Você está na página 1de 6

Síntese – Conteúdos Essenciais

Síntese 10.º / Unidade 1: O que é a Filosofia

1. Temas e Questões da Filosofia: O Caraterísticas das questões filosóficas


que é a Filosofia?
Origem etimológica As questões são o elemento central da atividade
Philia- amor/amizade/respeito filosófica
Sophia – sabedoria
- Surgem ao ser humano de forma natural e
Lenda de Pitágoras – Inventou a designação de espontânea.
Filósofo . A sua intenção era distinguir o filósofo
de sábio ( investigadores e pensadores que - Exemplos de questões filosóficas: O que sou eu?
possuíam verdades definitivas), visto considerar O que é a consciência? O que é o real? O que é a
que o filósofo nunca se poderia assumir como dono ilusão? O Mundo tem um criador?
de um saber que não possa ser discutido.
Nota: Quem coloca as questões filosóficas são os
escritores e filósofos, no seu carácter mais
A Filosofia caracteriza-se por:
profundo, desenvolvendo toda uma teoria e
- ser uma busca incessante do conhecimento.
pensamento acerca dessas questões. Contudo, as
questões filosóficas são inatas em qualquer ser
humano, isto é, qualquer indivíduo em qualquer
momento da sua vida coloca questões filosóficas.

O que caracteriza as questões filosóficas?

O Grau de Complexidade e
Profundidade/Dificuldade.

 Na generalidade são questões difíceis de


compreender numa primeira abordagem.
Colocam em causa aspetos da realidade e
de nós mesmos que não estamos habituados
e refletir. Na vida prática do dia a dia
podemos colocar questões filosóficas, mas
possivelmente não num grau de
profundidade tão grande.

 Depois de compreendermos as perguntas,


denotamos que são perguntas cuja resposta
é difícil, e não respondível definitivamente.
A profundidade de uma questão reside na
quantidade de coisas que ela coloca em
causa.

As Disciplinas Filosóficas
Ética Disciplina/ área filosófica que estuda as questões
filosóficas relacionadas com os conceitos de bem e
mal; consequências das nossas ações.
Tenta compreender o que é bom e mau; reflete
sobre a maneira como devemos agir, e porquê.
Exemplos: Em que consiste o bem e o mal? O
mal existe? O que torna uma ação boa ou justa?
Ano letivo 2017/2018
Pág. 1/6 IT-000-00A
Síntese – Conteúdos Essenciais
Síntese 10.º / Unidade 1: O que é a Filosofia

Porque razão as diferentes culturas tem


diferentes conceções acerca de bem e de mal?
Filosofia Política Disciplina/ área filosófica que reflete sobre os
princípios que devem organizar e estruturar uma
sociedade. Ex: Qual a justificação para haver
um estado político? Deverão os cidadãos de um
estado ser tratados iguais? Como deve ser a
riqueza distribuída num estado?
Estética É a área da Filosofia que investiga as questões
relacionadas com os juízos acerca do que nos
agrada ou desagrada relativamente ao que é belo e
não é.
Ex: Existem critérios fixos de beleza? O que é o
belo? O belo existe ou é uma criação humana?
Filosofia da Religião Área da Filosofia que discute os conceitos
fundamentais das religiões e as justificações que
podem ser apresentadas relativamente às crenças
religiosas.
Ex: Existe Deus? Que razões temos pra
acreditar na existência de um Deus? Se Deus
existe, porque existe o mal? O mal e Deus
coexistem? Existe Paraíso e Inferno?
Teoria do Conhecimento/ Epistemologia É a disciplina da Filosofia que se ocupa da reflexão
acerca dos limites do conhecimento, e se este é
possível na sua totalidade. Analisa e avalia que
tipo de garantias podemos ter para saber o que é de
facto verdade e conhecimento.
Ex: O que é o conhecimento? O que é a certeza?
O que é a verdade no conhecimento? Que tipos
de conhecimento há? Podemos ter certeza que
de que as leis da natureza são realmente leis?
Metafísica Disciplina que tenta compreender em que consiste
verdadeiramente a existência, não apenas a dos
seres humanos, mas a de qualquer coisa. Investiga
as questões relacionadas com a natureza mais
profunda da realidade.
Ex: A vida tem sentido? O que é existir? O que é
o tempo e o espaço? O que é o Ser? Porque
existe o Ser e não o nada?
2. A natureza e utilidade da Filosofia
Método da Ciência Método da Filosofia

