Você está na página 1de 74

Unidade II

ARTE E ESTÉTICA

Prof. Martins Ferreira


A Estética Moderna

 Do realismo à abstração
 Após a Revolução Industrial houve uma rápida ascensão
da modernidade, rompendo com o realismo vigente.
 O ritmo acelerado da crescente urbanização e os impactos
da nova estratificação social têm reflexos nas artes em geral.
 Nesse momento de tantas e tão profundas mudanças nas
cidades e nas sociedades, especialmente as do continente
europeu, a invenção da fotografia, seguida do cinema, será
mais uma causa das enormes mudanças que ocorrerão no
plano estético das expressões artísticas.
A Estética Moderna

 Para alguns, o surgimento da fotografia destruiria a função


profissional de um pintor, por exemplo, uma vez que ela
atendia com mais eficiência a retratação de algo real.
 Antes dessa invenção, muitas pessoas posavam para que um
artista pintasse o seu retrato, para que a posteridade tivesse
uma referência dos antepassados. Esse processo era mais
lento e mais oneroso em termos financeiros que o do registro
fotográfico e nem sempre alcançava total êxito em termos
de fidelidade às características da figura que era retratada.
A Estética Moderna

 Desse modo, a predileção das pessoas pela fotografia em


detrimento da pintura afetou a subsistência de vários artistas.
 Alguns viram nessa invenção sua desgraça, mas outros, uma
motivação positiva para a exploração de novas possibilidades
artísticas e, assim, mantiveram-se ativos em suas artes.
 Alguns artistas começaram a pintar, a esculpir, de um modo
diferente do registro fotográfico, buscando alternativas
que a fotografia não poderia atender. Entre eles, destacam-se
aqueles que ficaram conhecidos como “Impressionistas”.
A Estética Moderna

 Câmara fotográfica
de 1835 – Museu de Artes e
Ofícios de Paris, França.

Fonte: fotografia de Martins Ferreira


A Estética Moderna

 As mudanças no campo da pintura aconteceram


gradualmente. Alguns exemplos são as obras de Delacroix,
nos anos de 1830, no uso das cores e dos movimentos, de
Courbet, nos anos de 1840, e com Manet, nos anos de 1850,
na alteração da luminosidade e da forma.
 O Impressionismo foi a porta de entrada para as diversas
experimentações artísticas que ocorreriam no século XX.
 Uma vez que a fotografia era a tradução fiel da realidade,
um relato visual exato, começa a surgir o interesse por outras
possibilidades nas imagens que conduzirão primeiramente
ao registro dos elementos de modo que causassem diferentes
impressões e depois alcançando a abstração e a subjetividade
nos temas.
A Estética Moderna

 O Impressionismo tem a ver com a atitude de pintar as


impressões e não a realidade que se vê. Os artistas não
se preocupavam propriamente com o que pintar, mas, sim,
como pintar. Desse modo, muitos impressionistas buscaram
espaços diferenciados em suas experimentações sensoriais.
 Ambientes urbanos, ou naturais, o cotidiano da vida das
pessoas, interessavam aos pintores, que analisavam
mudanças temporais de um mesmo local, repetindo inúmeras
vezes uma cena, alterando apenas o registro da incidência da
luz natural, mudanças cromáticas em diferentes horários, por
exemplo, criando a técnica chamada “séries” de pinturas.
A Estética Moderna

 O Impressionismo ocorreu
principalmente na França, tendo
como seus maiores representantes
Claude Monet, Pierre-Auguste
Renoir e Edgar Degas, na pintura;
e Claude Debussy, na música.
 Muitas de suas obras encontram-
se reunidas no Museu de Orsay,
em Paris, local em que funcionava
uma estação de trens no início
do século XX.

