Você está na página 1de 3

PERGUNTA 1

RESPOSTA: A prisão preventiva poderá ser decretada durante o inquérito policial.

PERGUNTA 2

No dia 15 de maio de 2017, Caio, pai de um adolescente de 14 anos, conduzia um veículo


automotor, em via pública, às 14h, quando foi solicitada sua parada em uma blitz. Após
consultar a placa do automóvel, os policiais constataram que o veículo era produto de crime
de roubo ocorrido no dia 13 de maio de 2017, às 09h. Diante da suposta prática do crime de
receptação, realizaram a prisão e encaminharam Caio para a Delegacia. Em sede policial, a
vítima do crime de roubo foi convidada a comparecer e, em observância a todas as
formalidades legais, reconheceu Caio como o autor do crime que sofrera. A autoridade policial
lavrou auto de prisão em flagrante pelo crime de roubo em detrimento de receptação. O
Ministério Público, em audiência de custódia, manifesta-se pela conversão da prisão em
flagrante em preventiva, valorizando o fato de Caio ser reincidente, conforme confirmação
constante de sua Folha de Antecedentes Criminais. Quando de sua manifestação, o advogado
de Caio, sob o ponto de vista técnico, deverá requerer

RESPOSTA: relaxamento da prisão, em razão da ausência de situação de flagrante.

PERGUNTA 3

Eduardo foi denunciado pelo crime de estupro de vulnerável. Durante a instrução, negou a
autoria do crime, afirmando estar, na época dos fatos, no município “C”, distante dois
quilômetros do local dos fatos. Como a afirmativa não foi corroborada por outros elementos
de convicção, o Juiz entendeu que a palavra da vítima deveria ser considerada, condenando
Eduardo. A defesa recorreu, mas após longo debate nos Tribunais Superiores, a decisão
transitou em julgado desfavoravelmente ao réu. Eduardo dirigiu-se, então, ao município “C”,
em busca de provas que pudessem apontar a sua inocência, e, depois de muito procurar,
conseguiu as filmagens de um estabelecimento comercial, que estavam esquecidas em um
galpão velho. Nas filmagens, Eduardo aparece comprando lanche em uma padaria. Com a
prova em mãos, procura seu advogado.

RESPOSTA: O advogado deve ingressar com revisão criminal, pois Eduardo descobriu uma
prova que atesta a sua inocência de forma inconteste.

PERGUNTA 4

Paulo foi preso em flagrante pela prática do crime de corrupção, sendo encaminhado para a
Delegacia. Ao tomar conhecimento dos fatos, a mãe de Paulo entra, de imediato, em contato
com o advogado, solicitando esclarecimentos e pedindo auxílio para seu filho. De acordo com
a situação apresentada, com base na jurisprudência dos Tribunais Superiores, deverá o
advogado esclarecer que

RESPOSTA: a Paulo deve ser garantida, na delegacia, a possibilidade de assistência de


advogado, de modo que existe uma faculdade na contratação de seus serviços para
acompanhamento do procedimento em sede policial.
PERGUNTA 5

Douglas responde a ação penal, na condição de preso cautelar, pela prática do crime de furto
qualificado, sendo ele triplamente reincidente específico. No curso do processo, foi constatado
por peritos que Douglas seria semi-imputável e que haveria risco de reiteração. O magistrado
em atuação, de ofício, revoga a prisão preventiva de Douglas, entendendo que não persistem
os motivos que justificaram essa medida mais grave, aplicando, porém, a medida cautelar de
internação provisória, com base no Art. 319 do Código de Processo Penal. Diante da situação
narrada, o advogado de Douglas poderá requerer o afastamento da cautelar aplicada, em
razão

RESPOSTA: de o crime imputado não ter sido praticado com violência ou grave ameaça à
pessoa.

