Você está na página 1de 2

PROTOCOLO DE ESTUDO DO OMBRO

1) CABEÇA LONGA DO BÍCEPS:


CORTE: transversal entre as tuberosidades umerais.

Pesquisar:
-Aumento do calibre (tendinopatia);
-Halo de líquido ao redor do tendão (derrame articular);
-Ausência do tendão logo acima do sulco inter-tuberositário (ruptura);

2) SUBESCAPULAR:
CORTE: transversal com rotação externa do braço;

Pesquisar:
-Aumento do calibre (tendinopatia);
-Ausência do tendão (ruptura);

3) INFRA ESPINHAL E RECESSO ARTICULAR POSTERIOR:


CORTE: transversal com braço em posição neutra.

Pesquisar:
-Ausência do tendão (ruptura);
-Líquido no recesso posterior (derrame articular); Pode precisar de fazer rotação
externa do braço para identificar o líquido.
-Tração do braço (instabilidade oculta);
-Arquitetura do músculo (degeneração gordurosa); Pode ser transversal ou
longitudinal.
-Formação cística peri-labral (lesão do labrum);

4) SUPRA ESPINHAL:
CORTE: Longitudinal com rotação interna forçada do braço (técnica de Crass).

Pesquisar:
-Aumento do calibre, com ou sem textura heterogênea (tendinopatia);
-Ausência ou descontinuidade anecoica do tendão (ruptura);
CORTE: Transversal com rotação interna forçada do braço (técnica de Crass).
Pesquisar:
-Ausência ou descontinuidade anecoica do tendão (ruptura);

5) ARTICULAÇÃO ACRÔMIO-CLAVICULAR:
CORTE: Transversal com os dois ossos visíveis.

Pesquisar:
-Aumento do volume (artropatia);
-Aumento do espaço (lesão ligamentar);
EXTRA

1) CABEÇA LONGA DO BÍCEPS INTRA-ARTICULAR:


Quando usar: todo paciente com história de movimento de arremesso;CORTE:
Transversal com mão no dorso e tração do cotovelo para trás
Pesquisar:
-Ausência do tendão (ruptura);
-Deslocamento anterior do tendão (ruptura do ligamento coraco-umeral)
-Deslocamento medial do tendão (ruptura do ligamento gleno-umeral)

2) CABEÇA LONGA DO BÍCEPS JUSTA-ARTICULAR:


Quando usar: Paciente com ruptura do supra-espinhal e/ou subescapular
CORTE: Transversal com rotação externa do braço.
Pesquisar:
-Deslocamento medial do tendão (lesão do ligamento umeral transverso);

3) SUBESCAPULAR
Quando usar: ruptura do subescapular;
CORTE: transversal com rotação interna do braço.
Pesquisar:
-Pressão da mão no abdômen (ruptura total);

4) CAPSULITE ADESIVA
Quando usar: paciente com ombro congelado;
CORTE: transversal superior com imagem do acrômio e supra-espinhal
Pesquisar:
-Elevação e abdução passiva do braço (limitação no deslizamento);

5) SÍNDROME DO IMPACTO
Quando usar: jovem (abaixo de 30 anos) com dor no ombro sem lesão aparente na
rotina normal;
CORTE: transversal anterior com imagem do ligamento córaco-acromial
Pesquisar:
-Deslocamento do ligamento na manobra de elevação e abdução ativa do braço
(impacto subacromial positivo);

Você também pode gostar