Você está na página 1de 14

Estruturas Metálicas

P ROF ESSOR: R A FA EL N A S CIM ENTO M OR E IR A


Sistemas estruturais em aço
Pág. 25 em Pfeil e Pfeil (2008)

Elementos estruturais: Sistemas estruturais planos:

Tirantes

Colunas

Vigas

Eixos
Sistemas estruturais em aço
Pág. 30 em Pfeil e Pfeil (2008)

Estruturas aporticadas para edificações:


Sistemas estruturais em aço
Pág. 31 em Pfeil e Pfeil (2008)

Sistemas de piso para edificações:


Projeto de estruturas de aço
Pág. 37 em Pfeil e Pfeil (2008)

Métodos de cálculo em estruturas de aço:

 Método dos estados limites → NBR 8800 (2008)

Estado limite último (ELU): Estado limite de serviço (ELS):


 Perda de equilíbrio como corpo rígido;  Deformações excessivas;
 Ruptura de uma seção ou de uma ligação;  Vibrações excessivas;
 Ruptura por fadiga;
Ações
 Flambagem em regime elástico; Resistências
 Plastificação total da seção ou de um 𝑺𝒅 = 𝑺 ෍ 𝜸𝒊 𝑭𝒊 < 𝑹𝒅 = 𝑹(𝒇𝒌 /𝜸𝒊 )
elemento estrutural
Projeto de estruturas de aço
Item 6.3-6.4 da NBR 7190 (1997)
Pág. 42 em Pfeil e Pfeil (2003)
Resistência de projeto (fd):

Para o ELS 𝛾𝑚 = 1,0 𝑓𝑘


𝑓𝑑 =
𝛾𝑚
Para o ELU
Aço estrutural, pinos e parafusos
Aço de
Escoamento, Concreto
Combinações armaduras
flambagem e Ruptura (γa2) (γc )
(γs)
instabilidade (γa1)
Normais 1,10 1,35 1,40 1,15
Especiais 1,10 1,35 1,20 1,15
Excepcionais 1,00 1,15 1,20 1,00
Projeto de estruturas de aço
Solicitação de projeto (Fd):

Permanentes diretas
Ações permanentes
Permanentes indiretas
Ações nas estruturas de
Ações variáveis
aço - NBR 8800 (2008)
Ações excepcionais

NBR 6120 (2019) - Ações para o cálculo de estruturas


NBR 6123 (1988) - Forças devido ao vento
NBR 7188 (2013) - Carga móvel rodoviária e de pedestres
Projeto de estruturas de aço
Ação permanente
Ação variável principal
Combinação de ações no ELU:
Ação variável secundária

 Combinações últimas normais:


𝐹𝑑 = ෍ 𝛾𝑔𝑖 . 𝐺𝑖 + 𝛾𝑞1 . 𝑄1 + ෍ 𝛾𝑞𝑗 . 𝜓0𝑗 . 𝑄𝑗
 Combinações últimas especiais:

 Combinações últimas excepcionais: 𝐹𝑑 = ෍ 𝛾𝑔𝑖 . 𝐺𝑖 + 𝐸 + ෍ 𝛾𝑞𝑗 . 𝜓0𝑗 . 𝑄𝑗

G = carga permanente;
Q1 = ação variável principal; γg = coeficiente de majoração da carga permanente;
Q j = ação variável secundária; γq = coeficiente de majoração da carga variável; Item 4.7.7 da NBR 8800 (2008)
E = ação excepcional; ψ0 = fator de combinação de ações no estado limite de projeto; Pág. 40 em Pfeil e Pfeil (2008)
Projeto de estruturas de aço
Tabela 1 da NBR 8800 (2008)

Ações permanentes (γg)


Diretas
Peso próprio de Peso próprio de Peso próprio de
Combinações Peso próprio Peso próprio estruturas moldadas no elementos elementos
local e de elementos construtivos Indiretas*
de estruturas de estruturas construtivos em
construtivos industrializados
metálicas pré-moldadas industrializados e com adições in geral e
empuxos permanentes loco equipamentos
Normais 1,25 (1,0) 1,30 (1,0) 1,35 (1,0) 1,40 (1,0) 1,50 (1,0) 1,20 (0)
Especiais 1,15 (1,0) 1,20 (1,0) 1,25 (1,0) 1,30 (1,0) 1,40 (1,0) 1,20 (0)
Excepcionais 1,10 (1,0) 1,15 (1,0) 1,15 (1,0) 1,20 (1,0) 1,30 (1,0) 0,00 (0)
Obs.: Entre parênteses são os valores das ações permanentes favoráveis à segurança.
*Deformações impostas por recalques de apoio, imperfeições geométricas, retração e fluência do concreto.
Projeto de estruturas de aço
Tabela 1 da NBR 8800 (2008)

Ações variáveis (γq)