 Na ciência o método é colocar problemas e


 Na Filosofia, o método é o colocar questões
procurar soluções.
para as quais não se obtêm uma resposta
 Método da ciência segue um conjunto
definitiva. Ex: Será que Deus existe? ( algo
predeterminado de passos: Formulação de
que não pode ser observado, nem testado).
hipótese/observação/ teste comprovativo e
 Nenhum conjunto de testes e observações
conclusões.
que possamos imaginar fazer em relação às
 Os conceitos na Ciência são definidos de um
questões filosóficas, tornará possível a sua
modo completo e universalmente aceite.Uma
resposta definitiva.
Ano letivo 2017/2018
Pág. 2/6 IT-000-00A
Síntese – Conteúdos Essenciais
Síntese 10.º / Unidade 1: O que é a Filosofia

vez compreendidos temos resultados  Os conceitos e relações não são definidos de


definitivos: 2+3 5 modo absoluto e consensual.
 O Método da Ciência é demonstrativo, uma  São conceitos explorados na sua dimensão mais
vez que se prova algo através da definição de elementar e profunda.
conceitos e das relações verificadas entre esses  Há diferentes definições, interpretações,
conceitos. perspetivas sobre esses conceitos e relações.

 Nota: Ambas ( Ciência e Filosofia) lidam


e trabalham com conceitos abstratos;
utilizam a análise conceptual ( análise de
conceitos).
 Ambas detêm vontade de conhecer a
realidade e não alcançam resultado
definitivos.

O Valor/ Utilidade da Filosofia


 A Filosofia decorre da atitude curiosa e de espanto natural do ser humano.
 Desta curiosidade natural suscita-se a necessidade de compreensão do mundo
 Esta curiosidade natural no humano é a origem da Filosofia.
 A Curiosidade natural move a necessidade de perceber como as coisas funcionam, e como elas
são.
É impossível escapar à Filosofia, visto a necessidade de pensar, defender e aceitar o que se coloca
diante de nós é uma constante e condicionante de quem vive no mundo

 A Filosofia é uma atividade que coloca questões, e lança-nos para dúvidas, MAS, A DÚVIDA É
UM ESTADO NATURAL DO NOSSO ESPÍRITO QUANDO SE VAI EM BUSCA DO NOSSO
CONHECIMENTO.
 A Dúvida atenta, curiosa, rigorosa e informada é de extrema utilidade.
 A Filosofia estimula em nós uma atitude em que não se admite nada como verdadeiro que não
tenha sido analisado de forma ponderada e rigorosa, tem por si grande valor.

Nota: Para explicarmos e fundamentarmos a importância e utilidade da Filosofia devemos


mencionar os aspetos relativos à sua dimensão crítica, social e intelectual.

Dimensão crítica da Filosofia passa por:


 submeter algo( ideia ou assunto/ conhecimento) a exam rigoroso e estruturado.
 Ajuda na elaboração de juízos informados e refletidos.
 Desencadeia o hábito de “parar para pensar”, antes de aceitar ou rejeitar alguma opinião. Usamos
a reflexão para compreender por dentro o que nos dizem, as suas consequências e
implicações.
 Contribuir para o desenvolvimento de cidadãos e da cidadania, na medida em que ajuda o
indivíduo a estabelecer as suas escolhas e .
 Estimular em nós o hábito de compreender e avaliar perspetivas e argumentos diferentes de modo
rigoroso e racional.
 Estimula: a ponderação e o exercício mental.

Dimensão social da Filosofia assenta:

- Harmoniza e ajuda a estabelecer maior coerência e consistência no pensamento e discurso.


Ano letivo 2017/2018
Pág. 3/6 IT-000-00A
Síntese – Conteúdos Essenciais
Síntese 10.º / Unidade 1: O que é a Filosofia

- Forma seres humanos com convicções mais harmonizadas, manifestas em atitudes e ações mais
equilibradas.
- As ideias e pensamentos de alguns filósofos, inspiram movimentos sociais e políticos, afetando
assim a organização e maneira de pensar de uma sociedade.

Dimensão intelectual da Filosofia reside no:

 Prazer da contemplação das coisas, das artes e da complexidade dos assuntos e temas da
vida e realidade.
 Há o prazer que o ser humano experimenta quando responde a desafios para resolver qualquer
tipo de enigmas. As questões filosóficas são enigmas por natureza. Faz parte da natureza querer
resolvê-los.

