Você está na página 1de 41

Matéria: Raciocínio Lógico

Teoria e questões comentadas


Prof. Alex Lira
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Matéria: Raciocínio Lógico


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 1 de 41
Professor: Alex Lira ˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

Aula – Teoria – Equivalência e Negação Lógica

SUMÁRIO

EQUIVALÊNCIA LÓGICA ...................................................................... 3


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

1. Conceito ....................................................................................... 3
2. Propriedades fundamentais de equivalência lógica.............................. 5
3. Equivalências da Condicional ........................................................... 7
4. Equivalência da Disjunção ............................................................. 12
5. Equivalências da Bicondicional ....................................................... 15
6. Equivalência da Disjunção Exclusiva ............................................... 19
7. Esqueceu uma das equivalências? Não se preocupe! ........................ 21
NEGAÇÃO LÓGICA ........................................................................... 23
1. Negação da conjunção .................................................................. 23
2. Negação da disjunção ................................................................... 27
3. Negação do condicional ................................................................ 28
4. Negação do bicondicional .............................................................. 31
LISTA DE QUESTÕES ....................................................................... 35

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 2 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

EQUIVALÊNCIA LÓGICA
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

1. Conceito
Inicialmente faz-se necessário definir o que significa duas proposições serem
logicamente equivalentes.

Dizemos que duas proposições são logicamente equivalentes quando


apresentam tabelas-verdade idênticas.

Conseguiu entender o conceito de equivalência lógica? Podemos reescrevê-


lo de outra forma:

Duas proposições são logicamente equivalentes quando apresentam o


mesmo valor lógico, independentemente dos valores lógicos das
proposições simples que as compõem.

Na realidade, pessoal, a equivalência lógica é útil para substituir uma sentença


por outra que lhe seja equivalente.
Quando duas proposições p e q são logicamente equivalentes, representamos
a equivalência simbolicamente como p ⇔ q.

Não confunda o símbolo equivalência lógica (⇔) com o símbolo da dupla


implicação (↔).

No entanto, visto que a ideia de equivalência é muito parecida com a de igual-


dade, vamos usar o símbolo “=” para representar uma equivalência.
Podemos construir diversas equivalências lógicas, por meio da análise da ta-
bela-verdade de proposições compostas. Entretanto, iremos nos concentrar
no que realmente pode cair na prova do seu concurso, tomando por base as
equivalências que as principais bancas têm cobrado.

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 3 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

Lembre-se: nosso foco é fazer você passar no concurso, não se tornar um


expert em Raciocínio Lógico!
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

1- (FCC/TRF 4ª Região/Analista Judiciário/2014)


Um economista afirmou, no telejornal, que “se os impostos não sobem, então
a receita fiscal não cresce”. Do ponto de vista da lógica, uma frase equivalente
a essa é
a) se a receita fiscal cresce, então os impostos sobem.
b) se os impostos sobem, então a receita fiscal cresce.
c) se a receita fiscal não cresce, então os impostos não sobem.
d) ou o imposto não sobe, ou a receita cresce.
e) o imposto sobe sempre que a receita fiscal aumenta.
RESOLUÇÃO:
Sejam p e q, respectivamente, “Os impostos sobem” e “A receita fiscal
cresce”. A proposição do enunciado é:

~p ⟶ ~q

Ora, acabamos de aprender que, para que duas proposições sejam logica-
mente equivalentes, o resultado de sua tabela-verdade deve ser idêntico. Daí,
precisamos construir a tabela-verdade de todas as alternativas para comparar
com a proposição do enunciado.
Espero que vocês estejam afiados não só na construção de tabelas-verdade,
como também no valor lógico de cada conectivo! Vamos treinar?!
Enunciado

a) b) c) d) e)

p q ~p ~q q→p p→q ~q → ~p ~p ˅ q p^q ~p → ~q

V V F F V V V V V V

V F F V V F F F F V

F V V F F V V F F F

F F V V V V V V F V

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 4 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

Dessa forma, como os resultados das tabelas-verdade de (q ⟶ p) e (~p ⟶


~q) são idênticos, chegamos à conclusão de que são proposições equiva-
lentes. Isto é:

(q ⟶ p) = (~p ⟶ ~q)

Gabarito 1: A.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

2. Propriedades fundamentais de equivalência lógica


Existem algumas propriedades que são bem básicas, mas que facilitam a re-
solução de várias questões na hora da prova. Portanto, é extremamente acon-
selhável que você as conheça.

2.1. Propriedades Idempotente


O termo idempotente se refere à propriedade que algumas operações têm
de poderem ser realizadas várias vezes sem que o valor do resultado se altere
após a aplicação inicial. Em outras palavras, operações idempotentes têm a
propriedade de poderem ser aplicadas mais de uma vez sem que o resul-
tado se altere.
1ª) p ^ p = p.

André passou no concurso e André passou no concurso


=
André passou no concurso.

Vamos verificar isso na tabela-verdade:


p p p^p

V V V

V V V

F F F

F F F

2ª) p ˅ p = p.

José se dedica aos estudos ou José se dedica aos estudos


=
José se dedica aos estudos.

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 5 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

Confira na tabela-verdade:
p p p˅p

V V V

V V V

F F F
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

F F F

2.2. Propriedades de absorção


As propriedades a seguir têm sua origem na teoria de conjuntos. Também
são bem óbvias; porém, úteis.
1ª) p ˅ (p ^ q) = p.
Confira na tabela-verdade:
p q p^q p ˅ (p ^ q)

V V V V

V F F V

F V F F

F F F F

2ª) p ^ (p ˅ q) = p.
Confira na tabela-verdade:
p q p˅q p ^ (p ˅ q)

V V V V

V F V V

F V V F

F F F F

2.3. Propriedades comutativas, associativas e distributivas


Se afirmei que as propriedades anteriores eram óbvias, as próximas o são
ainda mais! Daí apenas relacionarei elas sem fazer observações ou compro-
vações.
Para facilitar seu entendimento sobre as propriedades a seguir, uma dica é
compará-las com o que acontece com os números. Por exemplo, 1 + 4 = 4 +
1; 2 X 4 = 4 X 2.

