Você está na página 1de 2

Gabriella Lima de Andrade – RGM 294214

QUESTÕES: ASSINALE VERDADEIRO (V) OU FALSO ( F) AS ASSERTIVAS


ABAIXO , JUSTIFIQUE E INDIQUE O FUNDAMENTO LEGAL.

(V) A postulação a qualquer órgão do Poder Judiciario e aos Juizados


especiais é privativo do advogado.

Para ser advogado, é tão somente aquele que é bacharel em ciências jurídicas e
consegue aprovação do exame da ordem. Só estes podem exercer as atividades
privativas de advogado.

Suas atividades privativas, isto é, inerentes a atividade de advocacia estão previstas


no art. 1º do estatuto da advocacia e da oab.

(F) O contrato social de empresa ME e EPP precisa que o advogado viste para
ser registrdo na JUCESP.

Fica dispensado o visto de advogado no contrato social da sociedade que,


juntamente com o ato de constituição, apresentar declaração de enquadramento
como microempresa ou empresa de pequeno porte, nos termos do art. 9º, § 2º, da
Lei Complementar n. 123/06.

(F) A advocacia pode ser divulgada com outra atividade profissional.

Art. 40, inciso IV, do Estatuto da Advocacia e da OAB.

Não é possível "a divulgação de serviços de advocacia juntamente com a de outras


atividades ou a indicação de vínculos entre uns e outras"

(V) É direito do advogado comunicar-se com seu cliente , pessoal e


reservadamente, mesmo sem procuração, quando este se achar preso, detido
ou recolhido, em estabelecimentos civis ou militares, ainda que considerados
incomunicáveis.
Gabriella Lima de Andrade – RGM 294214

Art. 7º , III, do Estatuto da Advocacia e da OAB.

Ao advogado não só é garantido se comunicar com seu cliente, como sem qualquer
interferência ou impedimento do estabelecimento prisional e dos agentes policiais. O
descumprimento dessa prerrogativa, vale dizer, importa em crime de abuso de
autoridade.

(V) Para o advogado promover a inscrição suplementar nos Conselhos


Seccionais deve considerar-se habitualidade a intervenção judicial que
exceder de cinco causas por ano.

Art. 10, §2º, do Estatuto da Advocacia e da OAB.

Cada Estado e o Distrito Federal têm sua Seccional correspondente e, ao ser


aprovado no Exame da Ordem, o advogado deve solicitar a inscrição na Seccional
do Estado onde pretende estabelecer o seu domicílio profissional. É por esse motivo
que o número da inscrição sempre é antecedido pela sigla da OAB e do seu Estado.
Uma vez feita a inscrição na sua Seccional, o advogado passa a ter o direito de
exercer a advocacia no território de seu Estado. Todavia, esse direito também se
estende ao exercício da advocacia nos outros Estados da federação, de forma
limitada, de acordo com o Estatuto da Advocacia e da Ordem dos Advogados do
Brasil (OAB), o advogado não pode exercer a profissão com habitualidade nos
territórios de outras Seccionais, a menos que solicite a inscrição suplementar.