Você está na página 1de 9

LOUVORES

Watchman Nee
1
LOUVORES
Watchman Nee

Leitura bíblica: Sl 22:3; 50:23; 106:12, 47; 146:2; Hb 13:15

O louvor é a obra mais elevada executada pelos filhos de Deus. Podemos dizer
que a expressão mais elevada da vida espiritual dos santos é seu louvor a Deus. O
trono de Deus é o lugar mais elevado do universo, contudo Ele se assenta
“entronizado entre os louvores de Israel” (Sl 22:3). O nome de Deus e até mesmo o
próprio Deus são exaltados por meio do louvor.

Davi disse em um salmo que orava a Deus três vezes ao dia (Sl 55:17). Porém,
em outro salmo, ele disse que louvava a Deus sete vezes por dia (119:164). Davi estava
inspirado pelo Espírito Santo quando reconheceu a importância do louvor. Ele orava
três vezes por dia, mas louvava sete vezes ao dia. Além disso, ele nomeou levitas para
tocar saltérios e harpas para exaltar, agradecer e louvar a Deus diante da arca da Sua
aliança (1Cr 16:4-6).

Quando Salomão completou a edificação do templo de Jeová, os sacerdotes


carregaram a arca da aliança para o Santo dos Santos. Quando os sacerdotes saiam do
Lugar Santo, os levitas permaneciam junto ao altar, soavam as trombetas, cantavam
com címbalos, saltérios e harpas. Juntos eles tocavam louvores ao Senhor. Naquele
momento, a glória de Jeová enchia Sua casa (2Cr 5:12-14). Davi e Salomão tocavam o
coração de Deus e ofereciam sacrifícios de louvor que eram agradáveis a Deus. Jeová
está entronizado entre os louvores de Israel. Devemos louvar o Senhor nossa vida
toda. Devemos cantar louvores ao nosso Deus.

I. O SACRIFÍCIO DE LOUVOR

A Bíblia dá muita atenção ao louvor. É falado frequentemente nas Escrituras.


O livro de Salmos é cheio de louvores. O livro de Salmos é na verdade um livro de
louvor no Antigo Testamento. Muitos louvores são citações de Salmos.

Entretanto, os Salmos não apenas contêm capítulos de louvores, mas também


de sofrimento. Deus quer que Seu povo saiba que aqueles que louvam são aqueles que
sofreram por meio de situações difíceis e cujos sentimentos foram feridos. Estes
Salmos nos mostram homens guiados por Deus por meio das sombras da morte. Eles
foram rejeitados, difamados e perseguidos. “Todas as tuas ondas e vagas, passaram
sobre mim” (42:7).

No entanto, Deus tira perfeito louvores deles. As palavras de louvor nem


sempre vêm da boca daqueles que não tem problemas. Elas vêm muito mais daqueles
que estão sob disciplina e julgamento. Nos Salmos podemos tocar os sentimentos
maravilhosos, e também podemos encontrar os maiores e mais elevados louvores.
2
Deus usa muitas dificuldades e perseguições para produzir louvores em Seu povo. Ele
os faz aprender por meio de circunstâncias difíceis para se tornarem pessoas que
louvam diante do Senhor.

As pessoas mais felizes nem sempre são aquelas que têm o louvor mais
elevado. Muitas vezes o louvor mais elevado vem daqueles que passam por meio de
dificuldades. Esse tipo de louvor é o mais agradável a Deus e é abençoado por Ele.

Deus não quer que os homens O louvem apenas quando estão no topo do
monte vislumbrando Canaã, a terra prometida. Deus deseja muito mais ver Seu povo
escrevendo Salmos e O louvando quando eles “andam pelo vale da sombra da morte”
(23:4). Este é o genuino louvor.

Isto nos mostra a natureza do louvor aos olhos de Deus. A natureza do louvor é
uma oferta, um sacrifício. Em outras palavras, o louvor vem da dor e do sofrimento.
Hebreus 13:15 diz, “Por meio Dele, pois, ofereçamos continuamente a Deus sacrifício
de louvor, isto é, o fruto de lábios que confessam o Seu nome”.