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 6 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

1. Propriedades comutativas:
1ª) p ^ q = q ^ p
2ª) p ˅ q = q ˅ p
3ª) p ⟷ q = q ⟷ p
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

A propriedade comutativa não se aplica ao conectivo condicional. Isto é:


p→q≠q→p

2. Propriedades associativas:
1ª) (p ^ q) ^ r = p ^ (q ^ r)
2ª) (p ˅ q) ˅ r = p ˅ (q ˅ r)

3. Propriedades distributivas:

1ª) p ^ (q ˅ r) = (p ^ q) ˅ (p ^ r)

2ª) p ˅ (q ^ r) = (p ˅ q) ^ (p ˅ r)

3. Equivalências da Condicional
Tenha sempre em mente que investigaremos a equivalência das proposições
por meio do método da comparação entre as tabelas-verdade das proposições
envolvidas. E no caso do conectivo “Se ... então”, temos basicamente duas
equivalências que são exploradas repetidamente nas provas de concursos.
1ª) De condicional para condicional:
Se p, então q = Se não q, então não p.
Simbolicamente, temos:

p ⟶ q = ~q ⟶ ~p

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 7 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

Passos para obter esta equivalência:

1º PASSO:
Trocam-se os termos da condicional de posição
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

2º PASSO:
Negam-se ambos os termos

Para comprovar esta equivalência, vamos comparar as tabelas-verdade de (p


⟶ q) e de (~q ⟶ ~p):
Tabela-Verdade de p ⟶ q Tabela-verdade de ~q ⟶ ~p
p q p⟶q p q ~p ~q ~q ⟶ ~p

V V V V V F F V

V F F V F F V F

F V V F V V F V

F F V F F V V V

Perceba que os resultados das duas estruturas são idênticos. Portanto, de


fato, as proposições são equivalentes.

2ª) De condicional para disjunção:


Se p, então q = não p ou q.
Simbolicamente, temos:

p ⟶ q = ~p ˅ q

Nesse caso, observamos uma equivalência da condicional que se relaciona


com o conectivo “ou” (disjunção).
Passos para obter esta equivalência:

1º PASSO:
Nega-se o primeiro termo

2º PASSO:
Mantém-se o segundo termo

3º passo:
Troca-se o conectivo condicional pelo ou

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 8 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

Para comprovar esta equivalência, vamos comparar as tabelas-verdade de (p


⟶ q) e de (~p ˅ q):
Tabela-verdade de p ⟶ q Tabela-verdade de ~p ˅ q
p q p⟶q p q ~p ~p ˅ q

V V V V V F V
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

V F F V F F F

F V V F V V V

F F V F F V V

Perceba que os resultados das duas estruturas são idênticos, o que nos leva
a concluir que as proposições são equivalentes.
Resumindo, temos:

p ⟶ q = ~q ⟶ ~p
EQUIVALÊNCIAS DA
CONDICIONAL
p ⟶ q = ~p ˅ q

2- (ESAF/ANAC/Técnico Administrativo/2016) A
proposição “se o voo está atrasado, então o aeroporto está fechado para de-
colagens” é logicamente equivalente à proposição:
a) o voo está atrasado e o aeroporto está fechado para decolagens.
b) o voo não está atrasado e o aeroporto não está fechado para decolagens.
c) o voo está atrasado, se e somente se, o aeroporto está fechado para deco-
lagens.
d) se o voo não está atrasado, então o aeroporto não está fechado para de-
colagens.
e) o voo não está atrasado ou o aeroporto está fechado para decolagens.
RESOLUÇÃO:
Sejam as proposições simples:
a: o voo está atrasado.
b: o aeroporto está fechado para decolagens.
Simbolicamente, a proposição do enunciado é a seguinte:

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 9 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

a⟶b

Ou seja, estamos diante de uma proposição composta unida com o conectivo


“Se... então”. Nesse sentido, a questão quer saber qual das alternativas con-
tém uma proposição composta equivalente à descrita acima. Bem, o conectivo
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

condicional possui duas equivalências especiais:

p ⟶ q = ~q ⟶ ~p
EQUIVALÊNCIAS DA
CONDICIONAL
p ⟶ q = ~p ˅ q

Nesse sentido, vamos colocar a proposição composta do enunciado nos mol-


des de cada uma das equivalências:
1) se o aeroporto não está fechado para decolagens, então o voo não
está atrasado;
2) o voo não está atrasado ou o aeroporto está fechado para decola-
gens.
Pronto, agora devemos verificar em qual das alternativas disponíveis está pre-
sente uma das sentenças acima. Conseguir achar, caro aluno? Isso mesmo,
na alternativa E encontramos exatamente a segunda equivalência que o co-
nectivo condicional possui!
Gabarito 2: E.

3- (FCC/SEFAZ-SP/Agente Fiscal de Rendas/2006)


Das proposições abaixo, a única que é logicamente equivalente a é

a)

b)

c)

d)

e)
RESOLUÇÃO:
A proposição do enunciado é a seguinte:

p⟶q

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 10 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

A questão quer saber simplesmente que proposição composta é equivalente


à p ⟶ q (condicional). Nesse sentido, aprendemos que o conectivo condicional
possui duas equivalências especiais:

p ⟶ q = ~q ⟶ ~p
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

EQUIVALÊNCIAS DA
CONDICIONAL
p ⟶ q = ~p ˅ q

Olhando as alternativas, notamos que todas são baseadas no próprio conec-


tivo condicional. Como acharemos, então, essa equivalência? Simples!
1º Trocam-se os termos da condicional de posição: q ⟶ p
2º Negam-se ambos os termos: ~q ⟶ ~p

Gabarito 3: A.

4- (FCC/TST/Técnico Judiciário/2012) A Segura-


dora Sossego veiculou uma propaganda cujo slogan era:
“Sempre que o cliente precisar, terá Sossego ao seu lado.”
Considerando que o slogan seja verdadeiro, conclui-se que, necessariamente,
se o cliente
a) não precisar, então não terá Sossego ao seu lado.
b) não precisar, então terá Sossego ao seu lado.
c) não tiver Sossego ao seu lado, então não precisou.
d) tiver Sossego ao seu lado, então não precisou.
e) tiver Sossego ao seu lado, então precisou.
RESOLUÇÃO:
Sejam p e q, respectivamente, “O cliente precisa” e “O cliente terá Sossego
ao seu lado”. Assim, a proposição do enunciado pode ser representada da
seguinte forma:

(p ⟶ q)

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 11 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

Vamos testar a primeira equivalência que o conectivo lógico condicional pos-


sui. Daí, a partir da proposição “Cliente precisa ⟶ Cliente terá Sossego
ao seu lado”, teremos:
De condicional para condicional:
1º Trocam-se os termos da condicional de posição;
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Cliente terá Sossego ao seu lado ⟶ Cliente precisa”


2º Negam-se ambos os termos:
“Cliente não terá Sossego ao seu lado ⟶ Cliente não precisa”
Analisando as alternativas, encontramos a proposição acima?
Acho que encontrei, professor. Seria a alternativa C?
Perfeito!
Gabarito 4: C.

