao "omem o t3tulo de 'ata $kisi, e S mul"er o
grau de ametu $kisi, obriga uma s&rie de fundamentos lit9rgicos, começando
pelos eb8s, feitos no m3nimo em n9mero de 5# Como e+emploV eb8 de rua (e+u,
eb8 iku (sa9de, eb8 branco (sa9de, miseric8rdia#
Iogo depois dos eb8s, o futuro(a sacerdote(isa, ao som das cantigas (oros
pr8prias, ser recol"ido AC1R.A.1, ao ndemburo, onde passar por rituais
que !ão permitir ele!ar-se a um no!o grau#
.entro do ndemburo serão tamb&m reali0ados rituais de ngudia mutu, com
sacrif3cio de animais, um casal de diemb e um casal de et], tendo-se o cuidado
anterior de fa0er sacrif3cios de frangos e frangas ao casal de ;ambun:ila e
u:ilo, que foram assentados anos atrs, na ocasião da obrigação de feitura#
.epois do ngudia mutu reali0ado, 7 dias ap8s, serão alimentados os bengu,
de!endo no m3nimo ser copados 5 bic"os de O patas, destinados ao primeiro
santo, ao segundo santo e a 1+al (Iemb#
$a CUA .D 7 A$1@ inclui-seV konk&m mac"o e fEmea para todos eles#
G uma cuia de cabaça (de preferEncia que fique em p&, bem grande# G
confeccionada com a metade
de bai+o de uma cabaça arredondada# Representação material de (céu  terra
R duilo  ii R orun  ai e, le!ando no seu interior os apetrec"os que o

13
futuro 0elador ir usar dali por diante, em ra0ão do no!o grau adquirido, tais
comoV

• KA$?UIA - 'D@1URA 
• ^A$ - $APAI<A 
• KD@@1 - 1*
• 1R1IDI_ (1U 1R1I_ - 1R1?*1
• ;`@ - .A ;A/, .1 AI (CBCARP1, DFU$, 1@U$, AQ
• $.UJUD 1U $.UKD - ;` .1 *D L $1@@1 ;`
• A.1JUD - ;` .1 AI
• */1@, F1I<A ;R$C;AI .1 $K@,
• ;1K` ;ARA @ACRFC1 .AI ;1R .A$'D
.entro pode forrar a cuia com tecido bom ou laise# Dm cima !ai a urupemba#
Dm cima de tudo uma toal"a branca, como se fosse um ala (mulele(X
'odos os bic"os de O patas são calçados# (O frangos, 4 konkem, 4 diembe
 A entrega da cuia & reali0ada no sambilE, Ss !istas do p9blico#
$as nações Angola o ritual de obrigação de 7 anos requer um per3odo de H4 dias
para complementos de aprendi0ado e ascensão de grau, ocasião em que
receber no pescoço o kele de sua feitura inicial, sendo sua cabeça raspada com
a +iman (ou poko nemba, por 5 !e0esV

4# G aquele cabelo que le!ou tinta, "enE, essas coisas não ser!e para nada#
H# Raspado com sabão da costa, coado, & dado ao santo
5# .ado ao segundo santo#

.a3 por diante, nas outras obrigações, não mais passar pelo ritual de raspagem#
< pessoas que resol!em tamb&m cortar para D+u# $ormalmente catiço d
problema# . a festa do catiço 4H meses depois, e copa#
$ão " uma obrigatoriedade de sacrificar-se somente 5 bic"os de O, podendo
este n9mero ser aumentado e estendido a 7 assentamentos#
 Juando se tem casa aberta, inclui-se tamb&m Kitembu, KatendE e <ongolo#
 1 $kisi Kitembu s8 pode ser assentado na pr8pria casa da pessoa, fil"o de
Kitembu que fe0 7 anos e !ai abrir casa, !ai assentar o Kitembu da casa# ;repara
H ots, d de comer l fora, coloca um dos ots alimentado, solto dentro de uma
sopeira no ndemburo# $ão e+istem H fil"os de Kitembu no mesmo espaço# $a
obrigação d sacrif3cio animal para os assentamentos# $a obrigação de 7 anos a
pessoa s8 não recebe os rituais de pintura nem de kutunda (ado+u, rituais que
pertencem ao rec&m-iniciado (mu0en0a - ndumbe, e pelos quais de!e ter
passado quando foi feita#
 A quebra do kele sacerdotal acontecer H4 dias depois da entrega da cuia, em um
ritual simples, sem sacrif3cio animal# (kelE de 7 anos L s3mbolo de obediEncia# 1
do iniciado & para segurar a fala, o il#

SAM;&; 8> K0>N4A K>>


K0>N4A R Q0>&A& 
(Con!ida-se os padrin"os

N<AM* L
N<AM* L

14
K0>N4A K0>N4A 
K>L L

 A entrega da cuia acontece num ritual de 6 sa3das#


1 ritual de raspagem de cabeça na obrigação de 7 anos representa o nascimento
da pessoa para assumir o cargo, o mais importante dentro do culto, sendo que
este ritual & pr8prio da cultura angolana, sendo reali0ado com a pessoa em
estado normal, sem a possessão do $kisi#

SAM;&; #A&A &>C;4*M>N$; A; N8>M0&;

9 A9 A9 K;S>N<L


9 A9 A9 K;S>N<L KA$0AN8*& 
 A9 (MAM>$; ;0 $A$>$;)
K;S>N<L KA$0AN8*&
 A9 (MAM>$; ;0 $A$>$;)
K;S>N<L KA$0AN8*&
(1 certo seria usar a roupa da primeira sa3da como mu0en0a, como despedida

#&*M>*&A SAE8A 

Dsta sa3da inicial retorna a pessoa ao seu tempo de mu0en0a, sendo este ato a
despedida simb8lica desse grau inicial#
1 futuro sacerdote (isa !ir !estido com roupa branca, com um akan (atakan L
pano que encobre o peito da mesma cor, usando o kelE, descalço, com a cabeça
raspada, e acordado# Como acontece na feitura, a mãe pequena da casa (ou pai
pequeno L mametu ou tatetu ndenge, sair S frente, tra0endo uma di+isa
forrada, colocando-a na porta de entrada, centro do barracão (lamburu, e aos
p&s das ngomas, sendo que os futuros sacerdotes se deitam na di+isa em cada
um desses lugares, acompan"ando o ato com sequEncia de pa8s#

SAM;&; #A&A A #&*M>*&A SAE8A.

9 M0<>N<A 
M0<>N<A K*; 
9 M0<>N<A 
M0<>N<A MAK;N:;
(ritmo. 'ongo)
@er cantada o tempo todo, at& retornar ao ndemburo#

S>:0N8A SAE8A 

Representa o ato da entrega do ki:ingu (grau# $ormalmente acontece do(a


dono(a da casa fa0er um pequeno discurso alusi!o Ss qualidades da pessoa
durante o per3odo de mu0en0a#
omentos antes da cuia o 0elador dono da casa coloca no pescoço da pessoa a
conta que confere o grau sacerdotal, c"amada +umbet (enquanto no!ato usa
aquele fio grande, que depois a cuia !ai para o :ogo# 1 +umbet pode ser feito
com 7 firmas do santo, um fio simples, pode at& ser curto#

15
.a3 em diante não usar mais dilogun, mokan nem sen0alas (passam a ser
usadas pelo santo# 1 ato da entrega da cuia & um ritual reali0ado com o futuro
0elador(a !estido de branco, com c"inelos de mu0en0a (c"inelo comum, sendo
que as mul"eres usarão camisu e pano da costa, e os "omens calça e camisa
 branca# $a "ora em que a cuia com a urupemba coberta são entregues ao no!o
sacerdote, o nkissi o apossa, confirmando assim a obrigação e o no!o grau#
<omem e mul"er de!em cobrir a cabeça com um pano de cabeça (tobosso#
 A entrega da cuia & feita com a seguinte cantigaV

SAM;&P #A&A >N$&>:A 8A C0*A 

(ritmo 'ongo)
*<A MAK;N:; 8*AM0&>(`)
*<A MAK;N:; 8*AM0& 
 A9 A9 *<A MAK;N:; 8*AM0& 

Rungebre - & da cultura :e:e# ;ara poder ser usado, nasce da sali!a do m&dium#
@8 depois de 7 anos# Coloca na boca, depois põe no pescoço# Juando morre
coloca na boca (:e:e#
.epois que o nkisi se manifesta os tata ngoma cantam cantigas de
agradecimento ao santo presente#
Dmbora o rungebre se:a da cultura :e:e, foi estendido por concessão Ss outras
nações# $ão se pode esquecer que este fio & da !ida e da morte# $asce na boca
do iniciado e !ai ao t9mulo com ele# G confeccionado com contas (missangas
terracota, H5 corais, 4 segui a0ul e uma pequena firma de terracota#

$>&C>*&A SAE8A 

 A terceira sa3da acontece com o santo !estido de estampado, e+ceção feita a


Iemb, que !ir !estido de branco, ter um akan atado ao peito, obser!ando-se
que o akan com laço para a frente & para santo feminino, e para trs, santo
masculino# A cabeça estar en!olta com um tobosso (\ trançado, tra0endo o
santo H fol"as de pelegun nas mãos#
 As cantigas entoadas nesta sa3da são relati!as ao no!o grau adquirido, por
santos com mais de 7 anos#
primeira cantiga (lou!andoV

8* M0G*MA K>0 AM>(`)


KA$>N8> S*M>N:AN:A 
(bis)
 A* K*M>M>NS;9 S*M>N:AN:A 
8* M0G*MA K>0 AM>
KA$>N8> S*M>N:AN:A 

segunda cantigaV

8AN80&>(`) 8AN80& 
16
8* MAM>$0/$A$>$0 K>0AN8@ 

terceira cantigaV
 A9 <>N<9 A9 <>N< 
$A$>$0/MAM>$0 8* MAK;N:;
0N GA0>N8@ 

quarta cantigaV

>?@ :AN:09
>?@ :AN:09
>?@ :AN:09
> $A$>$0/MAM>$0 A0*<P
>?@ :AN:09

quinta cantigaV

 AASSA@ 8* N:; 
9 0K> >9(`)
 AASSA@ 8* N:; 
9 0K> A@ 

:>&L (C0&AS )
 A introdução de forças de forças no corpo (kalla & feita atra!&s dos b"ot&s, que
são interligados no corpo atra!&s de pequenas incisões feitas com a +iman,
sempre no sentido de cima para bai+o, sempre re0ando, sempre pedindo muita
força e sa9de para a pessoa, colocando nos cortes pos sagrados (monkongE#
1 ritual do 1*DR_ & feito com a +imanV no centro da cabeça, no peito, nas
costas, sobre a s&tima !&rtebra, nos braços, nos p&s e sola dos p&s, e em alguns
casos na l3ngua# $os nkisi diala as incisões são feitas no sentido !ertical, em
n9mero de 7# ;ara os nkisi mu"atu são feitas no sentido "ori0ontal, em n9mero
de Z#

M;NAK;N:L (#DS SA:&A8;S)

 A monakonge de!e ser preparada em cuia de nbinda (cabaça ou na:&, em noite


de lua crescente ou nos 5 primeiros dias da lua c"eia# $a preparação da
monacongE & obrigat8rio o manuseio masculino ou uma sen"ora de Z anos ou
mais sem kiriri# Ap8s seu preparo receber obrigações (dei+a a cabaça na
comida do nkisi da casa, :unto a um bu0anguE com gua durante 5 dias A
obrigação & ligada ao santo da casa# G costume no Candombl&, geralmente no
mEs de :un"o, se fa0er uma fogueira para /a0i Iuango, se colocando os
elementos# .epois queimar tudo peneira-se as cin0as em peneira bem fina e
guarda-se para :untar quando for fa0er a monakonge#

:eral.
• u0en0a - dança do iniciado
• Uma das modificações quando o santo muda de grau & a posição das mãos#
Juando & no!o coloca as mãos do lado direito (santo "omem ou do lado

17
esquerdo (santa mul"er# Com 5 anos coloca as mãos para trs abai+o da
cintura, e depois coloac as mãos para trs acima da cintura#
• 1$A UK AA@D - (di:ina ona L fil"o2 muki L força2 amase L guas

#edir o nome do ori6.'etu R ;&*A ;&0K Ǫ/ angola R N<AM*


 A#;N:; MA&A> KA$0 MAN8A&A
• 8>K - ritual s8 para o "erdeiro do terreiro por ocasião de
falecimento do dono da casa#
C0*A R K*=*N: R Ǫ80N >=>
• Rei de Qe:e - *ess&m
• Rei de Angola - Kitembu ('empo
• Rei de Ketu - ^ang (Alafin de 1Wo
•  A:eun L Adonu L $gudia
• 5 pilares de Qe:e V *ess&m, A:unsun, @aboadã#
• $uma casa pode ter <angolo e <angolom&a# 1 que não pode ter & do mesmo
se+o#
• 'empo tra0 1baluaiWe
• 'empo tra0 os encantamentos do Angola
• $/1 ou @D$/AIA (Angola L ID (Ketu L A*A ou KUD (Qe:e
• a - e - i - o - u não se encontra com consoantes no in3cio de pala!ras# apenas se
coloca para representar o som#
• $ão se despac"a ^ang nem 1+al de fil"os mortos# Coloca-se na casa
apropriada
•  :unto aos santos dos 0eladores : falecidos (igba !ira igb8
• Juem bola de!e ser deitado de bruços com a mão esquerda na terra para
absor!er energia e a mão direita para cima#
• FURU ou 1^1FURU - Jualidade de o+al que pega outras cores, não se raspa,
se cultua no escuro, S lu0 de !elas, em local com paredes cobertas por panos
coloridos#
• ;ara lou!ar santo de AngolaV ;D*DID###h (Pi!ah @al!eh
• ;embele ukongo h @al!e o Caçadorh
• ;embele u+imoh @al!e o Rei da 'errah e assim por diante#
• ;ara pedir o nome do santo em Qe:e L P1.U$ RU$
•  Angola L @U$A $K@h L @eu nome, @antoh (!er outra forma
• 1ferecer comidaV Qe:e L A.1$U L R# P1.U$ 1QURU 
•  Angola L $?U.A ou ?U.A L R# AD'1 ou ?U.A^G
• *Enção - AKUU ou 1KU*D$QDIA - R#2 AKUU $/A* ou
1KU*D$QDIA $/A*
• in"oca - menor serpente
• $o 1luba:& a comida de ^ang sai da roda e !ai ser colocada no 'empo#
• $o culto $gola /a0i est ligado a elementos minerais, principalmente
roc"as# G :usticeiro, pune quem erra#
• 1Wa *agan - s8 de Qe:e# M1Wa ti abe mi a ?eledeM - ligada a ?elede#
• 'empo recebeu o t3tulo de Rei do $gola, sendo um dos :inkisi mais
importantes# As mudanças climticas eram muito importantes para a
 !ida comunitria# <a!ia tempo de pesca, tempo de caça, plantio, de
acordo com as estações# As pessoas seguiam o que indica!a a bandeira do
tempo, o po!o tornou-se nmade#

18
• KA$?U - Dste poderoso $kisi est associado ao culto aos numbis e
tamb&m aos fundamentos de carrego dos mortos# 'amb&m ao culto dos
ancestrais# (Corisco !entos - c"ama do fogo

;s N'isis (*n'ices)

1s $kisis (inkices são para os *antus o mesmo que ori+s para os orubs, ou
ainda, o mesmo que !odum para os .aometanos# uitos autores cometem o
mesmo erro ao tratar das semel"anças e+istentes entre um $kisi, ori+ ou
 !odum, pois confundem semel"anças com correspondEncia, fa0endo-nos
acreditar que na !erdade se tratam da mesma di!indade apenas com nome
distinto# Dsta !isão & equi!ocada, e cabe a n8s desfa0ermos tal equ3!oco#
Cada$kisi, ori+ ou !odum possui peculiaridades pr8prias, tratamento e culto
diferenciados# ;ode-se sim, di0er que e+istem pequenas coincidEncias, como por
e+emplo, o fato de Kabila, 1+8sse e 1tulu serem caçadores, ou ainda, por
usarem as mesmas cores# as não " que se confundirem um e outro, pois
mesmo em suas origens na frica se diferem, sendo o primeiro (Kabila
originrio do Congo, o segundo (1+8sse originrio das terras orubs e o
9ltimo (1tulu do Reino do .a"om&#

.esta forma, elenco abai+o alguns dos $kisis de Angola e Congo, sem fa0er
qualquer correspondEncia entre ori+ ou !odum, dando ao lado de seus nomes
uma bre!e descriçãoV

 Alu!ai6 ombo3ira 2angira (5eminino) #ambu N3ila

G o $kisi respons!el pela comunicação entre as di!indades e os "omens# Dst


nas ruas, & a este inkice que pertencem as Mbu dibidika :in:ilaM (encru0il"adas#
@uas cores são preto, !ermel"o e a0ul arro+eado#

N'osi Mu'umbe &oi Mu'umbe

G o $kisi da guerra, das estradas# G a ele que se fa0em oferendas com o fim de
obter abertura de camin"os# @ua cor & o a0ul escuro#

Kabila Mutalamb :ongobila ambaranguange

19
$kisi caçador, "abita as florestas ou montan"as# G o respons!el pela fartura,
pela abund%ncia de alimentos# @uas coresV a0ul celeste para utamb e Kabila,
 !erde para Iambaranguange e a0ul e branco para ?ongobila#

KatendI

$kisi dono dos segredos das M insabasM ( fol"as er!as # @ua cor & o !erde ou
 !erde e branco#

<a-e oango

$kisi respons!el pela distribuição da Qustiça entre os "omens# @uas cores sãoV
 !ermel"o e branco#

Ka!iungo ou Ka!ungo Ka5ungI

G o $kisi respons!el pela sa9de, estando intimamente ligado a morte# Usa


preto, !ermel"o, branco e marrom#

 Angor e Angoroméa#

 Assim como *ombo:ira, au+iliam na comunicação entre as di!indades e os


"omens# @ão representados por uma cobra, sendo o primeiro (Angor
masculino e o segundo (Angorom&a feminino#

Kitembo ou $em,o

G o respons!el pelo tempo de forma geral, e especificamente, pelas mudanças


climticas (como c"u!a, sol, !ento etc, portanto, atribu3do a ele, o dom3nio
sobre as estações do ano# G representado, nas casas Angola e Congo, por um
mastro com uma bandeira branca# Usa cores fortes, comoV !ermel"o, a0ul,
 !erde, marrom e branco#

20
:ongobila

G um :o!em caçador que obt&m seu sustento ora atra!&s da caça, ora atra!&s da
pesca# @uas caracter3sticas são as mesmas das dos caçadores (Kabila, utamb,
?ongobila, Iambaranguange unidas Ss caracter3sticas dos inkices da gua doce
(Kisimbe @amba# @uas coresV a0ul claro e amarelo ouro#

Matamba amburussenda Nun!urucema!ula

'rata-se de um $kisi feminino# G guerreira e est intimamente ligada a morte,


por conseguir dominar os mortos (MPumbeM# @uas cores são o !ermel"o e o
marrom a!ermel"ado#

Kisimbi Samba

$kisi feminino representa a fertilidade, & a grande mãe# @eu dom3nio & sobre as
guas doces# @ua cor & o amarelo ouro e o rosa#

Kaitumb6 Mi'ai6

'amb&m um $kisi feminino, tem dom3nio sobre as guas salgadas (=Kalunga


?rande>, o mar# @ua corV branco cristal#

<umbarand6

G um $kisi feminino, representa o in3cio, !e0 que, & a mais !el"a das mães#
'amb&m tem relação estrita com a morte# @ua corV a0ul#

 ?un3e

G o mais no!o dos $kisi# Representa a mocidade, a alegria da :u!entude#


.urante o toque para este $kisi, a dança se transforma numa grande
 brincadeira#

21
emb6 8ilI embarenganga =a'atamba Kassuté emb6
:angaiobanda#

$kisi da criação, ora apresenta-se como :o!em guerreiro, ora como !el"o
cur!ado# Dst ligada a criação do mundo# Juando :o!em tem como cores o
 branco e o a0ul, quando de idade a!ançada, apenas o branco#

<ambi <ambia,ongo

$ão se trata de um $kisi, mas sim do .eus @upremo, o grande criador#

Maginas n'isi ngola


Nomes ritualJsticos do angola
• D+u mac"oV pambu:ila B fEmiaV mu:ilo (ma!ambu & qualidade de mu:ilo
• 1gumV nkossi ou pan0o
• 1+ossiV ngun0o (o resto são qualidades
• 1ssainV katendE ou mene pan0o
• 1mol9BobaluaiEV ka!iungo
• 1+umarEV mac"oV "angolo B fEmiaV "angoloma
• ^ang8V 0a0i ou kambaranguan:i
• 'empoV kitembo ou kidembu
• Ioguned&V telekompenso e gongobila
• 1WaV kaiango
• 1+umV danda ou dandalunda
•  emo:aV kaiala
• oba (obV mina lugando
•  eY (cobra brancaV mina ngan:i
• $anãV 0umba ou 0umbarandS
• be:iV Yun:i
• 1giWanV malemba

22
• 1+alaV lembS

>stagios de N'isi (+ualidades)

1 $kisi & um s8# Jualidades são estgios# Relacionam-se aos quatro


elementosV
$erra 5ogo 6gua e ar
#AM0=*A 

=@8 fale comigo se realmente esti!er certo do que quer>

G um $kisi dif3cil de ser definido de maneira coerente# Dle gosta de gerar


disputas e pro!ocar acidentes# G grosseiro, !aidoso, indecente, a tal ponto que
os primeiros missionrios, assustados, comparam-no ao diabo# A presença de
;ambu:ila esta no membro ereto do mac"o, na penetração da fEmea, na
e:aculação, na primeira c&lula que est em formação, na pai+ão, no despre0o, no
engano, na dor, no consumo de lcool e t8+ico# ;or&m, ;ambu:ila possui o lado
 bom e, se ele & tratado com consideração, reage mostrando-se ser!içal e
prestati!o# @e, ao contrrio, esquecerem de l"e oferecer sacrif3cios e oferendas,
podem esperar catstrofes# .esta forma, re!ela-se o mais "umano dos $kisis,
nem completamente mau, nem completamente bom#
 ;ambu:ila & o guardião dos templos, casas, cidades e das pessoas e ser!e de
intermedirio entre os "omens e os deuses# ;or esta ra0ão & que nada se fa0 sem
ele e sem que oferendas l"e se:am feitas, antes de qualquer outro $kisi, para
e!itar suas tendEncias a pro!ocar mal-entendidos entre os seres "umanos e em
suas relações com os deuses e dos deuses entre si#
 Dle apro!eita-se de suas qualidades para pro!ocar mal entendidos e discussões
entre as pessoas ou para l"e preparar armadil"as# ;ode ter matado um pssaro
ontem, com uma pedra que :ogou "o:eh Dle & encarregado de 0elar pelos
camin"os da !ida "umana e respons!el pela e!olução din%mica# G o guardião
da Iei Uni!ersal e pedra do camin"o# G quem 0ela para que cada um receba de
acordo com seu merecimento# @e algu&m se ac"a muito bom e e!olu3do capa0 de
mudar de plano espiritual, & Dle quem !ai agir para que ningu&m incapa0 possa
passar a outra fase espiritual#

Ki-ilasV @eus fil"os de!em e!itar a tangerina e 8leo branco e+tra3do do


coquin"o do dendE#
SaudaçoV Kiu $ganga ;ambu $0ila (!i!a o sen"or dos camin"os
>lementoV Fogo#
SJmboloV Um bastão adornado com cabaças e b90ios#
MineralV Car!ão koque e merc9rio#
8ia da semana estabelecido no rasilV @egunda-feira#
Fio de contasV Permel"o e preto ou cores primrias mais o preto#

23
&ou,aV Permel"a, preta, branca, cin0a e ro+o#
;5erendasV Farin"a com dendE, fei:ão, gua, mel, aguardente (come tudo que
a boca come#

&>AC*;NAM>N$;SV @eus Fil"os e Fil"as tEm compatibilidade com


pessoas de .andalunda, <angor, atamba, Iembaranganga, utalambB
$kosi e $kaiala#

'3tuloV 'ata ubika (;ai 'rabal"ador ou $ganga $:ila (@en"or dos


Camin"os
D+istem HO lin"agens de D+u mac"o#
JualidadesV
Korob8 *iolatan
Kanak8 (4 a!ilutangu (4-O
@ingangarae (4-6 Ka:a Dnganga
 Apa!enan Kumbako
alunga aY
 Alu!aiS anak (4-7
Ku:an:o arambo
@iganga (4-5 alag ma!u

a!il (4-
 Alu!S
anaYele
'ibiiriri
Ki:in:a
0angu (4-H
a!ambo (4-j

24
(4 Dqui!ale a Bge3u no K&tuV Associado ao S: que representa o fruta da tarra
e por e+tensão o mist&rio do processo oculto da !ida a da multiplicação# .ele & o
caracol africano# Peste o a0ul arro+eado# Ts !e0es aparece !estido de preto#
(4-H Dqui!ale a alu no K&tuV ;ambu:ila dos camin"os de Iembaranganga#
$ão de!e beber cac"aça nem dendE# Peste-se de branco# Pem tamb&m, para
outros $kisi# tem muitos fil"os#
(4-5 Dqui!alente a *nan no k&tuV G in!ocadono padE# G associado ao fogo e
representa a força# G simboli0ada pelo egan (gorrin"o em forma de cone, pelo
pssaro e pelo ik8od3de, pena !ermel"a do papagaio od3de#
(4-O Dncarregado de le!ar o padE#
(4-6 Dqui!ale a $iriri no K&tuV G o sen"or das oferendas, o portador e o
mensageiro# G sempre o primeiro a ser in!ocado# Peste o preto e o !ermel"o# G o
dono do dendE# G ele que carrega o dendE na peneira#
(4- Dqui!ale a >leb1 ou Dleru no K&tuV G o sen"or das oferendas, o portador e
o mensageiro# G sempre o primeiro a ser in!ocado# Peste o preto e o !ermel"o# G
o dono do dendE# G ele que carrega o dendE na peneira#
(4-7 Dqui!ale a ;dara no K&tuV G in!ocado no pade# ;ro!idencia a comida e a
 bebida de todos# G ben&fico, não gosta de bebida alco8lica, aprecia mel e !in"o,
gosta de branco, mas usa !ermel"o e preto# Dle nos d a fortuna#
(4-j Dqui!ale a ;nan ou onan no K&tuV G o ;ambu:ila das porteiras dos
 barracões, !igia os camin"os# 'ra0 os clientes e a fartura# Usa !ermel"o, preto e
a0ul arro+eado
M0=*;
'3tuloV ametu ubika ( ãe 'rabal"adora ou A@*A $QIA ( ais
 !el"as dos Camin"os ou @en"ora dos Camin"os
D+istem quatro lin"agens de D+u fEmeas#
JualidadesV
Kakurukaia (ou kakarukaia
Qila a!ile

