Você está na página 1de 31

INTRODUÇÃO À

PUBLICIDADE
PROCESSOS DA COMUNICAÇÃO
Prof.ª. Giorgia Barreto L. Parrião e Beatriz de Oliveira Silveira [2017]
PROCESSOS DA COMUNICAÇÃO
Comunicação é um processo, um encadeamento ou sucessão de fenômenos ligados à troca
de mensagens. Por isso, o sucesso ou fracasso na comunicação não pode ser atribuído a um
único fator, uma vez que no processo de comunicação intervêm vários elementos básicos.

O QUE VOCÊ
QUER
COMUNICAR? ?
PARADIGMA DE LASSWELL
▪ Quem?
▪ Diz o que?
▪ Em qual canal?
▪ Para quem?
▪ Com quais efeitos?
MODELO DE SCHRAMM
EMISSOR
é aquele que envia a mensagem (pode ser uma única pessoa ou um
grupo de pessoas);
▪ Responsável pela mensagem. É ele quem cria, desenvolve,
produz e emite uma determinada mensagem;
▪ O emissor de uma mensagem pode ser uma pessoa, um grupo,
uma empresa, uma instituição, o governo, entre outros;
▪ Como emissor de uma mensagem, você deve ser claro e objetivo
sobre o que deseja comunicar
RECEPTOR
é aquele a quem a mensagem é endereçada (um indivíduo ou um grupo), também
conhecido como destinatário.
Alguns fatores que você deve conhecer sobre seu público-alvo são:
▪ • Origem sociocultural.
▪ • Idade.
▪ • Escolaridade.
▪ • Tipo de especialização.
▪ • Interesses e/ou conhecimentos específicos.
MENSAGEM
é constituída pelo conteúdo das informações transmitidas. Classificação das mensagens:

▪ Mensagens visuais, que recorrem à imagem (mensagens icônicas: desenhos,


fotografias) ou aos símbolos (mensagens simbólicas: escrita ortográfica).

▪ Mensagens sonoras: palavras, músicas...

▪ Mensagens tácteis: pressões, choques...

▪ Mensagens olfativas: perfumes...

▪ Mensagens gustativas: tempero “quente” ou não...


CANAL
é a via de circulação das mensagens. Também pode conhecido como meio de
comunicação.

1. Sonoro: telefone, rádio.


2. Escrito: jornais, revistas.
3. Audiovisual: televisão, cinema.
4. Multimídia: combinação de diversos meios simultaneamente.
CÓDIGO
conjunto de signos e regras de combinação destes signos; o destinador lança mão dele

para elaborar sua mensagem (codificação). O destinatário identificará este sistema de

signos (decodificação) se seu repertório for comum ao do emissor.


COMUNICAÇÃO
Nenhum ato comunicativo seria possível, na ausência de qualquer um desses elementos:
▪ Algo tem que ser transmitido pelo emissor ao receptor (MENSAGEM)
▪ De fato, é necessária a intervenção de, pelo menos, dois indivíduos, um que emita, outro que receba;
(EMISSOR E RECEPTOR)
▪ Para que o emissor e o receptor comuniquem é necessário que esteja disponível um CANAL DE
COMUNICAÇÃO
▪ A informação a transmitir tem que estar "traduzida" num CÓDIGO conhecido
PROCESSO COMUNICACIONAL
1º caso:
▪ a comunicação não se realizou; a mensagem é recebida mas não
compreendida: o emissor e o receptor não possuem nenhum signo em
comum.

▪ Ex.: conversa entre um francês e um brasileiro, em que um não fala a


língua do outro.

emissor receptor
PROCESSO COMUNICACIONAL
2° caso:
▪ a comunicação é restrita; são poucos os signos em comum.

▪ Ex.: conversa entre um inglês e um estudante do 1º grau que


estuda inglês há um ano.

emissor receptor
PROCESSO COMUNICACIONAL
3°caso:
▪ a comunicação é mais ampla; entretanto, a inteligibilidade dos signos não
é total: certos elementos da mensagem proveniente de E não serão
compreendidos por R.