4. Equivalência da Disjunção
No caso do conectivo “ou”, a equivalência lógica mais cobrada é a seguinte:
p ou q = Se ~p, então q
Simbolicamente, temos:

p ˅ q = ~p ⟶ q

Nesse caso, observamos a possibilidade de converter uma disjunção numa


condicional.
Passos para obter esta equivalência:

1º PASSO:
Nega-se o primeiro termo

2º PASSO:
Mantém-se o segundo termo

3º passo:
Troca-se o conectivo ou pelo condicional

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 12 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

EQUIVALÊNCIA DA
p ˅ q = ~p ⟶ q
DISJUNÇÃO
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

5- (ESAF/Receita Federal/Analista-Tributá-
rio/2009) A afirmação: "João não chegou ou Maria está atrasada" equivale
logicamente a:
a) Se João não chegou, Maria está atrasada.
b) João chegou e Maria não está atrasada.
c) Se João chegou, Maria não está atrasada.
d) Se João chegou, Maria está atrasada.
e) João chegou ou Maria não está atrasada.
RESOLUÇÃO:
Sejam as proposições:
p: João chegou
q: Maria está atrasada
A proposição do enunciado é:

~p ˅ q

Acabamos de aprender que, para que duas proposições sejam logicamente


equivalentes, o resultado de sua tabela-verdade deve ser idêntico. Daí, pre-
cisamos construir a tabela-verdade de todas as alternativas para comparar
com a proposição do enunciado.
Espero que vocês estejam afiados não só na construção de tabelas-verdade,
como também no valor lógico de cada conectivo! Vamos treinar?!
p q ~p ~q ~p ⟶ q P ^ ~q p ⟶ ~q p⟶q p ˅ ~q ~p ˅ q

V V F F V F F V V V

V F F V V V V F V F

F V V F F F V V F V

F F V V V V V V V V

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 13 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

Dessa forma, como os resultados das tabelas-verdade de (p ⟶ q) e (~p ˅


q) são idênticos, chegamos à conclusão de que são proposições equivalen-
tes. Isto é:

(~p ˅ q) = (p ⟶ q)
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Gabarito 5: D.

6- (FCC/TRF 3ª Região/Técnico Judiciário/2014)


Considere a afirmação: Nem todas as exigências foram cumpridas ou o pro-
cesso segue adiante. Do ponto de vista lógico, uma afirmação equivalente à
acima é:
a) Se o processo segue adiante, então nem todas as exigências foram cum-
pridas.
b) O processo não segue adiante e todas as exigências foram cumpridas.
c) Se todas as exigências foram cumpridas, então o processo segue adiante.
d) Se nenhuma exigência foi cumprida, então o processo não segue adiante.
e) Nem todas as exigências foram cumpridas e o processo segue adiante.
RESOLUÇÃO:
Sejam as proposições simples:
p: Todas as exigências foram cumpridas
q: O processo segue adiante
A proposição do enunciado pode ser representada da seguinte forma:

~p ˅ q

Vamos testar a equivalência que o conectivo lógico disjunção possui:

EQUIVALÊNCIA DA
p ˅ q = ~p ⟶ q
DISJUNÇÃO

Daí, a partir da proposição “Nem todas as exigências foram cumpridas


OU o processo segue adiante”, teremos:
1º Nega-se o primeiro termo: Todas as exigências foram cumpridas.
2º Mantém-se o segundo termo: O processo segue adiante.

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 14 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

3º Troca-se o ou pelo condicional:


“Se todas as exigências foram cumpridas, então o processo segue
adiante.”
Gabarito 6: C.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

7- (ESAF/CGU/Técnico de Finanças e Con-


trole/2008) Um renomado economista afirma que “A inflação não baixa ou
a taxa de juros aumenta”. Do ponto de vista lógico, a afirmação do renomado
economista equivale a dizer que:
a) se a inflação baixa, então a taxa de juros não aumenta.
b) se a taxa de juros aumenta, então a inflação baixa.
c) se a inflação não baixa, então a taxa de juros aumenta.
d) se a inflação baixa, então a taxa de juros aumenta.
e) se a inflação não baixa, então a taxa de juros não aumenta.
RESOLUÇÃO:
Sejam as proposições simples:
p: A inflação baixa.
q: taxa de juros aumenta.
A proposição do enunciado pode ser representada da seguinte forma:

~p ˅ q

Vamos testar a equivalência que o conectivo lógico disjunção possui.


Daí, a partir da proposição “Inflação não baixa OU taxa de juros au-
menta.”, teremos:
1º Nega-se o primeiro termo: Inflação baixa.
2º Mantém-se o segundo termo: Taxa de juros aumenta.
3º Troca-se o ou pelo condicional:
“Se Inflação baixa, então taxa de juros aumenta.”
Gabarito 7: D.

5. Equivalências da Bicondicional
No caso do conectivo “se e somente se”, temos duas equivalências que as
bancas examinadoras têm cobrado bastante. Vamos ficar expertos!

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 15 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

1ª) De Bicondicional para Conjunção:


p ⟷ q = (p ⟶ q) ^ (q ⟶ p)

Opa! A Bicondicional equivale a duas condicionais unidas por uma conjun-


ção?
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Exatamente, caro(a) aluno(a). Por isso que o nome é BIcondicional. Assim,


as proposições...
1. Marcos trabalha se e somente se o Flamengo for campeão.
2. Se Marcos trabalha, então o Flamengo é campeão e se o Flamengo for
campeão, então Marcos trabalha.
... são equivalentes.

Como é uma BIcondicional, teremos uma Condicional na ida E outra na


volta.

No entanto, precisamos aprofundar um pouco mais a equivalência acima, pois


a ESAF dificulta um pouco mais as questões que envolvem o conectivo Bicon-
dicional por explorar também as equivalências do conectivo “se ... então”.
Dessa forma, essa equivalência pode se transformar em quatro:

(p ⟶ q) ^ (q ⟶ p)

(~q ⟶ ~p) ^ (q ⟶ p)

p⟷q
(p ⟶ q) ^ (~p ⟶ ~q)

(~q ⟶ ~p) ^ (~p ⟶ ~q)

2ª) De Bicondicional para Bicondicional:


p ⟷ q = ~p ⟷ ~q

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 16 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

Dessa maneira, para construirmos uma outra proposição composta onde os


termos sejam unidos pelo “se e somente se”, basta negarmos os dois termos
simples, mantendo o conectivo. Isto é:
1º) Negam-se os dois termos;
2º) Mantém-se o conectivo Bicondicional;
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Lembre-se também que o “se e somente se” não faz questão de ordem
entre suas proposições. Ou seja, “p se e somente se q” e “q se e somente se
p” são equivalentes.

