Você está na página 1de 10

Capítulo 1

Administração da Produção /
Operações

Exercícios propostos

1.
Pmão-de-obra i = 640 = 0,1180
5420 ∆ PTmão-de-obra= 0,2064 = 1,7483,
0,1180
ou aumento de 74,83%.
P mão-de-obra j = 768 = 0,2064
3720
2.
PP mão-de-obra 10,5
PPmateriais 3,5
PPcapital 4,2
PPenergia 35
PPoutrasdespesas 52,5
PT 1,5

3. Período 1 Período 2
Produtividade (unid/$) 9,1336 8,9961
Produtividade
(unid/H.h) 27,6316 29,4634
Houve aumento na produtividade em unidades por Hora.homem no período
2, porém a produtividade em unidades por $ diminui em pequena escala,
mantendo-se praticamente a mesma. Apesar de ter havido um aumento
significativo na produtividade em unidades/Hora.homem no período 2, o
aumento no consumo de horas por categoria profissional fez com que a
produtividade final em unidades/$ permanecesse quase inalterada.
4.
a) A produtividade do equipamento em questão é de 26,9 (output: 5000
unid./semana X 52 semanas ao ano X 3 anos; inputs: $ 5000 + $ 8000
X 3 anos).
b) A produtividade do equipamento 2 é de 43,33 (output: 5000
unid.semana X 52 semanas ao ano X 5 anos; inputs: $ 10000 + $
4000 X 5 anos). Sim, somente com base na produtividade é bastante
aconselhável a compra do novo equipamento.

Capítulo 1
Administração da Produção /
Operações

1
5.
a) variação Pmão de obra
máquina
atual 20unid./homem.hora
máquina
nova 24unid./homem.hora
variação 1,2ou + 20%
b) variação Pmáquina
máquina unid./hora.máquin
atual 25 a
máquina unid./hora.máquin
nova 20 a
variação 0,8ou - 20%
c) variação Ptotal
máquina
atual 2,222
máquina
nova 2,727
variação 1,227ou + 22,7%

6.
1998 1999 2000
PIB 1 1,005 1,036
população 1 1,018 1,036
renda per capita 1 0,98723 1
variação % renda per
capita - -1,28%
1,036/1,005= 1,030846
ou seja, o PIB deverá crescer à ordem de 3,0846% no
próximo ano para que a renda per capita atinja o mesmo
nível de 1998.

a) A variação porcentual no indicador renda per capita foi de –1,28%.


b) 1,036/1,005 = 1,030846
ou seja, o PIB deverá crescer à ordem de 3,0846% no
próximo ano para que a renda per capita atinja o mesmo
nível de 1998.

7.
1977 1979 variação %
a) PP mão de obra direta 0,10 0,20 200%
b) PP mão de obra
indireta 1 2 200%
c) PP custos de garantia 0,00000625 0,00010 1600%
2
Capítulo 1
Administração da Produção /
Operações

8.
a) R: 0,035 m²/h – Brasil
0,13 m² /h - EUA
b) R: 8,75 US$/h - Brasil
27,3 US$/h - EUA
c) R: US$ 250 – Brasil
US$ 210 - EUA

9.
máq.
antiga máq. nova
Cap. produtiva (unid./hora
P12 9000 10260)
A produção média de parafuso P12 (em unid./dia) na nova situação será
de 71.820.

10.
ano 1 ano 2
1.000.00 1.250.00
Output 0 0 (somando-se aos inputs a
Inputs 100.000 90.000 depreciação e diminuindo-se a
Produtividade 10 13,889 economia com despesas de
viagem)
A produtividade aumentou em 38,89% com a instalação do sistema CAD.

11.
ano 1 (CAD) ano 2 (CAM)
Output 1250000 1390000
Inputs 90000 99000
Produtividade 13,89 14,04
Variação na
Ptotal 1,010909091 ou + 1,09%
A produtividade aumentou em 1,09% com a instalação do sistema CAM.

