Você está na página 1de 35

Ficha técnica

2017 – SEBRAE MINAS


Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial, de qualquer forma
ou por qualquer meio, desde que divulgadas as fontes.

SEBRAE MINAS

Olavo Machado Júnior


Presidente do Conselho Deliberativo

Afonso Maria Rocha


Diretor-superintendente

Marden Márcio Magalhães


Diretor de Operações

Anderson Costa Cabido


Diretor-técnico

Unidade de Atendimento
Mônica Xavier Segantini de Castro
Gerente

Viviane Soares da Costa


Laurana Silva Viana
Equipe Técnica

Beatriz de Carvalho
Marcos Dalariva
Colaboração

Consultoria Jurídica
Nemer Caldeira Brant Advogados
Apresentação
Quer abrir o seu próprio negócio? Ponto de Partida: aqui começa o sucesso

O Ponto de Partida é um produto do Sebrae Minas, que reúne informações essenciais sobre
os vários aspectos da abertura de um negócio. Ele é dividido em dois manuais, um com
aspectos gerais e outro com específicos.

Neste manual, você encontrará informações relativas ao negócio de seu interesse, que
respondem a questões do tipo “como funciona o empreendimento?”, “quais os
equipamentos necessários?”, “existe legislação específica?”, “quais são as instituições
ligadas a esta atividade?”, entre outras.

No entanto, o presente produto contém orientações gerais para orientar o candidato a


empresário, não podendo o Sebrae Minas se responsabilizar pelo resultado final do
empreendimento. O sucesso do negócio dependerá de outros fatores como, por exemplo,
experiência, comportamento empreendedor, mercado, entre outros.

A equipe de profissionais responsável pelo produto tem a preocupação de manter as


informações atualizadas, por meio de consultas em diversas fontes: instituições setoriais,
consultores especializados, associações, sindicatos e empresários.

O Sebrae Minas dispõe de programas que orientam e capacitam os empreendedores e


empresários no desenvolvimento dos negócios. Para mais informações, visite um dos
Pontos de Atendimento, acesse www.sebraemg.com.br ou ligue 0800 570 0800.

Atenção: é recomendável a leitura do manual “Como abrir um comércio”, para


obtenção de outras informações importantes e complementares.
Sumário

1 – Perfil empreendedor ............................................................................................ 5


1.1 Características para atuar no negócio ........................................... 5
1.2 Na prática ................................................................................. 6
2 - Conhecendo sobre o negócio .............................................................................. 7
2.1 Como funciona o negócio ............................................................ 7
2.2 Na prática ................................................................................. 7
3 - Aspectos legais ................................................................................................. 9
3.1 Preparando as condições para formalizar ...................................... 9
3.2 Legislação específica ................................................................ 10
3.3 Licenças Específicas ................................................................. 15
3.4 Formalização do Negócio .......................................................... 16
3.5 Proteção da ideia | Modelo de Negócios ...................................... 17
3.6 Enquadramento tributário ......................................................... 18
3.7 Estruturando a relação com público consumidor .......................... 19
3.8 Fundamentação legal ............................................................... 20
4 – Estruturando a abertura do seu negócio ............................................................... 21
4.1 Investimento inicial .................................................................. 21
4.2 Formação do preço de venda .................................................... 22
4.3 Formação da equipe ................................................................. 22
4.4 Equipamentos, móveis e utensílios ............................................. 24
4.5 Design de ambientes ................................................................ 24
4.6 Dicas para divulgação do negócio .............................................. 26
4.7 Controles gerenciais ................................................................. 28
4.8 Na prática ............................................................................... 29
5 - Ampliando o conhecimento sobre o seu negócio ..................................................... 30
5.1 Endereços úteis ....................................................................... 30
5.2 Normas técnicas ...................................................................... 31
Referências ............................................................................................................ 34
Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 5

1 – Perfil empreendedor
Você está preparado para ser dono desse negócio?

1.1 Características para atuar no negócio

Empreendedorismo pode ser definido como a disposição ou capacidade de idealizar e


realizar projetos, serviços ou negócios.

Vários estudos vêm sendo realizados para entender melhor esse tema, que vem ganhando
força nos últimos anos. O mais conhecido é o Global Entrepreneurship Monitor (GEM). De
acordo com o estudo as motivações para se empreender se dividem entre necessidade e
oportunidade, ambas influenciadas pela estagnação ou crescimento da economia, além da
familiaridade com o tema empreendedorismo.

De acordo com o GEM os empreendedores por necessidade são aqueles que iniciam um
empreendimento autônomo por não possuírem melhores opções de trabalho, abrindo um
negócio a fim de gerar renda para si e suas famílias. Já os empreendedores por
oportunidade optam por iniciar um novo negócio mesmo quando possuem alternativas de
emprego e renda, para manter ou aumentar sua renda, ou ainda, pelo desejo de
independência no trabalho.

Independente da motivação para investir na montagem de um negócio é muito importante


que os empreendedores se preocupem antes de mais nada com a sua vocação/perfil para
estar à frente de uma empresa. Pois muitas vezes o empresário desiste do negócio quando
os primeiros desafios aparecem.

Algumas características essenciais que precisam ser desenvolvidas são:

 Busca de oportunidades e iniciativa: Observa o ambiente identificar as


necessidades a serem satisfeitas e age proativamente para fazer as coisas
acontecer.

 Persistência: Não desiste diante dos obstáculos. Tem paciência para deixar a
ideia amadurecer e se esforça para o negócio se estabelecer;

 Correr riscos calculados: Se arrisca para colocar a ideia em prática, mas sem
correr riscos desmedidos, apenas o suficiente para avançar.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 6

 Exigência de qualidade e eficiência: Preocupar-se em entregar o melhor para


o seu cliente e investe em processos e procedimentos para cumprir os padrões
estabelecidos;

 Comprometimento: Envolver-se com a equipe para atingir os objetivos e se


responsabilizar pelos resultados da empresa;

 Busca de informações: Busca se atualizar constantemente sobre o mercado e


sobre o seu negócio como forma de conseguir uma vantagem competitiva em
relação a sua concorrência;

 Estabelecimento de metas: Estabelece objetivos claros e metas mensuráveis


de curto e longo prazo;

 Planejamento e monitoramento sistemáticos: Toma decisões baseadas em


fatos e dados gerados por todas áreas da empresa e no ambiente externo;

 Persuasão e rede de contatos: Constrói bons relacionamentos comerciais e


influencia pessoas (equipe, clientes, fornecedores, parceiros, etc.);

 Independência e autoconfiança: Apresenta autonomia para agir e acredita


nas suas ideias e decisões.

É preciso ressaltar que nem sempre uma pessoa reúne todos os comportamentos
empreendedores. No entanto, é preciso conhecê-los e buscar o aprimoramento dessas
características.