O que é um sacrifício? Um sacrifício é uma oferta. Uma oferta significa morte e


perda. Uma pessoa que faz uma oferta deve sofrer alguma perda. Uma oferta, um
sacrifício, deve ser ofertada. Essa oferta constitui uma perda. O touro e o cordeiro são
seus. Quando você os oferece, você os sacrifica. Ofertar algo não significa ganhar algo;
significa sofrer uma perda. Quando uma pessoa oferece seu louvor, ela perde algo; ela
está oferecendo um sacrifício a Deus.

Em outras palavras, Deus inflige feridas, Ele quebra e corta uma pessoa
profundamente, contudo, ao mesmo tempo, tal pessoa se volta para Ele e O louva.
Sofrer por oferecer louvor a Deus é um tipo de oferta. Deus ama os homens que O
louvam dessa maneira. Deus gosta de ser entronizado sob esse tipo de louvor.

Como Deus pode receber Seu louvor? Deus quer que Seus filhos O louvem em
meio aos seus sofrimentos. Não devemos louvar apenas quando há ganho. Apesar de
o louvor oferecido como resultado do ganho seja louvável, ele não pode ser
considerado uma oferta. O principio da oferta é baseado na perda. Uma oferta
carrega consigo o elemento da perda. Deus quer que O louvemos em meio a nossa
perda. Isso a torna uma verdadeira oferta.

Não devemos apenas orar a Deus, mas também aprender cada vez mais louvar
a Deus. Precisamos ver o significado do louvor no início da nossa caminhada cristã.
Devemos incessantemente louvar a Deus. Davi recebeu graça de Deus para louvar
sete vezes ao dia. É um bom exercício, uma boa lição, e uma prática espiritual muito
boa louvar a Deus todos os dias.

Devemos aprender a louvar a Deus quando nos levantamos cedo pela manhã.
Devemos aprender a louvá-Lo quando nos deparamos com problemas, quando
estamos na reunião, ou quando estamos sozinhos. Devemos louvar a Deus ao menos
sete vezes ao dia. Não deixe Davi superar-nos em seu louvor. Se não aprendermos
louvar a Deus todos os dias, será difícil ter um tipo de sacrifício de louvor falado em
Hebreus 13.

3
Quando você aprender a louvar, descobrirá que há dias nos quais você não
poderá reunir-se para louvar. Talvez você louvou a Deus sete vezes hoje, ontem e
anteontem. Talvez você O louvou há uma semana ou um mês atrás.

Mas um dia você verá que não pode expressar um louvor. Em tais dias você
está com dor, em total escuridão ou com problemas terríveis. Em tais dias você é mal
entendido e sofre perseguições. Você está ocupado derramando lágrimas de auto-
piedade. Como pode louvar a Deus em tais dias? Você não pode louvar porque está
ferido, dolorido e em dificuldades.

Você sente que a resposta mais óbvia seria reclamar do que louvar. Você sente
que o mais coerente seria murmurar do que dar graças. Você não quer louvar e não
tem intenção de louvar. Você sente que não é adequado louvar sob esse tipo de
circunstâncias e disposição.

Nesse exato momento, você deve lembrar que o trono de Jeová não mudou,
Seu nome não mudou e Sua glória não mudou. Você deve louvá-Lo simplesmente
porque Ele é digno de louvor. Você deve abençoá-Lo porque Ele é digno de todas as
bençãos. Apesar de você estar em meio às dificuldades, Ele ainda é digno de ser
louvado. Apesar de você estar em aflição, ainda tem que louvá-Lo.

Nesse momento, seu louvor torna-se um sacrifício de louvor. Seu louvor é


como o abater do novilho cevado. É como colocar o seu amado Isaque no altar. Seu
louvor em lágrimas é um sacrifício de louvor. O que é uma oferta? Uma oferta implica
feridas, morte, perda e sacrifício. Você está ferido diante de Deus. Você morre diante
de Deus. Você sofre perda e se sacrifica diante de Deus. Mas percebe que o trono de
Deus está estabelecido nos céus e não pode ser abalado, e não retém o seu louvor.
Isso é o sacrifício de louvor. Deus deseja que Seus filhos O louvem em tudo e por
meio de toda situação.

