Você está na página 1de 30

QUÍMICA

Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

SUMÁRIO

ATOMÍSTICA _________________________________________________________________ 3
ESTRUTURA ATÔMICA _________________________________________________________ 4
ÁTOMOS NEUTROS E ÍONS _____________________________________________________ 7
EXERCÍCIOS DE COMBATE _____________________________________________________ 14
GABARITO__________________________________________________________________ 26

2
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

ATOMÍSTICA
Uma questão que sempre intrigou os filósofos e os cientistas é a constituição elementar da matéria.

Por volta de 450 a.C, dois filósofos gregos, Demócrito e Leucipo, das regiões de Abdera e Mileto (da Grécia
antiga), imaginaram que, se pegássemos um corpo qualquer e o fôssemos dividindo sucessivas vezes, haveria
um momento em que essa divisão não seria mais possível.

John Dalton, em 1808, deu o tiro de partida para a pesquisa da natureza do átomo. Daquela data até hoje, a
descoberta de novos fatos experimentais vem exigindo um aprimoramento constante dos modelos atômicos,
baseando-se nos seguintes princípios:

a massa das substâncias se conserva em qualquer reação química;

os elementos se combinam numa proporção em massa rigorosamente definida para formar as substâncias
compostas;

quando dois elementos distintos formam duas ou mais substâncias compostas diferentes, se a massa de
um deles permanecer fixa, a do outro irá variar numa relação de números inteiros e pequenos;

quando uma massa fixa de uma substância reage totalmente com determinadas massas de substâncias
diferentes, se estas reagirem entre si, o farão na mesma relação de massas com que reagiram com a
primeira, ou, então, com valores múltiplos ou submúltiplos desses.

Entenda que um modelo atômico não diz como o átomo é, mas como o átomo poderia ser, na tentativa de
explicar um certo conjunto de dados experimentais. Lembre que as leis ponderais e volumétricas fizeram que
Dalton sugerisse a idéia de um átomo semelhante a uma bola de bilhar, enquanto J. J. Thomson, com a
descoberta de prótons e elétrons, sugeriu a imagem de um átomo semelhante a um pudim de passas.

No início do século XX, os cientistas perceberam que as partículas microscópicas, como os elétrons, átomos e
moléculas, pareciam não obedecer às leis da mecânica clássica de Newton – válidas para objetos
macroscópicos – no que se refere a movimento e energia.

Isso obrigou os cientistas a procurarem novos caminhos e respostas razoavelmente satisfatórias foram
encontradas na Mecânica Quântica, derivada da Teoria dos Quanta, de Max Planck.

3
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

Em 1926, Schrödinger lançou as bases da Mecânica Ondulatória, ao apresentar um modelo atômico no qual os
elétrons eram considerados como partículas-onda.

O modelo de Schrödinger, válido até hoje, procura determinar os valores permitidos de energia para os
elétrons de um átomo e mostra que é impossível conhecermos a trajetória de um elétron. Isso já havia sido
previsto por Heisemberg no seu famoso Princípio da Incerteza: “É impossível determinarmos
simultaneamente a posição e a quantidade de movimento (mv) de um elétron, com exatidão, em um certo
instante.”

ESTRUTURA ATÔMICA

O átomo é formado por certo número de partículas (prótons e nêutrons), formando uma parte central
(núcleo), a qual está envolvida por uma quantidade de partículas (elétrons) igual à quantidade de prótons no
núcleo (eletrosfera).

Foram atribuídos os seguintes valores para as cargas e massas relativas dos prótons, nêutrons e elétrons:

Massa Relativa (u) Carga Relativa


Partícula Localização
U = unidade de massa atômica u.c.a. = unidade de carga atômica

1
Elétron 1840 –1 Eletrosfera
praticamente igual a 0
Próton 1 +1 Núcleo
Nêutron 1 0 (nula) Núcleo

NOTA COMPLEMENTAR:

É a diferente quantidade das partículas formadoras dos átomos que ocasiona as diferenças entre eles.

O número de prótons de um átomo é a característica mais importante. Diferenças de números de prótons


dão diferenças químicas entre átomos.

O número de nêutrons constitui característica de importância relativa. Diferença somente no número de


nêutrons, por exemplo, não conduz a diferenças químicas entre os átomos.

A carga elétrica de um próton ou de um elétron é 1,6 x 10-15 Coulombs.


4
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

A eletrosfera é cerca de 10.000 vezes maior do que o núcleo.

Os átomos diferem uns dos outros pelos números de prótons, elétrons e nêutrons que entram na sua
formação. Na realidade, é o número de prótons do átomo que o caracteriza quimicamente, esse número é
chamado de número atômico e é representado pela letra Z.

Número atômico (Z) é o número de prótons de um átomo.

O número de nêutrons de um átomo não interfere nas suas características químicas. Desse modo, átomos
com diferentes números de nêutrons, mas com o mesmo número de prótons, são átomos do mesmo
elemento químico.

A massa de um átomo é dada pelo seu número de prótons e nêutrons, pois a massa dos elétrons é desprezível
em relação à dos prótons e nêutrons. O número de prótons, somado ao número de nêutrons de um átomo, é
chamado número de massa e é representado pelo símbolo A.