Interior do Museu de Orsay,


em Paris, França
Fonte: fotografia de Martins Ferreira
A Estética Moderna

Catedral
de Ruão –
Monet

Fonte:
fotografia de
Martins
Ferreira
A Estética Moderna

A estação de São Lázaro – Monet Fonte: fotografia de


Martins Ferreira
A Estética Moderna

Garotas ao piano – Renoir


Fonte: fotografias de Martins Ferreira
A Estética Moderna

Dança na cidade e
Dança no campo –
Renoir

Fonte: fotografia de
Martins Ferreira
A Estética Moderna

 Em meio às profundas transformações sociais, descobertas


científicas, rupturas acadêmicas, crescimento urbano
e consequentes movimentos migratórios, avanços técnicos
e conflitos mundiais, entre outras mudanças, a arte moderna
surge, rompendo com a tradição, inspirando-se em novos
estudos que surgiam, como a psicanálise, a linguística, a
sociologia, a comunicação social e a propaganda, por exemplo.
 A abstração, o inconsciente, a morte, a política, a religião,
o consumismo, farão parte da preocupação do artista, que não
mais se pauta em retratar o visível, mas, sim, em expandir
suas possibilidades expressivas ante sua aguçada
sensibilidade humana.
A Estética Moderna

 A partir do início do século XX, as tendências estéticas


apontaram para uma busca de uma forma ideal dentro da arte.
O significado de cada elemento componente de uma pintura,
por exemplo, passa a ser mais profundo, como uma síntese
de sensibilidades do artista.
 O resultado dessa inquietação artística foi o surgimento
de várias manifestações e movimentos que sobrepuseram
a racionalidade da abstração à emotividade impressionista.
 Assim, novas proposições estéticas darão origem ao
Cubismo, Expressionismo, Surrealismo, Futurismo e
Dadaísmo, por exemplo.
Interatividade

Indique a alternativa correta. A postura dos pintores


impressionistas frente àquilo que observavam era:
a) Ser fiel às características da figura que era retratada.
b) Registrar fotografias que impressionassem às pessoas.
c) Não julgar impressões erradas dos sentimentos da pessoa.
d) Fazer a impressão fotográfica da realidade vista.
e) Registrar impressões e não a realidade que se vê.
Resposta

Indique a alternativa correta. A postura dos pintores


impressionistas frente àquilo que observavam era:
a) Ser fiel às características da figura que era retratada.
b) Registrar fotografias que impressionassem às pessoas.
c) Não julgar impressões erradas dos sentimentos da pessoa.
d) Fazer a impressão fotográfica da realidade vista.
e) Registrar impressões e não a realidade que se vê.
A Estética Moderna

 Os movimentos de vanguarda
 A Revolução Industrial transformou em poucos anos
a sociedade europeia, gerando grande desigualdade entre
as classes sociais.
 Os ânimos eram de euforia, ou de insatisfação, e os artistas
começaram a introduzir novas experiências com a linguagem
estética, muitas das quais expressavam os anseios sociais.
 Tais artistas foram denominados de “vanguardistas” e tiveram
papel fundamental nas reflexões daquele momento.
 Pelas marcantes transformações aplicadas em suas
expressividades, eles influenciaram muito a arte do século XX.
A Estética Moderna

 Os movimentos de vanguarda representam uma batalha


avançada com o propósito de abrir novos caminhos artísticos
para o futuro.
 A expressão, primeiramente aplicada no contexto político
e de progresso social, foi se deslocando à posição reacionária
de autonomia da arte, marcada pelo protesto realizado em
1863, em Paris, por artistas recusados no Salon de Paris por
serem considerados “não acadêmicos” pelos membros da
Real Academia Francesa de Pintura e Escultura.
 Na ocasião, Édouard Manet teve seu quadro Almoço
na Relva considerado insolente e erótico.
A Estética Moderna