II. LOUVOR E VITÓRIA

Temos visto que nosso louvor é um sacrifício. Mas há mais. Temos que ver que
louvar é a maneira de vencer ataques espirituais. Muitas pessoas dizem que Satanás
tem medo das orações dos filhos de Deus; ele foge quando Seus filhos se ajoelham
para orar. Essa é a razão pela qual ele muitas vezes ataca os filhos de Deus e os frustra
de orar.

Isso é um ataque comum. Mas salientaremos um outro fator: o maior ataque


de Satanás não tem como alvo as orações; seu maior ataque tem como alvo o louvor.

Isso não significa que Satanás não ataca orações. No momento que o cristão
ora, Satanás começa a atacar. É muito fácil falar às pessoas, mas no momento que
alguém ora, Satanás começa com problemas. Ele fará com que alguém sinta
dificuldades em orar.

Isso é um fato. Mas Satanás não ataca apenas a oração; ele também ataca o
louvor dos filhos de Deus. O objetivo máximo de Satanás é parar todos os louvores a
Deus. Orar é uma guerra, mas louvar é uma vitória. Orar significa guerra espiritual,
mas louvar significa vitória espiritual.

4
Sempre que louvamos, Satanás foge. Por isso, Satanás odeia nosso louvor ao
máximo. Ele usará toda a sua força para parar nosso louvor. Os filhos de Deus são
tolos se param de louvar quando sofrem sob ambientes adversos e sentimentos
oprimidos. Mas quando começam a conhecer mais a Deus, saberão que mesmo uma
cadeia em Filipos pode se tornar um lugar para cantar hinos (At 16:25). Paulo e Silas
estavam louvando a Deus na prisão. Seu louvor quebrou todas as portas da prisão.

As portas da prisão foram abertas duas vezes em Atos. Elas foram uma vez
aberta para Pedro e outra para Paulo. No caso de Pedro, a igreja orou fervorosamente
por ele, e o anjo abriu a porta e o trouxe para fora (12:3-12).

No caso de Paulo, ele e Silas cantavam hinos de louvor a Deus, e todas as


portas foram abertas e as correntes quebradas. O carcereiro creu no Senhor naquele
dia, e toda sua família foi salva de maneira jubilosa (16:19-34).

Paulo e Silas ofereceram sacrifícios de louvor na prisão. As feridas de seu corpo


ainda não estavam curadas; sua dor ainda não tinha sido amenizada.

Seus pés estavam no tronco, e eles estavam trancados em uma prisão do


Império Romano.

O que havia lá para estarem alegres? O que havia lá para cantar? Mas havia lá
duas pessoas com espírito transcendente, que tinha superado todas as coisas.

Eles viram que Deus ainda estava sentado nos céus; Ele não tinha mudado.
Eles mesmos poderiam ter mudado, seu ambiente poderia ter mudado, seu
sentimento poderia ter mudado, e o seu corpo poderia ter sofrido, mas Deus ainda
estava no trono. Ele ainda era digno das suas ações de graça. Nossos irmãos, Paulo e
Silas, estavam orando, cantando e louvando a Deus. Esse tipo de louvor, que vem da
dor e da perda, é um sacrifício de louvor.

Quando ora, você está no meio de sua situação. Mas quando louva, você paira
sobre a sua situação. Enquanto está orando e suplicando, você está limitado pelas
suas circunstancias, você não está fora delas.

Quanto mais você suplica, mais encontra-se limitado e pressionado. Mas se


Deus tirar você da prisão, das correntes, das feridas doloridas no corpo, do
sofrimento, e da vergonha, você oferecerá louvores ao Seu nome.