1.2 Na prática

Para auxiliar nesta etapa sugerimos os cursos à distância e a leitura do Guia Essencial
disponível em nossa Biblioteca Digital:

 Curso: Aprender a empreender (EAD Sebrae)


 Curso: Desperte seu potencial (EAD Sebrae)
 Dicas: Características empreendedoras (EAD Sebrae)
 Guia Essencial para novos empreendedores: Descoberta – Vol.1

Mais informações: ligue 0800 570 0800 ou acesse o atendimento online disponível em
nosso site.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 7

2 - Conhecendo sobre o negócio


Saiba mais sobre a montagem e o funcionamento do seu futuro empreendimento

2.1 Como funciona o negócio

A empresa de revenda de gás de cozinha pode atender dois públicos. O primeiro são as
residências e pequenos estabelecimentos comerciais. Esse público tem características
próprias como: compra em períodos mais longos e, muitas vezes, em menores
quantidades.

Outro nicho de cliente é a venda do botijão com gás para indústrias e empresas que
necessitam dessa fonte para realizar suas atividades, por exemplo, fogões industriais.

Antes mesmo de você decidir qual público você vai atingir, ou mesmo se for os dois, é
necessário um estudo do mercado a fim de avaliar a necessidade dos mesmos quanto à
compra de botijões de gás. Analise o perfil dos clientes: onde, quando, o que, porque
compram.

Revendedor X Distribuidor

Visando evitar problemas no exercício da atividade, a Agência Nacional do Petróleo – ANP


faz alguns esclarecimentos quanto a diferença entre Distribuidor e Posto de Revenda de
GLP.

A atividade de revenda de GLP compreende a aquisição, o armazenamento, o transporte


e a comercialização em recipientes transportáveis de capacidade de até 90 (noventa)
quilogramas do referido produto.

A atividade de distribuição compreende a aquisição, armazenamento, envasilhamento,


transporte, comercialização, controle de qualidade e assistência técnica ao consumidor.

2.2 Na prática

Para auxiliar nesta etapa sugerimos os cursos à distância e a leitura do Guia Essencial
disponível em nossa Biblioteca Digital:

 Cartilha: Meu 1º Negócio - Dicas de quem chegou lá


 Curso: Invista no Planejamento (EAD Sebrae)
 Guia Essencial para novos empreendedores: Ideação - Vol. 2 e Modelagem e
proposta de valor – Vol. 3
 Manual: Como Elaborar uma Pesquisa de Mercado
 Vídeo: Dicas de quem já chegou lá!

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 8

Sites de instituições para apoiar na busca de informações de mercado e estudos:

□ Centro Sebrae de Sustentabilidade


http://sustentabilidade.sebrae.com.br/Sustentabilidade/

□ IBGE
http://www.ibge.gov.br/home/

□ Sebrae SIM – Sistema de Inteligência de Mercado


http://www.sebraemercados.com.br/sim/

□ Sebrae - Sistema de Inteligência Setorial


http://www.sebraeinteligenciasetorial.com.br

Mais informações: 0800 570 0800 ou acesse nosso atendimento online disponível em nosso
site.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 9

3 - Aspectos legais
Conheça as leis que regulamentam o negócio que você pretende montar

Essa seção tem como objetivo principal apresentar a regulamentação a ser observada por
você que pretende montar um Comércio de Gás de Cozinha, além de fornecer
ferramentas e técnicas jurídicas para o desenvolvimento inicial do seu negócio.

Os dois objetivos fazem parte de um contexto maior, de planejamento jurídico do


empreendimento, etapa necessária para desenvolver as suas atividades de forma
madura e profissional desde a fase de concepção da ideia.

O planejamento jurídico é relevante não somente para reduzir riscos das mais diversas
naturezas (trabalhista, concorrencial, fiscal, dentre outros), mas também, para obter
alguma economia tributária e para se assegurar que o modelo de negócio adotado é
compatível com a legislação em vigor.

IMPORTANTE!
Recomenda-se também a leitura do manual “Como abrir uma Empresa de
comércio”, pois nele você terá acesso às principais ferramentas jurídicas
para a montagem do negócio.

3.1 Preparando as condições para formalizar

Em geral, a formalização inicial de um empreendimento, seja ele de qualquer natureza,


envolve algumas preocupações básicas, para as quais você deve se atentar. São elas:

 A atividade a ser desenvolvida é compatível com a legislação?


 Quais são as licenças exigidas para a sua atividade?
 Como formalizar o seu negócio?
 Como proteger a sua ideia/modelo de negócios?
 Qual o enquadramento tributário mais adequado ao seu negócio?
 Como estruturar as relações entre sócios?
 Como estruturar as relações entre empregados e estagiários?
 Como me relacionar junto ao público consumidor?

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 10

De nada adianta ter uma boa ideia, se ela não puder ser operacionalizada por restrições
legais. Essas restrições podem ser das mais diversas naturezas: fiscais, ambientais,
trabalhistas, dentre outras.
Por esses motivos, você deve se certificar de que a atividade pretendida e o modelo de
negócios proposto são compatíveis com a legislação em vigor.

3.2 Legislação específica

No caso do mercado de Comércio de Gás de Cozinha, há legislação específica para aqueles


que pretendem empreender nesse segmento. Além das leis estaduais e nacionais, o
empresário deve estar igualmente atento aos pareceres, decretos e portarias que
regulamentam essa atividade e suas peculiaridades.

Porém, antes de adentrarmos nos deveres e obrigações legais a serem observados pelos
empreendedores de Comércio de Gás de Cozinha, elencaremos as principais Leis e
dispositivos normativos, de forma que o empreendedor saiba onde buscar eventuais
aprofundamentos jurídicos sobre o seu negócio.

Antes de tratarmos dos deveres e obrigações legais a serem observados em um Comércio


de Gás de Cozinha, vamos destacar as principais Leis e dispositivos normativos, de forma
que você, posteriormente, possa aprofundar os conhecimentos jurídicos sobre o seu
negócio.

LEGISLAÇÃO CONTEÚDO

Define crimes contra a ordem econômica e cria o


Lei Federal n° 8.176/1991
Sistema de Estoques de Combustíveis.

Lei Federal nº 9.048/ 1995 Torna obrigatória a existência de instrumentos de


medição de peso nos postos de revenda de gás liquefeito
de petróleo para uso doméstico.

Estabelece requisitos para a comercialização dos botijões


Lei Estadual nº 20.601/2013 de gás de cozinha – gás liquefeito de petróleo (GLP) –
no Estado.

Cria o Mapa de Controle de Movimento Mensal de


Portaria CNP nº 395/1982 Recipientes de GLP Cheios (MCMM), e estabelece normas
para o seu preenchimento.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 11

Estabelece condições mínimas de segurança das


Portaria DNC nº 27/1996 instalações de armazenamento de recipientes
transportáveis de GLP.

Dispõe sobre os requisitos necessários à autorização


Resolução ANP nº 51/2016 para o exercício da atividade de revenda de gás
liquefeito de petróleo - GLP e a sua regulamentação.

Com base na legislação acima, o esquema abaixo traz um resumo das principais
obrigações e deveres a serem observados por você que pretende montar seu próprio
Comércio de Gás de Cozinha.