Número de massa (A) de um átomo é o seu número de prótons somado ao seu número de nêutrons.

A = Z+N ou A= p + n

A notação geral de um átomo é:

ou

EXEMPLO:

5
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

OBSERVAÇÃO:

1) Como o número atômico (Z) é o número de prótons (p) que o átomo possui, derivamos daí o atual
conceito de elemento químico:

Elemento químico é um conjunto de átomos com o mesmo número atômico ou prótons.

A cada elemento químico atribui-se um nome. A cada nome corresponde um símbolo e, conseqüentemente, a
cada símbolo corresponde um número atômico.

ELEMENTO SÍMBOLO Nº de PRÓTONS


Sódio Na 11
Chumbo Pb 82
Ferro Fe 26
Enxofre S 16

2) o núcleo é muito menor que a eletrosfera (10 mil vezes menor) e é mantido coeso por uma força nuclear
que existe entre suas partículas.

parte central mais densa: núcleo


Átomo
parte externa: eletrosfera

partículas positivas: prótons (p)


No núcleo temos:
partículas sem carga: nêutrons (n)

Na eletrosfera ou coroa envolvente, temos as partículas elétricas negativas: elétrons (e).

6
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

3) Dimensões da eletrosfera: o diâmetro da eletrosfera também varia conforme o número de elétrons que o
átomo possui e o estado de energia desses elétrons (fundamental ou ativado); porém, em média, o diâmetro

da eletrosfera de um átomo fica em torno de 10-10 m (1 A ).

Comparando os diâmetros do núcleo e da eletrosfera do átomo, concluímos que a eletrosfera é algo entre dez
mil e cem mil vezes maior que o núcleo.

diâmetro da eletrosfera 1 1
 4  104 (10 000) até 5
 105 (100 000)
diâmetro do núcleo 10 10

ÁTOMOS NEUTROS E ÍONS

A. ÁTOMO NEUTRO OU ISOLADO

Verifica-se que o átomo é eletricamente neutro. Ora, as partículas carregadas eletricamente são os prótons
(positivamente) e os elétrons (negativamente), sendo ambas iguais em intensidade.

Portanto, num átomo, o número de prótons deverá ser igual ao número de elétrons.

Então, conhecendo o número atômico, conhecemos, além do número de prótons, o número de elétrons de
um átomo.

O número atômico do átomo chamado urânio é 92.

Z = 92  nº de prótons = 92  p = 92
nº de elétrons = 92  e = 92

OCORRE UM EQUILÍBRIO DE CARGAS.

B. ÍON

As alterações sofridas por um átomo ocorrem na eletrosfera, específicamente na camada de valência do


átomo , ou seja, nos elétrons.

7
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

Os átomos, para alcançarem a estabilidade, podem perder ou ganhar elétrons, com isso adquirem cargas.
Estas espécies, carregadas positivamente ou negativamente, chamamos de íons.

Logo, podemos concluir que:

Íons são partículas, derivadas de átomos por perda ou ganho de életrons , que possuem carga elétrica. Íons
negativos apresentam excesso de elétrons, e íons positivos apresentam deficiência de elétrons.

Logo:

RELAÇÕES ENTRE OS ÁTOMOS – Isotopia, Isobaria e Isotonia.

Isótopos são átomos de mesmo número atômico (mesmo elemento) e números de massa diferentes, a esse
fenômeno é dado o nome de isotopia.

16 18
EXEMPLO: 8 X e 8 X

8
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

Esses átomos são isótopos entre si, pois observamos que:

8 prótons 8 prótons
16 18
8 X 8 elétrons 8 X 8 elétrons
8 nêutrons 10 nêutrons

16 18
O número atômico 8 corresponde ao elemento oxigênio. Portanto, 8 O e 8 O são dois isótopos do elemento
oxigênio.

Nota  mas do que isso são átomos do mesmo elemento, com características semelhantes.

Ex:

Para o hidrogênio temos três isótopos:

1
1 H = hidrogênio “leve” ou prótio

2
1 H = hidrogênio “pesado” ou deutério

3
1 H = tritério ou trítio

Isóbaros são átomos de mesmo número de massa e números atômicos diferentes, a esse fenômeno é dado o
nome de isobaria.

Ex:

40 40
19 K (potássio -40) e 20 Ca (cálcio-40)

14 14
6 C (carbono-14) e 7 N (nitrogênio -14)

9
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

Isótonos são átomos de número de massa e números atômicos diferentes e que apresentam o mesmo
número de nêutrons, a esse fenômeno é dado o nome de isotonia.

Ex:

19 20
9 F (flúor-19) e 10 Ne (neônio-20)

58 59
27 Co (cobalto-58) e 28 Ni (níquel-59)

ESPÉCIES ISOELETRÔNICAS  são as que possuem o mesmo nº de elétrons.

EXEMPLO:
3+
13Al , 12Mg2+, 11Na1+
cátions com 10 elétrons

10Ne
átomo neutro com 10 elétrons
-
9F, 8O2-, 7N3-
ânions com 10 elétrons

OBSERVAÇÕES E COMPLEMENTOS:

A) ÁTOMOS ISÓTOPOS E O NÊUTRON

Em 1913, o químico inglês sir Frederick Soddy (1877-1956) e o químico americano Theodore William Richards
(1868-1928) descobriram duas massas atômicas diferentes para o chumbo. Quase ao mesmo tempo,
Thomson descobriu massas atômicas diferentes para o neônio.