8- (ESAF/MPOG/APO/2010) Sejam F e G duas pro-


posições e ~F e ~G suas respectivas negações. Marque a opção que equivale
logicamente à proposição composta: F se e somente G.
a) F implica G e ~G implica F.
b) F implica G e ~F implica ~G.
c) Se F então G e se ~F então G.
d) F implica G e ~G implica ~F.
e) F se e somente se ~G.
RESOLUÇÃO:
Sejam as proposições simples F e G.
A proposição do enunciado pode ser representada da seguinte forma:

F⟷G

Analisando as alternativas, notamos que a maioria trata do “se ... então”. Daí,
trabalharemos apenas com a equivalência que nos leva a obter os condicionais
unidos pela conjunção:
De bicondicional para conjunção:

F ⟷ G = (F ⟶ G) ^ (G ⟶ F)

Encontrou essa sentença entre as alternativas?


Encontrei não, professor.

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 17 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

Exato. E já sabe por quê? Perfeito. Mais uma vez a nossa querida ESAF está
querendo dificultar a nossa vida. Mas, já sabemos a saída para essa pegadi-
nha! Basta trabalhar com as equivalências presentes em um dos condicionais
(ou os dois).
Logo, uma das possibilidades é fazer a equivalência apenas do segundo “se
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

... então”. Vamos lá:

F ⟷ G = (F ⟶ G) ^ (~F ⟶ ~G)

Gabarito 8: B.

9- (ESAF/SMF-RJ/2010) A proposição “um número in-


teiro é par se e somente se o seu quadrado for par” equivale logicamente à
proposição:
a) se um número inteiro for par, então o seu quadrado é par, e se um número
inteiro não for par, então o seu quadrado não é par.
b) se um número inteiro for ímpar, então o seu quadrado é ímpar.
c) se o quadrado de um número inteiro for ímpar, então o número é ímpar.
d) se um número inteiro for par, então o seu quadrado é par, e se o quadrado
de um número inteiro não for par, então o número não é par.
e) se um número inteiro for par, então o seu quadrado é par.
RESOLUÇÃO:
Sejam as proposições simples:
p: um número inteiro é par.
q: O quadrado do número inteiro é par.
A proposição do enunciado pode ser representada da seguinte forma:

p⟷q

Analisando as alternativas, notamos que elas só tratam do “se ... então”. Daí,
trabalharemos apenas com a equivalência que nos leva a obter os condicionais
unidos pela conjunção.
Assim, a partir da proposição “um número inteiro é par ⟷ o seu quadrado
for par.”, teremos:
1ª) De Bicondicional para Conjunção:

p ⟷ q = (p ⟶ q) ^ (q ⟶ p)

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 18 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

A nossa sentença será:


“Se um número inteiro for par, então o seu quadrado é par, e se o
quadrado de um número inteiro for par, então o número é par”.
Encontrou essa sentença entre as alternativas?
Encontrei não, professor.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Exato. E já sabe por quê? Perfeito. É a malvadeza da ESAF em também exigir


que você faça a equivalência do conectivo condicional. Logo, uma das possi-
bilidades é fazer a equivalência apenas do segundo “se ... então”. Vamos lá:
“Se um número inteiro for par, então o seu quadrado é par, e se um
número inteiro não for par, então o seu quadrado não é par”.
Gabarito 9: A.

6. Equivalência da Disjunção Exclusiva


A equivalência lógica que veremos agora não é tão glamorosa nas provas de
concursos públicos, pois raramente é cobrada. Mas é interessante estarmos
preparados para tudo!
No caso da disjunção exclusiva, simbolizada por v, podemos formar uma equi-
valência relacionando-a ao conectivo “se e somente se”. Isso nos dará como
resultado:

p v q = p ⟷ ~q

ou

p v q = ~p ⟷ q

Portanto, uma disjunção exclusiva é equivalente a uma Bicondicional com


um dos termos negados (tanto faz se é o primeiro ou o segundo termo
negado).
Sentenças como as seguintes...
1. Ou João é pescador ou Anderson é motorista.
2. João é pescador se e somente se Anderson não é motorista.
3. João não é pescador se e somente se Anderson é motorista.
... são logicamente equivalentes.
Vamos comprovar isso.
Aprendemos que o principal método para identificar proposições logicamente
equivalentes é a comparação das tabelas-verdade. É o que faremos agora.
Tabela-verdade de p v q p q pvq

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 19 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

V V F p q ~q p ⟷ ~q

V F V V V F F

F V V V F V V

F F F F V F V

F F V F
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Tabela-verdade de p ⟷ ~q
Como as duas tabelas-verdade acima têm resultados iguais, chegamos à con-
clusão que, de fato:

p v q = p ⟷ ~q

Ao comentar a respeito da instabilidade cambial de determinado país, um jor-


nalista fez a seguinte colocação: “Ou cai o ministro da Fazenda, ou cai o dólar”.
Acerca desse comentário, que constitui uma disjunção exclusiva, julgue o item
seguinte.

10- (CESPE/MPU/Téc Adm/2013) A proposição do jor-


nalista é equivalente a “Se não cai o ministro da Fazenda, então cai o dólar”.
RESOLUÇÃO:
Sejam a e b, respectivamente, “Cai o ministro da Fazenda” e “Cai o dólar”.
Desse modo, o comentário do jornalista pode ser simbolicamente representado
por:

a˅b

A questão afirma que essa proposição é equivalente a: ~a → b. Bem, precisa-


mos verificar:
a b ~a a˅b ~a ⟶ b

V V F F V

V F F V V

F V V V V

F F V F F

Notamos que as duas últimas colunas são diferentes entre si. Logo, as proposi-
ções em consideração não são equivalentes!
Gabarito 10: errado.

`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
Professor Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 20 de 41
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

7. Esqueceu uma das equivalências? Não se preocupe!


Após ver todas as equivalências acima, é possível que você me pergunte:
E se na hora da prova eu esquecer a equivalência que se aplica a determinado
conectivo lógico? Pulo a questão?
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Jamais, meu aluno! Toda questão de equivalência pode ser resolvida tranquila-
mente por fazer as tabelas-verdade da proposição do enunciado e das
alternativas. Daí busca-se as duas colunas que ficaram com valores lógicos
iguais.
Vamos ver isso na prática?

11- (ESAF/DNIT/Analista Administrativo/2013) A


proposição composta p ⟶ p ^ q é equivalente à proposição:
a) p v q b) p Λ q c) p d) ~ p v q e) q
RESOLUÇÃO:
Vamos resolver a questão de duas formas. A primeira pela via da equivalência,
e a segunda pela via da tabela-verdade.

1ª Solução: equivalência.

Bem, a proposição do enunciado é:

p⟶p^q

O conectivo que se busca a sua equivalência é o condicional. Aprendemos que


as equivalências do “Se ... então” nos levam a duas possibilidades: a outro
condicional ou a uma disjunção.
Com isso em mente, já eliminamos as alternativas b, c, e.
Analisando as alternativas da questão, não vimos a presença de nenhum con-
dicional. Assim, trabalharemos apenas com a equivalência que nos conduz a
uma disjunção, seguindo os passos abaixo:
1º Nega-se o primeiro termo: ~p
2º Mantém-se o segundo termo: p ^ q
3º Troca-se o conectivo condicional pelo ou: ~p ˅ (p ^ q)
Gabarito 11: D.