A atividade de revenda de gás de cozinha somente poderá ser


exercida por pessoa jurídica autorizada pela Agência Nacional do
Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis- ANP, sendo necessário obter
autorização de funcionamento, que será expedida pelo referido órgão,
após atender, em caráter permanente, os requisitos estabelecidos nas
normas específicas.
Normas de
funcionamento
Além da autorização de funcionamento emitida da ANP você deverá
obter o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiro - AVCB, na unidade do
Corpo de Bombeiros onde funcionará a atividade e seguir as
orientações do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e
Tecnologia - Inmetro. Sem esse documento não é possível o
funcionamento de comércio de gás de cozinha.

Ademais, cabe ressaltar algumas recomendações específicas quanto a comercialização que


devem ser seguidas por você que deseja montar um Comércio de Gás de Cozinha.

A comercialização de gás de cozinha é fiscalizada diretamente pela União, Estado e


Município, e seu exercício em desacordo com a legislação vigente, implicará na revogação
da autorização de funcionamento, mediante declaração expressa da ANP.

Além da perda da autorização de funcionamento, a prática irregular da atividade configura


crime contra a ordem econômica, podendo ser condenado a pena de detenção de um a
cinco anos e, ainda, estará sujeito às seguintes sanções administrativas, sem prejuízo de
outras:

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 12

• O revendedor de GLP vinculado deverá adquirir recipientes transportáveis de GLP cheios, em


conformidade com os regulamentos técnicos do Inmetro, de:
a) Um único distribuidor de GLP, autorizado pela ANP, do qual exiba a marca comercial; e/ou
b) Outro revendedor de GLP vinculado, autorizado pela ANP, que optou por exibir marca
comercial do mesmo distribuidor de GLP.

• O revendedor de GLP independente poderá adquirir recipientes transportáveis de GLP cheios,


em conformidade com os regulamentos técnicos do Inmetro, de:
a) Um ou mais distribuidores de GLP, autorizado(s) pela ANP;
b) Revendedor de GLP vinculado, autorizado pela ANP; e/ou
c) Revendedor de GLP independente, autorizado pela ANP.

• O revendedor de GLP somente poderá adquirir recipientes transportáveis de GLP cheios por
meio de documento fiscal.

• O revendedor de GLP vinculado somente poderá vender recipientes transportáveis de GLP


cheios, em conformidade com os regulamentos técnicos do Inmetro, para:
a) Revendedor de GLP vinculado, autorizado pela ANP, que optou por exibir marca comercial
do mesmo distribuidor de GLP;
b) Revendedor de GLP independente, autorizado pela ANP; e/ou
c) Consumidor.

• O revendedor de GLP independente poderá vender recipientes transportáveis de GLP cheios, em


conformidade com os regulamentos técnicos do Inmetro, para:
a) Revendedor de GLP independente, autorizado pela ANP; e/ou
b) Consumidor.

• O revendedor de GLP somente poderá vender recipientes transportáveis de GLP cheios por meio
de documento fiscal.

• Os recipientes transportáveis de GLP cheios, que serão vendidos pelo revendedor, devem conter
lacre de inviolabilidade da válvula de fluxo que informe a marca do distribuidor responsável pela
comercialização do produto e rótulo do distribuidor de GLP regular.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 13

É vedado ao revendedor de GLP:

a) Condicionar a revenda de recipientes transportáveis de GLP cheios ao consumidor à venda


de outro produto ou à prestação de outro serviço;
b) Vender ao consumidor final quantidades superiores a 5 (cinco) recipientes transportáveis de
GLP cheios, a fim de garantir as condições de armazenamento para consumo próprio;
c) Adquirir e vender recipientes transportáveis de GLP cheios com outro revendedor que não
seja pessoa jurídica autorizada pela ANP ao exercício da atividade de revenda de GLP;
d) Efetuar o envasilhamento ou transferência de GLP entre recipientes transportáveis, assim
como o abastecimento de recipiente estacionário a granel;
e) Vender recipientes transportáveis de GLP cheios com capacidade superior a 90 (noventa)
quilogramas de GLP e GLP a granel;
f) Vender recipientes transportáveis de GLP cheios que não atendam aos prazos de
requalificação, devendo armazená-los para devolução ao distribuidor, nos termos da
regulamentação vigente; e
g) Exercer a atividade de revenda de GLP no estabelecimento caso os documentos e licenças
exigidos para a atividade estejam fora do prazo de validade, ou quando constar situação
suspensa, inapta, baixada, cancelada ou similar, ou inexistente.
O revendedor de GLP se obriga a:

 Manter atualizados, no ponto de revenda de GLP, os documentos referentes ao processo


de outorga da autorização para o exercício da atividade de revenda de GLP;
 Garantir as condições mínimas de armazenamento dos recipientes transportáveis;
 Exibir os preços praticados dos recipientes transportáveis de GLP cheios em painel de
preços na entrada do ponto de revenda de GLP;
 Permitir o livre acesso de agentes de fiscalização da ANP ou de órgãos conveniados,
disponibilizando a documentação relativa à atividade de revenda de GLP, inclusive a de
natureza fiscal para o monitoramento de preços;
 Exibir em Quadro de Aviso1, na entrada do estabelecimento, em local visível e de modo
destacado, com caracteres legíveis e de fácil visualização, nas dimensões 50cm
(largura) x 70cm (altura), e com as informações exigidas.
 Dispor no ponto de revenda de GLP de balança decimal, em funcionamento, aprovada e
verificada pelo Inmetro, para verificação do peso do recipiente transportável de GLP
pelo consumidor;
 Receber, quando do atendimento ao consumidor, recipiente transportável de GLP vazio
de qualquer marca de distribuidor de GLP autorizado pela ANP;
 Treinar seus empregados quanto ao correto manuseio e comercialização de recipiente
transportável de GLP;

1
Modelo a ser disponibilizado no endereço eletrônico http://www.anp.gov.br

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 14

 Vender recipientes transportáveis de GLP cheios, com massa total igual à sua tara
acrescida da massa do produto, observada a capacidade nominal do recipiente;
 Registrar, no caso de sucessão, na documentação de movimentação de recipientes
transportáveis de GLP da sucessora, os estoques físicos de todos os recipientes
transportáveis de GLP adquiridos da revenda sucedida a qualquer título, mantendo no
ponto de revenda de GLP documentação comprobatória dessa operação;
 Manter, no ponto de revenda de GLP, a documentação de movimentação de GLP, bem
como disponibilizar aos agentes de fiscalização, no ato da ação de fiscalização, as 3
(três) últimas notas fiscais de aquisição de recipientes transportáveis de GLP cheios; e
 Vender somente para consumidor final que possua Central de GLP, constituída por
recipientes transportáveis de GLP não abastecidos no local, quando a instalação possuir
Anotação de Responsabilidade Técnica - ART assinada por profissional habilitado e
registrado no órgão de classe, observada a ABNT NBR 13523 - Central predial de gás
liquefeito de petróleo.

