Você está na página 1de 9

1

Serviço Social do Comércio


Administração Regional em Roraima
Sistema FECOMÉRCIO
CENTRO DE EDUCAÇÃO SESC
Endereço: Rua João Barbosa, nº 143, Bairro Mecejana - CEP: 69.304-335/Boa Vista-RR
AUTORIZAÇÃO PARA FUNCIONAMENTO:
Recredenciada e Reconhecida
Resolução CEE/RR Nº. 30 de 30/11/2014

Professor (a): Deysiane Oliveira Disciplina: Produção de Texto


Aluno (a): ESTEVAM DOS SANTOS NETO
Série: 7° Turma: A Data: ______/______/______ NOTA__________

AVALIAÇÃO N2 – 1º BIMESTRE – 100 PONTOS

QUESTÃO 1)

Leia o texto abaixo para responder às questões de 1 a 3.

Por que conto, lenda e mito não são a mesma coisa?

Georgina Martins

Embora muita gente ache que conto, lenda e mito é tudo a mesma coisa, posso
afirmar que não é bem assim. Há vários pesquisadores que estudam essas categorias,
porque elas fazem parte da cultura de um povo. E não existe povo que não tenha o que
contar, que não tenha uma só lenda ou um só mito.
A palavra conto, em latim, era escrita de duas formas: computus – que significava
contar, calcular, no sentido matemático – e commentum, que significava invenção,
ficção. Desse modo, podemos entender essa palavra como história inventada, ou
contada, ou as duas coisas, por isso os contos de fadas, contos da Carochinha, contos
da literatura atual, contos de terror e contos de aventura. Ficou claro?
E a lenda? Bem, essa palavra vem do latim “legenda” e pode ser entendida como
tudo que deve ser lido. Na verdade, até hoje “legenda” quer dizer isso. No cinema, por
exemplo, quando vamos assistir a um filme de língua estrangeira que não é dublado,
temos de ler a legenda, não é mesmo? Por isso é que as histórias sobre a origem de
alguma coisa importante para os povos são chamadas lendas. Exemplos? As lendas
indígenas ou as histórias dos santos, que na Idade Média recebiam o nome de “legenda”
porque eram consideradas histórias que deveriam ser lidas por todo mundo.
Você deve estar se perguntando: e o mito? Vou tentar explicar com a ajuda dos
estudiosos que se dedicaram ao tema. Junito Brandão, professor de grego e de latim,
além de grande pesquisador brasileiro de mitologias, dizia que o mito é a história de uma
criação, a narrativa de algo que não era e que começou a ser. Opa! Mas isso não é a
lenda? Pois é, essas definições se misturam. Então, pedi ajuda a outros pesquisadores
para conseguirmos sair dessa enrascada, como o Mircéa Eliade, um romeno para quem
2
o mito era um ensinamento a ser transmitido a todos os seres humanos desde o
nascimento, uma lição exemplar. Já o francês Pierre Brunel dizia que o mito é uma
linguagem simbólica, uma história exemplar que tem um valor fascinante para uma
determinada comunidade, como o mito da criação do mundo, presente em várias
culturas.
E você, o que acha disso tudo?

Fonte: http://chc.org.br/por-que-conto-lenda-e-mito-nao-sao-a-mesmacoisa/

A partir da leitura do texto, é correto afirmar que

a) “conto”, em latim, tem o mesmo significado de “lenda”.


b) para explicar as diferenças entre conto, mito e lenda, a autora pegou informações de
especialistas no assunto.
c) todos os filmes legendados falam sobre lendas.
d) contos são histórias inventadas, enquanto mitos são sempre histórias reais de um
povo.

QUESTÃO 2)

Leia o trecho abaixo retirado do texto.

A palavra conto, em latim, era escrita de duas formas: computus – que significava
contar, calcular, no sentido matemático – e commentum, que significava invenção,
ficção.

O travessão foi utilizado na sentença acima para

a) deixar o texto mais bonito.


b) inserir um diálogo no texto.
c) fazer uma pergunta ao leitor.
d) inserir uma explicação.