▪ Ex.: um curso de alto nível ministrado a alunos não preparados para
recebê-lo.

emissor receptor
PROCESSO COMUNICACIONAL
4° caso:
▪ a comunicação é perfeita; todos os signos emitidos por E são
compreendidos por R (o inverso não é verdadeiro, mas estamos
considerando o caso de uma comunicação unilateral).

emissor
receptor
ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO
RUÍDO
▪ Tudo aquilo que afeta, em graus diversos, a transmissão da
mensagem.
▪ Pode ser de ordem sonora ou visual  o ruído pode ser
proveniente: do canal, do emissor, do receptor, da
mensagem ou do código.
INTERFERÊNCIAS
▪ VALORES
▪ CULTURA
▪ CONHECIMENTO histórico, científico, geográfico,
profissional, emocionais e lógicos  cada indivíduo é um
BARREIRAS NO EMISSOR
▪ Dificuldade de Expressão
▪ Timidez/Medo de Expressar suas opiniões
▪ Escolha Inadequada do Receptor
▪ Suposições
BARREIRAS NO RECEPTOR
▪ Desinteresse pelo que os outros têm a dizer
▪ Falta de incentivo
▪ Preocupação
▪ Experiências anteriores
▪ Estereótipos ou preconceitos
O PROCESSO IMPLICA EM RECIPROCIDADE ENTRE AS PARTES ENVOLVIDAS; É
UM FENÔMENO NA INTERAÇÃO, DEVENDO, PORTANTO, SER UM PROCESSO
CÍCLICO.
CONTEXTO
▪ Toda comunicação acontece em um determinado espaço/tempo, ou seja, em
determinado contexto (local, hora, data etc.). A codificação e a
decodificação da mensagem dependerão, em grande parte, de aspectos
situacionais que integram este contexto.
▪ Não podemos esquecer que as pessoas são influenciadas pelo contexto em
que vivem.
▪ Por isso, você deve se perguntar: “O que a minha mensagem significa neste
contexto? Com o quê você acha que será comparado?” Sua mensagem trará
ganhos ou perdas aos envolvidos? Uma boa compreensão do contexto irá
ajudá-lo a preparar sua mensagem mais adequadamente.
SINCRONIZAÇÃO
Comunicação pode ser simultânea ou não.
▪ Canal simultâneo, como o telefone ou uma apresentação pessoal,
tem como característica a ligação direta entre o receptor e o
emissor.
▪ Canal não simultâneo, como o e-mail ou um anúncio, mantém fonte
(emissor) e receptor separados.
FEEDBACK
Comunicação pode ser simultânea ou não.
▪ Canal simultâneo, como o telefone ou uma apresentação pessoal,
tem como característica a ligação direta entre o receptor e o
emissor.
▪ Canal não simultâneo, como o e-mail ou um anúncio, mantém fonte
(emissor) e receptor separados.
COMUNICAÇÃO EFICAZ
Quando a comunicação é ineficaz,
significa que alguma coisa foi mal em
um ou mais estágios do processo de
comunicação. Para garantir uma boa
comunicação, você deve preocupar-se
com todas as etapas do processo de
comunicação, reduzindo as chances de
algo dar errado.
MAS COMO MELHORAR A
EFETIVIDADE E A TAXA DE
PERSUASÃO DE UMA
MENSAGEM?
1. Credibilidade e prestígio da fonte/emissor da informação.
2. Aparência física e empatia do apresentador.
3. Estruturação, organização e conteúdo da mensagem.
4. Linguagem usada na mensagem.
5. Adequação e credibilidade do canal de comunicação utilizado.
6. Relevância do tema para o público em questão.
COMO PLANEJAR UMA
COMUNICAÇÃO EFETIVA?
1.Estabeleça seus objetivos de comunicação.

2.Analise o contexto da comunicação.

3.Analise o perfil dos receptores da mensagem.

4.Defina o conteúdo da mensagem.

5.Defina a linguagem mais apropriada para a mensagem.

6.Defina o canal mais apropriado para a mensagem.

7.Desenvolva um método de avaliação e feedback.


ATIVIDADE
1. Escolha um tipo de comunicação da sua preferência (um livro, um poema, um e-mail,
uma reportagem, um cartaz, uma fotografia, um comercial de televisão, uma peça
de teatro, uma música, um relatório, um filme).
2. Faça a seguinte avaliação do material escolhido:
A. Quem é o emissor?
B. Qual é o tipo de mensagem? Que signos foram usados?
C. Qual é o código usado na mensagem?
D. Qual é o canal de comunicação?
E. Em que contexto a mensagem foi transmitida?
F. Quem é o receptor ou público-alvo da mensagem?
G. Qual é a sua avaliação geral da efetividade da comunicação escolhida?
Obrigada!
Obrigada!!!
Prof.ª. Giorgia Barreto

31

Você também pode gostar