Qila a!ambo
Qila anak8

25
NK;S*
Dra um terr3!el guerreiro que briga!a sem cessar contra os reinos !i0in"os#
.essas e+pedições ele tra0ia sempre um rico esp8lio e numerosos escra!os#G
fil"o de mikai $kosi caça e in!enta armas# .e!e-se ter sempre a seus p&s uma
cabaça !irada, pois se ele c"egar e não encontr-la, fica ner!oso# 1 fogo e o
sangue simboli0am a rai!a e o dese:o de guerrear# Dle te!e !rias esposasV
dandalunda, mWina lugando e matamba# ;or onde passa!a conquista!a aldeias e
cidade era aclamado e recebia !rios nomes# @eu principal alimento & o in"ame
acar# $kosi & assentado, geralmente, do lado de fora# ?osta de ficar rodeado de
r!ores, como peregun, sua r!ore de maior fundamento, e :aqueira# ul"er
não de!e c"egar perto#
G o $kisi que se re!ela como a di!indade do ferro, dos ferreiros e de todos
aqueles que utili0am esse metalV agricultores, caçadores, açougueiros, barbeiros,
marceneiros, carpinteiros, escultores e ainda como o patrono das tecnologias,
pois se liga ao fogo, e foi a partir da fundição do metal que se desen!ol!eu a
e+pansão "umana# G o Ieão sagrado  1 ?uerreiro da :ustiça, o comedor de
almas dos 3mpios e in:ustos# $kosi manifesta-se no sistema passional ligado ao
ple+o solar das emoções e dese:os# ;elo seu carcter impetuoso & a manifestação
di!ina associada as brigas e guerras, com temperamento dominador, autoritrio
e !iolento#
Ki-ilasV @eus fil"os de!em e!itar a tangerina, cou!e e aimpim#
SaudaçõesV Iuna kubanga kuta kueto $kosi ($kosi, aquele que briga por
n8s B ;embelE $kosi  Kiuah  Du te sa9do Ieão (o guerreiro sagrado# @al!eh
>lementoV Ferro BFogo
SJmboloV Dspada e instrumentos de ferro, pontiagudos e cortantes#
8ia da semanaV 'erça-feira#
Fio de contasV A0ul-marin"o#
&ou,aV A0ul com detal"es em !ermel"o ou roupas colorida com
predomin%ncia do !erde ou a0ul-marin"o#
MineralV in&rio de ferro e merc9rio#
;5erendasV Fei:oada, grãos em geral, in"ame (car, dendE, mel e farofa de
 banana da terra#
&>AC*;NAM>N$;SV 1s fil"os e fil"as de $kosi tEm compatibilidade com
pessoas de .andalunda, ikaia, atamba <ongolo, ;ambu $:ila e ?anga
alemb#
'3tuloV 'ata <o+e (;ai Ca!algador, 'ata $kosi ($osso ;ai Ieão

JualidadesV
Dmbambie (4 Kitagua0e (4-
@ina!urie (4-H inikongo (4-7
$kosi a!ambo (4-5  $angue (4-j
 A!ango (4-O Qamb (H-4
ukumbe (4-6 $kosi $aruE (H-H

26
a!alutango (H-5  Arondi
Katambo Rukonga (H-O Konsen0a
Kambinda 'ola ou 'aramene
$g ;ala+o
Kariri *ambi al
*iole  Aminibu
'olode Ka:a mukongo
?ongo ukongo (4-Z 'ariul (4-5
Kamindere  ugomessS (H

(4 1s que tEm bambi L a0ul anil


(4-H Juer di0er Camin"o Feli0, pessoas feli0, pessoa feli0es#
@ina!uru L Felicidade
(4-5 @emel"ante S ^orokE# Come com D+u#
(4-O Dqui!ale a ;gum =6 no K&tuV G o $kisi da casa de Iembaranganga, o
grande guerreiro branco# Como todo ukumbe, come in"ame, tem
temperamento rabugento e solitrio# Dm seus assentamentos le!a os]n e Y:i#
$ão se pronuncia seu nome em !ão e nem S noite# Peste branco e, tamb&m, o
 !erde# @uas contas são !erde-claras# Cobre-se de mariYo#
(4-6 Dqui!ale a Ars ou ?arn no K&tuV G perigoso e feiticeiro, ligado aos
antepassados# 'em temperamento muito dif3cil e autoritrio# Peste !erde-claro,
come com mikai e Iembaranganga# ?osta de comer cabritos pequenos, aprecia
a carne de marreco e não come frango em suas obrigações#
(4- Dqui!ale a A3a'6 no K&toV rmão mais !el"o de kambaranguange
conquistou a cidade de oW8 e deu para seu irmão go!ernar# ?uerreiro
sanguinrio# Peste-se de !ermel"o e !erde escuro, suas contas são iguais S
 !estimenta# 'eria sido o primeiro rei de oW8# G agressi!o, gosta de dar ordem e
ser obedecido#
(4-7 Dqui!ale a *'ol6 no K&tuV G um $kosi solitrio que tem ligação com
+oroque do k&tu e lembaranganga# Come igbin e !este-se de !erde escuro ou
 !ermel"o# Adora galos !ermel"os e bode de c"ifres grandes
(4-Z Dqui!ale a >lemon6 no K&tuV ora nas matas e caça muito bem# G muito
s&rio, spero, não se apegando a ningu&m, a não ser a sua pr8pria fam3lia# 'em
fundamento com ka!iungo e alu!ai#
(4-j Dqui!ale a AlabedH no k&tuV G um grande ferreiro e ferramenteiro# Dste
mukumbe & o marido de mikai sa!ace e o pai de ma!alutango# G o mais !el"o,

27
trabal"ador, e+igente e rabugento# Peste-se de a0ul arro+eado e o !ermel"o#
Contas iguais a roupa# Come com alu!ai e mikai#
(H Dqui!ale a ;lodé no K&tuV G caçador e não come animais caseiros# Amigo e
con"ecedor dos camin"os como ?ongobila, semel"ante S ?ongobila# Come, em
seus assentamentos, caça# Ie!a um ademat e s8 come nos camin"os da mata#
(H-4 Dqui!ale a Mege ou Mege^Mege no K&tuV @eria o mais !el"o, a rai0 de
todos# G um $kosi completo# Come nos cemit&rios# @olteirão, ran0in0a e muito
sanguinrio# @uas cores são o !erde claro e o !ermel"o claro#
(H-H Dqui!alente a en& no K&tuV G um :o!em guerreiro# Peste-se de !erde
claro e usa contas !erdes# Come com Iembaranganga e tem grande fundamento
com mikai#
(H-5 Dqui!alente a A'or1 no K&tuV G irmão mais !el"o de ?ongobila e ligado a
floresta# G in!ocado no pade# G fil"o de mikai sa!ace, :o!em, din%mico,
entusiasta, empreendedor, protetor seguro, amigo fiel e ligado ao mau#
(H-O Dqui!alente a ;niré no K&tuV Usa contas !erdes# ?uerreiro impulsi!o,
cortador de cabeças, ligado S morte e aos antepassados# uito impaciente, não
pensa antes de agir, mas acalma-se rpido#
(H-6 Dqui!ale a A3f no K&tuV Fica fora do barracão e toma conta da porteira# G
o primeiro a ser saudado# Compan"eiro de alu!ai ronda as encru0il"adas,
comendo com alu!ai nas estradas# Peste-se e tem contas a0uis arro+eados

28
N:0N<0

=; +ue é meu é meu ; +ue no é ,ode !ir a ser=


takalamb, utak)lamb)ngun0o, Cabila e $gongombila são nomes que
re!elam a nature0a do caçador e a face di!ina de .eus como pro!edor# Dssa
.i!indade & respons!el pela manutenção da tribo e ainda tem a função de
manter a !igil%ncia noturna nas aldeias garantindo-l"es a segurança# Dst ligado
S abund%ncia de alimentos na $0o (casa de culto, proporcionando a fartura, a
alimentação, a bem-a!enturança financeira dos fil"os de santo e da clientela#
@eus fil"os costumam serem l&pidos, faceiros, alti!os e possuem "abilidades
manuais e rapide0 de mo!imentos# @ão tamb&m a!entureiros e confiantes#
@audaçãoV ;embelE 'at)etu utalamb, Kiuh Cabila .uiloh
@eus s3mbolos são !rios e todos ligados S caça ou S defesa, sendo o mais
con"ecido o arco e fec"a, bem como o embornal e a capanga#
$o *rasil se con!encionou o dia de quinta-feira em sua "omenagem e suas
cores !rias do a0ul celeste ou turquesa ao !erde#
 A comida ritual mais comum a ele oferecida no *rasil & o mil"o amarelo co0ido
e o coco# 'amb&m pode l"e oferecer grãos torrados e frutas em abund%ncia#
@al!e o caçador dos c&ush

'3tulosV 'ata ukongo (;ai Caçador


JualidadesV
*arangunan:e ussambura
Kitala mungongo ?angola
'alakeual (4- 'ala u0angu
utakalambo (4-7 utalamb (4
u"angue Kassanguangi (4-6
Kai0a Kutala
*aranguan:e Kabila (4-5
Iandanguangi (4-O ndaro
?ongobila (4-j  Arir
'aYS inigongo (4-Z 'aYamin
Keuala (4-H

29
(4 Dqui!alente a Bbualamo no K&tuV G !el"o e caçador# Come nas guas
mais profundas# Conta um mito que utalamb & o !erdadeiro pai de
'erekonpenso# Apai+onado por .andalunda e !endo-a no fundo do rio, ele
atirou-se nas guas mais profundas em busca do seu amor# @ua !estimenta &
a0ul celeste, com suas contas# Come com Ka!iungo *elaguange# Usa um
capacete feito de pal"a da costa e um saiote de pal"a#
(4-H Dqui!alente a *nle no K&tuV G fil"o querido de Iemba e ikai# Peste-
se de granco em "omenagem a seu pai# Usa c"ap&u com pluma branca e a0ul
claro# G tão amado que Iemba usa em suas contas uma a0ul claro de seu
fil"o# Come com seu pai e sua mãe (todos os bic"os e tem fundamento com
ukumbe tango a!ango e @a!acW#
(4-5 Dqui!alente a ;tn no K&toV guerreiro e muito paracido com seu irmão
ukumbe, !i!e na compan"ia dele, caçando e lutando# G muito man"aso e
não tem carpater fcil# uito !alente esta sempre pronta a sacar sua arma
quando pro!ocado# $ão le!a desaforo e castiga seus fil"os quando
desobedecido# Usa a0ul claro e o !ermel"o, contas a0uis capangas, roupas de
couro de leopardo e bode# 'em que se dar comida a ukumbe#
(4-O Dqui!alente a 'oi5é no K&tuV $ão se fa0 nobrasil e na frica, pois
muitos de seus fundamentos estão e+tintos# @eus eleitos ficam um ano
recol"idos, tomando todos os dias o ban"o das fol"as# Peste !ermel"o, le!a
na mão uma espada e uma lança# Come com KatendE e !i!e muito escondido
dentro das matas, so0in"o# @uas contas são a0uis claras, usa capangas e
 braceletes# Usa capacete que l"e cobre todo o rosto# Assenta-se Iandaguange
e fa0-se tata Keual2 trinta dias ap8s, fa0-se toda a matança#
(4-6 Dqui!alente a Arolé no K&tuV ;ropicia a caça abundante# G in!ocado
no pade# G um dos mais belos tipos de $gun0u# As pessoas dele são muito
antipticas# Qo!em e rom%nticos gosta de namorar, !i!e mirando-se nas
guas, apreciando sua bele0a# Como com ukumbe e .andalunda# Peste
a0ul claro, aprecia a carne de !iado e & gil na de caçar#
(4- Dqui!ale a ;dé Kare no K&tuV G ligado as guas a e a .andalunda,
por&m os dois não se dão bem, pois, e+ecem as mesma forças e funções#
Como com .andalunda e Iambaranguange# Usa a0ul e um bante dourado#
?osta de pentear-se, de perfume e de acara:&# *om caçador mora sempre
perto das fontes#
(4-7 Dqui!alente a ;dé ?alé no K&tuV G !el"o e usa conta a0ul escuro# G
considerado como rei na frica, pois, seu culto & ligado, diretamente, a
pantera# G muito se!ero, autero, solterão e não gosta das mul"eres, pois as
ac"a c"atas, falam demais, são !aidosas e fracas# Como com Alu!ai e
ukumbe#
(4-Z Gqui!alente a ;dé ;see7e ou Bbo no K&tuV G o sen"or da floresta,
ligado as fol"as e a KatendE, com quem !i!e nas matas# Peste a0ul claro e usa
capacete quase tampado o seu rosto#
(4-j Gqui!alente a ;dé ?a7a no K&tuV PEm da origem dos $kisi
caçadores# Peste-se de a0ul e branco, usa arco e flec"as e os c"ifres do touro
sel!agem# Come com Iembaranganga e Kambaranguange, pois di0em que

30
ele fe0 sua morada debai+o da gameleira# Dsta e+tinto, assenta-se ele e fa0-se
onakaia ou 1+um Kar&#

KA$>N8L

G um $kisi encantado, não !i!eu na forma "umana# G fil"o direto do deus


supremo# Dle !i!e no fundo da floresta e tem como compan"eiro, permanente,
um anão0in"o de uma perna s8, que fuma um cac"imbo feito com a casca do
caracol, enfiado num tarWok8, uma !arin"a de bambu, com suas fol"as
predileta# Carrega um pssaro que !oa por toda parte e pousa em sua cabeça, l"e
contado tudo que !iu ou se algu&m se apro+ima#
<istoricamente seria fil"o de 0umbarand e Iembaranganga e criado por
mikai, sendo irmão de criação de ukumbe, ?ongobila e ;ambu:ila e irmão
carnal de Kidembo, <angoro e Ka!iungo, por isto são assentados ao lado de sua
mãe e seus irmãos#
KatendE con!ersa com os esp3ritos sagrados que moram dentro das r!ores,
sendo eles e os animais seus compan"eiros na floresta# Assim como ?ongobila,
tamb&m con"ece a linguagem dos animais e dos pssaros, imitando-os com
perfeição#
Dle & representado, na frica, pela cor !erde# Assim como ;ambu:ila, katendE
come bic"os mac"os e fEmeas#

Fundamento.
Juando se fa0 o mona +ikola le!a-se na mata, passa-se mel, deita ele no c"ão
cobrindo-o de fol"as, cantando para as fol"as em seu redor# Ie!anta-o ap8s sete
cantigas e ele entra nas guas#
KatendE & assentado na mata# ;assa na encru0il"ada por causa de ;ambu:ila#
Come pre do mato#

'3tulosV 'ata Kisaba  'ata $sabas (;ai das Fol"as


JualidadesV
.iabanganga (4 aragand9
Iuidimbanda (4-H  Amoku
KaWtW (4-5  Abuke
;okan (4-O ?angamin
arangombe (4-6 Kafilekongo
Kamunken aun
?angatambessi
 (4 Dqui!alente a Agu& no K&tuV Usa roupas e contas rosa ra:ada de !erde#
Come com <angoro e atamba#

31
(4-H Dqui!alente a :aa'u no K&tuV G no!o, muito !i!o s8 !i!e em cima
das r!ores, nunca aparece nos lugares "abitados# Come com ?ongobila a
aparece na roda do pade#
(4-5 Dqui!alente a Abeneg no K&tuV G !el"o, grande feiticeiro, dono do
pssaro sagrado e o 9nico que c"ega bem perto das iamin 1+orong# .ono
absoluto do poder das er!as# Como diretamente com alu!ai#
(4-O Dqui!alente a Aronno K&tuV Recebe uma saudação propria, diferente
dos outros# Apesar de ser compan"eiro de Amokun, & mais terr3!el, fumando
seu cac"imbo fa0 mais bru+aria que os outros# @8 come bic"o de duas
pernas#
(4-6 'odo 1gã que me+e com fol"as de!e assentar um arangombe# ;or
isso ele se c"ama Ki+ikarangombe

KA2*0N:0
= A trans5ormaço é min"a nature-a=

G fil"o de /umbarand e Iembaranganga# rmão adoti!o de ukumbe e


 Alu!ai, e irmão carnal de 'empo e <angoro#

 A !ar3ola & a punição que ele aplica aos maus feitores# Juando morre uma
pessoa, ka!iungo senta-se em cima do corpo, rei!indicando seus direitos# Dst
relacionado a terra, os troncos das r!ores e os ramos# 'ransporta o a+& preto,
 !ermel"o e branco, seu maior segredo & com os esp3ritos contidos na terra, que
são seus irmãos e de quem ele & o maior s3mbolo# Assim como 0umbarand, ele
& o patrono dos kauris# Dle usa em suas !estimentas um capu0 de pal"a da costa,
c"amado a+8 Wik8, que l"e foi dado por seu irmão gongobila, para l"e cobrir as
c"agas e, principalmente, seus ol"os, pois contEm todo o bril"o do sol e quem
ol"asse perderia a !isão# 1 a+8 Wik8 & um material de grande significado, pois
participa de todos os rituais ligados a morte#

 A presença de Wik8 & indispens!el, em todas as situações que se mane:a com o


sobre natural# 1 Wik8 & a fibra da rfia, obtida de palmas no!as de WigWog8ro,
r!ore sagrada, que produ0 a pal"a obtida dos talos do ol"o da palmeira,
quando no!a, antes delas abrirem-se e cur!arem-se# 1 fato de cobrir-se com
 Wik8 e ornar-se com b90ios e cabaças, mostra que estamos na presença de um
ori+ ligado, diretamente, com a morte, cu:as faculdades destruidoras são de
dif3cil controle# @egundo as lendas, ele & irmão mais !el"o de kambaranguange#
Kambaranguange destronou um ka!iungo !el"o e assumiu seu lugar, por esta
ra0ão e+iste a guerra entre os dois ori+s# ;essoas de ka!iungo não pegam no
+re nem participam da roda de kambaranguange# $o kukuanan não entra
amal e na comida de kambaranguange não entra deburus#

Ka!iungo usa miçangas pretas e brancas ou pretas, !ermel"as e brancas,


dependendo da qualidade, amarelo, preto e marrom# @endo omol9 o dono da
terra, & ele quem nos d todo o tipo de alimentos, inclusi!e, a ele pertencem
todos os grãos#

32
1s kissicarangombe tem que ter respeito pelos atabaques, pois ka!iungo & o
dono dos couros# Dste inkice & o padrin"o de todos os kissicarongombe# Juando
 !amos dar comida aos atabaques, damos comida a ka!iungo# A ka!iungo
pertence o porco, cabrito, frangos, galos cari:8s, frangos ra:ados, d)angola, tatu e
cgado# Carneiro & sua grande ki0ila# ;ega, tamb&m, patos pretos e brancos#
.epois do ritual de rolar os bic"os, tira-se a l3ngua da d)angola, do pato e do
porco# 1 cgado & colocado de barriga para cima, para kambaranguange não
c"egar# As l3nguas não !ão ao fogo#

Dsta manifestação di!ina trata da grande alquimia, transformação e


transmutação de tudo que acontece no planeta, mais especificamente ligado a
terra# Aqui tudo que nasce depende da terra para !i!er e mesmo depois, & na
terra que acontece a transformação enquanto a !ida continua inalterada# ;or
tudo isso est ligado Ss doenças e epidemias, al&m de possuir o poder de le!-
las, dei+ando a sa9de em seu lugar# Apesar de ser con"ecido e representado
como !el"o, na !erdade retrata a inquietude e a impaciEncia com a acomodação#
as claro, sempre se re!ela cauteloso e discreto# $ão tolera as coisas estticas,
pois & necessrio transformar constantemente e est em eterno mo!imento# $ão
se pode esquecer, por&m, do seu carter !ingati!o e Ss !e0es inconseqente,
quando sua !ontade não & atendida# ;or isso, todos os anos l"e & oferecido um
grande balaio coleti!o onde suas comidas prediletas são ali inclu3das (pipoca e
fei:ão preto com muito dendE#
$esta oportunidade, algumas casas, apro!eitam para distribuir a alimentação
para toda a comunidade# Algum o tem como pobre e ligado S morte, quando na
 !erdade ele & o @en"or da terra, que a todos mant&m, a todos sustenta e tudo
transforma em !ida#
 As 'i3ilas que l"e são atribu3das "istoricamente no *rasil são tangerina,
abaca+i e carangue:o (aran"ola#
Suas saudações soV Ka!ungo mateba kukala ku30a (1 pai da rfia est
c"egando, eu te sa9doh Kiu $sumboh ;embelE 'at)etu Kikongoh @al!e, eu de
sa9doh
Seu dia & a segunda feira#
Suas cores !ariam do ;reto e !ermel"o e branco ou branco e preto e ainda a
ra:ada de terracota e preto# 'amb&m gosta de se adornar com contas feitas com
argolas de c"ifres e muita pal"a#
1s fil"os deste camin"o demonstram compatibilidades com pessoas de 'at)etu
Kabila, am)etu Kaia, am)etu /umba ria nd (/umbarand, am)etu
atamba e 'at)etu Iembaranganga#

'3tulosV 'ata $goma ( ;ai @en"or  ou 'ata u+ino 1+i ( ;ai Rei da 'erra
(Akua $ganga o+i  @en"or dono da terra
JualidadesV

33
$sumbu (4 Kan:an:a
.undara(4-H *eleguange (4-7
Kafunan Kassuen0o
KakaYani Katul 
Katen Katura ?ongu 
Katui0o (4-O  @umbunangu
Katulembarassima  KaYunden
Katubelanguange  (4- .unde @ale (4-H
 Angossara Kingongo (4-5
alai0o Kimbongo
 ungana (4-6 Kalele
 Apanango Kafung

34
 1s KA'U  cor clara- preto e branco- tEm idade- comem com Iemb
(4 Iigado S !ida
(4-H 1s que tEm .U$ no nome são perigosos#
(4-5 Iigado S morte como ^apanã
(4-O 0oL fogo- ligado a ;ambun:ila e Kaiangu

(4-6 Dqui!alente a Sa,onan no


Sa,onan no K&tuV G o mais antigo# G proibido falar seu
nome# $a frica quando se fala seu nome, coloca-se mel na boca# Come com
alu!ai e tem fundamento nas encru0il"adas# 'em camin"os com gongobira e &
o deus da !ar3ola e das doenças de pele# Dra ele quem di0ima!a nas aldeias# @uas
contas são brancas e pretas#

$o dia de sua feitura tem que ser feito sete qualidades de comidas, pr na fol"a
de mamona e le!ar com uma !ela para o campo# Dle le!a dois quelesVum no
pescoço e um na perna esquerda ( duas argolas de aço  # $o dia do
recol"imento, le!a-se o mona +ikola na porta do cemit&rio e da-se um
sacudimento# Dste santo & preparado no barro !ermel"o# Juando se d comida
a ele, da-se na encru0il"ada, pois ele tem camin"os com e+u ca!eira e mulambo#

(4- Dqui!alente =agun ou A3agun no


A3agun  no K&tuV Dm seu assentamento le!a uma
pequena estatua com ol"os# 'em dois queles, um de b90ios e outro de
missangas# $o dia da sa3da tira-se o de b90ios e coloca-se no pescoço do boneco#
'em camin"os com Iembaranganga# G :o!em e guerreiro# Ie!a na mão uma
lança c"amada ok8# G !ingati!o, ambicioso, luta para alcançar posição alta sem
 !er de que maneira# 'em camin"os com mukumbe tango a!ango, Iemba,
monakaia (air, alu!ai e malemb# Dle & cultuado no dia 47 de de0embro, !este
 branco e preto e suas contas são ra:adas# 1 seu cuscu0eiro le!a uma seta s8, !em
dentro de uma bacia com no!e pratin"os brancos de barro# @eu !erdadeiro
encanto, como dos outros, & o c%ntaro (moringa de uma asa s8# $este c%ntaro
se põem :8ias e din"eiro# Dle não come fei:ão preto# Come mi9dos de boi no
a0eite doce, os outros comem com dendE# Dle & o 9nico que come gb3n#

(4-7 equi!alente a A-uani


a A-uani no
 no K&tuV G :o!em, !este preto e branco como suas
contas# 'em camin"os com tempo e rangoro# Come tatu na praia#

 A ka!iungo pertence o porco, cabrito, frangos, galos cari:8s e ra:ados, d)angola e


tatu# Carneiro & sua grande ki0ila# A ban"a de or3 não pode ser passada nos seus
fil"os e nos de matamba# ;ega, tamb&m, patos preto e branco# 'ira-se a l3ngua
da d)angola, do pato e do porco, depois do ritual de rolar os bic"os# As l3nguas
não !ão ao fogo#

K0K0ANA 
(1IU*AQG 1RU* (/A$.R` QDQD

35
@e !amos fa0er a "omenagem num dia determinado, de!emos começar as re0as
7 dia antes# (@endo dia 4, começa dia 4# $1 ;1R'A A $A1, tem que
completar os 7dias#Ka!ungu responde no 7, logo ficam j b90ios fec"ados# ;ara
resol!er a qui0ila do j, fa0er um balaio com comidas de Kiala, com j acara:&s
para Kaiangu#
'odos os fil"os da casa que se:am de 1luaE de!em cortar para o santo no
pen9ltimo dia (!&spera da festa# ;ode ser um frango, não precisa bic"o grande#
$os 7 dias que precedem a Kukuana todos os fil"os da casa de!erão ir ao or de
Ka!ungu# $o meio do barracão o 0elador arria um balaio de doburu, com um
 bu0anguE com gua ao lado# Cada pessoa da casa c"ega, toma ban"o, acende
uma !ela em !olta do balaio e senta em !olta do balaio# 1s ban"os podem ser de
*AIA$<1 ou CA$A .1 *RDQ1 ou CA$DIA .D PDI<1 ou QD$;A;1 ou
*AR*A .D PDI<1 ou A*U ou @A;1' (uma er!a s8 basta, qualquer uma#
$a ?om&ia e numa casa da *a"ia lançou-se o costume de ir !isitar 7 casas, uma
por noite, com o balaio na cabeça# <o:e não se fa0 mais isso#
1 0elador senta ao lado do balaio e começa a re0ar para o seu santo (da casa# G
fundamental a re0a de Ka!ungu que transcre!emos abai+o#

&><A 8> KA20N:0.

 A FAK;$*
>?* >?*
MAN0K>N0N
$A$A KA20N:0
S*NA20&0SB 
K> 8>M*NAN:0AN:>
;&; K>N0N
N:;&;SSB >?* >?*
MAN0K>N0N
$A$A KAM;N8;
$A$A KA20N:0
S*NA20&0SS* K>
8>M*NAN:0AN:>
;&; K>N0N

(Costuma-se cantar DRRA.AD$'DV

 A faca da cotia
 Ewi, ewi manuquenu
Tatetu Kaviungo
 Sinavuruce
 Ke deminanguange
Oro Kenun)

 Ap8s as re0as o 0elador passa doburu do cesto em todos os fil"os# Cada um toma
a
 bEnção e !ai para sua casa# $o final fa0-se uma trou+a com o doburu e coloca-se
 :unto a Kitembu at& o final da Kukuana# $o s&timo dia, nas casas de $gola, são
são
feitos H rituais#

&*$0A *N$>&N;V
*N$>&N;V
36
1 0elador com uma pessoa de confiança fa0 comida praV ;ambun:ila, $kosi,
$gunsu, Katende, /A/, <angol, Ka!ungu, Kitembu, 'elekompensu, Iemb,
Kaiangu, .anda, Kaiala, /umb, ina Iugano, ina Agan:i, un:i#
.entro do ndemburo coloca um bu0anguE e em !olta pratin"os pequeninos com
as comidas# Amarra-se uma fita correspondente a cada nkisi no pescoço da
quartin"a, e coloca-se no pratin"o da comida correspondente# ;ambun:ila pode
ser !ermel"o e preto ou *RA$C1# Dsse ritual fica montado desde o dia da
matança# Fil"o de santo não me+e# @e for fa0er toque, com assistEncia, na
co0in"a prepara-se a comida ritual para o po!o# .e!e le!ar tempero# Fa0-se de
4 a 4 pratos# Claro que se não "ou!er toque fa0 s8 o ritual interno#

4A2>N8; $;Q0> $>M Q0> $>&. (tudo tem,erado)

4# Alguidar de padE
H# fei:ão fradin"o co0ido
5# fei:ão preto
O# can:ica
6# acara:&
# bolas de acaç com leite de coco, ou com cebola e sal
7# pei+e (sem ser depele
Z# camarão
j# espigas de mil"o co0idas
4# carne de porco (come quem puder
44# o!os co0idos
4H# batata doce co0ida
45# batata baroa co0ida
4O# .oburu feito na areia ou no dendE, dependendo de quem for a casa
46# in"ame co0ido
4# amal 1U a:ab8 1U kadrak 1U can:ica com quiabo
 - frutas em geral e flores
1s fil"os de santo entram com as comidas, tudo em alguidar n9mero O para
ficar mais bonito, com um o: estampado amarrado no alguidar# Pão formando
a roda# 1 fil"o que carrega a comida de /a0i, ao passar pela porta, sai de finin"o
e deposita o alguidar em Kitembu#
 As comidas de!em ser ser!idas em fol"a de mamona *RA$CA# .e!e ser
con!ersado com os fil"os e os santos deles a tradição de cada casa, os fil"os
tra0em a comida# $o final, na "ora d suspender, os santos !iram e le!am as
comidas que sobraram, formando a mesma roda, cada santo com a comida que
a pessoa trou+e#
 As re0as $?1R1@@ sempre são repetidas 5 !e0es, não importa a finalidade#

SAM;&; (N:;&;SS*).