3. A dimensão discursiva do trabalho filosófico


Justificação da dimensão discursiva da atividade Os filósofos argumentam, desenvolvem teorias,
filosófica colocam e respondem a objeções, clarificam e
distinguem conceitos, teses e problemas. O
instrumento essencial na filosofia são os
argumentos.
Argumento  Os argumentos também se designam por
raciocínio ou inferência, pois inferir é
extrair uma conclusão a partir de certas
premissas, e raciocinar é partir de certas
premissas para chegar a uma determinada
conclusão.

 É um conjunto de proposições em que


uma delas ( a conclusão) é a tese defendida
a partir das restantes ( as premissas).

 Um argumento pode ter apenas uma


premissa, mas também pode ter muitas
premissas.
 A conclusão de um argumento é sempre
apenas uma.

Exemplo: Os seres humanos são inteligentes


O João é Homem
Logo, o João é Inteligente.

Constituição do argumento O argumento é constituído por uma ou mais


proposições. Duas delas denominamos premissas,
e uma conclusão.

Definição de proposições  Uma proposição é aquilo que é expresso


por uma frase que pode ter valor de
verdade. Nos argumentos lógicos só a
frases declarativas são proposições.
Ano letivo 2017/2018
Pág. 4/6 IT-000-00A
Síntese – Conteúdos Essenciais
Síntese 10.º / Unidade 1: O que é a Filosofia

 Frases interrogativas, imperativas , pedidos


ou promessas não são consideradas
proposições, logo não existem nos
argumentos.
Ex: Vais ás aulas amanhã?
Leva-me a mochila para a aula, por favor!
Saí imediatamente da minha frente.
Prometo que vou estudar para o teste de
Matemática.
Tipos de proposições  Proposições condicionais – podemos
encontrar proposições condicionais nos
argumentos ou teses filosóficas.

Ex: Se estudo, então passo no exame.


Se passo no exame, então vou viajar.
Se refletir, então vou tomar uma decisão
ponderada.( Se A então B).

Numa proposição condicional, a antecedente é a


primeira proposição, e o consequente (a seguir ao
então).

Proposições universais afirmativas – “ Todos os


mamíferos são animais”. ( Todos os A são B)
Proposições universais negativas- “Nenhum
mamífero tem penas”(Nenhum A é B)
Proposições particulares afirmativas – “
Algumas aves voam” ( Alguns A são B).
Proposições particulares negativas – “ Algumas
aves não voam” ( Alguns A não são B).

Validade e Invalidade dos argumentos  Diz-se que um argumento é válido quando,


as premissas apoiam logicamente a
conclusão, isto é, quando a conclusão
decorre necessariamente da articulação
entre as premissas. Deste modo, um
argumento é válido se, e apenas se, as
premissas apoiam logicamente a
conclusão.

 Na avaliação da validade de um
argumento, não importa o conteúdo das
proposições. Podemos ter argumentos
válidos com proposições todas falsas, ou
com casos de premissas falsas. O único
caso que não pode ser apresentado num
argumento válido é : as premissas serem
Ano letivo 2017/2018
Pág. 5/6 IT-000-00A
Síntese – Conteúdos Essenciais
Síntese 10.º / Unidade 1: O que é a Filosofia

verdadeiras e a conclusão falsa: V/V/F.


Neste caso como vemos, a conclusão não
pode decorrer necessariamente da
articulação das premissas.

 Um argumento será inválido sempre que a


conclusão não decorra necessariamente da
articulação das premissas que a apoiam, e
se verificar que as premissas são
verdadeiras e conclusão falsa.
Argumento Sólido  Um argumento será sólido se, e apenas se,
se verificar que é válido e todas as suas
proposições são verdadeiras (premissas
e conclusão).

A importância dos argumentos e da atividade  Argumentar, implica que apresentemos


argumentativa um conjunto de razões a favor de uma
conclusão ou tese que defendamos. Os
argumentos são tentativas de sustentar
certos pontos de vista com razões. Os
argumentos são a forma pela qual
explicamos e defendemos os nossos pontos
de vista.

 Saber argumentar é essencial visto obrigar


a estruturar, organizar e analisar
rigorosamente as ideias que efetivamente
apoiam as nossas conclusões.

Neste sentido, é importante chegarmos a


conclusões baseados em boas razões. Uma
boa argumentação oferece, razões e dados
suficientes para que outras pessoas possam
formar a sua opinião.

Ano letivo 2017/2018


Pág. 6/6 IT-000-00A