10
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

Apesar de terem massas atômicas diferentes, os átomos apresentavam as mesmas propriedades químicas,
comprovando serem de um mesmo elemento. Apenas as propriedades físicas que se relacionavam com a
massa eram diferentes.

Deu-se a esse fenômeno o nome de isotopia e aos átomos de um mesmo elemento químico que
apresentavam massas atômicas diferentes chamou-se isótopos (do grego iso, mesmo, e tópos, lugar. em
referência ao fato de ocuparem o mesmo lugar na tabela periódica).

O fenômeno da isotopia ficou sem explicação até 1932, quando novamente o físico sir James Chadwick
solucionou a questão, descobrindo uma nova partícula nuclear, produzida como conseqüência do
bombardeamento de berílio com partículas alfa.

Berílio + partícula   carbono + nêutron

B) QUANDO TEMOS ISÓTOPOS, TEMOS ÁTOMOS QUE APRESENTAM:

PROPRIEDADES QUÍMICAS: IGUAIS/PROPRIEDADES FÍSICAS: DIFERENTES

C) ABUNDÂNCIA DOS ELEMENTOS

Informações obtidas do estudo da luz emitida pelas estrelas e nebulosas permitem-nos acreditar que o
elemento mais abundante no Universo é o hidrogênio – aproximadamente 90% da matéria no Universo é
hidrogênio. O seguinte é o hélio. Pensando em termos do nosso planeta, consideraremos aqui aquilo que nos
envolve mais diretamente, ou seja, a crosta, os mares e a atmosfera. Analisando os compostos que
constituem essas regiões, vamos descobrir que doze elementos constituem mais de 99% em peso da matéria
presente, assim distribuídos:

ELEMENTO % em peso ELEMENTO % em peso


Oxigênio 49 Potássio 2,4
Silício 26 Magnésio 1,9
Alumínio 7,5 Hidrogênio 0,88
Ferro 4,7 Titânio 0,58
Cálcio 3,4 Cloro 0,19
Sódio 2,6 Carbono 0.09
Todos os demais elementos: 0,56

11
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

No corpo humano encontramos uma pequena parcela dos elementos naturais, na proporção que mostra a
tabela a seguir:

ELEMENTO % em peso ELEMENTO % em peso


Oxigênio 65 Sódio 0,15
Carbono 18 Cloro 0,15
Hidrogênio 10 Magnésio 0,05
Nitrogênio 3 Ferro 0,004
Cálcio 2 Iodo traços
Fósforo 1 Flúor traços
Potássio 0,35 Silício traços
Enxofre 0,25

D) Praticamente todos os elementos químicos possuem isótopos, naturais e/ou artificiais (obtidos pelo
bombardeamento de núcleos atômicos com partículas aceleradas). Os diferentes isótopos de um elemento
são diferenciados pelo número de massa (A), uma vez que possuem o mesmo número de prótons (p) mas
diferente número de nêutrons (n).

Os isótopos naturais de um elemento químico são encontrados em proporções praticamente constantes em


qualquer amostra desse elemento na natureza.

A massa atômica oficial de cada elemento químico (a que se encontra relacionada na tabela periódica) é a
média ponderada das massas atômicas dos isótopos naturais do elemento, multiplicada pela abundância (%
em massa) de cada isótopo. Por exemplo: o elemento químico magnésio, Mg, cujo número atômico Z é igual a
12, possui três isótopos naturais, relacionados na tabela a seguir:

Número de nêutrons Massa atômica Abundância (% em massa)


n = 12 24
24
12 Mg  79%
n = 13 25
25
12 Mg  10%
n = 14 26
26
12 Mg  11%

12
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

A massa atômica oficial do elemento químico magnésio será:

24  79  25  10  26  11
 24,32
100

E) Apenas os isótopos do elemento químico hidrogênio possuem nomes próprios, os demais são
diferenciados apenas pelo número de massa.

1
1 H : prótio ou hidrogênio comum.

2
1 H : deutério ou hidrogênio pesado.

3
1 H : trítio ou hidrogênio superpesado.

13
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

1ª SEQUÊNCIA DE EXERCÍCIOS

1. CN-2013
"Cientistas podem ter encontrado a partícula de Deus. " Com essa frase estampada em manchetes pelo
mundo, o maior experimento científico do planeta recuperou parte de sua reputação. Devido a uma falha de
soldagem, o CERN, uma máquina de US$10 bilhões ficou inoperante por mais de um ano mas sua pista de 27
km enterrada sob a fronteira entre a França e a Suíça produziu resultados que podem justificar o investimento
e uma das ideias mais importantes da física pode ser comprovada: o bóson de Higgs, mais conhecido por
partícula de Deus. Os cientistas provocaram no CERN, colisões frontais entre pedaços de átomos, criando
explosões com intensidades similares à do Big Bang, mas confinadas a um espaço ínfimo. No meio dessas
explosões deveriam aparecer bósons de Higgs soltos, assim como havia há 13,7 bilhões de anos, segundo a
teoria idealizada por Pett.er Higgs em 1966. Naquele estágio inicial do Cosmos, o que hamamos massa ainda
não existia: era uma coleção de partículas subatômicas movendo-se à velocidade da luz. Num certo momento,
os chamados bósons de Higgs, que estavam espalhados por todo o universo, uniram-se e formaram um
"oceano" invisível - o Oceano de Higgs, dando origem a matéria como a conhecemos hoje. Para algumas
outras partículas que vagavam pelo universo - como os fótons - nada mudou mas para outras, como os quarks
(que formam basicamente todo a matéria), fez toda a diferença. Atribui-se o nome de "massa" à força que os
quarks fazem para atravessar esse oceano. Ou seja, sem os bósons, a matéria não existiria.