 #A&A A&&*A& A C;M*8A N; N8>M0&;.


 A_ @A*A$ ?1I_
KUKUA$A IDI_
@A*A$ ?1I_
 A_ @A*A$?1I_
37
KUKUA$A IDI_
@A*A$?1I_

O N:;&;SS* #A&A A&&*A& AS C;M*8AS NA &;8A > S>&2*&.

.A$._
AKUI_
AKUIG 'IA 
UIAK1
.A$._ AKUI[
AKUID 'IA 
UIAK1

T N:;&;SS* #A&A >2AN$A& A K0K0ANA 


(C;M A8=)

 A_ IA?
IA? $I[
 A[ IA?
IA? $I[

 A comida retorna ao ronc8 ou direto a Kitembu, dependendo da facilidade do


 barracão# $ada & :ogado fora# 'odo o resto das comidas, ser!idas ou não &
colocado num cesto em Kitembu# Qunta-se as comidas do ronc8, as matanças, o
doburu dos 7 dias# G o carrego da Kukuana, que de!e ser le!ado e colocado em
mata limpa ou nas guas de uma cac"oeira# (1 carrego da Kukuana foi dei+ado
 :unto a Kitembu# 1s demais, :unto ao p& de iroko

#A&A >2AN$A& ; CA&&>:;

5 CA$'?A@ - ser!em para qualquer ocasião em que se le!anta comida#


4 - A primeira cantiga encanta a comida, energi0a
H - a segunda & para despertar - bate-se le!emente com a !asil"a no c"ão 5
 !e0es#
5 - para le!antar com a dança ritual, e ir dançando entregar# @e for, por
e+emplo, de carro, ao sair do carro para entregar continua a re0ar e dançar#

#A&A >NCAN$A& A C;M*8A V (/elador abai+ado, com ad: tocando, repete


a re0a 5
 !e0es#

/A .1*AR 
*1@@$A$ .1G (\
*1@@$A$ .A` (\
*1@@$A$ .1G (\
KD .A1 (\ RU$ RU$

#A&A 8>S#>&$A& V

 (\ *1D(\


1*Q *AURD^ 
38
#A&A >2AN$A& V (;ode ser qualquer obrigação (bori, 7, 5, 4O, a pessoa
recol"ida le!anta e !em :unto at& S porta# 1brigação de 7 coloca na cabeça#
Dssa re0a & para qualquer comida le!antada em qualquer ritual#

 A_ QA$;; (\


KG  *A*1^
KG  *A*1^_

&><AS (T) #A&A ;F>&>C>& C;M*8A (NA 4;&A Q0> ACAA 8>
C;<*N4A&)

4# ^G 1 '* IARG  (\


^G 1 '* IARG  (\
H# $K@ $ ($?U.A 1 ?A$?1I1GA (R
$K@@ $ ($?U.A 1 ?A$?1I1' (R
5# 'AIA Q $@, DR (\ KU1? $QG
DR (\ KU1?T#
'DIRC1 L .A 'DRRA 'DIR?CA L .1@ @DRD@ CDID@'A@
$?1IA - !eio da esopot%mia (*abilnia - fen3cios, ass3rios e camdeus (tem
origem na Iem9ria e Atl%ntida
o"amed ;asolin - fen3cio - !ia:ou muito por mar, c"agou a adagascar, andou
oçambique, /imbabYe, /%mbia, at& $gola e Congo# Dnsinou Kasubenka
Kasubenk L 1rculo $gola, como o f orub# Qogo de *90ios#
Formou apele:is (sacerdotes

4AN:;; ;0 4AN:;;M9A 
 A cobra Sagrada
=No mundo das di!ersidades no "6 di5erenças $udo é elo=
G a cobra sagrada presente em todas as ci!ili0ações antigas# 1 princ3pio da
sabedoriaV a cobra que morde o pr8prio rabo, fa0endo um ciclo, simboli0ando o
infinito#
 A corruptela da pala!ra <ongol, que significa arco 3ris, ou r&ptil, & Angor,
nome pelo qual esta di!indade & con"ecida nos candombl&s de AngolaBCongo#
@urge da gua em e!aporação# 1 seu camin"o & muito pr8+imo da @en"ora das
 guas doces, am)etu $dandalunda, c"egando a se confundir, : que estão
ambos no reino das guas e da fecundação#
1 arco 3ris & o esplendor pelos raios do sol quando est no alto# 'amb&m & a
cobra na terra e con"ece as profunde0as do planeta conseguindo fa0er as
transformações# Dmbora sua nature0a se:a masculina, apresenta uma
androgenia nata e tem-se como fEmea quando a con"ecemos como <ongolo
men"a (Angor-mean# Fa0 a ligação entre o ntotoB+i e o duilo (terra e c&u,
por isso seu culto & fundamental e tão difundido#
Ki3ilaV @eus fil"os de!em e!itar a tangerina, fruta de conde, abaca+i e pei+e de
couro# Como fa0 a transmutação da gua em seus estados sendo respons!el
pelas c"u!as, & o sen"or das rique0as e ligado aos ciclos !itais da terra#

39
CaracterJsticasV .eus do arco-3ris# A cobra sagrada#
SaudaçõesV $gana <ongolo kiamboteB Kiua <ongoloh (sal!e o belo sen"or do
arco-3ris# <ongolo lEh (arco 3ris "o:eh
>lementoV gua e seu s3mbolo & uma (ou duas Cobra de metal# Iigado ao ouro
e prata mesclado#

'3tuloV ametu $"oka (ãe @erpente


JualidadesV
@imbenganga ?oroms (4 'uma0a (4-H

40
(4 1u ?olom&a
(4-H .a gua

<A<* ;0 KAMAA&AN:0AN:>
Kambaranguange usa um mac"ado de duas l%minas, c"amado o+&, dado por
mukumbe e na mão o +re, que & feito de uma cabaça alongada com pequenos
grãos de areia dentro, que ao ser agitada produ0 um ru3do semel"ante ao da
c"u!a# 1s edun arS (pedras de raio são colocados numa gamela redonda, em
cima do od, pilão de duas bocas, em seus altares sagrados, usa tamb&m uma
 bolsa de couro, ornado com b90ios, que usa a tiracolo, guardando ali suas
pedras de fogo, num total de 4H, representando seus 4H ministros, que lança na
terra durante as batal"as, durante as tempestades e contra seus inimigos nas
 batal"as# Usa ainda uma coroa ornada em b90ios#
Kambaranguange como todos os reis e c"efes de estado, tra0 consigo os seus
consel"eiros, os "omens que o a:udam a go!ernar e que recebem uma
designação de do lado direito e do lado esquerdo#
@eu assentamento & feito na gamela redonda#
@eus bic"os são o carneiro (não se de!e oferecer, a:apS (cgado, d)angola e
pombo#
.i!indade da :ustiça, das pedreiras e do tro!ão#

'3tilo V 'ata kinuminu (;ai Rel%mpago, 'ata Kilumino (;ai do Fogo


JualidadesV
Kambaranguange ArS /abe0e (4-7
 /a0i inanguange (4 onakaia (4-O
Iuango (4-H akudiandembu
/a0i akule /a0i ambembo (4-Z
$:ereYS Utalanguange (H-H
$bataranguan:e(H
Kariol& /a0i kinambo
Katubelaguange (4-6 /a0i Kuambo (4-j
/a0i obona (4-5 assanganga
Iu!ango (4-5 /ambar (4-
/a0i $guele

41
(4 Dqui!ale a Agodo no K&tuV uito ruim, brutal, inclinado a dar ordens e ser
obedecido, foi ele quem raptou mWina lugando# Come com mikai#
 (4-H Dqui!ale a Agan:u no K&tuV Juer di0er terra firme# 'em perna de pau e &
casado com mikai# G o mais cruel, & aquele que le!a o coração do inimigo na
lança#
(4-5 Dqui!ale a aru no K&tuV ;ega tempo e come com alu!ai# .ependendo
da &poca este ori+ ora & lu!ango ora & tempo# 'em camin"os com matamba
 bamburussema# $ão come quiabo nem amal, come amendoim co0ido e padE#
$a frica ele & c"amado de maluco, pois durante seu reinado fe0 muita besteira,
moti!o pelo qual, os africanos não o raspam nem assentam# $ão fa0ia
prisioneiros, mata!a todos#
 Peste-se de marrom e branco e suas contas são iguais a roupa# 'oca-se para
alu!ai e kambaranguange#

(4-O Dqui!alente a Air6 no K&tuV Confundem-no com malemb# Peste branco e


suas ferramentas são prateadas#
(4-6 G muito orgul"oso, intrat!el e muito bruto# Come com matamba#
(4- Dqui!ale a adé no K&tuV G o mais :o!em inkice da fam3lia do raio# Usa
roupa a0ul com fai+a atada atrs# $ão fuma, não bebe nem fala# Um de seus
animais prediletos & o c"ic"arro#
 (4-7 Dqui!ale a ;ba'osso no K&tuV ;erdeu os poderes mgicos de
transportar-se da terra para o c&u, enforcando-se num p& de obi# 'em
fundamentos com alu!ai, egun e matamba, de!ido a sua morte#
(4-Z Dqui!ale a A5on36 no K&tuV G o dono do talismã mgico dado por
matamba# G aquele que fulmina seus inimigos com o raio# Come com mikai,
sua mãe#
(4-j Dque!alente a Ala5in no K&tuV G o dono do palcio real, o go!ernante de
oWo# Pem numa parte de lembaraganga e camin"a com lemb#
(4 Dqui!ale a ;lo &o+ue no K&tuV @eria o pai de dandara# 'em
fundamento com ?ongobila# Pestem !ermel"o e branco ou marrom e
 branco#
(H-H Dqui!ale a Alu5an no KetuV G idEntico a um Air# Comfundido com#

K*$>M0
; &ei de Angola
Mesmo +ue a 6r!ore caia se a rai- esti!er !i!a brotar6h
G representado por !rios s3mbolos, sendo o mais destacado a bandeira branca
presente em todas as casas de Candombl& de Angola# Dsta bandeira est ligada

42
ao tempo que os po!os bantu eram nmades# Juando decidiam mudar,
cultua!am o $kisi Kitembo e espera!a o !ento soprar na bandeira branca para
dar a direção da no!a :ornada# 'amb&m est ligada aos ritos de caça (a maioria
dos $kisi bantu caça, mesmo que por nature0a não se:am caçadores#
Juando ia S caça, cada grupo se dispersa!a na floresta ou na sa!ana# ;ara se
encontrarem e não ficarem perdidos, o caçador c"efe
(utak)lamb)lungu0oButak)lambB$gongombira, le!anta!a a bandeira em
um bambu bem alto, assim todos se reuniam e !olta!am :untos para a tribo com
fartura e muita alegria#
Dste $kisi est ligado ao ar, que regula a direção dos !entos, as estações do ano,
as &pocas do plantio e das col"eitas, a reprodução animal, atuando :unto das
energias do sol e da lua, influenciando diretamente os dias na terra# 'amb&m
est ligado ao tempo cronol8gico#
Kitembo & o $kisi Rei do Candombl& de Angola# Kitembo est associado S escala
do crescimento, por isso sua ferramenta & uma escada com uma lança !oltada
para cima, em referEncia ao pr8prio 'empo e S e!olução material e espiritual#
'em muita ligação com Ka!ungoB$sumbu (seu !ento le!a as mol&stias#
Dste $kisi possui !rios tipos de encantamentos que quando tratado
corretamente são infal3!eis na reali0ação do atendimento dos pedidos# @en"or
das estações do ano, das transformações e mudanças no meio ambiente#
.i!indade de grande poder e mutação constante#
Dle reside na gameleira branca# G assentado no seu p&, ap8s preparo ritual da
rai0, e o tronco & enfeitado com um o: branco# A relação com esta r!ore &
comum a !rias di!indades e e+prime sua relação com seus antepassados# Como
alu!ai, tempo carrega para longe os flu3dos mal&ficos# Juando se manifesta os
fi&is :ogam sobre ele os flu3dos que querem se li!rar e ele corre para fora do
 barracão para atirar no mato todo o mau# Ts !e0es bebe tanto que cai no c"ão#
Cobre-se então com um alS branco e, pouco depois, : recuperado ele ergue-se e
 !olta a dançar# .ança de :oel"os no c"ão e o bra!un, ritmo gege, como rangoro#
 Peste cores fortes, !ermel"o, a0ul e !erde, Ss !e0es cin0a ou marrom e branco e
le!a uma lança na mão# @uas contas são !erde musgo e riscadas de marrom# Ts
 !e0es !este-se de pal"a como ka!iungo# @ua incorporação & pouco !ista, seus
fil"os giram tontos, cambaleando pelo barracão antes de ca3rem fulminados,
logo se le!antam e se põem a dançar#
@eu assentamento & feito numa gamela o!al, se pega um pedaço do tronco da
gameleira branca e fa0-se uma pequena esttua de um negro africano com um
id branco no nari0, na cabeça um colar de b90ios e moedas# $a gamela se põe
uma corrente em !olta, seis moedas e no meio da gamela uma seta e a esttua#
;ara assentar Kitembu ('empo ca!a-se um buraco profundo (apro+# 4m para
enterrar o bambu da bandeira# Juando se planta 'empo alimenta-se a terra#
'em que colocar os elementos !itaisV mel, dendE, a0eite doce (8leo de algodão,
de amEndoas, gua, sal, fa!as bsicas para a casa (santo da casa, !ida,
prosperidade e di!ina# $ão se coloca Aridan, porque apodrece muito rpido e
tem que ser despac"ada, por isso não de!e ser enterrada (se dei+ar Aridan
 bic"ada sem despac"ar acaba com a casa#
Copar um frango, tirar as penas e c"amuscar no fogo untado com dendE (s8
c"amuscar, fica cru - a primeira !e0 tem que !er algu&m fa0er primeiro# Dsse
frango & pendurado num gal"o da r!ore que fica perto de 'empo (de
preferEncia ca:a0eiro ou :enipapo# Dle seca, mumifica e não apodrece se tudo

43
for feito direito# Ao lado do assentamento de 'empo
'empo coloca-se 1ssain e
1+umarE# Amarra-se no bambu a bandeira de tempo, de morim# A bandeira &
amarrada com pal"a da costa, não & costurada#
 Amarra-se no meio do bambu 4 ou 7 saquin"os de morim com sementes
propiciat8rias (mil"os, fei:ões, arro0 $o alto do bambu amarra-se uma cebola
com pal"a da costa (mac"o ou fEmea dependendo do se+o do 0elador# .ura de
5 semanas a H meses amarrada# @8 coloca outra quando trocar a bandeira (de
longe parece uma cabaça pequena# 1 bambu & untado com a0eite doce ou
dendE de acordo com o ori+ da casa#
$uma bacia prepara-se o ibos& , que !ai para o c"ão escorrendo pelo bambu# 1
frango !ai para cima da r!ore
r!ore c"amuscado# Re0a, suspende o assentamento#
Juando entra para a casa um fil"o de 'empo coloca-se um ot numa tigela, d-
se a obrigação e depois coloca-se o ot no 'empo da casa# @8 !ai sair dali para a
casa do fil"o, quando for plantar 'empo l# Ao plantar 'empo, costuma-se
amarrar 7 tiras de morim na r!ore# $o os& as tiras são retiradas e entregues na
mata num balaio de pipocas, etc# Dsse morim & o encantamento :unto aos *aba
Dgun de 'empo, & o lado ku de Kitembu#

CaracterJsticasV
CaracterJsticasV .eus do tempo#
SaudaçoV
SaudaçoV Kitembo dia banganga, talenu (!e:amh a di!indade do ar,
atmosfera $0ara $dembYa  ?loria ao 'empoh Kiambot& 'at)etu Kidembu#
Kiuh Du te sa9do nosso pai 'empo# @al!eh
>lementoV
>lementoV Ar#
SJmboloV
SJmboloV ?ameleira branca (malemba ou outra r!ore, pois & um culto
fitoltrico#
8ia da semanaV
semanaV 'erça-feira#
Fio de contasV
contasV *ranco e !erde#
&ou,aV
&ou,aV *ranca, !erde e cin0a e pal"as#
;5erendasV
;5erendasV Farin"a, fumo de rolo, mel e pipoca#
&elacionamentosV
&elacionamentosV 1s fil"os (as de Kitembo tEm compatibilidade com
pessoas de atamba, ka!ungo, <angor, KatendE e kabila#
'3tuloV 'ata /ar (;ai das Dstações KitembuL Pento
JualidadesV
 Amura+8 aYila
Dkisiko  Aponkan (4-5
DYS0ile a!ulu
/alu (4-H akura
;olokun (4-6 Iembura (4
a!ila 1ssin (4-O
Qamukangue

44
(4 Iigado a Iemba
(4-H Iigado a feitiço- encanto *U
(4-5 Iigado a feitiço- encanto @@A@@DR$
(4-O Iigado a fietiço- encanto A;A$
(4-6 Iigado a feitiço- encanto D*UI$

KA*AN:;
Kaiango & a dona dos raios, dos !entos e dos mortos# Dsposa de seu primo,
kambaranguangenge, foi a maior guerreira que e+istiu na frica, sua f9ria era
incontrol!el, não temendo nem a morte# Iigada Ss florestas que ela domina
com seu oruker&, que l"e foi presenteada por ?ongobila# G associada aos
ancestrais masculinos que ela dirige e mane:a# Dsta relacionada ao !ermel"o e &
representada pelo rel%mpago#
Kaiango te!e no!e fil"os, uns di0em que foi com mukumbe, outros que foi com
kambaranguange, oito nasceram mudos e o 9ltimo nasceu um egun e graças aos
sacrif3cios recomendados por kassumbenca, nasceu com o poder de falar com
 !o0 estran"a e sobrenatural, c"amada segi, que imita a !o0 do macaco africano
c"amado i:imar, macaco que & consagrado aos &r&s#
Carrega um par de c"ifres que deu a seus fil"os, di0endo-l"es que se
precisassem dela batesse um no outro que ela !iria de onde esti!esse para acudi-
los, tamb&m um instrumento de madeira com o rabo do b9falo que ser!e para
afastar os eguns, & o oruker&#

'3tuloV ameto u:inda ( ãe das 'empestades


JualidadesV
$dembure  Angorosimangula
Katamba (4-5 Qon:ur&
$sina!uru a!an:u
Karamose (4 ?urimam
.amina:o @itamba
*amburussena (4-H nda atamba
Iemboadinan @ina!an:u
atamba uigang
 Abasulemi @imbele

45
(4 uito quente# ;ior do que agan
(4-H Dqui!alente a Bto,H no ketuV 'em ligação forte com
Kambaranguange# Peste o branco#
(4-5 Dqui!ale a agan no K&tuV $ão tem cabeça# Come com Alu!ai,
ukumbe e ?omgobila# 'em camin"os com Dguns#

8AN8A ;0 8AN8A0N8A 
.andalunda & a fil"a predileta de ikai e Iembaranganga# Dla representa as
rique0as e tem suas cores relacionadas ao metal mais precioso da antiguidade
que era o cobre# @ua cor preferida & o amarelo# ant&m profundos laços de
ami0ade com kassumbenca#
.andalunda mant&m um grande laço de ami0ade com o $kisi KatendE, pois
para o equil3brio da mistura das er!as para a feitura do amac, " necessidade
das guas de .andalunda# .eusa das cac"oeiras e das guas doces#

'3tuloV ametu .i0anga $gi:i ( ãe das lagoas e rios, .eusa das lagoas de
gua limpas#
JualidadesV
Kissimbe (4 .anda @imbe
.andeYar (4-7 .anda aiombe
.anda .abi aimbanda (4-5
Qan:aquara Iundamudila
Kita Iomin .anda bel&
'erere .anda dalu#
.andara (4-6  Apunk& (4-
Kambalasinda (4-H Kuia *ek8
'akumbira .anda .ila (4-O
Kissalunda
(4 Dqui!ale a B,ond6 no K&tuV G guerreira , casada com ?ongobila e mãe de
tere compenso , !i!e no mato com seu marido, & desconfiada, astuta,
obser!adora e intuiti!a# Peste amarelo ouro e na barra da saia a0ul claro#
Relacionada ao fogo e aos cemit&rios, pois apesar de não ter nen"um !3nculo
com matamba, tem ligação com o culto a egun# A pata & uma de suas grandes
ki0ila# 1 seu bic"o de fundamento & a tartaruga, que aprecia a carne e os o!os#
Come com ?ongobila, ikai e seu fil"o 'erekompenso#
(4-H ?osta muito da dançar
46
(4-5 ?osta de dançar com 'elekompensu
(4-O Dqui!alente a Bgemun no K&tuV G a sen"ora da fecundidade e do feitiço, &
 !el"a e !ira bru+a na beira do rio# Peste a0ul e rosa claro, come com
Iembaranganga e ka!iungo# $ão come bic"o fEmea, e+ceto a pata#
(4-6 Dqui!alente a ;,ar6 no K&tuV G :o!em e guerreira, compan"eira de
ukumbe e Kambaranguange# Peste rosa claro ou amarelo ouro, tem camin"os
muito fortes com lemb# 'em fundamento com Dgun#
(4- Dqui!alente a Abalu no K&tuV G !el"a, bem idosa, tem numerosos fil"os e
netos, & se!era e autoritria# Usa o a0ul claro e & a !erdadeira dona do leque#
Come com mikai no rio e na lagoa# @uas contas são a0ul cristal# Come
tartaruga, cabrito castrado e pata#
(4-7 Dqui!ale a Biaboto no K&tuV G a .andalunda das nascentes dos rios e dos
encontros das guas doces e salgadas, muito bonita e !aidosa# 'em fundamento
com mikai e kambaranguange# G cultuada a beira das lagoas# Peste o amarelo
e, geralmente, seus fil"os são abik]# 'em fundamento com /umbarand de!ido
a lagoa# Dla & consagrada rain"a da cumeeira#

M*KA*A 
G uma bel3ssima ninfa negra de grandes e belos seios desnudos e !olumosos#
 Aparece sempre com uma longa !estimenta da cintura para bai+o, nas cores
a0uis e !ermel"as, com um adorno em forma de coroa, c"amado akoro, mas
con"ecida como ad&, na cor prateada, tendo nos braços braceletes de prata e
ids, em suas mãos um leque de prata em forma de pei+e, c"amado abeb e uma
espada c"amada lidS, demonstrando assim as rique0as encontradas nas guas
profundas do leito do rio# .i!indade das guas salgadas#

'3tuloV ametu Kima0a (ãe das guas


JualidadesV
ikaia (4 Kaineira (4-6
Kai:ala  Abilunda (4-5 (4-O
'underenan  Abit&
 Panul @i!ite
$boto @a!acW (4-H
Kassinga $a!it&
*onigu u+e+e
Ka!it&

47
(4 Dqui!ale a iemoYo no K&tuV A mais !el"a e esposa de kambaranguange#
 Peste o branco cristal#
(4-H Dqui!ale a ;gunté no K&tuV Dsposa de mukumbe, mãe de mukumbe
ma!alutango# g9nt quer di0er aquela que cont&m ogum# Pi!e perto das
praias, no encontro das guas com as pedras# 'ra0 na cintura um facão e todas
as ferramentas que mukumbe usa, penduradas em suas !estes# @ua maior ki0ila
& a pata# Come carneiro e todos os bic"os mac"os, castrados na "ora do
sacrif3cio# Come com seu fil"o nos campos e camin"os# Peste a0ul marin"o e
 branco cristal ou !erde e branco#
(4-5 Dqui!alente a ;loss6 no K&tuV Come com dandalunda e 0umbarand#
 Peste !erde claro e suas contas são branco cristal# Come carneiro castrado na
"ora do sacrif3cio#
(4-O Dqui!ale a Biasessu ou Sessu no K&tuV G a mensageira do deus do mar#
 Pi!e nas guas su:as do mar e & muito esquecida e lenta# Come com ka!iungo e
mu'umbe !este !erde 6gua e suas contas branco cristal Come ,ata
e carneiro castrado na "ora do sacrif3cio#
(4-6 Dqui!alente a Bnae ou Malele no K&tu

 Z U M B Á

/U* na cultura *antu, $A$ na cultura orub, sendo equiparada S figura


da a!8
africana# @endo este nkisi anterior S idade do ferro, esta & a ra0ão da proibição
do uso de ferro ou aço nas suas obrigações# .i0-se que ela não pode PDR ferro
ou aço# ;ar resol!er essa qui0ila de!e "a!er no barracão um outro local onde se
coloca mari em toda a !olta e na porta uma quartin"a com uma fa!a de 1gum
dentro# 1 bic"o & cortado nesse quarto, canta-se para o bic"o, não se grita o
ori+# *ate o ibos&, le!a para o quarto onde est o ori+ : batido# 1 ibos& fa0-se
numa bacia de gata com gua, mel, a0eite doce, acaç, corta-se o bic"o, bate-se
e s8 depois se apresenta ao ori+#
1UV os animais usados nas obrigações deste santo de!em ser sacrificados com
uma faca de bambu (, (ou baob, ou conc"a tipo s"ell, c"ata# A faca de bambu
& denominada no culto de ?U# ;ode ser usada tamb&m um instrumento feito
da espin"a central do pei+e ;1KU$A$# Dsse instrumento & c"amado
?U1K$A$, de!ido ao nome do pei+e# G com essa faquin"a que se raspa a
cabeça quando necessrio# <a:a !ista que o uso da na!al"a (;1K1 $.D*A L
Faca de cabelo & terminantemente proibido no ritual de /umb# 'amb&m as
curas# ;repara-se um p8 ritual3stico e fa0-se s8 o sinal, sem cortar# ;ara fil"os de
/umb e Abiku# 1 primeiro e:& para o ot & das curas, mas nesse caso os ots
são alimentados com a sali!a (sangue branco (
.e!ido S ra0ão de seus princ3pios, fundamentos e funções este santo acaba
sendo temido pelas pessoas do culto, : que di0em que espal"a a morte
(erradamente# /U* & ligada sa9de, mente, estudos, menos S morte#
@uas cores principais são o branco combinado com o ro+o ou com o a0ul escuro,
demonstrando a situação das cores em relação Ss qualidades# Dste santo domina
as
lagoas na sua superf3cie e tamb&m no fundo lodoso#
.entro do culto do Candombl& (no runk8 - ndemburo /U* e $K1@ não
"abitam o

48
mesmo ambiente# A :unção dessas duas forças num ambiente tem
conseqEncias
desastrosas tanto para a pessoa que recebe a obrigação como para a casa#

COMENTÁRIOS:

(/umb e ^apanã são santos perigosos, porque respondem na sa9de#


1 mesmo tipo de faca & usado para os ^apanã ($sumbus# 'amb&m não se usa
aço nem ferro, porque eles são anteriores S idade do ferro#
;ara 1gum a faca de!e ficar en!olta no morim, s8 se mostra na "ora do corte,
com a
ponta para bai+o, para não c"amar 1gum para a briga#
( .a mesma forma, a primeira gua !ai com a sali!a do pai de santo, tanto no
obi como no *ori#
;ara /umb e ku mul"er não corta, s8 em 9ltimo caso# D de!e ficar amarrada#
;ra Dgun e D+u mul"er s8 pode cortar se não menstruar mais# ;ambun:ila e
*ara não
gostam de mul"er# ul"er s8 pode cortar para e+u de Umbanda#

G considerada a di!indade mais antiga e cultuada que se con"ece# Carrega nas


mãos um ibiri, feito com talo de dende0eiro e ornado de b90ios e panos de suas
cores# Ie!a uma coroa de pal"a da costa com b90ios e miçanga# 1 ibiri d o
poder sobre a !ida e a morte# 1 p& de obi e o seu fruto l"e pertencem# 1 fruto
representa o corpo# A a!e onimi (coru:a & seu principal fundamento# $em todas
as qualidades de 0umbarand podem ser feitas, pois, um pequeno erro c"ama
ik]# G a dona do portal da !ida e da morte#
@eu assentamento & um ib de barro, ot, lodo, gua de can:ica, can:ica, a0eite
doce e mel# Ao lado o alguidar com can:ica e sua gua, onde !ão cortar-se os
 bic"os de pena (galin"a branca e !el"a arranca-se a cabeça# @8 o pombo &
cortado em cima do santo# ;inta-se este ib com pintas !ermel"as#

'3tuloV ametu .i0anga (ãe das Iagoas


JualidadesV
 Ad:aosi (4- 'akuland (4-5
Kambalanda(4 Kuab
$a:etu $assuele
 A:assi a:ul
Qe:essu Karai0a
*e:erundS Karmana:etu (4-6
Kanga0umb @ibuke (4-O
Kambambe Karana
49
$a:ure /umbaranguan:e (4-H
.i:el9
(4 Dqui!alente a Abenegi no K&tuV a mais pro+ima a 1+um
(4-H 'em a !er com Ka!ungu
(4-5 Dqui!alente a A3a, no KetoV Pi!e no fundo dos p%ntanos, ligada a terra2
$kisi temido, ligado S lama, a morte e ao renascimento#
(4-O Dqui!alente a Bbain no K&tuV G a mais temida# $kisi da !ar3ola# Usa a cor
 !ermel"a# G a principal, come directo na lagoa, dando origem a outras
qualidades# ;ara c"am-la a makota tem que ir batendo com suas pedras para
ela c"egar e pegar suas fil"as#
(4-6 Dqui!alente a ;,ar6 no k&tuV uito agressi!a# G a mãe de ka!iungo
(4- Dqui!alente a Ad3aoci no K&tuV G a guardiã do lado esquerdo, & guerreira
e agressi!a, confunde-se, Ss !e0es, com Wina lugando# G uma di!indade das
guas doces# Peste-se de a0ul#

M*NA 0:AN;(;0 M*NA 0:AN8; ;0 M*NA 0AN:;) ;^


*BDA (N*NFA 
'3tuloV Kia"ela $g9su(rain"a da Força
JualidadeV
Kia"ela $g9su

M*NA A:AN=*^ B>? 