Combinações Efeito da Ações
Ação do vento Demais variáveis**
temperatura truncadas*
Normais 1,20 1,40 1,20 1,50
Especiais 1,00 1,20 1,10 1,30
Excepcionais 1,00 1,00 1,00 1,00

Obs.: Entre parênteses são os valores das ações permanentes favoráveis à segurança.
*São ações variáveis cuja distribuição de máximos é truncada por um dispositivo físico, de modo
que o valor dessa ação não possa superar o limite correspondente.
**Incluindo as decorrentes do uso e ocupação.
Projeto de estruturas de aço
Tabela 2 da NBR 8800 (2008)
Cargas acidentais de edifícios ψ0 ψ1 ψ2
Locais em que não há predominância de pesos de equipamentos fixos por longos
0,5 0,4 0,3
períodos de tempo, nem elevadas concentrações de pessoas(1)
Locais em que há predominância de pesos de equipamentos fixos por longos
0,7 0,6 0,4
períodos de tempo, nem elevadas concentrações de pessoas(2)
Bibliotecas, arquivos, depósitos, oficinas, garagens e sobrecarga em coberturas 0,8 0,7 0,6
Vento e temperatura ψ0 ψ1 ψ2
Pressão dinâmica do vento nas estruturas em geral 0,6 0,3 0
Variações uniformes de temperatura em relação à média anual local 0,6 0,5 0,3
Cargas móveis e efeitos dinâmicos ψ0 ψ1 ψ2
Passarelas de pedestres 0,6 0,4 0,3
Vigas de rolamento de pontes rolantes 1,0 0,8 0,5
Pilares e outros elementos que suportam as vigas de rolamento 0,7 0,6 0,4
Projeto de estruturas de aço
Item 4.7.7 da NBR 8800 (2008)
Pág. 43 em Pfeil e Pfeil (2008)
Combinação de ações no ELS:

 Combinação quase permanentes (CQP): 𝐹𝑑 = ෍ 𝐺𝑖 + ෍ 𝜓2𝑗 . 𝑄𝑗

 Combinação frequente (CF): 𝐹𝑑 = ෍ 𝐺𝑖 + 𝜓1 . 𝑄1 + ෍ 𝜓2𝑗 . 𝑄𝑗

 Combinação rara (CR): 𝐹𝑑 = ෍ 𝐺𝑖 + 𝑄1 + ෍ 𝜓1𝑗 . 𝑄𝑗

ψ2 e ψ3 = fatores de combinação de ações no estado limite de serviço;


Projeto de estruturas de aço
Tabela C.1 da NBR 8800 (2008)
Deslocamento máximo de estruturas de aço no ELS: Pág. 44 em Pfeil e Pfeil (2008)
Descrição Esforço δ (mm)
Flexão no plano de fechamento L/180
Travessa de fechamento
Flexão no plano perpendicular ao fechamento devido ao vento – valor raro L/120
Combinação rara de serviço para cargas de gravidade + sobrepressão de vento L/180
Terças de cobertura
Sucção do vento – valor raro L/120
Em geral – combinação frequente
Vigas de cobertura Telhados de pouca declividade – combinação frequente L/250
Com forros frágeis – combinação rara
Em geral – combinação quase permanente L/350
Vigas de piso Com paredes sobre ou sob vigas – combinação rara de ações posteriores à
L/350 e 15mm
colocação da parede
Galpões em geral e edifícios de
Deslocamento horizontal do topo dos pilares em relação à base H/300
um pavimento
Exemplo
1- Uma viga de edifício residencial está sujeita a momentos fletores oriundos de diferentes
cargas:

Peso próprio da estrutura metálica: Mg1 = 10 kN.m γg1 = 1,25


Peso dos outros componentes não metálicos permanentes: Mg2 = 50 kN.m γg2 = 1,50
Ocupação da estrutura: Mq = 30 kN.m γq = 1,50 ψ0q = 0,50
Vento: Mv = 20 kN.m γv = 1,40 ψ0v = 0,60

𝐹𝑑 = ෍ 𝛾𝑔𝑖 . 𝐺𝑖 + 𝛾𝑞1 . 𝑄1 + ෍ 𝛾𝑞𝑗 . 𝜓0𝑗 . 𝑄𝑗

𝐶1 = 𝛾𝑞1 . 𝑀𝑔1 + 𝛾𝑞2 . 𝑀𝑔2 + 𝛾𝑞 . 𝑀𝑞 + 𝛾𝑣 . 𝑀𝑣 . 𝜓0𝑣 = 1,25.10 + 1,5.50 + 1,5.30 + 1,4.20.0,6 = 149,3 𝑘𝑁. 𝑚

𝐶2 = 𝛾𝑞1 . 𝑀𝑔1 + 𝛾𝑞2 . 𝑀𝑔2 + 𝛾𝑣 . 𝑀𝑣 + 𝛾𝑞 . 𝑀𝑞 . 𝜓0𝑞 = 1,25.10 + 1,5.50 + 1,4.20 + 1,5.30.0,5 = 138 𝑘𝑁. 𝑚