Paulo e Silas cantavam hinos e louvores a Deus. Eles foram levados por Deus
ao ponto onde a prisão, a vergonha e a dor não era mais um problema para eles. Eles
podiam louvar a Deus. Quando louvavam dessa maneira, as portas da prisão se
abriram, as correntes caíram, e até mesmo o carcereiro foi salvo.

Muitas vezes o louvor opera onde a oração falha. Este é um principio básico. Se
não pode orar, porque não louvar? O Senhor tem colocado outro item em suas mãos
para sua vitória e para se gloriar na vitória.

5
Sempre que esgotar sua força para orar e seu espírito estiver oprimido, ferido
ou abatido, louve-O. Se não puder orar, tente louvar. Invariavelmente pensamos que
devemos orar quando o encargo é pesado e louvar quando o encargo está terminado.

Mas, por favor, tenha em mente que há vezes quando o encargo é tão pesado
que você não consegue orar. Esse é o momento de louvar. Louvamos quando não há
encargo; louvamos quando o encargo torna-se muito pesado. Quando você enfrenta
circunstâncias e problemas incomuns e fica confuso e sente-se desfalecido, lembre-se
apenas de uma coisa, “Por que não louvar? Aqui está uma oportunidade de ouro. Se
você oferecer seu louvor nesse momento, o Espírito de Deus operará em você, abrirá
todas as portas e quebrará todas as cadeias.

III. FÉ PRODUZ LOUVOR

Salmo 106:12 é uma palavra muito preciosa. “Então, creram nas suas palavras
e lhe cantaram louvores.” Essa era a condição dos filhos de Israel no deserto. Eles
creram, e cantaram. Eles creram, então louvaram. Louvor tem um ingrediente básico
—fé. Você não pode louvar em vão com sua boca. Você não pode fazê-lo de maneira
irreverente, “Agradeço ao Senhor! Louvo ao Senhor!” Você precisa crer.

Somente depois que crer, você pode louvar. Quando você tem alguns
problemas ou quando está aflito, ora, e quando ora, um tipo de fé brota em seu
coração. Neste momento você abre sua boca para louvar. Esta é a maneira viva, mas
não faça isso de maneira leviana. Quando uma pessoa enfrenta um problema, ela
deve orar.

Mas assim que ele encontra um pouco de fé, assim que ele começa a crer em
Deus e em Sua grandiosidade, poder, compaixão, glória e a manifestação da Sua
glória, ele deve começar a louvar. Se um homem obtém fé, mas não é seguida com
louvor, logo ele verá que a sua fé foi embora. Estamos dizendo isso por experiência
própria. Uma vez que você tem a fé interior, você deve louvar. Se você não louva,
perderá sua fé depois de algum tempo. Você pode ter fé agora.

Depois de algum tempo, você perderá esta fé. Portanto, devemos aprender a
louvar. Devemos aprender a expressar palavras de louvor. Devemos abrir nossas
bocas para louvar. Não apenas devemos ter uma mente para louvar, mas também ter
palavras audíveis de louvor. Você deve dizer, “O Senhor! Te louvo!” Faça isso até que
você tenha uma mudança de não ter sentimento para ter sentimento, ou de ter um
sentimento fraco para um sentimento forte. Faça isso até você tenha uma mudança
de uma fé pequena para uma fé plena.

Uma vez que a glória de Deus enche os seus olhos, você pode crer. Uma vez
que a Sua glória enche seu espírito, você pode louvar. Você tem que ver que Deus está
acima de tudo e é digno do seu louvor. Quando você louva, Satanás foge. Algumas
vezes precisamos orar.

Mas quando nossa oração alcança o ponto onde temos a fé e a segurança,


sabemos que o Senhor tem respondido nossa oração, e devemos orar: “Senhor! Te
agradeço e Te louvo! Essa questão já está resolvida!” Não espere que o problema
acabe antes que você louve. Temos que louvar assim que cremos. Não espere até que

6
o inimigo fuja para cantar. Temos que cantar para expulsá-lo. Temos que aprender a
louvar pela fé. Quando O louvamos em fé, o inimigo será derrotado e expulso. Temos
que crer antes que possamos louvar. Primeiro cremos e louvamos, e então
experimentamos vitória.