'3tuloV ona Iom& (Fil"a .oce
JualidadeV
ona Iom&

$>>K;M#>NS0 ^ ;:0N (*=>G)^ A=A0NS* (=>=>)

'3tuloV ona uc"ino (Fil"o do Rei


JualidadesV
Kuloessa(4 aionguE (4-5
Kutomb&ssa (4-H
(4 ;escador
(4-H Caçador

50
(4-5 .as guas

 ?0N=>

D+istem alguns que concebidos (siameses###


Considerados seres sobrenaturais, inspiram um culto especial# Dntre si,

constitui uma irmandade, possuindo cada qual um poder espiritual de

mesmo gEnero#

.onos da alegria e criati!idade###

*abaça $gongo
/imbaian0u0& ?olungoloni
Caculu $gongo aiombe0õ
 un:e /im
Kafulu Cabasa

>MA^ >MA>N:AN:A^ >MA&>N:AN:A 


'3tuloV 'atetu .ikumbi ou 'ata .ikumbi ( ;ai do @ol
JualidadesV
/ambi Apongo Kassut&
?anga /umb(4-H  A:alupongo
@inganga Dman Iemb ou alemb (4
?anga *enun Kassulemb
Iemba afurS ?anga Kamenemenen
Iembaenganga  Akri0ilE (4-5
?anga alemb ?anga Ka0umbS
$biok
(4 @emel"ante S 1giWan
(4-H Iigado a /umb

51
(4-5 Usa Cabaça

C;&>S 8AS 8*2*N8A8>S AN$

• ;A*U$QIA e UQI1V preto, preto e !ermel"o, cin0a e branco#


• $K1@ V a0ul escuro
• $?U$/UV !erde
• KA'D$._V !erde e branco ou rosa e branco
• KAPU$?UV preto, !ermel"o e branco (os KA'U (Qaguns são
• preto e branco
• <A$?1IX1V preto e amarelo
• <A$?1I1[AV amarelo e !ermel"o ou !erde e amarelo (quando
este santo for duplo pre!alecem as cores preto e amarelo (kele alternado
• /A/ V !ermel"o e branco (os Iuango e Iu!ango são marrom
• e branco
• K'D*UV marrom, !erde e branco (podem ainda ser usadas as
• cores branco, amarelo e !ermel"o# A qualidade K'D*U AIA s8
pega a cor branca#
• 'DIDK1;D$@UV !erde fosco e amarelo cristal
• KAAIAV cristal incolor (quando for @APAC intermediar com
• a0ul escuro
• KAA$?UV !ermel"o (as XPA$QUX - cor marrom
• .A$.AV cristal amarelo
• $A IU?A$.1V coral (laran:a
• $A $?A$Q V coral e amarelo
• /U*V a0ul e branco (podem le!ar lils ou ro+o, por idade  !er nota
•  U$Q V cores !ariadas
• AID*V branco cBsegi a0ul escuro (come com 1gum
• ID*V branco leitoso

F*;S 8> C;N$AS

• *RAQV 1^UAR_, 'D;1, $A$, 1*AIUAD


• RU$?DF (RU$?D*RD & de Qe:e somente# Recebe na cuia# Recebe na
 boca, e ao morrer !ai S boca#
• ?UADV 4 !olta - 4 ano de santo
• QDI1?UV 5 !oltas
• ^U*D'V 7 !oltas
• DR$.DI1?UV Z !oltas
• .DI1?UV 4 !oltas
• 'A'DI1?UV H4 !oltas - /elador "omem comprimento O dedos abai+o
do umbigo#

52
• KDID - C1$F1RD 'AA$<1 .1 ;D@C11 (o espaço entre firmas
ou b90ios & sempre m9ltiplo de 7# @8 se usa na feitura e com 7 anos, a
menos que a pessoa se:a no!a na casa# < keles que são diferentes (D+#
1+umarE#

 ENRREDOS DAS QUALIDADES DE NKISI 


#AM0N=*A 
K1R1*  ;A*U$QIA .A F1I<AV $A <1RA .D .AR A F1I<A A1
 A@@D$'AD$'1 .D U ;A*UQIA I1UPA D@'A JUAI.A.D#
KUQA$Q1  ;A*U$QIA I1UPA.1 $A A'A$AV A$'D@ .A@ RD/A@
.D A'A$A ?R'A D@'A ;A*1QIA 
K$QA$QA  CA$<1.1 *ARA .D KAPU$?1B/U* 
KU*AK`  /U*BKAPU$?U
@$?A$?ARA  KAA$?1B .A$.A 
@?A'A$A  /U*A BKUPU$?1
$?UG  .A$.AB$?U$@U
A[  ID*BKAIA 
 A;APD$A$  ID*B$K1@
APID  $K1@BK'D*UBKAAIA 
APA*1  $K1@B$?U$@U
A$AK  KA'D$.DB$?U$@U
?A$?A  KA'D$.DB$?U$@U
 AIUPT  $K1@BKAA$?1
*1IA'A$  $K1@BID*B.A$.A 
ARA*1  /A/BKAA$?1B$A IU?A$1
AIU$?1  $?U$@UB$A IU?A$1
A$ADIG  /A/B$A IU?A$1
APIU'A$?U  RDCD*D 1 ;A._
AIA?  $A A?A$QB'DIDK1;D@UBID* 
 AIUPAT  <A$?1I)1B<A$?1I1GA 
KAQA D$?A$?A  KAA$?U
AP  KAPU$?1B/U* 

NK;S*
UKU* (D  (I?A.1 T A?RCUI'URA  KA'D$.D

*1ID (\  ;A*UQIABID*AB/A/


D*A*D  $?U$@U
*A* AI[  KAAIA 
$K1$?1  $?U$@U
'1I1.D  ;A*UQIABID*A 
'1IA  $?U$@U

53
 A$*U  .A$.A 
AID*D  (JUAI.A.D A$'?A  JUA$.1 $K1@ D@'APA $A
.D@CD$.D$'D D ;A@@1U $A@'DRRA@ .D /U*
K1$?1 UK1$?1 1U KAQA UK1$?1  $?U$@UBKA'D$.D
@$APURD(\  'DIDK1;D$@UBKAA$?1
KA$.DRD(\  KAA$?1
'ARAD$D(\  A?A$QB.A$.A 
'AR1I[  KUPU$?1
KA*$.A  KAPU$?1
 AR1$.  ;A*UQIA 
$K1@ APA*U  ;A*UQIA ( ^1R1K_
$?`(  <A$?1I1B<A$?1I1GA 
K1$@D$/A  U$Q
;AIA^1(  K'D*U
U?1D@@  K'D*UBKA'D$.DBKAPU$?U
KARR  /A/B $A IU?A$.1

N:0NS0
*ARA$?U$AQD(\  ;A*UQIAB.A$.A 
*ARA$?UA$QD  /A/B.A$.A 
U'AIA*(\  KAPU$?UBK'D*U
K'AIA U$?1$?1  .A$.ABKAA?1
@A$.A?UA$QD  /A/B.A$.A 
KA@@A$?UA$QD  /A/B.A$.AB$K1@
'A'A KDAIA  KAA$?1B$A A?A$QB$A IU?A$1
?1$?1*IA (?1$?1*RA  .A$.AB'DRDK1;D$@U
KA'UIA  <A$?1IB$A A?A$QB$A IU?A$1BKAPU$?U
U'AKAIA*1(\  KAPU$?UBID* 
'AT U?1$?1  $K1@
KA*IA  KA'D$.D
U$<A$?UD(\  KAAIA 
U@@A*RA  /U* 
$.AR1(\  $K1@B/A/
<$?U[(\  KA'D$.DBKAPU$?UB/U* 
?A$?1I  ID*BKAPU$?1B.A$.A 
 ARR[(\  /A/B.A$.ABID*A 
KA/A  /A/B$K1@B.A$.A 
'AIA U/A$?U[(\  $K1@
'AA$  $K1@B.A$.ABKAA$?1

KA$>N8>

54
KA'D$.D?A$?A  KAPU$?1
A$A$?A$.  <A$?1I)1B<A$?1I1GA 
 A1KG(amoque  K'D*U
 A*UKG  $?U$/UBKAAIA 
ARA$?1*D  (complicado, tem que assentar para fil"os que !ão me+er
com fol"as .A$.A, U$QK, 'DIDK1;D@U
?A$?A  ;A*UQIA 
KAFIDK1$?1  $K1@
AU$  A?A$Q, IU?A$1, /A/
KAUKG$  /U*, ID* 
?A$?A'A*D@  /A/
?A$?AFU$  KAA$?U

<A<*

/A/ 1*1$A  (tipo *aru ;A*UQIA 


/A/ K$A*1  $K1@
KA*ARA$?UA$QD ARA  $?U$@U
A@@A$?A$?A  KA'D$.D, <A$?1I)1
KA'U*DIA$@  KAPU$?U
KAR1IG  'DIDK1;D$@U, KA'D$.D, <A$?1I)1
/A/ KA$?U  KAA$?U
1$A KAA  KAAIA 
/A*AR  /U* 
IUA$?1  ID* 
IUPA$?1  ID*, $A IU?A$1, $A A?A$Q
$QDRD  U$Q, .A$.A 
AKU.A$.D*U  K'D*1
/A/ AKUID  K'D*1
/A/ $?UDID  $K1@, /A/ (IDPA H 1'@, C1D C1 DID D@1

 RELAÇÃO ENTRE QUALIDADES 


/umb $assuel come comV Iemb
$kosi *iolE come comV /a0i $guelE, come com Iemba Akri0ilE (que usa cabaça,
come com ;ambun:ila ngu
$kosi Kongo ukongo (ou Ka:a ukongo come comV $gunsu 'aYS ugongo e
Kitala ungongo
$kosi a!ambu come comV ;ambun:ila a!ambu
$kosi 'ariul& come comV Ka!ungu Katul&

GERAL

55
• Juando se assenta 1baluaE de!e-se assentar $anã2 1+um ;ond2 1gum2
1+ossi#
• Jualidade de santo & um estgio daquele santo pr8+imo ao outro#
• Iemba Akri0ilE - usa cabaça - & perigoso - ligado a ku - sua comida de!e
le!ar acaç no fundo da !asil"a, e de!e ser tratado com todo o cuidado#
• ;ara arriar comida para $kosi no barracão, o car & sempre descascado, e
semprecolocado em p&# $a rua pode colocar com casca e deitado (para
cortar demanda# G sempre oferecido inteiro e assado# de!e ficar cru por
dentro (assar ou co0in"ar apro+# 4 minutos#
• $a comida de santo os legumes de!em ser co0in"ados com casca e depois
descascados#
• Juando se usam elementos ligados S terra, batata doce, in"ame, car,
pode ser usado tamb&m o aipim# *olin"os de aipim co0ido amassado
fritos no dendE & comida de 1baluaiWE#

• Comida de santo não le!a sal# Fa0-se a comida e quando & para oferecer
para o po!o, colocase sal#
•  Perdadeiro a0eite para o santo & o 8leo de caroço de algodão# Como &
dif3cil de encontrar coloca-se a0eite doce#
• 'oda a comida de santo pode le!ar tempero a gosto, de cordo com o
santoV dand ralado, no0, moscada, louro, canela, gengibre, etc#
• 1+ossi ($gunsu e 1W (Kaiangu aceitam espiga de mil"o#
•  Abar (receita de Kaiangu tamb&m ser!e para 1b e ^ang#
• Comidas como pet& e Acara:& s8 se fa0 em dia de festa# $o dia-a-dia
e+istem di!ersas comidas, como as que apresentamos aqui#
•  Ao fa0er o acara:& para Kaiangu, fa0er 7 acara:&s pequenos para entregar
aos p&s do santo#

• ;RD;AR1 .1 ;D^D C1*AV numa frigideira colocar bastante a0eite


doce# Juando esti!er bem quente apaga o fogo e passa o pei+e dos dois
lados#
• ;ei+e para santo & $'DR1# $ada de mandar limpar, aparar as
 barbatanas, etc#
• Dm qualquer comida de Kaiala (emo:, o temperoV ;8 de s%ndalo e p8
de cra!o da ndia (sem bolin"a, mistura, põe na mão e sopra na comida#
• Cra!o da ndia de!e ser retirado a bolin"a# $a casa de santo, d pra D+u#
Dm casa, :oga no li+o#
• *atata doce, in"ame, etc# para santoV Co0in"a com casca, depois
descasca#
• il"o que sobra do doburu de!e ser guardado, pois ser!e para comida de
$anã (.X:acuba
• Como cortar o repol"o para as fol"as ficarem em forma de conc"a
Cortar por trs, tirando o miolo# As fol"as se soltam em conc"a sem
estragar#
• ;ara recol"er algu&m que carrega $anã, como fa0er para não colocar o 45
no ronc8 Fa0 a comida com os elementos normais, em numero de 45# $o
 bori pega 4 elemento de todos os que le!aram 45, e entrega a 'empo# I
dentro ficam 4H, e quebra a qui0ila#
56
• Can:ica !ermel"a com leite de coco L comida de 1b#
• ;ok8 ndemba L ob& L na!al"a L +iman (Congo
• G bom ralar efun e soprar por cima de todas as comidas de Iemba#
• Com fol"as de maracu: (uma das fol"as rituais de Yun:i
• $os eb8s, em !e0 de cobrir a pessoa com morim, pode-se usar mamona#
• ;ara pessoas da lin"agem de Iemba, trocar tudo que le!ar dendE por
a0eite doce, nos eb8s#
•  Ao passar eb8 andar sempre em c3rculo, no sentido "orrio# @e !oltar
desanda o eb8#
•  Ao assentar Kitembu assentar :unto KatendE e Angor# 'em que "a!er
cone+ão com o c"ão# A forma da grel"a não & importante#
• ;ara rasgar pano em eb8 de!e ser usado o pok8 para dar o primeiro
tal"o, e as mãos para rasgar#
• @e no meio do eb8 o santo !irar, dei+a-se, e continua o eb8# @8 não pode
ficar !irado no caso de eb8 com ponto de fogo e eb8 iku#
• ;ara enrolar acaç não se usa fol"a de banana figo#
• Cou!e & qui0ila de 1gun#
•  Alface s8 se d para 1W e Dg9n
•  A faca !irgem dos eb8s quando & para iWaYo - le!ar de !olta, la!ar e
guardar para cortar para os e+us da pessoa# @e não for iWaYo la!ar e dar
para a pessoa guardar# $ão se de!e :ogar fora para não inqui0ilar 1gum#
• d&s, moedas, b90ios, obi, orogbo, de presentes não se despac"am# 1s
 b90ios guardar para outros presentes, e !ai energi0ando# oedas ser!em
de talismã# obi, orogbo, ralar e fa0er p8#
• @ementes idem#
• ;adE para fil"os de 1+al colocar a0eite doce, 8leo de palma, algodão ou
amEndoa#
• 1s legumes dos eb8s de!em le!ar um pouco de farin"a ou fub para tirar
a resina, que & qui0ila do eb8#
•  Ab8bora & qui0ila de Kaiangu e cou!e & qui0ila de 1gun#
•  A0ougue em quantidade !ende na *# <er0og - R# iguel Couto#
• u0en0a - dança do iniciado
• Uma das modificações quando o santo muda de grau & a posição das
mãos# Juando & no!o coloca as mãos do lado direito (santo "omem ou
do lado esquerdo (santa mul"er# Com 5 anos coloca as mãos para trs
abai+o da cintura, e depois coloca as mãos para trs acima da cintura#
• 1$A UK AA@D - (di:ina ona L fil"o2 muki L força2 amase L
guas
• a - e - i - o - u não se encontra com consoantes no in3cio de pala!ras#
apenas se coloca para representar o som#
• $ão se despac"a ^ang nem 1+al de fil"os mortos# Coloca-se na casa
apropriada :unto aos santos dos 0eladores : falecidos (igba !ira igb8
• Juem bola de!e ser deitado de bruços com a mão esquerda na terra para
absor!er energia e a mão direita para cima#
• FURU ou 1^1FURU - Jualidade de o+al que pega outras cores, não se
raspa, se cultua no escuro, S lu0 de !elas, em local com paredes cobertas
por panos coloridos#

57
• oedas para o culto tEm que ter figura "umana# G lou!ada uma figura de
egun# G energi0ada (antigamente se planta!a no c"ão um cad!er (de
inimigo no Angola, de parente no comple+o iorub
• ^ang de!e ser alimentado no meio do barracão# Dle & tamb&m dono da
cumeeira, e de!e pegar as forças de cima e de bai+o#
• Ketu planta 'etun2 Qe:e, ntoto2 Angola, !er na apostila (são 5
• ;lanta-se energias ligadas ao dono da terra, Ka!ungo#
• 1 o+u (!ulgarmente c"amado ad+o no Ketu L Kuntunda (Angola L
 Afe+un (Qe:e
•  A comida dos ori+s se ser!e fria, por&m a comida de ^ang se ser!e
morna, e a de *aru quente#
• .i0er que ^ang abandona o fil"o quando morre porque tem medo da
morte & lenda# ^ang não gosta de frio, por isso se afasta#
• @8 se coloca na cumeeira 1+al, ^ang, 1+un, emo:#
• $ão se coloca santo de cabeça na cumeeira# @e por e+emplo for de ^ang
com eman: coloca 1+al e 1+um# ;elo arqu&tipo escol"e os santos que
 !ão para a cumeeira# ;or e+emplo, se for regido pelos O, escol"e
qualidades diferentes# ;essoa de Iemba  .anda que carrega /a0i e
Kaiala, coloca uma outra qualidade, nos camin"os de Air (1si e *onã,
no Angola Iuango e Iu!ango#
•  Angomi .uilo & o equil3brio com o Iamburu#
• C"ão le!a as 4 fa!as dos ori+s, e as demais coisas# $o c"ão comem
eguns#  As obrigações de c"ão e cumeeira de!em ter uma periodicidade

relati!a com o mo!imento da casa#


•  Dntretanto em todo dia de toque de!e ser colocada pelo menos uma
can:ica na cumeeira# A can:ica calçada com quiabos & 8tima opção (!er
receitas
• Juando se raspa um total de 7 fil"os de!e-se abrir o c"ão e energi0ar de
no!o#
• $o barracão s8 e+iste o *ara do 0elador# 1 nosso *ara fica na nossa casa#

Saudações aos N'isis

#AM0=*A 
KU $?A$?A ;A*UQIA  KU U$/IA 
(Pi!a o andaril"o dos camin"os
NK;S*
U$A KU*A$?A KU'A KUD'U $K1@ [
$K1@
($kosi, aquele que briga por n8s
KA$>N8>
KA'D$.D KA-^ U$@A*A  KU KAD$.D
(Pi!a Katende, o "abitante das fol"as
N:0N<0
KA*IA UK1$?1 KUAIA D$1@1 KU UK1$?1
(sal!e o caçador que caça para n8s

58
$>>K;M#>NS0
U'1$ KA1$A UA$/A G
'DIDKU;D$@U
(;escador menino, 'elekumpensu
<A<*
 A KU D$DKD$D U@1*A $/A/ $/A/ [
(@al!e o rei dos raios
KA20N:;
KAPU$?1 U^1 1^ ;D*DID KAPU$?1
(Ka!ungo, Rei da 'erra
4AN:;%;
$?A$?A <1$?1I)1 KA*1'D <1$?1I)1 [
(*elo sen"or do arco-iris
K*$>M0
K'D*U .A *A$?A$?A 'AID$U K'D*U /ARA
(@al!e a di!indade do ar
 ?0N=*
$PU$Q KUKAIA ;AFU$. $PU$Q [
(Pun:i est feli0
KA*AN:0
AD'1 UKUA 'A A'A*A
(Pi!a a mãe e grande gerreira (;ode KU KAA$?1
trocar atamba pela qualidade de
Kaiango
8AN8A 
AD'U KA*'D A/A K@@* [ (qualidade
A/D$/A  .A$.AIU$.A KA*1'Dh
(1" bela mãe que mora nas guas
doces
KA*AA 
AD'U UKA-^ KA$.A  KU^A$A KAAIA (pedir para
(@al!e a mãe que mora nas guas abençoar
<0MA 
AD'U ^ KUI/UIA  $/U*A [
(ãe da 'erra mol"ada(lama
>MA 
KU*D'A AKU KUKAIA U/A $?A$A ID*Ah(1lufã
ID*A .ID $?A$A /A*h(@en"or
(*atem palmas, sal!e o sen"or da pa0

N:08*A NK*S* R A=>0N ;&*SA R C;M*8AS 8> SAN$;


N:08*A #AM0N=*A – >G0

59
 1. NGUDIA PAMBUNJILA (pambu L andaril"o2 n:ila L dos camin"os L
D^U
(para D+u de /U*A, KA'D$.D, K'D$?1, A$?1R, KAPU$?1 L $anã,
1ssain, 'empo, 1+umarE,
1baluaiE - @antos de terra ligados a 1+al - não le!am dendE (orisa funfun

FAR$<A .D D@A, ACAR,


7 ;_RA@ C1R'A.A@ D CRU/

Forrar um alguidar com mamona, bananeira, colnia (sempre se forra o


alguidar com fol"as# isturar a farin"a com o aç9car e enfeitar com os pedaços
das pEras#

 2. NGUDIA PAMBUNJILA

(para D+u de ID*A e KAAIA (ou KA'U*A L 1+al e emo: - 1ri, po!o
das guas
FAR$<A .D D@A, A/D'D .1CD 1U `ID1 .D A_$.1A@, UPA@
 PDR.D@

$o alguidar forrado misturar a farin"a com o a0eite e cobrir com as u!as#

 3. NGUDIA PAMBUNJILA

(para D+u de KAA$?1, /A/D (menos IUA$?1 e IUPA$?1, $K1@, e


alguns KAPU$?1 L 1W, ^ang (menos Air, 1gun e 1+ossi, e ^apanã
FAR$<A .D D@A, .D$._, 7 A@ PDRDI<A@ C1R'A.A@ D
 AIAFA 
$o alguidar forrado colocar a farin"a misturada com o a0eite e enfeitar com as
maçãs#

 4. NGUDIA PAMBUNJILA

(para D+u de KAPU$?1


.oburu estourado normalmente, regado com dendE#

 5. NGUDIA PAMBUNJILA


(para acalmar qualquer D+u

CA$QCA *D C1/.A 'D;DRA.A C1 .A$. RAIA.1 D FRU'A@


.1CD@

. NGUDIA PAMBUNJILA
(para D+u FEmea - em Angola - a!ambo, etc#

7 FI1RD@ .D C1RD@ .PDR@A@

Fa0er um padE completoV farin"a, a0eite, mel, dendE, sal# Colocar as p&talas por
cima#

!. NGUDIA PAMBUNJILA
60
(;ara todos os D+us de Angola, menos os ligados aos santos fun#

7 *1IA@ .D ACA,
7 *1IA@ .D FU*,
7 *1IA@ .D ARR1/# 'D;DRAR ;1R CA C1
.D$._

 NGUDIA NKOSI "OGUN#

 1. NGUDIA NKOSI 


NK;S* MA2AM0 R G;&;KL (=L=>)

Um alguidar forrado com mamona (eYe lara# Colocar dentro farofa de dendE#
Dnfiar no centro um car assado descascado, !irado para cima, enfeitado com 7
fibras de mariYo#
 2. NGUDIA NKOSI 

Forrar alguidar com mamona, enc"er de mingau duro de acaç# Cortar um car
assado descascado em 7 fatias "ori0ontais, enfiar as rodelas no acaç#

 3. NGUDIA NKOSI "OU MUKUMBE#

Colocar de mol"o mil"o de galin"a ou mil"o !ermel"o, de um dia para o outro#


Dscorrer bem# Dm frigideira grande fer!er dendE# Juando esti!er bem quente
fritar o mikl"o, cebola ralada, e camarão inteiro limpo (seco ou fresco (sem
cabeça, ferrão, etc#

 4. NGUDIA NKOSI 

$um alguidar forrado, enc"er com can:ica branca bem co0ida e colocar no
centro um car assado, descascado,enfeitado com fibra de mariYo# (7 - 4O - H4
ser!e para todas as qualidades de 1gun#

 5. NGUDIA NKOSI 

*olas de in"ame c"inEs, rec"eadas de camarão frito e cebola ralada (do


taman"o de bolas de ping-pong# @er!e para ser!ir em festa, para o ori+ tra0er
no cesto e dar a todos#

. NGUDIA NKOSI 

Co0in"ar fei:ão ca!alo s8 na gua, não dei+ar desmanc"ar# Dscorrer bem e fritar
no dendE com cebola ralada e camarão#
!. NGUDIA NKOSI 

Um alguidar forrado, dentro mingau de acaç duro# $o centro um car assado


com casca# Dnfeitar com 7 fibras de mariYo e em !olta colocar doburu#

61
 NGUDIA NGUNS$ % O&OSSI 

 1. NGUDIA NGUNS$ 


Um alguidar forrado c"eio de mil"o co0ido, enfeitado com fatias ou pedacin"os
de coco#

 2. NGUDIA NGUNS$ 

Um alguidar forrado, mil"o co0ido e amendoim co0ido# @8 para pessoas antigas


de santo (mais de 7 anos porque o amendoim & quente#

 3. NGUDIA NGUNS$ 

;ara $ID (1+ossi do branco# Alguidar forrado c"eio de can:ica co0ida


formando um montin"o# Cobrir com mil"o !erde ralado# (mais ou menos 
espigas# Dscorre como uma cobertura#

 4. NGUDIA NGUNS$ 

 Alguidar forrado (pode ser com a pal"a do mil"o c"eio de mingau de acaç
duro# enfiar  espigas cruas descascadas em p& no acaç#

 5. NGUDIA NGUNS$ 

Fei:ão fradin"o co0ido por 46min#, sem desmanc"ar# Dscorrer e fritar no dendE
ou a0eite doce (conforme o caso, com cebola ralada e camarão#
. NGUDIA NGUNS$ 

4 alguidar forrado c"eio de can:ica, H cocos !erdes# 'ira-se a tampa dos cocos, e
coloca-se um com a pr8pria
gua e outro c"eio de can:ica# Qunto uma quartin"a com a gua do outro coco#
 Acender H !elas#  Comida boa para amarrar o santo a !ocE, para :untar o santo
da pessoa#

 NGUDIA KATENDE % OSSAIN 

 1. NGUDIA KATENDE 

 Alguidar forrado, c"eio de mingau de acaç# ;or cima bastante fumo de rolo
picado (Rac"ando ao meio os pedaços de fumo, na !ertical, fica umas cobrin"as
muito bonitas#