(texto adaptado do artigo publicado na Revista Superinteressante de fevereiro de 2012)

A partir das ideias de Higgs e dos experimentos apresentados no texto, é correto afirmar que
a) as partículas elementares da matéria foram inicialmente formadas por bósons e fótons.
b) os quarks se fragmentaram no início do universo dando origem aos bósons.
c) os bósons deram origem aos quarks, e estes aos prótons, elétrons e nêutrons.
d) prótons, elétrons e nêutrons uniram-se há 13,7 bilhões de anos para formar os fótons, e destes
originaram-se os quarks.
e) o oceano de Higgs originou a matéria como conhecida hoje a partir da associação de bósons, fótons e
quarks.

14
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

2. CN-N2012
Considere um átomo neutro de enxofre (16S32) que ao receber dois elétrons se transforma no íon (16S32)–2.
Este íon resultante apresentará os números de prótons, elétrons e nêutrons, respectivamente, iguais a
a) 16, 16, 16.
b) 16, 16, 32.
c) 16, 18, 16.
d) 18, 18, 16.
e) 18, 16, 32.

3. CN-2011
Nenhum ser humano é completamente igual ao outro. Da mesma forma, na química, elementos distintos
apresentam propriedades distintas. Por mais que encontremos semelhanças de comportamento entre os
integrantes de um mesmo grupo ou família, há sempre aquele “detalhe” que, assim como nos seres humanos,
faz com que sua natureza seja particular e única. A identidade de um elemento químico é representada por
a) seu número de prótons.
b) sua quantidade de elétrons.
c) seu número de níveis eletrônicos.
d) sua massa atômica.
e) sua quantidade de nêutrons.

4. CN-2010
Os átomos de certo elemento são constituídos – cada um – de 38 prótons, 50 nêutrons e 38 elétrons. Assinale
a opção que apresenta os valores corretos de número atômico e número de massa, respectivamente, e do
tipo de íon que ele é capaz de formar para atingir a estabilidade.
a) 38 e 50; cátions monovalente.
b) 38 e 88; cátion bivalente.
c) 50 e 88; ânion monovalente.
d) 76 e 50 ânion bivalente.
e) 76 e 88; ânion trivalente.

5. CN-2004
Certo elemento químico apresenta átomos com 68 partículas das quais 22 estão na eletrosfera. Seu úmero
atômico e seu número de massa são, respectivamente
a) 22 e 46
b) 24 e 46
c) 22 e 68
d) 24 e 68
e) 46 e 68

15
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

6. CN-2004
Qual das opções abaixo apresenta um par de isótonos?
a) 1H1 e 1H2
b) 7N14 e 8015
c) 34Se79 e 35Br79
d) 14Si28 e 15p30
e) 1H2 e 2He4

7. CN-2005
Em 1932, observando experiências de bombardeamento de núcleos de átomos com partículas alfa,
Robert Chadwick comprovou a existência do nêutron.
Assinale a opção que relaciona, respectivamente, a correta quantidade de nêutrons ao átomo proposto.
a) 60; 20Ca40
b) 88; 38Sr88
c) 74; 74W144
d) 16; 15p31
e) 100; 50Sn119

8. CN-2005
63 64
Qual é a representação correta de um átomo X que é isótopo de 29 Cu e isóbaro 30 Zn?
65
a) 30 Cu
64
b) 29 Zn
64
c) 29 Cu
63
d) 30 Zn
63
e) 30 X

9. (PUC) O silício, elemento químico mais abundante na natureza depois do oxigênio, tem grande aplicação
na indústria eletrônica. Por outro lado, o enxofre é de importância fundamental na obtenção do ácido
sulfúrico. Sabendo que o átomo é isótono de uma das variedades isotópicas de enxofre, 16S, pode-se afirmar
que este átomo tem número de massa:
a) 14
b) 16
c) 30
d) 32
e) 34

10. (OSEC) Levando em conta a existência dos três isótopos do hidrogênio: 1


H, 21H
1 e e de apenas um isótopo do
oxigênio , o número de nêutrons impossível de se encontrar numa molécula de água, H 2O, é:
a) 9
b) 10
c) 11
16
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

d) 12
e) 13

11. O íon 20Ca2+ toma parte na constituição dos ossos humanos. Determine quantos prótons e quantos
elétrons ele apresenta.