12. Produtos 1 2 3
Ptotal 1,75 1,13 1,33

3
13.
output anterior 1
output atual 1
input anterior 1
input atual 1,06
produtividade anterior 1
,ou uma redução de aproximadamente 5,66% no
produtividade atual 0,9434 primeiro ano.
No primeiro ano, a
produtividade Capítulo 1 sofrerá uma
redução de Administração da Produção /
aproximadamente Operações 5,66%.

14.
Respostas: PRODUTO 1 PRODUTO 2
PERÍODOS
0 1 2 0 1 2
PP unidades acabadas 1,35 1,33 1,43 1,17 1,22 1,41
PP produção em andamento 5,40 6,39 3,91 10,62 8,54 5,29
PP dividendos de aplicação 13,50 10,97 21,43 18,58 16,22 9,77
PP Mão-de-obra 4,50 7,67 11,92 8,99 9,99 6,47
a) PP materiais 143,0
88,24 80,89 6 96,70 158,13 89,54
PP capital 1,35 1,83 2,20 1,12 1,34 0,93
PP energia 25,00 22,48 27,01 63,53 66,95 45,15
PP outras despesas 9,00 5,15 16,09 8,99 7,31 2,97
b) Ptotal 0,89 1,08 1,55 0,87 1,00 0,62

4
Capítulo 1
Administração da Produção /
Operações

Questões para discussão

1.
empresa
: Usina siderúrgica
inputs: minério de ferro, mão-de-obra, maquinário
outputs: aço

empresa
: Clube de futebol
inputs: jogadores, campo de futebol, treinamento, material esportivo
outputs: jogadores, títulos e partidas de futebol

empresa
: Fast-food
carne, batatas, verduras, pães, refrigerantes, sorvetes, sucos, pessoal, uniformes,
inputs: embalagens
outputs: lanches rápidos em geral

empresa
: Consultório médico
inputs: médicos, atendentes, equipamentos médicos, materiais descartáveis
outputs: consultas e promoção da saúde

empresa
: Companhia aérea
inputs: pessoal, aeronaves, uniformes, combustível, comida, equipamentos
outputs: transporte aéreo

empresa
: Restaurante
inputs: alimentos em geral, pessoal, equipamentos, louças, móveis
outputs: refeições

empresa
: Polícia
inputs: pessoal, uniformes, treinamento, armamento, veículos, combustível
outputs: proteção da população, segurança pública

empresa
: Empresas de táxis
inputs: pessoal, veículos, combustível, comunicação via rádio, central telefônica
outputs: transporte de passageiros

empresa
: Montadora de automóveis
pessoal, peças automotivas, robôs, tintas, combustíveis, óleos, maquinário, insumos
inputs: tecnológicos
outputs: automóveis

5
empresa
: Hospital
pessoal, medicamentos, materiais descartáveis, móveis, uniformes, alimentos,
inputs: instrumentos cirúrgicos.
outputs: promoção da saúde e atendimento à população
Capítulo 1
Administração da Produção /
Operações