 2. NGUDIA KATENDE 

 Alguidar forrado, acaç, e por cima 4O bolas de batata baroa co0ida, amassada#
(;ode enfeitar as bolas com pedacin"os de fumo

 3. NGUDIA KATENDE 


62
 Alguidar forrado, acaç, por cima 4O bolas de batata doce co0ida amassada#
(;ode enfeitar as bolas com pedacin"os de fumo

 4. NGUDIA KATENDE 

Um alguidar forrado, mingau de acaç, 4O bolas de in"ame c"inEs com um


pedaço de fumo em cada uma#

 5. NGUDIA KATENDE % BÁSICA

 Alguidar forrado# .entro bastante batata doce co0ida e amassada# ;or cima
doburu#

. NGUDIA KATENDE 

 Alguidar forrado, c"eio de pipoca e fumo picado misturados# Dsta comida e a


pr8+ima ( e 7 são boas para dei+ar na entrada da mata quando for col"er
fol"as#
!. NGUDIA KATENDE 

'igela branca com mel, a0eite doce, dendE, oti, fumo de rolo picado e moedas#
 NGUDIA KATENDE - $a mata

$uma !asil"a de louça colocar 4O dentes de al"o inteiros, com casca, 4O moedas,
mel, cac"aça e fumo desfiado# ?ritarV

$@A*A[ (U$@A*AD L DYe, asah

 NGUDIA ZAZI ' &ANG(

 1. NGUDIA ZAZI 

4 kg de quiabo cortado sem as cabeças e o rabin"o, a0eite doce e gua# Ie!ar ao


fogo# Acrescentar cebola ralada, camarão limpo, gengibre ralado# .ei+ar
co0in"ar bem# Juando esti!er bem co0ido colocar dentro de gamela forrada com
fol"a de mamona e uma camada de acaç#

 2. NGUDIA ZAZI 

4 kg de quiabo cortado sem cabeça e sem rabin"o# .endE, um pouco de gua,


camarão limpo, cebola ralada, gengibre ralado# Co0in"ar bem e colocar em
gamela forrada e com mingau de farin"a de mesa#
 3. NGUDIA ZAZI 

Juiabos (HO cortados sem cabeça e sem rabo# 4 copo pequeno de gua# 4 pouco
de aç9car cristal ou masca!o# *ater com energia com a mão ou col"er de pau,

63
at& formar uma papa uniforme (não !ai ao fogo# @er!e tamb&m para ban"o em
fil"os de /a0i doentes#

 4. NGUDIA ZAZI 

KA.RAK - comida Qe:e#


4 camada de mingau de farin"a de mesa
4 camada de mingau de fub
4 camada de mingau de acaç
4 camada de arro0 co0ido
4 camada de can:ica co0ida
4H quiabos inteiros
$uma gamela ou tigela arrumar com  quiabos de ponta para cima e  de ponta
para bai+o#

 5. NGUDIA ZAZI 

6 g de quiabo cortado, cebola, gengibre, dendE, no0 moscada ralada# Fritar
tudo e ser!ir em gamela forrada com acaç#
 NGUDIA KA)UNGU 

 1. NGUDIA KA)UNGU 

;ara 1baluaiE branco, tipo Qagun#


 Alguidar forrado, dentro bastante can:ica e doburu por cima#
 2. NGUDIA KA)UNGU 

 Alguidar forrado# $o fundo mil"o de galin"a co0ido# Colocar por cima um


refogado de a0eite doce, cebola ralada, camarão e rodelas de in"ame c"inEs
coido#

 3. NGUDIA KA)UNGU 

;ara pedir pa0 e sa9de#


 Alguidar forrado, bastante purE de batata doce, colocar popr cima doburu, no
centro uma bandeira branca de morim#

 4. NGUDIA KA)UNGU 

 Alguidar forrado, mingau de acaç e doburu# Dnfeitar com elos de coco sem
pele#

 5. NGUDIA KA)UNGU


(ser!e para quase todas as qualidades de Ka!ungu

Refogar bastante c"ic8ria (5 maços, a0eite doce, cebola ralada, camarões


frescos limpos# Colocar can:ica co0ida em tigela ou alguidar forrado# ;or cima
colocar o refogado#

64
. NGUDIA KA)UNGU 

Dm alguidar forrado colocar amendoim torrado e mo3do misturado com mil"o


de galin"a torrado# ;or cima enc"er de doburu#

!. NGUDIA KA)UNGU (Comida de maleme

 Alguidar forrado, colocar doburu e em cima 7 bolas de in"ame c"inEs# Dm cada


 bola, uma bandeira de morim branco com fibra de mariYo#

 NGUDIA KITEMB$ "OU KIDEMB$#

 1. NGUDIA KITEMB$

Comida bsica, de emergEncia


Um alguidar forrado, colocar mingau de acaç, doburu por cima#

 2 . NGUDIA KITEMB$ 

 Alguidar forrado, mingau de acaç com mil"o bem co0ido por cima (colocar
pedacin"os de mamão !erde para o mil"o co0in"ar bem#

 3 . NGUDIA KITEMB$ 

 Alguidar forrado, mingau de acaç, cobrir com fei:ão fradin"o co0ido#

 4. NGUDIA KITEMB$ (s8 dura no m+imo H dias

 Alguidar forrado, can:ica co0ida misturada com doburu#

 5. NGUDIA KITEMB$ 


 Alguidar forrado, colocar doburu enfeitado com fatias de coco sem casca#

. NGUDIA KITEMB$ ' O*ERENDA DE TEMPO

Uma louça forrada (ou alguidar, 7 bolas de fub, 7 bolas de tapioca (para cada
pacote um copo de requei:ão de gua - não !ai ao fogo, 7 bolas de arro0,
 Arrumar intercalado# ;ode enfeitar com frutas doces#

!. NGUDIA KITEMB$ ' O*ERENDA DE TEMPO

7 bolas de batata doce co0ida, 7 bolas de in"ame c"inEs, 7 bolas de acaç, tudo
arrumado intercalado# ;ode enfeitar com frutas doces (sempre pode#

 NGUDIA +ANGOLO ' BESS,M ' O&UMAR, (<A$?1I1 -


<A$?1I1GA
(@AU.A1V <A$?1I1D$<A L @D$<1R @DR;D$'D .A@ ?UA@
 1. NGUDIA +ANGOLO

$um alguidar forrado colocar mingu de acaç e enfiar 4O ou 46 buc"in"as#


65
(As buc"in"as de ban"o, pequenas, são o alimento preferido de 1+umarE#
Dncontra-se em muro de lin"a de
trem#

 2. NGUDIA +ANGOLO

Dm alguidar forrado colocar mil"o de galin"a bem co0ido# ;or cima coloacr 4O
fatias de batata doce crua#

 3. NGUDIA +ANGOLO

Dm alguidar forrado colocar can:ica bem co0ida com 4O fatias de batata baroa
co0ida por cima#

 4. NGUDIA +ANGOLO

$um alguidar forrado colocar fei:ão preto co0ido s8 na gua (pouco co0ido - H
min# misturado com mil"o de galin"a co0ido#

 5. NGUDIA +ANGOLO

$um alguidar forrado colocar mil"o de galin"a co0ido temperado com refogado
de cebola ralada, camarão e gengibre, feito no dendE#
. NGUDIA +ANGOLO

$um alguidar forrado colocar 4O bolas de batata doce com 4(ou mais doburu
enfiado enfeitando#

!. NGUDIA +ANGOLO

$um alguidar forrado colocar can:ica branca bem co0ida enfeitada com 4O
fol"as de louro#

 NGUDIA DANDA (ou .andalunda


(.anda L nome do ori+2 Iunda L lugar de origem do culto

 1. NGUDIA DANDA

$uma !asil"a de louça forrada espal"ar fei:ão fradin"o co0ido bem socado ou
mo3do (fa0er uma pasta, temperado com cebola e camarão# Colocar por cima 6
o!os em p& (de bico para cima#

 2. NGUDIA DANDA

$uma louça limpa forrada colocar pasta de fei:ão fradin"o# 'emperar com
cebola ralada e camarão e colocar Z o!os em p&#
 3. NGUDIA DANDA

66
$uma louça limpa e forrada colocar pasta de fei:ão fradin"o temperado com
cebola e camarão, 4 o!os co0idos em p&# ;ode ser o!os de tartaruga# @er!e para
Wa 1min - grande enredo com 1runmil# @8 para 0eladores de 1+um ligados a
1runmil#

 4. NGUDIA DANDA

(para recol"imento de fil"os, etc# - ;ode dar tamb&m para emo:


$uma !asil"a de louça forrada colocar can:ica branca co0ida, :ogando por cima
refogado de cebola e camarão no a0eite doce#

 5. NGUDIA DANDA

$uma tigela forrada colocar mingu de acaç# ;or cima um refogado de a0eite
doce, cebola ralada e uma pitada de gengibre ralado e camarão#
. NGUDIA DANDA ' IPET, QUENTE 

Refogar no a0eite de dendE quente cebola ralada, camarão, gengibre ralado, no0
moscada# Quntar in"ame c"inEs co0ido e amassado# *ai+ar o fogo e ir me+endo e
pingando dendE at& formar um creme# .espe:ar numa !asil"a forrada#

!. NGUDIA DANDA ' IPET, DOCE OU IPET, *RIO

Refogar camarão, cebola ralada e gengibre ralado em bastante a0eite doce#


Colocar in"ame c"inEs co0ido e amassado# e+er at& fa0er um creme# .espe:ar
na !asil"a forrada#

-. NGUDIA DANDA ' &IN &IN DE GALIN+A

Co0in"ar uma galin"a ou franga cortada em pedaços, sem sal# .esfi-la,


acrescentar cebola, camarão, gengibre e dendE# 1ferecer em tigela de louça
forrada#

 NGUDIA KAIANGU % OÁ

 1. NGUDIA KAIANGU 

$uma tigela forrada coloque fei:ão fradin"o co0ido inteiro# ;or cima j o!os
co0idos de ponta para cima#
'empere com refogado de cebola e camarão feito em a0eite doce ou dendE# ;ode
colocar gengibre, louro, canela, dand ralado#
 2. NGUDIA KAIANGU 

67
$uma tigela forrada colocar fei:ão fradin"o co0ido, 44 o!os em p& de ponta para
cima# ;or cima coloque refogado de cebola e camarão# Dm !olta 44 fol"as de
louro#

 3. NGUDIA KAIANGU 

$uma !asil"a forrada coloque can:ica co0ida# ;or cima uma espiga de mil"o
crua, cortada em j gomos#

 4. NGUDIA KAIANGU % ABARÁ

Fei:ão fradin"o co0ido amassado, enrolado em fol"a de bananeira, amarrado


com pal"a da costa ou fiapos da pr8pria bananeira (imbira# Co0in"ar no
cuscu0eiro ou no !apor em panela com escorredor de macarrão em cima#
1ferecer j ou 44 a 1W#
 5. NGUDIA KAIANGU ' P/0/ O0/

Dm !asil"a forrada colocar fei:ão fradin"o co0ido, misturado com mil"o de


galin"a co0ido#

. NGUDIA KAIANGU 

$uma !asil"a forrada coloque mingau de acaç# ;or cima fei:ão fradin"o co0ido
inteiro#

!. NGUDIA KAIANGU % ACARAJ, 

.ei+ar de mol"o uma boa quantidade de fei:ão fradin"o cru# $o dia seguinte
descasc-lo# @ocar no pilão ou moer em mquina# Ralar cebola e gengibre#
isturar tudo batendo bem com col"er de pau, at& formar bol"as, utili0ando
re0as pr8prias# Fritar em a0eite de dendE bem quente, tendo dentro a metade de
cima de uma cebola
e um pequeno pedaço de car!ão# Como Kaiangu & santo de tempo o acara:& de!e
ser batido ao tempo# $ão le!a gua, s8 o l3quido da pr8pria cebola e do fei:ão# A
metade de bai+o da cebola & colocada numa tigela para 'empo# Com o dendE e o
car!ão0in"o fa0er um padE para D+u de 1W#

:eral.

Comida de santo não le!a sal# Fa0-se a comida e quando & para oferecer para o
po!o, coloca-se sal#
1 !erdadeiro a0eite para o santo & o 8leo de caroço de algodão# Como & dif3cil de
encontrar coloca-se a0eite doce#
'oda a comida de santo pode le!ar tempero a gosto, de cordo com o santV dand
ralado, no0 moscada, louro, canela, gengibre, etc# 1+ossi ($gunsu e 1W
(Kaiangu aceitam espiga de mil"o#
1 abar (receita de Kaiangu tamb&m ser!e para 1b e ^ang#
Car!ão & energia, ciclo !ital, por isso se coloca no acara:& de 1W#

68
Comidas como pet& e Acara:& s8 se fa0 em dia de festa# $o dia-a-dia e+istem
di!ersas comidas, como as que apresentamos aqui#
 Ao fa0er o acara:& para Kaiangu, fa0er 7 acara:&s pequenos para entregar aos p&s
do santo#
7 - camin"o das 7 cidades, 7 eguns#

 NGUDIA TELEKOMPENSU % LOGUNED, 

4# NGUDIA TELEKOMPENSU 

Dm alguidar ou tigela forrada colocar fei:ão fradin"o bem co0ido :unto com
amendoim co0ido# 'emperar com a0eite doce e cebola ralada#

 2. NGUDIA TELEKOMPENSU 

Co0in"ar :unto can:ica branca e can:ica !ermel"a# 'emperar com a0eite doce#

5# NGUDIA TELEKOMPENSU 

Fei:ão fradin"o bem co0ido, socado# Formar Z bolas e intercalar com Z o!os
co0idos# 'emperar com a0eite doce#
 4. NGUDIA TELEKOMPENSU "067/#

Co0in"ar fub (mais ou menos duro - 4 copo de fub, H copos de gua, formar Z
 bolas# 'emperar com refogado de a0eite doce, cebola e camarão#

 5. NGUDIA TELEKOMPENSU 

 espigas de mil"o cruas, bem raladas (ralo no!o ou de plstico, para não mudar
a cor da papa, misturar a papa com can:ica co0ida# 'emperar com aç9car
masca!o ou aç9car cristal ou rapadura ralada#

. NGUDIA TELEKOMPENSU "89/ /;08//#

4 kg de in"ame de bolin"a (c"inEs co0ido# .escascar# Formar Z bolas e enrolar


na pal"a de mil"o#

!. NGUDIA TELEKOMPENSU 

4 peito de frango co0ido desfiado# 'emperar com dendE, cebola ralada, camarão
e gengibre ralado#

 NGUDIA KAIALA % EMOJÁ

 1. NGUDIA KAIALA

$uma ti:ela forrada colocar can:ica co0ida, temperada com a0eite doce, camarão
e cebola ralada#
69
 2. NGUDIA KAIALA

 Arro0 (agul"in"a ou maran"ão branco bem co0ido, temperado com a0eite doce,
cebola ralada e camarão#

 3. NGUDIA KAIALA

 Arro0 branco co0ido, por cima j fatias de in"ame co0ido, descascado#

 4. NGUDIA KAIALA

Can:ica bem co0ida (escorrer e passar gua para tirar a goma# Dm cima j fatias
de in"ame co0ido descascado#

 5. NGUDIA KAIALA

Can:ica bem co0ida, com j bolas de acaç por cima#

. NGUDIA KAIALA

j bolas de arro0 branco bem co0ido, e j bolas de acaç, intercaladas#


!. NGUDIA KAIALA "89/  098<= / 7/>? 9 @00 
 0@7  2  ;009= 90 
69#.

Uma tra!essa forrada com arro0 co0ido# Dm !olta flores brancas# $o meio um
pei+e cioba# 'emperar com a0eite doce, cebola e camarão# (Per como se prepara
o pei+e

 NGUDIA ZUMBÁ % NANÃ

 1. NGUDIA ZUMBÁ

 Alguidar forrado# colocar 45 bolas de batata doce co0ida e descascada (4 kg#


Dnfeitar com doburu em !olta das bolas#

 2. NGUDIA ZUMBÁ

 Alguidar forrado# colocar 45 bolas de batata bara co0ida e descascada (4 kg#


Dnfeitar com doburu em !olta das bolas#

 3. NGUDIA ZUMBÁ

6g de farin"a da acaç# Co0in"ar e fa0er 45 bolas# Dnfeitar com doburu#


 4. NGUDIA ZUMBÁ

$um alguidar grande colocar 45 fol"as e repol"o ro+o cru, em forma e conc"a#
.entro de cada fol"a colocar um pun"ado de doburu# ;RDD$c"er o centro com
doburu#
70
 5. NGUDIA ZUMBÁ

Um alguidar de doburu# em cima 45 rodelas de beterraba cru#

. NGUDIA ZUMBÁ

Um alguidar c"eio de can:ica bem co0ida# Dm cima enfiar em p& 45 rodelas de


 beterraba ou beringela#

!. NGUDIA ZUMBÁ ' "DJACUBA#

'orrar amendoim, mil"o al"o, farin"a de mesa, e moer# Colocar uma pitada de
sal outra de aç9car# isturar tudo e oferecer a Kaiala#

 NGUDIA UNJI 

 1. NGUDIA UNJI 

$uma tigela ou alguidar colocar arro0 branco bem co0ido, temperado com
aç9car cristal, leite de coco e canela#

 2. NGUDIA UNJI 

ingau de mil"o !erde ralado, misturado com coco ralado, aç9car cristal e
cra!o sem cabeça#
 3. NGUDIA UNJI 
*anana prata caramelada# Fa0 a calda de aç9car (como calda de pudim passa 7
 bananas#

 4. NGUDIA UNJI 

*anana prata, u!as !erdes, maçã, pEra, goiaba - cortadas, sem casca e sem
semente# @er!ir em forma de salada de frutas, com aç9car cristal por cima#

 5. NGUDIA UNJI 

$uma !asil"a forrada com fol"as de maracu: (uma das fol"as rituais de Yun:i,
colocar can:ica co0ida temperada com mel#

. NGUDIA UNJI 

$uma !asil"a forrada, colocar farin"a de acaç co0ida com leite de coco e aç9car
cristal, em forma de mingau#

!. NGUDIA UNJI 

$uma !asil"a forrada, colocar fei:ão fradin"o bem co0ido, temperado com
a0eite, cebola ralada e camarão fresco# Dm !olta enfeitar com fol"as de louro#

 NGUDIA LEMBA ' ORI  ANLÁ


71
 1. NGUDIA LEMBA

Dm tra!essa, tigela, cabaça, etc# Colocar can:ica bem co0ida coberta com 4
fol"as perfeitas de saião#

 2. NGUDIA LEMBA

Dm tra!essa, tigela, cabaça, etc# Colocar can:ica bem co0ida com 4 bolas de
arro0 por cima#

 3. NGUDIA LEMBA

Dm tra!essa, tigela, cabaça, etc# Colocar mingau de acaç bem consistente (4


copo de gua para H de farin"a# ;or cima colocar 4 bolas de in"ame c"inEs#
 4. NGUDIA LEMBA

Dm tra!essa, tigela, cabaça, etc# Colocar mingau de tapioca com coco ralado sem
pele por cima# ;ode colocar mel, aç9car, a0eite doce, 8leo de algodão ou 8leo de
palma#

 5. NGUDIA LEMBA

Dm tra!essa, tigela, cabaça, etc# Colocar can:ica bem co0ida coberta com 4
 bolas de sagu#
. NGUDIA LEMBA "FFH#

Colocar can:ica branca de mol"o por 4 dia# Dscorrer, acrescentar bastante leite
de coco e aç9car e co0in"ar bem (meis ou menos H "oras# Juando começar a
secar espal"ar em tra!essa bai+a, colocar cra!o sem cabeça por cima e oferecer a
Iemba#

!. NGUDIA LEMBA

Dm tra!essa, tigela, cabaça, etc# Colocar arro0 branco bem co0ido com leite de
coco, aç9car e gengibre ralado#
;ara se recol"er pessoas são necessrios eb8s propiciat8rios#
1s eb8s de 4 a  ou 7, são de preparação para recol"er no!atos# Dntretanto @e "
uma pessoa do santo que precisa abrir camin"os, etc# pode ser usado#

UTILIZAÇÃO DE KESSO  OROLEL "9>  909>9#

/A/ - não Kesso


KAPU$?U - não Kesso - @8 e+iste um que pega - $ão se de!e dar#
72
ID*A - Kesso e 1rolelE
1baluaiE & santo terra, 1bi & ligado a ar2 1rogbo & ligado a terra#
'em gente que di0 que obi & ligado S !ida e orogbo & ligado S morte#

 KISABA NKISI 
(Com o obi ,ergunta^se ao ori6 +ual a sua 5ol"a certa)

K*SAA N0M* (F;4AS 8> >:0N)

4# AD$.1DRA 
H# AIFACD
5# A;1
O# APDI`@
6# JUARA$A .D ID'D
# *A*U
7# *DI.R1D?A *RA$CA 
Z# CRAP1 R1^1 (II@
j# 'A1*A R1^A 
4#A1RDRA 
44#F?UDRA .1 $FDR$1
4H#ARRD*D$'A CAPAI1 .D D@;$<1

• Dm qualquer festa se d comida para $umbi

K*SAA #AM0N=*A 

4# ARRD*D$'A CAPAI1 .D D@;$<1


H# ARRU.A ?RA.A (AC<1
5# *A'D 'D@'A 
O# *DI.R1D?A R1^A 
6# *R$C1 .D ;R$CD@A (';1 .D ;A;1UIA .A
# ;A;1UIA PDRDI<A 
7# ;A;1UIA R1^A 
Z# CA$@A$1 R1^1
j# CARRA;A'DRA R1^A (A1$A R1^A
4#C<A;GU 'URC1
44#^JUD-^JUD (CAC'U@
4H#C1RRD.DRA 
45#FD.D?1@1
4O#F?UDRA 
46#?UARARDA (;AU .XAI<1
4#QURU*D*A 
47#AIPAR@C1
4Z#A$?UDRA (JUAIJUDR UA
4j#A'1 ;A@'1

73
H#;$<1 R1^1
H4#R1.A .D D^U (UR'?A A$@A - @D ;DI1
HH#UR'?A *RAPA (C1 ;DI1
H5#PA@@1UR$<A .D RDI`?1
HO#PA@@1UR$<A ;RD'A 
H6#F1I<A .A F1R'U$A R1^A 
H#QADI1
H7#;` .D C1

•  A fa!a !ermel"a preta pequena & de u:ilu


•  A fa!a !ermel"a e preta maior c"amada tento & de ;ambun:ila

K*SAA NK;S*

4# A1'A CAPAI1
H# AD$.1
5# A$?C1 (.A CA@CA FA/ *D*.A .D *1A.DR1
O# AR1DRA 
6# *C1 .D ;A;A?A1
# *R1 .D D@'U.A$'D (.A RA/ @D D^'RA '$'A A/UI C1 JUD @D
FA*RCA AQ
7# CAQA/DR1
Z# CA$QDRA$A 
j# CARJUDQA 
4#.D$.D/DR1
44#.RACD$A PDR.D (;AU .X?UA - ;DID?U$
4H#DRPA '1@'1
45#D@;A.A .D 1?U
4O#1FCAI .D @AIA 
46#DUCAI;'1 ?RA.1 (1U AC<1
4#<DIC$A 
47#QA*1'CA*A 
4Z#QA*1
4j#QUC (;AU-FDRR1
H#?UARA*
H4#;A'A .D PACA 
HH#;$?1 .D IACRD
H5#;'A$?A *RA$CA 
HO#CA$.DA *RA$CA 
H6#$<AD *RA$C1
H#@1 ?1$AI$<1
H7#'A1*A *RA$CA 
HZ#'RA$@A?D (;ARDCD UA AIFACD/$<A, . $1 C<1
Hj#PA@@1UR$<A .D ?RDQA 
5#URC
54#CA$@A$1 *RA$C1
5H#A$?UDRA (D@;A.A
55#IA$A .X1?U$
5O#;$<1 *RA$C1
56#CAI@'_$1 F_$C1

74
• $a cesta de frutas, coloca-se no meio uma manga espada# ;ara Ka!ungu
um abaca+i ou sapoti#
• C"iclete & feito da sei!a de sapoti#

K*SAA N:0NS0

4# ACACA QURDA 
H# AIDCR .D CA*1CI1
5# AIFAPACA .1 CA;1
O# ARRU.A .A 
6# &>8; 8> SAN$; AN$PN*; (j) (;D?A ;$'1 - ;ARDC.1 C1
CARURU
# CAARA 
7# CA; I1
Z# DRPA CURRAIDRA 
j# .D@A'A $` (CURA '1*1
4#DRPA 1URA (A$IDRA
>S#*N4; C4>*&;S; (j)
4H#?1A*DRA 
45#;'A$?A (C< ;ARA ?R;D
4O#?R1@DI<A 
46#?U$G ;;U (;DJUD$1
4#?UA^*A R1@A 
47#QACUA'R1
4Z#A$AC *RA$C1
4j#RA*1 .D 'A'U
H#AIPA R1@A (;ARA AFDCvD@ .A *1CA, ?D$?PA@, $DPRAI?A
H4#CR'1;1.U (@UARG
HH#CA*AR 
H5#;AR;AR`*A (CAA;D*A
HO#A*R CA$<1 (C1I1CA $1 FDRR1 .D 1?U$ ;ARA D$CA$'AR C1
1^1@@
H6#I$?UA .D PACA (D$R1IA-@D 1 DF` .D /U*
H#;A'C<UI
H7#;$.1*A 
HZ#ARC1 .D ;;A 
Hj#Q1 
5#'RA 'DA 
54#.RACD$A RAQA.A 
5H#*AU$I<A 
55#Q*`A 

( F1I<A@ .D FU$.AD$'1 - $1 ;1.D FAI'AR 

K*SAA KA$>N8>

75
4# AD$.1 (A$.1*
H# A$?GICA (D$CA$'AD$'1, *A$<1@ ;B ;R1*IDA@ A1R1@1@,
.FCUI.A.D@
5# A$@
O# AR1DRA 
6# *IRDR1 (Q'` - PDR.A.DRA F1I<A .A P._$CA 
# CAFDRA$A (AIU 1U *1I.1 I@1 - ID* D KAPU$?U
7# CAQA/DR1
Z# CAFG
j# CAR1*$<A .1 CA;1
4#CDI.$A (;ARA IAPAR 1@ 1I<1@ D RDCD*DR 1 Q1?1
44#DRPA .D ;A@@AR$<1 (D RP1RD D D@;$<1 $1 @DRPD, @` D
FRU'FDRA#

K*SAA KA$>N8>

4H#AD$.1 (A$.1*
45#A$?GICA (D$CA$'AD$'1, *A$<1@ ;B ;R1*IDA@ A1R1@1@,
.FCUI.A.D@
4O#A$@
46#AR1DRA 
4#*IRDR1 (Q'` - PDR.A.DRA F1I<A .A P._$CA 
47#CAFDRA$A (AIU 1U *1I.1 I@1 - ID* D KAPU$?U
4Z#CAQA/DR1
4j#CAFG
H#CAR1*$<A .1 CA;1
H4#CDI.$A (;ARA IAPAR 1@ 1I<1@ D RDCD*DR 1 Q1?1
HH#DRPA .D ;A@@AR$<1 (D RP1RD D D@;$<1 $1 @DRPD, @` D
FRU'FDRA#
H5#DRPA .D CA*R'1
HO#DRPA .D @A$'A IU/A (U@A.A ;ARA 1@ 1I<1@
OWF;4A 8; =0E<; (;:D)
H#QD$QR1*A (FAPA .D @A$'1 $C1 - FAPA .D A@@D$'AD$'1 JUD
;DR'D$CD A '1.1@ 1@ 1R^@ - D$'RA $A A@@A
H7#F1I<A .D FU1 (*1A ;ARA ;U^AR FUR$CUI1@
HZ# =>N*#A#; (F1I<A @A?RA.A .D KA'D$.D
Hj#I?RA .D $1@@A @D$<1RA 
5#F1I<A .D 1*`
54# =AC*N$; (NA&C*S; - F1I<A .D A1R FU$.AD$'1 -A?UG,
KA'D$.D,
1@A$$
5H# #*$>*&A *M#>&*A (FU$.AD$'1 ;ARA A@@D$'AD$'1
55#;DID?U$ PDR.D
5O#;AU .D C1I<DR 
56# ;F>& (UA .A@ ;R$C;A@ F1I<A@ .D KA'D$.D
5#ARA (UA ?1A*A ;DJUD$$A
57#A*`*1RA .XA$'A 
5Z#/A$?A 'D;1 (A$'R1 - ;ARA JUD.A .D CA*DI1
5j#CA*ACDRA 