12. (Cesgranrio) No esquema a seguir, considerando-se as relações entre os átomos dos elementos
representados, pode-se afirmar que o número:

a) de massa de X é 60
b) de massa de Z é 60
c) de nêutrons de X é 32
d) de prótons de Y é 32
e) atômico de Y é 62

13. (UFSC) A palavra átomo é originária do grego e significa indivisível, ou seja, segundo os filósofos gregos, o
átomo seria a menor partícula da matéria que não poderia ser mais dividida. Atualmente essa idéia não é mais
aceita.
A respeito dos átomos, é verdadeiro afirmar que:
a) não podem ser desintegrados.
b) são formados por, pelo menos, três partículas fundamentais.
c) possuem partículas positivas denominadas elétrons.
d) apresentam duas regiões distintas, o núcleo e a eletrosfera.
e) apresentam elétrons, cuja carga elétrica é negativa.
d) contêm partículas sem carga elétrica, os nêutrons.

14. (UFG-GO) Leia o texto a seguir:


"Há 100 anos, a ciência dividiu o que era então considerado indivisível. Ao anunciar, em 1897, a descoberta de
uma nova partícula que habita o interior do átomo, o elétron, o físico inglês Joseph John Thomson mudou dois
mil anos de uma história que começou quando filósofos gregos propuseram que a matéria seria formada por
diminutas porções indivisíveis, uniformes, duras, sólidas e eternas. Cada um desses corpúsculos foi
denominado átomo, o que, em grego, quer dizer "não-divisível". A descoberta do elétron inaugurou a era das
partículas elementares e foi o primeiro passo do que seria no século seguinte uma viagem fantástica ao
microuniverso da matéria."
Ciência Hoje, vol. 22, n. 131, 1997, p. 24

17
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

A respeito das idéias contidas nesse texto, é correto afirmar que:


a) faz 100 anos que se descobriu que os átomos são os menores constituintes da matéria
b) os elétrons são diminutas porções indivisíveis, uniformes, duras, sólidas e eternas e são as partículas
fundamentais da matéria
c) os átomos, apesar de serem indivisíveis, são constituídos por elétrons, prótons e nêutrons
d) com a descoberta do elétron, com carga elétrica negativa, pode-se concluir que deveriam existir outras
partículas, os nêutrons, para justificar a neutralidade de elétrica do átomo
e) a partir da descoberta dos elétrons, foi possível determinar as massas dos átomos

15. (EsPCEx) Muitos dos processos metalúrgicos atuais tem em sua base conhecimentos desenvolvidos há
milhares de anos, como mostra o quadro:
Milênio antes de Cristo Métodos de extração e operação
Quinto milênio a.C.  Conhecimento do ouro e do cobre nativos
 Conhecimento da prata e ds ligas de ouro e prata
Quarto milênio a.C.  Obtenção do cobre e do chumbo a partir de seus minérios
 Técnicas de fundição
 Obtenção do estanho a partir do minério
Terceiro milênio a.C.
 Uso do bronze
 Introdução do fole e aumento da temperatura de queima
Segundo milênio a.C.
 Início do uso do ferro
 Obtenção do mercúrio e dos amálgamas
Primeiro milênio a.C.
 Cunhagem de moedas
(J. A. VANIN, Alquimistas e Químicos)

Podemos observar que a extração e o uso de diferentes metais ocorreram a partir de diferentes épocas.
Uma das razões para que a extração e o uso do ferro tenham ocorrido após a do cobre ou a do estanho é:
a) a inexistência do uso de fogo que permitisse sua moldagem.
b) a necessidade de temperaturas mais elevadas para sua extração e moldagem.
c) o desconhecimento de técnicas para a extração de metais a partir de minérios.
d) a necessidade do uso do cobre na fabricação do ferro.
e) seu emprego na cunhagem de moedas, em substituição ao ouro.

16. (ITA) A presença da cianobactéria Microcystis em um corpo d'água é indesejável, pois além de ser um sinal
de eutrofização, ela libera substâncias tóxicas ao homem, o que faz com que o tratamento da água seja
bastante dispendioso. Por outro lado, numa determinada pesquisa, foi verificado que a Microcystis retira
metais pesados da água e, quanto maior a eletronegatividade do metal estudado, maior foi a capacidade de
absorção deste pela cianobactéria.
Considerando os dados acima, assinale a alternativa que indica o número atômico do metal estudado que
apresentou a maior capacidade de absorção pela cianobactéria:
a) Z=29
b) Z=27
c) Z=25
18
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

d) Z=23
e) Z=21

17. (EsPCEx) Segundo o modelo atômico de Ernest Rutherford ou “modelo atômico orbital”, o átomo é
formado em grande parte por espaços vazios, constituídos por partículas eletricamente carregadas de
naturezas diferentes. A esta natureza elétrica convencionou-se denominar de carga positiva e carga negativa,
para o próton e para o elétron, respectivamente. Rutherford também obteve dados experimentais que
demonstram que:
1. Toda massa do átomos estava concentrada no seu interior, ou seja, no núcleo do átomo;
2. A massa dos elétrons é aproximadamente 1840 vezes menor que a massa do próton.
Com base no texto pode-se afirmar que se fosse possível acrescentar elétrons indefinidamente ao átomo de
urânio (Z = 92 e massa atômica = 238 u), seriam necessários, para aumentar em 1% a massa atômica deste
elemento, aproximadamente:
a) 1692 elétrons
b) 2342 elétrons
c) 1234 elétrons
d) 4379 elétrons

18. (UFFRJ) Um elemento M apresenta os isótopos 79M e 81M. Sabendo que a massa atômica do elemento M é
79,90 u, determine os percentuais de cada isótopo do elemento M.