QUESTÃO 3)

No trecho “Há vários pesquisadores que estudam essas categorias”, do primeiro


parágrafo do texto, a palavra categorias foi empregada como referência para

a) gente.
b) povo.
c) conto, lenda e mito.
d) povo e mito.

QUESTÃO 4)

1) Um dia, ela desaparece e todas as evidências apontam para ele. Ele precisa fugir da
polícia e começa a investigar o desaparecimento por conta própria, coletando provas de
que houve uma armação
2) Ele confronta o verdadeiro vilão em um encontro eletrizante
3) O rapaz consegue provar sua inocência e recuperar a namorada mantida em cativeiro
4) Um rapaz e sua namorada estão apaixonados
3
Os trechos acima compõem um texto, mas estão desordenados. Ordene-os para
que componham um texto que tenha sentido. Assinale abaixo a sequência correta
de acordo com os elementos da narrativa? (Situação inicial, complicação, clímax e
desfecho):

a) 4, 1, 2, 3
b) 2, 1, 4, 3
c) 4, 1, 3, 2
d) 2, 4, 1, 3

QUESTÃO 5)

Na tirinha acima, o cartunista (desenhista da tirinha) faz uso de palavras como


“paster” e “parmito”, em vez de “pastel” e “palmito”,

a) porque não tem conhecimento da norma-padrão da Língua Portuguesa.


b) para se adequar ao modo de falar do personagem Mazzaropi.
c) como uma crítica às pessoas que falam de maneira inadequada.
d) porque inventou essas palavras.

QUESTÃO 6)

No segundo quadrinho, o uso dos pontos de interrogação e de exclamação na fala


“Pastel?!” tem a função de demonstrar que o personagem

a) não se importou em ser corrigido pelo pasteleiro.


b) se chateou.
4
c) ficou surpreso.
d) deu um grito.

QUESTÃO 7)

Assinale a alternativa INCORRETA:

a) Para entender o significado de uma mensagem, não é preciso conhecer o código.


b) Só existe comunicação quando a pessoa que recebe a mensagem entende o seu
significado.
c) As mensagens podem ser elaboradas com vários códigos, formados de palavras,
desenhos, números etc.
d) Para entender bem um código, é necessário conhecer suas regras.

QUESTÃO 8)

Uma pessoa é convidada a dar uma palestra em Espanhol. A pessoa não aceita o
convite, pois não sabia falar com fluência a língua Espanhola. Se esta pessoa
tivesse aceitado fazer esta palestra seria um fracasso por que:

a) não dominava os signos

b) não dominava o código

c) não conhecia o receptor

d) não conhecia a mensagem

QUESTÃO 9)

Assinale a ÚNICA opção que contém a melhor definição para o gênero textual, que
caracteriza a CRÔNICA :

a) Apresenta sempre um personagem principal, outro secundários e um enredo definido


a partir de uma linha do tempo clara e objetiva.

b) Trata do cotidiano, usando linguagem informal, mas preserva a noção de história,


mantendo o tempo definido durante toda a narrativa.

c) O texto da crônica expõe uma linha do tempo objetiva e clara: ontem-hoje-amanhã.

d) Tem relação com a vida cotidiana; é uma narrativa informal, usa a oralidade na escrita
linguagem coloquial; uso do humor; ironia e sarcasmo.

QUESTÃO 10)

Com relação ao gênero crônica, é incorreto afirmar que:

a) Conta fatos do cotidiano, fatos reais e necessita, portanto que o tempo, as


personagens e o local sejam esclarecidos, porque não traz um contexto pronto.
5
b) Tem como objetivo maior esclarecer uma polêmica, criando situações para convencer
o leitor.

c) Tem também como propósito aproveitar um fato do cotidiano para fazer comentários e
até apresentar aspectos divertidos da situação.

d) Precisa do contexto da situação, exatamente por lidar com fatos do cotidiano

QUESTÃO 11)

Faça uma lenda com no mínimo 10 linhas com o título:

Nunca pise em um túmulo

_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________

QUESTÃO 12)

Quais são os elementos de uma narrativa?