IV. A OBEDIÊNCIA INTRODUZ LOUVOR

Nossos problemas encontram-se principalmente em duas categorias. A


primeira categoria são os problemas que surgem do ambiente e acontecimentos à
nossa volta. Esse era o problema de Josafá. A maneira para vencer esse tipo de
problema é pelo louvor. A segunda categoria é o problema dentro de nós. As palavras
podem nos ferir. Outros podem nos ofender, perseguir, maltratar, opor, nos odiar
sem nenhuma razão, ou nos difamar sem nenhuma base. Podemos achar essas coisas
insuportáveis, e não podemos superá-los. Esses problemas têm a ver com a nossa
vitória pessoal. Um irmão pode dizer alguma coisa que não é apropriada.

Uma irmã pode lidar com você de maneira irracional. Você pode achar quase
impossível que essas coisas aconteçam. Todo o seu ser pode lutar, reclamar, e chorar
por justiça. Você pode achar difícil perdoar os outros. É difícil vencer o seu
sentimento. Você é injustiçado, caluniado, perseguido e não pode superar isto. Orar
não ajuda muito. Você quer lutar e resistir contra isto, mas não pode. Quanto mais
tenta livrar-se desse encargo, pior você fica. Você acha difícil vencê-lo.

Por favor, lembre-se que quando você sofre uma grande carência pessoal e
uma grave injustiça, não é tempo para orar, mas tempo para você louvar. Você deve
curvar sua cabeça e dizer ao Senhor, “Te agradeço. Tu nuncas estás errado no que
fazes. Aceito todas as coisas das Tuas mãos. Te agradeço e Te louvo.” Se fizermos isso
todos os nossos problemas irão embora. Vitória não tem nada a ver com lutar com a
carne.

Não tem nada a ver com tentar perdoar os outros ou empenhar-se em perdoá-
los com o nosso próprio esforço. A vitória vem quando curvamos nossa cabeça e
louvamos o Senhor: “Eu Te louvo pelo Teu caminho. O Teu arranjo é sempre bom.
Qualquer coisa que Tu faças é sempre certo”. Quando você louva o Senhor dessa
maneira, o seu espírito se elevará sobre os seus problemas, se elevará sobre suas
mágoas interiores.

Aqueles que estão magoados em seus sentimentos são carentes de louvor. Se


você puder louvar o Senhor, a sua mágoa se tornará em louvor. Seu espírito
transcenderá as alturas, e você dirá a Deus, “Te agradeço e Te louvo. Tu nunca estás
errado nos Teus caminhos.” Esse é o caminho que devemos tomar diante do Senhor.
Deixe tudo

A vida cristã se eleva por meio dos louvores. Louvar é transcender tudo para
tocar o Senhor. Esse é o caminho que o nosso Senhor Jesus tomou quando estava na
terra. Devemos tomar o mesmo caminho. Não devemos murmurar contra os céus
quando estamos sob testes. Devemos nos elevar acima dos testes. Uma vez que
louvamos, estamos acima dos testes. Quanto mais os outros tentam nos colocar para
baixo, mais nos levantamos diante do Senhor e dizemos, “Eu Te agradeço e Te louvo!

7
Aprenda a aceitar tudo! Aprenda a conhecer que Ele é Deus. Aprenda a conhecer a
obra das Suas mãos!

Nada pode amadurecer um homem como os sacrifícios de louvor. Não apenas


precisamos aprender a aceitar a disciplina do Espírito Santo, mas também louvar a
disciplina do Espírito Santo. Não apenas precisamos aprender a aceitar, mas também
glorificar o tratamento do Senhor. Não apenas precisamos aprender a aceitar a
correção do Senhor, mas também aceitá-la voluntariamente. Se fizermos isso, uma
porta clara e gloriosa será aberta a nós.