Almoço na Relva – Manet


Fonte: livro-texto
A Estética Moderna

 O protesto, encabeçado por Manet, que gozava de grande


prestígio nos meios mais avançados, teve apoio dos artistas
impressionistas, bem como de intelectuais, escritores
e admiradores.
 A consequência disso foi a realização de uma exposição
paralela, autorizada pelo imperador Napoleão III, no Salon des
Refusés (Salão dos Recusados), em resposta às declarações
dos artistas recusados sobre a falta de democracia e
transparência na seleção.
 A mostra acabou atraindo grande público, principalmente
disposto a ridicularizar às obras dos recusados. Porém,
com o passar dos anos, essa exposição tornou-se grande
concorrente do salão oficial da academia.
A Estética Moderna

 Após esse polêmico episódio, considerado marco


do surgimento da arte moderna, vários artistas começaram
a expor seus quadros individualmente, principalmente os
impressionistas, e o termo vanguarda estendeu-se a outros
movimentos que foram ocorrendo em cidades da Europa.
 “Vanguarda” passou a representar uma nova estética na arte,
caracterizada pela experimentação, voltada à individualidade
e à subjetividade do artista, e pela ruptura de normas que
orientavam as linguagens artísticas até essa época.
 Dentre os movimentos vanguardistas que se formaram, a partir
de então, destacam-se o Cubismo, que veremos a seguir, além
do Expressionismo, Surrealismo, Dadaísmo e Futurismo.
A Estética Moderna

O Cubismo
 Em algumas obras que Pablo Picasso e Georges Braque
apresentaram publicamente entre 1907 e 1908, revelou-se
uma nova proposta no modo do artista se exprimir: as
pinturas retratavam figuras a partir da composição de formas
geométricas, de modo que seria sugerido aos observadores
das pinturas pontos de vista diferentes, que se somavam
em uma única figura.
 O Cubismo elevou a arte moderna ao seu auge, modificando
completamente as noções de estética vigentes até então.
 O quadro Les demoiselles d´Avignon, de Picasso, é
considerado um marco desse movimento vanguardista.
A Estética Moderna

Les demoiselles
d'Avignon – Picasso

Fonte: livro-texto
A Estética Moderna

 Algumas estatuetas africanas e polinésicas, principalmente


máscaras sagradas, influenciaram Picasso na busca de uma
retratação fundamentada em traços com formas simples
e com predominância de cores terrosas.
 No Cubismo, a espontaneidade evidencia a preocupação do
artista somente com o necessário, desvinculado do realismo
da representação, destacando o aspecto conceitual a fim de
acender sentimentos e emoções no espectador.
 Uma característica marcante é apresentar o objeto significante
sob vários ângulos: parte frontal e parte de trás ou ainda
partes de dentro e de fora, de cima e de baixo e assim por
diante, objetivando desmistificar a ilusão da perspectiva
linear, buscando uma totalidade na representação.
A Estética Moderna

 Houve muitas críticas quanto


à natureza estética disforme do
Cubismo, principalmente em razão
da incompreensão diante de novas
possibilidades expressivas.
 Porém, as contribuições para
a arte são inegáveis, pois o
movimento abriu possibilidades
para novas experiências estéticas,
motivando outras manifestações
artísticas e de aspectos
comerciais, como o design
publicitário na década de 1920,
Mulher com um violão – Braque
por exemplo. Fonte: livro-texto
A Estética Moderna

Cabeça de mulher – Picasso -


Museu Ludwig de Colonia,
Alemanha
Fonte: fotografia
de Martins Ferreira
A Estética Moderna

O beijo – Picasso
Fonte: fotografia
de Martins Ferreira
A Estética Moderna

Mulher dormindo – Picasso


Fonte: fotografia de
Martins Ferreira
Interatividade

Indique a alternativa correta. Pode-se afirmar que uma


característica do Cubismo é:
a) Retratar figuras a partir da composição
de formas geométricas.
b) Sugerir ao observador da obra um único ponto de vista.
c) Que suas formas são complexas e buscam retratar
o real na representação.
d) A manutenção das noções de estética que eram vigentes
antes de seu surgimento.
e) Que não se pode apresentar o objeto significante
sob vários ângulos.
Resposta

