Você está na página 1de 2

Tecido Ósseo

Tecido ósseo é o constituinte principal do esqueleto, serve de supote par a as partes moles e protege
órgãos vitais, como os contidos nas caixas cranianas e torácicas e no canal raquidianno. Aloja e
protege a medula óssea, formadora das células do sangue. Proporciona apoio aos músculos
esquelélicos, transformando auas contrações em movimentos úteis, e contitui um sistema de
alavancas que amplia as forças geradas na contração muscular.
Também proporciona:
• Depósito de cálcio, fosfato e outos íons, armazenandos-os ou liberando-os de maneira
controlada, para manter constante a concentração desses impotantes íons nos líquidos corporais.
O t. o. é um tipo especializado de t. c. formado por células e material extracelular calcificado, a
matriz óssea. As células são: os osteócitos, que se situam cavidades ou lacunas no interior da
matirz; os osteoblastos , produtores da parte orgânica da matriz; e os osteoclastos, células
gigantes, móveis e mulinucleadas que reabsorvem o t. o., participandp dos processos de
remodelação dos ossos.
A nutrição dos osteócitos depende de canalículos que existem na matriz, isto porque não exite
difusão de substâncias através da matriz calcificada do osso. Esses canalículos possibilitam as
troçcas de moléculas e íons entre os capilares sanguíneos e os osteócitos. Todos os ossos são
recobertos, tanto na superfície interna como na externa, camadas de tecidos contendo células
osteigênicas –endosteo nas superfícies internas e periósteo nas superfícies externas.

Células do tecido ósseo


Osteócitos
Os osteócitos são as células encontradas no interior da matriz óssea, ocupando as lacunas das quais
partem canalículos. Cada lacuna conté apenas um osteócito. Dentro dos canalículos os
prolongamentos dos osteócito estabelecem contatos a através de junções comunicantes, por onde
podem passar pequenas moléculas e íons de um osteócito para o outro. A pequena quantidade de
material extracelular presente no espaço entre os osteócitos (e seus prolongamentos) e a matriz
óssea também contitui uma via de transporte de nutrientes e metabólitos entre os vasos sanguíneo
eos osteócitos.
Os ostecitos são células achatadas, com forma de amêndoa, que exibem pequena quantidade de
retículo endoplasmaco rugoso, aparelho de Golgi pequeno e núcleo com cromatina e núcleo com
cromatina condensada. Embora essas caracteríscas ultraestruturais indiquem pequena atividade
sintética, os osteócitos são essenciais para a manutenção da matriz óssea. Sua morte é seguida por
reabsorção da matriz.

Osteoblastos
Os osteoblastos são as células que sintetizam a parte orgânica (calágeno tipo I, proteoglicanas e
glicoproteínas) da matriz óssea. São capazes de concentrar fosfato de cálcio, participando da
mineralização da matriz. Dispõem-se senpre nas superfícies ósseas, lado a lado, num arranjo que
lembra um epitélio simples. Quando em intesa atividade sintética, são cubóides, com citoplasma
muito basófilo. \porém, em estado pouco ativo, tornam-se achatados e a basofilia citoplasmática
diminui.Uma vez aprisionado pela matriz recém-sintetizada, o osteoblasto passa a ser chamado de
osteócito. A matriz se deposita ao redor do corpo da célula e de seus prolongamentos, formando
assim as lacunas e os canalículos. Os osteoblastos em fase de síntese mostram as caracteristicas
ultra-estruturais das células produtoras de protéinas. A matriz óssea recém-formanda, adjacente aos
osteoblastos ativos e que não está ainda calcificada, recebe o nome de osteóide.

Osteoclastos
Os osteoclastos são células móveis, gigantes, extensamente ramificadas, com partes dilatadas que
contém seis a 50 ou mais núcleos. As ramificações são muito irregulares, com forma e espessura
variáveis. Frequentemente, nas áreas de reabsorção de tecidos ósseo em depressões da matriz
escavadas pela atividade dos osteoclastos e conhecidas como lacunas dee Howship.
Os osteoclastos têm citoplasma granuloso, algumas vezes com vacuolos, fracamente basófilo nos
osteoclastos jovens, fracamente basófilo nos osteoclastos jovens e acidófilo nos maduros.