O revendedor de GLP deverá optar por exibir ou não exibir marca(s) comercial(is) de distribuidor
de GLP.

No caso de alteração da opção por exibir ou não exibir a marca comercial de distribuidor de GLP,
até que a ANP disponibilize sistema informatizado, se constar no endereço eletrônico da ANP
informação divergente da constante na Ficha Cadastral encaminhada à ANP, o revendedor
somente poderá adquirir recipientes transportáveis de GLP cheios após apresentar ao fornecedor
a seguinte documentação conforme exigências:

a) cópia da Ficha Cadastral;


b) cópia do contrato social do revendedor de GLP, e quando for o caso, cópia autenticada do
instrumento de procuração do procurador e do respectivo documento de identificação,
com o intuito de verificar se a Ficha Cadastral foi assinada por representante legal.

Fica vedado ao distribuidor de GLP autorizado pela ANP o exercício da atividade de revenda de
GLP, podendo, contudo, participar do quadro de sócios de revendedor de GLP autorizado pela
ANP.

Quando da desativação do ponto de revenda de GLP, sem que outra pessoa jurídica continue
a operar no mesmo endereço, o revendedor deverá preencher requerimento solicitando o
cancelamento da autorização para o exercício da atividade de revenda de GLP no sistema
informatizado disponível no endereço eletrônico http://www.anp.gov.br, no prazo máximo de 30
(trinta) dias a contar da efetivação do ato.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 15

3.3 Licenças Específicas

O comércio de gás de cozinha deve obter licença ou autorização específica para


desenvolver suas atividades. Elas são as seguintes:

LICENÇAS OU AUTORIZAÇÃO ÓRGÃO


Licença ou Alvará de Funcionamento Prefeitura
Licença do Corpo de Bombeiros Corpo de Bombeiros
Órgãos municipais ou estaduais de Meio
Licença Ambiental
Ambiente.
Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural
Autorização da ANP2
e Biocombustíveis.

Cuidado!
É extremamente importante que você disponha de todas as licenças e que
elas sejam regularmente validadas junto às respectivas autoridades
regulatórias. Um fiscal da Prefeitura, por exemplo, pode visitar o escritório ou
sede da sua loja para verificar se ela dispõe das autorizações necessárias para
operar no mercado.

Observações Importantes:

Nota 1: Se sua empresa descumprir algum requisito legal poderá sofrer


as seguintes penalidades, sem prejuízo de outras:
 Advertência;
 Multa;
 Suspensão parcial ou total de atividades;

2
O requerimento de autorização para o exercício da atividade de revenda de GLP deverá ser
realizado por meio de sistema informatizado disponível no endereço eletrônico
http://www.anp.gov.br, mediante apresentação de documentos listados no referido site, que
serão objeto de conferência da ANP. A pessoa jurídica somente poderá iniciar o exercício da atividade
de revenda de GLP após a publicação da autorização para o exercício da atividade. Após a publicação
da autorização para o exercício da atividade de revenda de GLP, a pessoa jurídica deverá atender
continuamente a todas as exigências impostas e mantê-las atualizadas durante o exercício da
atividade.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 16

 Não concessão, restrição, ou suspensão de incentivos fiscais e


de outros benefícios concedidos pelo estado ou por empresa sob
o seu controle direto ou indireto, enquanto perdurar a infração.

Nota 2: É essencial estar atento aos cuidados com o consumidor

3.4 Formalização do Negócio

A escolha do formato jurídico da sua loja dependerá de como você deseja conduzir suas
atividades. Dentre os mais diversos interesses que você possa ter para empreender, alguns
são particularmente sensíveis em termos jurídicos nesse momento inicial do
empreendimento. São eles:
Tipo de Atividade:

É importante que você possua uma visão de médio-longo prazo sobre as atividades que
poderão ser desenvolvidas na sua empresa, uma vez que, para emitir Notas Fiscais e
cobrar de forma legítima pelo seu trabalho, a atividade deverá estar expressamente
descrita no objeto social da empresa e ser permitidas no(s) CNAE (Classificação Nacional
de Atividades Econômicas) selecionado(s) no momento do registro.

A CNAE é o instrumento de padronização nacional dos códigos de atividade econômica e


dos critérios de enquadramento, elaborado sob a coordenação da Secretaria da Receita
Federal e orientação técnica do IBGE e utilizada pelos diversos órgãos da Administração
Tributária do país, inclusive pela Administração Pública na identificação da atividade
econômica em cadastros e registros de pessoa jurídica, bem como, para efeitos de
tributação.

Portanto, é importantíssima a correta classificação da atividade econômica do


estabelecimento, pois ela influenciará significativamente na forma da tributação da sua
empresa.

De acordo com a Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE, a atividade de


comércio de gás de cozinha se caracteriza como comércio varejista de gás liquefeito de
petróleo - GLP (4784-9/00) e compreende:

- O comércio varejista de gás liquefeito de petróleo - GLP em botijões.

Tipo Empresarial:

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 17

Cada tipo de empresa apresenta características distintas, que podem ser mais ou menos
compatíveis ao perfil que você busca para o seu negócio. Nesse sentido, para definir se a
empresa será constituída como uma Sociedade Limitada ou Empresa Individual de
Responsabilidade Limitada, por exemplo, deverá levar em consideração não somente os
custos e a burocracia envolvida em cada um dos tipos societários, mas na forma como
você conduzirá o negócio.

Complemente a sua leitura!


Para saber mais sobre a formalização de empresas consulte o manual “Como abrir um
comércio” disponível em nossa Biblioteca Digital

Assim que definir a forma jurídica do seu negócio, você deverá realizar o registro da sua
agência. O primeiro passo é fazer o registro empresarial, que garantirá ao empreendimento
a condição de empresa formalizada (com CNPJ, reserva de nome e contrato social
averbado em órgão público). Logo depois faça o registro profissional, que garantirá à
empresa a habilitação para operar no segmento de comércio de gás de cozinha.

3.5 Proteção da ideia | Modelo de Negócios

Uma das principais preocupações das empresas em estágio inicial de desenvolvimento é de


que forma poderão proteger suas ideias e modelos de negócios de divulgações indevidas e
de eventuais investidas da concorrência.

Essas proteções se dão, basicamente, através da realização de registros de propriedade


intelectual e da formalização de contratos. Isto é, para proteger a sua ideia e seu modelo
de negócios, você pode promover o registro perante órgãos competentes (como o Instituto
Nacional da Propriedade Intelectual - INPI e Cartórios) e pode estabelecer contratos com
cláusulas referentes à propriedade intelectual junto a sócios, empregados, prestadores de
serviços, estagiários, dentre outros.

Complemente a sua leitura!