V. LOUVAR ANTES DE COMPREENDER

Finalmente no Salmo 50:23 Deus diz, “O que me oferece sacrifício de ações de


graça, esse me glorificará”. Aqui, a palavra ações de graças também pode ser
traduzida como louvor. O Senhor está esperando por nossos louvores. Nada pode
glorificar nosso Deus como o louvor. Um dia, todas as orações, obras, profecias e
labutas serão terminadas. Mas naquele dia nossos louvores serão mais que hoje. O
louvor durará pela eternidade; nunca cessará. Quando alcançarmos o céu e
chegarmos à nossa morada final, nossos louvores se estenderão mais alto. Hoje temos
a oportunidade de aprender a melhor lição; mesmo hoje podemos aprender a louvar a
Deus.

Hoje ainda é o tempo em que nos vemos em um espelho obscuro (1Co 13:12).
Apesar de podermos ver um pouco de muitas coisas, não podemos entender o
significado por trás delas. Podemos apenas sentir a dor de todas as nossas mágoas
interiores e testes exteriores que temos nos deparado e experienciado. Não podemos
entender o significado por trás delas.

Esse é o motivo pelo qual não louvamos. Cremos que louvores abundarão nos
céus porque haverá pleno conhecimento nos céus. Quanto mais pleno é o
conhecimento, mais pleno é o louvor. Tudo será claro quando formos diante do
Senhor naquele dia. As coisas que não estão claras hoje nos serão claras naquele dia.
Naquele dia veremos a vontade excelente do Senhor em cada passo da disciplina do
Espírito.

Se não houvesse disciplina do Espírito, não poderíamos imaginar quantas


vezes teríamos caído! Se alguns dos nossos passos não tivessem sido parados pelo
Espírito Santo, não poderíamos imaginar quão lamentável nossa queda teria sido!
Muitas coisas, centenas e até mesmo milhões delas que não vemos hoje, se tornarão
claras para nós naquele dia.

Quando virmos tudo naquele dia, curvaremos nossa cabeça e O louvaremos,


dizendo, “Senhor, Tu nunca estivestes errado”. Cada passo da disciplina do Espírito é
a obra de Deus em nós. Se não tivéssemos ficado doentes naquela vez, o que teria
acontecido a nós? Se não tivéssemos falhado naquela vez, o que teria acontecido a
nós? O que enfrentamos pode ter sido um problema, mas por meio de enfrentarmos
esse problema podemos ter evitado problemas maiores. O que enfrentamos pode ter
sido uma adversidade, mas por meio dessa adversidade podemos ter evitado
adversidades maiores.

8
Naquele dia veremos por que o Senhor permitiu que todas essas coisas
acontecessem conosco. Hoje o Senhor está nos conduzindo, passo a passo nesse
caminho. Naquele dia curvaremos nossas cabeças e diremos, “Senhor, fui um tolo,
porque não Te louvei naquele dia. Fui um tolo porque não Te agradeci naquele dia”.
Quando nossos olhos forem abertos e tudo estiver claro naquele dia, como seremos
envergonhados quando nos lembrarmos dos nossos murmúrios.

Portanto, hoje devemos aprender a dizer, “Senhor, não posso entender o que
Tu estás fazendo, mas sei que Tu não podes estar errado.” Temos que aprender a crer
e louvar. Se o fizermos, diremos naquele dia, “Senhor! Agradeço-Te pela Tua graça
que me salvou de murmurações e reclamações desnecessárias. Senhor! Agradeço-Te
pela graça que me guardou de murmurar durante aqueles dias.”

Por muitas coisas, quanto mais conhecimento temos, maior será nosso louvor.
Temos o desejo de louvar o Senhor porque Ele é bom (Sl 25:8; 100:5). Precisamos
sempre dizer, “O Senhor é bom”. Hoje temos que aprender a crer que o Senhor é bom
e que Ele nunca está errado, mesmo que nem sempre podemos entender o que Ele
está fazendo. Se crermos, louvaremos. Nossos louvores são Sua glória. Louvar é
glorificar a Deus. Deus é digno de toda a glória. Possa Deus ganhar louvores
abundantes de Seus filhos.