76
NSAAS <AM*&* KA20N:0

4# A*DR1 (1 FRU'1 G 1 ;R$C;AI .D KAPU$?U


H# A*1$A (F1I<A .1 .$<DR1
5# A?A;A$'1 II@
O# AI1D@ C1;R.1 (*A*1@A
6# AK1K1 AC<1
# ARA'CU .D ARDA (AIDID
7# *AR*A .D PDI<1
Z# *AIA1 .D PDI<1 (*AIA$<1
j# *DI.R1D?A PDRDI<A ($@U*U CA$<1@ .D ^A;A$
4#CAQUDR1
44#JUARA$A (CA$DA, DRPA ID'DRA - @` @DRPD ;ARA
@ACU.D$'1#
$D *A$<1@ $D ;ARA *D*DR# A'A
4H#CARRA;A'DRA *RA$CA 
45#CA@A.$
4O#CA$DIA .D PDI<1
46#C;` C<U*1 (*1 ;ARA 1@ R$@
4#C1'DRA 
47#A$.A@@U
4Z#.1URA.$<A .1 CA;1
4j# >&2A 8AS A2A8>*&AS (M>_; 8> S_; CA>$AN; - FA/ UA
C1R1A 
JUA$.1 1 @A$'1 FCA $.1 D P$.1
H#D@;$<DRA @A$'A 
H4#DRPA .D *C<1
HH#QDRP1 R1^1
H5#QD$;A;1
HO#QURU*D*A @D D@;$<1
H6#QA*1RA$.
H#PDIAD .1 CA;1
H7#PDIAD .D *1.D
HZ#A$QDRC1 R1^1
Hj#1@'AR.A 
5#FD.D?1@1 .D PA?D
54#;A$ACGA (A/1U?UD .D ;1*RD
5H#;ARD'RA P.R1
55#;AU .XAI<1
5O#;C1 .A ;RAA 
56#;D$'A .D @A;1 (DRPA 1URA
5#K'1C1
57#@A*U?UDR1
5Z#UR'?A A1 (*A$<1 @` .1 ;D@C11 ;ARA *A^1
5j#/$A (F1I<A D FI1R
O#@D'D @A$?RA@ (*1 ;ARA 1 C1RA1
O4#;ARA 'U.1 (;FFA ;A$CUIA'A - A RA/ . *1 F1R'FCA$'D
A@CUI$1
OH#*R1I
O5#@A;1'
OO#*D C1 .DU@
77
O6#(CA$DIA .D PDI<1 'A*G @DRPD, A@ $1 G .A@ A@ F1R'D@

NSAAS <AM*&* 4AN:;k; / 4AN:;;MA 

4# AICA;ARRDRA 
H# A$?DIC` (C;` I<1D$@
5# ;A;1 .D ;DRU (CA@@A - ;ARA DR@;DIA
O# AIDID (ARA'CU
6# AF1A$ (DRPA .D ;A@@AR$<1
# DRPA CAPAI$<A 
7# DRPA C1$.D@@A 
Z# ;DID?U RAQA.1
j# DRPA .D @A$?UD (1U @A$?UD IAP1U
4#I$?UA .D PACA 
44#CA$A .1 *RDQ1
4H#.D.1 .D 1A 
45#?UAC1 C<DR1@1
4O#DRPA .A@ @DR;D$'D@ (DI1 .D @1 CAD'A$1
46#?RAP1IA 
4#AIPAR@C1
47#$? *RAP1
4Z#C;` CA*DIU.1
4j#C;` CA*DA .D ;RD?1
H#C;` CRAP1
H4#C;` CA*1CI1
HH#?UA$.1
H5#F1I<A .D C<UC<U

NSAAS <AM*&* <A<*

4# AIFAPACA R1^A 
H# CAFDRA$A (AIU
5# FAI@1 QA*1RA$. (A;DR'A RU1
O# *A'` (*AR*A '1
6# PD$CD .DA$.A (*D'@ C<DR1@1 - *1A ;ARA A^D^_
# DIDPA$'D ?RA.1 R1^1 (*RA$.A U$.1
7# ;AR;AR`*A (CAA;D*A - ;ARA 1 F?A.1
Z# CARRA;D'A (*IRDR1 - ;ARA P._$CA
j# C1I$A 
4#DRPA ?R1@@A 
44#DRPA .D @1 Q11
4H#F1I<A .A F1R'U$A *RA$CA 
45#<1R'DI .A 
4O#JUARA$A (@` ;ARA @ACU.D$'1
46#;AU .D C1I<DR 
ZM_> ;A 
[MAN=>&*C_; &;G;
4Z#A$QDR1$A ($1 D$'RA $1 QDQD - G JU/IA
4j#UIU$?
H#;A$ACGA 
H4#;RA-RA1
78
HH#;AU ;DRDRA (1 C< 'RA ;1I<1@
OT0&0C0M
HO#U*A*A PDRDI<A 
H6#'A1*A *RA$CA 
H#$_?A $A 
H7#DRPA @A$'A (JU/IA *RAPA .D DF1$
HZ#A$<A .D ;1RCA 
Hj#^DKDR_ ($1 ;1.D FAI'AR $1 A.1^U
5#JUD*RA ;D.RA 
NSAAS K*$>M0 ($em,o ^ &ei de Ngola)

4# A?A;A$'1
H# AIAA$.A 
5# A$.A@@
O# C1'DRA 
6# AR1DRA 
# CAQUDR1
7# CAQA/DR1
Z# CA; ^?U
j# A1R .1 CA;1
4# C1D$'R1 (;ara a casa de Angola
44#D@;$<DRA @A$'A 
4H#?ADIDRA (qualquer uma, preferEncia a branca
45# QD$;A;1 (fol"a ritual
4O#QURU*D*A @D D@;$<1
46#A$?UD CD*1IA 
4#U@?1
47#*AR*A .D PDI<1
4Z#;ARACAR
4j#;'DRA ;DRAI
H#;$?1 .D IACRD
H4#@A*U?UDR1
HH#'A*ACARA$A 
H5#'A;RRA (FRU'A .D ;1*A
HO#'R1*D'A *RA$CA 
H6#DIA$CA 

NSAAS KA*AN:0 (;B)

4# AI'GA 
H# A@@A ;D^D
5# ARA 
O# AK1K F_DA 
6# *A*U
# *DI.R1D?A PDRDI<A 
7# CA*UCA/DR1
Z# CAAR (quando !emos na mata aquela e+tensão de r!ores com flor
amarela
j# CA*U
4#C1R.1 .D FRA.D

79
44#D@;RRA.DRA PDRDI<A (tem flor bonita e c"eirosa# G !eneno, não
pode por na boca
4H#DUCAI;'1 F_DA (redondo
45#FIA*1A$
4O#F1I<A .D F1?1
46#?D$DU$A 
4#?DRw$1
47#??1?A PDRDI<A (A?UA;G
4Z#DIDPA$'D R1^1
4j#.1R.DRA 
H# DRPA @A$'A ($_?A $A
H4# I1UR1
HH#ACA@@ 
H5#A$QDRC1 R1^1
HO#ARAPI<A ( 1U *1$$A - PDRDI<A, II@, IARA$QA
H6#A1R A?ARRA.$<1 (1U 1 .D PD$'1
H#1RA$?UDR1
H7#R1 ('A*G A FRU'A
HZ#;'A$?A PDRDI<A 
Hj#;A;1UIA PDRDI<A 
5#U*A*A PDRDI<A 
54#;A;1UIA *RA$CA 
5H#AIDR1
55#PA@@1UR$<A *RA$CA 
5O#;DID?U$ RAQA.1
56# ;ARA RA1
5# DRPA ;RA'A 

NSAAS 8AN8A0N8A (;G0M)

4# A@@AFR1 (URUCU
H# A1R .1 CA;1
5# A?R1
O# AIAA$.A 
6# AIDR1
# AIFAPAJU$<A (1RR
7# AI'GA 
Z# A$.U/DR1 (DRPI<A .$?1IA - ?UA$.1
j# ARA;1CA *RA$CA 
4# AR$CA 
44#A/D.$<A ('RDP1 C1 FI1R AARDIA
4H# CAQ R (@R?UDIA - CAQA;RKU
45#CAAR AARDI1
4O#CA1IA 
46# ^*A' 
4#CA$A F@'UIA (1U C<UPA .D 1UR1
47#DRPA C.RDRA 
4Z# DRPA .D @A$'A IU/A 
4j#F1I<A .A C1@'A *RA$CA (@A1
H#??1?A AARDIA 
H4#CA 
80
HH#.1URA.$<A .1 CA;1
H5#;_ AARDI1
HO#ACA@@ (CA'$?A .D UIA'A
H6#D *1A 
H# AI-D-JUDR 
H7#ARCDIA 
HZ#A@'RU1
Hj#A'RCRA 
5#DRPA .D @A$'A ARA 
54#1$@D$<1R AARDI1
5H# ;&*#>#L
55#'$<1R1
5O# A*D*G .D 1^U
56#Q1 .D CA;1'D
5# ;ARD'RA 
57# ;A'C<UI

NSAAS KA*AA (B>M;=)

4# AI'GA 
H# A$/
5# ARA'CU .D *RDQ1
O# ARA 
6# C1I$A 
# CAPAI$<A 
7# DRPA .D @A$'A ARA 
Z# ?AIDA'A (AICA;ARRA
j# ?1IF1
4# ?RAP1IA 
44#QA@ *RA$C1
4H#QDJU'* R1@A 
45#I?RA .D $1@@A @D$<1RA 
4O#D *1A 
46#U@?1 AR$<1
4#D@$<A 
47# AI?A AR$<A 
4Z#$D$UFAR 
4j#1I<1@ .D @A$'A IU/A 
H#;A'A .D PACA 
H4# 'RA;1DRA*A A/UI (ARA$$<A
HH#U$<A .D PACA 
H5#U*A*A ;RA'DA.A 
HO# 'R1*D'A 
NSAAS $>>K;M#>NS0 (;:0N)

4# FRU'A .D C1$.D
H# F1I<A .D C<UC<U
5# ;DID?U RAQA.1
O# *AR*A '1
6# CAAR AARDI1

81
# F1I<A .A $.D;D$._$CA 
7# ;ARRDRA *RA$CA 
Z# CA*AR AARDI1
j# A$?C1
4# ;_ AARDI1
44# QU$'A-@D UA F1I<A .D 1^U D 1U'RA .D 1^1@@#

NSAAS M*NA 0:AN; (;)

4# RA*1 .D ?AI1
H# $A FAI'A QU$'A-@D F1I<A@ .D KAA$?U D /A/

NSAAS M*NA A:AN=0 (B>?)

4# 1I<1@ .D @A$'A ICA 


H# ;1.D 'A*G QU$'AR F1I<A@ .D .A$.A D KAAIA 

NSAAS <0M 

4# A?A;A$'1 II@
H# AIFAPACA R1^A 
5# A@@A ;D^D R1^1
O# APD$CA 
6# C;RD@'D
# DRPA C.RDRA 
7# DRPA ACAG
Z# I?RA@ .D $1@@A @D$<1RA 
j# ACA@@ 
4# A$AC R1^1
44# I$?UA .D PACA C1;R.A 
4H# A$?DI AAR?1 (1RCD?UDRA
45# JUARD@A 
4O# 1RDI<A .D ID*RD
46# U$<A .D PACA 
4# CA@UAR$A 
47# 'A1*A R1^A 
4Z# 1@'AR.A 
4j# @A*U?UDR1
H# A*ACA'DR1
H4# Q'RAA 
HH# 'RA;1DRA*A PDRDI<
H5# ??1?A PDRDI<A 
HO# C;` C<U*1
NSAAS >MA 

4# AIDCR .D CA*1CI1
H# AIDCR .D <1R'A 
5# AIDCR .1 A'1
O# AIDCR .1 CA;1
6# AIDCR .1 $1R'D

82
# AIFAPACA *RA$CA 
7# AIFA/DA 
Z# AI?1.1DR1
j# A$/ D@'RDIA.1
4# *AR*A .D PDI<1 ('* QA?U
44# *AU$I<A 
4H# 'A;D'D (*1I.1
45# CAA;D*A 
4O# CA1IA 
46# C1I$A 
4# CAR$A*A 
47# C<A;GU .D C1UR1
4Z# C$C1 F1I<A@ (C$C1 C<A?A@
4j# D@;RRA.DRA *RA$CA 
H# D@;$<DRA @A$'A 
H4# F1I<A .A C1@'A (@A1
HH# ?RA@@1I
H5# <1R'DI .A <1R'A (<1R'DI .A ;ARA CUI$RA
HO# QA@ *RA$C1
H6# DIDPA$'A *RA$C1
H# IR1 .1 *RDQ1
H7# A$QDRC1 *RA$C1
HZ# AIPA C<DR1@A 
Hj# A$QDR1$A 
5# $DPD *RA$CA 
54# ;A'C<UI
5H# ;1DQ1
55# 'AAR$.DR1
5O# 1$@D$<1R *RA$C1
56# DRPA C.RDRA (CA; I1 - CA; @A$'1
5# .AA .A $1'D (F1I<A .A

NSAAS ?0N=*

4# A$/ .1CD
H# DUCAI;'1 .1
5# ?UAC1 C<DR1@1
O# IARA$QDRA ('1.A@
6# AI-D-JUDR 
# QA@ .D CA*1 ('1.A@ A@ C1RD@
7# ARACUQ 
Z# ;AIA *RA$CA 
j# DRPA .1CD
4# ACA 

F;4AS 8> ;&*

4# DUCAI;'1
H# DIDPA$'D
5# ;1DQ1
O# *1I.1
83
6# AI?1.1
# A$QDRC1
7# ACA 
Z# @A1
 '1.A@ A@ .D 1^AI D D1Q 

•  A alfa0ema não de!e ser usada por pessoas de santo diala#


• ul"er de santo diala esfria com alfa0ema
c"ama "omem para mul"er de santo mu"atu
• @aião cobre qualquer ori+
•  A mal!a c"eirosa & usada para dor de dente
•  A man:erona & qui0ila de Qe:e
• Caroço do tamarindeiro seco e triturado & um p8 de fundamento de 1+al
•  A .ama da $oite de fol"a mi9da & boa para ban"os de encantamento no
camin"o de 1+al#

>N:0
(Assentamentos)

KA*AN:0

*sicoV

• gba completo col"er de pau abano


• C"ifre de b9falo b90ios okut
• oedas id&s coral
• ;edras cristal peças de cobre
• Cabaças fa!as er!as

Col"er - o :ogo determina a quantidade


 Abano - o :ogo determina o tipo
1kuta - de cac"oeira
Cabaça - nem todos usam
1 resto & enfeite#

84
KA20N:0

• Cuscu0eiro okuta cobre


• Dstan"o b90ios pimenta da costa
• 'atalecum dand da costa aridan
• Ianças gui0os cabaças
• 1rolelE a0e!ic"e fol"as de abiu (ou sapoti

 Aridan - & perigoso# 'em que cortar, tirar a semente, :ogar fora num lugar bem
longe
$gun0u - ligado a katende
'udo para eles le!a  camadas de tabatinga#

N:0N<0

• *90ios
• 1kut
•  AW8
• des

'em que fa0er a massa bem me+ida comV


.esata n8 espin"o c"eiroso patc"uli
Caiçara sumar& capim cidreira
Fa!as raladasV patc"uli sorte
.and aridan sBsemente be:erecum
'atarecum Ya:i efun
1sun
1 importante para esses H nkisi & a massa#

NK;S* (T ou [)

• tabatinga fa!as 3mã


• caroço de dendE ferro aroeira
• mangnEs breu id&s
• pata do mar p8 de ferro okut
• moedas b90ios

<A<* (em geral no n9mero 4H

• $a gamela okut fa!a andar


• oedas de cobre !int&ns c"a!e
• 1+E (direita do sto# ^er& (esquerda do sto# AdE baWanin
• ;ilão de H bocas orolele

Dr!asV

panac&ia man:ericão ro+o guararema ro+o

85
ele!ante ro+o

KA*AA (A<*&* ^ B>M;=)

• 1KU' - 1' *RA$C1, .D F1RA 1PAI AI1$?A.A 


• j C1$C<A@
• j */1@ A*DR'1@
• j .G@ - A*DR'1@ ;ARA @A$'1 F_DA 
• j 1D.A@ ;RA'A 
• j D@;DI<1@
• 4 *A@$ (C1RRD$'D
• j ;D^D@ .D D'AI *RA$C1
• 4 KD@@1
• 4 1R1IDID
• j C1I<DRD@ .D ;AU
• FAPA 

<0M (<0MA&AN8)

• 1KU' RD.1$.1, ?RA$.$<1, CIAR1, ;1R1@1#


• 45 .G@ A*DR'1@ .D 1;RA'A, $JUDI 1U C1*RD, .D AC1R.1
C1 A JUAI.A.D
• 4 ;D.A1 .D C1RAI C1U
• 45 P$'G$@ - ;RA'A 1U C1*RD
• 45 */1@ A*DR'1@ (FCA A1 RD.1R .1 1'
• 4 KD@@1 R1^1 (P.A
• 4 1R1IDI_ (RD;RD@D$'A A 1R'D
• FPA .D C;RD@'D
• FAPA .P$A 
• FAPA .D /U* (;AU FDRR1
• C1I<DRD@ .D ;AU - 4 1U 45
• ?*A C1;ID'1 .D *ARR1 *RA$C1 ($AQG

>M (>MA&>N:AN:A ^ >MA>N:AN:A ^N8AA


KA&*$ANA)

• ?*A C1;ID'1 .D I1UA *RA$CA 


• (;1.D 'A*G C1I1CAR D $AQG
• 4 .G@ .D C<U*1 FDC<A.1@
• 4 */1@ A*DR'1@
• 4P$'G$@
• 4 FAPA@
• 4 ;D.A1 .D ARF
• CR@'AI .D R1C<A 
• 4 C1I<DRD@ .D ;AU
• 4 .P$1

86
• 4 KD@@1
• 4 1KU' *RA$CA I@A 

K*$>M0 ([)

• 4 PA@1 ($1 *RA@I A@@D$'A-@D $A 'A*A'$?A @A$'1 AC<1


D PA@1 D @A$'1 F_DA D ;1RCDIA$A, ;1R 'RA.1
 A;D$A@
• FDRRAD$'A 
• 'A*A'$?A .D ;11
• 'A*A'$?A CIARA (A 'A*A'$?A .D ;11 G ARD$1@A, A CIARA
G ;A@'1@A
•  ?UA@V ;11, R1, $A@CD$'D, C<UPA (U@A '1.A@ 1U UA
.DIA@
• DRPA@ .1 @A$'1
• FAPA@ .1 @A$'1
• 7 */1@
• 7 1D.A@
•  P$'G$@
• @
• ;ARA *ARRAC1V 4 1U 7 @AJU$<1@, C1 7 CDRDA@
.FDRD$'D@
• ;ARA A ;D@@1AV 7 CDRDA@ ;ARA @'URAR $A A@@A 
• 7 JUAI.A.D@ .D *D*.A 
• @DD$'D@ JUD $1 ;1.D FAI'AR $A A@@AV
• DIA$CA D AR1DRA 
•  PA C1I1CA$.1 ;RDRA CAA.A, @DD$'D@, FAPA@,
@D?U$.A CAA.A, D'C#

*>=* ;0 >&L

• (.DPD @DR A@@D$'A.1 .D@.D A FD'URA


•  A1@ 7 A$1@ 'D JUD ARRUAR .RD'1
• ;A$DIA 1U AI?U.AR G.1, F1RRAR C1 'A*A'$?A 
• FAPA .D DR_ PDRDI<A 
• FAPA .P$A 
• FAPA .D ?D$?R1*A 
• FAPA .D ID* 
• FAPA .1 @A$'1 .1 U'U_ .A ;D@@1A 
• KD@@1 *RA$C1 RAIA.1
• 1R1IDI_ RAIA.1
• .A$. RAIA.1
• D'AIV 1UR1, *R1$/D, ;RA'A, C<U*1

87
• (@D F1R DR_ .D 1?U$ IDPA ;D.AC$<1@ .D FDRR1
• 1D.A@
• C1*RR 'U.1 C1 'A*A'$?A, ;1R CA FAPA RAIA.A .D
;C<UI$,
• *DQDRDCU D $1/ 1@CA.A, 1@U$, DFU$, AQ
• D CA A@ F1I<A@ .1 1R^ .A ;D@@1A 
• 1U'RA CAA.A .D 'A*A'$?A 
• D CA 7 1R$?U$<A@ 1U Z ;A$DI$<A@ (@D^1 .1 DR_
• D$'RD DIA@ */1@, 'U.1 CRAPA.1 $A 'A*A'$?A 
• $1 D1 U ;1RR1/$<1 ;DJUD$1#
• @D JU@DR ARRUAR D CA .D U ;1RR1 D D$FD'AR C1
F'A@ C1I1R.A@

4AN:;k; – MA 

•  AI?U.AR - PA@1 - ;A$DIA 


• H 1'@
• ($1 FDRR1 D$FAR H CA*AA@ C1 FU$.AD$'1 AC<1 D
F_DA
• F1I<A@ $1 A@@D$'AD$'1V
• ?UAC1 C<DR1@1
• CAID.$A 
• DRPA .D ;A@@AR$<1 (@D D@;$<1
• .D.1 .D .DU@
•  AF1 
• C;` CRAP1
• F1RRA-@D 'U.1 C1 'A*A'$?A, C1I1CA-@D FAPA@ RAIA.A@V
• ;C<UR$, $1/ 1@CA.A, *DQDRDCU, .P$A, .A$. .A
C1@'A, A$.AR (;1R 
• CAU@A .1 D$RD.1 .D ^A$?
• RAIAR 'A*G DFU$, 1@U$, AQ, 1* D 1R1?*1 .D@CA@CA.1,
 A@ FAPA@ CAIA
• 1 A@@D$'AD$'1# ;1R CA UA F$A CAA.A .D 'A*A'$?A#
• A@ UA CAA.A, D$FAR 4O @
• 1U'RA CAA.A, D$FD'AR D CA D C1I1CAR 1 FDRR1, 4 1'
 AI1$?A.1,
• FAPA .D <A$?1I1 (CAC<$<1 .D FI1R/$<A@ AARDIA@, 1U
FI*1A$
• FAPA .D F (1;DIG 1U 1U'RA ;DJUD$A
• 4O */1@ A*DR'1@
•  A'R@ .1 FDRR1 U C<1CAI<1 .D C1*RA 
• 4O 1D.A@
• 4O .G@ .D FDRR1
• 1UR1 D ;RA'A (D$'DRRA.1
• .1 1U'R1 IA.1 1 @D?U$.1 1' ;DJUD$1 RD.1$.1

88
• CAPAR $A FRD$'D .1 FDRR1 U *URAC1 .D H ;1ID?A.A@ D
;IA$'AR UA CA*DA 
• .D C1*RA PRA.A ;ARA A FRD$'D
•  A1 ACA*AR ;D?AR UA IARA$QA A/D.A, C1R'AR D O D
 ARRUAR 1@ ?11@# G A 
• ;RD;ARA1 ;ARA C1;AR#
•  A*RR U 1* R1^1 .D H (?*A$Q D C1I1CAR D CA @D 1
D*R1
• $1 1@@G C1I1CAR $1 FDRR1 A FI1R D A RA/ .D CA$A .1
*RDQ1#
• *C<1@V (JUAIJUDR C1R, D$1@ ;RD'1
• 4 CA@AI .D ?A$@1@, CAIA.1@ C1 FRA$?1@ D H FRA$?A@ 1U
• 4 CA@AI .D ARRDC1@ 1U
• 4 CA@AI .D ;A'1@, D I'1 CA@1#
• @D C1R'AR CA*R'1@,
• 4 CA@AI .D CA;R$1@, CAIA.1@ C1 O FRA$?1@ D O FRA$?A@#
• 'U.1 @D;RD D *1@G#
•  A1 @D C1R'AR ?A$@1 'RA-@D A ;DID C1 A CA*DA#
•  A*RD-@D 1@ .D.1@ .1@ ;G@
• < 1CA@vD@ D JUD <A$?1I1 C1D QA - .1D$A ?RAPD,
;ARA IDPA$'AR A 
• ;D@@1A# QA G *C<1 .D /U*#

obs. 1 FDRR1 .D 1?U$ $1 1@@G D$FD'A-@D C1 AR1DRA D A*RD


CA$<1#

;ARA @A*DR 1 @D^1 .D <A$?1I $A <1RA, C1 1 @A$'1 D 'DRRA,


C1I1CA-@D UA *ACA C1 ?UA D H JUAR'$<A@, UA C1 A@A D
1U'RA @D A@A# 1 @A$'1 PA *D*DR $A *ACA, .D;1@ .R?D-@D
;ARA A JUAR'$<A .1 @DU @D^1#
;1.D1@ D$C1$'RAR .A$.A $1 6, Z, 4, 4
KA'D$.D D $?U$@U G ?UAI, @` U.A 1 $DR1
 A?A$Q D IU?A$1 RD@;1$.D $1 46, A@ < ;1@@*I.A.D .D
D$C1$'RAR A?A$Q $1 H
('U.1 @@1 G P@'1 $1 Q1?1
$1 H 'D1@ DA, 1?U$, 1^AI, *DQ
A 1$ L 1^U .1 4 L 4  6  4

>N:0 #AM0N=*A 

•  PUI'1 - D$CA$'A.1
• */1@
• 1KU'@
• 1D.A@
• 1R?D - ;AI<A ;ARA KAPU$?U, CA*AA, D'C#
• CA*AA@
• FAPA@ .A 1R?D

89
• (@
• A@@AV C11 D^U G $CA, A A@@A $1 'D CAA.A@# U@A-
@D AI?U.AR, *ACA,
• ;RA'1#
• 'A*A'$?A CIARA 
• .D*D, FRA$?1 1U ?*$
• KD@@1
• 1R1IDID
• @AI
• KURU;RA (DK1..G
• 1 PUI'1 ;AR'C;A .A@ 1*R?AvD@ .D 7, 4O, H4# @` IDPA UA
$CA A'A$A 
• .D;1@ U@A-@D 1 ?*1@G .1 1R^# C1.A .A 1R?DV
 ACARAQG, 1U .1*URU,
• D'C#
• FRU'A@ .1CD@, *D*.A .1CD
• ;A*U$QIA G 1 A@ PDI<1 .1 ;A$'D1# ;1@ A 1R.D .1@
1.U G
• .DCRD@CD$'D# 1 A?A ;R1.U/U 1@ DIDD$'1@ D$^1FRD,
*RDU, A$?A$_@,
• CARP1, C1JUD#
• D AI?UA@ 1CA@vD@ C1I1CA-@D A FU@1 .D@@D@
DIDD$'1@ - 1 FDRR1#
•  A$? L 1*D 1U 1* ;DR1 A D$'RAR $A ;D@@1A,
D$'RA $1 C1R;1 .A D
•  A1@ O6 .A@ .A FDCU$.A1#
•  AIAKD'U - @D$.1 .D 1^AI, ;IA$'A 1 A$? $1 FU$.1 .1
JU$'AI, D I @` D$'RA 
•  A A *A@D D 1 /DIA.1R#
•  A1@ j D@D@ A1 $A@CDR, C1 1 ;RDR1 C<1R1 - @1;R1
 P'AI - 1R^#

 NGOMAS "ATABAQUES#
1s $gomas(atabaques comeram com o Kambondo (ogã do santo a que
pertence o alabE ou o 0elador, ou na inauguração do barracão#
1 $goma(atabaque fica deitado com o couro para dentro do$demburu(runk8,
coberto de branco# Acende-se uma muiela( !ela para cada um, uma quartin"a
com gua para cada um, comida seca para cada um# Com a mão direita passa