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 21 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

2ª Solução: tabela-verdade.

Vimos que será necessário construir as tabelas-verdade da proposição do enun-


ciado e das alternativas. Logo:
p q ~p p˅q p^q ~p ˅ q p⟶p^q
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

V V F V V V V

V F F V F F F

F V V V F V V

F F V F F V V

Identificamos claramente que a alternativa correta é a letra D, já que a sua


tabela-verdade é idêntica à tabela-verdade da proposição do enunciado. Como
era de esperar, chegamos ao mesmo resultado utilizando os dois tipos de solu-
ção. Dessa forma, não esqueça: se der um branco na hora da prova, recorra
à tabela-verdade!
Por fim, com o objetivo de ajudá-lo a memorizar o que vimos até aqui, fiz um
resumo que será de grande ajuda.

~q ⟶ ~p
p⟶q
~p ou q
Equivalências de proposições

p ou q ~p ⟶ q

(p ⟶ q) ^ (q ⟶ p)
compostas

(~q ⟶ ~p) ^ (q ⟶ p)

p⟷q (p ⟶ q) ^ (~p ⟶ ~q)

(~q ⟶ ~p) ^ (~p ⟶ ~q)

~p ⟷ ~q

p ou q p v q = p ⟷ ~q

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 22 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

NEGAÇÃO LÓGICA
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Este é um assunto que é bastante cobrado em concursos públicos.


Aprendemos em nossa aula inaugural como fazer a negação de proposições
simples. Agora nos interessa saber como negar proposições compostas.
A depender do conectivo lógico que une as proposições simples envolvidas na
sentença, diversas formas de negação lógica surgirão. Vejamos caso a caso.

1. Negação da conjunção
Para negar uma proposição composta unida pelo conectivo conjunção (p e q),
seguiremos os seguintes passos:

• Negamos a primeira parte: ~p


1º)

• Negamos a segunda parte: ~q


2º)

• Trocamos e por ou: ~p ou ~q


3º)

Portanto, temos que:

~(p e q) = ~p ou ~q

A relação obtida acima é conhecida como 1ª Lei de Morgan, em homenagem


ao seu autor, o matemático Augustus De Morgan (1806-1871).
Pergunta para você, meu aluno: como comprovaremos que a relação acima é
verdadeira?
Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 23 de 41
`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

Por meio das tabelas-verdade, professor.


Esse é meu aluno. Parabéns! O primeiro passo é construir a tabela-verdade de
~(p e q).
p q ~p ~q p^q ~( p ^ q)

V V F F V F
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

V F F V F V

F V V F F V

F F V V F V

Pronto. A coluna em destaque representa o resultado lógico da negação do


conectivo conjunção. Daí o segundo passo é construir a tabela-verdade da es-
trutura ~p ou ~q.
p q ~p ~q ~p ˅ ~q

V V F F F

V F F V V

F V V F V

F F V V V

Por fim, o terceiro e último passo é comparar os resultados obtidos nas duas
tabelas-verdade que acabamos de construir.
~( p ^ q) ~p ˅ ~q

F F

V V

V V

V V

Professor, as duas tabelas são idênticas.

Perfeito, isso mesmo. E se os resultados das tabelas-verdade de duas proposi-


ções são idênticos, o que podemos dizer sobre elas?
Podemos afirmar que as proposições são equivalentes.

Exato. Portanto, se você estiver diante de uma questão que solicite a negação
do conectivo conjunção, nem precisa mais se dar ao trabalho de construir as
tabelas-verdade das proposições envolvidas, pois você já sabe que:

~(p e q) = ~p ou ~q

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 24 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

12- (FCC/TRT 2ª Região/Técnico Judiciário/2008) A


negação da sentença “A Terra é chata e a Lua é um planeta.” é:
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

a) Se a Terra é chata, então a Lua não é um planeta.


b) Se a Lua não é um planeta, então a Terra não é chata.
c) A Terra não é chata e a Lua não é um planeta.
d) A Terra não é chata ou a Lua é um planeta.
e) A Terra não é chata se a Lua não é um planeta.
RESOLUÇÃO:
Sejam as proposições:
p: A Terra é chata.
q: a Lua é um planeta.
A proposição do enunciado pode ser representada da seguinte forma:

p^q

No entanto, a sentença precisa ser negada, pois é isso que a questão está bus-
cando. E acabamos de aprender que a negação de uma proposição conjuntiva
é dada pela relação:

~(p ^ q) = ~p ˅ ~q

Assim, podemos concluir que:


“A Terra não é chata ou a Lua não é um planeta.”
Encontrou a resposta entre as alternativas? Eu mesmo não achei!
Ora, a proposição que obtivemos acima é ligada por meio do conectivo disjun-
ção, cuja equivalência é a seguinte:

EQUIVALÊNCIA DA
p ˅ q = ~p ⟶ q
DISJUNÇÃO

Vamos aplicar na sentença:


1º Nega-se o primeiro termo: A Terra é chata;
2º Mantém-se o segundo termo: a Lua não é um planeta;

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 25 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

3º Troca-se o ou pelo condicional:


Se a Terra é chata, então a Lua não é um planeta.
Agora eu achei uma alternativa, professor: letra A.
Excelente, meu amigo!!!
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Gabarito 12: A.

13- (ESAF/CGU/Analista de Finanças e Con-


trole/2008) Maria foi informada por João que Ana é prima de Beatriz e Carina
é prima de Denise. Como Maria sabe que João sempre mente, Maria tem certeza
que a afirmação é falsa. Desse modo, e do ponto de vista lógico, Maria pode
concluir que é verdade que:
a) Ana é prima de Beatriz ou Carina não é prima de Denise.
b) Ana não é prima de Beatriz e Carina não é prima de Denise.
c) Ana não é prima de Beatriz ou Carina não é prima de Denise.
d) se Ana não é prima de Beatriz, então Carina é prima de Denise.
e) se Ana não é prima de Beatriz, então Carina não é prima de Denise.
RESOLUÇÃO:
Sejam as proposições:
p: Ana é prima de Beatriz.
q: Carina é prima de Denise.
A proposição do enunciado pode ser representada da seguinte forma:

p^q

No entanto, a sentença precisa ser negada, visto que quem a declarou (João)
sempre mente.
E acabamos de aprender que a negação de uma proposição conjuntiva é dada
pela relação:

~(p ^ q) = ~p ˅ ~q

Assim, podemos concluir que:


“Ana não é prima de Beatriz ou Carina não é prima de Denise.”
Gabarito 13: C.