Indique a alternativa correta. Pode-se afirmar que uma


característica do Cubismo é:
a) Retratar figuras a partir da composição
de formas geométricas.
b) Sugerir ao observador da obra um único ponto de vista.
c) Que suas formas são complexas e buscam retratar
o real na representação.
d) A manutenção das noções de estética que eram vigentes
antes de seu surgimento.
e) Que não se pode apresentar o objeto significante
sob vários ângulos.
A Estética Moderna

 Estudamos anteriormente sobre mudanças estéticas


que começaram a ocorrer nas manifestações artísticas
a partir do início do século XX, principalmente na Europa.
 As vanguardas artísticas, rompendo com normas vigentes,
valorizaram a experimentação, voltando-se à individualidade
e à subjetividade dos artistas nas expressões.
 Entre os movimentos vanguardistas desse período,
estudamos o Cubismo. Agora veremos outros movimentos
também bastante originais e de grande influência no mundo
até a atualidade: o Expressionismo, o Surrealismo,
o Dadaísmo e o Futurismo.
A Estética Moderna

O Expressionismo
 Entre as rupturas estéticas no campo artístico no início
do século XX, grande destaque teve o Expressionismo.
 Não foi propriamente um movimento organizado, mas reuniu
diversos grupos de artistas que objetivavam criar suas obras
como manifestações expressivas do próprio interior humano,
com marcas de suas angústias e imaginações.
 O artista expressionista não se preocupa tanto com questões
que se referem à forma, à luz, ou outras características do
mundo exterior, mas com a materialização das emoções.
 Vejamos, como exemplos, duas pinturas de Vincent Van
Gogh, artista impressionista considerado um dos precursores
do Expressionismo.
A Estética Moderna

Fonte:
Eglise Auvers-sur-Oise
FRA 001 por Ignis

A igreja de Auvers-sur-
Oise – Van Gogh
Fonte: fotografia de
Martins Ferreira
A Estética Moderna

Detalhes:
A igreja de Auvers-sur-Oise – Van Gogh
Fonte: fotografia de Martins Ferreira
A Estética Moderna

Quarto em Arles –
Van Gogh
(terceira versão)
Fonte: fotografia de
Martins Ferreira
A Estética Moderna

Detalhe:
Quarto em Arles –
Van Gogh
Fonte: fotografia de
Martins Ferreira
A Estética Moderna

 A agressividade ao expor
os traços sociais da realidade,
como uma crítica à burguesia
e aos interesses econômicos
em detrimento aos valores
humanos, foi uma das
tônicas dos expressionistas.
 Entre os representantes do
Expressionismo, podemos
destacar: Vincent Van Gogh,
Paul Klee, Kandinsky
e Edvard Munch. No Brasil,
temos Cândido Portinari
Criança morta – Cândido Portinari
e Anita Malfatti.
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Candido_Portinari
A Estética Moderna

O Surrealismo
 Surgido na França em 1924, entre duas grandes guerras
mundiais, o Surrealismo foi um movimento de vanguarda
liderado por André Breton, baseado nas experiências
de outros movimentos artísticos.
 O manifesto do Surrealismo fundamentou sua ação na
construção de uma utopia de sociedade livre. Tal ação foi
influenciada pelos estudos freudianos do inconsciente,
como forma de liberdade de associação das ideias.
 Para o movimento, o instinto era uma das fases da criação,
necessário na busca de um caminho de acesso ao profundo
psiquismo humano. A partir daí, seria possível encontrar
a imaginação e fundi-la à razão.
A Estética Moderna

 O Surrealismo explorou o reverso


da lógica como verdade estética.
 Envolveu áreas como as do
cinema, das artes plásticas e das
letras, tendo como representantes
mais significativos André Breton,
René Magritte, Joan Miró e
Salvador Dali.

