Você está na página 1de 2

Fichas de trabalho globais (a partir de textos do manual)

Fichas de trabalho

“Encantamentos” Manual, p.
192

Lê atentamente o texto “Encantamentos”, presente na página 192 do manual.


Responde aos itens apresentados.

1. O constituinte “uma disciplina da magia” (ll. 8-9) desempenha a função sintática de


(A) sujeito. (C) complemento direto.
(B) predicativo do sujeito. (D) predicativo do complemento direto.

2. A frase “Uma tarde, em Benguela, conheci uma das derradeiras praticantes.” (ll. 14-16)
apresenta um valor aspetual

(A) perfetivo. (C) habitual.


(B) imperfetivo. (D) iterativo.

3. O recurso ao complemento oblíquo “na cabeleira” (ll. 39-40) exemplifica a coesão


(A) lexical. (C) frásica.
(B) referencial. (D) interfrásica.

4. A oração introduzida por “Quem”, na linha 81, é subordinada

(A) adjetiva relativa explicativa. (C) substantiva completiva.


(B) adjetiva relativa restritiva. (D) substantiva relativa.

5. A anteposição do pronome “lhes”, na linha 83, justifica-se pela sua integração

(A) numa frase em discurso indireto livre.


(B) numa frase com as formas verbais no presente do indicativo.
(C) numa oração subordinada substantiva.
(D) numa oração subordinada adjetiva relativa.

6. Ao longo do texto, para introduzir discurso reproduzido, são utilizados verbos como

(A) “referiu” (l. 21), “Convidou-me” (ll. 42-43) e “contou” (l. 60).
(B) “corrigi” (l. 24), “soprava” (l. 71) e “explicou-me” (l. 89).
(C) “corrigi” (l. 24), “justificou-se” (l. 55) e “contou” (l. 60).
(D) “contou” (l. 60), “Recomendo” (l. 83) e “explicou-me” (l. 89).

7. No texto, predominam sequências textuais

(A) argumentativas. (C) dialogais.


(B) narrativas. (D) explicativas.

8. Classifica a oração subordinada presente na frase que se inicia na linha 10.

9. Explicita a relação de ordem temporal que a oração “Acontecera um pouco por acaso” (l. 59)
estabelece com a que se lhe segue – “contou” (l. 60).

OEXP12DP © Porto Editora


Fichas de trabalho
10. Identifica a função sintática da expressão “de ervas daninhas” (ll. 69-70).

OEXP12DP © Porto Editora