2. Usina siderúrgica - objetivo: produzir aço ao menor custo e com a melhor


qualidade possível. Maneira de quantificar: índice de desperdício.
Clube de futebol – participar de campeonatos, visando alcançar prêmios e
gerar renda com a venda de ingressos e negociação de jogadores. Maneira
de quantificar: lotação média do estádio nas partidas disputadas e valor de
venda dos jogadores.
Fast-food – objetivo: oferecer lanches rápidos. Maneira de quantificar: média
mensal de vendas.
Consultório médico – objetivo: oferecer consultas e promover a saúde.
Maneira de quantificar: nível de satisfação dos pacientes.
Companhia aérea – objetivo: oferecer rotas / destinos via transporte aéreo.
Maneira de quantificar: taxa de ocupação por vôo / rota.
Restaurante – objetivo: oferecer refeições. Maneira de quantificar: taxa de
ocupação / dia.
Polícia – objetivo: promover a segurança pública dos cidadãos. Maneira de
quantificar: índices de violência / região.
Empresa de táxis – objetivo: oferecer uma alternativa de locomoção aos
cidadãos. Maneira de quantificar: número de corridas / dia.
Montadora de automóveis – objetivo: montar automóveis com eficiência e
qualidade ao menor custo possível. Maneira de quantificar: número de
automóveis/empregado.dia.
Hospital – objetivo: oferecer atendimento ao público e promover a saúde.
Maneira de quantificar: número de atendimentos / dia.
3. A produtividade é a relação entre o produzido (output) e os recursos
empregados para produzi-lo (inputs). O cálculo da produtividade é
importante para um país pois sua avaliação e comparação com a de outras
nações pode ser um indicador de direção para a economia. A produtividade
pode sim ser uma medida de competitividade de um país, especialmente a
produtividade parcial da mão-de-obra, pois esse input é o grande fator de
custos para a maioria dos produtos e tem efeitos mais profundos na
economia de um país.
4. Produtividade da mão-de-obra direta é a relação entre o output total no
período, a preços constantes, e o input de mão-de-obra direta no mesmo
período. Produtividade da mão-de-obra indireta é a relação entre o output
total no período, a preços constantes, e o input de mão-de-obra indireta no
mesmo período. A produtividade total é a relação entre o output gerado
entre dois instantes i e j, a preços do instante inicial, e a medida do input

6
consumido entre os dois instantes i e j, a preços do instante inicial;
Podemos estabelecer relações entre elas para análise, para saber por
exemplo qual das mãos-de-obra está impactando mais sobre a
produtividade total, ou ainda quanto da produtividade total vem da mão-de-
obra direta ou indireta.
5. Porque a medida da produtividade pode ser comparada com índices
equivalentes de outras empresas (benchmarking) e posteriormente pode-
se, com base nas
comparações, Capítulo 1 planejar
níveis a serem Administração da Produção / atingidos e
introduzir Operações melhorias.

6. A produtividade pode ser também medida através de índices de quebra,


retorno de produtos, gastos com garantia, índice de desperdício.
7. As inovações tecnológicas geram impacto na produtividade na medida em
que geralmente são utilizadas para aumentar a produção e diminuir o custo
da mão-de-obra, o que conseqüentemente gera um aumento na
produtividade total de uma empresa.
8. Pode-se melhorar a produtividade, por exemplo, instalando maquinário
novo que aumente a produção em períodos x de tempo, pode-se treinar os
operários para que otimizem a utilização das máquinas, pode-se reduzir os
índices de quebra implantando processos novos, pode-se alterar o layout a
fim de reduzir os tempos de transporte, aumentando a produção.
9. A revolução da informação tem impactado a produtividade nas
organizações uma vez que através dessa revolução as comparações com
outras organizações podem ser feitas com maior rapidez; os tempos de
produção podem ser diminuídos; as informações sobre maquinários e novos
processos são também disponibilizadas com maior agilidade; algumas
tarefas podem ser realizadas à distância, o que em alguns casos diminui
bastante os custos, etc.
10. Sim, mudanças nos métodos de trabalho podem melhorar a
produtividade total da empresa, pois se os novos métodos empregados
aumentarem a produção e diminuírem o custo da mão-de-obra (em
homem.horas, horas.máquina, consumo de materiais, etc) a produtividade
conseqüentemente aumentará.
11. O aumento na produtividade fornece os meios para o aumento de
vários fatores, como a utilização dos recursos humanos, maiores salários e
segurança no trabalho. Conseqüentemente, maior produtividade
proporciona melhores projetos de cargo, numa via de mão dupla, onde as
empresas atualmente têm descoberto que funcionários (colaboradores) com
melhores perspectivas são mais satisfeitos e conseqüentemente mais
produtivos.
12. Principalmente, o incremento na automação das empresas,
possibilitado em parte pelas melhores condições de importação (taxas