Cristo de São João da Cruz – Salvador Dali


Fonte:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cristo_de_S%C3%A3
o_Jo%C3%A3o_da_Cruz
A Estética Moderna

Criança geopolítica
assistindo ao nascimento
do novo homem
– Salvador Dali

Fonte:
https://en.wikipedia.org/
wiki/Salvador_Dal%C3%
AD
A Estética Moderna

A gigante
– Magritte –
Museu Ludwig de
Colonia, Alemanha
Fonte: fotografia de
Martins Ferreira
A Estética Moderna

O trabalho de Alexandre
– Magritte – Museu de Belas
Artes de Bruxelas, Bégica
Fonte: fotografia de
Martins Ferreira
A Estética Moderna

O Dadaísmo
 Considerado o movimento de vanguarda mais radical,
por seu caráter de negação de todos os valores culturais
estabelecidos, o Dadaísmo surgiu na Suíça, em 1916, em
saraus musicais, literários e exposições organizadas
por Hugo Ball e Tristan Tzara.
 Ante o clima de instabilidade gerado pelo temor e pela
comoção social durante Primeira Guerra Mundial, o conflito
bélico foi um importante estímulo para o surgimento
do Dadaísmo.
A Estética Moderna

 O movimento enaltecia o escárnio e os ilogismos textuais,


a aversão à arte racional, ao convencional, ao bom senso,
almejando o escândalo, a polêmica e a provocação contra
qualquer juízo estético pré-concebido.
 O acaso e a irracionalidade humana foram valorizados
como fundamentos para a criação artística.
 Escolhida ao acaso, a palavra “dada” não tinha nenhum
significado, sendo, por isso, segundo o manifesto dadaísta,
uma expressão fundamental, como que definidora
do movimento.
A Estética Moderna

 Geralmente, os artistas
dadaístas utilizavam, de
maneira irreverente, objetos
comuns do cotidiano em
suas criações, pretendendo
transformá-los em arte,
de modo a exprimir
a liberdade de criação
e o espírito contestador.
 Entre os principais
representantes desse
movimento estão Max Ernst,
Marcel Duchamp
e Tristan Tzara. Roda de bicicleta – Marcel Duchamp
Fonte: livro-texto
A Estética Moderna

A fonte
– Marcel Duchamp

Fonte: livro-texto
A Estética Moderna

O Futurismo
 Em 1909, o escritor ítalo-francês Filippo Marinetti publicou
no jornal francês Le Figaro um manifesto no qual, de modo
entusiasmado e explícito, enaltecia um mundo novo,
fundamentado nas virtudes do progresso científico e técnico.
 Desse modo, chamando a atenção para a velocidade dos
transportes e das comunicações, bem como da superposição
de informações em um mundo massificado, surgia o
Futurismo como nova proposta estética para a arte.
 A adesão de artistas de diversas áreas ao manifesto foi
imediata e seus esforços foram principalmente objetivando
mudanças nas maneiras de ser e de sentir e na ânsia de
se alcançar o futuro.
A Estética Moderna

 Observando o impacto das novas tecnologias no cotidiano


das pessoas, esse movimento vanguardista propunha que a
arte o captasse em suas produções.
 O Futurismo influenciou
artistas de diversos países,
entre eles portugueses
e brasileiros, como os
escritores Fernando Pessoa
e Oswald de Andrade,
por exemplo.

Dinamismo de um Automóvel – Luigi Russolo


Fonte: livro-texto
A Estética Moderna

 Exemplo na Literatura: trecho de um poema de Álvaro de


Campos, heterônimo de Fernando Pessoa.
Ode triunfal
À dolorosa luz das grandes lâmpadas eléctricas da fábrica
Tenho febre e escrevo.
Escrevo rangendo os dentes, fera para a beleza disto,
Para a beleza disto totalmente desconhecida dos antigos.
A Estética Moderna

Ó rodas, ó engrenagens, r-r-r-r-r-r-r eterno!