_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________

QUESTÃO 13)

Leia o texto e responda às questões:

O verde
(Inácio de Loyola Brandão)

Estranha é a cabeça das pessoas.


Uma vez, em São Paulo, morei numa rua que era dominada por uma árvore
incrível. Na época da floração, ela enchia a calçada de cores. Para usar um lugar-
comum, ficava sobre o passeio um verdadeiro tapete de flores; esquecíamos o cinza que
nos envolvia e vinha do asfalto, do concreto, do cimento, os elementos característicos
desta cidade. Percebi certo dia que a árvore começava a morrer. Secava lentamente,
até que amanheceu inerte, sem folha. É um ciclo, ela renascerá, comentávamos no bar
ou na padaria. Não voltou. Pedi ao Instituto Botânico que analisasse a árvore, e o
técnico concluiu: fora envenenada. Surpresos, nós, os moradores da rua, que tínhamos
na árvore um verdadeiro símbolo, começamos a nos lembrar de uma vizinha de meia-
idade que todas as manhãs estava ao pé da árvore com um regador. Cheios de
6
suspeitas, fomos até ela, indagamos, e ela respondeu com calma, os olhos brilhando,
agressivos e irritados:
— Matei mesmo essa maldita árvore.
— Por quê?
— Porque na época da flor ela sujava minha calçada, eu vivia varrendo essas
flores desgraçadas.

Observe a frase: "Na época da floração, ela enchia a calçada de cores." (2º
parágrafo).

a) Qual é a época da floração?


___________________________________________________________________
b) O que significa a expressão "enchia a calçada de cores"?
___________________________________________________________________

b) Observe a frase: “... esquecíamos o cinza que nos envolvia..." (2º parágrafo). Que
cinza era esse ao qual o autor se referia?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

c) Por que a árvore parou de florescer?


_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

d) Releia atentamente a seguinte frase e responda às questões:


"Surpresos, nós, os moradores da rua, que tínhamos na árvore um verdadeiro símbolo,
começamos a nos lembrar de uma vizinha de meia-idade que todas as manhãs estava
ao pé da árvore com um regador." (2º parágrafo).

a) Qual é a primeira impressão que temos ao ler que a vizinha regava a árvore todos
os dias?
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________

b) Essa impressão se confirma no final do texto? Por quê?


____________________________________________________________________
____________________________________________________________________

e) Por qual motivo a árvore foi morta?


_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
7

QUESTÃO 14)

Identifique, no texto “O verde”, os elementos da narrativa abaixo:

a) Narrador:

b) Espaço:

c) Clímax:

d) Desfecho:

QUESTÃO 15)

a) Emissor: ______________________________________

b) Receptor: _____________________________________

c) Mensagem: ____________________________________

d) Código: _______________________________________

e) Canal: ________________________________________

f) Contexto: ______________________________________
8
QUESTÃO 16)

QUESTÃO 17)

Conte a lenda urbana da “Loira do banheiro”:

______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________

QUESTÃO 18)

De acordo com os textos abaixo, identifique os seguintes elementos da


comunicação:

“ Um menino, jogando bola na rua, quebra a vidraça do Sr. Manuel. Furioso, ele grita :
- Moleque danado. Seu pai vai ter que pagar!
O garoto, então, foge em disparada.”

a) Emissor:_____________________________________________

b) Mensagem:___________________________________________
9

c) Receptor:_____________________________________________

d) Canal:________________________________________________

e) Código:_______________________________________________

QUESTÃO 19)

“ Mary saiu cedo para o trabalho e deixou , na porta da geladeira, um bilhete para sua
filha Suzy: ‘I Love you, darling!’.

a) Emissor:_____________________________________________

b) Mensagem:___________________________________________

c) Receptor:_____________________________________________

d) Canal:________________________________________________

e) Código:_______________________________________________

QUESTÃO 20)

Qual a diferença entre ironia e sarcasmo (elementos presentes na crônica)?

_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________