Para saber mais sobre as formas de proteção de uma ideia de negócio e registro de
marca consulte o manual “Como abrir um comércio” disponível em nossa Biblioteca
Digital.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 18

3.6 Enquadramento tributário

Uma das escolhas a serem feitas durante a fase de formalização de um empreendimento é a


definição do seu enquadramento tributário. Essa decisão dependerá, sobretudo, do modelo
de negócio adotado. Contudo, outras variáveis devem ser levadas em consideração. São
elas:

 Previsão de faturamento (ou seja, a receita bruta);


 Previsão de despesas operacionais;
 Margem de lucro;
 Valor da despesa com empregados.
É a partir do levantamento dessas informações que você poderá comparar e escolher o
regime tributário que melhor se adéqua ao seu modelo de negócios, de acordo com a sua
atividade e faturamento.

Os principais tributos incidem sobre a atividade de comércio de gás de cozinha são:

Receitas de venda de serviços IRPJ, CSLL, PIS, COFINS.


Prestação de serviços ISS.
Folha de salários (se houver empregados) Contribuições previdenciárias e INSS.
Patrimônio (se aplicável) IPTU.

Atenção!
Uma vez escolhido o regime de tributação, não será possível alterá-lo até o
próximo exercício social (ano fiscal).

Complemente a sua leitura!


Para saber mais sobre os regimes de tributação consulte o manual “Como abrir uma
empresa de comércio” disponível em nossa Biblioteca Digital.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 19

3.7 Estruturando a relação com público consumidor

O Código de Defesa do Consumidor (CDC) foi instituído pela Lei Federal nº 8.078/90, que
visa, sobretudo, harmonizar os interesses de consumidores e fornecedores, assegurando:

 O atendimento das necessidades dos consumidores;


 O respeito a sua dignidade, saúde e segurança;
 A proteção de seus interesses econômicos;
 Melhoria da sua qualidade de vida, bem como a transparência e harmonia das
relações de consumo.

Nesse contexto, para se montar um comércio de gás de cozinha, deve-se atentar aos
direitos e deveres do consumidor para se evitar penalidades dos órgãos fiscalizadores de
consumo. Dessa forma, é recomendável observar:
 Cuidado quanto à publicidade enganosa ou abusiva; nunca prometa algo que não
possa cumprir;
 Forneça sempre informação clara e de fácil visualização do preço;
 Cuidado com possíveis formas de cobrança, nunca exponha o consumidor ao
ridículo, nem o constranja ou o ameace.

Os Órgãos de Defesa do Consumidor têm como obrigação legal a fiscalização das relações
de consumo. A não observância das regras de consumo sujeita a agência às seguintes
penalidades, que poderão ser aplicadas isolada ou cumulativamente, sem prejuízo das de
natureza cível e penal:

 Multa;
 Apreensão do produto;
 Inutilização do produto;
 Suspensão de fornecimento de produtos ou serviços;
 Suspensão temporária de atividade;
 Cassação de licença do estabelecimento ou de atividade;
 Interdição, total ou parcial, do estabelecimento;
 Imposição de contrapropaganda.

Um dos direitos dos consumidores que está previsto na legislação e que vale destacar é
que o consumidor poderá desistir da compra no prazo de sete dias, contados a partir da
assinatura do contrato ou do recebimento do produto/serviço, nos casos em que a

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 20

operação é realizada fora do estabelecimento do fornecedor de produtos e/ou serviços.


Caso exerça o direito de arrependimento, o consumidor tem direito à restituição dos
valores eventualmente pagos, devidamente atualizados.

Importante:
A legislação brasileira está sujeita a alterações constantes. É necessário e indispensável
que o empreendedor solicite às autoridades fiscais informações atualizadas sobre
exigências e requisitos legais para a regularização da pessoa jurídica e a exploração da
atividade econômica. As instruções recebidas sobre legislação devem ser confirmadas pelas
autoridades fiscais e pelo profissional de contabilidade responsável pela escrita fiscal da
empresa.

3.8 Fundamentação legal

LEGISLAÇÃO CONTEÚDO

Define crimes contra a ordem econômica e cria o


Lei Federal n° 8.176/1991
Sistema de Estoques de Combustíveis.

Lei Federal nº 9.048/ 1995 Torna obrigatória a existência de instrumentos de


medição de peso nos postos de revenda de gás liquefeito
de petróleo para uso doméstico.

Dispõe sobre a política energética nacional, as atividades


relativas ao monopólio do petróleo, institui o Conselho
Lei Federal nº 9.478/1997
Nacional de Política Energética e a Agência Nacional do
Petróleo e dá outras providências

Implanta a Agência Nacional do Petróleo - ANP,


autarquia sob regime especial, aprova sua Estrutura
Decreto Federal nº 2.455/1998 Regimental e o Quadro Demonstrativo dos Cargos em
Comissão e Funções de Confiança e dá outras
providências.

Adotada, pela ANP, a Norma NBR 15514:2007, da


Resolução nº 5 da Agência Nacional Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, para
do Petróleo, Gás Natural e fins de estabelecimento dos critérios de segurança das
Biocombustíveis – ANP, de 26 de áreas de armazenamento de recipientes transportáveis
fevereiro de 2008 de gás liquefeito de petróleo (GLP), destinados ou não à
comercialização.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 21

4 – Estruturando a abertura do seu negócio


Conheça os aspectos gerais do seu futuro empreendimento

4.1 Investimento inicial

Ao contrário do que muita gente pensa o investimento inicial não se resume apenas ao
recurso utilizado para compra de máquinas e equipamentos.

O investimento inicial engloba todos os itens necessários para abertura do comércio de


gás de cozinha, incluindo a quantia necessária para sua sobrevivência nos primeiros
meses de atividade. Lembre-se que leva um tempo para que as pessoas conheçam a sua
empresa e fechem os contratos na quantidade necessária para se manter no mercado e
gerar lucro.

O investimento inicial é composto pelos investimentos fixos, capital de giro e investimentos


pré-operacionais e contemplam por exemplo:

 Investimentos fixos (são todos os bens que você deve comprar para que seu
negócio possa funcionar):
 Aquisição de imóvel (não é aluguel);
 Máquinas e equipamentos;
 Móveis e utensílios;
 Veículos.

 Capital de giro (é o valor necessário para manter a empresa funcionando e


compreende a compra de insumos e estoque, financiamento das vendas a prazo e o
pagamento das despesas)
 Estoque inicial;
 Caixa mínimo.

 Investimentos pré-operacionais: (é o valor necessário para preparar a empresa


para exercer suas atividades)
 Despesas de legalização;
 Obras civis ou reformas;
 Divulgação;
 Treinamentos.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 22

A correta identificação de todos os investimentos é imprescindível, pois possibilita que você


conheça o montante necessário para que o comércio de gás esteja apto a iniciar as
operações no que diz respeito à estrutura física e preparação financeira.

4.2 Formação do preço de venda

Um dos principais desafios enfrentados por você que deseja montar um negócio, é definir
um preço de venda que além de ser atrativo para o seu cliente contabilize todos os custos
e despesas envolvidos neste processo e ainda comporte uma margem de lucro.

A determinação do preço de venda é tarefa fundamental para o planejamento empresarial,


pois além do retorno sobre os investimentos, os preços praticados também irão
proporcionar crescimento e a sustentabilidade do negócio.