Forte espasmo retido dos maquinismos em fúria!
Em fúria fora e dentro de mim,
Por todos os meus nervos dissecados fora,
Por todas as papilas fora de tudo com que eu sinto!
Tenho os lábios secos, ó grandes ruídos modernos,
De vos ouvir demasiadamente de perto,
E arde-me a cabeça de vos querer cantar com um excesso
De expressão de todas as minhas sensações,
Com um excesso contemporâneo de vós, ó máquinas!
(...) Fonte: PESSOA, Fernando. Obra Poética. Org.
António Quadros. Mira-Sintra: Europa-América.
Interatividade

Indique a alternativa correta. Entre os movimentos artísticos


vanguardistas do início do século XX, qual se caracteriza por
negar todos os valores culturais estabelecidos, almejando o
escândalo, a polêmica e a provocação contra qualquer juízo
estético pré-concebido?
a) O Surrealismo.
b) O Futurismo.
c) O Expressionismo.
d) O Dadaísmo.
e) O Cubismo.
Resposta

Indique a alternativa correta. Entre os movimentos artísticos


vanguardistas do início do século XX, qual se caracteriza por
negar todos os valores culturais estabelecidos, almejando o
escândalo, a polêmica e a provocação contra qualquer juízo
estético pré-concebido?
a) O Surrealismo.
b) O Futurismo.
c) O Expressionismo.
d) O Dadaísmo.
e) O Cubismo.
A Estética Moderna

 Observamos que mudanças estéticas mais acentuadas


ocorreram nas manifestações artísticas no início do século
XX, principalmente na Europa, onde surgiram movimentos
vanguardistas.
 O contato entre as pessoas do Brasil e da Europa também
se intensificou nesse período histórico e as relações culturais
foram ampliadas, possibilitando que artistas brasileiros
tivessem conhecimento e refletissem com maior profundidade
sobre essas novas propostas estéticas. Vejamos como
isso ocorreu.
A Estética Moderna

A vanguarda moderna no Brasil


 No início do século XX, em meio a um Brasil agrário e
aristocrático, em que princípios da Revolução Industrial ainda
eram pouco conhecidos, surgiram as primeiras correntes
migratórias direcionadas para as grandes cidades do país.
 Como consequência, vieram à luz discussões sobre a
identidade nacional e os problemas sociais gerados pela
industrialização nos espaços urbanos.
 Somente poucos artistas e intelectuais brasileiros tinham
acesso ao que fervilhava nas culturas de países europeus,
em termos artísticos, com os movimentos vanguardistas.
A Estética Moderna

A exposição de Anita Malfatti


 Em 1913, o artista Lasar Segall, russo naturalizado brasileiro,
realizou uma exposição no Brasil em que figuraram obras
de cunho expressionista.
 Porém, somente em 1917, com uma exposição de obras da
brasileira Anita Malfatti, é que o impacto de novas propostas
artísticas europeias agitou a cultura brasileira.
 Malfatti viveu entre 1910 e 1915 na Alemanha e depois, até
1916, morou nos Estados Unidos, onde conheceu o artista
Marcel Duchamp. Desse modo, teve contato e aprendeu muito
sobre as vanguardas do período, sendo influenciada
principalmente pelo Expressionismo.
A Estética Moderna

 A exposição dos quadros da


pintora gerou reações eufóricas
e polêmicas entre artistas
e intelectuais brasileiros e hoje
é considerada o marco do
início do Modernismo no Brasil.
 Entre os entusiastas, havia, por
exemplo, o escritor Oswald de
Andrade, e entre os críticos,
o escritor Monteiro Lobato.