19. (PUC) A água pesada, utilizada em certos tipos de reatores nucleares, é composta por dois átomos de
deutério (número de massa 2) e pelo isótopo 16 de oxigênio. O número total de nêutrons na molécula da
água pesada é:
(Dados: hidrogênio, Z = 1; oxigênio, Z = 8)
a) 10
b) 12
c) 16
d) 18
e) 20

20. (UFF) Os íons Ca2+ e Pb2+ possuem:


(Dados os números atômicos: Ca = 20 e Pb = 82)
a) mesmo número de prótons e elétrons
b) mesmo número de prótons e nêutrons
c) mesma carga nuclear e diferentes massas atômicas
d) igual soma de número de prótons e de nêutrons
e) igual diferença entre número de prótons e elétrons

21. (UNIRIO) O sal de cozinha (NaCI) emite luz de coloração amarela quando colocado numa chama.
Baseando-se na teoria atômica, é correto afirmar que:

19
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

a) Os elétrons do cátion Na+, ao receberem energia da chama, saltam de uma camada mais interna para uma
mais externa; ao perderem a energia ganha, emitem-na sob a forma de luz amarela.
b) A luz amarela emitida nada tem a ver sob o sal de cozinha, pois ele não é amarelo.
c) A emissão da luz amarela se deve a átomos de oxigênio.
d) Os elétrons do cátion Na+, ao receberem energia da chama, saltam de uma camada mais externa para
uma mais interna, emitindo luz amarela.
e) Qualquer outro sal também produziria a mesma coloração.

20
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

2ª SEQUÊNCIA DE EXERCÍCIOS

1. (ITA) Em 1803, John Dalton propôs um modelo de teoria atômica. Considere que sobre a base conceitual
desse modelo sejam feitas as afirmações:
I. O átomo apresenta a configuração de uma esfera rígida.
II. Os átomos caracterizam os elementos químicos e somente os átomos de um mesmo elemento são
idênticos em todos os aspectos.
III. As transformações químicas consistem da combinação, separação e/ou rearranjos de átomos.
IV. Compostos químicos são formados de átomos de dois ou mais elementos unidos em razão fixa.

Qual das opções abaixo se refere a todas as afirmações corretas?


a) I e lV
b) II e III
c lI e lV
d) II, lll e lV
e) I, II, III e IV

2. (UFSC) A palavra átomo é originária do grego e significa indivisível, ou seja, segundo os filósofos gregos, o
átomo seria a menor partícula da matéria que não poderia ser mais dividida. Atualmente essa idéia não é mais
aceita. A respeito dos átomos, é verdadeiro afirmar que:
a) não podem ser desintegrados
b) são formados por, pelo menos, três partículas fundamentais
c) possuem partículas positivas denominadas elétrons
d) apresentam duas regiões distintas, o núcleo e a eletrosfera
e) apresentam elétrons, cuja carga elétrica é negativa
f) contêm partículas eletricamente neutras, os nêutrons

3. (UERJ) Ao comprar as partículas elementares sugeridas pela Associação de Físicos Nucleares (anunciada a
seguir), adquire-se o material necessário para a construção de um isótopo do:

a) lítio
b) boro
c) hélio
d) berílio
e) hidrogênio

21
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

4. Quando Rutherford e seus colaboradores resolveram bombardear placas metálicas finíssimas com
partículas alfa aceleradas, esperavam obter mais informações sobre o átomo baseando-se no modelo de
Thomson. Os resultados, porém, foram surpreendentes e levaram à elaboração de um novo modelo. Sobre a
experiência de Rutherford assinale a alternativa incorreta.
a) Rutherford previa que as partículas alfa atravessariam a placa metálica da mesma forma que balas de
espingarda atravessam uma folha de papel sofrendo no máximo um pequeno desvio em suas trajetórias
em função de serem partículas carregadas eletricamente.
b) A maioria das partículas alfa realmente atravessou a placa sem sofrer desvio, algumas sofreram um desvio
considerável e outras foram rebatidas pela placa metálica, retomando num ângulo de = 180°.
c) O resultado da experiência levou à conclusão de que o átomo possui imensos espaços vazios de densidade
muito baixa e um núcleo central maciço e muito denso, de carga positiva.
d) A repetição dessa experiência por vários anos permitiu a Rutherford ter uma idéia das dimensões do
núcleo em relação ao tamanho do átomo: para o cobre, por exemplo, Rutherford concluiu que o raio do
átomo era de  10-12 cm, enquanto o raio do núcleo era 10-8 cm (cerca de 10 000 vezes menor).
e) O modelo proposto por Rutherford, que compara o átomo com um minúsculo sistema planetário onde os
elétrons seriam os planetas e o núcleo positivo seria o Sol, apresentava diversas contradições que
impediam sua total aceitação.