PERGUNTA 6

José foi absolvido em 1ª instância após ser denunciado pela prática de um crime de extorsão
em face de Marina. O Ministério Público interpôs recurso de apelação, sendo a sentença de
primeiro grau reformada pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina para condenar o réu à
pena de 05 anos, sendo certo que o acórdão transitou em julgado. Sete anos depois da
condenação, já tendo cumprido integralmente a pena, José vem a falecer. Posteriormente,
Caio, filho de José, encontrou um vídeo no qual foi gravada uma conversa de José e Marina,
onde esta admite que mentiu ao dizer que foi vítima do crime pelo qual José foi condenado,
mas que a atitude foi tomada por ciúmes. Caio, então, procura o advogado da família. Diante
da situação narrada, é correto afirmar que Caio, através de seu advogado,

RESPOSTA: poderá apresentar revisão criminal, sendo competente para julgamento o


Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

PERGUNTA 7

O deputado “M” é um famoso político do Estado “Y”, e tem grande influência no governo
estadual, em virtude das posições que já ocupou, como a de Presidente da Assembleia
Legislativa. Atualmente, exerce a função de Presidente da Comissão de Finanças e Contratos.
Durante a reunião semestral com as empresas interessadas em participar das inúmeras
contratações que a Câmara fará até o final do ano, o deputado “M” exigiu do presidente da
empresa “Z” R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais) para que esta pudesse participar da
concorrência para a realização das obras na sede da Câmara dos Deputados.

O presidente da empresa “Z”, assustado com tal exigência, visto que sua empresa preenchia
todos os requisitos legais para participar das obras, compareceu à Delegacia de Polícia e
informou ao Delegado de Plantão o ocorrido, que o orientou a combinar a entrega da quantia
para daqui a uma semana, oportunidade em que uma equipe de policiais estaria presente para
efetuar a prisão em flagrante do deputado. No dia e hora aprazados para a entrega da quantia
indevida, os policiais prenderam em flagrante o deputado “M” quando este conferia o valor
entregue pelo presidente da empresa “Z”. Na qualidade de advogado contratado pelo
Deputado, assinale a alternativa que indica a peça processual ou pretensão processual,
exclusiva de advogado, cabível na hipótese acima.
RESPOSTA: Relaxamento de Prisão.

PERGUNTA 8

Lúcio Flavio, advogado, ofereceu queixa-crime em face de Rosa, imputando-lhe a prática dos
delitos de injúria simples e difamação. As partes não celebraram qualquer acordo e a
querelada negava os fatos, não aceitando qualquer benefício. Após o regular processamento e
a instrução probatória, em alegações finais, Lúcio Flávio requer a condenação de Rosa pela
prática do crime de difamação, nada falando em sua manifestação derradeira sobre o crime de
injúria. Diante da situação narrada, é correto afirmar que

RESPOSTA: deverá ser extinta a punibilidade de Rosa em relação ao crime de injúria, em


razão da perempção.

PERGUNTA 9

José Augusto foi preso em flagrante delito pela suposta prática do crime de receptação (Art.
180 do Código Penal – pena: 01 a 04 anos de reclusão e multa). Em que pese seja
tecnicamente primário e de bons antecedentes e seja civilmente identificado, possui, em sua
Folha de Antecedentes Criminais, duas anotações pela prática de crimes patrimoniais, sem que
essas ações tenham resultados definitivos. Neste caso, de acordo com as previsões expressas
do Código de Processo Penal, assinale a afirmativa correta.

RESPOSTA: O juiz não poderá converter a prisão em flagrante em preventiva, mas poderá
aplicar as demais medidas cautelares.

PERGUNTA 10

Como se sabe, a prisão processual (provisória ou cautelar) é a decretada antes do trânsito em


julgado de sentença penal condenatória, nas hipóteses previstas em lei. A respeito de tal
modalidade de prisão, é correto afirmar que

RESPOSTA: o prazo de duração da prisão temporária é de cinco dias, prorrogável por mais
cinco em caso de extrema e comprovada necessidade. Em se tratando, todavia, de crime
hediondo, a prisão temporária poderá ser decretada pelo prazo de trinta dias, prorrogável
por igual período.

Você também pode gostar