Você está na página 1de 2

O TEXTO NARRATIVO

A - CATEGORIAS DA NARRATIVA

Acção
Relevo Central
Secundária(s)
Delimitação Fechada (acção solucionada até ao pormenor)
Aberta (acção não solucionada)
Estrutura da acção Situação inicial (introdução)
Peripécias e ponto culminante (desenvolvimento)
Desenlace (conclusão)
Organização das sequências Encadeamento (ordenação cronológica dos
narrativas e / ou das acções acontecimentos)
Alternância (entrelaçamento das sequências e / ou das
acções)
Encaixe (introdução de uma sequência e / ou acção
noutra)

Personagens
Relevo / Papel Central / principal / protagonista
Secundária
Figurante
Caracterização Física (traços fisionómicos, vestuário)
Psicológica (traços psicológicos, de carácter, de
comportamento)
Social (grupo social a que pertence)
Processos de caracterização Directa (através de palavras da personagem acerca de
si própria, de palavras de outras personagens, de
afirmações do narrador)
Indirecta (deduções do leitor acerca da personagem, a
partir de atitudes ou comportamento da mesma)
Concepção Modelada – evolui psicologicamente ao longo da
narrativa
Plana – não evolui psicologicamente ao longo da
narrativa
Tipo – representa a classe ou grupo social a que
pertence

Espaço
Físico O lugar onde a acção se realiza; a descrição é o modo
mais comum de representação do espaço físico.
Social O meio social a que pertencem e onde se deslocam as
personagens.
Psicológico O espaço vivenciado pela personagem, de acordo com
o seu estado de espírito; por exemplo, vê o espaço
alegre, se está alegre, e vê-o triste, se está triste,
ou
o lugar do pensamento e emoção da personagem que
pode ser expresso, por exemplo, através do monólogo
interior.
Tempo
Cronológico Marcas da passagem do tempo – dia, mês, ano, etc.
Histórico Enquadramento histórico das acções.
Psicológico Tempo vivenciado subjectivamente pelas personagens.

Narrador
Presença Autodiegético – participante como personagem principal
Homodiegético – participante como observador ou
personagem secundária
Heterodiegético – não participante
Posição Objectivo – não toma posição face aos acontecimentos,
é imparcial.
Subjectivo – narra os acontecimentos, declarando ou
sugerindo a sua posição, é parcial
Ciência / Focalização Focalização Interna – sabe tanto como uma das
personagens
Focalização externa – sabe apenas o que vê ou ouve
Omnisciente – sabe tudo

B- MODOS DE REPRESENTAÇÃO DO DISCURSO

Narração É a representação dinâmica dos acontecimentos, das


acções.
Descrição É a representação estática do espaço ou de uma
personagem.

Modos de expressão
Diálogo Conversa entre uma ou mais personagens reproduzida
em discurso directo
Monólogo Conversa da personagem consigo mesma.

DUAS PALAVRAS SOBRE O CONTO

"O conto é uma história breve, de enredo simples e linear, caracterizado por uma forte concentração de
diegese, do tempo e do espaço. O facto de o conto ser uma história breve não implica que um conto
perfeitamente estruturado possa ser desenvolvido num romance, pois a estrutura do conto, quando
autenticamente realizada, é irreversível. O conto é alheio à intenção romanesca de representar o fluir do
destino humano e a formação e o amadurecimento de uma personagem, pois a sua concentração estrutural
não comporta a análise minudente das vivências do indivíduo e das suas relações com os outros.
Um curto episódio, um caso humano interessante, uma recordação, etc., constituem o conteúdo do conto. Arte
de sugestão, o conto aproxima-se muitas vezes da poesia, e no período romântico, por exemplo, transformou-
se com muita frequência numa forma literária fantástica".

Vítor Manuel de Aguiar e Silva, Teoria da Literatura