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 26 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

2. Negação da disjunção
Para negar uma proposição composta unida pelo conectivo disjunção (p ou q),
seguiremos os seguintes passos:
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

• Negamos a primeira parte: ~p


1º)

• Negamos a segunda parte: ~q


2º)

• Trocamos ou por e: ~p e ~q
3º)

Portanto, temos que:

~(p ou q) = ~p e ~q

A relação obtida acima é conhecida como 2ª Lei de Morgan.


E já sabemos que a comprovação da equivalência acima é feita através do uso
da tabelas-verdade. Assim:
p q ~p ~q p˅q ~( p ˅ q) ~p ^ ~q

V V F F V F F

V F F V V F F

F V V F V F F

F F V V F V V

Como os resultados lógicos das proposições acima foram idênticos, temos que,
de fato:

~( p ˅ q) = ~p ^ ~q

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 27 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

14- (ESAF/FUNAI/Indigenista Especializado/2016)


Seja NE a abreviatura de Nordeste. A negação de “O Piauí faz parte do NE ou o
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Paraná não faz parte do NE” é:


a) o Piauí não faz parte do NE.
b) o Paraná faz parte do NE.
c) o Piauí não faz parte do NE ou o Paraná faz parte do NE.
d) o Piauí não faz parte do NE e o Paraná faz parte do NE.
e) o Piauí e o Paraná fazem parte do NE.
RESOLUÇÃO:
O enunciado da questão é claro ao perguntar de forma direta sobre a negação
de uma proposição composta unida pelo conectivo disjunção. De toda forma,
caro aluno, o método de resolução será o mesmo que vínhamos utilizando nas
questões de negação de conjunção.
Sejam p e q, respectivamente, “O Piauí faz parte do NE” e “O Paraná faz parte
do NE”. A proposição do enunciado pode ser representada da seguinte forma:

p ˅ ~q

No entanto, o que buscamos é a sua negação. E acabamos de aprender que a


negação de uma proposição disjuntiva é dada pela relação:

~(p ˅ q) = ~p ^ ~q

Assim, podemos concluir que:


“O Piauí não faz parte do NE e o Paraná faz parte do NE.”
Gabarito 14: D.

3. Negação do condicional
Essa é a negação de proposições compostas mais cobrada em provas de con-
cursos públicos! Portanto, atenção total.
Mas já lhe adianto que não há com o que se preocupar; o método de solução
será o mesmo.
Para negar uma proposição composta unida pelo conectivo condicional (Se p,
então q), seguiremos os seguintes passos:

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 28 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

• Mantém a primeira parte: p


1º)
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

• Negamos a segunda parte: ~q


2º)

• Trocamos "Se então" por "e": p e ~q


3º)

Portanto, temos que:

~(p ⟶ q) = p ^ ~q

Que legal. A negação do condicional nos leva a uma conjunção! E já sabemos


que a comprovação da equivalência acima é feita através do uso da tabelas-
verdade. Assim:
p q ~q p→q ~( p ⟶ q) p ^ ~q

V V F V F F

V F V F V V

F V F V F F

F F V V F F

Como os resultados lógicos das proposições acima foram idênticos, temos que,
de fato:

~(p ⟶ q) = p ^ ~q

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 29 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

15- (ESAF/ANAC/Analista Administrativo/2016) A ne-


gação da proposição “se choveu, então o voo vai atrasar” pode ser logicamente
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

descrita por
a) não choveu e o voo não vai atrasar.
b) choveu e o voo não vai atrasar.
c) não choveu ou o voo não vai atrasar.
d) se não choveu, então o voo não vai atrasar.
e) choveu ou o voo não vai atrasar.
RESOLUÇÃO:
Sejam p e q, respectivamente, “Choveu” e “O voo vai atrasar”. A proposição do
enunciado pode ser representada da seguinte forma:

p⟶q

Assim, estamos diante de uma proposição composta unida pelo conectivo con-
dicional. E a questão é clara ao exigir a negação da sentença apresentada, o
que faremos de acordo com três passos:
1º) Mantém a primeira parte: Choveu.
2º) Negamos a segunda parte: O voo não vai atrasar.
3º) Trocamos "Se então" por "e": “Choveu e o voo não vai atrasar”.
Gabarito 15: B.

16- (FCC - TJ TRT19/TRT 19/Administrativa/2014)


Considere a seguinte afirmação:
Se José estuda com persistência, então ele faz uma boa prova e fica satisfeito.
Uma afirmação que é a negação da afirmação acima é
a) José estuda com persistência e ele não faz uma boa prova e ele não fica
satisfeito.
b) José não estuda com persistência e ele não faz uma boa prova ou fica satis-
feito.
c) José estuda com persistência ou ele faz uma boa prova ou ele não fica satis-
feito.

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 30 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

d) José estuda com persistência e ele não faz uma boa prova ou ele não fica
satisfeito.
e) Se José fica satisfeito então ele fez uma boa prova e estudou com persistên-
cia.
RESOLUÇÃO:
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Sejam as proposições:
p: José estuda com persistência.
q: José fez uma boa prova.
r: José fica satisfeito.
A proposição do enunciado pode ser representada da seguinte forma:

p ⟶ (q ^ r)

No entanto, o que buscamos é a sua negação. Faremos isso seguindo três


passos:
1º) Mantém a primeira parte: José estuda com persistência.
2º) Negamos a segunda parte: José não fez uma boa prova OU não fica
satisfeito.
3º) Trocamos "Se então" por "e": “José estuda com persistência” e “José
não fez uma boa prova OU não fica satisfeito”.
Assim, podemos concluir que a negação da proposição do enunciado é:
“José estuda com persistência e ele não faz uma boa prova OU ele não
fica satisfeito.”
Gabarito 16: D.