5. (UF-Vale do Sapucaí) Se um elétron se move de um nível de energia de um átomo para outro nível de
energia mais afastado do núcleo do mesmo átomo, pode-se afirmar que:
a) há emissão de energia
b) não há variação de energia
c) há absorção de energia
d) há variação no número de oxidação do átomo
e) há emissão de luz num determinado comprimento de onda

6. (PUC) Quando se salpica um pouco de cloreto de sódio ou bórax diretamente nas chamas de uma lareira,
obtêm-se chamas coloridas. Isso acontece porque nos átomos dessas substâncias os elétrons excitados:
a) absorvem energia sob forma de luz, neutralizando a carga nuclear e ficando eletricamente neutros
b) retomam a níveis energéticos inferiores, devolvendo energia absorvida sob forma de luz
c) recebem um quantum de energia e distribuem-se ao redor do núcleo em órbitas mais internas
d) emitem energia sob forma de luz e são promovidos para órbitas mais externas
e) saltam para níveis energéticos superiores, superando a carga nuclear e originando um ânion

7. Assinale a alternativa que possui apenas ânions bivalentes compostos:


a) O2 e S2
b) Ca2 e Zn2
c) PO34 e BO33
d) SO24 e CO23
e) NH14 e H3O1

22
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

8. (Fatec-SP) Os íons 20 Ca2  e 82 Pb2  possuem:


a) mesmo número de prótons e elétrons
b) mesmo número de prótons e nêutrons
c) mesma carga nuclear e diferentes massas atômicas
d) igual soma de número de prótons e nêutrons
e) igual diferença entre número de prótons e elétrons

9. (CN) As diferenças propostas para o modelo atômico sofreram modificações que estão citadas
cronologicamente. Qual das associações entre o autor e o modelo está incorreta?
a) Dalton: partículas indivisíveis, indestrutíveis e imperecíveis.
b) Thomson: esfera positiva com cargas negativas internas.
c) Rutherford: átomo nuclear com electrons externos.
d) Bohr: o modelo de Rutherford, com elétrons em orbitais (= caráter ondulatório).
e) De Broglie: elétron com a concepção onda/partícula.

10. (PUC-MG) Analise as seguintes afirmações:


I. Os cátions dos metais alcalinos, alcalino-terrosos e alumínio tem oito elétrons na última (mais externa)
camada eletrônica.
II. Os cátions de metais alcalinos, alcalino-terrosos e alumínio tem configuração eletrônica estável.
III. Na formação da ligação iônica, quando um átomo recebe elétron(s), transforma-se num ânion com
configuração eletrônica semelhante à de um gás nobre.
IV. Na formação da ligação iônica, quando um átomo de metal cede elétron(s), transforma-se num cátion
com configuração semelhante à de um gás nobre.

São afirmativas corretas:


a) I, II e III
b) I e III apenas
c) II, III e IV
d) II e III apenas

11. (UFA) O número de elétrons do cátion X2+ de um elemento X é igual ao número de elétrons do átomo
neutro de um gás nobre. Este átomo de gás nobre apresenta número atômico 10 e número de massa 20. O
número atômico do elemento X é:
a) 8
b) 10
c) 12
d) 18
e) 20

12. Para estudar o metabolismo de organismos vivos, isótopos radioativos de alguns elementos, como o 14C,
foram utilizados como marcadores de moléculas orgânicas.
O cátion que apresenta o mesmo número de elétrons do 14C é:
23
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

a) N+
b) C++
c) P+++
d) Si++++

13. Os íons Cu+ e Cu2+, provenientes de um mesmo isótopo de cobre, diferem quanto ao:
a) número atômico
b) número de massa
c) número de prótons
d) número de nêutrons
e) número de elétrons

14. A espécie química Ca2+ possui o mesmo número de elétrons que o:


a) Ca
b) Mg2+
c) Ar
d) Cl
e) K

15. O ânion NO3- é isoeletrônico do átomo T. Qual o número atômico de T?


a) 15
b) 16
c) 31
d) 32
e) 63

16. O átomo 14X apresenta 7 nêutrons. Assim, o íon X3- é isoeletrônico do átomo:
a) 4Be
b) 7N
c) 10Ne
d) 11Na
e) 17Cl

17. RESPONDA O QUE SE PEDE:

A) O átomo 14X apresenta 7 nêutrons. Assim, o íon X3- é isoeletrônico do átomo:


a) 4Be
b) 7N
c) 10Ne
d) 11Na
e) 17Cl

24
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

B) O átomo Q tem 36 nêutrons e é isóbaro do átomo R. Considerando que R2+ é isoeletrônico do átomo Q,
assinale o número de nêutrons do átomo R.
a) 40
b) 38
c) 36
d) 34
e) 32

C) O átomo X é isóbaro do 40Ca e isótopo do 36Ar. Assinale o número de nêutrons do átomo X:


a) 04
b) 18
c) 22
d) 36
e) 40

D) Dentre os elementos seguintes, qual apresenta 16 elétrons no terceiro nível energético?


a) S
b) Ni
c) Zn
d) Br
e) Zr

18. Os "agentes de cor", como o próprio nome sugere, são utilizados na indústria para a produção de
cerâmicas e vidros coloridos. Tratam-se, em geral, de compostos de metais de transição e a cor final depende,
entre outros fatores, do estado de oxidação do metal, conforme mostram os exemplos na tabela a seguir.