Existem pelo menos dois métodos para ajudar você a calcular o preço de venda do seu
produto ou serviço:

o Preço a partir do custo: é a maneira da empresa calcular seu preço de venda de


dentro para fora, ou seja, o preço ideal é calculado para cobrir todos os custos e
despesas, possibilitando ainda a obtenção do lucro desejado.

o Preço a partir da concorrência: parte-se do preço praticado no mercado pela


concorrência, ou seja, de fora para dentro, e é feito um cálculo interno para verificar
se esse preço cobrirá todos os custos e despesas da empresa e se haverá o lucro
desejado.

Comece a sua empresa com os preços calculados corretamente, pois qualquer erro nesse
sentido poderá comprometer a saúde financeira do seu negócio e até mesmo inviabilizar a
sua permanência no mercado.

4.3 Formação da equipe

O ser humano é peça fundamental para o sucesso de qualquer negócio. Por esse motivo a
empresa precisa assegurar que o perfil do funcionário está alinhado com o cargo que ele irá
desenvolver.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 23

Um dos maiores desafios dos empresários tem sido formar uma equipe de trabalho
comprometida com os objetivos do negócio. Isso ocorre às vezes por falta de mão de obra
qualificada e em outros momentos por falta de conhecimento das técnicas de contratação e
retenção de talentos, ou seja, profissionais que contribuem para o alcance dos resultados
organizacionais.

Como sabemos os encargos trabalhistas são pesados, principalmente para uma


microempresa que muitas vezes não tem como pagar altos salários para sua equipe. E
mesmo que pudessem, algumas pesquisas indicam que os funcionários muitas vezes
permanecem na empresa pelos benéficos que ela oferece e pela qualidade do clima
organizacional.

A abertura de uma revendedora de gás em botijão não requer uma grade de funcionários
extensa. A revenda conta basicamente com os vendedores e motoristas, e são eles que
irão fazer toda a diferença no seu negócio. Os funcionários responsáveis por essa área
terão contato direto com o seu cliente, serão eles que passarão a imagem da sua loja para
o consumidor.

É importante que eles sejam bem treinados quanto ao quesito de tratamento aos clientes,
disponibilidade de informações, ou seja, é interessante que o seu funcionário saiba de
todos os produtos oferecidos e também seja orientado para ajudar o cliente no ato da
compra: indicações, descontos e modos de pagamento. O treinamento para os funcionários
que irão manusear os botijões é de extrema importância. Os botijões devem ser
carregados e transportados com cuidado, pois são matérias inflamáveis que correm o risco
de causar incêndios.

Disponibilize para os colaboradores uniformes com a logomarca da sua empresa. Isso


ajudará no posicionamento da marca e na identificação do funcionário pelo cliente.

Sugestão da composição dos funcionários:

 Motorista
 Entregador/Instalador
 Gerente
 Auxiliar administrativo

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 24

Há também alguns prestadores de serviços que você poderá precisar:

 Advogado
 Bombeiro hidráulico
 Contador
 Eletricista

Instrua seu pessoal para que sigam todas as normas de segurança. E ofereça treinamento
para que saibam agir em situações de emergência. Lembre-se que é muito fácil lidar com o
Gás Liquefeito de Petróleo, desde que sejam tomadas as precauções necessárias.

4.4 Equipamentos, móveis e utensílios

Todas as etapas que envolvem a materialização de um negócio podem gerar excesso de


empolgação por parte do empresário que, se não mantiver os pés no chão, gasta mais do
que o planejado.

Os equipamentos devem ser adquiridos após analisar quais são essenciais para o
funcionamento da agência e que impactarão diretamente no atendimento ao cliente, na
qualidade do trabalho e nos resultados da empresa.

Sugestão da composição dos equipamentos:

 Móveis e equipamentos para escritório


 Carro, moto ou caminhonete, se for o caso, para o transporte dos botijões

Serviços:

 O serviço de assistência técnica pode e deve ser oferecido ao cliente.


 A venda on-line também deve ser considerada.
 Entrega em domicílio.

4.5 Design de ambientes

O design de ambientes compreende o planejamento de ocupação e uso dos espaços,


alinhando aspectos conceituais, funcionais, estéticos e econômicos. Esse trabalho

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 25

proporciona ambientes confortáveis, eficientes e produtivos ao trabalho, ao modo de viver


das pessoas e aos ambientes empresariais. É uma estratégia de diferenciação.
Para elaboração de projeto que atenda às necessidades específicas de seu negócio, consulte
um profissional especializado, o designer de ambientes.

O local para a instalação de revenda de gás de cozinha submete-se à normas técnicas que
devem ser seguidas e que foram citadas acima. É recomendável que a empresa esteja
localizada longe de qualquer lugar que ofereça risco de explosões e incêndios.

É imprescindível que sua empresa possua uma área livre para o armazenamento dos botijões
com fácil acesso para os caminhões de transporte, bem como facilidade para o acesso para
os fornecedores. Por isso é interessante que sejam pavimentadas e espaçosas, facilitando a
logística interna do produto.

Estruture um local para ser a sala de administração, banheiros e copa para os funcionários.

Circulação/DML/Copa/Administração:

- Definir um local para o depósito de material de limpeza (DML), que contenha tanque e
espaço para armazenagem do lixo.
- As empresas devem oferecer a seus empregados condições de conforto e de higiene
que garantam refeições adequadas por ocasião dos intervalos previstos na jornada de
trabalho, bem como meios para conservar e aquecer o alimento na hipótese de o
trabalhador trazer de casa.

Instalações Sanitárias - IS:

- As instalações sanitárias (IS) devem possuir lavatórios e estar supridas de produtos


destinados à higiene pessoal.
- As instalações sanitárias (IS) não podem se comunicar diretamente com os locais de
trabalho ou destinado às refeições. É interessante que sejam separadas por sexo!
- Os revestimentos utilizados nas instalações sanitárias (IS) devem ser impermeáveis e
laváveis.
- Os coletores de resíduos das IS devem também ser dotados de tampa e acionados
sem contato manual.