90
ibos& no couro#A casa de!e ter dois con:untos de $gomas preparados, para
e!itar surpresas desagrad!eis, se, por e+emplo, o couro rebentar no meio de
uma cerimnia#
@emanalmente, ou todas as !e0es que for ser tocado acende-se uma muila (!ela
embai+o do $goma (atabaque, ele !ai para o sol, recebe ban"o de er!as, &
untado com a0eite, etc#$goma (atabaque de candombl& não pode tocar
Umbanda, e !ice !ersa# Juebrou, manda conserta# $ão se despac"a#
1 couro em Angola & pendurado na r!ore do 'empo# $os demais & colocado na
cac"oeira# 1 pra0o m3nimo sempre que se recol"a o $goma (atabaque & de trEs
dias# Juando algu&m d um tombo num $goma(atabaque, tem que
obrigatoriamente dar um frango para ele#
1s laços dos $gomas (atabaques significamV Rum L $kisi da casa2 Rumpi L
 :unt82 I& L Iemb (sempre#
'odas as !e0es que se troca o couro, o !el"o não !ai para o li+o# 1 de Angola fica
 :unto a 'empo, os demais !ão para a cac"oeira# G bom utili0ar o couro das
matanças de obrigação feita na casa para encourar $gomas (atabaques# 1s
$gomas de!em ser periodicamente colocardos ao sol untados com 8leo de
amEndoas ou a0eite doce, para energi0ar# Dmbora dE menos trabal"o, não se
de!e passar dendE, porque o I& pertence S Iemb#
Juando o ogã começa a se mac"ucar no atabaque & porque est com problemas
se+o, lcool, etc# 1 ogã ao pegar no atabaque para bater de!e passar omier8 nas
mãos, ($ão & agbo, & er!a frescaV ele!ante, macaç, etc# Dra costume colocar
uma quartin"a com omier8 e uma bacia :unto aos atabaques#
 ASSUNTOS GERAIS % DICAS 

• ngudia - comer  a:eun


• *antu - no Rio de Qaneiro# $ão te!e desembarque na *a"ia# Foram os
primeiros a c"egar ao *rasil, em 476# 'odas as pala!ras africanas que
influenciam a l3ngua portuguEsa são bantu#
• .KDID$?1 - garganta - origem da pala!ra KDI_
• $o sul da frica quase tudo & Angola#
• Kimbundo mais H7O dialetos
• 1s negros bantu sabiam culti!ar, plantar#
• $@A*A@ /A*R L er!as sagradas L eYe orisa
• @empre se forra a !asil"a em que se oferece comida com fol"as de
mamona *RA$CA, (mamona ro+a ser!e para D+u, colnia, bananeira#
• Juando se oferece frutas para D+u dei+a-se sempre os caroços# ;ara
1ri+ tira-se os caroços#
• $ão se pode descascar o car para 1gun com ferro nem aço# @8 metal#
$ão se usa faca# ;ode descascar com col"er ou com uma moeda#
• Juando o fil"o fa0 7 anos le!a seu santo, e a3 a casa pode ter outro fil"o
feito daquele santo#

91
• 1s que !Em de fora : feitos, tudo bem# 1 *ar s8 pode ter o da casa# .os
fil"os coloca-se apenas o ot, e quando ele abrir a sua casa o 0elador le!a
o ot e assenta o *ar#
• 'ata Kisaba (ogã de fol"as & recol"ido na esteira forrada com 4
qualidades de fol"a# A faca (pok8 das nsabas & recol"ida :unto, fa0 as
mesmas obrigações, durante H4 dias#
• 'ata pok8 L a+ogun - de!e receber curas nas mãos#
• KA''A L A^G
• KA'D$.D - 1@1$$
• @8 "omem pode col"er as fol"as#
• Cada fol"a & tirada de um :eito# Fol"as quentes demais tEm que ser
arrancadas#
• < "orrios espec3ficos para se col"er as fol"as#
• e+#V ;elegun - ra:ado L Iogun, 1runmil#
•  !erde V ao aman"ecer & frio (1+ossi, 1+al
• Ss 4H" & quente (1Wa, D+u, 1gun
• no fim da tarde para Dgungun, sacudimentos, etc#
• pelegun usado nas sa3das de WaYo, na mão do iWaYo, de!e ser col"ido ao
aman"ecer#
• 1?*`, 1*`, 1*, AK1K1, UIU$?U, I1K1 L ao serem col"idas as
fol"as de!em descansar ao p& da r!ore antes de ir para a roça# Coloca-se
num cesto, respinga-se gua e cobre-se de branco# .ei+a de um dia para o
outro#
•  Akoko não de!e ser colocado no bolso ou bolsa, porque não de!e dei+ar
esfarelar#
• Romã - fol"a de 1W para decoração, não para ban"o#
• ;ara ^ang Air tira-se todos os carocin"os do quiabo#
• 'oda a comida de ^ang de!e ser forrada com acaç, mingau de farin"a
ou can:ica#
•  ^ang *aru - le!a farin"a de mesa
^ang ligado a 1+al - le!a acaç
tatXetu - nosso  pai
Ka!Xungo L pai da 'erra
Forrar !asil"as para os ori+s L mamona, colnia, bananeira (*A$A$A
.X?UA $1 @DRPD#
'oda pessoa can"ota não de!e cortar para ori+# G e+celente para cortar para
D+u#
'em que identificar a positi!idade e positi!ar a mão# (in - ang
 Ao abençoar algu&m sempre coloca a mão direita, mesmo sendo can"oto#
 Acaç e can:ica ser!em de D+u a 1+al#
;ara o mil"o co0in"ar bem, colocar pedacin"os de mamão !erde#
Waba coloca a mão do lado esquerdo, abor8 do lado direito
1+umarEV <A$?1I - (@AU.A1V <A$?1I1D$<A L @D$<1R
@DR;D$'D .A@ ?UA@
$ão e+iste <A$?1R porque R s8 se encontra com , não com A, D, 1, U
1s o!os nas comidas são sempre colocados de bico para cima#
D+istem 5 tipos de omolokunV
;ara KAAIA (emo: - fei:ão inteiro, por cima um pei+e cioba ou ol"o de cão#

92
;ara KAA$?U (1W - Fei:ão inteiro, j ou 44 o!os em cima#
;ara .A$.A (1+um - Fei:ão socado, 6 o!os em cima, ou Z, ou 4, dependendo
do enredo#

SA('"R" E )"ELAS*RE)AS E CAN!GAS+


,& SA('"R- .ARA !E(.ERAR "S 'ENGU/ *ASSEN!A(EN!"S+
Usa-se: sal - dendê - mel - acaçá - bebido - azeite doce - ága
!ando sa" os elementos #e n$o se%am a ága:

0A12E!U SA('ANG"LA
SARARAN#U A12E!U SA('E *3+45

6& SA('"R- .ARA !E(.ERAR "S 'ENGU/ C"( (ENHA


!ando &o" a ága 'men(a)* +,e-se na boca 'do zelado" e da +essoa) e ai
da boca +a"a o assentamento.

5(ANGA SALE *3+4 (ANGA SALE *3+4


(A(ANGUER78 (A(ANGUEL7
R9 SALE8 SALE (ANG:SALE *3+4
(A(ANGUER"8 ;(A(ANGUEL"<

!ando &o" ága* +ega a #a"tin(a da ob"igaç$o* +,e ága na boca.

=& RE)A .ARA LA>AR "S 'CH"S


/* * /* * :
5ARUE *3+ SALE *3+ (AN" SA('?NG"L/ *3+ *'S+
.ERERE *3+ 1"(ASA #"N .A@4 *'S+
'acia de ágata o algida" g"ande* ága e sal* 1 ela do lado). ; santo
m(at. <iala n$o laa bic(o* n$o seg"a bic(o +a"a laa".

& SA('"R" .ARU'@ 1ARA('@L" *GAL"+


1. /a"a "eti"a" as +enas do +escoço com +o=;. >$o se co"ta. eza" 3 ezes
no m?nimo.
."1"@ *0+ ( 1A'AN#" *3+
#EN#E*3+ 'URU NANGU/ *3+
2. /a"a o +"imei"o co"te. <ei@a a &aca* esco""e o sange +ela &aca* di"eciona
/  AB  </  >CU. >o c($o ai at"ai" o ba=l 'egn) .

1ARA('"L" *3+ 'A!BLA SAN


N)A(' EU? !"R"R"*3+

3. /a"a a+"o&nda" o co"te* atD acaba"


1ARA('"L"*3+ AN: NGU/
 ? (U!U/ "A !"1"R"!"1"

D& SA('"R" .ARU'@ SAN *GALNHA+


1. /a"a #al#e" bic(o de +ena* +a"a lim+a" as +enas do +escoço
."1"@ ( 1A'AN#@
#EN#/ 'URU NANGU/
2. o"ta e libe"a a cabeça na mesma "eza

93
'A!ULA LA SAN
'A!ULA
/ *#+ SAN
'A!ULA

& SA('"R"*3+ .ARU'"*0+ H"('" *CA'RACA'R!"+


(/8 (/8 (/
1"NG" # ('AN#A !U#: *'S+
1A('"N#" NGURA H"('"
1"NG" # ('AN#A !U#:
(/8 (/8 (/
1"NG" # ('AN#A !U#: *'S+
LA('ARANGUANGE8 !A!E!U8 (A(E!U
1"NG" # ('AN#A !U#:

& SA('"R" .ARU'@ 1"N1( *1"1(+ *#ASSA N" IE+


'U ECUCUUFUU E >G >CH)
/"e+a"aç$o +a"a coloca" as &ol(as e enole" no atac$. /"ende a cabeça
ent"e o dedo mDdio e o indicado". 'Fon=em dee"ia se" o&e"ecida a #al#e"
santo).

#AN AN
E!B 1"N1E(
 /a"a e"te" a menga +a"a a ancest"alidade e bengIs 'alimenta" os
bengI)

N1S GU#?
*GU+#? 1"N1E(

 bosD em tigela o asil(a com men(a &"esca* ai me"gl(ando o +escoço


+a"a es&"ia" a menga. '"za toda a cabeça da +essoa* +inga" no acaçá #e
está na cabeça da +essoa). anta en#anto o bic(o estie" io. >$o se
dei@a bic(o io no c($o.

#L"NGA !ARA NN


A)UN 1ERERE
#L"NGA !ARA NN
1ERE8 1ERE

J& SA('"R" .ARU'@ 1AK!7 *.A!"+


 /"e+a"a o +escoço cantando 3 ezes

."1"" ( 1A'AN#"
#EN#E 'URU NANGUE
b"e os dedos do +D do bic(o com &aca i"gem. /ato: c($o* Jemo%á* gn*
Aangol; em algns casos. AangolK - ganso* ma""eco o +ato. o"ta +elo
bico. m ongo +,e +al(a na boca* e co"ta no +escoço.

#L"NGA !ARA NN


#U( 1AK!74
#L"NGA !ARA NN
#U( 1AK!74

94
SA('"R" .ARA CUL!" : !ERRA
ic(os de +enas +a"a Fang deem +assa" +o" clto L te""a. ambDm
#ando se o&e"ece bic(os de +enas ao c($o 'sen$o o ancest"e n$o "ecebe).
; +a"tici+am +essoas antigas no santo.
/"imei"o "eza no &ndamento do c($o seg"ando +elos +Ds a angola %á
+"e+a"ada* e a+ontando +a"a a +o"ta e "oda os 4 cantos. /ato +a"a o c($o -
tem clto a te""aM +ato +a"a Faiala - n$o tem clto L te""a.

1URU.: UN A'ERE/
/ U( A'ERERE
*'S+
 em gente #e i"a no santo.

M& SA('"R" .ARU'" !U1A'ULU *C"ELH"+


&e"ece-se coel(o a >gns* ele=om+ens e Hembá 'coel(o b"anco e cab"a
moc(a) oel(o D mais ba"ato* tem menos sange* e@ige menos sac"i&?cio* D
mais lee. em tdo #e o cab"ito tem* s; #e D meno". <ee-se dei@a" ma
das +atas diantei"as +a"a o +o""$o.

/ !U1A'ULB
1"NG" # N'AN#A
1UR:
*'S+

,& SA('"R" .ARU'" N'ACH *C?GA#"+


/"e+a"a o +escoço* ama""ando com +al(a da costa. eza +a"a +"e+a"a" o
+escoço:

."1"" ( 1A'AN#"
#EN#E 'URU NANGUE
'3 ezes no m?nimo)
 eza +a"a co"ta":

/ (AN" GANG? 1EA)LE*3+


N'ACH / *'S+
*/ (AN" GANG? 1EA)LE*3+
E('A1ASSE *3++ 'conN"ma")

,,& SA('"R" .ARU'@ NGULO *."RC"+

NGULO
1"NG" # 0('AN#:
!U#:
'bis)

,6& SA('"R" .ARU'7 #E('E *3+ *."('"+


'/ombos die"sos* b"anco o de co"* menos +omba "ola) Fatende tambDm
sa diembe. Usa a=an e sai$o nos ol(os. "za a cabeça da +essoa* o +eito
e todas as c"as com o +ombo. Heanta o +ombo* o&e"ece a Hembá nos 4
cantos* sob"a a cabeça do diembe %nto ao o"i da +essoa.

#E('E8 #E('E8 SAN


" #E('E

95
" #E('E SAN
#E('E8 #E('E8 SAN8
" #E('E8
RUN #AN#E('E A(/4*3+

,=& SA('"R" .ARU'" #E('E #1"LA


/omba ola '/a"a @m)

#E('E8 #1"LA
#1"LA #E('E
#E('E #1"LA
RUN #AN#E('E A(/4

,& SA('"R" .ARU'@ #E('E .A('UNLA

#E('E (A>A('U P
#E('E (A>A('E *3+ P 'S

,D& SA('"R" .ARU'7 )('U *G'N+

N)A(' E
N)A(' E
)('U #"CH
(UENHU LE('A #LE
'Oen( E a#ilo #e cob"e o alma)

,& SA('"R" .ARU'" 1!E('U


co"te de bic(o +a"a em+o
/"e+a"a o +escoço:

."1"" ( 1A('AN#"
#EN#E 'URU NANGUE
eza +a"a o co"te:
1"1" N 1ASSANE NG"RA
1"1" N 1A(L"NGA
*'S+
A8 A8 UN8 1A(L"NGA

,& SA('"R"*3+ .ARU'"*0+ GERAL


/a"a bic(os de +enas +a"a todos os n=isi
 Him+a" o +escoço

."1"" ( 1A'AN#"
#EN#E 'URU NANGUE4
2. ac"iNca" 's; n$o se"e +a"a galin(a dPangola e +ombo* +o"#e n$o lea
co"te)
>"RUNA8 >"RUNA SAN
>"RUNA8 >"RUNA SAN4

RE)A .ARA ENFE!AR "S 'ENGU/ #E .A('UNLA


C"( 'CH"S #E .ENAS*!A('( "S CA!$"S+
 Gá de+ois de mo"tos.
0.AG"NAN8 .AG"NAN8 )A('E *3+
R9 .AG"NAN8 .AG"NAN8 NAN

96
0.AG"NAN8 .AG"NAN8 )A('E *3+
R9 .AG"NAN5
ntes da matança os &e""os s$o lim+os* +assado dendê* de+ois da matança
s$o en&eitados com +enas.

RE)A .ARA ENFE!AR "S 'ENGU/ #"S "U!R"S N1S


C"( 'CH"S #E .ENAS

Q> //
> // 'R) FUS 'alto) 'T)
> // FUG 'bai@o)
> //Q

"U!R" SA('"R" .ARU'" H"('"

 V / AO >


  FO>< <W OU
OX* OX* OX
F>C < O>< U><Y ')
  FO>< < HUO  >ZO

SA('"R" .ARA RE!RA#A #" (U!UE #E 'CH"S #E  .A!AS


F>C < O>< S* X'R)*X'R).

SA('"R- .ARA "FERECER " (U!U/ A" N1S


' Z V / !U><  > 
'R)* O>W COH 'R)
FUY FU<S 'R)

SA('"R" .ARA RE!RA#A #E .A!AS8 RA'"8 .ELE C"( .EL"S8 E!C&


> HF HF*
>F HF[S\
&
SA('"R" .ARA LA>AR A CA'E$A com sab$o da costa o e"as de
mtê 'na cac(oei"a*no a@D* etc.)
/ *3+ (U!U/ *3+ LEL/ *3+ 1U('A!?
/ NSU('U/ *3+ / ("NA (/ *3+
/ *3+ (U!U/ *3+ LELE *3+ 1U('?
/ NSU('U/ *3+

,J& SA('"R" .ARA SE "FERECER "U FA)ER .ERGUN!A A" 1ESS"


"U "R"LELI
1SS" (A1S"
N1ES" E *3+
1ESS" (A1ES"
N)A(' E *3+

,M& SA('"R" .ARA RE!RA#A #E N#E('A *C"NG"+ "U (U1UNAN


*ANG"LA+
#A( NA1"NG" N#U('URE
ERU(ENE8 1A!ULA )" *.rimeira Qe& As outras é o nome do Nisi+
12EN#A (U1UNAN *"U N#E('A+
ERU (ENE

97
6& SA('"R" NGU#A (U!U/ - /a"a o&e"ece" comida ao mtI
(U!U/ 1"NG" "RE" *3+
1"L"'"K *0+ E 1"L"'" *3+

6,& SA('"R" #E 1UENHA 1ELE *tirada de ele+


N)A(' I N)A(' I
1UENHA8 1UENHA
1ELI I

66& SA('"R" ALU'"SA


ALU'"SA !"R-
!"R"#I
ARU/ SALE(AN
NSA('ANG"L/

6=& SA('"R- #E LE>AN!A(EN!" *CAN!GAS "U RE)AS #E


LE>AN!A(EN!"+ #E 1"!A E 1A('"N#"

1. 'Fabla) 1"NG" ("NUGAN#U


(U)ANG: #('/  # 1"LA
1"NG" NA (UK(A
" #('I ##E-
.:'bis) ": /8 ": /
1"NG" ("NUGAN#U
(U)ANG: ##E@
2. 'alte"natia)
1"NG" N1ASSANE
NG"LA
1A1URU1A
1A1URU1A"
es+.: A8 A8 N1A1URU1A"
3. * / ( 1A1URU1A/ 1A1URU1AU/
" A (L"NGA *"U (A"NGA+

6& SA('"R- #E REC"LH(EN!" *.ARA REC"LHER+'Goga &ol(as +a"a


o og$ +isa")
1& 1A!EN#E . . .E
(ANAN (ANAN "1AN#E(E
 # 1A1URU1AE
'bis)

6D& .ARA SAT#A #E 1"!A E 1A('"N#" SA('"R- #)UNGU N1S


1A('"N#"8 1"!A
1. 'Fongo) 1ERE 1ERE 1E
'AN#A A!")?
'AN#A 1E *3+ A(E*3+
2& AE*3+ SEN)E
AE*3+ SEN)?
N!A!A # (A1"NG"
'o F o OF* se &o" o caso)
NKAUEN#?

98
6& SA('"R- .ARA C"N>#AR .ARA #AN$AR "G%S E )ELA#"RES
*!A('( SER>E .ARA .E#R LCEN$A+
'AN#A KAUER?8 A/
'AN#A KAUER? #ANGU/ *3+
es+.: 'es+osta da#ele #e ent"a) 1"R"(N (A" 'ERERE *3+
'AN#A KAUER? #"NGU/

6& SA('"R" *3+ .ARA AGRA#EC(EN!"

'AN#A KAUER?
'AN#A KAUER?
A/ !A!E!U
'AN#A KAUER?
'AN#A KAUER?
A/ (A(E!U

6J& SA('"R" .ARA #AN$AR


,& (AANG" NKAUER: AG"*3+
(AANG" NKAUER: AG"LE *3+
6& 1"NG" NGAN#U
"RE RE *3+
=& @ R/8 " R?
N1A('"N#" 1E A(A
es+.: A A N1A('"N#" 1E A(A&
& " K1(E 1URA GA('
A 1"!A 'ata* Fambondo* etc.) N1AANG"
D& "A8 "A E
1ALNGUELENGU " 1A#E !A!E!U
"A "A /
1ALNGUELENGU " 1A#/ (A(E!U
A cantiga que se segue serQe ara saudar todos os ambondos
susensos e conVrmados
que esteWam resentes8 e também os santos que os susenderam&
1A('"N#" N'" 1A"# *3+
/A 1"!A (EE 1A"#E *3+
/ode canta" com o nome do santo do og$
1A('"N#" 5N1S5 1A"#E
/A 1"!A 5N1S5 1A"#E*3+
'de+endendo de se" Fota o Fambondo)

6M& SA('"R" #E #ES.E##A E AGRA#EC(EN!"


A A A EL@ *3+
1A('"N#" / !A!A
#A (UK(A E@
'bis)
A/ !A!E!U8 A/ (A(E!U8
es+&9 1A('"N#" E !A!A
#A (UK(A E@ *3+

=& RE)A .ARA SEN!AR N" 1ALB


'e+ete 3 ezes* o santo lea a +essoa* +ega +elos omb"os e Nnge #e ai
senta". enta na te"cei"a ez)

99
1"NG" # ('AN#A AI4
1"NG" # ('AN#A AE4
'"eza atD senta")

=,& RE)A .ARA .E#R A 'IN$%" A"S )ELA#"RES .RESEN!ES E #AR


A#"'? E .E#R A 'IN$%" A" "G% XUE ES!? SEN!A#" .ELA
.R(ERA >E)
NG"R"S ("NA !AN#A7
"L" ("NA #RR?
AE (A1UU !A!E!U
'o mamet* o Fota* o Fambondo)
*(á #em diga A/ (A1UU (!A!A+

RE)AS REFEREN!ES : "'RGA$%" #E  AN"S

=,& SA('"R" .ARA REC"LH(EN!" A" N#E('UR"


' "eza de sa?da do ndmbe #e D a de "ecol(imento dos 7 anos.)

/8 A/8 A/8 1"SEN)E *3+


1A!UL"N#R?
*'S+
1"SEN)E*3+ *(A(E!U "U !A!E!U+
1"SEN)E*3+8 1A!UL"N#R?
==& SA('"R" .ARA A .R(ERA SAT#A9
/ (U)EN)A
(U)EN)A 1"'?
/ (U)EN)A
(U)EN)A (A1"NG"
'"itmo: =ongo)

A EN!REGA #A CUA  FE!A C"( A SEGUN!E CAN!GA9

=& SA('"R- .ARA " 1UNGU '"itmo =ongo)


)A (A1"NG" #A('URE*3+
)A (A1"NG" #A('UR?
A/8 A/ )A (A1"NG" #A('UR?

=D& !ERCERA SAT#A


+"imei"a cantiga 'loando)
# (UK(A 1E A(E*3+
1A!EN#E@ S('ENGANGA
*bis+
A8 1(E(ENS"/ S('ENGANGA
# (UK(A 1E A(E
1A!EN#E@ S('ENGANGA
segnda cantiga
#AN#URE*3+8 #AN#UR?
# (A(E!U!A!E!U 1E AN#:
te"cei"a cantiga
A/8 )EN)/8 A/ )EN)?
!A!E!U(A(E!U # (A1"NG"
UN KAUEN#:
#a"ta cantiga
E: GANGU/

100
E: GANGU/
E: GANGU/
E? !A!E!U(A(E!U ALU)-
E: GANGU/
#inta cantiga
A'ASSAL: # NG"L?
/ 'U1E LEL/*3+
'bis)
A'ASSAL: # NG"L?
/ 'U1E LAL:
'bis)
>esta alt"a +ode &aze" m @i"ê "elatio L#ele santo

=& RE)A .ARA RE!"RN" A" N#E('UR"


+;s as loaç,es &eitas nesta sa?da o santo do noo zelado" "eto"na"á ao
ndemb"o '#a"to de
santo)* ao som da seginte cantiga:
SAL/8 LE(AN
*N1S+ !ARUAN#/*3+
SA('ANG"L/*3+
SALE8 LE(AN
!ARUAN#E*3+
SA('ANG"L?

=& XUAR!A SAT#A


<e+ois de "ealizado todo o bat=a%D* "eti"a-se mais ma ez o santo +a"a o
ndemb"o* cantando-se cantiga +";+"ia.
antiga 1:
SALE8 LE(AN
!ARUAN#/ SA('ANG"L/
SALE8 LE(AN
!ARUAN#/ SA('ANG"L:
antiga 2:
GUENU N)A('
A."NG" #/*3+
NSE1ESSE*3+8 NSE1ESSE*3+
NSE1ESSE*3+
antiga 3
/8 # / / /
/8 # / / A
*bis+
!A!A (ANE.?
SERE.E. *0+ NF
# GANGA )U('?
"REK?

=J& CAN!GAS .ARA XUN!A SAT#A


,&1"!A(A(E!U!A!E!U!A!A UN 1AANG" *3+
K1 K1 UN ANG"L/ *3+
(A(E!U!A!E!U!A!A UN 1AANG"
K1 K1 #0 ANG"L?
6& @ K1(E *3+ 1UR? GA('E *3+
(A(E!U!A!E!U!A!A UN 1AANG"
@ K1(E 1URA GA('E

101
(A(E!U!A!E!U!A!A UN 1AANG"
=. 'O F>C)
N#@ *3+8 "8 " *3+
N#" *3+ FN#" *3+ (AL?
!A!E!U(A(E!U !ARA(ENS@ *0+
N#" FN#" (AL?
& "? "AE *3+ 1ALNGUELENGU
@ 1A#E *3+ !A!E!U
"? "AE 1ALNGUELENGU
@ 1A#E *3+ (A(E!U
D& (A(E!U!A!E!U /8 /8 /8
(A(E!U!A!E!U #UN#UN EU?
(A(E!U!A!E!U : #UN#UN A(/
(A(E!U!A!E!U : #UN#UN EU?
RE)A .ARA SEN!AR9
'Oesma de Fota e Fambondo)

=M& Na quinta saída8 ara se .UKAR " SAN!" #" N#E('UR" ara o
sambile8 reaYse9
1ERE8 1ERE
1E 'AN#A A!")?
'AN#A 1E A(/
'bis)
& 1UKANA Y RE)A #E FUN#A(EN!" #" 'A!E F"LHA 'H 
/]OB < >F < U^OOU) 9

1AA N1S
1E A(/
1AA N1S
GANGA RUN
A/8 A/8 1AA
N1S GANGA RUN
SAT#A #E SAN!" *#)UNGU N1S+

,& " ato da .R(ERA SAT#A D &eito sob a entonaç$o da seginte


cantiga:
 (U)EN)A (U)EN)A 1"'?
 (U)EN)A8 (U)EN)A E A-
 (U)EN)A (U)EN)A 1"'?
 (U)EN)A8 (U)EN)A LI 1"NG"

6& SEGUN#A SAT#A


>esta segnda sa?da o santo sim+lesmente da"á ma olta dent"o do sal$o.
<"ante este ato D entoada a seginte cantiga:
(U)EN)ALA # LE1"NG" E A--
E? E? EA- *'S+
(U)EN)ALA # LE1"NG" E A-

=& !ERCERA SAT#A '/a"a da" o nome)


,& 'ERE1E!B8 'ERE1NAN E A-
E? E? EA-
'ERE1E!B8 'ERE1NAN E A-
.

102
6& / A/ A/ 1"SEN)/
1A!UL"N#R?
'bis)
1"SEN)E EA@
1"SEN)E 1A!UL"N#R?
'bis)

XUAN#" " SAN!" #? " N"(E

& RE)A .ARA " ("(EN!" A.7S A SUNA


,& N)A('8 N)A('
1E N)A('
'bis)
N)A(' A."NG" #E
1E N)A('
1E N)A('
6& N)A(' NA 1UA!E)ALA
es+&9 AE!"
=& N)A(' / 1)A('
!A!A 1('AN#"
N)A(' / 1N)A('
EA/
 segi" +ode canta" mas 3 cantigas de sal$o do >=isi.