O homem amarelo – Anita Malfatti


Fonte: livro-texto
A Estética Moderna

 Tais agitações, debates, discussões, propiciaram que vários


artistas se unissem em prol de discursos comuns sobre as
influências e as novas tendências na arte brasileira.
Mário de Andrade –
Lasar Segall – 1927
Fonte: livro-texto

Oswald de Andrade –
Tarsila do Amaral – 1922
Fonte: livro-texto

 Assim, juntaram-se a Anita Malfatti artistas como Oswald de


Andrade, Mário de Andrade, Tarsila do Amaral e Menotti
del Picchia.
A Estética Moderna

 O número de interessados
nas mudanças estéticas
e na busca de uma identidade
artística nacional para a arte
brasileira aumentou.
 Desse modo, tomou corpo
um movimento, ao qual se
aliaram artistas e intelectuais
como Emiliano Di Cavalcanti,
Victor Brecheret, Heitor
Villa-Lobos, Manuel Bandeira
e Paulo Prado, por exemplo.

Monumento às Bandeiras – Victor Brecheret


Fonte: livro-texto
A Estética Moderna

A semana de Arte Moderna


 Em 1922, o pintor Di Cavalcanti fomentou a realização de uma
semana de expressividades artísticas na cidade de São Paulo
e o apoio de muitos artistas talentosos foi imediato.
 O evento foi prestigiado pela elite paulistana e, por meio
principalmente de Paulo Prado, contou com financiamento
de fazendeiros e também com apoio dos governos municipal,
estadual e federal.
 Houve apresentações, conferências, exposições e concertos
que provocaram polêmicas estéticas e marcaram
definitivamente a entrada da arte brasileira na modernidade.
A Estética Moderna

 O principal local da Semana foi


o Theatro Municipal de São Paulo.
As apresentações literárias e
musicais que ocorreram em seu palco
causaram aversão e tumulto entre
o público presente, principalmente
quando Oswald de Andrade leu
seus textos, ou quando Villa-Lobos
apresentou suas melodias.
 A cultura brasileira foi colocada em
debate e os artistas e intelectuais
passaram a refletir com profundidade
sobre a arte no Brasil.
Fronte do catálogo da semana de
Arte Moderna – Di Cavalcanti
Fonte: livro-texto
A Estética Moderna

 No campo da música, um modo


interessante de observar as inovações
propostas por Villa-Lobos é ouvir suas
Cirandas, obra para piano, de 1929.
 O compositor inspirou-se em melodias
do folclore brasileiro para criar músicas
com harmonias, melodias e ritmos pouco
convencionais para a época.
 O livro Como Usar a Música na Sala
de Aula, de Martins Ferreira, oferece
orientações mais detalhadas para o
ouvinte interessado e que tenha pouca
experiência com sonoridades modernas.
Heitor Villa-Lobos
Fonte: livro-texto
A Estética Moderna

 Arquitetos, escritores, músicos, escultores e pintores


de São Paulo, Rio de Janeiro e também de outros países
se envolveram com esse evento, que ficou conhecido
posteriormente também como “Semana de 1922”.
 Cabe destacar a participação entusiasta de Oswald de
Andrade e intelectual de Mário de Andrade, além dos
brilhantes Villa-Lobos, na música; Bandeira, na poesia,
e Anita Malfatti, Tarsila do Amaral e Di Cavalcanti, na pintura.
 Novos adeptos ao Modernismo revelaram-se: Victor
Brecheret, Osvaldo Goeldi, Graça Aranha, Sergio Milliet,
Lívio Abramo, Leão Veloso, Cândido Portinari,
Rubens Borba e Guilherme de Almeida, entre outros.
A Estética Moderna

São Jorge e o
Dragão – Cândido
Portinari

Fonte: fotografia
feita por Martins
Ferreira da sala da
casa em que viveu o
pintor, na cidade de
Brodowski, SP, Brasil
A Estética Moderna

O batismo de Jesus
– Cândido Portinari

Fonte: fotografia
feita por Martins
Ferreira na igreja de
Batatais, SP, Brasil
A Estética Moderna