Recomendações gerais:

- Todos os estabelecimentos devem ser providos de extintores portáteis, colocados em


locais assinalados, de fácil acesso e visualização, indicado pelo órgão competente.
- Em todos os locais de trabalho deve haver iluminação, natural ou artificial, adequada
à natureza da atividade.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 26

• O revendedor de GLP deverá dispor de área que atenda aos requisitos mínimos de
armazenamento de recipientes transportáveis de GLP, de acordo com a Norma ABNT NBR
15514:2007 versão corrigida 2008.
• O GLP é normalmente fornecido em cilindros e botijões. Em qualquer tipo de vasilhame ele
deve ser, de preferência, armazenado ao ar livre. O armazenamento em compartimentos
fechados somente pode ser feito em condições especiais e após consulta à seção de segurança
da companhia.
• Será permitida a instalação de área de armazenamento de recipientes transportáveis de GLP
em imóvel também utilizado como moradia ou residência particular, desde que haja separação
física, em alvenaria, entre estes, bem como acessos independentes, com rotas de fuga
distintas em caso de acidente, sendo respeitadas as distâncias mínimas de segurança
estabelecidas na Norma ABNT NBR 15514:2007 versão corrigida 2008, e observadas a
legislação estadual e municipal.
• Em torno da área de armazenamento deverá haver, pelo menos, um metro de espaço de
circulação livre. O Conselho Nacional do Petróleo poderá determinar área de circulação maior,
de acordo com a quantidade de vasilhame.
• O revendedor de GLP vinculado não poderá armazenar, na área de armazenamento,
recipientes transportáveis de GLP cheios, de marca(s) comercial(is) de outro distribuidor de
GLP.
• O revendedor de GLP independente deverá armazenar, na área de armazenamento,
recipientes transportáveis de GLP cheios separados em pilhas de acordo com a(s) marca(s) de
cada distribuidor de GLP, mesmo que dentro de um só lote. Quando vazios, podem ser
empilhados até cinco botijões.
• É proibida a armazenagem de quaisquer outros produtos, bem como o exercício de outras
atividades comerciais ou de prestação de outros serviços dentro da área de armazenamento
de recipientes transportáveis de GLP.
• É desejável que o depósito de vasilhame esteja em uma plataforma de altura conveniente
para facilitar a manobra de carga e descarga de caminhões. Essa plataforma poderá ser de
pedra, tijolo ou outro material, mas deverá, se possível, ter o piso de madeira. A plataforma,
ou outro local de depósito, poderá ter cobertura, dotada de pé-direito mínimo de três metros.
• O revendedor somente poderá armazenar, na área destinada ao armazenamento, recipientes
transportáveis cheios de GLP, das marca(s) comercial(is) de distribuidor(es) que houver
indicado na Ficha Cadastral e constante do Quadro de Aviso.

4.6 Dicas para divulgação do negócio

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 27

A divulgação é importante ao longo da trajetória da empresa. Mas no momento da


implantação do negócio, ela servirá para apresentar a marca para o mercado e despertar nos
clientes o desejo de conhecer a sua empresa e os serviços que serão oferecidos.

A divulgação de um negócio passa necessariamente por algumas perguntas:

 Quem é o meu Público Alvo?


 Meu foco é Pessoas Físicas e/ou Pessoas Jurídicas?
 O que meus clientes gostam de ver e ouvir nas propagandas?
 Onde eu estou localizado?
 Qual o tamanho de minha cidade?
 Qual minha capacidade de investir na divulgação?

A partir das respostas a essas indagações, você poderá definir quais estratégias e mídias
usar para divulgar o seu negócio.

Existem estratégias e ações que são utilizadas para qualquer negócio, independentemente
do perfil dos clientes. São ações virtuais, representadas pelo uso das Redes Sociais, como
uma página no Facebook – Fanpage, Instagran, WhatsApp, Twiter e outras, ou através de
um site que pode gerar um custo maior, principalmente pela criação e hospedagem em um
provedor de Internet.

As Redes Sociais atingem mais de 75% dos clientes, independente dos produtos que
compram, por isso são estratégias usadas para qualquer negócio.

Mas também existem algumas estratégias que são representadas por mídias tradicionais e
de custo baixo, como panfletagens e veículos de som. A utilização dessas mídias irá
depender da localização e da legislação vigente nas cidades, definidas pelas Prefeituras, que
podem ou não permitir o uso desses meios de divulgação.

Pensando em um comércio de gás, além das mídias genéricas você pode utilizar:

 Distribuição de imãs de geladeira em condomínios residências e comerciais, dentre


outros
 Anúncio em jornal de bairro ou Rádio para informar sobre a inauguração e alguma
promoção.
 Distribuição de calendário/folhinhas.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 28

E lembre-se! A divulgação também passa pelo seu Ponto de venda e o atendimento oferecido
aos clientes, a famosa divulgação boca a boca.

4.7 Controles gerenciais

Pesquisas apontam que os dois primeiros anos são os mais críticos para uma empresa. Essa
fase é permeada de muitas incertezas, inclusive em alguns casos, de falta de preparo
gerencial.

Nesse período a preocupação principal é cuidar para que o negócio deslanche e se firme cada
vez mais no mercado. Para tanto é necessário implantar e monitorar alguns controles
gerencias e de processos. Além disso, é preciso acompanhar a evolução das necessidades
dos clientes, bem como, superar constantemente suas expectativas.

Invista em ações que valorizam o patrimônio do empreendimento, diminuem os custos da


empresa e se revertem em ganhos financeiros, dotando-a de maior competitividade! Além de
criar uma imagem de credibilidade junto aos clientes, fornecedores e sociedade.

A seguir são apresentados alguns controles gerencias básicos, mas essenciais para que
consiga comandar o seu negócio. Para evitar que você perca o fio da meada comece a
utilizá-los no primeiro dia de funcionamento do seu negócio. E a medida que o negócio for
amadurecendo você poderá utilizar outras ferramentas para monitoramento da empresa.

• Controle diário de caixa: irá te auxiliar no registro de tudo que entra e sai do caixa
da empresa, possibilitando identificar com o que seu dinheiro está sendo gasto.

• Controle diário de vendas: possibilitará que você monitore o volume das vendas
diárias à vista, a prazo e o total das vendas acumuladas no mês.

• Controle mensal de contas a receber: por meio deste controle você registrará as
previsões de recebimentos originados das vendas a prazo.

• Controle de estoque: possibilita registrar e acompanhar a movimentação de itens e


valores no estoque.

• Cadastro de clientes: as informações coletadas nesse cadastro serão essenciais para


que você consiga conhecer melhor seus clientes e atendê-los de forma mais
personalizada.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 29

• Plano de divulgação: esse plano de divulgação deve ser planejado para no mínimo
os 6 meses seguintes à inauguração da empresa. Ele será essencial para que você
consiga aproveitar ao máximo as possibilidades de vendas de cada mês,
principalmente as datas comemorativas, escolhendo promoções adequadas a cada
período.

4.8 Na prática

Para auxiliar nesta etapa sugerimos os cursos à distância e a leitura dos materiais disponíveis
em nossa Biblioteca Digital:

 Curso: Iniciando um Pequeno e Grande Negócio (EAD Sebrae)


 Curso: Desenvolva a sua empresa (EAD Sebrae)
 Guia Essencial para novos empreendedores: Implantação - Vol. 4
 Material: Modelo de Negócios - Kit Completo
 Infográfico: Como formar o Preço de Venda
 Manual: Como elaborar o preço de venda
 Manual e software: Como Elaborar um Plano de negócios
 Caderno de Gestão – ME – Micro e pequena empresa

Mais informações: 0800 570 0800 ou acesse nosso atendimento online disponível em nosso
site.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 30

5 - Ampliando o conhecimento sobre o seu negócio


Saiba onde você poderá obter mais informações

5.1 Endereços úteis

AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURALE BIOCOMBUSTÍVEL - ANP


Av. Afonso Pena, 867 – 9º andar
30130-002 – Belo Horizonte - MG
Tel.: (31) 3878-1350 - 3878-1351
www.anp.gov.br