4. Negação do bicondicional
Dificilmente você verá uma questão cobrando a negação de proposições com-
postas unidas pelo conectivo bicondicional (⟷). Todavia, como nosso curso é
completíssimo, não deixaremos esse assunto de lado. Mãos à obra!
Para negar uma proposição composta unida pelo conectivo bicondicional (“Se
e somente se”), seguiremos os seguintes passos:

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 31 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

•Mantém a primeira parte: p


1º)

•Mantém a segunda parte: q


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

2º)

•Trocamos o "Se e somente se" pelo "OU exclusivo": p ou ~q


3º)

Portanto, temos que:

~(p ⟷ q) = p ˅ q

Que interessante, meus alunos: a negação do bicondicional é o OU exclu-


sivo, e vice-versa.
Vamos comprovar isso por meio de tabelas-verdade. Logo:

p q p⟷q ~( p ⟷ q) p˅q ~(p ˅ q)

V V V F F V

V F F V V F

F V F V V F

F F V F F V

Como os resultados lógicos das proposições acima foram idênticos, temos que,
de fato:

~(p ⟷ q) = p ˅ q

E:

~(p ˅ q) = p ⟷ q

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 32 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

17- (CESPE/MCT/2012) Julgue os próximos itens, consi-


derando proposição P, a seguir: O desenvolvimento científico do país permane-
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

cerá estagnado se, e somente se, não houver investimento em pesquisa acadê-
mica no Brasil.
A negação da proposição P está corretamente enunciada da seguinte forma:
“Ou o desenvolvimento científico do país permanecerá estagnado, ou não ha-
verá investimento em pesquisa acadêmica no Brasil”.
RESOLUÇÃO:
O enunciado apresenta a proposição bicondicional P, cuja representação sim-
bólica é dada por a  ~b, em que:
a: o desenvolvimento científico do país permanecerá estagnado.
~b: não há investimento em pesquisa acadêmica no Brasil.
Precisamos efetuar a negação de P. Para isso, basta:
1. Manter a primeira parte: a.
2. Manter a segunda parte: ~b.
3. Trocar o "Se e somente se" pelo "OU exclusivo":
“OU o desenvolvimento científico do país permanecerá estagnado OU não há
investimento em pesquisa acadêmica no Brasil”.
Gabarito 17: Certo.

18- (VUNESP/DCTA/Analista/2013) Uma negação ló-


gica para a proposição a Terra é redonda se e somente se o céu não é azul,
pode ser dada por:
a) o céu é azul e a Terra é redonda, ou a Terra é redonda e o céu não é azul.
b) a Terra é redonda e o céu não é azul
c) o céu não é azul e a Terra não é redonda, ou a Terra é redonda e o céu é azul
d) a Terra não é redonda ou o céu não é azul.
e) O céu não é azul e a Terra não é redonda.
RESOLUÇÃO:
O enunciado apresente a sentença bicondicional T  ~C, em que:
T: a Terra é redonda.

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 33 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

~C: o céu não é azul.


O nosso objetivo consiste em efetuar a sua negação. Para isso, basta:
4. Manter a primeira parte: T.
5. Manter a segunda parte: ~C.
6. Trocar o "Se e somente se" pelo "OU exclusivo":
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

“OU a Terra é redonda OU o céu não é azul”.


Encontrou essa frase entre as opções de resposta?
Não, professor. Na verdade, não há entre as alternativas alguma que sequer
esteja envolvido o conectivo Disjunção Exclusiva.
Nesse caso, teremos que fazer primeiro a equivalência do Bicondicional
para depois efetuar a negação da frase resultante. Vamos lá!
Sabemos que uma das equivalências do “Se e somente se” nos leva a uma
conjunção de duas condicionais. Logo, obtemos:
T ⟷ ~C = (T ⟶ ~C) ^ (~C ⟶ T)
Para negar uma conjunção, precisamos negar ambas as partes que a compõe e
trocar o E pelo OU:

~(T ⟷ ~C) = (T  C) ˅ (~C  ~T)


Destaque-se que o valor lógico da conjunção não muda se invertermos a ordem
das proposições simples envolvidas, de modo que:

~(T ⟷ ~C) = (~C  ~T) ˅ (T  C)


Ou seja,
O céu não é azul E a Terra NÃO é redonda, OU a Terra é redonda E o
céu é azul
Gabarito 18: C.

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 34 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

LISTA DE QUESTÕES
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

1- (FCC/TRF 4ª Região/Analista Judiciário/2014) Um economista afir-


mou, no telejornal, que “se os impostos não sobem, então a receita fiscal não
cresce”. Do ponto de vista da lógica, uma frase equivalente a essa é
a) se a receita fiscal cresce, então os impostos sobem.
b) se os impostos sobem, então a receita fiscal cresce.
c) se a receita fiscal não cresce, então os impostos não sobem.
d) ou o imposto não sobe, ou a receita cresce.
e) o imposto sobe sempre que a receita fiscal aumenta.

2- (ESAF/ANAC/Técnico Administrativo/2016) A proposição “se o voo


está atrasado, então o aeroporto está fechado para decolagens” é logicamente
equivalente à proposição:
a) o voo está atrasado e o aeroporto está fechado para decolagens.
b) o voo não está atrasado e o aeroporto não está fechado para decolagens.
c) o voo está atrasado, se e somente se, o aeroporto está fechado para decola-
gens.
d) se o voo não está atrasado, então o aeroporto não está fechado para deco-
lagens.
e) o voo não está atrasado ou o aeroporto está fechado para decolagens.

3- (FCC/SEFAZ-SP/Agente Fiscal de Rendas/2006) Das proposições


abaixo, a única que é logicamente equivalente a é

a)

b)

c)

d)

e)

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 35 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

4- (FCC/TST/Técnico Judiciário/2012) A Seguradora Sossego veiculou


uma propaganda cujo slogan era:
“Sempre que o cliente precisar, terá Sossego ao seu lado.”
Considerando que o slogan seja verdadeiro, conclui-se que, necessariamente,
se o cliente
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

a) não precisar, então não terá Sossego ao seu lado.


b) não precisar, então terá Sossego ao seu lado.
c) não tiver Sossego ao seu lado, então não precisou.
d) tiver Sossego ao seu lado, então não precisou.
e) tiver Sossego ao seu lado, então precisou.

5- (ESAF/Receita Federal/Analista-Tributário/2009) A afirmação:


"João não chegou ou Maria está atrasada" equivale logicamente a:
a) Se João não chegou, Maria está atrasada.
b) João chegou e Maria não está atrasada.
c) Se João chegou, Maria não está atrasada.
d) Se João chegou, Maria está atrasada.
e) João chegou ou Maria não está atrasada.

6- (FCC/TRF 3ª Região/Técnico Judiciário/2014) Considere a afirma-


ção: Nem todas as exigências foram cumpridas ou o processo segue adiante.
Do ponto de vista lógico, uma afirmação equivalente à acima é:
a) Se o processo segue adiante, então nem todas as exigências foram cumpri-
das.
b) O processo não segue adiante e todas as exigências foram cumpridas.
c) Se todas as exigências foram cumpridas, então o processo segue adiante.
d) Se nenhuma exigência foi cumprida, então o processo não segue adiante.
e) Nem todas as exigências foram cumpridas e o processo segue adiante.

7- (ESAF/CGU/Técnico de Finanças e Controle/2008) Um renomado


economista afirma que “A inflação não baixa ou a taxa de juros aumenta”. Do
ponto de vista lógico, a afirmação do renomado economista equivale a dizer
que:
a) se a inflação baixa, então a taxa de juros não aumenta.