O batismo de Jesus –
Cândido Portinari
Igreja de São
Francisco, em Belo
Horizonte, MG, Brasil
A Estética Moderna

 A proposta estética futurista, renovadora e pregando o


desprezo pelo passado, influenciou diretamente esses jovens
artistas, que buscavam não mais copiar os modelos estéticos
europeus, mas criar uma arte autêntica, que pudessem
chamar de “brasileira”.
 Perceberam que a diversidade cultural e racial do Brasil
poderia constituir uma identidade e renovar as artes e as
letras por meio da pesquisa estética.
 O legado da Semana de 1922 possibilitou o surgimento de
manifestações nacionalistas. Entre elas, obras literárias como
Macunaíma, Pau Brasil, Grande Sertão: Veredas, ou pinturas
como Abaporu e Operários, por exemplo.
A Estética Moderna

 A Semana de Arte Moderna


promoveu o início de uma
consciência do espírito
nacional, manifestado por
meio da cultura brasileira.
 Ela foi o ponto de partida para
o vanguardismo brasileiro,
pelo viés da redescoberta do
Brasil. Seu povo, sua língua
e sua cultura foram objetos
da nova estética que surgia.

Abaporu – Tarsila do Amaral


Fonte: livro-texto
A Estética Moderna

Operários – Tarsila do Amaral


Fonte: http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia.php?id=213677&c=5333
Guernica e a “morte” da mímese

A função estética
 Especulando um pouco a respeito da arte e da estética, é
interessante, neste momento, retomar a obra Guernica, de
Pablo Picasso para análises.
 Ela marca o traço inovador e vigoroso do artista espanhol,
modificando os rumos tomados da estética na história da
Arte, marcando uma espécie de materialização do movimento
e promovendo uma simbologia da paz.
 A influência dessa obra nas gerações de artistas posteriores
foi grande e relevante.
Guernica e a “morte” da mímese

 Nessa pintura, Picasso evidenciou seus sentimentos com


relação à Guerra Civil espanhola, indo além da utilização de
figuras distorcidas como ligação dos signos com a realidade.
 Se pensarmos nas proposições platônicas, estando a arte livre
da mímese (ou mimese), levará o artista à sensação de
liberdade, à reflexão e ao prazer estético.
 A estética cubista veio propiciar uma condição de subversão
dos impulsos realistas e a liberdade estética intrínseca no
progresso espiritual. A partir do momento que se manifesta
o conteúdo de pensamento, amplia-se o conhecimento.
 Picasso, em Guernica, não diz nada ao expectador da obra,
mas, sim, sugere, tornando a compreensão dela bastante
subjetiva.
Guernica e a “morte” da mímese

 Muitas coisas em Guernica podem sugerir possibilidades


de interpretação, raciocínio, análise e imprecisão.

Guernica – Pablo Picasso


Fonte: livro-texto
Interatividade

Indique a alternativa correta. Sobre a Semana de Arte Moderna


realizada em 1922 em São Paulo, não se pode afirmar que:
a) Promoveu o início da consciência do espírito nacional.
b) Levou em consideração a diversidade cultural do Brasil.
c) Foi o último manifesto da vanguarda na arte brasileira.
d) Marcou a entrada da arte brasileira na modernidade.
e) Certas apresentações causaram tumulto entre o público.
Resposta

Indique a alternativa correta. Sobre a Semana de Arte Moderna


realizada em 1922 em São Paulo, não se pode afirmar que:
a) Promoveu o início da consciência do espírito nacional.
b) Levou em consideração a diversidade cultural do Brasil.
c) Foi o último manifesto da vanguarda na arte brasileira.
d) Marcou a entrada da arte brasileira na modernidade.
e) Certas apresentações causaram tumulto entre o público.
ATÉ A PRÓXIMA!

Você também pode gostar