7
cambiais mais baixas, incentivos fiscais). Também contribuem a
globalização empresarial, onde uma empresa pode ter parques fabris em
diferentes locais, conforme sua conveniência; e a preocupação ambiental,
que melhora a qualidade de vida como um todo e a produtividade.
13. Sim, o PIB per capita pode ser utilizado com uma medida de produtividade,
porém não deve ser analisado isoladamente como medida de produtividade
de um país, uma vez que é um conceito muito amplo. O indicador que
melhor reflete a produtividade de um país é a produtividade da mão-de-
obra, pois este sim tem efeitos mais profundos na economia de um país.
14. A automação nas fábricas t~em sido a grande responsável pelo salto
de produtividade dos últimos anos. A modernização das fábricas fez com
que aumentasse também a necessidade de qualificação dos colaboradores.
A produtividade
operário.ano Capítulo 1 das
empresas têm Administração da Produção / aumentado
em grande Operações escala. Com
certeza há custos
sociais, pois

principalmente a mão-de-obra menos qualificada sofre grandes perdas.


Porém acredita-se que o custo social tem sido menor do que se esperava,
uma vez que a automação têm contribuído mais para a qualificação da
mão-de-obra do que para a dispensa massiva de empregados.
15. A fábrica de aço inoxidável possui, em termos absolutos, maior
produtividade, levando-se em conta somente a simples aplicação da
fórmula outputs/inputs, porém não se pode afirmar, somente com base
nesses dados, que uma empresa seja mais produtiva que a outra. Para isso,
seria necessário ter mais dados sobre os inputs para comparação, como por
exemplo o número de máquinas, o tipo de processos, etc.
16.
Hospital – consultas, exames, internações, cirurgias, acompanhamento
médico.
Montadora de automóveis – montagem, pintura, acabamento interno,
polimento, testes de desempenho, controle de qualidade.
Analista de crédito - verificações, cálculos, autorizações.
Restaurante – limpeza, corte, tempero, preparo, acondicionamento,
apresentação.
Caixa de um banco – contagem, recebimentos, pagamentos, registros,
organização por procedimento.
Estampagem de uma peça – preparação, estampa, secagem, conferência,
dobra, embalagem.

8
17. Para que se possa gerir eficazmente as atividades desenvolvidas por
uma empresa, visando atender seus objetivos e a relação entre suas
atividades.
18. Sim, a medida t/empregado.ano é uma medida de produtividade que
indica quantas toneladas de plástico cada empregado produziu por ano.
Haverá aumento de produtividade de 75%.
19. Nas companhias de seguro, a função de administração das operações
pode ser descrita da seguinte maneira:
- medida da produtividade: número de seguros comercializados
por empregado;
- avaliação: discussão de como esse número de seguros pode
ser aumentado, levando em consideração nichos de mercado
pouco explorados;
- planejamento: identificação de possibilidades,
estabelecimento de metas;
- introdução das metas estabelecidas, exploração de novos
nichos.
20. A máquina a vapor, o tear, as fábricas no lugar das oficinas, a
padronização dos produtos e processos, a habilitação da mão-de-obra.
21. Nos últimos tempos, vemos um crescimento na produtividade no
setor automotivo, devido à maior automação, e nos setores de prestação de
serviço. Também nota-se uma tendência ao crescimento na produtividade
de setores agrícolas ligados à produtos orgânicos.

9
Capítulo 1
Administração da Produção /
Operações

Estudo de caso

1. Atingir o desejo dos consumidores, ou seja, carros bonitos, confortáveis,


duráveis, práticos, ágeis e, principalmente, baratos.
2. Os modelos populares, de motor 1.0. A proporção é de 70%, ou 7 em cada
dez carros vendidos.
3. Robotização, evolução da logística, melhoria da qualificação da mão-de-
obra, melhoria na relação empresa x empregados, evolução do sistema de
fabricação, preocupação ecológica.
4. Preços mais baixos, maior durabilidade, menores custos de manutenção.
5. A redução em 95% nos acidentes de trabalho, acordos mais flexíveis
impedindo demissões, maior integração.
6. Foco no maior volume possível de produção, utilizando o mínimo de
matéria-prima, combate ao desperdício, nível baixo (ou quase zero) de
estoque, produção das partes em tempo de atenderem ao todo, melhoria na
qualidade, utilização da capacidade plena dos colaboradores.

10