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 36 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

b) se a taxa de juros aumenta, então a inflação baixa.


c) se a inflação não baixa, então a taxa de juros aumenta.
d) se a inflação baixa, então a taxa de juros aumenta.
e) se a inflação não baixa, então a taxa de juros não aumenta.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

8- (ESAF/MPOG/APO/2010) Sejam F e G duas proposições e ~F e ~G


suas respectivas negações. Marque a opção que equivale logicamente à propo-
sição composta: F se e somente G.
a) F implica G e ~G implica F.
b) F implica G e ~F implica ~G.
c) Se F então G e se ~F então G.
d) F implica G e ~G implica ~F.
e) F se e somente se ~G.

9- (ESAF/SMF-RJ/2010) A proposição “um número inteiro é par se e so-


mente se o seu quadrado for par” equivale logicamente à proposição:
a) se um número inteiro for par, então o seu quadrado é par, e se um número
inteiro não for par, então o seu quadrado não é par.
b) se um número inteiro for ímpar, então o seu quadrado é ímpar.
c) se o quadrado de um número inteiro for ímpar, então o número é ímpar.
d) se um número inteiro for par, então o seu quadrado é par, e se o quadrado
de um número inteiro não for par, então o número não é par.
e) se um número inteiro for par, então o seu quadrado é par.

10- (CESPE/MPU/Téc Adm/2013) Ao comentar a respeito da instabili-


dade cambial de determinado país, um jornalista fez a seguinte colocação: “Ou
cai o ministro da Fazenda, ou cai o dólar”.
Acerca desse comentário, que constitui uma disjunção exclusiva, julgue o item
seguinte.
A proposição do jornalista é equivalente a “Se não cai o ministro da Fazenda,
então cai o dólar”.

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 37 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

11- (ESAF/DNIT/Analista Administrativo/2013) A proposição composta


p ⟶ p ^ q é equivalente à proposição:
a) p v q b) p Λ q c) p d) ~ p v q e) q

12- (FCC/TRT 2ª Região/Técnico Judiciário/2008) A negação da sen-


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

tença “A Terra é chata e a Lua é um planeta.” é:


a) Se a Terra é chata, então a Lua não é um planeta.
b) Se a Lua não é um planeta, então a Terra não é chata.
c) A Terra não é chata e a Lua não é um planeta.
d) A Terra não é chata ou a Lua é um planeta.
e) A Terra não é chata se a Lua não é um planeta.

13- (ESAF/CGU/Analista de Finanças e Controle/2008) Maria foi infor-


mada por João que Ana é prima de Beatriz e Carina é prima de Denise. Como
Maria sabe que João sempre mente, Maria tem certeza que a afirmação é falsa.
Desse modo, e do ponto de vista lógico, Maria pode concluir que é verdade que:
a) Ana é prima de Beatriz ou Carina não é prima de Denise.
b) Ana não é prima de Beatriz e Carina não é prima de Denise.
c) Ana não é prima de Beatriz ou Carina não é prima de Denise.
d) se Ana não é prima de Beatriz, então Carina é prima de Denise.
e) se Ana não é prima de Beatriz, então Carina não é prima de Denise.

14- (ESAF/FUNAI/Indigenista Especializado/2016) Seja NE a abrevia-


tura de Nordeste. A negação de “O Piauí faz parte do NE ou o Paraná não faz
parte do NE” é:
a) o Piauí não faz parte do NE.
b) o Paraná faz parte do NE.
c) o Piauí não faz parte do NE ou o Paraná faz parte do NE.
d) o Piauí não faz parte do NE e o Paraná faz parte do NE.
e) o Piauí e o Paraná fazem parte do NE.

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 38 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

15- (ESAF/ANAC/Analista Administrativo/2016) A negação da proposi-


ção “se choveu, então o voo vai atrasar” pode ser logicamente descrita por
a) não choveu e o voo não vai atrasar.
b) choveu e o voo não vai atrasar.
c) não choveu ou o voo não vai atrasar.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

d) se não choveu, então o voo não vai atrasar.


e) choveu ou o voo não vai atrasar.

16- (FCC - TJ TRT19/TRT 19/Administrativa/2014) Considere a se-


guinte afirmação:
Se José estuda com persistência, então ele faz uma boa prova e fica satisfeito.
Uma afirmação que é a negação da afirmação acima é
a) José estuda com persistência e ele não faz uma boa prova e ele não fica
satisfeito.
b) José não estuda com persistência e ele não faz uma boa prova ou fica satis-
feito.
c) José estuda com persistência ou ele faz uma boa prova ou ele não fica satis-
feito.
d) José estuda com persistência e ele não faz uma boa prova ou ele não fica
satisfeito.
e) Se José fica satisfeito então ele fez uma boa prova e estudou com persistên-
cia.

17- (CESPE/MCT/2012) Julgue os próximos itens, considerando proposição


P, a seguir: O desenvolvimento científico do país permanecerá estagnado se, e
somente se, não houver investimento em pesquisa acadêmica no Brasil.
A negação da proposição P está corretamente enunciada da seguinte forma:
“Ou o desenvolvimento científico do país permanecerá estagnado, ou não ha-
verá investimento em pesquisa acadêmica no Brasil”.

18- (VUNESP/DCTA/Analista/2013) Uma negação lógica para a proposi-


ção a Terra é redonda se e somente se o céu não é azul, pode ser dada por:
a) o céu é azul e a Terra é redonda, ou a Terra é redonda e o céu não é azul.
b) a Terra é redonda e o céu não é azul
c) o céu não é azul e a Terra não é redonda, ou a Terra é redonda e o céu é azul

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 39 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

d) a Terra não é redonda ou o céu não é azul.


e) O céu não é azul e a Terra não é redonda.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 40 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“
Matéria: Raciocínio Lógico
Teoria e questões comentadas
Prof. Alex Lira

Gabarito 1: A. Gabarito 10: errado.


Gabarito 2: E. Gabarito 11: D.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Gabarito 3: A. Gabarito 12: A.


Gabarito 4: C. Gabarito 13: C.
Gabarito 5: D. Gabarito 14: D.
Gabarito 6: C. Gabarito 15: B.
Gabarito 7: D. Gabarito 16: D.
Gabarito 8: B. Gabarito 17: Certo.
Gabarito 9: A. Gabarito 18: C.

Prof. Alex Lira www.exponencialconcursos.com.br Página 41 de 41


`ˆÌi`Ê܈̅Ê̅iÊ`i“œÊÛiÀȜ˜ÊœvÊ
˜vˆÝÊ*ÀœÊ* Ê `ˆÌœÀÊ

/œÊÀi“œÛiÊ̅ˆÃʘœÌˆVi]ÊۈÈÌ\Ê
ÜÜÜ°ˆVi˜ˆ°Vœ“É՘œVŽ°…Ì“

Você também pode gostar