Coloração Agente de cor Estado de oxidação Número atômico


verde Cr (crômio) Cr 3 24
amarelo Cr (crômio) Cr 6  24
marrom-amarelado Fe (ferro) Fe3 26
verde-azulado Fe (ferro) Fe2 26
azul claro Cu (cobre) Cu2 29

Com base nas informações fornecidas na tabela, é correto afirmar que:


a) o número de prótons do cátion Fe2+ é igual a 24.
b) o número de elétrons do cátion Cu2+ é 29.
c) Fe2+ e Fe3+ não se referem ao mesmo elemento químico.
d) o cátion Cr3+ possui 21 elétrons.
e) no cátion Cr6+ o número de elétrons é igual ao número de prótons.

25
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

1ª SEQUÊNCIA DE EXERCÍCIOS

1. Segundo o texto os bósons, fótons e quarks originaram a matéria que conhecemos hoje.
RESPOSTA: E

2. Já são dados o nº de prótons-16 e a massa – 32 , como ele ganha 2 e – passa a ter 18 elétrons.
RESPOSTA: C

3. O QUE CARACTERIZA UM elemento químico é o seu nº de prótons ou nº atômico.


RESPOSTA: A

4. Por ter 2 e na camada de valência tende a perder 2 e formar cátion bivalente.


O nº de prótons é 38 e a massa é 38 + 50 = 88.
RESPOSTA: B

5. Logo o nº de prótons é 22 e a massa será 68-22=46


RESPOSTA: A

6.
RESPOSTA: B

7. Nêutrons é a massa menos prótons, logo a que esta correta é a letra D.


RESPOSTA: D

8.
RESPOSTA: C

9. Número de nêutrons do silício:


n = A – Z  n = 28 – 14  n = 14
Número de massa do enxofre que é isótono do silício:
A = Z + n  A = 16 + 14  A = 30
RESPOSTA: C
26
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

10. A molécula de água é formada por dois átomos de hidrogênio e um átomo de oxigênio. Em relação ao
oxigênio, a água possui:
n = A – Z  n = 16 – 8  n = 8
Em relação ao prótio a água possui:
n=A–Zn=1–1n=0
Em relação ao deutério, a água possui:
n=A–Zn=2–1n=1

Em relação ao trítio, a água possui:


n=A–Zn=3–1n=2
Número de nêutrons possíveis: 8, 9, 10, 11 e 12. Uma quantidade de nêutrons igual a 13, nas condições
descritas, é impossível.
RESPOSTA: E

11. Um átomo neutro de cálcio transforma-se no cátion bivalente Ca2+ quando perde 2 elétrons.

20 20
prótons Retirando prótons
20 Ca 20 Ca2
20 2 elétrons 18
elétrons elétrons

Portanto, o íon 20 Ca2+ tem 20 prótons e 18 elétrons.

12. Sendo Y isóbaro de Z, temos:


A = 62 e n = 62 – 32  n = 30
Sendo X isótono de Z, temos:
n = 30 e A = 30 + 30 = 60
Sendo Y isótopo de X, logo Y possui Z = 30
RESPOSTA: A

13. Alternativas corretas B, D, e, F.


a) Falso. O átomo pode ser dividido em partículas menores como os prótons, nêutrons (contidos no núcleo)
e os elétrons (que ocupam a eletrosfera).
c) Os elétrons possuem, por convenção, carga elétrica negativa.

14. A carga do elétron é negativa e sua massa praticamente desprezível.


RESPOSTA: A

27
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

15.
RESPOSTA: B

16.
RESPOSTA: A

17.
RESPOSTA: D

18.
M79 – 55% 81
M – 45%

79(x)  81(100  x)
MA  79,9
100

x = 55%  (X – 100) = 45%

19. 2
1H —— 8 O16 —— H12  1 + 8 + 1 = 10
RESPOSTA: A

20. Quando ocorre a formação dos íons, só se modifica a quantidade de elétrons da estrutura.
RESPOSTA: E

21. Segundo Böhr ocorre absorção de energia para o salto eletrônico.


RESPOSTA: A

28
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

2ª SEQUÊNCIA DE EXERCÍCIOS

1.
RESPOSTA: E

2. São falsas as afirmações A e C. Os átomos podem ser fragmentados em partículas menores.


Os elétrons possuem carga negativa.

3.
RESPOSTA: E

4.
RESPOSTA: D
5.
RESPOSTA: C

6.
RESPOSTA: B

7.
RESPOSTA: D

8.
RESPOSTA: E

9.
RESPOSTA: D

10.
RESPOSTA: D

11.
RESPOSTA: C

12.
RESPOSTA: A

13.
RESPOSTA: C

29
QUÍMICA
Prof. EDSON CRUZ PROMILITARES  COLÉGIO NAVAL/EPCAR  MÓDULO 6

14.
RESPOSTA: A

15.
RESPOSTA: D

16.
RESPOSTA: B

17.
A)
RESPOSTA: C

B)
RESPOSTA:

C)
RESPOSTA: C

D)
RESPOSTA: B

18.
RESPOSTA: C

30

Você também pode gostar