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT


Rua da Bahia, 1148 – Grupo 1007 - Ed. Maleta - Centro
30160-906 - Belo Horizonte - MG
Tel.: (31) 3226-4396 - Fax (31) 3273-4344
www.abnt.org.br

CORPO DE BOMBEIROS DE MINAS GERAIS


Sede – Cidade Administrativa do Estado de Minas Gerais
Rodovia Prefeito Américo Gianetti, s/nº - Serra Verde
31630-901 - Belo Horizonte – MG
Telefone Geral da Cidade Administrativa: (31) 3915-1000
http://bombeiros.mg.gov.br/

FUNDAÇÃO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE – FEAM


Sede – Cidade Administrativa do Estado de Minas Gerais
Rodovia Prefeito Américo Gianetti, 4143 - Bairro Serra Verde
31630-900 - Belo Horizonte - Minas Gerais
Telefone Geral da Cidade Administrativa: (31) 39151000
www.feam.br

INSTITUTO DE PESO E MEDIDAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS - IPEM


Av. Cristiano França Teixeira Guimarães, 80 - Cinco
32010-130 - Contagem - MG
Tel.: (31) 3399-7114
www.ipem.mg.gov.br

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 31

5.2 Normas técnicas

Norma técnica é um documento de caráter universal, simples e eficiente, no qual são


indicadas regras, linhas básicas ou características mínimas, que devem ser seguidas por
determinado produto, processo ou serviço.

Devidamente utilizada, a norma técnica proporciona a perfeita ordenação das atividades e a


obtenção de resultados semelhantes e padronizados, para que um mesmo produto possa ser
adotado em diferentes países.

As normas técnicas podem ser utilizadas para:


- Racionalizar processos, eliminando desperdícios de tempo, de matéria-prima e de mão-
de-obra;
- Assegurar a qualidade do produto oferecido ao mercado;
- Conseguir aumento de vendas;
- Incrementar as vendas de produtos em outros mercados;
- Reduzir a troca e a devolução de produtos;
- Reverter o produto, processo ou serviço em patrimônio tecnológico, industrial e comercial
para o País, quando da relação com o mercado internacional;
- Reforçar o prestígio de serviços prestados;
- Aumentar o prestígio de determinada marca;
- Garantir saúde e segurança.

Estão listadas, a seguir, algumas normas técnicas relacionadas à venda de gás de cozinha:

NBR 13523
Data da publicação: 11/08/2008
Título: Central de gás liquefeito de petróleo - GLP
*Esta Norma estabelece os requisitos mínimos exigíveis para projeto, montagem, alteração,
localização e segurança das centrais de gás liquefeito de petróleo (GLP) com capacidade de
armazenagem total máxima de 1 500 m3, para instalações comerciais, residenciais,
industriais e de abastecimento de empilhadeiras.

NBR 14024
Título: Central de gás liquefeito de petróleo (GLP) - Sistema de abastecimento a
granel - Procedimento operacional
Data de publicação: 30/04/2006

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 32

*Esta Norma estabelece os requisitos mínimos exigíveis para o abastecimento de recipientes


estacionários ou transportáveis nas instalações das centrais de GLP dos consumidores, a
partir de veículo abastecedor específico situado em locais ou não.

NBR 15514 – Versão corrigida: 2008


Data de publicação: 06/08/2007
Título: Área de armazenamento de recipientes transportáveis de gás liquefeito de
petróleo (GLP), destinados ou não à comercialização - Critérios de segurança
*Estabelece os requisitos mínimos de segurança das áreas de armazenamento de recipientes
transportáveis de gás liquefeito de petróleo (GLP) com capacidade nominal de até 90 kg de
GLP (inclusive), destinados ou não à comercialização.

NBR 17240
Data de publicação: 01/10/2010
Título: Sistemas de detecção e alarme de incêndio – Projeto, instalação,
comissionamento e manutenção de sistemas de detecção e alarme de incêndio –
Requisitos
*Esta Norma especifica requisitos para projeto, instalação, comissionamento e manutenção
de sistemas manuais e automáticos de detecção e alarme de incêndio em e ao redor de
edificações, conforme as recomendações da ABNT ISO/TR 7240-14.

Normas Técnicas: o que eu tenho a ver com isso?

História em quadrinhos publicada pela ABNT e Sebrae. Destina-se a empresários de diversos


setores, com informações sobre normas técnicas, vantagens e a importância de adquiri-las.

O gibi tem por objetivo sensibilizar a todos sobre a importância da normalização de uma
forma simples e agradável. Para fazer o download, acesse www.abnt.org.br, clique em “Loja”
e depois em “Publicações” e “Gibis”.

Acordo de cooperação técnica e financeira Sebrae/ABNT para acesso a normas


técnicas para micro e pequenas empresas

O Sebrae e a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) firmaram um convênio que


possibilita às micro e pequenas empresas o acesso às normas técnicas brasileiras por 1/3 do
seu preço de mercado. O objetivo dessa ação é facilitar e intensificar o uso das normas
técnicas, bem como o acesso à sua elaboração, qualificando produtos e auxiliando as MPEs a
se tornarem mais competitivas e conquistarem novos mercados.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 33

Para obter a norma técnica, a MPE precisa estar cadastrada no Sebrae ou ser optante do
Simples. Para mais informações, acesse o site www.abntnet.com.br/sebrae.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 34

Referências

Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa. Disponível em:


<http://www.anvisa.gov.br/e-legis>. Acesso em: 17 abr. 2017.

Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais


Disponível em: <http://www.almg.gov.br>. Acesso em: 17 abr. 2017.

Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE.


Disponível em: <http://www.cnae.ibge.gov.br>. Acesso em: 17 abr. 2017.

Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA. Disponível em:


<http://www.mma.gov.br/conama>. Acesso em: 17 abr. 2017.

Compromisso no bar. Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios, São Paulo, nº 156,
p.9, jan. 2002.

Fundação Estadual de Meio Ambiente – Feam. Disponível em: <http://www.feam.br>.


Acesso em: 17 abr. 2017.

LEITE, Valéria Serpa. Preciso de que tipo de licença para abrir o meu negócio? Pequenas
Empresas & Grandes Negócios, São Paulo, nº 249, pp. 104-105, out. 2009.

Ministério do Trabalho e Previdência Social – MTPS. Disponível em:


<http://www.mtps.gov.br>. Acesso em: 17 abr. 2017.

Presidência da República. Disponível em: <https://presidencia.gov.br>. Acesso em: 17 abr.


2017.

SEBRAE-NA. Disponível em:


<http://www.sebrae.com.br/br/parasuaempresa/ideiasdenegocios_1299.asp>.
Acesso em: 4 jan. 2007.

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – Semad. Disponível


em: <http://www.meioambiente.mg.gov.br>. Acesso em: 17 abr. 2017.

Atualizado em: abr.2017


Saiba como montar: Comércio de gás de cozinha 35

Atualizado em: abr.2017

Você também pode gostar