D& RE)A .ARA GUAR#AR " SAN!" A.7S " N"(E


NA(' 1('AN#A ("NA
1AANG" 1A.AN)"
(A 1"U '"A#

& XUAR!A SAT#A


/"a esta #a"ta sa?da escol(e-se ma das cantigas abai@o* +a"a +@a" o
santo +a"a o sal$o:
, Y SA1E LA)EN)A  (A@
 (A@
 FUNE 1E SA1E
SA1E LA)EN)A  (A@
 U( AGANGU/ 'itmo - Fongo)
6 Y A / )EN)E
: / )EN)A
(U)EN)A #E LE1"NG"
UN KAUEN#? '"itmo Ozenza)
= Y !"! !"!
# (A"NGA
(A"NGA('E *3+

& CAN!GA .ARA (A"NGA *'ANH"+


'emel(ante L no. 3 da #a"ta sa?da)
!"! !"!
# (A"NGA
(A"NG"LE *3+

J& CAN!GAS .ARA " N1S >"L!AR A" N#E('URU9


1. 'ongo) 'R"1"@ *0+8 'R"1"@ *0+
'R"1"@ *0+ !ARUAN#?

103
'R"1"@ *0+8 'R"1"@ *0+
'R"1"@ *0+ !ARUAN#/ *3+
2. 'Ozenza) E: GANGU/ *3+8E: GANGU/ *3+8
E: GANGU/ *3+8
E: GANGU/ *3+8 A1A)" *3+
E: GANGU/ *3+
3. 'a""aento) GUANU N)A('
A."NG"#/ *3+
UN SE1ESS/ *3+
UN SE1ESS/ *3+
UN SE1ESS/ *3+
' Fitanda D no dia seginte* a+;s sai" o "+_.)

M& RE)A .ARA XUAN#" A .ESS"A '"LAR


'1. ez) '"L@ '"L@ NA 1UA!E)? 'U FUZ`)
es+.: NSU('U/4 'R)
'2. ez) 'da segnda ez em diante)
'"L@8 '"L@ NA 1UA!E)ALA
NSU('U/ 4
RE)AS #E SEGURAN$A #A CASA

D& CAN!GAS #A ?GUA


,& @ 1A!A('A /
GANGA / 1A!A('A
/ #E !ERE*3+ 1ALUNGA
A/ 1A!A('A /
GANGA / 1A!A('A
/ #E !ERE 1ALUNGA
6. /a"a es&"ia" a casa
A)A !ARA (E)ULA
1ALUNGA # LER"*3+ /*3+
A)A !ARA (E)ULA
1ALUNGA # LER" /
=& GANGA 1A!B('A /
GANGA SB'A / 'bis)

D,& CAN!GAS #" F"G"


>o ngola Faiang D associada di"etamente ao &ogo
o canta" %ntam-se os 2 dedos indicado"es* +a"a %nta" as +ola"idades.
,& E)" *3+ (A!A('A NG"LA
N1REN 1REN)"C*Z+
NGRE)"*é+8 E)"*3+
'bis)
6& NA (A!A('A
SA('A NG"LA
1RE)"')
=& (A!A('A NG"LA NG"LE*3+
(A!A('A NG"LA NG"L?
(A!A('A NG"LA NG"LE*3+
1RE)"8 (A!A('A NG"LA NG"L?

D=& RE)AS .ARA .E('A9


1.  +"imei"a "e+"esenta a ancest"alidade* n$o D so+"ada* D %ogada no c($o*
no meio do ba""ac$o.i"ma a cmeei"a* os 4 cantos e o +o"t$o.

104
.E('/*3+8 .E('?
NGURA )L/*3+ .E('E*3+
R9 ("NA8 ("NA 1E*3+ A(E*3+
2. o+"ado +a"a cima no ba""ac$o. ; ai ao +o"t$o se desconNa" de algma
coisa.
NGURA )LE*3+ .E('E*3+
("NA ("NA
AUE*3+ .E('E*3+
3. amin(os da mata e de Hembá
.E('A*Z+ # !A(ANANGU?
.E('E*3+ .E('?
.E('A*Z+ # LE('E*3+ LE('?
.E('E*3+ .E('?
4. cabando de so+"a"* L"U>A$%"
1E*3+ .E('E*3+8 1E .E('? *'S+
LEU LEU
'"eza-se com &o"ça +edindo &o"ça L te""a.  zelado" leanta a m$o
des+ac(ando a negatiidade)
" 1E .E('E
" 1E .E('A )A #0NG"LA 'mba Gnsa"a)
'ate ol(a: Z F>C)
)A #0NG"LA
" 1E .E('E SA('A ANG"LA
<e+ois de solta" a +emba.

D& RE)A .ARA .E('A RU(


SA")AN
1E .E('" /*3+
SA")AN
("NA*3+ SALE*3+
SA('"R" N1S .A('UNLA

CAN!GAS #E N)LA

,& .A('UNLA : (U1"NGU/


: : " RERE
.A('UNLA : (U1"NGU/
: : " RERE&
.A('UNLA 1U: 1UAN"

6& .A('UNLA A/
.A('UNLA A/
.A('UNLA : (U1"NGU/
.A('UNLA A/

=& .A('UNLA A/
.A('UNLA A/
.A('UNLA A NGANGA
.A('UNLA ? 1"NGU/ 'mba Gnsa"a)
'ate ol(a: .A('UNLA A/+

N>"CA$%"
& SNGANGA GANGA-
LE1UE

105
.A('UNL/
SNGANGA GANGA -
LE1UE
.A('UNLA

D& SNGANGARA A/
SNGANGARA A/
SNGANGARA : *N+GANGA
SNGANGARA : 1"NGUI

& !EN#A !EN#A @


!EN#A @
N#" RERE E:
RES.&9 !EN#A @ " !EN#A @

& A/ .A('UNL/
A/ .A('UNL?
A/ .A('UNL/
.A('UNL/8 .A('UNL?
XUAL#A#E9 (A>LE

J& (A>LE8 (A>A('"


N#"8 N#" 1EN%
N#"8 N#" 1EN%

M& (A>LE (ALE('E


N1"(.ENS"/
N1"(.ENS"A

,& (A>LE (UNGANGA


" 1RAN#A /
" 1RAN#A E @

,,& (A>LE (A>A('"


RE1EN1ENS"E8
HA HA HA
RE1EN1ENS"E

,6& '"LE8 '"LE8 '"LA&8 !A


E #E ( #E (ANA1" *3+
'"LE8 '"LE8 '"LA8 !A
E #E ( #E (ALAG" *3+
ENCAN!A(EN!" NA LE 1"NG" *<ança-se em olta do +adê* de lado*
com a m$o di"eitaleantada)

,=& 1'AN#A SSSA


SSSA RU1AA
1'AN#A ') SSSA
SSSA RU1AA
1'AN#A SSSA RUA1ANE

'o#e: mzenza)
,& 1ANANA
1ANANA #E 1A1A(ENE

106
#E 1A(URE8
es+. 1ANANA

,D& 1ANANA #E 1A1A(ENE


#E 1A(UREN#E 1ANANA

,& "R8 "R8 "R !'RR


(A>U8  !'RR
!'RR '@ ligado ao &ogo e L te""a)

,& !'RR8 !'RR


es+&9 ("NA K
!'RR !'RR
es+.: ("NA )"
'Fongo) ,J& (ALUNGUN N)A('/ *3+
" *+NGRE!ALA !AN#/*3+
(ALUNGUN N)A('/*3+
es+: *A+('EL/*3+

,M& (A"NG/*3+ ("N?


EL
es+: (A"NG/*3+

6& .ARA #ES.ACHAR .A#I:


(A>TLE 1"NG" : 1"!AL/
es+: (A>L/ 'bis) - " cantando atD acaba" de des+ac(a"
.ARA #AR #E 'E'ER A EKU
/a"a aco"da" e@ +a"a o %ogo* +a"a coloca" ma bebida na +o"tei"a* +a"a
"oda* etc. !al#e" (o"a de da" ma bebida +a"a @

6,& !"(AL? )1B )1U


/ : )E1UR?
''bis) - '>o se"e +a"a +adê)
eza 'cntico) de @ Oaamb 'mito sD"ia)
66& (A>A('U8 (A>A('U # A('URE *3+
1A!UL? !ULA('T8 1A!ULA('-
(A>A('U8 (A>A('U # A('UR/*3+
1A!ULA('T 1A!ULA('"*3+
6=&(A>A('"8 (A>A('" # A('UR/
A/ A/ (U1U(' /
'bis)
6& FAA (AL"1" SAL"/
 LU'# L"1U 'A!?
F?A (AL"1" SAL"/
 LU'# L"1U 'A!?
'3 VZ)
antiga es+ec?Nca +a"a ligaç$o de gn e @:
6D& (A>A('U E (A>U
A/ A/ (U1U('  *#alidade de >=osi da ag"iclt"a)
(U1U('  (A>U
A/ A/ (A>A('U 

107
CAN!GAS #E N1"S
*CHA(AR N1"S .ARA EN!RAR .ARA C"(ER+

,& N1"S8 (U1U('


!?RA (ENS? #ANGE*3+
G"A / :E
G"A / :E

6& 1E (U)EN)ALA SEN)A N1"S


1A(URE#E A!URE("
1E (U)EN)ALA SEN)A N1"S
1A(URE#E A N1"S

=& N1"S (U1U('


!?RA (ENS? 1A?
1"SEN)? N1"S
1"SEN)? N1"S
1"SEN)?

& NLUAN#E*3+ N1"S


1"NG" !ALAN#E*3+
NLUAN#E N1"S
1"NG" !ALAN#A /

D& / A/ A/ 'AN#A (N 1"NG"


 #E !?RA 1"LE*3+
/ #E !ARA (ENE*3+

& conQida a ir aos atabaques


'AN# (N1"NG" A/ A/8 A/ AE AE
'AN#A (N1"NG" E (N1"NG"
1A? NG"(A *atabaque Yrum Y c[amando+

& *enrredo com "\um e "]^+ C[ama ara guerra


!A'ALA S('E8 N!A'ALA *N+"*3+
R9 A/ N1"S
 N!A'ALA *N+"
R9 A/ N1"S
 N!A'ALA *N+"

*dan_a até o c[ão& Santo Qel[o ode dan_ar+


J& N1"S !AN" L/
!AN" L/ (AR@
N1"S !AN" L/
!AN" L/ (A"NG:

M& N1"S 'A(' /


A N1"S
N1"S 'A(' !URE("*3+
A N1"S

,& est^ na guerra *muena+


N1"S '"LE*3+ ('"L?
N1"S '"LE ('"LA

108
N1"S '"LE ('"L?
(E 1A? (UG"NG"
N1"S '"LE ('"L?

Rea de gente Qel[a9


,,& N1"S # 'EREGE#E
SA('ANG"L?
SA('ANG"L/*3+
N1"S # 'EREGE#E
SA('ANG"L?
SA('ANG"L/*3+

CAN!GAS .ARA NGUNSU

,& "L" 'ARANGUANE


NGUNSU #E 'ARA 1UR?
"L" 'ARANGUANE
NGUNSU #E 'ARA 1UR?

6& LAN#ANGUANE
1ASSANGUANE 1E A(E
*R+ A SN#A LU1AA
LAN#ANGUANE
1ASSANGUANE 1E A(E
*R+ A SN#A LU1AA

=& *AN!GA+1ALUNGA N" KAUER?


/ A RUE
1ALUNGA N" KAUER?
/ A )NG

& / 'A(' /
/ 'A(' / A )A !A?
/ 'A(' A )A !AA ((
/ 'A(' / A )A !A?

D& AUEN#A 1ANRA


(UGANGA NGANGA
A/ !U('A @
!AA(N A / !AA(N

& 1A'LA 1EALA !ALA


(U)A('E*3+
(ANAN (URE:
UN !A!A 1A('"N#"
#E LUAN#A /
(ANAN ('E ('E

A #AN#A LUN#A E "RERE


& 1ASA 1ASA 't"ibo) N" 1AUN#

109
'ULA/ 'ULA @
1ASA8 1ASA N" 1AUN#
NGUNSU / (U!ALA('"*3+

J& A/ G"NG"'LA8 #L/*3+


A/ G"NG"'LA *bis+

M& G"NG"'LA (U!AL/


G"NG"'LA (U!AL/ @

,& A#E 1U!ALA )NGE*3+


A )NGE*3+ " *3+ *bis+
A" )A 1U!ALA 1A)A 1URA
A A8 A A
A#E 1U!ALA )NGE
A#E 1U!ALA )NGE
A )NGE "
1E(N FARE:
1E(N FARE:
A" )A 1U!ALA
1A)A 1URA
A A8 A A
'dá a olta na cantiga +a"a enc(e" ba""ac$o)

,,& A 1"1E*3+ GANGA LE 1"NG"


A 1"1E A8 A
S8 S8 A1"1E A A
A 1"1E G"NG"'LA
A 1"1E A A
S S A1"1E A A

,6& G"NG"'LA (U!ALE*3+


NS('E 1"1E8 A8 A
AE AE NS('E 1"1E A A

,=& NGUNSU / !ALA N" (U)A('E*3+


NGUNSU / !ALA N" ARERE*3+

,& ARU*3+ 1A'AN#"*3+


LA('ARANGUANE
(A1U"*3+ SU'A/*0+
!AA(N
,D& !AA(N !AA(N
NGUNSU E (U!ALA('" *bis+

,& 1LU(A!A8 1L"N#R?


NGUNSU E (U!ALA('@
A/ A/ NGUNSU E (U!ALA('"*3+

CAN!GAS #E 1A>UNGU
,& ndamento com @alá
E8 E8 1AFUNE*3+
1A!U8 LE('ARASNA
1"SEN)ALA

110
6& 'dizia-se #e o #a"to do agbo e"a de AangolTo)
1UEN#A 1UEN#A *limando+
1AFUN/*3+
1ALUNGA A: #('E*3+
1UEN#A 1UEN#A
1AFUNE
HANG"L"(A A#/*3+ A:
'D cntico de ba""ac$o* mas algmas +essoas cantam como "eza +a"a eb;
cont"a +"oblemas de +ele)

=. 'loa a ida e a mo"te)


NSU('U/8 NSU('U NANGU/ *3+
*'S+
NSU('U8 SA('U
1UEN#A
/ LE('A #L/*3+
(A"1E F!A8 F!A
(A"1E SA('U 1UEN#A
& NSU('U8 /8 /8 /*3+
NSU('U / ."." # ("N:
*'S+

D& A/8 A/ S 1AFUNAN


A/8 A/ S 1AFUNAN
1AFUNE 1"('E L":
!A!E!U S 1AFUNAN

& KAUERE*é+8 KAUERE*é+


1AFUNE 1U('EL":
KAUERE*é+8 KAUERE*é+
1AFUNE 1U('EL":

& 1U('E8 1U('E LASN


*'S+
1U('E 1U('E LA"

J& 'omo se &ose zoani - ligado a >gnz e ao &ogo))


E (ALA8 E (ALA )"*3+
/ / 1A1AANE
/ (ALA )"*3+

M. ; +a"a Nl(os com mais de 7 anos


N#" @ @
N#" FN#" E(ALA
!A!E!U !ARA(ESS7
1AFUNE FN#" E(ALA

,& LE('A / /
(E8 1A!U8 )"
LE('A / /
(E8 1A!U E :
FAA (A(E!U 1AN#"*3+ *'ate Fol[a+
*FAA (A(E!U 1AANG"*3+ Y !& usara+

111
1A('"N#" 1UN#/ 1A('A
LE('A #LE
FAA (A(E!U 1AANG"*3+
1A('"N#" 1UAN#E*3+ 1A('A
(AN#U 1A?

,,& ("NA 1URA


NSU('UE *3+ A NGELE*3+
("NA 1URA
NSU('UE*3+ N1AFUNE*3+

CAN!GAS #E HANG"L7
,& SUSU8 1E FAA8 FAA
SUSU8 1E8 A(E8 A(E
6& 'Fongo)
A8 A8 >ULA"*3+
>ULA" 1"NG" ASA
1E (ASA >ULA"

=& GANGA >ULA


>ULA"*3+8 >ULA"*3+
RES.& GANGA >UL?
>ULA"8 1ENAN8 1ENAN
RE.& GANGA >UL?
. Higada a <anda
A`N A`N
HANG"L"*3+ )NH@*3+
1E #AN#A LUN#A SES/ *0+

D& Higado a >=osi
E A 'AN#A 1"1"#"*3+
1"1"#"
NGU/*3+8 A/*3+8 A/*3+
R&9 1"1"#"*3+ NGUE

& HANG"L@ ASUA


N" 1ALUNGA
N" 1AE#/*3+
')
HANG"L@*3+ )NH@*3+
R& S('ENGANGA AU!AL/
S('ENGANGA HANG"L"(A
S('ENGANGA AU!ALE

& HANG"L" (ARA>AA


1E .E('E*3+
HANG"L" (ARA>AA
1E .E('E*3+
E? SA('ANG"L/*3+

J& HANG"L@ (ARA>AA


N" SERERE*3+
R& N" SERER/*3+

112
M& A8 A !A!E!U
HANG"L0" ANU(EN#"
GA('"A#NHA
GA('"A#NHA
HANG"L" ANU(EAN#"

113
>"CA'UL?R"

•  AKA$ L 1Q 
•  AKUA UKUIU L A$CD@'RA@
• *AKUIU L A$CD@'RA@ (;IA$'A.1@
• MAD'1M(\ L M1*R?A.1M - A?RA.DCD$'1
•  A;A^ 1'1/ L FR1$'D .RD'A 
• 1'1/ L .RD'1
• D;D(X L D@JUDR.1
•  A;A^ D;G L FR1$'D D@JUDR.A 
•  AIU*1@A L AI1*AA - CD*1IA 
•  A` L AI<1
•  AKU $?A$?A L *RU^1, FD'CDR1
• *A* L FR1
• *U/A$?UD (\ L JUAR'$<A 
• *1'[@ L C<AKRA@
• *A'UK1'G L FD@'A R'UAI
• *A'UKD$QD(\ L R1.A .D @A$'1
• *U$/ L C1R A$I
• *D$* L *DI.R1D?A - DRPA ;ARA ;A*U$QIA 
• *U L CAC<1RR1
• UC KUD$.D@@ L CA$<A.1R 
• IU'D'[ID (X L CA$A 
• .@@A$?A L CA$DCA 
• <TIA (IA L CARA$?UDQ1
• K<*A L (JU<*A CARRA;A'1
• U*A L CARRD'1
• ACIA L CARP1
• 'UCA*IU L C1DI<1
• ?UG$.UIU L C1D$'R1
• ?UU?U L C1?UDI1
• JURR L C1'1
• $?`? (Q L C1R.A 
• $*UR L C1R.DR1
• *$?A L C1R$1 (C<FRD
• $?$.U L CR1C1.I1
• $PIA L C<UPA 
• UID*1 L .D.1
• $?UIU$? L PDA.1
• KAFU$.A$KA L ;`IP1RA 
• ?$ L ;1I<1
• '*A L F1?1
• K''UI L FI1R 
• K'D*U L PD$'1
• $/AC< L 'R1P1
• KI L @1$1
• $?UI L ;1RC1
• KUFFU L 1RRDR 
• A'D$A L CAFG
• UC<'U L A'1
• 1CU'A$<$<A L IU/
• KRA L C1R IARA$QA 
• $?A$. L IA?AR'1
• R'D$.D L IA?AR'^A 
• .ID$?UD L C1$'RA D?U$
• .D$?UD L $?AU
• .KDID$?1 L ?AR?A$'A (1R?D .A ;AIAPRA KDID
• KD@@1 L .KG@@1 L AKG@@1 L AKA@@1 L .KA@@1 L 1*
• A L ;IURAI A$?1IA 
• . L ;IURAI C1$?1
• .KAQAQA L 1* - D RD;# CAARvD@ (@D-*A$'U@
• .D*D(\ L ;1*1
• .D*D .K1I L ;1*A R1IA (;B1^U
• .D*D APA*1 L ;1*1 ;ARA ;A*U$QIA 
• .^@A L D@'DRA R'UAI .D 'A*1A - .1 ;D@@1AI A@ $1P1
• .*IA L D@'DRA R'UAI .D ;AI<A .D ARR1/ - .1@ A@
 PDI<1@
• ./A$?A L IA?1A@
• .KU* L @1I
• .AIA L @A$'1 A@CUI$1 (1*1R`
• ./U$?1 L R'UAI .D @A.A 
• .KU'U L U*?1
• .*A $K@ L 1*R?A1 RDCD*.A ;DI1 1R^ .D$'R1 .1
R1$C`
• .KA*DIG L FD@'A R'UAI C1 Cw$'C1@ (1R?D .D
CA$.1*IG
• <^D L CAPAI?A.1R 
• <1*1 L CA*R'1
• ;ARU*` L C1R'D .D A$A@
• $/1 L CA@A 
• 1^ L ^ L 'DRRA 
• K` L ACA 
• 'R L A1
• *GR L *ACA .D ?A'A 
• QA L A* (A?*1
• KA$. L CA.DRA 
• KAI L *A$JU$<1
• KA^'` L ;A'1
• KAFDQ[ L *1IA .D ARR1/ 1U ACA .UR1 JUD ;R1'D?D 1 1R,
• R'UAI .D R1$C`#
• KARAU$A$ L $<AD CAR 
• KA'U KUAIU$.A L $A@CDR .A IUA 
• KAFU KUAIU$.A L ;1R .A IUA 
• KA'U .KU* L $A@CDR .1 @1I
• KAFU .KU* L ;1R .1 @1I
• KA'U L $A@CDR, RAAR, .D@;1$'AR 
• KAFU L ;1R-@D
• KD@@1 (X L 1*
• KURU;RA L K1..G
• KU/UDIA (X L A'1 .D @1I'AR A FAIA .1 1R^ - I (1 JUD 1
@A$'1
• ?R'A
• KA'UQ L *A$<DR1
• KUD$<A KDIID L JUD*RA .D KDI_ (CDR$A A;`@ 5 D@D@
.D
• FD'URA
• KQ$?U L CUA 
• KU'U$.A L A.1^1
• KAIIA L A^G, F1RA, UK (Congo
• K^KARA$?1* L 1?# RU$'` (Qe:e#
• K^KARA L '1CAR 
• $?1* L C1UR1 .D *1
• KARA*1I1 (\ L ?AI1
• KI L @1$1
• KAIU$?1D L 1R'1
• KAUFUAID L ;DRFUA.1 ('3tulo de .anda
• KAKU'UA L ;1.DR1@A ('3tulo da 1W da .eise
• KA$?UIA L 'D@1URA 
• KU* $?1A L @1 .1@ A'A*AJUD@, '1JUD .1@ 1?@
• KKU L AP
• KR$KU L *A'A'A 
• KRR L A'1 @D^UAI
• K<U*A L CARRA;A'1
• KA1^ L .1F1$1
• KAAR L .1F1$'$<1
• KA'A'U L F11
• KAKUA$ L F11'$<1
• KAKA'U$1 L ?A1
• KA@@A$?UIU L ?A1'$<1
• KA@@A* L P1
• IUKUAKU L ;G@ D ;D'1 .1@ ;G@
• IUKU L 1@ D ;AIA@ .A@ 1@
• IA*UR L C<1
• IU'D'DIG L CA$A 
• IDKR$ L AIDCR
• UID*1 L .D.1
• UC<'U L A'1
• AQ$A L $1D
• .Q$A L 1 JUD @A .1 $1D (D^#V aYila e Kissimbe L digina
• aYimbe
• AD'U L D
• UQ$.A L 'D;D@'A.D
• AD'U UQ$.A L ''UI1 .D KAA$?U
• UK1$?1 L CAA.1R 
• U*KA L 'RA*AI<A.1R 
• D@U .UI1 L 'D@'A 
• U'U[ (\ L CA*DA 
• UKA.D L A?RCUI'1R (F1R'D
• U^A L C1RA1 ('R*AI
• ;U*UIU L C1RA1 $1 .1A 
• UK L F1RA (C1$?1
• UA?1$?1 L @G'A PGR'D*RA (tamb&m le!a cura
• AKU L *_$1
• AKG@@1 L 1*
• D$<A L ?UA (Angola - Kimbundu
• A/A L ?UA (Congo - Kikongo
• A@@A$?U L *A'@1
• UIGID L AI (.D ID*A
• UKA'U L @A$'1 FD$$1
• AA*A L 1 ;R`;R1 @A$'1 (A@@D$'AD$'1 .1 @A$'1
• A?A$?A L ;D@@1A PRA.A - U$1 .A A'GRA  @A$'1
• U$?U L @AI
• A$QUI1; L A/D'D .D .D$._
• AQUIU$.U L A/D'D .1CD (A_$.1A@, AI?1.1, D$1@
1IPA
• A'DA L CAFG
• U?$<A L AI?1.1
• UD$<1 L AIA 
• A$.A$KU L ARA$<A 
• U*A$KA L *1R*1ID'A 
• APUI L P$<1
• AKA$U L *1CA 
• AKU L *A1
• AKAIA L CARP1
• $*UR L CAR$DR1
• $?1? (Q L C1R.A 
• $*U L CAC<1RR1
• $?U$. L *R?A 
• $A$AC<D L A*ACA^
• $<UK L A*DI<A 
• $KUI1I`KA L ;A.R$<1
• $/A* L .DU@
• $/1 L CA@A 
• $?A$.U L CR1C1.I1
• $PUIA L C<UPA 
• $?UIU$.U L PDA.1
• $?UIU L ;1RC1
• $UD$D L DID 1U DIA 
• $*U'U L $A1
• $?Q L R1@ 1U CAC<1DRA@
• $.A$Q L RA/
• $<1KA L @DR;D$'D
• $?1A L @D$<1R (A'A*AJUD@ L $?1A /a0i, etc#
• $*AC< L 'AR'ARU?A 
• $.U* L $CA.1
• $*$.A L CA*AA 
• $.D*UR1 L RU$C`
• $K@ L .P$.A.D (1R^, P1.U$, D'C#
• $/AC< L 'R1P1
• $U* L D?U$
• $'A* L JUAIJUDR CDR$A F$D*RD (@RRU, A^D^D,
D'C#
• $@A*A@ L F1I<A@
• 1KU'A$<A L IU/
• 1'U/ L .RD'1
• 1.A*G .UI1L $UCA 
• 1KU*D$QDIA L *D$1 (;D.R
• 1KU*D$QDIA $/A* L .DU@ 'D A*D$1D (1I1.UARD *UKU$
RD
• 1RIDID L 1R1?*1
• 1KU*D/A L A.1RA.1R 
• 1^ L 'DRRA (C<1
• $?1 L ;IA$D'A (P@1 ?I1*AI - CGU  'DRRA
• ;U*UIU L C1RA1 (`R?1
• ;1K` $.D*A L $APAI<A 
• $.D*A L CA*DI1
• ;A?1. L KA'UQ - *A$<DR1
• ;UDA L *1
• U^A ;UDA L *1 C1RA1 (;D@@1A *1A
• ;G$'U L *DR*AU
• R'D$.D L IA?AR'^A 
• RKU@@UKA L PDRDI<1
• RU'A L ARRU.A 
• @A*1R1 (\ L CA$'?A 
• @A$Q L ?AI$<A 
• @U$A L $1D (JUAIJUDR $1D, $1 G @` .D @A$'1 D^#V
• 1RUK`
• ;ARU*` L *1@G - A'A$A 
• 'U* L F1?1
• 'A'A L ;A
• 'AR*A L CAA 
• 'UA@AK.IA ('UA@@AKRIA L @DQA I1UPA.1
• 'UA@AK.IA $/A* L .DU@ @DQA I1UPA.1
• 'UKA*UIU L C1DI<1
• '1 L ?Iw$.UIA D@;R'UAI# .URA .1 $A@CD$'1 A'G A1@
7 A$1@, I1CAI/A.A $1 '`RA^ (D@;$<DIA CA.A
• UAK1$?1 U'UG (\ L CD$'R1 .A CA*DA 
• UAFU/A KU/A L PA D PD .A 1R'D (A*KU
• UA*A L 1 AI (1U ;D@@1A 
• UK L AUCAR
• UD* L @AI
• ^A$ L $APAI<A (KK1$?1
• ^KIGIA L C1R ;RD'A 
• /AR L D@'AvD@ CI'CA@
• /A'IA L AIFACD
• /U* L R1^1
• ?*DRD (\ L CURA@
• $C1$?G (E L ;` @A?RA.1@
• $K@ .AIA L CURA@ A@CUI$A@ - $C@vD@ PDR'CA@ (7
• $K@ U<A'U L CURA@ FD$$A@ - $C@vD@ <1R/1$'A@ (Z